GLOSSÁRIO. Applets : Programa concebido para ser executado a partir de uma outra aplicação.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GLOSSÁRIO. Applets : Programa concebido para ser executado a partir de uma outra aplicação."

Transcrição

1 GLOSSÁRIO Alojamento partilhado : Alojamento Web num ambiente técnico cuja principal característica é ser partilhado entre vários utilizadores. Applets : Programa concebido para ser executado a partir de uma outra aplicação. Aplicação : Software que permite realizar uma ou mais tarefas ou funções. Application API : Interface de programação que permite a ligação a uma aplicação para efetuar intercâmbio de dados. Application Software : Tipo de software concebido para automatizar a atividade do utilizador. Aplicação IOS : Tipo de «aplicação móvel» especialmente desenvolvida para iphone, ipod touch e ipad da Apple. Autoridade de tutela : Organismo que define as regras de atribuição e de gestão dos nomes de domínio e as suas alterações. Bloco de endereços IP : Endereços IP Unicast distribuídos pela IANA (Internet Assigned Numbers Authority) aos Regional Internet Registries (RIR). Os RIRs gerem os recursos de endereçamento IPv4 e IPv6 na sua região e alocam blocos de endereços aos LIR (Local Internet Registries) que os distribuem aos utilizadores finais do seu país. Bot : Agente de software automático ou semi-automático que interage com servidores informáticos. Bouncer : Software que atua, sem que o cliente se aperceba, como um mandatário ao qual o cliente estabelece uma ligação, considerando estar a estabelecer ligação a um outro servidor, quando na verdade esse servidor apenas redireciona os pacotes para outro servidor que lhe comunica as respostas. Campo TXT : Zona de texto ou um campo de introdução de texto. CDN (Content Delivery Network): Rede de servidores que cooperam a fim de colocar à disposição de utilizadores conteúdo ou dados através da rede Internet. Circuito de rede : A totalidade da rede OVH. O tráfego que transita fora do circuito de rede é considerado como extra- OVH. Cloud : Tecnologia que visa a utilização de recursos de cálculo e de armazenamento à distância. Código fonte : Conjunto de instruções escritas numa linguagem de programação informática de alto nível, compreensível por um ser humano treinado e que permite obter um programa informático para um computador. Contacto Administrativo : Contacto designado pelo titular de um nome de domínio no momento do seu registo. O contacto administrativo é a pessoa que recebe da parte do gabinete de registo os avisos de expiração e as proposições para a renovação do nome de domínio. Contacto de Faturação : Contacto designado pelo titular de um nome de domínio no momento do seu registo. O contacto de faturação dispõe apenas dos acessos relativos à faturação do nome de domínio. Contacto Técnico : Contacto designado pelo titular de um nome de domínio no momento do seu registo. O contacto técnico é a pessoa que gere os aspetos técnicos do nome de domínio.

2 Cópia de Segurança ou Backup : Operação que consiste em duplicar e em colocar em segurança os dados contidos num sistema informático. CPU : O processador, ou CPU (Central Processing Unit, «Unidade central de processamento»), é o componente de um servidor que executa os programas informáticos. Datacenter Virtual: Datacenter desmaterializado composto por um pack, recursos adicionais subscritos pelo Cliente, máquinas virtuais e de uma ou mais redes privadas. Débito: Quantidade de informações transmitidas através de um canal de comunicação num determinado intervalo de tempo. O débito de uma ligação à Internet exprime-se normalmente em kbps (kilobits por segundo). Dedicated Cloud : Conjunto dos datacenters virtuais alojados na infraestrutura OVH. O Dedicated Cloud é gerido pelo Cliente através da sua Interface de gestão e da interface de virtualização. Degradação da largura de banda : Redução da largura de banda em direção ao exterior da rede OVH quando ultrapassado o volume mensal definido para cada tipo de servidor. Desbloqueio : Técnica que consiste em contornar as proteções de um sistema para suprimir as restrições de utilização implementadas pelo construtor. Deslistagem: Eliminação de um endereço IP (de uma lista negra ). Diagnóstico : Conjunto de averiguações e testes efetuados para determinar ou verificar as características técnicas de um problema e avaliar a causa e consequências. Disco rígido: O disco rígido (Hard Disk ou HD) é um suporte magnético de armazenamento de dados numéricos. Disco SSD : O Disco SSD é um disco composto por memórias flash que permite uma velocidade de leitura e escrita largamente superior à de um disco rígido standard. DNS : Protocolo que permite associar um nome de domínio a um endereço IP. Endereço IP : Número que identifica cada equipamento ligado à Internet. É um elemento de ligação de um equipamento informático a uma rede informática. Endereço MAC: Identificador físico armazenado numa placa de rede ou interface similar e utilizado para atribuir um endereço único ao nível da camada de ligação. Espaço de armazenamento: Espaço de disco alocado ao Cliente e que permite o armazenamento de dados das máquinas virtuais do seu Datacenter Virtual de forma centralizada e segura. Falha de segurança: Falha num sistema informático que permite a um atacante atentar contra a integridade desse sistema e contra a confidencialidade e integridade dos dados que ele contém. Fatura pro-forma: fatura criada de igual forma à fatura definitiva, mas que não consiste juridicamente num pedido de pagamento por parte de quem a emite. Serve apenas de suporte a pedidos de crédito ou pedidos administrativos. Ficheiro FTP : O protocolo FTP permite transferir ficheiros de uma máquina local para uma máquina remota. Firewall : Uma firewall é um software ou um equipamento de hardware que permite implementar uma política de segurança de rede que defina quais os tipos de comunicações autorizadas nessa rede informática. Fluxo ICMP : Um dos protocolos fundamentais na base dos protocolos Internet é o protocolo ICMP. É utilizado para veicular mensagens de controlo e de erro para os protocolos pré-citados, por exemplo quando um serviço ou host está inacessível.

