A MEDIAÇÃO COMO MEIO DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS NO DIVÓRCIO POR VIA ADMINISTRATIVA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A MEDIAÇÃO COMO MEIO DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS NO DIVÓRCIO POR VIA ADMINISTRATIVA"

Transcrição

1 A MEDIAÇÃO COMO MEIO DE RESOLUÇÃO DE CONFLITOS NO DIVÓRCIO POR VIA ADMINISTRATIVA Lorrana Moulin Rossi Advogada, graduada pela Faculdade de Direito de Vitória-FDV, especialista em Educação, Governança e Direito Ambiental: a gestão de espaços antropizados. RESUMO: A Lei n /2007 possibilita o divórcio consensual por via administrativa, o qual possui maior celeridade e menor custo, em comparação com o divórcio por via judicial, além de colaborar com o desafogamento do Poder Judiciário. Entretanto, como o consenso é parte fundamental, muitas vezes os desacordos entre os cônjuges impossibilitam o divórcio por via administrativa. Nesse ponto, a mediação é útil para reestabelecer o diálogo, solucionando conflitos, de forma que só se chegue ao Judiciário os casos em que o acordo não tenha se estabelecido, mesmo após a tentativa mediante a técnica. Palavras-chave: divórcio-administrativo-mediação É sabido que a existência de conflitos é inevitável em uma sociedade e, visando evitar maiores danos, o Estado tomou para si o poder-dever de dizer o Direito, resolvendo as lides, através do Poder Judiciário. Ocorre que, embora haja esse poder-dever, nem todos os conflitos necessitam da tutela estatal para que haja resolução. Apesar disso, em muitos casos, a própria sociedade se acostumou a buscar o Poder Judiciário como primeira e única opção, ignorando outros meios de solução de conflitos.

2 Um dos meios de resolução de conflitos não-estatal é a mediação, que tem se mostrado eficaz para o fim ao qual se propõe e, muitas vezes, mais vantajosa às partes que dela se socorrem. Segundo o processualista Fredie Didier Júnior, A mediação é uma técnica nãoestatal de solução de conflitos, pela qual um terceiro se coloca entre os contendedores e tenta conduzi-los à solução autocomposta. A mediação é conduzida por uma pessoa neutra, em relação à causa e aos envolvidos, que tem por função facilitar a resolução do conflito pelas próprias partes. A resolução de conflitos através da mediação é extremamente viável principalmente pelos baixos custos, celeridade, sigilo e por as partes envolvidas escolherem, em conjunto, a melhor forma de extinguir a questão que as aflige, fatores estes que resultam em menor desgaste emocional e maior satisfação. Nesse passo, vale citar Wanderley Waldo, em seu livro Mediação, p.19: A mediação tem como principal característica propiciar oportunidades para a tomada de decisões pelas partes em conflito, utilizando técnicas que auxiliam a comunicação no tratamento das diferenças de forma construtiva e interativa. Essa técnica de resolução de conflitos também pode ser usada em conflitos sobre direitos de família, que não tratem de direitos indisponíveis, direitos de menores e incapazes. A resolução dos conflitos, no divórcio, pelos próprios cônjuges, sem a participação do Estado, foi chancelada por meio da inovação trazida através da Lei n /2007, que regulamentou o divórcio consensual por via administrativa, mediante o qual, possibilitou-se haver a dissolução do casamento civil. Também no divórcio por via administrativa, o vínculo matrimonial será dissolvido de maneira direta, sem necessidade de prévia separação judicial ou extrajudicial, em consonância com a Emenda Constitucional n. 66, que deu nova redação ao 6º, do

3 artigo 226, da Constituição Federal, que cumpre citar: 6º O casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio. Esse procedimento proporciona maior celeridade e, ao mesmo tempo, impede que se chegue ao Judiciário causas onde a participação desse é injustificada, evitandose, dessa forma, o atraso desnecessário em outros processos. A Lei /2007 prescreve que o divórcio administrativo é cabível quando o casal não tenha filhos menores ou incapazes. Ademais, deve ser feita, consensualmente, a partilha dos bens comuns, determinada a pensão alimentícia ou sua inexistência, bem como, decidido sobre a continuidade ou não do uso do nome do cônjuge. Como se observa, esse tipo de divórcio privilegia as partes e o Judiciário, refletindo no interesse público. Todavia, interessa notar que além da presença da capacidade das partes e dos filhos, deve-se existir consenso quanto aos bens, pensão e nome. E é aí que a técnica da mediação pode ser de crucial importância, evitando maiores prejuízos aos cônjuges, ao Judiciário e à sociedade. Imaginando-se um casal, sem filhos menores ou incapazes, que quer se divorciar, mas ainda não tenha consenso sobre a divisão de bens, pensão alimentícia e uso do nome, em muitos casos, o caminho direto para o Judiciário pode não ser o melhor, sendo mais interessante, para todos, a tentativa de solução dos conflitos, através da técnica de mediação. Nesse passo, vale dizer que a mediação, por sua característica integrativa, poderá, em alguns casos, reatar os laços de comunicação entre as partes, que, muitas vezes, é o causador das discordâncias que desaguam no divórcio, com isso, poderia, até mesmo, impedir o fim do casamento de modo precipitado. Não sendo esse o caso, a mediação é técnica eficiente para resolver os demais conflitos.

