Redes de Computadores I - Protocolos de Controle: ICMP. por Helcio Wagner da Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redes de Computadores I - Protocolos de Controle: ICMP. por Helcio Wagner da Silva"

Transcrição

1 Redes de Computadores I - Protocolos de Controle: ICMP por Helcio Wagner da Silva

2 Introdução Na Internet, cada roteador opera de maneira autônoma X X X X 2

3 Introdução Infelizmente, nada funciona corretamente o tempo todo Erros comuns no envio de datagramas Máquina de destino está temporariamente ou permanentemente desconectada Campo TTL do datagrama expirou Roteadores intermediários descartam datagramas na ocorrência de um congestionamento Para permitir que roteadores reportem erros ou situações inesperadas, foi projetado o ICMP (Internet Control Message Protocol) 3

4 Introdução Mensagens ICMP foram inicialmente concebidas para serem transmitidas de um roteador para o emissor original do datagrama datagrama datagrama datagrama X X X Erro! Mensagem ICMP Mensagem ICMP Mensagem ICMP Porém, hosts podem também enviar mensagens para outros hosts ou roteadores Mensagem ICMP Mensagem ICMP 4

5 Introdução Nível de Rede ICMP Mensagem ICMP... IP...encapsulado por um datagrama IP Cabeçalho Base 8 Tipo 8 Código 16 Checksum 5

6 Tipos de Mensagem Valor do campo Tipo Tipo da mensagem ICMP 0 Echo Reply 3 Destination Unreachable 4 Source Quench 5 Redirect (change a route) 8 Echo Request 11 Time Exceeded for a Datagram 12 Parameter Problem on a Datagram 13 Timestamp Request 14 Timestamp Reply 15 Information Request (obsoleto) 16 Information Reply (obsoleto) 17 Address Mask Request 18 Address Mask Reply 6

7 Testando a Atingibilidade e o Estado do Destino Echo Request Echo Reply Tipo (8) Código (0) Checksum Identificador Número de Seqüência Dados (opcionais) Tipo (0) Código (0) Checksum Identificador Número de Seqüência Dados (os mesmos da mensagem correspondente, se houver)... 7

8 Testando a Atingibilidade e o Estado do Echo Request Destino Echo Reply 8

9 Testando a Atingibilidade e o Estado do O aplicativo Ping utiliza mensagens Echo Request/Echo Replay O nome foi inspirado no som emitido por um sonar, segundo seu criador, Mike Muuss Um colega de Muuss arranjou para o Ping o seguinte significado: PING = Packet InterNet Groper Muuss morreu em um acidente automobilístico em 20/11/2000 Destino 9

10 Testando a Atingibilidade e o Estado do Destino Exemplo de execução do ping PING vapor.arl.army.mil ( ): 56 data bytes 64 bytes from : icmp_seq=0 time=16 ms 64 bytes from : icmp_seq=1 time=9 ms 64 bytes from : icmp_seq=2 time=9 ms 64 bytes from : icmp_seq=3 time=8 ms 64 bytes from : icmp_seq=4 time=8 ms ^C ----vapor.arl.army.mil PING Statistics packets transmitted, 5 packets received, 0% packet loss round-trip (ms) min/avg/max = 8/10/16 10

11 Reporte de Destinos Inatingíveis Quando um erro impede um roteador de não rotear ou entregar um datagrama, ele: 1. envia uma mensagem Destination Unreachable para o emissor 2. Descarta o datagrama Há dois tipos de inatingibilidade de rede relacionada a problemas no roteamento do datagrama de host relacionada a problemas na entrega do datagrama 11

12 Reporte de Destinos Inatingíveis Destination Unreachable Tipo (3) Código (0-12) Checksum Inutilizado (preenchido com bits 0) Cabeçalho IP + primeiros 64 bits de Dados... 12

13 Reporte de Destinos Inatingíveis Valor de Código Significado 0 Rede inatingível 1 Host inatingível 2 Protocolo inatingível 3 Porta inatingível 4 Fragmentação necessária e DF = 1 5 Rota de origem falha 6 Rede de destino desconhecida 7 Host de destino desconhecido 8 Host de origem isolado 9 Comunicação com rede de destino proibida administrativamente 10 Comunicação com host de destino proibida administrativamente 11 Rede inatingível para tipo de serviço 12 Host inatingível para tipo de serviço 13

14 Reporte de Destinos Inatingíveis Embora um roteador possa enviar uma mensagem Destination Unreachable, ele não pode detectar todos os erros Exemplo: X X (Desligado) 14

15 Debelando Congestionamentos Quando um roteador enfrenta uma situação de congestionamento, ele envia uma mensagem Source Quench para o emissor Usualmente, os roteadores enviam uma mensagem desse tipo para cada datagrama descartado O efeito no emissor original do datagrama é a diminuição gradual da taxa de emissão, até que não se receba mais mensagens Source Quench 15

16 Debelando Congestionamentos Source Quench Tipo (4) Código (0) Checksum Inutilizado (preenchido com bits 0) Cabeçalho IP + primeiros 64 bits de Dados... 16

