TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA"

Transcrição

1 TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA letreiro 1: Sem o modernismo dos tempos atuais, o samba sertanejo era uma espécie de baile rústico, que ia noite à dentro até o raiar do dia, com seus matutos dançando e entoando suas cantigas ao som das palmas, da viola e do pandeiro. letreiro 2: Até na roça o samba marcou sua presença, como um fenômeno da fusão da mestiçagem que deu origem à nossa música popular, moldada sobre o batuque africano (J. Muniz Jr.) letreiro 3: Atualmente restam apenas 7 grupos de samba caipira no interior de São Paulo. Fecha! Música 1 Eu quero tirá licença, aiai Para mim meus cumpanheiro, aiai A licença eu sei que tenho, aiai É o dever do sambeiro, aiai Olé, olê, oilá Olé, olê, oilá Letreiro Quadra Interior de São Paulo Música 2 Estou de plano formado Pra fazer minha mudança Com bem dor de coração Vou deixar meu bairro velho da Estância Um lugar que eu fui nascido Me criei desde criança Se tiver algum contra-tempo Não cai da minha lembrança Toda a vida eu fui querido Da flor de mais importância Isso é moda dele, moda do meu pai... Julieta Modinha do nosso pai

2 Ele não tinha companheiro, mas cantava de noite lá em casa Batia num caixão e cantava de noite os versos dele. Até meu pai cantar, eu não cantava... depois ele parou de cantar e eu comecei a cantar. Daí ele começou a cantar comigo também. (daí vocês assumiram?) Aí assumimimos o lugar. E ganhamos bastante... experiência. Mário Essa aqui é a fazenda Santo Inácio. Que aqui saía sambão, só você vendo. Só que era aqueles caixões de couro de bode, sabe? Você esquentava pra fazer o som. Eu não sei. Acho que o João ainda tem. Zé Bonifácio O samba é assim. Então... Tem o bairro meu, então chegava sábado e nós reunia a sambeirada, e eu fazia o samba meu aqui em casa fazia o palizadão no terreiro fazia o fogueirão lá fora pra esquentar as caixas. E ali começava pelas oito horas Ia até uma horas dessas o sambão, cantando... divertindo, e nós dançando isso toda semana tinha o sambão. Música 3 Aí já bateu o vento norte Sobe a Serra da Conquista Quanto mais o sol esquenta Mais bonita a Rosa fica Eu resolvi faze rum presente Pra morena mais bonita-iá-iá

3 Mário Aqui nós tá na sala antiga... aqui é o mesmo casão antigo. Aqui que saía o samba ficava a turma no canto e a turma dançando. Esse samba, acho que ele... Ele nasceu da pretaiada, vou falar bem a verdade pra você... ele veio aqui do Varzeão, aqui da fazenda. Ele nasceu aqui. Zé Bonifácio Primeiro teve o de Guareí. Depois que teve o samba que foi nascido ali mesmo da negrada. Mas eu já conhecia antes o da turma de Guareí Letreiro: Antigo Grupo da Cidade de Guareí Música 4 Eu não pranto mais arroz, porque arroz para mim não dá Eu não pranto mais arroz, porque arroz para mim não dá Ah, o Chupim anda de atrais E a Titica vai pra espraiar Ah, o Chupim anda de atrais E a Titica vai pra espraiar Fernandes Pois eu já me alembro muito pouco porque era criança. Mas era uma casa muito movimentada Nas diversão. Nos sábado, as sambada que saía reunia muita gente. Era uma das... era quase como um clube que tem hoje Mas hoje não existe mais nada, só existe a casa... só ficou a recordação das sambadas. Letreiro: Grupo do Bairro da Estância (único em atividade em Quadra)

