CONCORRÊNCIA. Buscando aumentar os níveis de concorrência redução da espera em detrimento do isolamento, a SQL definiu alguns níveis de isolamento.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONCORRÊNCIA. Buscando aumentar os níveis de concorrência redução da espera em detrimento do isolamento, a SQL definiu alguns níveis de isolamento."

Transcrição

1 CONCORRÊNCIA 1. Introdução O termo concorrência se refere ao fato de que os SGBDs em geral permitem que muitas transações tenham acesso ao mesmo banco de dados ao mesmo tempo. Em um sistema desse tipo, é necessário algum tipo de mecanismo de controle (bloqueio) para assegurar que transações concorrentes não interfiram umas nas outras. Na situação ideal, cada um destes usuários deveria executar os seus comandos como se ele fosse o único. Este seria o maior nível de isolamento. Entretanto, é muito baixo o nível de concorrência correspondente a tal nível de isolamento e usuários poderão ficar aguardando por informações durante tempos relativamente longos, à espera do término de outras transações. Buscando aumentar os níveis de concorrência redução da espera em detrimento do isolamento, a SQL definiu alguns níveis de isolamento. SGBD BD (recurso) Transação T1 concorre com T2 pelo recurso, (pode haver interferência em T2). Transação T2 concorre com T1 pelo recurso, (pode haver interferência em T1). 2. Transações e Concorrência (Níveis de Isolamento) Em um ambiente onde não existe isolamento entre as transações, a intercalação entre os comandos das transações pode produzir os seguintes problemas: Suja (ou Dependência sem ) 2. A transação T1 modifica a linha L1. 3. A transação T2 lê a linha L1 antes que T1 termine. 4. T1 termina com fracasso e suas operações são desfeitas. Assim: T2 terá lido uma informação que nunca foi confirmada.

2 Não-Repetida (ou análise inconsistente) 2. A transação T1 lê a linha L1. 3. A transação T2 modifica a linha L1, atualizando seus dados ou apagando a linha. 4. A transação T2 é concluída com sucesso e as suas operações são confirmadas. 5. A transação T1 lê (ou tenta ler) a linha L1. Assim: T1 nunca modificou os dados da linha L1, mas não obteve a mesma leitura duas vezes dentro da mesma transação. Fantasma 2. A transação T1 lê um conjunto de linhas que atendem a uma condição C1; 3. A transação T2 executa uma operação de atualização que cria uma ou mais linhas que atendem à condição C1; 4. A transação T1 lê, novamente, um conjunto de linhas que atendem a uma condição C1. Assim: Embora T1 não tenha criado linhas que atendem à condição C1, novas linhas participarão do resultado da consulta. Perda de Atualização 2. A transação T1 lê o dado D1 e armazena seu valor na variável X. 3. A transação T2 lê o dado D1 e armazena seu valor na variável Y. 4. A transação T1 atualiza D1 com o valor A transação T2 atualiza D1 com o valor A transação T1 termina com sucesso. 7. A transação T2 termina com sucesso. Assim: Para a transação T1 o valor de D1 deveria ser 10 (mas é 11).

3 No padrão SQL existem quatro Níveis de Isolamento para indicar a relação do SGBD com os fenômenos listados acima. Níveis de isolamento definidos no padrão SQL: serializable - Nível de isolamento mais alto. Faz com que as operações sejam executadas como se a transação em questão fosse a única ocorrendo no sistema (este nível de isolamento diminui o nível de concorrência). Bloqueia os dados acessados até o final da transação (após ou rollback) e impede a inserção de novas tuplas (linhas) nas tabelas em uso. repeatable read read ted read unted Os quatro níveis de isolamento da SQL de acordo com a sua relação com os quatro fenômenos: NÍVEL DE ISOLAMENTO UNCOMMITTED COMMITTED REPEATABLE Perda de Atualização Suja PROBLEMA Não-repetida Fantasma Não permite Permite Permite Permite Não permite Não permite Permite Permite Não permite Não permite Não permite Permite SERIALIZABLE Não permite Não permite Não permite Não permite O nível de isolamento a ser utilizado pode ser definido: - Através do comando de início de uma transação: Padrão SQL: START TRANSACTION [nível-de-isolamento] SQL Server: BEGIN TRANSACTION [nível-de-isolamento] - Pelo comando de alteração das propriedades da transação: SET TRANSACTION ISOLATION LEVEL [nível-de-isolamento]

