RELATÓRIO ANUAL. Centro de Formação Tratamento Comunitário. Programa de Atenção à Pessoa Idosa. Programa de Coleta Seletiva e Geração de Renda

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO ANUAL. Centro de Formação Tratamento Comunitário. Programa de Atenção à Pessoa Idosa. Programa de Coleta Seletiva e Geração de Renda"

Transcrição

1 RELATÓRIO ANUAL 2013 Programa de Atenção à Pessoa Idosa Programa de Coleta Seletiva e Geração de Renda Centro de Formação Tratamento Comunitário Centro Produtivo Gasômetro Casa Guadalupe Cefopea Casa de Marta e Maria Casa São Lázaro República Tatuapé Casa de Simeão

2 Sumário Ficha técnica Pessoas atendidas Síntese dos resultados Integração com as Políticas Públicas de Assistência Social Integração com as Políticas Públicas de Meio Ambiente Objetivos, Missão e Visão Origens dos Recursos e Finalidades Estatutárias Eixos de trabalho Forma de participação dos usuários Sede administrativa Centro de Acolhida Especial para Idosos: Casa de Simeão República para Idosos - Tatuapé Programa de Atenção à pessoa Idosa Centro de Acolhida com Inserção Produtiva: Casa São Lázaro Centro de Acolhida Especial para Mulheres: Casa de Marta e Maria Programa de Coleta Seletiva e Geração de Renda CEFOPEA - Centro de Formação Profissional e Educação Ambiental Centro de Formação em Tratamento Comunitário Centro de Acolhida para Mulheres portadoras do HIV: Casa Guadalupe Centro Produtivo Gasômetro Recursos Financeiros Disseminação Conclusão

3 Ficha Técnica Entidade mantenedora: Praça Alfredo Weiszflog, 37 - Vila Romana, São Paulo, SP CEP: Tel.: 55 (11) Diretoria: Presidente: José Carlos de Freitas Spínola Vice-Presidente: Maria Angela Mantovani Bastos 1º Secretário: Antonio Guedes Delasta 2º Secretário: José Marcelo Braga Nascimento 1º Tesoureiro: Dinah Cristina de Souza Lopez 2º Tesoureiro: Gennaro Velleca Conselho Fiscal: Oscar Vinicius Gonzales, Maria Di Filpo Bonas, Dolores Maria de Souza Mandato da Diretoria: Período de 10/06/2012 a 10/06/2016 Registros: CNPJ / (Matriz) CNPJ / (Casa de Marta e Maria) CNPJ / (Casa Guadalupe) CNPJ / (Casa de Simeão) CNPJ / (Casa São Lázaro) CNPJ / (CEFOPEA) C.C.M Inscrição Estadual no Inscrição no Conselho Regional de Psicologia: PJ Matrícula na Sec. Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS): Inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social: 197/2011 Inscrição no Conselho Municipal de Álcool e Drogas em 27/11/2003 Cadastro na Secretaria de Estado de Assistência Social: SEADS/PS 5529/2003 Utilidade Pública Municipal Decreto no , de 17 de Janeiro de 2005 Utilidade Pública Estadual - Decreto no , de 23 de Dezembro de 2004 Utilidade Pública Federal Port. Nº 3.415, de 16 de Novembro de 2004 Certificado de Entidade Nacional de Assistência Social (CNAS) - CCEAS0235/2006 Resol. No 117, de 13/07/2006 DOU, de 18/07/2006, Seção I, Proc /

4 Pessoas Atendidas UNIDADES DA RECICLÁZARO Centro de Acolhida Especial para Idosos: Casa de Simeão PESSOAS ATENDIDAS 347 República para Idosos Tatuapé 10 Programa de Atenção à Pessoa Idosa 1067 Centro de Acolhida para Adultos II por 24 horas: Casa São Lázaro Centro de Acolhida Especial para Mulheres: Casa de Marta e Maria Programa de Coleta Seletiva e Geração de Renda 980 CEFOPEA 1832 Centro de Formação em Tratamento Comunitário 303 Centro de Acolhida para Mulheres portadoras do HIV: Casa Guadalupe 12 Centro Produtivo Gasômetro 38 NÚMERO DE PESSOAS ATENDIDAS

5 Síntese dos Resultados SERVIÇOS Nº ENCAMINHAMENTOS Benefício de Prestação Continuada 37 Aposentadoria 04 CRAS/CREAS (Encaminhamento para o Centro de Referência de Assistência Social) Cursos profissionalizantes (fora da organização) Cursos profissionalizantes (dentro da organização) Educação não formal (alfabetização de adultos e inclusão digital) Documentos 266 Trabalho 318 Geração de Renda 610 Saúde (DST/AIDS, drogas, oftalmologia, dentre outros) Defensoria Pública 53 Número de Abrigamentos durante o ano Alimentação fornecida Moradias autônomas 137 Retorno à família 87 Coleta seletiva (toneladas processadas)

6 Integração com as Políticas Públicas de Assistência Social Associação Reciclázaro, entidade cujo trabalho teve início no ano de 2000, tem o compromisso de desenvolver seus programas e serviços em consonância com o artigo primeiro da Lei Orgânica da Assistência Social: a assistência social, direito do cidadão e dever do Estado, é Política de Seguridade Social não contributiva, que provê os mínimos sociais, realizada através de um conjunto integrado de iniciativa pública e da sociedade, para garantir o atendimento às necessidades básicas. O público alvo da instituição, assim como preconiza o artigo 2.4 da Política Nacional de Assistência Social, é constituído por cidadãos e grupos que se encontram em situações de vulnerabilidades e riscos, tais como: famílias e indivíduos com perda ou fragilidade de vínculos de afetividade, pertencimento e sociabilidade; identidades estigmatizadas em termos étnico, cultural e sexual; o desvantagem pessoal resultante de deficiências; exclusão pela pobreza e ou, no acesso às demais políticas públicas; o uso de substâncias psicoativas, diferentes formas de violência advinda do núcleo familiar, grupos e indivíduos; inserção precária ou não inserção no mercado de trabalho formal e informal. As atividades desenvolvidas pela Associação Reciclázaro, dentre programas e serviços, estão contempladas pela Política Nacional de Assistência Social, na área de Proteção Social Básica, atuando na prevenção de situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários e, principalmente, na Proteção Social Especial onde os serviços prestados buscam garantir proteção integral moradia, alimentação, higienização e trabalho protegido para famílias e indivíduos que se encontram sem referência e, ou, em situação de ameaça, necessitando ser retirados de seu núcleo familiar e, ou, comunitário, tais como: atendimento Integral Institucional; a República; o Centro de acolhida (diversas modalidades); o Trabalho protegido. 5

7 Integração com as Políticas Públicas de Meio Ambiente A Associação Reciclázaro também integra os esforços para a preservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental, através da educação das comunidades e instituições sociais e de ensino, objetivando capacitá-las para participação ativa na defesa do meio ambiente e propiciando condições ao desenvolvimento socioeconômico das populações em situação de vulnerabilidade social através das atividades produtivas. As ações em defesa do meio ambiente ocorrem das seguintes formas: Educação para a coleta seletiva nas comunidades, empresas e escolas; Incubação de cooperativas de reciclagem; Educação ambiental para uso racional da água, reaproveitamento de água da chuva e aquecimento solar; Formação na área da construção sustentável com produção de tijolo solo-cimento; Produção de mudas da mata atlântica. 6

8 Objetivos Atender as necessidades básicas dos usuários; Promover e defender os direitos sociais e individuais dos usuários através de projetos inclusivos e inovadores na perspectiva da autonomia pessoal; Proporcionar o empoderamento da comunidade local, certificando-a como espaço de transformação e inclusão; Construir coletivamente novos espaços de relações sociais que viabilizem o processo de reinclusão plena e de aprendizado na perspectiva da volta ao estágio de vida produtivo; Difundir fatores de proteção e prevenção à violência, às drogas e DST-Aids; Apresentar alternativas de enfrentamento e tratamento à dependência de álcool e outras drogas; Fomentar a inclusão em trabalho e renda, através de empreendimentos socioambientais; Educação ambiental para comunidades, instituições sociais e de ensino, objetivando capacitá-las para participação ativa em defesa do meio ambiente; Fortalecer nos usuários e na comunidade local a percepção de novas competências e habilidades; Planejar e executar atividades de forma a garantir a participação do usuário nos programas e serviços da organização; Intervir no tecido urbano com propostas de cuidado e melhoria do meio ambiente. Missão Reintegrar na sociedade pessoas em situação de risco social e dependentes químicos, por meio de ações socioambientais, de modo a restabelecerem sua participação ativa como cidadãos, conhecerem e defenderem os direitos básicos desta cidadania, nas áreas de promoção humana, saúde, educação e trabalho, com acesso à sustentabilidade através de atividades de geração de renda. Visão Construir alternativas para a reinserção da população em situação de vulnerabilidade social e preservação do meio ambiente. 7

9 Origem dos RECURSOS - Instituições Nacionais Instituições Internacionais Empresas Privadas e de capital misto Convênios e parcerias com Órgãos Públicos Origem dos RECURSOS Doações Pessoa Física 8

10 Finalidades Estatutárias Estimular e apoiar programas de geração de emprego e renda, através da experimentação, não lucrativa, de novos modelos sócio produtivos e de sistemas alternativos de produção, comércio, emprego e crédito. Estimular, apoiar e promover campanhas e programas de defesa, preservação e conservação do meio ambiente, bem como projetos de coleta seletiva e de educação ambiental. Desenvolver programas de complementação e reforço escolar, de alfabetização para adultos. Promover cursos profissionalizantes aos jovens, adultos e o treinamento de aprendizes, observando as disposições do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Desenvolver atividades culturais, artesanais, esportivas e recreativas com crianças, adolescentes, adultos e idosos. Promover a prática de atividades socioeducativas para a sociedade em geral, objetivando o apoio e o desenvolvimento do espírito comunitário da população carente. Prestar assistência social e amparo às pessoas que estão em circunstâncias de risco social tais como pessoas em situação de rua, seja crianças, adolescentes, adultos, famílias ou idosos carentes, de modo a satisfazer suas necessidades básicas de vestuário e higiene pessoal. Promover o amparo à saúde, através de tratamento de desintoxicação e recuperação de pessoas com dependência química em álcool e outras drogas e acompanhamento psiquiátrico e psicológico. Promover o atendimento odontológico às pessoas definidas no inciso II Promover campanhas educativas na área da saúde. Promover ações de inserção social no mercado de trabalho, através da formação e qualificação profissional, para grupos que se encontram em estado permanente ou temporário de necessidade, em razão de privação econômica, situações conjunturais de desemprego, baixa renda, desvantagem pessoal ou outros fatores de vulnerabilidade. Promover eventos e atividades produtivas de qualquer gênero visando angariar recursos, os quais serão única e exclusivamente aplicados no desenvolvimento dos objetivos aqui definidos. Realizar parcerias com entidades afins. 9

11 Eixos de Trabalho PROMOÇÃO SOCIAL Visa à promoção do cidadão participativo, responsável que, ao mesmo tempo em que é acolhido, é desafiado a identificar e experimentar suas aptidões pessoais e sociais, apoiado por processos educativos que contribuem para o seu desenvolvimento. INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA: Tendo como referência o modelo de tratamento com base comunitária, desenvolvido e utilizado por uma rede de organizações da América Latina, os projetos desenvolvidos pela organização combinam as ações de organização e articulação em rede, assistência básica, educação, terapia e trabalho, abordando o ser humano integral, em suas diversas esferas. GERAÇÃO DE RENDA Foca na formação do ser humano produtivo, para que, sendo capaz de utilizar suas habilidades e valendo-se dos seus recursos pessoais, atinja a mudança efetiva que o tire da situação de exclusão e o integre efetivamente à vida social do espaço que ocupa. EDUCAÇÃO AMBIENTAL Atua buscando criar uma relação harmoniosa entre as pessoas e a natureza, orientando na utilização adequada dos recursos e no respeito dos seus limites. Quando ambos se reconhecem, a reciclagem da latinha e do homem vem junta. 10

12 Forma de Participação dos USUÁRIOS Os serviços da organização dispõem de diversos instrumentos para a participação dos usuários nas decisões, na proposição de novos programas e projetos e principalmente na melhoria da qualidade de atendimento dos serviços. Todas as unidades de acolhimento realizam Assembleias Mensais onde os usuários podem propor os temas, fazer reclamações e sugestões. Há também as oficinas de planejamento, espaço para discutir metas, ações e reflexão sobre o que está acontecendo nos serviços. Os grupos podem discutir e apresentar propostas a organização. A organização também aplica questionários anuais para que sejam apontadas melhorias e adequação aos serviços prestados. São adotados sistemas de cogestão em algumas unidades, através dos grupos de geração de renda que definem: os seus produtos, elaboram preços e espaços de exposição e venda, além de canal direto com os gestores dos serviços e programas e com os diretores da organização. 11

13 Sede Administrativa Praça Alfredo Weiszflog, 37, Vl. Romana - São Paulo/SP CEP: / Fone: (11) Sede administrativa da Associação Reciclázaro. Infraestrutura: Casa térrea contendo 03 salas administrativas, 02 banheiros e 01 cozinha. Recursos Humanos: 01 Supervisor geral; 02 Assistentes financeiras; 01 Supervisora de recursos humanos; 01 Auxiliar administrativo; 01 Agente de Relacionamento; 02 Digitadores 12

14 Centro de Acolhida Especial para Idosos: Casa de Simeão Rua Assunção, 480 Brás - São Paulo/SP CEP: / Fone: (11) A Casa de Simeão mantém um programa regular de atividades socioeducativas, além de contar com atividades como inclusão digital e encaminhamento para oficinas de capacitação e geração de renda. A metodologia de trabalho utilizada na Casa de Simeão baseia-se no reconhecimento do idoso em seu ser integral, possuidor de sabedoria e experiências, que em um processo de educação permanente e realinhamento de suas visões e expectativas constrói novos caminhos. Trabalha-se no combate ao isolamento, sobre a base da escuta e a negociação, alimentado o desejo do idoso de continuar a desenvolver o seu potencial humano e intelectual. Os idosos participam de atividades socioeducativas com o objetivo de prepará-los para a autonomia pessoal e social. Um serviço conveniado com a Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS). Público alvo: Pessoa idosa do sexo masculino, em situação de rua ou vulnerabilidade e risco pessoal e social. Capacidade de Atendimento: 180 vagas. Infraestrutura: Espaço com m 2 distribuídos da seguinte forma: 18 apartamentos com camas e armários individuais; 24 banheiros, sendo 03 adaptados para pessoas com deficiência; 01 cozinha, 01 despensa, 01 refeitório, 03 salas para oficinas, 01 sala de alfabetização, 01 sala de TV, 01 espaço de convivência, 01 vestiário, 01 lavanderia; 02 salas de Serviço Social, 01 de Psicologia; 01 sala de Coordenação. Recursos Humanos: 01 Gerente de serviços, 01 Assistente técnico, 02 Assistentes sociais, 01 Psicóloga, 14 Orientadores socioeducativo, 02 Cozinheiras, 10 Agentes operacionais. Abrangência Territorial: Desenvolvido no bairro do Brás, região central da cidade, atendeu com prioridade pessoas idosas do sexo masculino provenientes da região da Subprefeitura Mooca. 13

15 Atividades Socioeducativas Atividade: OFICINA INCLUSÃO DIGITAL Número de participações: 336 Descrição: Propiciou aos idosos o acesso ao mundo digital, estimulando: o aprendizado, a memória, a leitura, entretenimento, a comunicação. Ela também ensinou a fazer pesquisas, cadastros de trabalho, produção de textos, buscar informações sobre cursos, e até proporcionou encontro com familiares e amigos. A sala possui 06 computadores. Atividade: PALESTRAS EDUCATIVAS Número de participações: 600 Descrição: As palestras tiveram o objetivo de informar sobre direitos e benefícios dos idosos, trazer novos conhecimentos ao grupo, orientando sobre: as relações no serviço, o planejamento individual, além de discutir sobre projetos de vida, prevenção e redução de danos, melhorando os fatores de proteção. Atividade: JORNAL MURAL Número de participantes: 48 pessoas Descrição: Incentivar o potencial de cada um, despertando o interesse na participação de grupo para discussões, leitura e elaboração de textos. Trabalhar a questão do respeito às ideias e opiniões, bem como a valorização do usuário. 14