3 FreeBSD : Sistema operativo UNIX livre. Gtld : Extensão genérica ou domínio de primeiro nível genérico (.com,.biz,.net ) Housing : O alojador coloca no seu datacenter um espaço à disposição do cliente, de forma a que este possa colocar no seu interior o seu próprio servidor. Infraestrutura: Estrutura implementada pela OVH que permite acolher o Dedicated Cloud do Cliente e que inclui a rede, a largura de banda, os recursos e a Virtualização. Injeção SQL DDOS XSS : Tipo de exploração de uma falha de segurança de uma aplicação que interage com uma base de dados ao injetar uma query não prevista pelo sistema e que pode comprometer a sua segurança. Interface de gestão: Espaço "Manager" acessível pelo Cliente após autenticação através da introdução do seu identificador de cliente e a palavra-passe correspondente. Interface de Virtualização : Software de um terceiro fornecido pela OVH para permitir ao Cliente gerir o seu Dedicated Cloud e os serviços associados e, em particular, implementar e gerir as suas Máquinas Virtuais. Intrusão : Acesso não autorizado a um sistema informático a fim de ler os dados nele contidos ou utilizar os seus recursos. IPv4: Internet protocol version 4 ou IPv4 é a primeira versão de endereços IP a ser implementada em larga escala e forma a base da Internet. IPv6 : Protocolo Internet de nova geração que tem um espaço de endereçamento maior em relação ao protocolo IPv4 atualmente utilizado. IRC: Protocolo de comunicação textual na Internet. Serve, por exemplo, para efetuar comunicação instantânea principalmente em discussões em grupo através de canais de discussão. Largura de Banda : Capacidade de transmissão de um meio físico de comunicação. Determina a quantidade de informações (em bits/segundo) que podem ser transmitidas de forma simultânea. Ligação : Todas as técnicas relacionadas com as ligações dos meios de transmissão de energia elétrica, bem como de dados (conetores e tomadas). Linguagem HTML : Formatação de dados concebida para representar as páginas Web. Link hypertext ou Hyperlink : Referência num sistema hypertext que permite passar automaticamente de um documento em consulta a outro documento relacionado. Log : Um log (ou ficheiro de log) apresenta-se sob a forma de um ficheiro de texto clássico que representa de forma cronológica os eventos que ocorreram num sistema informático e o conjunto de ações que resultaram desses eventos. Mailing list : Lista de difusão ou lista de distribuição. É uma utilização específica do correio eletrónico que permite aos utilizadores inscritos a publicação de informações que é distribuída a todos os outros utilizadores. Máquina Virtual : Servidor não real que utiliza os recursos do Datacenter Virtual e é instalado na rede do Dedicated Cloud. Cada Máquina Virtual é gerida de forma independente das outras no seio do Datacenter Virtual do Cliente. Memória viva : ou memória RAM. É a memória informática na qual um servidor coloca os dados durante o seu processamento. Netboot : Solução de recurso que permite iniciar um servidor dedicado através de um kernel criado pela OVH disponível através da rede informática.

