PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E RESPOSTAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E RESPOSTAS"

Transcrição

1 PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E RESPOSTAS SOBRE A MATRÍCULA NA ATIVIDADE ACADÊMICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. Quais os pré-requisitos necessários para matrícula em Estágio? No curso Letras Habilitação Português, os pré-requisitos são os seguintes: Atividade Acadêmica Currículo 5 Fundamental: Português Médio: Português No curso Letras Habilitação Português/Alemão, os pré-requisitos são os seguintes: Atividade Acadêmica Currículo 5 Fundamental e Médio: Alemão Fundamental: Português Médio: Português Laboratório de Ensino de Língua Alemã e 100 No curso Letras Habilitação Português/Inglês, os pré-requisitos são os seguintes: Atividade Acadêmica Currículo 5 Fundamental e Médio: Inglês Fundamental: Português Médio: Português Laboratório de Ensino de Língua Inglesa. No curso Letras Habilitação Inglês, os pré-requisitos são os seguintes: Atividade Acadêmica Currículo 3 Fundamental: Inglês Médio: Inglês Laboratório de Ensino de Língua Inglesa e 100. Laboratório de Ensino de Língua Inglesa e 100. No curso Letras Habilitação Português/Espanhol, os pré-requisitos são os seguintes: Atividade Acadêmica Currículo 3 Fundamental e Médio: Espanhol Fundamental: Português Médio: Português Laboratório de Ensino de Língua Espanhola e Além dos pré-requisitos indicados nesses quadros, é aconselhável cursar as atividades acadêmicas da área de formação docente e as específicas do curso de Letras, como Formação do Jovem Leitor e Fundamentos de Morfologia. A escolha por cursar qualquer estágio após adquirir boa base teórica referente a temas próprios da área de Letras possibilita maior autonomia na atividade

2 acadêmica e, principalmente, segurança com relação aos tópicos a serem trabalhados em sala de aula. 2. É possível a matrícula em Estágio e em TCC II no mesmo semestre? É possível matricular-se em ambas as atividades acadêmicas no mesmo semestre. No entanto esse procedimento não é recomendável (principalmente se você estiver matriculado em outras atividades acadêmicas), uma vez que, para a elaboração do TCC, são necessárias horas tanto para dedicar à leitura e à escrita de sua monografia quanto para cursar qualquer outra atividade acadêmica. Para o Estágio, não é diferente: são necessárias horas para as idas à escola, para o preenchimento da documentação obrigatória, para o planejamento do projeto e das respectivas aulas e também para a escrita dos relatórios. Além disso, é recomendável ter disponibilidade, no mesmo turno, em no mínimo três dias da semana para a observação e o desempenho. Nesse caso, não é obrigatória a matrícula mínima em doze. 3. Quais os procedimentos após a matrícula em atividades de Estágio? Depois de realizada a matrícula, é recomendável aguardar o primeiro dia de aula para receber as orientações do professor responsável pela atividade de Estágio Supervisionado. Entre as orientações, estão os documentos que precisam ser preenchidos previamente, os prazos, as normas e as exigências a serem observadas para realização do estágio. Não é necessário fazer contato com a escola de interesse no período de férias nem na primeira semana de aulas. A Coordenação de Estágio, cuja responsável é a professora Regina Urmersbach da área das Ciências Humanas, possui uma relação de escolas que aceitam estagiários. É obrigatório manter os dados cadastrais atualizados no portal Minha Unisinos. Informar o número do CPF também é obrigatório. SOBRE A DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. Qual é a documentação necessária para iniciar o estágio supervisionado, seja no ensino fundamental, seja no ensino médio? Onde e a quem ela deve ser entregue? Acessando os links Estágio/Estágio obrigatório/licenciatura, em é possível obter todas as informações sobre o estágio supervisionado em cursos de licenciatura da Unisinos. O estágio só pode iniciar quando os documentos forem aprovados pelo professor da atividade acadêmica de estágio. Mediante a correta formalização do estágio e após a entrega dos documentos ao Unisinos Carreiras, você estará coberto por um seguro de acidentes pessoais, providenciado pelo Unisinos Carreiras. Além desses documentos, há os documentos específicos da atividade, como Ficha de Dados Pessoais e Horário das Aulas Durante Estágio Supervisionado, entregues pelo professor, quando julgar oportuno. 2. É necessário solicitar autorização da Secretaria Municipal de Educação ou da Coordenadoria para iniciar o estágio? Como proceder? Há alguns procedimentos requeridos dos sistemas de ensino (municipal e estadual) para solicitação de local de estágio por alunos dos cursos de Licenciatura da Unisinos. São os seguintes: 2.1 Escolas da Rede Estadual de Ensino: recebem estagiários de acordo com a Instrução Normativa SE/RS n. 1/ 07. a) Para quem deseja estagiar em escola estadual (exceto em escola situada nas 1.ª, 12.ª e 27.ª Coordenadorias): com a Carta de apresentação, recebida do professor de estágio na Unisinos, deve dirigir-se à escola de seu interesse e solicitar vaga para realização do estágio supervisionado obrigatório. após receber confirmação/aceite, deve acessar a página do Unisinos Carreiras (http://www.unisinos.br/carreiras) e preencher o Termo de Compromisso de Estágio, para aprovação. O encaminhamento das informações às respectivas Cordenadorias é atribuição da Coordenação de Estágio.