17 Solicitando Mudança de Rota Uma máquina (host) é configurada com uma informação de roteamento mínima Por exemplo, o endereço de um único roteador Quando um roteador detecta que um host está usando uma rota não ótima, ele: 1. Envia uma mensagem Redirect, solicitando ao host que altere sua rota 2. Efetua o roteamento do datagrama original em direção ao seu destino 17

18 Redirect Solicitando Mudança de Rota Tipo (5) Código (0-12) Checksum Endereço IP do roteador Cabeçalho IP + primeiros 64 bits de Dados... Valor de Código Significado 0 Redirecione datagramas para a rede (obsoleto) 1 Redirecione datagramas para o host 2 Redirecione datagramas para o Tipo de Serviço e rede 3 Redirecione datagramas para o Tipo de Serviço e host 18

19 Solicitando Mudança de Rota Mensagens Redirect não resolvem todos os problemas de otimização de rotas Elas estão limitadas a interação entre um host e um roteador diretamente conectados R2 R3 R1 R5 R 1 escolhe a pior rota, erroneamente,... R4... mas R 5 nada pode fazer, pois não conhece o end. de R 1 19

20 Detectando Rotas Muito Longas, Laços Infinitos ou Timeouts de Fragmentação Quando um roteador descarta um datagrama porque 1. seu TTL chegou a zero, ou 2. porque ocorreu um timeout durante a espera por um fragmento ele envia uma mensagem Time Exceeded para o emissor do datagrama 20

21 Detectando Rotas Muito Longas, Laços Infinitos ou Timeouts de Fragmentação Time Exceeded Tipo (11) Código (0 ou 1) Checksum Inutilizado (preenchido com bits 0) Cabeçalho IP + primeiros 64 bits de Dados... Valor de Código Significado 0 TTL igual a zero 1 Temporizador de fragmentação expirado 21

22 Detectando Rotas Muito Longas, Laços Infinitos ou Timeouts de Fragmentação O aplicativo traceroute permite descobrir o caminho percorrido por um datagrama desde a origem até um determinado destino Pode ser usado para detectar falhas Roteadores intermediários que descartam datagramas, por exemplo Os atrasos entre a origem e os roteadores intermediários são reportados, permitindo determinar qual a contribuição destes para o atraso total até o destino 22

23 Detectando Rotas Muito Longas, Laços Infinitos ou Timeouts de Fragmentação Exemplo de execução do traceroute $ traceroute traceroute: Warning: has multiple addresses; using traceroute to ( ), 30 hops max, 38 byte packets ( ) ms ms ms 2 test1.iselect.tv ( ) ms ms ms 3 pal6-maltacom-2-mt.pal.seabone.net ( ) ms ms ms 4 nyc1-new2-racc1.new.seabone.net ( ) ms ms ms 5 exchange-cust1.ash.equinix.net ( ) ms ms ms 6 vlan200-msr1.dcn.yahoo.com ( ) ms ms ms 7 vl31.bas2-m.dcn.yahoo.com ( ) ms 8 vl47.bas1-m.dcn.yahoo.com ( ) ms ms 9 p21. ( ) ms ms ms 23

24 Detectando Rotas Muito Longas, Laços Infinitos ou Timeouts de Fragmentação Funcionamento do traceroute Nível de Transporte UDP Segmento UDP sonda... Nível de Rede IP... é encapsulado por um datagrama IP com TTL = 1... Segmento UDP Porta de origem Porta de destino Tamanho Checksum...e enviado para o roteador mais próximo do host 24

25 Detectando Rotas Muito Longas, Laços Infinitos ou Timeouts de Fragmentação TTL = 1 R1 TTL = 0 R2 R3 Time Exceeded TTL = 2 TTL = 1 R1 R2 TTL = 0 R3 Time Exceeded TTL = 3 Time Exceeded TTL = 2 TTL = 1 R1 R2 R3 TTL = 0 Time Exceeded Time Exceeded Time Exceeded TTL = 4 TTL =3 TTL =2 TTL =1 R1 R2 R3 Erro! Destination Unreachable Destination Unreachable Destination Unreachable Destination Unreachable 25

26 Reportando Outros Problemas Quando um host ou roteador se depara com problemas não cobertos pelas mensagens anteriores ele envia uma mensagem Parameter Problem para o emissor Uma possível causa para tais problemas ocorre quando argumentos para uma opção estão incorretos 26

27 Reportando Outros Problemas Parameter Problem Tipo (12) Código (0 ou 1) Checksum Ponteiro Inutilizado (preenchido com bits 0) Cabeçalho IP + primeiros 64 bits de Dados... O campo Ponteiro identifica no cabeçalho o octeto que causou o problema O código 1 é usado para reportar que uma opção necessária não foi posta no datagrama O Ponteiro não é usado para o código 1 27

28 Sincronizando Relógios e Estimando Atrasos Máquinas operam na Internet de maneira totalmente independente cada uma possui sua própria noção do tempo Alguns SW distribuídos, porém, requerem sincronização de relógios Uma das formas mais simples de se ter essa sincronização é a emissão de mensagens Timestamp Request e Timestamp Reply 28

29 Sincronizando Relógios e Estimando Atrasos Timestamp Request Tipo (13) Código (0) Checksum Identificador Número de Seqüência Marca de Tempo na Origem Marca de Tempo na Recepção Timestamp Reply Marca de Tempo na Transmissão Tipo (14) Código (0) Checksum Identificador Número de Seqüência Marca de Tempo na Origem Marca de Tempo na Recepção Marca de Tempo na Transmissão 29