4 Network file system : Sistema de ficheiros em rede e protocolo de rede de partilha deste sistema de ficheiros. Permite partilhar de forma transparente ficheiros, principalmente em sistemas UNIX. Newsgroup : Espaço de discussão na Internet, sobre um determinado assunto, de forma assíncrona, ou seja, os utilizadores podem deixar mensagens que outros utilizadores lerão quando acederem ao espaço de discussão. Nome de Domínio : Cadeia de caracteres (ex :ovh) associada a uma extensão (ex :.com,.pt ) que constitui um nome «familiar» que pode ser associado a um endereço IP. Kernel Linux : Núcleo (componente de software que gere a interação de outros softwares com o hardware) de um sistema operativo de tipo UNIX. Pack : Oferta Dedicated Cloud composta por Servidores host, Espaços de armazenamento e eventuais opções adicionais, configurados num Datacenter Virtual. Página CSS : As folhas de estilos (Cascading Style Sheets) são uma linguagem que permite gerir a apresentação de uma página Web. Pedido (request) web : Pedido efetuado pelo navegador Web ao servidor HTTP quando o mesmo deseja aceder a uma página Web. Pirataria : Delito informático que consiste em fazer uso de um software para violar a integridade de um sistema, tendo como intuito a cópia, para difusão ou venda, ou manipulação das informações desse sistema sem permissão. Privilégios Root : Root é o nome convencional dado ao utilizador que possui todas as permissões no sistema, tanto em modo mono-utilizador, como em modo multi-utilizador. Processador : Ver CPU. Protocolo SSL : É uma norma de segurança na transferência de dados que fornece encriptação dos dados, a autenticação do servidor e a integridade da mensagem transmitida. É, com especial incidência, utilizado pelos sistemas de pagamento e transações bancárias online. Proxy : Componente de software que serve de intermediário à comunicação entre dois outros componentes, seja para facilitar a comunicação, ou para controlar a mesma. Rack : Bastidor ou «armário» que permite albergar os servidores e outros equipamentos informáticos e de telecomunicações. RAM : Ver memória viva Registrar : Designa um prestador que assegura o registo e gestão de nomes de domínio. Os «Registrars» são acreditados por um «Registry». Registry : Entidade (que tem a forma de sociedade ou associação) encarregue da organização, da administração e da gestão de uma extensão (.com,.pt,.eu, etc.). A missão do Registry inclui a manutenção das bases de dados e dos serviços de consulta pública, a acreditação dos Registrars, o registo de nomes de domínio solicitados pelos Registrars e a exploração de servidores. Root : Permissões associadas à raiz do sistema operativo UNIX. Router : Elemento intermediário numa rede informática que assegura o encaminhamento dos pacotes. Rsync : Software livre de sincronização de ficheiros, distribuído sob a licença GNU GPL.

5 Scan de portas : Técnica que consiste em procurar portas abertas num servidor acessível numa determinada rede. Script CGI PHP MYSQL Script CGI : Programa executado pelo servidor Web que permite enviar ao navegador do internauta código HTML criado automaticamente pelo servidor. PHP : Linguagem de programação principalmente utilizada para criar páginas web dinâmicas através de um servidor HTTP. MySQL : Sistema de gestão de bases de dados livre. Servidor dedicado : Servidor que é colocado à disposição de um único Cliente. O Cliente assegura de forma exclusiva a gestão da máquina. Ele é o único interveniente na escolha dos elementos que alojará na sua máquina. A OVH limitase a ações de manutenção do hardware e encarrega-se do fornecimento de energia, bem como da ligação de rede. Servidor FTP : permite transferir ficheiros através da Internet ou de uma rede informática local (intranet). Servidor FTP anonymous : permite colocar à disposição do público uma parte do sistema, mantendo ainda um certo nível de segurança. Servidor Host (anfitrião) : Servidor físico que dispõe de recursos de memória e de processador. Configurado e administrado pela OVH na sua infraestrutura Dedicated Cloud, é concebido com o objetivo de acolher uma ou várias Máquinas Virtuais administradas pelo Cliente. Servidor HTTP : Software que responde a pedidos que respeitam o protocolo de comunicação cliente-servidor Hypertext Transfer Protocol (HTTP). Servidor TOR : Servidor ligado à rede mundial descentralizada de routers organizados em camadas com o objetivo de transmitir de forma anónima fluxos de dados TCP. Serviço Incidente: ou Serviço de gestão de Incidentes. Serviço proposto pela OVH que permite ao Cliente declarar um incidente técnico. A OVH efetuará um diagnóstico. Se o diagnóstico revela que o incidente está dentro do escopo de responsabilidade da OVH, a resolução do incidente é abrangida pela garantia do serviço. De forma padrão, todos os diagnósticos serão cobrados exceto os anteriormente referidos. Sistema operativo : ou SO, conjunto de programas que controla a utilização dos recursos de um servidor. Snapshot : Volumes lógicos que permitem armazenar uma cópia coerente de um outro volume lógico do mesmo grupo de volumes. A criação de um snapshot consiste em tirar uma «foto», uma captura instantânea do volume lógico alvo e a partir do qual são registadas as modificações efetuadas ao volume lógico alvo. Sniffing: Intercetar e escutar uma linha pela qual transitam pacotes de dados para, de forma livre (e ilegal), obter os pacotes que podem ser interessantes (que contêm, por exemplo, a palavra «password»...). Software SIP : Protocolo de comunicação «over IP» de tipo peer-to-peer frequentemente utilizado nas telecomunicações multimédia (telefonia através da Internet, vídeo-conferências, mensagens instantâneas ). Spamming : Envio de correio eletrónico não desejado pelo destinatário, com frequência efetuado de forma massiva. Spoofing : ou usurpação de identidade eletrónica. Técnica que consiste, por exemplo, em esconder o verdadeiro endereço a partir do qual um é enviado e substitui-lo por um falso.

