II Seminário Operacional Veolia Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "II Seminário Operacional Veolia Brasil"

Transcrição

1 II Seminário Operacional Veolia Brasil

2 Introdução O Programa de Integridade Veolia (PIVE.br) é movido por ações contínuas de prevenção, detecção e correção de atos de fraude e de corrupção, consolidadas nesta apresentação e possui interface com um conjunto de politicas, procedimentos e controles criados para mitigar riscos. Sua leitura, em conjunto com o Guia Ético e com o Guia de Conduta, contribui para o compromisso de todos na prevenção e no combate à fraude e à corrupção. A gestão do Pive.br é realizada pela área de Controles Internos, Risco e Compliance e área Juridica, por meio da Diretoria Administrativa e Diretoria Geral, em articulação com outras áreas de nossa estrutura e com cada parceiro de negócio (empregados e terceiros). 2

3 A constituição Sua constituição é gerada para o atendimento, leis nacionais e internacionais de combate à corrupção : Lei Anticorrupção Que dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira. Sapin II Lei Anti-Corrupção Shepherd Devido a participação acionária Espanhola e Francesa no Grupo Ley Integral de Lucha contra la Corrupción y Protección de los Denunciantes.

4 Público alvo Destinado a todos empregados e terceiros que possuam vinculo com o Grupo Veolia. Colaboradores Cumprir com os dispositivos normativos da companhia e as Leis aplicadas no Brasil e internacionais Relacionamento com o Poder Público Cumprir com a Lei de Anticorrupção e similiares. Fornecedores Clientes Cumprir com os dispositivos normativos da companhia e as Leis aplicadas no Brasil O objetivo é afastar de tais relações quaisquer práticas de corrupção ou violações às Leis Anticorrupção garantindo os mais elevados padrões de integridade alinhados à transparência nos processos e às melhores práticas de Governança Corporativa. 4

5 O que esperado de cada um de nós? Integridade Transparência Ética Equidade Cada funcionário é responsável por garantir a conformidade com todas as obrigações relacionadas às atividades de sua função, o que inclui identificar, administrar a situação e comunicar qualquer violação de conformidade. Todos devem obedecer as leis e normas internas do Grupo Veolia. O desconhecimento de uma obrigação não é defesa contra as possíveis consequências de desvios de conduta. É obrigação de todo funcionário e terceiros da Veolia conhecer o Código de Conduta e Guia Ético na íntegra. Todos devem participar de todas as atividades de educação e treinamento oferecidas pelas áreas competentes. Empregados e terceiros devem ser um exemplo de boa conduta e, além disso, tomar medidas para assegurar que todos os demais conduzam suas atividades de forma ética e de acordo com as determinações legais e regulatórias. Caso precise de qualquer esclarecimento ou ajuda, você pode procurar o seu gestor e a área de Compliance. O Compliance é responsabilidade de todos, independentemente da posição que ocupa na empresa. Todos nós devemos agir em conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis às nossas atribuições, bem como seguir o Código de Conduta, Guia Ético e os Valores da Veolia. 5

6 Responsabilidades e Compromissos Um código de conduta que define e ilustra os diferentes tipos de comportamentos proibidos, nomeadamente o suborno ou o tráfico de influências e Sanções disciplinares contra funcionários em caso de violação Um sistema interno de alertas destinado a permitir que os funcionários denunciem quaisquer violações do código de conduta acima descrito. Mapeamento de risco, que será atualizado regularmente e é projetado para identificar, analisar e classificar a exposição da empresa a qualquer risco relacionado ao suborno. Uma avaliação de clientes e terceiros face a exposição ao risco. Controles contábeis projetados para garantir que os livros e contas da empresa não sejam usados para ocultar atos de suborno ou influenciar decisões com bases em dados falsos. Treinamento para gerentes e funcionários expostos aos riscos de suborno e corrupção Procedimentos de controle interno para avaliar a eficiência do Programa de Conformidade 6

7 Guia ético e código de conduta 7

8 Governança Conflito de Interesse Gerenciamento de Riscos de Fraude e de Corrupção Due diligence de integridade O conflito de interesses é prejudicial aos nossos negócios e ao ambiente de controles internos, pois pode influenciar de maneira imprópria a conduta de nossos empregados. Conjunto de normas e orientações Mecanismos de controle Treinamentos Mapear e classificar os riscos permite identificar os pontos críticos e priorizar a aplicação dos recursos para tratamento Implantar melhorias de forma planejada permite mitigar os riscos e otimizar os resultados Levantamento dos riscos Indicadores de Risco Informes de Fraude A Due Diligence de Integridade é iniciada a partir da coleta de informações relacionadas à idoneidade da empresa e dos integrantes do seu quadro societário, obtidas por meio de declarações da contraparte e/ou de outras fontes confiáveis, com a possível extensão dos procedimentos de Due Diligence, proporcionalmente aos riscos identificados. Questionários de avaliação Pesquisas de Mercado 8

