FUTURAS DIREÇÕES E DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE TREINADORES:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FUTURAS DIREÇÕES E DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE TREINADORES:"

Transcrição

1 FUTURAS DIREÇÕES E DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE TREINADORES: INVESTIGAÇÃO E PRÁTICA Isabel Mesquita Projeto financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/DES/120681/2010)

2 PLANO DE DESENVOLVIMENTO O que é o coaching nos desportos? Qual a relação entre o coaching e a formação de treinadores? Como se formam treinadores com mente de qualidade? Qual a relação entre inveshgação e práhca?

3 O QUE É O COACHING NOS DESPORTOS?

4 O QUE É O COACHING PARA OS TREINADORES? Coaching consiste em reconhecer situações, tomar decisões e agir... lidar com pessoas é fundamental Coaching tem a ver com aspectos sociais saber o quanto se pode exigir aos jogadores (re)conhecê- los como pessoas Coaching é respeitar os atletas... é influenciá- los fazê- los querer trabalhar arduamente. TREINAR É ESSENCIALMENTE UM PROCESSO DE NATUREZA PEDAGÓGICA E SOCIAL Jones et al. (2003, 2004)

5 Coaching refere- se a toda a a=vidade do treinador Área de interface Pedagogia Psicologia Sociologia TREINO - ESPECIFICIDADE

6 Isto é COACHING!

7 QUAL A NATUREZA DO COACHING? AMBÍGUA, COMPLEXA E IMPREVISÍVEL O coaching apresenta problemas que não podem ser simplesmente resolvidos o que gera ambiguidade sobre a decisão do caminho a seguir. Jones & Wallace, 2006, p. 51 As ações do treinador estão muito dependentes dos eventos circunstanciais de diferente índole Saury & Durand, 1998

8 QUAL A NATUREZA DO COACHING? O treinador tem que fazer algo de diferente quando a sua equipa está a perder, quando está a jogar uma final, quando um jogador se lesiona, quando a equipa adversária muda a estratégia do jogo.. O que hoje é problema amanhã é solução! O que hoje é solução amanhã pode ser problema!

9 COACHING: A FACE OCULTA DO TREINO O DIFÍCIL DE ACEDER Não é traduzido diretamente pelo que se vê! Não se consegue definir e classificar como o conhecimento técnico e tático! Tem que se agir mesmo com pouca informação! logo não há receitas que funcionem!

10 COMO TEM SIDO TRATADO O COACHING DOS DESPORTOS? DOM, DESTINO, bruxaria! e/ou se aprende apenas pela experiência Mas porque não é suficiente? Matéria renegada nos cursos de treinadores Não existe disciplina de coaching!

11 O QUE GERA? Dogmatização Verdades absolutas sem comprovação empírica Doutrinação Seguidismo e subordinação Retórica Chavões e persuasão predomina; conhecimento desvalorizado! Achismo e sorte tomam o freio nos dentes

12 QUAL A RELAÇÃO ENTRE O COACHING E A FORMAÇÃO DE TREINADORES?

13 A formação de treinadores tem que considerar a NATUREZA DO COACHING! Preparar os treinadores para as exigências da sua atividade profissional

14 O QUE OS TREINADORES REFEREM NÃO GOSTAR NA FORMAÇÃO DE TREINADORES? Demasiada repehção e falta do desafio de pensar crihcamente Não atende às necessidades individuais one size fits approach Falta de relação explícita entre teoria e práhca Falta de tempo para discuhr ideias e falta de interação nas aulas passive learners Falta de tempo para reflehr crihcamente os conteúdos e a práhca O QUE O TREINADOR PENSA, PERCEBE É NEGLIGENCIADO! Formado para aplicar receitas!!! (Chesterfield et al., 2010; Nelson et al., 2012; Mesquita et al., 2011)

15 SERÁ QUE A FORMAÇÃO DE TREINADORES OS PREPARA EFETIVAMENTE? AHvismo práhco: práhca pela práhca Ateoricismo: conteúdos teóricos longe dos problemas da práhca Reprodução (receita) sobrepõe- se à criahvidade (adaptação) Conteúdos relacionados com a formação/ performance do atleta E a formação do treinador? Onde está? TER SUCESSO EXIGE FORMAR O TREINADOR! DEPENDÊNCIA FORMAÇÃO PARA A REPRODUÇÃO E

16 QUAL SERÁ ENTÃO O OBJETIVO CENTRAL DA FORMAÇÃO DE TREINADORES? FORMAR TREINADORES COM MENTE DE QUALIDADE Refletir para ter pensamento próprio: ter conceções O, ideias próprias! Questionar-se e autoavaliar-se para evoluir: ser o maior crítico de si mesmo! Aprender a antecipar para resolver problemas: Surpreender e não ser surpreendido! Como? Hábitos de reflexão, resolução de problemas e partilha de experiências, crenças, conhecimento

17 O que gera uma mente de qualidade? Refuta dogmas e verdades absolutas Refletir Aprende a lidar com a ambiguidade, o inesperado, o complexo.. Adaptar Escolhe a aprendizagem não a retórica Inovar Gosta de atuar na zona de desconforto Gosta do desafio Obstáculos são oportunidades e não problemas Criticar

18 Como aprender para ter uma mente de qualidade? SURFACE APROACH Dualismo (certo/errado) Entwistle (2001) Queremos treinadores DEEP APPRACH Entwistle (2001) RelaHvismo (o que é certo não e absoluto!) Reprodução SEGUIDORES OU AUTÓNOMOS? Transformação Conhecimento é receita Construção pessoal do conhecimento

19 COMO APLICAR UMA ABORDAGEM PROFUNDA (Deep Approach) PARA APRENDER A SER TREINADOR? Fazendo perguntas em vez de dar respostas; EsHmulando a verbalização do pensamento; Ajudando, pela confrontação de argumentos, a perceber o que é uma argumentação lógica; Ajudando a desenvolver a capacidade de pensar por si mesmo.

