PROJETO DE VIDA. Um Caminho a ser percorrido entre o ser e o querer-ser na vida de cada pessoa (Antônio Carlos Gomes da Costa)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO DE VIDA. Um Caminho a ser percorrido entre o ser e o querer-ser na vida de cada pessoa (Antônio Carlos Gomes da Costa)"

Transcrição

1 PROJETO DE VIDA Um Caminho a ser percorrido entre o ser e o querer-ser na vida de cada pessoa (Antônio Carlos Gomes da Costa)

2 Apresentação da Disciplina A elaboração de um Projeto de Vida é parte vital do currículo dessa nova escola. É estratégia necessária para o desenvolvimento integral do jovem, de acordo com aquilo que ele próprio projeta para si. Apoiado por ferramentas presentes no currículo, a exemplo da Tecnologia de Gestão Educacional TGE e dos conteúdos contidos em cada encontro desse material, espera-se que cada jovem seja capaz de traçar metas para a sua vida e descobrir quais as etapas que lhes são necessárias para alcançá-las, desenvolvendo assim, um Projeto de Vida pessoal. Pois, é por meio da elaboração de um Projeto de Vida, que os jovens transformam sonhos em metas mensuráveis. Este material além de buscar ampliar a educação dos jovens ao conjunto da experiência humana do ser, conviver, fazer e do conhecer, tem como objetivos: Levar o jovem a pensar sobre as suas intenções e ambições a partir dos seus sonhos; Ajudar na identificação de características de sua personalidade; Contribuir para as relações de participação no contexto familiar, social e cultural; Desenvolver valores que ajudarão na convivência social e na tomada de atitudes; Ajudar na autonomia para a construção do conhecimento e como produto final, auxiliar no processo de desenvolvimento de um projeto de vida. Ou seja, a partir de uma reflexão ampliada da vida, envolvendo as dimensões da afetividade, da corporeidade, da transcendência, além da dimensão cognitiva, as aulas de Projeto de Vida busca desenvolver pessoal e socialmente o jovem, exigindo de cada um, o conhecimento de sua própria identidade, como requisito fundamental para o planejamento, estruturação e realização dos sonhos. A escola e os educadores, neste sentido, passam a ser o ambiente e o apoio necessário para a elaboração e alcance de metas, que ao longo dos três últimos anos da Educação Básica, deverão ser estruturados. Boas aulas e Sucesso!

3 Caro Professor, Este material foi elaborado para apoiá-lo no processo de implantação das inovações em conteúdo, método e gestão das Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral da rede Estadual, em especial, no desenvolvimento da tarefa desafiadora que é orientar e apoiar o estudante na construção de um Projeto de Vida. Sabemos que esta tarefa não é fácil, mas é um trabalho possível de se construir dentro das Escolas, que pode ser ensinado por você professor, que além de ser responsável por acolher cada jovem na sala de aula, é quem proverá as condições necessárias para que cada estudante realize os seus sonhos. Dessa forma, você deve atuar como um facilitador das atividades que deverão ser construídas e compreendidas pelo próprio jovem, sendo um cocriador de acontecimentos junto a eles, pois não há como dizer para um jovem o que ele deve ser ou fazer, sem incentivá-lo a refletir sobre aquilo que ele sabe que é, aquilo que ele gostaria de ser e ajudá-lo a planejar o caminho que ele precisa seguir para alcançar aquilo que ele pretende ser. As aulas apresentadas neste material têm como base a educação para a vida e para os valores humanos. Foram elaboradas para ensinar o jovem a ler o mundo, a partir da construção de sua própria identidade, ajudando-o a redescobrir o sentido de sua vida e a importância de estudar para a realização dos seus sonhos. Estão agrupadas em três módulos: 1- Consciência Pessoal e Social, 2- Comportamento Social e 3- Planejamento e estratégia, sendo os Quatros Pilares da Educação a base para todos eles. O primeiro módulo tem por finalidade abordar questões relacionadas com a construção da identidade de cada estudante, neste sentido, sugerem-se conteúdos que permitem aos jovens tomarem um maior conhecimento de si, das suas potencialidades e fragilidades. Nesse modulo também introduzimos um bloco de aulas introdutórias sobre os Quatro Pilares da Educação que darão embasamento para os módulos seguintes.

4 O segundo módulo, diz respeito ao comportamento interpessoal do jovem, ao desenvolvimento e manutenção de suas relações com outros, na resolução de conflitos, tomada de decisões, estrutura de valores, respeito às diferenças e nas competências sociais que permitem uma interação positiva dos jovens diante da sociedade. O último módulo trata da construção do Projeto de Vida propriamente dito, a partir de um planejamento do jovem para a vida futura (Para onde eu vou?). Este módulo está divido em duas partes, a primeira com temáticas que introduzem a importância do Projeto de Vida e a segunda parte, com aulas mais práticas, as quais trazem um passo a passo para o estudante ir construindo seu projeto ao longo dos encontros, pois, ao final delas, espera-se que cada jovem tenha definido seus objetivos, traçado suas metas e construído o seu próprio Projeto de Vida. Para o sucesso de cada aula desse material, a relação dos jovens com você deve ser de confiança, uma oportunidade para a expressão de diferentes valores, regras, projetos e utopias a serem trocados a cada momento. Pois, a participação e o estímulo que cada jovem terá para construir o seu Projeto de Vida, dependem desse processo de cooperação educador-educando. Faça observações das suas aulas e sistematize as suas avaliações ao final de cada encontro, pois elas serão fundamentais no processo de sustento das próximas aulas. Bom trabalho!

5 Ancoras Ter um Projeto de Vida é saber aonde se quer chegar, com uma certa precisão, é saber o que precisa ser feito para chegar lá, ou quanto de sacrifício e de condições será necessário para isto, e, sobretudo, ter a noção para se atingir este projeto (Professor Antônio Carlos Gomes da Costa) O projeto de vida envolve a definição do lugar do jovem no mundo e na sociedade. (Margarida Serrão e Maria Clarice Baleeiro, autoras do livro Aprendendo a Ser e a Conviver (editora FTD) O Projeto de Vida consiste em documentar as suas ambições para o futuro e projetar a viabilização disso. Transcrever sonhos, traçar metas e determinar prazos é o que fornece sentido a essa ação ( ). (Amauri Monteiro Estudante egresso da Escola de Referência Ginásio Pernambucano) A elaboração de um projeto de vida é fruto de um processo de aprendizagem, durante o qual o maior desafio é aprender a escolher. Juarez Dayrell (Revista Onda Grupo Votorantim, março de 2005)

6 Módulo I Consciência Pessoal e Social Quem sou eu e quem são os outros? Introdução O jovem, para ser um cidadão autônomo, solidário e competente, necessita ter um desenvolvimento pessoal e social que seja estruturado, isto é, necessita, primeiramente, conhecer-se e estimar a si mesmo, para depois ser capaz de interagir com os outros e com o meio em que vive, identificando as oportunidades e os percursos que o permite realizar-se como pessoa a nível profissional, familiar e social. Para auxiliar nesse desenvolvimento, este módulo tem como finalidade abordar questões relacionadas com a construção da identidade de cada jovem e de seu universo valórico na relação consigo mesmo. Trata-se, neste sentido, não apenas da descoberta de si mesmo, de suas potencialidades e fragilidades, mas de um exercício de reflexão sobre seus planos e sonhos e como cada um pode usar o que se tem de melhor para desenvolver suas potencialidades. Bloco de aulas deste módulo: Quem sou eu?/como eu me vejo/que lugares eu ocupo/de onde venho e para onde quero ir/para onde minha vida deve me levar/ Minhas decisões e o meu futuro/ Por que temos que tomar decisões/como as pessoas tomam decisões/o poder de uma escolha/o que são valores/valores Humanos/O que é caráter/conhecendo os Pilares da Educação/Os Pilares da Educação ser 1, 2 e 3/Os Pilares da Educação conviver 1,2 e 3/ Os Pilares da Educação conhecer 1, 2 e 3/Os pilares da Educação fazer 1,2 e 3.

7 AULA Nº1 Quem sou eu? Ele sabe que precisa de referências para o seu desenvolvimento, mas ao mesmo tempo sabe que precisa ser diferente. Ele quer ser igual, mas ao mesmo tempo quer ser diferente, ter sua própria identidade, descobrir-se como ser único e irrepetível (Isabel Lima, 1995). Professor: A adolescência é uma transição entre o mundo da educação e o mundo do trabalho, entre a heteronomia (normas de vida de fora) e a autonomia (normas de vida sendo dadas pela própria pessoa). Entretanto, para que essas transições ocorram adequadamente, é necessário que cada jovem se conheça, construa sua identidade e seu projeto de vida, o que o implica em duas perguntas fundamentais: Quem sou eu? E o que pretendo fazer com a minha vida? Essas perguntas, aparentemente simples, geralmente não são respondidas prontamente pelos adolescentes, pelo contrário, muitas vezes levam anos para serem respondidas e, ao longo do percurso, mudam freqüentemente. Pensando nisso, é importante que você busque promover um encontro do jovem consigo mesmo, trabalhar positivamente sua identidade, auto-estima, autocuidado e atodeterminação. Para isso, diga aos estudantes o que eles irão descobrir através desses encontros, que além de entenderem a importância do auto-conhecimento e reconhecimento de suas origens, compreenderá quais os valores fundamentais que asseguram o bem estar da sociedade e aprenderá a projetar os sonhos e desejos de modo que eles possam ser realizados.

8 Atividades Previstas: Dinâmica da apresentação dos estudantes com uma palavra Questionamento Inicial: O que é um Projeto de Vida? Exibição do vídeo: O carpinteiro Leitura e apresentação da disciplina com a Carta aos Estudantes Avaliação final Objetivos Gerais: Conhecer os nomes dos participantes do grupo; Motivar o autoconhecimento inicial; Apresentar a disciplina Projeto de Vida; Refletir sobre a importância da construção de um Projeto de Vida; Material necessário: Impressão da Carta aos Estudantes 1 por aluno Atividade nº1: SEU NOME E UM DESEJO Dinâmica da apresentação dos estudantes através do seu próprio nome e um desejo; 10 minutos Objetivos da atividade nº1:

9 Aprender o nome dos participantes do grupo de forma lúdica; Facilitar a integração entre os adolescentes e o exercício de pensar quais são os seus desejos e expressá-los; Trabalhar a identidade dos estudantes: Quem sou eu? Como me chamam? Desenvolvimento da atividade nº1: Disponha os estudantes sentados, formando um círculo de forma que todos possam se ver e se ouvir melhor, um círculo no qual o próprio professor (a) está inserido, evitando a posição de dono da verdade e se colocando mas como o facilitador que ele será nesse espaço. Explique a dinâmica dizendo que cada um deverá dizer seu nome e um desejo que tenha. O próprio professor deve iniciar a dinâmica dizendo seu nome, seguido de um desejo que tenha. Cada estudante, na seqüência a partir do professor, repete os nomes e desejos ditos anteriormente, na ordem, acrescentando ao final seu próprio nome e desejo. Comentários da atividade nº1: O desafio desta dinâmica é aprender de forma lúcida como chamar os participantes do grupo, repetindo na seqüência todos os nomes e desejos ditos anteriormente no círculo, antes de dizer o seu próprio nome. Havendo dificuldade na memorização da seqüência, o professor (a) e/ou o grupo auxiliam a quem estiver falando, pois o importante nesta dinâmica é que, ao finalizá-la, todos tenham aprendido o nome dos companheiros. Nesta atividade, trabalha-se também a identidade - Como me chamam? Quem sou eu? - podendo surgir apelidos carinhosos ou depreciativos. É importante que o professor (a) esteja atento no sentido de perceber e

10 explorar o sentimento subjacente ao modo como cada indivíduo se apresenta. Atividade nº2: Questionamento Inicial: O que é um Projeto de Vida? 10 minutos Objetivos da atividade nº2: Introduzir a disciplina Projeto de Vida; Aprender sobre o que é um Projeto de Vida; Descobrir a importância que Projeto de Vida deve ter na vida de cada um; Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Inicie esta atividade perguntando: O que é um Projeto de Vida? Para que serve um Projeto de Vida? Quando devemos ter um Projeto de Vida? Como se constrói um Projeto de Vida? Alguém já tem um Projeto de Vida? Qual a relação entre Projeto de Vida e felicidade? Por que é importante se conhecer bem antes de construir um Projeto de Vida? 2- Procure fazer uma relação entre O que é um Projeto de Vida e os desejos dos estudantes citados na primeira atividade dessa seção. O professor (a) deve estabelecer uma ligação entre os desejos dos alunos fase desejante, em face de realização futura, o que dar sentido ao Projeto de Vida; 3- Insira levemente uma reflexão sobre a importância do autoconhecimento (encontro que cada um deve estabelecer com o seu interior) para que eles possam ir descobrindo aquilo que acreditam ser melhor para a sua vida.

11 Professor: Deve criar questões sobre o que é um Projeto de Vida que não possam ser respondidas de imediato pelos estudantes, mas que possam provocar uma vontade de saber. Isso ajuda a turma a formar idéias sobre o assunto e estimula o interesse de todos. Atividade nº3: Leitura da Carta aos Estudantes 15 minutos Objetivo da atividade nº3: Apresentar e Despertar o interesse dos estudantes pela disciplina Projeto de Vida. Desenvolvimento da atividade nº3: 1- Comece a leitura da carta aos estudantes (em anexo). Peça para que cada um leia um parágrafo, como num círculo de leitura onde um complementa o texto que começou a ser lido pelo outro. Caso você sinta que a leitura não tenha sido compreensível, você pode reler o texto sozinho ao final da leitura da turma. 2- Pergunte ao final da leitura o que eles entenderam e acharam do texto para gerar um breve debate com a turma. 3- Conte para os estudantes o que eles irão desenvolver ao longo do ano juntos, nos encontros dessa disciplina. Talvez muitos deles estejam tendo pela primeira vez contato com a temática Projeto de Vida, e

12 não entendam muito bem a importância de fazer isso ou ter uma disciplina como essa na escola. 4- Deixe claro para os estudantes que essa não é uma disciplina como as outras e que esses encontros serão para que juntos possam planejar, se conhecerem melhor e traçarem objetivos a serem alcançados de acordo com os desejos de cada um. 5- Informe aos estudantes que eles estão entrando numa nova fase de suas vidas, onde será importante que eles comecem a fazer escolhas e a pensar sobre seu futuro. Bem como entender a escola enquanto espaço para a construção e descoberta das suas potencialidades, onde eles podem ter todo o apoio os educadores, gestão e toda equipe escolar. Atividade nº4: 10 minutos Exibição do vídeo: O carpinteiro Disponível em: O vídeo traz uma lição de vida através de história de um carpinteiro. Objetivos da atividade nº4: Refletir sobre influência das atitudes e escolhas no direcionamento do Projeto de Vida de cada um; Mostrar que em vários momentos da vida estamos fazendo escolhas; Buscar uma reflexão sobre a importância de planejar o futuro, tomando como apoio a disciplina Projeto de Vida.