16 Atividades Socioeducativas Atividade: GRUPO DE PREVENÇÃO DST/AIDS DOS USUÁRIOS Número de participações: 384 Descrição: Atividade que visou estimular os usuários do serviço na aquisição de conhecimento sobre as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Além de receber orientação quanto ao uso de preservativos. Estimular a busca de informações diferenciadas, como textos, imagens, dados estatísticos, e por fim, cada usuário participante deve palestrar sobre o conhecimento adquirido após a atividade. Atividade: OFICINA DA CIDADANIA Número de participações: 456 Descrição: Orientar, informar e refletir conjuntamente aos idosos questões relacionadas à ética, violência, discriminação e preconceito das mais variadas naturezas: homofobia, preconceito racial, de gênero, classe social, origem, etc. Atividade: ASSEMBLEIA GERAL Número de participações: 1440 Descrição: Discutir e refletir conjuntamente entre usuários, equipe técnica e gerência do serviço melhorias na qualidade do serviço e demais temáticas trazidas pelos próprios usuários no decorrer do dia-a-dia da unidade. 15

17 Atividades Socioeducativas Atividade: GRUPO MORADIA AUTÔNOMA Número de participações: 456 Descrição: O grupo desenvolve atividades de reflexão, orientação e preparação para moradia autônoma. O trabalho grupal proporcionou a integração dos idosos e discussão para novas propostas de movimentos e organizações para moradia. Durante os trabalhos houve troca de experiências entre exusuários que conseguiram sua moradia e os usuários atualmente acolhidos na unidade. Atividade: GRUPO BENEFÍCIO E RENDA Número de participações: 444 Descrição: Trabalhar com os usuários a organização e planejamento financeiro, com informações e orientações, visando sua autonomia financeira e a possibilidade de saída da rede socioassistencial. Alguns usuários testemunharam sobre suas conquistas a partir da sua organização financeira. Atividade: GRUPO ENVELHECIMENTO Número de participações: 360 Descrição: Atividade pautada na reflexão quanto às etapas da vida, significado e importância do envelhecimento, abordando questões de direitos e deveres, propiciando conhecimentos, informações, troca de experiências e integração grupal. 16

18 Atividades Socioeducativas Atividade: OFICINA DE CULINÁRIA Número de participantes: 168 pessoas Descrição: A oficina promove a participação dos usuários na preparação de alimentos básicos, objetivando sua autonomia quando este estiver morando sozinho ou com familiares. Atividade: GRUPO DO ALCOOLISMO / ALCOÓLICOS ANÔNIMOS Número de participações: 528 Descrição: O objetivo da atividade é propiciar relatos e trocas de experiências referentes à dependência química para redução de danos. Estimular reflexões sobre os malefícios do álcool, conscientizando os idosos que o alcoolismo é um dos principais fatores que acentuam a permanência na situação de vulnerabilidade social. Atividade: GRUPO INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA (ILPI) Número de participantes: 84 pessoas Descrição: O ILPI orientou, informou e preparou emocionalmente os idosos convalescidos e/ ou que não possuem condições de morarem sozinhos, para sua transferência a um local adequado que atenda suas necessidades, de acordo com limitações apresentadas. 17

19 Atividades em REDE Atividade: CAMINHADA À PREFEITURA DE SÃO PAULO Número de participantes: 98 pessoas Descrição: Movimento em prol de moradia, juntamente com outros grupos de idosos. Atividade: EQUIPE DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE BRÁS Número de participantes: 300 pessoas Descrição: Orientou, informou e esclareceu dúvidas sobre DSTs/AIDS, diabetes, hipertensão arterial, tuberculose e outras doenças. Atividade: AVALIAÇÃO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE- EQUIPE DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE DA CIDADE DESÃO PAULO/UNICID Número de participantes: 190 pessoas Descrição: Avaliação de saúde medição da pressão arterial, índice de massa corpórea, avaliação de sistema tegumentar, cardiovascular, respiratório, atividades de estimulação cognitiva, orientação de prevenção e controle de doenças cardiovasculares. 18

20 Atividades em REDE Atividade: GRUPO DE ARTICULAÇÃO PARA MORADIA DO IDOSO NA CAPITAL - GARMIC Número de participações: 468 Descrição: O grupo orientou os idosos quanto ao direito à moradia, estimulando a participação deles nos movimentos sociais da causa. Atividade: ALFABETIZAÇÃO DE ADULTOS Número de participantes: 10 pessoas Descrição: Tem por objetivo integrar o idoso socialmente, aumentando sua autoestima e possibilitando, eventualmente, uma nova ocupação no mercado de trabalho. Atividade: CORTE DE CABELO Número de participantes: 276 pessoas Descrição: O corte de cabelo é oferecido aos usuários pelos aprendizes do Instituto Embelleze e BM&F Bovespa. 19

21 Atividades Esportivas Atividade: JOGO DE FUTEBOL Número de participantes: 144 pessoas Descrição: Essa atividade visou o estímulo à prática esportiva e recreação. Promove a integração entre os idosos do serviço, como também, entre os idosos e os funcionários. Atividade: ACADEMIA DA LONGEVIDADE Número de participantes: 120 pessoas Descrição: A atividade consiste em caminhadas de pequenas distâncias, realizadas pelos arredores do serviço e com acompanhamento de um orientador socioeducativo, objetivando estimular o idoso a prática de exercícios físicos, visando o combate à ociosidade e o isolamento. 20

22 Atividades Culturais Atividade: GRUPO MUSICAL Número de participantes: 96 pessoas Descrição: Incentivou a criatividade de cada um e trouxe momentos de descontração e divertimento aos usuários. Atividade: CINECO Número de participantes: 168 pessoas Descrição: Incentivamos a ida do idoso ao cinema. As temáticas dos filmes foram voltadas para a realidade do idoso e suas vivências. Atividade: CANTATA DE NATAL Número de participantes: 15 pessoas Descrição: Realizada no final do ano pelo professor de música voluntário Alex, onde os usuários formaram um coral para celebrar a época natalina. Os usuários escolheram o repertório e realizaram apresentação, fazendo uma grande festa. 21

23 Atividades Culturais Atividade: ATIVIDADES DE DANÇAS FOLCLÓRICAS Número de participações: 332 Descrição: De forma geral, as atividades culturais visam à integração intergeracional através de atividades culturais, tais como, a dança congada, exposições de artesanatos feitos pelos idosos e pelos moradores da região, dentre outras atividades. De forma mais específica, realizou-se um trabalho direcionado ao idoso, como os eventos Agita Idoso, o Cineco, Academia da Longevidade, etc. Atividade: VISITAS A TEATROS E MUSEUS Número de participantes: 192 pessoas Descrição: Propiciou ao idoso em vulnerabilidade social o acesso às atividades culturais, gerando um sentimento de pertencimento a sociedade, antes perdido pela situação de rua. Promoveu a elevação da sua autoestima. 22

24 Atividades de Lazer Atividade: ANIVERSARIANTES DO MÊS Número de participantes: 328 pessoas Descrição: Momento de integração, confraternização e valorização dos idosos. Nesse dia, comemoraram-se os aniversários dos usuários daquele mês. Esse evento é muito importante para a valorização de cada idoso como indivíduo. Muitos deles relatam que nunca tiveram uma festa de aniversário. Atividade: PASSEIOS EXTERNOS Número de participantes: 336 pessoas Descrição: Os passeios externos visam estimular a saída do idoso do serviço por um dia, objetivando a quebra da rotina institucional e a redução de danos. Propicia a eles conhecer lugares públicos da cidade de São Paulo e outros municípios. 23

25 Atividades de Lazer Atividade: CHURRASCOS Número de participantes: 336 pessoas Descrição: Os churrascos ocorrem quando os idosos vão a passeios onde tenham espaço que proporcionem esse tipo de refeição, e na comemoração do Ano Novo. Atividade: COMEMORAÇÃO DO NATAL Número de participantes: 180 pessoas Descrição: Propiciar aos idosos acesso à comemoração de Natal, promovendo um dia especial, com refeições típicas da época. Os idosos com familiares também puderam realizar convite para participar da festividade. 24

26 Atividades Ambientais Atividade: VIRADA SUSTENTÁVEL Número de participantes: 44 pessoas Descrição: Atividade realizada no Cefopea que serviu para orientar e incentivar os idosos sobre a importância da sustentabilidade para o planeta. 25

27 República para Idosos Tatuapé Rua Engenho Velho, 111 Tatuapé São Paulo/SP CEP: /Fone: (11) A República Tatuapé é uma casa para um grupo de 10 pessoas. Trata-se de uma alternativa de moradia autônoma com segurança para idosos de sexo masculino. É um projeto diretamente vinculado à Casa de Simeão, pois os moradores que a integram residiram naquele abrigo apresentando vontade de morar um espaço menor, porém não sozinhos. Todos eles foram moradores de rua, e morando na República respondem por sua administração, compartilhando tarefas comuns como o preparo de alimentos, a limpeza e os gastos para manter a casa. A condição para participar é que tenham mais de 60 anos e acesso a uma renda mínima de um salário mínimo mensal. Esta experiência tem proporcionado aos moradores uma maior integração social e sua participação efetiva na comunidade, favorecendo a interação com outras pessoas e ampliando as redes subjetivas e os fatores de proteção de cada um deles. Público Alvo: Pessoa idosa do sexo masculino, em situação de rua ou vulnerabilidade e risco pessoal e social. Capacidade de Atendimento: 10 vagas Infraestrutura: Sobrado alugado com 05 quartos, 02 salas, 01 cozinha, 01 refeitório, 05 banheiros e espaço de convívio. Recursos Humanos: O acompanhamento ocorre uma vez por mês e realizado pela coordenadora do programa de atenção a pessoa idosa. Abrangência Territorial: Localizado no bairro do Tatuapé, atende idosos provenientes da Casa de Simeão. 26

28 Atividades Socioeducativas República para Idosos - Tatuapé Atividade: ASSEMBLEIA Número de participantes: 10 moradores e coordenação Descrição: Reunião realizada mensalmente, com seguintes temas: administração financeira; manutenção e conservação do imóvel; convivência entre os moradores; aceitação e adaptação dos novos moradores; eleição de nova liderança da República e escala de limpeza. Atividade: PALESTRA COM MAIOR CUIDADO Número de participantes: 10 moradores e 01 estagiário coordenação Descrição: Realizada por profissional da Fundação Mapfre, com objetivo de informar e prevenir acidentes domésticos identificando fatores de risco em situações de quedas, intoxicações, queimaduras, incêndios, choques e asfixia. Atividade: PALESTRA SEGURANÇA VIÁRIA Número de participantes: 10 moradores e coordenação Descrição: Realizada por profissional da Fundação Mapfre, com a finalidade de conscientizar pessoas idosas sobre a necessidade de conhecerem as limitações que vão surgindo com o decorrer da idade e agir de maneira responsável como pedestre ou usuário de qualquer transporte. 27

29 Atividades Socioeducativas República para Idosos - Tatuapé Atividade: PALESTRA SAÚDE DO HOMEM Número de participantes: 09 moradores e coordenação Descrição: Ministrada por profissional de enfermagem da Unidade Básica de Saúde UBS Belém, com finalidade de conscientizar moradores sobre a tuberculose, sintomas e tratamento. Atividade: PALESTRA ENVELHECIMENTO Número de participantes: 10 moradores e 01 estagiário coordenação Descrição: Realizado por profissional da área de Gerontologia da Universidade de São Paulo USP com a finalidade de informar sobre questões do envelhecimento normal e patológico. 28

30 Programa de Atenção à Pessoa Idosa - PROGAPI Av. Ariston de Azevedo, 10- Belém São Paulo/SP CEP: / Fone: (11) Visa atuar como um elo de união e articulação, de parceria entre todas as iniciativas que existem em favor das pessoas idosas, além de acompanhar e supervisionar todos os projetos do segmento idoso existente na Instituição. Público Alvo: Pessoas idosas das comunidades, dos serviços socioassistenciais, pastorais e grupos organizados. Capacidade de Atendimento: 250 idosos/ano. Infraestrutura: O escritório de gerenciamento do programa fica no espaço do CEFOPEA. As formações e supervisão acontecem em diversos espaços de organizações parceiras, igrejas e comunidades. Recursos Humanos: 01 Coordenadora e 01 assistente técnico. Abrangência Territorial: O Programa atua em diversas comunidades e serviços da rede em todo o município. Objetivos do PROGAPI: Consolidar as ações de promoção em trato digno, saúde integral a nível familiar, comunidade e na sociedade. Promover conscientização sobre os direitos a seguridade e a proteção e incidir com as pessoas idosas ante os organismos correspondentes. Realizar experiências piloto com enfoque comunitário para aprender e oferecer possibilidade de réplica e novas práticas. Eixos de trabalho do PROGAPI: Direitos Humanos das Pessoas Idosas. Trato digno, participação e inclusão social. Saúde Integral. Relações intergeracionais Práticas sociais comunitárias 29

31 ATIVIDADES - PROGAPI Atividade: COMUNIDADE BELÉM Número de participantes: 37 pessoas Descrição: O encontro foi promovido pela Dra. Imaculada e equipe da Unidade Básica de Saúde - UBS do Belém para reunir parceiros locais e moradores do bairro. O objetivo era apresentar um cronograma de atividades para 2013 em conjunto (UBS Belém, Reciclázaro e Núcleo de Apoio Saúde da Família - NASF), falar um pouco sobre o Estatuto do Idoso (devido às denúncias de violência na comunidade). Atividade: REUNIÃO COMUNIDADE JARDIM PANTANAL E INSTITUTO ALANA - DESAFIO DA TRANSFORMAÇÃO Número de participantes: 12 pessoas Descrição: Está inserido no projeto criado e aplicado pelo Instituto Empodera visando à educação e o desenvolvimento do potencial de cada pessoa da comunidade, tais como a criatividade, capacidade crítica, comunicabilidade, capacidade de abstração, administração de conflitos para enfrentar coletivamente os problemas cotidianos. Atividade: GRUPO ENVELHECIMENTO NA CASA DE SIMEÃO Descrição: Durante o ano foram ministradas palestras no serviço com os temas: qualidade de vida, representação social, Comunidade, Participação Social, Vulnerabilidade, Ansiedade, Estatuto do Idoso. 30

32 ATIVIDADES - PROGAPI Atividade: AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA REVISÃO PARTICIPATIVA DO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO Descrição: A Subprefeitura da Mooca realizou em julho uma audiência pública com o intuito de promover uma revisão participativa no Plano Diretor Estratégico. A atual gestão municipal prioriza essa revisão, pois o vigente plano é datado de 2002, ou seja, está mais de uma década defasado em uma cidade que cresce e se desenvolve diariamente. Atividade: AGITA IDOSO 2013 Número de participantes: 210 pessoas Descrição: Agita Idoso No dia 23 de outubro, em comemoração ao Dia Internacional do Idoso, o Programa de Atenção à Pessoa Idosa promoveu mais um Agita Idoso, dia com atividades físicas, lazer e informação. Tivemos a contribuição de vários parceiros para realização das atividades como a UBS Belém, PAVS, Polícia Militar, Instituto Alana, Instituto Laboridade, e outros. Atividade: REUNIÃO NA COMUNIDADE BELÉM Número de participantes: 30 pessoas por encontro Descrição: Houve a discussão sobre as atividades promovidas pela organização através do PROGAPI. Na oportunidade, foram informadas sobre as voluntárias que iniciaram as atividades físicas de alongamento no CEFOPEA e foi agendada a confraternização do grupo. 31

33 ATIVIDADES - PROGAPI Atividade: REUNIÃO NA COMUNIDADE PARQUE SÃO DOMINGOS Número de participantes: 120 pessoas Descrição: 02 Encontros com cuidadores de idosos formados para assessoria e acompanhamento do trabalho. Atividade: ENCONTRO NA COMUNIDADE JD PANTANAL Número de participantes: 12 pessoas Descrição: Foram 03 encontros para acompanhamento no Projeto de Intervenção na Comunidade, elaborado dentro do Desafio da Transformação. Atividade: DESAFIO DA TRANSFORMAÇÃO NA COMUNIDADE DO JD PANTANAL Número de participantes: 12 pessoas Descrição: Moradores da Comunidade e profissionais do Instituto Alana participaram do Desafio da Transformação (projeto criado pelo Instituto Empodera) 32

