GRANDE LOJA REGULAR. Antiga e Honorável Fraternidade de Maçons Livres e Aceitos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GRANDE LOJA REGULAR. Antiga e Honorável Fraternidade de Maçons Livres e Aceitos"

Transcrição

1 GRANDE LOJA REGULAR Antiga e Honorável Fraternidade de Maçons Livres e Aceitos As Grandes Lojas são constituídas pela união de no mínimo três lojas existentes e regulares, a fim de ter um corpo regulamentador que propicie a união e o desenvolvimento de todas as lojas jurisdicionadas. Alto Conselho Maçônico do Brasil As Grandes Lojas Regulares são estaduais, filiadas ao Alto Conselho Maçônico do Brasil, que tem por finalidade representar e divulgar a Franco Maçonaria Tradicional e Iniciática, seus usos e costumes e outras atividades mediante as diretrizes que constam em seu regimento interno, extraídos da Carta Patente emitida pelo Masonic High Council the Mother High Council. É finalidade precípua do Alto Conselho Maçônico do Brasil verificar a regularidade de filiação das Grandes Lojas Estaduais Regulares. Cabe ainda ao Alto Conselho Maçônico do Brasil: - Organizar as ações para a integração de Grandes Lojas Estaduais Regulares do Brasil. - Representar no Brasil a Maçonaria Regular do Mundo. - Estabelecer relações com os Altos Conselhos Maçônicos Internacionais e Grandes Lojas Regulares e ou Grandes Orientes Regulares do mundo, com a finalidade de integrar a Maçonaria Tradicional Regular em todo o Orbe. - Tratar os temas que sejam solicitados pelas Grandes Lojas que o integram e que signifique uma maior integração da Maçonaria Regular. - Estabelecer tratado com todos os corpos Filosóficos e Cavaleirescos que trabalham regularmente sob a obediência das Antigas Leis Imutáveis da Franco Maçonaria. - Instalar Grandes Lojas Estaduais Regulares no Brasil.

2 Alto Conselho Maçônico Mundial Um grupo de Mestres Maçons Regulares, desiludidos, desapontados e preocupados pelo Estado da Administração e Gestão da Ordem Maçônica em geral, e da Alvenaria, em particular, reuniram-se em Freemasons Arms em Convent Garden, Londres, Inglaterra, a fim de apresentar suas legitimas preocupações, para discutir e debater essas questões ignoradas pela Administração Oficial. Esta Assembléia, com o apoio de vários Irmãos altamente conhecedores e respeitáveis, constituíram e consagraram um Alto Conselho Maçônico em sua devida forma em 25 de Janeiro de O Alto Conselho Maçônico Mundial de fato e de direito, organismo com jurisdição sobre a Alvenaria, que hoje tem sede mundial em Lubjiana, Slovenia, emitiu um mandado para a criação de sua primeira Loja, chamada de Grande Loja Nº 1, ao Oriente de Londres. Três outras Lojas pediram sua regularização perante o Alto Conselho. Uma vez concluído este processo, foi objetivo do MHC de estabelecer uma Grande Loja dos Maçons Livres e Aceitos, em conformidade com as Antigas Constituições. O MHC é verdadeiramente independente e auto-regula com autoridade os órgãos sobre a Alvenaria na Maçonaria Simbólica nos Graus de Aprendiz, Companheiro e Mestre Maçom, exclusivamente masculina, e exige de todos os seus membros uma crença em um Ser Supremo. O volume da Lei Sagrada esta presente e aberto em todas as Lojas. Fundamentos do Ritual da Maçonaria Simbólica Regular Em 1740, por toda a Europa circulava um juramento maçônico em que declarava que todos os francos-maçons deveriam proteger e preservar as Tradições, Usos e Costumes da Maçonaria Simbólica. Para preservá-la e evitar a perda do sentido original, e para evitar quaisquer desvios e que outras inovações estranhas tomassem forma, impostas a nós por aqueles que desconheciam as Tradições da Maçonaria Simbólica, seus usos e costumes da Antiga Franco- Maçonaria, o Alto Conselho Maçônico Mundial, decreta o seguinte documento da Maçonaria Simbólica sob o nome e título de Os Fundamentos do Ritual da Maçonaria Simbólica Regular a ser usado como a diretriz da Maçonaria Simbólica Antiga e Regular, constituindo os requisitos básicos para a perpetuação da Franco- Maçonaria Regular.

3 Os Fundamentos do Ritual da Maçonaria Simbólica Regular - Todos os Rituais da Franco-Maçonaria Simbólica tem suas origens na Antiga Tradição. - Não haverá remoção da afiliação por questão de nacionalidade, raça, cor ou crença sectária ou políticas. A crença no G A D U e suas revelações devem ser as qualificações essenciais para a afiliação. - Todos os Iniciados deverão prestar seus Juramentos sobre, ou a total vista do Volume da Lei Sagrada, pelo qual se transmite a revelação do Alto que se une à consciência do individuo particular que está sendo iniciado. O Livro de reis deve estar sempre presente, pois se trata do primeiro registro da construção do Templo de Salomão e constitui a base da lenda da Maçonaria Simbólica. - A Grande Loja terá jurisdição soberana sobre as Lojas sob seu controle, ou seja, ela será uma organização responsável independente e autônoma com autoridade única e incontestável sobre a Arte ou os Graus Simbólicos (Aprendiz, Companheiro, Mestre Maçom) dentro de sua jurisdição, e não deverá, de nenhum modo, estar sujeito a, ou ter sua autoridade compartilhada com um Conselho Supremo ou outro Poder que reivindique qualquer controle ou supervisão sobre esses graus. - Ela preservará, executará e desempenhará as cerimônias complementares do Homem de Marca, Maçom de Marca para o grau de Companheiro, e de Past Máster ou Mestre Instalado para o grau de Mestre Maçom, sendo que todos esses trabalhos ou cerimônias da Franco-Maçonaria Antiga devem ser usados complementarmente aos Rituais Regulares do Aprendiz, Companheiro e Mestre Maçom. - Nenhum Mestre Maçom deve ocupar a cadeira do V M de uma Loja da Maçonaria Simbólica Regular se ele não for instalado. - De acordo com o antigo ritual inglês, as três Luzes Móveis da Loja, que são o Sol, a lua Crescente e o Venerável Mestre devem estar visíveis quando a Grande Loja ou suas Lojas constituintes estiverem em trabalho, para iluminar o homem de onde vem, onde está, e para onde vai de seu trabalho; o chefe das Luzes será o Venerável Mestre. - As três grandes Luzes da Franco-Maçonaria deverão estar visíveis quando a Grande Loja ou suas Lojas constituintes estiverem em trabalho: o Esquadro, o Compasso e a principal dessas Luzes, o Volume da Lei Sagrada. Estas são as luzes fixas da Loja. - Por costume da Grande Loja de Londres ( ), os dois Vigilantes se situam no Oeste da Loja e representam os dois pilares a entrada do Templo do Rei Salomão, pelos quais os Irmãos devem entrar na Loja, sendo que o Delta Maçônico, com ou sem o olho que