13 Desenvolvimento da atividade nº4: 1- Exiba o vídeo e em seguida promova um debate entre os jovens, trazendo as temáticas abordadas no vídeo: Tudo o que se faz deve ser perfeito, "nada é mais gratificante do que o saber do dever cumprido, a vida é um Projeto, faça você mesmo, Sua vida é resultado das suas escolhas e atitudes de hoje, etc. O objetivo é levar os jovens a compreenderem a importância de se pensar no futuro agora, enquanto estão jovens e cheios de disposição; 2- Desenvolva um breve debate sobre as conseqüências das ações do presente que interferirão no futuro de cada da um. Avaliação: 5 minutos Escolher alguns estudantes para resumir, em uma frase, o que eles descobriram e acharam desse encontro. Em seguida deve esclarecer os objetivos das atividades realizadas no dia. ANEXO 1º ENCONTRO CARTA AOS ESTUDANTES: Comece hoje a traçar o projeto mais importante da sua vida! Muitos projetos são traçados a cada dia por milhões de pessoas em todas as partes do mundo. Seus pais já traçaram alguns, seus avós e tios também, talvez até você mesmo já tenha planejado realizar alguma coisa um dia. Um projeto nada mais é que um plano, como está escrito no próprio dicionário. Fazer um projeto é planejar e descrever algo que se pretende realizar. Antes de construir uma casa, o arquiteto faz um projeto. Antes de criar uma lei, os políticos escrevem um projeto. Para abrir uma empresa, o empresário também monta um projeto.

14 É no projeto que você define o que pretende realizar, que etapas você vai precisar passar para alcançar aquilo que pretende, o que vai precisar fazer em cada uma dessas etapas, em quanto tempo você vai realizar cada uma delas, da ajuda de quem você vai necessitar e que coisas serão necessárias para fazer isso. Assim fica mais fácil se organizar e se preparar para cumprir o seu plano. A maioria dos grandes feitos começou com um projeto traçado por alguém. E sem dúvida essa é a melhor forma de se realizar algo: planejando! Quando você planeja consegue ter mais idéias e descobrir a melhor forma de alcançar o que quer. Por exemplo, se você quer comprar uma bicicleta, vai precisar de um plano para conseguir isso. Você vai ter que pensar em formas de ganhar dinheiro (como fazer um acordo com seus pais ou vender algum brinquedo que não use mais). Você também vai ter que se organizar para economizar até conseguir dinheiro suficiente para comprar a sua bicicleta. Isso já foi um projeto. Qualquer ação pode ser planejada. Claro que também existem coisas boas que acontecem sem que ninguém planeje, mas isso não ocorre sempre. Deixar as coisas acontecerem sozinhas, sem tomar controle da situação pode ser um grande risco, pois você tanto pode ter bons quanto maus frutos. Tudo isso que foi citado acima são apenas alguns exemplos de projetos que podem ser feitos, mas a partir de hoje você está sendo convidado a pensar em um projeto muito maior e mais importante do que qualquer outro que você possa imaginar. É o seu PROJETO DE VIDA! Isso mesmo! A sua vida pode e deve ser planejada por você mesmo. Você não precisa ficar apenas esperando a vida te levar. Ter um projeto de vida é justamente saber o que você quer ser e ter e definir o que você vai precisar fazer para alcançar isso. Como qualquer projeto o seu projeto de vida também pode mudar ao longo do seu caminho, e isso realmente acontece com todo mundo. Hoje você pode querer ser um médico, mas daqui a alguns anos você pode mudar de idéia e descobrir que adoraria ser um professor. O importante mesmo é estar sempre

15 atento e disposto a pensar sobre o que você quer para a sua vida, definindo seus objetivos, suas metas e as formas de conseguir cada coisa. A partir de agora você se torna o Protagonista de sua própria história e é você quem vai definir o seu futuro, trabalhando e se esforçando para ser melhor e realizar os seus sonhos. O seu destino é você quem faz, basta você tentar! Seja bem vindo ao começo de uma história de sucesso! AULA Nº2 Como eu me vejo? Atividades Previstas: Dinâmica - Quem sou eu e conhecimento mútuo Exibição do vídeo Tudo é Possível Avaliação final Professor: Ao início de cada encontro relembre os conceitos do encontro anterior. Mantenha sempre as cadeiras em forma de círculo como no primeiro encontro. Saúde os estudantes e convide duas a três ou mais pessoas, dependendo da disposição do grupo, para contar o que foi feito no encontro anterior.

16 Objetivos Gerais: Construir e valorar positivamente a si próprio e conhecer uns aos outros. Material necessário: Papel e lápis para todos. Atividade nº1: 35 minutos Quem sou eu e conhecimento mútuo. Objetivo da atividade nº1: Conhecer os outros colegas. Desenvolvimento Parte I: da atividade nº1: 1- O professor (a) deve pedir para que cada um escreva, na folha em branco, alguns dados de sua vida, como uma mini biografia, mas sem se identificar e com letra de fôrma, levando para isso cerca de 10 minutos. 2- A seguir, o professor (a) recolhe as folhas redistribuindo-as, cabendo a cada qual ler em voz alta a folha que recebeu, uma por uma. 3- Caberá ao grupo descobrir de quem é, ou a quem se refere o conteúdo que acaba de ser lido, justificando a indicação da pessoa.

17 Parte II: O professor (a) explica que nessa primeira parte cada um pode pensar sobre quem é e podem ver se seus colegas concordam e o vêem assim também. Agora eles serão convidados a pensar no futuro, sobre o que eles querem ser. 4- Em seguida, cada um de posse da sua própria folha irá completar o exercício escrevendo na outra parte da folha: Em uma palavra. O que eu quero ser? (escrever o que quer com a vida, os seus objetivos e sonhos). Em uma palavra: O que eu posso fazer para ser o que quero? 5- Terminada a reflexão pessoal, formar um grande círculo para partilhar as produções realizadas, convide alguns estudantes a dizerem se gostaram ou não da dinâmica justificando o por quê. Atividade nº2: 10 minutos Exibição do vídeo Tudo é Possível Estória de um pássaro que não possui asas e seu sonho é voar Link do Vídeo: Objetivo da atividade nº2: Mostrar que todos têm qualidades e defeitos, mas que os defeitos não devem limitar as nossas os sonhos de cada um. Avaliação: 5 minutos

18 O professor explica os objetivos dessas atividades feitas no dia e porque é importante refletir sobre quem nos somos e procurar sempre conhecer um pouco mais de si mesmo e dos outros. AULA Nº3 Que lugares eu ocupo? Atividades Previstas: Leitura do Poema Ninguém está sozinho (John Donne); Dinâmica da Jaula; Avaliação final Professor: Ao início de cada encontro relembre os conceitos do encontro anterior. Mantenha sempre as cadeiras em forma de círculo como no primeiro encontro. Objetivos Gerais: Conhecer a si mesmo e a realidade na qual se insere; Material necessário: Cópias para os estudantes do poema Ninguém está sozinho (John Donne);

19 Cartazes com imagens dos possíveis lugares que os jovens freqüentam; Professor: As cadeiras devem permanecer em todas as aulas em formato de círculo, para a melhor integração entre todos. Nesse encontro, você deverá escrever no quadro antes de começar a aula as seguintes palavras chaves: Família, escola, amigos, sociedade e mundo. Procure estabelecer uma relação de confiança dos estudantes com você, isso facilitará os próximos encontros. Atividade nº1: 5 minutos Leitura do Poema Ninguém está sozinho (John Donne). Objetivo da atividade nº1: Reconhecer que ninguém deve viver só no mundo; Ninguém está sozinho Nenhum homem é uma ilha; Nenhum deles está só. A alegria de cada homem me contagia; A dor que cada um sente me corrói. Precisamos uns dos outros, Assim, hei de defender Cada homem como se um irmão fosse; Cada um como se fora um amigo fiel. Promova um breve debate com todos os estudantes sobre o que eles acharam e entenderam do texto.

20 É importante saber: É nas fases iniciais da vida, por meio da participação que o jovem passa a entrar em contato com diferentes espaços e experiências sociais. Assim, independentemente da experiência que cada um possua, valorize o aprendizado, valores, caráter e a compreensão que cada estudante possui de si mesmo. Um dos mais importantes ambientes de desenvolvimento do jovem é a Escola e para que ele compreenda seu papel na sociedade é necessário prover meios de autoconhecimento dele dentro da própria Escola. Atividade nº2: Dinâmica da Jaula; Objetivo da atividade nº2: Levar os participantes a analisar como se situam no mundo da família, da Escola e da sociedade; Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Prepare desenhos (com imagens de diferentes espaços freqüentados pelo jovem) e entregue a todos, numa folha de papel ofício. Cada estudante, individualmente, deve tentar interpretar os quadros, e descobrir: O que representa cada um deles? 2- Peça para os alunos preencherem os espaços corretamente com as palavras que deverão estar soltas no quadro: Escola, família, amigos, sociedade e mundo. Lembrando que alguns poderão sentir falta de algum outro ambiente de convivência, que não tenha sido representando nesse desenho, mas do qual eles façam parte. Peça também para que eles

21 vejam o que os quadros têm a ver com eles. Assim como, faça com que eles pensem como se sentem em cada espaço (Sua família, na escola, entre seus amigos, na sociedade e no mundo). Após 10 minutos: 3- Depois disso cada um terá um espaço em branco na sua folha para fazer um desenho que represente algum outro grupo do qual ele participe, mas que não tenha sido contemplado na dinâmica, como a igreja ou um grupo de atividades esportivas, por exemplo. Nesse momento cada um deve escrever uma frase em cada quadro, avaliando de que maneira ele contribui com os grupos nos quais convive. Após 10 minutos: 4- Divida a turma em grupos de cinco estudantes; 5- Pergunte aos estudantes como eles podem organizar esses diferentes espaços em suas vidas de forma a conciliar todos de forma harmônica, construindo uma grande aldeia fraterna. Após Avaliação: 5 minutos Escolher um estudante de cada subgrupo para falar quais foram suas conclusões para toda a sala. O professor pode complementar a discussão formada. Ao final, o professor explica os objetivos de todas as atividades desse encontro e o porquê é importante refletir sobre quem somos e procurar sempre conhecer um pouco mais de si mesmo e dos outros.

22 AULA Nº4 De onde eu venho e para onde eu quero ir? Atividades Previstas: Recordações da infância; Estória das Famílias de Pássaros. Professor: Ao início de cada encontro relembre os conceitos do encontro anterior. Mantenha sempre as cadeiras em forma de círculo como no primeiro encontro. Objetivos Gerais: Relacionar a historia de vida os sonhos; É importante saber: Um conceito que deve fazer parte da construção do Projeto de Vida dos estudantes é a história de vida. Antes mesmo de pensar para onde eles querem ir, onde pretendem chegar e o que eles querem ser, é importante que eles saibam bem quem são e de onde vêm. Sua casa, seus pais, sua família, tudo isso integra o primeiro momento de conhecimento que eles têm do mundo. O professor não pode esquecer suas raízes e o que de bom eles aprenderam, isso ajudará a cada jovem ter noção de onde pode e deve chegar. Poder integrar a realidade do jovem a sua família e da sua comunidade aos seus planos e sonhos é formar um jovem competente e autônomo e solidário.

23 Objetivo da atividade nº1: 20 Minutos Recordações da infância; Objetivo da atividade nº1: Proporcionar o conhecimento recíproco da infância de cada integrante; Material necessário: Perguntas preparadas pelo professor em número superior ao número de estudantes do grupo. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Cada integrante deve receber aleatoriamente uma pergunta e deve lê-la em voz alta para a turma, respondendo-a em seguida. As perguntas podem ser reutilizadas. Evite perguntas que levem a recordações tristes. Propostas de perguntas: - Quem era seu melhor amigo há dois anos atrás? - O que sua mãe ou a pessoa mais importante da sua vida gostaria que você fosse? - Qual foi a primeira coisa que você quis ser quando crescesse? - Qual era o seu maior sonho de infância? - Qual a melhor lembrança que você tem de seus pais ou responsáveis? - Qual a melhor lembrança de sua infância? - Qual a sua primeira grande alegria? - Em que escola você estudou até o quinto ano?

24 2- Após todos responderem uma pergunta o professor (que também pode participar da rodada) explica que cada um de nós, independentemente da idade, temos uma história de vida, seja ela mais curta ou mais longa. Todos nós vivemos, aprendemos e construímos coisas ao longo do nosso caminho. É importante que nunca nos esqueçamos de nossas histórias e que possamos sempre trilhar coisas boas para acrescentar boas lembranças nessa história, já que esta também faz parte da nossa personalidade. É através das coisas que vivenciamos e das relações que temos com as pessoas que convivemos que nós acrescentamos aprendizados e descobertas à nossa vida. Atividade nº2: 20 minutos Famílias de Pássaros Estória dos Joões-de-barro e os pardais; Texto - Famílias de Pássaros: Os Jõoes-de-barro têm um ninho muito bonito, quentinho e aconchegante, os pardais também, toda a família mora junto em uma grande e linda árvore, com muitas e lindas folhas que os deixa protegidos de tudo e de todos. Os integrantes das duas famílias se amam muito e se respeitam, mas chegou a hora do almoço e todos eles precisam sair para se alimentar. Os Joões-de-barro precisam comer as sementes da grama, já os pardais precisam comer os insetos que estão nas árvores. Mas se aproxima uma tempestade e nenhum dos dois pode levar chuva e ficar com as penas molhadas senão fica difícil voar. Eles não caçam em bando, cada um precisa correr atrás do seu alimento sozinho, mas se houver qualquer problema eles podem voltar pro seu ninho e ficarem juntos novamente.