30 Sincronizando Relógios e Estimando Timestamp Request Atrasos Marca de Tempo na Origem = Marca de Tempo na Origem = Timestamp Reply Marca de Tempo na Origem = Marca de Tempo na Origem = Marca de Tempo na Recepção = Marca de Tempo na Transmissão = Marca de Tempo na Recepção = Marca de Tempo na Transmissão =

31 Obtendo uma Máscara de Subrede Para aprender a máscara da subrede na qual está inserida, uma máquina 1. envia uma mensagem Address Mask Request para um roteador 2. Recebe uma mensagem Address Mask Reply do roteador contendo a máscara Tipo (17 ou 18) Código (0) Checksum Identificador Número de Seqüência Máscara da Subrede 31

Redes de Computadores

Redes de Computadores s de Computadores s de Computadores s de Computadores 2 1 Roteamento como visto cada gateway / host roteia mensagens não há coordenação com outras máquinas Funciona bem para sistemas estáveis e sem erros

Leia mais

ICMP Internet Control Message Protocol

ICMP Internet Control Message Protocol TCP UDP ICMP Internet Control Message Protocol ARP IP ICMP Acesso à rede Funcionalidade Mensagens ICMP Internet Control Message Protocol - ICMP Funcionalidades Informar máquina de origem da ocorrência

Leia mais

ICMP. Tipos de mensagens ICMP

ICMP. Tipos de mensagens ICMP ICMP Tipos de mensagens ICMP ICMP (Internet Control Message Protocol) Normalmente considera-se que o ICMP faz parte da camada de rede Comunica mensagens de erro, mensagens de informação, mensagens de resposta

Leia mais

Ping. O programa Ping, opção de record route e de timestamp.

Ping. O programa Ping, opção de record route e de timestamp. Ping O programa Ping, opção de record route e de timestamp. Ping Testa se um outro terminal se encontra atingível O programa envia uma mensagem ICMP echo request para um terminal e espera por receber uma

Leia mais

Internet Control Message Protocol - ICMP. Rodolfo Riyoei Goya http://rgoya.sites.uol.com.br rgoya@uol.com.br

Internet Control Message Protocol - ICMP. Rodolfo Riyoei Goya http://rgoya.sites.uol.com.br rgoya@uol.com.br Internet Control Message Protocol - ICMP Rodolfo Riyoei Goya http://rgoya.sites.uol.com.br rgoya@uol.com.br Pauta Cabeçalho ICMP Funções do ICMP Bibliografia Stevens, R.W. TCP/IP Illustrated Volume 1 Addison-Wesley

Leia mais

Funcionamento de ARP entre redes (sub-redes) distintas. Mecanismos de entrega. Funcionamento entre redes (sub-redes): default gateway

Funcionamento de ARP entre redes (sub-redes) distintas. Mecanismos de entrega. Funcionamento entre redes (sub-redes): default gateway Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Protocolos ARP e ICMP Aula 18 A camada de rede fornece um endereço lógico Uniforme, independente da tecnologia empregada pelo enlace

Leia mais

Tecnologia de Redes. Protocolo ICMP

Tecnologia de Redes. Protocolo ICMP Volnys B. Bernal (c) 1 Tecnologia de Redes Protocolo ICMP Internet Control Message Protocol Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Volnys B. Bernal (c) 2 Agenda Protocolo

Leia mais

Endereço IP Privado. Endereçamento IP. IP Protocolo da Internet. Protocolos da. Camada de Inter-Rede (Internet)

Endereço IP Privado. Endereçamento IP. IP Protocolo da Internet. Protocolos da. Camada de Inter-Rede (Internet) Protocolos da Camada de Inter- (Internet) IP Protocolo da Internet. Não Confiável; Não Orientado à conexão; Trabalha com Datagramas; Roteável; IPv 4 32 bits; IPv 6 128 bits; Divisão por Classes (A,B,C,D,E);

Leia mais

Redes. Entenda o que são ICMP, ping e traceroute Autor: Hélder Garcia Email: hlbognfspam@sounerd.com Março de 2004

Redes. Entenda o que são ICMP, ping e traceroute Autor: Hélder Garcia Email: hlbognfspam@sounerd.com Março de 2004 Entenda o que são ICMP, ping e traceroute Autor: Hélder Garcia Email: hlbognfspam@sounerd.com Março de 2004 O ICMP - - é um protocolo que faz parte da pilha TCP/IP, enquadrando-se na camada de rede (nível

Leia mais

Estrutura da Internet

Estrutura da Internet Estrutura da Internet Redes de redes Estrutura da Internet: rede de redes Grosseiramente hierárquica No centro: s de zona-1 (ex.: UUNet, BBN/Genuity, Sprint, AT&T), cobertura nacional/internacional Os

Leia mais

IP - endereçamento. Endereço IP. Ex.: Identificador de 32 bits para interfaces de roteadores e hospedeiros

