FUTURAS DIREÇÕES E DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE TREINADORES:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FUTURAS DIREÇÕES E DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE TREINADORES:"

Transcrição

1 FUTURAS DIREÇÕES E DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE TREINADORES: INVESTIGAÇÃO E PRÁTICA Isabel Mesquita Projeto financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/DES/120681/2010)

2 PLANO DE DESENVOLVIMENTO O que é o coaching nos desportos? Qual a relação entre o coaching e a formação de treinadores? Como se formam treinadores com mente de qualidade? Qual a relação entre inveshgação e práhca?

3 O QUE É O COACHING NOS DESPORTOS?

4 O QUE É O COACHING PARA OS TREINADORES? Coaching consiste em reconhecer situações, tomar decisões e agir... lidar com pessoas é fundamental Coaching tem a ver com aspectos sociais saber o quanto se pode exigir aos jogadores (re)conhecê- los como pessoas Coaching é respeitar os atletas... é influenciá- los fazê- los querer trabalhar arduamente. TREINAR É ESSENCIALMENTE UM PROCESSO DE NATUREZA PEDAGÓGICA E SOCIAL Jones et al. (2003, 2004)

5 Coaching refere- se a toda a a=vidade do treinador Área de interface Pedagogia Psicologia Sociologia TREINO - ESPECIFICIDADE

6 Isto é COACHING!

7 QUAL A NATUREZA DO COACHING? AMBÍGUA, COMPLEXA E IMPREVISÍVEL O coaching apresenta problemas que não podem ser simplesmente resolvidos o que gera ambiguidade sobre a decisão do caminho a seguir. Jones & Wallace, 2006, p. 51 As ações do treinador estão muito dependentes dos eventos circunstanciais de diferente índole Saury & Durand, 1998

8 QUAL A NATUREZA DO COACHING? O treinador tem que fazer algo de diferente quando a sua equipa está a perder, quando está a jogar uma final, quando um jogador se lesiona, quando a equipa adversária muda a estratégia do jogo.. O que hoje é problema amanhã é solução! O que hoje é solução amanhã pode ser problema!

9 COACHING: A FACE OCULTA DO TREINO O DIFÍCIL DE ACEDER Não é traduzido diretamente pelo que se vê! Não se consegue definir e classificar como o conhecimento técnico e tático! Tem que se agir mesmo com pouca informação! logo não há receitas que funcionem!

10 COMO TEM SIDO TRATADO O COACHING DOS DESPORTOS? DOM, DESTINO, bruxaria! e/ou se aprende apenas pela experiência Mas porque não é suficiente? Matéria renegada nos cursos de treinadores Não existe disciplina de coaching!

11 O QUE GERA? Dogmatização Verdades absolutas sem comprovação empírica Doutrinação Seguidismo e subordinação Retórica Chavões e persuasão predomina; conhecimento desvalorizado! Achismo e sorte tomam o freio nos dentes

12 QUAL A RELAÇÃO ENTRE O COACHING E A FORMAÇÃO DE TREINADORES?

13 A formação de treinadores tem que considerar a NATUREZA DO COACHING! Preparar os treinadores para as exigências da sua atividade profissional

14 O QUE OS TREINADORES REFEREM NÃO GOSTAR NA FORMAÇÃO DE TREINADORES? Demasiada repehção e falta do desafio de pensar crihcamente Não atende às necessidades individuais one size fits approach Falta de relação explícita entre teoria e práhca Falta de tempo para discuhr ideias e falta de interação nas aulas passive learners Falta de tempo para reflehr crihcamente os conteúdos e a práhca O QUE O TREINADOR PENSA, PERCEBE É NEGLIGENCIADO! Formado para aplicar receitas!!! (Chesterfield et al., 2010; Nelson et al., 2012; Mesquita et al., 2011)

15 SERÁ QUE A FORMAÇÃO DE TREINADORES OS PREPARA EFETIVAMENTE? AHvismo práhco: práhca pela práhca Ateoricismo: conteúdos teóricos longe dos problemas da práhca Reprodução (receita) sobrepõe- se à criahvidade (adaptação) Conteúdos relacionados com a formação/ performance do atleta E a formação do treinador? Onde está? TER SUCESSO EXIGE FORMAR O TREINADOR! DEPENDÊNCIA FORMAÇÃO PARA A REPRODUÇÃO E

16 QUAL SERÁ ENTÃO O OBJETIVO CENTRAL DA FORMAÇÃO DE TREINADORES? FORMAR TREINADORES COM MENTE DE QUALIDADE Refletir para ter pensamento próprio: ter conceções O, ideias próprias! Questionar-se e autoavaliar-se para evoluir: ser o maior crítico de si mesmo! Aprender a antecipar para resolver problemas: Surpreender e não ser surpreendido! Como? Hábitos de reflexão, resolução de problemas e partilha de experiências, crenças, conhecimento

17 O que gera uma mente de qualidade? Refuta dogmas e verdades absolutas Refletir Aprende a lidar com a ambiguidade, o inesperado, o complexo.. Adaptar Escolhe a aprendizagem não a retórica Inovar Gosta de atuar na zona de desconforto Gosta do desafio Obstáculos são oportunidades e não problemas Criticar

18 Como aprender para ter uma mente de qualidade? SURFACE APROACH Dualismo (certo/errado) Entwistle (2001) Queremos treinadores DEEP APPRACH Entwistle (2001) RelaHvismo (o que é certo não e absoluto!) Reprodução SEGUIDORES OU AUTÓNOMOS? Transformação Conhecimento é receita Construção pessoal do conhecimento

19 COMO APLICAR UMA ABORDAGEM PROFUNDA (Deep Approach) PARA APRENDER A SER TREINADOR? Fazendo perguntas em vez de dar respostas; EsHmulando a verbalização do pensamento; Ajudando, pela confrontação de argumentos, a perceber o que é uma argumentação lógica; Ajudando a desenvolver a capacidade de pensar por si mesmo.