20 COMO FOMENTAR UMA DEEP APPRACH PARA APRENDER A SER TREINADOR? QUESTIONAMENTO CONTESTAÇÃO ARGUMENTAÇÃO O professor faz perguntas e obriga-nos a pensar e o debate que emerge entre nós é muito estimulante António Estamos sempre a debater e a contestar nas aulas. No início sentia-me desconfortável... estava a ser criticada por outros. Com o tempo percebi que isso me ajudava a pensar melhor. Ana Nós estamos mesmo na discussão. sem medo de ser criticados. Sinto que estamos todos no mesmo barco, queremos saber mais e não mostrar mais. Filipe Desenvolvimento do pensamento cri=co

21 QUE CONTEXTOS PARA SE FORMAR TREINADORES COM MENTE DE QUALIDADE?

22 Novo modelo de formação de treinadores em Portugal favorece a formação de treinadores com uma mente de qualidade!

23 ENSINO SUPERIOR ENQUANTO AGÊNCIA FORMAL DE FORMAÇÃO DE TREINADORES A práhca para ser compreendida tem de ter uma sólida significação téorica Faço porque sei o que quero e não porque faço (Mesquita, 2013) ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE TUTORADO NA FORMAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO O pensamento críhco é aprendido sobretudo experiencialmente Shon (1987) Nada subshtui a experiência

24 APRENDIZAGEM NO TERRENO PROFISSIONAL Favorece formação de mente de qualidade MAS PROBLEMAS PERCEBIDOS POR TREINADORES ESTAGIÁRIOS I FOUND OUT THE HARD WAY Falta de suporte do treinador principal! Pouca aceitação dos atletas! Papel a desempenhar mal definido! (Futebol) Gomes, Jones, BaHsta e Mesquita (in press)

25 APRENDIZAGEM NO TERRENO PROFISSIONAL: Que dificuldades? Treinadores estagiários instrumentalizados para servir a organização Desempoderamento dos treinadores estagiários Frustação e descrédito de si próprios Treinadores ESTAGIÁRIOS têm de APRENDER a ler a paisagem social, a COMPREENDER a sua FUNÇÃO e a SABER lutar por ela.

26 QUE INGREDIENTES INTEGRAR PARA FORMAR MENTES DE QUALIDADE? REFLEXÃO CRÍTICA, PARTILHA, EXIGÊNCIA, SUPORTE Aprendizagem pela reflexão critica Aprendizagem pela interação - comunidades de prática- Orientação por um tutor Who is the coach educator? APRENDIZAGEM NO TERRENO PROFISSIONAL

27 APRENDIZAGEM PELA REFLEXÃO CRÍTICA ANTECIPA A TOMADA DE CONSCIÊNCIA (O quê? Como? Porquê?), ajuda a COMPREENDER e RESOLVER A reflexão encoraja a METACOGNIÇÃO (O que sei, o que sou, como funciona tudo, o que preciso de melhorar)? AUTONOMIZAÇÃO, RESPONSABILIDADE e IDENTIDADE Chave do sucesso profissional Reflection empowers individuals to gain control over learning and hence their lives and to take responsibility for themselves Moon (2000)

28 REFLEXÃO CRÍTICA Treinador prático-teórico Do pragmatismo incipiente a uma concepção de treino passar da receita ao conceito Mas cursos de treinadores têm que ter reflexão estruturada!!!

29 Aprendizagem pela interação Aprende- se melhor e mais com os outros do que individualmente! MAS SERÁ QUE BASTA TRABALHAR EM GRUPO? GRUPO É COMUNIDADE DE PRÁTICA?

30 O QUE É UMA COMUNIDADE DE PRÁTICA? Grupo de pessoas (treinadores) que PARTILHAM paixão por uma ahvidade (treinar) e que aprendem a melhorá- la através de uma INTERAÇÃO INTENCIONAL E REGULAR Lave e Wenger (1991) JOINT ENTERPRISE MUTUAL ENGAGEMENT SHARED ENGAGEMENT

31 COMO FUNCIONAM AS COMUNIDADES DE PRÁTICA? OBJETIVO: COM O TEMPO TODOS DEVEM TER VOZ ATIVA NO GRUPO Perificação ParHcipação central Central Discussão para aprender mais e não para EXIBIR E CONTROLAR!!!

32 PORQUE É DIFÍCIL TRABALHAR EM COMUNIDADES DE PRATICA NO COACHING? DOGMAS DA CULTURA DOMINANTE DO TREINO DESPORTIVO

33 DOGMAS DA CULTURA DOMINANTE DO TREINO DESPORTIVO A compehção entre treinadores limita a sua abertura Cultura individualista O inimigo está sentado ao lado Esconder o saber: ilusão de segurança que sabe mais do que os outros HÁ QUE PERCEBER QUE PENSANDO EM CONJUNTO APRENDEMOS MAIS!!!

34 FORMAR MENTES DE QUALIDADE EXIGE TUTORIA NO ESTÁGIO O que é a TUTORIA? Processo onde uma pessoa mais experiente e com mais conhecimento atua como um orientador encorajando a reflexão e a aprendizagem de alguém com menos conhecimento e menos experiência, facilitando o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Roberts (2000, p. 162)

35 Como deve ser desenvolvida a TUTORIA PARA FORMAR MENTES DE QUALIDADE? Ser tutor não é desempenhar apenas a função formalmente definida Ser tutor exige gostar de formar, de realizar- se pelo desenvolvimento dos outros Ser tutor exige ser exigente mas ao mesmo tempo suporhvo Ser tutor é fazer mais do que o papel obriga ( Extra- work ) dar de si, comprometer- se Ser tutor não é doutrinar é dar as ferramentas para os treinadores APRENDEREM a serem autónomos a decidir

36 Como deve ser o desempenho do Tutor? Guiar a aprendizagem sendo exigente mas supor=vo FACILITADOR SCAFFOLDING Aprender fora da zona de conforto mas com suporte Nível atual ZONA DESENVOLVIMENTO PROXIMAL Nível pretendido VITALITY OF LEADERSHIP Wenger et al. (2002) Dar orientação quando necessário mas não fazer o aprendiz depender dela!!!!!