4 No que tange à partilha, o restabelecimento da comunicação entre as partes tem o condão de facilitar o entendimento sobre qual bem ficará com cada parte. Em razão de o acordo não ser decisão emanada por pessoa distante da vida dos cônjuges, e sim por estes próprios, a possibilidade de satisfação e, até mesmo justiça, é maior do que quando a causa é submetida ao Poder Judiciário, até mesmo porque as partes sabem o valor e a utilidade que cada bem tem em especial para ela, independentemente de seu valor objetivo. Na mediação, por ter característica integrativa e de intensificação do diálogo, a divisão de bens ficará mais adequada, por levar em conta as características, gostos e o estilo de vida de cada cônjuge, deixando para eles mesmos a incumbência de chegar à conclusão sobre o que é melhor. A quantificação da pensão alimentícia ou a sua dispensa merece cuidado, todavia, não diferente do que o que deve ser dispensado ao assunto quando os cônjuges se dirigem ao cartório sem, previamente, submeterem-se ao procedimento de mediação. Essa atenção é devida à natureza jurídica dos alimentos, que a maioria dos juristas entende ser mista, a saber, um direito de conteúdo patrimonial e finalidade pessoal (Carlos Roberto Gonçalves, p. 500). É sabido que os alimentos têm por objetivo garantir a sobrevivência e manter, no que for possível, a condição social do alimentando. Todavia, esses critérios devem ser ponderados através do binômio necessidade-possibilidade, de forma que deve ser buscado o equilíbrio, para que não haja demasiado prejuízo a qualquer dos cônjuges. Quanto a esse assunto, há que se dizer que a utilização da mediação poderá apresentar mais preciso equilíbrio entre necessidade e possibilidade, quando for necessário determinar pensão alimentícia, e maior acerto quando da decisão de dispensa dessa, se comparado à ausência de diálogo e à decisão fria, impulsiva, muitas vezes impensada dos cônjuges.

5 No que tange à permanência, ou não, do uso do sobrenome do cônjuge, trata-se de conflito que também pode ser resolvido através da mediação, quando os cônjuges ponderarão sobre a viabilidade de se continuar a usar o sobrenome. O que se deve ter em mente é que quanto mais rapidamente o conflito acabar, melhor será para todos. Assim, mesmo que os cônjuges não tenham, de início, consenso sobre as questões referentes ao divórcio, é melhor que se submetam ao processo de mediação antes de bater às portas do Judiciário, pois a celeridade será maior, os custos serão menores e as probabilidades de satisfação e de justiça serão aumentadas. Referências: Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, disponível em Didier Júnior, Fredie. Curso de Direito Processual Civil: teoria geral do processo e processo de conhecimento. 6 ed. Salvador: Juspodivm, Vol 1. Gonçalves, Carlos Roberto. Direito Civil Brasileiro: Direito de Família. 9 ed. São Paulo: Saraiva, Vol 6. Lei n /2007, de 04 de janeiro de 2007, disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato /2007/lei/l11441.htm> Waldo, Wanderley. Mediação. Brasília: Editora MSD, 2004

Da dissolução da sociedade e do vínculo conjugal

Da dissolução da sociedade e do vínculo conjugal Da dissolução da sociedade e do vínculo conjugal Capítulo 3 Da dissolução da sociedade e do vínculo conjugal Leia a lei: arts. 1.571 a 1.582 CC. Como se trata de uma relação de base contratual, o casamento

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE CAMPOS PROJETO DE PESQUISA SUBMETIDO AO INGRESSO NO GRUPO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

FACULDADE DE DIREITO DE CAMPOS PROJETO DE PESQUISA SUBMETIDO AO INGRESSO NO GRUPO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE DIREITO DE CAMPOS PROJETO DE PESQUISA SUBMETIDO AO INGRESSO NO GRUPO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA REFLEXOS JURÍDICOS ACERCA DAS INOVAÇÕES NO DIVÓRCIO E SEPARAÇÃO OCASIONADAS PELA LEI 11.441/07

Leia mais

O DÍVORCIO E A SEPARAÇÃO JUDICIAL NO BRASIL ATUAL: FACILIDADES E PROBLEMAS RESUMO

O DÍVORCIO E A SEPARAÇÃO JUDICIAL NO BRASIL ATUAL: FACILIDADES E PROBLEMAS RESUMO O DÍVORCIO E A SEPARAÇÃO JUDICIAL NO BRASIL ATUAL: FACILIDADES E PROBLEMAS Fábio Roberto Caldin 1 Rodrigo Pessoni Teófilo de Carvalho 1 Vinicius Leonam Pires Kusumota 1 Vitor Turci de Souza 1 RESUMO O

Leia mais

Direito de familia. Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação).

Direito de familia. Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação). Direito de familia Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação). 1 EC nº 66/2010: Nova redação do art. 226, 6º da CF: O casamento civil pode ser dissolvido

Leia mais

Estatuto das Familias

Estatuto das Familias Estatuto das Familias Princípios: a dignidade da pessoa humana, a solidariedade familiar, a igualdade de gêneros, de filhos e das entidades familiares, a convivência familiar, o melhor interesse da criança

Leia mais

6Estabilidade. 7Justiça. 8Independência. 9Confidencialidade

6Estabilidade. 7Justiça. 8Independência. 9Confidencialidade Fazer um testamento público 1Harmonia O testamento evita brigas de família e disputas patrimoniais entre os herdeiros acerca dos bens deixados pelo falecido. 2Tranquilidade O testamento pode ser utilizado

Leia mais

CARTILHA JUSTIÇA E FAMÍLIA

CARTILHA JUSTIÇA E FAMÍLIA CARTILHA JUSTIÇA E FAMÍLIA Orientação aos acadêmicos que atuarão em ações comunitárias relacionadas ao Direito da Família. Em caso de dúvida sobre a orientação jurídica e ser repassada, o aluno deverá

Leia mais

Novo código perdeu a chance de aceitar união gay

Novo código perdeu a chance de aceitar união gay NOTÍCIAS domingo, dia 6 de setembro de 2009 Família fora da lei Novo código perdeu a chance de aceitar união gay POR GLÁUCIA MILÍCIO E ALINE PINHEIRO O Código Civil de 2002 trouxe importantes mudanças

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA Presidente: Mário Alberto Simões Hirs 1º Vice Presidente Eserval Rocha 2º Vice Presidente Vera Lucia Freire de Carvalho Corregedor Geral de Justiça Sinésio Cabral

Leia mais

VIII CONGRESSO NACIONAL DE DEFENSORES PÚBLICOS DEFENSORIA PÚBLICA: PASSAPORTE ESSENCIAL À CIDADANIA. Concurso de práticas exitosas.