20 COMO FOMENTAR UMA DEEP APPRACH PARA APRENDER A SER TREINADOR? QUESTIONAMENTO CONTESTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO O professor faz perguntas e obriga-nos a pensar e o debate que emerge entre nós é muito estimulante António Estamos sempre a debater e a contestar nas aulas. No início sentia-me desconfortável... estava a ser criticada por outros. Com o tempo percebi que isso me ajudava a pensar melhor. Ana Nós estamos mesmo na discussão. sem medo de ser criticados. Sinto que estamos todos no mesmo barco, queremos saber mais e não mostrar mais. Filipe Desenvolvimento do pensamento cri=co

21 QUE CONTEXTOS PARA SE FORMAR TREINADORES COM MENTE DE QUALIDADE?

22 Novo modelo de formação de treinadores em Portugal favorece a formação de treinadores com uma mente de qualidade!

23 ENSINO SUPERIOR ENQUANTO AGÊNCIA FORMAL DE FORMAÇÃO DE TREINADORES A práhca para ser compreendida tem de ter uma sólida significação téorica Faço porque sei o que quero e não porque faço (Mesquita, 2013) ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE TUTORADO NA FORMAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO O pensamento críhco é aprendido sobretudo experiencialmente Shon (1987) Nada subshtui a experiência

24 APRENDIZAGEM NO TERRENO PROFISSIONAL Favorece formação de mente de qualidade MAS PROBLEMAS PERCEBIDOS POR TREINADORES ESTAGIÁRIOS I FOUND OUT THE HARD WAY Falta de suporte do treinador principal! Pouca aceitação dos atletas! Papel a desempenhar mal definido! (Futebol) Gomes, Jones, BaHsta e Mesquita (in press)

25 APRENDIZAGEM NO TERRENO PROFISSIONAL: Que dificuldades? Treinadores estagiários instrumentalizados para servir a organização Desempoderamento dos treinadores estagiários Frustação e descrédito de si próprios Treinadores ESTAGIÁRIOS têm de APRENDER a ler a paisagem social, a COMPREENDER a sua FUNÇÃO e a SABER lutar por ela.

26 QUE INGREDIENTES INTEGRAR PARA FORMAR MENTES DE QUALIDADE? REFLEXÃO CRÍTICA, PARTILHA, EXIGÊNCIA, SUPORTE Aprendizagem pela reflexão critica Aprendizagem pela interação - comunidades de prática- Orientação por um tutor Who is the coach educator? APRENDIZAGEM NO TERRENO PROFISSIONAL

27 APRENDIZAGEM PELA REFLEXÃO CRÍTICA ANTECIPA A TOMADA DE CONSCIÊNCIA (O quê? Como? Porquê?), ajuda a COMPREENDER e RESOLVER A reflexão encoraja a METACOGNIÇÃO (O que sei, o que sou, como funciona tudo, o que preciso de melhorar)? AUTONOMIZAÇÃO, RESPONSABILIDADE e IDENTIDADE Chave do sucesso profissional Reflection empowers individuals to gain control over learning and hence their lives and to take responsibility for themselves Moon (2000)

28 REFLEXÃO CRÍTICA Treinador prático-teórico Do pragmatismo incipiente a uma concepção de treino passar da receita ao conceito Mas cursos de treinadores têm que ter reflexão estruturada!!!

29 Aprendizagem pela interação Aprende- se melhor e mais com os outros do que individualmente! MAS SERÁ QUE BASTA TRABALHAR EM GRUPO? GRUPO É COMUNIDADE DE PRÁTICA?

30 O QUE É UMA COMUNIDADE DE PRÁTICA? Grupo de pessoas (treinadores) que PARTILHAM paixão por uma ahvidade (treinar) e que aprendem a melhorá- la através de uma INTERAÇÃO INTENCIONAL E REGULAR Lave e Wenger (1991) JOINT ENTERPRISE MUTUAL ENGAGEMENT SHARED ENGAGEMENT

31 COMO FUNCIONAM AS COMUNIDADES DE PRÁTICA? OBJETIVO: COM O TEMPO TODOS DEVEM TER VOZ ATIVA NO GRUPO Perificação ParHcipação central Central Discussão para aprender mais e não para EXIBIR E CONTROLAR!!!

32 PORQUE É DIFÍCIL TRABALHAR EM COMUNIDADES DE PRATICA NO COACHING? DOGMAS DA CULTURA DOMINANTE DO TREINO DESPORTIVO

33 DOGMAS DA CULTURA DOMINANTE DO TREINO DESPORTIVO A compehção entre treinadores limita a sua abertura Cultura individualista O inimigo está sentado ao lado Esconder o saber: ilusão de segurança que sabe mais do que os outros HÁ QUE PERCEBER QUE PENSANDO EM CONJUNTO APRENDEMOS MAIS!!!

34 FORMAR MENTES DE QUALIDADE EXIGE TUTORIA NO ESTÁGIO O que é a TUTORIA? Processo onde uma pessoa mais experiente e com mais conhecimento atua como um orientador encorajando a reflexão e a aprendizagem de alguém com menos conhecimento e menos experiência, facilitando o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Roberts (2000, p. 162)

35 Como deve ser desenvolvida a TUTORIA PARA FORMAR MENTES DE QUALIDADE? Ser tutor não é desempenhar apenas a função formalmente definida Ser tutor exige gostar de formar, de realizar- se pelo desenvolvimento dos outros Ser tutor exige ser exigente mas ao mesmo tempo suporhvo Ser tutor é fazer mais do que o papel obriga ( Extra- work ) dar de si, comprometer- se Ser tutor não é doutrinar é dar as ferramentas para os treinadores APRENDEREM a serem autónomos a decidir

36 Como deve ser o desempenho do Tutor? Guiar a aprendizagem sendo exigente mas supor=vo FACILITADOR SCAFFOLDING Aprender fora da zona de conforto mas com suporte Nível atual ZONA DESENVOLVIMENTO PROXIMAL Nível pretendido VITALITY OF LEADERSHIP Wenger et al. (2002) Dar orientação quando necessário mas não fazer o aprendiz depender dela!!!!!