25 Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Cada participante recebe um número 1 ou 2. No final os participantes do grupo nº1 serão pardais e os do grupo nº2 serão joões de barro. Assim devese ter na sala duas famílias: A família dos pardais (alunos que receberam o número 1 ) e a família dos Joões-de-barro (alunos que receberam o número 2 ). 2- Nos extremos opostos da sala, deve ser marcado dois ninhos : a) um dos Joões-de -barro; b) outro dos pardais. Os Joões-de-barro caminham agachados simulando pegar as sementes de grama que precisam para se alimentar, já os pardais brincam saltitantes, num pé só simulando pegar os insetos das árvores que precisam para se alimentar. Uns e outros estão juntos num mesmo espaço. 3- Enquanto estiverem andando todos misturados, mas cada qual em seu estilo, o professor avisa que começou a chover muito forte e as famílias terão de voltar rapidamente aos seus ninhos. Cada qual o fará agachado ou saltitando, conforme se trate de João-de-barro ou pardal. A família vencedora será aquela que, por primeiro, reunir todos os seus companheiros no ninho. Avaliação: 5 minutos Debater com os alunos o que eles entenderam da dinâmica e dizer que todos são vencedores. Pedir para que eles tentem relacionar essa família de pássaros à suas próprias famílias;

26 Dizer que cada um dos pássaros teve o seu objetivo individual, que era alimentar-se, mas mesmo trabalhando pelo seu objetivo pessoal, eles sabiam que não estavam sozinhos, pois pertenciam a uma família maior. Assim como, cada família tem as suas características e o seu jeito de ser, por exemplo: um anda agachado, já o outro anda num pé só, e esse jeito é aprendido por todos os parentes, que levam consigo esse conhecimento aprendido na família. No final isso acaba sendo bom, pois com o conhecimento que aprenderam na família se ganha mais vantagem para conseguir o que cada um precisa, por exemplo: para os Jõoes-de-barro é mais fácil é alcançar as sementes da grama, pois eles estão mais perto do chão andando agachados, já para os pardais é mais fácil alcançar os insetos das árvores, pois eles estão de pé e podem saltitar. No final todos eles pertencem a uma família, onde são queridos e protegidos e para onde podem voltar para encontrar apoio, quando for necessário; Ao final, o professor deve explicar os objetivos de todas as atividades feitas nesse encontro, destacando porque é importante refletir sobre quem nos somos e procurar sempre conhecer um pouco mais de si mesmo e dos outros. AULA Nº5 Para onde minha vida deve me levar? Atividades Previstas: Baralho de atividades Passado, presente e futuro Avaliação

27 Objetivo Geral: Integrar a sua experiência biográfica projetando-a no futuro. Material necessário: Jogo de cartas preparadas antecipadamente pelo professor (em quantidade suficiente para atender os subgrupos de trabalho); Fita adesiva colorida (3 cores), folhas de ofício, canetas, lápis de cor; Música ambiente; Atividade nº1: 25 minutos Baralho das habilidades Objetivo da atividade nº1: Permitir que os estudantes definam quais são as suas habilidades; Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Com antecipação à aula, o professor deve preparar o jogo de cartas da seguinte forma: em cartelas de cartolina (ou papel ofício) do mesmo tamanho deve-se escrever diferentes habilidades, como: escrever, ler, pintar, desenhar, aconselhar, organizar, tocar um instrumento musical, cuidar das pessoas, mexer com computadores, praticar esportes, etc. A escolha das habilidades e conteúdos que irão constar nas cartelas deve ser feita pelo professor, se possível com base nas habilidades que ele próprio já conseguiu identificar no grupo durante os primeiros encontros.

28 2- Em paralelo, o professor deve fazer um baralho único, somente com as cartelas onde estarão escritas as possíveis profissões correspondentes a cada uma dessas habilidades. Por exemplo: para a cartela da habilidade Aconselhar fazer par com a cartela da profissão Psicólogo. 3- Dividida a turma em subgrupos com mais ou menos sete estudantes em cada um. Entregue para cada subgrupos um baralho completo com todas as habilidades listadas nas cartas que foram preparadas antes. Por isso o baralho de habilidades elaborado deve ser reproduzido (através de fotocópias) tantas vezes quantas forem necessárias para que cada grupo tenha o seu baralho. É necessário produzir uma quantidade de cartelas sobre as habilidades maior do que o número de participantes, a fim de permitir que todos possam se sentir contemplados entre as opções disponíveis. 4- O professor deve colocar as cartas no centro da mesa do subgrupo. Um voluntário toma a primeira carta, observa a ilustração e caso se sentir identificado com o que ali está escrito, fica com ela; em caso contrário a põe no monte de cartas e cede a oportunidade para a pessoa que se encontra no seu lado direito, a qual deverá pegar uma carta. O jogo continua da mesma forma e quando a rodada terminar, se ninguém tiver tirado a carta esta é eliminada e se inicia a próxima rodada com a carta seguinte. 5- A dinâmica deve seguir até que se terminem as cartas e todos tenham a sua carta. Após o tempo máximo de 10 minutos de jogo, todos devem ter suas cartas pessoais. 6- Em sessão plenária o professor deve perguntar, habilidade por habilidade, quais foram os estudantes que escolheram cada carta. Os estudantes que pegaram levantam a mão e o professor mostra ao grupo a carta da profissão que corresponde a essa habilidade, explicando muito brevemente o porquê. Todos podem intervir fazendo perguntas.

29 7- Depois de mostrado as profissões correspondentes para cada habilidade, o professor deve recolher uma dessas cartas pegas pelos alunos para montar o par em cima de sua mesa ou colando-as na lousa. Atividade nº2: Passado, presente e futuro 15 minutos Objetivos da atividade nº2: Levantar expectativas com relação a si; Promover uma auto-reflexão, autopercepção e sensibilização. Desenvolvimento da atividade nº2: O professor deve colocar no chão da sala as fitas adesivas coloridas, desenhando três caminhos diferentes: Passado, presente e futuro (2m de comprimento). É necessário identificar cada caminho escrevendo o nome e dar espaço suficiente entre cada um deles para que os estudantes possam transitar dentro deles e fora. Comunique aos alunos, que esses três caminhos representam o passado, presente e futuro em relação à vida pessoal, profissional, afetiva deles. Coloque uma música ambiente e peça que individualmente todos se dirijam ao caminho do passado e que sentados nele, pensem como se sentem, procurando expressar seus sentimentos numa folha de papel ofício, que deve está dividida de acordo com os três caminhos respectivamente. Repita essa mesma ação para o caminho do presente e do futuro. Em grupo aberto, peça para que cada um traduza com as próprias palavras seus sentimentos e o porquê dos desenhos.

30 Avaliação: 10 minutos O professor deve explicar os objetivos dessas atividades feitas no dia. Dizer o quanto é importante refletir sobre quem são e procurar sempre conhecer um pouco mais de si mesmo. Nesse momento, peça para os próprios estudantes falem sobre as atividades, pergunte o porquê da identificação deles com aquela habilidade e se cada habilidade se enquadra a profissão que eles pensavam está relacionada. Pergunte também o que eles sentiram no momento que estavam refletindo sobre o momento presente deles, se eles crêem que o presente vivido por eles é melhor do que o passado. Procure relacionar o para onde minha vida deve me levar Futuro, com passado e presente deles. Pergunte a eles se pensar no futuro foi fácil e se eles pensaram coisas boas. AULA Nº6 Minhas decisões e o meu futuro Atividade Prevista: Dinâmica: Previsão de resultados; Elaboração de uma redação; Atividade nº1: 20 min Dinâmica: Previsão de resultados

31 Objetivo da atividade nº1: Compreender como as decisões influenciam e direcionam o futuro; Desenvolvimento da atividade nº1 1- Diga aos estudantes que irá realizar um trabalho individual de análise de tomada de decisões; 2- Peça que os jovens respondam em 10 minutos as seguintes questões: O que aconteceria se... Resultados possíveis Eu abandonasse a escola? Eu saísse de casa? Casasse cedo? Eu nunca me casar? Eu me envolvesse com más companhias? Arranjasse um bom emprego? Eu decidisse morar sozinho agora? Eu não planejar meu futuro? 3- Após ter dado 10 minutos para os jovens responderem as questões citadas, peça que alguns deles possam ler voluntariamente suas respostas. 4- Promova um debate entre eles, mostrando que há diferenças em algumas decisões, justamente porque cada um de nós usa critérios diferentes para fazer determinadas escolhas. 5- Durante o debate, ressalte os tópicos abaixo:

32 A importância de decidirmos corretamente; As nossas decisões e o nosso futuro; Cada pessoa é responsável por suas decisões; É importante avaliarmos todos os possíveis resultados de uma ação antes de tomarmos uma decisão; Não devemos deixar que as pessoas decidam por nós; Jovem também precisa tomar decisões; Abandonar a escola é uma decisão que nunca deveremos tomar; O jovem protagonista toma decisões; Existem decisões que não podemos adiar. Professor: É importante ter muita cautela ao construir os argumentos a serem usados com os jovens neste debate, pois se trata de questões delicadas. Prepara-se com cuidado para responder e complementar as respostas dos jovens para estas questões. Eles precisam entender os prós e os contras de cada decisão citada. Avaliando os possíveis resultados delas e as conseqüências positivas e negativas para eles e para as pessoas envolvidas no contexto da decisão tomada. Atividade nº2: 25 Minutos Redação: Como minhas decisões de hoje influenciarão meu futuro?

33 Desenvolvimento da atividade nº2 Peça aos jovens que escrevam uma redação de no mínimo 15 linhas sobre o seguinte tema: Como minhas decisões de hoje influenciarão meu futuro? Avaliação: 25 Minutos Peça aos jovens que digam que lições tiraram das atividades realizadas nesta aula, chamando a atenção para o fato de que cada decisão tomada vai desenhando a trajetória de vida do indivíduo. AULA Nº7 Por que temos que tomar decisões? Atividade Prevista: Comentário sobre a tomada de decisão; Leitura de texto: Juventude e decisões; Atividade nº1: 20 Minutos Comentário sobre a tomada de decisão; Objetivo da atividade nº1:

34 Entender o pensamento envolvido na tomada de decisão; Desenvolvimento da atividade nº1 1- Converse com os estudantes sobre a tomada de decisões de acordo com o texto abaixo: Por que temos que tomar tantas decisões na vida? Quantas decisões você já tomou na sua vida? Certamente, você nem consegue se lembrar, aliás, foram tantas! É assim é a vida de todos nós. Todos os dias têm algumas ou até várias decisões a tomar, muitas vezes não sabemos como agir diante de tal situação, e então, simplesmente fugimos ou adiamos certas escolhas que temos a fazer, às vezes por medo de nos arrepender, medo de errar, medo de decepcionar alguém ou até por insegurança ou porque simplesmente achamos que é melhor nem decidir! Saiba que até quando nós dizemos para nós mesmos que vamos abdicar do direito (e às vezes dever) de tomar uma decisão, já estamos decidindo algo: Estamos decidindo que não iremos tomar uma decisão! Já pensou nisso? Pois é, isso provavelmente já aconteceu com você alguma vez durante as dezenas, centenas ou até milhares de decisões que cercaram sua trajetória até hoje; 2- Depois dessa conversa com os estudantes, pergunte a turma, se alguém já parou para pensar que se para as pessoas experientes, adultas é tão difícil tomar certas decisões, imagina para os jovens? 3- Continue falando sobre o processo de decisão, falando que ninguém pode e nem deve fugir de tomar decisões. Diga que a juventude é uma fase muito legal da vida, mas que precisa ser vivida com responsabilidades, que eles terão de fazer escolhas que definirão o futuro deles, e isso é muito sério;

35 Professor: A juventude é uma fase que por si só já traz muitas dúvidas e questionamentos aos jovens. É uma fase de muitas mudanças, de algumas escolhas, de novas descobertas, onde os jovens passam a adquirir também mais maturidade para lhe dar com certas questões da vida. Nesta fase, assumir responsabilidades é algo que parece assustar os jovens. Fazer escolhas então é algo que traz muito medo e ansiedade aos jovens, e é natural que eles queriam fugir ou adiar certas decisões. Atividade nº2: 25 Minutos Leitura de texto Juventude e decisões. Desenvolvimento da atividade nº2 1- Distribua uma folha com texto abaixo para cada jovem; 2- Dê 10 minutos para que eles possam realizar uma leitura individual; 3- Após 10 minutos, leia o texto que voz alta e faça algumas considerações acerca das temáticas envolvidas. Não se aprofunde nestes comentários, pois a dinâmica seguinte irá tratar destes temas de maneira mais detalhada.

36 Anexo - Texto para leitura com os jovens: A Juventude e as decisões A juventude é uma fase muito legal da nossa vida. Podemos brincar, nos divertir, descobrimos novas coisas sobre o mundo, sobre a vida. Fazemos muitos amigos, namoramos, estudamos e começamos a pensar o que queremos para o nosso futuro. E uma fase onde também surgem muitas dúvidas e alguns conflitos, e nem sempre conseguimos encontrar respostas para tudo. Às vezes nos sentimos confusos, sozinhos, com vontade de crescer e ser adulto logo e mesmo com tantos medos, precisamos fazer muitas escolhas. Questões como O que eu quero ser quando crescer?, Com quantos anos vou casar?, Quantos filhos eu quero ter?, Por que meus pais brigam (ou melhor: se preocupam!) tanto comigo?, Será que é bom morar sozinho?, Por que preciso estudar?, Por que aquele garoto (a) não quer namorar comigo?, Será que vou conseguir um bom emprego? È melhor trabalhar ou primeiro estudar?. Enfim, são tantas questões que passam pela nossa mente, que muitas vezes nos sentimos confusos e sem saber como agir diante das situações e circunstancias da vida. Essa a fase da juventude. Cheia de alegrias, e também cheia de dúvidas e muitas decisões a tomar, e ás vezes não sabemos como agir, ou até nos sentimos tristes, fracos, com medo de tomar uma atitude e se arrepender, não sabemos que escolha fazer... Calma! Não deixe estes sentimentos tomarem conta de você! Você não está sozinho nessa! Olhe á sua volta e veja quantas pessoas podem te ajudar nesta fase da vida. Seus pais, amigos, parentes, namorado (a), professores, companheiros, ele querem muito ajudar você nesta jornada, em todos os momentos, seja em momentos felizes, seja em momentos de dificuldades e desafios. Apesar de sermos jovens, temos de começar a tomar decisões hoje sobre muitas questões da nossa vida, pois isso irá interferir no futuro que nós teremos. Quantas vezes você já pensou: Ainda é muito cedo para decidir o que eu quero ser, o que eu quero para o meu futuro! Deixa isso para depois! Agora eu quero aproveitar a juventude! É claro que devemos aproveitar esta maravilhosa

37 fase da vida, mas precisamos fazer isso com sabedoria e assumindo os riscos e responsabilidades que também surgem nesta etapa da vida. Dentre tantas coisas que devemos fazer na juventude, precisamos parar um pouco e começar a refletir para onde queremos ir, onde queremos estar no futuro, se quero ter uma família, como vou sustentar minha família, que carreira devo seguir. São tantas escolhas que devemos fazer! Neste contexto, é inevitável que nós aprendamos a lidar com as decisões, desde as mais simples até as mais complexas. A tomada de decisão envolve uma série de elementos, como medo, ansiedade, dúvidas, tensões, emoções, e estes sentimentos precisam ser trabalhados cuidadosamente em nós para não influenciarem negativamente nossas escolhas. Em toda nossa vida, a tomada de decisão é um ponto importante e, ao mesmo tempo, conflitante. Implica, muitas vezes, em escolher e optar por direções sem certezas nem garantias. Mas é sempre necessário decidir e poder tomar rumos a partir da própria escolha e, dessa forma, sair do imobilismo que nos ameaça toda vez que necessitamos agir. Então, não dá para fugir das decisões só porque somos jovens! Temos que assumir responsabilidades sobre os nossos atos, as escolhas que fazemos hoje determinarão como será nosso futuro. E você, como quer estar no futuro? Pense bem nisso, e comece a tomar boas decisões agora! Avaliação: Peça para os jovens resumirem a importância do encontro para si em uma frase.