37 Então como deve ser a relação tutor estagiário? Natureza hierárquica da relação mas de respeito Química relacional entre tutor e treinadores estagiários: Imprescindível! Trabalho extra CARING : cuidar dar pessoa INSTRUMENTO DE SOCIALIZAÇÃO PROFISSIONAL

38 Caring for others and not about their charges Noddings, 1994 Meu tutor cativou-me para ser treinador. Ele mostroume como gostar de aprender e a sentir-me com confiança Daniela Eu aprendi a não ficar em baixo quando os meus colegas mostram que perceberam melhor Tiago O tutor não nos obriga a pensar como ele! Ele respeita as nossas perspetivas e quando não estão certas ajuda-nos a e compreender para aceitar que outras são melhores Rogerio Ele faz-nos ser mais criativos e pensar for fora da caixa. Franscisco Maior mohvação / Menor medo de falhar / Mais confiança Mais autonomia para agir Maior aprendizagem

39 QUAL A RELAÇÃO ENTRE INVESTIGAÇÃO E PRÁTICA NA FORMAÇÃO DE TREINADORES?

40 QUE RUMO SEGUIR A INVESTIGAÇÃO SOBRE A FORMAÇÃO DE TREINADORES? Aumentar a proximidade com o terreno: A práhca é o maior e melhor laboratório!!

41 QUE RUMO SEGUIR A INVESTIGAÇÃO SOBRE A FORMAÇÃO DE TREINADORES? Aumentar a inveshgação longitudinal: Só o tempo afere a validade dos resultados AO LONGO DE UMA ÉPOCA DE VÁRIAS ÉPOCAS NÃO UMA VEZ NO TEMPO

42 QUE RUMO SEGUIR A INVESTIGAÇÃO SOBRE A FORMAÇÃO DE TREINADORES? Aumentar a teorização dos problemas de pesquisa: A teorização transforma a informação em conhecimento

43 PENSAMENTOS FINAIS O coaching não é bruxaria nem dom... é conhecimento implícito que precisa de ser estudado, PARA MELHOR FORMAR OS TREINADORES

44 PENSAMENTOS FINAIS Só integrando a matéria do coaching nos cursos de treinadores é possível formar treinadores para a sua complexa e ambígua ahvidade profissional

45 PENSAMENTOS FINAIS PORQUE O SUCESSO NÃO DEPENDE SÓ DE SABER MUITO DA MODALIDADE E DA EXPERIÊNCIA MAS DA PESSOA QUE É O TREINADOR, COMO LIDA,GERE, NEGOCEIA, ORQUESTRA O SEU AMBIENTE Coaching

46 Muito obrigada pela atenção dispensada

PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PRATICANDO TRABALHO COM PROJETOS NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Fernanda Pimentel Dizotti Academia de Ensino Superior fernandadizotti@gmail.com Norma Suely Gomes Allevato Universidade Cruzeiro do Sul normallev@uol.com.br

Leia mais

APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA

APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA APRENDER A SER TREINADOR NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO ACADÊMICA Luciana De Mar,n Silva Cardiff Metropolitan University, Cardiff, UK; UWE Hartpury, Gloucester, UK CONTEÚDO o Introdução o Objetivo do estudo o

Leia mais

A mentoria no contexto da formação de treinadores: um espaço por configurar

A mentoria no contexto da formação de treinadores: um espaço por configurar ì Formação de treinadores: desenvolvimento da aprendizagem e identidade do treinador de desporto A mentoria no contexto da formação de treinadores: um espaço por configurar Paula Ba'sta 1. Formação de

Leia mais

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM. Autora: Profª Dra. Claudia Kober

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM. Autora: Profª Dra. Claudia Kober PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM Autora: Profª Dra. Claudia Kober AULA 1 O que é aprendizagem? Profª Dra. Claudia Kober INTRODUÇÃO uase sempre tendemos a associar aprendizagem com escola,

Leia mais

Pedagogia do Desporto. António Rosado

Pedagogia do Desporto. António Rosado Pedagogia do Desporto António Rosado Âmbito da Pedagogia do Desporto A Pedagogia reflecte sobre as questões: 1. O que é uma boa Educação? 2. Como consegui-la? A Pedagogia do Desporto reflecte: 1. O que

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS Projeto: uma nova cultura de aprendizagem ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Projeto: uma nova cultura de aprendizagem. [S.l.: s.n.], jul. 1999. A prática pedagógica

Leia mais

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 O COACHING...4 ORIGENS...5 DEFINIÇÕES DE COACHING...6 TERMOS ESPECÍFICOS E SUAS DEFINIÇÕES...7 O QUE FAZ UM COACH?...8 NICHOS DE ATUAÇÃO DO COACHING...9 OBJETIVOS DO COACHING...10

Leia mais

Ficha Técnica. Título: Ética no Desporto - Linhas Orientadoras para Professores

Ficha Técnica. Título: Ética no Desporto - Linhas Orientadoras para Professores Ficha Técnica Título: Ética no Desporto - Linhas Orientadoras para Professores Autoria: Bruno Avelar Rosa (ilidh). Coordenação: Eva Ndrio de Carvalho e Lourenço Xavier de Carvalho (ilidh). Revisão: José

Leia mais

Curso COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL ( Nível II )

Curso COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL ( Nível II ) Curso COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL ( Nível II ) LISBOA 27, 28 e 29 Junho 2014 PORTO 26, 27 e 28 Setembro 2014 www.coachingdesportivo.pt Apresentação Dando continuidade à linha seguida no Nível I

Leia mais

Coach / Coach Treinador

Coach / Coach Treinador Coach / Coach Treinador Um Processo de Autodescoberta / Descoberta Guiada Isabel Lourenço e Maria João Martins Psicólogas e Coaches Objetivos e Programa Objetivo: Caracterizar e identificar as diferenças

Leia mais

Coaching: um novo olhar. Maria José Tenreiro

Coaching: um novo olhar. Maria José Tenreiro Coaching: um novo olhar Maria José Tenreiro Ampliar a visão Desenvolver aptidões Abrir perspetivas O que é o Coaching? Expandir recursos Alterar rotinas de pensamento Descobrir que somos capazes mudando