34 ATIVIDADES - PROGAPI Atividade: REUNIÃO NA COMUNIDADE PARQUE SÃO DOMINGOS Número de participantes: 07 pessoas Descrição: Reunião com integrantes da Rede de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa para planejamento da Plenária. Atividade: REUNIÃO NA UBS BELÉM Descrição: Reunião na UBS Belém para planejamento das atividades para o próximo ano (2014). Atividade: REUNIÃO SANTA ZITA (sextas-feiras na parte da manhã) Descrição: Reunião para planejamento, acompanhamento e avaliação do Curso de Capacitação de Cuidador de Idoso. Atividade: REUNIÃO REDE CONHESER Número de participantes: 10 pessoas Descrição: Reunião para discussão, planejamento do Seminário Envelhecimento e Cultura de Paz. Atividade: REUNIÃO SMADS Descrição: Reunião para discussão de Repúblicas para Idosos. Sistematização dos Cursos de Formação de Cuidador de Idoso na Comunidade do Parque São Domingos, São Paulo/Brasil nos anos de 2011 e Publicado RLG em junho 2013 Sistematização do Seminário Internacional: PESSOAS IDOSAS FRAGILIZADAS: POLÍTICAS PÚBLICAS E RESPOSTA DA SOCIEDADE CIVIL

35 Atividades em REDE - PROGAPI Atividade: REDE DE PROTEÇÃO E DEFESA DA PESSOA IDOSA RPDI Descrição: Evento na Faculdade Paulista de Serviço Social para ampliação da rede do Centro para região Oeste da cidade de SP e a inclusão da Reciclázaro na rede. Atividade: REDE DE PROTEÇÃO E DEFESA DA PESSOA IDOSA RPDI Número de participantes: 60 pessoas Descrição: Evento no Tendal da Lapa e a Reciclázaro foi anfitriã da Plenária na Região Oeste de SP. Atividade: REDE DE PROTEÇÃO E DEFESA DA PESSOA IDOSA RPDI Número de participantes: 70 pessoas Descrição: Plenária na Paróquia São Domingos Sávio Pq. São Domingos Tema: Trajetória do Grande Conselho Municipal do idoso 34

36 Atividades em REDE - PROGAPI Atividade: COLEGIADO DOS FÓRUNS DA ZONA LESTE DE SP Descrição: Toda primeira quarta-feira do mês, representantes dos Fóruns da zona leste da cidade se reúnem para discutir os problemas e soluções relacionados ao segmento em sua região. Atividade: COLEGIADO DOS FÓRUNS DA ZONA LESTE Descrição: Aconteceu no dia 03 de julho com representantes dos Fóruns. Como principal pauta desta, foram discutidos os temas a serem abordados no VI Encontro com Idosos da Região o no Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia-IPGG no bairro de São Miguel Paulista. Atividade: VI ENCONTRO COM IDOSOS DA ZONA LESTE Descrição: Fóruns da Leste se reúnem para o VI Encontro com Idosos da Zona Leste Representantes dos Fóruns da Zona Leste e de outras regiões se reuniram no dia 29 no Instituto de Geriatria e Gerontologia José Ermírio de Moraes, localizado em São Miguel Paulista para o VI Encontro com Idosos da Região Leste. O evento foi organizado pelo Colegiado dos Fóruns da Zona Leste, A Associação Reciclázaro, Instituto LaborIdade. Atividade: CARTA DO IDOSO 2013 Descrição: No dia 12 de dezembro, movimentos, grupos e organizações que trabalham com o tema Envelhecimento fizeram a entrega da Carta do Idoso do Município de São Paulo Cidadania de Fato 2013 a autoridades na Câmara Municipal de São Paulo. 35

37 Atividades Culturais - PROGAPI Atividade: PEÇA TEATRAL GILDA & MAX Número de participantes: 45 pessoas Descrição: Recebemos no dia 07 de dezembro no CEFOPEA, alunos dos cursos de cuidadores do Jardim Pantanal e Santa Zita (Higienópolis) para apresentação da peça teatral Gilda & Max, que conta a incomum e divertida história de amor: Max é um senhor recémviúvo e apático, que vê a sua vida completamente transformada ao conhecer a extravagante Gilda, uma inquieta senhora aventureira. A peça leva-nos a refletir e reformular algumas representações que temos sobre a velhice e o envelhecimento. A peça foi inspirada no Filme espanhol Elsa e Fred e foi adaptada pelo grupo de Tetro Arte em Ação. 36

38 Atividades de Mobilização Social - PROGAPI Atividade: PASSEIO CICLÍSTICO E CAMINHADA DA SAÚDE Número de participantes: 320 pessoas Descrição: Dia 09/06 aconteceu o sétimo ano do evento organizado pela Polícia Militar, Associação Reciclázaro, Jornal do Brás e próprios moradores do bairro. O objetivo do evento é incentivar o hábito de atividade física, além de comemorar o aniversário da Base da Polícia Militar localizada na Praça Humberto de Souza Melo. Atividade: DIA MUNDIAL DO COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO Descrição: 15/06 Dia Mundial do Combate à Violência Contra o idoso Foi comemorado este ano com uma grande Caminhada pelo Centro da cidade de São Paulo. A caminhada parou em frente aos principais órgãos públicos, como Ministério Público, Secretaria da Habitação, Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e terminou na sede da Prefeitura Municipal de São Paulo, onde foi entregue uma carta com reivindicações do segmento. 37

39 Atividades de Formação Profissional - PROGAPI Atividade: CURSO DE ATUALIZAÇÃO GERONTOLÓGICA PARA FUNCIONÁRIOS DO ABRIGO SÃO VICENTE DE PAULO/CEARÁ-MIRIM/RN Número de participantes: 25 funcionários do Abrigo e 3 representantes de Cáritas local. Descrição: A capacitação aconteceu dentro da Prefeitura de Ceará-Mirim de 7 a 12 de janeiro e contou com a participação de 25 funcionários do Abrigo e 03 representantes de Cáritas local. Foram discutidos temas como Representação Social do Envelhecimento, Mitos e Verdades do Envelhecimento, Cuidados, Estatuto do Idoso, entre outros. Nesta semana, os funcionários também tiveram a oportunidade de participar de dinâmicas para melhorar o trabalho em equipe, motivação apresentados por Fabrício Bogre. Atividade: CURSOS DE CUIDADOR DE IDOSO Número de participantes: 178 pessoas Descrição: Foram ao todo 04 cursos, sendo eles: 02 Cursos na Congregação das Irmãs de Santa Zita; 01 Curso no Jardim Pantanal e 01 Curso no CEFOPEA. 38

40 Visitas (Nacionais e Internacionais) - PROGAPI Atividade: VISITA DE REPRESENTANTES DO ABRIGO PARA IDOSOS SÃO VICENTE DE PAULO CEARÁ-MIRIM/RN Descrição: Tivemos a oportunidade de receber Padre Bianor e Kilza, diretor e secretária de Cáritas Arquidiocesana de Natal/RN e Elisabete, coordenadora do Abrigo. A visita teve o objetivo de conhecer o trabalho desenvolvido pela organização e participar de uma reunião com empresários que financiarão a reforma do Abrigo (em RN). Atividade: INTERCAMBIO NA CIDADE DO MÉXICO PRAM Descrição: A coordenadora deste Programa participou de intercâmbio promovido pelo PRAM no México. O objetivo foi comparar e unificar critérios para a sistematização das experiências piloto dos países que compõem a rede para elaboração de uma proposta e apresentação no Encontro de Cuba. Outro objetivo foi de intercambiar, refletir e analisar as experiências piloto geradas segundo Modelo ECO2, na modalidade de Tratamento Comunitário. Foi possível, ao grupo que participou do intercambio, conhecer de perto as atividades intergeracionais em San Bartolo e Unidad Sutic Ticoman, comunidades onde se implantou a metodologia de Tratamento Comunitário. 39

41 Visitas (Nacionais e Internacionais) - PROGAPI Atividade: X ENCONTRO DO PROGRAMA REGIONAL CARITAS A FAVOR DE ADULTOS MAIORES DA AMÉRICA LATINA E CARIBE PRAM Descrição: A coordenadora deste Programa e o Presidente da organização Padre José Carlos participaram do X Encontro do PRAM. Dia 25 de novembro (2013) se concluiu em La Habana, Cuba, o 10 Encontro do Programa Regional Cáritas de Trabajo social a favor de las personas adultas mayores de América Latina y el Caribe, PRAM. O encontro contou com a participação dos programas de Cáritas Cubana, Cáritas Chile, Cáritas Peru, Fundación para el Bienestar del Adulto Mayor de Cáritas México, Rede Latinoamericana de Gerontologia (RLG), Associação Reciclázaro - São Paulo/Brasil, Pastoral Social de La Arquidiócesis de Panamá, Pastoral da Pessoa Idosa de La CNBB, Brasil, Pastoral Social Caritas Boliviana, os quais acordaram constituir-se numa Rede Regional comprometida com a promoção da dignidade e dos direitos das pessoas idosas desde seu protagonismo, construindo uma sociedade para todas as Idades e em diálogo com a sociedade civil e entidades públicas. Atividade: VISITA DE CÁRITAS ALEMÃ Descrição: Recebemos a visita de Phillip Lang e Milena, representantes de Cáritas Alemã nos dias 27 e 28 de outubro de Ambos participaram de uma reunião com a equipe de trabalho da Reciclázaro e posteriormente conheceram a Comunidade Belém e o trabalho comunitário realizado pela operadora Bela. 40

42 Centro de Acolhida com Inserção Produtiva - Casa São Lázaro Rua Brigadeiro Machado, 243/253 Brás São Paulo/SP CEP / Fone: (11) O trabalho do Centro de Acolhida Casa São Lázaro é voltado para a promoção e ampliação da cidadania e para a garantia de acesso aos mínimos sociais. O trabalho é realizado pela equipe de profissionais de forma integrada e se dá através de procedimentos que envolvem a acolhida, a escuta qualificada, as orientações, o desenvolvimento de atividades socioeducativas, os encaminhamentos para a rede de serviços conforme a demanda apresentada, bem como a divulgação de informações e esclarecimentos quanto às rotinas, regimento interno e serviços disponibilizados no Centro de Acolhida, com o objetivo de propiciar um ambiente harmonioso, identificar as problemáticas apresentadas pela demanda e proporcionar um espaço de escuta e de reflexão. A Casa São Lázaro é um abrigo para 100 homens e conta com um Núcleo de Inserção Produtiva, que promove oficinas de capacitação e geração de renda com capacidade para 60 pessoas, visando o aperfeiçoamento de habilidades técnicas além de promover espaços de trabalho cooperativo e associativo, melhorando as relações entre os conviventes. Um serviço conveniado com a Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS). Público Alvo: Homens acima de 18 anos, em situação de rua ou vulnerabilidade e risco pessoal e social. Capacidade de Atendimento: 100 vagas para abrigamento e 60 para oficinas produtivas. Infraestrutura: Espaço alugado pela SMADS contendo: 01 recepção, 01 bagageiro, 01 sala de convivência, 07 quartos (sendo 01 destinado à acessibilidade), 02 salas para atendimento social, 01 sala para atendimento psicológico, 01 sala para administração, 01 sala para reunião, 11 banheiros, 08 chuveiros, 01 cozinha, 01 despensa, 01 refeitório, 01 lavanderia, 01 sala de vestuário (funcionários), 08 salas para oficinas, 01 sala para biblioteca, 01 sala de inclusão digital, 01 sala para almoxarifado, 01 sala para atividades socioeducativas. Recursos Humanos: 01 Gerente de serviços, 01 Assistente técnico, 08 Orientadores socioeducativos, 02 Assistentes sociais, 01 Psicóloga, 01 Cozinheiro, 08 Agentes Operacionais, 02 Oficineiros. Abrangência Territorial: Desenvolvido no bairro do Brás, região central da cidade, atende homens através de procura espontânea ou proveniente da rede socioassistencial. 41

43 Atividades Socioeducativas Atividade: GRUPO DE ACOLHIDA Número de participantes: 221 pessoas Descrição: É um grupo composto pelos novos conviventes que ingressaram na casa. Esse grupo é formado duas vezes por semana, e tem o intuito de acolher, explicitar o regulamento interno da casa, mostrar, ofertar e clarificar as opções das oficinas, esclarecendo o seu propósito social e reintegrador junto ao mercado de trabalho, e por fim, sanar dúvidas sobre a rotina do equipamento e outros assuntos pertinentes. Nesse grupo é aplicado aos conviventes uma atividade lúdica que tem como objetivo fortificar, trabalhar a autoestima, nutrir a esperança de vida, e dar voz a essas pessoas que se encontram em um contexto vivencial extremamente excluso, delicado e pouco estruturado. Atividade: TERAPIA COMUNITÁRIA Número de participantes: 165 pessoas Descrição: É um grupo de convivência que representa uma oportunidade para as pessoas buscarem e encontrarem uma rede social de apoio. As vivências terapêuticas são baseadas em partilhar emoções que fazem parte da vida de todo ser humano. Muitas vezes, um participante pode se apoiar emocionalmente em outro por ter vivenciado e encontrado solução para os mesmos problemas ou pode também ser ajudado simultaneamente, uma vez que o problema do outro pode ser semelhante ao seu. 42

44 Atividades Socioeducativas Atividade: GRUPO - ALCOÓLICOS ANÔNIMOS (A.A) Número de participantes: 160 pessoas Descrição: Reuniões de A.A (Alcoólicos Anônimos) com objetivo de propiciar ações alternativas na redução de danos, pautadas nos doze passos sugeridos pelo programa de alcoólicos anônimos. As reuniões contam com a participação em média de 15 conviventes por reunião. Atividade: GRUPOS DE ENCONTRO Número de participantes: 192 pessoas Descrição: O grupo consiste em reunir pessoas dispostas a terem um encontro consigo mesmas. Nesses grupos os facilitadores (psicólogos e profissionais da área) procuram promover um ambiente de confiança mútua para que haja as vivências de interação do tipo "pessoa para pessoa", em que cada um caminhe na direção de uma maior aceitação do seu ser global, incluindo todas as suas potencialidades e possibilidades. Atividade: AÇÕES DE SAÚDE Número de participantes: 169 pessoas Descrição: São realizadas sensibilizações com os conviventes da importância de fazerem acompanhamentos médicos, mediante reuniões e intervenções juntamente com uma equipe da UBS-Brás uma agente da saúde, uma enfermeira e um auxiliar de enfermagem. 43

45 Atividades Socioeducativas Atividade: GRUPO CONVIVÊNCIA E EQUIPE Número de participantes: 103 pessoas Descrição: O serviço social passou a promover grupos temáticos todas às quartas-feiras, como espaço de discussão e participação dos conviventes que exercem as atividades do núcleo de inserção produtiva. Trata-se de um momento de trocas de experiências no qual os usuários identificam suas prioridades, qualidades, dificuldades, objetivos e etc. Além de fortalecer o relacionamento interpessoal daqueles que convivem diariamente. Atividade: REFLEXOLOGIA PODAL Número de participantes: 65 pessoas Descrição: Atividade conduzida por profissional voluntário aos conviventes. Convém esclarecer que, tal modalidade de massagem de origem egípcia consiste em massagear os pés de várias maneiras, para obter um relaxamento, uma vez que segundo seus princípios, os pés seguem o corpo; no sentido de que, cada parte corresponde a um órgão, portanto massagear os pés estimula cada órgão, interferindo em seu funcionamento. Atividade: REUNIÕES DE DORMITÓRIOS Número de participantes: 461 pessoas Descrição: Reuniões de Dormitórios ocorreram neste período em situações pontuais nas questões pertinentes à higienização do ambiente e sobre as inter-relações pessoais que inferem no convívio e aceitação das diferenças. Este espaço foi pensado para possibilitar e estimular o convívio e veiculação de opiniões dos conviventes. 44