VIII CONGRESSO NACIONAL DE DEFENSORES PÚBLICOS DEFENSORIA PÚBLICA: PASSAPORTE ESSENCIAL À CIDADANIA. Concurso de práticas exitosas. VIII CONGRESSO NACIONAL DE DEFENSORES PÚBLICOS DEFENSORIA PÚBLICA: PASSAPORTE ESSENCIAL À CIDADANIA Concurso de práticas exitosas Mediação Familiar Mediação Familiar I - Descrição objetiva A iniciativa

Leia mais

PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES DOS ALIMENTOS

PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES DOS ALIMENTOS PRINCIPAIS CLASSIFICAÇÕES DOS ALIMENTOS 1. Quanto à fonte: a) Alimentos legais: fixados pela lei, fundamentados no direito de família, decorrentes do casamento, ou união estável ou da relação de parentesco

Leia mais

LEI Nº 11.441/07: SEPARAÇÃO, DIVÓRCIO, INVENTÁRIO E PARTILHA EXTRAJUDICIAIS.

LEI Nº 11.441/07: SEPARAÇÃO, DIVÓRCIO, INVENTÁRIO E PARTILHA EXTRAJUDICIAIS. LEI Nº 11.441/07: SEPARAÇÃO, DIVÓRCIO, INVENTÁRIO E PARTILHA EXTRAJUDICIAIS. 1 Cíntia Cecília Pellegrini Graduanda do 9º semestre matutino do curso de Direito do CEUNSP Salto. Artigo elaborado no curso

Leia mais

Lei n.º 133/99 de 28 de Agosto

Lei n.º 133/99 de 28 de Agosto Mediação Familiar Lei n.º 133/99 de 28 de Agosto Altera a Organização Tutelar de Menores, nomeadamente através da introdução de novos artigos de que destacamos aquele que se refere à mediação Artigo 147.º

Leia mais

Josiane Mendes Batista A MEDIAÇÃO COMO FERRAMENTA NA SOLUÇÃO DE CONFLITOS EMPRESARIAIS

Josiane Mendes Batista A MEDIAÇÃO COMO FERRAMENTA NA SOLUÇÃO DE CONFLITOS EMPRESARIAIS Josiane Mendes Batista A MEDIAÇÃO COMO FERRAMENTA NA SOLUÇÃO DE CONFLITOS EMPRESARIAIS Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem Empresarial Brasília-DF 2012 Josiane Mendes Batista A MEDIAÇÃO COMO FERRAMENTA

Leia mais

ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO

ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO IGUALDADE ENTRE SEXOS - Em conformidade com a Constituição Federal de 1988, ao estabelecer que "homens e mulheres são iguais em direitos e

Leia mais

Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde

Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde 254 Algumas Considerações sobre Assistência à Saúde Luiz Eduardo de Castro Neves 1 Nos dias atuais, em que há cada vez mais interesse em bens de consumo, é, sem dúvida, nos momentos em que as pessoas se

Leia mais

SEPARAÇÃO CONSENSUAL DIVÓRCIO CONSENSUAL. Prof. Ms. Karol Araújo Durço karoldurco@gmail.com

SEPARAÇÃO CONSENSUAL DIVÓRCIO CONSENSUAL. Prof. Ms. Karol Araújo Durço karoldurco@gmail.com SEPARAÇÃO CONSENSUAL DIVÓRCIO CONSENSUAL Prof. Ms. Karol Araújo Durço karoldurco@gmail.com Com o advento da EC nº. 66 de 2010 o 6º, do art. 226 da CF passou a ter a seguinte redação: O casamento civil

Leia mais

MANIFESTAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

MANIFESTAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO Processo nº -18.2012.814.0301 Autos Cíveis de Ação de Divórcio Consensual Requerentes: M D D C e H S S D MANIFESTAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO Tratam os presentes autos de Autos de Ação de Divórcio Consensual

Leia mais

O Novo Divórcio Potestativo Leitura Estritamente Constitucional

O Novo Divórcio Potestativo Leitura Estritamente Constitucional 1 O Novo Divórcio Potestativo Leitura Estritamente Constitucional Maximiliano Roberto Ernesto Führer membro do Ministério Público de São Paulo Mestre e Doutor em Direito pela Universidade Católica de São

Leia mais

6Estabilidade. 7Justiça. 8Independência. 9Confidencialidade

6Estabilidade. 7Justiça. 8Independência. 9Confidencialidade Fazer um testamento público 1Harmonia O testamento evita brigas de família e disputas patrimoniais entre os herdeiros acerca dos bens deixados pelo falecido. 2Tranquilidade O testamento pode ser utilizado

Leia mais

As causas em que se considera dispensável a intervenção do Ministério Público

As causas em que se considera dispensável a intervenção do Ministério Público Racionalização da Intervenção do no Cível Abril de 2010 1. Separação judicial consensual onde não houver interesse de 2. Ação declaratória de união estável e respectiva partilha de bens. 3. Ação ordinária

Leia mais

Simpósio sobre a Aplicabilidade da Lei 11.441, de 04.01.2007

Simpósio sobre a Aplicabilidade da Lei 11.441, de 04.01.2007 Simpósio sobre a Aplicabilidade da Lei 11.441, de 04.01.2007 (Escrituras de Inventário, Separação e Divórcio) Antonio Carlos Parreira Juiz de Direito da Vara de Família e Sucessões de Varginha MG Art.

Leia mais

C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.145 Componente Curricular: Serviço de Assistência Jurídica Estágio I Código: DIR-480 Pré-requisito:

Leia mais

2. OBJETIVO GERAL Apresentar ao estudante a estruturação pessoal, patrimonial e social da família e a diversidade de sua disciplina jurídica.

2. OBJETIVO GERAL Apresentar ao estudante a estruturação pessoal, patrimonial e social da família e a diversidade de sua disciplina jurídica. DISCIPLINA: Direito de Família SEMESTRE DE ESTUDO: 7º Semestre TURNO: Matutino / Noturno CH total: 72h CÓDIGO: DIR138 1. EMENTA: O Direito de Família. Evolução do conceito de família. A constitucionalização

Leia mais

CAPíTULO I Ações de Anulação de Casamento

CAPíTULO I Ações de Anulação de Casamento Sumário CAPíTULO I Ações de Anulação de Casamento 1. Legislação....................... 13 2. Doutrina... 14 2.1. Nulidade eanulabilidade do Casamento... 21 2.2. As Ações de Nulidade de Casamento...........................