3 b) Para quem deseja estagiar em escola da 1.ª Coordenadoria (Porto Alegre), com a Carta de apresentação, recebida do professor de estágio na Unisinos, deve dirigir-se à Escola de seu interesse e solicitar vaga para realização do estágio supervisionado; após receber confirmação/aceite, deve retirar na Secretaria das Ciências Humanas da Unisinos formulário específico, exigido por essa Coordenadoria; com esse formulário, deve voltar à escola para o preenchimento de outros dados, no mesmo documento; com o formulário preenchido pela Unisinos e pela escola, deve dirigir-se à 1.ª CRE, localizada na Avenida 7 de setembro, 666, Porto Alegre, para receber o aval dessa Coordenadoria, a fim de poder iniciar o estágio. c) Para quem deseja estagiar em escola estadual situada em municípios da 12.ª Coordenadoria: deve seguir os mesmos procedimentos exigidos pela 1.ª CRE, situada em Porto Alegre; deve dirigir-se à 12.ª CRE, situada na rua Dr. Joaquim Ribeiro, n. 231, no município de Guaíba. Observação: os municípios dessa Coordenadoria que têm recebido estagiários da Unisinos são Guaíba, Charqueadas, Eldorado do Sul, Arroio dos Ratos, Butiá e General Câmara. d) Para quem deseja estagiar em escola estadual situada em municípios de abrangência da 27.ª Coordenadoria (Canoas, Sapucaia do Sul, Esteio, Nova Santa Rita e Triunfo), com a Carta de apresentação, recebida do professor de estágio na Unisinos, deve dirigir-se à 27.ª Coordenadoria, situada na Avenida Inconfidência, n. 420, Canoas, e solicitar autorização para realizar o estágio supervisionado. 2.2) Escolas das redes municipais de ensino As redes municipais de ensino recebem estagiários considerando convênio celebrado entre a Unisinos e a respectiva Prefeitura Municipal. As Secretarias Municipais de Educação têm exigências específicas para conceder autorização para a realização de estágio supervisionado. Ao solicitar vaga em escola municipal, deve-se consultar a direção quanto às providências a serem tomadas para obter a autorização para o estágio. Destaca-se que os municípios de Porto Alegre, Sapucaia do Sul, Bento Gonçalves, Garibáldi e Triunfo exigem a assinatura do Termo de Compromisso, considerando o convênio já celebrado entre a Prefeitura de cada município e a Unisinos. Para realizar estágio em escola da rede municipal de um desses municípios, depois de consultar a escola, deve-se providenciar o Termo de Compromisso. As informações estão disponíveis em Caso a escola municipal solicite outro documento, deve-se encaminhar a solicitação ao professor de estágio na Unisinos. 2.3) Escolas privadas/particulares Com a Carta de apresentação, recebida do professor de estágio na Unisinos, deve dirigir-se à escola de seu interesse e solicitar vaga para a realização do estágio supervisionado. Além de consultar sobre a possibilidade de vaga, deve informar-se sobre as exigências da escola para que lhe conceda autorização. Comunicar as exigências da Escola ao professor de estágio, para que sejam tomadas as devidas providências.

4 3. Qual é a documentação necessária para finalizar o estágio? Onde e a quem entregá-la? Para concluir o período de estágio supervisionado, é preciso preencher, assinar e entregar ao professor da atividade acadêmica o seguinte documento: * Relatório-Síntese de Atividades e Termo de Realização do Estágio Obrigatório: deve ser providenciado em três vias, no endereço nos links Estágio/Estágio obrigatório/licenciatura. É assinado pelo aluno, pelo representante da escola e pelo professor da atividade de estágio da Unisinos. O professor da atividade é o último a assinar o documento. É ele quem entrega uma das vias à Coordenação de Estágio. O aluno e a escola de estágio ficam com as demais vias. 4. Como preencher tais documentos corretamente? Todas as orientações para preenchimento da documentação estão no endereço nos links Estágio/Estágio obrigatório/licenciatura. SOBRE A QUANTIDADE DE HORAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. Quantas horas de estágio devem ser cumpridas na escola? Nos estágios de Português (ensino fundamental e ensino médio), a carga horária de 110 horas está distribuída em 10 horas de observação na turma de estágio e em 20 horas de desempenho em sala de aula, nessa mesma turma, atuando como professor. As horas restantes são distribuídas entre planejamento, participação em atividades na escola, como reunião pedagógica e conselho de classe, e elaboração de relatórios (de observação e de desempenho). Nos estágios de língua inglesa, devem ser cumpridas 60 horas no curso de Letras Habilitação Português/Inglês, e 132 horas em cada estágio do curso de Letras Habilitação Inglês. As orientações serão dadas pelo professor da atividade acadêmica. No estágio de língua espanhola, devem ser cumpridas 60 horas. As orientações serão dadas pelo professor da atividade acadêmica. 2. As horas de observação e as de desempenho equivalem a horas-aula? Devem ser cumpridas consecutivamente? Nos estágios supervisionados, tanto no ensino fundamental, quanto no ensino médio, as horas de observação e de desempenho correspondem a horas-aula, que devem ser cumpridas ininterruptamente. 3. Que carga horária semanal é preciso ter disponível para poder realizar o estágio? É necessário ter disponível, no turno em que será realizado o estágio, no mínimo três horários. Todavia isso não garante a possibilidade de realizar estágio em qualquer escola ou turma, em razão da distribuição da carga horária nos dias da semana. Além disso, é preciso reservar tempo para a participação em outras atividades na escola, como conselhos de classe e reuniões pedagógicas. SOBRE A ATIVIDADE ACADÊMICA DE ESTÁGIO 1. É obrigatório comparecer às aulas, na Universidade, durante o período de estágio supervisionado? Sim, o Estágio é uma atividade como qualquer outra da grade curricular do Curso. Ela exige o mínimo de 75% de frequência. Semanalmente, conforme o cronograma distribuído pelo professor, são realizadas atividades pertinentes à docência (discussão de leituras, debate, planejamento de atividades e troca de experiências, por exemplo) bem como é dado assessoramento para a aprovação dos planejamentos.

