iseries Virtual private networking

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "iseries Virtual private networking"

Transcrição

1 iseries Virtual priate networking

2

3 iseries Virtual priate networking

4 Copyright International Business Machines Corporation 1998, Todos os direitos reserados.

5 Índice Virtual priate networking O que há de noo na V5R Imprimir este tópico Migrar de uma edição anterior Cenários da VPN Cenário da VPN: Ligação de uma sucursal Cenário da VPN: Ligação negócio a negócio Cenário VPN: direccionamento oluntário de L2TP protegido pela VPN Protocolos e conceitos da VPN Protocolos IP Security (IPSec) Protocolo Internet Key Exchange Protocolo Layer 2 Tunnel (L2TP) Conersão de endereços de rede para a VPN Compressão de IP (IPComp) Requisitos de configuração da VPN do OS/ Planear a VPN Determinar que tipo de VPN dee criar Preencher as folhas de trabalho de planeamento da VPN Configurar a VPN Configurar ligações com o assistente de Ligação da VPN Configurar políticas de segurança da VPN Configurar a ligação segura da VPN Configurar uma ligação manual Configurar as regras de pacotes da VPN Iniciar uma ligação da VPN Gerir a VPN do OS/400 com o Operations Naigator Definir atributos assumidos para as ligações Repor ligações com estado de erro Visualizar informações dos erros Visualizar os atributos de ligações actias Utilizar o rastreio do seridor da VPN Visualizar registos de trabalhos do seridor da VPN Parar uma ligação da VPN Visualizar os atributos das Associações de Segurança (SA, Security Associations) Eliminar objectos da configuração da VPN Resolução de problemas da VPN do OS/ Como começar com a resolução de problemas da VPN do OS/ Erros de configuração comuns da VPN do OS/400 e correcção dos mesmos Resolução de problemas da VPN do OS/400 com o diário QIPFILTER Resolução de problemas da VPN do OS/400 com o diário QVPN Resolução de Problemas da VPN do OS/400 com os registos de trabalhos da VPN Resolução de problemas da VPN do OS/400 com o rastreio de Comunicações no OS/ Outras informações da VPN Copyright IBM Corp. 1998, 2001 iii

6 i iseries: Virtual priate networking

7 Virtual priate networking Uma rede priada irtual (VPN) permite que uma empresa expanda a respectia intranet priada de forma segura, atraés da estrutura existente de uma rede pública, como a Internet. Com a VPN, uma empresa pode controlar o tráfego da rede, enquanto proporciona importantes funções de segurança, tais como a autenticação e a priacidade dos dados. A VPN do OS/400 é um componente de instalação opcional do Operations Naigator, a interface gráfica do utilizador (GUI) para o OS/400. A VPN permite-lhe criar um caminho seguro extremo a extremo entre qualquer combinação de sistema central e porta de ligação. A VPN do OS/400 utiliza métodos de autenticação, algoritmos de codificação e outras protecções para assegurar que os dados eniados entre os dois extremos de uma ligação permanecem a salo. A VPN do OS/400 é executada na camada de rede do modelo de pilha de comunicações em camadas de TCP/IP. Mais especificamente, a VPN do OS/400 utiliza a estrutura aberta Arquitectura do IP Security (IPSec). O IPSec fornece funções de segurança de base para a Internet, bem como blocos de construção flexíeis a partir dos quais pode criar redes priadas irtuais sólidas e seguras. A VPN do OS/400 suporta ainda as soluções para VPN do Protocolo Layer 2 Tunnel (L2TP). As ligações do L2TP, também denominadas linhas irtuais, proporcionam um acesso pouco dispendioso a utilizadores remotos, ao permitir a um seridor de rede de uma empresa gerir os endereços de IP atribuídos aos respectios utilizadores remotos. Além disso, as ligações do L2TP proporcionam um acesso seguro ao sistema ou à rede, quando são protegidos com o IPSec. É importante compreender o impacto que uma VPN terá em toda a rede. Um planeamento e uma implementação adequados são fundamentais para o sucesso. Dee reer estes tópicos para certificar-se de que sabe como funcionam as VPNs e como poderá utilizá-las: O que há de noo na V5R1? Este tópico descree quais são as informações noas ou que foram significatiamente alteradas nesta edição. Imprimir este tópico Se preferir uma ersão destas informações em suporte físico, consulte este capítulo para imprimir o ficheiro em PDF. Migrar de uma ersão anterior da VPN do OS/400 Caso tenha questões sobre a migração de uma ersão anterior para a VPN do OS/400, este tópico destaca o que é preciso saber para se certificar de que será feita uma actualização sem problemas. Cenários da VPN Reeja este cenários para se familiarizar com os tipos básicos de VPN e com os passos que terão de ser executados na configuração dos mesmos. Protocolos e conceitos da VPN É importante que tenha, pelo menos, conhecimentos básicos sobre as tecnologias VPN standard. Este tópico proporciona-lhe informações de concepção sobre os protocolos que a VPN do OS/400 utiliza na sua implementação. Requisitos de configuração da VPN do OS/400 Antes de começar, certifique-se de que dispõe dos requisitos mínimos para criar uma VPN. Planear uma VPN Depois de determinar que dispõe dos requisitos de configuração mínimos, pode começar a configurar a VPN. O primeiro passo é o planeamento. Dee determinar qual o tipo de VPN mais Copyright IBM Corp. 1998,

8 indicado às necessidades específicas da sua actiidade e, em seguida, utilizar o consultor de planeamento da VPN para gerar uma folha de trabalho de planeamento personalizada para as respectias necessidades. Configurar a VPN Depois do planeamento da VPN, pode começar a configurá-la. Este tópico fornece uma descrição geral da utilidade da VPN do OS/400 e da forma de fazer proeito da mesma. Gerir a VPN Este tópico descree as árias tarefas que pode executar para gerir as ligações VPN actias, incluindo a forma de alterá-las, superisioná-las ou eliminá-las. Resolução de problemas da VPN do OS/400 Consulte este tópico quando tier problemas com as ligações VPN. Outras informações da VPN Consulte esta referência para obter outras fontes de informação sobre a VPN, assim como outros tópicos relacionados. O que há de noo na V5R1 As alterações ao tópico Virtual priate networking da Versão 5 Edição 1 (V5R1) incluem: Melhoramentos em relação è edição anterior nos cenários da configuração. Actualizações no consultor de planeamento da VPN, o qual ajuda a determinar o tipo de VPN que dee ser criado para corresponder a determinadas necessidades empresariais. O consultor sugere ainda os passos a executar para configurar a VPN. Mais informações de resolução de problemas, incluindo uma tabela que lista mensagens de erro, códigos de resultados e informações de recuperação. Informações acerca da migração de uma edição anterior do sistema operatio. Os melhoramentos na função VPN do OS/400 na V5R1 incluem: A adição de suporte de assinaturas digitais para autenticação de fase 1 do Internet Key Exchange (IKE) (Consulte 27). Em edições anteriores, a VPN do OS/400 só suportaa chaes pré-partilhadas como método de autenticação utilizado em negociações de fase 1. Suporte para ligações por pedido. Uma ligação por pedido só é iniciada após os datagramas de IP destinados a uma determinada ligação da VPN tentarem circular. Por outras palaras, a ligação só é actiada quando for necessário. As ligações por pedido necessitam que a filtragem de políticas seja carregada, que o seridor da VPN esteja em execução e que interface correcta esteja actia no sistema. Após um período de inactiidade na ligação, a ligação da VPN fica inactia enquanto espera que mais datagramas de IP circulem. Uma política de IKE resposta que abrange todo o sistema que lista quais os algoritmos que serão aceites pelo sistema quando responde a um pedido do IKE. As regras de filtragem de políticas podem ser geradas automaticamente pela interface gráfica do utilizador (GUI) da VPN. Contudo, se criou ligações da VPN em edições anteriores do sistema operatio (V4R4 ou V4R5), e tenciona configurar noas ligações na V5R1, dee ler o seguinte artigo: Antes de iniciar a configuração de regras de pacotes da VPN. Descree alguns dos aspectos a considerar para se assegurar de que todas as regras de filtragem são carregadas correctamente e que funcionam como o pretendido. Suporte adicional para a conersão de endereços de rede para a VPN (NAT da VPN). Suporte para o protocolo IP Compression (IPComp). O IPComp reduz o tamanho de um datagrama de IP atraés da compressão do mesmo, de modo a aumentar o rendimento nas comunicações entre dois parceiros na VPN. As ligações da VPN podem agora ser aplicadas a interfaces *OPC (OptiConnect). 2 iseries: Virtual priate networking

