Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Janeiro a Março de 2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Janeiro a Março de 2015"

Transcrição

1 Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Janeiro a Março de ) Número de Novas Ações por mês Nota: O número total de novas ações no primeiro trimestre de 2015 foi de 239 e, no período de Janeiro a Março de 2014 totalizaram 218 novas ações.

2 2) Número de Novas Ações por Farmácia Nota: O número total de novas ações no 1º trimestre do ano de 2015 foi de 239 novas ações, sendo aproximadamente 22% destas ações atendidas na Farmácia Estadual de Cachoeiro de Itapemirim. O item, Outros se refere a pacientes que recebem os medicamentos nas Secretarias Municipais de Saúde.

3 3) Órgão de Origem Nota: O número total de novas ações no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 239, sendo 106 ações do Juizado Especial da Fazenda Pública (o que corresponde a aproximadamente 44%).

4 4) Origem das Prescrições de Mandado Judicial Nota: O número total de prescrições no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 250, tendo sido equiparado nesse período o número de prescrições provenientes da rede SUS e privada.

5 5) Petições Iniciais por Município de Origem Nota: O número total de novas ações no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 239, sendo que aproximadamente 24%, são demandas originadas nos Municípios de Linhares e Alegre.

6 6) Origens Jurisdicionais das decisões, referentes a medicamentos, em face do Estado do Espírito Santo Nota: O número total de novas ações no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 239, sendo 95,7% destas ações judiciais originadas nos Juizados Estaduais.

7 7) Origem do patrocínio das petições iniciais, referentes a medicamentos, em face do Estado do Espírito Santo Nota: O número total de novas ações no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 239, sendo que cerca de 45% das origens dos patrocínios das petições iniciais foram oriundas da Defensoria Pública Estadual.

8 8) Classificação dos Itens pleiteados nas Decisões Judiciais Nota: O número total de itens pleiteados no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 453, sendo que cerca de 44% destas ações pleiteiam medicamentos classificados como Não Padronizados na Atenção Básica. Nesses casos, mesmo o medicamento não sendo padronizado na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME), deve possuir características de fornecimento da Atenção Básica, ou seja, ser medicamento e/ou insumo utilizados no tratamento precoce e adequado dos problemas mais comuns e/ou prioritários, passíveis de atendimento em nível básico, incluindo aqueles relacionados a agravos e programas de saúde específicos.

9 9) Fornecimento dos Medicamentos da Atenção Básica (Padronizados e Não padronizados) pleiteados Nota: O número total de itens pleiteados no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 453, sendo que o número total de itens pleiteados da Atenção Básica (padronizados e não padronizados) neste mesmo período foi de 242, ou seja, aproximadamente 54%. Destes medicamentos, a SESA assumiu o fornecimento de cerca de 67%, e os municípios cerca de 33%.

10 10) Classificação dos Medicamentos Padronizados no Componente Especializado conforme CID Nota: O número total de itens pleiteados no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 453, sendo o número total de itens pleiteados Padronizados no Componente Especializado neste mesmo período de 58. Destes medicamentos, cerca de 66% das demandas pleiteavam medicamentos padronizados, porém com CID autorizado.

11 11) Classificação dos Medicamentos constantes das Decisões Judiciais Município de Linhares Nota: Do Número total de novas ações judiciais no 1º trimestre de 2015, aproximadamente 12% foram provenientes do município de Linhares. Destas ações, cerca de 45% pleiteiam medicamentos classificados como Não Padronizados na Atenção Básica.

12 12) Classificação dos Medicamentos constantes das Decisões Judiciais Município de Alegre Nota: Do Número total de novas ações judiciais no 1º trimestre de 2015, aproximadamente 12% foram provenientes do município de Alegre. Destas ações, cerca de 43% pleiteiam medicamentos classificados como Não Padronizados na Atenção Básica.

13 13) Percentual dos 40 Medicamentos mais Demandados Nota: O número total de itens pleiteados no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 453.

14 14) Percentual das Especialidades Médicas Solicitantes Nota: O número total de médicos prescritores no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 222, sendo que cerca de 23% das prescrições foram oriundas de especialidades médicas de neurologia e ortopedia.

15 15) Média de itens demandados por Decisão Judicial Nota: O número total de itens pleiteados no período de Janeiro a Março de 2015 foi de 453, sendo a média de itens demandados por ação neste mesmo período de 2 itens pleiteados.

Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Julho a Setembro de 2015-3º Trimestre

Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Julho a Setembro de 2015-3º Trimestre Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Julho a Setembro de 2015-3º Trimestre 1) Número de Novas Ações por mês Nota: O número total de novas ações no 3º trimestre de 2015 foi de 282. 2) Número de

Leia mais

DIAGNÓSTICO DAS AÇÕES JUDICIAIS

DIAGNÓSTICO DAS AÇÕES JUDICIAIS III Congresso Consad de Gestão Pública DIAGNÓSTICO DAS AÇÕES JUDICIAIS DIRECIONADAS À SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO ESPÍRITO SANTO Geruza Rios Pessanha Tavares Daniela de Mello Silva Patricia Campanha

Leia mais

Os Consórcios Públicos como Ferramenta de Gestão de Serviços Públicos

Os Consórcios Públicos como Ferramenta de Gestão de Serviços Públicos Os Consórcios Públicos como Ferramenta de Gestão de Serviços Públicos Silvio Barros Prefeito de Maringa prefeito@maringa.pr.gov.br Conceito Reunião de pessoas físicas ou jurídicas que por meio de uma administração

Leia mais

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS. Curitiba, julho de 2014

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS. Curitiba, julho de 2014 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS Curitiba, julho de 2014 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto individual como coletiva, tendo

Leia mais

TITULO. A Judicialização do Direito à Saúde: Análise dos Medicamentos fornecidos por Mandado Judicial no município de Teresópolis.

TITULO. A Judicialização do Direito à Saúde: Análise dos Medicamentos fornecidos por Mandado Judicial no município de Teresópolis. Nome : VALTER LUIZ DA CONCEICAO GONCALVES Email : valsax@gmail.com Tel: 9178-5358 CV Lattes : http://lattes.cnpq.br/9534037478305073 Tipo de Projeto : PICPE Linha de pesquisa : Cuidado e Assistência Farmacêutica

Leia mais

Implementación e Impacto de las Listas Nacionales de Medicamentos Esenciales Experiencias en Países Seleccionados de la Región - BRASIL

Implementación e Impacto de las Listas Nacionales de Medicamentos Esenciales Experiencias en Países Seleccionados de la Región - BRASIL Implementación e Impacto de las Listas Nacionales de Medicamentos Esenciales Experiencias en Países Seleccionados de la Región - BRASIL Lima, Perú 27 noviembre de 2007 Sistema Único de Saúde - SUS Estabelecido

Leia mais

PORTARIA CONJUNTA Nº 003/2015

PORTARIA CONJUNTA Nº 003/2015 PORTARIA CONJUNTA Nº 003/2015 Estabelece regras operacionais complementares relativas às ações que visam o fornecimento de medicamentos, próteses, órteses ou tratamento médico-hospitalar pelo Poder Público

Leia mais

RECOMENDAÇÃO Nº 02/2012 CGMP

RECOMENDAÇÃO Nº 02/2012 CGMP MINISTÉRIO PÚBLICO DA PARAÍBA PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CORREGEDORIA-GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RECOMENDAÇÃO Nº 02/2012 CGMP Recomenda aos Promotores de Justiça com atuação na área da proteção ao

Leia mais

Resumo aprovado para apresentação oral na VI Jornada Nacional de Economia da Saúde De 17 a 19 de outubro de 2012 - Brasília/DF

Resumo aprovado para apresentação oral na VI Jornada Nacional de Economia da Saúde De 17 a 19 de outubro de 2012 - Brasília/DF CARACTERISTICAS DAS SOLICITAÇÕES DE MEDICAMENTOS IMPETRADOS VIA JUDICIAL À SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DO CEARÁ NO ANO DE 2011. Luiz Marques Campelo 1 Marcelo Gurgel Carlos da Silva 1 Nívia Tavares Pessoa

Leia mais

V Simpósio da ARELA-RS sobre Esclerose Lateral Amiotrófica ELA

V Simpósio da ARELA-RS sobre Esclerose Lateral Amiotrófica ELA V Simpósio da ARELA-RS sobre Esclerose Lateral Amiotrófica ELA Geneviève Lopes Pedebos Assistente Social Mestre em Serviço Social pela PUCRS Porto Alegre, 08/05/2010 Na área da saúde, o Assistente Social

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O SERVIÇO DE FISIOTERAPIA SUMÁRIO

ORIENTAÇÕES SOBRE O SERVIÇO DE FISIOTERAPIA SUMÁRIO ORIENTAÇÕES SOBRE O SUMÁRIO CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO 2 CAPÍTULO II - ENCAMINHAMENTO PARA FISIOTERAPIA - MÉDIA COMPLEXIDADE 2 CAPÍTULO III - RECEPÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE ENCAMINHAMENTOS 3 CAPÍTULO IV - CONSULTA

Leia mais

RELATÓRIO FINAL OFICINA

RELATÓRIO FINAL OFICINA Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências Farmacêuticas RELATÓRIO FINAL OFICINA Gestão da assistência farmacêutica e ações judiciais: estratégias que favorecem o uso racional e o acesso a medicamentos

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 Recomenda aos Tribunais a observância das normas de funcionamento do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário

Leia mais

Nutrição e dietética:

Nutrição e dietética: O sistema permite o cadastro de vários almoxarifados, e controla os estoques separadamente de cada um, bem como o cadastro de grupos de estocagem, visando o agrupamento dos insumos estocáveis, classificados

Leia mais

Assistência Farmacêutica

Assistência Farmacêutica Assistência Farmacêutica Farm. Marco Aurélio Pereira Coordenação Geral Gestão / Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF/SCTIE/MS) Secretaria DE Ciência e Tecnologia e Insumos Estratégicos Ministério