46 Atividades Socioeducativas Atividade: FIQUE MAIS ( ) CORTE DE CABELO Número de participantes: 41 pessoas Descrição: Uma recente parceria resultou em espaço de corte e cabelo voluntariado, de um profissional da área, que comparece à Casa São Lázaro para cortar o cabelo e a barba dos conviventes. Em verbalização bem humorada, transmitiu-se a ideia; de quem cuida da higiene e aparência ficam mais, bonitos, agradáveis, parecidos com personalidades etc. Atividades em REDE Atividade: ASSEMBLEIA ESCUTA USUÁRIOS (COMAS) Número de participantes: 32 pessoas Descrição: Assembleia realizada para compor a discussão e propostas na AUDIÊNCIA PUBLICA PARA E COM A POPULAÇÃO DE RUA, promovida pelo Conselho Municipal de Assistência Social COMAS SP. O objetivo foi dar oportunidade aos usuários a manifestarem seus pontos de vistas, em face da discussão e revisão da Portaria 46 e 47 vigentes. 45

47 Atividades em REDE Atividade: X CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Número de participantes: 10 pessoas Descrição: Mediante mobilização realizada participaram conviventes e funcionários na Conferência Municipal (tema: A GESTÃO E O FINANCIAMENTO NA EFETIVAÇÃO DO SUAS ). Data e local de realização: 04 a 06 de Setembro 2013 São Paulo Anhembi. Atividade: IX CONFERÊNCIA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Número de participantes: 01 funcionário Descrição: Um funcionário permaneceu como suplente e foi convidado a participar da Conferência Estadual (tema: A GESTÃO E O FINANCIAMENTO NA EFETIVAÇÃO DO SUAS ). Data e local de realização: 01 a 03 de Outubro de 2013 Atibaia São Paulo. Atividade: 5ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS DE ATENÇÃO ÀS DROGAS (COMPAD) Número de participantes: 01 funcionário Descrição: A conferência trabalhou na construção de propostas da sociedade civil para o aprimoramento do Plano Intersetorial de Políticas sobre o Crack, Álcool e Outras Drogas, fruto da adesão da Prefeitura ao programa federal Crack, É Possível Vencer. Data e local de realização: 18 e 19 de outubro de Universidade Nove de Julho (Uninove), Campus Memorial São Paulo. 46

48 Atividades de Lazer Atividade: PARABÉNS PRA VOCÊ Número de participantes: 474 pessoas Descrição: Comemorou-se em todo último dia do mês, a festa dos aniversariantes. Todos os conviventes foram convidados a participar e prestigiar os seus colegas. Tal evento resgata a importância do compartilhamento, de pertencer a um grupo e poder dividir suas emoções com os demais colegas e no fortalecimento de vínculos. Atividade: FESTA DE NATAL E ANO NOVO Número de participantes: 120 pessoas Descrição: Nos dias 24 e 31 respectivamente realizou-se as festas tradicionais de final de ano. Foi um momento muito bonito, pois as pessoas trocaram cumprimentos; apertos de mão, abraços e palavras de felicitações. Os profissionais que participaram e acompanharam os festejos, fizeram discursos de parabenização e motivação. 47

49 Atividades Culturais Atividade: FESTA JUNINA Número de participantes: 15 pessoas Descrição: Foi realizada festa junina coletiva onde participaram conviventes do São Lázaro, Marta e Maria, Simeão e membros da comunidade. A festa contou com comidas e apresentações típicas, além de danças e cenário específico. Atividade: MUSICAL SHREK Número de participantes: 10 pessoas Descrição: Conviventes das oficinas de Inserção produtiva foram ao espetáculo Shrek, no teatro Bradesco Shopping Bourbon. Entre os 10 conviventes participantes, houve a inclusão de faixa etária de 30 a 65 anos, sendo que o grupo se deslocou ao local juntos. Atividade: BIBLIOTECA CASA SÃO LÁZARO Número de participantes: 96 pessoas Descrição: Propiciar livros diversos para promoção de conhecimento. Espaço de troca de experiência e leitura. 48

50 , Atividades de Formação Profissional e Exposições Atividade: FEIRA DE ARTESANATO NO CONJUNTO NACIONAL Número de participantes: 05 pessoas Descrição: Localizado na Avenida Paulista em mais uma edição da feira de artesanato realizado pelo Nec-APVE. Essa feira começou no dia 29 de abril e foi até 19 de maio de Neste evento foram expostos e vendidos produtos desenvolvidos nas oficinas. Uma forma de capacitação para os usuários do núcleo nos processo de atendimento ao cliente e venda de produtos. Atividade: EXPOSIÇÃO CONGEMAS Número de participantes: 02 pessoas Descrição: À convite da Prefeitura de São Paulo; realizamos exposição dos produtos do núcleo de inserção produtiva. Este espaço proporcionou alguns contatos com outros municípios e venda dos produtos confeccionados nas oficinas. Uma forma de capacitação para os usuários do núcleo nos processo de atendimento ao cliente e venda de produtos. 49

51 , Atividades de Formação Profissional e Exposições Atividade: EXPOSIÇÃO ESPAÇO MUNDO MIX Número de participantes: 04 pessoas Descrição: Participação com exposição e vendas, juntamente com outros integrantes da Loja Social. O programa busca a redução do desemprego e subemprego capacitando nossos assistidos ao processo produtivo organizado, gerando ocupação e renda. Neste processo, busca-se a viabilização de novas formas de organização social de pessoas que se encontram fora da dinâmica social e do apoio à organização de arranjos e cadeias produtivas. Atividade: EXPOSIÇÃO NA EMPRESA PORTO SEGURO Número de participantes: 03 pessoas Descrição: Na sede da empresa Porto Seguro, os artesãos das oficinas, como representantes, expuseram e venderam seus produtos. Uma forma de capacitação para os usuários do núcleo nos processo de atendimento ao cliente e venda de produtos. Atividade: EXPOSIÇÃO MEGA ARTESANAL Número de participantes: 07 pessoas Descrição: Feira de oportunidades que oferece várias opções para quem gosta e faz artesanato. São cursos, produtos, lançamentos, matérias primas e exposições. Para nós é uma grande oportunidade para divulgar nossos trabalhos e também gerar renda para os nossos artesãos. 50

52 , Atividades de Formação Profissional e Exposições Atividade: PARTICIPAÇÃO LOJA SOCIAL (SMADS) Número de participantes: 05 pessoas Descrição: A unidade representa a organização na Loja Social. Essa loja é um espaço para a divulgação e comercialização de produtos elaborados por 15 instituições parceiras da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social. A loja funciona de segunda à sexta-feira e representa nosso principal instrumento para venda dos produtos confeccionados pelos usuários das oficinas de inserção produtiva. Atividade: RECICLAZARO E SESC SANTO ANDRÉ Número de participantes: 04 pessoas Descrição: Nossos artesãos foram convidados a demonstrar e executar algumas de suas atividades realizadas nas oficinas. Essa troca é muito gratificante para ambos, principalmente para nossos artesãos, pois tiveram a oportunidade de demonstrar um pouco do que aprendem nas oficinas. Atividade: SEMANA DA CAPACITAÇÃO CASA SÃO LÁZARO Número de participantes: 143 pessoas Descrição: A semana de capacitação é uma oportunidade oferecida para a rede socioassistencial da região como alternativa de negócio inclusivo e capacitação em inserção produtiva. As cinco aulas são promovidas semanalmente para novas turmas; em formato de Workshop, contendo; introdução ao mercado de trabalho, triagem dos principais motivos do desemprego atual, dinâmica de integração, oficina de elaboração de currículo e capacitação de geração de renda e inserção produtiva. 51

53 Atividades de Inclusão Produtiva O Núcleo de Inserção Produtiva da Casa São Lázaro é dividido em oficinas de artesanato que utilizam materiais descartados e reutilizáveis para a fabricação de produtos e objetos de decoração. A finalidade é desenvolver ações de integração produtiva, despertando interesse por uma nova atividade, fortalecendo a autoestima e a retomada do estágio produtivo. O núcleo conta com as seguintes oficinas: Fusing - Reciclagem de Vidro (bijuterias e artigos de decoração) Jateamento de vidro Tapeçaria (tapetes e objetos de decoração); Tetra Pak (carteiras); Mosaico em garrafas e vasos. ReciclaTudo: Latinhas de alumínio (bijuterias, flores e porta chaves); 52

54 Atividades de Inclusão Produtiva Nossas oficinas desenvolvem ações de inclusão produtiva para atender a população vinculada a este equipamento, além de homens e mulheres encaminhados por outros centros de acolhida e que apresentem interesse na aprendizagem e inovação de processos de produtos artesanais. O espaço físico é estruturado de maneira a facilitar o desenvolvimento das atividades. Cada oficina é posicionada separadamente para formar grupos específicos de produção, isto é, formação de microgrupos compactos que facilitem a circulação de materiais e informações técnicas. Cada oficina possui, apropriadamente, os maquinários e insumos necessários para as fases do processo de confecção. Todos os objetos confeccionados pelos conviventes nas oficinas são encaminhados à Loja Social*, nosso principal instrumento para venda desses produtos, sendo essencial a participação dos artesãos nesse processo. Nossa iniciativa busca capacitar nossos usuários para o processo produtivo organizado, gerando ocupação e renda. Neste processo, busca-se a viabilização de novas formas de organização social de pessoas que se encontram fora da dinâmica social e do apoio à organização de arranjos e cadeias produtivas. Objetivos: Promover a socialização; Desenvolver habilidades produtivas; Estimular componentes cognitivos; Promover redução de danos. O ponto fundamental das atividades de inserção produtiva é propiciar espaço de capacitação e retomada do estágio produtivo. Resultados Alcançados: As oficinas propiciam redução de danos, a capacitação individual, promove a valorização da autoestima, socialização, construção de atitudes humanitárias e colaborativas; diminuição da ansiedade e um espírito de cooperativismo. *Loja Social é um espaço para a divulgação e comercialização de produtos elaborados por 15 instituições parceiras da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social. 53

55 Atividades de Inclusão Produtiva OFICINA DE FUSING Número de participantes: 65 pessoas Descrição: O curso ensina a fazer passo a passo peças de bijuterias, porta retratos, fruteiras, pratos e souplats, cinzeiros, etc., até peças industriais, como cubas, bases de mesas, bases e molduras texturizadas para espelhos e peças decorativas e utilitárias decoradas com efeitos especiais com bolhas entre vidros, relevos, pintura com esmaltes e tintas, lustres e luminárias, tintas, aplicação de decalques. 54

56 Atividades de Inclusão Produtiva OFICINA DE JATEAMENTO EM VIDRO E METAIS Número de participantes: 15 pessoas Descrição: A técnica de jateamento é utilizada em vidros e outras superfícies de metais, com o foco de produzir peças artesanais, conforme ilustração. A proposta é agregar também, peças desenvolvidas na oficina de fusing, compondo produtos personalizados, para confecção de brindes empresariais e peças de uso pessoal. Essa oficina tem a proposta de capacitar o aluno a operar a máquina de jateamento de vidro e metais e desenvolver peças de artesanato. OFICINA DE TAPEÇARIA Número de participantes: 39 pessoas Descrição: O amarradinho consiste em amarrar pedaços de tecidos em uma tela (talagarça) e criar tapetes e almofadas coloridas e de diversos motivos e desenhos. Essa técnica possibilita uma aprendizagem de forma rápida e rentável, podendo ser realizada em qualquer espaço. 55

57 Atividades de Inclusão Produtiva OFICINA DE TETRA PAK Número de participantes: 27 pessoas Descrição: Usando caixas de tetra pak e retalhos de tecido esta oficina proporciona ao aluno uma técnica fácil e de baixo recurso material. Nela o participante aprenderá a desenvolver carteiras e bolsas, usando técnica de costura para realizar os acabamentos necessários. OFICINA DE MOSAICO EM GARRAFAS Número de participantes: 15 pessoas Descrição: É uma arte decorativa que utiliza pequenos fragmentos de cerâmica, vidro, mármore ou qualquer outro material, em forma de pastilhas para elaboração de desenhos. São infinitas as adaptações e variações de tema, material, cores e aplicações exploradas. 56

58 Atividades de Inclusão Produtiva OFICINA RECICLATUDO Número de participantes: 35 pessoas Descrição: Oficina destinada a capacitar no manuseio de peças com materiais reciclados/reutilizados (latas de alumínio, papelão, jornal, madeira, etc). Reaproveitamos todo tipo de material descartado para confecção de bijuterias, sinos dos ventos e artigos de decoração. Junto às oficinas ainda temos como apoio, Costura e Macramê, onde realizamos o acabamento das peças confeccionadas. A proposta é desenvolver produtos com um custo reduzido para que o aluno possa utilizar a técnica após sair das oficinas. 57

59 Centro de Acolhida Especial para Mulheres - Casa de Marta e Maria Rua Catumbi, 427 Belém São Paulo/SP CEP / Fone: (11) A Casa de Marta e Maria oferece acolhimento para 82 mulheres com ou sem filhos, em situação de vulnerabilidade social, vindas das mais variadas situações de violência vivenciadas nas famílias e nas ruas, com histórico de abandono e maus tratos. As mulheres que tem filhos permanecem ao lado das crianças, minimizando o sofrimento das famílias que estão acolhidas. É um serviço conveniado com a Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS). O trabalho psicossocial direciona suas ações nos segmentos individuais e nas intervenções grupais, visando à promoção e fortalecimento do vínculo familiar, o resgate da autoestima, o desenvolvimento da autonomia e reinserção social, incentivando o exercício da cidadania por meio de atividades socioeducativas. Público Alvo: Mulheres acompanhadas ou não de seus filhos, em situação de rua e ou vulnerabilidade e risco social. Capacidade de Atendimento: 82 vagas Infraestrutura: Espaço com 650 m 2 contendo: 01 recepção, 01 bagageiro, 01 sala de convivência, 11 quartos (sendo 01 destinado à acessibilidade), 01 sala de atendimento social, 01 sala de atendimento psicológico, 01 sala para administração e reunião, 07 banheiros (sendo 01 destinado à acessibilidade), 07 chuveiros, 01 cozinha, 01 despensa, 01 refeitório, 01 lavanderia, 01 vestiário (funcionário), 01 sala para atividades socioeducativas, 01 área livre para crianças, 01 brinquedoteca, 01 almoxarifado. Recursos Humanos: 01 Gerente de Serviços, 01 Assistente Técnico, 01 Assistente Social, 01 Psicóloga, 08 Orientadores socioeducativo, 06 Agentes Operacionais, 02 Cozinheiros. Abrangência Territorial: Desenvolvido no bairro do Belém, atende mulheres provenientes da rede, prioritariamente da região da Subprefeitura Mooca.. 58

60 Atividades Socioeducativas Atividade: OFICINAS LÚDICAS Número de participantes: 100 (todas as crianças acolhidas durante o ano) Descrição: As oficinas lúdicas contam com temas específicos do universo infantil ou ainda com atividades livres, possibilitando a expressão, comunicação, interação entre crianças e suas mães, desenvolvimento e aprendizagem. Atividade: OFICINAS DE GÊNERO Número de participantes: 150 pessoas Descrição: Discutir a temática das relações de gênero e sensibilizar as mulheres quanto às desigualdades entre os sexos construídas socialmente, que muitas vezes geram exclusão, violência e preconceito. O objetivo é fortalecer as mulheres para além do que é esperado socialmente, fortalecer sua autoestima, incentivá-la para explorar suas capacidades e seu poder de decisão. Atividade: JORNAL MURAL Número de participantes: 150 pessoas Descrição: O Jornal mural é construído de forma coletiva e mensalmente promovendo a capacidade de negociação e articulação entre o grupo responsável pela sua criação e manutenção, atuando também como incentivo para a criatividade, comunicação, a escuta e leitura. 59

61 Atividades Socioeducativas Atividade: PALESTRAS COM TEMAS INTERESSE DAS MULHERES E CRIANÇAS Número de participantes: 150 pessoas Descrição: Direitos sexuais e reprodutivos, DST/AIDS, sexualidade, saúde física e mental, direitos humanos, cidadania, desenvolvimento infantil, alimentação e autocuidado. Atividade: BRINQUEDOTECA Número de participantes: 100 crianças Descrição: O serviço dispõe de um espaço com brinquedos e materiais pedagógicos onde são realizadas atividades supervisionadas por orientadoras para o desenvolvimento infantil. Atividade: SOCIOEDUCATIVAS Número de participantes: 150 pessoas Descrição: Atividades realizadas com diversas materialidades para abordar temas do cotidiano, como: cuidado com o espaço, alimentação, saúde, higiene, educação infantil, relações parentais, relações e postura no trabalho, dentre outros relacionados a direitos e cidadania. 60