Leia mais

APFN - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FAMÍLIAS NUMEROSAS

APFN - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FAMÍLIAS NUMEROSAS Excelentíssimo Senhor Provedor de Justiça A Associação Portuguesa das Famílias Numerosas, com sede Rua 3A à Urbanização da Ameixoeira, Área 3, Lote 1, Loja A, Lisboa, vem, nos termos do artigo 23º, n.º

Leia mais

3. SERVIÇOS ATENDIMENTO JURISDICIONAL

3. SERVIÇOS ATENDIMENTO JURISDICIONAL ATENDIMENTO JURISDICIONAL DOCUMENTOS PARA O ATENDIMENTO Documento de identificação pessoal (identidade ou certidão de nascimento) Certidão de casamento (se for casado) CPF Comprovante de renda de até 3

Leia mais

Principais problemas legais da comunidade brasileira na Noruega

Principais problemas legais da comunidade brasileira na Noruega SEMINÁRIO DE INTEGRAÇÃO DA COMUNIDADE BRASILEIRA Principais problemas legais da comunidade brasileira na Noruega Embaixada do Brasil Conselho de Cidadãos DnB NOR Novembro de 2009 All rights reserved to

Leia mais

OS EFEITOS DA LEI Nº 11.441/07 PARA A SOCIEDADE E PARA O JUDICIÁRIO DE TIANGUÁ/CE RESUMO

OS EFEITOS DA LEI Nº 11.441/07 PARA A SOCIEDADE E PARA O JUDICIÁRIO DE TIANGUÁ/CE RESUMO 1 OS EFEITOS DA LEI Nº 11.441/07 PARA A SOCIEDADE E PARA O JUDICIÁRIO DE TIANGUÁ/CE Vitória Régia Nicolau de Lima Pinto Sonia de Oliveira RESUMO A Lei nº 11.441/2007 possibilitou a realização de inventário,

Leia mais

C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.

C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág. C U R S O D IREITO Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.145 Componente Curricular: Serviço de Assistência Jurídica Estágio II Código:DIR- 480 Pré-requisito:

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL Jorge, professor de ensino fundamental, depois de longos 20 anos de magistério, poupou quantia suficiente para comprar um pequeno imóvel à vista. Para tanto, procurou

Leia mais

PARTILHA EXTRAJUDICIAL DE BENS: A possibilidade de partilha extrajudicial posterior ao divórcio judicial. Leandro Augusto Neves Corrêa 1

PARTILHA EXTRAJUDICIAL DE BENS: A possibilidade de partilha extrajudicial posterior ao divórcio judicial. Leandro Augusto Neves Corrêa 1 PARTILHA EXTRAJUDICIAL DE BENS: A possibilidade de partilha extrajudicial posterior ao divórcio judicial. Leandro Augusto Neves Corrêa 1 Com o advento da Lei 11.441/07 2, muitos foram os questionamentos

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA I. Curso: DIREITO II. Disciplina: DIREITO CIVIL IV (FAMÍLIA) (D-29) Área: Ciências Sociais Período: Sexto Turno: Matutino /Noturno Carga Horária: 72 hs III. Pré-Requisito: DIREITO

Leia mais

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA 1. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: 7º CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 Processo Cautelar. As ações

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO. Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO. Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13 COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13 Componente Curricular: Serviço de Assistência Jurídica Estágio IV Código: DIR-582 CH Total:30h

Leia mais

O NOVO DIVÓRCIO À LUZ DA PROBLEMÁTICA PROCESSUAL

O NOVO DIVÓRCIO À LUZ DA PROBLEMÁTICA PROCESSUAL O NOVO DIVÓRCIO À LUZ DA PROBLEMÁTICA PROCESSUAL Vinícius Paulo Mesquita 1) Notas Introdutórias Com a promulgação da E.C. 66/10, a chamada PEC do Divórcio, a doutrina pátria passou a sustentar em sua grande

Leia mais

Regime de Bens: b) Comunhão Universal de Bens: Obs: Mudança de regra no regime universal de bens - CC/16 x CC/02:

Regime de Bens: b) Comunhão Universal de Bens: Obs: Mudança de regra no regime universal de bens - CC/16 x CC/02: Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Família e Sucessões / Aula 07 Professor: Andreia Amim Conteúdo: Regime de Bens: Separação de Bens - Consensual e Legal; Participação final nos aquestos. Dissolução

Leia mais

ARTIGO JURÍDICO DÍVÓRCIO LIMINAR UM NOVO INSTRUMENTO DE REALIZAÇÃO DA FELICIDADE AFETIVA E INÉDITO PRECEDENTE JUDICIAL

ARTIGO JURÍDICO DÍVÓRCIO LIMINAR UM NOVO INSTRUMENTO DE REALIZAÇÃO DA FELICIDADE AFETIVA E INÉDITO PRECEDENTE JUDICIAL ARTIGO JURÍDICO DÍVÓRCIO LIMINAR UM NOVO INSTRUMENTO DE REALIZAÇÃO DA FELICIDADE AFETIVA E INÉDITO PRECEDENTE JUDICIAL ALEX PACHECO MAGALHÃES Defensor Público do Estado do Maranhão. Especialista em Direito

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. AGRAVO DE INSTRUMENTO n 501.512-4/4-00, da Comarca de SÃO

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. AGRAVO DE INSTRUMENTO n 501.512-4/4-00, da Comarca de SÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N *01319002* Vistos, relatados e discutidos estes autos de AGRAVO DE INSTRUMENTO

Leia mais

SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO

SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO TABELIÃO (PRESTADOR DE SERVIÇO PÚBLICO EM CARÁTER PRIVADO)... 5 1.3 NOVA LEI HOMENAGEIA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Texto compilado a partir da redação dada pelas Resoluções nºs 143/2011 e 179/2013 RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Disciplina a aplicação da Lei nº 11.441/07 pelos serviços notariais e de registro

