MANUAL DO ALUNO. Prezado Aluno,

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO ALUNO. Prezado Aluno,"

Transcrição

1 Prezado Aluno, MANUAL DO ALUNO Orgulhosos de termos você conosco, apresentamos a seguir uma descrição da estrutura e funcionamento da instituição e a nossa proposta pedagógica. Por favor, leia este Manual com atenção pois ele foi feito especialmente para você e aproveite para nos conhecer melhor e constatar por que, ao juntar-se a nós, você também é THE BEST. A INSTITUIÇÃO A ACBEU foi fundada em 1º de agosto de 1941, em Salvador, Bahia e alcança seu objetivo de centro cultural e educacional sem fins lucrativos e de utilidade pública, promovendo uma ampla e rica variedade de programas interculturais e de intercâmbio educacional, como também ensinando inglês e português como línguas estrangeiras. Dentro dessa premissa, todo o superávit alcançado é integralmente revertido em benefício da própria instituição a fim de continuar oferecendo o que há de melhor no mercado em tecnologia, infra-estrutura e recursos humanos. Ambos os governos, municipal e estadual, agraciaram a ACBEU com o título de Instituição de Utilidade Pública, o que a coloca em situação privilegiada na comunidade. Além disso, a Secretaria de Estado do Governo Americano, responsável por programas culturais e educacionais dos EUA no exterior e que vem trabalhando ao lado da ACBEU por mais de 50 anos, classificou este centro binacional como uma das instituições culturais e educacionais de destaque em sua área de atuação no Brasil concedendo-nos o título de OUTSTANDING. Crenças e Valores Transparência e coerência nas ações e relações profissionais; Senso de equipe e comprometimento com os valores da organização; Crença no ser humano, respeitando a individualidade nas relações interpessoais; Valorização e investimento no crescimento pessoal e no desenvolvimento profissional que gere resultados; Espírito inovador, estimulando a pesquisa e o constante desenvolvimento de novos projetos; Excelência na prestação dos serviços com foco no cliente; Reinvestimento contínuo do superávit no negócio; Ética e espírito voluntário dos membros do Conselho Deliberativo; Compromisso com o desenvolvimento social e cultural junto à comunidade. Missão Com base nessas crenças e valores, o Conselho Deliberativo e a Diretoria Executiva da ACBEU definem como missão promover educação e difundir cultura através da excelência dos serviços prestados, proporcionando um ambiente de cooperação e desenvolvimento para os colaboradores e para a comunidade. Responsabilidade Social Condizente com os princípios que norteiam a sua criação, a ACBEU sempre manteve uma participação relevante para o desenvolvimento social da comunidade onde atua, através de suas diversas ações. Exemplos desse compromisso com a comunidade são o programa de bolsas de estudo a alunos carentes e projetos educacionais que incluem parcerias com associações de apoio a crianças carentes, como o Projeto Pracatum, Projeto Olodum, o Lar Vida, além do apoio ao comitê local do AFS, organização de intercâmbio também sem fins lucrativos. A ACBEU também patrocina uma grande variedade de eventos culturais tanto em parcerias com instituições públicas, tais como a Universidade Federal da Bahia (UFBa), a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e a Fundação Cultural do Estado da Bahia, quanto com outras organizações particulares, como a Braskem.

2 A FILOSOFIA DE ENSINO Se quiseres matar a fome de alguém, dá-lhe um peixe. Mas, se quiseres que ele nunca mais passe fome, ensina-o a pescar. (Confucius) Toda vez que fazemos alguma coisa sem saber o porquê, abrimos mão do direito de questionar nossos atos, ao mesmo tempo em que nos livramos da responsabilidade de suas conseqüências. A filosofia é a ciência dos porquês. Por isso, ela se faz necessária a todo ser humano para o qual viver é muito mais do que o exercício da obediência cega aos regulamentos. Ao ser exposto à nossa filosofia de ensino, você desenvolverá os instrumentos necessários para compreender as razões que orientam o trabalho dos nossos professores e de toda a equipe acadêmica; assim, você poderá melhor aproveitar daquilo que lhe oferecemos enquanto escola de inglês uma METODOLOGIA COMUNICATIVA E INTERACIONISTA voltada para o aluno e para o sucesso do seu aprendizado. As pessoas constróem seu próprio saber, e ser capaz de buscar e organizar conhecimentos é mais eficaz do que apenas memorizar e reproduzir. O DEPARTAMENTO ACADÊMICO Composto de diversos setores de atuação, este departamento, liderado pela Diretora Acadêmica, tem como principal objetivo assegurar a qualidade de ensino na nossa instituição e estar sempre desenvolvendo novas ferramentas de sucesso acadêmico para nossos alunos. Os profissionais que compõem o departamento acadêmico da ACBEU, além dos programas internos, estão em constante desenvolvimento profissional através de cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado em áreas relacionadas. No começo do ano 2000, deu-se início ao desenvolvimento de um novo currículo para a ACBEU. Este projeto, pioneiro em cursos de idiomas no Brasil, tem tido conseqüências diretas no seu aprendizado e está sendo conduzido criteriosamente, desenvolvendo pesquisas com alunos, ex-alunos e professores em várias de suas etapas. O que buscamos é a aplicação de uma proposta pedagógica que vise atender melhor às suas necessidades. Acreditamos firmemente que essas mudanças estão em consonância com as novas abordagens educacionais que têm como objetivo preparar os indivíduos, de uma maneira eficaz e segura, para responder às novas demandas de um mercado de trabalho cada dia mais exigente. Capacitação de Professores Pioneira na área de capacitação de professores de inglês no estado da Bahia, a ACBEU se orgulha de manter na sua grade curricular dois cursos de formação de professor que gozam de elevada reputação na comunidade. O TTC (Teacher Training Course), destinado a professores aspirantes e iniciantes, que oferece capacitação em teorias de ensino/aprendizagem, metodologia e didática e o TDC (Teacher Development Course), destinado a professores mais experientes, que oferece uma oportunidade de reflexão e aprofundamento de sua prática docente. Anualmente a ACBEU realiza um seminário aberto para professores de idiomas com palestrantes locais, nacionais e internacionais, além de participar e apoiar ativamente os eventos organizados pelo comitê local do Braztesol, associação livre de professores de inglês. Coordenação Acadêmica Composto por profissionais selecionados com base, principalmente, em ampla e destacada experiência em sala de aula, na ACBEU e em outras instituições nacionais e internacionais, e com habilidades interpessoais e técnicas de gerenciamento e gestão adaptadas à área de educação. Alguns exemplos de suas responsabilidades são o constante aprimoramento da qualidade do programa acadêmico, através de pesquisas e desenvolvimento de novos materiais didáticos, observação de aulas, capacitação de professores, seleção de livros e materiais didáticos. Supervisão Acadêmica Além do apoio da Coordenação Acadêmica, os professores da ACBEU contam com o suporte dos Supervisores Acadêmicos, que oferecem apoio em diversas áreas como, por exemplo, gerenciamento de projetos, atendimento a alunos e pais, dentre outras. Juntamente com os coordenadores, os supervisores, que também são professores, participam de treinamentos e da preparação de materiais didáticos. Professores Selecionados entre os profissionais mais capacitados do mercado e seguindo critérios rigorosos de habilidades técnicas, lingüísticas e de relacionamento interpessoal, os professores da ACBEU recebem um treinamento