37 Então como deve ser a relação tutor estagiário? Natureza hierárquica da relação mas de respeito Química relacional entre tutor e treinadores estagiários: Imprescindível! Trabalho extra CARING : cuidar dar pessoa INSTRUMENTO DE SOCIALIZAÇÃO PROFISSIONAL

38 Caring for others and not about their charges Noddings, 1994 Meu tutor cativou-me para ser treinador. Ele mostroume como gostar de aprender e a sentir-me com confiança Daniela Eu aprendi a não ficar em baixo quando os meus colegas mostram que perceberam melhor Tiago O tutor não nos obriga a pensar como ele! Ele respeita as nossas perspetivas e quando não estão certas ajuda-nos a e compreender para aceitar que outras são melhores Rogerio Ele faz-nos ser mais criativos e pensar for fora da caixa. Franscisco Maior mohvação / Menor medo de falhar / Mais confiança Mais autonomia para agir Maior aprendizagem

39 QUAL A RELAÇÃO ENTRE INVESTIGAÇÃO E PRÁTICA NA FORMAÇÃO DE TREINADORES?

40 QUE RUMO SEGUIR A INVESTIGAÇÃO SOBRE A FORMAÇÃO DE TREINADORES? Aumentar a proximidade com o terreno: A práhca é o maior e melhor laboratório!!

41 QUE RUMO SEGUIR A INVESTIGAÇÃO SOBRE A FORMAÇÃO DE TREINADORES? Aumentar a inveshgação longitudinal: Só o tempo afere a validade dos resultados AO LONGO DE UMA ÉPOCA DE VÁRIAS ÉPOCAS NÃO UMA VEZ NO TEMPO

42 QUE RUMO SEGUIR A INVESTIGAÇÃO SOBRE A FORMAÇÃO DE TREINADORES? Aumentar a teorização dos problemas de pesquisa: A teorização transforma a informação em conhecimento

43 PENSAMENTOS FINAIS O coaching não é bruxaria nem dom... é conhecimento implícito que precisa de ser estudado, PARA MELHOR FORMAR OS TREINADORES

44 PENSAMENTOS FINAIS Só integrando a matéria do coaching nos cursos de treinadores é possível formar treinadores para a sua complexa e ambígua ahvidade profissional

45 PENSAMENTOS FINAIS PORQUE O SUCESSO NÃO DEPENDE SÓ DE SABER MUITO DA MODALIDADE E DA EXPERIÊNCIA MAS DA PESSOA QUE É O TREINADOR, COMO LIDA,GERE, NEGOCEIA, ORQUESTRA O SEU AMBIENTE Coaching

46 Muito obrigada pela atenção dispensada

Coach / Coach Treinador

Coach / Coach Treinador Coach / Coach Treinador Um Processo de Autodescoberta / Descoberta Guiada Isabel Lourenço e Maria João Martins Psicólogas e Coaches Objetivos e Programa Objetivo: Caracterizar e identificar as diferenças

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS Projeto: uma nova cultura de aprendizagem ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Projeto: uma nova cultura de aprendizagem. [S.l.: s.n.], jul. 1999. A prática pedagógica

Leia mais

Pedagogia do Desporto. António Rosado

Pedagogia do Desporto. António Rosado Pedagogia do Desporto António Rosado Âmbito da Pedagogia do Desporto A Pedagogia reflecte sobre as questões: 1. O que é uma boa Educação? 2. Como consegui-la? A Pedagogia do Desporto reflecte: 1. O que

Leia mais

APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA

APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA Luciana De Mar,n Silva Cardiff Metropolitan University, Cardiff, UK; UWE Hartpury, Gloucester, UK CONTEÚDO o Introdução o Objetivo do estudo o

Leia mais

FORMAÇÃO DE NOVAS LIDERANÇAS

FORMAÇÃO DE NOVAS LIDERANÇAS FORMAÇÃO DE NOVAS LIDERANÇAS 28 de novembro de 2013 ABORDAGEM FORMAÇÃO DE NOVAS LIDERANÇAS Contexto! Mundo! Organizações Ser Humano! Quem é? Liderança! Que liderança precisamos?! Como desenvolvê-la? CONTEXTO:

Leia mais

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

1. Resolver um problema

1. Resolver um problema 1. Resolver um problema resolução de problemas no futebol inclui o conjunto de etapas essenciais à realização de uma A ação. Resolver um determinado problema é ter a capacidade de: Identificar o problema:

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância

Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância 1 Reflexão: Abordagem ao domínio da matemática, comunicação oral e escrita na Educação de Infância Mariana Atanásio, Nº 2036909. Universidade da Madeira, Centro de Competência das Ciências Sociais, Departamento

Leia mais

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM. Autora: Profª Dra. Claudia Kober

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM. Autora: Profª Dra. Claudia Kober PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM Autora: Profª Dra. Claudia Kober AULA 1 O que é aprendizagem? Profª Dra. Claudia Kober INTRODUÇÃO uase sempre tendemos a associar aprendizagem com escola,

Leia mais

O Exercício da Liderança por meio do Estilo Coaching na Gestão de Equipes KÁTIA DE ARAÚJO

O Exercício da Liderança por meio do Estilo Coaching na Gestão de Equipes KÁTIA DE ARAÚJO O Exercício da Liderança por meio do Estilo Coaching na Gestão de Equipes KÁTIA DE ARAÚJO TÉCNICO GESTOR/COORNDENADOR LÍDER DE NOME Hoover (2006) PODER LÍDER FORMAL Montana (1998) CUMPRIMENTO DAS TAREFAS