IP - endereçamento. Endereço IP. Ex.: Identificador de 32 bits para interfaces de roteadores e hospedeiros Endereço IP Ex.: Identificador de 32 bits para interfaces de roteadores e hospedeiros 223.1.1.1 = 11011111 00000001 00000001 00000001 223 1 1 1 Endereços de interfaces e sub-redes (fonte: Kurose) No ex.,

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores CAMADA DE REDE DHCP NAT IPv6 Slide 1 Protocolo DHCP Protocolo de Configuração Dinâmica de Hospedeiros (Dynamic Host Configuration Protocol DHCP), RFC 2131; Obtenção de endereço de

Leia mais

Foi inicialmente desenvolvido como parte de um

Foi inicialmente desenvolvido como parte de um PROTOCOLO TCP/IP 1 INTRODUCÃO Foi inicialmente desenvolvido como parte de um projeto incentivado pela DARPA; Tinha como objetivo desenvolver tecnologias para que as máquinas interligadas em rede continuassem

Leia mais

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes TCP/IP alexandref@ifes.edu.br Camada de Redes 2 O que acontece na camada de rede Transporta segmentos do hospedeiro transmissor para o receptor Roteador examina campos de cabeçalho em todos os datagramas

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br ADMINISTRAÇÃO TCP/IP. Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br ADMINISTRAÇÃO TCP/IP. Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br ADMINISTRAÇÃO TCP/IP Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br Protocolos TCP/IP - Tópicos Introdução IP Endereçamento Roteamento UDP, TCP Telnet, FTP Correio DNS Web Firewalls Protocolos TCP/IP

Leia mais

INTRODUÇÃO AO PING E TRACEROUTE

INTRODUÇÃO AO PING E TRACEROUTE INTRODUÇÃO AO PING E TRACEROUTE Tatiana Lopes Ferraz ferraz@cbpf.br Marcelo Portes Albuquerque marcelo@cbpf.br Márcio Portes Albuquerque mpa@cbpf.br RESUMO Esta nota técnica tem como objetivo relatar os

Leia mais

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão AS ou SA; IGP e EGP; Vetor de Distância,

Leia mais

Protocolo IP (Internet Protocol) Características do

Protocolo IP (Internet Protocol) Características do Protocolo IP (Internet Protocol) Características do Protocolo IP Serviço de datagrama não confiável Endereçamento Hierárquico Facilidade de Fragmentação e Remontagem de pacotes Identificação da importância

Leia mais

Visão geral da arquitetura do roteador

Visão geral da arquitetura do roteador Visão geral da arquitetura do roteador Duas funções-chave do roteador: Executar algoritmos/protocolos (RIP, OSPF, BGP) Comutar os datagramas do link de entrada para o link de saída 1 Funções da porta de

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº2 Configuração de TCP/IP numa rede de computadores Utilização de Ipconfig, Ping e Tracert

Leia mais

Laboratório. Assunto: endereçamento IP e roteamento.

Laboratório. Assunto: endereçamento IP e roteamento. Assunto: endereçamento IP e roteamento. Laboratório Objetivo: verificar conectivade básica com a rede, atribuir (estaticamente) endereços IP, adicionar rotas (manualmente) e verificar o caminho seguido

Leia mais

1. Alguns protocolos básicos da pilha TCP/IP

1. Alguns protocolos básicos da pilha TCP/IP 1. Alguns protocolos básicos da pilha TCP/IP 1.1 Exemplo de subredes HUB ROTEADOR HUB 1.2 ICMP - Internet Control Message Protocol ICMP é um protocolo que roda sobre IP e é usado para comunicar diversas

Leia mais

Gerência de Redes Experimento 1

Gerência de Redes Experimento 1 Gerência de Redes Experimento 1 Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Sumário Apresentação Ferramentas Procedimentos Resultados Problemas Soluções Bibliografia 3/4/2007 Gerência

Leia mais

Traceroute É uma ferramenta de diagnóstico que rastreia a rota de um pacote através de uma rede de computadores e que utiliza os protocolos IP e ICMP.

Traceroute É uma ferramenta de diagnóstico que rastreia a rota de um pacote através de uma rede de computadores e que utiliza os protocolos IP e ICMP. Comando Traceroute Traceroute É uma ferramenta de diagnóstico que rastreia a rota de um pacote através de uma rede de computadores e que utiliza os protocolos IP e ICMP. Traceroute Traceroute Ele é usado

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Parte VI Entrega de pacotes sem conexão (IP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares

Arquitetura TCP/IP. Parte VI Entrega de pacotes sem conexão (IP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Arquitetura TCP/IP Parte VI Entrega de pacotes sem conexão (IP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Tópicos Conceitos Pacote (ou datagrama) IP Formato Campos do cabeçalho Encapsulamento Fragmentação e

Leia mais

Camada de Rede Fundamentos e Protocolos. 6/7/18 Organizado por Bruno Pereira Pontes brunopontes.com.br

Camada de Rede Fundamentos e Protocolos. 6/7/18 Organizado por Bruno Pereira Pontes brunopontes.com.br Camada de Rede Fundamentos e Protocolos 1 Objetivos Conhecer as características, funcionalidades e protocolos da camada de rede, especialmente os protocolos IP e ICMP; Entender as principais características