3 interno constante e dispõem de dois tipos de orientação - pedagógica e psicopedagógica - além de participarem de seminários e palestras nas áreas de metodologia, didática, psicopedagogia e outras áreas afins, como comportamento, saúde, dentre outras. Orientação Psicopedagógica Equipe composta por profissionais altamente qualificados e experientes, inclusive com vasta experiência no ensino de inglês. Este serviço funciona de maneira complementar à orientação pedagógica, através de reuniões quando discute-se o andamento dos grupos e dos alunos individualmente para que medidas preventivas sejam tomadas em relação ao aprendizado da língua. Nestas reuniões também são abordadas teorias sobre gerenciamento de grupo e psicologia da aprendizagem. A equipe de orientação psicopedagógica, juntamente com os coordenadores, supervisores e professores traçam as diretrizes apresentadas abaixo: Direitos do Aluno Ter a carga horária integralmente cumprida pela Escola; Assistir às aulas em salas confortáveis, tecnicamente aparelhadas e adequadas às práticas metodológicas e didáticas; Ser respeitado e bem tratado pelo staff da Escola e pelos colegas, sem discriminação nem preferência; Ser orientado em suas dificuldades acadêmicas; Ser informado sobre o sistema de avaliação do seu curso ou sobre qualquer mudança no mesmo; Ter acesso às suas avaliações, notas ou conceitos e solicitar revisão de notas até 10 dias após o término do período letivo, quando necessário; Receber feedback do professor sobre o seu processo de aprendizagem durante o período letivo; Dar feedback sobre as aulas, o professor e os serviços da Escola tendo o seu anonimato assegurado; Receber notificação endereçada aos pais ou responsáveis, quando menor de 17 anos, sobre rendimento acadêmico insuficiente; Ser ouvido em suas sugestões, dúvidas, opiniões ou críticas por escrito, via internet ou junto à Coordenação Acadêmica e/ou orientação psicopedagógica; Usar as dependências da Escola, respeitando os seus horários e normas. Deveres do Aluno Ser assíduo e pontual às aulas, avaliações e dias reservados para feedback; nesses dias, os testes são apresentados devidamente corrigidos e, posteriormente, mantidos nos arquivos da Escola para referência; Assistir às aulas e delas participar, evitando saídas desnecessárias; Comportar-se de forma que não perturbe a ordem ou desacate às leis do país, às normas da Escola, aos professores, aos funcionários, aos colegas e visitantes; Trazer o material didático necessário para as aulas: livro do aluno, livro de exercício, caderno de anotações, lápis ou caneta e borracha; Preservar o seu material didático e o patrimônio da Escola; Fazer silêncio quando estiver no IRC; Abster-se de visitar sites inadequados ao ambiente acadêmico quando utilizar os computadores da Escola; Utilizar equipamentos de sala de aula como ar condicionado, TV, rádio, controle remoto, apenas com autorização do professor ou na sua presença; Contatar o professor quando faltar a alguma aula ou se informar com os colegas sobre eventuais atividades para as aulas seguintes; Quando menor de 17 anos, trazer autorização por escrito do responsável para sair da aula mais cedo; Entregar ao responsável toda correspondência distribuída em sala, bem como os boletins de notas para assinatura, quando menor de 17 anos; Abster-se do uso de telefone celular durante as aulas, este permitido apenas quando estritamente necessário e com o consentimento do professor; Solicitar transferência de turma apenas com a autorização do responsável, quando menor de 17 anos; Somente freqüentar aula na turma em que estiver matriculado.