62 Atividades Socioeducativas Atividade: OFICINAS DE MASSOTERAPIA Número de participantes: 150 pessoas Descrição: Possibilitar por meio de exercícios corporais que as mulheres entrem em contato com o corpo, o toque, a sensibilidade, o pulsar, a energia o movimento e o fluir de cada uma, contribuindo assim para o autoconhecimento e melhoria da qualidade de vida. Atividade: ARTE TERAPIA Número de participantes: 60 pessoas Descrição: Em parceira com o Instituto Sedes Sapientiae, atividade realizada por alunas de pósgraduação. Atividade: GRUPO PSICOSSOCIAL Número de participantes: 150 pessoas Descrição: Desenvolvimento coletivo do PIA Plano Individual de Atendimento, buscando a discussão e reflexão de questões que podem facilitar ou dificultar seu desenvolvimento, bem como busca por estratégias de enfrentamento e abertura de possibilidades. Atividade: RESOLUÇÃO DE CONFLITOS Número de participantes: 80 pessoas Descrição: Metodologia para minimizar conflitos e estabelecer relações cooperativas. 61

63 Atividades em REDE Atividade: X CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Número de participantes: 12 pessoas Descrição: Mediante mobilização realizada participaram conviventes e funcionários na Conferência Municipal (tema: A GESTÃO E O FINANCIAMENTO NA EFETIVAÇÃO DO SUAS ). Data e local de realização: 04 à 06 de Setembro 2013 São Paulo Anhembi. Atividade: PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA CALDEIRÃO DO HULK QUADRO ESPELHO, ESPELHO MEU Número de participantes: 02 pessoas Descrição: Duas usuárias foram selecionadas para participar do quadro a partir de uma parceria entre CA Marta e Maria e a Organização Dentistas do Bem. 62

64 Atividades em REDE Atividade: CAMPANHA DE VACINAÇÃO Número de participantes: 100 pessoas Descrição: Realizado em parceria com a UBS Belenzinho para atualizar as vacinas e imunizar a população do serviço e funcionários contra o vírus H1N1. Atividade: AÇÕES COM PARCEIROS Número de participantes: 260 pessoas Descrição: Atividades desenvolvidas em parceria com o SENAC, Accenture, Sindicato dos Comerciários, Verídica, em benefício da população atendida. Atividade: ASSEMBLEIA ESCUTA USUÁRIAS (COMAS) Número de participantes: 82 pessoas Descrição: Assembleia realizada para compor a discussão e propostas na AUDIÊNCIA PUBLICA PARA E COM A POPULAÇÃO DE RUA, promovida pelo Conselho Municipal de Assistência Social COMAS SP. O objetivo foi dar oportunidade às usuárias a manifestarem seus pontos de vistas, em face da discussão e revisão da Portaria 46 e 47 vigentes. 63

65 Atividades Culturais Atividade: TEATRO MADAGASCAR Número de participantes: 82 pessoas Descrição: Todas as mulheres e crianças foram assistir ao espetáculo Madagascar no ginásio do Ibirapuera. Atividades de Lazer Atividade: PASSEIO DIA DAS CRIANÇAS Número de participantes: 60 pessoas Descrição: As crianças foram à Cidade das crianças, uma ação em parceria com o Sindicato dos Comerciários. 64

66 Atividades de Lazer Atividade: COMEMORAÇAO DE DATAS FESTIVAS Número de participantes: 260 pessoas Descrição: Festas em datas comemorativas para lazer e cultura: Dia das mães, Páscoa, Carnaval, Festa Junina, Natal, dentre outras. Atividade: DIA INTERNACIONAL DA MULHER Número de participantes: 52 pessoas Descrição: Comemoração do Dia Internacional da Mulher, com ação enfatizando o cuidado e a dedicação às mulheres acolhidas. Atividade: ANIVERSARIANTES DO MÊS Número de participantes: 264 pessoas Descrição: Comemoração dos aniversariantes do mês. 65

67 Atividades Ambientais Atividade: CUIDADO COM JARDIM E PLANTAS DA CASA Número de participantes: 10 pessoas Descrição: Atividade realizada com as crianças para o plantio e cuidado com as plantas e jardim do espaço, aprendizagem sobre respeito a natureza. Visita Internacional Atividade: VISITA DE MEMBROS DA RAISS - RED AMERICANA DE INTERVENCIÓN EM SITUACIONES DE SUFRIMIENTO SOCIAL E DE CONSULTORES DA CARITAS ALEMÃ. Número de participantes: 08 pessoas Descrição: Visita de intercâmbio para discussão e demonstração de trabalho acerca da metodologia do Tratamento Comunitário. 66

68 Atividades de Formação Profissional Atividade: FORMAÇÃO EM TRATAMENTO COMUNITÁRIO Número de participantes: 01 funcionário Descrição: Participação de um profissional na Formação em Tratamento Comunitário realizado pelo Instituto Empodera. Atividade: FORMAÇÃO PARA FUNCIONÁRIOS Número de participantes: 20 pessoas Descrição: Participação em curso sobre tuberculose, Normas Técnicas da Assistência Social, fórum da Rede Rua, Violência de gênero, SISA (sistema de informação do atendimento aos usuários). Atividade: ENCAMINHAMENTO PARA PRONATEC Número de participantes: 25 pessoas Descrição: Levantamento das potencialidades e interesse das áreas de profissionalização e encaminhamento para participação de usuárias nos cursos. 67

69 Programa de Coleta Seletiva e Geração de Renda Av. Ariston de Azevedo, 10 Belém São Paulo/SP CEP / Fone: (11) Durante o ano de 2013 as atividades desenvolvidas pelo Programa de Coleta Seletiva seguiram no mesmo eixo de atuação: Implantar coleta seletiva e trabalhar a educação ambiental em escolas, empresas, nas comunidades da Lapa, Belém e Jd. Esther, fomentar a Política Nacional de Resíduos Sólidos através de encontros e palestras, incentivar o trabalho em rede, articular junto ao poder público melhores condições de trabalhos para as cooperativas e buscar soluções de sustentabilidades para os projetos incubados pelo programa de coleta seletiva. No mesmo ano, concluímos a construção de uma nova Central de Triagem que iniciou suas atividades. O objetivo desta é atender 90 pessoas em situação de vulnerabilidade e processar 120 t/mês de materiais recicláveis. Público Alvo: Pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social de ambos os sexos, carroceiros da comunidade e provenientes da rede socioassistencial. Capacidade de Atendimento: 180 vagas/mês. Infraestrutura: Coordenação do Programa: 01 sala de 20 m², dentro do CEFOPEA. Recursos Humanos: 01 Coordenador, 01 Assistente de Coordenação, 01 estagiário e 01 voluntário. Abrangência Territorial: O programa atua nas comunidades da Lapa, Belém e Jardim Esther, porém atende demandas de toda a cidade. Cooperativas Incubadas: Recicla Butantã e Vitória do Belém. 68

70 Atividades Socioeducaticas Socioeducativas Atividade: SAÚDE E SEGURANÇA Número de participantes: 36 pessoas Descrição: Palestra ministrada por um técnico da empresa Cidade dos EPIs. O foco foi sobre saúde pública, sobre os tipos de lixo, riscos conscientização e importância do uso de EPIs. Atividade: FEIPLASTIC- FEIRA INTERNACIONAL DO PLÁSTICO Número de participantes: 20 pessoas Descrição: Palestra sobre os tipos de plásticos. Atividade: PALESTRA SOBRE A IMPORTÂNCIA DOS MAQUINÁRIOS- KUBITZ Número de participantes: 24 pessoas Descrição: Apresentar os maquinários enfatizando a importância do uso correto para aumento de produção e qualidade de trabalho. Atividade: APRESENTAÇÃO DA COOPERCAPS Número de participantes: 24 pessoas Descrição: Palestra realizada pelo presidente da cooperativa com o objetivo de explicar qual é o papel de um líder e como ele deve se relacionar com o grupo e representá-lo. 69

71 Atividades Socioeducativas Atividade: PALESTRA REPRESENTANTE DO MNCR Número de participantes: 29 pessoas Descrição: Palestra com o objetivo de esclarecer o que é o Movimento Nacional dos Catadores e qual é o trabalho que desenvolve. Atividade: DINÂMICA COM O FOCO NO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Número de participantes: 28 pessoas Descrição: Aprender a trabalhar em equipe. Atividade: VISITA COLÉGIO ALBERT SABIN Número de participantes: 30 pessoas Descrição: Sensibilizar os funcionários em coleta seletiva. A atividade foi direcionada aos cooperados da Cooperativa Vitória do Belém. 70

72 Atividades em REDE Atividade: CAFÉ DA MANHÃ PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO NOVELIS Número de participantes: 15 pessoas Descrição: Estreitar a relação das 05 cooperativas que fazem parte do projeto Novelis com a própria empresa. Atividade: LANÇAMENTO DA REDE PAULISTA DE COMERCIALIZAÇÃO SOLIDÁRIA Número de participantes: 200 pessoas Descrição: Apresentação dos membros que constituem a cooperativa de segundo grau e das cooperativas que fazem parte da Rede Paulista de Comercialização Solidária. Atividade: ENCONTRO REUNIÃO DA REDE PAULISTA DE COMERCIALIZAÇÃO SOLIDÁRIA Número de participantes: 23 pessoas Descrição: Discutir o regimento interno da Rede. 71

73 Atividades em REDE Atividade: ENCONTRO DA REDE PAULISTA DE COMERCIALIZAÇÃO SOLIDÁRIA Número de participantes: 12 pessoas Descrição: Reunião junto a AMLURB - Autoridade de Limpeza Urbana com o objetivo de conhecer o novo presidente da autarquia Silvano Silvério e levar as demandas das cooperativas que fazem parte da rede para que o trabalho possa ser melhorado. Atividade: ENCONTRO DA REDE PAULISTA DE COMERCIALIZAÇÃO SOLIDÁRIA Número de participantes: 50 pessoas Descrição: Reunião junto ao Secretário de Serviços Simão Pedro para que o mesmo conheça as cooperativas conveniadas a AMLURB e entenda as demandas para melhorar a coleta seletiva na cidade de São Paulo Atividade: REUNIÃO DE CONSTRUÇÃO DO PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS da Cidade de SP (PGIRS) Número de participantes: 16 pessoas Descrição: Contribuímos no tema "Coleta Seletiva e Inclusão de Catadores nos próprios municipais. 72

74 Atividades de Lazer Atividade: AMIGO CHOCOLATE Número de participantes: 20 pessoas Descrição: Confraternização. Atividade: CHURRASCO Número de participantes: 20 pessoas Descrição: Confraternização. Atividade: DIA DA BELEZA Número de participantes: 20 pessoas Descrição: O objetivo foi melhorar a autoestima dos cooperados. 73

75 Atividades de Inclusão Produtiva COOPERATIVA RECICLA- BUTANTÃ Número de participantes: 130 pessoas Descrição: Inclusão social e geração de renda. COOPERATIVA VITÓRIA DO BELÉM Número de participantes: 30 pessoas Descrição: Inclusão social e geração de renda. 74

76 Atividades de Formação Profissional Atividade: CURSO DE COOPERATIVISMO CEMPRE: COMPROMISSO EMPRESARIAL PARA RECICLAGEM Número de participantes: 112 pessoas Descrição: Capacitação profissional para as pessoas que tem os mesmos interesses ao desenvolver uma atividade econômica. Atividade: CURSO DE CONSTITUIÇÃO DE COOPERATIVAS - SESCOOP /SP Número de participantes: 112 pessoas Descrição: Constituir juridicamente uma cooperativa e entender as responsabilidades dessa constituição. Atividade: VISITA A CAMPO COOPERATIVA RECICLA-BUTANTÃ Número de participantes: 26 pessoas Descrição: Conhecer a realidade de uma cooperativa, seu dia-a-dia, suas dificuldades e suas boas práticas. 75

77 Atividades de Formação Profissional Atividade: VISITA A CAMPO - CENTRAL TIETÊ Número de participantes: 30 pessoas Descrição: Conhecer a realidade de uma cooperativa, seu dia-a-dia, suas dificuldades e suas boas práticas. A atividade foi direcionada aos cooperados da Cooperativa Vitória do Belém. Atividade: VISITA A CAMPO - COOPERE Número de participantes: 25 pessoas Descrição: Conhecer a realidade de uma cooperativa, seu dia-a-dia, suas dificuldades e suas boas práticas. A atividade foi direcionada aos cooperados da Cooperativa Vitória do Belém. Atividade: VISITA A CAMPO - EXPOCATADORES Número de participantes: 05 pessoas Descrição: Conhecer novas tecnologias e trocar experiências com outras cooperativas. A atividade foi direcionada aos cooperados da Cooperativa Vitória do Belém. Atividade: VISITA DIAGGEO Número de participantes: 04 pessoas Descrição: Reunião com a Presidente da Recicla- Butantã para viabilizar a parceria na comercialização do vidro. 76

78 Atividades de Formação Profissional Atividade: CONFERÊNCIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Número de participantes: 01 pessoa Descrição: Participar da discussão sobre a implantação de uma nova proposta para trabalhar as questões ambientais. Visita Internacional Atividade: VISITA A COOPERATIVA RECICLA-BUTANTÃ Número de participantes: 08 pessoas Descrição: Funcionários da Gerdau da Alemanha estiveram conhecendo o trabalho da cooperativa Recicla-Butantã 77

79 Atividades Ambientais Atividade: IMPORTÂNCIA DAS PLANTAS Número de participantes: 127 pessoas Descrição: Sensibilizar as crianças em relação a importância das plantas em nossa vida e planeta. Atividade: GINCANA AMBIENTAL Número de participantes: 127 pessoas Descrição: Sensibilizar as crianças em relação a importância da separação do material reciclável e seu destino correto. Atividade: PALESTRA SOBRE COMO SEPARAR O LIXO DOMICILIAR Número de participantes: 40 pessoas Descrição: Sensibilizar funcionários da Nielsen a realizar separação do material reciclável dentro de suas residências. Atividade: PALESTRA SOBRE SUSTENTABILIDADE/RECICLAGEM Número de participantes: 38 pessoas Descrição: Sensibilizar os funcionários da COFACE em consumo consciente e reciclagem. 78

80 Atividades Ambientais Atividade: OFICINA DE TEMPERO EM PET Número de participantes: 18 pessoas Descrição: Ensinar como reaproveitar o material reciclável. Atividade: TEATRO ECOLÓGICO Número de participantes: 97 pessoas Descrição: Teatro ecológico com o intuito de sensibilizar o público em relação ao consumo consciente e ao descarte correto. Atividade: PALESTRA SOBRE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Número de participantes: 37 pessoas Descrição: Sensibilizar os alunos do SESI em reciclagem e consumo consciente. 79

81 CEFOPEA - Centro de Formação Profissional e Educação Ambiental Av. Ariston de Azevedo, 10 Belém São Paulo/SP CEP / Fone: (11) O CEFOPEA é um Centro de Formação Profissional e Educação Ambiental para jovens, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade social e comunidade local. Ao mesmo tempo em que promove e desenvolve conhecimentos nas áreas de Jardinagem e Conservação Ambiental. O CEFOPEA forma multiplicadores para atuar na comunidade em defesa do meio ambiente urbano e disseminação de práticas de responsabilidade ambiental. Todo aluno (a) ou visitante tem acesso a informações básicas que nos cursos e oficinas serão aprofundadas e que contemplam: coleta seletiva, reciclagem e descarte correto dos materiais, consumo consciente, tecnologias limpas, funcionamento de um viveiro de árvores e flores e o cultivo de espécies vegetais adaptáveis às condições de vida nas grandes cidades. O público atendido se diversificou a partir das demandas e propostas que apareceram desde o âmbito local, que aspira por alternativas de geração de renda, por mais acesso à cultura e destino adequado ao lixo, até escolas públicas e particulares que procuram complementar a formação de crianças e jovens em educação ambiental. Público Alvo: Pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social, de ambos os sexos e de todas as idades. Capacidade de Atendimento: 250 vagas/semestre. 80