38 AULA Nº8 Como as pessoas tomam decisões? Atividades Previstas: Dinâmica: Como as pessoas tomam decisões? Objetivos Gerais: Entender situações e pontos de decisão que influenciarão no PROJETO DE VIDA. Material necessário: Cópia das situações descritas na atividae n 1: 1 cópia de cada situação Atividade nº1: 50 minutos Dinâmica: Como as pessoas tomam decisões? Objetivos da atividade nº1: Avaliar as formas pelas quais as pessoas tomam decisões. Desenvolvimento da atividade nº1:

39 1- Nesta atividade, vamos avaliar as formas pelas quais as pessoas tomam decisões. Através de situações apresentadas aos jovens, eles terão de avaliar se os elementos considerados na tomada de decisão foram corretos ou não. Normalmente, podemos tomar decisões por: o Impulso; o Adiando as decisões; o Decidindo não decidir por medo de errar; o Deixando que os outros tomem a decisão por você; o Avaliando todas as alternativas e escolhendo uma. 2- Primeiro, divida os jovens em 6 equipes. Entregue a cada equipe um pedaço de papel com as situações abaixo (entregue uma situação para cada equipe). Situações: - Maria é uma jovem muito estudiosa. Ela gosta de participar de todas as atividades oferecidas pela escola e assim é bastante ativa e se destacada como aluna exemplar. Ela sempre tem muitas oportunidades e agarra todas elas. Ela não consegue dizer não, e assim está sempre muito atarefada, pois sempre tem muita coisa para fazer ou sempre está envolvida em alguma atividade na escola. Em um determinado momento, ela se vê com algumas notas baixas, pois não está tendo muito tempo para estudar, já que está envolvida com as outras atividades da escola. Então, ela decide que terá de abrir mão de algumas atividades, ou organizar melhor seu tempo para estudar mais além de participar as atividades da escola. A atitude dela foi correta? - Joana não sabe que profissão quer seguir. Ela já pensou muito e não sabe realmente o que quer ser. Sua mãe sonha que ela seja Médica, e seu pai sonha que ela seja Advogada. Como ela não sabe o que quer ser decidiu escolher a opção da mãe de ser Médica. A atitude dela foi correta? - João tem 13 anos e estuda no 8º ano. Ele acha que ainda é muito cedo para decidir o que quer ser na vida, e por isso não acha importante construir seu projeto de vida, pois ele ainda é muito jovem e pode escolher isso no futuro. Ele está correto?

40 Amadeu tem um amigo que se chama Aurélio. Amadeu é um garoto esforçado e busca sempre estudar, pois sabe que só terá um bom futuro se estudar. Já Aurélio não gosta muito de estudar, e vive faltando a escola, e quando está na sala de aula conversa muito e não presta muita atenção nas aulas. Aurélio tenta influenciar Amadeu a não estudar, e decidiu sair da escola. Ele chamou Amadeu também para desistir dos estudos. Amadeu disse a Aurélio que não ia fazer isto, pois sabe que o estudo sempre importante para que ele possa ter um futuro melhor. A decisão de Amadeu foi correta? E a decisão de Aurélio? 5 Ângelo tem muitos sonhos, e acha que a hora de decidir sobre o futuro é agora, na juventude. Porém, ele tem medo de fazer escolhas erradas. Ele se sente inseguro em tomar decisões por medo de decepcionar seus pais. Ele deve ter medo disso? - Edson é um garoto muito estudioso, e desde cedo, já pensa sobre seu futuro. Ele gosta muito das aulas de Projeto de Vida, e a partir destas aulas, ele agora decidiu que é responsável pelo seu futuro, e por isso precisa fazer as escolhas certas hoje, mesmo que ainda seja jovem, pois suas escolhas de hoje vão influenciar seu futuro. 3- Após a formação das equipes de da distribuição de uma situação citada acima para cada equipe, dê 10 minutos para eles debaterem entre si as situações. Depois deste tempo, peça que cada equipe expresse sua opinião sobre a situação dada à equipe. Faça comentários acerca da situação com os jovens. Não deixe de comentar os seguintes aspectos: o Não devemos adiar decisões importantes só porque somos jovens; o A opinião dos pais é muito importante, mas devemos tomar nossas próprias decisões; o Não devemos deixar as pessoas tomarem decisões por nós; o Não devemos agir por impulso; o Não decidir já é tomar uma decisão; o É importante avaliar todas as alternativas de uma decisão; o Não devemos seguir más influências; o Não devemos ter medo de tomar decisões.

41 AULA Nº9 Tomando Decisões? Atividade Prevista: Bate-papo sobre tomada de decisões; Reflexão sobre o Texto: A opção Atividade nº1: 25 Minutos Bate-papo sobre tomada de decisões; Desenvolvimento da atividade nº1 1- Inicie uma conversa em grupo sobre tomada de decisões, trazendo as questões abaixo. Por que é tão difícil tomar uma decisão? Quando temos uma decisão a tomar, o que nos acontece? Por que temos que tomar tantas decisões na vida? Como nos sentimos ao ter que tomar alguma decisão? Você já tomou alguma decisão muito importante na sua vida? Qual? Quais as consequências de uma boa decisão e uma má decisão?

42 2- Incentive os jovens a expressarem os diversos sentimentos e atitudes que envolvem o processo de tomada de decisão; 3- Pergunte aos estudantes: Por que sentimos medo de arrependimento, ansiedade, receio ao tomarmos uma decisão? Por que muitas vezes deixamos nossos amigos, professores, familiares e companheiros decidirem por nós? 4- À medida que os jovens forem se posicionando e responderem às questões acima, complemente as respostas com argumentos e posicionamentos não levantados por eles. Note que algumas questões acima são bastante subjetiva e, caso os jovens não se sintam inicialmente à vontade para responder, estimule a participação deles trazendo exemplos práticos do dia a dia deles, onde eles vivenciam de alguma maneira os questionamentos citados. Professor: Nesta dinâmica, os jovens precisam entender a importância da tomada de decisão na vida, pois não dá para construir uma vida legal sem decidir para onde queremos ir. Não apenas saber que têm que decidir muitas coisas na vida, mas que precisam entender que não dá para decidir de qualquer maneira, e que não podem fazer com que as pessoas decidam por tudo por eles, principalmente o presente e futuro. Eles precisam compreender que a vida é feita de oportunidades, desafios, escolhas, decisões, que mesmo sendo jovens precisam aprender a avaliar as escolhas que fazem agora, pois elas ditarão que tipo de vida eles terão no futuro. Esta atividade possibilita o emergir das dificuldades e a percepção do processo de decidir, propiciando uma reflexão sobre o que impede e o que facilita a tomada de decisão de cada um, assim como sobre as conseqüências positivas e negativas que as decisões acarretam.

43 Avaliação: Peça para alguns jovens fazerem um resumo de uma frase dos conteúdos trabalhados nesta aula. Atividade nº2: 20 Minutos Refletir sobre o processo de decisão; Desenvolvimento da atividade nº2 1- Peça para algum estudante ler o seguinte texto: A opção Um jovem descrente, desejando testar o conhecimento de um sábio, ergueu o punho fechado na frente do homem venerado. O que tenho em minha mão?" perguntou o jovem. Uma borboleta", foi a resposta. "Está viva ou morta?" inquiriu o rapaz. O ancião sabia que o jovem estava brincando com ele. Se respondesse morta, o jovem abriria a mão e deixaria a borboleta voar. Se respondesse viva, o rapaz fecharia a mão e esmagaria a criatura. Então respondeu: Está em suas mãos fazer aquilo que deseja com ela." 2- Peça para os alunos comentarem o texto; 3- Caso os comentários dos estudantes careçam de reflexões, enriqueça o debate dando a sua opinião, fale que, ao se fazer uma opção, estamos descartando outra e de opção em opção vamos tecendo essa teia que se convencionou chamar "minha vida".

44 Avaliação: 5 Minutos Faça um resumo do encontro sobre o processo de decisão e diga aos estudantes que, devido à importância desse tema, nos próximos encontros, esta temática será retomada. AULA Nº10 O poder de uma Escolha? Atividade Prevista: Vídeo: O poder de uma escolha Reflexão sobre o vídeo. Atividade nº1: 7minutos Vídeo: O poder de uma escolha Link de acesso:

45 Desenvolvimento da atividade nº1 e nº2 1- Passe o vídeo acima para os estudantes assistirem; 2- Promova um debate a cerca do poder da decisão do personagem do vídeo mostrado; 3- Comente com os alunos que: Desde pequenos aprendemos que, ao fazer uma opção, estamos descartando outra, e que de opção em opção vamos tecendo essa teia que se convencionou chamar "vida". Diga que é necessário ter responsabilidade e maturidade para arcar com as conseqüências de cada ação. 4- Lembre-os: As escolhas têm 50% de chance de darem certo, mas também 50% de chance de darem errado e que a escolha é de cada um. 5- Escreva essa citação de Pablo Neruda na lousa: "Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das conseqüências e reflita com eles. 6- Em seguida escreva mais outra citação na lousa, agora de Mario Bungue: A liberdade está justamente no poder da não decisão e reflita com eles. Pergunte-os se a garantia da manutenção do direito de não decidir evitaria o desgaste natural do processo decisório como um todo? Ou se o fato de não decidir garante a liberdade do decisor? 7- Pergunte a turma quem já tomou uma decisão firme e depois percebeu que não foi a certa, que ela foi apenas fruto de uma pressão momentânea. Procure saber também quem toma decisões comparando as opções para resolução de um problema ou quem utiliza a intuição e a emoção para decidir. Avaliação:

46 5 minutos Termine o encontro promovendo uma reflexão: Nada mais sábio do que planejar hoje mesmo. Todos nós erramos. Mas o problema maior é persistir no erro e não tomar nenhuma atitude para mudar. Por isso, reflitam no seu caso, planeje o seu futuro, dê meia volta e volte-se para o caminho correto, porque muitas outras decisões ainda virão. E a vida continua. Professor: Sugira aos estudantes o filme Crimes e Pecados, em que a personagem de Woody Allen diz: Nós somos a soma das nossas decisões AULA Nº11 O que são valores? Professor: Comece esse encontro perguntando aos alunos o que eles entendem por valores e esclarecendo alguns conceitos como: a) Os valores são critérios segundo os quais valorizamos ou desvalorizamos as coisas; b) Os valores são as razões que justificam ou motivam as nossas ações, tomando-as preferíveis a outras; c) Os valores reportam-se, em geral, sempre a ações, justificam-nas. É importante dar alguns exemplos como: Participar numa manifestação a favor de um povo timorense pode significar que atribuímos à solidariedade uma enorme importância. A solidariedade é neste caso o valor que justifica ou explica a nossa ação.

47 Explique-os que nem todo mundo possui os mesmos valores, nem valorizam as coisas da mesma forma, que os valores não são coisas e nem simplesmente idéias, mas conceitos que traduzem nossas preferências. Ainda nesse momento, deixe claro que existe uma variedade de valores aos quais damos diferentes graus de importância. Para isso, lembre-os do encontro anterior sobre o poder de tomar decisões, em que cada decide a partir dos valores que consideram importantes para si. Atividade nº1: 35 Minutos Dinâmica: Decidir é preciso Desenvolvimento da atividade nº1 1- Forme 5 grupos com toda a turma e distribua para cada grupo uma das situações abaixo citadas e peçam para responderem o que fariam. Depois das respostas dadas, peçam para elencarem os valores que foram levados em consideração pelo grupo no momento da decisão. (Peça para cada grupo apresentar sua situação e explicações para toda a classe. Situação nº1: O trem descontrolado Um trem vai atingir 5 pessoas que trabalham desprevenidas sobre a linha. Mas você tem a chance de evitar a tragédia acionando uma alavanca que leva o trem para outra linha, onde ele atingirá apenas uma pessoa. Você mudaria o trajeto, salvando as 5 e matando 1? ( ) Mudaria ( ) Não mudaria

48 Justifiquem a resposta e os valores que levaram em consideração no momento da decisão. Situação nº2: O trem descontrolado (2) Imagine a mesma situação anterior: um trem em disparada irá atingir 5 trabalhadores desprevenidos nos trilhos. Agora, porém, há uma linha só. O trem pode ser parado por algum objeto pesado jogado em sua frente. Um homem com uma mochila muito grande está ao lado da ferrovia. Se você empurrá-lo para a linha, o trem vai parar, salvando as 5 pessoas, mas liquidando uma. Você empurraria o homem da mochila para a linha? ( ) Empurraria ( ) Não empurraria Justifiquem a resposta e os valores que levaram em consideração no momento da decisão. Situação nº 3: Totem e tabu No seu país, a tortura de prisioneiros de guerra é proibida. Você é tenente do Exército e recebe um prisioneiro recém-capturado que grita: Alguns de vocês morrerão às 21h35. Suspeita-se que ele sabe de um ataque terrorista a uma boate. Para saber mais e salvar civis, você o torturaria? ( ) Torturaria ( ) Não torturaria Justifiquem a resposta e os valores que levaram em consideração no momento da decisão. Situação nº4: Os limites da promessa Um amigo quer lhe contar um segredo e pede que você prometa não contar a ninguém. Você dá sua palavra. Ele conta que atropelou um pedestre e, por isso, vai se refugiar na casa de uma prima. Quando a polícia o procura querendo saber do amigo, o que você faz? ( ) Conta à polícia ( ) Não conta à polícia

49 Justifiquem a resposta e os valores que levaram em consideração no momento da decisão. Situação nº5: Choque cultural Você é um funcionário da Funai, trabalhando na Amazônia sob ordem expressa de jamais intervir na cultura indígena. Passeando perto de uma clareira, nota que ianomâmis estão envenenando o bebê de uma índia, que está aos prantos. Você impediria a morte do bebê? ( ) Impediria ( ) Não impediria Justifiquem a resposta e os valores que levaram em consideração no momento da decisão. Avaliação: 15 Minutos Peça para dois ou três alunos falarem sobre o encontro desse dia e dizer o que eles acharam do poder das decisões. AULA Nº12 Valores Humanos Atividade nº1: 45 Minutos

50 A palavra chave Objetivo da atividade nº1: Compreender e estabelecer valores para a convivência social. Material necessário: 08 cartões para cada equipe que contém palavras que exemplifiquem valores (por exemplo: Amizade, liberdade, diálogo, justiça, verdade, companheirismo, bravura, ideal, etc.); 01 envelope por equipe. Desenvolvimento da atividade nº1 1- Distribua os oito Cartões para cada equipe (De 7 a 10 pessoas). Cada um deles contém um valor. Exemplos de palavras dos cartões: Amizade, liberdade, diálogo, justiça, verdade, companheirismo, bravura, ideal, etc; 2- Os cartões devem ser colocados em um envelope; 3- O professor deve organizar as equipes e entregar o material de trabalho; 4- Os estudantes devem retirar os cartões (do envelope) e cada qual deve falar sobre o significado que atribui à palavra. A seguir, a equipe escolhe uma das palavras e prepara uma situação para teatralizar enquanto a turma tenta descobrir qual o valor que está sendo trabalhado. Avaliação: 5 Minutos Peça para a turma falar sobre o encontro.