Leia mais

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS

Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT. Fátima Ticianel CDG-SUS/UFMT/ISC-NDS Trabalho em Equipe e Educação Permanente para o SUS: A Experiência do CDG-SUS-MT Proposta do CDG-SUS Desenvolver pessoas e suas práticas de gestão e do cuidado em saúde. Perspectiva da ética e da integralidade

Leia mais

Curso COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL ( Nível II )

Curso COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL ( Nível II ) Curso COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL ( Nível II ) LISBOA 27, 28 e 29 Junho 2014 PORTO 26, 27 e 28 Setembro 2014 www.coachingdesportivo.pt Apresentação Dando continuidade à linha seguida no Nível I

Leia mais

PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Fernanda Pimentel Dizotti Academia de Ensino Superior fernandadizotti@gmail.com Norma Suely Gomes Allevato Universidade Cruzeiro do Sul normallev@uol.com.br

Leia mais

Mário Rocha. A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências

Mário Rocha. A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências Mário Rocha A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências Missão Visão Objetivos estratégicos Competências Organizacionais Competências Conhecimento o que saber Habilidades - saber fazer

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DA COLA OFICIAL DURANTE AS AVALIAÇÕES DE MATEMÁTICA

A UTILIZAÇÃO DA COLA OFICIAL DURANTE AS AVALIAÇÕES DE MATEMÁTICA A UTILIZAÇÃO DA COLA OFICIAL DURANTE AS AVALIAÇÕES DE MATEMÁTICA Camila Nicola Boeri Universidade de Aveiro Portugal camilaboeri@hotmail.com Márcio Tadeu Vione IFMT - Campus Parecis - MT mtvione@gmail.com

Leia mais

Carta pedagógica. Professora: Maria Teresinha Turma: alfabetização

Carta pedagógica. Professora: Maria Teresinha Turma: alfabetização Carta pedagógica Ao escrever esta carta pedagógica, veio-me a questão do erro que acontece a todo o momento em minha turma na sala de aula. Lendo textos de autores como Morais, fiquei ciente da sua fala

Leia mais

09/10/2013. Ser Humano. Transformação Pessoal. Sonhos. A Jornada é mais importante que o Destino. Decisão. Onde Vamos Viver?

09/10/2013. Ser Humano. Transformação Pessoal. Sonhos. A Jornada é mais importante que o Destino. Decisão. Onde Vamos Viver? Ser Humano Transformação Pessoal Sonhos A Jornada é mais importante que o Destino Decisão Onde Vamos Viver? 1 PAPO DE Superação Para escalar rumo a alta performance é necessário rever a bagagem: equipamentos,

Leia mais

MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO, NOVOS PERFIS E PAPÉIS PROFISSIONAIS

MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO, NOVOS PERFIS E PAPÉIS PROFISSIONAIS MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO, NOVOS PERFIS E PAPÉIS PROFISSIONAIS DA CHAMINÉ AO CHIP GRANDES FATORES DE MUDANÇA A (R) EVOLUÇÃO DO CONHECIMENTO AS TECNOLOGIAS DE BASE CIENTÍFICA AS NOVAS TECNOLOGIAS ORGANIZACIONAIS

Leia mais

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 O COACHING...4 ORIGENS...5 DEFINIÇÕES DE COACHING...6 TERMOS ESPECÍFICOS E SUAS DEFINIÇÕES...7 O QUE FAZ UM COACH?...8 NICHOS DE ATUAÇÃO DO COACHING...9 OBJETIVOS DO COACHING...10

Leia mais

IMPOSIÇÃO OU NEGOCIAÇÃO DE SIGNIFICADOS MATEMÁTICOS

IMPOSIÇÃO OU NEGOCIAÇÃO DE SIGNIFICADOS MATEMÁTICOS IMPOSIÇÃO OU NEGOCIAÇÃO DE SIGNIFICADOS MATEMÁTICOS Que idade tens? perguntou-lhe o velho. É a tua primeira viagem? O pássaro fitou-o, enquanto ele lhe falava. Estava tão cansado que nem examinava a linha,

Leia mais

Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009

Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009 EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA: Passar do Discurso para a Ação Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009 1º Fórum de Ideias - Cambridge University Press

Leia mais

Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS. COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor

Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS. COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor Ribeirão Preto, Franca, São Carlos e Araraquara GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO: Profª Drª Ana Ligia Nunes Finamor OBJETIVO: A Gestão de Pessoas vem passando por inúmeras transformações nestes últimos anos.

Leia mais

Perfil Profissional de Treinador

Perfil Profissional de Treinador Programa Nacional de FORMAÇÃO de Treinadores Grau4 Perfil Profissional de Treinador Perfil Profissional - GRAU IV A formação de Grau IV consubstancia o topo da hierarquia profissional da actividade de

Leia mais

Jogo recurso de motivação, interpretação, concentração e aprendizagem

Jogo recurso de motivação, interpretação, concentração e aprendizagem Jogo recurso de motivação, interpretação, concentração e aprendizagem Estado de Santa Catarina São Paulo, 18 de agosto de 2012. Jogo recurso de motivação, interpretação, concentração e aprendizagem Helena

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA. Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA. Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br PUBLICAÇÕES Solicitar slides: eventos@lemeconsultoria.com.br Contato: rogerio@lemeconsultoria.com.br

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

CULTURA ORGANIZACIONAL. Prof. Gilberto Shinyashiki FEA-RP USP

CULTURA ORGANIZACIONAL. Prof. Gilberto Shinyashiki FEA-RP USP CULTURA ORGANIZACIONAL Prof. Gilberto Shinyashiki FEA-RP USP Cultura é uma característica única de qualquer organização Apesar de difícil definição, compreende-la pode ajudar a: Predizer como a organização

Leia mais

Coaching: um novo olhar. Maria José Tenreiro

Coaching: um novo olhar. Maria José Tenreiro Coaching: um novo olhar Maria José Tenreiro Ampliar a visão Desenvolver aptidões Abrir perspetivas O que é o Coaching? Expandir recursos Alterar rotinas de pensamento Descobrir que somos capazes mudando