9 Governança Canal de Denúncia e Comissão Interna de Apuração Controles Internos, Monitoramento e Auditoria Programa de Treinamento e Comunicação Disponibilizamos canais de comunicação seguros e confiáveis, incentivando nossos empregados e demais públicos de interesse a registrar qualquer situação que indique uma violação conhecida ou potencial transgressão de princípios éticos, políticas, normas, leis e regulamentos ou outras condutas impróprias.. Correspondência Presencial Controles internos devem ser implantados e avaliados periodicamente para que as regras sejam cumpridas, buscando o equilíbrio entre controle e eficiência Auditoria e monitoramento devem cobrir elementos do Programa. Registros Programa SGI Auditorias e KPI s Programas de treinamento, comunicação e incentivos são fundamentais para promover a cultura de Compliance e dar ciência das normas aplicáveis Além do público interno, devem também contemplar o externo também, como fornecedores e parceiros Plano anual de Treinamento Integrações e reciclagens Comunicados Internos 9

10 GOVERNANÇA Politica de Segurança da Informação DIRETRIZES Patrocínio Manutenção de registros contabéis Estabelecemos o nível de proteção às nossas informações empresariais de acordo com a gravidade dos danos que a sua utilização indevida pode causar à companhia. A utilização indevida de informações empresariais está sujeita às penalidades previstas no Regime Disciplinar. Segregação de Função Senhas de Acesso e Restrição Bloqueio a aplicativos Backup de dados Controle dos s Todos os patrocínios devem ser baseados em contratos formalizados entre a Empresa e instituições que receberão patrocínio e devem seguir as diretrizes do procedimento do Grupo Veolia Que não estejam alinhadas com os valores essenciais do Grupo Contrárias às disposições legais, principalmente as que violem as Leis Anticorrupção; Que usem nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos; e De natureza discriminatória ou que incentivem qualquer forma de violência. Mantemos registros contábeis que refletem com fidedignidade nossas operações. Os controles internos sobre os relatórios financeiros são testados anualmente por auditores internos e por uma auditoria independente 10

11 Diretrizes Interações comerciais Brindes e Hospitalidades Pagamento a Facilitadores Devem ser pautadas sempre pela ética, integridade, transparência e fatores comerciais legítimos, tais como preço, qualidade e níveis de serviço, dentre outros inerentes à livre concorrência. O recebimento ou o oferecimento ocasional de presentes, brindes ou hospitalidade pode ser uma contribuição legítima para as boas relações de negócio entre organizações. Contudo, também pode representar uma oportunidade para a ocorrência de fraude e de corrupção. Dessa forma, proibimos essa prática em troca de qualquer benefício pessoal ou favorecimento ao ofertante ou a terceiros. Qualquer Pagamento Facilitador aos Agentes do Governo, terceiros, clientes e/ou fornecedores com intuito de acelerar ou garantir ações de rotina e não discricionárias são ilegais, portanto, são estritamente proibidos, independentemente do valor envolvido. 11

12 Orientações Não contratar terceiros expostos a ato lesivo ou de corrupção Não influenciar decisões de agentes públicos Proibido aceitar quaisquer tipos de benefecios ou recompensas por você ter cumprido seus deveres legais Não oferecer emprego e afins a pessoa física ou jurídica que tenha interesse suscetível de ser atingido Proibido realizar pagamentos a facilitadores com o intuito de acelerar ou garantir ações de rotina Usar ilegal ou indevidamente informações confidenciais, privilegiadas ou proprietárias para benefício pessoal Não utilizar-se de bens tangíveis ou intangíveis da companhia em beneficio próprio Usar sua posição na empresa e apropriar-se ou influenciar de oportunidades de negócios empresariais É vedado quaisquer contribuições / doações em troca de favores com qualquer pessoa física ou jurídica Conceder sem aprovação, um contrato a um parente próximo ou a uma empresa controlada por um parente próximo ou amigo próximo. Não realizar contato prévio com os órgãos licitatórios visando obter vantagens ou benefícios Corporativo Proibido oferecer brindes e similares para influenciar ou compensar impropriamente um ato ou decisão, como compensação real ou pretendida Não induzir aos agentes públicos praticar qualquer ato em violação aos seus deveres legais. 12