4 tudo vê deve ficar acima do altar ou mesa do Venerável Mestre (não há nem um outro altar na Maçonaria Simbólica). - Somente velas de cera são usadas no altar ou mesa do V M, P V, S V, Secretário, Orador, e ao redor do Painel da Loja. - A Espada é um Símbolo Maçônico cujo uso deve ser preservado e mantido. - O Painel da Loja deve sempre estar colocado em seu local tradicional ao centro da Loja. - Os princípios dos Deveres, Usos e Costumes Antigos da Maçonaria Simbólica devem ser estritamente observados. - Os Grandes Oficiais e Oficiais de uma Loja da Maçonaria Simbólica devem ser eleitos. - Os aventais dos Mestres Maçons podem também ser desenhados com os símbolos da Maçonaria Simbólica. - Uma Grande Loja deve ser multi-ritualística. - Um Ritual Regular da Maçonaria Simbólica deve ter uma Abertura, uma Iniciação e um Encerramento; deve também fazer alusão ao G A D U. - A Lenda dos graus da Maçonaria Simbólica é a de Hiram Abif, ou Adoniram, e nenhuma outra. - Todos os Francos-Maçons devem crer na Paternidade de Deus, na Fraternidade do Homem e na Imortalidade do Espírito. - A discussão política partidária e religiosa sectária dentro de Loja será proibida. Eis os princípios maçônicos que constituem os Fundamentos do Ritual da Maçonaria Simbólica Regular. Por último, esses nossos Regulamentos devem ser guardados em nossos Registros, para mostrar a posteridade o quanto desejamos reviver a Maçonaria Simbólica Antiga sobre os princípios verdadeiramente maçônicos. Ritos Maçônicos RITO - Deriva da palavra latina RITUS, com o significado de uso ou costume aprovado. AURÉLIO BUARQUE DE HOLANDA considera Rito como o conjunto de regras e cerimônias que se devem observar na prática de uma religião, definindo-o também como um sistema de organização maçônica. Sua definição para RITUAL é de que se trata de um conjunto de práticas consagradas pelo uso e/ou normas, e que se deve observar de forma invariável em ocasiões determinadas. Podemos assim denominar de RITO MAÇONICO o conjunto de procedimentos necessários à prática de cerimônias onde se comunicam os sinais, toques, palavras e instruções secretas de cada

5 Grau, tendo o RITUAL a finalidade de compilar as cerimônias aplicáveis a cada Rito. Em tese, as Grandes Lojas Regulares, que são multi-ritualística, permitem que suas Oficinas trabalhem em qualquer Rito, desde que reconhecido pela Potência, e que não almeje a supremacia sobre os demais Ritos. Os Ritos Simbólicos apresentados abaixo tem seus procedimentos de acordo com os Fundamentos do Ritual Regular do Ofício, portanto, com a Antiga e Primitiva Franco Maçonaria. RITOS: (Características): ANTIGO RITO INGLÊS: O Antigo Rito Inglês é um rito maçônico completo, cujos manuscritos foram preservados nas bibliotecas da aristocracia européia. O Rito é um sistema próprio e completo da Franco-Maçonaria conforme fora praticado em 1730, pela Antiga Maçonaria Inglesa. É um dos rituais simbolicamente mais corretos ainda em uso pelas Lojas Simbólicas. RITO ANTIGO E ACEITO: De origem operativa, praticado também pelos integrantes da Grande Loja dos Modernos de Londres e pela Grande Loja Geral Escocesa, em Paris. RITO DE CLERMONT: Este Rito tem data próxima de 1743, mas este procedimento ritualístico estava em uso desde É um rito completo e próprio da Maçonaria Inglesa de Ofício. RITO ADONHIRAMITA: Criado pelo Barão de Tschoudy, ilustre escritor, em Paris, França no ano de 1766, de caráter místico e cerimonial, atualmente só em funcionamento no Brasil. RITO SCHRÖEDER: Criado por Frederick Louis Schröeder, em 1766 na Alemanha, com a idéia de a Maçonaria conter apenas as suas características fundamentais iniciais, sem nenhum acréscimo. Estudou muito as origens maçônicas para compor este rito. RITO ESCOCÊS RETIFICADO (1782): Rito de correta ritualística tradicional Inglesa com uma boa base de complemento Cavaleirístico Templário. RITO ANTIGO E PRIMITIVO DE MÊMPHIS: Em 1814 o Irmão Samuel Honis introduziu o Rito na França. A primeira Loja do Rito foi fundada em Montauban a 30 de abril de 1815, pelos Maçons Marconis de Négre, Baron Dumas, Marquis de Laroque e Hipólito Labrunie. Esse rito tem acentuada característica filosófica e hermética.

6 GRANDES LOJAS REGULARES JÁ CONSTITUÍDAS Europa REGULAR GRAND LODGE OF ENGLAND DISTRICT GRAND LODDGE OF SPAIN REGULAR GRAND LODGE OF SLOVENIA GRANDE LOGE DES MAÇONS RÉGULIERS FRANCS ET ACCEPTÉS GRANDE ORIENTE FEDERALE D ITALIA- REGULARE REGULAR GRAND LODGE OF ROMANIA América do Norte REGULAR GRAND LODGE OF VIRGINIA REGULAR GRAND LODGE OF NEVADA REGULAR GRAND LODGE OF ILLINOIS REGULAR GRAND LODGE OF NEW JERSEY REGULAR GRAND LODGE OF NORTH CAROLINA REGULAR GRAND LODGE OF NEW YORK REGULAR GRAND LODGE OF TEXAS REGULAR GRAND LODGE OF CALIFORNIA REGULAR GRAND LODGE OF MARYLAND América do Sul GRANDE LOJA REGULAR DE SÃO PAULO GRANDE LOJA REGULAR DO RIO GRANDE DO SUL GRAN LOGIA REGULAR DE VENEZUELA GRAN LOGIA OCCIDENTAL DEL PERÚ GRAN LOGIA DEL NORTE DEL PERÚ GRAN LOGIA DEL CENTRO DEL PERÚ GRAN LOGIA DEL SUR DEL PERÚ GRAN LOGIA AUSTRAL DEL PERÚ GRANDE LOGIA REGULARE DE BOLIVIA GRAN LOGIA REGULAR MULTIRITUALISTICA DEL PARAGUAY GRAN LOGIA REGULAR DE ECUADOR América Central GRAN LOGIA REGULAR YORK DE MEXICO CONTATO Alto Conselho Maçônico do Brasil Av. Nossa Senhora das Graças, Itatiba SP. CEP:

Local em que fica o profano antes da sua Iniciação, para que este possa meditar e também redigir seu testamento filosófico.