6 SSH : Protocolo de comunicação segura. Streaming : Modo de transmissão de dados áudio e vídeo. A transmissão faz-se em fluxo contínuo. Tecnologia RAID : Técnicas que permitem repartir dados por vários discos rígidos a fim de melhorar a tolerância a falhas, a segurança ou as performances do conjunto de discos. Terminal : Conjunto de periféricos que permitem comunicar com um servidor. Titular : Pessoa física ou moral que, no contexto de um contrato e registo de nome de domínio junto de um agente de registo paga uma quantia definida pelo último a troco da atribuição de um nome de domínio. Tráfego : Faz referência à circulação de fluxos de informação nas redes informáticas mundiais. Transferência de saída : Transferência de um nome de domínio para outro agente de registo. Troca de ficheiros peer-to-peer: é uma rede que permite a partilha de ficheiros entre vários computadores interligados através da rede Internet, na qual cada internauta pode ser servidor e recetor de um outro internauta. UDP : User Datagram Protocol, protocolo que pode ser usado em vez do protocolo TCP quando a fiabilidade da transmissão não é crítica. Assegura uma transferência de dados mais fluida uma vez que não é efetuada uma verificação de controlo a cada etapa da transmissão. URL : Uniform Resource Locator. Endereço de um recurso (exemplo : ficheiro) na Internet. O seu formato é definido por um standard universal que tem a seguinte estrutura : Virtualização : Mecanismo informático que consiste em fazer funcionar vários sistemas, servidores virtuais ou aplicações num mesmo servidor físico. Webmin : Interface gráfica de gestão de um servidor disponível através de um browser. Whois : Serviço público de consulta. Base de dados que permite conhecer as informações relativas ao titular de um nome de domínio ou de um endereço IP.

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. A camada da aplicação serve como a janela na qual os utilizadores e processos da aplicação podem

Leia mais

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira Wireshark Captura de Protocolos da camada de aplicação Maicon de Vargas Pereira Camada de Aplicação Introdução HTTP (Hypertext Transfer Protocol) 2 Introdução Camada de Aplicação Suporta os protocolos

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES O QUE É PROTOCOLO? Na comunicação de dados e na interligação em rede, protocolo é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas. Sem protocolos, uma rede

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP Redes de Computadores Protocolos de comunicação: TCP, UDP Introdução ao TCP/IP Transmission Control Protocol/ Internet Protocol (TCP/IP) é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados para a troca

Leia mais

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s):

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s): Professor(es): Fernando Pirkel Descrição da(s) atividade(s): Definir as tecnologias de redes necessárias e adequadas para conexão e compartilhamento dos dados que fazem parte da automatização dos procedimentos

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador Viva o momento 3 4 5 5 6 6 7 8 9 12 12 14 16 17 18 19 20 21 22 22 23 23 24 24 24 25 26 27 Ligar o Router LEDs Configuração do Router Aceder à ferramenta de configuração

Leia mais

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança 3 SERVIÇOS IP 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança Os serviços IP's são suscetíveis a uma variedade de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E ANALISTA (EXCETO PARA O CARGO 4 e 8) GABARITO 1. (CESPE/2013/MPU/Conhecimentos Básicos para os cargos 34 e 35) Com a cloud computing,