51 AULA Nº13 O que é caráter? Atividade Prevista: Pilares do caráter; Vídeo Clube do Imperador. Objetivo Geral: Conhecer os pilares que formam o caráter; Entender que aquilo que cada um é e faz tem um resultado e depende de um início; Atividade nº1: 15 minutos Vídeo Clube do Imperador Link do filme: Objetivo da atividade nº1: Contribuir na formação dos valores pessoais dos estudantes; Desenvolvimento da atividade nº1: Veja o filme na íntegra antes de começar a trabalhar o vídeo com a turma;

52 Conte, resumidamente, o filme aos estudantes e peça para que eles prestem atenção a pontos específicos do vídeo; Depois que os estudantes terminarem de ver o vídeo, desenvolva um debate com eles sobre caráter, ambição e conquista. Procure perguntar a alguns estudantes se eles acham que é possível mudar o caráter de uma pessoa, se o caráter tem haver com o ambiente em que vivemos e o que faz uma pessoa ter um caráter bom. Atividade nº2: 30 minutos Elencando os pilares do caráter Desenvolvimento da atividade nº2: 1- O professor pode apresentar um power point sobre os pilares: ZELO - Cor: vermelho (lembra coração, afeto e cuidado) Ser gentil, compassivo e demonstrar preocupação. Expressar gratidão e ajudar as pessoas em necessidade. RESPEITO - Cor: amarelo (regra de ouro) Pessoas respeitosas dão aos outros as informações de que necessitam, aceitam as diferenças, não magoam os outros, respeitam os direitos dos outros. RESPONSABILIDADE - Cor: verde (crescimento como árvore) Para viver em harmonia, todos devem fazer a nossa parte, pessoas éticas e responsáveis assumem seus compromissos, agem conforme o que é certo. SINCERIDADE - Cor: azul (confiança) Ser honesto, confiável. Fazer o que disse que iria fazer. Não enganar, nem fraudar ou roubar. Ter coragem para fazer o que é certo. JUSTIÇA - Cor: laranja (lembra a divisão de partes iguais de uma laranja) Agir de acordo com as regras.

53 Não tirar vantagem sobre os outros. Aguardar a vez e compartilhar. CIDADANIA - Cor: Roxo (representa a cor do poder) Cooperar,fazer sua parte para melhorar a escola e a comunidade. Manter-se informado, votar. Participação, envolvimento e contribuição. 2- Divida os estudantes em grupos e distribua um pilar para cada um deles e peça que eles montem uma breve encenação para materializar esse pilar. Avaliação: 5 minutos Faça uma relação entre as atividades proposta desse encontro; Mostre para turma que os Pilares do caráter são muito mais abrangentes do que o que foi trabalhado nesse encontro; Diga o quanto è importante o conhecimento de si próprio para descobrir o próprio caráter e poder atuar sobre ele; Conclua o encontro dizendo que o caráter é fruto da consciência de cada pessoa, ou seja, quem muda o caráter, muda a consciência;

54 AULA Nº14 Conhecendo os Pilares da Educação INTRODUÇÃO A partir deste encontro iremos entrar em uma pequena jornada sobre os Pilares da educação e sua aplicação prática. Esse tema se faz importante, pois além do processo de descoberta dos jovens sobre si mesmos e da reflexão sobre os seus objetivos e sonhos, é importante que eles entendam que a execução de todo projeto de vida resulta numa união de competências, que precisam ser desenvolvidas a partir da vivência de todos os Pilares no qual está fincada a educação. Portanto, ao final de todo o processo educativo, espera-se que os estudantes desenvolvam competências capazes de usar os conteúdos aprendidos no seu cotidiano como pessoa, cidadão e futuro profissional. Apresentamos assim, os Pilares da Educação e as competências esperadas a partir de cada um deles: Aprender a Ser Competência pessoal Diz respeito à relação de cada ser humano consigo mesmo. É reparar-se para agir com autonomia, solidariedade e responsabilidade; Descobrir-se, reconhecendo suas forças e seus limites e buscando superá-los; Desenvolve a auto-estima, o autoconceito, gerando confiança e autodeterminação; É ser capaz de construir um Projeto de Vida que leve em conta o bem-estar pessoal e da sociedade.

55 Aprender a Conviver- Competência social Diz respeito às relações de cada ser humano com os outros seres humanos e com os seus contextos (social cultural, espiritual); É ter a capacidade de comunicar-se, interagir, não agredir, decidir em grupo, cuidar de si, do outro e do lugar em que vive; Valorizar o saber social; Compreender o outro e a interdependência entre todos os seres humanos; Participar e cooperar; Valorizar as diferenças, gerir conflitos e manter a paz. Aprender a fazer- Competência produtiva Diz respeito à aquisição das habilidades básicas (específicas e de gestão), que possibilitam à pessoa adquirir uma profissão ou ocupação, atuando como alguém integrado ao meio produtivo; É aprender a praticar os conhecimentos adquiridos; Habilitar-se a ingressar no mundo do trabalho moderno, tendo como foco a formação técnica e profissional, o comportamento social, à aptidão para o trabalho em equipe e capacidade de tomar iniciativa. Aprender a conhecer- Competência Cognitiva Diz respeito à aquisição das habilidades básicas (específicas e de gestão), que possibilitam à pessoa adquirir uma profissão ou ocupação, atuando como alguém integrado ao meio produtivo; É dominar a leitura, a escrita, a expressão oral, o cálculo e a solução de problemas; Despertar a curiosidade intelectual, o sentido crítico, a compreensão de real e a capacidade de discernir; Construir as bases que permitirão ao indivíduo continuar aprendendo ao longo de toda a vida.

56 Professor: Os quatro pilares da Educação para o século XXI foram definidos pela UNESCO em 1996, sob a coordenação de Jacques Delors. Publicado na forma de livro com o título Learning: The Treasure Within (UNESCO, Paris, 1996) e traduzido para o Português por José Carlos Eufrázio, recebendo, no Brasil, o título Educação: Um Tesouro a Atividade Prevista: Descobrir (UNESCO, MEC, Cortez Editora, São Paulo, 1997, 2ª edição 1999). O Assim, que são para Pilares? um melhor aproveitamento dessas aulas, é importante Exercício Pilares. procurar se inteirar sobre conteúdos que estão além desta apostila. Objetivo Geral: Sistematizar os pilares formadores da educação e sua importância. Atividade nº1: 30 Minutos O que são pilares? Objetivo da atividade nº1: Conhecer os Pilares da Educação.

57 Desenvolvimento da atividade nº1 1 - Faça uma tempestade de idéias para saber o que os alunos já sabem sobre o assunto com as seguintes perguntas: O que são Pilares? Pra que servem Pilares? Quem já ouviu falar dos Pilares da Educação? O que vocês acham que isso tem a ver com a Escola? 2 Depois da conversa inicial faça uma alusão à seguinte imagem sugerida abaixo, para explicar o que são e para que servem os pilares: Roteiro de assuntos para debate: O que seria dessa construção sem os Pilares? Pilares servem para sustentar as coisas. Nada pode ser construído sem Pilares firmes. Para que um teto fique bem firme é preciso ter Pilares fortes. Assim como as construções, o ser humano também é sustentado em Pilares. Nossa família é um Pilar para nós, pois nos sustentamos nela. Nossos pais também são um Pilar para nós, pois nos sustentamos neles, etc. Assim como as construções e as pessoas, a escola também precisa se basear em Pilares.

58 Além dos Pilares de concreto que sustentam o prédio desta escola, há também outros quatro Pilares que sustentam todas as escolas do Brasil. São como 4 palavras mágicas. Elas são as seguintes: Ser, Conhecer, Fazer e Conviver. Todo mundo vai pra escola para: Aprender, mas não apenas aprender os assuntos das disciplinas de português, matemática ou história. Uma boa parte da missão da escola é fazer com que seus alunos aprendam esses Quatro Pilares: Atividade nº2: 40 Minutos Minha bandeira pessoal Objetivo da atividade nº2: Possibilitar aos participantes a identificação das suas habilidades e limitações. Material Necessário: Fichas de trabalho, lápis preto, lápis de cor e borrachas. Desenvolvimento da atividade nº2 1. Espalhe o grupo pela sala, sentados. Dê a cada participante uma ficha de trabalho. Distribua o material de desenho pela sala;

59 2. Explique ao grupo que a bandeira geralmente representa um país e significa algo da história desse país. Nesta atividade cada um vai construir sua própria bandeira a partir de seis perguntas feitas pelo coordenador; 3. Peça que respondam a cada pergunta por intermédio de um desenho ou de um símbolo na área adequada. Os que não quiserem desenhar poderão escrever uma frase ou algumas palavras, mas o professor/a deve procurar incentivar a expressão pelo desenho; 4. O/A professor/a deve fazer as seguintes perguntas, indicando a área onde devem ser respondidas: - Qual o seu maior sucesso individual? - O que gostaria de mudar em você? - Qual a pessoa que você mais admira? - Em que atividade você se considera muito bom? - O que mais valoriza na vida? - Quais as dificuldades ou facilidades para se trabalhar em grupo? Dar cerca de vinte minutos para que a bandeira seja confeccionada; 5. Quando todos tiverem terminado, dividir o grupo em subgrupos e pedir que compartilhem suas bandeiras. 6. Abra o plenário para comentar o que mais chamou a atenção de cada um em sua própria bandeira e na dos companheiros. Contar o que descobriu sobre si mesmo e sobre o grupo. Avaliação: No fechamento do encontro, cada participante diz como se sente após ter compartilhado com o grupo sua história pessoal.

60 Professor: Tomar consciência das habilidades e limitações propicia um conhecimento mais aprofundado sobre si mesmo, facilitando as escolhas que precisa fazer na vida; Feita dessa forma, a reflexão torna-se prazerosa, evitando resistências. É um trabalho leve e ao mesmo tempo profundo. Permite que o grupo possa entrar em reflexões como a escolha profissional. Fonte: Adolescência - Época de Planejar a Vida (AEPV), publicada no livro Dinâmica de Grupos na Formação de Lideranças, Ana Maria Gonçalves e Susan Chiode Perpétuo, editora DPeA, Belo Horizonte, MG. Artigo publicado na edição 309, agosto de 2000, página 17. AULA Nº18 Os Pilares da Educação Ser (Nº1) Professor: Nesta primeira aula sobre o pilar do Aprender a Ser diga aos estudantes que você voltará a falar sobre características pessoais de cada um. Lembre-os dos encontros anteriores, dizendo que cada um tem a sua história de vida e suas próprias qualidades e defeitos, o que os fazem pessoas únicas. Atividade Prevista: Descobrindo o Ser;

61 Objetivo Geral: Entender o que é Ser Enxergar a presença e a importância de cada ser humano no mundo. Atividade nº1: 30 Minutos Descobrindo o Ser Todo mundo é alguma coisa Desenvolvimento da atividade nº1 1- Leve fotos de pessoas em diferentes situações, de diferentes classes sociais, cores, tamanhos e formas para fazer um exercício com a sala. 2- Defina para cada uma das fotos características da personalidade das pessoas. Exemplo: foto de uma mulher > características: Solteira, mora sozinha, antipática e não gosta de estudar, gosta de desenhar e sabe tocar piano muito bem. Ou seja, trace um pequeno perfil fictício para cada personagem que vai levar. 3- Mostre cada uma delas separadamente para a turma, fixe essa foto na lousa para que todos a vejam bem e peça para que eles digam o que eles pensam sobre cada uma dessas pessoas ao olhar para cada foto (uma foto por vez, só mostre uma nova foto depois que eles tiverem acabado de dizer o que pensam sobre a foto que esta sendo mostrada). Eles devem dizer o que lhes vem à cabeça sobre o que e como essa pessoa é, o que ela gosta de fazer, como ela vive, o que ela sabe fazer. 4- Anote na lousa cada palavra que os estudantes falarem sobre as fotos das pessoas.

62 5- No final do exercício revele as características que você havia predefinido para cada um deles e mostre para os alunos para ver se eles acertaram sobre o que pensaram a respeito de cada pessoa da foto. Avaliação: 20 Minutos Comente com os estudantes sobre as características de cada pessoa, dizendo que ambas as características foram sendo construídas ao longo de suas vidas, e que a soma desses traços de personalidade e detalhes, é o que as constitui o ser delas. Ou seja, que o ser é o somatório das nossas características, boas ou ruins. E que as características boas são nossas qualidades e as ruins são aquelas que temos que consertar, mas tudo o que somos é o que nos constitui. Diga também que muitas pessoas que estão à nossa volta, às vezes, não sabem ou se enganam sobre quem nós somos, mas é importante que todos saibam quem realmente são, pois todo mundo deve ter a sua própria personalidade. É importante nesse momento dizer que, por mais que não saibamos quem são as pessoas, nós precisamos lembrar que todo mundo é alguma coisa. De que cada um é um ser único, com suas características próprias. Pois, todo mundo tem uma história pra contar e deve ser respeitado da maneira que é. Precisamos dar mais atenção uns aos outros e principalmente não querer julgar uma pessoa, sem antes conhecê-la de verdade. Observe e comente junto com os alunos a reação deles diante das divergências entre o que eles acharam sobre cada pessoa e o que de fato elas são.

63 AULA Nº19 Eu sou alguém Pilar Ser Nº2 Atividade Prevista: Eu sou alguém Objetivo Geral: Trabalhar o Pilar aprender a Ser. Material necessário:. Papel e lápis de cor para todos. Atividade nº1: 40 Minutos Eu sou alguém - Dinâmica de Identidade e Valores. Objetivo da atividade nº1: Perceber os valores pessoais; Perceber-se como ser único e diferente dos demais;

64 Desenvolvimento da atividade nº1 Colocar todos em círculo, sentados; Distribuir uma folha para cada um, pedindo que liste no mínimo dez características próprias; Dar tempo; Solicitar que virem a folha, passem um traço ao seu meio e classifiquem as características listadas, colocando de um lado as que facilitam sua vida e do outro as que dificultam. Dar tempo; 4. Em grupo, partilhar as conclusões de cada um; 5. Em plenário: - Qual o lado que pesou mais? - O que descobriu sobre você mesmo, realizando a atividade? Avaliação: 10 Minutos Comente com os alunos o objetivo da dinâmica, dizendo que você buscou ajudar a todos se perceberem, permitindo-lhes a reflexão e a expressão dos sentimentos referentes a si próprios; Fale sobre como é importante ter a consciência de si mesmo, das próprias características.