9 Imprimir este tópico É possíel isualizar ou descarregar uma ersão PDF do presente documento para ser isualizada ou impressa. Dee ter o Adobe Acrobat Reader instalado para isualizar ficheiros PDF. É possíel descarregar uma cópia do site Para isualizar uma ersão PDF, seleccione Virtual priate networking (VPN) (cerca de 95 páginas ou de 509 KB). Para guardar um PDF na estação de trabalho para ser isualizado ou impresso: 1. Abra o PDF no browser (faça clique sobre a ligação acima indicada). 2. No menu do browser, faça clique sobre Ficheiro. 3. Faça clique sobre Guardar Como Naegue para o directório no qual pretende guardar o PDF. 5. Faça clique sobre Guardar. Migrar de uma edição anterior Quando é feita a actualização para a V5R1, tanto da V4R4 como da V4R5 do sistema operatio, todas as configurações existentes e todos os objectos de base de dados da VPN, localizados na biblioteca QUSRSYS, serão migrados automaticamente para o formato da noa ersão. No entanto, tenha em atenção que o noo formato da base de dados de políticas da VPN impossibilita a recuperação de uma ersão anterior, uma ez instalada a V5R1. A tabela que se segue lista cada um dos objectos da base de dados da VPN por edição. Estas informações são necessárias quando é feita a cópia de segurança das configurações da VPN. É sempre uma boa ideia manter uma cópia de segurança actual da Política da VPN. Além disso, dee ser feita uma cópia de segurança da Política da VPN antes da migração. Os objectos a negrito representam aqueles que foram substituídos ou adicionados nesta edição. Objectos de base de dados da VPN na V4R4 e na V4R5 Objectos de base de dados da VPN na V5R1 Virtual priate networking 3

10 QATOVDCDEF QATOVDDFLT QATOVDDSEL QATOVDESP QATOVDIID QATOVDIPAD QATOVDLID QATOVMCOL QATOVDNATP QATOVDN1 QATOVDPKEY QATOVDRGRP QATOVDR1 QATOVDSRVR QATOVDUCP QATOVD1PRP QATOVD1SP QATOVD1TRN QATOVD2LST QATOVD2PRP QATOVD2SP QATOVD2TRN QATOVDVPKEY QATOVDVSKEY QATOVDC1 QATOVDCDEF QATOVDDFLT QATOVDDSEL QATOVDESP QATOVDIID QATOVDIPAD QATOVDLID QATOVMCOL QATOVDN2 QATOVDN3 QATOVDNATP QATOVDN1 QATOVDPKEY QATOVDRGRP QATOVDR1 QATOVDSRVR QATOVDUCP QATOVD1PRP QATOVD1SP QATOVD1TRN QATOVD2LST QATOVD2PRP QATOVD2SP QATOVD2TRN QATOVDVPKEY QATOVDVSKEY QATOVDT1 Informações relacionadas Na V5R1, a VPN do OS/400 pode criar as regras de pacotes da VPN automaticamente. Caso tenha regras de filtragem de políticas (regras com um tipo de acção de IPSEC) que tenha criado na V4R4 ou V4R5 e pretende utilizar essas mesmas regras na V5R1, mas também tenciona criar noas ligações, existem ários itens que é necessário ter em conta. Reeja o seguinte tópico, Antes de iniciar a configuração das regras de pacotes da VPN para obter mais detalhes. Cenários da VPN Reeja as seguintes opções para ficar familiarizado com os aspectos técnicos e de configuração que cada um destes tipos de ligação básica enole: Cenário da VPN: Ligação da sucursal Neste cenário, a sua empresa pretende estabelecer uma VPN entre as sub-redes de dois departamentos remotos, atraés de dois computadores iseries 400 que actuam como portas de ligação da VPN. Cenário da VPN: Ligação Negócio a Negócio Neste cenário, a sua empresa pretende estabelecer uma VPN entre uma estação de trabalho cliente da sua diisão de produção e uma estação de trabalho cliente do departamento de fornecimento do seu parceiro comercial. Cenário da VPN: direccionamento oluntário de L2TP protegido pela VPN Este cenário mostra uma ligação entre um sistema central da sucursal e uma sede que utilize o L2TP protegido pelo IPSec. A sucursal possui um endereço de IP atribuído dinamicamente, enquanto que a sede possui um endereço de IP estático e globalmente encaminháel. 4 iseries: Virtual priate networking

11 Mais cenários da VPN Para obter mais cenários da configuração da VPN, consulte as outras fontes de informação da VPN que se seguem: Remote Access to AS/400 with Windows 2000 VPN clients, REDP0036 Este redpaper descree como implementar ligações seguras para empregados em iagem e empregados de escritórios irtuais que necessitam de acesso à sede. Os utilizadores remotos têm acesso ao sistema AS/400 da sede atraés da utilização de um PC com o Windows A ligação é protegida por uma VPN (encaminhamento de L2TP protegido pelo protocolo IPSec). AS/400 Internet Security: Implementing AS/400 Virtual Priate Networks, SG Este redbook explora os conceitos da VPN e descree a implementação dos mesmos atraés do Protocolo IP Security (IPSec) e do Protocolo Layer 2 Tunneling (L2TP) no OS/400. AS/400 Internet Security Scenarios: A Practical Approach, SG Este redbook explora todas as funcionalidades de segurança da rede natia no sistema AS/400, tais como filtros de IP, NAT, VPN, seridor proxy de HTTP, SSL, DNS, reencaminhamento de correio, auditorias e registos em diário. Descree a utilização das mesma atraés de exemplos práticos. Set Up a VPN (Virtual Priate Network) to Securely Manage Your AS/400 Across the Internet Neste tópico de Technical Studio, o utilizador configura uma rede priada irtual (VPN) que utiliza os Protocolos IP Security (IPSec) e Layer 2 Tunneling (L2TP) para proteger e ocultar informações sensíeis de hackers e ladrões que naegam na Internet. Cenário da VPN: Ligação de uma sucursal Suponha que a sua empresa pretende minimizar os custos suportados com as comunicações para e entre as respectias sucursais. Actualmente, a sua empresa utiliza retransmissão de estruturas ou linhas dedicadas, mas pretende explorar outras opções para transmitir dados confidenciais internos que sejam menos dispendiosas, mais seguras e globalmente acessíeis. Ao explorar a Internet, pode facilmente estabelecer uma Rede priada irtual (VPN) que corresponda às necessidades da empresa. A empresa e as respectias sucursais necessitam todas de protecção da VPN atraés da Internet, mas não dentro das respectias intranets. Como considera as redes internas fiáeis, a melhor solução é criar uma VPN de porta de ligação a porta de ligação. Neste caso, ambas as portas de ligação estão ligadas directamente à rede intereniente. Por outras palaras, são sistemas de limite ou margem, que não são protegidos por firewalls. Este exemplo sere como introdução útil aos passos que abrangem uma configuração de VPN básica. Quando este cenário se refere ao termo Internet refere-se à rede intereniente entre as duas portas de ligação da VPN, o que pode significar a rede priada da empresa ou a Internet pública. Nota importante: Este cenário mostra as portas de ligação de segurança do iseries ligadas directamente à Internet. A ausência de uma firewall é propositada, de modo a simplificar o cenário. No entanto, isto não quer dizer que não seja necessária a utilização de uma firewall. De facto, dee ter em conta os riscos de segurança enolidos cada ez que estabelece ligação à Internet. Reeja o redbook, AS/400 Internet Security Scenarios: A Practical Approach, SG dos ários métodos de redução deste tipo de risco., para obter uma descrição detalhada Vantagens deste cenário Virtual priate networking 5