Leia mais

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site:

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: www.sei-cesucol.edu.br e-mail: sei-cesucol@vsp.com.br FACULDADE

Leia mais

16.7.1 Execução de alimentos. Prisão do devedor, 394

16.7.1 Execução de alimentos. Prisão do devedor, 394 1 Introdução ao Direito de Família, 1 1.1 Compreensão, 1 1.2 Lineamentos históricos, 3 1.3 Família moderna. Novos fenômenos sociais, 5 1.4 Natureza jurídica da família, 7 1.5 Direito de família, 9 1.5.1

Leia mais

ANOTAÇÕES ACERCA DA POSSIBILIDADE DE REALIZAR SEPARAÇÃO DE CORPOS POR ESCRITURA PÚBLICA

ANOTAÇÕES ACERCA DA POSSIBILIDADE DE REALIZAR SEPARAÇÃO DE CORPOS POR ESCRITURA PÚBLICA ANOTAÇÕES ACERCA DA POSSIBILIDADE DE REALIZAR SEPARAÇÃO DE CORPOS POR ESCRITURA PÚBLICA Luiz Carlos Elchin Ferreira da Silva. O co-autor é Bacharel em Direito e Tabelião Substituto no 26º Tabelionato de

Leia mais

E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE???

E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE??? E O IUS POSTULANDI NA JUSTIÇA DO TRABALHO, AINDA EXISTE??? Esta é uma antiga discussão que, até a presente data, perdura em hostes trabalhistas. Existe o ius postulandi na Justiça do Trabalho? A Carta

Leia mais

Tabela Comparativa Mediação x Conciliação x Arbitragem

Tabela Comparativa Mediação x Conciliação x Arbitragem Tabela Comparativa Mediação x Conciliação x Arbitragem Tipo de solução de controvérsia Objeto Abordagem do conflito e objetivos Método Mediação Conciliação Arbitragem Autocomposição Autocomposição Heterocomposição

Leia mais

PL 5196/2013. Acrescer Capítulo VIII ao Título Ido Código de Defesa do Consumidor: Das Medidas Corretivas

PL 5196/2013. Acrescer Capítulo VIII ao Título Ido Código de Defesa do Consumidor: Das Medidas Corretivas PL 5196/2013 Acrescer Capítulo VIII ao Título Ido Código de Defesa do Consumidor: Das Medidas Corretivas Medidas Corretivas: natureza jurídica. [redação original do PL] Art. 60-A. Sem prejuízo da sanções

Leia mais

UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CARLA DENISE SEIDEL KURTZ

UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CARLA DENISE SEIDEL KURTZ UNIJUÍ - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CARLA DENISE SEIDEL KURTZ SEPARAÇÃO E DIVÓRCIO APÓS A LEI 11.441/2007 E A EMENDA CONSTITUCIONAL 66/2010 Ijuí (RS) 2015 1 CARLA

Leia mais

DIVÓRCIO: NOVAS PERSPECTIVAS PROCEDIMENTAIS APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 66/2010 E SEUS IMPACTOS. Resumo:

DIVÓRCIO: NOVAS PERSPECTIVAS PROCEDIMENTAIS APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 66/2010 E SEUS IMPACTOS. Resumo: DIVÓRCIO: NOVAS PERSPECTIVAS PROCEDIMENTAIS APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 66/2010 E SEUS IMPACTOS Fausto Amador Alves Neto 1 Resumo: O presente artigo teve o intuito de analisar a atual questão jurídico-social

Leia mais

Conteúdo: Divórcio e Espécies. Concubinato e União Estável: Pressupostos, Natureza Jurídica, Efeitos Pessoais, Efeitos Patrimoniais.

Conteúdo: Divórcio e Espécies. Concubinato e União Estável: Pressupostos, Natureza Jurídica, Efeitos Pessoais, Efeitos Patrimoniais. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Família e Sucessões / Aula 08 Professor: Andreia Amim Conteúdo: Divórcio e Espécies. Concubinato e União Estável: Pressupostos, Natureza Jurídica, Efeitos Pessoais,

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Aspectos civis do seqüestro de menores Roberta de Albuquerque Nóbrega * A Regulamentação Brasileira De acordo com a Lei de Introdução ao Código Civil (LICC), em seu artigo 7º, o

Leia mais

idade da mãe na ocasião do parto Idade, em anos completos, da mãe na ocasião do parto.

idade da mãe na ocasião do parto Idade, em anos completos, da mãe na ocasião do parto. Glossário A pesquisa abrange os assentamentos de nascidos vivos, casamentos, óbitos e óbitos fetais informados pelos Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais, e de separações e divórcios declarados

Leia mais

Corregedoria Geral de Justiça

Corregedoria Geral de Justiça Corregedoria Geral de Justiça Ronaldo Claret de Moraes Juiz Auxiliar da Corregedoria Superintendente dos Serviços Notariais e de Registro do Estado de Minas Geras SIMPÓSIO Aplicabilidade da Lei 11.441/2007

Leia mais

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados DIREITO DE PENSÃO ALIMENTÍCIA AOS FILHOS MAIORES DE IDADE por Priscilla Bitar D Onofrio Sócia de Almeida Guilherme Advogados e Natalia Barbieri Bortolin Membro de Almeida Guilherme Advogados SUMÁRIO: I.

Leia mais

PLANO DE ENSINO. I Identificação Direito Civil VI (Família) Carga horária 72 horas/aula Créditos 4 Semestre letivo 7º.