4 Música 5 Minha casa é amarrada com cipó e com imbira Minha casa é amarrada com cipó e com imbira Bem no meio do sertão, junto com o João de Ditão que mora o samba caipira Bem no meio do sertão, junto com o João de Ditão que mora o samba caipira No esteio é aí pendurado minha caixa e meu pandeiro No esteio é aí pendurado minha caixa e meu pandeiro A caixa eu guardo com carinho, da a caixa eu defendo um pouquinho o folcrore brasileiro A caixa eu guardo com carinho, da a caixa eu defendo um pouquinho o folcrore brasileiro Se ta bom é porque ta bom, não é? Samba caipira é uma coisa que nasceu, nem nós sabe explicar. Ele nasceu no mato. Foi a primeira diversão que teve no Brasil. Aquele tempo não tinha nada, não tinha instrumento. A turma fazia as caixas de couro de bode. E no começo do samba caipira... a turma cantava um verso, cantava dez, vinte vezes. Julieta (e por quê continua fazendo?) Porque não tem outro divertimento. É só o samba caipira, com os versos que o João faz. Daí a gente fica cantando. Porque eu mesmo não sei fazer um verso... se manda fazer um verso, a samba pára agora. Não sei fazer nenhum verso. Então o João faz, ele escreve, manda em casa pra mim, daí eu estudo os verso... - Daí ele ensina a toada. - E canta e erra. - Eu canto e ainda erro.

5 Música 6 Eu vou, eu vou, vortá lá pro sertão Lá no sertão é muito bom pra se viver Lá no sertão é muito bom pra se viver Lá no sertão é muito bom pra se viver Lá no sertão é muito bom pra se viver A terra que traz, pra mim os cereais, e fruta pra mim comer A terra que traz, pra mim os cereais, e fruta pra mim comer No meu sertão é muito bom pra se viver No meu sertão é muito bom pra se viver A terra que traz, pra mim os cereais, e fruta pra mim comer A terra que traz, pra mim os cereais, e fruta pra mim comer No meu sertão é muito bom pra se viver No meu sertão é muito bom pra se viver Lá no meu rancho ainda uso a tradição Lá no meu rancho ainda uso a tradição Lá no meu rancho ainda uso a tradição Letreiro: Antigo Grupo do Bairro do Matão Letreiro: Antigo Grupo do Bairro da Areia Branca Alexandre e Carlito - No começo? (era em quanto aqui?) - Nós tínhamos duas... - Turma. - É que nós parou, não tem mais instrumento. - Judiação, não tem mais instrumento, se não nós fazia... - Era oito contra oito aqui. Zé Antonio e Roque Bueno (e há quanto tempo vocês não fazem um samba juntos?) - Nossa... - Faz muito tempo. - Última sambada... - Não foi aquela vez que o Pitão sentou na poça d'água? Eu dei um berro Embarquei no trem de ferro Foi por causa da pequena" Alexandre e David Eu não sei,

6 essa aí eu não sei "Eu saí na disparada Pra livrar essa meninada do coração de Lorena Carlito Porque o certo é nós cantar e você responder. Só nós cantou e você não respondeu E agora? Alexandre Vai querer provocar? Roque Bueno - Faz mais de quarenta anos... (que o senhor não toca?) (E o senhor tem saudades daquela época?) Até esqueci tudo, parece que nem lembro mais. Até trinta e cinco anos eu cantava. Letreiro "Ao final das filmagens, o documentário reuniu todos os antigos grupos de Quadra em uma festa na casa de " O Veneno é perigoso Veneno de cascavel O Veneno é perigoso Veneno de cascavel Eu daqui já vou me embora Tem quentão pra mim levar Eu daqui já vou me embora Tem quentão pra mim levar Eu daqui já vou me embora Tem quentão pra mim levar Eu daqui já vou me embora Tem quentão pra mim levar Eu vou levar saudade de volta pra no caminho chorar Pra cantar e fazer verso foi assim que eu aprendi Pra cantar e fazer verso foi assim que eu aprendi Zé Antonio Até choro... tem dia que eu choro

7 de saudades lá em casa. Você via esse homem canta, a turma divertindo... To falando que vocês perderam de gravar isso tempo atrás. A sambada era sessenta, quarenta par. Amanhecia... "Pra cantar e fazer verso foi assim que eu aprendi" Mário Você tá aqui porque você gosta. Com certeza você gosta, porque você tá aqui. As moças, os moços tão porque gosta. Mas tem gente que não vai gostar... mas eu quero que você fique sabendo uma coisa... que o samba saiu do... do mato. Fernandes Porque a maioria do povo pode até não acreditar, pessoal lá, esses caipira tão mentindo... pode até não acreditar, mas o que a gente tá falando é a pura verdade. Música 7 Moreninha linda, meu amor Nas onda do teus cabelo corre água e nasce flor Moreninha, Teu pai tem dinheiro, mas o teu amor não compra Mário e assim ia... depois você vinha com a voz de lá pra cá, era bonito... hoje eu não sei se a mocidade vai gostar. Preto Uma parte vai achar ótimo,