Leia mais

11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; )

11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; ) 11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; ) Algumas Regras Gerais de Uso do Computador I. Sempre feche todas as aplicações abertas

Leia mais

FACSENAC. Versão:1.5. Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes. Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0. Histórico de revisões

FACSENAC. Versão:1.5. Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes. Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0. Histórico de revisões FACSENAC ECOFROTA Documento de Projeto Lógico de Rede Versão:1.5 Data: 21/11/2013 Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0 Localização: FacSenac

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD

TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD TECNOLOGIAS WEB AULA 2 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD Objetivos: Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet. Compreender os conceitos básicos de protocolo. Conhecer mais a respeito

Leia mais

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Já estudado... Motivação Breve História Conceitos Básicos Tipos de Redes Componentes

Leia mais

CONDIÇÕES PARTICULARES CONTA INDIVIDUAL DE SOLUÇÕES DE SERVIÇO DE MENSAGENS Versão de 17/01/2012

CONDIÇÕES PARTICULARES CONTA INDIVIDUAL DE SOLUÇÕES DE SERVIÇO DE MENSAGENS Versão de 17/01/2012 CONDIÇÕES PARTICULARES CONTA INDIVIDUAL DE SOLUÇÕES DE SERVIÇO DE MENSAGENS Versão de 17/01/2012 Definições : Activação do Serviço: A activação do Serviço inicia-se a partir da validação do pagamento do

Leia mais

4 Serviços de Aplicação

4 Serviços de Aplicação 4 Serviços de Aplicação A existência de um suporte de comunicação permite a interligação de diversos dispositivos e também a disponibilização de diversas aplicações que adicionam funcionalidades ao sistema.

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática 1 Este é o seu teste de avaliação de frequência. Leia as perguntas com atenção antes de responder. Escreva as suas respostas nesta folha de teste, marcando um círculo em volta da opção ou opções que considere

Leia mais

CONDIÇÕES PARTICULARES DE LOCAÇÃO DE UM SERVIDOR DEDICADO SO YOU START. Última versão em data de 05/12/2013

CONDIÇÕES PARTICULARES DE LOCAÇÃO DE UM SERVIDOR DEDICADO SO YOU START. Última versão em data de 05/12/2013 CONDIÇÕES PARTICULARES DE LOCAÇÃO DE UM SERVIDOR DEDICADO SO YOU START Última versão em data de 05/12/2013 ARTIGO 1 : OBJETO As presentes condições particulares complementam as condições gerais de serviço

Leia mais

Introdução à Internet

Introdução à Internet Introdução à Internet Paulo Santos v. 2.0-2012 1 Índice 1 Introdução à Internet... 3 1.1 Conceitos base... 3 1.1.1 O que é a internet?... 3 1.1.2 O que é preciso para aceder à internet?... 3 1.1.3 Que

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

Redes - Internet. Sumário 26-09-2008. Aula 3,4 e 5 9º C 2008 09 24. } Estrutura baseada em camadas. } Endereços IP. } DNS -Domain Name System

Redes - Internet. Sumário 26-09-2008. Aula 3,4 e 5 9º C 2008 09 24. } Estrutura baseada em camadas. } Endereços IP. } DNS -Domain Name System Redes - Internet 9º C 2008 09 24 Sumário } Estrutura baseada em camadas } Endereços IP } DNS -Domain Name System } Serviços, os Servidores e os Clientes } Informação Distribuída } Principais Serviços da

Leia mais

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma 6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma empresa. Diferente do senso comum o planejamento não se limita

Leia mais

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas

Leia mais

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns.

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Internet Internet ou Net É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Como Comunicam os computadores Os computadores comunicam entre si utilizando uma linguagem

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 09/2013 Cap.3 Protocolo TCP e a Camada de Transporte 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica. Os professores

Leia mais

Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE

Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Componentes dos sistemas computadorizados Aula 04 FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Componentes da infraestrutura Hardware Software Tecnologia de gerenciamento de dados Tecnologia

Leia mais

Introdução ao protocolo SIP*

Introdução ao protocolo SIP* Introdução ao protocolo SIP* 1. SIP (Session Initiation Protocol) Pode se dizer que SIP trata se de um protocolo de controle referente à camada de aplicações do Modelo de Referência OSI (Open System Interconnection),

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc. Implementar servidores de Web/FTP e DFS Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Conteúdo programático Introdução ao protocolo HTTP Serviço web