65 AULA Nº20 As coisas mais importantes da minha vida Pilar Ser Nº3 Atividade Prevista: 40 Minutos Escudo da turma Objetivo da atividade: Ajudar os estudantes a expor planos, sonhos, jeitos de ser, deixando-se conhecer melhor a si próprio e pelo grupo. Material necessário: 4 folhas de papel madeira coladas uma na outra. Lápis colorido, giz de cera, fitas, cola colorida, imagens de revistas, papeis coloridos, palavras soltas de jornal ou revistas; Folhas de papel coloridos cortadas em forma de circunferência de mesmo tamanho para cada estudante.

66 Desenvolvimento da atividade: 1- Distribua as folhas de papel em forma de circunferências para cada estudante: 2- Peça a cada um para passar um traço horizontal na circunferência dividindo-a ao meio e em seguida um traço vertical dividindo-a em quatros partes; 3- Peça aos estudantes para preencherem os espaços em branco, em sentido horário da seguinte forma: A. Do nascimento aos seis anos; B. Dos seis aos quatorze anos; C. Presente; D. Futuro; 4- Na parte superior do escudo, peça para cada um escrever o seu lema, ou seja, uma frase ou palavra que expressem seu ideal de vida; 5- Peça para os estudantes criarem imagens importantes para preencherem cada um dos espaços dessa circunferência, essas imagens devem representas vivências de cada um em cada etapa da vida; 6- À medida que forem terminando seus escudos, peça para eles irem colando na folha de papel madeira, que deve ter o desenho de uma circunferência maior, com a seguinte frase acima: Escudo da turma (X), o ideal é que esse escudo seja disposto na sala de aula, o ano todo, para que todos vejam.

67 Avaliação: 10 Minutos Em grupo reveja as imagens, peça para eles analisarem o que tem em comum e promova reflexões acerca da identidade de cada um. Ao final, converse sobre as dificuldades de expressarem as coisas mais importantes da vida deles nessas etapas da vida, procure saber o que levou a cada um representar de um jeito diferente a imagem referente ao futuro. AULA Nº 18 Pilar Conviver Nº1 Atividade Prevista: 45 Minutos Floresta dos Sons. Objetivo da atividade: Aprender a ouvir e confiar nas pessoas.

68 Desenvolvimento da atividade: 1- Convidar os participantes a formarem duplas, sem se darem as mãos, colocando-se um, defronte o outro. 2- Tirar par ou ímpar. 3- Os que vencerem devem levantar a mão. 4- Cada dupla combina entre si um som qualquer que será emitido por aquele que ganhar, enquanto o outro deverá fechar os olhos e não abrir em hipótese alguma. 5- Quem ganhar emite sempre o mesmo som para guiar o companheiro cego, mergulhando no meio de todos os outros; 6- Após três ou quatro minutos, inverter os papéis. Avaliação: 15 Minutos Finalize o exercício recolhendo as reações dos participantes através da verbalização. É importante saber: Fonte dessa dinâmica é de Augusto Boal, publicado no livro Dinâmica de grupos na formação de lideranças de Ana Maria Gonçalves e Susan Chiode Perpétuo, Ed. DP e A, 1998.

69 AULA Nº19 Pilar Conviver Nº2 Atividade Prevista: 40 Minutos Nem o meu, nem o seu, o nosso. Objetivo da atividade: Propiciar um clima de integração e respeito entre os participantes do grupo. Desenvolvimento da atividade: ] 1. Grupo de pé, espalhado pela sala. Música. 2. Pedir que todos se movimentem pela sala de acordo com a música, explorando os movimentos do corpo. Pôr música com ritmo cadenciado. Tempo. 3. Parar a música. Solicitar que formem dupla com a pessoa mais próxima e que, de braços dados, continuem a se movimentar no mesmo ritmo, procurando um passo comum, quando a música recomeçar.

70 4. Após um tempo, formar quartetos, e assim sucessivamente, até que todo o grupo esteja se movimentando junto, no mesmo passo. 5. Pedir que se espalhem novamente pela sala, parando num lugar e fechando os olhos. 6. Solicitar que respirem lentamente, até que se acalmem. 7. Abrir os olhos, sentar em círculo. Avaliação: 10 Minutos Em forma de Plenário pergunte aos estudantes: - O que pôde perceber com esta atividade? - Que dificuldades encontrou na realização da dinâmica? - Como está se sentindo? Fonte: Margarida Serrão e Maria C. Boleeiro Professor: Este é um trabalho leve e de muita alegria. O grupo se movimenta de forma descontraída, o que cria um clima propício para se trabalhar a integração entre os componentes. Pode ser enriquecido e acrescido de novas solicitações. A atividade propicia, também, uma reflexão sobre a identidade do grupo, as diferenças de ritmo entre os participantes, a facilidade ou a dificuldade com que alcançam a harmonia, chegando a um passo comum. O professor pode explorar a atividade, criando movimentos e formas que desafiem o ritmo grupal.

71 AULA Nº20 Pilar Conviver Nº3 Atividade Prevista: 40 Minutos Construindo um Boneco. Objetivo da atividade: Valorizar a função de integração social do trabalho em equipe; Atuar de forma autônoma na convivência com o outro; Valorizar e respeitar posições diferentes das suas; Tolerar e respeitar as diferenças pessoais. Material Necessário: 2 folhas de papel para cada participante, canetas hidrocor, fita adesiva, cola e tesoura. Desenvolvimento da atividade: 1- Cada membro do grupo deve desenhar em uma folha de papel uma parte do corpo humano, sem que os outros saibam.

72 2- Após todos terem desenhado, pedir que tentem montar um boneco (Na certa não vão conseguir, pois terão vários olhos e nenhuma boca). 3- Em seguida, em outra folha de papel, pedir novamente que desenhem as partes do corpo humano (só que dessa vez em grupo) Eles devem se organizar, combinando qual parte cada um deve desenhar. 4- Em seguida, após desenharem, devem montar um boneco. Terminada a montagem, cada membro deve refletir e falar sobre como foi montar o boneco. Quais a dificuldades, etc. Avaliação: 10 Minutos Escolha duas pessoas para resumir, em uma frase, o que eles descobriram nessa aula. Em seguida o professor deve esclarecer os objetivos da atividade realizada no dia. AULA Nº21 Pilar Conhecer Nº1 Atividade Prevista: 45 Minutos O Relógio Objetivo da atividade:

73 Estimular a comunicação e a busca pelo conhecimento. Material Necessário: Fazer um relógio de papel, canetas ou lápis. Desenvolvimento da atividade: 1- Faça uma lista de assuntos para motivar a conversa, de acordo com o tema do encontro ou sobre assuntos da atualidade. 2- Faça um relógio de papel, e tire tantas cópias iguais, quantos forem o número de estudantes. 3- Distribua os relógios, e um lápis ou caneta para cada pessoa. Peça que escrevam seu próprio nome abaixo do relógio. 4- Os estudantes devem caminhar e marcar um encontro para cada hora. Cada um deve se apresentar a um colega e marca com ela um encontro - ambos devem então escrever o nome um do outro sobre o relógio no espaço da hora combinada. É necessário número par de participantes. 5- Quem já tiver preenchido todos os horários deve se sentar, para que fique mais fácil completar as agendas. 6- Quando todos tiverem marcado as horas, comece a brincadeira: Diga as horas, por exemplo, "Uma hora" e um assunto. Cada um deve procurar o par com quem marcou o encontro da uma hora e conversar sobre a

74 pergunta ou assunto definido. Se for do seu interesse, peça que anotem as respostas numa folha avulsa. 7- O relógio pode servir de crachá durante todo o encontro. Avaliação: 10 Minutos Peça a para alguns alunos avaliaram a atividade e pergunte a turma se eles aprenderam mais sobre os assuntos tratados à medida que conversavam com os colegas. AULA Nº22 Pilar Conhecer Nº2 Atividade Prevista: 45 Minutos Fotolinguagem. Objetivo da atividade: Aprender a ligar dois ou mais fatos e ter uma opinião sobre eles.

75 Material Necessário: Fotos de jornais e revistas espalhadas por toda a sala. Desenvolvimento da atividade: 1- Os participantes passeiam pela sala, olhando as fotos e escolhem duas fotos que tenham ligação entre si. 2- Depois, durante 7 minutos, pensam nas seguintes questões: a) Que realidade me revelam? b) Qual a ligação entre elas? c) Por que me identifiquei com elas? 3- Cada um apresenta as fotos e as conclusões às quais chegou. O restante do grupo pode questionar a ligação dos fatos entre si e fazer uma ou duas perguntas para clarear melhor as afirmações. Avaliação: 15 Minutos Peça a para alguns alunos avaliaram a atividade e pergunte a turma se eles tiveram dificuldades de relacionar as imagens como os acontecimentos atuais.

76 AULA Nº23 Pilar Conhecer Nº3 Atividade Prevista: 45 Minutos Você sabia? Objetivo da atividade: Ativar a curiosidade e a busca pelo conhecimento. Material Necessário: Textos sobre alguns fatos (Em anexo); 5 computadores com acesso a internet. Desenvolvimento da atividade: 1. Caso tenha sala de informática em sua escola, esse encontro deve ocorrer nesse espaço ou então, você precisará de 5 notebooks com acesso a internet; 2. Separe a turma em 5 grupos;

77 3. Distribua para cada grupo um dos textos - Você Sabia? 4. Peça para cada grupo lerem o seu texto e pesquisarem sobre o assunto para que possam assumir um posicionamento sobre o fato; 5. Peçam para eles reescreverem uma estória reafirmando ou negando os fatos trazidos por cada texto; 6. Diga a eles que importante que tomem como base os dados pesquisados para que possam fundamentar a veracidade de suas afirmações, sendo bastante convincentes; 7. Ao final, peça para cada grupo apresentarem sua temática e comentarem a sua nova versão dos fatos para o restante da turma; Avaliação: 5 Minutos Peça para a turma comentar o que aprenderam no momento que foram pesquisar mais sobre o assunto e defender as suas idéias; Fale sobre a importância da curiosidade porque ela ajuda na construção do conhecimento; Pergunte se todos os grupos deixaram mais curiosidades sobre cada assunto ou foram bastante convincentes ao ponto de não precisar buscar mais informações sobre o assunto. Finalize o encontro falando sobre o objetivo da atividade e que espera que todos aprendam a conhecer mais sobre as verdades dos fatos. ANEXOS TEXTOS: VOCÊ SABIA?

78 Texto 1: Sim, os extraterrestres existem e os EUA os escondem Construída na década de 50, revelamos ao mundo a existência da Área 51 somente na década de 90. Sim, vocês foram muito insistentes e achamos melhor mudar a nossa estratégia. A base militar existe, mas você sabe o que tem lá dentro? Não sabe. Tudo o que você imagina se resume ao que você leu por aí ou que viu em algum vídeo do YouTube. Rimos muito desse seu conhecimento do assunto. Pois bem, aqui vai a verdade: extraterresteres vêm praticamente todos os anos para a Terra. E, algumas vezes, conseguimos capturá-los. Aprendemos muito com eles e esse conhecimento é utilizado apenas para propósitos militares. É tudo o que nos importa. Atenção: este artigo faz parte do quadro Erro 404, publicado semanalmente às sextas-feiras, cujo objetivo é fornecer um texto descontraído ao leitores Texto 2: do Tecmundo. TEXTO 2: Leia mais em: Sim, já estivemos na Lua, mas ela não é como você pensa O homem pisou ou não na Lua? A resposta para essa pergunta é sim, já estivemos lá. Qualquer argumento que você use para nos contrariar é inválido. Porém, tudo aquilo que você viu na TV não é de verdade, sendo apenas uma representação dos nossos estúdios. A verdadeira viagem à Lua aconteceu pela primeira vez na década de 90, e o que encontramos lá era muito, mas muito diferente, do que aquilo que você viu na TV e nas fotos. E digo mais: desafiamos você, caro leitor, a provar o contrário. A Lua é um lugar com algumas substâncias muito interessantes e revolucionárias. Ou você acha que o grafeno é mesmo uma substância terráquea? Acha? Tá bom continue pensando assim. Atenção: este artigo faz parte do quadro Erro 404, publicado semanalmente às sextas-feiras, cujo objetivo é fornecer um texto descontraído ao leitores do Tecmundo.

79 Texto 3: Sim, os Illuminatis controlam o mundo! Nosso grupo é aquele que tudo sabe, nossos olhos são aqueles que tudo veem. Se você está conectado à internet, sabemos o seu IP e, por meio dele, temos acesso aos dados das suas buscas no Google. Os livros que você compra, a comida que você come, os comentários que você faz no Facebook, tudo está sob a nossa política de privacidade. Sabe aquele texto que você não leu quando criou a sua conta? Ele nos dá plenos poderes para usarmos os seus dados e fazermos com eles o que bem entendermos. Criou um fake? Não importa, sabemos que seu IP acessa uma conta de verdadeira. É só juntar as duas coisas e, em questão de segundos, sabemos a sua identidade. Não adianta você se esconder sob o anonimato. Mais cedo ou mais tarde você vai sucumbir ao nosso domínio, comprando os produtos que quisermos vender para você, cobrando o preço que bem entendermos. Texto 4: Você fará das tripas coração, mas dará um jeito de satisfazer a nossa vontade, ainda que não acredite que nós existimos. Atenção: este artigo faz parte do quadro Erro 404, publicado semanalmente às sextas-feiras, cujo objetivo é fornecer um texto descontraído ao leitores do Tecmundo.