5 2. São feitas visitas à escola para supervisão das aulas ministradas pelo estagiário? A data da visita é comunicada ao estagiário? Para acompanhamento e supervisão do estágio, será realizada visita do professor supervisor ao local de estágio em quantidade suficiente para o atendimento dos objetivos da atividade acadêmica. Cabe ao professor da atividade decidir pela comunicação ou não da data da visita. 3. Como se constitui a avaliação da atividade de Estágio? A avaliação final do estágio é expressa por meio de um conceito. A partir de critérios já estabelecidos, os conceitos são Reprovado, Aprovado, Aprovado Plenamente e Aprovado com Distinção. No início do semestre, o professor da atividade informa os critérios correspondentes a cada conceito. Não existe possibilidade de Grau C. SOBRE A TURMA DE ESTÁGIO NA ESCOLA 1. É possível estagiar na turma em que se leciona? Em escola pública estadual, não é permitido fazer o estágio em uma turma em que se é professor. Ele deve ser feito em turma em que o professor seja formado na área de atuação do estagiário e concursado. É importante que o professor titular esteja em um nível de ensino mais avançado que o do estagiário. Nas públicas municipais deve respeitar as orientações da secretaria Municipal de Educação do respectivo município. Todas as situações especiais devem ser tratadas com o professor da atividade, que fará consulta à Coordenação de Estágio. 2. O professor titular da turma de estágio precisa ser concursado? Para atuar em escola pública estadual e municipal, é necessário que o professor titular da turma seja formado e concursado. Casos especiais serão avaliados pelo professor da atividade em conjunto com a Coordenação de Estágio. 3. Há série ou ano indicado para a realização do estágio? Tanto série/ano como escola para realização do estágio ficam a critério do estagiário. O professor da atividade pode dar sugestões, após ouvi-lo. 4. O estágio pode ser realizado com turma de EJA? Sim, é possível. 5. Há um número mínimo de alunos por turma para estagiar? É desejável um mínimo de 15 alunos por turma. Os casos especiais serão analisados pelo professor da atividade em conjunto com a Coordenação de Estágio. SOBRE O PERÍODO DE OBSERVAÇÃO NA ESCOLA 1. Podem ser feitas observações em outra disciplina (como, por exemplo, História) na mesma turma de estágio? Sim, mas pelo menos 8 horas-aula de observação devem ser realizadas no horário da disciplina em que será feito o estágio. 2. A observação só pode ocorrer na turma em que será realizado o estágio? Não, podem ser observadas outras turmas, inclusive de outras escolas, num total de até 2 horas-aula. Porém, nesse caso, é importante que se observem aulas de mesma série/ano em que se realizará o estágio. 3. Por que é necessário realizar observações antes de iniciar a docência? O período de observações possibilita a obtenção de informações relevantes para elaborar um projeto de acordo com as especificidades da turma. Esse período deve ser bem aproveitado e valorizado como "pesquisa de campo".

6 4. Quando é possível iniciar o período de observação? O período de observação somente poderá iniciar quando toda a documentação exigida for providenciada e assinada pelas partes envolvidas. Além disso, é preciso ter preparado um roteiro ou uma ficha para entrevistas e para a observação das aulas, além de ter submetido esse material à apreciação do professor da atividade. 5. De que maneira o período de observação deve ser planejado? É aconselhável usar como recurso fichas ou roteiros para cada período ou data de observação. Em sala de aula, o professor da atividade orientará essa atividade. SOBRE A ESCOLA ONDE SERÁ REALIZADO O ESTÁGIO 1. Qual é o momento ideal para fazer contato com a escola para a realização do estágio? É possível, mas não necessário, fazer contato prévio, sem compromisso, com escolas antes de iniciarem as aulas na Universidade. Ao iniciar a atividade de estágio, você recebe a Carta de apresentação fornecida pela Universidade e informações sobre a documentação necessária, para apresentar-se à Escola. 2. Existem restrições em relação à escola onde atuar? Não há restrições. Aconselha-se, para estágio no ensino fundamental, que a escola tenha no mínimo esse nível de ensino completo. 3. A escola pode recusar-se a aceitar estagiário? Sim, a escola pode recusar-se a aceitar um estagiário. Isso pode depender do período do ano ou de quantos estagiários já recebeu no semestre, por exemplo. Afinal, cada escola tem uma política própria em relação a estágio. 4. O estágio pode ser realizado tanto em escolas públicas quanto em escolas privadas? Sim, desde que a escola aceite o estagiário. A documentação para iniciar o estágio é diferente para escolas públicas e para escolas particulares. 5. É possível trocar de escola durante o período de estágio? Por exemplo, se o estagiário iniciar o desempenho e, por alguma razão, não se adaptar à turma ou à escola, é possível essa troca, ou seja, reiniciar o processo de observação e de prática? É possível trocar de escola durante o estágio com anuência do professor supervisor de estágio, que avalia a questão e, se necessário, consulta a Coordenação de Estágio. Depois disso, é preciso rescindir o contrato assinado com a primeira escola. Esse documento denominado Termo de Rescisão de Estágio Obrigatório está disponível no site do UNISINOS Carreiras, no link Estágio obrigatório, e deve ser providenciado pelo estagiário, assim como o Relatório Síntese/Termo de Realização do Estágio. Também é preciso providenciar, novamente, toda a documentação para iniciar o estágio em outra escola. 6. Se a escola não permitir a participação em conselho de classe ou em reunião pedagógica, o que se deve fazer? Aconselha-se que, ao escolher a escola, sejam apresentadas à escola as exigências a serem cumpridas na atividade acadêmica de Estágio, como participação em reunião pedagógica ou em conselho de classe. Caso a escola se oponha a essa norma, aconselha-se a escolha de outra instituição para a realização do estágio. 7. Posso realizar mais de um estágio na mesma escola? Ainda que seja possível, não é aconselhável realizar mais de um estágio na mesma escola, visto que se sugere conhecer diferentes realidades. 8. O que ocorre com o estágio em caso de greve? Caso haja greve durante o período de estágio, as aulas são interrompidas e aguarda-se o seu término para saber o que deve ser feito. 9. O que se deve ter em cada aula de estágio? É necessário estar atento ao cronograma da atividade acadêmica, que se assemelha a outras em relação à exigência de leituras e à realização de tarefas. Além disso, nos assessoramentos, é