4 Questões Disciplinares Denomina-se Problema Disciplinar qualquer situação de violação às normas da Escola. Qualquer procedimento adotado diante de um Problema Disciplinar terá, essencialmente, caráter educativo. As situações não previstas neste Manual serão analisadas pela Direção da Escola. Advertência Verbal O aluno será convidado para uma conversa reservada com o professor, supervisor ou coordenador acadêmico e o Problema Disciplinar será registrado na ficha individual do aluno; Comunicação aos Pais ou Responsáveis O responsável por aluno menor de 17 anos será contatado para refletir sobre o Problema Disciplinar e traçar planos de ação junto à Coordenação Acadêmica ou à Orientação Psicopedagógica. O mesmo será feito pessoalmente, de forma reservada, com o aluno maior de 17 anos; Caso o problema disciplinar persista após as intervenções acima mencionadas e esteja interferindo no bom andamento das aulas ou no rendimento dos demais alunos da sala, o aluno poderá ter uma suspensão temporária ou, dependendo da gravidade da situação, ter seu afastamento definitivo do curso ou ter sua matrícula condicionada a uma entrevista com a Orientação Psicopedagógica. O PROCESSO DE AVALIAÇÃO Do Aluno Levando-se em consideração que o aprendizado de uma língua estrangeira é um processo que exige tempo e dedicação, e que o esforço empreendido pelo aluno durante o período letivo é tão importante quanto o produto final, o nosso modelo avalia diversos componentes. Além dos instrumentos de avaliação escrita e oral, levamos em consideração também a assiduidade e participação nas aulas e nas atividades extra classe. Esse sistema visa avaliar o aluno de maneira mais abrangente e é explicado em detalhes pelo professor na primeira semana de aula. Você será periodicamente informado sobre os objetivos específicos a serem atingidos no seu nível de inglês, ao final de cada período letivo. Assim, você também assume a responsabilidade pelo seu progresso e usufrui melhor dos recursos à sua disposição. Do Programa Para nós é fundamental a satisfação plena dos nossos alunos e, para que estejamos sempre sintonizados com as suas demandas, anseios e preferências, pelo menos duas vezes durante o período letivo, você, seu professor e a sua turma farão uma avaliação do nosso trabalho na ACBEU através do Feedback Questionnaire. Lembre-se de que suas sugestões e críticas são de suma importância para que possamos melhorar cada vez mais a qualidade do nosso serviço e mantermos o título que vocês nos conferiram: THE BEST. OS RECURSOS EXTRA CLASSE Todos os recursos extra classe oferecidos pela ACBEU envolvendo recursos humanos e/ou tecnológicos são inteiramente gratuitos para qualquer aluno matriculado. Além da comprovada qualidade de ensino, este é um incomparável diferencial que a ACBEU coloca à sua disposição. Confira o vasto leque de opções para que o seu aprendizado extrapole as barreiras da sala de aula e satisfaça às suas necessidades individuais. WECAs Atividades extra classe orientadas por professores e/ou monitores, que enfocam e expandem diversas áreas do aprendizado da língua inglesa. Ao freqüentar as WECAs, nossos alunos podem multiplicar o seu contato com a língua inglesa e, consequentemente, otimizar o seu processo de aprendizagem. As WECAs são oferecidas em horários diversos e a oferta varia a cada período letivo e para cada unidade da ACBEU. Todos os alunos podem participar, observando sempre o conteúdo e o nível de inglês recomendado. Verifique as ofertas de WECA para a sua unidade. Dentre as WECAs mais procuradas encontramos: Help: Horários variados são disponibilizados para orientação e esclarecimento de dúvidas específicas. Alunos de todos os níveis e cursos podem participar, marcando horário nas secretarias para períodos de 15 minutos. Esta é uma ótima opção para quem realmente precisa faltar à uma aula ou deseja um reforço maior sobre um determinado assunto.