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores São dois ou mais computadores ligados entre si através de um meio.a ligação pode ser feita recorrendo a tecnologias com fios ou sem fios. Os computadores devem ter um qualquer dispositivo

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº7 Análise do tráfego na rede Protocolos TCP e UDP Objectivo Usar o Ethereal para visualizar

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 1 Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br - O que é a Internet? - Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros = sistemas finais - Executando aplicações

Leia mais

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação AULA 01 INTRODUÇÃO Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação CONCEITO Dois ou mais computadores conectados entre si permitindo troca de informações, compartilhamento de

Leia mais

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte O TCP/IP, na verdade, é formado por um grande conjunto de diferentes protocolos e serviços de rede. O nome TCP/IP deriva dos dois protocolos mais

Leia mais

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 ETI/Domo 24810180 www.bpt.it PT Português ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 Configuração do PC Antes de realizar a configuração de todo o sistema, é necessário configurar o PC para que esteja pronto

Leia mais

O endereço IP (v4) é um número de 32 bits com 4 conjuntos de 8 bits (4x8=32). A estes conjuntos de 4 bits dá-se o nome de octeto.

O endereço IP (v4) é um número de 32 bits com 4 conjuntos de 8 bits (4x8=32). A estes conjuntos de 4 bits dá-se o nome de octeto. Endereçamento IP Para que uma rede funcione, é necessário que os terminais dessa rede tenham uma forma de se identificar de forma única. Da mesma forma, a interligação de várias redes só pode existir se

Leia mais

milenaresende@fimes.edu.br

milenaresende@fimes.edu.br Fundação Integrada Municipal de Ensino Superior Sistemas de Informação A Internet, Intranets e Extranets milenaresende@fimes.edu.br Uso e funcionamento da Internet Os dados da pesquisa de TIC reforçam

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

CONDIÇÕES PARTICULARES DO SERVIDOR PRIVADO VIRTUAL Versão em data de 01/03/2013 VERSÃO GAMMA

CONDIÇÕES PARTICULARES DO SERVIDOR PRIVADO VIRTUAL Versão em data de 01/03/2013 VERSÃO GAMMA DEFINIÇÕES: CONDIÇÕES PARTICULARES DO SERVIDOR PRIVADO VIRTUAL Versão em data de 01/03/2013 VERSÃO GAMMA Migração: Operação no Servidor Privado Virtual que tem a finalidade de passar de uma configuração

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

1.1 A abordagem seguida no livro

1.1 A abordagem seguida no livro 1- Introdução A área de administração de sistemas e redes assume cada vez mais um papel fundamental no âmbito das tecnologias da informação. Trata-se, na realidade, de uma área bastante exigente do ponto

Leia mais

genérico proteção de rede filtragem dos pacotes Sem estado (stateless) no próprio pacote. Com estado (stateful) outros pacotes

genérico proteção de rede filtragem dos pacotes Sem estado (stateless) no próprio pacote. Com estado (stateful) outros pacotes FIREWALLS Firewalls Definição: Termo genérico utilizado para designar um tipo de proteção de rede que restringe o acesso a certos serviços de um computador ou rede de computadores pela filtragem dos pacotes

Leia mais

6127. Redes comunicação de dados. RSProf@iol.pt. 2014/2015. Introdução.

6127. Redes comunicação de dados. RSProf@iol.pt. 2014/2015. Introdução. Sumário 6127. Redes comunicação de dados. 6127. Redes comunicação de dados A Internet: Permite a interação entre pessoas. 6127. Redes comunicação de dados A Internet: Ensino; Trabalho colaborativo; Manutenção

Leia mais

Projeto e Implantação de Servidores

Projeto e Implantação de Servidores SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO SISTEMA DE SELEÇÃO USINICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA Projeto

Leia mais

Projeto de Sistemas Distribuídos. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com

Projeto de Sistemas Distribuídos. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Projeto de Sistemas Distribuídos Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Exemplos de SD Quais podem ser? Ex. de SD: Internet Internet é um conjunto de redes de computadores, de muitos tipos diferentes,

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 2. Avaliação sumária da matéria do Capítulo 2

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 2. Avaliação sumária da matéria do Capítulo 2 REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 2 Avaliação sumária da matéria do Capítulo 2 Pergunta: 1 A figura (ver Anexo) ilustra três diagramas de mensagens referentes a pedidos que clientes

Leia mais

PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA

PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA PROJETO INTEGRADOR LUIZ DAVI DOS SANTOS SOUZA Os serviços IP's citados abaixo são suscetíveis de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade de