4 Exercício 1: Simular uma situação de concorrência e bloqueio. Use a tabela TBCONTA do banco de dados DBBANCO (código de criação do banco\tabela na apostila de Transações). Escreva duas transações em janelas (NEW QUERY) diferentes do Management Studio. A primeira transação deve alterar um dado da tabela (o saldo da conta 123, por exemplo): Obs.: digite mas não execute a transação ainda. update TBCONTA set saldo=saldo+1000 where conta=123 A segunda transação (em outra janela) deve ler este mesmo dado (o saldo da conta 123). Obs.: digite mas não execute a transação ainda. select saldo from TBCONTA where conta=123 Selecione as duas primeiras linhas da primeira transação e clique no botão <EXECUTE>. Vá para a janela da segunda transação e clique no botão <EXECUTE>. O que aconteceu com a segunda transação? Por quê? Retorne à janela da primeira transação, selecione apenas o comando COMMIT e clique no botão <EXECUTE>. Retorne à janela da primeira transação. O que aconteceu? Por quê?

5 Exercício 2: Anote o saldo atual da conta 123. Altere o código da primeira transação: update TBCONTA set saldo=saldo+1000 where conta=123 rollback Altere o código na janela da segunda transação: set transaction isolation level read unted select saldo from TBCONTA where conta=123 Retorne à janela da primeira transação e execute as duas primeiras linhas. Retorne à janela da segunda transação e clique no botão <EXECUTE>. Qual o valor do saldo? Retorne à janela da primeira transação e execute apenas a última linha (rollback). Abra a tabela TBCONTA. Qual o saldo da conta 123? Que fenômeno que ocorreu na execução da segunda transação?

CONCORRÊNCIA. 1. Introdução. Recursos exclusivos. Não necessita controle. Abundância de recursos compartilhados. Controle necessário mas mínimo

CONCORRÊNCIA. 1. Introdução. Recursos exclusivos. Não necessita controle. Abundância de recursos compartilhados. Controle necessário mas mínimo CONCORRÊNCIA 1. Introdução Recursos exclusivos Não necessita controle Abundância de recursos compartilhados Controle necessário mas mínimo Harmonia, provavelmente não haverá conflito Recursos disputados

Leia mais

TRANSAÇÕES. Considerando que estes comandos fazem parte de uma TRANSAÇÃO (veremos como indicar isso):

TRANSAÇÕES. Considerando que estes comandos fazem parte de uma TRANSAÇÃO (veremos como indicar isso): TRANSAÇÕES 1. Introdução Transação Uma transação é uma unidade lógica de trabalho (processamento), formada por um conjunto de comando SQL, que tem por objetivo preservar a integridade e a consistência

Leia mais

GBC043 - Sistemas de Banco de Dados Lab8 : Transações no PostgreSql

GBC043 - Sistemas de Banco de Dados Lab8 : Transações no PostgreSql GBC043 - Sistemas de Banco de Dados Lab8 : Transações no PostgreSql Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM/BCC Transações Ver conjunto de slides na opção Transações

Leia mais

Banco de Dados I 6 Transações e Controle de Concorrência

Banco de Dados I 6 Transações e Controle de Concorrência Banco de Dados I 6 Transações e Controle de Concorrência Grinaldo Lopes de Oliveira (grinaldo( grinaldo@gmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas * Material com créditos

Leia mais

BDII SQL TRANSAÇÃO Revisão 2

BDII SQL TRANSAÇÃO Revisão 2 exatasfepi.com.br BDII SQL TRANSAÇÃO Revisão 2 André Luís Duarte Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra.(ef 6:2,3)

Leia mais

Sumário. Introdução a Transações

Sumário. Introdução a Transações Sumário 1 Introdução ao Processamento de Consultas 2 Otimização de Consultas 3 Plano de Execução de Consultas 4 Introdução a Transações 5 Recuperação de Falhas 6 Controle de Concorrência 7 Fundamentos

Leia mais

8. Outros tipos de Transação (Modo de Transação de Autoconfirmação e Modo Implícito)

8. Outros tipos de Transação (Modo de Transação de Autoconfirmação e Modo Implícito) 8. Outros tipos de Transação (Modo de Transação de Autoconfirmação e Modo Implícito) Nos itens anteriores vimos transações do tipo explícitas, ou seja, aquelas que iniciam com BEGIN TRANSACTION. As outras

Leia mais

Oracle Comandos para Processamento de Transações

Oracle Comandos para Processamento de Transações Oracle Comandos para Processamento de Transações Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri Transação Unidade lógica de trabalho contém um ou mais comandos SQL para manipulação