5 Study Skills: Alunos de todos os níveis podem participar destes grupos onde são dadas dicas relacionadas ao aprendizado da língua estrangeira e são discutidas as diversas estratégias de aprendizagem que possam auxiliar este processo. Conversation Club: Encontros reunindo alunos de níveis semelhantes para a prática oral com temas de interesses diversos. Multimedia Center Espaço utilizado para aulas auxiliadas por computadores e equipados com os mais avançados programas educacionais. Além de programas que vão de exercícios de múltipla escolha a reconstrução de textos e vocabulário, nossos alunos também fazem uso do processador de texto e da internet. IRC (Information Resource Center) Somente a ACBEU oferece este espaço onde os alunos têm acesso gratuito a diversos tipos de materiais, recursos de aprendizagem e fontes de informação. O IRC é composto de duas áreas complementares: SALC (Self Access Learning Center): Área equipada com dicionários, gramáticas, fitas de áudio e vídeo, computadores e TV a cabo a fim de fazer com que o aprendizado da língua inglesa ocorra de maneira autônoma e em conjunto com o aprendizado em sala de aula, onde um complementa o outro e cada aluno impõe o seu próprio ritmo. Biblioteca: Espaço destinado a proporcionar aos seus usuários materiais que ajudem a enriquecer os seus conhecimentos, enfatizando o conhecimento geral e auxiliando o aprendizado da língua inglesa. Para isso, as bibliotecas dispõem de vídeos, áudio-livros, livros de leitura para todos os níveis, revistas, CD-ROMs, CDs de música, DVDs, enciclopédias, mapas, jornais, revistas, dicionários, gramáticas, livros didáticos usados em nossos cursos, além de computadores multimídia, com acesso gratuito à internet. A prática da leitura, seja ela em nossas instalações ou através de empréstimos gratuitos, é um elemento indispensável para uma boa formação pessoal e profissional. Informe-se sobre materiais disponíveis para empréstimo aos alunos e traga o inglês para dentro de sua casa. O SERVIÇO DE CONSULTAS EDUCACIONAIS Aberto à comunidade como um todo, este serviço proporciona orientação a qualquer pessoa interessada em estudar nos Estados Unidos, oferecendo informação sobre cursos nas mais diversas áreas, desde programas de intercâmbio para alunos do ensino médio a programas de mestrado e doutorado. Para sua maior comodidade, este serviço funciona no sistema de hora marcada e é gratuito para o aluno ACBEU. O SERVIÇO DE TESTES INTERNACIONAIS A ACBEU é a única instituição de ensino de língua inglesa na Bahia credenciada junto ao Educational Testing Service (ETS) para aplicar o TOEFL, TOEIC, GRE e GMAT, dentre outros, e junto à Universidade de Michigan para aplicar o PROFICIENCY (ECPE) e o MTELP. Estes testes são aplicados na unidade ACBEU Magalhães Netto. Para informações sobre datas, taxas e procedimentos para inscrição, procure a Secretaria. Vale ressaltar que a ACBEU oferece cursos preparatórios para alguns desses testes a exemplo do TOEFL/TOEIC, Pre-Michigan e TCE (Top Communication in English). A SECRETARIA ACADÊMICA Cada secretaria acadêmica dispõe de profissionais capacitados para oferecer aos alunos, pais e colaboradores o melhor atendimento em conteúdo, eficiência e cordialidade. Consulte a sua unidade sobre os horários de funcionamento. Alguns dos principais serviços prestados pela secretaria acadêmica são: Transferência de Horário: Pode ser feita mediante disponibilidade de vaga no horário pretendido até o final do segundo mês de aula e mediante o pagamento de uma taxa. Solicitações de transferência de sala do mesmo curso no mesmo horário serão submetidas a uma avaliação pela Coordenação Acadêmica. Transferência de Curso/Nível: É importante que o aluno procure seu professor ou a Coordenação Acadêmica assim que detectar qualquer discrepância no seu desempenho oral ou escrito. Fique atento durante as duas primeiras semanas de aula, pois quanto mais cedo a reavaliação for feita, melhor será para

6 o seu aproveitamento durante o período letivo. Qualquer transferência de curso ou nível necessitará da avaliação do professor e da Coordenação Acadêmica. Cancelamento de Matrícula: Após o prazo limite para cancelamento sem ônus, o aluno que cancelar a matrícula estará sujeito a multa de 20% sobre o valor remanescente do curso, sem isenção da obrigação pelo pagamento dos serviços efetivamente já prestados ou colocados à sua disposição. Vide Cláusula 7 do contrato. Atestados: Caso você necessite de atestado de freqüência, histórico escolar, segunda via de certificado ou outro documento referente ao seu curso, procure a Secretaria. O prazo máximo de entrega é de 48 horas e o serviço é gratuito. Atualização de Dados: Mantenha-nos informados sobre quaisquer mudanças de endereço, telefone, e- mail ou outro dado importante para a Escola. Lembre-se que nossa comunicação com você muitas vezes é feita pelo correio ou por telefone e por isso precisamos destes dados sempre atualizados. Inscrição para Testes de Segunda Chamada: Feita mediante pagamento de uma taxa destinada a cobrir despesas inerentes a atividades fora da rotina da escola. A ACBEU se reserva o direito de solicitar a apresentação de documento probatório que justifique a sua impossibilidade de fazer o teste com a sua turma, não o isentando, contudo, do pagamento da taxa. Os testes são realizados em datas e horários divulgados com antecedência de, pelo menos, uma semana em cada unidade. O aluno que perder a segunda chamada estará sujeito a uma avaliação pela Coordenação Acadêmica. Vale lembrar que não há segunda chamada para as avaliações finais, pois os professores entram em recesso escolar. O NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO E MARKETING Além de coordenar os esforços de marketing interno e externo da ACBEU, o Núcleo também é responsável pela área de comunicação institucional. Um exemplo é a criação e coordenação da edição de folhetos e boletins informativos (INFO ACBEU e INFO TEENS), contendo notícias culturais, artísticas e acadêmicas, distribuídos a alunos e visitantes. Setor de Eventos Ligado ao Núcleo de Comunicação e Marketing, este setor é responsável pela promoção e organização de atividades culturais voltadas para a integração dos alunos, colaboradores e da comunidade em geral. São comemoradas datas e eventos significativos, tanto do calendário brasileiro quanto norte-americano, além de atividades variadas como palestras, lançamento de livros, cerimônia de entrega de certificados, concursos e muito mais, tudo planejado especialmente para você! Um dos destaques é a Exposição de Arte anual dedicada especialmente a trabalhos de alunos e colaboradores. Sugerimos consultar a Secretaria sobre a programação detalhada para os períodos letivos. Veja a seguir o calendário de eventos permanentes. CALENDÁRIO PERMANENTE DE EVENTOS 1 o Semestre Retorno às aulas St. Patrick s Day Semana Santa/Páscoa Dia das Mães Dia dos Namorados Solenidade de Conclusão de Curso 2º Semestre Retorno às aulas Semana da Criança Feira Internacional Halloween Thanksgiving Solenidade de Conclusão de Curso Exposição de Arte para Alunos e Colaboradores O DEPARTAMENTO CULTURAL Responsável pela administração do Teatro, da Galeria de Arte e do Coral ACBEU, este departamento promove eventos artísticos de diversas linguagens, envolvendo artistas brasileiros e internacionais. Periodicamente também são oferecidas oficinas nas áreas de música, iluminação, sonoplastia, dentre outras. Galeria de Arte Completamente remodelada em 1997 e mostrando o que há de mais moderno na produção de arte contemporânea, a Galeria ACBEU apresenta em média 20 exposições por ano. Considerada um dos mais