Leia mais

Monitoramento Laboratório Regional de Prótese Dentária

Monitoramento Laboratório Regional de Prótese Dentária MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE SAÚDE BUCAL Monitoramento Laboratório Regional de Prótese Dentária Passo a Passo: Monitoramento Laboratório

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SERVIÇO AUTÔNOMO HOSPITALAR

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SERVIÇO AUTÔNOMO HOSPITALAR PROGRAMA Nº- 125 GESTÃO PELA QUALIDADE - I Código Descrição SUB-FUNÇÃO: 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVOS: Implantar um novo modelo de gestão pela qualidade que dinamiza a capacidade de gestão, agilize

Leia mais

CONASS. para entender a gestão do SUS DIREITO À SAÚDE. Artigo

CONASS. para entender a gestão do SUS DIREITO À SAÚDE. Artigo CONASS para entender a gestão do SUS 2015 DIREITO À SAÚDE Artigo MEDIDAS ADOTADAS PARA ENFRENTAR A JUDICIALIZAÇÃO NA SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E A EXPERIÊNCIA DA CÂMARA DE RESOLUÇÃO

Leia mais

Como harmonizar a relação entre cidadãos/consumidores e sus/operadoras de planos de saúde e reduzir as demandas judiciais

Como harmonizar a relação entre cidadãos/consumidores e sus/operadoras de planos de saúde e reduzir as demandas judiciais Como harmonizar a relação entre cidadãos/consumidores e sus/operadoras de planos de saúde e reduzir as demandas judiciais João Baptista Galhardo Júnior Membro do Comitê Estadual da Saúde do Conselho Nacional

Leia mais

GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES

GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES Natal/RN - Janeiro de 2015 Bem vindo ao PJe O Processo Judicial Eletrônico (PJe) projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é um sistema de informação que permite a prática

Leia mais

Reunião do Comitê da Saúde. 8 de novembro de 2011

Reunião do Comitê da Saúde. 8 de novembro de 2011 Reunião do Comitê da Saúde 8 de novembro de 2011 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS Em 1998 foi publicada a Portaria GM/MS 3.916, que estabeleceu a POLÍTICA NACIONAL DE MEDICAMENTOS (PNM) como parte essencial

Leia mais

PROVER ASSESSORIA JURÍDICA HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Eliane Rangel. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação

PROVER ASSESSORIA JURÍDICA HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Eliane Rangel. Próxima revisão: após 1 ano da ultima aprovação PROVER ASSESSORIA JURÍDICA HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01 16/05/2013 02 Alteração do Formato; Exclusão do item 6 Indicadores. Revisado sem alteração

Leia mais

NOTA TÉCNICA 33 2012

NOTA TÉCNICA 33 2012 NOTA TÉCNICA 33 2012 Proposta de regulamentação da base nacional de dados das ações e serviços do Componente Básico da Assistência Farmacêutica no SUS Assembleia do CONASS de 17 outubro de 2012 Brasília,

Leia mais

Brasil precisa de médicos. Brasil 1,8 Argentina 3,2 Uruguai 3,7 Portugal 3,9 Espanha 4 Reino Unido 2,7 Austrália 3 Itália 3,5 Alemanha 3,6

Brasil precisa de médicos. Brasil 1,8 Argentina 3,2 Uruguai 3,7 Portugal 3,9 Espanha 4 Reino Unido 2,7 Austrália 3 Itália 3,5 Alemanha 3,6 Brasil precisa de médicos Médicos/mil habitantes Brasil 1,8 Argentina 3,2 Uruguai 3,7 Portugal 3,9 Espanha 4 Reino Unido 2,7 Austrália 3 Itália 3,5 Alemanha 3,6 2 22 estados estão abaixo da média nacional

Leia mais

RESOLUÇÃO SS nº 295, de 04 de setembro de 2007

RESOLUÇÃO SS nº 295, de 04 de setembro de 2007 RESOLUÇÃO SS nº 295, de 04 de setembro de 2007 Aprova a Norma Técnica para inclusão do aripiprazol na relação de medicamentos para tratamento da Esquizofrenia, no âmbito do Estado de São Paulo. O Secretário

Leia mais

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição Indicadores de Saúde Definição PROFª FLÁVIA NUNES É a quantificação da realidade, que permite avaliar/comparar níveis de saúde entre diferentes populações ao longo do tempo. Tipos de indicadores IMPORTÂNCIA

Leia mais

Logística e distribuição de medicamentos Gestão compartilhada Vanusa Barbosa Pinto Coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica HCFMUSP

Logística e distribuição de medicamentos Gestão compartilhada Vanusa Barbosa Pinto Coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica HCFMUSP Logística e distribuição de medicamentos Gestão compartilhada Vanusa Barbosa Pinto Coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica HCFMUSP Diretora da Divisão de Farmácia ICHC Agenda Perfil Farmácia

