Infoestrutura: Pagamento Eletrônico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Infoestrutura: Pagamento Eletrônico"

Transcrição

1 Infoestrutura: Pagamento Eletrônico 1. Introdução O advento do comércio eletrônico significou que os sistemas de pagamento precisavam lidar com estas novas exigências. Com a ampla utilização da Internet, e celulares, o pagamento por meio eletrônico significa oferecer uma maior conveniência e escolha nos serviços de pagamento. A crescente necessidade por sistemas de pagamento e comércio eletrônicos sólidos e robustos fez o pagamento eletrônico proliferar como método de pagamento nos últimos anos. O pagamento eletrônico também desempenha um papel fundamental no desenvolvimento do governo eletrônico, porque muitas transações precisam ser estabelecidas online quando o governo realiza negócios online. 2. O que é Pagamento eletrônico? O pagamento eletrônico está crescendo lentamente, mas firmemente na maioria dos países. Trata-se de pagamento online por bens/serviços. Diversas instituições e empresas têm despertado para a idéia de oferecerem seus bens/serviços online de forma segura para diminuir seus custos operacionais. Para entender pagamento eletrônico, é necessário compreender primeiro os métodos tradicionais de pagamento Dinheiro O dinheiro é o método mais amplamente utilizado e dominante de pagamento em todos os países. Ele exige uma interação face a face entre o consumidor e o comerciante. Normalmente se garante diretamente o pagamento. Entretanto, este método não é adequado para grandes pagamentos e não deixa rastros para auditoria Cheques Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 1 de 9

2 Este método envolve um banco pagador emitindo um talão de cheques. Quando há a solicitação de pagamento, o pagador (consumidor) apresenta um cheque para o beneficiário (comerciante). Então o beneficiário apresenta o cheque em seu próprio banco, onde o cheque será encaminhado para o banco do pagador para compensação. O banco pagador verifica a disponibilidade dos fundos e debita da conta do pagador. Este método é adequado para qualquer valor de pagamento. O beneficiário pode estar longe do pagador e o pagador obtém alguns dias de prazo antes do pagamento. Entretanto, este método apresenta um alto índice de rejeição (a questão do cheque sem fundos) e o custo de processamento é alto (geralmente 20 centavos de $1 por cheque nos Estados Unidos) Transferências de Crédito (Giro) Neste método, o pagador instrui o próprio banco a iniciar o pagamento geralmente através do envio de Giro para o banco do pagador. O banco do pagador verifica a disponibilidade dos fundos, debita da conta e encaminha para o banco do beneficiário para compensação. A transferência ocorre apenas se o pagador possuir fundos suficientes. O pagador pode escolher a data precisa da transferência Cartões Bancários O pagamento através de cartões bancários é altamente conveniente, e é adequado para pagamentos acima de $2. Isto é algo denominado de pagamento eletrônico e envolve as dez etapas a seguir: 1. O beneficiário (comerciante) solicita ao banco (banco adquirente) o serviço de comércio, o qual permite a utilização dos cartões de credito e débito do banco em seu local de comércio. 2. O comerciante negocia os custos associados com o banco adquirente. 3. Se aceitar, o comerciante paga os custos de ajuste. 4. O comerciante recebe e instala uma máquina PDQ, a qual é utilizada para ler os cartões de crédito e débito. Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 2 de 9

3 5. O comerciante lê o cartão do consumidor para coletar os seus detalhes de crédito ou de débito. 6. Os detalhes do cartão são transmitidos para o banco adquirente para aprovação. O banco adquirente verifica os detalhes do cartão e autoriza a transação. 7. O comerciante pede ao consumidor para assinar o comprovante de venda. 8. O comerciante verifica a assinatura e processa o pagamento. 9. O custo da transação é automaticamente pago para o banco pelo comerciante. 10. O comerciante sai com os bens ou serviços. Entretanto, o pagamento eletrônico que será mais extensivamente discutido neste módulo é o pagamento eletrônico online. Os métodos online podem ser divididos amplamente naqueles que são principalmente baseados em torno da Internet, aqueles baseados em celulares e outros utilizando cartões pré-pagos. 3. Pagamento Baseado na Internet Existem diversas formas de realizar um pagamento através da Internet; elas são descritas a seguir Cartões plásticos Estes são os meios predominantes de pagamento para compras na Internet, particularmente na forma de cartões de crédito. A Internet é utilizada como um canal de acesso para as transações com cartões. É necessário um Serviço de ID de Comércio na Internet e um software PDQ virtual para ler o cartão do consumidor. Deste modo, os detalhes do cartão são coletados pela Internet e transmitidos para o banco adquirente. Atualmente os cartões estão adaptados em diversas formas para um uso mais seguro e conveniente no ambiente de Internet; por exemplo, os cartões smart embutidos com a senha do usuário permitem que as instituições financeiras autentiquem o usuário e validem os cartões utilizados para pagamento online. Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 3 de 9