7 prestigiados espaços culturais na Bahia, a Galeria patrocina exposições de artistas emergentes e renomados, locais, nacionais e internacionais, dando prioridade a artistas no começo de suas carreiras que, em geral, não têm oportunidade de mostrar seu trabalho em galerias comerciais. Acesse o site para um tour virtual da galeria. Teatro O Teatro ACBEU orgulha-se de apresentar alguns dos mais aplaudidos espetáculos musicais e teatrais na cidade. Inaugurado em 14 de abril de 1988, dispõe do que há de mais moderno em equipamento de iluminação cênica e sonorização, sendo sua acústica considerada excelente para o espaço de 438 lugares. A ACBEU é participante ativa e de peso no crescimento e renovação da música e do teatro baiano e constantemente inclui na sua programação espetáculos com grupos novos e emergentes em diversas áreas das artes. Coral Criado em 1995 e formado por cerca de 50 participantes, incluindo alunos e colaboradores, sua reputação tem crescido vigorosamente devido às excelentes apresentações com canções em inglês, português e espanhol, e muito tem acrescentado à filosofia de integração entre alunos e colaboradores já muito forte na nossa instituição. O Coral ACBEU é dirigido e regido pelo maestro Cícero Alves Filho. ENDEREÇOS DAS UNIDADES ACBEU VITÓRIA Av. Sete de Setembro, Corredor da Vitória Telefone: (0xx71) Fax: (0xx71) ACBEU PITUBA Rua Pernambuco, Pituba Telefone: (0xx71) Fax: (0xx71) ACBEU MAGALHÃES NETTO Av. Professor Magalhães Netto, Stiep Telefone: (0xx71) Fax: (0xx71) ACBEU PATAMARES Av. Tamburugy, Patamares Telefone: (0xx71) ACBEU FEIRA Av. Senhor dos Passos, Centro Feira de Santana, Bahia, Brasil Telefone: (0xx75) Fax: (75) Realização: Núcleo de Comunicação e Marketing 55 (71) Revisado em fevereiro de 2003 A Melhor Escola de Inglês da Bahia.

BATEL R. Saldanha Marinho, 1850 Fones: (41) 3323-2438 e (41) 3323-2536. PRADO VELHO R. Jóquei Clube, 310 Fones: (41) 3334-5532 e (41) 3334-5552.

BATEL R. Saldanha Marinho, 1850 Fones: (41) 3323-2438 e (41) 3323-2536. PRADO VELHO R. Jóquei Clube, 310 Fones: (41) 3334-5532 e (41) 3334-5552. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL O Centro Cultural Brasil Estados Unidos de Curitiba - Inter Americano foi fundado em 94. Há 70 anos é a referência de qualidade no ensino da língua inglesa em Curitiba. O Inter

Leia mais

B1 - ATELIER BALÉ JOVEM (CICLO INTERMEDIÁRIO E CICLO PROFISSIONALIZANTE)

B1 - ATELIER BALÉ JOVEM (CICLO INTERMEDIÁRIO E CICLO PROFISSIONALIZANTE) B) PROJETOS ESPECIAIS O eixo de PROJETOS ESPECIAIS engloba as atividades extracurriculares, complementares ao PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM DANÇA. São atividades promovidas pela Escola com artistas convidados,

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO (BACHARELADO)

CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO (BACHARELADO) CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO (BACHARELADO) O Curso de Graduação em Turismo da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga foi reformulado no ano de 2008, tendo a proposta de adaptação do seu

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NORMAS GERAIS DE ESTÁGIO PARA O CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO: GESTÃO, SUPERVISÃO E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL APRESENTAÇÃO Este manual destina-se a orientação dos procedimentos a serem adotados durante o estágio

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PÓS-GRADUAÇÃO

MANUAL DO ALUNO PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DO ALUNO PÓS-GRADUAÇÃO CARO ALUNO, Seja Bem-Vindo às Escolas e Faculdades QI! Desejamos a você uma excelente jornada de estudos e evolução, tanto no campo profissional, como pessoal. Recomendamos

Leia mais

Como ter sucesso na educação a distância

Como ter sucesso na educação a distância Metodologia Diferenciada Ambiente de Aprendizagem Moderno Inovação Continuada e Empreendedorismo Como ter sucesso na educação a distância 1 Regulamento 2 1 Como ter sucesso na educação a distância Para

Leia mais

CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ANO 2007 CURSOS ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS INTRODUÇÃO: Tendo como objetivo propiciar ao aluno um conjunto de oportunidades que se refletirão, de forma direta

Leia mais

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista:

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: A metodista é credenciada pelo MEC para o oferecimento de cursos a distância? Sim. A Universidade Metodista de São Paulo recebeu o credenciamento do

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares

Regulamento das Atividades Complementares Regulamento das Atividades Complementares Curso de Design de Moda FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE - FAPEPE I. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

Manual de Atividades Complementares

Manual de Atividades Complementares CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Manual de Atividades Complementares Belo Horizonte 1 Prezado(a) aluno(a): Este é o Manual de Atividades Complementar