Leia mais

Traceroute em Detalhes

Traceroute em Detalhes Traceroute em Detalhes Autores: Gustavo Ramos Artur Araujo Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes - 36ª Reunião 5 de Dezembro 2013 Agenda Introdução e objeivos Fundamentos Programas Caminhos

Leia mais

16:18:24. Info_Pimentel. Redes

16:18:24. Info_Pimentel. Redes 16:18:24 Info_Pimentel Redes Computador Isolado 16:18:24 16:18:24 Computador conectado a outro Computador em Rede 16:18:24 Computador em Rede 16:18:24 A conexão de computadores entre si em uma rede de

Leia mais

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes TCP/IP alexandref@ifes.edu.br Camada de Redes (Continuação) 2 Camada de Rede 3 NAT: Network Address Translation restante da Internet 138.76.29.7 10.0.0.4 rede local (ex.: rede doméstica) 10.0.0/24

Leia mais

Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Conexão de Redes. Protocolo TCP/IP. Arquitetura Internet.

Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Conexão de Redes. Protocolo TCP/IP. Arquitetura Internet. Origem: Surgiu na década de 60 através da DARPA (para fins militares) - ARPANET. Em 1977 - Unix é projetado para ser o protocolo de comunicação da ARPANET. Em 1980 a ARPANET foi dividida em ARPANET e MILINET.

Leia mais

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes IP Os endereços IP são números com 32 bits, normalmente escritos como quatro octetos (em decimal), por exemplo 128.6.4.7. A primeira parte do endereço identifica uma rede especifica na interrede, a segunda

Leia mais

ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL. Thiago de Almeida Correia

ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL. Thiago de Almeida Correia ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL Thiago de Almeida Correia São Paulo 2011 1. Visão Geral Em uma rede de computadores local, os hosts se enxergam através de dois endereços, sendo um deles o endereço Internet

Leia mais

9.5.2. Preparando um esquema de endereçamento de sua rede

9.5.2. Preparando um esquema de endereçamento de sua rede Guia Internet de Conectividade - Cyclades - Endereçamento IP - página 1 9.5. Identificação dos Hosts em uma rede Todo sistema ou host que você quiser conectar em sua rede deve ter uma única identificação

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 1 Elmano R. Cavalcanti Redes de Computadores Camada de Rede elmano@gmail.com facisa-redes@googlegroups.com http://sites.google.com/site/elmano Esta apresentação contém slides fornecidos pela Editora Pearson

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Redes de Computadores Nível de Rede Redes de Computadores 2 1 Nível de Rede Internet Nível de Rede na Internet O ambiente inter-redes: hosts conectados a redes redes interligam-se

Leia mais

Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento de pacotes. Licenciatura: ETI Turma : ETC1 Grupo : rd2_t3_02 Data: 30/10/2009

Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento de pacotes. Licenciatura: ETI Turma : ETC1 Grupo : rd2_t3_02 Data: 30/10/2009 Licenciaturas em Informática e Gestão de Empresas, Engenharia de Telecomunicações e Informática e Engenharia Informática Redes Digitais II Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Camada de Redes Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Junho 2012 1 / 68 Pilha TCP/IP A B M 1 Aplicação Aplicação M 1 Cab M T 1 Transporte Transporte Cab

Leia mais

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Redes de Computadores Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Endereços e nomes Quaisquer duas estações

Leia mais

Roteamento em Redes de Computadores CPE 825

Roteamento em Redes de Computadores CPE 825 Roteamento em Redes de Computadores CPE 825 Luís Henrique M. K. Costa luish@gta.ufrj.br Otto Carlos M. B. Duarte otto@gta.ufrj.br Universidade Federal do Rio de Janeiro -PEE/COPPE P.O. Box 68504 - CEP

Leia mais

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE SERVIÇO SEM CONEXÃO E SERVIÇO ORIENTADO À CONEXÃO Serviço sem conexão Os pacotes são enviados de uma parte para outra sem necessidade de estabelecimento de conexão Os pacotes

Leia mais

Arquitetura de Rede de Computadores

Arquitetura de Rede de Computadores TCP/IP Roteamento Arquitetura de Rede de Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Ementa da Disciplina 4. Roteamento i. Máscara de Rede ii. Sub-Redes iii. Números Binários e Máscara de Sub-Rede iv. O Roteador

Leia mais

Redes TCP-IP. Protocolo ICMP. Pilha TCP/IP. Protocolo ICMP Internet Control Message Protocol. Introdução ao Protocolo ICMP

Redes TCP-IP. Protocolo ICMP. Pilha TCP/IP. Protocolo ICMP Internet Control Message Protocol. Introdução ao Protocolo ICMP Volnys 1999-2003 1 Volnys 1999-2003 2 Pilha TCP/IP Internet Control Message Protocol Introdução ao Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br Introdução ao = Internet Control Message Protocol Protocolo auxiliar

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA ÁREA DEPARTAMENTAL DE ENGENHARIA DE ELECTRÓNICA E TELECOMUNICAÇÕES E DE COMPUTADORES Redes de Computadores (LEIC/LEETC/LERCM) Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Parte VII Mensagens de controle e erro (ICMP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares

Arquitetura TCP/IP. Parte VII Mensagens de controle e erro (ICMP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Arquitetura TCP/IP Parte VII Mensagens de controle e erro (ICMP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Tópicos Erros em redes de pacotes ICMP (Internet Control Message Protocol) Características Encapsulação