82 Infraestrutura: Espaço de 10 mil m2 em terreno cedido pela Prefeitura de São Paulo, contendo uma casa com 08 salas de capacitação, 01 cozinha, 01 refeitório e 01 recepção, núcleos formativos externos (01 horta, 01 minhocário, 01 estufa, 01 germinador, 01 composteira e 01 pomar). Recursos Humanos: 01 Gerente de serviços, 01 Coordenador pedagógico, 02 Instrutores técnicos, 01 Auxiliar administrativo, 02 Agentes de segurança, 02 Agentes operacionais, 01 Cozinheira e 01 Auxiliar de serviços gerais. Abrangência territorial: Localizado no bairro do Belém, atende pessoas de diversas comunidades e regiões de São Paulo. CEFOPEA Centro de Formação Profissional e Educação Ambiental 81

83 Atividades Socioeducativas Atividade: INCLUSÃO DIGITAL Número de participantes: 32 pessoas Descrição: Curso de Informática Básica destinado a atender a comunidade local via Ponto de Cultura e também os usuários da Rede de Proteção Social que não tem oportunidade de acesso a computador, internet e recursos digitais de informação. Atividade: ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Número de participantes: 18 pessoas Descrição: Curso ministrado pela AlfaSol dirigido ao aprendizado da leitura e da escrita e ao fortalecimento de conteúdo do Ensino Fundamental ciclo I. 18 pessoas participaram e o curso terminou com a formatura de 14 alunos Atividade: PALESTRAS E AÇÕES DE DIVULGAÇÃO JUNTO A PARCEIROS E À COMUNIDADE DO BELÉM. Número de participantes: 108 pessoas Descrição: Palestras e ações de divulgação junto a parceiros e à comunidade do Belém. 82

84 Atividades em REDE Atividade: ENCONTROS DA REDE ConheSer Número de participantes: 26 pessoas Descrição: Reuniões entre organizações sociais da região, Guarda Civil Metropolitana, membros do Sistema S (representado por SENAC-Tatuapé e SESC Belenzinho), escolas e Fundação Casa no espaço de intercâmbio e planejamento de ações de cooperação recíproca. Atividade: NÚCLEO DE DIREITOS HUMANOS DA SUBPREFEITURA MOOCA Número de participantes: 12 pessoas Descrição: Reuniões mensais de estruturação do núcleo que tem por finalidade instituir o tema Direitos Humanos na formação de agentes públicos locais e nas relações entre a Subprefeitura Mooca e os munícipes desta região. 83

85 Atividades Esportivas Atividade: PRÁTICA FÍSICA ABERTA À COMUNIDADE Número de participantes: 14 pessoas Descrição: Professora e alunas do SENAC-Tatuapé (ligadas ao curso de Massoterapia) orientaram atividades de alongamento à comunidade do Belém, todas as terças e quintas-feiras, pela manhã, de setembro a dezembro de Visita Internacional Atividade: FORMAÇÃO NA EXPERIÊNCIA DE TRATAMENTO COMUNITÁRIO DA CORPORACIÓN VIVIENDO E SAMARITANOS DE LA CALLE, EM CALI. Número de participantes: 01 pessoa Descrição: Viagem de intercâmbio com organizações co-irmãs da cidade de Cali, na Colômbia, dedicadas ao programa de Tratamento com Base na Comunidade e que proporcionou o conhecimento de projetos socioeducativos em comunidades fortemente afetadas pela pobreza e pelo uso abusivo de drogas. 84

86 Atividades Culturais Atividade: SESSÃO CINECO CINEMA ECOLÓGICO Número de participantes: 320 pessoas Descrição: Apresentações de cinema com temáticas escolhidas de acordo com o público visitante (alunos do Ensino Fundamental da rede pública, população idosa da comunidade local, alunos dos cursos profissionais da Associação Reciclázaro). Atividade: INTERVENÇÕES DO BALLET POPULAR CORDÃO DA TERRA Número de participantes: 885 pessoas Descrição: Apresentações de maracatu, moçambique, bumba meu boi e cirandas dentro do Cefopea, em eventos e recepções a visitantes de escolas, instituições do Terceiro Setor, unidades da Associação Reciclázaro e empresas parceiras 28 pessoas integraram as apresentações do Ballet Popular Cordão da Terra, para um público estimado em 857 pessoas. 85

87 Atividades Culturais Atividade: CONGADA DO PROJETO RAÍZES DA CULTURA POPULAR Número de participantes: 132 pessoas Descrição: Aulas e apresentações de Congada por alunos da EMEF Presidente João Pinheiro e idosos usuários da rede de proteção social de São Paulo e da comunidade de Vila Matilde. 18 crianças e idosos realizaram as apresentações para público estimado em 114 pessoas. Atividades Ambientais Atividade: CONSTRUÇÃO DE HORTAS COMUNITÁRIAS EM ESCOLAS DA REDE PÚBLICA Número de participantes: 82 pessoas Descrição: Através do Projeto Nossa Comunidade Quintal do Mundo, apoiado pelo Instituto HSBC Solidariedade, a Reciclázaro atendeu a duas escolas em 2013, com ações de educação ambiental que ensinaram crianças, adolescentes e professores a preparar e cuidar de hortas comunitárias dentro de suas escolas (as EMEF's Anália Franco Bastos, no Belém, e Presidente João Pinheiro em Vila Matilde). 86

88 Atividades Ambientais Atividade: VIRADA SUSTENTÁVEL Número de participantes: 857 pessoas Descrição: Programação especial para comemorar a Semana do Meio Ambiente, em junho, que recebe estudantes do Ensino Fundamental de escolas da zona leste, comunidades, organizações parceiras e usuários dos diversos serviços da Rede de Proteção Social de São Paulo. A Virada Sustentável oferece exposições e oficinas relacionadas à ciência, trabalho, qualidade de vida, produção de alimentos e arquitetura, sempre na interface com o Meio Ambiente. Atividade: PLANTIO DE ÁRVORES Número de participantes: 180 pessoas Descrição: Atividade de educação ambiental com o plantio de mudas por alunos da EMEF Anália Franco Bastos. A iniciativa reuniu principalmente crianças do ciclo I, como parte do programa que a escola desenvolve ao lado do Cefopea, ao realizar vivências de contato entre as séries iniciais e a natureza urbana. 87

89 Atividades de Inclusão Produtiva Atividade: APOIO À FORMAÇÃO EMPREENDEDORA NA TIJOLIMPO Número de participantes: 04 pessoas Descrição: Voluntários da Fundação Getúlio Vargas e da FMU atenderam com consultoria à equipe gestora da Tijolimpo, através de acompanhamento às práticas de gestão do negócio, relações com o mercado e apresentação do produto ao consumidor. Atividade: OFICINAS DE TELHADO VERDE E PRODUÇÃO DO TIJOLO ECOLÓGICO Número de participantes: 10 pessoas Descrição: Disseminação de tecnologias biosustentáveis aplicadas a construções que priorizam a escolha do telhado verde e do tijolo cujo processo de fabricação não emite gás carbônico e serve de alternativa ecológica para promover a qualidade de vida. Participaram da formação estudantes em nível universitário, arquitetos, permacultores, membros da comunidade Belém e de seu entorno. 88

90 Atividades de Formação Profissional Atividade: CURSO DE JARDINAGEM Número de participantes: 62 pessoas Descrição: Foram realizados 04 cursos (Projeto Cidadania Verde), apoiado pelo Instituto Cyrela, com a finalidade de capacitar público proveniente da rede de proteção social e gerar trabalho e renda. Atividade: CURSO DE TÉCNICAS DE PRODUÇÃO DE ADUBO Número de participantes: 27 pessoas Descrição: Foram realizados 02 cursos do Projeto Cidadania Verde em parceria com o Instituto Cyrela, voltado a adultos e idosos usuários dos serviços de proteção social de São Paulo, e também gerar trabalho e renda Atividade: CURSO DE TEXTURIZAÇÃO E PINTURA DECORATIVA Número de participantes: 34 pessoas Descrição: Formação básica que é parte do Projeto Cidadania Verde, apoiado pelo Instituto Cyrela, e que viabiliza a recolocação profissional em área complementar a da Construção Civil. Foram realizados dois cursos para público-alvo formado por adultos em vulnerabilidade social. 89

91 Atividades de Formação Profissional Atividade: CURSO DE JARDINAGEM PARA SIEMACO Número de participantes: 36 pessoas Descrição: Dois cursos de requalificação profissional para gerar trabalho e renda na área de manutenção a trabalhadores encaminhados pelo Siemaco. 90

92 Centro de Formação em Tratamento Comunitário Av. Ariston de Azevedo, 10 Belém CEP São Paulo/SP Fone: (11) Este modelo, proposto pela Meta Modelo denominado ECO2 (Epistemologia da Complexidade Ética e Comunitária) foi desenvolvido na América Latina, com participação de Organismos e experts Internacionais, baseado nos conhecimentos da Sociologia, Psicologia, Antropologia, Estatísticas, dentre outros, e consiste em atuar na, por e com a comunidade, utilizando-se dos recursos que ela oferece. Tratamento Comunitário (TC) é um conjunto de ações, instrumentos, práticas e conceitos, organizados em um processo que tem como finalidade, o melhoramento das condições de vida das pessoas que vivem em situação de exclusão social grave e o melhoramento das condições de vida da comunidade local. (MILANESE, 2009). Público Alvo: Profissionais de organizações não governamentais, funcionários públicos, usuários e comunidades. Capacidade de Atendimento: 60 pessoas/ano, 30 organizações sociais. Infraestrutura: O escritório de gerenciamento do programa fica no espaço do CEFOPEA. As formações e supervisão acontecem em diversos espaços de organizações parceiras, igrejas e comunidades. Recursos Humanos: 01 coordenadora, 01 assistente técnico, 01 assistente administrativo. Abrangência Territorial: Organizações e pessoas de diversos estados brasileiros. 91

93 Atividades em REDE Centro de Formação em Tratamento Comunitário Atividade: INSTITUTO EMPODERA Número de participantes: 300 pessoas Descrição: O Instituto Empodera é uma organização da sociedade civil, a qual tem por finalidade a promoção da assistência social, a formação e capacitação de pessoas em modelos inovadores de atenção e redução de danos, o fortalecimento da articulação entre as organizações da sociedade civil, a promoção de seminários, eventos e encontros de estimulação das comunidades; o fortalecimento das redes formadas por organizações da sociedade civil e desenvolver estratégias de formação inovadoras em desenvolvimento de negócios inclusos para a população vulnerável. A Associação Reciclázaro e seus profissionais colaboram com composição desta rede. Atividade: FORMAÇÃO DE FORMADORES EM TRATAMENTO COMUNITÁRIO Número de participantes: 40 pessoas Descrição: Formar profissionais do Brasil na metodologia de Tratamento Comunitário: conceitos básicos, princípios e práticas, tendo como objetivo parcerias com Instituição de Ensino Superior, Centro de Ensino e Pesquisa e similares que desenvolvam projetos e ofereçam cursos na modalidade de Educação a Distância (EAD) e que tenha reconhecimento pelo Ministério da Educação MEC, para a produção, edição e desenvolvimento do Curso de Tratamento Comunitário Integração Social. 92

94 Atividades em REDE Centro de Formação em Tratamento Comunitário Atividade: CONSELHO ESTADUAL DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS - CONED-SP Descrição: Um profissional indicado pela Organização, participou de reuniões mensais como conselheiro no CONED-SP. O objetivo do órgão é propor a política estadual sobre drogas, compatibilizando-a com o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas, e acompanhar a respectiva execução. Atividade: CONSELHO MUNICIPAL DE SÃO PAULO DE POLÍTICAS SOBRE DROGAS - COMUDA Descrição: Mensalmente um profissional da Organização, esteve nas reuniões do COMUDA. O conselho tem como missão propor estratégias e ações de prevenção, tratamento, e desenvolvimento de pesquisa que envolva a problemática do uso de drogas. 93

95 Visitas Internacionais Centro de Formação em Tratamento Comunitário Atividade: FORMAÇÃO DE FORMADORES ATIVIDADE PRÁTICA Número de participantes: 15 pessoas Descrição: Em abril a atividade prática do curso de Formação de Formadores ocorreu em algumas unidades da Associação Reciclázaro. Participantes do Brasil e da América Latina conheceram os trabalhos e realizaram exercícios práticos. Atividade: VISITA DE CARITAS ALEMÃ Descrição: Visita de representantes da Caritas Alemã, para planejamento de projeto para pessoas com problemas relacionados à farmacodependência. A visita ocorreu nas unidades CEFOPEA, Casa de Simeão, Casa São Lázaro, Casa de Marta e Maria, além de visita às comunidades do Belém e Nelson Cruz. 94

96 Atividades de Formação Profissional Centro de Formação em Tratamento Comunitário Atividade: CURSO TRATAMENTO COMUNITÁRIO E DIREITOS HUMANOS Número de participantes: 25 pessoas Descrição: Em março foi realizado curso de formação com os Guardas Civis Metropolitanos (GCM) e trabalhadores sociais da Cidade de São Paulo. O conteúdo foi desenvolvido para colaborar com a atuação destes profissionais em comunidades, uma vez que seus trabalhos possui a finalidade de colaborar com o bem estar dos atores. O conteúdo perpassou a metodologia do Tratamento Comunitário e Temas de Direitos Humanos Atividade: FÓRUM: VIOLÊNCIA E CULTURA DE PAZ Número de participantes: 100 pessoas Descrição: A Associação Reciclázaro colaborou na organização do Fórum de Direitos Humanos da Rede ConheSer, à qual faz parte. O tema foi: Violência e cultura de Paz. Tratamento Comunitário e Direitos Humanos foi tema de uma palestra ministrada, em que se articulou e demonstrou a conexão entre a base do modelo de intervenção com os direitos de cada cidadão. O desenvolvimento de atividades que impactam na vida das pessoas, que por sua vez articulam direitos, foi outra vertente trabalhada. 95

97 Atividades de Formação Profissional Centro de Formação em Tratamento Comunitário Atividade: CURSO: GESTÃO E METODOLOGIA, A EXPERIÊNCIA DA ASSOCIAÇÃO RECICLÁZARO Número de participantes: 50 pessoas Descrição: Em março e outubro a Associação Reciclázaro realizou dois (02) cursos de Gestão e Metodologia, no Centro de Pesquisa e Formação do Serviço Social do Comércio SESC Vila Mariana na cidade de São Paulo e SESC Santo André. O curso teve como proposta apresentar o modelo de Gestão da organização bem como sua metodologia de trabalho baseada no Tratamento Comunitário. Palestrantes: Fabricio Bogre, José Manoel Rodrigues e Pablo Cordeiro Sousa. 96

98 Centro de Acolhida para Mulheres portadoras do HIV: Casa Guadalupe Rua Vespasiano, 592 Vila Romana São Paulo/SP CEP / Fone: (11) A Casa Guadalupe é um espaço de acolhida e tratamento com capacidade para doze mulheres de baixa renda portadoras do vírus do HIV que se encontram em um estágio avançado da doença, no qual precisam de cuidados especiais com a sua saúde. A infraestrutura do local é adaptada para que possam se movimentar comodamente dentro das instalações, tornando o ambiente apto para que elas reestabeleçam sua saúde enquanto resgatam sua autoestima e conquistam sua autonomia. Há um amplo investimento na qualidade de vida destas mulheres, no ser produtivo, capaz de interagir com a comunidade e restabelecer vínculos familiares, superando o preconceito. Público Alvo: Mulheres portadoras do HIV em situação de vulnerabilidade e risco social. Capacidade de Atendimento: 12 vagas. Infraestrutura: Espaço próprio contendo 03 quartos, totalizando 12 leitos, 01 enfermaria, 05 banheiros, 02 cozinhas, 01 sala, 01 varanda, 02 salas administrativas, 01 salão, 02 salas para atendimento, 02 salas para depósitos/despensa. Recursos Humanos: 01 coordenadora; 01 enfermeira; 06 auxiliares de enfermagem; 01 cozinheira; 01 auxiliar de serviços gerais. Abrangência Territorial: Localizado no bairro da Lapa, atende mulheres de baixa renda, encaminhadas pelo CRT-SP (Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS), Hospital Emílio Ribas e pela rede socioassistencial da organização e outros hospitais públicos. 97