Leia mais

Tecnologia de Sistemas Distribuídos Capítulo 8: Sistemas de Ficheiros Distribuídos Paulo Guedes

Tecnologia de Sistemas Distribuídos Capítulo 8: Sistemas de Ficheiros Distribuídos Paulo Guedes Tecnologia de Sistemas Distribuídos Capítulo 8: Sistemas de Ficheiros Distribuídos Paulo Guedes Paulo.Guedes@inesc.pt Alves Marques jam@inesc.pt INESC/IST 1 Sistema de Ficheiros Distribuídos Permite a

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais:

SISTEMAS OPERACIONAIS. 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais: SISTEMAS OPERACIONAIS 01) Considere as seguintes assertivas sobre conceitos de sistemas operacionais: I. De forma geral, os sistemas operacionais fornecem certos conceitos e abstrações básicos, como processos,

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II INTERNET Protocolos de Aplicação Intranet Prof: Ricardo Luís R. Peres As aplicações na arquitetura Internet, são implementadas de forma independente, ou seja, não existe um padrão

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES ENUM AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA MARÇO DE 2015 COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR

ESPECIFICAÇÕES ENUM AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA MARÇO DE 2015 COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA ESPECIFICAÇÕES ENUM MARÇO DE 2015 1 CHAMADAS ENTRE ORGANISMOS DA AP COM RECURSO A ENUM ESPECIFICAÇÕES MÍNIMAS 1 - As comunicações de voz, chamadas de voz com

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

Serviços na INTERNET

Serviços na INTERNET Serviços na INTERNET Introdução A Internet é uma rede global que disponibiliza diversos serviços. Os mais conhecidos hoje em dia são a World Wide Web (WWW), o correio electrónico e o Internet Chat Relay

Leia mais

CONDIÇÕES PARTICULARES DO DEDICATED CLOUD Versão datada de 29/04/2014

CONDIÇÕES PARTICULARES DO DEDICATED CLOUD Versão datada de 29/04/2014 ARTIGO 1: OBJETO CONDIÇÕES PARTICULARES DO DEDICATED CLOUD Versão datada de 29/04/2014 As presentes condições particulares que complementam as condições gerais de serviço da OVH, têm como objetivo definir

Leia mais

Tecnologias Web. Lista de Exercícios AV02. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com

Tecnologias Web. Lista de Exercícios AV02. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 Um analista de sistemas deseja enviar para seu cliente um arquivo de 300 Mb referente a uma atualização do software. Para transferir esse

Leia mais

Servidores Virtuais. Um servidor à medida da sua empresa, sem investimento nem custos de manutenção.

Servidores Virtuais. Um servidor à medida da sua empresa, sem investimento nem custos de manutenção. es Virtuais Um servidor à medida da sua empresa, sem investimento nem custos de manutenção. O que são os es Virtuais? Virtual é um produto destinado a empresas que necessitam de um servidor dedicado ligado

Leia mais

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos Arquitetura de Redes Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistemas Operacionais de Rede NOS Network Operating Systems Sistemas operacionais que trazem recursos para a intercomunicação

Leia mais

Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4

Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4 Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4 Aula passada Threads Threads em SDs Processos Clientes Processos Servidores Aula de hoje Clusters de Servidores Migração de Código Comunicação (Cap. 4) Fundamentos

Leia mais

Segurança de redes com Linux. Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus

Segurança de redes com Linux. Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus Segurança de redes com Linux Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus Segurança de Redes com Linux Protocolo TCP/UDP Portas Endereçamento IP Firewall Objetivos Firewall Tipos de Firewall Iptables

Leia mais

Práticas de Desenvolvimento de Software

Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 8. 13/04/2015. Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 8 - Arquitetura e infraestrutura de aplicações Web. Oferecimento Modelo cliente-servidor (1) Cliente Rede scheme://domain:port/path?query_string#fragment_id

Leia mais

Diagrama lógico da rede da empresa Fácil Credito

Diagrama lógico da rede da empresa Fácil Credito Diagrama lógico da rede da empresa Fácil Credito Tabela de endereçamento da rede IP da rede: Mascara Broadcast 192.168.1.0 255.255.255.192 192.168.1.63 Distribuição de IP S na rede Hosts IP Configuração

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1. Avaliação sumário da matéria do capítulo 1