Leia mais

PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures)

PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures) PROCEDIMENTOS ARMAZENADOS (Stored Procedures) 1. Introdução Stored Procedure é um conjunto de comandos, ao qual é atribuído um nome. Este conjunto fica armazenado no Banco de Dados e pode ser chamado a

Leia mais

Tópicos Avançados de Bases de Dados

Tópicos Avançados de Bases de Dados Tópicos Avançados de Bases de Dados Henrique Madeira Exercícios práticos Transacções e Controlo de Concorrência Nota importante: Antes de fazer estes exercícios é preciso garantir que têm uma conta Oracle

Leia mais

Lock. Administração de Banco de Dados

Lock. Administração de Banco de Dados Lock Administração de Banco de Dados 1 Tópicos o Lock o Tipos de Lock o Recursos que podem ser bloqueados o Dica de Lock sobre uma Tabela o Dica de Lock em uma Sessão o Compatibilidade entre Locks 2 Lock

Leia mais

Controle de transações em SQL

Controle de transações em SQL Transações Controle de transações em SQL Uma transação é implicitamente iniciada quando ocorre uma operação que modifica o banco de dados (INSERT, UPDATE ou DELETE). Uma transação pode terminar normalmente

Leia mais

Controle de Transação

Controle de Transação Curso: Ciência da Computação Disciplina: Banco de Dados Campus Lages Controle de Transação Prof. Edjandir C. Costa edjandir.costa@ifsc.edu.br Agenda Conceitos de transação e sistema Propriedades desejáveis

Leia mais

Dicas de Projeto Lógico Relacional

Dicas de Projeto Lógico Relacional Dicas de Projeto Lógico Relacional O que deve ser especificado? mapeamento do esquema conceitual definição das tabelas e chaves justificativas de mapeamento (se necessário) restrições de integridade (RIs)

Leia mais

Os comandos SQL utilizados nas aulas práticas e mostrados aqui foram feitos num interpretador de comandos: psql

Os comandos SQL utilizados nas aulas práticas e mostrados aqui foram feitos num interpretador de comandos: psql Bases de Dados PostgreSQL e Php Transacções Joins, agregações, vistas P. Serendero, 2011 1 PostgreSQLe Php: transacções Os comandos SQL utilizados nas aulas práticas e mostrados aqui foram feitos num interpretador

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Antonio

Banco de Dados. Prof. Antonio Banco de Dados Prof. Antonio SQL - Structured Query Language O que é SQL? A linguagem SQL (Structure query Language - Linguagem de Consulta Estruturada) é a linguagem padrão ANSI (American National Standards

Leia mais

IB - O que o faz diferente

IB - O que o faz diferente IB - O que o faz diferente Interbase: O que o faz diferente? por Bill Todd Tradução e Adaptação : Carlos H. Cantu (Interbase-BR) Quando voce entra no mundo Client/Server a primeira coisa que voce tem que

Leia mais

revisão Controle de Concorrência com Locks Bancos de Dados I 2015/02

revisão Controle de Concorrência com Locks Bancos de Dados I 2015/02 Bancos de Dados I 2015/02 revisão Controle de Concorrência com Locks Transações em SQL Prof. Altigran Soares da Silva Atomico=transaction manager Consistencia=controle concorrencia/commit Isolamento=controle

Leia mais

14/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan

14/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2 Introdução a SQL 2 Leitura Obrigatória ELMASRI,

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados Sistema de Bancos de Dados Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados # Definições # Motivação # Arquitetura Típica # Vantagens # Desvantagens # Evolução # Classes de Usuários 1 Nível 1 Dados

Leia mais

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1 1. Quando se constrói um banco de dados, define-se o modelo de entidade e relacionamento (MER), que é a representação abstrata das estruturas de dados do banco e seus relacionamentos. Cada entidade pode

Leia mais

17/10/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores

17/10/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2 Imagem: BARBIERI, Carlos. 2

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em DAI

Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em DAI Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em DAI Fundamentos de Banco de Dados Aula 01 Introdução aos Sistemas de Bancos de Dados Introdução aos Sistemas de BD Objetivo Apresentar

Leia mais

Histórico de revisões

Histórico de revisões Apostila 3 Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 30/09/2011 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr CONTEÚDO Exclusão de registros Consultas por Dados de Resumo Group by / Having Funções