8 e outra já vai vaiar. Porque o jovem não quer saber dessas coisas... o deles é outra... é meio doidão. Carlos Fraga Pra quem nunca viu, vai gostar. Eu tenho certeza... Vão ver os coitados dos caipira aqui da roça. Esses são caipira. Julieta Acho que eles vão achar bom. Acho que eles vão achar bonito. Porque é um divertimento que ninguém conhece ainda. Acho que eles vão gostar de nós... tenho certeza. "Esse meu samba caipira que nasceu lá no sertão Esse meu samba caipira que nasceu lá no sertão Esse meu samba caipira que nasceu lá no sertão Esse meu samba caipira que nasceu lá no sertão" Samba que os índio inventou, que o pai morreu e deixou, o samba na minha mão Samba que os índio inventou, que o pai morreu e deixou, o samba na minha mão Esse é meu samba caipira que nasceu lá no sertão Esse é meu samba caipira que nasceu lá no sertão Esse meu samba caipira foi os índio que inventou Esse meu samba caipira foi os índio que inventou Mai, lendo na História, acha que os índio fizeram a caixa e ponharam nome tambor Mai, lendo na História, acha que os índio fizeram a caixa e ponharam nome tambor Esse é meu samba caipira que nasceu lá no sertão Esse é meu samba caipira que nasceu lá no sertão Os índio inventaram o samba fazendo caixa e pandeiro Os índio inventaram o samba fazendo caixa e pandeiro Mais fizeram no capricho, feita de couro de bicho, de cabritinho mateiro

9

Lista de Diálogo - Cine Camelô

Lista de Diálogo - Cine Camelô Lista de Diálogo - Cine Camelô Oi amor... tudo bem? Você falou que vinha. É, eu tô aqui esperando. Ah tá, mas você vai vir? Então tá bom vou esperar aqui. Tá bom? Que surpresa boa. Oh mano. Aguá! Bolha!

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

HINÁRIO. Glauco O CHAVEIRÃO. www.hinarios.org. Glauco Villas Boas 1 01 HÓSPEDE

HINÁRIO. Glauco O CHAVEIRÃO. www.hinarios.org. Glauco Villas Boas 1 01 HÓSPEDE HINÁRIO O CHAVEIRÃO Tema 2012: Flora Brasileira Allamanda blanchetii Glauco Glauco Villas Boas 1 www.hinarios.org 2 01 HÓSPEDE Padrinho Eduardo - Marcha Eu convidei no meu sonho Meu mestre vamos passear

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23.

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23. Tema: DEUS CUIDA DE MIM. Texto: Salmos 23:1-6 Introdução: Eu estava pesando, Deus um salmo tão poderoso até quem não está nem ai prá Deus conhece uns dos versículos, mas poderosos da bíblia e o Salmo 23,

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

HINÁRIO. Glauco O CHAVEIRÃO. Glauco Villas Boas. Tema 2012: Flora Brasileira Allamanda blanchetii

HINÁRIO. Glauco O CHAVEIRÃO. Glauco Villas Boas. Tema 2012: Flora Brasileira Allamanda blanchetii HINÁRIO O CHAVEIRÃO Tema 2012: Flora Brasileira Allamanda blanchetii Glauco Glauco Villas Boas 1 www.hinarios.org 2 01 HÓSPEDE Padrinho Eduardo - Marcha Eu convidei no meu sonho Meu mestre vamos passear

Leia mais

HINÁRIO. Padrinho Nonato ACONTECEU. Tema 2012: Flora Brasileira Pau-Brasil (Caesalpinia echinata)

HINÁRIO. Padrinho Nonato ACONTECEU. Tema 2012: Flora Brasileira Pau-Brasil (Caesalpinia echinata) HINÁRIO ACONTECEU Tema 2012: Flora Brasileira Pau-Brasil (Caesalpinia echinata) Padrinho Nonato 1 www.hinarios.org 2 Prece Deus glorioso e supremo iluminai a escuridão do meu coração e dai a minha fé correta,