13 PIVE Canal de Denúncias Correspondência: VEOLIA Departamento de Controles Internos Alameda Rio Negro, º andar /CEP Alphaville-Barueri / Brasil Visita: Atendimento presencial (mesmo endereço acima) Sempre que você observar um comportamento que considera inadequado ou que viole o nosso Código de Conduta, leis, regulamentos, políticas e procedimentos internos, deverá comunicar o fato o mais rápido possível. ESTA É A MANEIRA MAIS EFICAZ DE EVITAR PROBLEMAS FUTUROS. O tratamento das manifestações é regido pela mais alta confidencialidade. Todas as denúncias recebidas serão analisadas e avaliadas e caso configure conflito com as políticas e leis, investigadas. 13

14 PIVE.br Programa de Integridade Veolia Brasil

Política de Prevenção à. Corrupção

Política de Prevenção à. Corrupção Política de Prevenção à Corrupção Versão atualizada 22.04.2015 Page 1 of 5 1. OBJETIVOS A Política de Prevenção à Corrupção ( Política ) tem o objetivo de estabelecer as diretrizes para detectar e sanar

Leia mais

Política de Compliance

Política de Compliance Política de Compliance 1 Objetivo O objetivo desta Política é estabelecer diretrizes e procedimentos que assegurem o cumprimento das normas de Compliance definidas pelo Grupo VEOLIA e, que essas normas

Leia mais

MANUAL ANTICORRUPÇÃO

MANUAL ANTICORRUPÇÃO MQ.03 rev.00 Pagina 1 MANUAL ANTICORRUPÇÃO MQ.03 rev.00 Pagina 2 SUMÁRIO 1.Introdução... 3 2.Da abrangência... 3 3. Das condutas a serem observadas... 3 3.1 Vantagem indevida:... 3 3.2 Participação em

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS 1. Introdução O Grupo Micromazza é formado a partir de princípios éticos que orientam sua atuação e são base da imagem de empresa sólida e confiável. Este Código

Leia mais

AGUIAR CÓDIGO DE CONDUTA

AGUIAR CÓDIGO DE CONDUTA COMISSARIA de Despachos Ltda. CÓDIGO DE CONDUTA COMISSARIA de Despachos Ltda. INTRODUÇÃO Aguiar COMISSÁRIA de Despachos Ltda., presta serviços de despachos aduaneiros junto a alfândega brasileira desde

Leia mais

PROGRAMA DE COMPLIANCE

PROGRAMA DE COMPLIANCE PROGRAMA DE COMPLIANCE VERSÃO 1.0 SETEMBRO/2016 1. NOME DO PROGRAMA Programa de Compliance criado em 30.09.2015 2. OBJETIVO Mitigar os riscos das operações e os negócios atuais e futuros, sempre em conformidade

Leia mais

Código de Conduta e Integridade de Terceiros

Código de Conduta e Integridade de Terceiros 1. Introdução A Tecnoeurobras é formada a partir de princípios éticos que orientam sua atuação e são base de uma imagem de empresa sólida e confiável. Este Código de Conduta de Terceiros da Tecnoeurobras,

Leia mais

Política Anticorrupção

Política Anticorrupção Política Anticorrupção 1. OBJETIVO 1.1. Estabelecer diretrizes e orientações para o desenvolvimento e manutenção de práticas de prevenção, monitoramento e combate à corrupção, a serem observadas na condução

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA E SUPRIMENTOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE LOGÍSTICA E SUPRIMENTOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE LOGÍSTICA E SUPRIMENTOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 2.0 Aprovada por meio da RES nº 261/2017, de 19/09/2017 Deliberação nº 075/2017, de 05/10/2017 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Referências...

Leia mais

#pública. Documento: Normas Internas Título: Política Anticorrupção Sigla e Número: NI911 Versão: 4 Elaborado por: Erica Gomes dos

#pública. Documento: Normas Internas Título: Política Anticorrupção Sigla e Número: NI911 Versão: 4 Elaborado por: Erica Gomes dos Documento: Normas Internas Título: Política Anticorrupção Sigla e Número: NI911 Versão: 4 Elaborado por: Erica Gomes dos Aprovado por: Erica Gomes Santos (erica.santos) dos Santos (erica.santos) Carlos