4 3.2. Pagamento eletrônico Baseado em Conta Este método facilita o pagamento pessoa a pessoa. Algumas empresas o utilizam como uma forma dos consumidores realizarem o pagamento online. É necessária uma conta de pagamento eletrônico pré-estabelecida com o fornecedor do serviço antes de realizar o pagamento instantâneo para o outro usuário. O emissor dos fundos apenas precisa saber o endereço de do recipiente e não seus detalhes bancários completos. Entretanto, o recipiente dos fundos precisa estar ligado ao serviço de pagamento para aceitar o dinheiro Outros pagamentos por /online Não há necessidade de se definir uma conta separada de pagamentos eletrônicos em todos os casos. Ao invés disso, o serviço de Internet pode sobrepor-se aos arranjos bancários já existentes para oferecer uma conta bancária online para receber as transferências de conta. De forma similar aos serviços de pagamento eletrônico baseados em conta, o emissor apenas precisa conhecer o endereço de do receptor para iniciar a transferência. Este é mais como um canal de acesso para os arranjos de pagamento existentes e tem mais aspectos em comum com os serviços bancários online. 4. Pagamento baseado em Celular À medida que os celulares se tornaram populares, eles têm sido cada vez mais utilizados como métodos para implementar o pagamento eletrônico e têm sido amplamente aceitos por negociantes e consumidores Como um canal de acesso O celular é um mecanismo de acesso conveniente para pagamento em relação ao pagamento tradicional. Ele é geralmente categorizado com o título de m-pagamento. Neste caso, os operadores da rede de celulares oferecem serviços que permitem ao Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 4 de 9

5 usuário carregar as compras diretamente para seus cartões de pagamento que estão previamente registrados com o serviço Cobrança reversa ou cobrança a posteriori Neste caso, o pagamento pelos bens ou serviços é disposto como itens adicionais na conta de telefone pós-pago dos consumidores. A conta é então paga de forma normal. A empresa telefônica registra todos os pagamentos, incluindo os detalhes do consumidor e da compra, e envia ao comerciante o pagamento consolidado periodicamente Serviços de Tarifa Especial (PRS) Este método permite que a compra seja feita através do direcionamento da chamada de compra para um número de tarifa especial. O custo da chamada inclui tanto a chamada quanto o montante dos bens/serviços comprados. Geralmente, a empresa de telefone do usuário direciona tal chamada para outro telefone da empresa o qual fornece o próprio serviço de tarifa especial ou pode passar a chamada para outro fornecedor. A receita do usuário é dividida entre as várias partes da transação. Os encargos podem ser pagos tanto através do tempo pré-pago de utilização da comunicação ou por arranjos de cobrança a posteriori. Isto também se aplica para as linhas de telefone fixo Tempo pré-pago de utilização da comunicação em celular O tempo pré-pago de utilização da comunicação pode ser utilizado para pagar diretamente os itens não-telefônicos de terceiros. Este método é adequado para usuários sem contas bancárias ou cartões de crédito. A empresa telefônica coleta os fundos do usuário para pagar pelo tempo de utilização da comunicação antes das transações. Quando o usuário realiza uma compra, a empresa telefônica pode reter a parte que é de sua própria receita da chamada telefônica e pagar o comerciante pelos bens/serviços comprados. Os serviços de tarifa especial e de tempo pré-pago de utilização da comunicação são adequados para compras de pequeno valor e que são conhecidas como micropagamentos. Elas devem ser necessariamente leves, caso contrário as cobranças podem ultrapassar o valor da compra. Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 5 de 9

6 5. Cartões Pré-pagos / Carteiras eletrônicas Estes esquemas são geralmente denominados de dinheiro eletrônico. Eles possuem a mais longa história de serviços de pagamento eletrônico e também são destinados a transações de pequeno valor. O operador do esquema de carteira eletrônica coleta o dinheiro convencional dos usuários de cartões em troca de um cartão carregado com a mesma quantidade de valor. Os varejistas aceitam os cartões como pagamento por bens/serviços, recebendo ao final dinheiro convencional do operador do esquema. 6. Sistema de Pagamento Eletrônico A Internet, como uma infra-estrutura de rede aberta, possui diversas implicações para a função dos sistemas de pagamento eletrônico. Os bancos tradicionais permanecem sendo a espinha dorsal dos sistemas de pagamento eletrônico. Isto implica que todas as soluções de pagamento dependem até certo ponto da eficiência dos sistemas de pagamento realizado pelos bancos. Até o momento, o fluxo de pagamento permanecia com base no banco. Todos os operadores de rede possuem uma estreita relação de trabalho com os setores bancários. Diversos novos mecanismos de pagamento têm sido desenvolvidos para o pagamento em Internet, por exemplo, a Transação Eletrônica Segura (SET) tem tentado tornar o pagamento online mais seguro através da adição de medidas de segurança. Além disso, a figura se torna mais complexa pela variedade de métodos de pagamento sendo conectados a um número crescente de canais de comunicação que podem ser utilizados para o pagamento eletrônico. Estas incluem as transações POS, o comércio eletrônico e o m-pagamento através de telefones celulares. Outros canais de acesso, tais como o acesso WAP para a Internet ou a TV digital para compras online tornam as possibilidades para pagamento eletrônico mais vívidas e significativas. A arquitetura de pagamento eletrônico deve fornecer uma estrutura flexível e extensa para acomodar as exigências de pagamento da Internet. Ela deve sustentar e possibilitar o ciclo completo de transações de pagamento no qual os protocolos abertos Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 6 de 9