12 Este cenário apresenta as seguintes antagens: A utilização da Internet ou de uma rede interna existente reduz os custos das linhas priadas entre sub-redes remotas. A utilização da Internet ou de uma rede interna existente reduz a complexidade da instalação e manutenção de linhas priadas e equipamento associado. A utilização da Internet permite às ligações remotas ligarem a quase todas as partes do mundo. A utilização da VPN proporciona aos utilizadores acesso a todos os seridores e recursos de ambos os lados da ligação, como se estiessem ligados atraés de uma linha dedicada ou de uma ligação de rede alargada (WAN). A utilização dos métodos de autenticação e codificação standard da indústria informática garante a segurança das informações sensíeis passadas de uma localização para outra. A alteração dinâmica e regular das chaes de codificação simplifica a configuração e minimiza o risco de elas serem descodificadas e da segurança ter falhas. A utilização de endereços de IP priados em cada sub-rede remota torna desnecessária a atribuição de endereços da Internet a cada cliente. Objectios do cenário Neste cenário, a MiEmp, Inc. pretende estabelecer uma VPN entre as sub-redes dos Departamentos de Recursos Humanos e Financeiro, atraés de um par de seridores iseries 400. Ambos os seridores actuarão como portas de ligação da VPN. Em termos das configurações da VPN, uma porta de ligação executa a gestão de chaes e aplica o IPSec aos dados que circulam atraés de encaminhamento. As portas de ligação não são pontos de terminação de dados da ligação. Os objectios deste cenário são os seguintes: A VPN dee proteger todo o tráfego de dados entre as sub-redes do departamento de Recursos Humanos e do Financeiro. O tráfego de dados não necessita da protecção da VPN a partir do momento em que alcança qualquer uma das sub-redes. Todos os clientes e sistemas centrais de cada rede têm acesso total à rede uns dos outros, incluindo a todas as aplicações. Os seridores de portas de ligação podem comunicar uns com os outros e ter acesso às aplicações uns dos outros. Detalhes do cenário A figura seguinte ilustra as características da rede de MiEmp. 6 iseries: Virtual priate networking

13 Departamento de Recursos Humanos iseries-a é executado na Versão 5 Edição 1 do OS/400 (V5R1) e actua como a porta de ligação da VPN do Departamento de Recursos Humanos. A sub-rede é com a máscara Esta sub-rede representa o ponto de terminação de dados de encaminhamento da VPN do lado de MiEmp Lisboa. O iseries-a estabelece ligação à Internet atraés do endereço de IP Isto é o ponto de terminação da ligação. Ou seja, o iseries-a executa a gestão de chaes e aplica o IPSec a datagramas de IP de recepção e de enio. O iseries-a estabelece ligação à respectia sub-rede atraés do endereço de IP O iseries-b é um seridor de produção na sub-rede dos Recursos Humanos que executa aplicações TCP/IP standard. Departamento Financeiro iseries-c é executado na Versão 5 Edição 1 do OS/400 (V5R1) e actua como a porta de ligação da VPN do Departamento Financeiro. A sub-rede é com a máscara Esta sub-rede representa o ponto de terminação de dados de encaminhamento da VPN do lado de MiEmp Aeiro. O iseries-c estabelece ligação à Internet atraés do endereço de IP Isto é o ponto de terminação da ligação. Ou seja, o iseries-c executa a gestão de chaes e aplica o IPSec a datagramas de IP de recepção e de enio. O iseries-c estabelece ligação à respectia sub-rede atraés do endereço de IP Configurar uma ligação Dee concluir cada uma destas tarefas para configurar a ligação da sucursal descrita neste cenário: 1. Verificar o encaminhamento de TCP/IP para se certificar de que dois seridores de portas de ligação podem comunicar um com o outro atraés da Internet. Isto permite assegurar que os sistemas centrais em cada sub-rede efectuam o encaminhamento de forma correcta para a respectia porta de ligação para terem acesso à sub-rede remota. Virtual priate networking 7

14 Nota: O encaminhamento não será abordado neste tópico. Caso tenha questões, consulte Encaminhamento e equilíbrio do olume de trabalho do TCP/IP no Information Center. 2. Preencher8 as folhas de trabalho de planeamento e as listas de selecção para ambos os sistemas. 3. Configurar (Consulte 9) a VPN na porta de ligação da VPN de Recursos Humanos (iseries-a). 4. Configurar (Consulte 10) a VPN na porta de ligação da VPN do Departamento Financeiro (iseries-c). 5. Actiar (Consulte 10) as regras de filtragem em ambos os seridores. 6. Iniciar a ligação a partir do iseries-a. 7. Testar as comunicações entre as duas sub-redes remotas. Ligação da sucursal: Detalhes da configuração Após a conclusão do primeiro passo, a erificação do correcto funcionamento do encaminhamento de TCP/IP e de que os seridores de portas de ligação podem comunicar, é possíel iniciar a configuração da VPN. Passo 2: Preencher as folhas de trabalho de planeamento As seguintes listas de selecção de planeamento ilustram o tipo de informações de que necessita antes de começar a configuração da VPN. Todas as respostas à lista de selecção de pré-requisitos deem ser SIM, antes de prosseguir com a configuração da VPN. Nota: Estas folhas de trabalho aplicam-se ao iseries-a. Repita o processo para o iseries-c, inertendo os endereços de IP conforme a necessidade. Lista de selecção de pré-requisitos O OS/400 está na V5R1(5722-SS1) ou posterior? A opção Digital Certificate Manager (5722-SS1 Opção 34) está instalada? O Cryptographic Access Proider (5722-AC2 ou AC3) está instalado? O Client Access Express (5722-XE1) está instalado? O OS/400 Operations Naigator está instalado? O subcomponente Rede do Operations Naigator está instalado? O TCP/IP Connectiity Utilities for OS/400 (5722-TC1) está instalado? Definiu o alor do sistema de retenção de dados de segurança do seridor (QRETSVRSEC *SEC), para 1? O TCP/IP está configurado no iseries 400 (incluindo interfaces de IP, encaminhamentos, nome do sistema central local e nome do domínio local)? Foi estabelecida uma comunicação de TCP/IP normal entre os pontos de terminação necessários? Aplicou as mais recentes correcções temporárias de programas (PTFs)? Se o direccionamento de VPN atraessa firewalls ou encaminhadores que implementam filtragem de pacotes de IP, as regras de filtragem da firewall ou do encaminhador suportam protocolos AH e ESP? As firewalls ou os encaminhadores estão configurados para permitir os protocolos IKE (UDP porta 500), AH e ESP? As firewalls estão configuradas para permitir o reencaminhamento de IP? Respostas Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim 8 iseries: Virtual priate networking

15 Necessita destas informações para configurar a VPN Que tipo de ligação está a criar? Que nome irá dar ao grupo de chaes dinâmicas? De que tipo de segurança e de rendimento de sistema necessita para proteger as suas chaes? Está a utilizar certificados para autenticar a ligação? Em caso negatio, qual é a chae pré-partilhada? Qual é o identificador do seridor de chaes local? Respostas porta de ligação-a-porta de ligação HRgw2FINgw equilibrado Não materialsensíel Endereço de IP: Qual é o identificador do ponto de terminação de dados local? Sub-rede: Máscara: Qual é o identificador do seridor de chaes remoto? Endereço de IP: Qual é o identificador do ponto de terminação de dados remoto? Sub-rede: Máscara: Quais as portas e os protocolos que pretende que tenham permissão para circular Quaisquer atraés da ligação? De que tipo de segurança e de rendimento de sistema necessita para proteger os equilibrado seus dados? A que interfaces é aplicada a ligação? TRLINE Passo 3: Configurar VPN no iseries-a Utilize as informações das folhas de trabalho para configurar a VPN no iseries-a do seguinte modo: 1. No Operations Naigator, expanda iseries-a >Rede >Políticas de IP. 2. Faça clique com o botão direito do rato sobre Virtual Priate Networking e seleccione Noa Ligação para iniciar o assistente de Ligação. 3. Reeja a página Boas-indas para mais informações sobre qual o objecto que o assistente cria. 4. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Nome da Ligação. 5. No campo Nome, introduza HRgw2FINgw. 6. (opcional) Especifique uma descrição para este grupo de ligações. 7. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Cenário da Ligação. 8. Seleccione Ligar a porta de ligação a outra ligação. 9. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Política do Internet Key Exchange. 10. Seleccione Criar uma noa política e, em seguida, seleccione Segurança e rendimento equilibrados. 11. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Certificado para Ponto de Terminação da Ligação Local. 12. Seleccione Não para indicar que não utilizará certificados para autenticar a ligação. 13. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Seridor de Chaes Local. 14. Seleccione Endereço de IP ersão 4 no campo Tipo de identificador. 15. Seleccione no campo Endereço de IP. 16. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Seridor de Chaes Remoto. 17. Seleccione Endereço de IP ersão 4 no campo Tipo de identificador. Virtual priate networking 9