Local em que fica o profano antes da sua Iniciação, para que este possa meditar e também redigir seu testamento filosófico. (Do hebraico Cabbalah = tradição oral). Sabedoria derivada das doutrinas secretas mais antigas, concernentes à cosmografia a as coisas divinas, que se combinaram para construir uma teologia baseada em

Leia mais

GRANDE ORIENTE DO BRASIL

GRANDE ORIENTE DO BRASIL GRANDE ORIENTE DO BRASIL Por Rubens Barbosa de Matos * Em 23 de maio de 1951 entrou em vigor uma nova Constituição do Grande Oriente do Brasil, a partir da qual este passou a ser exclusivamente uma Potência

Leia mais

ENXERTOS NO RITUAL DO REAA

ENXERTOS NO RITUAL DO REAA ENXERTOS NO RITUAL DO REAA João Florindo Batista Segundo 1º Vig.. A..R..L..S.. José Rodovalho de Alencar nº 2.912 GOB-PB R.'.E.'.A.'.A.'. Cajazeiras-PB Meses antes do recesso maçônico do fim de 2013, este

Leia mais

JOÃO BATISTA REIS JÚNIOR Mestre Maçom

JOÃO BATISTA REIS JÚNIOR Mestre Maçom JOÃO BATISTA REIS JÚNIOR Mestre Maçom Os Landmarks, suas características e importância dentro da Ordem Maçônica Trabalho elaborado para apresentação em Loja Fechada Belo Horizonte Fevereiro/2013 1 O segredo

Leia mais

TRIBUTO AOS MAÇONS. uma cerimônia aberta emitida pelo. Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil

TRIBUTO AOS MAÇONS. uma cerimônia aberta emitida pelo. Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil TRIBUTO AOS MAÇONS uma cerimônia aberta emitida pelo Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil Segunda Edição 2008 TRIBUTO AOS MAÇONS Esta cerimônia tem por objetivo apresentar

Leia mais

Questão (1) - Questão (2) - A origem da palavra FILOSOFIA é: Questão (3) -

Questão (1) - Questão (2) - A origem da palavra FILOSOFIA é: Questão (3) - EXERCICÍOS DE FILOSOFIA I O QUE É FILOSOFIA, ETIMOLOGIA, ONDE SURGIU, QUANDO, PARA QUE SERVE.( 1º ASSUNTO ) Questão (1) - Analise os itens abaixo e marque a alternativa CORRETA em relação ao significado

Leia mais

Ordens de Aperfeiçoamento Maçônico Grande Oriente do Brasil - GOB (ACAM)

Ordens de Aperfeiçoamento Maçônico Grande Oriente do Brasil - GOB (ACAM) Ordens de Aperfeiçoamento Maçônico Grande Oriente do Brasil - GOB (ACAM) As Ordens de Aperfeiçoamento Maçônico, compostas das seguintes Ordens estabelecidas, REGULARES E RECONHECIDAS no MUNDO Inteiro,

Leia mais

MITO. De MÝEIN se fez a palavra MÝSTES, iniciado nos mistérios, de onde derivou MYSTÉRION, doutrina secreta, arcano, culto secreto.

MITO. De MÝEIN se fez a palavra MÝSTES, iniciado nos mistérios, de onde derivou MYSTÉRION, doutrina secreta, arcano, culto secreto. MITO Mito vem do Grego MYTHÓS, que tinha um grande número de significados dentro de uma idéia básica: discurso, mensagem palavra, assunto, invenção, lenda, relato imaginário. Modernamente está fixada nestes

Leia mais

Apontamentos Sobre o RITUAL EMULAÇÃO. ( Rito de York ) Compilação, tradução, redação e organização dos textos:

Apontamentos Sobre o RITUAL EMULAÇÃO. ( Rito de York ) Compilação, tradução, redação e organização dos textos: Apontamentos Sobre o RITUAL EMULAÇÃO ( Rito de York ) Compilação, tradução, redação e organização dos textos: Álvaro E.R. Falcão de Almeida, P.M. A.R.L.S. Cavaleiros Templários nº 3997 GOB-MG Belo Horizonte

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DO RITO BRASILEIRO DE MAÇONS ANTIGOS, LIVRES E ACEITOS

CONSTITUIÇÃO DO RITO BRASILEIRO DE MAÇONS ANTIGOS, LIVRES E ACEITOS CONSTITUIÇÃO DO RITO BRASILEIRO DE MAÇONS ANTIGOS, LIVRES E ACEITOS Art. 1º - (...) TÍTULO I DOS FUNDAMENTOS DOS PRINCÍPIOS I DOS OBJETIVOS Art. 2º - Dedica-se o Rito Brasileiro ao aperfeiçoamento dos

Leia mais

CERIMÔNIA DE INSTALAÇÃO DO MESTRE CONSELHEIRO REGIONAL

CERIMÔNIA DE INSTALAÇÃO DO MESTRE CONSELHEIRO REGIONAL CERIMÔNIA DE INSTALAÇÃO DO MESTRE CONSELHEIRO REGIONAL uma cerimônia aberta emitida pelo Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil Primeira Edição 2012 CERIMÔNIA DE INSTALAÇÃO

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO DIA-A-DIA, APRESENTA DA EM NOSSA SOCIEDADE E SUAS CONTRADIÇÕES E DESIGUALDADES. * Tais disparidades ocorrem devido a quê?