7 de pagamento pela Internet estejam integrados com sistemas de pagamento existentes e futuros que são utilizados pelas instituições financeiras. Independente da forma que o pagamento eletrônico seja realizado, a estrutura do sistema de pagamento eletrônico baseado em cartão bancário está ilustrada na Figura 1.1. Primeira Forma Segunda Forma Esquema de Cartão Bancário Banco Emissor Banco Adquirente Banco Emissor Portador do Cartão Comerciante Portador do Cartão Figura 1.1. Um Exemplo de Sistema de Pagamento Eletrônico Entretanto, o desenvolvimento contínuo das aplicações e a disponibilidade de recursos humanos são vitais para o sucesso dos sistemas de pagamento eletrônico e seu contínuo crescimento. Um sistema de pagamento seguro e favorável ao usuário leva a um método amplamente homogêneo de pagamento. O sistema de pagamento eletrônico terá uma função central específica com fatores adicionais para lidar com a variação e a diversidade. Gradualmente, a tecnologia da informação fará com que a tecnologia dos métodos tradicionais de pagamento, tais como cheques, transferências de crédito ou débitos diretos se tornem obsoletas. Os desenvolvimentos oriundos da competição que existe entre as diferentes redes estão fazendo com que o pagamento eletrônico se torne cada vez mais o método Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 7 de 9

8 de pagamento mais conveniente e confiável para os usuários. Neste momento aparentemente existe um impulso particularmente forte em direção à integração. Instituições não-bancárias, tais como de operação em telecomunicações, ISPs ou empresas de software, estão se movendo para a área de serviços financeiros (inclusive de pagamentos). Ao mesmo tempo, os bancos estão oferecendo mais serviços online para seus consumidores. Além disso, representantes de ambas as partes estão trabalhando em conjunto para construir a Infraestrutura de Chave Pública nacional para garantir a segurança do sistema de pagamento eletrônico. A interoperabilidade entre os diferentes sistemas de pagamento torna o pagamento eletrônico mais bem-sucedido. Além disso, a integração destes processos envolvidos em transações comerciais, tais como ordenação, faturamento, ofertas e receitas, juntamente com o próprio processo de pagamento, formam uma arquitetura harmoniosa para o sistema de pagamento eletrônico. 7. Riscos Relacionados ao Pagamento eletrônico Muitas pessoas se sentem inseguras ao realizarem pagamentos através da Internet por bens/serviços. Isto ocorre devido às reportagens sensacionalistas da mídia sobre o uso de cartões de crédito falsos para transações não autorizadas. Entretanto, aspectos negativos e consequências de pagamentos por Internet realmente existem. Estas podem ser divididas em duas categorias principais: perda de dinheiro e perda de privacidade. A perda de dinheiro refere-se à perda financeira experimentada por consumidores, comerciantes ou fornecedores de serviços. A perda de privacidade refere-se à informação que os consumidores prefeririam manter privada se tornarem disponível para outros. Portanto, os riscos relacionados ao pagamento eletrônico são: Revelação de informação confidencial: Uma das principais preocupações relacionadas ao pagamento eletrônico. Informações como dados pessoais, números de cartões de crédito ou senhas podem ser obtidas através de intercepção do tráfego de rede ou através do acesso não-autorizado a computadores que estão conectados à Internet. Esta informação pode ser utilizada para realizar falsas transações, que causam tanto perda de dinheiro quanto perda de privacidade. Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 8 de 9

9 Ruptura de serviço: Resultante de mau funcionamento do sistema, como por exemplo, um hardware/software tornar-se inseguro, ou de sistemas serem comprometidos por um vírus ou um hacker, eventualmente levando à perda de dinheiro. Usurpação: Refere-se aos diferentes métodos utilizados para a obtenção de privilégios de outros devido a um mau uso destes. Hackers com ferramentas especiais podem acessar o sistema para manipular dados de modo a alterar um balanço de conta. Isto pode levar tanto à perda de dinheiro quanto de privacidade. Modificação ilícita de informação de pagamento: Refere-se à modificação dos dados existentes no sistema de pagamento que podem levar a um mau direcionamento do pagamento, um desequilíbrio na carteira eletrônica ou a uma interrupção no sistema de dados que modificam os processos de auditoria. Falsificação: Refere-se às atividades que criam novas estruturas de dados, as quais são tecnicamente válidas, porém não legalmente admissíveis, tais como a criação de contas falsas ou transações de pagamento. Isto pode levar tanto à perda de dinheiro quanto à perda de privacidade. Repetição de transação: Refere-se à repetição de uma transação de pagamento, a qual causa um débito duplicado da conta ou a reutilização do dinheiro eletrônico. Isto pode ocorrer quando uma pessoa familiarizada com o formato de transação do sistema de pagamento intercepta o banco de dados da transação. Os riscos relacionados ao pagamento eletrônico ainda permanecem baixos em comparação com os métodos de pagamento tradicionais. Iniciativas introduzidas pela indústria de cartões de pagamento para proteger o consumidor. O comerciante e o emissor do cartão tem tornado o pagamento eletrônico mais seguro do que nunca. Com o objetivo de manter um ambiente seguro para o comercio online através da rede aberta, é necessário não apenas substituir os mecanismos tradicionais de face a face por novos mecanismos eletrônicos, mas também criar novas ferramentas para gerenciar os riscos específicos associados ao pagamento eletrônico. A Criptografia de Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 9 de 9

10 Chave Pública (PKC), a Infraestrutura de Chave Pública (PKI) e a assinatura digital são os mecanismos mais comumente utilizados para garantir o ambiente seguro e confiável para o comércio eletrônico assim como para o governo eletrônico. Uma discussão detalhada a respeito destes mecanismos pode ser encontrada em outros módulos. Governo Eletrônico O que um líder governamental deve saber Página 10 de 9