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO EM DISCIPLINAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORIENTAÇÕES PARA OS ESTUDOS EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Caro (a) Acadêmico (a), Seja bem-vindo (a) às disciplinas ofertadas na modalidade a distância.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO DA FACULDADE BIRIGUI

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO DA FACULDADE BIRIGUI REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DIREITO DA FACULDADE BIRIGUI APRESENTAÇÃO Tendo como objetivo propiciar ao aluno um conjunto de oportunidades que se refletirão, de forma direta e decisiva,

Leia mais

Projeto. Supervisão. Escolar. Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita

Projeto. Supervisão. Escolar. Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita Projeto de Supervisão Escolar Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita Justificativa O plano de ação do professor pedagogo é um guia de orientação e estabelece as diretrizes e os meios de realização

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012 SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2º Semestre de 2012 COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenadoria Geral de Estágios Prof. Ricardo Constante Martins Coordenador

Leia mais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS : ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CIÊNCIAS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 1 FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO PIO XII CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 O currículo

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA Página 1 de 11 1. CONCEITO / FINALIDADE : A monitoria consiste na atividade de apoio aos alunos das disciplinas de oferta regular do currículo as quais os coordenadores de

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA 1. Atividades Complementares Atividades Complementares são atividades desenvolvidas

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Regulamento - Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil NAF

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Regulamento - Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil NAF CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Regulamento - Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil NAF Art. 1º. A Faculdade Cenecista de Bento Gonçalves - FACEBG entende que a Educação Superior além de profissionalizar deve

Leia mais

www.cmconsultoria.com.br Cópia por Processo Digital Página 2 de 5

www.cmconsultoria.com.br Cópia por Processo Digital Página 2 de 5 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL Nº 36, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO PARA OCUPAÇÃO DE VAGAS DOS CURSOS PRESENCIAIS DE LÍNGUA INGLESA OFERTADOS PELOS NÚCLEOS DE

Leia mais

Curso de Publicidade e Propaganda NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Curso de Publicidade e Propaganda NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Curso de Publicidade e Propaganda NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Viçosa, Minas Gerais 2015 1 INTRODUÇÃO As atividades complementares, inseridas no projeto pedagógico, têm por finalidade proporcionar

Leia mais

REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO/PSICOPEDAGÓGICO NAP/NAPP. Do Núcleo de Apoio Pedagógico/Psicopedagógico

REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO/PSICOPEDAGÓGICO NAP/NAPP. Do Núcleo de Apoio Pedagógico/Psicopedagógico REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO/PSICOPEDAGÓGICO NAP/NAPP Capítulo I Do Núcleo de Apoio Pedagógico/Psicopedagógico Art. 1º O Núcleo de Apoio Pedagógico/Psicopedagógico- NAP/NAPP do Centro de Ensino

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Total exigida no curso: 200 LONDRINA/PR 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantenedora Faculdade Cenecista de Sinop Facenop/FASIPE Mantida REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO SINOP / MATO GROSSO 2014

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE LETRAS

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE LETRAS MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE LETRAS Belo Horizonte 2013 SUMÁRIO 1 Informações e procedimentos... 2 2 Atividades que irão complementar a formação... 2 4 As atividades complementares podem

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

UNIÍTALO FISIOTERAPIA MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

UNIÍTALO FISIOTERAPIA MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Prezado aluno (a), As disciplinas Práticas Clínicas Supervisionadas (PCS), também conhecidas como estágios supervisionados, irão permitir que você integre todo o conhecimento adquirido ao longo do curso,

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEME MENTARES CURSO DE ENFERMAGEM. Belo Horizonte

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEME MENTARES CURSO DE ENFERMAGEM. Belo Horizonte MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEME MENTARES CURSO DE ENFERMAGEM Belo Horizonte 2013 ÍNDICE 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 FINALIDADE... 3 3 DEVERES DO COORDENADOR EM RELAÇÃO AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES... 4 4 DEVERES

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS ANEXO A SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ARTES VISUAIS REGULAMENTO ESPECÍFICO DOS COMPONENTES CURRICULARES PRÁTICAS DE ENSINO DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NO ÂMBITO DA FACET

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NO ÂMBITO DA FACET REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NO ÂMBITO DA FACET 1. DO CONCEITO E PRINCÍPIOS 1.1 As Atividades Complementares são componentes curriculares de caráter acadêmico, científico e cultural cujo foco

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES 1 Prezado(a) aluno(a): Este é o Manual de Atividades Complementares do Curso Superior

Leia mais

FACULDADE RADIAL SÃO PAULO - FARSP CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO

FACULDADE RADIAL SÃO PAULO - FARSP CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO FACULDADE RADIAL SÃO PAULO - FARSP CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO 1 SUMÁRIO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS...3 DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES...3 DA COORDENAÇÃO DAS

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É com satisfação que apresentamos este

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA

FACULDADE DE ENGENHARIA FACULDADE DE ENGENHARIA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DOS CURSOS DA FACULDADE DE ENGENHARIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DA FACULDADE

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E GERENCIAIS 2012 GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Regulamento - Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil - NAF

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Regulamento - Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil - NAF CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Regulamento - Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil - NAF Art. 1º. A Faculdade INEDI CESUCA entende que a Educação Superior deve preparar os alunos para o exercício da cidadania

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade Barretos Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade definir normas e critérios para a seleção

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte

ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO forma: A disciplina de Estágio Supervisionado ocorrerá, sempre que possível, da seguinte 1. Primeiro contato com a administração e o serviço de supervisão

Leia mais

Quem Contratar como Coach?