Leia mais

EXAME DE 1ª ÉPOCA Semestre de Verão 2004/2005 20 Junho 2005 duração: 2h30m

EXAME DE 1ª ÉPOCA Semestre de Verão 2004/2005 20 Junho 2005 duração: 2h30m ISEL DEETC SSIC EXAME DE 1ª ÉPOCA Semestre de Verão 2004/2005 20 Junho 2005 duração: 2h30m Introdução aos Sistemas de Informação Engenharia Informática e Computadores Ano Lectivo: 2004 / 2005 2º Sem. Docente:

Leia mais

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS info 3º ano Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br Na última aula estudamos Unidade 4 - Projeto Lógico Normalização; Dicionário de Dados. Arquitetura

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 INTRODUÇÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 Leonardo Pereira leonardo@estudandoti.com.br Facebook: leongamerti http://www.estudandoti.com.br Informações que precisam ser manipuladas com mais segurança

Leia mais

INTRODUÇÃO. Diferente de Bando de Dados

INTRODUÇÃO. Diferente de Bando de Dados INTRODUÇÃO Diferente de Bando de Dados 1 INTRODUÇÃO DADOS São fatos conhecidos que podem ser registrados e que possuem significado. Ex: venda de gasolina gera alguns dados: data da compra, preço, qtd.

Leia mais

Arquitetura do MySQL. Capítulo 1. Arquitetura Lógica do MySQL

Arquitetura do MySQL. Capítulo 1. Arquitetura Lógica do MySQL Capítulo 1 Arquitetura do MySQL A arquitetura do MySQL é muito diferente da dos outros servidores de banco de dados e é útil para uma grande variedade de objetivos. MySQL não é perfeito, mas é flexível

Leia mais

Sistemas de Banco de Dados

Sistemas de Banco de Dados Sistemas de Banco de Dados Everson Santos Araujo everson@por.com.br Conceitos Dado - Um fato que pode ser armazenado Banco de dados (BD) - Coleção de dados interrelacionados Sistema Gerenciador de Banco

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação 1 1 Bases de Dados SISTEMAs DE GESTÃO DE ANO LECTIVO 2001/2002 Sistemas de Informação 2 2 Sistemas de Informação e organizações Informação e Informação nas organizações Sistemas de Informação (SI) Planeamento

Leia mais

SGBD. Funções Básicas de um SGBD

SGBD. Funções Básicas de um SGBD Definição Sistema cujo objetivo principal é gerenciar o acesso e a correta manutenção dos dados armazenados em um banco dados. Funções básicas Métodos acesso Integrida Semântica Segurança Concorrência

Leia mais

? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase.

? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase. ? O SQL SERVER é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional que foi desenvolvido inicialmente pela Microsoft em parceria com a Sybase.? Desde de 1994, a Microsoft lança versões do SQL SERVER

Leia mais

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício

Introdução à Banco de Dados. Nathalia Sautchuk Patrício Introdução à Banco de Dados Nathalia Sautchuk Patrício Histórico Início da computação: dados guardados em arquivos de texto Problemas nesse modelo: redundância não-controlada de dados aplicações devem

Leia mais

Prof. Luiz Fernando. Unidade III ADMINISTRAÇÃO DE

Prof. Luiz Fernando. Unidade III ADMINISTRAÇÃO DE Prof. Luiz Fernando Unidade III ADMINISTRAÇÃO DE BANCOS DE DADOS Administração de SGBDs De todo o tipo de pessoal envolvido com desenvolvimento, manutenção, e utilização de bancos de dados há dois tipo

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Banco de Dados Prof Dr Rogério Galante Negri Tradicionalmente O armazenamento dos dados utilizava arquivos individuais, sem nenhum relacionamento Cada programa utilizava seu próprio sistema de arquivo

Leia mais

Bases de Dados. PostgreSQL, MySQL e Php Transações. P. Serendero, 2011-13

Bases de Dados. PostgreSQL, MySQL e Php Transações. P. Serendero, 2011-13 Bases de Dados PostgreSQL, MySQL e Php Transações P. Serendero, 2011-13 PostgreSQL e Php: transações Os comandos SQL utilizados nalgumas aulas práticas e mostrados aqui foram feitos num interpretador de

Leia mais

Banco de Dados. Conversão para o Banco de Dados SisMoura

Banco de Dados. Conversão para o Banco de Dados SisMoura Banco de Dados Conversão para o Banco de Dados SisMoura Objetivo : Converter as informações contidas em um determinado banco de dados para o banco de dados do Sismoura. Restaurar Banco de Dados em branco