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Carreira Policial Mais de 360 aprovados na Receita Federal em 2006 67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Apostila

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 1 OBJETIVOS 1. Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? 2. O que é comércio eletrônico?? Como esse tipo de comércio

Leia mais

Contas a Pagar e Contas a receber

Contas a Pagar e Contas a receber Treinamento Financeiro Contas a Pagar e Contas a receber Jéssica Rodrigues Pedro Amauri 1 Duplicatas O que são duplicatas? A duplicata mercantil ou simplesmente duplicata é uma espécie de título de crédito

Leia mais

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF Apresentação para Clientes Barueri, Julho de 2012 Esta apresentação é para uso exclusivo do cliente. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada, transcrita ou

Leia mais

TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA DE FUNDOS

TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA DE FUNDOS TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA DE FUNDOS Francislane Pereira Edson Ataliba Moreira Bastos Junior Associação Educacional Dom Bosco - AEDB Denis Rocha da Silva RESUMO Este artigo tem por objetivo apresentar a

Leia mais

Transações Monetárias na Internet

Transações Monetárias na Internet Comércio Eletrônico Faculdade de Tecnologia SENAC Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular: Comércio Eletrônico Edécio Fernando Iepsen (edecio@terra.com.br) Transações

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 6 Projeto de Sistema Biométrico 1. Definição de Metas A primeira etapa no projeto

Leia mais

Arranjos de Pagamento SEMARC 2014. Brasília, 4 de agosto de 2014

Arranjos de Pagamento SEMARC 2014. Brasília, 4 de agosto de 2014 Arranjos de Pagamento SEMARC 2014 Brasília, 4 de agosto de 2014 Sistema de Pagamentos de Varejo Linha do Tempo Projeto institucional de modernização de pagamentos de varejo Publicação do Diagnóstico do

Leia mais

Abril/2012. Apresentação PAGGO

Abril/2012. Apresentação PAGGO Abril/2012 Apresentação PAGGO AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo 1. Portfólio de Produtos 2. Vantagens da Paggo 3. Formalização de novos mercados AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo

Leia mais

Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador

Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador 25 de Abril de 2014 1 Somos uma consultoria especializada em Varejo

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 7 Desafios para a Administração Comercio eletrônico e negócios eletrônicos

Leia mais

Conceitos de segurança da informação. Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com

Conceitos de segurança da informação. Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Conceitos de segurança da informação Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Introdução A infraestrutura de rede, os serviços e dados contidos nos computadores ligados a ela são bens pessoais,

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Perguntas mais frequentes CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO Quais as vantagens do Multi Moeda Cash Passport em relação a Cheques de Viagem e ao Cartão de Crédito? Os cartões de crédito aplicam a Variação Cambial,

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

APTRA PASSPORT DA NCR. Um núcleo empresarial para captura remota de depósitos

APTRA PASSPORT DA NCR. Um núcleo empresarial para captura remota de depósitos APTRA PASSPORT DA NCR Um núcleo empresarial para captura remota de depósitos Uma maneira melhor para os seus clientes depositarem cheques Bancos e instituições financeiras continuam a enfrentar os desafios

Leia mais

Gestão do Conteúdo. 1. Introdução

Gestão do Conteúdo. 1. Introdução Gestão do Conteúdo 1. Introdução Ser capaz de fornecer informações a qualquer momento, lugar ou através de qualquer método e ser capaz de fazê-lo de uma forma econômica e rápida está se tornando uma exigência

Leia mais

A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para. Certificado Digital

A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para. Certificado Digital A rede de dados mais confiável do país. Proposta de Parceria para Certificado Digital 1. Objetivo Esta proposta tem por objetivo realizar a emissão e validação do Certificado Digital da Serasa Experian.

Leia mais

Aplicativos bancários. Localiza, extrai e classifica dados sobre pagamentos, formulários e documentos escritos à mão

Aplicativos bancários. Localiza, extrai e classifica dados sobre pagamentos, formulários e documentos escritos à mão Aplicativos bancários Localiza, extrai e classifica dados sobre pagamentos, formulários e documentos escritos à mão A premiada empresa direcionada à pesquisa e ao desenvolvimento, A2iA, Análise de Inteligência

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO APLICATIVO CONTROLY E DO CARTÃO CONTROLY Os presentes termos e condições gerais de uso (os Termos de Uso ) definem os direitos e obrigações aplicáveis aos usuários do

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação

Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Tipos de Sistemas de Informação Sistemas sob a Perspectiva de Grupos Usuários Sistemas de apoio ao executivo (SAE); Universidade Federal de Itajubá EPR 806 Sistemas de Informação Segundo semestre de 2012

Leia mais

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA.