A EXPERIÊNCIA DO DIA-A-DIA, APRESENTA DA EM NOSSA SOCIEDADE E SUAS CONTRADIÇÕES E DESIGUALDADES. * Tais disparidades ocorrem devido a quê? A EXPERIÊNCIA DO DIA-A-DIA, APRESENTA DA EM NOSSA SOCIEDADE E SUAS CONTRADIÇÕES E DESIGUALDADES. * Tais disparidades ocorrem devido a quê? DÍVIDA SOCIAL ESCRAVIDÃO E IMIGRAÇÃO FALTA DE ESTRUTURA SOCIAL

Leia mais

Código de Ética da Psicopedagogia

Código de Ética da Psicopedagogia Código de Ética da Psicopedagogia O Código de Ética tem o propósito de estabelecer parâmetros e orientar os profissionais da Psicopedagogia brasileira quanto aos princípios, normas e valores ponderados

Leia mais

São João O Padroeiro da Maçonaria Introdução Bem sabemos que a Maçonaria Operativa veio ao mundo em tempo cristão. Naquela época, cada pais, província ou grupo tinha o seu padroeiro. Pois todos queriam

Leia mais

Elas estão em toda parte. Lucas Albuquerque

Elas estão em toda parte. Lucas Albuquerque Elas estão em toda parte. Lucas Albuquerque 1 Origem das Sociedades Secretas. Motivos para o secretismo. Evolução social. Principais sociedades: Templarios. Rosa Cruz. Maçonaria. 2 Princípio Consangüinidade

Leia mais

Aug Resp Loj Simb FRATERNIDADE JARAGUAENSE Nº 3620 Fundada em 20 de Agosto de 2004 Or de Jaraguá do Sul - SC

Aug Resp Loj Simb FRATERNIDADE JARAGUAENSE Nº 3620 Fundada em 20 de Agosto de 2004 Or de Jaraguá do Sul - SC C M - 3ª Instrução Painel do Grau de COMPANHEIRO MAÇOM do RITO ESCOCÊS ANTIGO E ACEITO 1 Meus IIr, a instrução de hoje, refere-se ao painel da Loja de Companheiro, isto é, ao traçado dos meios postos a

Leia mais

REGULAMENTO GERAL ESTADUAL GRANDE CAPÍTULO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

REGULAMENTO GERAL ESTADUAL GRANDE CAPÍTULO DO ESTADO DE MINAS GERAIS REGULAMENTO GERAL ESTADUAL GRANDE CAPÍTULO DO ESTADO DE MINAS GERAIS TÍTULO I FINALIDADE, JURISDIÇÃO E PODERES Art. 1 - O Regulamento Geral do Grande Capítulo do Estado de Minas Gerais (GCEMG) é o conjunto

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA MARIA DA FEIRA

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA MARIA DA FEIRA REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA MARIA DA FEIRA O Decreto-Lei nº7/2003, de 15 de Janeiro, com as alterações introduzidas pela Lei nº 41/2003, de 22 de Agosto, retificada pela

Leia mais

Código de Ética. PARTE I Relação com o cliente de Consultoria

Código de Ética. PARTE I Relação com o cliente de Consultoria Código de Ética PARTE I Relação com o cliente de Consultoria 1. É essencial que o Consultor estabeleça de inicio com o cliente, de forma clara, os objetivos do trabalho previsto, dos meios a serem utilizados,

Leia mais

INSTALAÇÃO DE OFICIAIS DA CORTE

INSTALAÇÃO DE OFICIAIS DA CORTE INSTRUÇÕES GERAIS Esta cerimônia deve ser feita em uma reunião pública de Capítulo ou Organização Filiada à DeMolay. Assim como em uma Investidura Chevalier, os membros da Corte devem entrar, tomar seus

Leia mais

ESPIRITISMO, CIÊNCIA E AMOR

ESPIRITISMO, CIÊNCIA E AMOR Claudio C. Conti www.ccconti.com Congresso Espiritismo 150 de O Evangelho Segundo o Espiritismo ESPIRITISMO, CIÊNCIA E AMOR Como funcionamos A mente é a ferramenta para compreender questões que transcendem

Leia mais

Os representantes do povo francês, reunidos em Assembléia Nacional, considerando que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos do homem

Os representantes do povo francês, reunidos em Assembléia Nacional, considerando que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos do homem Os representantes do povo francês, reunidos em Assembléia Nacional, considerando que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos do homem são as únicas causas dos males públicos e da corrupção

Leia mais

Noções de Direito Internacional Privado Aula 01-2º Bimestre - 2015/B

Noções de Direito Internacional Privado Aula 01-2º Bimestre - 2015/B # Noções Introdutórias Noções de Direito Internacional Privado Aula 01-2º Bimestre - 2015/B Direito Internacional O direito internacional privado é o ramo do Direito, que visa regular os conflitos de leis

Leia mais

final do século XVI, quando foi aceito o primeiro homem não ligado à arte de construir, em 1600, na St. Mary s Chapell Lodge (Loja da Capela de Santa

final do século XVI, quando foi aceito o primeiro homem não ligado à arte de construir, em 1600, na St. Mary s Chapell Lodge (Loja da Capela de Santa Loja de Mesa I PREÂMBULO Loja de Mesa ou de Banquete, é a sessão ritualística em que os maçons se confraternizam em torno de uma mesa de refeições. É comumente chamada de banquete ritualístico, embora

Leia mais

RITUAL DE EMULAÇÃO COMENTÁRIOS SOBRE A TRADIÇÃO DE MEMORIZAÇÃO

RITUAL DE EMULAÇÃO COMENTÁRIOS SOBRE A TRADIÇÃO DE MEMORIZAÇÃO Não importa o Livro do Ritual. Faremos do meu modo. As práticas maçônicas inglesas tradicionalmente são executadas pelos membros das Lojas de modo expressivo e de cor (isto é, completamente memorizadas).

Leia mais

Controle da constitucionalidade: França e Brasil

Controle da constitucionalidade: França e Brasil Fonte: Dr. Carlos Roberto Siqueira Castro Seção: Artigo Versão: Online Controle da constitucionalidade: França e Brasil Publicado 3 horas atrás Crédito @fotolia/jotajornalismo Por Maria Augusta Carvalho

Leia mais

Bem como foi cumprida formalidade de entrega do malhete.

Bem como foi cumprida formalidade de entrega do malhete. No dia 17 de outubro de 2009, no horário aprazado, foi "cortada" a fita inaugural do Templo situado na Rua da Conquista, onde funcionará a Loja União e Vitória nº 2.622: A Loja União e Vitória nº 2.622,

Leia mais

INVESTIDURA CRUZ DE HONRA

INVESTIDURA CRUZ DE HONRA INSTRUÇÕES GERAIS O Altar, os assentos e os postos dos Oficiais e as cadeiras para os membros devem ser arrumados de acordo com a Sala Capitular indicada no Diagrama 1. A cerimônia será apresentada toda

Leia mais

INSTALAÇÃO GRANDE MESTRE ESTADUAL

INSTALAÇÃO GRANDE MESTRE ESTADUAL INSTRUÇÕES GERAIS Os investidos devem ser orientados de antemão sobre como deverá agir. O Grande Mestre Estadual, Grande Mestre Estadual Adjunto e Segundo Grande Mestre Estadual Adjunto a serem instalados,