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Leader coach e estratégia Disney

Leader coach e estratégia Disney 34 Leader coach e estratégia Disney As organizações enfrentam grandes desafios. Surge a necessidade de adaptação. Um dos principais fatores que fazem a diferença são seus líderes. Os líderes precisam adotar

Leia mais

MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G)

MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G) MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G) Resumo: Este artigo procurou abordar o ensino da matemática na Educação Infantil através de brincadeiras,

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Humano Customizado COACHING RELACIONAL. Elisabeth Heinzelmann

Programa de Desenvolvimento Humano Customizado COACHING RELACIONAL. Elisabeth Heinzelmann Programa de Desenvolvimento Humano Customizado COACHING RELACIONAL Elisabeth Heinzelmann OBJETIVO DO PROGRAMA Dar o suporte necessário às pessoas para atingirem suas metas da forma que desejam, utilizando

Leia mais

Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I)

Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I) Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I) Prof. Júlio Wilson Ribeiro, Dr. (DC/UFC) Prof. Gilson Pereira do Carmo Filho, MSc. (DC/UFC) Prof. Hermínio

Leia mais

EXECUTIVE EDUCAÇÃO EXECUTIVA NOSSA ABORDAGEM. www.executivebc.com.br

EXECUTIVE EDUCAÇÃO EXECUTIVA NOSSA ABORDAGEM. www.executivebc.com.br EXECUTIVE EDUCAÇÃO EXECUTIVA NOSSA ABORDAGEM www.executivebc.com.br NOSSA ABORDAGEM Nós da Executive acreditamos que necessidades específicas de educação devam ser atendidas por soluções específicas. Desse

Leia mais

Metas de Aprendizagem em Educação de Infância: Oportunidade ou Armadilha?

Metas de Aprendizagem em Educação de Infância: Oportunidade ou Armadilha? Metas de Aprendizagem em Educação de Infância: Oportunidade ou Armadilha? VIII Jornadas da Infância do Centro de Apoio Social e Acolhimento C.A.S.A. Bernardo Manuel Silveira Estrela PRÁTICAS EDUCATIVAS:

Leia mais

*LIDERANÇA*EMOCIONALMENTE*INTELIGENTE*

*LIDERANÇA*EMOCIONALMENTE*INTELIGENTE* AO VIVO EM LUANDA - 22 MAIO 2013 - PALESTRA SOBRE A *L*E*I* DA GESTÃO *LIDERANÇA*EMOCIONALMENTE*INTELIGENTE* PALESTRA SOBRE A *L*E*I* DA GESTÃO *LIDERANÇA*EMOCIONALMENTE*INTELIGENTE* a *L*E*I* DA GESTÃO

Leia mais

A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz

A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz A Abordagem Lean na Integração da TI com o negócio, parte quatro: O Líder Lean Aprendiz Steve Bell Enquanto me preparava para escrever o quarto artigo desta série, cheguei a um importante marco. Semana

Leia mais

Formação em Coach c in i g Pro r fis fi sio i nal PROGRAMA DE COACHING PROFISSIONAL copyright YouUp 2011

Formação em Coach c in i g Pro r fis fi sio i nal PROGRAMA DE COACHING PROFISSIONAL copyright YouUp 2011 Formação em CoachingProfissional Objectivos Gerais Distinguir entre auto-estima e auto-confiança. Enumerar vantagens de uma auto-estima elevada. Saber como pode Coaching ajudar a elevar a auto-estima.

Leia mais

Sem vocês nenhuma conquista valeria a pena. que dignamente me apresentaram à importância da família e ao caminho da honestidade e persistência.

Sem vocês nenhuma conquista valeria a pena. que dignamente me apresentaram à importância da família e ao caminho da honestidade e persistência. DEDICATÓRIA Às mulheres da minha vida Neiliane e Wany pelo apoio incondicional em todos os momentos, principalmente nos de incerteza, muito comuns para quem tenta trilhar novos caminhos. Sem vocês nenhuma

Leia mais

A mentoria no contexto da formação de treinadores: um espaço por configurar

A mentoria no contexto da formação de treinadores: um espaço por configurar ì Formação de treinadores: desenvolvimento da aprendizagem e identidade do treinador de desporto A mentoria no contexto da formação de treinadores: um espaço por configurar Paula Ba'sta 1. Formação de

Leia mais

1º Relatório Trimestral de Intercâmbio de Jovens Marcela Magluta Rotary Club RJ Urca

1º Relatório Trimestral de Intercâmbio de Jovens Marcela Magluta Rotary Club RJ Urca 1º Relatório Trimestral de Intercâmbio de Jovens Marcela Magluta Rotary Club RJ Urca Os três primeiros meses do meu intercâmbio, acredito eu, foram os mais difíceis e importantes desse ano. Ninguém nunca

Leia mais

Blue Mind Desenvolvimento Humano

Blue Mind Desenvolvimento Humano Conhecendo o Coaching Por Fábio Ferreira Professional & Self Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional pela European Coaching Association e Global Coaching Community,

Leia mais

PROGRAMAs de. estudantil

PROGRAMAs de. estudantil PROGRAMAs de empreendedorismo e protagonismo estudantil Ciclo de Palestras MAGNUM Vale do Silício App Store Contatos Calendário Fotos Safari Cumprindo sua missão de oferecer uma educação inovadora e de

Leia mais

Aprendizes do Futuro: como incorporar conhecimento e transformar realidades Eduardo Carmello

Aprendizes do Futuro: como incorporar conhecimento e transformar realidades Eduardo Carmello Aprendizes do Futuro: como incorporar conhecimento e transformar realidades Eduardo Carmello Para suportar as intensas mudanças nos próximos 10 anos, Aprendizes do Futuro compreendem que é necessário criar