Leia mais

Perfil Profissional de Treinador

Perfil Profissional de Treinador Programa Nacional de FORMAÇÃO de Treinadores Grau4 Perfil Profissional de Treinador Perfil Profissional - GRAU IV A formação de Grau IV consubstancia o topo da hierarquia profissional da actividade de

Leia mais

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações Representado por: 1 OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS! Adquirir as 11 competências do coach de acordo com o referencial da ICF! Beneficiar

Leia mais

MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO, NOVOS PERFIS E PAPÉIS PROFISSIONAIS

MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO, NOVOS PERFIS E PAPÉIS PROFISSIONAIS MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO, NOVOS PERFIS E PAPÉIS PROFISSIONAIS DA CHAMINÉ AO CHIP GRANDES FATORES DE MUDANÇA A (R) EVOLUÇÃO DO CONHECIMENTO AS TECNOLOGIAS DE BASE CIENTÍFICA AS NOVAS TECNOLOGIAS ORGANIZACIONAIS

Leia mais

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 PROJETO MEU TEMPO DE CRIANÇA Missão Visão Valores Colaborar com a importante tarefa de educar as crianças, nesse momento único de suas jovens vidas, onde os

Leia mais

Perfil e Competências do Coach

Perfil e Competências do Coach Perfil e Competências do Coach CÉLULA DE TRABALHO Adriana Levy Isabel Cristina de Aquino Folli José Pascoal Muniz - Líder da Célula Marcia Madureira Ricardino Wilson Gonzales Gambirazi 1. Formação Acadêmica

Leia mais

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES I. NOSSA HISTÓRIA A história da Crescimentum começou em 2003, quando o então executivo do Grupo Santander, Arthur Diniz, decidiu jogar tudo para o alto e investir em uma nova carreira. Ele optou por se

Leia mais

Leader coach e estratégia Disney

Leader coach e estratégia Disney 34 Leader coach e estratégia Disney As organizações enfrentam grandes desafios. Surge a necessidade de adaptação. Um dos principais fatores que fazem a diferença são seus líderes. Os líderes precisam adotar

Leia mais

LC Metodologia Coaching

LC Metodologia Coaching LC Metodologia Coaching Processo de desenvolvimento pessoal e profissional Maio de 2013 Apresentações (plasticina) e expectativas Qual é o seu herói / ídolo? Porquê? Inspiração / Origem do Coaching Método

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS

COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS Formação COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS - A Liderança do Desporto para as Organizações - Lisboa 15 e 16 Abril 2015 info@coachingdesportivo.pt 00351-21 828 09 57 www.coachingdesportivo.pt Apresentação

Leia mais

O PROCESSO REFLEXIVO E A REFLEXÃO CRÍTICA EM ALUNOS DE UM CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

O PROCESSO REFLEXIVO E A REFLEXÃO CRÍTICA EM ALUNOS DE UM CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN O PROCESSO REFLEXIVO E A REFLEXÃO CRÍTICA EM ALUNOS DE UM CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

09/10/2013. Ser Humano. Transformação Pessoal. Sonhos. A Jornada é mais importante que o Destino. Decisão. Onde Vamos Viver?

09/10/2013. Ser Humano. Transformação Pessoal. Sonhos. A Jornada é mais importante que o Destino. Decisão. Onde Vamos Viver? Ser Humano Transformação Pessoal Sonhos A Jornada é mais importante que o Destino Decisão Onde Vamos Viver? 1 PAPO DE Superação Para escalar rumo a alta performance é necessário rever a bagagem: equipamentos,

Leia mais

Lev Semenovich Vygotsky, nasce em 17 de novembro de 1896, na cidade de Orsha, em Bielarus. Morre em 11 de junho de 1934.

Lev Semenovich Vygotsky, nasce em 17 de novembro de 1896, na cidade de Orsha, em Bielarus. Morre em 11 de junho de 1934. Lev Semenovich Vygotsky, nasce em 17 de novembro de 1896, na cidade de Orsha, em Bielarus. Morre em 11 de junho de 1934. Lev Vygotsky, viveu na mesma época que Piaget (ambos nasceram em 1896 entanto Vygotsky

Leia mais

COACHING EXECUTIVO. YouUp 2008. Para mais informações contacte-nos através do nº. 213 162 650 ou envie um email para: info@youup.

COACHING EXECUTIVO. YouUp 2008. Para mais informações contacte-nos através do nº. 213 162 650 ou envie um email para: info@youup. COACHING EXECUTIVO Os espanhóis têm uma máxima de que gosto muito: falem de mim nem que seja mal, o importante é que falem. O Coaching está na moda! Vários artigos sobre o tema estão a ser publicados em

Leia mais

Mário Rocha. A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências

Mário Rocha. A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências Mário Rocha A contribuição do Coaching no desenvolvimento das competências Missão Visão Objetivos estratégicos Competências Organizacionais Competências Conhecimento o que saber Habilidades - saber fazer

Leia mais

SABER ESTUDAR: Estuda num local que favoreça a concentração e que seja sossegado. Não estudes com televisão ligada.

SABER ESTUDAR: Estuda num local que favoreça a concentração e que seja sossegado. Não estudes com televisão ligada. SABER ESTUDAR: 1. CONDIÇÕES FÍSICAS E PSICOLÓGICAS Estudar é uma actividade que se aprende, tal como se aprende a nadar ou a andar de bicicleta. Claro que nestas situações o treino é fundamental! Existem

Leia mais

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING 8 ENCREPI - PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING SARAH MUNHOZ 23/11/09 LIDERANÇA Kotler(1988): processo de movimentar um grupo ou grupos em alguma direção por meios não coercitivos. Robbins (1991): é o processo

Leia mais

JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS

JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS Prof. Ms. Daniel Querido danielquerido@gmail.com Ocupam lugar importante na cultura esportiva contemporânea Riqueza de situações: - constituem um meio formativo; - prática orientada

Leia mais

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

Discutir liderança feminina em pleno século

Discutir liderança feminina em pleno século Liderança feminina Discutir liderança feminina em pleno século XXI parece ultrapassado, mas apenas agora as mulheres começam a ser reconhecidas como líderes eficazes. Somente neste século o reconhecimento