PLANO DE ENSINO. I Identificação Direito Civil VI (Família) Carga horária 72 horas/aula Créditos 4 Semestre letivo 7º. PLANO DE ENSINO I Identificação Disciplina Direito Civil VI (Família) Código PRI0087 Carga horária 72 horas/aula Créditos 4 Semestre letivo 7º II Ementário Noções gerais: o Direito de Família na atualidade

Leia mais

Espelho Civil Peça Item Pontuação Fatos fundamentos jurídicos Fundamentos legais

Espelho Civil Peça Item Pontuação Fatos fundamentos jurídicos Fundamentos legais Espelho Civil Peça A peça cabível é PETIÇÃO INICIAL DE ALIMENTOS com pedido de fixação initio litis de ALIMENTOS PROVISÓRIOS. A fonte legal a ser utilizada é a Lei 5.478/68. A competência será o domicílio

Leia mais

CONTRATO DE NAMORO E A UNIÃO ESTÁVEL

CONTRATO DE NAMORO E A UNIÃO ESTÁVEL 72 CONTRATO DE NAMORO E A UNIÃO ESTÁVEL Leonardo Amaral Pinheiro da Silva Advogado. Mestre em Direito Constitucional (com enfoque no Direito de Família). Professor de Direito Civil na UNAMA- Universidade

Leia mais

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site:

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: www.sei-cesucol.edu.br e-mail: sei-cesucol@vsp.com.br FACULDADE

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO DE CAPA (NOME DO ALUNO SEM ABREVIAÇÕES E EM MAIÚSCULAS) INTRODUZIR O TÍTULO DO PROJETO DE PESUISA PROJETO DE PESQUISA: DIREITO FAFICH - GOIATUBA CURSO DE DIREITO GOIATUBA

Leia mais

ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO

ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO ENUNCIADOS DO FORUM NACIONAL DA MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO Semestralmente o Fórum Nacional da Mediação e Conciliação se reúne e promove discussões objetivando levantar boas práticas que possam aprimorar o

Leia mais

Ana Maria Milano Silva. A Lei sobre GUARDA COMPARTILHADA

Ana Maria Milano Silva. A Lei sobre GUARDA COMPARTILHADA Ana Maria Milano Silva É advogada, formada pela USP Atua em Jundiaí e Campo Limpo Paulista. Sua área preferida é o Direito de Família. Fez mestrado em Direito Civil com a dissertação que deu origem ao

Leia mais

1ª FASE - EXTENSIVO NOTURNO Disciplina: Direito Processual Civil Prof.: Fábio Menna Data: 08/09/2008

1ª FASE - EXTENSIVO NOTURNO Disciplina: Direito Processual Civil Prof.: Fábio Menna Data: 08/09/2008 TEMAS TRATADOS EM SALA 1. Jurisdição e Competência Ação Estado para que exerça atividade jurisdicional. Art. 1º, CPC. Pode ser contenciosa (há conflito de interesses, e o Estado atua na solução deste conflito)

Leia mais

O INSTITUTO DA MEDIAÇÃO E SUA APLICABILIDADE NO DIREITO DE FAMÍLIA COMO INSTRUMENTO DE CONVIVÊNCIA SOCIAL

O INSTITUTO DA MEDIAÇÃO E SUA APLICABILIDADE NO DIREITO DE FAMÍLIA COMO INSTRUMENTO DE CONVIVÊNCIA SOCIAL O INSTITUTO DA MEDIAÇÃO E SUA APLICABILIDADE NO DIREITO DE FAMÍLIA COMO INSTRUMENTO DE CONVIVÊNCIA SOCIAL ACADÊMICO: Diego Coelho Antunes Ribeiro Estudante do 7º período de Direito das Faculdades Santo

Leia mais

INVENTÁRIO E PARTILHA PELA VIA ADMINISTRATIVA ELIANA PEREIRA PRADO VIEIRA 1

INVENTÁRIO E PARTILHA PELA VIA ADMINISTRATIVA ELIANA PEREIRA PRADO VIEIRA 1 INVENTÁRIO E PARTILHA PELA VIA ADMINISTRATIVA ELIANA PEREIRA PRADO VIEIRA 1 Resumo: O ordenamento jurídico há muito reclama por procedimentos que sejam céleres e contribuam para desafogar o judiciário.

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO. Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13 PLANO DE CURSO

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO. Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13 PLANO DE CURSO COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Reconhecimento renovado pela portaria MEC nº 608 de 19.11.13, DOU de 20.11.13 Componente Curricular: Serviço de Assistência Jurídica Estágio III Código: DIR-580 CH Total:

Leia mais

RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015

RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 1- ATOS DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS VALORES EM R$ ATO VALORES TOTAL BUSCA (POR PERÍODO

Leia mais

Resumo Aula-tema 05: Direito de Família e das Sucessões.

Resumo Aula-tema 05: Direito de Família e das Sucessões. Resumo Aula-tema 05: Direito de Família e das Sucessões. Para o autor do nosso livro-texto, o Direito de família consiste num complexo de normas que regulam a celebração do casamento e o reconhecimento

Leia mais

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões.

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões. No Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais são regis- trados os atos mais importantes da vida de uma pessoa, como o nascimento, o casamento e o óbito, além da emancipação, da interdição, da ausência

Leia mais

2 - Qualquer pessoa pode reclamar seu direito nos Juizados Especiais Cíveis?

2 - Qualquer pessoa pode reclamar seu direito nos Juizados Especiais Cíveis? Tribunal de Justiça do Estado de Goiás Juizados Especias Perguntas mais freqüentes e suas respostas 1 - O que são os Juizados Especiais Cíveis? Os Juizados Especiais Cíveis são órgãos da Justiça (Poder

Leia mais

Todos a favor da agilidade

Todos a favor da agilidade Todos a favor da agilidade Você sabia que agora os inventários, partilhas, separações e divórcios podem ser feitos no cartório? Pois é! Agora os cidadãos tiveram suas vidas facilitadas! Esses atos podem

Leia mais

da certidão de casamento averbada com a separação. Essas regras são referidas a separação judicial, pois no divórcio as regras são outras.

da certidão de casamento averbada com a separação. Essas regras são referidas a separação judicial, pois no divórcio as regras são outras. A união de seres de sexo oposto é inerente à espécie humana, uma vez que esta se faz necessária para uma vida plena. Essa união tem como objetivo auxiliar na procriação da casta e proporcionar o bem estar