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. EDITAL CONCORRÊNCIA 01/2015 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. Este Anexo apresenta as especificações requeridas para o Sistema de Bilhetagem Eletrônica SBE a ser implantado

Leia mais

LSoft SGC Gestão Empresarial

LSoft SGC Gestão Empresarial LSoft SGC Gestão Empresarial O LSoft SGC é um sistema de gestão dinâmico, eficiente e flexível idealizado para atender diversos segmentos de indústrias, comércios e serviços. O objetivo principal é tornar

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Certificado Digital Assinatura Digital

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Certificado Digital Assinatura Digital CERTIFICAÇÃO DIGITAL Certificado Digital Assinatura Digital CERTIFICADO e ASSINATURA DIGITAL CERTIFICADO Éo documento eletrônico de identidade emitido por Autoridade Certificadora credenciada pela AC Raiz

Leia mais

Gestão de Armazenamento

Gestão de Armazenamento Gestão de Armazenamento 1. Introdução As organizações estão se deparando com o desafio de gerenciar com eficiência uma quantidade extraordinária de dados comerciais gerados por aplicativos e transações

Leia mais

A REVOLUÇÃO DOS CANAIS DE ENTREGA: POSSIBILIDADES E PERSPECTIVAS DO M-BANKING. Mauricio Ghetler - 20/10/2004 ghetler@uol.com.br

A REVOLUÇÃO DOS CANAIS DE ENTREGA: POSSIBILIDADES E PERSPECTIVAS DO M-BANKING. Mauricio Ghetler - 20/10/2004 ghetler@uol.com.br A REVOLUÇÃO DOS CANAIS DE ENTREGA: POSSIBILIDADES E PERSPECTIVAS DO M-BANKING Mauricio Ghetler - 20/10/2004 ghetler@uol.com.br Agenda As Primeiras iniciativas de M-Banking Os grandes inimigos do M-Banking

Leia mais

Cash Passport Multi Moeda Cartão pré-pago da MasterCard

Cash Passport Multi Moeda Cartão pré-pago da MasterCard Cash Passport Multi Moeda Cartão pré-pago da MasterCard Page 1 Cash Passport Multi Moeda Cartão Pré-pago da MasterCard Conceito Uma alternativa moderna, prática e segura na hora de levar dinheiro em suas

Leia mais

M-Payment. Prof. Adriano Maranhão

M-Payment. Prof. Adriano Maranhão M-Payment Prof. Adriano Maranhão 1 Sumário M-Payment Pontos Positivos e Negativos do M-Payment M-Wallet (Conceito) O perfil dos usuários do M-Wallet M-Wallet (Serviços) Principais formas de comunicação

Leia mais

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve Banco de Dados I Introdução Fabricio Breve Introdução SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados): coleção de dados interrelacionados e um conjunto de programas para acessar esses dados Coleção de dados

Leia mais

DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA

DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA ÍNDICE INTRODUÇÃO O QUE É PAGAMENTO MÓVEL CONCLUSÃO PG. 3 PG. 4 PG. 6 PG. 17 INTRODUÇÃO Os meios de pagamento eletrônico estão cada vez mais fortes no Brasil.

Leia mais

DIMETRA IP Compact. uma solução TETRA completa e compacta

DIMETRA IP Compact. uma solução TETRA completa e compacta DIMETRA IP Compact uma solução TETRA completa e compacta MOTOROLA - SEU PARCEIRO DE TECNOLOGIA CONFIÁVEL E ATUANTE Uma herança que dá orgulho As soluções TETRA da Motorola alavancam mais de 75 anos de

Leia mais

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 06 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel E-BUSINESS Profª. Kelly Hannel AGENDA Evolução da internet nos negócios Conceitos de E-BUSINESS e COMÉRCIO ELETRÔNICO Identificando tendências do E-BUSINESS Quadro das interações possíveis no meio eletrônico

Leia mais

Meio de pagamento do Itaú na Internet Itaú Shopline, o jeito seguro de pagar pela internet!

Meio de pagamento do Itaú na Internet Itaú Shopline, o jeito seguro de pagar pela internet! Meio de pagamento do Itaú na Internet Pagamento à vista por transferência, Crediário Automático Itaú, Bloqueto Bancário. Itaú Shopline O Itaú está disponibilizando para o site de sua empresa, que vende

Leia mais

TEF Transferência Eletrônica de Fundos

TEF Transferência Eletrônica de Fundos 1. VISÃO GERAL 1.1 OBJETIVOS: O TEF é uma solução eficiente e robusta para atender as necessidades do dia a dia de empresas que buscam maior comodidade e segurança nas transações com cartões, adequação

Leia mais

Ficheiros PS2 Pagamentos

Ficheiros PS2 Pagamentos Ficheiros PS2 Pagamentos Índice 1. Introdução... 1 2. Nível de Serviço... 2 3. Criação de Ficheiros PS2... 2 4. Carregamento de Ficheiros no Net24 Empresas... 3 5. Assinatura de Transações... 8 6. Consulta

Leia mais

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO TIPOS DE CARTÃO CARTÃO DE CRÉDITO Instrumento de pagamento que possibilita ao portador adquirir bens e serviços nos estabelecimentos credenciados mediante um determinado limite de crédito. O cliente poderá

Leia mais

compras online com Segurança

compras online com Segurança 12 Dicas para realizar compras online com Segurança As compras online chegaram no mercado há muito tempo e, pelo visto, para ficar. Com elas também despertaram os desejos dos cibercriminosos de se apropriarem

Leia mais

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet Fone Fácil Autoatendimento

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet Fone Fácil Autoatendimento Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet Fone Fácil Autoatendimento 1 Internet Ir para o início Transferências Produto Horário Limite Diário Entre Contas Cadastradas 30.000,00 Entre Contas

Leia mais

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões Página 1 de 9 Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões A partir de 1º de julho de 2010, com a quebra da exclusividade, os Estabelecimentos

Leia mais

Assinatura Digital: problema

Assinatura Digital: problema Assinatura Digital Assinatura Digital Assinatura Digital: problema A autenticidade de muitos documentos, é determinada pela presença de uma assinatura autorizada. Para que os sistemas de mensagens computacionais