Leia mais

L E I Nº 0081, de 23 de junho de 2005 da E V

L E I Nº 0081, de 23 de junho de 2005 da E V L E I Nº 0081, de 23 de junho de 2005 da E V ADITA E ALTERA A REDAÇÃO DA LEI Nº 030/1996, DE 09 DE OUTUBRO DE 1996 DA E V E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS LAELSO RODRIGUES, Grão-Mestre Geral do Grande Oriente

Leia mais

10 Cartilha Maçônica

10 Cartilha Maçônica r Indice 1. Motivação...5 1.1. Introdução... 6 1.2. Nosso Decálogo (de Albert Pike)... 20 1.3. A existência de DEUS (por Tomás de Aquino)...21 2. Ideias preliminares...23 2.1. Mandamentos dos Sábios...23

Leia mais

PRIMEIRA CONFERÊNCIA DOS ESTADOS PARTES DA CONVENÇÃO INTERAMERICANA CONTRA A CORRUPÇÃO. Buenos Aires, Argentina 2, 3 e 4 de maio de 2001

PRIMEIRA CONFERÊNCIA DOS ESTADOS PARTES DA CONVENÇÃO INTERAMERICANA CONTRA A CORRUPÇÃO. Buenos Aires, Argentina 2, 3 e 4 de maio de 2001 PRIMEIRA CONFERÊNCIA DOS ESTADOS PARTES DA CONVENÇÃO INTERAMERICANA CONTRA A CORRUPÇÃO Buenos Aires, Argentina 2, 3 e 4 de maio de 2001 DOCUMENTO DE BUENOS AIRES SOBRE O MECANISMO DE ACOMPANHAMENTO DA

Leia mais

LEI N 951, DE 18 DE MARÇO DE 2003

LEI N 951, DE 18 DE MARÇO DE 2003 LEI N 951, DE 18 DE MARÇO DE 2003 Dispõe sobre as Normas do Cerimonial Público e Ordem de Precedência no Município de Bonito-MS., e dá outras providências. Autor: Luemir do Couto Coelho O Prefeito Municipal

Leia mais

Câmara Municipal de Resende REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

Câmara Municipal de Resende REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO Câmara Municipal de Resende REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO A Lei n.º 159/99, de 14 de setembro estabelece no seu artigo 19º, nº 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS

CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS CÓDIGO DE ÉTICA DA GEBALIS DEZEMBRO DE 2008 PREÂMBULO O presente Código visa clarificar as normas de conduta que devem orientar os comportamentos e as atitudes de todos os Colaboradores da GEBALIS, independentemente

Leia mais

Código de Ética do IBCO

Código de Ética do IBCO Código de Ética do IBCO Qua, 14 de Novembro de 2007 21:00 O papel do consultor de organização, no desempenho de suas atividades, é o de assistir aos clientes na melhoria do seu desempenho, tanto nos aspectos

Leia mais

Tema DC - 01 INTRODUÇÃO DO ESTUDO DO DIREITO CONSTITUCIONAL RECORDANDO CONCEITOS

Tema DC - 01 INTRODUÇÃO DO ESTUDO DO DIREITO CONSTITUCIONAL RECORDANDO CONCEITOS Tema DC - 01 INTRODUÇÃO DO ESTUDO DO DIREITO CONSTITUCIONAL RECORDANDO CONCEITOS 1 1. CONCEITO BÁSICO DE DIREITO Somente podemos compreender o Direito, em função da sociedade. Se fosse possível ao indivíduo

Leia mais

IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL

IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL SEGUE ABAIXO QUADRO COMPARATIVO ENTRE ESTATUTO ANTIGO E ESTATUTO NOVO DA PAULO ESTATUTO ANTIGO 2009 Conforme Assembleia Geral Extraordinária 16/05/2008 ARTIGO 1- NOME E NATUREZA DA IGREJA A Igreja Anglicana

Leia mais

OS CALENDÁRIOS MAÇÔNICOS E SUAS CORRETAS APLICAÇÕES

OS CALENDÁRIOS MAÇÔNICOS E SUAS CORRETAS APLICAÇÕES 1 OS CALENDÁRIOS MAÇÔNICOS E SUAS CORRETAS APLICAÇÕES Kennyo Ismail 1. Introdução A Maçonaria possui diferentes tipos de calendários, usados nos mais diversos ritos e épocas, cada um com sua própria lógica

Leia mais

NBA 10: INDEPENDÊNCIA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS. INTRODUÇÃO [Issai 10, Preâmbulo, e NAT]

NBA 10: INDEPENDÊNCIA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS. INTRODUÇÃO [Issai 10, Preâmbulo, e NAT] NBA 10: INDEPENDÊNCIA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS INTRODUÇÃO [Issai 10, Preâmbulo, e NAT] 1. Os Tribunais de Contas somente podem realizar suas tarefas quando são independentes da entidade auditada e são protegidos

Leia mais

a convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência 2007 e o decreto n o 6.949, de 25 de agosto de 2009. 1

a convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência 2007 e o decreto n o 6.949, de 25 de agosto de 2009. 1 a convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência 2007 e o decreto n o 6.949, de 25 de agosto de 2009. 1 Depois de concluídas todas as etapas, podemos inferir que a Convenção sobre os Direitos

Leia mais

1. United Nations Conference on Environment and Development UNCED (ECO-92) DECLARAÇÃO DO RIO DE JANEIRO SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO

1. United Nations Conference on Environment and Development UNCED (ECO-92) DECLARAÇÃO DO RIO DE JANEIRO SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO VEJA RIO+20 1. United Nations Conference on Environment and Development UNCED (ECO-92) DECLARAÇÃO DO RIO DE JANEIRO SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO Abstract: A declaração final da ECO-92 acenou para

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO Resposta ao Observatório do Clima sobre suas considerações ao Sumário de informações sobre como

Leia mais

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA LIBERDADE ANTIGA E LIBERADE MODERNA LINHARES 2011 EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH

Leia mais

- REGIMENTO - CAPITULO I (Disposições gerais) Artigo 1.º (Normas reguladoras)

- REGIMENTO - CAPITULO I (Disposições gerais) Artigo 1.º (Normas reguladoras) - REGIMENTO - Considerando que, a Lei 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos locais de educação; Considerando

Leia mais

REGULAMENTOS PARA INTERNET, PEDIDOS POR CORREIO E GERAÇÃO DE CONTATOS (LEADS) NO BRASIL. Em vigor a partir 1 de novembro de 2003

REGULAMENTOS PARA INTERNET, PEDIDOS POR CORREIO E GERAÇÃO DE CONTATOS (LEADS) NO BRASIL. Em vigor a partir 1 de novembro de 2003 REGULAMENTOS PARA INTERNET, PEDIDOS POR CORREIO E GERAÇÃO DE CONTATOS (LEADS) NO BRASIL Em vigor a partir 1 de novembro de 2003 Estes regulamentos aplicam-se aos sites da web, programas de pedido pelo