7 necessário apresentar o planejamento completo e detalhado das atividades que se pretende realizar com a turma de estágio. SOBRE O RELATÓRIO FINAL DE DESEMPENHO 1. Qual é o momento ideal para escrever o relatório de desempenho de estágio? Como o Estágio é uma atividade que requer mais tempo do que outras atividades, é aconselhável que o relatório de desempenho seja preparado durante o período de docência, não após o seu término. Isso ajuda a organizar o tempo, além de as informações estarem ainda recentes na memória. 2. É necessário apresentar no relatório comprovantes das atividades realizadas pelos alunos da escola? É fundamental apresentar comprovantes de todas as atividades propostas em sala de aula, no decorrer do estágio. Porém não é preciso que se anexe um grande número de comprovantes por atividade. SOBRE A DOCÊNCIA 1. Em que momento do estágio é aconselhável começar as atividades do estágio (observações e docência)? Quanto antes possível o início de sua observação, melhor. Pode haver problemas de horários na escola, como aulas canceladas e atividades extraclasse, por exemplo. Com isso, você corre o risco de não terminar o período de docência antes da data de entrega do relatório final. 2. É possível fazer estágio no mesmo horário de outra atividade em que se está matriculado na Unisinos? Não. Os professores da Universidade não estão autorizados a aceitar esse tipo de justificativa. As horas de estágio obrigatório devem ser cumpridas em horários em que o estagiário não tiver nenhum outro compromisso. 3. O Estágio no Ensino Fundamental pode ser feito em duplas? E no Ensino Médio? Não é possível a atuação em duplas, salvo se o estagiário tiver interesse em realizar seu estágio no Ensino Propulsor, no caso do Estágio Supervisionado de Língua Portuguesa: Ensino Médio. O planejamento de atividades destinadas a uma mesma série, no entanto, pode ser realizado em duplas, respeitadas as individualidades de cada turma. Sugere-se, sempre, a consulta ao professor da atividade acadêmica para dirimir dúvidas relacionadas às duas situações. 4. As aulas de estágio podem ser ministradas em formato de oficina? É sempre recomendável assumir as aulas regulares de uma turma. Caso haja alguma dificuldade em relação a isso, deve-se consultar o professor da atividade acadêmica. 5. O estagiário pode selecionar determinados teóricos (ou uma teoria) para nortear o desenvolvimento de sua prática pedagógica? O estagiário deve adequar seu planejamento às principais orientações teórico-metodológicas estudadas ao longo do Curso e retomadas na própria atividade acadêmica de Estágio, além de considerar o Projeto Político-Pedagógico da Escola. 6. O modo como cada assunto é ensinado necessita estar em conformidade com um determinado aparato teórico-metodológico, ou com vários, ou é preciso apenas elaborar exercícios adequados e planejados conforme objetivos e visando ao desenvolvimento de competências específicas? Toda atividade sempre reflete determinado aparato teórico-metodológico, ainda que ele não esteja explícito para o próprio estagiário. Reflexões teóricas e metodológicas são realizadas nas atividades acadêmicas relacionadas ao estágio supervisionado.

8 7. Durante o período de docência, o professor titular pode interferir nas aulas? À apreciação do professor titular devem ser submetidas todas as atividades elaboradas pelo estagiário. No entanto não se recomenda a interferência do professor titular nas aulas, que pode, todavia, assistir a todas elas. 8. Durante o estágio, é desenvolvido um novo projeto ou são planejadas aulas de acordo com o que a turma já está estudando? Antes do começo da observação e do desempenho, deve-se consultar o professor titular sobre o conteúdo de seu estágio. Se o professor titular não estabelecer determinado tópico, é possível submeter à sua apreciação alguma proposta de projeto. 9. O que é o planejamento de estágio? Trata-se de um projeto realizado antes de entrar em sala de aula para a docência. É de suma importância um planejamento global, para que se possa visualizar a totalidade do projeto a ser desenvolvido. Um bom planejamento é essencial para o sucesso do estágio. 10. Qual é o melhor momento para realizar o estágio: primeiro ou segundo semestre? Não há um período ideal, mas no primeiro semestre as escolas tendem a aceitar estagiários mais facilmente. Além disso, muitas escolas não aceitam estagiários no último trimestre. 11. É obrigatório ter um tema para o projeto? Não. Se você não quer trabalhar com um tema especifico, pode trabalhar com um ou com mais gêneros discursivos. 12. Qual conteúdo/tema deve ser trabalhado com os alunos? O conteúdo a ser trabalhado com a turma depende da série ou do ano e do professor titular da turma. Por isso é importante conversar com o professor titular da turma antes de planejar as aulas. 13. É preciso acompanhar a turma do estágio em eventuais passeios/atividades realizados fora da escola durante o período do estágio? Se os passeios ou as atividades ocorrerem em um dia em que você teria aula com sua turma, sugere-se sua participação. 14. Dentro das horas práticas de estágio, os feriados e as atividades realizadas fora do ambiente escolar, como passeios, contam como horas de docência? Não. As aulas contabilizadas são apenas as que foram planejadas pelo estagiário, aprovadas pelo supervisor de estágio e ministradas aos alunos. 15. Posso modificar o projeto durante o período de docência a pedido do professor titular da turma? Qualquer alteração deve ser submetida ao professor supervisor do estágio. 16. O planejamento pode abordar mais de um gênero textual e mais de um conteúdo gramatical? Sim, isso pode variar de acordo com o que é solicitado pelo professor titular da turma e com os objetivos do estagiário. 17. O professor titular deve estar presente nas aulas durante a realização do estágio? Não é uma exigência que isso ocorra em todas as aulas. Contudo é recomendado que, no mínimo, uma aula seja observada, caso o professor titular seja o supervisor do estagiário na escola, já que é necessária uma avaliação do estagiário, e essa observação Forneceria a ele subsídios. 18. A escola deve fornecer cópias das atividades e/ou textos quando necessário? Ou esta é uma obrigação do estagiário? A escola não tem obrigação de fornecer materiais nem cópias ao aluno estagiário, mas isso pode variar de escola para escola. 19. Como funciona o processo de planejamento e assessoramento? Eles são realizados durante as aulas da atividade de Estágio ou é preciso marcar outros encontros com o professor da atividade acadêmica?