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

1. Resolver um problema

1. Resolver um problema 1. Resolver um problema resolução de problemas no futebol inclui o conjunto de etapas essenciais à realização de uma A ação. Resolver um determinado problema é ter a capacidade de: Identificar o problema:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE Resumo ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NICOLITTO, Mayara Cristina UEPG maycris_nic@hotmail.com CAMPOS, Graziela Vaneza de UEPG

Leia mais

RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL

RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL Conselho de Arbitragem RECOMENDAÇÃO DE NORMAS DE COMPORTAMENTO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL E DE FUTSAL Abril /2013 1 / 4 1. INTRODUÇÃO O Futebol evolui consideravelmente nos últimos anos e a competitividade

Leia mais

QUALITIVIDADE. Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde

QUALITIVIDADE. Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde QUALITIVIDADE Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde O Profissional da Saúde como Coach e Mentor: UM DIFERENCIAL QUALITATIVO INOVADOR O Programa In ACTION promove

Leia mais

COACHING PARA PERFORMANCE. John Whitmore

COACHING PARA PERFORMANCE. John Whitmore COACHING PARA PERFORMANCE John Whitmore Coaching não é meramente uma técnica a ser rigidamente aplicada em determinadas circunstâncias, é uma forma de gerenciar, uma maneira de tratar as pessoas, uma forma

Leia mais

Mentor do Projecto -> Coach-Helper.Com

Mentor do Projecto -> Coach-Helper.Com - Mestrado em Psicologia do Desporto e Exercício; - Técnico de Coaching PNL; - Esteve no Futsal do SCP; - Esteve no CADE e trabalhou com um treinador e atleta no badminton. Paulo Teixeira - 34 anos Contacto

Leia mais

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I)

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I) Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I) LISBOA 22-24 Out. 2015 PORTO 29-31 Out. 2015 LOULÉ 5-7 Nov. 2015 Mais de 350 www.coachingdesportivo.pt pessoas formadas!! Apresentação O Coaching

Leia mais

PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS

PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS FREITAS, M.L.L 1 PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS

Leia mais

5 Considerações Finais

5 Considerações Finais 5 Considerações Finais Neste capítulo serão apresentadas as considerações finais do estudo. Quando necessário, serão feitas referências ao que já foi apresentado e discutido nos capítulos anteriores, dispondo,

Leia mais

O Coaching contém em si mesmo um processo de análise, de reflexão, de desafio e de operacionalização.

O Coaching contém em si mesmo um processo de análise, de reflexão, de desafio e de operacionalização. Coaching Executivo Os espanhóis têm uma máxima de que gosto muito: falem de mim nem que seja mal, o importante é que falem. O Coaching está na moda! Vários artigos sobre o tema estão a ser publicados em

Leia mais

Atualmente é Coach, e fundador da Crescimentum-Coaching for Performance (www.crescimentum.com.br). Email : adiniz@crescimentum.com.

Atualmente é Coach, e fundador da Crescimentum-Coaching for Performance (www.crescimentum.com.br). Email : adiniz@crescimentum.com. O Líder do Futuro Numa época em que a Liderança se tornou tão importante quanto rara nas empresas, cada vez mais emerge a questão: quem serão os líderes do futuro? Que características vão predominar nas

Leia mais

Uma Perspectiva Sócio-Histórica do Processo de Alfabetização com Conscientização do Contexto Sociocultural

Uma Perspectiva Sócio-Histórica do Processo de Alfabetização com Conscientização do Contexto Sociocultural Uma Perspectiva Sócio-Histórica do Processo de Alfabetização com Conscientização do Contexto Sociocultural Camila Turati Pessoa (Universidade Federal de Uberlândia) camilatpessoa@gmail.com Ruben de Oliveira

Leia mais

Formação em Coach c in i g Pro r fis fi sio i nal PROGRAMA DE COACHING PROFISSIONAL copyright YouUp 2011

Formação em Coach c in i g Pro r fis fi sio i nal PROGRAMA DE COACHING PROFISSIONAL copyright YouUp 2011 Formação em CoachingProfissional Objectivos Gerais Distinguir entre auto-estima e auto-confiança. Enumerar vantagens de uma auto-estima elevada. Saber como pode Coaching ajudar a elevar a auto-estima.

Leia mais

LEADER MIND! 20 Julho MEGA SEMINÁRIO EM RIBEIRÃO PRETO SP A CIDADE! O LOCAL! A DATA! O HORÁRIO! 19H [1]

LEADER MIND! 20 Julho MEGA SEMINÁRIO EM RIBEIRÃO PRETO SP A CIDADE! O LOCAL! A DATA! O HORÁRIO! 19H [1] 20 Julho LEADER MIND! A CIDADE! A cidade de RIBEIRÃO PRETO será palco do melhor seminário prático de ESTRATÉGIAS DE LIDERANÇA que você já viu. [1] O LOCAL! O centro de eventos do Hotel DAN INN localizado

Leia mais

I n q u é r i t o a o s J o v e n s A d v o g a d o s

I n q u é r i t o a o s J o v e n s A d v o g a d o s I n q u é r i t o a o s J o v e n s A d v o g a d o s 1) Encontra-se actualmente a trabalhar? 20% 80% Sim Não 2) Se respondeu sim, como descreveria a sua estabilidade profissional? 22% 17% 28% 33% Excelente

Leia mais

*LIDERANÇA*EMOCIONALMENTE*INTELIGENTE*

*LIDERANÇA*EMOCIONALMENTE*INTELIGENTE* AO VIVO EM LUANDA - 22 MAIO 2013 - PALESTRA SOBRE A *L*E*I* DA GESTÃO *LIDERANÇA*EMOCIONALMENTE*INTELIGENTE* PALESTRA SOBRE A *L*E*I* DA GESTÃO *LIDERANÇA*EMOCIONALMENTE*INTELIGENTE* a *L*E*I* DA GESTÃO