Leia mais

Processamento de Transações

Processamento de Transações Processamento de Transações Banco de Dados II Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM é

Leia mais

Tutorial SQL Server 2014 Express

Tutorial SQL Server 2014 Express Tutorial SQL Server 2014 Express Tutorial para o download: Passo 1: Faça o download do SQL Server 2014 Express acessando o link : https://www.microsoft.com/pt-br/download/details.aspx?id=42299. Passo 2:

Leia mais

Structured Query Language (SQL)

Structured Query Language (SQL) SQL Histórico Structured Query Language (SQL) Foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation Language) para suas primeiras tentativas

Leia mais

Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL)

Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL) Transações Seguras em Bancos de Dados (MySQL) Índice Entendendo os storage engines do MySQL 5 1 As ferramentas 1 Mais algumas coisas que você deve saber 1 Com a mão na massa 2 Mais ferramentas Usando o

Leia mais

Gatilhos (Triggers) Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noited}@marciobueno.com. Elaborado por Maria Lígia B. Perkusich

Gatilhos (Triggers) Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noited}@marciobueno.com. Elaborado por Maria Lígia B. Perkusich Gatilhos (Triggers) Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noited}@marciobueno.com Elaborado por Maria Lígia B. Perkusich O que é um gatilho (trigger)? Um gatilho é um tipo especial de procedimento armazenado

Leia mais

trigger insert, delete, update

trigger insert, delete, update 1 Um trigger é um conjunto de instruções SQL armazenadas no catalogo da BD Pertence a um grupo de stored programs do MySQL Executado quando um evento associado com uma tabela acontece: insert, delete,

Leia mais

2008.1. A linguagem SQL

2008.1. A linguagem SQL SQL 2008.1 A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua primeira versão

Leia mais

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello Banco de Dados Maurício Edgar Stivanello Agenda Conceitos Básicos SGBD Projeto de Banco de Dados SQL Ferramentas Exemplo Dado e Informação Dado Fato do mundo real que está registrado e possui um significado

Leia mais

Sumário. Recuperação de Falhas

Sumário. Recuperação de Falhas Sumário 1 Processamento de Consultas 2 Introdução a Transações 3 Recuperação de Falhas 4 Controle de Concorrência 5 Banco de Dados Distribuído Recuperação de Falhas Garantia de atomicidade e durabilidade

Leia mais

Softwares Aplicativos Banco de Dados

Softwares Aplicativos Banco de Dados Softwares Aplicativos Banco de Dados INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Serviços 3. Usuários 4. Evolução 5. Exemplos 03 Banco

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia. Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística. Versao 1.

Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia. Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística. Versao 1. Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística Prof. Andre Zanki Cordenonsi Versao 1.0 Março de 2008 Tópicos Abordados Conceitos sobre Banco

Leia mais

A & F Consultoria em Sistemas e Treinamentos 2014 af.tecnoserv@gmail.com. A linguagem SQL. Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia

A & F Consultoria em Sistemas e Treinamentos 2014 af.tecnoserv@gmail.com. A linguagem SQL. Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia A linguagem SQL Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia 1 Structure Query Language O SQL foi desenvolvido originalmente no início dos anos 70 nos laboratórios da IBM em San Jose, dentro do projeto System

Leia mais

Iniciando o MySQL Query Brower

Iniciando o MySQL Query Brower MySQL Query Brower O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. Assim como o MySQL Administrator foi criado

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 2 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Revisão sobre Banco de Dados e SGBDs Aprender as principais

Leia mais

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve Banco de Dados I Introdução Fabricio Breve Introdução SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados): coleção de dados interrelacionados e um conjunto de programas para acessar esses dados Coleção de dados

Leia mais

Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@gmail.com

Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@gmail.com Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@gmail.com O Que é JDBC? API de acesso a banco de dados relacional do Java Faz uso do driver provido pelo banco de dados Roda SQL (create, insert, update, etc.) no

Leia mais

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 5 SELECT * FROM Minha_memoria Revisando Sintaxes SQL e Criando programa de Pesquisa Ano:

Leia mais

PCS3413. Engenharia de So-ware e Banco de Dados. Aula 21. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

PCS3413. Engenharia de So-ware e Banco de Dados. Aula 21. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo PCS3413 Engenharia de So-ware e Banco de Dados Aula 21 Escola Politécnica da Universidade de São Paulo 1 TRANSAÇÃO E CONTROLE DE CONCORRÊNCIA Transação unidade de execução de programa que acessa e, possivelmente,