Leia mais

AMMPL (BME) Código de Conduta

AMMPL (BME) Código de Conduta AMMPL (BME) Código de Conduta 1 Código de Conduta da AMMPL (BME) I Introdução A Association Materials Management, Purchasing and Logistics (Associação de Gestão de Materiais, Compras e Logística, AMMPL

Leia mais

Ministério da Administração do Território

Ministério da Administração do Território Ministério da Administração do Território A Lei Da Nacionalidade Lei N.º 01/05 De 01 de Julho Tornando se necessário proceder a alterações das principais regras sobre a atribuição, aquisição e perda da

Leia mais

A importância da comunicação da Maçonaria no repassar dos ensinamentos e na reprodução do habitus maçônico 1

A importância da comunicação da Maçonaria no repassar dos ensinamentos e na reprodução do habitus maçônico 1 A importância da comunicação da Maçonaria no repassar dos ensinamentos e na reprodução do habitus maçônico 1 Brunella Lago VELLOSO 2 Maria Ataide MALCHER 3 Universidade Federal do Pará - UFPA, Belém, PA

Leia mais

O que são Direitos Humanos?

O que são Direitos Humanos? O que são Direitos Humanos? Por Carlos ley Noção e Significados A expressão direitos humanos é uma forma abreviada de mencionar os direitos fundamentais da pessoa humana. Sem esses direitos a pessoa não

Leia mais

Distinção entre Norma Moral e Jurídica

Distinção entre Norma Moral e Jurídica Distinção entre Norma Moral e Jurídica Filosofia do direito = nascimento na Grécia Não havia distinção entre Direito e Moral Direito absorvia questões que se referiam ao plano da consciência, da Moral,

Leia mais

Aniversariantes de Maio: Eleição na Segredos da Pirâmide. Administração ARLPI Segredos da Pirâmide N 16. Convites Recebidos:

Aniversariantes de Maio: Eleição na Segredos da Pirâmide. Administração ARLPI Segredos da Pirâmide N 16. Convites Recebidos: Informativo O COBRIDOR 2 Administração ARLPI Segredos da Pirâmide N 16 Venerável Mestre: Odilon Neves de Azevedo Past Master: Onildo Almeida Filho 1º Vigilante: Jerônimo P. da Silva Bisneto 2º Vigilante:

Leia mais

Mandato do Comité de Auditoria

Mandato do Comité de Auditoria BCE-PÚBLICO Mandato do Comité de Auditoria O Comité de Auditoria de alto nível, estabelecido pelo Conselho do Banco Central Europeu (BCE) nos termos do artigo 9.º-A do Regulamento Interno do BCE, reforça

Leia mais

CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS

CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS CAPÍTULO XIII RELAÇÕES INTERNACIONAIS A. RELACIONAMENTO ENTRE LIONS CLUBS INTERNATIONAL E A ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (CONSELHO ECONÔMICO E SOCIAL/ECOSOC) O artigo 71 da Carta das Nações Unidas declara

Leia mais

1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial

1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial Décima Oitava Sessão Agenda item 43 Resoluções aprovadas pela Assembléia Geral 1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial A Assembléia Geral,

Leia mais

IBRACON NPA nº 08 - Serviços de Auditoria dos Processos de Privatização

IBRACON NPA nº 08 - Serviços de Auditoria dos Processos de Privatização IBRACON NPA nº 08 - Serviços de Auditoria dos Processos de Privatização INTRODUÇÃO 1. O processo de venda de ativos, de modo geral, e de participações societárias, principalmente as majoritárias, em particular,

Leia mais

DECRETO Nº 008-2013 / 2018

DECRETO Nº 008-2013 / 2018 DECRETO Nº 008-2013 / 2018 LUIZ FERNANDO RODRIGUES TORRES, 33 o, Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito da Maçonaria para a República Federativa do Brasil,

Leia mais

COMO INICIAR UM OS FLUXO PARA A IMPLANTAÇÃO DE UM OBSERVATÓRIO SOCIAL (OS)

COMO INICIAR UM OS FLUXO PARA A IMPLANTAÇÃO DE UM OBSERVATÓRIO SOCIAL (OS) COMO INICIAR UM OS FLUXO PARA A IMPLANTAÇÃO DE UM OBSERVATÓRIO SOCIAL (OS) 1 A seguir apresentamos o fluxo para a Implantação de um Observatório Social(OS), dentro do Sistema de Franquia Social da Rede

Leia mais

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições:

FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO. CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: FORUM PERMANENTE DA AGENDA 21 LOCAL DE SAQUAREMA REGIMENTO INTERNO CAPITULO 1-Da natureza, sede, finalidade, princípios e atribuições: Artigo I: O Fórum Permanente da Agenda 21 de Saquarema, criado pelo

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º, DE 2006

PROJETO DE LEI N.º, DE 2006 PROJETO DE LEI N.º, DE 2006 (Da Sra. Nice Lobão) Dispõe sobre o patrimônio cultural brasileiro subaquático. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Constituem patrimônio cultural brasileiro subaquático as

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº, DE 2004 (Da Comissão de Legislação Participativa) SUG nº 84/2004 Regulamenta o art. 14 da Constituição Federal, em matéria de plebiscito, referendo e iniciativa

Leia mais

Em 15 de março de 2015, esta oficina celebra 50 ANOS de existência e bons serviços prestados à maçonaria e ao Brasil.

Em 15 de março de 2015, esta oficina celebra 50 ANOS de existência e bons serviços prestados à maçonaria e ao Brasil. Convidamos você e toda a sua família para vivermos, juntos e intensamente, este feliz momento, no qual comemoramos, em 2015, o cinquentenário da Loja Maçônica Aurora de Brasília. Em 15 de março de 2015,

Leia mais

PARECER REEXAMINADO (*) (*) Reexaminado pelo Parecer CNE/CES nº 204/2008 (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 19/11/2008

PARECER REEXAMINADO (*) (*) Reexaminado pelo Parecer CNE/CES nº 204/2008 (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 19/11/2008 PARECER REEXAMINADO (*) (*) Reexaminado pelo Parecer CNE/CES nº 204/2008 (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 19/11/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

CONTRATO PADRÃO DE ADESÃO DO CARTÃO SICREDICARD VISA ELECTRON

CONTRATO PADRÃO DE ADESÃO DO CARTÃO SICREDICARD VISA ELECTRON CONTRATO PADRÃO DE ADESÃO DO CARTÃO SICREDICARD VISA ELECTRON Administradora de Cartões SICREDI Ltda., com sede, foro e administração em Brasília/DF, no SCS Qd. 06, BL. A, Nº. 141, Ed. Presidente, inscrito