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Escrito por WEBMASTER Douglas Ter, 25 de Setembro de 2012 10:07 - Última atualização Ter, 25 de Setembro de 2012 10:09

Escrito por WEBMASTER Douglas Ter, 25 de Setembro de 2012 10:07 - Última atualização Ter, 25 de Setembro de 2012 10:09 BÃO OCÊ QUERIA O QUE, SALÁRIO PRESIDIARIO R$ 960,00 REAIS PROS BANDIDO, TRAFICANTE, ESTRUPADOR E ASSASINOS E UM PAI DE FAMILIA TRABALHADOR UM SALARIO MINIMO DE R$ 622,00 REAIS, AI JA É MAIS DA CONTA, ACHO

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Autora: Tell Aragão Personagens: Voz - não aparece mendigo/pessoa Nervosa/Ladrão faz os três personagens Menina 1 Menina 2 Voz: Era uma vez, duas irmãs que ganharam dois

Leia mais

01- NA CACHOEIRA. Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis)

01- NA CACHOEIRA. Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis) 01- NA CACHOEIRA Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis) Colhendo lírio, lírio ê... Colhendo lírio, lírio a... Colhendo lírios, P'ra enfeitar nosso congá. (bis) 02- BRADO DE MAMÃE

Leia mais

Laranja-fogo. Cor-de-céu

Laranja-fogo. Cor-de-céu Laranja-fogo. Cor-de-céu Talita Baldin Eu. Você. Não. Quero. Ter. Nome. Voz. Quero ter voz. Não. Não quero ter voz. Correram pela escada. Correram pelo corredor. Espiando na porta. Olho de vidro para quem

Leia mais

Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches

Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches Anexo XXXIII Peça teatral com fantoches Amanda (entra procurando os amigos) Lucas!? Juninho!? Chico!? Onde estão vocês? Ai meu Deus. Preciso encontrar alguém por aqui. (para o público) Ei pessoal, vocês

Leia mais

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL 1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL LUGAR: EUNÁPOLIS(BA) DATA: 05/11/2008 ESTILO: VANEIRÃO TOM: G+ (SOL MAIOR) GRAVADO:16/10/10 PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL VOCÊ É O BERÇO DO NOSSO PAIS. PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL

Leia mais

A África no Brasil. Ventre Livre, de 28 de setembro de 1871.

A África no Brasil. Ventre Livre, de 28 de setembro de 1871. A África no Brasil A África aparece nas narrativas primeiramente como referência de ancestralidade. Neste sentido, nas narrativas selecionadas, a memória da África e do africano aparecem associadas à noção

Leia mais

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido.

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Assim que ela entrou, eu era qual um menino, tão alegre. bilhete, eu não estaria aqui. Demorei a vida toda para encontrá-lo. Se não fosse o

Leia mais

Só que tem uma diferença...

Só que tem uma diferença... Só que tem uma diferença... Isso não vai ficar assim! Sei. Vai piorar. Vai piorar para o lado dela, isso é que vai! Por enquanto, só piorou para o seu, maninho. Pare de me chamar de maninho, Tadeu. Você

Leia mais

Time Code. Sugestão (conexões externas)

Time Code. Sugestão (conexões externas) Número da fita: 0047 Título: Entrevista com Geraldo Abel Mídia: Mini DV Time Code in out 00 20 00 06 11 S. Abel e esposa sentados, rodeados pelos instrumentos da folia e pela bandeira. S. Abel mostra passo

Leia mais

Uma Conexão Visual entre Trabalhadores da Lavoura de Cana-de-Açúcar, no Brasil, e Suas Famílias

Uma Conexão Visual entre Trabalhadores da Lavoura de Cana-de-Açúcar, no Brasil, e Suas Famílias 1/35 Pai, Estou Te Esperando Uma Conexão Visual entre Trabalhadores da Lavoura de Cana-de-Açúcar, no Brasil, e Suas Famílias Fotos de Emma Raynes, 2007 2/35 Retratos dos Trabalhadores da Lavoura de Cana-de-Açúcar