Leia mais

CARTILHA DISTRIBUIÇÃO E ATENDIMENTO GERAL

CARTILHA DISTRIBUIÇÃO E ATENDIMENTO GERAL CARTILHA DISTRIBUIÇÃO E ATENDIMENTO GERAL CADASTRO E ALTERAÇÃO DE PROCESSOS - CLASSES E ASSUNTOS DO CNJ Aracaju, agosto de 2015. 1 SUMÁRIO 1. Introdução...3 1.1. Classes Processuais...3 1.2. Assuntos Processuais...5

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

Orientação aos gestores federal, estadual e municipal do Sistema Único de Saúde

Orientação aos gestores federal, estadual e municipal do Sistema Único de Saúde Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos Coordenação-Geral de Gestão Orientação aos gestores federal,

Leia mais

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Smartcity Business América 2015 Curitiba PR Brazil Maio de 2015 Sociedades Inteligentes e Governaça Airton Coelho, MsC, PMP Secretário de Ciência e

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 122/2014 Informações sobre transtorno de ansiedade generalizada e distúrbio de déficit de atenção e hiperatividade

RESPOSTA RÁPIDA 122/2014 Informações sobre transtorno de ansiedade generalizada e distúrbio de déficit de atenção e hiperatividade RESPOSTA RÁPIDA 122/2014 Informações sobre transtorno de ansiedade generalizada e distúrbio de déficit de atenção e hiperatividade SOLICITANTE Dra. Renata Abranches Perdigão Juíza de Direito do JESP da

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Saúde Complexo Regulador Estadual Central de Regulação das Urgências/SAMU. Nota Técnica nº 10

Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Saúde Complexo Regulador Estadual Central de Regulação das Urgências/SAMU. Nota Técnica nº 10 Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Saúde Complexo Regulador Estadual Central de Regulação das Urgências/SAMU Nota Técnica nº 10 LIBERAÇÃO E SOLICITAÇÃO DE AMBULÂNCIA DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL

Leia mais

ANEXO IV TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO TABELA DE TEMPORALIDADE E DESTINAÇÃO DE DOCUMENTOS - ÁREA- FIM

ANEXO IV TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO TABELA DE TEMPORALIDADE E DESTINAÇÃO DE DOCUMENTOS - ÁREA- FIM TABELA DE TEMPORALIDADE E DE DOCUMENTOS - ÁREA- FIM 700 ATIVIDADES JUDICIÁIS DE 1ª INSTÂNCIA 710 VARAS DO TRABALHO 710.1 - Alvará de Seguro Desemprego Original - Requerente Até retirada Via - Pasta 2 anos

Leia mais

O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde. Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde

O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde. Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde Decreto 7.508/11 Regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização

Leia mais

Ações do Ministério da Saúde no âmbito da Farmácia Hospitalar

Ações do Ministério da Saúde no âmbito da Farmácia Hospitalar Ações do Ministério da Saúde no âmbito da Farmácia Hospitalar Panorama das ações do Ministério da Saúde no âmbito da Farmácia Hospitalar Portaria N 4.283 de 30 de dezembro de 2010 - Diretrizes para ações

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO Competência Outubro a Dezembro /2014

RELATÓRIO TÉCNICO Competência Outubro a Dezembro /2014 RELATÓRIO TÉCNICO Competência Outubro a Dezembro /04 Sumário QUANTITATIVO GERAL... 5.RELATÓRIO DE DEMANDAS OUVIDORIA COMPETÊNCIA OUTUBRO A DEZEMBRO/04... 5.Classificação de demandas... 6..Tipificação das

Leia mais

GERIR CONTEÚDO DO BANCO DE DADOS DE AÇÕES CIVIS PÚBLICAS 1 OBJETIVO

GERIR CONTEÚDO DO BANCO DE DADOS DE AÇÕES CIVIS PÚBLICAS 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Organização de Acervos de Conhecimento (DICAC) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão e Disseminação do Conhecimento (DECCO) Aprovado por: Diretor-Geral da

Leia mais

CONASS. para entender a gestão do SUS DIREITO À SAÚDE. Artigo

CONASS. para entender a gestão do SUS DIREITO À SAÚDE. Artigo CONASS para entender a gestão do SUS 2015 DIREITO À SAÚDE Artigo ESTÃO OS REPRESENTANTES JUDICIAIS DA FAZENDA PÚBLICA PREPARADOS PARA ENFRENTAR A JUDICIALIZAÇÃO DA SAÚDE? DA NECESSIDADE DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

MUNICÍPIO DE PANAMBI RS

MUNICÍPIO DE PANAMBI RS DECRETO MUNICIPAL Nº 064/2014, DE 02 DE JULHO DE 2014. REGULAMENTA A LEI MUNICIPAL 3.681/2013, INSTITUIDORA DO FUNDO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA PESSOA IDOSA E DA OUTRAS PROVIDENCIAS. Miguel Schmitt Prym,