Leia mais

Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais. Manual de Identidade Gráfica

Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais. Manual de Identidade Gráfica Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais Manual de Identidade Gráfica 1 2 Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais Manual de Identidade Gráfica 4 ÍNDICE Introdução I. Significado I.0 Emblema

Leia mais

REGIMENTO NACIONAL DA ORDEM DA CAVALARIA PREÂMBULO

REGIMENTO NACIONAL DA ORDEM DA CAVALARIA PREÂMBULO REGIMENTO NACIONAL DA ORDEM DA CAVALARIA PREÂMBULO A Sagrada Ordem dos Soldados Companheiros de Jacques DeMolay do Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil, também denominada

Leia mais

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 128/2012

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 128/2012 PROJETO DE LEI Nº 128/2012 Altera a Lei nº 14.485, de 19 de julho de 2007, com a finalidade de incluir no Calendário Oficial de Eventos da Cidade de São Paulo o Dia Municipal de Combate a Homofobia, a

Leia mais

Cerimonial, Protocolo e Etiqueta. Isso tudo é realmente necessário? Isso tudo é frescura? Nunca vou PRECISAR usar isso! SERÁ?

Cerimonial, Protocolo e Etiqueta. Isso tudo é realmente necessário? Isso tudo é frescura? Nunca vou PRECISAR usar isso! SERÁ? Cerimonial, Protocolo e Etiqueta Isso tudo é realmente necessário? Isso tudo é frescura? Nunca vou PRECISAR usar isso! SERÁ? Cerimônias, regras, etiquetas e ética FAZEM PARTE DO COTIDIANO DO SER HUMANO...

Leia mais

Palestrante: José Nazareno Nogueira Lima Advogado, Diretor -Tesoureiro da OAB/PA, Consultor da ALEPA

Palestrante: José Nazareno Nogueira Lima Advogado, Diretor -Tesoureiro da OAB/PA, Consultor da ALEPA A ÉTICA NA POLÍTICA Palestrante: Advogado, Diretor -Tesoureiro da OAB/PA, Consultor da ALEPA A origem da palavra ÉTICA Ética vem do grego ethos, que quer dizer o modo de ser, o caráter. Os romanos traduziram

Leia mais

R E G I M E N T O. Preâmbulo

R E G I M E N T O. Preâmbulo R E G I M E N T O Preâmbulo A Lei de Bases do Sistema Educativo (Lei n.º 46/86, de 14 de outubro, com a redação que lhe foi dada pela Lei n.º 115/97, de 19 de setembro) e de acordo com as alterações introduzidas

Leia mais

Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social

Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social Na mesma semana em que os trabalhadores brasileiros tomaram as ruas e conseguiram suspender a votação do Projeto de Lei

Leia mais

Estado da Paraíba PREFEITURA MUNICIPAL DE TAVARES GABINETE DO PREFEITO

Estado da Paraíba PREFEITURA MUNICIPAL DE TAVARES GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 704/2013 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL COMPIR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO CONSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO DE TAVARES, Estado da Paraíba, usando

Leia mais

AS PROFISSÕES DE CONTADOR, ECONOMISTA E ADMINISTRADOR: O QUE FAZEM E ONDE TRABALHAM

AS PROFISSÕES DE CONTADOR, ECONOMISTA E ADMINISTRADOR: O QUE FAZEM E ONDE TRABALHAM 1 AS PROFISSÕES DE CONTADOR, ECONOMISTA E ADMINISTRADOR: O QUE FAZEM E ONDE TRABALHAM De acordo com uma pesquisa realizada em Brasília, conforme consta em reportagem publicada pelo jornalista Luis Bissigo,

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO SUA MÃE VALE OURO - JABOTICABAL SHOPPING 2016. 1 DO CONCURSO 1.1 O concurso cultural SUA MÃE VALE OURO, doravante denominado

REGULAMENTO DO CONCURSO SUA MÃE VALE OURO - JABOTICABAL SHOPPING 2016. 1 DO CONCURSO 1.1 O concurso cultural SUA MÃE VALE OURO, doravante denominado REGULAMENTO DO CONCURSO SUA MÃE VALE OURO - JABOTICABAL SHOPPING 2016. 1 DO CONCURSO 1.1 O concurso cultural SUA MÃE VALE OURO, doravante denominado simplesmente CONCURSO, tem caráter exclusivamente recreativo

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO Consulta Pública

MANUAL DO USUÁRIO Consulta Pública MANUAL DO USUÁRIO Consulta Pública Ferramenta de Consulta Pública do Sistema Único de Saúde Versão 2008 Manual do Usuário Consulta Pública Ferramenta de Consulta Pública do Sistema Único de Saúde 1 MINISTÉRIO

Leia mais

www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD

www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD www.imcdgroup.com CÓDIGO DE CONDUTA. IMCD O SUCESSO DA IMCD É BASEADO NO ESTABELECIMENTO DE UM AMBIENTE QUE PROMOVE A RESPONSABILIDADE, CONFIANÇA E O RESPEITO. IMCD Código de Conduta 3 1. Introdução O

Leia mais

O Sr. ELIMAR MÁXIMO DAMASCENO (Prona- SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, manifestamos o especial

O Sr. ELIMAR MÁXIMO DAMASCENO (Prona- SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, manifestamos o especial O Sr. ELIMAR MÁXIMO DAMASCENO (Prona- SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, manifestamos o especial sentimento de ocupar a tribuna para tecermos comentários

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA VOLUNTARIADO. Regulamento do Voluntariado

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA VOLUNTARIADO. Regulamento do Voluntariado REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO Índice 1. Enquadramento... 3 2. Definição... 3 3. Princípios... 4 4. Objetivos... 4 5. Direitos... 4 6. Deveres... 5 7. Inscrição... 7 8. Candidatura...

Leia mais

INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS

INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS (Praticamente todos os livros aqui indicados se pode adquirir, por preço razoável, no sebo virtual www.estantevirtual.com.br ) APRENDIZ RITUALÍSTICA E LITURGIA ABC do Aprendiz

Leia mais

GABINETE DO GRÃO-MESTRADO Fixa o Plano Plurianual de Ação do Grande Oriente de Santa Catarina.