9 Os planejamentos devem ser feitos em casa e apresentados ao professor da atividade de estágio pelo menos uma semana antes de a aula ser ministrada. Caso necessário e possível, os assessoramentos podem ser feitos em outros horários, mas, normalmente, eles ocorrem durante as aulas na Unisinos. O cronograma da atividade acadêmica de Estágio prevê datas em que é possível realizar os assessoramentos em sala de aula. 20. Quem deve aprovar o planejamento? O professor da atividade acadêmica de Estágio ou o professor titular da turma? Na verdade, ambos aprovam o planejamento, mas quem dá a aprovação final é o professor supervisor da atividade na Unisinos. O professor titular pode dar sugestões, contribuições etc. 21. Se acontecer algum acidente durante o período de estágio, ou seja, após o contrato assinado, o que devo fazer? Como o estagiário possui um seguro assinado pela Universidade para o período de estágio, é necessário entrar em contato com o Atendimento Unisinos Carreiras. 22. É possível, em lugar de trabalhar 20h-a em uma única turma, trabalhar 10h-a em duas turmas simultaneamente? Não é possível. 23. Para profissionais da educação que já trabalham na área, quais os critérios para redução de carga horária de estágio ou para a não realização? Os critérios para a redução de carga horária estão disponíveis em gatorio_licenciaturas/instrucao_normativa_estagios_licenciaturas.pdf

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Serviço Social é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E LÍNGUAS ESTRANGEIRAS (INGLESA, ESPANHOLA E ALEMÃ) CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

Leia mais

GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA

GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA Este guia é um resumo das normas sobre Estágio e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) contidos no Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em

Leia mais

Instruções para se fazer o estágio obrigatório

Instruções para se fazer o estágio obrigatório Instruções para se fazer o estágio obrigatório 1. O estágio é obrigatório para se concluir o curso de Publicidade O estágio obrigatório está previsto no Projeto Pedagógico do curso de Publicidade e Propaganda

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DO ISEI RESOLUÇÃO Nº 01/ 2007, DE 29 DE JUNHO DE 2007

CONSELHO SUPERIOR DO ISEI RESOLUÇÃO Nº 01/ 2007, DE 29 DE JUNHO DE 2007 CONSELHO SUPERIOR DO ISEI RESOLUÇÃO Nº 01/ 2007, DE 29 DE JUNHO DE 2007 Aprova o regulamento dos Estágios Supervisionados dos cursos de Graduação - Licenciaturas do ISEI. O Presidente do Conselho Superior

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CAPÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR Art. 1º O presente Regimento trata do Estágio Curricular dos cursos de graduação da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA

REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 2.3. PROFESSORES

Leia mais

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA Art. 1º O presente regulamento estabelece as orientações básicas

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010 O Diretor das Faculdades Integradas Campo Grandenses, no uso de suas atribuições regimentais e por decisão dos Conselhos Superior, de Ensino, Pesquisa, Pós Graduação e Extensão e de Coordenadores, em reunião

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA COE COMISSÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA COE COMISSÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIOS À Comunidade Acadêmica do Curso de Farmácia da UFPR. A Comissão Orientadora de Estágios (COE) do curso de Farmácia elaborou este documento com o objetivo de esclarecer as dúvidas referentes aos estágios

Leia mais

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola.

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CURSO DE HISTÓRIA/LICENCIATURA MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM HISTÓRIA Apresentação O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul -

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS Centro de Ciências da Educação

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS Centro de Ciências da Educação UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS Centro de Ciências da Educação CADERNO DE ESTÁGIOS LICENCIATURAS Organização Curricular das Práticas e dos Estágios Supervisionados dos cursos de Licenciatura com duração

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I- DA EXIGÊNCIA - Resolução CNE/CP 1/ 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura,

Leia mais

ESTÁGIO PERGUNTAS E RESPOSTAS

ESTÁGIO PERGUNTAS E RESPOSTAS INTRODUÇÃO 1) Qual a legislação que regulamenta o estágio? Os estágios são regulamentados pela: 1.1 - Lei Federal 11.788, de 25 de setembro de 2008; 1.2 - Resolução USP Nº 5.528 de 18 de março de 2009

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Matrículas 1º semestre letivo de 2014