Leia mais

Código de Conduta de Terceiros

Código de Conduta de Terceiros Código de Conduta de Terceiros ÍNDICE APRESENTAÇÃO...4 COMPROMISSO COM A INTEGRIDADE...5 CONFORMIDADE COM LEIS E NORMAS APLICÁVEIS...6 INTOLERÂNCIA ÀS PRÁTICAS DE CORRUPÇÃO E SUBORNO...6 RESPEITO AOS

Leia mais

Critério de Integridade. Questionário de Integridade

Critério de Integridade. Questionário de Integridade Critério de Integridade Questionário de Integridade 1 - Perfil da Empresa 1. CNPJ, razão social, nome fantasia e, se for o caso, nomes anteriores: 2. Endereço da sede, de suas filiais e escritórios de

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE À CORRUPÇÃO E À FRAUDE

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE À CORRUPÇÃO E À FRAUDE POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE À CORRUPÇÃO E À FRAUDE 11/08/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 3 4 CONCEITOS... 4 5 DIRETRIZES... 5 6 ORIENTAÇÕES GERAIS...

Leia mais

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 Política de Controles Internos Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 OBJETIVO Garantir a aplicação dos princípios e boas práticas da Governança Corporativa, e que

Leia mais

POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO

POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO 1. OBJETIVO Estabelecer os princípios de combate à corrupção no relacionamento da Cantoplex com seus Fornecedores, Clientes e Órgãos Públicos. 2. ABRANGÊNCIA Aplica-se

Leia mais

Política de Compliance

Política de Compliance Política de Compliance Junho 2017 POLÍTICA DE COMPLIANCE 1. OBJETIVO Esta Política estabelece princípios, diretrizes e funções de compliance em todos os níveis da FALCONI Consultores de Resultados, bem

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO OBJETIVO Estabelecer as práticas que devem ser seguidas pelos Colaboradores e prestadores de serviços do Grupo MAPFRE Serviços Financeiros em suas atribuições e em especial com a

Leia mais

Seminário Nacional NTU Lei Anticorrupção e Programa de Compliance. Lélis Marcos Teixeira

Seminário Nacional NTU Lei Anticorrupção e Programa de Compliance. Lélis Marcos Teixeira Seminário Nacional NTU - 2014 Lei Anticorrupção e Programa de Compliance Lélis Marcos Teixeira 28/agosto/2014 Iniciativas FETRANSPOR Lei 12.846/2013 Agenda Abertura Histórico Iniciativas Dúvidas Encerramento

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S. A.

Banco Santander (Brasil) S. A. Banco Santander (Brasil) S. A. Política Anticorrupção Resumo do documento: Este manual tem como objetivo estabelecer padrões comportamentais em casos que envolvam, aparentem ou caracterizem qualquer tipo

Leia mais

As seguintes práticas são consideradas rigorosamente contrárias aos princípios do código de ética:

As seguintes práticas são consideradas rigorosamente contrárias aos princípios do código de ética: CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO ESPORTE CLUBE VITÓRIA I. RAZÕES A gestão adequada de uma instituição esportiva como o Esporte Clube Vitória requer o estabelecimento de mecanismos para assegurar que os objetivos

Leia mais

CODIGO DE ETICA E CONDUTA

CODIGO DE ETICA E CONDUTA A quem se destina este Manual CODIGO DE ETICA E CONDUTA Este documento estabelece importantes diretrizes para o cumprimento dos padrões da companhia, no que se refere às práticas comerciais e aos negócios.

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE DUE DILIGENCE

QUESTIONÁRIO DE DUE DILIGENCE QUESTIONÁRIO DE DUE DILIGENCE 1. Perfil da Empresa 1.1. Informações cadastrais: 1.1.1. CNPJ, razão social, nome fantasia e, se for o caso, nomes anteriores. 1.1.2. Endereço da sede, de suas filiais e escritórios

Leia mais

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2 Rede D Or São Luiz Sumário 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz...2 1.1. Objetivos...2 1.2. Abrangência...2 1.3. Diretrizes...2 Diretriz Econômica...2 Diretriz Social...3 Diretriz Ambiental...4

Leia mais

#pública BB SEGURIDADE Política de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção

#pública BB SEGURIDADE Política de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção 1 Área responsável 1.1 Superintendência de Riscos e Controles. 2 Abrangência 2.1 Esta Política orienta o comportamento da BB Seguridade e suas sociedades controladas. Espera-se que as empresas coligadas

Leia mais

POLÍTICA DE BRINDES DE HOSPITALIDADES EZUTE

POLÍTICA DE BRINDES DE HOSPITALIDADES EZUTE POLÍTICA DE BRINDES DE HOSPITALIDADES FUNDAÇÃO EZUTE Título Política de Brindes e Hospitalidades - código Ezute código do cliente NA Elaborado Verificado Liberado para emissão Jurídico Presidência Conselho

Leia mais

ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA.

ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS (SERVIÇOS DE CUSTÓDIA PARA AS CARTEIRAS ADMINISTRADAS SOB GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO) JUNHO/2017 1. OBJETO Com relação à administração

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA Responsabilidade Socioambiental

POLÍTICA CORPORATIVA Responsabilidade Socioambiental POLÍTICA - Versão: 1.0 POLÍTICA CORPORATIVA Área Reponsável: DIRETORIA DE CONTROLADORIA E COMPLIANCE 1. OBJETIVO A Política Corporativa de ( Política ) define um conjunto de princípios, diretrizes e responsabilidades

Leia mais

Os processos de segurança da informação devem assegurar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade dos ativos de informação da Apex.

Os processos de segurança da informação devem assegurar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade dos ativos de informação da Apex. 1 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Disposições Gerais Os sistemas de informação, a infraestrutura tecnológica, os arquivos de dados e as informações internas ou externas, são considerados importantes

Leia mais

POLÍTICA Anticorrupção

POLÍTICA Anticorrupção POLÍTICA Escritório de Projetos e Processos Política Código VV-GCO-RCI-PL-2 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é estabelecer diretrizes gerais sobre práticas anticorrupção contribuindo no atendimento

Leia mais

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA JUNHO / 2016 A presente política é de propriedade da Aria Capital Asset, sendo proibida sua reprodução, total ou parcial,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO ADMINISTRATIVO. PROGRAMA DE INTEGRIDADE COM BASE NA LEI Nº /2013 e DECRETO Nº 8.420/2015.

REGULAMENTO INTERNO ADMINISTRATIVO. PROGRAMA DE INTEGRIDADE COM BASE NA LEI Nº /2013 e DECRETO Nº 8.420/2015. REGULAMENTO INTERNO ADMINISTRATIVO. PROGRAMA DE INTEGRIDADE COM BASE NA LEI Nº 12.846/2013 e DECRETO Nº 8.420/2015. HOTEL COLONIAL LTDA., pessoa jurídica, com sede na Av. Almirante Jair Toscano de Brito,

Leia mais

POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO SISTEMA DE EMERGÊNCIA MÓVEL DE BRASÍLIA LTDA. CNPJ/MF 37.142.932/0001-89 NIRE 53.2.0060498-1 POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DE VIDA EMERGÊNCIAS MÉDICAS 1. Finalidade A presente Política

Leia mais

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO NORTE INVESTIMENTOS ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL Versão 1.0 Vigência Agosto / 2016 Classificação das Informações [ X ] Uso Interno [ ] Uso Público Conteúdo

Leia mais

Nome proposta. Canal de denúncias e monitoramento ativo Cassiano Machado. Data. Sistema de Compliance DATA 30/07/2015

Nome proposta. Canal de denúncias e monitoramento ativo Cassiano Machado. Data. Sistema de Compliance DATA 30/07/2015 Canal de denúncias e monitoramento ativo Cassiano Machado Nome proposta Sistema de Compliance Data DATA 30/07/2015 Impulso da lei anticorrupção 12.846/13 ATENUANTES NA APLICAÇÃO DAS SANÇÕES ACORDO DE LENIÊNCIA

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA... 2 1. Considerações Gerais... 3 2. MISSÃO, VISÃO, VALORES... 3 Missão da GPS... 3 Visão da GPS... 3 Valores da GPS... 3 3. Padrão Geral de Conduta

Leia mais

POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO Rev. 00 1. Objetivo A Salinas Embalagem vem reforçar, em consonância com a legislação em vigor, seu posicionamento de repúdio e de apoio ao combate a corrupção. Embalagem. 2. Abrangência

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 PRINCÍPIOS... 3 4 REFERÊNCIAS... 4 5 CONCEITOS... 4 6 PRERROGATIVAS... 4 7 DIRETRIZES... 5 8 RESPONSABILIDADES...

Leia mais

RIV-02 Data da publicação: 02/jun/2017

RIV-02 Data da publicação: 02/jun/2017 Resumo Descreve os componentes do SCI Sistema de Controles Internos da Riviera Investimentos e estabelece as responsabilidades e procedimentos para a sua gestão. Sumário 1. Objetivo...2 2. Público-alvo...2

Leia mais

ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A.

ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A. ITAÚ UNIBANCO HOLDING S.A. CNPJ 60.872.504/0001-23 Companhia Aberta NIRE 35300010230 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO GESTÃO INTEGRADA DE RISCO OPERACIONAL, CONTROLES INTERNOS E COMPLIANCE Objetivo Este documento

Leia mais

A Diretriz FIDI CONTRA CORRUPÇÃO E CONTRA SUBORNO

A Diretriz FIDI CONTRA CORRUPÇÃO E CONTRA SUBORNO A Diretriz FIDI CONTRA CORRUPÇÃO E CONTRA SUBORNO (ANTI-BRIBERY & ANTI-CORRUPTION CHARTER) v. 1.2 JULHO DE 2015 Conduzindo a luta contra a corrupção A FIDI está determinada a liderar o setor de transferências

Leia mais

SUL AMÉRICA INVESTIMENTOS DTVM S.A.

SUL AMÉRICA INVESTIMENTOS DTVM S.A. Assunto Norma de Conflito de Interesses Data 30 de Novembro de 2016 Elaborado Área Fabio Traldi Riscos e Compliance Aprovado Área Gustavo Rezende Superintendência de Riscos e Compliance Aprovado ou Revisado

Leia mais

Política de Controle a Potenciais Conflitos de Interesse - Research Código da circular: BA-51 Data da publicação: 03/01/2017

Política de Controle a Potenciais Conflitos de Interesse - Research Código da circular: BA-51 Data da publicação: 03/01/2017 Resumo Descritivo Dispõe sobre os principais conflitos de interesse nas atividades da área de Research da Itaú Corretora Valores Mobiliários S.A. (Itaú Corretora). Índice 1. Objetivo 2. Público Alvo 3.

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS JUNHO / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... Erro! Indicador não definido. 1.1. Objetivo...1 1.2. Abrangência...2 1.3. Princípios...2 1.4. Diretrizes...2 1.5. Responsabilidades...3

Leia mais

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos Junho de 2016 ÍNDICE POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... 2 (A) Objetivo... 2 (B) Abrangência... 2 (C) Princípios Gerais... 2 (D) Diretrizes...

Leia mais

Due Diligence de Integridade. Ética e integridade nos negócios

Due Diligence de Integridade. Ética e integridade nos negócios Due Diligence de Integridade Ética e integridade nos negócios O que é Due Diligence de Integridade (DDI)? O QUE É DUE DILIGENCE DE INTEGRIDADE (DDI)? É um procedimento que visa conhecer e avaliar os riscos

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DO GRUPO MRV

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DO GRUPO MRV POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DO GRUPO MRV SUMÁRIO 1 Objetivo... 2 2 Abrangência... 2 3 Conceitos... 2 4 Tipologias de Risco... 3 5 Responsabilidades... 4 5.1 Conselho de Administração... 4 5.2 Comitê de

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR Setembro de 2017. Código de Ética e Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor, Apresentamos o Código de Ética e Conduta do Fornecedor Wald. Ele tem por objetivo orientá-lo

Leia mais

Compliance aplicado às cooperativas

Compliance aplicado às cooperativas Compliance aplicado às cooperativas A implantação do Programa na Unimed-BH Outubro de 2016 Unimed BH 45 anos Nossa Unimed bem cuidada para cuidar bem de você Unimed-BH 1ª operadora de plano de saúde de

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. Objetivo. Abrangência

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. Objetivo. Abrangência POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Objetivo Definir procedimentos para assegurar que todos os colaboradores, funcionários, sócios e demais prestadores de serviços entendam os requisitos gerais das leis anticorrupção

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA Página 1 de 7 Código: PA05-IT01-A Data: 31/03/2016 Elaboração: Cibele de Souza (Analista Administrativo) Assinatura: Aprovação: Alexandre Zamith (Diretor

Leia mais

GUIA DE RECEBIMENTO E OFERECIMENTO DE PRESENTES, BRINDES, HOSPITALIDADE E CONTRAPARTIDAS DE PATROCÍNIO

GUIA DE RECEBIMENTO E OFERECIMENTO DE PRESENTES, BRINDES, HOSPITALIDADE E CONTRAPARTIDAS DE PATROCÍNIO GUIA DE RECEBIMENTO E OFERECIMENTO DE PRESENTES, BRINDES, HOSPITALIDADE E CONTRAPARTIDAS DE PATROCÍNIO (Síntese adaptada do normativo interno PG-0TB-00025-0 -Recebimento e Oferecimento de Presentes, Brindes,