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

P L A N O P L U R I A N U A L 2 0 10-2 013

P L A N O P L U R I A N U A L 2 0 10-2 013 OBJETIVO ESTRATÉGICO INDICADORES DO OBJETIVO ESTRATÉGICO ESTRATÉGIA PROGRAMA 02 FUNÇÃO 3,14 OBJETIVO DO PROGRAMA de Metas Alcançadas Essencial à Justiça / Direitos a Cidadania P L A N O P L U R I A N U

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2014 SOCIEDADE: Prestar serviços de excelência 1 Índice de respostas a contatos dirigidos à Ouvidoria Mede o percentual de contatos dirigidos à Ouvidoria que receberam

Leia mais

Decreto N 7.508 de 28/06/11 Regulamentando a Lei N 8.080 de 19/09/90

Decreto N 7.508 de 28/06/11 Regulamentando a Lei N 8.080 de 19/09/90 Decreto N 7.508 de 28/06/11 Regulamentando a Lei N 8.080 de 19/09/90 Cesar Vieira cesarvieira@globo.com Reunião do CA/IBEDESS 12 de julho de 2011 Principais Conteúdos Organização do SUS Planejamento da

Leia mais

Relatório das consultas realizadas ao Núcleo de Apoio Técnico (NAT) no 1º semestre de 2014.

Relatório das consultas realizadas ao Núcleo de Apoio Técnico (NAT) no 1º semestre de 2014. Relatório das consultas realizadas ao Núcleo de Apoio Técnico (NAT) no 1º semestre de 2014. 1- Total de consultas judiciais e extrajudiciais encaminhadas ao NAT: Tabela 01 - Consultas judiciais e extrajudiciais

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 54/2014 Informações sobre Carbolitium, Olanzapina e Escitalopran

RESPOSTA RÁPIDA 54/2014 Informações sobre Carbolitium, Olanzapina e Escitalopran RESPOSTA RÁPIDA 54/2014 Informações sobre Carbolitium, Olanzapina e Escitalopran SOLICITANTE Dra. Renata Perdigão Juíza de Direito Comarca de Cristais NÚMERO DO PROCESSO Nº 112.13.002863-7 DATA 07/02/2014

Leia mais

MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Diretoria de Modernização Judiciária

MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Diretoria de Modernização Judiciária MANUAL TEÓRICO DAS TABELAS PROCESSUAIS UNIFICADAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA Diretoria de Modernização Judiciária Aracaju, 29 de agosto de 2008 1 1 APRESENTAÇÃO Este Manual tem por escopo apresentar

Leia mais

O DIREITO À SAÚDE. Prof. Msc. Danilo César Siviero Ripoli

O DIREITO À SAÚDE. Prof. Msc. Danilo César Siviero Ripoli O DIREITO À SAÚDE Prof. Msc. Danilo César Siviero Ripoli Previsão : Arts. 196 à 200 da CF. Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que

Leia mais

MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS

MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS Bem-vindo(a) ao primeiro módulo do curso! A partir de agora você conhecerá as principais características do sistema HÓRUS. Para iniciar, você saberia dizer por que este sistema

Leia mais

Grupos de Trabalho ENUNCIADO Nº 1 Nas demandas em tutela individual para internação de pacientes psiquiátricos e/ou com problemas de álcool, crack e outras drogas, quando deferida a obrigação de fazer

Leia mais

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Coordenação Estadual de Assistência Farmacêutica CEAF/SUVISA/SESAB 2005 Palestrante: Juliane Avena Fundamentos Constituição Federal; Lei 8.080/90 - Artigo 6º; Lei 8.142/90; Norma

Leia mais

Conselho Nacional de Procuradores Gerais - CNPG Grupo Nacional de Direitos Humanos - GNDH Comissão Permanente de Defesa Da Saúde - COPEDS

Conselho Nacional de Procuradores Gerais - CNPG Grupo Nacional de Direitos Humanos - GNDH Comissão Permanente de Defesa Da Saúde - COPEDS Conselho Nacional de Procuradores Gerais - CNPG Grupo Nacional de Direitos Humanos - GNDH Comissão Permanente de Defesa Da Saúde - COPEDS ENUNCIADOS SOBRE TERCEIRIZAÇÃO DAS AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE Enunciado

Leia mais

AME. Levando mais saúde para o cidadão. Junho 2009. PROCERGS - Centro de Soluções em Governo Eletrônico. Prêmio CONIP de Excelência

AME. Levando mais saúde para o cidadão. Junho 2009. PROCERGS - Centro de Soluções em Governo Eletrônico. Prêmio CONIP de Excelência PROCERGS - Centro de Soluções em Governo Eletrônico AME Levando mais saúde para o cidadão Prêmio CONIP de Excelência Categoria: Administração Pública Eficiente e Eficaz - Aplicações Voltadas para o Cidadão

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. Secretaria Municipal da Saúde Centro de Assistência à Saúde

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. Secretaria Municipal da Saúde Centro de Assistência à Saúde PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA Secretaria Municipal da Saúde Centro de Assistência à Saúde PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA Secretaria Municipal da Saúde Centro de Assistência a Saúde CONTRIBUIÇÃO DA