Leia mais

O ACESSO À JUSTIÇA COMO DIREITO DA PERSONALIDADE NAS RELAÇÕES FAMILIARES

O ACESSO À JUSTIÇA COMO DIREITO DA PERSONALIDADE NAS RELAÇÕES FAMILIARES V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 O ACESSO À JUSTIÇA COMO DIREITO DA PERSONALIDADE NAS RELAÇÕES FAMILIARES Claudia Beatriz de Lima Ribeiro 1 ; Graziella

Leia mais

está-se diante de negócio jurídico praticado por pessoas maiores e capazes e que versa sobre direitos disponíveis.

está-se diante de negócio jurídico praticado por pessoas maiores e capazes e que versa sobre direitos disponíveis. Alteração Administrativa de Regime de Bens, Mediante Escritura Pública. Estatuto das Famílias. Mario de Carvalho Camargo Neto A festejada inovação trazida pelo 2º do artigo 1.639 do Código Civil de 2002

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2013

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2013 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2013 Dispõe sobre a mediação extrajudicial. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Capítulo I Disposições Gerais Art. 1º Esta lei dispõe sobre mediação extrajudicial. Parágrafo único.

Leia mais

DA OBRIGATORIEDADE DE SE DISCUTIR AS CLÁUSULAS DE PROTEÇÃO À PESSOA DOS FILHOS NA AÇÃO DE DIVÓRCIO Mário Rodrigues

DA OBRIGATORIEDADE DE SE DISCUTIR AS CLÁUSULAS DE PROTEÇÃO À PESSOA DOS FILHOS NA AÇÃO DE DIVÓRCIO Mário Rodrigues DA OBRIGATORIEDADE DE SE DISCUTIR AS CLÁUSULAS DE PROTEÇÃO À PESSOA DOS FILHOS NA AÇÃO DE DIVÓRCIO FRENTE À EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 66/2010 E OS REFLEXOS IMEDIATOS NA ATUAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO Mário

Leia mais

Divórcio e Separação por Escritura Pública: Possibilidade Quando Existem Filhos Menores ou Incapazes

Divórcio e Separação por Escritura Pública: Possibilidade Quando Existem Filhos Menores ou Incapazes 258 Divórcio e Separação por Escritura Pública: Possibilidade Quando Existem Filhos Menores ou Incapazes Victor Silva dos Passos Miranda 1 INTRODUÇÃO A Lei nº 11.441, publicada em 4 de janeiro de 2007,

Leia mais

Clique com o mouse sobre o livro escolhido (continua na página seguinte) Destituição de Síndico

Clique com o mouse sobre o livro escolhido (continua na página seguinte) Destituição de Síndico NOVO CÓDIGO CIVIL Clique com o mouse sobre o livro escolhido (continua na página seguinte) Adoção do Nome Casamento Gratuito Adultério Casamento Religioso Autenticação Condômino Anti-Social Casamento Contratos

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS CRA-MG A MEDIAÇÃO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ORGANIZACIONAL. Sônia Ferreira Ferraz

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS CRA-MG A MEDIAÇÃO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ORGANIZACIONAL. Sônia Ferreira Ferraz CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS CRA-MG A MEDIAÇÃO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO ORGANIZACIONAL Sônia Ferreira Ferraz Belo Horizonte / MG Junho / 2011 CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE

Leia mais

A MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM NO DIREITO DA SAÚDE. Pedro Madeira de Brito

A MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM NO DIREITO DA SAÚDE. Pedro Madeira de Brito A MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM NO DIREITO DA SAÚDE Pedro Madeira de Brito 2 O conceito de Direito da Saúde A definição e o âmbito de direito da saúde tem contornos não muito precisos (Proposta de definição do

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-40 PERÍODO: 7º CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV NOME DO CURSO: DIREITO 2.

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-40 PERÍODO: 7º CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV NOME DO CURSO: DIREITO 2. 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-40 PERÍODO: 7º CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 8 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 6.515, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1977. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono

Leia mais

A DISSOLUÇÃO DO CASAMENTO SOB O ENFOQUE DA EMENDA CONSTITUCIONAL 66/2010

A DISSOLUÇÃO DO CASAMENTO SOB O ENFOQUE DA EMENDA CONSTITUCIONAL 66/2010 A DISSOLUÇÃO DO CASAMENTO SOB O ENFOQUE DA EMENDA CONSTITUCIONAL 66/2010 Valéria Edith Carvalho de Oliveira 1 Rebeka Danielle Soares 2 Sumário: 1. Introdução. 2. A evolução legislativa do divórcio no Brasil.

Leia mais

Art. 22 NCPC. Compete, ainda, à autoridade judiciária brasileira processar e julgar as ações:

Art. 22 NCPC. Compete, ainda, à autoridade judiciária brasileira processar e julgar as ações: 1. Jurisdição internacional concorrente Art. 22 NCPC. Compete, ainda, à autoridade judiciária brasileira processar e julgar as ações: I de alimentos, quando: a) o credor tiver domicílio ou residência no

Leia mais

BREVES APONTAMENTOS ACERCA DA FUNÇÃO SOCIAL DOS ALIMENTOS NO CÓDIGO CIVIL DE 2002

BREVES APONTAMENTOS ACERCA DA FUNÇÃO SOCIAL DOS ALIMENTOS NO CÓDIGO CIVIL DE 2002 1 BREVES APONTAMENTOS ACERCA DA FUNÇÃO SOCIAL DOS ALIMENTOS NO CÓDIGO CIVIL DE 2002 Noeli Manini Remonti 1 A lei, ao criar o instituto dos alimentos, estipulou a obrigação alimentar para garantir a subsistência

Leia mais

Conciliação: simples e rápida solução de conflitos

Conciliação: simples e rápida solução de conflitos Conciliação: simples e rápida solução de conflitos Marina Nunes Vieira Acadêmica em Direito da PUCMinas É imprescindível, antes de dissertamos sobre o tema, que se esclareça a noção do que realmente seja

Leia mais

A CONQUISTA DO DIVÓRCIO. BREVES LINHAS APÓS A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

A CONQUISTA DO DIVÓRCIO. BREVES LINHAS APÓS A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL A EVOLUÇÃO DO DIVÓRCIO NO DIREITO BRASILEIRO E AS NOVAS TENDÊNCIAS DA DISSOLUÇÃO MATRIMONIAL Clarissa Bottega 1 Todo mundo quer acreditar que o amor é para sempre. Mas não adianta, é infinito enquanto

Leia mais

PODER DE FAMÍLIA. * Aluna do 3º ano da Faculdade de Direito de Varginha. (2008) ** Professora Titular da Cadeira de Direito Processual Penal.