Leia mais

LC Metodologia Coaching

LC Metodologia Coaching LC Metodologia Coaching Processo de desenvolvimento pessoal e profissional Maio de 2013 Apresentações (plasticina) e expectativas Qual é o seu herói / ídolo? Porquê? Inspiração / Origem do Coaching Método

Leia mais

em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir seus objetivos necessita

em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir seus objetivos necessita II. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES A assessoria pedagógica não consiste em transmitir certezas, mas em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir

Leia mais

I - CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

I - CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO I - CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Componentes a Avaliar 1. Domínio Psicomotor 2. Domínio Cognitivo 3. Domínio Sócio-Afetivo 1- REGIME GERAL DE FREQUÊNCIA Alíneas % % % Execução e aplicação dos

Leia mais

PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS

PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS FREITAS, M.L.L 1 PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS

Leia mais

Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Dr. Guanis de Barros Vilela Junior A relevância da teoria e da pesquisa em aprendizagem motora para o treinamento e desenvolvimento esportivo Porque um estudante que obterá um diploma superior de Educação

Leia mais

As crianças, a cultura. Lisandra Ogg Gomes

As crianças, a cultura. Lisandra Ogg Gomes As crianças, a cultura lúdica e a matemática Lisandra Ogg Gomes Aprendizagens significativas: Como as crianças pensam o cotidiano e buscam compreendê-lo? (Caderno de Apresentação, 2014, p. 33). O que as

Leia mais

Aprendizagens em parceria Partilha de experiências. Isabel Alarcão Professora Catedrática Aposentada Universidade de Aveiro

Aprendizagens em parceria Partilha de experiências. Isabel Alarcão Professora Catedrática Aposentada Universidade de Aveiro Aprendizagens em parceria Partilha de experiências Isabel Alarcão Professora Catedrática Aposentada Universidade de Aveiro Agrupamento de Escolas de Vendas Novas 28.11.2015 Uma vivência minha 1968 Jovem

Leia mais

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 PROJETO MEU TEMPO DE CRIANÇA Missão Visão Valores Colaborar com a importante tarefa de educar as crianças, nesse momento único de suas jovens vidas, onde os

Leia mais

NÚCLEO. Coaching com PNL. A Paixão de Fazer Acontecer. Coaching com PNL. Coaching com PNL. Programação Neurolinguística: PNL no Coaching

NÚCLEO. Coaching com PNL. A Paixão de Fazer Acontecer. Coaching com PNL. Coaching com PNL. Programação Neurolinguística: PNL no Coaching 1 Coaching com PNL Pensamento & Ação Programação Neurolingüística Coaching A Paixão de Fazer Acontecer O processo de apoiar uma pessoa na identificação e criação de estados desejados, desenvolvendo e acessando

Leia mais

O CONSELHO DA UE E OS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS, REUNIDOS NO CONSELHO,

O CONSELHO DA UE E OS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS, REUNIDOS NO CONSELHO, C 172/8 PT Jornal Oficial da União Europeia 27.5.2015 Conclusões do Conselho sobre a maximização do papel do desporto de base no desenvolvimento de competências transversais, especialmente entre os jovens

Leia mais

PALAVRA, INTUIÇÃO E PODER

PALAVRA, INTUIÇÃO E PODER PALAVRA, INTUIÇÃO E PODER Comunicação Intuitiva: estratégias para gerenciar e desenvolver de equipes Sensibilização para a comunicação eficaz XIV Congresso Goiano de Recursos Humanos 21 e 22 de Novembro

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder

Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder Coaching Executivo: Coaching como instrumento fundamental do Líder I Simpósio Coaching - Arte e Ciência CRA-SP 28 de maio de 2013 1 COACH Sentido original da palavra: veículo para transporte de pessoas.

Leia mais

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING 8 ENCREPI - PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING SARAH MUNHOZ 23/11/09 LIDERANÇA Kotler(1988): processo de movimentar um grupo ou grupos em alguma direção por meios não coercitivos. Robbins (1991): é o processo

Leia mais

A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações

A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações PSICOLOGIA APLICADA A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações Os níveis de intervenção vão desde

Leia mais

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande Judith H. Katz e Frederick A. Miller seja grande Com amor, para David, meu parceiro de vida, que mantém sua fé em meu desejo de ser GRANDE; para Fred, que me ensinou o que realmente significa ousar dar

Leia mais

COACHING. Parceria para o sucesso! Coordenação Técnica e Instrutoria : Teorema Consultoria e Assessoria - São Paulo

COACHING. Parceria para o sucesso! Coordenação Técnica e Instrutoria : Teorema Consultoria e Assessoria - São Paulo COACHING Parceria para o sucesso! Coordenação Técnica e Instrutoria : Teorema Consultoria e Assessoria - São Paulo www.teoremaconsult.com.br teorema@teoremaconsult.com.br Coach É o papel que você assume

Leia mais

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO Inês Aparecida Costa QUINTANILHA; Lívia Matos FOLHA; Dulcéria. TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES. Reila Terezinha da Silva LUZ; Departamento de Educação, UFG-Campus

Leia mais

MBA Executivo em Gestão de Pessoas

MBA Executivo em Gestão de Pessoas ISCTE BUSINESS SCHOOL INDEG_GRADUATE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Gestão de Pessoas www.strong.com.br/alphaville - www.strong.com.br/osasco - PABX: (11) 3711-1000 MBA

Leia mais

> Folha Dirigida, 18/08/2011 Rio de Janeiro RJ Enem começa a mudar as escolas Thiago Lopes

> Folha Dirigida, 18/08/2011 Rio de Janeiro RJ Enem começa a mudar as escolas Thiago Lopes > Folha Dirigida, 18/08/2011 Rio de Janeiro RJ Enem começa a mudar as escolas Thiago Lopes Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), inicialmente, tinha como objetivo avaliar o desempenho

Leia mais

Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações

Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações Objetivo Promover reflexões acerca da identidade, do papel e das atribuições das equipes pedagógicas do IFTM, visando à construção coletiva de ações a serem implementadas nos câmpus do Instituto. A identidade

Leia mais

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES I. NOSSA HISTÓRIA A história da Crescimentum começou em 2003, quando o então executivo do Grupo Santander, Arthur Diniz, decidiu jogar tudo para o alto e investir em uma nova carreira. Ele optou por se

Leia mais

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6 FIAT Q Questionário de Relacionamento Interpessoal Glenn M. Callaghan Department of Psychology; One Washington Square, San Jose University, San Jose CA 95192-0120 Phone 08) 924-5610 e fax (408) 924 5605.