Leia mais

POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15

POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15 POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15 SOMENTE PARA USO INTERNO Este material foi elaborado pela Atmos Capital Gestão de Recursos Ltda. ( Atmos Capital ou Gestora

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL Assunto: Segurança da Informação Corporativa Diretoria Responsável: Diretoria de Tecnologia da Informação Normas vinculadas: ISO 27001, CODEC Publicado em: 08/06/2017 Revisão até: 08/06/2019 1. Objetivo

Leia mais

Código: PO16C010EE Título: Política de Integridade. Elaborado: Daniel Ruy Aprovado: Luis Soares Cordeiro

Código: PO16C010EE Título: Política de Integridade. Elaborado: Daniel Ruy Aprovado: Luis Soares Cordeiro Código: Título: Política de Integridade Revisão 0 Mês / Ano Jan/16 Nº de pág.: 6 Elaborado: Daniel Ruy Aprovado: Luis Soares Cordeiro Revisado: Liberado para uso: Hellen Santi Cordeiro Amaral Sumário 1

Leia mais

Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas. Endesa Brasil

Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas. Endesa Brasil Protocolo de Atuação no Relacionamento com funcionários públicos e autoridades públicas Endesa Brasil ÍNDICE 3 3 3 3 4 6 6 1. Objeto 2. Alcance 3. Aplicação 4. Conceitos 5. Conteúdo 6. Responsabilidades

Leia mais

Corporativa e Compliance

Corporativa e Compliance Lei 13.303 Lei 13.303 - Aspectos de Governança Corporativa e Compliance Aspectos de Governança 25a CONVECON Corporativa e Eliete Martins Compliance Sócia- Diretora Governança Corporativa - KPMG 25a CONVECON

Leia mais

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013.

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013. BM&FBOVESPA Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo Página 1 Última Revisão: março de 2013 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. REFERÊNCIA... 3 4. CONCEITOS...

Leia mais

Política de Controles Internos

Política de Controles Internos Política de Controles Internos Junho/2016 Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. 1. Objetivo Esta política tem por objetivo estabelecer regras, procedimentos e descrição dos controles a serem observados para

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Agosto de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Continuação do Domínio de Processos PO (PO4, PO5

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental 1.0 PROPÓSITO A Política de Responsabilidade Socioambiental ( PRSA ) do Banco CNH Industrial Capital S.A. tem, como finalidade, estabelecer princípios e diretrizes que norteiem as ações da Instituição

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE A presente Política de Controle de Registros e Contabilidade compõe a regulamentação pertinente ao Programa de Integridade da Fundação Instituto de Pesquisa

Leia mais

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO

POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO POLÍTICA DE COMBATE À CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO SUMÁRIO 1- OBJETIVO -------------------------------------------------------------- 4 2- PÚBLICO-ALVO -------------------------------------------------------

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO > VERSÃO 2 / 8 1. INTRODUÇÃO A Política de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Combate à Corrupção ( Política ) visa promover a adequação

Leia mais

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 Códigode Conduta EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 2 Manual de conduta lamil Códigode Conduta Manual de conduta lamil 3 APRESENTAÇÃO O presente manual deve servir como orientação aos colaboradores da Lamil quanto

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Página 1 de 6 Introdução O da Rotta Paletes busca o compromisso de alcançar seus objetivos empresariais com visão sempre na responsabilidade social, valorização do seu relacionamento com clientes, fornecedores

Leia mais

Norma de Conflito de Interesses

Norma de Conflito de Interesses 23/06/206 20/06/206 -. OBJETIVO Esta norma estabelece a Política para identificação, gerenciamento e mitigação de potenciais ou efetivos conflitos de interesse que possam existir no exercício da atividade

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor da Odebrecht Óleo e Gás 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS A atuação no mercado nacional e internacional e em diferentes unidades de negócios, regiões

Leia mais

#pública BB SEGURIDADE Política de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção

#pública BB SEGURIDADE Política de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção 1 Área responsável pelo assunto 1.1 Diretoria de Governança, Risco e Compliance. 2 Abrangência 2.1 Esta Política aplica-se à BB Seguridade Participações S.A. ( BB Seguridade ou Companhia ) e suas subsidiárias

Leia mais

Política de Gerenciamento de Riscos Operacionais Versão 3 Grupo Máxima Data rev:

Política de Gerenciamento de Riscos Operacionais Versão 3 Grupo Máxima Data rev: Versão 3 Data rev: 22112016 Este documento é propriedade do, para uso exclusivo de seus Acionistas, Diretores e Colaboradores. Sua divulgação só é permitida internamente. Este documento, ou qualquer parte