Quem Contratar como Coach? Quem Contratar como Coach? por Rodrigo Aranha, PCC & CMC Por diversas razões, você tomou a decisão de buscar auxílio, através de um Coach profissional, para tratar uma ou mais questões, sejam elas de caráter

Leia mais

REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA

REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 2.3. PROFESSORES

Leia mais

MANUAL DO ALUNO OFICINA SOCIAL DE TEATRO (OST)

MANUAL DO ALUNO OFICINA SOCIAL DE TEATRO (OST) MANUAL DO ALUNO OFICINA SOCIAL DE TEATRO (OST) Prezado aluno, o MANUAL DA OFICINA SOCIAL DE TEATRO (OST) é um instrumento para que você, aluno, possa obter informações e orientações durante a sua permanência

Leia mais

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ALFABETIZAÇÃO NO TEMPO CERTO NAs REDES MUNICIPAIS DE ENSINO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA LICENCIATURA

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA LICENCIATURA REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA LICENCIATURA I Da Exigência das Atividades Complementares As Atividades Complementares do Curso de graduação em Educação Artística,

Leia mais

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS - NORMAS -

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS - NORMAS - Direção da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Dom Bosco / AEDB Prof. Ms. Antonio Carlos Simon Esteves Coordenação do Curso de Pedagogia Profa. Ms. Sueli Sardinha Guedes 2 MISSÃO DA FFCLDB/AEDB Promover

Leia mais

Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP

Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP Manual do Sistema para abertura de curso de extensão pelos docentes EACH - USP 1.INTRODUÇAO...... 3 2.ONDE CONSEGUIR INFORMAÇÔES?... 4 Normas USP... 4 Site EACH...4 Sistema de atendimento da Comissão de

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA MONITORES Nº 001/2015

EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA MONITORES Nº 001/2015 1/5 Av. Presidente Vargas, 725 Centro Tel.: (67)3437-3838 Ponta Porã MS. EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA MONITORES As Faculdades Magsul, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto

Leia mais

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores possui flexibilidade para atender dois tipos de certificações intermediárias, que são:

O Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores possui flexibilidade para atender dois tipos de certificações intermediárias, que são: 1) Formas de participação do Corpo Discente: O Colegiado do Curso é um órgão consultivo, deliberativo e normativo, onde é possível a participação do corpo discente nas decisões que competem a exposição

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular

Regulamento de Estágio Curricular Regulamento de Estágio Curricular REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR O presente regulamento normatiza o Estágio Curricular em acordo com a Lei nº 11.788, de 25/09/2008, componente do Projeto Pedagógico

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS SALVADOR 2014 REGULAMENTO DA MONITORIA A prática de monitoria consiste na atuação docente de alunos que auxiliam outros alunos

Leia mais

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia PASSO A PASSO PARA ATIVIDADES PRÁTICAS COMPLEMENTARES São atividades obrigatórias

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR

REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR REGULAMENTO DO CENTRO DE ATIVIDADES E RECURSOS CAR INDÍCE A) Noção... 2 B) Objetivos... 2 C) Destinatários... 2 D) Serviços do Centro de Atividades e Recursos (C.A.R.)... 2 E) Atividades... 3 F) Condições

Leia mais

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série).

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série). INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EJA 1- Você se matriculou em um CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA). Esse curso tem a equivalência do Ensino Fundamental. As pessoas que estudam na EJA procuram um curso

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA

PROGRAMA DE MONITORIA PROGRAMA DE MONITORIA 17/12/2006 PROJETO DE MONITORIA FACIS A FACIS, com atuação na área da Saúde, vem desde sua criação procurando iniciativas de promoção do desenvolvimento e aprimoramento dos alunos

Leia mais

EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS PROJETO NÚCLEO DE LÍNGUAS NucLi EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014 A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM),

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - As Atividades Complementares constituem ações que devem ser desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

LÍNGUAS CENTRO INGLÊS SEM FRONTEIRAS/UNIPAMPA

LÍNGUAS CENTRO INGLÊS SEM FRONTEIRAS/UNIPAMPA EDITAL N.º 141/2013 EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROFESSORES PARA O DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES REFERENTES AO PROJETO NÚCLEO DE LÍNGUAS CENTRO INGLÊS SEM FRONTEIRAS/UNIPAMPA A Assessoria de Relações

Leia mais

Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO

Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO Proposta Comercial EDUNIX SISTEMA DE GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO Sumário Empresa... 3 Missão... 3 Visão... 3 Valores... 3 Solução... 4 Principais características... 4 Lista de funcionalidades...