Leia mais

Protocolo ICMP Internet Control Message Protocol. Introdução ao Protocolo ICMP. Introdução ao Protocolo ICMP. Introdução ao Protocolo ICMP

Protocolo ICMP Internet Control Message Protocol. Introdução ao Protocolo ICMP. Introdução ao Protocolo ICMP. Introdução ao Protocolo ICMP Internet Control Message Protocol Introdução ao Volnys Borges Bernal Matteo Nava ilnava;volnys@lsi.usp.br Introdução ao Introdução ao O que é o protocolo? = Internet Control Message Protocol Protocolo

Leia mais

A camada de rede. A camada de rede. A camada de rede. 4.1 Introdução. 4.2 O que há dentro de um roteador

A camada de rede. A camada de rede. A camada de rede. 4.1 Introdução. 4.2 O que há dentro de um roteador Redes de computadores e a Internet Capitulo Capítulo A camada de rede.1 Introdução.2 O que há dentro de um roteador.3 IP: Protocolo da Internet Endereçamento IPv. Roteamento.5 Roteamento na Internet (Algoritmos

Leia mais

Teleprocessamento e Redes

Teleprocessamento e Redes Teleprocessamento e Redes Aula 19: 29 de junho de 2010 1 camada de transporte camada de rede 2 Questão 1 (Kurose/Ross) camada de transporte camada de rede Um processo em um host C tem um socket UDP com

Leia mais

6 de Julho de 2015. Exercício 23 Para que servem portas na camada de transporte?

6 de Julho de 2015. Exercício 23 Para que servem portas na camada de transporte? Lista de Exercícios Camada de Transporte GBC-056 Arquitetura de Redes de Computadores Bacharelado em Ciência da Computação Universidade Federal de Uberlândia 6 de Julho de 2015 Exercício 1 Para que serve

Leia mais

Redes de Computadores II INF-3A

Redes de Computadores II INF-3A Redes de Computadores II INF-3A 1 ROTEAMENTO 2 Papel do roteador em uma rede de computadores O Roteador é o responsável por encontrar um caminho entre a rede onde está o computador que enviou os dados

Leia mais

A Camada de Rede. A Camada de Rede

A Camada de Rede. A Camada de Rede Revisão Parte 5 2011 Modelo de Referência TCP/IP Camada de Aplicação Camada de Transporte Camada de Rede Camada de Enlace de Dados Camada de Física Funções Principais 1. Prestar serviços à Camada de Transporte.

Leia mais

Classe A: Apenas o primeiro octeto identifica a rede e os três últimos identificam os Hosts.

Classe A: Apenas o primeiro octeto identifica a rede e os três últimos identificam os Hosts. MÓDULO 9 Endereçamento IP Em uma rede TCP/IP, cada computador possui um endereço IP que o identifica na rede, esse endereço é composto por uma seqüência de bits divididos em 4 grupos de 8 bits que recebem

Leia mais

1. Capturando pacotes a partir da execução do traceroute

1. Capturando pacotes a partir da execução do traceroute Neste laboratório, iremos investigar o protocolo IP, focando o datagrama IP. Vamos fazê-lo através da analise de um trace de datagramas IP enviados e recebidos por uma execução do programa traceroute (o

Leia mais

Sistemas Operacionais de Redes. Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva

Sistemas Operacionais de Redes. Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva Sistemas Operacionais de Redes Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva Agenda Conhecer o funcionamento do mecanismo de rede Configurar as configurações básicas de rede Compreender

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Regras de funcionamento (Unreliable Delivery, etc.) Método de roteamento (Sem conexão) Formato dos dados em um datagrama

Regras de funcionamento (Unreliable Delivery, etc.) Método de roteamento (Sem conexão) Formato dos dados em um datagrama IP - Internet Protocol Histórico O protocolo internet (IP), definido e aprovado pelo DoD (Departamento de Defesa Americano), foi concebido para uso em sistemas de computação interconectados através de

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº7 Análise do tráfego na rede Protocolos TCP e UDP Objectivo Usar o Ethereal para visualizar

Leia mais

Endereços Lógicos, Físicos e de Serviço

Endereços Lógicos, Físicos e de Serviço Endereçamento IP O IP é um protocolo da Camada de rede É um endereço lógico único em toda a rede, portanto, quando estamos navegando na Internet estamos utilizando um endereço IP único mundialmente, pois

Leia mais

Funcionalidades da camada de rede

Funcionalidades da camada de rede Camada de Rede Objetivo Conhecer as características, funcionalidades e protocolos da camada de rede, especialmente os protocolos IP e ICMP Entender as principais características e princípios operacionais

Leia mais

Administração de Redes Redes e Sub-redes

Administração de Redes Redes e Sub-redes 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administração de Redes Redes e Sub-redes Prof.