Leia mais

SGI 20 Programa de Integridade

SGI 20 Programa de Integridade SGI 20 Programa de Integridade Controle de Revisão Revisão Data Alteração Responsável 00 N/A Elaboração da Sistemática Ivo Neves 01 20/10/2016 Revisão Geral do Documento Ivo Neves Revisão: Pedro Monteiro

Leia mais

POLÍTICA DE COMPLIANCE, GESTÃO DE RISCOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM n 558/15

POLÍTICA DE COMPLIANCE, GESTÃO DE RISCOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM n 558/15 POLÍTICA DE COMPLIANCE, GESTÃO DE RISCOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM n 558/15 MOSAICO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. CNPJ 16.954.358/0001-93 SOMENTE PARA USO INTERNO Controle de Versões Versão 1.0

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. O presente Código tem por finalidade orientar a empresa como um todo sobre questões éticas e de conduta.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. O presente Código tem por finalidade orientar a empresa como um todo sobre questões éticas e de conduta. CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA O presente Código tem por finalidade orientar a empresa como um todo sobre questões éticas e de conduta. 1. Introdução O presente Código de Ética e Conduta tem por objetivo oferecer

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL PRSA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL PRSA AGORACRED S/A SCFI. Rua das Palmeiras, 685, Ed. Contemporâneo Empresarial. Salas 1002,1003, 1007 a 1011, Santa Lucia, Vitória, ES. Tel.(27) 40090200 http://www.agoracred.com.br/ POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE

Leia mais

POLÍTICA DE CONFLITO DE INTERESSES. Jul.15

POLÍTICA DE CONFLITO DE INTERESSES. Jul.15 POLÍTICA DE CONFLITO DE INTERESSES Jul.15 1. OBJETIVO 3 2. RESPONSABILIDADES DAS ÁREAS DE RELACIONAMENTO 3 3. IDENTIFICAÇÃO DE CONFLITOS DE INTERESSES 4 4. GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSES (POTENCIAIS

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS JUNHO DE 2016 Sumário POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... 3 1 Objetivo... 3 2 Abrangência... 3 3 Princípios Norteadores... 3 4 Diretrizes... 4 5 Responsabilidades... 4 6 Endereço

Leia mais

Política de Oferta e Recebimento de Brindes, Viagens e Entretenimento

Política de Oferta e Recebimento de Brindes, Viagens e Entretenimento Índice: 1 OBJETIVO... 2 2 TERMOS E DEFINIÇÔES... 2 3 POLÍTICA... 3 3.1 INTRODUÇÃO... 3 3.2 DIRETRIZES QUANTO À OFERTA E RECEBIMENTO DE COISA DE VALOR... 3 3.3 REGRAS PARA OFERECER COISAS DE VALOR... 34

Leia mais

Código de Conduta Empresarial. The Binding Site Group Limited. Março de 2017

Código de Conduta Empresarial. The Binding Site Group Limited. Março de 2017 Código de Conduta Empresarial The Binding Site Group Limited Março de 2017 Este Código de Conduta Empresarial se aplica a todos na Binding Site Group Limited, incluindo suas subsidiárias e filiais globais

Leia mais

MANUAL DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO

MANUAL DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO MANUAL DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 1. O QUE É CORRUPÇÃO... 3 2. DO COMPROMISSO COM A PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO... 3 3. DAS LEIS ANTICORRUPÇÃO... 4 4. DO CÓDIGO DE ÉTICA... 4 5. A POLÍTICA

Leia mais

Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção

Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção Esta política estabelece diretrizes para as empresas do Conglomerado Financeiro Votorantim (doravante O Conglomerado

Leia mais

Política Interna Canal de Denúncias Preparado por: Auditoria Interna Para: Trabalhadores da Jaguar E Partes Relacionadas

Política Interna Canal de Denúncias Preparado por: Auditoria Interna Para: Trabalhadores da Jaguar E Partes Relacionadas Política Interna Canal de Denúncias Preparado por: Auditoria Interna Para: Trabalhadores da Jaguar E Partes Relacionadas Jaguar Mining Inc. Canal de Denúncias i Sumário Histórico de Aprovação e Revisão

Leia mais

2.1. Esta Política aplica-se a todas as entidades do grupo SOMOS Educação.

2.1. Esta Política aplica-se a todas as entidades do grupo SOMOS Educação. POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS 1. Objetivo 1.1. A presente Política de Transações com Partes Relacionadas ("Política") tem por objetivo estabelecer as regras e os procedimentos a serem

Leia mais