Leia mais

ANINHÁ VAGURETÊ. Ô senhô dono da casa Licença quero pedir Meia-hora de relógio Para nós se divertir Mas ô vevê tem manibóia

ANINHÁ VAGURETÊ. Ô senhô dono da casa Licença quero pedir Meia-hora de relógio Para nós se divertir Mas ô vevê tem manibóia ANINHÁ VAGURETÊ Ô senhô dono da casa Licença quero pedir Meia-hora de relógio Para nós se divertir Mas ô vevê tem manibóia Aninha vaguretê Aninha vaguretê Quando eu aqui cheguei Nesta casa de alegria Se

Leia mais

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível

Carnaval 2014. A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Carnaval 2014 A Sociedade Rosas de Ouro orgulhosamente apresenta o enredo: Inesquecível Nesta noite vamos fazer uma viagem! Vamos voltar a um tempo que nos fez e ainda nos faz feliz, porque afinal como

Leia mais

Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Este testemunho é muito importante para os Jovens. Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai

Leia mais

Historinhas para ler durante a audiência dos pais. Pio Giovani Dresch

Historinhas para ler durante a audiência dos pais. Pio Giovani Dresch Historinhas para ler durante a audiência dos pais Pio Giovani Dresch Historinhas para ler durante a audiência dos pais Pio Giovani Dresch Ilustrações: Santiago Arte: www.espartadesign.com.br Contatos

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

A música na Folia de Reis

A música na Folia de Reis A música na Folia de Reis A Folia de Reis, de maneira geral, é totalmente embasada em seus hinos, tendo a música uma importância central e indispensável ao ritual. Suas características e toques já são

Leia mais

«Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais

«Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais Letras Álbum Amanhecer João da Ilha (2011) «Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais Já sei que és buliçoso Trazes

Leia mais

Para início de conversa 9. Família, a Cia. Ltda. 13. Urca, onde moro; Rio, onde vivo 35. Cardápio de lembranças 53

Para início de conversa 9. Família, a Cia. Ltda. 13. Urca, onde moro; Rio, onde vivo 35. Cardápio de lembranças 53 Rio de Janeiro Sumário Para início de conversa 9 Família, a Cia. Ltda. 13 Urca, onde moro; Rio, onde vivo 35 Cardápio de lembranças 53 O que o homem não vê, a mulher sente 75 Relacionamentos: as Cias.

Leia mais

Rio de Janeiro, 2 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 2 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 2 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Ivo Barcelos Assumpção, nasci dia 13 do doze de 1954 em Rezende, Estado do Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu estudei engenharia química na UFRJ, entrei

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

YEMANJA 01 MÃE DÁGUÁ RAIMHA DAS ONDAS SEREIA DO MAR MÃE DÁGUA SEU CANTO É BONITO QUANDO FAZ LUAR..(.BIS)

YEMANJA 01 MÃE DÁGUÁ RAIMHA DAS ONDAS SEREIA DO MAR MÃE DÁGUA SEU CANTO É BONITO QUANDO FAZ LUAR..(.BIS) YEMANJA 01 MÃE DÁGUÁ RAIMHA DAS ONDAS SEREIA DO MAR MÃE DÁGUA SEU CANTO É BONITO QUANDO FAZ LUAR..(.BIS) YEMANJA, YEMANJA...(BIS) RAINHA DAS ONDAS SEREIA DO MAR...BIS É BONITO O CANTO DE YEMANJA SEMPRE

Leia mais

Iracema estava na brinquedoteca

Iracema estava na brinquedoteca Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Iracema estava na brinquedoteca com toda a turma quando recebeu a notícia de que seu sonho se realizaria. Era felicidade que

Leia mais

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44)

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Autora: Tell Aragão Colaboração: Marise Lins Personagens Menina Zé Bonitinho +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Leia mais

- Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa?

- Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa? A Quebra do Círculo Cristovam Buarque - Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa? - Foi mais, e vou contar tudo. Mas não me arrependo.

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro

DATAS COMEMORATIVAS. FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro FESTAS JUNINAS 12 de junho Santo Antônio 24 de junho São João 29 de junho São Pedro As festas juninas fazem parte da tradição católica, mas em muitos lugares essas festas perderam essa característica.