PODER DE FAMÍLIA. * Aluna do 3º ano da Faculdade de Direito de Varginha. (2008) ** Professora Titular da Cadeira de Direito Processual Penal. PODER DE FAMÍLIA Gislaine Aparecida Giorgetti da Silva Vânia Maria Bemfica Guimarães Pinto Coelho Resumo A família que era protegida, para não ser desfeita, hoje já não é tão intocável, aquela família

Leia mais

(I) O CADASTRO PARA BLOQUEIO DE RECEBIMENTO DE LIGAÇÕES DE TELEMARKETING E O DIREITO DO CONSUMIDOR

(I) O CADASTRO PARA BLOQUEIO DE RECEBIMENTO DE LIGAÇÕES DE TELEMARKETING E O DIREITO DO CONSUMIDOR Ano III nº 12 (I) O CADASTRO PARA BLOQUEIO DE RECEBIMENTO DE LIGAÇÕES DE TELEMARKETING E O DIREITO DO CONSUMIDOR Barbara Brentani Lameirão Roncolatto Luiz Henrique Cruz Azevedo 01. Em 7 de outubro de 2008,

Leia mais

DIREITOS DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO. doutrina e legislação. Del Rey. Belo Horizonte, 2006

DIREITOS DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO. doutrina e legislação. Del Rey. Belo Horizonte, 2006 CARLOS CABRAL CABRERA Membro do Ministério Público do Estado de São Paulo. Professor de Direito Constitucional da Faculdade de Direito da Universidade Paulista UNIP. ROBERTO MENDES DE FREITAS JUNIOR Membro

Leia mais

1. CASAMENTO 24/4/2012. Emenda Constitucional n. 66/2010. Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas

1. CASAMENTO 24/4/2012. Emenda Constitucional n. 66/2010. Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas 1. Casamento e união estável: histórico e natureza; diferenças entre casamento, união estável e namoro requisitos da união estável; efeitos pessoais

Leia mais

casal nascimento Família casamento mediação separação acolhimento das crianças divórcio puericultura coabitação legal gravidez

casal nascimento Família casamento mediação separação acolhimento das crianças divórcio puericultura coabitação legal gravidez separação acolhimento das crianças coabitação legal casamento divórcio puericultura nascimento gravidez casal mediação Família Nós vivemos juntos, mas não queremos casar. Isso é possível? Sim. Na Bélgica,

Leia mais

Regime de Bens no Casamento. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Regime de Bens no Casamento. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Regime de Bens no Casamento Regime de Bens no Casamento Regime de bens é o conjunto de determinações legais ou convencionais, obrigatórios e alteráveis, que regem as relações patrimoniais entre o casal,

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos os autos acima referenciados.

VISTOS, relatados e discutidos os autos acima referenciados. 4* 'L, Á `4'INI ~nu Pd Estado da Paraíba Poder Judiciário Tribunal de Justiça Gabinete do Des. Marcos Antônio Souto Maior ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 001.2008.001148-7/001 - CAMPINA GRANDE RELATOR : Juiz

Leia mais

Alteração Administrativa de Regime de Bens, Mediante Escritura Pública. Estatuto da s Famílias.

Alteração Administrativa de Regime de Bens, Mediante Escritura Pública. Estatuto da s Famílias. Alteração Administrativa de Regime de Bens, Mediante Escritura Pública. Estatuto da s Famílias. Mario de Carvalho Camargo Neto 1 Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais Membro do Instituto Brasileiro

Leia mais

AS NOVAS DIMENSÕES DO DIVÓRCIO E A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 66/2010: uma interpretação sistemática.

AS NOVAS DIMENSÕES DO DIVÓRCIO E A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 66/2010: uma interpretação sistemática. AS NOVAS DIMENSÕES DO DIVÓRCIO E A EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 66/2010: uma interpretação sistemática. Resumo João Pedro Lamana Paiva 1 Ana Paula Gavioli Bittencourt 2 O presente artigo objetiva apontar algumas

Leia mais

HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE

HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE Luiz Alberto Rossi (*) SUMÁRIO DISTINÇÃO ENTRE HERDEIROS E LEGATÁRIOS. SAISINE. CÔNJUGE: HERDEIRO NECESSÁRIO. QUINHÃO DO CÔNJUGE. TIPOS DE CONCORRÊNCIA. BENS PARTICULARES.

Leia mais

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão : 5ª TURMA CÍVEL Classe : AGRAVO DE INSTRUMENTO N. Processo : 20140020087080AGI (0008758-11.2014.8.07.0000) Agravante(s)

Leia mais

Alimentos sem culpa. Maria Berenice Dias www.mbdias.com.br www.mariaberenice.com.br www.direitohomoafetivo.com.br

Alimentos sem culpa. Maria Berenice Dias www.mbdias.com.br www.mariaberenice.com.br www.direitohomoafetivo.com.br Alimentos sem culpa Maria Berenice Dias www.mbdias.com.br www.mariaberenice.com.br www.direitohomoafetivo.com.br Talvez não se tenha atentado ainda no alcance da alteração promovida pelo atual estatuto

Leia mais

O Presidente da República Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:

O Presidente da República Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei: Dissolução da sociedade conjugal e do casamento. Por Ernesto Geisel - Armando Falcão em 07.12.06 Regula os casos de dissolução da sociedade conjugal e do casamento, seus efeitos e respectivos processos,

Leia mais

Direito de Família: Separação e Divórcio

Direito de Família: Separação e Divórcio DA DISSOLUÇÃO DA SOCIEDADE E DO VÍNCULO CONJUGAL A sociedade conjugal termina (CC, art. 1.571): I pela morte de um dos cônjuges; II pela nulidade ou anulação do casamento; III pela separação judicial;

Leia mais