Leia mais

13 Teoria das inteligências múltiplas - Conteúdo

13 Teoria das inteligências múltiplas - Conteúdo Introdução Concepções de inteligência Inteligência para Gardner Inteligência e criatividade Tipos de inteligências Inteligência linguística e lógico-matemática Inteligência espacial e corporal-cinestésica

Leia mais

Ser um Treinador de Sucesso com Crianças

Ser um Treinador de Sucesso com Crianças APEF Ser um Treinador de Sucesso com Crianças Pedro Teques Departamento de Psicologia e Comunicação da APEF Direcção de Contacto: Pedro Teques, Departamento de Psicologia e Comunicação, Associação Portuguesa

Leia mais

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1734 de 06/08/2001, D.O.U. de 07/08/2001 ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA: EDUCAÇÃO FÍSICA (Portaria de Reconhecimento nº 428 de 28 de julho de 2014) E PEDAGOGIA (Portaria de Reconhecimento nº 286 de 21 de dezembro de 2012) ORIENTAÇÕES

Leia mais

O olhar do professor das séries iniciais sobre o trabalho com situações problemas em sala de aula

O olhar do professor das séries iniciais sobre o trabalho com situações problemas em sala de aula O olhar do professor das séries iniciais sobre o trabalho com situações problemas em sala de aula INTRODUÇÃO Josiane Faxina Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Câmpus Bauru e-mail: josi_unesp@hotmail.com

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Humano Customizado COACHING RELACIONAL. Elisabeth Heinzelmann

Programa de Desenvolvimento Humano Customizado COACHING RELACIONAL. Elisabeth Heinzelmann Programa de Desenvolvimento Humano Customizado COACHING RELACIONAL Elisabeth Heinzelmann OBJETIVO DO PROGRAMA Dar o suporte necessário às pessoas para atingirem suas metas da forma que desejam, utilizando

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DA COLA OFICIAL DURANTE AS AVALIAÇÕES DE MATEMÁTICA

A UTILIZAÇÃO DA COLA OFICIAL DURANTE AS AVALIAÇÕES DE MATEMÁTICA A UTILIZAÇÃO DA COLA OFICIAL DURANTE AS AVALIAÇÕES DE MATEMÁTICA Camila Nicola Boeri Universidade de Aveiro Portugal camilaboeri@hotmail.com Márcio Tadeu Vione IFMT - Campus Parecis - MT mtvione@gmail.com

Leia mais

Aula 1 Liderança Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br

Aula 1 Liderança Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br Aula 1 Liderança Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br Contrato Pedagógico Presença e horários Bibliografia e material de apoio Avaliações e trabalhos Metodologia das aulas - Aulas expositivas

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I)

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I) Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (Nível I) FUNCHAL 23-25 Abril 2015 Apresentação O Coaching Desportivo perfila-se, cada vez mais, como uma atividade complementar ao desenvolvimento de competências

Leia mais

Curso de COACHING ESPORTIVO e TREINO MENTAL (I)

Curso de COACHING ESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Curso de COACHING ESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Curitiba - PR 31 de Julho, 1 e 2 de Agosto 2015 Apresentação O Coaching Esportivo perfila-se, cada vez mais, como uma atividade complementar ao desenvolvimento

Leia mais

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I)

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Rio de Janeiro 29, 30 e 31 Agosto 2014 Belo Horizonte 5, 6 e 7 Setembro 2014 Apresentação O Coaching Desportivo perfila-se, cada vez mais, como uma atividade

Leia mais

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande Judith H. Katz e Frederick A. Miller seja grande Com amor, para David, meu parceiro de vida, que mantém sua fé em meu desejo de ser GRANDE; para Fred, que me ensinou o que realmente significa ousar dar

Leia mais

As crianças, a cultura. Lisandra Ogg Gomes

As crianças, a cultura. Lisandra Ogg Gomes As crianças, a cultura lúdica e a matemática Lisandra Ogg Gomes Aprendizagens significativas: Como as crianças pensam o cotidiano e buscam compreendê-lo? (Caderno de Apresentação, 2014, p. 33). O que as

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I)

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Homologado pelo Porto 29 Outubro e 5 Novembro Organização: Apresentação O Coaching Desportivo perfila-se, cada vez mais, como uma actividade complementar

Leia mais

COACHING NA EDUCAÇÃO COACHING NA EDUCAÇÃO. Novos Rumos para os Jovens. Isabel Ferreira. Fundadora da Escola De Coaching ECIT

COACHING NA EDUCAÇÃO COACHING NA EDUCAÇÃO. Novos Rumos para os Jovens. Isabel Ferreira. Fundadora da Escola De Coaching ECIT COACHING COACHING NA NA EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO Novos Rumos para os Jovens Isabel Ferreira Fundadora da Escola De Coaching ECIT www.escoladecoaching.com Coaching na Educação COACHING NA EDUCAÇÃO www.escoladecoaching.com

Leia mais

COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL

COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL PSICOLOGIA DA COMUNICAÇÃO Ciências da Comunicação CONTEXTOS DE COMUNICAÇÃO: COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL Aspectos gerais Comunicação interpessoal e comunicação grupal Comunicação interpessoal e relações interpessoais

Leia mais

COACHING DE LIDERANÇA COMERCIAL

COACHING DE LIDERANÇA COMERCIAL COACHING DE LIDERANÇA COMERCIAL um processo ao serviço do desenvolvimento pessoal e da performance comercial 1 COACHING DE LIDERANÇA COMERCIAL As pessoas que assumem funções de dirigir comerciais ou unidades

Leia mais

COACHING. Coaching Porquê?