Leia mais

Personal and Professional Coaching

Personal and Professional Coaching Personal and Professional Coaching Seu salto para a excelência pessoal e profissional 1 O novo caminho para o sucesso e a realização pessoal! Todos sabem que para ser médico, advogado, dentista ou engenheiro

Leia mais

JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS

JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS Prof. Ms. Daniel Querido danielquerido@gmail.com Ocupam lugar importante na cultura esportiva contemporânea Riqueza de situações: - constituem um meio formativo; - prática orientada

Leia mais

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O

ACTION LEARNING. O que é Action Learning? FUN D A MEN T OS D O C L E O W O L F F O que é Action Learning? Um processo que envolve um pequeno grupo/equipe refletindo e trabalhando em problemas reais, agindo e aprendendo enquanto atuam. FUN D A MEN T OS D O ACTION LEARNING

Leia mais

DOCÊNCIA ASSISTIDA NO ENSINO SUPERIOR: EXPERIÊNCIA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA DA UFRN

DOCÊNCIA ASSISTIDA NO ENSINO SUPERIOR: EXPERIÊNCIA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA DA UFRN DOCÊNCIA ASSISTIDA NO ENSINO SUPERIOR: EXPERIÊNCIA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA DA UFRN Autor: Anne Charlyenne Saraiva Campos; Co-autor: Emerson Carpegiane de Souza Martins

Leia mais

Leia o último artigo do Trainer Fridolin Kimmig na Revista Zen

Leia o último artigo do Trainer Fridolin Kimmig na Revista Zen Nossas dúvidas são traidoras, e nos fazem perder o bem que poderíamos ganhar, por medo de tentar. William Shakespeare Aprenda com Shakespeare e venha para a MORE! Leia o último artigo do Trainer Fridolin

Leia mais

O PROCESSO REFLEXIVO E A REFLEXÃO CRÍTICA EM ALUNOS DE UM CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

O PROCESSO REFLEXIVO E A REFLEXÃO CRÍTICA EM ALUNOS DE UM CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN O PROCESSO REFLEXIVO E A REFLEXÃO CRÍTICA EM ALUNOS DE UM CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Cristina Soares Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Quando decidi realizar meu processo de coaching, eu estava passando por um momento de busca na minha vida.

Leia mais

Nisto poderemos perguntar, por que pensar em liderança: Vejamos alguns pontos de vital importância:

Nisto poderemos perguntar, por que pensar em liderança: Vejamos alguns pontos de vital importância: LIDERANÇA EMPRESARIAL EVIDÊNCIAS DO COACHING COMO ESTRATÉGIA DE SUCESSO Prof. Dr. Edson Marques Oliveira, Doutor em Serviço Social pela Unesp-Franca-SP, mestre em Serviço Social pela PUC-SP e bacharel

Leia mais

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais?

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais? TEMA - liderança 5 LEADERSHIP AGENDA O Que fazem os LÍDERES eficazes Porque é que certas pessoas têm um sucesso continuado e recorrente na liderança de empresas ou de organizações de todos os tipos? O

Leia mais

17/07/2013 ALTA PERFORMANCE ALTA PERFORMANCE ALTA PERFORMANCE. CEOLIN Representante Interior Bahia. SILVA Representante Interior Pernambuco

17/07/2013 ALTA PERFORMANCE ALTA PERFORMANCE ALTA PERFORMANCE. CEOLIN Representante Interior Bahia. SILVA Representante Interior Pernambuco 17/07/2013 Ser Humano para SUPERAÇÃO DE METAS Transformação Pessoal Sonhos A Jornada é mais importante que o Destino Decisão Onde Vamos Viver? 1 Imprevisibilidade Mudanças constantes. Sem estabilidade

Leia mais

Trabalho Finanças Estudos Lazeres Amigos Romance Família Espiritual Saúde

Trabalho Finanças Estudos Lazeres Amigos Romance Família Espiritual Saúde 1) A nossa Vida é composta por diversas vivências, nas quais avaliamos a nossa percepção de Felicidade. De zero a dez, que nota você dá para a sua SATISFAÇÃO ATUAL em cada uma das vivências da tabela abaixo?

Leia mais

FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS

FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS ROGERIO LEME rogerio@lemeconsultoria.com.br /rogeriolemeoficial PUBLICAÇÕES ALGUNS DOS NOSSOS CLIENTES SETOR PÚBLICO SERVIÇOS

Leia mais

Liderança: Seja a pessoa certa, no lugar certo.

Liderança: Seja a pessoa certa, no lugar certo. Liderança: Seja a pessoa certa, no lugar certo. Suelen Teixeira Martins Master Coach, membro da Academia Brasileira de Coach, Certificada Internacionalmente pelo BCI (BEHAVIORAL COACH INSTITUTE). Musicista

Leia mais

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I)

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Homologado pelo Porto 29 Outubro e 5 Novembro Organização: Apresentação O Coaching Desportivo perfila-se, cada vez mais, como uma actividade complementar

Leia mais

A importância da Educação para competitividade da Indústria

A importância da Educação para competitividade da Indústria A importância da Educação para competitividade da Indústria Educação para o trabalho não tem sido tradicionalmente colocado na pauta da sociedade brasileira, mas hoje é essencial; Ênfase no Direito à Educação