99 Atividades Casa de Guadalupe Atividade: DATAS COMEMORATIVAS Número de participantes: 12 Mulheres e pessoas da comunidade Descrição: Foram desenvolvidas diversas atividades de integração comunitária e de comemorações, tais como aniversários, páscoa, natal entre outras. O objetivo é propiciar as usuárias manter e ampliar os vínculos sociais e afetivos e ao mesmo tempo permitir a mudança de percepção das pessoas em relação aos portadores do HIV. 98

100 Atividades Casa de Guadalupe Atividade: TEATROS E CINEMA Número de participantes: 12 mulheres Descrição: Permitiu acesso à cultura e propiciou momentos de lazer. 99

101 Centro Produtivo Gasômetro Rua do Gasômetro, 821 Gasômetro São Paulo/SP CEP / Fone: (11) Espaço de capacitação e geração de trabalho e renda para 25 pessoas em situação de rua, provenientes da rede socioassistencial e das unidades da organização. O Centro Produtivo Gasômetro comporta as oficinas do Papel Social e de Lixo eletrônico. Em 2013, 38 pessoas utilizaram o espaço para se capacitar e gerar trabalho e renda. Público Alvo: Pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social, de ambos os sexos, provenientes da rede socioassistencial. Capacidade de Atendimento: 25 vagas/mês. Infraestrutura: Imóvel com 07 salas de oficinas, 05 banheiros, 01 sala de administração e atendimento. Recursos Humanos: 01 coordenador e 01 operador logístico. Abrangência Territorial: Localizado no bairro da Brás, atende pessoas encaminhadas pela rede socioassistencial. 100

102 Atividades Centro Produtivo Gasômetro Atividade: PAPEL SOCIAL E LIXO ELETRÔNICO Número de participantes: 38 pessoas Descrição: A Oficina Papel Social, recicla papel e transforma em diversos produtos para a venda. A oficina gera trabalho e renda, especialmente para idosos. A oficina de Lixo Eletrônico recebe equipamentos eletrônicos, realiza a descaracterização e encaminha para as indústrias recicladoras. 101

103 Recursos Financeiros Sede Administrativa VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$ ,63 Receitas Diversas R$ ,63 Centro de Acolhida Especial para Idosos: Casa de Simeão VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$ ,89 Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social R$ ,37 Recebimento de Donativos R$ ,26 República para Idosos Tatuapé VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$69.574,00 R$69.574,00 Cáritas Alemã Recurso Internacional 102

104 Recursos Financeiros Programa de Atenção à Pessoa Idosa - PROGAPI VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$ ,71 Cáritas Alemã Recurso Internacional R$ ,00 Verba de Organizações Privadas R$ ,71 Centro de Acolhida com Inserção Produtiva - Casa São Lázaro VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$ ,63 Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social R$ 9.211,83 Contribuição de Associados R$ ,30 Recebimento de Donativos R$ ,76 Centro de Acolhida Especial para Mulheres - Casa de Marta e Maria VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$ ,46 Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social R$88.196,04 Recebimento de Donativos R$ ,50 103

105 Recursos Financeiros Programa de Coleta Seletiva e Geração de Renda VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$95.426,67 Verba Petrobrás R$ ,46 Verba de Organizações Privadas R$2.025,15 Receita de Material Reciclável R$ ,28 CEFOPEA - Centro de Formação Profissional e Educação Ambiental VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$42.062,00 Verba de Organizações Privadas R$ ,66 Receitas Diversas R$15.665,39 Contribuição de Associados R$ ,05 Centro de Formação em Tratamento Comunitário VALORES UTILIZADOS CUSTO TOTAL 2013 ORIGEM DOS RECURSOS R$ ,11 R$ ,11 Cáritas Alemã Recurso Internacional 104

Relatório Anual. Associação Reciclázaro. Por mais longa que seja a caminhada, o importante é dar o primeiro passo. Vinícius de Moraes.

Relatório Anual. Associação Reciclázaro. Por mais longa que seja a caminhada, o importante é dar o primeiro passo. Vinícius de Moraes. Relatório Anual 2012 Associação Reciclázaro Por mais longa que seja a caminhada, o importante é dar o primeiro passo. Vinícius de Moraes. Sumário Ficha técnica 3 Pessoas atendidas e Síntese dos resultados

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2008

PLANO DE TRABALHO 2008 PLANO DE TRABALHO 2008 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.1. NOME DA ENTIDADE: Casa de Nazaré Centro de Apoio ao Menor 1.2. Endereço: Rua Coronel Timóteo nº 350 1.3. Bairro: Cristal 1.4. Região CORAS: 05 1.5.

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 NOME DO SERVIÇO Serviço de Acolhimento Institucional para Idosos, classificado como Serviço de proteção Social Especial de Alta Complexidade. DESCRIÇÃO A entidade prestou em

Leia mais

Asilo São Vicente de Paulo

Asilo São Vicente de Paulo Asilo São Vicente de Paulo O Asilo São Vicente de Paulo promove a qualidade de vida e o resgate à dignidade da pessoa idosa. Atualmente é responsável pela garantia dos direitos fundamentais de 150 idosas.

Leia mais

ASSOCIAÇÃO RECICLÁZARO

ASSOCIAÇÃO RECICLÁZARO ASSOCIAÇÃO RECICLÁZARO Sistematização dos Cursos de Formação de Cuidador Idoso na Comunidade Parque São Domingos, São Paulo/Brasil nos anos de 2011 e 2012 Através deste documento, queremos compartilhar

Leia mais

NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS.

NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS. NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS. DESCRIÇÃO GERAL: Serviço realizado em grupos, organizado a partir de percursos, de modo a garantir aquisições progressivas aos seus

Leia mais

RESOLUÇÃO CNAS Nº 11, DE 23 DE SETEMBRO DE 2015.

RESOLUÇÃO CNAS Nº 11, DE 23 DE SETEMBRO DE 2015. RESOLUÇÃO CNAS Nº 11, DE 23 DE SETEMBRO DE 2015. Caracteriza os usuários, seus direitos e sua participação na Política Pública de Assistência Social e no Sistema Único de Assistência Social, e revoga a

Leia mais

SUMÁRIO PRESERVANDO A NATUREZA, RECICLANDO VIDAS, REDUZINDO A VIOLÊNCIA

SUMÁRIO PRESERVANDO A NATUREZA, RECICLANDO VIDAS, REDUZINDO A VIOLÊNCIA RELATÓRIO ANUAL 2014 SUMÁRIO Ficha técnica 03 Pessoas atendidas 04 Síntese dos resultados 05 Integração com as Políticas Públicas de Assistência Social 06 Integração com as Políticas Públicas de Meio Ambiente

Leia mais

Projeto Pequenas Damas

Projeto Pequenas Damas Mostra Local de: Arapongas Projeto Pequenas Damas Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Associação das Damas de Caridade de Arapongas

Leia mais

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Programa Viver é Melhor Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Legião da Boa Vontade (LBV) Cidade: Londrina/PR

Leia mais

LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013.

LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013. LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013. Dispõe sobre a Política Municipal de Atendimento ao Idoso do Município de São Gonçalo do Rio Abaixo, Cria o Conselho Municipal do Idoso e dá outras providências.

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria Municipal do Bem Estar Social

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAURU ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria Municipal do Bem Estar Social Padrão Normativo da Rede de Proteção Social Básica Programa de Inclusão Produtiva de 3º Fase Auxílio Produção Administração: Rodrigo Antônio de Agostinho Mendonça Secretária do Bem Estar Social: Darlene

Leia mais

Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte

Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte Elizabeth Leitão Secretária Municipal Adjunta de Assistência Social Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Março de 2012 Conceito

Leia mais

LEI N.º 7.390, DE 6 DE MAIO DE 2015

LEI N.º 7.390, DE 6 DE MAIO DE 2015 LEI N.º 7.390, DE 6 DE MAIO DE 2015 Institui o Sistema Municipal de Assistência Social do Município de Santo Antônio da Patrulha e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL de Santo Antônio da Patrulha,

Leia mais

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE EDUCACAO INFANTIL INCLUSIVA EM CURITIBA VEJA COMO SUA EMPRESA PODE TRANSFORMAR ESTA IDEIA EM REALIDADE { Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO Despacho 2007 Nº PROJETO DE LEI Nº 1099/2007 Considera de utilidade pública o Grupo de Formadores de Educadores Populares GEFEP. Autor: Vereador Eliomar Coelho. DECRETA: A Câmara Municipal do Rio de Janeiro

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01/2011 - SMDS O Município de Canoas, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, torna público o presente e convida os interessados e as interessadas a apresentar

Leia mais

ANEXO I PROGRAMA ESTADUAL DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA E ESPECIAL, DA REDE SOCIAL SÃO PAULO

ANEXO I PROGRAMA ESTADUAL DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA E ESPECIAL, DA REDE SOCIAL SÃO PAULO ANEXO I PROGRAMA ESTADUAL DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA E ESPECIAL, DA REDE SOCIAL SÃO PAULO I- DA PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA. II- DA PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL. III- DO CO-FINANCIAMENTO E DOS REQUISITOS, PARA O

Leia mais

III- DADOS DO PRESIDENTE

III- DADOS DO PRESIDENTE PLANO DE AÇÃO 2014 I- IDENTIFICAÇÃO Nome: Associação dos Deficientes Físicos de Lençóis Paulista - ADEFILP Endereço: Pernambuco, 333, Jardim Cruzeiro Lençóis Paulista SP CEP 18680470 Telefone: (014) 3264-9700

Leia mais

Ações Socioeducativas

Ações Socioeducativas AÇÕES SOCIOEDUCATIVAS NA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Assistência Social Ações Socioeducativas Garantia dos direitos Inclusão social Desenvolvimento do protagonismo Desenvolvimento da autonomia individual

Leia mais

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012 Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2012 Administração: Rodrigo Antônio de Agostinho Mendonça Secretária do Bem Estar Social: Darlene Martin Tendolo Diretora de Departamento: Silmaire

Leia mais

PAI Vila Esperança Churrasco Dia dos Pais Pq. Ecológico do Tietê

PAI Vila Esperança Churrasco Dia dos Pais Pq. Ecológico do Tietê PAI Vila Esperança Churrasco Dia dos Pais Pq. Ecológico do Tietê OS IDOSOS NA CIDADE DE SP IBGE Censo PAI Vila Esperança Sra. Shizuko restrita ao lar Caminhando no quintal com apoio da Acompanhante População:

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132 PROGRAMA Nº - 132 Benefícios Eventuais SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA Implantar e implementar serviços de Benefícios Eventuais. Operacionalização para concessão dos Benefícios Eventuais - Art.

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M

SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M Jardim das Paineiras Campinas/SP - Brasil - CEP.: 13.091-107 Fone.(19) 3255-8350 e-mail: falecom@ssnjcamp.org CNPJ: 67.170993/0001-10 Site: www.ssnjcamp.org SERVI O SOCIAL

Leia mais

SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL A NOVA HISTÓRIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL A NOVA HISTÓRIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL A NOVA HISTÓRIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DAS Norte Campinas/SP ASSISTÊNCIA SOCIAL Constituição de 1988 e LOAS Assistência Social inserida como política da Seguridade Social

Leia mais

Em resumo, trata-se de seis (6) modalidades de serviços de 24 horas:

Em resumo, trata-se de seis (6) modalidades de serviços de 24 horas: MORADIA ASSISTIDA OBJETIVO GERAL: Garantir o acolhimento institucional de pessoas em situação de rua abordadas pelo projeto Centro Legal, servindo de referência como moradia para os em tratamento de saúde

Leia mais

TEMA AS EQUIPES DE REFERÊNCIAS POR SERVIÇOS DE PROGRAMAS

TEMA AS EQUIPES DE REFERÊNCIAS POR SERVIÇOS DE PROGRAMAS TEMA AS EQUIPES DE REFERÊNCIAS POR SERVIÇOS DE PROGRAMAS Programação Primeiro Dia: I Seção Discutindo Papéis 1-8h30 às 12h30 Abertura e Boas-vindas Dinâmica de Apresentação Acordos de Convivência Trabalho

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MANDAGUARI Secretaria Municipal de Assistência Social

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MANDAGUARI Secretaria Municipal de Assistência Social PRÊMIO GESTOR PÚBLICO PARANÁ PGP/PR DADOS CADASTRAIS Ano/Edição: 2015 Município: Mandaguari - PR Função de Governo: III - Assistência Social CNPJ: 76285345-0001/09 Endereço: Avenida Amazonas, 500 - Centro

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

Realização, Apoio e Colaboração: Sociedade Santos Mártires JARDIM ÂNGELA

Realização, Apoio e Colaboração: Sociedade Santos Mártires JARDIM ÂNGELA TÍTULO: UNIDADE COMUNITÁRIA DE ÁLCOOL E DROGAS JARDIM ÂNGELA NOVEMBRO 2002 AUTORES: Sérgio Luís Ferreira - Psicólogo Ronaldo Laranjeira INSTITUIÇÃO:Escola Paulista de Medicina UNIFESP Área Temática: Saúde

Leia mais

MANUAL DO VOLUNTÁRIO. Ajudar uma criança é tornar o mundo melhor.

MANUAL DO VOLUNTÁRIO. Ajudar uma criança é tornar o mundo melhor. MANUAL DO VOLUNTÁRIO Ajudar uma criança é tornar o mundo melhor. Apresentação No decorrer do ano de 2010, muitas mudanças estruturais ocorreram na Casa do Bom Menino. Podemos colher alguns frutos positivos

Leia mais

Departamento de Assistência Social DAS Unidade Brasília

Departamento de Assistência Social DAS Unidade Brasília Departamento de Assistência Social DAS Unidade Brasília Programas e Serviços de Atenção à População em Situação de Vulnerabilidade Social, Econômica e Pessoal Brasília, Maio de 2013. Apresentação A Federação

Leia mais

Inclusão. Construindo o Futuro

Inclusão. Construindo o Futuro Inclusão. Construindo o Futuro Mostra Local de: Irati Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Conselho da Comunidade da Comarca de Irati

Leia mais

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO ÓRGÃO RESPONSÁVEL: Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulher NOME: PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO Código Descrição FUNÇÃO: 14 Direitos

Leia mais

Primeiro escritório de inclusão social da América Latina

Primeiro escritório de inclusão social da América Latina Primeiro escritório de inclusão social da América Latina 18 de setembro Nós do Centro: mais uma ação para a comunidade do Grupo Orsa O Grupo Orsa, por meio da Fundação Orsa, inaugura um espaço inovador

Leia mais

Conselho Municipal dos Direitos do Idoso

Conselho Municipal dos Direitos do Idoso Conselho Municipal dos Direitos do Idoso Av. Duque de Caxias, 635 Jd. Mazzei II Londrina-PR Fone: (43) 3372-4046 / Fax: (43) 3372-4547 cmdi@londrina.pr.gov.br / cmdi_londrina@yahoo.com.br 7ª CONFERÊNCIA

Leia mais

PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL

PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL DADOS DA ORGANIZAÇÃO: Nome: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB, mantenedora da Casa Lar do Cego Idoso Endereço: Rua Braille

Leia mais

SERVIÇOS DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS SCFV

SERVIÇOS DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS SCFV SERVIÇOS DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS SCFV SOCIOASSISTENCIAL X SOCIOEDUCATIVO SOCIOASSISTENCIAL apoio efetivo prestado a família, através da inclusão em programas de transferência de renda

Leia mais

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Oficinas de tratamento Redes sociais Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Irma Rossa Médica Residência em Medicina Interna- HNSC Médica Clínica- CAPS ad HNSC Mestre em Clínica Médica- UFRGS

Leia mais

Aprova o Regimento Interno do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS. D E C R E T A:

Aprova o Regimento Interno do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS. D E C R E T A: DECRETO N 1.289, DE 28 DE AGOSTO DE 2014. Aprova o Regimento Interno do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso das atribuições

Leia mais

ANEXO II DIRETRIZES DOS SERVIÇOS DAS LINHAS DE AÇÃO DO EDITAL 001/SEMFAS/FMAS/2015

ANEXO II DIRETRIZES DOS SERVIÇOS DAS LINHAS DE AÇÃO DO EDITAL 001/SEMFAS/FMAS/2015 ANEXO II DIRETRIZES DOS SERVIÇOS DAS LINHAS DE AÇÃO DO EDITAL 001/SEMFAS/FMAS/2015 LINHA DE AÇÃO I: SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DE SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS PARA CRIANÇAS

Leia mais

CIEDS, Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável Missão:

CIEDS, Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável Missão: O CIEDS, Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável, é uma Instituição Social Sem Fins Lucrativos, de Utilidade Pública Federal, fundada em 1998, com sede na cidade do Rio de

Leia mais

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Serviços técnicos do Serviço Social na área da família e infância nos processos do Fórum de União da Vitória O Serviço

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

1) Socorro e Desastre Itaóca

1) Socorro e Desastre Itaóca 1) Socorro e Desastre Itaóca A Cruz Vermelha Brasileira Filial do Estado de São Paulo deslocou um grupo de voluntários para prestar ajuda aos moradores da cidade de Itaóca, localizada no interior do estado,

Leia mais

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNCIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNCIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO 1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 004/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PESSOAL PARA ATENDER A RECENSEAMENTO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E A DIVERSOS OUTROS PROGRAMAS E SERVIÇOS

Leia mais

Projeto. Amigos da Rede

Projeto. Amigos da Rede PREFEITURA MUNICIPAL DE MAUÁ e Ribeirão Pires Projeto Amigos da Rede Mauá Dez/2009. 1. APRESENTAÇÃO O município de Mauá, que integra a Região metropolitana de São Paulo, realizou sua emancipação a partir

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PROJETO TÉCNICO: ACESSUAS TRABALHO / PRONATEC EQUIPE RESPONSÁVEL: Proteção Social Básica PERÍODO: Setembro

Leia mais

2. APRESENTAÇÃO DA ENTIDADE

2. APRESENTAÇÃO DA ENTIDADE 1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO Resumo executivo: O presente projeto solicita ao CMDCA recursos financeiros para aportar custos de manutenção da Aldeias Infantis SOS - Porto Alegre, cujo o foco do trabalho

Leia mais

1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação:

1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS A - que se promovam atividades esportivas e culturais, envolvendo pais, alunos, professores e demais membros da Comunidade para vivenciar valores,

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Programas Espaço de Convivência da Melhor Idade e LBV Criança: Futuro no Presente!