Leia mais

O protocolo IP. Protocolos em Redes de Dados- Aula 02 -Os protocolos IP p.4. Endereço rede e endereço "físico" Classes de endereços

O protocolo IP. Protocolos em Redes de Dados- Aula 02 -Os protocolos IP p.4. Endereço rede e endereço físico Classes de endereços O protocolo IP Protocolos em Redes de Dados - Aula 02 - Os protocolos IP Corresponde ao nível rede do modelo OSI. Executa-se sobre os mais diversos protocolos do nível de comunicação de dados. Em cada

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Ementa Introdução a Redes de

Leia mais

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Camada Conceitual APLICATIVO TRANSPORTE INTER-REDE INTERFACE DE REDE FÍSICA Unidade de Dados do Protocolo - PDU Mensagem Segmento Datagrama /Pacote Quadro 01010101010100000011110

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Rede de Computadores II Slide 1 Roteamento Determinar o melhor caminho a ser tomado da origem até o destino. Se utiliza do endereço de destino para determinar a melhor rota. Roteador default, é o roteador

Leia mais

Protocolo TCP/IP. Neste caso cada computador da rede precisa de, pelo menos, dois parâmetros configurados:

Protocolo TCP/IP. Neste caso cada computador da rede precisa de, pelo menos, dois parâmetros configurados: Protocolo TCP/IP Neste caso cada computador da rede precisa de, pelo menos, dois parâmetros configurados: Número IP Máscara de sub-rede O Número IP é um número no seguinte formato: x.y.z.w Não podem existir

Leia mais

ALTERNATIVAS AO PROTOCOLO ICMP PARA DIAGNÓSTICO DE ESTADOS DE HOSTS E VERIFICAÇÃO DE ROTAS UTILIZANDO SOFTWARE LIVRE

ALTERNATIVAS AO PROTOCOLO ICMP PARA DIAGNÓSTICO DE ESTADOS DE HOSTS E VERIFICAÇÃO DE ROTAS UTILIZANDO SOFTWARE LIVRE UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANA DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETRÔNICA CURSO DE ESPECIALIZACÃO SOFTWARE LIVRE APLICADO A TELEMÁTICA DANIEL GUGELMIN ALTERNATIVAS AO PROTOCOLO ICMP PARA DIAGNÓSTICO

Leia mais

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP:

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP: Aula 4 Pilha de Protocolos TCP/IP: Comutação: por circuito / por pacotes Pilha de Protocolos TCP/IP; Endereçamento lógico; Encapsulamento; Camada Internet; Roteamento; Protocolo IP; Classes de endereços

Leia mais

Camada de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Rede Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Internet Protocol IP; Fragmentação do Datagrama IP; Endereço IP; Sub-Redes; CIDR Classes Interdomain Routing NAT Network Address Translation

Leia mais

Bacharelado em Informática

Bacharelado em Informática acharelado em Informática Disciplina: de Computadores rquitetura Internet e Protocolo rquitetura OSI presentação rquiteturas de rquitetura IEEE rquitetura Internet Prof. Sérgio Colcher colcher@inf.puc-rio.br

Leia mais

Redes de computadores e a Internet. A camada de rede

Redes de computadores e a Internet. A camada de rede Redes de computadores e a Internet Capitulo Capítulo 4 A camada de rede A camada de rede Objetivos do capítulo: Entender os princípios dos serviços da camada de rede: Roteamento (seleção de caminho) Escalabilidade

Leia mais

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O IP e a Máscara de Sub-Rede O IP se baseia em duas estruturas para efetuar o roteamento de datagramas:

Leia mais

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 7 - Protocolo de Roteamento de Vetor de Distância

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 7 - Protocolo de Roteamento de Vetor de Distância CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 7 - Protocolo de Roteamento de Vetor de Distância 1 Objetivos do Capítulo Entender o funcionamento dos protocolos de roteamento de vetor de

Leia mais

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo:

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo: DIRETORIA ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DOS CURSOS DA ÁREA DE INFORMÁTICA! Atividade em sala de aula. 1) A respeito de redes de computadores, protocolos TCP/IP e considerando uma rede

Leia mais

Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte)

Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte) 1 Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte) Objetivo: Esta aula tem como objetivo apresentar aos alunos como testar a conectividade de uma

Leia mais

CAMADA DE REDE. UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN

CAMADA DE REDE. UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN CAMADA DE REDE UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN Modelo de Referência Híbrido Adoção didática de um modelo de referência híbrido Modelo OSI modificado Protocolos

Leia mais

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE

Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE Capítulo 7 CAMADA DE TRANSPORTE INTRODUÇÃO (KUROSE) A Camada de Rede é uma peça central da arquitetura de rede em camadas A sua função é a de fornecer serviços de comunicação diretamente aos processos

Leia mais

Trabalho de laboratório sobre IP

Trabalho de laboratório sobre IP Trabalho de laboratório sobre IP Redes de Computadores I - 2006/2007 LEIC - Tagus Park Semana de 13 a 17 de Novembro 1 Introdução O objectivo desta aula é a familiarização com conceitos básicos do protocolo

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto

Redes de Computadores. Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto Redes de Computadores Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto Internet G G G Introdução Protocolo: Conjunto de regras que determinam como o hardware e o software de uma rede devem interagir para

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

Redes de Comunicações

Redes de Comunicações A Camada de Rede da arquitectura TCP/IP O Protocolo IP (Internet Protocol) O Protocolo ARP (Adress Resolution Protocol) O Protocolo RARP (Reverse Address Resolution Protocol) O Protocolo ICMP (Internet