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 4 OBJETIVOS OBJETIVOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios

Leia mais

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem

O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O poder da colaboração e da comunicação baseadas na Nuvem O Microsoft Office 365 é a suíte de Produtividade da Microsoft, que oferece as vantagens da Nuvem a empresas de todos os tamanhos, ajudando-as

Leia mais

Setor de cartões de pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Questionário de auto-avaliação A e Atestado de conformidade

Setor de cartões de pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Questionário de auto-avaliação A e Atestado de conformidade Setor de cartões de pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Questionário de auto-avaliação A e Atestado de conformidade Todas as outras funções dos dados do titular do cartão terceirizadas Sem armazenamento

Leia mais

O SISFLORA (Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais), integrado ao CC-SEMA (Sistema de Cadastro de Consumidores de Produtos

O SISFLORA (Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais), integrado ao CC-SEMA (Sistema de Cadastro de Consumidores de Produtos 1 SISFLORA/CC-SEMA 2 O SISFLORA (Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais), integrado ao CC-SEMA (Sistema de Cadastro de Consumidores de Produtos Florestais), é um sistema que tem

Leia mais

Soluções: Agir é a Palavra Chave. Segurança nas transações eletrônicas

Soluções: Agir é a Palavra Chave. Segurança nas transações eletrônicas Soluções: Agir é a Palavra Chave Segurança nas transações eletrônicas 2003 Setor Bancário 2001 2002 Variação (em milhões) Nº Cartões de Crédito 35,3 41,5 17,6% Tendência de utilização Nº transações 1.027,8

Leia mais

Cartão BRB Pré-Pago. Como adquirir

Cartão BRB Pré-Pago. Como adquirir Cartão BRB Pré-Pago O Cartão BRB Pré-Pago facilita a sua vida e da sua família. Com ele você tem mais controle dos seus castos, paga pequenas despesas do dia a dia, usa em vários lugares do País e pode

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes

Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes Apostila de Gerenciamento e Administração de Redes 1. Necessidades de Gerenciamento Por menor e mais simples que seja uma rede de computadores, precisa ser gerenciada, a fim de garantir, aos seus usuários,

Leia mais

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO Os cartões de débito e crédito facilitam o dia a dia e proporcionam maior segurança tanto para o cliente pessoa física quanto para as empresas que se utilizam

Leia mais

Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista. Fecomercio

Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista. Fecomercio Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista Fecomercio SOBRE A FECOMERCIO Principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços Congrega 152 sindicatos patronais, que abrangem mais

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Nível de Aplicação Responsável por interagir com os níveis inferiores de uma arquitetura de protocolos de forma a disponibilizar

Leia mais

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO Sistema de rádio bidirecional digital profissional A solução de comunicação em rádios bidirecionais de próxima geração está aqui, com melhor desempenho, produtividade e preço e mais oportunidades para

Leia mais

CobreBemX» Documentação

CobreBemX» Documentação MELHOR, MAIS FÁCIL E SEGURO SEMPRE. LOJA VIRTUAL HOME EMPRESA SOLUÇÕES SUPORTE DOWNLOADS COMPRAR CONTATO INSTITUCIONAL Empresa especializada em soluções padronizadas de meios de pagamento e de recebimento.

Leia mais

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5 Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Introdução Mudança no ambiente empresarial; Ligação com o desenvolvimento de tecnologia da informação. Características

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Tecnologia da Informação CAASP DIS Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Introdução...03 Projetos e Fatos Relevantes 2008...03 Raio X de Investimentos e Custos...10 Considerações

Leia mais

Gestão de Frotas Gestão de Frotas gera bene cios a todos.

Gestão de Frotas Gestão de Frotas gera bene cios a todos. Gestão de Frotas Gestão de Frotas gera bene cios a todos. Aumenta seu resultado, oferece ferramentas gerenciais a seus clientes e fideliza os clientes de seus credenciados. Com o módulo de gestão de frotas

Leia mais

MoneyCard Dólar, Euro e Libra Conceito

MoneyCard Dólar, Euro e Libra Conceito VISA 2012 Conceito O que é? O é um cartão pré-pago (Visa TravelMoney), internacional, recarregável, utilizado para compras nos estabelecimentos credenciados Visa, e saques nos caixas automáticos com selo

Leia mais

João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br. José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br

João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br. José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br BCInfo Consultoria e Informática 14 3882-8276 WWW.BCINFO.COM.BR Princípios básicos

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

PCI Compliance - Principais desafios na adequação de processos e atualização de sistemas. Armando Linhares Neto Infoglobo

PCI Compliance - Principais desafios na adequação de processos e atualização de sistemas. Armando Linhares Neto Infoglobo PCI Compliance - Principais desafios na adequação de processos e atualização de sistemas Armando Linhares Neto Infoglobo Infoglobo? 1925 1969 1974 1975 1982 Inauguração do Classificados Inauguração do

Leia mais

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Segurança da Informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor

Leia mais

Quem Somos. www.stone.com.br

Quem Somos. www.stone.com.br Manual E-commerce ÍNDICE 03 04 05 05 06 07 08 09 10 11 12 Quem Somos Como funciona O que é um Gateway? Gateways parceiros Cancelamento de uma transação Chargebacks Portal de Serviços Conciliação Dicas

Leia mais

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha.