Leia mais

O COACHING ESTRATÉGICO A Abordagem para uma Nova Cultura Organizacional. Luiz Cláudio Binato Belo Horizonte, 12 de Maio de 2011

O COACHING ESTRATÉGICO A Abordagem para uma Nova Cultura Organizacional. Luiz Cláudio Binato Belo Horizonte, 12 de Maio de 2011 O COACHING ESTRATÉGICO A Abordagem para uma Nova Cultura Organizacional Luiz Cláudio Binato Belo Horizonte, 12 de Maio de 2011 Organização Realização O QUE É COACHING? É um PROCESSO no qual um profissional

Leia mais

STARTUP, QUERO TER A MINHA! Edgar Kaiser edgar@cbk.com.br CBK Software / 2015

STARTUP, QUERO TER A MINHA! Edgar Kaiser edgar@cbk.com.br CBK Software / 2015 STARTUP, QUERO TER A MINHA! UMA VISÃO GERAL SOBRE ESSE UNIVERSO INOVADOR Edgar Kaiser edgar@cbk.com.br CBK Software / 2015 SOBRE O EDGAR KAISER... Bacharel em Sistemas de Informação CEULJI/ULBRA Mestre

Leia mais

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I)

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I) Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I) LISBOA 22-24 Out. 2015 PORTO 29-31 Out. 2015 LOULÉ 5-7 Nov. 2015 Mais de 350 www.coachingdesportivo.pt pessoas formadas!! Apresentação O Coaching

Leia mais

APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES

APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES Resumo Gabriela Jeanine Fressato 1 - Universidade Positivo Mariana Gomes de Sá Amaral

Leia mais

APRESENTAÇÃO. www.get-pt.com 1

APRESENTAÇÃO. www.get-pt.com 1 APRESENTAÇÃO www.get-pt.com 1 -2- CULTURA GET -1- A nossa Visão Acreditamos que o elemento crítico para a obtenção de resultados superiores são as Pessoas. A nossa Missão A nossa missão é ajudar a melhorar

Leia mais

A importância da Psicologia no Desporto

A importância da Psicologia no Desporto ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ESCOLAS DE FUTEBOL APEF A importância da Psicologia no Desporto Pedro Teques Departamento de Psicologia e Comunicação da APEF Direcção de Contacto: Pedro Teques, Departamento de

Leia mais

Palavras-chave: jogos de matemática, aprendizagem, dinamicidade

Palavras-chave: jogos de matemática, aprendizagem, dinamicidade O JOGO COMO MÉTODO DE ENSINO NAS AULAS DE MATEMÁTICA Ana Carla da Silva Santos i Ana Paula Araújo da Silva Cledineide Medeiros de Araújo Joedna Loyse de Souza Morais O presente trabalho denominado "O jogo

Leia mais

Articulando saberes e transformando a prática

Articulando saberes e transformando a prática Articulando saberes e transformando a prática Maria Elisabette Brisola Brito Prado Na sociedade do conhecimento e da tecnologia torna-se necessário repensar o papel da escola, mais especificamente as questões

Leia mais

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

Departamento de Formação

Departamento de Formação FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BADMINTON Departamento de Formação Documento Orientador de Formação de Treinadores Nível I, II e III Com apoio de: ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 OBJECTIVOS 4 FUNÇÃO DO TREINADOR 4 SISTEMA

Leia mais

1º edição. 20 empresas 200 participantes

1º edição. 20 empresas 200 participantes 1º edição 20 empresas 200 participantes O primeiro programa de Liderança interempresas, a realizar em Luanda, que desafia cada participante a explorar o seu potencial enquanto gestor de pessoas. Há diversos

Leia mais

Coaching para um melhor desempenho. Duarte Araújo Laboratório de Psicologia do Desporto Faculdade de Motricidade Humana

Coaching para um melhor desempenho. Duarte Araújo Laboratório de Psicologia do Desporto Faculdade de Motricidade Humana Coaching para um melhor desempenho Duarte Araújo Laboratório de Psicologia do Desporto Faculdade de Motricidade Humana A sua actividade profissional Acha que a sua actividade profissional tem características

Leia mais

OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR

OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR OS RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ESPAÇO ESCOLAR Fundação Universidade Federal do Tocantins Maria Jose de Pinho mjpgon@mail.uft.edu.br Professora orientadora do PIBIC pedagogia Edieide Rodrigues Araújo Acadêmica

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA CAMINHOS PARA O ENSINO

FORMAÇÃO CONTINUADA CAMINHOS PARA O ENSINO FORMAÇÃO CONTINUADA CAMINHOS PARA O ENSINO SUPERIOR PLANO DE ENSINO E ESTRATÉGIAS Profª Msc. Clara Maria Furtado PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO CURRÍCULO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR PLANEJAMENTO DO CURSO OBJETIVOS

Leia mais

O QUE É A GROWING? Um sistema de ensino da língua inglesa para adolescentes, baseado numa metodologia única promotora de um crescimento integral.

O QUE É A GROWING? Um sistema de ensino da língua inglesa para adolescentes, baseado numa metodologia única promotora de um crescimento integral. A GROWING O QUE É A GROWING? Um sistema de ensino da língua inglesa para adolescentes, baseado numa metodologia única promotora de um crescimento integral. OS NOSSOS VALORES Inovação Resultados Segurança

Leia mais

RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL

RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL Conselho de Arbitragem RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL Abril /2013 1 / 4 1. INTRODUÇÃO O Futebol evolui consideravelmente nos últimos anos e a competitividade

Leia mais

ÍNDICE A CATÓLICA LISBON COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL. As nossas acreditações A nossa oferta A Formação de Executivos

ÍNDICE A CATÓLICA LISBON COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL. As nossas acreditações A nossa oferta A Formação de Executivos ÍNDICE A CATÓLICA LISBON 02 As nossas acreditações A nossa oferta A Formação de Executivos COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL Conteúdos Programáticos Metodologia Docente 04 05 07 07 2015 SEMINÁRIO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais