Info PLD. Outubro de 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Info PLD. Outubro de 2014"

Transcrição

1 Info PLD Outubro de 2014

2 Objetivo do encontro Discutir tecnicamente as informações relacionadas ao PLD e publicadas no boletim; Tratar da adequabilidade dos dados, procedimentos e resultados da cadeia de programas (Resolução ANEEL nº 568/2013); Estreitar o relacionamento com os agentes; Abrir espaço para recebimento de sugestões para o aperfeiçoamento do Info PLD; Apoiar os agentes em suas análises de mercado, reforçando a transparência e a simetria na divulgação das informações publicadas pela CCEE. 2

3 Disponibilização das apresentações As apresentações realizadas no encontro são disponibilizadas com antecedência no site da CCEE (até às 09h30min do dia do Info); O objetivo é que os agentes que assistem ao Info PLD por meio da transmissão ao vivo possam acompanhar todos os detalhes das apresentações. 3

4 Dúvidas durante a transmissão ao vivo do Info PLD Os agentes que acompanham o Info PLD por meio da transmissão ao vivo poderão encaminhar suas dúvidas através do Para facilitar as respostas, solicitamos que o tema das perguntas seja especificado no assunto do . Exemplo: "PLD" para questões relacionadas a preços; e Projeção do PLD" para dúvidas relativas à palestra adicional do dia 29/09. O estará disponível apenas durante a transmissão e serão respondidas somente dúvidas referentes aos assuntos tratados no evento. Outros temas e questões enviadas após o término do Info PLD deverão ser encaminhadas para a Central de Atendimento da CCEE (pelo ou pelo telefone ) 4

5 Adequabilidade dos dados do PLD Resolução Normativa nº 568/2013 Estabelece condições e prazos para que a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica CCEE republique o Preço de Liquidação das Diferenças PLD O recálculo e a consequente republicação do valor do PLD pela CCEE deverá ser efetuado na hipótese de ocorrer a identificação dos seguintes erros: i. Na inserção de dados; ii. iii. No código fonte em qualquer programa da cadeia de modelos; Na representação de qualquer componente do sistema. 5

6 Adequabilidade dos dados do PLD Resolução Normativa nº 568/2013 Info PLD A CCEE deverá realizar reuniões mensais com os agentes para tratar da adequabilidade dos dados, procedimentos e resultados da cadeia de programas. A reunião deverá ser realizada antes da data de divulgação do resultado do aporte de garantias financeiras de cada mês e tratará, no mínimo, dos seguintes temas : i. apresentação das principais modificações nos arquivos de entrada dos modelos de formação de preço; ii. iii. análise dos principais fatores que influenciam na formação do PLD; e validação, pelos agentes, da adequabilidade dos dados, procedimentos e resultados. Caso seja identificado algum erro durante ou em decorrência da reunião de que trata o caput, a CCEE terá o prazo de até 24 (vinte e quatro) horas para informá-lo à ANEEL. 6

7 Adequabilidade dos dados do PLD Resolução Normativa nº 568/2013 Os agentes terão até às 18h do dia seguinte à realização do Info PLD para validar a adequabilidade dos dados, procedimentos e resultados relacionados ao PLD 18h de 30/09/2014. As eventuais inadequabilidades deverão ser encaminhadas para o 7

8 Agenda i. Análise das Condições Energéticas do SIN Acompanhamento da Energia Natural Afluente, Energia Armazenada e Balanço Energético Representação fasorial da Energia Natural Afluente ii. Setembro de 2014 Comportamento do PLD em setembro iii. Outubro de 2014 PLD da primeira semana de outubro iv. Análise do Newave: Armazenamento inicial, Tendência hidrológica e Cronograma de Oferta (DMSE) Análise do Decomp: Armazenamento inicial, Decomposição da variação do PLD, Carga e Curva de Oferta e Demanda Estimativa do Fator de ajuste do MRE v. Previsão de encargos vi. Palestra Adicional Metodologia de projeção do PLD 8

9 Análise das Condições Energéticas do SIN

10 Histórico de ENA HISTÓRICO DE ENA % MLT verificado AGO/12 SET/12 OUT /12 NOV/12 DEZ/12 JAN/13 FEV/13 MAR/13 ABR/13 MAI/13 JUN/13 JUL/13 AGO/13 SET/13 OUT/13 NOV/13 DEZ/13 JAN/14 FEV/14 MAR/14 ABR/14 MAI/14 JUN/14 JUL/14 AGO/14 SET/14 SE 98% 85% 73% 84% 71% 82% 97% 87% 124% 92% 147% 151% 108% 94% 110% 83% 98% 54% 39% 64% 80% 75% 100% 88% 83% 77% S 82% 46% 59% 53% 66% 127% 93% 188% 118% 54% 193% 156% 182% 146% 97% 73% 89% 143% 56% 166% 125% 127% 371% 172% 70% 92% NE 59% 59% 42% 79% 67% 33% 69% 35% 64% 59% 63% 59% 53% 52% 59% 44% 84% 77% 26% 26% 40% 41% 42% 46% 55% 52% N 68% 73% 66% 79% 91% 68% 92% 76% 96% 100% 88% 90% 79% 66º 78% 85% 80% 102% 99% 116% 103% 100% 89% 85% 76% 80% HISTÓRICO DE ENA Melhores de um Histórico de 84 anos AGO/12 SET/12 OUT /12 NOV/12 DEZ/12 JAN/13 FEV/13 MAR/13 ABR/13 MAI/13 JUN/13 JUL/13 AGO/13 SET/13 OUT/13 NOV/13 DEZ/13 JAN/14 FEV/14 MAR/14 ABR/14 MAI/14 JUN/14 JUL/14 AGO/14 SET/14 SE 39º 54º 65º 58º 72º 63 46º 57º 15º 51º 5º 3 26º 39º 23º 63º 44º 82º 83º 78º 68º 75º 37º 66º 64º 65º S 41º 72º 56º 65º 57º 22º 39º 7º 23º 50º 8º 13 10º 15º 36º 51º 38º 16º 62º 10º 20º 29º 1º 12º 49º 35º NE 80º 80º 82º 57º 66º 83º 65º 83º 63º 69º 77º º 77º 82º 55º 65º 84º 84º 83º 83º 84º 84º 83º 82º N 78º 69º 72º 58º 39º 71º 45º 70º 42º 34º 52º % 64º 46º 52º 29º 39º 23º 36º 36º 48º 61º 70º 66º Fonte: ONS 10

11 Energia Natural Afluente Sudeste/Centro-Oeste ENA Sudeste ENA Sudeste Prevista MLT Sudeste Fonte: IPDO/ONS MWmédio

12 Energia Natural Afluente Sul ENA Sul ENA Sul Prevista MLT Sul Fonte: IPDO/ONS MWmédio

13 Energia Natural Afluente Nordeste ENA Nordeste ENA Nordesta Prevista MLT Nordeste Fonte: IPDO/ONS MWmédio

14 Energia Natural Afluente Norte ENA Norte ENA Norte Prevista MLT Norte Fonte: IPDO/ONS MWmédio

15 Representação Fasorial da Energia Natural Afluente ENA: Amplitude e Ângulo de Fase

16 Transformada de Hilbert Sinal Analítico A série temporal da ENA pode ser interpretada como um Sinal Discreto. Com a Transformada de Hilbert (Marple Jr., 1999) é possível obter o Sinal Analítico da ENA (Sacchi, 2009). O Sinal Analítico z[n] pode ser expresso pela representação Fasorial: z[ n] A[ n] e j [ n] onde: A[n] é a Amplitude instantânea do Fasor z[n], o que corresponde ao Envelope do sinal original x[n] [n] é o Ângulo de Fase instantâneo de z[n] 16

17 radianos log(ena) MWmédio MWmédio Transformada de Hilbert Sinal Analítico Decomposição da ENA do Sudeste/Centro-Oeste: Amplitude e Ângulo de Fase ENA MLT ,0 11,5 11,0 10,5 10,0 9,5 Módulo 3,14 2,62 2,09 1,57 1,05 0,52 0,00-0,52-1,05-1,57-2,09-2,62-3,14 Fase adiantada Fase atrasada Amplitude menor Fase adiantada dez e jan Fase atrasada fev e mar Fase adiantada abr a mai Neutro em jul e ago Amplitude maior em set Fase meses 17

18 radianos log(ena) MWmédio MWmédio Transformada de Hilbert Sinal Analítico Decomposição da ENA do Sul: Amplitude e Ângulo de Fase ENA MLT 12,0 11,0 10,0 9,0 8,0 7,0 Módulo 3,14 2,62 2,09 1,57 1,05 0,52 0,00-0,52-1,05-1,57-2,09-2,62-3,14 Fase atrasada Amplitude maior Fase adiantada Fase adiantada Fase Amplitude menor até abr maior a partir de mai Fase adiantada em dez atrasada em jan adiantada a partir de abr meses 18

19 radianos log(ena) MWmédio MWmédio Transformada de Hilbert Sinal Analítico Decomposição da ENA do Nordeste: Amplitude e Ângulo de Fase ENA MLT ,0 11,0 10,0 9,0 8,0 7,0 Módulo 3,14 2,62 2,09 1,57 1,05 0,52 0,00-0,52-1,05-1,57-2,09-2,62-3,14 Fase adiantada Módulo menor Fase adiantada Fase Amplitude menor até mai maior a partir de jun Fase adiantada em jan e fev atrasada em mar adiantada a partir de abr meses 19

20 radianos log(ena) MWmédio MWmédio Transformada de Hilbert Sinal Analítico Decomposição da ENA do Norte: Amplitude e Ângulo de Fase ENA MLT ,0 11,0 10,0 9,0 8,0 7,0 Módulo 3,14 2,62 2,09 1,57 1,05 0,52 0,00-0,52-1,05-1,57-2,09-2,62-3,14 Fase adiantada Fase adiantada Fase meses 20

21 Análise das Condições Energéticas do SIN

22 % Volume Máximo Evolução do Armazenamento - SIN 100% Fonte: IPDO-RDH/ONS 90% 80% 70% 60% 61% 61% 63% 61% 50% 55% 55% 40% 38% 46% 35% 49% 44% 40% 43% 30% 20% 10% 0% JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ

23 % Volume Máximo Evolução do Armazenamento Sudeste/Centro-Oeste 100 Fonte: IPDO-RDH/ONS , JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ

24 (% EARMmáx) Evolução do Armazenamento Sudeste/Centro-Oeste 100% Fonte: IPDO-RDH/ONS 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 24

25 % Volume Máximo Evolução do Armazenamento Sul 100 Fonte: IPDO-RDH/ONS , JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ

26 (% EARMmáx) Evolução do Armazenamento Sul 100% Fonte: IPDO-RDH/ONS 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 26

27 % Volume Máximo Evolução do Armazenamento Nordeste 100 Fonte: IPDO-RDH/ONS , JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ

28 (% EARMmáx) Evolução do Armazenamento Nordeste 100% Fonte: IPDO-RDH/ONS 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 28

29 % Volume Máximo Evolução do Armazenamento Norte 100 Fonte: IPDO-RDH/ONS , JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ

30 (% EARMmáx) Evolução do Armazenamento Norte 100% Fonte: IPDO-RDH/ONS 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 30

31 MWmédios Balanço Energético Sudeste/Centro-Oeste CARGA INTERC HIDRO TERMO Fonte: IPDO/ONS

32 MWmédios Balanço Energético Sul Fonte: IPDO/ONS CARGA INTERC HIDRO TERMO EOL

33 MWmédios Balanço Energético Nordeste Fonte: IPDO/ONS CARGA INTERC HIDRO TERMO EOL

34 MWmédios Balanço Energético Norte CARGA INTERC HIDRO TERMO Fonte: IPDO/ONS

35 Setembro de 2014

36 Comportamento do PLD Setembro de 2014

37 sem1 sem3 sem1 sem3 sem1 sem3 sem1 sem3 sem5 sem2 sem4 sem2 sem4 sem1 sem3 sem1 sem3 sem1 sem3 sem5 sem2 sem4 sem2 sem4 sem2 sem4 sem1 sem3 sem1 sem3 sem5 sem2 sem4 sem2 sem4 sem2 sem4 sem2 sem4 sem1 sem3 sem1 sem3 sem1 sem3 sem5 sem2 sem4 MWmédio R$/MWh Comportamento do PLD x ENA de acoplamento dez/12 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 Sudeste Sul Nordeste Norte PLD_SE 37

38 R$/MWh Comportamento do PLD de Setembro Sudeste/Centro-Oeste ,83 822, ,83 806,97 728,81 709,53 703,31 770,63 745, , , ,07 378, ,25 19,03 28,95 97,36 67,31 135,43 70,28 38,73 29,42 166,69 Preço Médio Anual Preço Médio Mensal PLD Médio Semanal 38

39 Setembro de ª semana

40 Tendência Hidrológica (% Média de Longo Termo - MLT) Submercado Ordem PAR (p) Previsão Agosto % da MLT SE/CO S NE N Jul Jun Mai Abr Mar Fev Realizado Ago Submercado Ordem PAR (p) Previsão Setembro % da MLT SE/CO S NE N Ago Jul Jun Mai Abr Mar Dados obtidos do deck NEWAVE, PMO de setembro de 2014, antes do fechamento do mês de agosto. 40

41 ago.13 nov.13 jan.14 mai.14 jul.14 out.14 jan.15 abr.15 jul.15 out.15 jan.16 abr.16 jul.16 out.16 jan.17 abr.17 jul.17 out.17 jan.18 abr.18 jul.18 out.18 jan.19 abr.19 Influência da Tendência Hidrológica no Preço Média das 2000 séries Sudeste ago.14 rv1 set Função de custo futuro mais cara! R$/MWh

42 Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 1 PLD da semana 1 PLD Patamar de carga SE/CO S NE N Pesada 735,03 735,03 735,03 735,03 Media 735,03 735,03 735,03 735,03 +5% Leve 717,91 717,91 717,91 717,91 Média Semanal 728,81 728,81 728,81 728,81 42

43 % EARM Máxima Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 1 Nível inicial de armazenamento Previsto x Verificado 37,00 36,50 36,45 Previsto Realizado 36,00 35,50 35,22 35,00 35,01 34,50 34,00 SE/CO S NE N SIN

44 MWmédios Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 1 Variação da Carga Sudeste Sul Nordeste Norte SIN SE/CO S NE N SIN

45 R$/MWh Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 1 Decomposição da variação do PLD ,03 684,43 684,43 647,41 647,41 703,96 632,64 632,64 639,93 639,93 717,10 722,09 703,96 717,10 722,09 728,81 728, A redução da disponibilidade das UHEs e UTEs em consequência da antecipação da manutenções

46 R$/MWh Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 1 Decomposição da variação do PLD ,81 728,81 718,54 720,09 721,19 721,19 720,97 720,00 720,00 720,00 718,54 720,09 720,97 719,85 719,85 720,00 720, Geração mínima das térmicas por razões elétricas foi superior ao do PMO de agosto. No caso do CMO, estes valores são descontados da carga, o que acarreta menor custo de operação

47 Setembro de ª semana

48 Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 2 PLD da semana 2 PLD Patamar de carga SE/CO S NE N Pesada 711,89 711,89 711,89 711,89-3% Media 711,89 711,89 711,89 711,89 Leve 688,25 688,25 688,25 688,25 Média Semanal 703,31 703,31 703,31 703,31 48

49 MWmed Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 2 Montantes de ENA de Acoplamento SIN Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 SE/CO S NE N SIN

50 % EARM Máxima Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 2 Nível inicial de armazenamento Previsto x Realizado 35,50 35,21 Previsto Realizado 35,00 34,50 34,00 33,88 33,50 33,00 33,41 32,50 SE/CO S NE N SIN

51 MWmédios Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 2 Variação da Carga Sudeste Sul Nordeste Norte SIN SE/CO S NE N SIN

52 R$/MWh Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 2 Decomposição da variação do PLD ,81 730,93 730,93 701,66 702,95 702,95 703,31 678,08 678,08 681,95 701,66 702,95 670,45 670,45 674,67 674,67 681,

53 R$/MWh Usinas não despachadas individualmente Inflexibilidade térmica Inflexibilidade hidrelétrica Carga Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 2 Curva de Oferta x Demanda Oferta Hidro Oferta Térmica MWmédio 53

54 Setembro de ª semana

55 Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 3 PLD da semana 3 PLD Patamar de carga SE/CO S NE N Pesada 778,34 778,34 778,34 778,34 Media 778,34 778,34 778,34 778,34 Leve 757,10 757,10 757,10 757,10 +10% Média Semanal 770,63 770,63 770,63 770,63 55

56 MWmed Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 3 Montantes de ENA de Acoplamento SIN Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 SE/CO S NE N SIN

57 % EARM Máxima Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 3 Nível inicial de armazenamento Previsto x Realizado 33,70 33,42 Previsto Realizado 33,30 32,90 32,50 32,10 32,10 32,07 31,70 SE/CO S NE N SIN

58 MWmédios Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 3 Variação da Carga Sudeste Sul Nordeste Norte SIN SE/CO S NE N SIN

59 R$/MWh Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 3 Decomposição da variação do PLD ,97 765,97 762,50 773,09 773,09 770,62 770,62 770, ,31 688,88 688,88 760,26 760,26 762,50 770,62 770,62 770,

60 R$/MWh Usinas não despachadas individualmente Inflexibilidade térmica Inflexibilidade hidrelétrica Carga Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 3 Curva de Oferta x Demanda Oferta Hidro Oferta Térmica MWmédio 60

61 Setembro de ª semana

62 Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 4 PLD da semana 4 PLD Patamar de carga SE/CO S NE N Pesada 752,54 752,54 752,54 752,54-3% Media 751,91 751,91 751,91 751,91 Leve 735,21 735,21 735,21 735,21 Média Semanal 745,91 745,91 745,91 745,91 62

63 MWmed Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 4 Montantes de ENA de Acoplamento SIN Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 SE/CO S NE N SIN

64 % EARM Máxima Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 4 Nível inicial de armazenamento Previsto x Realizado 32,50 32,09 Previsto Realizado 32,00 31,50 31,00 30,50 30,37 30,00 29,50 30,09 29,00 SE/CO S NE N SIN

65 MWmédios Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 4 Variação da Carga Sudeste Sul Nordeste Norte SIN SE/CO S NE N SIN

66 R$/MWh Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 4 Decomposição da variação do PLD ,63 769,93 769,93 745,94 745,91 734,15 734,15 745,94 745,94 723,41 745,94 745,91 725,69 725,69 717,19 717,19 723,

67 R$/MWh Usinas não despachadas individualmente Inflexibilidade térmica Inflexibilidade hidrelétrica Carga Comportamento do Preço Setembro de 2014 Semana 4 Curva de Oferta x Demanda Oferta Hidro Oferta Térmica MWmédio 67

68 Peso da variação do PLD

69 Peso da variação do PLD Objetivo Estimar qual o peso das variáveis que impactam na variação semanal do PLD. Avaliação realizada para os anos de 2013 e

70 acopla M+1 carga ENA expansão armaz. outros vazões armazen. UHE carga previsto UTE interc. outros acopla M+1 carga ENA expansão armaz. outros vazões armazen. previsto carga UHE UTE interc. outros Peso da variação do PLD Média geral de todas as revisões Sudeste geral Sul geral 120,0% 120,0% 100,0% 80,0% 60,0% 62% 47,3% 72% 80% 87% 93% 98% 99% 100% 100,0% 80,0% 60,0% 66% 51,2% 75% 83% 89% 95% 98% 99% 100% 40,0% 40,0% 20,0% 0,0% 4% 7% 9% 12% 13% 14% 4,2% 2,9% 2,4% 2,2% 1,4% 1,3% 10,0% 8,0% 7,5% 5,7% 5,2% 1,3% 0,6% 20,0% 0,0% 4% 7% 10% 12% 13% 15% 4,4% 2,8% 2,4% 2,1% 1,4% 1,6% 8,7% 8,1% 6,9% 5,7% 3,3% 1,0% 0,5% NEWAVE... DECOMP NEWAVE... DECOMP 70

71 carga acopla M+1 ENA expansão armaz. outros vazões previsto UHE armazen. UTE carga interc. outros carga acopla M+1 ENA expansão armaz. outros vazões previsto UHE carga armazen. UTE interc. outros Peso da variação do PLD Média geral de todas as revisões Nordeste geral Norte geral 120,0% 120,0% 100,0% 80,0% 77% 85% 91% 97% 99% 100% 100,0% 80,0% 76% 83% 90% 97% 100% 100% 60,0% 40,0% 43% 32,6% 62% 60,0% 40,0% 44% 35,3% 60% 20,0% 0,0% 3% 2,9% 2,7% 6% 8% 9% 9% 10% 2,1% 1,2% 0,4% 1,1% 19,4% 14,5% 8,2% 6,2% 5,8% 2,3% 0,6% 20,0% 0,0% 3% 2,8% 2,3% 5% 7% 8% 8% 9% 1,4% 1,1% 0,3% 1,1% 15,8%15,6% 7,4% 7,3% 6,6% 2,4% 0,5% NEWAVE... DECOMP NEWAVE... DECOMP 71

72 acopla M+1 ENA expansão armaz. carga outros vazões UHE UTE previsto interc. armazen. carga outros acopla M+1 ENA expansão armaz. carga outros vazões UHE previsto interc. armazen. UTE carga outros Peso da variação do PLD Média da primeira semana operativa ,0% Sudeste RV0 120,0% Sul RV0 100,0% 80,0% 75% 84% 89% 93% 95% 98% 99% 100% 100,0% 80,0% 81% 86% 91% 94% 96% 98% 99% 100% 60,0% 40,0% 20,0% 17% 28% 38% 44% 48% 50% 25,3% 60,0% 40,0% 20,0% 18% 29% 38% 44% 48% 50% 31,4% 0,0% 17,5%10,6% 9,7% 5,9% 4,2% 2,1% 8,3% 5,9% 3,2% 2,7% 2,7% 0,8% 1,3% 0,0% 18,1%10,6% 9,5% 5,6% 4,0% 2,0% 5,1% 4,7% 2,7% 2,5% 2,3% 0,5% 1,1% NEWAVE... DECOMP NEWAVE... DECOMP 72

73 acopla M+1 ENA expansão carga armaz. outros vazões UHE previsto UTE interc. armazen. carga outros acopla M+1 ENA expansão carga armaz. outros UHE vazões UTE previsto carga interc. armazen. outros Peso da variação do PLD Média da primeira semana operativa Nordeste RV0 Norte RV0 120,0% 120,0% 100,0% 80,0% 60,0% 53% 71% 83% 92% 96% 98% 99% 100% 100,0% 80,0% 60,0% 46% 62% 76% 85% 92% 97% 99% 100% 40,0% 20,0% 0,0% 20% 26% 30% 31% 33% 11% 8,9% 5,2% 4,1% 11,4% 1,8% 1,2% 20,6% 18,0% 11,7% 8,6% 4,4% 1,7% 1,3% 1,1% 40,0% 20,0% 0,0% 24% 26% 27% 16% 20% 10% 9,7% 5,8% 4,7% 4,1% 1,3% 1,1% 19,0% 15,9%14,1% 8,8% 7,5% 5,3% 1,6% 1,1% NEWAVE... DECOMP NEWAVE... DECOMP 73

74 Outubro de 2014

75 R$/MWh Comportamento do Preço Outubro de 2014 Semana 1 PLD SE/CO ,83 822, ,83 806,97 709,53 728, ,54 671, , ,07 378, ,2519,03 28,95 97,36 67,31 135,43 70,28 38,73 29,42 166,69 75 Preço Médio Anual Preço Médio Mensal PLD Médio Semanal

76 Comportamento do Preço Outubro de 2014 Semana 1 PLD da semana 1 PLD Patamar de carga SE/CO S NE N Pesada 690,65 690,65 690,65 690,65-10% Media 682,21 682,21 682,21 682,21 Leve 650,71 650,71 650,71 650,71 Média Semanal 671,68 671,68 671,68 671,68 76

77 NEWAVE

78 Armazenamento - % Armazenamento (Sudeste) 100 Limites de armazenamento - 13 anos Média Dados do Gráfico - IPDO 25,8 Armazenamento inicial do Newave (em %): Mês SE/CO S NE N Set/14 30,9 76,1 27,1 66,1 Out/14 25,5 65,6 22,1 44,8 Diferença -5,4-10,5-5,0-21, jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez

79 Armazenamento - % Armazenamento (Sudeste) 100 Limites de armazenamento - 13 anos Média Dados do Gráfico - IPDO 25,8 Armazenamento inicial do Newave (em %): Mês SE/CO S NE N Out/13 48,4 96,1 32,1 53,8 Out/14 25,5 65,6 22,1 44,8 Diferença -22,9-30,5-10,0-9, jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez

80 Tendência Hidrológica (% Média de Longo Termo - MLT) Submercado Ordem PAR (p) Previsão Setembro % da MLT SE/CO S NE N Ago Jul Jun Mai Abr Mar Realizado Set Submercado Ordem PAR (p) Previsão Outubro % da MLT SE/CO S NE Set Ago Jul Jun Mai Abr N Dados obtidos do deck NEWAVE, PMO de outubro de 2014, antes do fechamento do mês de setembro. 80

81 MW médio Cronograma de Expansão (DMSE) - UHEs UHE Sto Antônio Jari (Leilão A-5/2010) Oferta PMO Setembro/14 Oferta PMO Outubro/14 81

82 MWmédio Cronograma de Expansão (DMSE) - UTEs UTE Cocal (LER 2008) Oferta PMO Setembro/14 Oferta PMO Outubro/14 82

83 MWmédio Cronograma de Expansão (DMSE) - UEEs Oferta PMO Setembro/14 Oferta PMO Outubro/14 Atrasos em decorrência de adequações ao cronograma do empreendedor, atraso no início de teste e adequações ao cronograma da transmissão. 83

84 ago.13 nov.13 jan.14 mai.14 jul.14 out.14 jan.15 abr.15 jul.15 out.15 jan.16 abr.16 jul.16 out.16 jan.17 abr.17 jul.17 out.17 jan.18 abr.18 jul.18 out.18 jan.19 abr.19 Influência da Tendência Hidrológica no Preço Média das 2000 séries Sudeste out.14 set Função de custo futuro mais barata! R$/MWh

85 DECOMP

86 % EARM Máxima Comportamento do Preço Outubro de 2014 Semana 1 Nível inicial de armazenamento Previsto x Verificado 30,50 30,09 Previsto Realizado 30,00 29,50 29,00 28,98 28,50 28,61 28,00 27,50 SE/CO S NE N SIN

87 MWmédios Comportamento do Preço Outubro de 2014 Semana 1 Variação da Carga Sudeste Sul Nordeste Norte SIN SE/CO S NE N SIN

88 R$/MWh Comportamento do Preço Outubro de 2014 Semana 1 Decomposição da variação do PLD ,91 739,41 769,89 769,89 749, ,41 749,63 668,38 667,01 666,42 665,17 671, ,38 667,01 666,42 665,17 665,

89 R$/MWh Usinas não despachadas individualmente Inflexibilidade térmica Inflexibilidade hidrelétrica Carga Comportamento do Preço Outubro de 2014 Semana 1 Curva de Oferta x Demanda Oferta Hidro Oferta Térmica MWmédio 89

90 Estimativa do Fator de Ajuste do MRE

91 MWmédios Estimativa do Fator de Ajuste do MRE Agosto, Setembro e Outubro de ago/14 sem1 set/14 sem2 set/14 sem3 set/14 sem4 set/14 sem5 set/14 set/14 out/14 Geração Hidráulica MRE , , , , , , , ,00 Garantia Física Sazonalizada , , , , , , , ,01 105,0% 100,0% 95,0% 90,0% 85,0% 80,0% 75,0% 84,0% 90,9% 85,0% 89,4% 88,0% 87,0% 88,0% 88,2% ago/14 sem1 set/14 sem2 set/14 sem3 set/14 sem4 set/14 sem5 set/14 set/14 out/14 91

92 MWmédios MWmédios Estimativa dos Impactos do Ajuste do MRE Agosto, Setembro e Outubro de ) jul/14 (86) sem1 ago/ (382) (845) (658) (86) (717) (440) (230) (230) (1.037) (868)-2.000(902) (814) (1.037) (868) (902) (814) (2.214) (3.052) (2.804) (2.988) (2.988) (4.019) (3.934) (3.934) sem2 ago/ ago/14 sem3 sem4 sem1jul/14 sem5 sem2 sem1 sem6 sem3 sem2ago/14 sem4 sem3 set/14 sem4 sem5 sem5 set/14 ago/14 ago/14 set/14 ago/14 set/14 ago/14 ago/14 set/14 ago/14 set/14 ago/14 ago/14 set/14 ago/14 Impacto em mm R$ Ajuste Impacto do MRE em mm R$ Impacto Ajuste em mm do R$ MRE mm R$ Ajuste do MRE sem6 out/14 ago/14 0 ago/14 mm R$ set/14 * Observação: PLD utilizado para a estimativa de outubro de 2014: valores esperados pelo DECOMP da revisão 0 de outubro de

93 Estimativa dos ESS

94 jan/12 fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12 nov/12 dez/12 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 mi R$ Histórico de ESS 2012/2013/ Restrição Elétrica (mi R$) Segurança Energética (mi R$) Ultrapassagem da CAR (mi R$) ESS de agosto e setembro estimados 0 Observação: Outubro de 2012 Início do despacho das usinas térmicas movidas a óleo combustível do grupo GT1B (POCP). Julho de 2013 Desligamento das térmicas do grupo GT1B. Setembro de 2013 Incorporação do CVaR. 94

95 mi R$ Estimativa de ESS Setembro de Restrições Elétricas 37,55 Segurança Energética ,61 28,67 32, ,00 0,00 0,00 0,00 0,20 1 a 5 set 6 a 12 set 13 a 19 set 20 a 26 set 27 a 30 set Encargos estimados para o mês de setembro - TOTAL R$ 123,36 milhões Restrição Elétrica R$ 0,20 milhões Segurança Energética R$ 123,16 milhões Observação Dados do IPDO. 95

96 mi R$ Estimativa de ESS Setembro de Sudeste Sul Nordeste Norte 0, , , ,32 24,40 26, ,01 0,00 0,00 6,60 4,29 4,26 5,36 0,20 1 a 5 set 6 a 12 set 13 a 19 set 20 a 26 set 27 a 30 set Encargos estimados para o mês de setembro - TOTAL R$ 123,36 milhões Restrição Elétrica R$ 0,20 milhões Segurança Energética R$ 123,16 milhões Observação Dados do IPDO. 96

97 Projeção do PLD

98 Agenda Motivação Metodologia do Estudo Prospectivo do ONS Metodologias da CCEE para Projeção do PLD Projeção das ENAs i. Similaridade Histórica ii. Decomposição em Amplitude e Ângulo de Fase e Projeção por Redes Neurais Artificiais (RNAs) iii. Exemplo: projeção das ENAs de jan a set/2014 Projeção do PLD i. Metodologia Heurística ii. Metodologia de simulação encadeada dos modelos NEWAVE/DECOMP Exemplo: projeção dos PLDs de jan a set/

99 Motivação O objetivo de projetar o PLD é de atender a expectativa interna quanto a uma visão de futuro para o comportamento do PLD Como um produto de consumo interno, a Projeção do PLD é uma atividade de grande importância estratégica para a CCEE, capaz de propiciar uma visão de futuro das possíveis condições energéticas, de preço, de impacto nas regras de comercialização e para o mercado A ANEEL procurou a CCEE solicitando um trabalho conjunto para o desenvolvimento de uma metodologia de projeção de PLD (12 meses a frente) para aplicação no reajuste tarifário das Distribuidoras dentro do PRORET (Procedimentos de Regulação Tarifária) A CCEE está apresentando as Metodologias e Premissas utilizadas na projeção do PLD para a avaliação dos agentes de mercado Entretanto, a CCEE alerta que tais projeções não implicam em quaisquer compromissos ou responsabilidades pelas estratégias comerciais dos agentes de mercado 99

100 Metodologia do Estudo Prospectivo do ONS

101 Mês M+2 Mês M+1 Mês M Metodologia Metodologia do Estudo Prospectivo do ONS Descrição: O NEWAVE do último PMO produz um conjunto de Funções de Custo Futuro que é utilizado pelos processamentos prospectivos mensais do DECOMP. Para a previsão de vazões é utilizado o PREVIVAZM. Premissas PMO, Projeção de ENA/Previsão de Vazões (PrevivazM). NEWAVE DECOMP CMO M FCF M Níveis de Reservatório das UHEs DECOMP CMO M+1 Níveis de Reservatório das UHEs DECOMP CMO M+2 Ponto de Atenção: O DECOMP consulta sempre as mesmas Funções de Custo Futuro do NEWAVE! 101

102 Metodologias para Projeção do PLD: Projeção das ENAs

103 Projeção da ENA por Semelhança Histórica Com base no histórico de ENAs (1931 a 2012) Previsão para até 12 meses à frente O método consiste em saber qual o nº de meses anteriores ao mês início do período de 12 meses deve ser considerado para escolher as séries hidrológicas mais aderentes menor Erro Médio Quadrático (MSE) Escolher um conjunto de séries hidrológicas mais aderentes ENA futura definida como o cenário intermediário do conjunto das séries 103

104 Projeção da ENA: Decomposição em Amplitude e Ângulo de Fase e Projeção por Redes Neurais Artificiais (RNAs) A série temporal da ENA pode ser interpretada como um Sinal Discreto. Com a Transformada de Hilbert (Marple Jr., 1999) é possível obter o Sinal Analítico da ENA (Sacchi, 2009). O Sinal Analítico z[n] pode ser expresso pela representação Fasorial: z[ n] A[ n] e j [ n] onde: A[n] é a Amplitude instantânea do Fasor z[n], o que corresponde ao Envelope do sinal original x[n] [n] é o Ângulo de Fase instantâneo de z[n] É feita a projeção tanto da Amplitude A[n] quanto do Ângulo de Fase [n], por RNAs 104

105 MW médios Projeção da ENA Sistema Interligado Nacional Projeção de dezembro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT , , , , , , , , ,0 Realizada , , , , , , , , ,3 PrevivazM , , , , , , , , ,0 SimHist , , , , , , , , ,0 RNA , , , , , , , , ,8 105

106 MW médios Projeção da ENA Sistema Interligado Nacional Projeção de janeiro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT , , , , , , , ,0 Realizada , , , , , , , ,3 PrevivazM , , , , , , , ,0 SimHist , , , , , , , ,0 RNA , , , , , , , ,7 106

107 MW médios Projeção da ENA Sudeste/Centro-Oeste Projeção de dezembro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT , , , , , , , , ,0 Realizada , , , , , , , , ,2 PrevivazM , , , , , , , , ,0 SimHist , , , , , , , , ,0 RNA , , , , , , , , ,9 107

108 MW médios Projeção da ENA Sudeste/Centro-Oeste Projeção de janeiro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT , , , , , , , ,0 Realizada , , , , , , , ,2 PrevivazM , , , , , , , ,0 SimHist , , , , , , , ,0 RNA , , , , , , , ,8 108

109 MW médios Projeção da ENA Sul Projeção de dezembro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT 7.258, , , , , , , , ,0 Realizada , , , , , , , , ,2 PrevivazM 7.015, , , , , , , , ,0 SimHist 8.240, , , , , , , , ,0 RNA 4.341, , , , , , , , ,2 109

110 MW médios Projeção da ENA Sul Projeção de janeiro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT 8.376, , , , , , , ,0 Realizada 5.210, , , , , , , ,2 PrevivazM , , , , , , , ,0 SimHist , , , , , , , ,0 RNA 6.550, , , , , , , ,2 110

111 MW médios Projeção da ENA Nordeste Projeção de dezembro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT , , , , , , , , ,0 Realizada , , , , , , , , ,7 PrevivazM , , , , , , , , ,0 SimHist , , , , , , , , ,0 RNA , , , , , , , , ,0 111

112 MW médios Projeção da ENA Nordeste Projeção de janeiro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT , , , , , , , ,0 Realizada 3.971, , , , , , , ,7 PrevivazM , , , , , , , ,0 SimHist , , , , , , , ,0 RNA 8.332, , , , , , , ,6 112

113 MW médios Projeção da ENA Norte Projeção de dezembro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT 9.823, , , , , , , , ,0 Realizada , , , , , , , , ,2 PrevivazM 7.872, , , , , , , , ,0 SimHist 7.633, , , , , , , , ,0 RNA , , , , , , , , ,7 113

114 MW médios Projeção da ENA Norte Projeção de janeiro de jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 MLT , , , , , , , ,0 Realizada , , , , , , , ,2 PrevivazM , , , , , , , ,0 SimHist , , , , , , , ,0 RNA , , , , , , , ,1 114

115 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística

116 Abordagem Heurística para Projeção do PLD Descrição: O NEWAVE é reprocessado para cada mês que se deseja projetar o PLD. Para a projeção da trajetória de Energia Armazenada (EARM) é utilizada uma abordagem heurística de Regressão Linear Múltipla. Previsão por Semelhança Histórica Projeção por Regressão Linear Múltipla Deck DECOMP do primeiro mês ENA prevista para o 2º mês Deck Newave do segundo mês EARM inicial do 2º mês... ENA prevista para o último mês Deck Newave do último mês EARM inicial do último mês São processados vários NEWAVE e assim construídas várias Funções de Custo Futuro! 116

117 Projeção de EArm: método de Regressão Linear Múltipla O método parte do princípio que se conheça o histórico de todas as variáveis envolvidas até o mês anterior, onde se obtém as correlações para a previsão de geração hidroenergética por submercado, o intercâmbio de energia entre os submercados e finalmente o nível de armazenamento final por submercado. A metodologia de estudo da obtenção do nível de armazenamento por meio de Regressão Linear Múltipla baseia-se nas relações que as principais variáveis de influência têm entre si: Atendimento ao Mercado: o atendimento à carga prevista será com base na disponibilidade de geração das usinas hidrelétricas, termoelétricas e intercâmbio entre os submercados. Balanço Energético: o nível de armazenamento no final do mês está condicionado ao armazenamento inicial, às afluências previstas e geração hidroenergética. EARMF(m) = A0 + A1*EARMF(m-1) + A2*ENA(m) + A3*GH(m) + A4*[Carga-GT](m) + A5*Interc(m) + A6*Soma{ENAoutros(m)} + A7*Soma{[Carga-GT]outros(m)} GH(m) = B0 + B1*GH(m-1) + B2*ENA(m) + B3*EARMF(m-1) + B4*[Carga-GT](m) + B5*Interc(m-1) + B6*Soma{ENAoutros(m)} + B7*Soma{[Carga-GT]outros(m)} Interc(m) = C0 + C1*Interc(m-1) + C2*ENA(m) + C3*EARMF(m-1) + C4*[Carga-GT](m) + C5*GH(m-1) C6*Soma{ENAoutros(m)} + C7*Soma{[Carga-GT]outros(m)}

118 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de janeiro de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de janeiro/ Sudeste desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio 504 Projeção do PLD (CCEE) foi mais próximo do PLD realizado Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

119 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de fevereiro de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de fevereiro/ Sudeste desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

120 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de março de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de março/ Sudeste desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio Projeção do PLD (CCEE) foi mais próximo do PLD realizado Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

121 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de abril de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de abril/ Sudeste desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio Projeção do PLD (CCEE) foi mais próximo do PLD realizado Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

122 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de maio de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de maio/ Sudeste desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio Apesar de um desvio maior, a Projeção do PLD (CCEE) apresenta um comportamento similar ao PLD realizado Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

123 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de junho de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de junho/ Sudeste desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio Apesar de um desvio maior, a Projeção do PLD (CCEE) apresenta um comportamento similar ao PLD realizado Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

124 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de julho de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de julho/ Sudeste desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio Projeção do PLD (CCEE) apresenta um comportamento similar ao PLD realizado Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

125 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de agosto de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de agosto/ Sudeste desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio Projeção do PLD (CCEE) apresenta um comportamento similar ao PLD realizado Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

126 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de setembro de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de setembro/ Sudeste PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) Projeção do PLD (CCEE) apresenta um comportamento similar ao PLD realizado até jan/14, mas nenhuma das Projeções (CCEE e ONS) foram capazes de capturar o comportamento extremo de fev/ Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

127 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de outubro de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de outubro/ Sudeste PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) nem de mar/ Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

128 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de novembro de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de novembro/ Sudeste PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) nem de abr/ Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

129 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Projeção de dezembro de 2013 Sudeste/Centro-Oeste Projeção de dezembro/ Sudeste PLD (CCEE) CMO (ONS) PLD médio desvio médio absoluto (R$/MWh) SE S NE N PLD (CCEE) CMO (ONS) nem de mai/ Jan-13 Feb-13 Mar-13 Apr-13 May-13 Jun-13 Jul-13 Aug-13 Sep-13 Oct-13 Nov-13 Dec-13 Jan-14 Feb-14 Mar-14 Apr-14 May-14 Jun

130 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística Desvio Absoluto Médio Desvio Absoluto Médio do PLD (6 meses a frente) SUDESTE (jan/13 a dez/13) SUL (jan/13 a dez/13) PLD (CCEE) PLD (CCEE) CMO (ONS) CMO (ONS) NORDESTE (jan/13 a dez/13) NORTE (jan/13 a dez/13) PLD (CCEE) PLD (CCEE) CMO (ONS) CMO (ONS) Conclui-se que as Projeções do PLD da CCEE resultam em menores desvios que as Projeções do CMO do ONS, além de apresentar um comportamento similar em relação ao PLD publicado Entretanto, as Projeções do PLD precisam de melhorias para capturar os cenários extremos 130

131 Metodologias para Projeção do PLD: Simulação Encadeada dos modelos NEWAVE/DECOMP

132 Mês M+2 Mês M+1 Mês M Metodologias para Projeção do PLD: Simulação Encadeada dos modelos NEWAVE/DECOMP Descrição: Com o objetivo de melhor emular o procedimento de cálculo do PLD, para cada mês que se deseja projetar o PLD são processados o NEWAVE e DECOMP de forma seqüencial, encadeando o processo para todo o horizonte de projeção. Premissas PMO, Projeção de ENA/Previsão de Vazões mês M, Sensibilidades mês M, etc. FCF M NEWAVE DECOMP PLD M Projeção de ENA/Previsão de Vazões mês M+1, Sensibilidades mês M+1, etc. Níveis Níveis de de Reservatório das UHEs, Despacho Antecipado das UHEs GNL e Vazões com Tempo de Viagem FCF M+1 NEWAVE DECOMP PLD M+1 Projeção de ENA/Previsão de Vazões mês M+2, Sensibilidades mês M+2, etc. Níveis Níveis de de Reservatório das UHEs, Despacho Antecipado das UHEs GNL e Vazões com Tempo de Viagem FCF M+2 NEWAVE DECOMP PLD M+2 São processados vários NEWAVE e DECOMP que consulta várias Funções de Custo Futuro! 132

133 R$/MWh Metodologias para Projeção do PLD: Simulação Encadeada dos modelos Projeção de dezembro de 2013 Sudeste/Centro-Oeste PLD médio CMO (Estudo Prospectivo ONS) PLD (CCEE: SimHist+Heurística) PLD (CCEE: RNA+Prosp.Encad) 900,0 800, ,0 600, ,0 400,0 300,0 200,0 100, jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 133

134 R$/MWh Metodologias para Projeção do PLD: Simulação Encadeada dos modelos Projeção de janeiro de 2014 Sudeste/Centro-Oeste PLD médio CMO (Estudo Prospectivo ONS) PLD (CCEE: SimHist+Heurística) PLD (CCEE: RNA+Prosp.Encad) 900, ,0 700, , ,0 400,0 300, , ,0 - jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 134

135 Projeção do PLD A CCEE apresentou a metodologia desenvolvida para a projeção do PLD; Os preços projetados com esta metodologia são encaminhados mensalmente à ANEEL; O mercado gostaria de receber o PLD projetado pela CCEE? Enviar manifestação para o 135

136 Obrigado!

Objetivo de projetar o PLD: atender a expectativa quanto a uma visão de futuro para o

Objetivo de projetar o PLD: atender a expectativa quanto a uma visão de futuro para o Projeção do PLD Contexto A ANEEL procurou a CCEE solicitando um trabalho conjunto para o desenvolvimento de uma metodologia de projeção de PLD (14 meses a frente) para aplicação no reajuste tarifário das

Leia mais

Análise PLD 4ª semana operativa de maio

Análise PLD 4ª semana operativa de maio 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 38,73 125,16 97,36 7,28 29,42 35,66 3,42 37,73 49,42 135,43 86,45 8,39 74,51 73,31 166,69 263,6 287,2 395,73 689,25 www.ccee.org.br Nº 243 4ª semana de o/216 8 1 8 O InfoPLD

Leia mais

Análise PLD 5ª semana operativa de janeiro

Análise PLD 5ª semana operativa de janeiro 125,16 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,7 287,2 24,8 145,9 227,4 212,32 22,87 116,8 5,59 46,2 35,76 3,25 3,25 395,73 387,24 369,39 688,88 www.ccee.org.br Nº 226 5ª

Leia mais

Análise PLD 1ª semana operativa de fevereiro

Análise PLD 1ª semana operativa de fevereiro A 125,16 395,73 37,61 13,25 19,03 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 70,28 29,42,69 263,06 689,25 287,20 94,28 35,66 30,42 37,73 49,42 75,93 61,32 83,43 115,58 149,02,21,05,19 121,44,64 www.ccee.org.br Nº

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de fevereiro

Análise PLD 2ª semana operativa de fevereiro 125,16 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,6 94,28 35,66 3,42 37,73 49,42 75,93 61,32 83,43 115,58 149,2 2,21 166,5 122,19 121,44 1,64 111,91 287,2 395,73 689,25 www.ccee.org.br

Leia mais

Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários. Juliana Chade

Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários. Juliana Chade Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários Juliana Chade Agenda Cenário atual Preços Afluências Reservatórios Consumo de energia elétrica Meteorologia/Clima Expansão da Oferta Projeções de PLD 2 Agenda

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de dezembro

Análise PLD 2ª semana operativa de dezembro www.ccee.org.br Nº 219 2ª semana de dezembro/15 8 1 8 O InfoPLD é uma publicação semanal que traz uma análise dos fatores que influenciam na formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD, calculado

Leia mais

Treinamento Metodologias de Projeção do PLD. São Paulo junho de 2016

Treinamento Metodologias de Projeção do PLD. São Paulo junho de 2016 Treinamento Metodologias de Projeção do PLD São Paulo junho de 6 Agenda Processo de Cálculo do CMO/PLD Metodologias de Projeção de CMO/PLD Principais Premissas para um Estudo de Projeção Projeção de PLD

Leia mais

Análise PLD 4ª semana operativa de abril

Análise PLD 4ª semana operativa de abril 1,16 37,61 13, 19,3 8,9 67,31 97,36 13,43 38,73 7,8 9,4 166,69 63,6 94,1 3,66 3,4 37,73 49,4 7,93 61,3 83,43 11,8 149,,1 166, 1,19 11,44 18,43 16,4 87, 39,73 46,1 36,68 3,66 331,1 689, www.ccee.org.br

Leia mais

Análise PLD 1ª semana operativa de agosto

Análise PLD 1ª semana operativa de agosto a 125,16 395,73 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,6 689,25 287,2 35,66 3,42 37,73,42 75,93 61,32 83,43 117,58 www.ccee.org.br Nº 253 1ª semana de agosto/216 8 1 8 O

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de novembro

Análise PLD 2ª semana operativa de novembro www.ccee.org.br Nº 215 2ª semana de novembro/15 8 1 8 O InfoPLD é uma publicação semanal que traz uma análise dos fatores que influenciam na formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD, calculado

Leia mais

Análise PLD 3ª semana operativa de maio

Análise PLD 3ª semana operativa de maio 125,16 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,7 287,2 24,8 145,9 227,4 212,32 22,87 116,8 35,66 3,42 37,73 49,42 86,45 8,39 74,51 395,73 387,24 369,39 688,88 www.ccee.org.br

Leia mais

Análise PLD 3ª semana operativa de março

Análise PLD 3ª semana operativa de março 12,16 37,61 13,2 19,3 28,9 67,31 97,36 13,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,6 287,2 94,1 3,66 3,42 37,73 49,42 7,93 61,32 83,43 11,8 149,2 2,21 166, 122,19 121,44 128,43 184,49 18,6 238, 39,73 689,2 www.ccee.org.br

Leia mais

Análise PLD 4ª semana operativa de dezembro

Análise PLD 4ª semana operativa de dezembro 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 38,73 125,16 97,36 7,28 29,42 135,43 166,69 145,9 263,7 24,8 227,4 212,32 22,87 149,49 134,33 11,1 14,15 395,73 387,24 369,39 688,88 www.ccee.org.br Nº 221 4ª semana de embro/15

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de janeiro

Análise PLD 2ª semana operativa de janeiro 125,16 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,7 287,2 24,8,9,4 212,32 22,87 116,8 5,59 46,2 395,73,48,48,48,48 387,24,39 688,88 www.ccee.org.br Nº 223 2ª semana de janeiro/16

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro Semana Operativa de 03/12/2016 a 09/12/2016 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 26/11 a 02/12/2016 ocorreu precipitação nas bacias hidrográficas

Leia mais

PMO de Setembro Semana Operativa de 09/09/2017 a 15/09/2017

PMO de Setembro Semana Operativa de 09/09/2017 a 15/09/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 02 a 08/09/2017 ocorreu chuva fraca na bacia do rio Jacuí. Para a semana de 09 a 15/09/2017 há previsão de chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu e Paranapanema.

Leia mais

PMO de Setembro Semana Operativa de 02/09/2017 a 08/09/2017

PMO de Setembro Semana Operativa de 02/09/2017 a 08/09/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 26/08 a 01/09/2017 ocorreu precipitação de fraca intensidade na bacia do rio Jacuí e chuvisco em pontos isolados da bacia do rio Uruguai. Para a semana de 02 a 08/09/2017 prevê-se,

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro Semana Operativa de 17/12/2016 a 23/12/2016 1. APRESENTAÇÃO 2. NOTÍCIAS Na semana de 10 a 16/12/2016 ocorreu chuva fraca nas bacias dos

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação 1. APRESENTAÇÃO 2. NOTÍCIAS No início da semana de ocorreu chuva fraca isolada nas bacias dos rios Grande e São Francisco. No final da semana ocorreu chuva

Leia mais

PMO de Setembro Semana Operativa de 16/09/2017 a 22/09/2017

PMO de Setembro Semana Operativa de 16/09/2017 a 22/09/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 09 a 15/09/2017 a atuação de duas frentes frias na região Sul, uma no início da semana e a outra no final, ocasionou apenas chuva fraca isolada nas bacias dos rios Jacuí e

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro Semana Operativa de 21/01/2017 a 27/01/2017 1. APRESENTAÇÃO 2. NOTÍCIAS Na semana de 14 a 20/01/2017 ocorreu precipitação nas bacias dos

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Março Semana Operativa de 05/03/2016 11/03/2016 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 27/02 a 04/03 ocorreu chuva fraca a moderada nas bacias da região Sul

Leia mais

Perspectivas do Mercado de Energia

Perspectivas do Mercado de Energia Perspectivas do Mercado de Energia Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados Março de 2014 1 Conjuntura do Sistema 2 Recordes de demanda mensal de energia elétrica... Fev/14 68.500 61.106

Leia mais

PMO de Outubro Semana Operativa de 07/10/2017 a 13/10/2017

PMO de Outubro Semana Operativa de 07/10/2017 a 13/10/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana operativa de 30/09 a 06/10/2017 ocorreu precipitação nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu, Paranapanema, Tietê, Grande, Paranaíba, na calha principal do Paraná, no alto

Leia mais

42,6 42,0 43,0 40,0 40,3 29,0 30,1 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4 23,1 20,5

42,6 42,0 43,0 40,0 40,3 29,0 30,1 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4 23,1 20,5 % Armazenamento JUNHO RV0 1.1 ARMAZENAMENTO HISTÓRICO DO SISTEMA INTEGRADO NACIONAL 20 56,8 55,7 54,8,2 42,3 42,9 38,5,4 42,6 42,0 43,0,0 34,9 37,0 38,1,3 34,4 35,7 29,0 30,1 32,3 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4

Leia mais

PMO de Outubro Semana Operativa de 21/10/2017 a 27/10/2017

PMO de Outubro Semana Operativa de 21/10/2017 a 27/10/2017 1. APRESENTAÇÃO No início da semana de 14 a 20/10/2017 ocorreu chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai e Iguaçu. No final da semana ocorreu chuva fraca a moderada na bacia do rio Jacuí e precipitação

Leia mais

PMO de Novembro Semana Operativa de 28/10/2017 a 03/11/2017

PMO de Novembro Semana Operativa de 28/10/2017 a 03/11/2017 1. APRESENTAÇÃO Na primeira quinzena de outubro ocorreu chuva fraca a moderada nas bacias dos subsistemas Sul e Sudeste/Centro-Oeste. Na quarta semana do mês ocorreram totais elevados de precipitação nas

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016 1. APRESENTAÇÃO Findo o primeiro bimestre do período chuvoso nas regiões Norte, Nordeste

Leia mais

JULHO RV0 1ª Semana

JULHO RV0 1ª Semana JULHO 2015 RV0 1ª Semana Sumário INTRODUÇÃO... 3 CONDIÇÕES INICIAIS... 3 1 - Nível dos reservatórios... 3 2 - Expansão da oferta hidrotérmica (MW)... 4 ANÁLISE DAS CONDIÇÕES HIDROMETEREOLÓGICAS... 5 1

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Março 2017 Semana Operativa de 04/03/2017 a 10/03/2017

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Março 2017 Semana Operativa de 04/03/2017 a 10/03/2017 Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Março 2017 Semana Operativa de 04/03/2017 a 10/03/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 25/02 a 03/03/2017,

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro Semana Operativa de 17/12/2016 a 23/12/2016 1. APRESENTAÇÃO 2. NOTÍCIAS Na semana de 10 a 16/12/2016 ocorreu chuva fraca nas bacias dos

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro 2016 Semana Operativa de 03/12/2016 a 09/12/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro 2016 Semana Operativa de 03/12/2016 a 09/12/2016 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro 2016 Semana Operativa de 03/12/2016 a 09/12/2016 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 26/11 a 02/12/2016 ocorreu precipitação nas bacias hidrográficas

Leia mais

O PLD da 5ª semana de Novembro foi republicado devido a um erro de entrada de dado no Modelo:

O PLD da 5ª semana de Novembro foi republicado devido a um erro de entrada de dado no Modelo: 02 2 3 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) PLD - ª Semana de Dezembro de 203 Dezembro (30..203 a 06.2.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 309,49 309,33 Pesada 33,8

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016 1. APRESENTAÇÃO No início da semana de 02 a 08/01/2015, ocorreu chuva fraca nas bacias

Leia mais

JANEIRO RV0 1º Semana

JANEIRO RV0 1º Semana JANEIRO 2015 RV0 1º Semana JANEIRO RV0 Sumário INTRODUÇÃO... 3 INFORMAÇÕES ESTRUTURAIS PARA CONSTRUÇÃO DA FUNÇÃO DE CUSTO FUTURO... 4 1 - Armazenamento inicial dos reservatórios equivalentes... 4 2 - Tendência

Leia mais

Avaliação das Condições do Atendimento Eletroenergético do SIN em 2014 e Visão para Hermes Chipp Diretor Geral

Avaliação das Condições do Atendimento Eletroenergético do SIN em 2014 e Visão para Hermes Chipp Diretor Geral Avaliação das Condições do Atendimento Eletroenergético do SIN em 2014 e Visão para 2015 Hermes Chipp Diretor Geral FGV Rio de Janeiro, 02/06/2014 1 Visão de Curto Prazo Avaliação das Condições Meteorológicas

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2017 Semana Operativa de 07 a 13/01/2017

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2017 Semana Operativa de 07 a 13/01/2017 Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2017 Semana Operativa de 07 a 13/01/2017 1. APRESENTAÇÃO No início da semana de 31/12/2016

Leia mais

O objetivo de projetar o PLD é de atender a expectativa interna quanto a uma visão de futuro para o comportamento do PLD

O objetivo de projetar o PLD é de atender a expectativa interna quanto a uma visão de futuro para o comportamento do PLD Projeção do PLD Contexto O objetivo de projetar o PLD é de atender a expectativa interna quanto a uma visão de futuro para o comportamento do PLD Como um produto de consumo interno, a Projeção do PLD é

Leia mais

Mercado de Energia Elétrica e Formação de Preços

Mercado de Energia Elétrica e Formação de Preços Mercado de Energia Elétrica e Formação de Preços Gustavo Arfux Agenda Principais aspectos da comercialização de energia no mercado livre A cadeia de modelos matemáticos de planejamento e operação Formação

Leia mais

Perspectivas para Aprimoramento da Formação de Preços no Brasil SINREM IV Simpósio Nacional de Regulação, Economia e Mercados de Energia Elétrica

Perspectivas para Aprimoramento da Formação de Preços no Brasil SINREM IV Simpósio Nacional de Regulação, Economia e Mercados de Energia Elétrica Perspectivas para Aprimoramento da Formação de Preços no Brasil SINREM IV Simpósio Nacional de Regulação, Economia e Mercados de Energia Elétrica Roberto Castro Conselheiro de Administração 24/08/2017

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 24 06 5 6 06 5 Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas.

Leia mais

Workshop: Smart Grids e Redes em Desenvolvimento Intermédio: Problemas Técnicos e Questões Regulatórias Vitor L. de Matos, D. Eng.

Workshop: Smart Grids e Redes em Desenvolvimento Intermédio: Problemas Técnicos e Questões Regulatórias Vitor L. de Matos, D. Eng. Workshop: Smart Grids e Redes em Desenvolvimento Intermédio: Problemas Técnicos e Questões Regulatórias Vitor L. de Matos, D. Eng. VII Conferência Anual da RELOP Praia, Cabo Verde 04 e 05/09/2014 Workshop:

Leia mais

RELATÓRIO SEMANAL SEMANA DE 21 a 27 outubro 2017

RELATÓRIO SEMANAL SEMANA DE 21 a 27 outubro 2017 RELATÓRIO SEMANAL SEMANA DE 21 a 27 outubro 217 Custo Marginal da Operação CMO X PREÇO TÉRMICA R$1.2 R$1. R$8 R$ 86,45 R$6 R$4 R$2 R$ * O CMO (Custo Marginal da Operação), o seu valor nada mais é que a

Leia mais

ÍNDICE. 1 Definições Gerais Objetivo Fluxo das Regras de Comercialização...4

ÍNDICE. 1 Definições Gerais Objetivo Fluxo das Regras de Comercialização...4 a REGRAS DE COMERCIALIZAÇÃO DETERMINAÇÃO DO PREÇO DE LIQUIDAÇÃO DAS DIFERENÇAS (PL) Versão 2008 Resolução Normativa ANEEL n 293/2007 Resolução Normativa CNPE n 8/2007 Resolução Normativa ANEEL n 306/2008

Leia mais

Obrigado! Consultoria em Energia

Obrigado! Consultoria em Energia Obrigado! Marcos Guimarães Consultoria em Energia Pedro Kurbhi Agenda 1 - Eficiência Energética x Gestão Contratual 2 - Pontos Críticos na Gestão de Energia 3- A Demanda 4 - O Consumo 5- Reativos 6 - A

Leia mais

3º Ciclo Revisões Tarifárias Periódicas

3º Ciclo Revisões Tarifárias Periódicas 8 02 3 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 4ª Semana de Fevereiro de 203 Fevereiro (6.02.203 a 22.02.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 87,88 93,57 Pesada 27,60 27,60

Leia mais

REVISÃO 1 NT 156/2003. P:\Meus documentos\nota Técnica\NT REVISÃO 1.doc

REVISÃO 1 NT 156/2003. P:\Meus documentos\nota Técnica\NT REVISÃO 1.doc REVISÃO 1 2003/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. NT 156/2003 REVISÃO 1 P:\Meus documentos\nota Técnica\NT 156-2004 REVISÃO 1.doc !"# $%!#&'(# #$)*+,-+-)#-$&.',-+

Leia mais

Boletim de conjuntura do setor elétrico brasileiro

Boletim de conjuntura do setor elétrico brasileiro 15 de Agosto de 2016 Boletim de conjuntura do setor elétrico brasileiro A energia elétrica é insumo essencial à indústria, podendo representar até 40% dos custos de produção em setores eletrointensivos.

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL MAR.2014

INFORMATIVO MENSAL MAR.2014 INFORMATIVO MENSAL.214 Preço de Liquidação das Diferenças 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, PLD Médio /214 PLD TETO 822,83 7 6 5 4 3 2 PLD Médio Anual - Seco x Úmido 1,, MÉDIA SEMANA 1 1/ a 7/ NORTE SEMANA 2 8/

Leia mais

Submódulo 7.3. Programação mensal da operação energética

Submódulo 7.3. Programação mensal da operação energética Submódulo 7.3 Programação mensal da operação energética Rev. Nº. 1.0 2016.12 Motivo da revisão Versão decorrente da Audiência Pública nº 049/2008, submetida para aprovação em caráter definitivo pela ANEEL.

Leia mais

Nº 003 Março/ Nº de usinas

Nº 003 Março/ Nº de usinas Introdução O Boletim de Operação das Usinas é uma publicação mensal que apresenta os principais resultados consolidados de capacidade, garantia física e geração das usinas, tendo como referência a contabilização

Leia mais

REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010

REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010 REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010 2008/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. ONS NT 038/2009 REVISÃO DA CURVA BIANUAL

Leia mais

Perspectivas do Mercado de Energia

Perspectivas do Mercado de Energia Perspectivas do Mercado de Energia Por Dentro da Tractebel Florianópolis, 1º de agosto de 2013 Manoel Zaroni Torres - CEO Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados 1 Expansão da Matriz

Leia mais

Resolução CNPE nº 03/2013

Resolução CNPE nº 03/2013 Resolução CNPE nº 03/2013 Agenda 1) Resolução CNPE nº 03 2) Cálculo do PLD F exemplo ilustrativo (simplificado) 3) Cálculo do PLD 1 e PLD F - primeira semana operativa de abril de 2013 A Resolução CNPE

Leia mais

AS OPORTUNIDADES E OS PRODUTOS DO MERCADO LIVRE. Felipe Barroso

AS OPORTUNIDADES E OS PRODUTOS DO MERCADO LIVRE. Felipe Barroso AS OPORTUNIDADES E OS PRODUTOS DO MERCADO LIVRE Felipe Barroso AGENDA CARACTERÍSTICAS DO MERCADO LIVRE ESPECIAL MONITORAMENTO DAS VARIÁVEIS DE FORMAÇÃO DOS PREÇOS APETITE AO RISCO EXPECTATIVA DE PREÇOS

Leia mais

Submódulo 5.1. Consolidação da previsão de carga: visão geral

Submódulo 5.1. Consolidação da previsão de carga: visão geral Submódulo 5.1 Consolidação da previsão de carga: visão geral Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de 25 de agosto de 2009. Versão decorrente da Audiência

Leia mais

Treinamento dos modelos de planejamento e formação do PLD. São Paulo maio de 2015

Treinamento dos modelos de planejamento e formação do PLD. São Paulo maio de 2015 Treinamento dos modelos de planejamento e formação do PLD São Paulo maio de 2015 Agenda Diferenças entre o PLD e o CMO; Resolução Normativa ANEEL nº 568/2013; O PLD no site da CCEE; O PLD por SMS Agenda

Leia mais

42,6 42,0 43,0 40,0 40,3 29,0 30,1 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4 23,1 20,5

42,6 42,0 43,0 40,0 40,3 29,0 30,1 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4 23,1 20,5 ET RV1 % Armazenamento ET RV1 1.1 ARMAZENAMENTO HITÓRICO DO ITEMA INTEGRADO NACIONAL 60 40 20 56,8 55,7 54,8 53,5 50,2 48,0 42,3 44,5 42,9 38,5 40,4 42,6 42,0 43,0 40,0 34,9 37,0 38,1 40,3 34,4 35,7 29,0

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Abril 2016 Semana Operativa de 26/03/2016 a 01/04/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Abril 2016 Semana Operativa de 26/03/2016 a 01/04/2016 % EARmáx Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Abril 2016 Semana Operativa de 26/03/2016 a 01/04/2016 1. APRESENTAÇÃO Durante o mês

Leia mais

O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS. Mário Daher

O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS. Mário Daher O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS Mário Daher 1 O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO

Leia mais

O Mercado Livre de Energia Elétrica

O Mercado Livre de Energia Elétrica O Mercado Livre de Energia Elétrica Conjuntura atual do setor elétrico, seus impactos na indústria e perspectivas futuras. Campetro Energy Novembro de 2015 Sumário 1. Institucional Grupo Votorantim e Votorantim

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 12º Leilão de Energia Existente e Bandeira Tarifária

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 12º Leilão de Energia Existente e Bandeira Tarifária PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) PLD - 4ª Semana de Dezembro de 203 Dezembro (2.2.203 a 27.2.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 297,09 296,73 Pesada 294,9 294,9

Leia mais

Preços no mercado de energia elétrica brasileiro

Preços no mercado de energia elétrica brasileiro Preços no mercado de energia elétrica brasileiro Função, Formação e Evolução Dilcemar P. Mendes ANEEL São Paulo SP, 02 de junho de 2008 Roteiro I. Introdução II. A Função dos Preços de Curto Prazo II.