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha. Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha. Índice Introdução O Que é o Que Bandeira Credenciadoras Domicílio Bancário Estabelecimentos Manutenção de Domicílio Bancário Máquinas de

Leia mais

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados

Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de segurança de dados Atestado de Conformidade para Avaliações in loco Comerciantes Versão 3.0 Fevereiro de 2014 Seção 1: Informações de Avaliação Instruções

Leia mais

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES Os aplicativos financeiros da MPS - Contas a Receber, Contas a Pagar e Fluxo de Caixa - são utilizados por diversos clientes e possuem todas as funcionalidades operacionais necessárias, além de opções

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

Curso Gratuito Operador de Caixa

Curso Gratuito Operador de Caixa Acredite no seu potencial, bons estudos! Curso Gratuito Operador de Caixa Carga horária: 35hs 1 Conteúdo Introdução Conhecendo a empresa, seus produtos, serviços e pagamentos Controle interno e fluxo de

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

NCR CONNECTIONS. CxBanking

NCR CONNECTIONS. CxBanking CxBanking NCR CONNECTIONS Nossa soluc a o multicanal permite aos bancos implementar rapidamente servic os empresariais personalizados em canais fi sicos e digitais. Um guia de soluções da NCR Visão geral

Leia mais

TEORIA GERAL DE SISTEMAS

TEORIA GERAL DE SISTEMAS TEORIA GERAL DE SISTEMAS Vulnerabilidade dos sistemas e uso indevido Vulnerabilidade do software Softwares comerciais contém falhas que criam vulnerabilidades na segurança Bugs escondidos (defeitos no

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO AVISTA MASTERCARD PAG

TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO AVISTA MASTERCARD PAG TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO AVISTA MASTERCARD PAG O presente instrumento denominado Termos e Condições Gerais de Uso do Cartão Pré-Pago Avista MasterCard PAG ( Termo ) aplica-se

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago

REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago REGULAMENTO DO CARTÃO BOM+ Funcionalidade Pré-Pago O BOM+ é um cartão pré-pago que oferece aos seus clientes as funcionalidades de pagamento de compras em toda a rede MasterCard e também pagamento de tarifas

Leia mais

Instruções para a Prestação de Informações de Arranjos Não Integrantes do SPB

Instruções para a Prestação de Informações de Arranjos Não Integrantes do SPB Instruções para a Prestação de Informações de Arranjos Não Integrantes do SPB Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos Deban Divisão de Sistemas de Pagamentos Dezembro / 2014 Atualizado

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY

Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY Objeto a) Pelo presente contrato, a Caixa Económica Montepio Geral, entidade com capital aberto ao investimento do público, com sede na Rua Áurea,

Leia mais

Segurança e Sistemas Eletrônicos de Pagamentos" Prof. Msc. Adolfo Colares

Segurança e Sistemas Eletrônicos de Pagamentos Prof. Msc. Adolfo Colares Segurança e Sistemas Eletrônicos de Pagamentos" Prof. Msc. Adolfo Colares 1 Objetivos" n Descrever sistemas de pagamento para e- commerce " n Identificar os requisitos de segurança para pagamentos eletrônicos

Leia mais

REQUISIÇÃO DE PROPOSTA. 1.1 Desenvolver o Plano de Continuidade de Negócios - PCN com base na ISO 22301.

REQUISIÇÃO DE PROPOSTA. 1.1 Desenvolver o Plano de Continuidade de Negócios - PCN com base na ISO 22301. REQUISIÇÃO DE PROPOSTA Esta Requisição de Proposta foi elaborada pela Gerência de Segurança Empresarial - GESEM da Cartão BRB e tem como objetivo fornecer aos interessados as especificações do objeto abaixo,

Leia mais

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança.

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança. A 17799 se refere a mecanismos organizacionais para garantir a segurança da informação. Não é uma norma que define aspectos técnicos de nenhuma forma, nem define as características de segurança de sistemas,

Leia mais

TREINAMENTO BRADESCARD. Lojas BP

TREINAMENTO BRADESCARD. Lojas BP TREINAMENTO BRADESCARD Lojas BP 1 Cartão BradesCard O BradesCard facilita a realização dos seus clientes de forma prática e flexível. Especializado no Varejo, oferece um portfólio completo de produtos

Leia mais

Proteger a informação de uma ameaça inclui evitar o seu corrompimento, o seu acesso às pessoas não autorizadas e seu furto ou deleção indevida.

Proteger a informação de uma ameaça inclui evitar o seu corrompimento, o seu acesso às pessoas não autorizadas e seu furto ou deleção indevida. Segurança da Informação é a proteção das informações contra os vários tipos de ameaças as quais estão expostas, para garantir a continuidade do negócio, minimizar o risco ao negócio, maximizar o retorno

Leia mais

Manual Cartão Pesquisa /CNPq. Atualizado em 25/08/2014

Manual Cartão Pesquisa /CNPq. Atualizado em 25/08/2014 Manual Cartão Pesquisa /CNPq Atualizado em 25/08/2014 Sumário Introdução... 3 Cartão BB Pesquisa... 4 Passo a Passo... 8 Perguntas e Respostas.... 14 Cartão BB Pesquisa O Cartão BB Pesquisa éresultado

Leia mais

Segurança em Internet Banking.