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Cristina Soares Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Quando decidi realizar meu processo de coaching, eu estava passando por um momento de busca na minha vida.

Leia mais

Ernest Hemingway Colinas como elefantes brancos

Ernest Hemingway Colinas como elefantes brancos Ernest Hemingway Colinas como elefantes brancos As colinas do outro lado do vale eram longas e brancas. Deste lado, não havia sombra nem árvores e a estação ficava entre duas linhas de trilhos sob o sol.

Leia mais

Amar Dói. Livro De Poesia

Amar Dói. Livro De Poesia Amar Dói Livro De Poesia 1 Dedicatória Para a minha ex-professora de português, Lúcia. 2 Uma Carta Para Lúcia Querida professora, o tempo passou, mas meus sonhos não morreram. Você foi uma pessoa muito

Leia mais

Levantando o Mastro CD 02. Bom Jesus da Cana Verde. Divino Espírito Santo Dobrado. Areia areia

Levantando o Mastro CD 02. Bom Jesus da Cana Verde. Divino Espírito Santo Dobrado. Areia areia CD 02 Bom Jesus da Cana Verde [ai bom Jesus da Cana Verde é nosso pai, é nosso Deus (bis)] ai graças a Deus para sempre que tornamos a voltar ai com o mesmo Pombo Divino da glória celestial ai Meu Divino

Leia mais

- Se for pra mim, eu não estou. - Ah. Oi... Está sim. Espera um minutinho.

- Se for pra mim, eu não estou. - Ah. Oi... Está sim. Espera um minutinho. 1 AMAR... dir: Carlos Gregório CASA DE LAURA... - Você não vai dizer nada? - O que você quer que eu diga? - Qualquer coisa. - Olha,... Não foi tão importante pra mim... - Não... foi!!? - É... É isso mesmo.

Leia mais

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU MULHER SOLTEIRA REFRÃO: Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir (Essa música foi feita só prás mulheres

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 9 por completo

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Alexandre da Silva França. Eu nasci em 17 do sete de 1958, no Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu sou tecnólogo em processamento de dados. PRIMEIRO DIA

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com

QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com Antônio, Sara, Vânia e César. Sala da casa de Antônio e Sara. 1 Um longo silêncio. ANTÔNIO. Vai me deixar falando sozinho? Sara o fita e fica

Leia mais

Quais eram os seus brinquedos? Ah... quando eu era bem pequeninim, sempre gostava de jogá bola, carrinho. Né?

Quais eram os seus brinquedos? Ah... quando eu era bem pequeninim, sempre gostava de jogá bola, carrinho. Né? Você vive há muito tempo aqui? Eu vivo aqui há quinze anos. Desde que você nasceu. Né? Isso. Como foi a sua infância? Ah... minha infância foi boa, foi muito divertida. Eu fiz de tudo. Sempre tive liberdade

Leia mais

HINÁRIO. Chico Corrente O SIGNO DO TEU ESTUDO. Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa)

HINÁRIO. Chico Corrente O SIGNO DO TEU ESTUDO. Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa) HINÁRIO O SIGNO DO TEU ESTUDO Tema 2012: Flora Brasileira Esponjinha (Stifftia fruticosa) Chico Corrente 1 www.hinarios.org 2 01 O SIGNO DO TEU ESTUDO Marcha O signo do teu estudo Estou aqui para te dizer

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto.

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto. O Coração Sujo Personagens - Tuca - Teco - Tatá - Tia Tuca e Tatá estão conversando. Teco chega. Teco Oi, meninas, sobre o que vocês estão falando? Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse?

Leia mais

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

MÚSICAS. Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé

MÚSICAS. Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé MÚSICAS Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé Hino da Praznik Do Fá Gosto de aqui estar Sol Do E contigo brincar E ao fim vou arranjar

Leia mais

O Pequeno Mundo de Maria Lúcia

O Pequeno Mundo de Maria Lúcia Eric Ponty O Pequeno Mundo de Maria Lúcia Pinturas de Fernando Campos [2005] Virtual Book s Numa noite de outubro a pequena Maria Lúcia viu o azul do céu escuro da tarde um homem andando de bicicleta.