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1. Avaliação sumário da matéria do capítulo 1 REDES DE COMPUTADORES I 007/008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1 Avaliação sumário da matéria do capítulo 1 Pergunta: 1 1. Que tipo de Elemento de Rede é um Cliente? 1 Sistema Terminal ou Host Servidor 3 Encaminhador

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação. Principais tipos de serviços da Internet

Tecnologias da Informação e Comunicação. Principais tipos de serviços da Internet Tecnologias da Informação e Comunicação Principais tipos de serviços da Internet Introdução à Internet Serviços básicos Word Wide Web (WWW) Correio electrónico (e-mail) Transferência de ficheiros (FTP)

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

01.00 CDNs Introdução

01.00 CDNs Introdução 01.00 CDNs Introdução Redes de Distribuição de Conteúdos Introdução A Web surgiu enquanto forma de partilha de conteúdos e serviços Aumento de utilizadores e conteúdos, aumenta a necessidade de largura

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

Lista de Exercício: PARTE 1

Lista de Exercício: PARTE 1 Lista de Exercício: PARTE 1 1. Questão (Cód.:10750) (sem.:2a) de 0,50 O protocolo da camada de aplicação, responsável pelo recebimento de mensagens eletrônicas é: ( ) IP ( ) TCP ( ) POP Cadastrada por:

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias

Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias Tópicos de Ambiente Web Internet: negócios eletrônicos, novas tendencias e tecnologias Professora: Sheila Cáceres Uma mensagem enviada em internet é dividida em pacotes de tamanho uniforme. Cada pacote

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

02. A extensão padrão para arquivos de áudio digital no ambiente Windows é:

02. A extensão padrão para arquivos de áudio digital no ambiente Windows é: Prova sobre informática para concursos. 01 A definição de Microcomputador é: a) Equipamento com grade capacidade de memória principal (256 Megabytes), vários processadores, alta velocidade de processamento.

Leia mais

SERVIDORES REDES E SR1

SERVIDORES REDES E SR1 SERVIDORES REDES E SR1 Rio de Janeiro - RJ HARDWARE Você pode instalar um sistema operacional para servidores em qualquer computador, ao menos na teoria tudo irá funcionar sem grandes dificuldades. Só

Leia mais

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL 1 HTTP Uma página WWW é composta de objetos e endereçado por uma

Leia mais

Copyright 2015 Mandic Cloud Solutions - Somos Especialistas em Cloud. www.mandic.com.br

Copyright 2015 Mandic Cloud Solutions - Somos Especialistas em Cloud. www.mandic.com.br Sumário 1. Boas vindas... 4 2. Dashboard... 4 3. Cloud... 5 3.1 Servidores... 5 o Contratar Novo Servidor... 5 o Detalhes do Servidor... 9 3.2 Cloud Backup... 13 o Alteração de quota... 13 o Senha do agente...

Leia mais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais 1. Software de Entrada e Saída: Visão Geral Uma das tarefas do Sistema Operacional é simplificar o acesso aos dispositivos de hardware pelos processos

Leia mais

T ecnologias de I informação de C omunicação

T ecnologias de I informação de C omunicação T ecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Aferir sobre a finalidade da Internet Identificar os componentes necessários para aceder

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3 REFLEXÃO 3 Módulos 0771, 0773, 0774 e 0775 1/5 18-02-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0771 - Conexões de rede, 0773 - Rede local - instalação,

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores edes de Computadores Introdução: Capítulo 1- edes de Computadores e a Internet Prof. Jó Ueyama Março/2012 1 Cap. 1 Objetivos Entender os conceitos básicos de redes de computadores. Maior profundidade e

Leia mais

1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4

1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4 Índice de figuras XVII Índice de tabelas XXII Agradecimentos XXIII Nota prévia XXIV 1- Introdução 1 1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4 2 -

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Revisão da Aula 1. Redes LAN e WAN. Aprofundamento nos Serviços de

Leia mais

QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44)

QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44) QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44) 28) A orientação a objetos é uma forma abstrata de pensar um problema utilizando-se conceitos do mundo real e não, apenas, conceitos computacionais. Nessa perspectiva, a adoção

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 Índice 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE...3 1.1 O protocolo FTP... 3 1.2 Telnet... 4 1.3 SMTP... 4 1.4 SNMP... 5 2 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE O sistema

Leia mais

Manual. Honeypots e honeynets

Manual. Honeypots e honeynets Manual Honeypots e honeynets Honeypots No fundo um honeypot é uma ferramenta de estudos de segurança, onde sua função principal é colher informações do atacante. Consiste num elemento atraente para o invasor,

Leia mais