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM SAÚDE MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenador Geral de Estágio: Prof. Ricardo Constante Martins

Leia mais

REGULAMENTO MARCAMUNDOS

REGULAMENTO MARCAMUNDOS REGULAMENTO MARCAMUNDOS Título I (MarcaMundos) Capítulo I (Definição) Art.1 1. O MarcaMundos (MM) é um projeto da Associação de Estudantes da NOVA Medical School Faculdade de Ciências Médicas da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA

REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA BARRETOS 2010 REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA Art. 1 - O Programa de Monitoria da Faculdade Barretos, destinado a alunos regularmente matriculados, obedecerá às normas

Leia mais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA Aprovado na CamEx, na 80ª Sessão, realizada em 11 de junho de 2014, apreciada no CONSEPE, na 47ª Sessão, realizada

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Curso de Engenharia de Produção NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Curso de Engenharia de Produção NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Viçosa, Minas Gerais 2014 1 INTRODUÇÃO As atividades complementares, inseridas no projeto pedagógico, têm por finalidade proporcionar

Leia mais

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra:

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra: MBA Pós - Graduação QUEM SOMOS Para pessoas que têm como objetivo de vida atuar local e globalmente, ser empreendedoras, conectadas e bem posicionadas no mercado, proporcionamos uma formação de excelência,

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 02/2015

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 02/2015 1 A Coordenação do Curso de Administração, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições e em cumprimento ao Art. 5 o do Regulamento de Monitoria, Anexo da Resolução de 21 de dezembro

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES CAMBRIDGE ENGLISH E UNOi

PERGUNTAS FREQUENTES CAMBRIDGE ENGLISH E UNOi PERGUNTAS FREQUENTES CAMBRIDGE ENGLISH E UNOi ANTES DO EXAME O que é a parceria entre UNOi e Cambridge English? Por que eu devo prestar os exames Cambridge English? Quais são os exames? O que é o Placement

Leia mais

Título I. Da Monitoria

Título I. Da Monitoria MONITORIA O programa de monitoria tem como objetivo dar oportunidade de aprimoramento na formação do aluno e ainda despertar a valorização do ensino aprendizado de sua prática bem como estimular a seguir

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2014

PLANO DE AÇÃO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO PLANO DE AÇÃO - 2014 MISSÃO Assessorar as Regionais Educacionais, fortalecendo o processo

Leia mais

ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ANEXO I: REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Fixa normas para o funcionamento das Atividades Complementares para o curso de Administração da Universidade Federal de Mato Grosso, campus Rondonópolis/Mato

Leia mais

Passo 1: Escolha a língua que você pretende estudar

Passo 1: Escolha a língua que você pretende estudar PRÉ-MATRÍCULA NUPEL 2014.2 ORIENTAÇÕES Datas das pré-matrículas para o segundo semestre de 2014: 26 e 27/06/2014: Pré- matrícula para os alunos que já cursam o NUPEL (observe escalonamento neste documento)

Leia mais

CONVÊNIOS COM INSTITUIÇÕES DE ENSINO

CONVÊNIOS COM INSTITUIÇÕES DE ENSINO CONVÊNIOS COM INSTITUIÇÕES DE ENSINO A Imediata Consultoria e Serviços LTDA possui convênios com instituições de ensino no âmbito de divulgação de vagas de estágio e de percentual de bolsas de estudos.

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA CURSO DE ENFERMAGEM MANUAL DE ATIVIDADES COMPLENTARES Belo Horizonte 2011 1 Presidente do Grupo Splice Antônio Roberto Beldi Reitor Luis Carlos de Souza Vieira Pró-Reitor

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL Contrato de Empréstimo de Cooperação Técnica nº 1841/OC-BR Projeto: Programa

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO Nº 06/2013 DO CONSELHO DIRETOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Institui o Programa de Apoio à Qualificação (QUALI-UFU) mediante o custeio de ações de qualificação para os servidores efetivos: docentes

Leia mais

FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS SALVADOR AGO / 2015 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO...02 2. JUSTIFICATIVA...02 3. OBJETIVO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS NÚCLEO DE LÍNGUAS - NucLi EDITAL Nº 03, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS NÚCLEO DE LÍNGUAS - NucLi EDITAL Nº 03, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014 EDITAL Nº 03, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014 Edital nº 03, de 13 de outubro de 2014, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado para a função de PROFESSOR BOLSISTA

Leia mais

Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação

Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Os cursos oferecidos pela instituição de Ensino Superior IES devem ter seus projetos pedagógicos construídos

Leia mais

Art. 1. As ATIVIDADES COMPLEMENTARES do Curso de Direito da FFB serão regidas por este Regulamento.

Art. 1. As ATIVIDADES COMPLEMENTARES do Curso de Direito da FFB serão regidas por este Regulamento. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURRÍCULO NOVO DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE FARIAS BRITO Dispõe acerca do regime das Atividades Complementares do Currículo Novo (Grade 03) do Curso de

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

EDITAL CONJUNTO N.º 1 SINTER-USAC

EDITAL CONJUNTO N.º 1 SINTER-USAC SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS CAMPUS UNIVERSITÁRIO REITOR JOÃO DAVID FERREIRA LIMA - TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC

Leia mais

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II Índice Sistemático Capitulo I Da apresentação...02 Capitulo II Dos objetivos da proposta pedagógica...02 Capitulo III Dos fundamentos da proposta pedagógica...02 Capitulo IV Da sinopse histórica...03 Capitulo

Leia mais

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular

LICENCIATURA EM HISTÓRIA. fgv.br/vestibular LICENCIATURA EM HISTÓRIA fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Medianeira Diretoria de Graduação e Educação Profissional

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Medianeira Diretoria de Graduação e Educação Profissional EDITAL Nº 09/2014 e-tec A Diretoria de Graduação e Educação Profissional, através da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Câmpus Medianeira da Universidade Tecnológica Federal do Paraná,

Leia mais

Atividades Complementares

Atividades Complementares Centro de Ciências da Educação, Artes e Humanidades CCEAH-UNISANTOS Atividades Complementares ENGENHARIA AMBIENTAL ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA ELÉTRICA ENGENHARIA PETRÓLEO ENGENHARIA PORTUÁRIA ENGENHARIA

Leia mais