Leia mais

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano O Menino do Futuro Dhiogo José Caetano 1 Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno inventor que

Leia mais

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6 Ai quem me dera 1. Ai, quem me dera, terminasse a espera 2. Retornasse o canto simples e sem fim, 3. E ouvindo o canto se chorasse tanto 4. Que do mundo o pranto se estancasse enfim 5. Ai, quem me dera

Leia mais

UNVERSDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DO REITOR COMISSÃO DA VERDADE TRANSCRIÇÃO DE ENTREVISTA

UNVERSDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DO REITOR COMISSÃO DA VERDADE TRANSCRIÇÃO DE ENTREVISTA UNVERSDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE GABINETE DO REITOR COMISSÃO DA VERDADE TRANSCRIÇÃO DE ENTREVISTA Entrevista realizada em: 5.6.2013 Hora: 16h30min. Local: Sala do prof. Almir Bueno CERES Caicó/RN

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

Guia de Idéias para Ensino Fundamental II

Guia de Idéias para Ensino Fundamental II Guia de Idéias para Ensino Fundamental II O Fato Que Mudou Nossa História, 13 de Maio Necessidade ou Bondade? E. E. Profa. Júlia Bernardes Rodrigues São José dos Campos - SP Professores: Julianne César

Leia mais

Tenda de Umbanda Caboclo Ubirajara e Vovó Tereza PONTOS CANTADOS DE YORI COSME E DAMIÃO

Tenda de Umbanda Caboclo Ubirajara e Vovó Tereza PONTOS CANTADOS DE YORI COSME E DAMIÃO PONTOS CANTADOS DE YORI COSME E DAMIÃO 2012 Saravá Cosme, Damião e Doum! Amibejá PONTOS CANTADOS DE YORI Têm festa na rua e no coração; Crianças correndo com balas na mão; Daí me sua graça e devoção; É

Leia mais

Entendendo o que é Gênero

Entendendo o que é Gênero Entendendo o que é Gênero Sandra Unbehaum 1 Vila de Nossa Senhora da Piedade, 03 de outubro de 2002 2. Cara Professora, Hoje acordei decidida a escrever-lhe esta carta, para pedir-lhe ajuda e trocar umas

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

Marcos Leôncio suka02@uol.com.br 1 VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio. Elenco: Olga Barroso. Renato Beserra dos Reis

Marcos Leôncio suka02@uol.com.br 1 VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio. Elenco: Olga Barroso. Renato Beserra dos Reis VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio Elenco: Olga Barroso Renato Beserra dos Reis Zilânia Filgueiras Sérgio Francatti Dodi Reis Preparação de Atores e Direção: Dodi Reis Coordenação

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe

Leia mais

A menina que queria visitar a tia

A menina que queria visitar a tia Cenas urbanas A menina que queria visitar a tia A menina, conversando com a jornaleira, na manhã de domingo, tinha o ar desamparado. Revolvia, com nervosismo, um lenço com as pontas amarradas, dentro

Leia mais

CIGANAS. Cigana Carmencita das Campinas

CIGANAS. Cigana Carmencita das Campinas CIGANAS Cigana Mama Rosa Composição: Gustavo Guimarães / João Costa Vem chegando a Rosa no terreiro A Rosa do canteiro Não tem a sua luz Vem trazendo a cor do seu povo Amarelo e o roxo É o vermelho e azul

Leia mais

Alguma vez você já se viu em alguma situação assim embaraçosa?

Alguma vez você já se viu em alguma situação assim embaraçosa? Primeiro eu gostaria de saber.. eh se você tem namorado? Namorado, tenho não. Já tive muito mais agora faz treis meses que eu moro com um rapaz é um argentino qui qui primeiro quando eu conheci estava

Leia mais

RECADO AOS PROFESSORES

RECADO AOS PROFESSORES RECADO AOS PROFESSORES Caro professor, As aulas deste caderno não têm ano definido. Cabe a você decidir qual ano pode assimilar cada aula. Elas são fáceis, simples e às vezes os assuntos podem ser banais

Leia mais

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA LENDA DA COBRA GRANDE Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA CRUZEIRO DO SUL, ACRE, 30 DE ABRIL DE 2012. OUTLINE Cena 1 Externa;

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR Marcha Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe me disse Que é