Leia mais

X Encontro Nacional de Economia da Saúde. Gastos do Ministério da Saúde com a compra de medicamentos para atendimento a demandas judiciais: 2005-2010

X Encontro Nacional de Economia da Saúde. Gastos do Ministério da Saúde com a compra de medicamentos para atendimento a demandas judiciais: 2005-2010 Apresentado no - ABRES - 26 a 28 out 2011 - Porto Alegre/RS Gastos do Ministério da Saúde com a compra de medicamentos para atendimento a demandas judiciais: 2005-2010 Adriana Pacheco Aurea Leila Posenato

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS - DMU DESTINAÇÃO DA RECEITA PÚBLICA - APLICÁVEL PARA O EXERCÍCIO DE 2012 CODIFICAÇÃO UTILIZADA PARA CONTROLE DAS

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE RECOLHIMENTO (Provimento n.º 33/2008-CGJ)

MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE RECOLHIMENTO (Provimento n.º 33/2008-CGJ) MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DE GUIAS DE RECOLHIMENTO (Provimento n.º 33/2008-CGJ) Acessar o site do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (www.tjmt.jus.br/servicos/guias) Atos da Primeira

Leia mais

Associação dos Assistentes Jurídicos do Estado do Rio de Janeiro AASSIJUR Fundada em 13 de maio de 1963 RIO DE JANEIRO - ASSISTENTES JURÍDICOS

Associação dos Assistentes Jurídicos do Estado do Rio de Janeiro AASSIJUR Fundada em 13 de maio de 1963 RIO DE JANEIRO - ASSISTENTES JURÍDICOS RIO DE JANEIRO - ASSISTENTES JURÍDICOS Para incluir no site da ABRAP A Associação dos Assistentes Jurídicos do Estado do Rio de Janeiro -, com sede própria localizada na Travessa do Ouvidor n 8, 3 andar,

Leia mais

A Relevância da Atenção. Especialidades

A Relevância da Atenção. Especialidades A Relevância da Atenção Básica na Gestão das Especialidades III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de agosto de 2008 1.818.948 habitantes 9 Distritos Sanitários 53 UBS com

Leia mais

2. Tópicos Especiais em Relação Jurídica. Tópicos Especiais em Direito Civil

2. Tópicos Especiais em Relação Jurídica. Tópicos Especiais em Direito Civil 2. Tópicos Especiais em Relação Jurídica Tópicos Especiais em Direito Civil A relação jurídica A relação jurídica A relação jurídica é a expressão utilizada para indicar o vinculo jurídico que une uma

Leia mais

Aquisição e Gerenciamento de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica

Aquisição e Gerenciamento de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica Aquisição e Gerenciamento de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica Maceió -Setembro/2013 HISTÓRICO PORTARIA GM/MS nº 3.916/98 POLÍTICA NACIONAL DE MEDICAMENTOS ESTABELECEU DIRETRIZES

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento 1 Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento I Congresso Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Oficina II Informação de Custo para

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAUDE 2014 PROGRAMA: 06 Administração Governamental. Objetivo: Promover ações indispensáveis ao funcionamento administrativo e operacional

Leia mais

Prêmio Chico Ribeiro sobre Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público

Prêmio Chico Ribeiro sobre Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público 1 Prêmio Chico Ribeiro sobre Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Categoria: Profissionais Tema 4: Qualidade do Gasto no Setor Público Título do trabalho: Qualidade dos gastos públicos

Leia mais

LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001

LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001 LEI Nº 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001 Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 158/2014

RESPOSTA RÁPIDA 158/2014 RESPOSTA RÁPIDA 158/2014 SOLICITANTE Sabrina da Cunha Peixoto Ladeira Juíza de Direito do Juizado Especial NÚMERO DO PROCESSO 0512.14.000278-7 DATA 02/04/2014 Para fins de apreciação do pedido de liminar

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio Investimentos Alternativos 10 de Junho de 2.010 2ª. Conferência de Investimentos

Leia mais

TÍTULO/CAPÍTULO DIREITO SANITÁRIO

TÍTULO/CAPÍTULO DIREITO SANITÁRIO TÍTULO/CAPÍTULO DIREITO SANITÁRIO TÍTULO/CAPÍTULO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS) E DIREITO SANITÁRIO Lei Orgânica da Saúde (Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990) Art. 3º A saúde tem como fatores determinantes

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PORTARIA Nº 111, DE 27 DE JUNHO DE 2012. Dispõe sobre normas técnicas e administrativas relacionadas à prescrição e dispensação de medicamentos e insumos do Componente Básico

Leia mais

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União Nota Técnica N 333 33/2014 Brasília, janeiro de 2014. Princípio Ativo: sildenafila Nomes Comerciais 1 : Escitan, Tantrix, Escitan, Havante, Videnfil, Sollevare, Suvvia, Dejavu, Ah-zul, Vasifil, Virineo,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 200 Registro: 2014.0000390320 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Agravo de Instrumento nº 2044896-12.2014.8.26.0000, da Comarca de Franca, em que é agravante MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