Matrículas 1º semestre letivo de 2014 EDITAL 17/2013 PRÓ-REITORIA ACADÊMICA Matrículas 1º semestre letivo de 2014 O UDF - Centro Universitário torna público o Edital de Matrícula dos Cursos de Graduação para o 1º semestre letivo de 2014, a

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA E BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA E BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO - UFOP CENTRO DESPORTIVO DA UFOP - CEDUFOP LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA COMISSÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

Prezados alunos e docentes:

Prezados alunos e docentes: 1 FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA EDITAL II DAS ATRIBUIÇÕES DE ESTÁGIO EM PSICOLOGIA EDUCACIONAL, PSICOLOGIA DO, PSICOLOGIA CLÍNICA E PSICOLOGIA INSTITUCIONAL/SOCIAL - 1º SEMESTRE

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS COORDENADORIA DE LICENCIATURA EM TEATRO COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM TEATRO NORMAS COMPLEMENTARES

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 067/2011

RESOLUÇÃO nº 067/2011 RESOLUÇÃO nº 067/2011 Disciplina os estágios obrigatórios e não obrigatórios na Universidade Federal do Amazonas. A PRÓ-REITORA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO e PRESIDENTE DA CÂMARA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DO CONSELHO

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Art. - 1 As Disciplinas Prática de Ensino e Prática Profissional I, II, III, IV e V (PE e PP) têm como finalidade provocar reflexões no sentido

Leia mais

Estágio Supervisionado III

Estágio Supervisionado III Estágio Supervisionado III Prof. Jorge Fernandes de Lima Neto INSTRUÇÕES A) Minha visão do estágio supervisionado antes de iniciá-lo: Preencher esse formulário descrevendo sua visão de estágio. faça duas

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

Adendos do Curso de Zootecnia aos Regulamentos de Estágios da UFPel

Adendos do Curso de Zootecnia aos Regulamentos de Estágios da UFPel Adendos do Curso de Zootecnia aos Regulamentos de Estágios da UFPel MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA ADENDOS DO CURSO DE ZOOTECNIA AS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I. Prof. João Henrique Kleinschmidt.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I. Prof. João Henrique Kleinschmidt. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC MESTRADO EM ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA I Prof. João Henrique Kleinschmidt Coordenador da disciplina Estágio em Docência I Quadrimestre 2/2012

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR

NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR ANEXO C UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COMISSÃO COORDENADORA DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Fone: (31) 3899-2526. E-mail: cobio@ufv.br NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Técnico em Informática

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Técnico em Informática INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS - CAMPUS AVANÇADO SÃO JOÃO DEL-REI MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Técnico em Informática APRESENTAÇÃO O objetivo do presente

Leia mais

Normas do Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação

Normas do Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação Anexo 2 Normas do Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação Normas do Estágio Curricular do Bacharelado em Sistemas de Informação CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES E OBJETIVOS Art. 1º - O Estágio

Leia mais

Escola SENAI Anchieta

Escola SENAI Anchieta REGULAMENTAÇÃO DE ESTÁGIO Versão 02 1. Do estágio O diploma de técnico só será conferido ao aluno que realizar, no país, a complementação curricular obrigatória, na forma de estágio supervisionado prevista

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC I e II

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC I e II CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC I e II Santa Maria, RS, Brasil 2015 Conforme Processo Nº 253/2015, aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

Faculdade Marista Regulamento do Estágio TCE Sistemas para Internet/Web Design. Regulamento Estágio Supervisionado. Sistemas para Internet

Faculdade Marista Regulamento do Estágio TCE Sistemas para Internet/Web Design. Regulamento Estágio Supervisionado. Sistemas para Internet Regulamento Estágio Supervisionado Sistemas para Internet 2014 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Rafaella Nóbrega Coordenadora do Curso de

Leia mais

Escola Superior de Ciências Sociais ESCS

Escola Superior de Ciências Sociais ESCS Escola Superior de Ciências Sociais ESCS Manual do Estágio Supervisionado Curso de Graduação - Licenciatura em História MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Conforme legislação em

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as regras e os procedimentos para

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CURSO DE PEDAGOGIA, LICENCIATURA EM FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL E ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL PARA CRIANÇAS, JOVENS E ADULTOS E BACHARELADO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Manual de Estágio Osasco 2014 O que é o Estágio? "Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o

Leia mais

Manual do Estagiário

Manual do Estagiário CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA FACULDADE DE TECNOLOGIA NILO DE STÉFANI - JABOTICABAL Manual do Estagiário CURSO DE TECNOLOGIA EM BIOCOMBUSTÍVEIS 2º Semestre de 2014 Sumário 1 Informações

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA)

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA) 1 REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA) Resolução nº 015/2005 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) Capítulo

Leia mais

Orientações de Estágio. Pedagogia 4 Semestre

Orientações de Estágio. Pedagogia 4 Semestre Orientações de Estágio Pedagogia 4 Semestre 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA... 3 1.1 - Responsabilidades da Monitoria do Estágio Supervisionado:... 4 1.2 - Responsabilidades

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR DA NATUREZA Art.1 o No Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Econômicas, as diretrizes curriculares incluem o estágio

Leia mais

Programa Ciência sem Fronteiras

Programa Ciência sem Fronteiras Programa Ciência sem Fronteiras Apresentação Este GUIA foi elaborado pela Diretoria de Relações Internacionais (DRI), Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e Pró- Reitoria de Pesquisa (PRP) da UFLA para orientar

Leia mais

GUIA DO ALUNO 2014 1

GUIA DO ALUNO 2014 1 GUIA DO ALUNO 2014 1 GUI A DO ALUNO 1. Matrícula Para efetuar sua matrícula em Cursos PECE o candidato deverá comparecer no prazo estipulado, portando todos os documentos que são exigidos para a matrícula