Leia mais

Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho

Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho o príncipe lá de casa Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho e talvez queira outra vez um marido. Mas quando se tem um filho e já se teve um marido, um homem não nos serve exatamente para

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

Luís Norberto Pascoal

Luís Norberto Pascoal Viver com felicidade é sucesso com harmonia e humildade. Luís Norberto Pascoal Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. ISBN 978-85-7694-131-6 9 788576 941316 Era uma vez um pássaro que

Leia mais

Musica de Capoeira Geração africana volume 2

Musica de Capoeira Geração africana volume 2 Musica de Capoeira Geração africana volume 2 1 - Filho d'ogum Vale me Deus do céu Vale me Deus do céu Colega velho, vale me nossa senhora Vou jogar a Capoeira, jogo de dentro e de fora Sou filho de Ogûm,

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

JANEIRO DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. escrito por: Antפnio Carlos Calixto. Filho. Personagens: Dana de. Oliveira uma moça. simples ingênua morena

JANEIRO DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. escrito por: Antפnio Carlos Calixto. Filho. Personagens: Dana de. Oliveira uma moça. simples ingênua morena OSUTERBOS DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. JANEIRO escrito por: Antפnio Carlos Calixto Filho Personagens: Dana de Oliveira uma moça simples ingênua morena olhos pretos como jabuticaba,1.70a,sarad a cabelos

Leia mais

ENTRE FRALDAS E CADERNOS

ENTRE FRALDAS E CADERNOS ENTRE FRALDAS E CADERNOS Entre Fraldas e Cadernos Proposta metodológica: Bem TV Educação e Comunicação Coordenação do projeto: Márcia Correa e Castro Consultoria Técnica: Cláudia Regina Ribeiro Assistente

Leia mais

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br Alô, alô Quero falar com o Marcelo. Momento. Alô. Quem é? Marcelo. Escuta aqui. Eu só vou falar uma vez. A Adriana é minha. Vê se tira o bico de cima dela. Adriana? Que Adriana? Não se faça de cretino.

Leia mais

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães 2 Era domingo e o céu estava mais azul que o azul mais azul que se pode imaginar. O sol de maio deixava o dia ainda mais bonito

Leia mais

08. Camilo Alfredo Faigle Vicari

08. Camilo Alfredo Faigle Vicari 08. Camilo Alfredo Faigle Vicari Nascido em São Paulo, em 1976, é biólogo e estudante de mestrado na UNIFESP. Em 26 de agosto de 2010 recebi Camilo numa sala de reuniões da UNIFESP. Ele chegou às 18h e

Leia mais

POEMAS DE JOVITA NÓBREGA

POEMAS DE JOVITA NÓBREGA POEMAS DE JOVITA NÓBREGA Aos meus queridos amigos de Maconge Eu vim de longe arrancada ao chão Das minhas horas de menina feliz Fizeram-me estraçalhar a raiz Da prima gota de sangue Em minha mão. Nos dedos

Leia mais

Coleção Amigos da Floresta. Festa na Floresta. Patrícia Engel Secco. Ilustrações Maria Eugênia

Coleção Amigos da Floresta. Festa na Floresta. Patrícia Engel Secco. Ilustrações Maria Eugênia Coleção Amigos da Floresta Festa na Floresta Patrícia Engel Secco Ilustrações Maria Eugênia Coleção Amigos da Floresta Festa na Projeto Folclore, Alegria e Tradição Coleção Amigos da Floresta Floresta

Leia mais

Três Marias Teatro. Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter

Três Marias Teatro. Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter Distribuição digital, não-comercial. 1 Três Marias Teatro Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter O uso comercial desta obra está sujeito a direitos autorais. Verifique com os detentores dos direitos da

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA

AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA 1ºA - 2011 APRESENTAÇÃO AO LONGO DESTE SEMESTRE AS CRIANÇAS DO 1º ANO REALIZARAM EM DUPLA UM TRABALHO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS A

Leia mais

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência 43 5 ADOLESCÊNCIA O termo adolescência, tão utilizado pelas classes médias e altas, não costumam fazer parte do vocabulário das mulheres entrevistadas. Seu emprego ocorre mais entre aquelas que por trabalhar

Leia mais