COACHING. Coaching Porquê? QUALITIVIDADE COACHING Coaching é um processo de desenvolvimento de competências Comportamentais e Atitudinais que tem um resultado na realização das metas e estratégias do Cliente e das Organizações,

Leia mais

FUNDAMENTOS E PRÁTICAS DA AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 FUNDAMENTALS AND EVALUATION PRACTICES IN THE CHILDHOOD EDUCATION

FUNDAMENTOS E PRÁTICAS DA AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 FUNDAMENTALS AND EVALUATION PRACTICES IN THE CHILDHOOD EDUCATION FUNDAMENTOS E PRÁTICAS DA AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 FUNDAMENTALS AND EVALUATION PRACTICES IN THE CHILDHOOD EDUCATION ANTECEDENTES Y EVALUACIÓN PRÁCTICA EN EDUCACIÓN INFANTIL Amélia de Jesus Marchão

Leia mais

PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL

PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL PASSADO, PRESENTE E FUTURO DAS DIVISÕES DE BASE NO FUTEBOL DO BRASIL Tenho lido e ouvido muitos comentários nos últimos dias sobre o trabalho de formação no Brasil. Algumas pessoas, alguns profissionais

Leia mais

O Exercício da Liderança por meio do Estilo Coaching na Gestão de Equipes KÁTIA DE ARAÚJO

O Exercício da Liderança por meio do Estilo Coaching na Gestão de Equipes KÁTIA DE ARAÚJO O Exercício da Liderança por meio do Estilo Coaching na Gestão de Equipes KÁTIA DE ARAÚJO TÉCNICO GESTOR/COORNDENADOR LÍDER DE NOME Hoover (2006) PODER LÍDER FORMAL Montana (1998) CUMPRIMENTO DAS TAREFAS

Leia mais

O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR

O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR Resumo Emerson Liomar Micaliski 1 - UNINTER Maria Cristina Kogut 2 - PUCPR Grupo de Trabalho - Práticas e Estágios nas Licenciaturas Agência Financiadora:

Leia mais

PROJETO VITRINE. Raquel Carvalho Gravina Universidade Federal de Juiz de Fora - NIDEEM/UFJF raquelcgravina@hotmail.com

PROJETO VITRINE. Raquel Carvalho Gravina Universidade Federal de Juiz de Fora - NIDEEM/UFJF raquelcgravina@hotmail.com PROJETO VITRINE Raquel Carvalho Gravina Universidade Federal de Juiz de Fora - NIDEEM/UFJF raquelcgravina@hotmail.com Amarildo Melchiades da Silva Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF xamcoelho@terra.com.br

Leia mais

Quem é a Net Profit?

Quem é a Net Profit? O QUE É COACHING? É uma fantástica ferramenta que desenvolve e desperta o potencial humano com o objetivo de encurtar o caminho entre a situação desejada e a situação atual através da promoção de novas

Leia mais

COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS

COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS Formação COACHING DESPORTIVO APLICADO ÀS - A Liderança do Desporto para as Organizações - Luanda Lisboa Fev. 2015 Em parceria com Apresentação Alcançar elevados níveis de desempenho e obter o máximo de

Leia mais

TCC2036. fevereiro de 2006. Pricila Kohls dos Santos. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS. pricilas.ead@pucrs.

TCC2036. fevereiro de 2006. Pricila Kohls dos Santos. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS. pricilas.ead@pucrs. 1 O PEDAGOGO EM MULTIMEIOS E INFORMÁTICA EDUCATIVA E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A EFICÁCIA DA UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO TCC2036 fevereiro de 2006 Pricila Kohls dos Santos

Leia mais

Articulando saberes e transformando a prática

Articulando saberes e transformando a prática Articulando saberes e transformando a prática Maria Elisabette Brisola Brito Prado Na sociedade do conhecimento e da tecnologia torna-se necessário repensar o papel da escola, mais especificamente as questões

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Projeto Integrador Couching

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Projeto Integrador Couching Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Projeto Integrador Couching Goiânia 2015 Couching 1. Conceito. O Coach é o profissional especializado no processo de Coaching. Pode ser considerado um treinador que

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS DE LEV VYGOTSKY (1896-1934) 1

CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS DE LEV VYGOTSKY (1896-1934) 1 . PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR Secretaria Municipal de Educação e Cultura SMEC Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS DE LEV VYGOTSKY (1896-1934) 1 Angela Freire 2

Leia mais

Formação (de treinadores) e investigação: factores de desenvolvimento em alta competição para o próximo ciclo olímpico

Formação (de treinadores) e investigação: factores de desenvolvimento em alta competição para o próximo ciclo olímpico Formação (de treinadores) e investigação: factores de desenvolvimento em alta competição para o próximo ciclo olímpico J. Paulo Vilas-Boas, Ph.D Professor Catedrático, Treinador Olímpico, VP da Federação

Leia mais

Inteligência Emocional e Liderança

Inteligência Emocional e Liderança Inteligência Emocional e Liderança (no trabalho e na vida ) (Maio 2010) O QUE É QUE OS BONS LÍDERES FAZEM BEM? Comunicar uma visão de futuro Desencadear e gerir a mudança Planear e decidir com eficácia

Leia mais

Ciclos educativos. Desenvolvimento Humano

Ciclos educativos. Desenvolvimento Humano Estágios; Processo; Desenvolvimento; Conhecimento; Experiência cultural; Múltiplas inteligências; Aprendizagem; Educação; Desenvolvimento Humano Ciclos educativos Infantil; Fundamental; Fund. I e II Médio;

Leia mais

JOGO COMO POSSIBILIDADE DIDÁTICA PARA O ENSINO DE DOENÇAS PARASITÁRIAS

JOGO COMO POSSIBILIDADE DIDÁTICA PARA O ENSINO DE DOENÇAS PARASITÁRIAS JOGO COMO POSSIBILIDADE DIDÁTICA PARA O ENSINO DE DOENÇAS PARASITÁRIAS FINATTI, Luiz Augusto; CARVALHO, Barbara Reis; ROMERO, Giselle de Faria; PEREIRA, Natália Bueno; PECHLIYE, Magda Medhat. Modalidade:

Leia mais

FORMAÇÃO DOCENTE: ASPECTOS PESSOAIS, PROFISSIONAIS E INSTITUCIONAIS

FORMAÇÃO DOCENTE: ASPECTOS PESSOAIS, PROFISSIONAIS E INSTITUCIONAIS FORMAÇÃO DOCENTE: ASPECTOS PESSOAIS, PROFISSIONAIS E INSTITUCIONAIS Daniel Silveira 1 Resumo: O objetivo desse trabalho é apresentar alguns aspectos considerados fundamentais para a formação docente, ou