LEI Nº 074/2008 ALTERA PROGRAMA DE GOVERNO NA LDO, PPA E LOA, ABRE CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS FAZ SABER

LEI Nº 074/2008 ALTERA PROGRAMA DE GOVERNO NA LDO, PPA E LOA, ABRE CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS FAZ SABER LEI Nº 074/2008 ALTERA PROGRAMA DE GOVERNO NA LDO, PPA E LOA, ABRE CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTIAGO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CONCURSO DE PRÁTICAS EXITOSAS 2011 X CONGRESSO NACIONAL DE DEFENSORES PÚBLICOS (ANADEP) DEFENSORIA ESPECIALIZADA DA SAÚDE Defensoria Especializada da Saúde Defensor: Bruno Barcala Reis Email: bruno.reis@defensoria.mg.gov.br

Leia mais

GAZETA DO OESTE ATOS OFICIAIS EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO

GAZETA DO OESTE ATOS OFICIAIS EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO Ano VII Nº 1557 Rua Folk Rocha, Nº103 - Sala 01 - Sandra Regina (Centro) - Barreiras/Ba Tel.: 77 3612.7476 04 de janeiro de 2013 Em cumprimento ao princípio constitucional e a Lei Nº 101/2000, estão publicados

Leia mais

PROTOCOLO PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA PARKINSON NO MUNICÍPIO DE MACEIÓ

PROTOCOLO PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA PARKINSON NO MUNICÍPIO DE MACEIÓ PROTOCOLO PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA PARKINSON NO MUNICÍPIO DE MACEIÓ 1. INTRODUÇÃO A Doença de Parkinson (DP), descrita por James Parkinson em 1817, é uma das doenças neurológicas mais comuns

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado do Amapá Secretaria de Gestão Processual Eletrônica. Custas Judiciais Contato: tucujuris@tjap.jus.br

Tribunal de Justiça do Estado do Amapá Secretaria de Gestão Processual Eletrônica. Custas Judiciais Contato: tucujuris@tjap.jus.br 1. Para gerar o boleto de custas processuais iniciais ou complementares, clique nas opções respectivas no quadro indicado abaixo na página do TJAP: www.tjap.jus.br. 2. Abaixo é exibida a tela das custas

Leia mais

Rastreamento Organizado para a Detecção Precoce do Câncer de Mama

Rastreamento Organizado para a Detecção Precoce do Câncer de Mama SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Rastreamento Organizado para a Detecção Precoce do Câncer de Mama Programa Mulheres de Peito São Paulo, 24 de julho de 2014 Justificativas O câncer de mama é a primeira causa

Leia mais

ILUSTRISSIMO (A) SENHOR (A) PRESIDENTE DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO DA SECRETARIA DE SAUDE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

ILUSTRISSIMO (A) SENHOR (A) PRESIDENTE DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO DA SECRETARIA DE SAUDE DO ESTADO DE SANTA CATARINA ILUSTRISSIMO (A) SENHOR (A) PRESIDENTE DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO DA SECRETARIA DE SAUDE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PREGÃO PRESENCIAL Nº. 3573/2015 PROCESSO PSES Nº. 47432/2015 SINDICATO DOS FARMACÊUTICOS

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO PARA MUSEUS DE PEQUENO PORTE METODOLOGIA PRIORITÁRIA

PLANO DE COMUNICAÇÃO PARA MUSEUS DE PEQUENO PORTE METODOLOGIA PRIORITÁRIA PLANO DE COMUNICAÇÃO PARA MUSEUS DE PEQUENO PORTE EIXO 1 - Relações Públicas Avaliação - abordagem sistêmica Comunicação integrada Diagnóstico - Planejamento Plano METODOLOGIA PRIORITÁRIA EIXO 2 Teoria

Leia mais

Apresentação do Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS)

Apresentação do Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS) Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 Apresentação do Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS) Arthur Chioro Ministro da Saúde Preparação conjunta com as cidades-sede Brasília DF Cuiabá MT Curitiba

Leia mais

Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde. Atibaia, 21 de abril de 2010

Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde. Atibaia, 21 de abril de 2010 Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde Atibaia, 21 de abril de 2010 Cenário atual DESAFIOS Desafios da Sustentabilidade Pressão constante sobre os custos Incorporação de novas tecnologias

Leia mais

CONSELHO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE

CONSELHO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA PROFISSIONAL NÍVEL SUPERIOR CONTEUDISTA (MESTRE) PARA O CURSO DE QUALIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA, COM UTILIZAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE GESTÃO DA

Leia mais

PORTARIA N o 15, DE 28 DE ABRIL DE 2015. (publicada no DOU de 29/04/15, Seção I, página 87)

PORTARIA N o 15, DE 28 DE ABRIL DE 2015. (publicada no DOU de 29/04/15, Seção I, página 87) PORTARIA N o 15, DE 28 DE ABRIL DE 2015. (publicada no DOU de 29/04/15, Seção I, página 87) Estabelece procedimentos a serem observados pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, pelo Ministério