Segurança em Internet Banking. <Nome> <Instituição> <e-mail> Segurança em Internet Banking Agenda Internet Banking Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Internet Banking (1/4) Permite: realizar ações disponíveis nas agências

Leia mais

Cartilha: Certificado Digital

Cartilha: Certificado Digital Certificação de Entidades Beneficientes de Assistência Social - CEBAS - 1 - Ministério da Educação Secretaria Executiva Secretaria de Educação Continuada, Alfabetizada e Diversidade Diretoria de Tecnologia

Leia mais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Nós, Hilti (Brasil) Comercial Ltda. (coletivamente, referido como Hilti, "nós", "nosso" ou "a gente") nessa Política

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com 73 oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com os dados de balanço analisados pela equipe do Anuário

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Processo de Pagamento de solicitações de ingressos para o Público Geral para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

Processo de Pagamento de solicitações de ingressos para o Público Geral para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 1. Quais são os meios de pagamento aceitos? Nas Fases de Vendas nº 1 e nº 2, é possível realizar pagamentos para compra de Ingressos pelos seguintes meios: - Cartão de pagamento - VISA - Outros cartões

Leia mais

Meios de Pagamento. IBRAC 18 de setembro de 2015

Meios de Pagamento. IBRAC 18 de setembro de 2015 Meios de Pagamento IBRAC 18 de setembro de 2015 1 OBSERVAÇÕES 1. As informações que serão apresentadas refletem uma visão geral, não se relacionando com casos concretos ou investigações em curso na SG;

Leia mais

COMPUTADOR CELULAR/TABLET CAIXA ELETRÔNICO SMART TV. os benefícios da cooperativa estão sempre por perto.

COMPUTADOR CELULAR/TABLET CAIXA ELETRÔNICO SMART TV. os benefícios da cooperativa estão sempre por perto. Com o os benefícios da cooperativa estão sempre por perto. Veja o que o cooperado pode fazer usando o celular, o computador e os caixas eletrônicos. Com o SicoobNet, o associado tem acesso a conta de onde

Leia mais

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária Publicação: 7 de dezembro de 2009 A Amazon Web Services (AWS) oferece a empresas de todos os tamanhos serviços de rede

Leia mais

Cartão BNDES. Guia Cartão BNDES

Cartão BNDES. Guia Cartão BNDES Guia O é destinado para micro, pequenas e médias empresas para o financiamento da compra de equipamentos, serviços e insumos. As vendas com o cartão BNDES são realizadas exclusivamente no Portal (www.cartaobndes.gov.br)

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO E ADESÃO AO SISTEMA DE EMISSÃO E RESERVA DE BILHETE AÉREO

TERMO DE COMPROMISSO E ADESÃO AO SISTEMA DE EMISSÃO E RESERVA DE BILHETE AÉREO TERMO DE COMPROMISSO E ADESÃO AO SISTEMA DE EMISSÃO E RESERVA DE BILHETE AÉREO STEEL SERVIÇOS EM VIAGENS E TURISMO LTDA, estabelecida a Avenida Presidente Vargas no 2121 sala 906 9o andar em Ribeirão Preto

Leia mais

TERMO DE USO - SERVIÇO VIVO TORPEDO LEMBRETE

TERMO DE USO - SERVIÇO VIVO TORPEDO LEMBRETE TERMO DE USO - SERVIÇO VIVO TORPEDO LEMBRETE 1. OBJETO: 1.1. O presente Instrumento tem por objeto regular a o acesso e a utilização do serviço VIVO Torpedo Lembrete (doravante VIVO Torpedo Lembrete ),

Leia mais

2 - Quais as vantagens do Confidence Travel Card em relação ao Cheques de Viagem e o Cartão de Crédito?

2 - Quais as vantagens do Confidence Travel Card em relação ao Cheques de Viagem e o Cartão de Crédito? Perguntas frequentes Confidence Travel Card Sobre o Cartão Confidence Travel Card 1 - Eu posso adquirir e recarregar um Confidence Travel Card nas Bandeiras Visa e Mastercard? Para Compra: Na bandeira

Leia mais

PROPOSTA ELETRÔNICA DA INVESTORS TRUST PARA CONSULTORES

PROPOSTA ELETRÔNICA DA INVESTORS TRUST PARA CONSULTORES PROPOSTA ELETRÔNICA DA INVESTORS TRUST PARA CONSULTORES GUIA DO USUÁRIO www.investors-trust.com f Acessando a Plataforma de Proposta Eletrônica para Consultores Para acessar a plataforma de Proposta Eletrônica

Leia mais

Perspectivas do E-Commerce Brasileiro

Perspectivas do E-Commerce Brasileiro Perspectivas do E-Commerce Brasileiro Perspectivas do E-Commerce Brasileiro 78 Milhões de usuários de internet no Brasil Tíquete médio de compras pela web em 2011 foi de R$ 350,00 São mais de 3.000 de

Leia mais

Guia de facilidades Bradesco Prime

Guia de facilidades Bradesco Prime Este material foi impresso em papel certificado FSC. Marketing 7778 out/14 Guia de facilidades Bradesco Prime No Bradesco Prime, você é prioridade sempre. Contar com a presença do Bradesco Prime em 100%

Leia mais

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP ERA DIGITAL Varejo virtual Ovolume de operações registrado recentemente no âmbito do comércio eletrônico atesta que a Internet ainda não chegou às suas últimas fronteiras. Vencidas as barreiras tecnológicas

Leia mais