16 18. Introduza no campo Identificador. 19. Introduza materialsensíel no campo Chae pré-partilhada. 20. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Ponto de Terminação de Dados Local. 21. Seleccione Sub-rede de IP ersão 4 no campo Tipo de identificador. 22. Introduza no campo Identificador. 23. Introduza no campo Máscara da sub-rede. 24. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Ponto de Terminação de Dados Remoto. 25. Seleccione Sub-rede de IP ersão 4 no campo Tipo de identificador. 26. Introduza no campo Identificador. 27. Introduza no campo Máscara da sub-rede. 28. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Seriços de Dados. 29. Aceite os alores assumidos e, em seguida, faça clique sobre Seguinte para ir para a página Política de Dados. 30. Seleccione Criar uma noa política e, em seguida, seleccione Segurança e rendimento equilibrados. Seleccione Utilizar o algoritmo de codificação RC Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Interfaces Aplicáeis. 32. Seleccione TRLINE na tabela de Linhas. 33. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Resumo. Reeja os objectos que o assistente irá criar para se certificar de que estão correctos. 34. Faça clique sobre Terminar para concluir a configuração. 35. Quando a caixa de diálogo Actiar Filtragens de Políticas é apresentada, seleccione Não, as regras de pacotes serão actiadas mais tarde e em seguida faça clique sobre OK. Terminou a configuração da VPN no iseries-a. O passo seguinte consiste em configurar a VPN na porta de ligação da VPN do Departamento Financeiro (iseries-c). Passo 4: Configurar a VPN no iseries-c Siga os mesmos passos utilizados para configurar o iseries-a, inertendo os endereços de IP conforme a necessidade. Utilize as folhas de trabalho de planeamento como guia. Quando terminar a configuração da porta de ligação da VPN do Departamento Financeiro, dee actiar as regras de filtragem criados pelo assistente de Ligação em cada seridor. Passo 5: Actiar regras de pacotes O sistema cria automaticamente as regras de pacotes necessárias para que a ligação funcione correctamente. Contudo, dee actiá-las em ambos os sistemas antes de iniciar a configuração da VPN. Para fazê-lo no iseries-a, execute os seguintes passos: 1. No Operations Naigator, expanda iseries-a >Rede >Políticas de IP. 2. Faça clique com o botão direito do rato sobre Regras de Pacotes e seleccione Configuração. Isto apresenta a interface Regras de Pacotes. 3. No menu Ficheiro, seleccione Noo Ficheiro. 4. No menu Ficheiro, seleccione Actiar. É aberta uma caixa de diálogo que permite especificar se as regras deem ser actiadas numa determinada interface ou em todas as interfaces. É recomendado actiar sempre as regras em todas as interfaces. 5. Faça clique sobre OK na caixa de diálogo, para confirmar que pretende erificar e actiar as regras na interface ou nas interfaces especificadas. Quando o processo de erificação ficar concluído, é 10 iseries: Virtual priate networking

17 apresentado um registo de mensagens na parte inferior da janela. Se o sistema foi capaz de erificar que as regras não tinham erros, actia-as. Se existirem erros, dee solucioná-los antes de tentar reactiar as regras. 6. Repita estes passos para actiar as regras de pacotes no iseries-c. Passo 6: Iniciar ligação Siga estes passos para iniciar a ligação HRgw2FINgw a partir do iseries-a: 1. No Operations Naigator, expanda iseries-a >Rede >Políticas de IP. 2. Se o seridor da VPN não tier iniciado, faça clique com o botão direito do rato sobre Virtual Priate Networking e seleccione Iniciar. Isto inicia o seridor da VPN. 3. Expanda Virtual Priate Networking >Ligações Seguras. 4. Faça clique sobre Todas as Ligações para isualizar uma lista das ligações no painel da direita. 5. Faça clique com o botão direito do rato sobre HRgw2FINgw e seleccione Iniciar. 6. No menu Ver, seleccione Actualizar. Se a ligação for iniciada com êxito, o estado dee mudar de Inactio para Actiado. A ligação pode lear alguns minutos a iniciar, pelo que dee efectuar actualizações periódicas até o estado mudar para Actiado. Passo 7: Testar ligação Após a conclusão da configuração de ambos os seridores e o início bem sucedido da ligação, dee testar a conectiidade, para se certificar de que as sub-redes remotas conseguem comunicar uma com a outra. Para fazê-lo, execute os seguintes passos: 1. No Operations Naigator, expanda iseries-a >Rede. 2. Faça clique com o botão direito do rato sobre Configuração de TCP/IP e seleccione Utilitáriose, em seguida, seleccione Ping. 3. Na caixa de diálogo Efectuar Ping a partir de, introduza iseries-c no campo Ping. 4. Faça clique sobre Efectuar Ping Agora para erificar a conectiidade do iseries-a para o iseries-c. 5. Faça clique sobre OK quando tier terminado. Cenário da VPN: Ligação negócio a negócio Muitas empresas utilizam retransmissão de estruturas ou linhas dedicadas para fornecer comunicações seguras com os parceiros comerciais, subsidiárias e fornecedores. Infelizmente, estas soluções são, com frequência, dispendiosas e limitadas geograficamente. A VPN do OS/400 oferece uma alternatia às empresas que desejam comunicações priadas e de baixo custo. Suponha que é um grande fornecedor de partes de um fabricante. Uma ez que é crítico dispor de determinadas partes e quantidades no preciso momento em que o fabricante precisa delas, é necessário estar sempre a par do estado do stock do fabricante e dos planos de produção. Pode acontecer tratar desta interacção manualmente hoje, mas achar que, além de demorada, é dispendiosa e mesmo incorrecta por ezes. É necessário encontrar uma forma mais eficaz, mais fácil e menos dispendiosa de comunicar com o fabricante. Contudo, dada a natureza confidencial e urgente das informações trocadas, o fabricante não quer publicá-las no site da Web da empresa ou distribuí-las mensalmente num relatório externo. Ao explorar a Internet pública, pode facilmente estabelecer uma rede priada irtual (VPN) que corresponda às necessidades de ambas as empresa. Objectios do Cenário Neste cenário, MiEmp pretende estabelecer uma VPN entre um sistema central na respectia diisão de peças e um sistema central no departamento de produção de um dos parceiros comerciais, a EmpParc. Virtual priate networking 11

18 Uma ez que as informações partilhadas por estas duas empresas são extremamente confidenciais, deem ser protegidas à medida que são trocadas pela Internet. Além disso, os dados não deem circular liremente dentro das redes das próprias empresas, porque cada rede não considera a outra fidedigna. Por outras palaras, ambas as empresas necessitam de autenticação extremidade a extremidade, integridade e codificação. Nota importante: O objectio deste cenário é apresentar, por meio de um exemplo, uma simples configuração da VPN entre sistemas centrais. Num ambiente de rede típico, será também necessário ter em conta a configuração de uma firewall, os requisitos de endereçamento de IP, encaminhamento, etc. Detalhes do cenário A figura seguinte ilustra as características da rede de MiEmp e EmpParc. Rede de Fornecimento da MiEmp O iseries-a é executado na Versão 5 Edição 1 (V5R1) do OS/400. O iseries-a tem um endereço de IP Este é o ponto de terminação da ligação, assim como o ponto de terminação de dados. Ou seja, o iseries-a executa as negociações e aplica o IPSec a datagramas de IP de recepção e de enio e, além disso, é a fonte e o destino dos dados que circulam na VPN. O iseries-a está na sub-rede , com a máscara Apenas o iseries-a pode iniciar a ligação com o iseries-c. Rede de Produção da EmpParc O iseries-c é executado na Versão 5 Edição 1 (V5R1) do OS/ iseries: Virtual priate networking

19 O iseries-c tem um endereço de IP Este é o ponto de terminação da ligação, assim como o ponto de terminação de dados. Ou seja, o iseries-a executa as negociações e aplica o IPSec a datagramas de IP de recepção e de enio e, além disso, é a fonte e o destino dos dados que circulam na VPN. O iseries-c está na sub-rede com máscara Configurar a ligação Dee concluir cada uma destas tarefas para configurar a ligação negócio a negócio descrita neste cenário: 1. Verificar o encaminhamento de TCP/IP para se certificar de que o iseries-a e o iseries-c podem comunicar um com o outro atraés da Internet. Isto permite assegurar que os sistemas centrais em cada sub-rede efectuam o encaminhamento de forma correcta para a respectia porta de ligação para terem acesso à sub-rede remota. Dee ter em atenção que, para este cenário, é necessário ter em conta o encaminhamento de endereços priados que não existiam antes. Nota:O encaminhamento não será abordado neste tópico. Caso tenha questões, consulte TCP/IP routing and workload balancing no Information Center. 2. Preencher13 as folhas de trabalho de planeamento e as listas de selecção para ambos os sistemas. 3. Configurar a (Consulte 14) VPN no iseries-a na rede de Fornecimento da MiEmp. 4. Configurar a (Consulte 15) VPN no iseries-c na rede de Produção da EmpParc. 5. Actiar (Consulte 15) as regras de filtragem em ambos os seridores. 6. Iniciar a ligação a partir do iseries-a. 7. Testar as comunicações entre as duas sub-redes remotas. Ligação negócio a negócio: Detalhes da configuração Após a conclusão do primeiro passo, a erificação do correcto funcionamento do encaminhamento de TCP/IP e de que os seridores podem comunicar, é possíel iniciar a configuração da VPN. Passo 2: Preencher as folhas de trabalho de planeamento As seguintes listas de selecção de planeamento ilustram o tipo de informações de que necessita antes de começar a configuração da VPN. Todas as respostas à lista de selecção de pré-requisitos deem ser SIM, antes de prosseguir com a configuração da VPN. Nota: Estas folhas de trabalho aplicam-se ao iseries-a. Repita o processo para o iseries-c, inertendo os endereços de IP conforme a necessidade. Lista de selecção de pré-requisitos O OS/400 está na V5R1(5722-SS1) ou posterior? A opção Digital Certificate Manager (5722-SS1 Opção 34) está instalada? O Cryptographic Access Proider (5722-AC2 ou AC3) está instalado? O Client Access Express (5722-XE1) está instalado? O OS/400 Operations Naigator está instalado? O subcomponente Rede do Operations Naigator está instalado? O TCP/IP Connectiity Utilities for OS/400 (5722-TC1) está instalado? Definiu o alor do sistema de retenção de dados de segurança do seridor (QRETSVRSEC *SEC), para 1? Respostas Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Virtual priate networking 13

20 O TCP/IP está configurado no iseries 400 (incluindo interfaces de IP, encaminhamentos, nome do sistema central local e nome do domínio local)? Foi estabelecida uma comunicação de TCP/IP normal entre os pontos de terminação necessários? Aplicou as mais recentes correcções temporárias de programas (PTFs)? Se o direccionamento de VPN atraessa firewalls ou encaminhadores que implementam filtragem de pacotes de IP, as regras de filtragem da firewall ou do encaminhador suportam protocolos AH e ESP? As firewalls ou os encaminhadores estão configurados para permitir os protocolos IKE (UDP porta 500), AH e ESP? As firewalls estão configuradas para permitir o reencaminhamento de IP? Sim Sim Sim Sim Sim Sim Necessita destas informações para configurar a VPN Respostas Que tipo de ligação está a criar? sistema central-a-sistema central Que nome irá dar ao grupo de chaes dinâmicas? MyCo2TheirCo De que tipo de segurança e de rendimento de sistema necessita para proteger as mais eleada suas chaes? Está a utilizar certificados para autenticar a ligação? Sim Em caso negatio, qual é a chae pré-partilhada? Qual é o identificador do seridor de chaes local? Endereço de IP: Qual é o identificador do ponto de terminação de dados local? Endereço de IP: Qual é o identificador do seridor de chaes remoto? Endereço de IP: Qual é o identificador do ponto de terminação de dados remoto? Endereço de IP: Quais as portas e os protocolos que pretende que tenham permissão para circular Quaisquer atraés da ligação? De que tipo de segurança e de rendimento de sistema necessita para proteger os mais eleada seus dados? A que interfaces é aplicada a ligação? TRLINE Passo 3: Configurar VPN no iseries-a Utilize as informações das folhas de trabalho para configurar a VPN no iseries-a do seguinte modo: 1. No Operations Naigator, expanda o seridor > Rede > Políticas de IP. 2. Faça clique com o botão direito do rato sobre Virtual Priate Networking e, em seguida, seleccione Noa Ligação iniciar o assistente de Ligação. 3. Reeja a página Boas-indas para mais informações sobre qual o objecto que o assistente cria. 4. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Nome da Ligação. 5. No campo Nome, introduza MyCo2TheirCo. 6. (opcional) Especifique uma descrição para este grupo de ligações. 7. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Cenário da Ligação. 8. Seleccione Ligar o sistema central a outro sistema central. 9. Faça clique sobre Seguinte para ir para a página Política do Internet Key Exchange. 10. Seleccione Criar uma noa política e, em seguida, seleccione Segurança mais eleada, rendimento inferior. 14 iseries: Virtual priate networking

iseries Client Access Express Consola de Operações

iseries Client Access Express Consola de Operações iseries Client Access Express Consola de Operações iseries Client Access Express Consola de Operações Copyright International Business Machines Corporation 2000. Todos os direitos reserados. Índice Parte

Leia mais

IBM Systems - iseries. Rede Privada Virtual. Versão 5 Edição 4

IBM Systems - iseries. Rede Privada Virtual. Versão 5 Edição 4 IBM Systems - iseries Rede Privada Virtual Versão 5 Edição 4 IBM Systems - iseries Rede Privada Virtual Versão 5 Edição 4 Nota Antes de utilizar estas informações e e o produto que suportam, certifique-se

Leia mais

iseries Encaminhamento e equilíbrio do volume de trabalho do TCP/IP

iseries Encaminhamento e equilíbrio do volume de trabalho do TCP/IP iseries Encaminhamento e equilíbrio do volume de trabalho do TCP/IP iseries Encaminhamento e equilíbrio do volume de trabalho do TCP/IP Copyright International Business Machines Corporation 2000, 2001.

Leia mais

Funcionamento em Rede do AS/400 NetServer

Funcionamento em Rede do AS/400 NetServer Funcionamento em Rede do AS/400 NetSerer Funcionamento em Rede do AS/400 NetSerer Copyright International Business Machines Corporation 1998, 2001. Todos os direitos reserados. Índice Parte 1. AS/400

Leia mais

LotusLive. Manual de Administração do LotusLive

LotusLive. Manual de Administração do LotusLive LotusLie Manual de Administração do LotusLie LotusLie Manual de Administração do LotusLie Nota Antes de utilizar as informações contidas nesta publicação, bem como o produto a que se referem, leia as

Leia mais

iseries Gestão de certificados digitais

iseries Gestão de certificados digitais iseries Gestão de certificados digitais iseries Gestão de certificados digitais ii iseries: Gestão de certificados digitais Índice Parte 1. Gestão de certificados digitais.................... 1 Capítulo

Leia mais

iseries Configuração de TCP/IP de Funcionamento em Rede

iseries Configuração de TCP/IP de Funcionamento em Rede iseries Configuração de TCP/IP de Funcionamento em Rede iseries Configuração de TCP/IP de Funcionamento em Rede Copyright International Business Machines Corporation 1998, 2001. Todos os direitos reservados.

Leia mais

LotusLive. Manual do Utilizador do LotusLive Engage e LotusLive Connections

LotusLive. Manual do Utilizador do LotusLive Engage e LotusLive Connections LotusLie Manual do Utilizador do LotusLie Engage e LotusLie Connections LotusLie Manual do Utilizador do LotusLie Engage e LotusLie Connections Nota Antes de utilizar as informações contidas nesta publicação,

Leia mais

Guia de Rede. Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice

Guia de Rede. Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice Guia de Rede 1 2 3 4 Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice Leia este manual cuidadosamente antes de utilizar o equipamento e mantenha-o

Leia mais

ERserver. iseries Access para a Web. iseries. Versão 5 Edição 3

ERserver. iseries Access para a Web. iseries. Versão 5 Edição 3 ERserer iseries iseries Access para a Web Versão 5 Edição 3 ERserer iseries iseries Access para a Web Versão 5 Edição 3 Nota Antes de utilizar estas informações e o produto nelas referenciado, certifique-se

Leia mais

Este manual utiliza duas unidades de medição. Este equipamento utiliza a versão métrica.

Este manual utiliza duas unidades de medição. Este equipamento utiliza a versão métrica. Guia de Rede Para uma utilização segura e correcta, certifique-se de que lê as Informações de Segurança em "Referência de Cópia" antes de utilizar o equipamento. Introdução Este manual contém instruções

Leia mais

Consola de Operações: Manual de Configuração

Consola de Operações: Manual de Configuração iseries Consola de Operações: Manual de Configuração SC17-5362-02 iseries Consola de Operações: Manual de Configuração SC17-5362-02 Nota Antes de utilizar as instruções contidas neste manual, bem como

Leia mais

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Administrador do IBMSmartCloudEngageeIBM SmartCloud Connections

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Administrador do IBMSmartCloudEngageeIBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Administrador do IBMSmartCloudEngageeIBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Administrador do IBMSmartCloudEngageeIBM SmartCloud

Leia mais

ThinkVantage System Migration Assistant 5.0. Manual do utilizador

ThinkVantage System Migration Assistant 5.0. Manual do utilizador ThinkVantage System Migration Assistant 5.0 Manual do utilizador ThinkVantage System Migration Assistant 5.0 Manual do utilizador Nota: Antes de utilizar as informações contidas neste manual, bem como

Leia mais

Referências sobre tarefas de reuniões do Sametime

Referências sobre tarefas de reuniões do Sametime Referências sobre tarefas de reuniões do Sametime ii Referências sobre tarefas de reuniões do Sametime Índice Referências sobre tarefas de reuniões do Sametime............ 1 iii i Referências sobre tarefas

Leia mais

iseries Configurar protecção de disco para os seus dados

iseries Configurar protecção de disco para os seus dados iseries Configurar protecção de disco para os seus dados iseries Configurar protecção de disco para os seus dados Copyright International Business Machines Corporation 1998, 2001. Todos os direitos reserados.

Leia mais

iseries Como Começar com o Client Access Express

iseries Como Começar com o Client Access Express iseries Como Começar com o Client Access Express iseries Como Começar com o Client Access Express ii iseries: Como Começar com o Client Access Express Índice Parte 1. Como Começar com o Client Access

Leia mais

Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida. Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic.

Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida. Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic. Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic. O seguinte Guia de Instalação de Hardware explica-lhe passo-a-passo como

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

iseries Como começar com a resolução de problemas

iseries Como começar com a resolução de problemas iseries Como começar com a resolução de problemas iseries Como começar com a resolução de problemas Copyright International Business Machines Corporation 1998, 2001. Todos os direitos reservados. Índice

Leia mais

Guia de Administração de Pagamento de Frete

Guia de Administração de Pagamento de Frete IBM Sterling Transportation Management System Guia de Administração de Pagamento de Frete Data do Documento: 1 de Janeiro de 2013 IBM Sterling Transportation Management System Guia de Administração de

Leia mais

Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server

Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server Esta nota de aplicação explica como implementar o Cisco UC 320W num ambiente do Windows Small Business Server. Índice Este documento inclui

Leia mais

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador Acronis Servidor de Licença Manual do Utilizador ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 Descrição geral... 3 1.2 Política de licenças... 3 2. SISTEMAS OPERATIVOS SUPORTADOS... 4 3. INSTALAR O SERVIDOR DE LICENÇA

Leia mais

SmartCloud Notes. Administrar o SmartCloud Notes: Ambiente híbrido Março de 2015

SmartCloud Notes. Administrar o SmartCloud Notes: Ambiente híbrido Março de 2015 SmartCloud Notes Administrar o SmartCloud Notes: Ambiente híbrido Março de 2015 SmartCloud Notes Administrar o SmartCloud Notes: Ambiente híbrido Março de 2015 Nota Antes de utilizar as informações contidas

Leia mais

Instalação de Software

Instalação de Software iseries Instalação de Software Versão 5 SC17-5323-05 iseries Instalação de Software Versão 5 SC17-5323-05 Nota Antes de utilizar as instruções contidas neste manual, bem como o produto a que elas se referem,

Leia mais

SmartCloud Notes. Administrar o SmartCloud Notes: Ambiente só de serviço Março de 2015

SmartCloud Notes. Administrar o SmartCloud Notes: Ambiente só de serviço Março de 2015 SmartCloud Notes Administrar o SmartCloud Notes: Ambiente só de seriço Março de 2015 SmartCloud Notes Administrar o SmartCloud Notes: Ambiente só de seriço Março de 2015 Nota Antes de utilizar as informações

Leia mais

Manual Passo a Passo do Microsoft Windows Server Update Services 3.0 SP2

Manual Passo a Passo do Microsoft Windows Server Update Services 3.0 SP2 Manual Passo a Passo do Microsoft Windows Server Update Services 3.0 SP2 Microsoft Corporation Autor: Anita Taylor Editor: Theresa Haynie Resumo Este manual fornece instruções detalhadas para instalar

Leia mais

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador Viva o momento 3 4 5 5 6 6 7 8 9 12 12 14 16 17 18 19 20 21 22 22 23 23 24 24 24 25 26 27 Ligar o Router LEDs Configuração do Router Aceder à ferramenta de configuração

Leia mais

SEGURANÇA DE DADOS 1/1. Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0

SEGURANÇA DE DADOS 1/1. Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0 SEGURANÇA DE DADOS 1/1 Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ARQUITECTURAS DE ACESSO REMOTO... 3 2.1 ACESSO POR MODEM DE ACESSO TELEFÓNICO... 3 2.2

Leia mais

iseries Planear uma estratégia de cópia de segurança e recuperação

iseries Planear uma estratégia de cópia de segurança e recuperação iseries Planear uma estratégia de cópia de segurança e recuperação iseries Planear uma estratégia de cópia de segurança e recuperação Copyright International Business Machines Corporation 1998, 2001.

Leia mais

Guia "Web Connect" Versão 0 POR

Guia Web Connect Versão 0 POR Guia "Web Connect" Versão 0 POR Modelos aplicáveis Este Manual do Utilizador aplica-se aos seguintes modelos: ADS-2500W e ADS-2600W Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, é utilizado

Leia mais

São utilizados dois tipos de unidade de medição neste manual. Para este equipamento, utilize a versão métrica.

São utilizados dois tipos de unidade de medição neste manual. Para este equipamento, utilize a versão métrica. Guia de Rede 1 2 3 4 5 6 7 Funções Disponíveis em Rede Ligar o Cabo de Rede à Rede Configurar o Equipamento numa Rede Configuração do Windows Utilizar a Função de Impressora Configurar a Placa de Rede

Leia mais

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693

Seu manual do usuário EPSON LQ-630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/1120693 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE. MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) MODELO

AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE. MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) MODELO MODELO AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) INTRODUÇÃO ANTES DA INSTALAÇÃO LIGAR A UMA REDE AMBIENTE DE INSTALAÇÃO E PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO CONFIGURAR

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VIII Serviços de Redes Duração: 20 tempos Conteúdos (1) 2 Caraterizar, instalar

Leia mais

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows XP

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows XP TeamWork Manual do Utilizador Para Windows XP V3.2_XP Fevereiro 2008 ÍNDICE TeamWork Para que serve... 3 TeamWork Como instalar e configurar... 4 TeamWork Como utilizar... 4 Apoio para instalação e configuração.

Leia mais

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows Vista

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows Vista TeamWork Manual do Utilizador Para Windows Vista V3.2_Vista Fevereiro 2008 ÍNDICE TeamWork Para que serve... 3 TeamWork Como instalar e configurar... 4 TeamWork Como utilizar... 4 Apoio para instalação

Leia mais

NetOp Remote Control. Versão 7.65. Adenda ao Manual

NetOp Remote Control. Versão 7.65. Adenda ao Manual NetOp Remote Control Versão 7.65 Adenda ao Manual Mover a perícia - não as pessoas 2003 Danware Data A/S. Todos os direitos reservados Revisão do Documento: 2004009 Por favor, envie os seus comentários

Leia mais

Guia de Instalação do Complemento do IBM Business Process Manager para Microsoft SharePoint

Guia de Instalação do Complemento do IBM Business Process Manager para Microsoft SharePoint IBM Business Process Manager Guia de Instalação do Complemento do IBM Business Process Manager para Microsoft SharePoint Versão 7.5.0 IBM Business Process Manager Guia de Instalação do Complemento do

Leia mais

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho

Outlook 2003. Nivel 1. Rui Camacho Outlook 2003 Nivel 1 Objectivos gerais Enviar e Responder a mensagens de correio electrónico, e gestão de contactos, marcação de compromissos e trabalhar com notas. Objectivos específicos Começar a trabalhar

Leia mais

Seu manual do usuário NOKIA 6630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/381534

Seu manual do usuário NOKIA 6630 http://pt.yourpdfguides.com/dref/381534 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

IBM SmartCloud inotes. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud inotes

IBM SmartCloud inotes. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud inotes IBM SmartCloud inotes Manual do Utilizador do IBM SmartCloud inotes IBM SmartCloud inotes Manual do Utilizador do IBM SmartCloud inotes Nota Antes de utilizar as informações contidas nesta publicação,

Leia mais

São utilizados dois tipos de unidade de medição neste manual. Para este equipamento, utilize a versão métrica.