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 247/2014

RESPOSTA RÁPIDA 247/2014 RESPOSTA RÁPIDA 247/2014 SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO DATA TEMA Dra. Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da Comarca de Itapecerica 0335.14.000907-7 13/05/2014 Travatan para tratamento de glaucoma

Leia mais

I Fórum Pernambucano de Regulação Assistencial e Auditoria do SUS COAP na perspectiva da regulação assistencial e auditoria do SUS

I Fórum Pernambucano de Regulação Assistencial e Auditoria do SUS COAP na perspectiva da regulação assistencial e auditoria do SUS Ministério da Saúde Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa Departamento de Auditoria do SUS I Fórum Pernambucano de Regulação Assistencial e Auditoria do SUS COAP na perspectiva da regulação

Leia mais

CONASS. para entender a gestão do SUS DIREITO À SAÚDE. Artigo

CONASS. para entender a gestão do SUS DIREITO À SAÚDE. Artigo CONASS para entender a gestão do SUS 2015 DIREITO À SAÚDE Artigo O ENFRENTAMENTO DAS DEMANDAS JUDICIAIS POR MEDICAMENTOS NA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ Deise Regina Sprada Pontarolli Gheisa

Leia mais

COMPRAS PÚBLICAS DE MEDICAMENTOS PARA ATENDIMENTO A AÇÕES JUDICIAIS NO ESTADO DE MINAS GERAIS: UMA ANÁLISE DA EFICIÊNCIA ECONÔMICA

COMPRAS PÚBLICAS DE MEDICAMENTOS PARA ATENDIMENTO A AÇÕES JUDICIAIS NO ESTADO DE MINAS GERAIS: UMA ANÁLISE DA EFICIÊNCIA ECONÔMICA 1 COMPRAS PÚBLICAS DE MEDICAMENTOS PARA ATENDIMENTO A AÇÕES JUDICIAIS NO ESTADO DE MINAS GERAIS: UMA ANÁLISE DA EFICIÊNCIA ECONÔMICA Camila Rocha Miranda 1 Lourival Batista de Oliveira Júnior 2 RESUMO

Leia mais

A importância da gestão da informação para a tomada de decisão e a prestação de contas: transparência e Lei de Acesso à Informação.

A importância da gestão da informação para a tomada de decisão e a prestação de contas: transparência e Lei de Acesso à Informação. A importância da gestão da informação para a tomada de decisão e a prestação de contas: transparência e Lei de Acesso à Informação José Maria Jardim UNIRIO Programa de Pós-Graduação em Gestão de Documentos

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DA AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO DA MACRORREGIÃO SUL DO BRASIL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL DA AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO DA MACRORREGIÃO SUL DO BRASIL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL DA AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO DA MACRORREGIÃO SUL DO BRASIL CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO E DURAÇÃO Art. 1 - A Agência de Desenvolvimento do Turismo da Macrorregião Sul

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DOS DIRETÓRIOS PARTIDÁRIOS Tendo em vista a obrigação das agremiações partidárias de prestar contas até 30 de abril de 2014, referente ao exercício

Leia mais

ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007

ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 O Presidente da Fundação de Apoio à Universidade Federal de São João del-rei FAUF e o Prefeito Municipal de Ibirité, Antonio Pinheiro Júnior, faz saber

Leia mais

RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014.

RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014. RESOLUÇÃO STJ N. 1 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2014. Dispõe sobre o pagamento de custas judiciais e porte de remessa e retorno de autos no âmbito do Superior Tribunal de Justiça. O PRESIDENTE DO SUPERIOR TRIBUNAL

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

REGIMENTO INTERNO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIMENTO INTERNO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS APROVADO PELO CONSELHO DIRETOR EM SESSÃO DE 15/12/2011 TÍTULO I DA POLÍTICA, DOS OBJETIVOS

Leia mais

Destaque dos Impostos na Nota Saiba como se adequar

Destaque dos Impostos na Nota Saiba como se adequar Destaque dos Impostos na Nota Saiba como se adequar O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Consultorias SEBRAE Mais Programas setoriais Palestras Trilha de aprendizagem empresarial EAD Na Medida

Leia mais

TRATAMENTO FORA DO DOMICÍLIO TFD COMISSÃO ESTADUAL DE TRATAMENTO FORA DO DOMICÍLIO CETFD

TRATAMENTO FORA DO DOMICÍLIO TFD COMISSÃO ESTADUAL DE TRATAMENTO FORA DO DOMICÍLIO CETFD TRATAMENTO FORA DO DOMICÍLIO TFD CONCEITO O Tratamento Fora de Domicílio TFD instituído pela Portaria SAS Nº 55/99, consiste em garantir o encaminhamento do usuário para tratamento médico a ser prestado

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL 1.1. Perfil Comum: Farmacêutico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva.

Leia mais

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1 Direito - Técnico do TRF 4ª Região É possível estudar buscando materiais e aulas para cada uma das matérias do programa do concurso de Técnico do TRF 4ª Região. Basta disciplina e organização. Sugestão

Leia mais

Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas

Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E ECONÔMICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO A coordenação do Programa

Leia mais