Leia mais

18/05/2014. Problemas atuais com o IPv4

18/05/2014. Problemas atuais com o IPv4 Problemas atuais com o IPv4 Fundamentos de Redes de Computadores Prof. Marcel Santos Silva Falhas de segurança: A maioria dos ataques contra computadores hoje na Internet só é possível devido a falhas

Leia mais

Interconexão de Redes Parte 3. Prof. Dr. S. Motoyama

Interconexão de Redes Parte 3. Prof. Dr. S. Motoyama Interconexão de Redes Parte 3 Prof. Dr. S. Motoyama Protocolo de configuração dinâmica de host - DHCP DHCP proporciona uma estrutura para passar informação de configuração aos hosts (de maneira dinâmica

Leia mais

Endereçamento IP. Cálculo do endereço de rede. Sérgio Teixeira. Cálculo do endereço de rede

Endereçamento IP. Cálculo do endereço de rede. Sérgio Teixeira. Cálculo do endereço de rede Endereçamento IP Cálculo do endereço de rede Professor: Sérgio Teixeira Cálculo do endereço de rede Toda vez que um pacote IP chega no roteador ele precisa ser roteado. Para isso, o roteador precisa saber

Leia mais

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 8 - Mensagens de Erro e de Controle do Conjunto de Protocolos TCP/IP

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 8 - Mensagens de Erro e de Controle do Conjunto de Protocolos TCP/IP CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 8 - Mensagens de Erro e de Controle do Conjunto de Protocolos TCP/IP 1 Objetivos do Capítulo Descrever o ICMP; Descrever o formato de mensagem

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

Wireshark Lab: IP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark.

Wireshark Lab: IP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Wireshark Lab: IP Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Neste laboratório, investigaremos o Internet Protocol

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Redes de Computadores I CIDR & NAT Prof. Helcio Wagner da Silva Introdução Endereços IP

Leia mais

Aula 3. Objetivos. A internet.

Aula 3. Objetivos. A internet. Aula 3 Objetivos A internet. Uma rede é... usando Um ambiente onde pessoas se comunicam e trocam idéias que requerem Um conjunto de aplicações e serviços distribuídos criando realizada através de Uma disciplina

Leia mais

SIMULADOR DE ROTEAMENTO DE PACOTES (V. 3 20/05/2010)

SIMULADOR DE ROTEAMENTO DE PACOTES (V. 3 20/05/2010) SIMULADOR DE ROTEAMENTO DE PACOTES (V. 3 20/05/2010) OBJETIVO GERAL Este trabalho possui o objetivo de exercitar a lógica de programação dos alunos do Terceiro ano do Curso de BSI e também desenvolver

Leia mais

Redes de Computadores. Camada de Transporte

Redes de Computadores. Camada de Transporte Redes de Computadores Camada de Transporte Objetivo! Apresentar as características da camada de transporte da arquitetura TCP/IP! Apresentar os serviços fornecidos pela camada de transporte! Estudar os

Leia mais

Capítulo 5 Sumário. Formato das Mensagens ICMP. Tipos de Mensagens ICMP

Capítulo 5 Sumário. Formato das Mensagens ICMP. Tipos de Mensagens ICMP 1 Capítulo 5 Sumário Formato das Mensagens ICMP Tipos de Mensagens ICMP Solicitação de Eco / Resposta de Eco Destino Inatingível Tempo Esgotado (time-out) Source Quench Redirecionamento 2 Aplicação Telnet

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Ementa Introdução a Redes de

Leia mais

1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur

1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur 1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur TCP/IP O protocolo TCP/IP atualmente é o protocolo mais usado no mundo. Isso se deve a popularização da Internet, a rede mundial de computadores, já que esse

Leia mais

Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento

Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento Segurança em Redes Prof. Rafael R. Obelheiro Semestre: 2009.1 Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento Endereçamento IP Endereços IP possuem 32 bits, o que possibilita 2 32 = 4.294.967.296 endereços Na

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV Conhecimentos Específicos Questão 21 A questão 21 tem como resposta apenas o item A. A escrita do quarto octeto da máscara de rede com três 0 não invalida a resposta, pois o valor, assim como está escrito

Leia mais

O protocolo IP. classe do endereço. Aula 02. Corresponde ao nível rede do modelo OSI. Executa-se sobre os mais diversos protocolos do nível de

O protocolo IP. classe do endereço. Aula 02. Corresponde ao nível rede do modelo OSI. Executa-se sobre os mais diversos protocolos do nível de Aula 02 Os protocolos FCUL Corresponde ao nível rede do modelo OSI. Executa-se sobre os mais diversos protocolos do nível de comunicação de dados. Em cada passo, é necessário fazer uma tradução entre o

Leia mais

Unidade 2.4 Endereçamento IP

Unidade 2.4 Endereçamento IP Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.4 Endereçamento IP 2 Bibliografia da disciplina

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

Sub Rede Classe CCIDR Classless

Sub Rede Classe CCIDR Classless Sub Rede Classe CCIDR Classless Inter-Domain Routing IP Classe C 200.100.10.X 255.255.255.0 IP Classe C 200.100.10.X 255.255.255.0 254 Host s 200.100.10.1 até 200.100.10.254 RANGE 200.100.10.0 REDE 200.100.10.255

Leia mais