GABINETE DO GRÃO-MESTRADO Fixa o Plano Plurianual de Ação do Grande Oriente de Santa Catarina. Lei nº 110/GOSC/2011/2014 Or de Florianópolis, 03 de dezembro de 2011 da E V GABINETE DO GRÃO-MESTRADO Fixa o Plano Plurianual de Ação do Grande Oriente de Santa Catarina. ALAOR FRANCISCO TISSOT, Grão-Mestre

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Dr. José Ferreira

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Dr. José Ferreira Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Dr. José Ferreira [...] tudo o que é real tem uma natureza definida que se impõe, com a qual é preciso contar,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTES E DA JUVENTUDE SUBSECRETARIA DA JUVENTUDE

SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTES E DA JUVENTUDE SUBSECRETARIA DA JUVENTUDE Sugestão de projeto de lei para um CMJ Autor: Poder Executivo Cria o Conselho Municipal da Juventude CMJ e dá outras providências. O povo do Município de, por seus representantes, decreta e eu sanciono

Leia mais

Deliberação CEE-120, de 20-5-2013

Deliberação CEE-120, de 20-5-2013 44 São Paulo, 123 (94) Diário Oficial Poder Executivo - Seção I terça-feira, 21 de maio de 2013 Deliberação CEE-120, de 20-5-2013 Dispõe sobre pedidos de reconsideração e recursos referentes aos resultados

Leia mais

5. É altamente recomendado que Rotaract Clubs mencionem após seu nome, patrocinado pelo Rotary Club de (nome).

5. É altamente recomendado que Rotaract Clubs mencionem após seu nome, patrocinado pelo Rotary Club de (nome). Declaração de Normas do Rotaract 1. O programa Rotaract foi desenvolvido e estabelecido pelo Rotary International. A autoridade pela elaboração e execução dos dispositivos estatutários, requisitos de organização,

Leia mais

ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL

ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Turma e Ano: Direito Público I (2013) Matéria / Aula: Direito Constitucional / Aula 13 Professor: Marcelo L. Tavares Monitora: Carolina Meireles ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Lei 9.882/99

Leia mais

Relatório da VI Reunião Internacional dos Supremos Conselhos do REAA

Relatório da VI Reunião Internacional dos Supremos Conselhos do REAA Preliminarmente, devemos dizer que participam deste grupo, 31 Supremos Conselhos, a saber: África do Oeste; Bélgica; Camarões; Colômbia; Equador; Espanha; França; Gabão; Haití; Itália (onde será a reunião

Leia mais

O que são Direitos Humanos?

O que são Direitos Humanos? O que são Direitos Humanos? Técnico comercial 4 (1º ano) Direitos Humanos são os direitos e liberdades básicas de todos os seres humanos. O principal objetivo dos Direitos Humanos é tratar cada indivíduo

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA CONSTITUIÇÃO DE COOPERATIVAS

ORIENTAÇÃO PARA CONSTITUIÇÃO DE COOPERATIVAS ORIENTAÇÃO PARA CONSTITUIÇÃO DE COOPERATIVAS 1. BREVE HISTÓRICO O cooperativismo objetiva difundir os ideais em que se baseia, para atingir o pleno desenvolvimento financeiro, econômico e social de todas

Leia mais

A Palavra PENTATEUCO vem do grego e significa cinco livros. São os cinco primeiros livros da Bíblia. Esses livros falam da formação do mundo, da

A Palavra PENTATEUCO vem do grego e significa cinco livros. São os cinco primeiros livros da Bíblia. Esses livros falam da formação do mundo, da O Pentateuco A Palavra PENTATEUCO vem do grego e significa cinco livros. São os cinco primeiros livros da Bíblia. Esses livros falam da formação do mundo, da humanidade, do povo escolhido. As histórias

Leia mais

Lição 3 O Plano de Deus Para os Obreiros

Lição 3 O Plano de Deus Para os Obreiros Lição 3 O Plano de Deus Para os Obreiros O António estudou as razões por que os crentes da Igreja primitiva se reuniam. Observou que muitos tipos de necessidades reuniam os crentes a necessidade de ensino,

Leia mais

Acessibilidade e inclusão social para os cidadãos surdos e deficientes auditivos

Acessibilidade e inclusão social para os cidadãos surdos e deficientes auditivos Acessibilidade e inclusão social para os cidadãos surdos e deficientes auditivos No Brasil há necessidade de conscientização e cumprimento de Decretos e Leis para a promover acessibilidade e inclusão social

Leia mais

Ata de Assembléia Geral Extraordinária de Aprovação dos Estatutos do Comitê Nacional dos Editores de Publicações Leonísticas - CNE

Ata de Assembléia Geral Extraordinária de Aprovação dos Estatutos do Comitê Nacional dos Editores de Publicações Leonísticas - CNE Comitê Nacional dos Editores de Publicações Leonísticas CNE Pág. 1/6 Ata de Assembléia Geral Extraordinária de Aprovação dos Estatutos do Comitê Nacional dos Editores de Publicações Leonísticas - CNE Aos

Leia mais

PORTARIA Nº 58, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011

PORTARIA Nº 58, DE 30 DE SETEMBRO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ GABINETE DO DIRETOR-GERAL Fazenda Varginha Rodovia

Leia mais

Do 6º. Congresso Estatutário dos Funcionários da USP

Do 6º. Congresso Estatutário dos Funcionários da USP REGIMENTO DO 6º CONGRESSO ESTATUTÁRIO DOS FUNCIONÁRIOS DA USP SINDICATO DOS TRABALHADORES DA USP DATA: 27, 28, 29 E 30 DE ABRIL DE 2015. LOCAIS: ABERTURA DIA 27, ÀS 18H00 E INSTALAÇÃO DA PLENÁRIA PARA

Leia mais

FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO

FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO Thiago Tavares Borchardt Universidade Federal de Pelotas thiago tb@hotmail.com Márcia Souza da Fonseca Universidade Federal de Pelotas

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO TERMOS E CONDIÇÕES DE USO Bem-vindo ao website do O Não-Monstro/The Not-Monster. Este Site, o livro virtual O Não-Monstro/The Not-Monster e todo seu conteúdo (o Site ) são controlados e operados por CAROLINE

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO General Carneiro 2010 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO. O Ensino Religioso existiu num primeiro

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

Amway - Política de privacidade

Amway - Política de privacidade Amway - Política de privacidade Esta Política de Privacidade descreve como a Amway Brasil e determinadas filiadas, inclusive a Amway América Latina (conjuntamente Amway ) utilizam dados pessoais coletados

Leia mais

AULA 10 CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL

AULA 10 CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL Faculdade do Vale do Ipojuca - FAVIP Bacharelado em Direito Autorizado pela Portaria nº 4.018 de 23.12.2003 publicada no D.O.U. no dia 24.12.2003 Curso reconhecido pela Portaria Normativa do MEC nº 40,

Leia mais