Mostra de Projetos 2011. Programas Espaço de Convivência da Melhor Idade e LBV Criança: Futuro no Presente! Mostra de Projetos 2011 Programas Espaço de Convivência da Melhor Idade e LBV Criança: Futuro no Presente! Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais.

Leia mais

UMA VAGA PARA TODOS PROJETO DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL. Rio de Janeiro, março de 2015

UMA VAGA PARA TODOS PROJETO DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL. Rio de Janeiro, março de 2015 UMA VAGA PARA TODOS PROJETO DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL. Rio de Janeiro, março de 2015 RESUMO Este projeto visa a atender crianças e adolescentes em situação de rua, abandonados ou que necessitam ser

Leia mais

RESUMO INSTITUCIONAL 2012

RESUMO INSTITUCIONAL 2012 RESUMO INSTITUCIONAL 2012 A Liga Solidária é uma organização social sem fins lucrativos criada há 89 anos. Atualmente, atende mais de 3.200 pessoas. A ONG desenvolve programas sociais de educação e cidadania

Leia mais

A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA.

A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA. A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ASSISTENTE NA APAM-ASSOCIAÇÃO DE PROMOÇÃO A MENINA DE PONTA GROSSA. SILVA, Jessica Da¹. NADAL, Isabela Martins². GOMES, R.C. Ana³. RESUMO: O presente trabalho é referente à prática

Leia mais

PROJETO PONTO DE CIDADANIA. COMVIDA Comunidade Cidadania e Vida EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS

PROJETO PONTO DE CIDADANIA. COMVIDA Comunidade Cidadania e Vida EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PROJETO PONTO DE CIDADANIA COMVIDA Comunidade Cidadania e Vida EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS O Ponto de Cidadania é uma inovadora estratégia de apoio psicossocial. Trata-se de uma unidade de acolhimento

Leia mais

NIAS/FESP - Núcleo Interdisciplinar de Ação Social da FESP Projeto Amar. Camilla Silva Machado Graciano Coordenadora do NIAS/FESP

NIAS/FESP - Núcleo Interdisciplinar de Ação Social da FESP Projeto Amar. Camilla Silva Machado Graciano Coordenadora do NIAS/FESP NIAS/FESP - Núcleo Interdisciplinar de Ação Social da FESP Projeto Amar Camilla Silva Machado Graciano Coordenadora do NIAS/FESP Mestre em Serviço Social pela Faculdade de História, Direito e Serviço Social/UNESP

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010

RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 RESOLUÇÃO CONJUNTA CNAS/CONANDA Nº 001 DE 09 DE JUNHO DE 2010 Estabelece parâmetros para orientar a constituição, no âmbito dos Estados, Municípios e Distrito Federal, de Comissões Intersetoriais de Convivência

Leia mais

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS PAIF IMPORTANTE INTERRELAÇÃO ENTRE PAIF E CRAS CRAS O

Leia mais

PLANO DE TRABALHO EXERCÍCIO 2014. Dados de Identificação: Nome da Entidade: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB. Bairro: Rubem Berta

PLANO DE TRABALHO EXERCÍCIO 2014. Dados de Identificação: Nome da Entidade: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB. Bairro: Rubem Berta ASSOCIAÇÃO DE CEGOS LOUIS BRAILLE CNPJ. 88173968/0001-60 Endereço: Rua Braille, 480 Núcleo Residencial Costa e Silva Bairro: Rubem Berta POA-RS - CEP: 91150-140 e-mail: acelb@terra.com.br Fone: 3344-18-04-33406840

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. Espírita. ENDEREÇO: Rua Joaquim Pires de Miranda SN Vila Grimpas Hidrolândia-GO. CEP: 75340-000.

IDENTIFICAÇÃO. Espírita. ENDEREÇO: Rua Joaquim Pires de Miranda SN Vila Grimpas Hidrolândia-GO. CEP: 75340-000. IDENTIFICAÇÃO INSTITUIÇÃO PROPONENTE: PROJETO CRESCER CHICO XAVIER - Obra Social do Centro Espírita Eurípedes Barsanulfo CNPJ: 26 943 563/0001-07 ENDEREÇO: Rua Joaquim Pires de Miranda SN Vila Grimpas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO. Relatório de Atividades 2010

ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO. Relatório de Atividades 2010 ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO Relatório de Atividades 2010 2 MISSÃO Busca da melhoria da qualidade de vida tendo por bases o investimento na saúde, educação, na garantia da cidadania,

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV SILVA, D. Pollyane¹ MORO, M. Silvana ² SOUSA, G. Cristiane³ Resumo Este trabalho tem o intuito de descrever a Prática Profissional

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 406, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 406, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 406, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2011 Disciplina a Especialidade Profissional Terapia Ocupacional nos Contextos Sociais e dá outras providências. O Plenário do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS

8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS 8ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE MINAS GERAIS DOCUMENTO FINAL EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Ações de mobilização: 1. Ampla mobilização, por

Leia mais

Perguntaram à teóloga alemã. Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade?

Perguntaram à teóloga alemã. Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Perguntaram à teóloga alemã Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Não explicaria, Daria uma bola para que ele jogasse... ESPORTE EDUCAÇÃO CULTURA QUALIFICAÇÃO PLACAR

Leia mais

PROJETO: REPENSANDO A (IN)DISCIPLINA

PROJETO: REPENSANDO A (IN)DISCIPLINA COLÉGIO TIRADENTES DA PMMG- BARBACENA PROJETO: REPENSANDO A (IN)DISCIPLINA JUSTIFICATIVA Percebendo que a indisciplina escolar é o problema que mais afeta o bom andamento dos alunos iremos trabalhar com

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação Mostra de Projetos 2011 Projovem em Ação Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal Santa Cecilia

Leia mais

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto?

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto? Projetos Sociais da Faculdade Campo Real A promoção da cidadania é qualidade de toda instituição de ensino consciente de sua relevância e capacidade de atuação social. Considerando a importância da Faculdade

Leia mais

IX JORNADA DE ESTÁGIO: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL.

IX JORNADA DE ESTÁGIO: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL. IX JORNADA DE ESTÁGIO: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA COMUNIDADE TERAPEUTICA MARCOS FERNANDES PINHEIRO SILVA, Pollyane Ditoza (estagio II), CORREIA, Valeria

Leia mais

Projeto Voz do Batuque

Projeto Voz do Batuque Mostra Local de: Maringá PR Projeto Voz do Batuque Categoria do projeto: I Projetos em Andamento Nome da Instituição/Empresa: Instituto Morena Rosa de Responsabilidade Sócio Ambiental, Cultural e Desenvolvimento

Leia mais

PROJETO PARA A PINTURA DO PRÉDIO

PROJETO PARA A PINTURA DO PRÉDIO PROJETO PARA A PINTURA DO PRÉDIO IDENTIFICAÇÃO O Centro de Valorização da Criança, também designado pela sigla CEVAC, constituído em dez de setembro de 1987, é uma Entidade Filantrópica sem fins lucrativos,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO BAIRRO PEDREGAL PROJETO OFICINA ESCOLA

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO BAIRRO PEDREGAL PROJETO OFICINA ESCOLA Relatório das Ações Desenvolvidas pelo Projeto Oficina Escola 1. Apresentação Companheiros (as) da Associação Tremembé estamos concluindo mais um ano missão e com isso somos convidados (as) a socializar

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

A participação nessas atividades será comprovada através de um formulário denominada Relatório de Atividades Complementares (RAC).

A participação nessas atividades será comprovada através de um formulário denominada Relatório de Atividades Complementares (RAC). Manual do Aluno OBJETIVO A Faculdade do Pará implantou o Programa de Treinamento Profissional (PTP) para que você possa realizar ações práticas, desde o primeiro período do curso, ligado a profissão que

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADE 2014

RELATÓRIO DE ATIVIDADE 2014 RELATÓRIO DE ATIVIDADE 2014 EXECUTADOSFINALIDADES ESTATUTÁRIAS Finalidades Estatutárias: a) Assistência, promoção e valorização das pessoas e grupos de pessoas menos favorecidas, promoção da saúde, desenvolvimento

Leia mais

Serviço Social: inovação dos serviços em Bibliotecas Públicas

Serviço Social: inovação dos serviços em Bibliotecas Públicas Serviço Social: inovação dos serviços em Bibliotecas Públicas SERVIÇO SOCIAL NA BSP SERVIÇO SOCIAL NA BSP BSP COMO ESPAÇO CULTURAL COM AÇÃO CENTRADA NA LEITURA A LEITURA é vista pela BSP como fundamento

Leia mais

IMSNS GRÁFICA E EDITORA O LUTADOR - CNPJ

IMSNS GRÁFICA E EDITORA O LUTADOR - CNPJ Belo Horizonte, 15 de Julho de 2014 Prezados, O Instituto dos Missionários Sacramentinos de Nossa Senhora é uma entidade sem fins lucrativos, de Assistência Social, e realiza ações socioassistenciais nos

Leia mais

2-Titulo: CUIDANDO DO TRABALHADOR DA SAÚDE UMA EXPERIÊNCIA NO DISTRITO DE SAÚDE LESTE

2-Titulo: CUIDANDO DO TRABALHADOR DA SAÚDE UMA EXPERIÊNCIA NO DISTRITO DE SAÚDE LESTE 2º SEMINÁRIO NACIONAL HUMANIZA SUS Em Resposta, envio os dados sobre nosso trabalho: 1- Diretriz Valorização do trabalho e do trabalhador da saúde. 2-Titulo: CUIDANDO DO TRABALHADOR DA SAÚDE UMA EXPERIÊNCIA

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

História. ADAV: Associação para o Desenvolvimento e a Assistência de Talentos e Vocações

História. ADAV: Associação para o Desenvolvimento e a Assistência de Talentos e Vocações História ADAV: Associação para o Desenvolvimento e a Assistência de Talentos e Vocações Em 1929, convidada a dirigir um dos primeiros laboratórios de psicologia de Minas Gerais, ligado à Escola de Aperfeiçoamento

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E SOLIDARIEDADE

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E SOLIDARIEDADE LEI nº, de de (Projeto de Lei nº 00/04, do Executivo) Institui o Programa Oportunidade Solidária, estabelece princípios fundamentais e objetivos da Política de Fomento à Economia Popular Solidária do Município

Leia mais

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral.

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral. EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente nos âmbitos federal, estadual,

Leia mais

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica A iniciativa O projeto Praças é uma iniciativa do Instituto Sou da Paz, em parceria com a SulAmérica, que promove a revitalização de praças públicas da periferia de São Paulo com a participação da comunidade

Leia mais

SERVIÇO DE CONVIVENCIA E FORTALECIMENTO DE VINCULOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES. PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS & Algumas reflexões

SERVIÇO DE CONVIVENCIA E FORTALECIMENTO DE VINCULOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES. PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS & Algumas reflexões SERVIÇO DE CONVIVENCIA E FORTALECIMENTO DE VINCULOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES. PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS & Algumas reflexões ASSISTÊNCIA SOCIAL ASSISTENTE SOCIAL CARIDADE? FAVOR? O QUE OS VEREADORES FAZEM?

Leia mais

I Fórum Políticas Públicas do Idoso"

I Fórum Políticas Públicas do Idoso I Fórum Políticas Públicas do Idoso" O idoso no mundo Em 2050, a Organização das Nações Unidas (ONU) estima que 30% da população mundial será de idosos; 2 bilhões dos habitantes do planeta terão mais de

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, SUAS e legislações pertinentes. Profa. Ma. Izabel Scheidt Pires

POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, SUAS e legislações pertinentes. Profa. Ma. Izabel Scheidt Pires POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, SUAS e legislações pertinentes Profa. Ma. Izabel Scheidt Pires REFERÊNCIAS LEGAIS CF 88 LOAS PNAS/04 - SUAS LOAS A partir da Constituição Federal de 1988, regulamentada

Leia mais

PROGRAMA SINERGIA/CETURB-GV FORTALECENDO O RELACIONAMENTO COM A SOCIEDADE. Alice Carreiro Ribeiro Lírio; Gilmar Pahins Pimenta.

PROGRAMA SINERGIA/CETURB-GV FORTALECENDO O RELACIONAMENTO COM A SOCIEDADE. Alice Carreiro Ribeiro Lírio; Gilmar Pahins Pimenta. PROGRAMA SINERGIA/CETURB-GV FORTALECENDO O RELACIONAMENTO COM A SOCIEDADE. Alice Carreiro Ribeiro Lírio; Gilmar Pahins Pimenta. Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória-CETURB-GV Avenida Nossa

Leia mais

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA 01 Projetos Comunitários da ULBRA Sob a égide do Programa Violência e Direitos Humanos, projetos comunitários, ações extensionistas e estágios

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL Lei Nº 05129/99 Tipo: LEI ORDINÁRIA Autor: CHEFE DO EXECUTIVO MUNICIPAL Data: (13/9/1999) Classificação: REGULAMENTAÇÃO Ementa: Dispõe sobre a Política Municipal do idoso,

Leia mais

NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação:

NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: A- que se promovam atividades esportivas e culturais, envolvendo pais, alunos, professores e demais membros da Comunidade para vivenciar

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social INSTITUTO DE CIDADANIA EMPRESARIAL DO MARANHÃO ICE/MA MISSÃO: Difundir o conceito de desenvolvimento sustentável de modo a incentivar as empresas a adotarem a responsabilidade social

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Centro Educativo Passionista Maria José

Mostra de Projetos 2011. Centro Educativo Passionista Maria José Mostra de Projetos 2011 Centro Educativo Passionista Maria José Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Associação

Leia mais

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento;

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Objetivo geral Promover a igualdade no mundo do trabalho e a autonomia

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN

PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN ESPÍRITO SANTO/RN, OUTUBRO DE 2014. FRANCISCO ARAÚJO DE SOUZA PREFEITO MUNICIPAL DE ESPÍRITO SANTO/RN ELIZANGELA FREIRE DE

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 254/2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 254/2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 254/2014 O Presidente do Instituto Pauline Reichstul-IPR, torna público que receberá inscrições para o processo seletivo de pessoal para atuação no projeto Ações Integradas

Leia mais