Leia mais

COMO FORMAR UMA EQUIPE DE ALTA PERFORMANCE EM UM ANO DESAFIADOR O PAPEL DO LÍDER INSPIRADOR

COMO FORMAR UMA EQUIPE DE ALTA PERFORMANCE EM UM ANO DESAFIADOR O PAPEL DO LÍDER INSPIRADOR COMO FORMAR UMA EQUIPE DE ALTA PERFORMANCE EM UM ANO DESAFIADOR O PAPEL DO LÍDER INSPIRADOR DANIELA BERTOLDO Formada em Administração de Empresas com especialização em Instituições financeiras MBA em Gestão

Leia mais

Federação Nacional de Karaté Programa de Formação 2012-2015 17-03 - 2012

Federação Nacional de Karaté Programa de Formação 2012-2015 17-03 - 2012 Federação Nacional de Karaté Programa de Formação 2012-2015 Documentação Produzida http://prodesporto.idesporto.pt/ Etapas do Processo Referenciais de Formação Geral Referenciais de Formação Específica

Leia mais

Programa do Curso: Uma abordagem multidisciplinar do esporte, com ênfase na Psicologia do Esporte.

Programa do Curso: Uma abordagem multidisciplinar do esporte, com ênfase na Psicologia do Esporte. Programa do Curso: Uma abordagem multidisciplinar do esporte, com ênfase na Psicologia do Esporte. Formato do Curso: O curso terá a duração de 5 (cinco) meses, com aulas a cada 15 dias, ou seja, via de

Leia mais

Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18

Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18 COACHING Título de apresentação principal em Calibri tamanho 18 O novo caminho para o sucesso e a realização pessoal! Todos sabem que para ser médico, advogado, dentista ou engenheiro são necessários anos

Leia mais

APRENDENDO A ENSINAR: A SALA DE AULA COMO UM ESPAÇO DE REFLEXÃO

APRENDENDO A ENSINAR: A SALA DE AULA COMO UM ESPAÇO DE REFLEXÃO APRENDENDO A ENSINAR: A SALA DE AULA COMO UM ESPAÇO DE REFLEXÃO PAIXÃO LINHARES 1, MARÍLIA e MACEDO REIS 2, ERNESTO 1 Laboratório de Ciências Físicas, UENF 2 Coordenação de Física, CEFET-Campos Palavras

Leia mais

Questionário do Professor

Questionário do Professor [cole aqui a etiqueta de identificação] (105 x 35 mm) Pesquisa Internacional da OCDE sobre Ensino e Aprendizagem (TALIS) Questionário do Professor Versão Pesquisa (MS-12-01) [Português, Brasil] Coordenação

Leia mais

Metas de Aprendizagem em Educação de Infância: Oportunidade ou Armadilha?

Metas de Aprendizagem em Educação de Infância: Oportunidade ou Armadilha? Metas de Aprendizagem em Educação de Infância: Oportunidade ou Armadilha? VIII Jornadas da Infância do Centro de Apoio Social e Acolhimento C.A.S.A. Bernardo Manuel Silveira Estrela PRÁTICAS EDUCATIVAS:

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR A importância do brincar na educação infantil segundo uma visão Winnicottiana Márcia Molina Cavalcanti Faculdade Carlos Drummond de Andrade Docente de Metodologia do Trabalho

Leia mais

12 Teoria de Vigotsky - Conteúdo

12 Teoria de Vigotsky - Conteúdo Introdução Funções psicológicas superiores Pilares da teoria de Vigotsky Mediação Desenvolvimento e aprendizagem Processo de internalização Níveis de desenvolvimento Esquema da aprendizagem na teoria de

Leia mais

Coaching como metodologia de desenvolvimento de lideranças

Coaching como metodologia de desenvolvimento de lideranças Coaching como metodologia de desenvolvimento de lideranças Lilian Langer Cleiane Weinmann 1 LILIAN LANGER lilian@vielmolanger.com.br Executive Coach e Consultora Organizacional. Especialização em Administração

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE PEDAGOGIA ISSN: 1678-300X. Ano XII Número 24 Julho de 2014 Periódicos Semestral

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE PEDAGOGIA ISSN: 1678-300X. Ano XII Número 24 Julho de 2014 Periódicos Semestral CURRÍCULO E CONHECIMENTO ESCOLAR: O USO DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇAO INFANTIL Amanda Aparecida ALVES 1 Marta Fresneda TOMÉ 2 RESUMO Esta pesquisa investiga questões relacionadas ao currículo suas teorizações

Leia mais

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Homologado pelo

Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Homologado pelo Curso de COACHING DESPORTIVO e TREINO MENTAL (I) Homologado pelo Apresentação O Coaching Desportivo perfila-se, cada vez mais, como uma actividade complementar ao desenvolvimento de competências pessoais

Leia mais

A Tua Frase Poderosa. Coaches Com Clientes: Carisma. Joana Areias e José Fonseca WWW.COACHESCOMCLIENTES.COM

A Tua Frase Poderosa. Coaches Com Clientes: Carisma. Joana Areias e José Fonseca WWW.COACHESCOMCLIENTES.COM A Tua Frase Poderosa Coaches Com Clientes: Carisma Joana Areias e José Fonseca WWW.COACHESCOMCLIENTES.COM Introdução Neste pequeno texto pretendo partilhar contigo onde os coaches falham ao apresentarem-se

Leia mais

I - CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

I - CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO I - CRITÉRIOS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Componentes a Avaliar 1. Domínio Psicomotor 2. Domínio Cognitivo 3. Domínio Sócio-Afetivo 1- REGIME GERAL DE FREQUÊNCIA Alíneas % % % Execução e aplicação dos

Leia mais

Perguntas Frequentes de Coaching Tire suas dúvidas sobre

Perguntas Frequentes de Coaching Tire suas dúvidas sobre Perguntas Frequentes de Coaching Tire suas dúvidas sobre coaching www.vocevencedor.com.br // www.flaviosouza.com.br Conheça nossos Cursos: Curso para Certificação Internacional em Coaching pela International

Leia mais