Leia mais

Nº 54 Fevereiro/

Nº 54 Fevereiro/ www.ccee.org.br Nº 54 Fevereiro/212 8 1 8 O Info Mercado é uma publicação mensal que traz os principais resultados das operações contabilizadas no âmbito da CCEE. Esta edição refere-se aos dados da contabilização

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação 1. APRESENTAÇÃO Somente no final da semana de 17 a 23 de agosto, uma frente fria conseguiu atingir a região Sul do país, ocasionando chuva fraca/moderada

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 5 04 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2. PLD

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação Revisão 0 do PMO de Dezembro Semana Operativa de 01/12 a 07/12/2012

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação Revisão 0 do PMO de Dezembro Semana Operativa de 01/12 a 07/12/2012 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação Revisão do PMO de Dezembro Semana Operativa de 1/12 a 7/12/212 1. APRESENTAÇÃO Dentre as premissas atualizadas para a construção da Função de Custo Futuro

Leia mais

CUSTO MARGINAL DE DÉFICIT DE ENERGIA ELÉTRICA

CUSTO MARGINAL DE DÉFICIT DE ENERGIA ELÉTRICA CUSTO MARGINAL DE DÉFICIT DE ENERGIA ELÉTRICA Daiane Mara Barbosa Baseado em: Déficit de Energia Elétrica: histórico, avaliação e proposta de uma nova metodologia por Paulo Gerson Cayres Loureiro. CUSTO

Leia mais

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Submódulo 9.2 Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador

Leia mais

A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015

A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015 A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial 2015 19/03/2015 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração A CCEE e destaques

Leia mais

Nº 008 Agosto/ Nº de usinas

Nº 008 Agosto/ Nº de usinas Nº de usinas www.cceorg.br Nº 008 Agosto/2014 0 10 00 08 Introdução O Boletim de Operação das Usinas é uma publicação mensal que apresenta os principais resultados consolidados de capacidade, garantia

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 10 a 16 de agosto, conforme a previsão, a atuação de duas frentes frias e de áreas de instabilidade voltou a ocasionar precipitação

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 2 05 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2. PLD

Leia mais

Do Propósito. Da Disponibilização. Da Periodicidade

Do Propósito. Da Disponibilização. Da Periodicidade RDD Do Propósito A descrição das alterações nos arquivos de dados de entrada para o Cálculo do Preço tem como propósito aumentar a transparência na determinação do PLD. Da Disponibilização Em atendimento

Leia mais

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Submódulo 9.2 Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Rev. Nº. 0.0 0.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional

Leia mais

ANÁLISE REGULATÓRIA EXCELÊNCIA ENERGÉTICA

ANÁLISE REGULATÓRIA EXCELÊNCIA ENERGÉTICA HÁ RISCO DE RACIONAMENTO? O título desta análise é a pergunta mais frequente neste início de 2013, e o objetivo deste artigo é aprofundar a discussão em busca de uma resposta. Desde setembro de 2012 há

Leia mais

Resultados 2016 Março, 2017

Resultados 2016 Março, 2017 Resultados Março, 2017 Hidrologia e Reservatórios Redução da afluência no SIN em (86,7% da MLT 1 vs. 89,4% em 2015) com maior nível dos reservatórios em 31,7% em vs. 29,4% em 2015 Destaques $ Preço de

Leia mais

Café da Manhã JP Morgan Ricardo Cyrino 27 de julho de 2017

Café da Manhã JP Morgan Ricardo Cyrino 27 de julho de 2017 Café da Manhã JP Morgan Ricardo Cyrino 27 de julho de 2017 Agenda Hidrologia e Regulação Estratégia de Crescimento & Nova Plataforma Comercial Atualizações Setoriais 2 Hidrologia e Regulação 3 Desempenho

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO - IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SITEMAS ELÉTRICOS - GOP

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO - IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SITEMAS ELÉTRICOS - GOP XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1. XXX.YY 22 a 25 Novembro de 29 Recife - PE GRUPO - IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SITEMAS ELÉTRICOS - GOP ANÁLISE

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Novembro Semana Operativa de 29/10/2016 a 04/11/2016 1. APRESENTAÇÃO Nas segunda, terceira e quarta semanas do mês de outubro ocorreram totais elevados

Leia mais

O COMERCIALIZADOR E A GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO NOVO PANORAMA DO SETOR ELÉTRICO. Walfrido Avila - 06/2002

O COMERCIALIZADOR E A GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO NOVO PANORAMA DO SETOR ELÉTRICO. Walfrido Avila - 06/2002 O COMERCIALIZADOR E A GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO NOVO PANORAMA DO SETOR ELÉTRICO Walfrido Avila - 06/2002 1 1 - CENÁRIOS DE EVOLUÇÃO DO SISTEMA INTERLIGADO CENÁRIO DE REFERÊNCIA (1) Critérios com base na Resolução

Leia mais

DECOMP. Exercícios Práticos

DECOMP. Exercícios Práticos Treinamento nos Modelos Newave/Decomp DECOMP Exercícios Práticos Maio de 2016 Contextualização Planejamento da Operação Energética MÉDIO PRAZO horizonte: 5 anos discretização: mensal NEWAVE CURTO PRAZO

Leia mais

5 Simulação do PLD médio anual

5 Simulação do PLD médio anual 5 Simulação do PLD médio anual Como a energia elétrica tem a característica de não ser armazenável, o balanço produção-consumo deve ser feito instantaneamente, de forma que pode haver diferenças entre

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL DEZ.2014

INFORMATIVO MENSAL DEZ.2014 INFORMATIVO MENSAL.214 Preço de Liquidação das Diferenças 8, PLD Médio /214 8 PLD Médio Anual - Seco x Úmido 7, 7 6, 6 5, 4, 3, 2, 1,, MÉDIA SEMANA 1 29/ a 5/ NORTE SEMANA 2 6/ a 12/ SEMANA 3 13/ a 19/

Leia mais

Matriz Energética Os Desafios e as Oportunidades. Jerson Kelman. Belo Horizonte, 20 de maio de 2010

Matriz Energética Os Desafios e as Oportunidades. Jerson Kelman. Belo Horizonte, 20 de maio de 2010 Matriz Energética Os Desafios e as Oportunidades Jerson Kelman Belo Horizonte, 20 de maio de 2010 O Setor Elétrico é causador ou vítima das mudanças climáticas? A concentração de GEE na atmosfera aumentou

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação 1. APRESENTAÇÃO A recente crise hídrica que tem afetado as principais bacias hidrográficas das regiões SE/CO e NE no que concerne à operação de seus aproveitamentos

Leia mais

O Sinal de Preço e. a Competitividade da Indústria

O Sinal de Preço e. a Competitividade da Indústria O Sinal de Preço e a Competitividade da Indústria Eduardo Spalding Painel: Análise do Comportamento dos Preços da Energia no Cenário de Escassez Fórum APINE 28.02.2008 Sinal de Preço o e Competitividade

Leia mais

Energia Natural Afluente Chuvas

Energia Natural Afluente Chuvas A estimativa de afluência (chuvas) para ao mês de março continua com vazões abaixo da média histórica (MLT) em todo o país. O índice de Energia Natural Afluente ENA esperado para o Sudeste/Centro-Oeste

Leia mais

Resultados 3T16 Novembro, 2016

Resultados 3T16 Novembro, 2016 Resultados Novembro, 2016 Hidrologia e Reservatórios Redução da afluência do SIN no para 86,5% da MLT 1 na comparação com o 3T15 e nível dos reservatórios ficaram em 38,3% Preço de Energia Expectativa

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 11 de maio de 2017 1 Aviso Legal Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas

Leia mais

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração Operações do Mercado de Energia Evolução e Perspectiva Seminário FIEPE 11 de abril de 2013 Paulo Born Conselho de Administração Agenda Visão Geral do Mercado de Energia Governança e Ambientes de Comercialização

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 25 03 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2.

Leia mais

NT 066/2006. C:\WINDOWS\TEMP\d.Lotus.Notes.Data\NT-066_revisão CAR do SUL.doc

NT 066/2006. C:\WINDOWS\TEMP\d.Lotus.Notes.Data\NT-066_revisão CAR do SUL.doc 2006/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. NT 066/2006 C:\WINDOWS\TEMP\d.Lotus.Notes.Data\NT-066_revisão CAR do SUL.doc !" #$ "%&'" ( "#)*+,-+. -!++/+-0-$"%"*"1!/

Leia mais

Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético. Maio de 2017

Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético. Maio de 2017 Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético Maio de 2017 Instabilidade do preço-teto nos leilões O preço teto para a fonte biomassa tem

Leia mais

Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro

Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA SECRETARIA DE ENERGIA ELÉTRICA DEPARTAMENTO DE MONITORAMENTO DO SISTEMA ELÉTRICO Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro Boletim Mensal de Monitoramento

Leia mais

XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro. 15 de agosto de 2012

XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro. 15 de agosto de 2012 XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro 15 de agosto de 2012 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de Ricardo Lima Conselho de Administração

Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de Ricardo Lima Conselho de Administração Agenda Positiva do Mercado Livre de Energia 14º Encontro Internacional de Energia - FIESP 5 de agosto de 2013 Ricardo Lima Conselho de Administração Agenda Visão geral de mercado Dados de Comercialização

Leia mais

Painel II - O Novo Modelo do Setor Elétrico - Perspectivas? Moderação de Roberto Zilles, IEE/USP

Painel II - O Novo Modelo do Setor Elétrico - Perspectivas? Moderação de Roberto Zilles, IEE/USP Seminário O Estado Atual do Setor Elétrico Brasileiro - Crise ou Consequência? Painel II - O Novo Modelo do Setor Elétrico - Perspectivas? Mesa 1 - Os Descaminhos do Modelo Setorial: questões e alternativas

Leia mais

2005/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. NT 050/2005. C:\WINDOWS\TEMP\d.lotus.notes.data\~

2005/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. NT 050/2005. C:\WINDOWS\TEMP\d.lotus.notes.data\~ 2005/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. NT 050/2005 C:\WINDOWS\TEMP\d.lotus.notes.data\~8766246.doc !" # $% "&'(" ) "$*+,-.,.*".$&/'-., 2.1 Conclusão Geral

Leia mais