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO PROVISÓRIO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Título I. Da Monitoria

Título I. Da Monitoria MONITORIA O programa de monitoria tem como objetivo dar oportunidade de aprimoramento na formação do aluno e ainda despertar a valorização do ensino aprendizado de sua prática bem como estimular a seguir

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ITOP ITOP (Código 4969) REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA 2012 1 TÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Art 1 o Nos termos da Lei no. 11.788, de 25 de setembro de 2008, que

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS O Grupo Territórios, Educação Integral

Leia mais

INTRODUÇÃO O QUE É MONITORIA

INTRODUÇÃO O QUE É MONITORIA MANUAL DE MONITORIA Maceió Alagoas 1 INTRODUÇÃO A Facima oferece ao aluno a oportunidade de iniciar-se na função docente através do exercício de Monitorias. Apenas será considerado monitor o aluno que

Leia mais

Perguntas mais frequentes (FAQ) Alunos Internacionais 2015-2016

Perguntas mais frequentes (FAQ) Alunos Internacionais 2015-2016 Perguntas mais frequentes (FAQ) Alunos Internacionais 2015-2016 Nomeações Estudantes que desejarem fazer intercâmbio, durante a graduação ou a pósgraduação, na Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 4 Regulamento de Estágio do Curso de Serviço Social DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O Estágio Supervisionado, previsto no Currículo do Curso de Serviço Social será desenvolvido de acordo com as normas

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE COORDENADORIA DE ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS Compete à Coordenadoria de Estágios Supervisionados: promover, coordenar, supervisionar e avaliar o Estágio de Prática Forense. O Estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA RESOLUÇÃO Nº 03/2011 Fixa normas para o Estágio Supervisionado em

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO GERAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO GERAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO GERAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DA CONCEITUAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

Faculdade de Tecnologia da Zona Leste REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1º SEMESTRE 2015

Faculdade de Tecnologia da Zona Leste REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1º SEMESTRE 2015 Faculdade de Tecnologia da Zona Leste REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1º SEMESTRE 2015 São Paulo - 2015 2 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 4 3. OBJETIVOS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO...

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DEFINIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar o Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA Coronel Fabriciano 2012 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 1 2. OBJETIVOS 1 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 2 4. ATRIBUIÇÕES 2 5. LOCAIS DE ESTÁGIO E AGENTES DE INTEGRAÇÃO

Leia mais

Manual Docente Online 2013 Lançamento de Notas e Currículo Mínimo

Manual Docente Online 2013 Lançamento de Notas e Currículo Mínimo Manual Docente Online 2013 Lançamento de Notas e Currículo Mínimo 1 CONTEÚDO Conteúdo..2 Introdução... 3 Como acessar o Portal?... 4 Lançamento de Notas... 6 Lançamento de Frequência para Programas / Projetos

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

PRÓ- REITORIA DE PESQUISA, PÓS- GRADUAÇÃO, EXTENSÃO E CULTURA GERÊNCIA DE PÓS- GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO ACADÊMICO EM COMPUTAÇÃO APLICADA

PRÓ- REITORIA DE PESQUISA, PÓS- GRADUAÇÃO, EXTENSÃO E CULTURA GERÊNCIA DE PÓS- GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO ACADÊMICO EM COMPUTAÇÃO APLICADA PRÓ- REITORIA DE PESQUISA, PÓS- GRADUAÇÃO, EXTENSÃO E CULTURA GERÊNCIA DE PÓS- GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO ACADÊMICO EM COMPUTAÇÃO APLICADA NORMAS PARA O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA Em sua Seção III, Regimento

Leia mais

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL POLÍTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL Abril / 2014 Apresentação O Estágio Supervisionado em Serviço Social é um ato educativo que acontece no ambiente de trabalho e

Leia mais

EDITAL No. 01 de 2015 PROGRAMA SANTANDER DE BOLSAS DE EDUCAÇÃO

EDITAL No. 01 de 2015 PROGRAMA SANTANDER DE BOLSAS DE EDUCAÇÃO EDITAL No. 01 de 2015 PROGRAMA SANTANDER DE BOLSAS DE EDUCAÇÃO O Centro Universitário Municipal de Franca - Uni-FACEF, por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Desenvolvimento Comunitário, divulga

Leia mais

Regulamento Interno INCO-CEPEL

Regulamento Interno INCO-CEPEL Regulamento Interno INCO-CEPEL 1. DA NATUREZA DO PROGRAMA O Centro de Estudos e Pesquisas em Ensino de Línguas (CEPEL) da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP) destina-se à pesquisa,

Leia mais

CARTILHA DE ESTÁGIO 1

CARTILHA DE ESTÁGIO 1 1 CARTILHA DE ESTÁGIO APRESENTAÇÃO Elaborada em forma de perguntas e respostas, esta cartilha foi produzida com o intuito de facilitar o entendimento de professores e alunos da UFRN a respeito de como

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GRADE CURRICULAR 2008-2010 RIO CLARO 2010 1 REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I Da Origem, Finalidades e das Modalidades Art. 1º -

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Curricular, baseado na lei nº 6.494,

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Alunos do 5º ciclo, a partir de 2012 Arujá - SP 2012 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. OBJETIVO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DA CENTRAL DE ESTAGIO

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DA CENTRAL DE ESTAGIO REGULAMENTO DA CENTRAL DE ESTAGIO Regulamenta o funcionamento da Central de Estágio no âmbito da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés. CAPÍTULO I - DA INTRODUÇÃO Art. 1º - O presente regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS Art. 1. Os estágios supervisionados específicos, obrigatórios e não-obrigatórios