Leia mais

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Universidade Federal da Paraíba UFPB Centro de Energias Alternativas e Renováveis - CEAR Departamento de Eng. Elétrica DEE BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Isaac Maia Pessoa Introdução O que é um BD? Operações

Leia mais

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas SQL Autor: Renata Viegas A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua

Leia mais

Tópicos Avançados em Banco de Dados Gerenciamento de Transações em Banco de Dados. Prof. Hugo Souza

Tópicos Avançados em Banco de Dados Gerenciamento de Transações em Banco de Dados. Prof. Hugo Souza Tópicos Avançados em Banco de Dados Gerenciamento de Transações em Banco de Dados Prof. Hugo Souza Até agora vimos como é formada a infraestrutura física e lógica das bases de dados com os principais componentes

Leia mais

Conceitos. Gestão de Transacções. Transacção. Conceitos e Propriedades. Controlo de Concorrência. Recuperação. Transacções no SGBD Oracle

Conceitos. Gestão de Transacções. Transacção. Conceitos e Propriedades. Controlo de Concorrência. Recuperação. Transacções no SGBD Oracle Conceitos e Propriedades Recuperação Transacções no SGBD Oracle Conceitos Transacção Uma acção ou um conjunto de acções, realizadas por um único utilizador ou programa de aplicação que acedem ou alteram

Leia mais

COMPONENTES DA BIBLIOTECA ZEOSLIB. Paleta Zeos Access no Lazarus. TZConnection

COMPONENTES DA BIBLIOTECA ZEOSLIB. Paleta Zeos Access no Lazarus. TZConnection COMPONENTES DA BIBLIOTECA ZEOSLIB Paleta Zeos Access no Lazarus TZConnection É o componente que estabelece a conexão com o banco de dados e possui a capacidade de manipular ou controlar transações. Todo

Leia mais

Introdução Banco de Dados

Introdução Banco de Dados Introdução Banco de Dados Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em

Leia mais

CEFET.PHB - PI. Plano de Ensino. Banco de Dados. Plano de Ensino. Plano de Ensino. Plano de Ensino - Conteúdo. Plano de Ensino - Conteúdo

CEFET.PHB - PI. Plano de Ensino. Banco de Dados. Plano de Ensino. Plano de Ensino. Plano de Ensino - Conteúdo. Plano de Ensino - Conteúdo CEFET.PHB - PI Plano de Ensino Banco de Dados Prof. Jefferson Silva Sistema de Banco de Dados Objetivos Vantagens e Desvantagens Conceitos básicos de BD e de SGBD Abstração de Dados Linguagem de Definição

Leia mais

Gerenciamento de Transações

Gerenciamento de Transações Gerenciamento de Transações Outros tipos de recuperação: Além das falhas causadas por transações incorretas, conforme vimos anteriormente, podem ocorrer outros tipos de falhas, que ocorrem por fatores

Leia mais

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML

Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML Linguagem de Consulta Estruturada SQL- DML INTRODUÇÃO A SQL - Structured Query Language, foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation

Leia mais

Conteúdo. 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4. 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10

Conteúdo. 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4. 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10 Backup PrefSuite Conteúdo 1. Propósito 3 2. Realizar Backup 4 2.1. Por PrefDBManager 4 2.2. Por SQL Server 7 3. Restaurar Backup 10 3.1. Por PrefDBManager 10 3.2. Por SQL Server 12 3.3. Permissão User

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias 2 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias Modelo de dados: Conjunto de conceitos

Leia mais

Motivação. Aplicações precisam acessar o BD Linguagens BD X Linguagens Programação. paradigmas diferentes (impedance mismatch)

Motivação. Aplicações precisam acessar o BD Linguagens BD X Linguagens Programação. paradigmas diferentes (impedance mismatch) Sumário 1 Introdução ao Processamento de Consultas 2 Otimização de Consultas 3 Plano de Execução de Consultas 4 Introdução a Transações 5 Recuperação de Falhas 6 Controle de Concorrência 7 Fundamentos

Leia mais

Instalando o Root Management Server (RMS)

Instalando o Root Management Server (RMS) Instalando o Root Management Server (RMS) Última revisão feita em 07 de Abril de 2008. Objetivo Depois de instalarmos a base de dados do SCOM 2007 é hora de implementar o Root Management Server (RMS) e

Leia mais

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações http://professor.fimes.edu.br/milena milenaresende@fimes.edu.br Sistema de Gerenciamento de Bases de Dados (DBMS) A implementação

Leia mais