São utilizados dois tipos de unidade de medição neste manual. Para este equipamento, utilize a versão métrica. Guia de Rede 1 2 3 4 5 6 7 Funções Disponíveis em Rede Ligar o Cabo de Rede à Rede Configurar o Equipamento numa Rede Configuração do Windows Utilizar a Função de Impressora Configurar a Placa de Rede

Leia mais

Guia Web Connect. Versão 0 POR

Guia Web Connect. Versão 0 POR Guia Web Connect Versão 0 POR Modelos aplicáveis Este Manual do Utilizador aplica-se aos seguintes modelos: ADS-2500We e ADS-2600We. Definições de notas Ao longo deste manual do utilizador, é utilizado

Leia mais

Placa de rede local sem fios Nokia C110/C111. Manual de Instalação

Placa de rede local sem fios Nokia C110/C111. Manual de Instalação Placa de rede local sem fios Nokia C110/C111 Manual de Instalação DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE A NOKIA MOBILE PHONES Ltd declara ser a única responsável pela conformidade dos produtos DTN-10 e DTN-11 com

Leia mais

Manual do utilizador. Aplicação de agente

Manual do utilizador. Aplicação de agente Manual do utilizador Aplicação de agente Versão 8.0 - Otubro 2010 Aviso legal: A Alcatel, a Lucent, a Alcatel-Lucent e o logótipo Alcatel-Lucent são marcas comerciais da Alcatel-Lucent. Todas as outras

Leia mais

iseries Funcionamento em rede do Servidor de Windows no iseries

iseries Funcionamento em rede do Servidor de Windows no iseries iseries Funcionamento em rede do Seridor de Windows no iseries iseries Funcionamento em rede do Seridor de Windows no iseries Copyright International Business Machines Corporation 1998, 2001. Todos os

Leia mais

Migrar para o Excel 2010

Migrar para o Excel 2010 Neste Guia Microsoft O aspecto do Microsoft Excel 2010 é muito diferente do Excel 2003, pelo que este guia foi criado para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Continue a ler para conhecer as partes

Leia mais

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 ETI/Domo 24810180 www.bpt.it PT Português ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 Configuração do PC Antes de realizar a configuração de todo o sistema, é necessário configurar o PC para que esteja pronto

Leia mais

Funcionamento em Rede do File Transfer Protocol

Funcionamento em Rede do File Transfer Protocol IBM Systems - iseries Funcionamento em Rede do File Transfer Protocol Versão 5 Edição 4 IBM Systems - iseries Funcionamento em Rede do File Transfer Protocol Versão 5 Edição 4 Obs. Antes de utilizar as

Leia mais

Monitor Wall 4.0. Manual de Instalação e Operação

Monitor Wall 4.0. Manual de Instalação e Operação Monitor Wall 4.0 pt Manual de Instalação e Operação Monitor Wall 4.0 Índice pt 3 Índice 1 Introdução 4 1.1 Sobre este manual 4 1.2 Convenções neste manual 4 1.3 Requisitos mínimos de Instalação e Operação

Leia mais

Guia de Instalação para Windows Vista /Windows 7

Guia de Instalação para Windows Vista /Windows 7 MFC-8220 Guia de Instalação para Windows Vista / 7 Antes de utilizar o aparelho, tem de configurar o hardware e instalar o controlador. Leia o Guia de Instalação Rápida e este Guia de Instalação para Windows

Leia mais

Power Systems. Servidor de E/S Virtual

Power Systems. Servidor de E/S Virtual Power Systems Seridor de E/S Virtual Power Systems Seridor de E/S Virtual Nota Antes de utilizar estas informações e o produto que suportam, leia as informações contidas em Aisos na página 299. Esta edição

Leia mais

Manual de Configuração do Software

Manual de Configuração do Software SISTEMA MULTIFUNÇÕES DIGITAL Manual de Configuração do Software ANTES DE INSTALAR O SOFTWARE CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE WINDOWS CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE MACINTOSH RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Obrigado por ter

Leia mais

Guia de Rede MediCap USB300

Guia de Rede MediCap USB300 Guia de Rede MediCap USB300 Aplica-se às versões de firmware 110701 e mais recentes 1 Introdução... 2 Instruções Preliminares... 2 Como Configurar o Acesso Através da Rede ao Disco Rígido do USB300...

Leia mais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais Número de peça do documento: 312968-131 Fevereiro de 2003 Este manual fornece definições e instruções para utilização das funcionalidades

Leia mais

1 Ajuda da Internet M vel Clix

1 Ajuda da Internet M vel Clix 1 Ajuda da Internet M vel Clix Descrição geral Esta aplicação permite Ligar/Desligar por intermédio de uma PC Card / Modem USB. Janela principal da Internet M vel Clix Indica o estado de roaming Minimizes

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

Guia de configuração do software

Guia de configuração do software SISTEMA MULTIFUNÇÕES DIGITAL DE COR TOTAL Guia de configuração do software ANTES DE INSTALAR O SOFTWARE CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE WINDOWS ICONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE MACINTOSH RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Obrigado

Leia mais

Guia de configuração do software

Guia de configuração do software Guia de configuração do software ANTES DE INSTALAR O SOFTWARE CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE WINDOWS CONFIGURAÇÃO NUM AMBIENTE MACINTOSH RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Obrigado por ter adquirido este produto. Este

Leia mais

Manual do Utilizador

Manual do Utilizador Manual do Utilizador Norton 360 Online Manual do Utilizador Documentação versão 2.0 Copyright 2008 Symantec Corporation. Todos os direitos reservados. O Software Licenciado e a Documentação são considerados

Leia mais

Guia Utilizador do Serviço WebEDI da

Guia Utilizador do Serviço WebEDI da Guia Utilizador do Serviço WebEDI da Índice Activar conta WebEDI... 1 Aceder ao serviço WebEDI... 2 Recuperar dados de acesso... 3 WebEDI... 4 Editar dados do utilizador... 5 Consultar dados da Empresa...

Leia mais

GatePRO. Cliente VPN IPSec TheGreenBow. Guia de Configuração. http://www.thegreenbow.pt support@thegreenbow.pt

GatePRO. Cliente VPN IPSec TheGreenBow. Guia de Configuração. http://www.thegreenbow.pt support@thegreenbow.pt Cliente VPN IPSec TheGreenBow Guia de Configuração GatePRO WebSite: Contacto: http://www.thegreenbow.pt support@thegreenbow.pt Guia de Configuração escrito por: Escritor: Equipe de Suporte Empresa: Interage

Leia mais

Power Systems. Gerir a Consola de Gestão de Hardware através da interface HMC Classic ou HMC Enhanced IBM

Power Systems. Gerir a Consola de Gestão de Hardware através da interface HMC Classic ou HMC Enhanced IBM Power Systems Gerir a Consola de Gestão de Hardware atraés da interface HMC Classic ou HMC Enhanced IBM Power Systems Gerir a Consola de Gestão de Hardware atraés da interface HMC Classic ou HMC Enhanced

Leia mais

Consulte a contra-capa para uma instalação rápida.

Consulte a contra-capa para uma instalação rápida. Manual do Utilizador Consulte a contra-capa para uma instalação rápida. Protegemos mais pessoas das crescentes ameaças on-line do que qualquer outra empresa no mundo. Preocupa-se com o nosso Ambiente,

Leia mais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops Empresariais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops Empresariais Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops Empresariais Número de peça do documento: 312968-132 Maio de 2004 Este manual fornece definições e instruções para utilização das funcionalidades da placa

Leia mais

Seu manual do usuário ASUS RX-3041 V2 http://pt.yourpdfguides.com/dref/4204313

Seu manual do usuário ASUS RX-3041 V2 http://pt.yourpdfguides.com/dref/4204313 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para ASUS RX-3041 V2. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a ASUS RX-3041

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Contéudo 3 Introdução 4 Elementos necessários 5 Descrição geral da instalação 5 Passo 1: Verificar se existem actualizações 5 Passo 2: Preparar o computador

Leia mais

Guia "Web Connect" Versão A POR

Guia Web Connect Versão A POR Guia "Web Connect" Versão A POR Modelos aplicáveis Este Manual do Utilizador aplica-se aos seguintes modelos: MFC-J825DW, MFC-J835DW, DCP-J925DW Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador,

Leia mais

BearingNet - Inventário

BearingNet - Inventário Contenuto Introdução... 2 Tabela O Seu Inventário... 3 Adicionar inventário... 4 Editar ou Eliminar Inventário... 5 Tabela de Manutenção de Inventário... 7 O seu inventário/ Lista de pedido de stock...

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

Printer Administration Utility 4.2 Guia do Utilizador

Printer Administration Utility 4.2 Guia do Utilizador Versão 2.3 Printer Administration Utility 4.2 Guia do Utilizador Copyright Copyright 2006-2008 SHARP Corporation. All rights reserved. São proibidas a reprodução, adaptação ou tradução sem consentimento

Leia mais

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração

Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Boot Camp Manual de Instalação e Configuração Conteúdo 3 Introdução 3 Elementos necessários 4 Descrição geral da instalação 4 Passo 1: Verificar se existem actualizações 4 Passo 2: Preparar o computador

Leia mais

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária)

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) /curriculum Julho de 2008 Versão 1.1 1 Introdução O objectivo deste guia é auxiliar o utilizador da Plataforma

Leia mais

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Versão G POR Definições de notas Ao longo deste Manual do Utilizador, é utilizado o seguinte ícone: As Notas indicam o que fazer perante

Leia mais

VRM Monitor. Ajuda Online

VRM Monitor. Ajuda Online VRM Monitor pt Ajuda Online VRM Monitor Índice pt 3 Índice 1 Introdução 3 2 Vista geral do sistema 3 3 Getting started 4 3.1 Iniciar o VRM Monitor 4 3.2 Iniciar o Configuration Manager 4 4 Configurar

Leia mais

Importante! Leia atentamente a secção de Activação dos serviços deste guia. As informações contidas nesta secção são essenciais para manter o seu PC protegido. MEGA DETECTION Manual de instalação rápida

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº7 Análise do tráfego na rede Protocolos TCP e UDP Objectivo Usar o Ethereal para visualizar

Leia mais

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Manual do Utilizador

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Manual do Utilizador BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Manual do Utilizador Publicado: 2014-01-09 SWD-20140109134740230 Conteúdos 1 Como começar... 7 Acerca dos planos de serviço de mensagens para o BlackBerry Internet

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES

MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES OBRIGADO por ter adquirido a aplicação ClickFree Backup. Estas instruções foram reunidas para o ajudar a utilizar o produto, mas de um modo geral esperamos que

Leia mais

Manual do Utilizador

Manual do Utilizador Manual do Utilizador Norton 360 Online Manual do Utilizador Documentação versão 2.0 Copyright 2008 Symantec Corporation. Todos os direitos reservados. O Software Licenciado e a Documentação são considerados

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE

GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE GUIA DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE SISTEMA MULTIFUNÇÕES DIGITAL Página INTRODUÇÃO ANTES DA INSTALAÇÃO INSTALAR O DRIVER DA IMPRESSORA LIGAÇÃO A UM COMPUTADOR 9 CONFIGURAR O CONTROLADOR DA IMPRESSORA 0 COMO

Leia mais

Manual do Utilizador do Norton 360

Manual do Utilizador do Norton 360 Manual do Utilizador Preocupa-se com o nosso Ambiente, É o que está certo fazer. A Symantec removeu a capa deste manual para reduzir as Pegadas Ambientais dos nossos produtos. Este manual é produzido com

Leia mais

Guia de Início Rápido Antivirus Pro 2009 Importante! Leia atentamente a secção Activação do produto neste guia. As informações contidas nesta secção são essenciais para manter o seu computador protegido.

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

Guia de Instalação para Windows Vista /Windows 7

Guia de Instalação para Windows Vista /Windows 7 Guia de Instalação para Windows Vista / 7 Antes de utilizar o aparelho, tem de configurar o hardware e instalar o controlador. Leia o Guia de Instalação Rápida e este Guia de Instalação para Windows Vista

Leia mais

Planeamento de partições lógicas

Planeamento de partições lógicas Planeamento de partições lógicas Planeamento de partições lógicas Copyright International Business Machines Corporation 1998, 2001. Todos os direitos reserados. Índice Planeamento de Partições Lógicas.........................

Leia mais

Router VPN DrayTek. Cliente VPN IPSec TheGreenBow. Guia de Configuração. http://www.thegreenbow.com support@thegreenbow.com

Router VPN DrayTek. Cliente VPN IPSec TheGreenBow. Guia de Configuração. http://www.thegreenbow.com support@thegreenbow.com Cliente VPN IPSec TheGreenBow Guia de Configuração Router VPN DrayTek WebSite: Contact: http://www.thegreenbow.com support@thegreenbow.com IPSec VPN Router Configuration Property of TheGreenBow Sistech

Leia mais

IBM SecureWay Trust Authority. Guia do Usuário. Versão 3 Release 1.2 S517-6880-01

IBM SecureWay Trust Authority. Guia do Usuário. Versão 3 Release 1.2 S517-6880-01 IBM SecureWay Trust Authority Guia do Usuário Versão 3 Release 1.2 S517-6880-01 IBM SecureWay Trust Authority Guia do Usuário Versão 3 Release 1.2 S517-6880-01 Nota! Antes de utilizar estas informações

Leia mais

Criptografia e Segurança das Comunicações. IPsec

Criptografia e Segurança das Comunicações. IPsec Criptografia e Segurança das Comunicações IPsec IPsec : 1/27 Introdução (1) Os datagramas IP do nível de rede da pilha de protocolos v4 são inseguros! Endereço fonte pode ser mistificado ( spoofed ). Conteúdo

Leia mais

Consulte a contra-capa para uma instalação rápida.

Consulte a contra-capa para uma instalação rápida. TM Norton AntiVirus Online Manual do Utilizador Consulte a contra-capa para uma instalação rápida. Preocupa-se com o nosso Ambiente, 'É o que está certo fazer.' A Symantec removeu a capa deste manual para

Leia mais

Versão 1.0 Janeiro de 2011. Xerox Phaser 3635MFP Plataforma de interface extensível

Versão 1.0 Janeiro de 2011. Xerox Phaser 3635MFP Plataforma de interface extensível Versão 1.0 Janeiro de 2011 Xerox Phaser 3635MFP 2011 Xerox Corporation. XEROX e XEROX e Design são marcas da Xerox Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. São feitas alterações periodicamente

Leia mais

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Versão I POR Definições de notas Ao longo deste manual do utilizador, é utilizado o seguinte estilo de nota: especifica o ambiente operativo,

Leia mais

Guia rápido do utilizador

Guia rápido do utilizador Guia rápido do utilizador Índice Relatório de roubo 3 Criar um novo relatório de roubo 4 Fornecer detalhes do relatório de roubo Secção 1. Especificar o computador 5 Fornecer detalhes do relatório de roubo

Leia mais

Manual. Nero MediaHome. Nero AG

Manual. Nero MediaHome. Nero AG Manual Nero MediaHome Nero AG Informações sobre copyright e marcas comerciais O manual do Nero MediaHome e a totalidade do respectivo conteúdo estão protegidos por copyright e são propriedade da Nero AG.

Leia mais

Acronis Backup & Recovery 10 Advanced Server Virtual Edition

Acronis Backup & Recovery 10 Advanced Server Virtual Edition Acronis Backup & Recovery 10 Advanced Server Virtual Edition Manual de introdução rápido Este documento descreve a forma de instalar e começar a utilizar o Acronis Backup & Recovery 10 Advanced Server

Leia mais

Para uma utilização segura e correcta desta máquina, leia com atenção a Informação de Segurança antes de a usar.

Para uma utilização segura e correcta desta máquina, leia com atenção a Informação de Segurança antes de a usar. Para uma utilização segura e correcta desta máquina, leia com atenção a Informação de Segurança antes de a usar. Copyright 2005. A protecção de copyright inclui todas as formas e matérias de material e

Leia mais

License Management. Manual de instruções do License Management

License Management. Manual de instruções do License Management License Management Manual de instruções do License Management Apenas para a utilização interna CLMTOC.fm Índice Índice 0 1 Informações elementares.............................................. 1-1 1.1

Leia mais

Router de Banda Larga Sem Fios Sweex + interruptor de 4 portas + servidor de impressão

Router de Banda Larga Sem Fios Sweex + interruptor de 4 portas + servidor de impressão Router de Banda Larga Sem Fios Sweex + interruptor de 4 portas + servidor de impressão Vantagens Internet Sharing - se dispuser de uma ligação à Internet de banda larga, pode utilizar a Internet a partir

Leia mais