Leia mais

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (Lei Nº 11.788 / 2008) Regulamenta as atividades do Estágio Curricular da FAMEC e estabelece normas

Leia mais

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º Estágio Supervisionado em Administração (ESA), é a disciplina

Leia mais

Curso de Engenharia de Elétrica

Curso de Engenharia de Elétrica Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Engenharia de Elétrica Cascavel-PR 2011 - 2 - CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA DEFINIÇÃO, OBJETIVOS E GESTÃO

REGULAMENTO DO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA DEFINIÇÃO, OBJETIVOS E GESTÃO REGULAMENTO DO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA DEFINIÇÃO, OBJETIVOS E GESTÃO Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é uma disciplina dos cursos

Leia mais

2. SUBSTITUIÇÃO DO COORDENADOR LOCAL

2. SUBSTITUIÇÃO DO COORDENADOR LOCAL Pacto 2014 Documento de Orientação Em 2014, iniciaremos o Ano 2 do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa 2014. A principal diferença do programa refere-se aos conteúdos que serão trabalhados

Leia mais

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio Departamento de Estágios FACCAMP Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio OBRIGAÇÕES DO ESTAGIÁRIO. Solicitar na Secretaria Geral da FACCAMP declaração de autorização para

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA

PROGRAMA DE MONITORIA PROGRAMA DE MONITORIA 17/12/2006 PROJETO DE MONITORIA FACIS A FACIS, com atuação na área da Saúde, vem desde sua criação procurando iniciativas de promoção do desenvolvimento e aprimoramento dos alunos

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO SEGUNDO SEMESTRE DE 2013 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES OPÇÃO 1: INÍCIO A PARTIR DE 01 DE AGOSTO

Leia mais

Boletim Técnico. Empresa. Vagas. Central de Estágio. Desenvolvimento/Procedimento. Acesse Atividades Acadêmicas Estágio Empresa

Boletim Técnico. Empresa. Vagas. Central de Estágio. Desenvolvimento/Procedimento. Acesse Atividades Acadêmicas Estágio Empresa Boletim Técnico Central de Estágio Produto : TOTVS Educacional 11.83.52 Processo : Central de Estágio Subprocesso : Não se aplica Data da publicação : 12/11/2013 A funcionalidade de Central de Estágio

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen 1 SUMÁRIO Conteúdo 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O CURSO... 3 3. PERFIL DO TECNÓLOGO EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL... 3 4. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 3 5. CONDIÇÕES GERAIS DO ESTÁGIO... 5 6. MATRÍCULA...

Leia mais

Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso

Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso 1 Centro Universitário de Araraquara UNIARA Departamento de Ciências da Administração e Tecnologia Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso Capítulo I Das disposições

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012 SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2º Semestre de 2012 COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenadoria Geral de Estágios Prof. Ricardo Constante Martins Coordenador

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenador Geral de Estágio: Prof. Ricardo Constante Martins

Leia mais

MANUAL DE MONITORIA. Agosto de 2010

MANUAL DE MONITORIA. Agosto de 2010 MANUAL DE MONITORIA Agosto de 2010 1 A Faculdade São Francisco de Assis - UNIFIN oferece ao aluno a oportunidade de iniciar-se na função docente através do exercício de monitorias. Apenas será considerado

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO 1) UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO Itaberaí/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE ITABERAÍ CURSO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 015 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 Revoga e substitui, ad referendum, a Resolução CONSUN

Leia mais

TURMA ESPECIAL DE DIREITO CARREIRAS MILITARES

TURMA ESPECIAL DE DIREITO CARREIRAS MILITARES TURMA ESPECIAL DE DIREITO CARREIRAS MILITARES SISTEMA CAMPUS VIRTUAL CRUZEIRO DO SUL PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE O CURSO (FAQ) 1. O CURSO DE DIREITO É RECONHECIDO PELO MEC? O aluno fará um curso

Leia mais

Faculdade Figueiredo Costa FIC Núcleo de Apoio Acadêmico NAPA PROGRAMA DE MONITORIA PROM

Faculdade Figueiredo Costa FIC Núcleo de Apoio Acadêmico NAPA PROGRAMA DE MONITORIA PROM Faculdade Figueiredo Costa FIC Núcleo de Apoio Acadêmico NAPA PROM 1 APRESENTAÇÃO Hodiernamente, um profissional, de qualquer que seja a área, deve estar em constante processo de atualização, ele jamais

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES PERGUNTAS FREQUENTES

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES PERGUNTAS FREQUENTES FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES PERGUNTAS FREQUENTES 1) Que norma regulamenta as Atividades Complementares do Curso de ENGENHARIA DE PRODUÇÃO da

Leia mais

Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP

Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP 1.INTRODUÇAO...... 3 2.ONDE CONSEGUIR INFORMAÇÔES?... 4 Normas USP... 4 Site EACH...4 Sistema de atendimento da Comissão de

Leia mais

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA O Presidente do CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO - FADISA, Professor Ms. ANTÔNIO

Leia mais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS : ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CIÊNCIAS

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO forma: A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte 1. Primeiro contato com a administração e o serviço de supervisão

Leia mais

APRESENTAÇÃO MANUAL E REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO AINDA SUJEITO À APROVAÇÃO DO CONSEPE.

APRESENTAÇÃO MANUAL E REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO AINDA SUJEITO À APROVAÇÃO DO CONSEPE. APRESENTAÇÃO MANUAL E REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO AINDA SUJEITO À APROVAÇÃO DO CONSEPE. A UNISA UNIVERSIDADE CIDADE DE SANTO AMARO, a fim de propiciar aos acadêmicos de Direito os meios

Leia mais