80 Está chovendo sapos e peixes! Por mais incrível que pareça, é possível que pequenos animais ou objetos caiam do céu durante uma chuva ou tempestade. Há diversos registros desse tipo de fenômeno, incluindo alguns muito antigos. Mas é claro que não é uma chuva de verdade. Peixes e sapos não podem evaporar para depois caírem sobre nós. Há uma explicação bem mais plausível. Parece ser consenso entre os cientistas de que as trombas-d água são as principais causadoras desse fenômeno. Esses tornados, que se formam em terra e avançam sobre o mar, possuem ventos que chegam a 160 km/h. O centro dessas trombas torna-se forte o suficiente para sugar não apenas ar e água, mas também pequenos animais e objetos. Assim, quando os ventos começam a perder a força, esses corpos tendem a cair do céu. Mas essa não é a única causa. De acordo com as condições climáticas de uma região, o ar pode se movimentar no eixo vertical e, dessa forma, também carregar pequenos animais para as alturas. Essa, provavelmente, foi a causa da chuva de sapos que ocorreu em Iowa, Estados Unidos, no dia 16 de junho de E não pense que esse tipo de fenômeno é coisa de tempos antigos. Em Texto fevereiro 5: de 2010, centenas de peixes caíram sobre a pequena cidade de Lajamanu, na Austrália. De acordo com relatos coletados pelo jornal The Daily Mail, os animais ainda estavam vivos quando atingiram o solo e houve até quem agradecesse à natureza por não ter despejado crocodilos em suas cabeças. FonteSAPACE.com Universidade de Hertfordshire arxiv.org Leia mais em:

81 Vou morar em outro planeta! De acordo com uma notícia publicada pelo site SPACE.com, um grupo internacional de astrônomos, liderados por Mikko Tuomi, da Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra, localizou uma nova super-terra a apenas 42 anos-luz do nosso planeta que apresenta inúmeros atributos em termos de habitabilidade e capacidade para suportar a vida. Segundo a publicação, a super-terra conhecida como HD 40307g faz parte de um sistema solar de seis planetas que orbitam próximos a uma estrela anã da classe espectral K. Conforme explicaram os astrônomos, o astro se encontra a uma distância de 90 milhões de quilômetros de seu sol, o que o posiciona dentro da faixa de habitabilidade, ou seja, dentro da região na qual a água em sua forma líquida pode ser encontrada na superfície de um planeta. Além disso, os cientistas acreditam que a HD 40307g conta com uma massa pelo menos sete vezes superior à da Terra, além de provavelmente girar em torno de seu próprio eixo em vez de orbitar sempre com a mesma face voltada para sua estrela, o que significa que o astro pode apresentar ciclos de dias e noites semelhantes aos do nosso planeta, aumentando, assim, as chances de que alguma forma de vida possa se desenvolver por lá. FonteSAPACE.com Universidade de Hertfordshire arxiv.org AULA Nº24 Pilar Fazer Nº1 Atividades Previstas: Introdução do pilar Aprender a FAZER; Dinâmica: A caixa invisível. Objetivos Gerais:

82 Introduzir o pilar Aprender a Fazer; Ensinar o aluno a por em prática os seus conhecimentos. Atividade nº1: 30 minutos Introdução do pilar Aprender a FAZER. Objetivos da atividade nº1: Introduzir o pilar Aprender a Fazer conceituando. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Forme um grande círculo com todos os alunos e debata sobre o ditado popular Querer é poder. Pergunte se eles concordam com essa afirmação e por que. 2- Em seguida comente que se interpretarmos a frase de maneira mágica, ela não se confirma. Não dá para acreditar que o simples desejo é capaz de realizar, diante de nossos olhos, tudo o que quisermos. Mas se tentarmos ler a mesma frase de maneira prática perceberemos que para conquistar algo que sonhamos, é preciso transformar o desejo em ação. Quem quer muito alguma coisa, vai à luta para conseguir. Querer é poder, quando, com cuidado e atenção, construímos o caminho que nos leva à realização da nossa vontade. O segredo está em planejar. Identificar as reais dificuldades e conhecer os instrumentos e talentos que temos para superá-las.

83 3- A partir de então explique aos alunos o que é o Pilar Aprender a Fazer e como ele pode ajudar em diferentes aspectos da vida. 4- Esclareça que Aprender a Fazer está relacionado à aplicação do aprendizado na prática e à questão da formação profissional. 5- Os alunos devem perceber que tudo o que eles recebem na escola, deve ser revertido em tomada de decisões e de atitude. O conhecimento que vem de todas as partes, não só da escola, deve se materializar em ações. 6- Finalize o debate pedindo aos alunos para exemplificarem situações de como eles podem colocar em prática, no dia-a-dia, os aprendizados que adquiram na escola. Atividade nº2: 20 minutos Dinâmica: A caixa invisível. Objetivos da atividade nº2: Estimular o trabalho em grupo em busca da resolução de um problema. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Explique a turma que após aprenderem mais sobre o Pilar Aprendera a FAZER todos irão praticar o que foi aprendido; 2- Divida a turma em dois grupos e escolha uma pessoa (neutra) para ficar abaixada simulando estar no interior de uma caixa.

84 3- Informe a essa pessoa que ela não pode se mexer. Você deverá fazer mímicas em torno da pessoa abaixada para os grupos imaginarem uma caixa invisível em torno dela. 4- Os grupos devem tentar libertar a pessoa da caixa sem levantá-la. O que eles devem fazer é ter a idéia de tirar a caixa por cima, mas não devem saber disso até que pensem nessa possibilidade. 5- O ideal é que os grupos criem uma tempestade de idéias ao tentar imaginar uma solução, se os grupos forem coesos, todos descobrirão com facilidade. 6- Debata com os alunos no final sobre as idéias que tiveram e como chegaram a um consenso do que deveria ser feito. Aproveite para introduzir reforçar o pilar Aprender a FAZER, com base na necessidade que eles tiveram de utilizar seus conhecimentos na prática para solucionarem o problema em questão. AULA Nº25 Pilar Fazer Nº2. Atividades Previstas: Dinâmica: A equipe ideal Objetivos Gerais: Trabalhar o pilar Aprender a Fazer; Adaptar a educação ao trabalho futuro.

85 Material necessário: Corações de papel, cada um deve ter escrito em seu interior as seguintes palavras: comunicação, respeito, cooperação, união, compreensão, amizade, amor 7 unidades. Atividade nº1: 45 minutos Dinâmica: A equipe ideal Objetivos da atividade nº1: Vivenciar as maneiras de atuação prática do adolescente diante de situações de estratégia, da pressão do tempo e de realizações de atividades em equipe. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Convide os alunos a formar, espontaneamente, equipes em número não inferior a cinco pessoas, escolherem um nome para cada equipe e se posicionarem em um local específico da sala. 2- Explique que a dinâmica consiste em descobrir a equipe que melhor reflete as características de uma equipe ideal. Para isso, todos devem enfrentar uma série de provas práticas. Para algumas, são concedidos vários minutos de preparação. Outras, porém, devem ser realizadas de imediato. A

86 equipe que vence uma prova deve receber um coração. As últimas atividades realizam-se em conjunto (duas equipes se unem). 3- Você, professor, vai propondo às equipes as diferentes provas: 4- A equipe que chegar primeiro junto a você, com a lista de todos os seus integrantes recebe o coração da Comunicação. 5- A equipe que melhor representar uma cena escolar recebe o coração do Respeito. Dispõem de 04 minutos para a preparação desta prova. 6- A equipe que conseguir formar primeiro uma roda só de meninas, recebe o coração da cooperação. 7- A equipe que conseguir primeiro cinco cadernos e cinco lápis ou canetas recebe o coração da Compreensão. 8- A equipe que melhor representar, através da mímica, um ensinamento das aulas de PV recebe o coração do Amor. As equipes dispõem de 04 minutos para preparar esta prova. 9- As equipes (nesta prova, trabalha-se em conjunto com outra equipe) que apresentarem a Miss ou o Mister mais estudioso, recebem o coração da União. As equipes dispõem de 03 minutos para se preparar. 10- As equipes (as mesmas equipes em conjunto) que apresentarem o melhor conjunto vocal devem receber um coração da Amizade. As equipes dispõem de 04 minutos para se preparar. 11- Em equipe avalia-se a experiência: 12- Para que serviu a dinâmica? 13- Como cada um se sentiu durante o exercício? 14- Como foi a participação de sua equipe? 15- As respostas são comentadas em plenário e, a seguir, associa-se esta experiência à vida do grupo. 16- Como foi realizar cada trabalho juntos. 17- De que maneira pode associar a dinâmica à vida do grupo? 18- O que podemos fazer para que haja mais integração? 19- Ao término da dinâmica mostre aos estudantes a capacidade que eles têm de realizar atividades que lhes são solicitadas em um tempo muito

87 curto e que na vida isso também acontece, principalmente, no mercado de trabalho. 20- Explique que quando eles não se intimidam com as atividades, eles conseguem realizá-las com sucesso. Avaliação: 5 Minutos Relacione a atividade desenvolvida com o pilar FAZER. AULA Nº26 Pilar Fazer Nº3. Atividades Previstas: Relembrando os conceitos da aula anterior Dinâmica: Os caminhos do fazer e o futuro Vídeo: Aprender a aprender ] Objetivos Gerais: Trabalhar o pilar Aprender a Fazer. Relacionar o aprendizado atual ao futuro dos alunos. Reunindo as questões do pilar Aprender a Fazer e dos demais pilares os alunos deverão projetar o futuro.

88 Atividade nº1: 05 minutos Relembrando os conceitos da aula anterior. Objetivos da atividade nº1: Relembrar os conceitos aprendidos no encontro anterior sobre o pilar Aprender a Fazer. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Convide três ou mais alunos, dependendo da disposição do grupo, para contar brevemente o que eles se lembram dos dois encontros passados. Se for preciso complemente as falas dos estudantes, caso eles esqueçam ou não tenham entendido exatamente o objetivo dos encontros anteriores. Só então comece dizendo que a partir desse momento irá continuar a trabalhar sobre o pilar Aprender a Fazer. Atividade nº2: 30 minutos Dinâmica: Os caminhos do fazer e o futuro Objetivos da atividade nº2:

89 Permitir que os alunos projetem o futuro em grupo imaginando as ações que precisam realizar para alcançar os seus objetivos. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Explique que todos irão criar uma história coletiva sobre um determinado personagem que será inventado. Será traçada toda a trajetória dele, semelhante à trajetória que estamos querendo fazer que esses jovens tracem também. Aproveite essa atividade para perceber o que eles pensam diante das situações que o personagem vai passar. 2- Informe que a história deve começar desde o nome e as características pessoais do personagem, sua família, onde mora, onde estuda, o que gosta de fazer; deve descobrir o que gosta, o que não gosta; seus defeitos, suas potencialidades, o que ele faz com cada um, ele deve concluir os estudos, escolher uma profissão, se formar; trabalhar; formar família e ser um profissional de sucesso. 3- Peça para um aluno iniciar a história e em seguida o aluno da sua direita deve continuar do ponto que ele parar até que todos tenham participado da construção e a história tenha alcançado o fim desejado. 4- Exemplo: Fulando era um menino, o nome dele era (X), ele morava em (X), ele gostava de (X), ele sabia fazer (X), por isso ele fez (X). 5- Após a conclusão da história conduza os alunos a pensarem sobre o formato de uma trajetória de vida, de que maneira as coisas que uma pessoa é e o que ela aprende e vivencia, influencia nas decisões que ela toma e nos lugares aonde ela chega. Reflitam sobre os efeitos práticos e os caminhos do aprendizado na vida de uma pessoa, ainda que eles não estejam planejando o que farão da vida deles, fazer esse exercício de planejar juntos é importante para esclarecer as idéias de realização e concretização de coisas práticas.

90 Módulo II - Comportamento Social Eu e os outros Introdução Este módulo diz respeito ao comportamento interpessoal do jovem, ao desenvolvimento e manutenção de suas relações com outros. Trata, portanto, da estrutura de valores que o jovem possui para a resolução de conflitos e tomada de decisões. Assim como, trabalha o respeito às diferenças e procura desenvolver competências necessárias para uma interação positiva diante da sociedade. Faz parte também deste módulo como o jovem percebe as pessoas que estão à sua volta e a descoberta de como cada pessoa pode contribuir na construção e execução de seu projeto de vida. A escola nesse sentido passa a ser um espaço de aprendizagem das regras e vivências coletivas e do exercício da participação; Bloco de aulas desse módulo: AS7 REGRAS BÁSICAS DA CONVIVÊNCIA Nº1/ AS 7 REGRAS BÁSICAS DA CONVIVÊNCIA Nº2/ COMO EU DEVO LIDAR COM AS PESSOAS QUE ME CERCAM/ COMO EU DEVO AGIR/ DEFININDO MINHAS REGRAS/ COMO EU DEVO AGIR/ DEFININDO AS MINHAS REGRAS/QUEM ESTÁ COMIGO?/ QUEM APOIA MEU PROJETO/ QUEM PODE ME APOIAR IMPORTÂNCIA DO PROFESSOR TUTOR/PRECISO ME COMUNICAR BEM.

91 AULA Nº27 As 7 regras básicas da convivência Nº1 Atividades Previstas: Reflexão e construção de cartazes sobre as 7 regras básicas da convivência social. Objetivos Gerais: Relacionar valores e atitudes. Respeitar, valorizar regras e cultivar bons hábitos. Material necessário: 7 cópias das regras básicas da convivência 1 cópia por grupo Cartolinas ou similar para produzir os cartazes 8 unidades Revistas 14 unidades Cola 07 unidades Tesoura 14 unidades Pincel atômico 1 unidade Canetinha 07 caixas Lápis de cor 07 caixas Fita adesiva 1 unidade Atividade nº1:

92 50 minutos Reflexão e construção de cartazes sobre as 7 regras básicas da convivência social. Objetivos da atividade nº1: Introduzir as 7 regras básicas da convivência. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Faça um cartaz contendo as 7 regras básicas da convivencia social e apresente aos alunos. Informe que nesse encontro eles irão conhecer cada uma dessas 7 regras e como elas podem favorecer uma boa convivencia. 2- Dividida a turma em sete grupos, com igual número de integrantes. A cada grupo entregue uma cópia de uma das regras básicas para ler e refletir. 2- Após 15 minutos de debate em grupo sobre os temas, todos deverão produzir um cartaz bastante completo, com textos, frases e muitas imagens que ilustrem essa regra que eles trabalharam. Durante os debates circule pelos grupos para ajudar o desenvolver das ideias. 3- Finalize o encontro informando aos alunos que no próximo encontro cada grupo terá a oportunidade de apresentar o seu cartaz e juntos poderão entender melhor as 7 regras básicas da convivencia. Recolha cada cartaz produzido pelos alunos e guarde-os para o próximo encontro. ANEXO: LISTA DAS SETE REGRAS 1. Aprender a não agredir o semelhante: Aprender a valorizar a vida do outro como a sua própria vida;

93 Aprender a não tratar o diferente como inimigo; existem pessoas que pensam e agem de outras formas, mas com as quais podemos estipular regras para resolvermos as diferenças e os conflitos e lutar juntos pela vida; Aprender a valorizar a diferença como uma vantagem que nos permite compartilhar de outros modos de pensar, sentir e agir; Aprender a buscar a unidade com as outras pessoas; mas saber conviver com a diversidade; Aprender a ter no cuidado e na defesa da vida, o princípio maior da convivência; Aprender a respeitar a vida íntima dos outros. 2. Aprender a comunicar-se: A comunicação (verbal, por gestos e escrita) é parte da convivência humana e precisa ser exercitada com respeito ao outro. 3. Aprender a interagir: Aprender a abordar os outros com respeito e cortesia; Aprender a comunicar-se com os outros; saber conversar é saber decidir; é saber ajudar e ser ajudado; Aprender a estar com os outros é aprender a concordar e discordar sem romper a convivência; Aprender a perceber-nos e a perceber os outros como pessoas é respeitar os direitos humanos de todos os homens, sem distinções de religião, raça e etnia, crença, opinião, nacionalidade, situação econômica e tantas outras. 4. Aprender a decidir em grupo: Aprender a decidir em grupo é saber que os interesses das pessoas são variados (é ótimo assim! Ou seria uma monotonia sem fim?) e que para se chegar a um acordo é preciso negociar, assumindo um compromisso verdadeiro com a decisão coletiva. 5. Aprender a se cuidar:

94 Aprender a proteger a própria saúde e a de todos como um bem social: ter hábitos de higiene, saber se prevenir contra as doenças transmissíveis, saber se portar no trânsito, saber conviver em paz, sem estresse; Aprender a valorizar as normas de segurança tão necessárias no nosso dia-adia, evitando acidentes; Aprender a reconhecer e cuidar do corpo como forma de expressão, estando atento para a importância da boa alimentação, do esporte, da dança, do teatro, da ginástica e do lazer. 6. Aprender a cuidar do lugar em que vivemos: Aprender a perceber o Planeta Terra como um ser vivo; Aprender a cuidar do ar, das águas, das matas, dos minerais, das reservas naturais e dos animais como riquezas comuns, patrimônios da humanidade; Aprender a conhecer e a respeitar todas as formas de vida da natureza; Aprender e a cuidar dos espaços públicos das cidades: parques, praças e ruas; Aprender a usar e controlar o lixo; evitar desperdícios e valorizar a sua reciclagem; Aprender a se opor à produção de resíduos que danificam o planeta e destruam a vida (resíduos atômicos, produtos não biodegradáveis); Aprender a negociar conflitos e se opor à guerra, tornando-a um ato inútil e impensável. 7. Aprender a valorizar o saber social Aprender a reconhecer o significado e a origem das tradições e costumes de sua comunidade; Aprender como os diferentes grupos sociais cuidaram e construíram as atuais formas de convivência; Aprender a ouvir e entender as experiências dos mais idosos; Aprender a aproveitar as oportunidades de conhecimento na escola e em todos os espaços de saber social.

95 AULA Nº28 As 7 regras básicas da convivência Nº2 Atividades Previstas: Apresentação das 7 regras básicas da convivência social para a classe e reflexão sobre as mesmas. Objetivos Gerais: Relacionar valores e atitudes. Respeitar, valorizar regras e cultivar bons hábitos. Material necessário: Fita adesiva 1 unidade Atividade nº1: 50 minutos As 7 regras básicas da convivência social. Objetivos da atividade nº1:

96 Conhecer as 7 regras básicas da convivência e sua importância nas relações sociais. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Entregue os cartazes produzidos no último encontro aos seus respectivos grupos e dê um tempo para eles se organizarem para apresentá-los. Informe que cada grupo terá 05 mininutos para fazer sua apresentação. 2- Peça aos alunos para iniciarem as aprentações pela orden de numeração das regras. Cada grupo irá apresentar para a sala o que fez, explicando do que se trata a sua regra e o que entendeu sobre ela se utilizando do cartaz producido. Você, profesor, deve contribuir na explicação para deixar os conceitos bem claros. 3- Ao final de todas as apresentações, os cartazes devem ser fixados na sala (se ela for exclusiva para essa disciplina) ou num espaço comum onde todos os alunos possam vê-los e segui-los. Pergunte aos alunos se algun deles tem alguma dúvida quanto as regras apresentadas, se houver esclareça, e o que acharam dos dois encontros. Reforce a importância de cada regra na existência de uma boa convivência na escola e nos demais grupos sociais com os quais nos relacionamos. AULA Nº29 Como eu devo lidar com as pessoas que me cercam? Atividades Previstas:

97 Dinâmica: Praticando a confiança Leitura do texto: A árvore dos meus amigos Dinâmica da calha Avaliação do encontro Objetivos Gerais: Articular objetivos e interesses próprios ao do outro, praticando experiências de convivência; Tolerar e respeitar as diferenças individuais, formas de vida e crenças individuais. Material necessário: Cópia do texto A árvore dos meus amigos : 1 por aluno 2 tiras de cartolinas nas medidas: largura +/- 15cm e 50cm de cumprimento, 2 bolinhas pequenas 2 caixas. Professor: Não se esqueça de relembrar o encontro anterior. Você pode pedir para os alunos adivinharem quem é seu amigo oculto e identificar quais foram as atitudes que o levaram a descobri-lo. Atividade nº1: 10 minutos Praticando a confiança.

98 Objetivos da atividade nº1: Estimular a confiança entre o grupo. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Peça para os participantes se posicionarem um de costas para o outro, mas devem encostar mesmo, ombro a ombro; 2- Em seguida peça para que cada dupla se abaixe até o chão sem colocar as mãos no chão. Alguns vão cair, outros vão conseguir, o que torna o trabalho bem divertido. Avaliação da atividade n 1: Pergunte aos alunos o que acharam da dinâmica e o que conseguiram perceber. Conduza os alunos a reflexão quanto a confiança que podemos ter no amigo, o espírito de equipe e a valorização das pessoas, e o quanto esses elementos são essenciais a convivência. Também comente sobre a necessidade de apoiar e ser apoiado pelas pessoas em nossa vida. Atividade nº2: 15 minutos Texto - A árvore dos amigos

99 Objetivos da atividade nº2: Auxiliar os alunos a identificarem quem são as pessoas que surgem em suas vidas desde o nascimento e como essas pessoas podem ser reconhecidas como amigos. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Comece a leitura do texto A árvore dos amigos (em anexo). Peça para que cada aluno leia um parágrafo, como num círculo de leitura onde um complementa o texto que começou a ser lido pelo outro. Caso você sinta que a leitura não tenha sido compreensível, você pode reler o texto sozinho ao final da leitura da turma. 2- Pergunte ao final da leitura o que eles entenderam e acharam do texto para gerar um breve debate com a turma. 3- Comente como nosso primeiro contato em sociedade inicia na família e se estende a outros lugares inclusive a escola. Que em nossa vida conhecemos muitas pessoas que podem se tornar nossos amigos. juntos podemos trocar experiências e crescer. Professor: É importante você identificar se no grupo existem alunos que possuem uma estrutura familiar diferente da citada no texto. Para que todos se sintam contemplados e a vontade, você pode comentar que assim como existem vários tipos de amigos também existem vários tipos de famílias, umas maiores, outras menores, umas formadas por pais e mães e outras não, contudo, são essas diferenças que enriquecem a nossa convivência. Atividade nº3:

100 10 minutos Dinâmica da calha. Objetivos da atividade nº3: Contribuir para que os alunos percebam que a convivência também é saber trabalhar em equipe, com empenho e disciplina em busca de objetivos comuns. Desenvolvimento da atividade nº3: 1- Divida a turma em dois grupos. Marque um ponto de partida e o tempo (30 Segundos) para que um representante de cada grupo conduza a bolinha dentro das tiras de cartolina em formato de calha, da partida até a caixa que deve estar posicionada a uma determinada distância do ponto de partida como se fosse uma barra. 2- Os participantes não poderão deixar a bolinha voltar na cartolina, sempre que isso ocorrer a bolinha volta ao início (largada). 3- O grupo deverá ter a percepção que ficando um ao lado do outro a bolinha chegará a caixa. Assim que a equipe chegar a essa percepção, dificultar afastando a caixa para mais distante, para que estes percebam a necessidade de sair do lugar e ir para o final colocando a calha ao lado do amigo e assim sucessivamente até que a bolinha chegue ao balde. Avaliação da atividade n 3:

101 Comentar sobre o trabalho em equipe vivenciado na dinâmica e da necessidade de conversar para encontrar as soluções para os problemas encontrados valorizando a idéia de cada integrante. Avaliação do encontro: 05 minutos Explique os objetivos dessas atividades feitas no dia e porque é importante observar as pessoas que nos cercam e procurar sempre conhecer um pouco mais delas e fazer novas amizades, aprendendo a respeitar as diferenças e tratá-las com respeito. ANEXO ENCONTRO 34º A ÁRVORE DOS MEUS AMIGOS: Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras apenas vemos entre um passo e outro. A todas elas chamamos de amigos. Há muitos tipos de amigos, talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles. O primeiro que nasce do broto é o amigo pai e a amiga mãe, mostram o que é ter vida. Depois vem o amigo irmão, com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós. Passamos a conhecer toda a família de folhas, a qual respeitamos e desejamos o bem. Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar o nosso caminho. Muitos desses denominados amigos do peito, do coração. São sinceros, são verdadeiros. Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz... Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora. Esses costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.

102 Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes, aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que quando o vento sopra, sempre aparecem novamente entre uma folha e outra. O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima, e perdemos algumas de nossas folhas. Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações. Mas o que nos deixa mais feliz é que as que voaram e foram pra longe continuam alimentando a nossa raiz com alegria, lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam o nosso caminho. A cada novo dia podem surgir novas folhas na nossa árvore, o importante é sabermos que: "Cada pessoa que passa em nossa vida é única. Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós. Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida: fazer e ser amigo! AULA Nº30 Como eu devo agir? Atividades Previstas: Dinâmica - O que você parece para mim? Leitura e reflexão do texto Quem decidi como eu devo agir? Vídeo: Intolerância.

103 Objetivos Gerais: Avaliar sobre a qualidade das relações humanas estabelecidas no diaa-dia; Valorizar os bons modos e o respeito nas relações humanas; Refletir sobre as conseqüências dos conflitos sociais e como eles podem ser evitados ou resolvidos. Material necessário: Papel cartão (10cmx20cm) 1 por aluno Fita adesiva larga 1 para a turma. Cópia do texto Quem decidi como eu devo agir? 1 cópia por aluno Atividade nº1: 20 minutos Dinâmica do "O que você parece pra mim? Objetivos da atividade nº1: Permitir a interação e socialização do grupo. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Cole um cartão com uma determinada ação ou pergunta escrita nas costas de cada aluno com uma fita crepe. Os alunos devem ao seu sinal, se dirigir a outro aluno, ler o que está escrito no cartão colado nas costas deste

104 e realizar ou responder o que o cartão solicita sem revelar o que está escrito no cartão. 2- Permita que os alunos repitam esse processo por várias vezes entre eles de modo a interagirem com o maior número de colegas possível. 1- Ao final peça para que cada aluno fale o que acha que está escrito em seu cartão a partir das respostas ou ações feitas pelos colegas. Em seguida pergunte aos alunos o que eles acharam da dinâmica. 2- Reflita com os alunos como em muitos momentos não conseguimos perceber o que as pessoas ao nosso redor precisam e agimos em nossas relações de modo superficial, e como essas relações se fortalecem quando dedicamos tempo para conhecer melhor nossos amigos e perceber suas necessidades e ajudá-los. 3- Exemplo de ações e perguntas para serem escritas nos cartões: - Me dê um abraço; - Aperte minha mão; - Arrume meu cabelo; - Me diga o número do seu telefone; - Onde você mora? - Você está feliz ou triste hoje? - Posso lhe ajudar em alguma coisa? Atividade nº2: 20 minutos Leitura e reflexão sobre o texto: Quem decide como eu devo agir? Objetivos da atividade nº2: Refletir como devemos reagir as ações de outras pessoas.

105 Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Peça para os alunos formarem um círculo e de posse da cópia do texto Quem decide como eu devo agir? (em anexo) cada aluno leia um parágrafo, como num círculo de leitura onde um complementa o texto que começou a ser lido pelo outro. Caso você sinta que a leitura não tenha sido compreensível, você pode reler o texto sozinho ao final da leitura da turma. 2- Pergunte ao final da leitura o que eles entenderam e acharam do texto para gerar um breve debate com a turma. 3- Reforce a idéia do texto de que o fato de algumas pessoas nos tratarem de modo rude e grosseiro não nos dá o direito de reagir da mesma forma, mas devemos priorizar os bons modos, o autocontrole e o respeito em nossas relações. Atividade nº4: 10 minutos Vídeo Intolerância Link: Objetivos da atividade nº4: Permitir uma reflexão de como as diferenças quando não aceitas e as ações baseadas na intolerância podem ser destrutivas. Desenvolvimento da atividade nº4: 1- Peça para os estudantes falarem o que mais marcou na exibição do filme;

106 2- Comente como, em alguns momentos, é difícil conviver com o diferente e desconhecido e como a intolerância pode destruir as relações; 3- Reflita com os alunos como devemos ter cuidado com nossas ações, principalmente, nos nossos relacionamentos que devem ser baseados no respeito e valorização das pessoas. ANEXO ENCONTRO 35º: QUEM DECIDE COMO DEVO AGIR? Um homem acompanhava um amigo à banca de jornal. O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas como retorno recebeu um tratamento rude e grosseiro. Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o amigo sorriu polidamente e desejou um bom fim de semana ao jornaleiro. Quando os dois amigos desceram pela rua, ele perguntou: - Ele sempre te trata com tanta grosseria? - Sim, infelizmente é sempre assim. - E você é sempre tão polido e amigável com ele? - Sim, sou. - Por que você é tão educado, já que ele é tão inamistoso com você? - Porque não quero que ele decida como eu devo agir. AULA Nº31 Definindo Minhas Regras Atividades Previstas: Concordo ou discordo; Contrato comigo mesmo

107 Objetivos Gerais: Expressar suas idéias e valores de forma livre, voluntária e responsável. Material necessário: Frases, expressões ou palavras que possam gerar polêmica ou elucidação escritas em cartelas ( 10cmx30cm). Um cartaz com a palavra concordo e outro com a palavra discordo Fita adesiva - 1 unidade Papel - 1 por aluno Lápis - 1 por aluno Atividade nº1: 30 minutos Concordo, discordo Objetivos da atividade nº1: Exercitar a capacidade de persuasão, formas de comunicação, bem como proporcionar aprendizagem. Desenvolvimento da atividade nº1:

108 1- Previamente fixe em pontos opostos da sala os cartazes com as palavras concordo e discordo. Explique aos alunos que você irá ler algumas frases (em anexo) e que eles deverão se posicionar no lado da sala que achar mais correto, no lado do concordo ou do discordo de acordo com a opinião que tem em relação a cada frase lida. Após ler cada frase fixe as cartelas com as frases na lousa; 2- Uma vez posicionados, uma pessoa de cada lado justifica a escolha que fez e ninguém tem direito a replica. Durante as explicações, se alguém quiser, pode mudar de lado; 3- Registre ao lado de cada frase no quadro negro o número de alunos que concordam e o número dos que discordam com a frase; 4- Ao final, convide todos para comentar juntos cada uma das escolhas e aborde as seguintes questões: - Foi fácil decidir que lado escolher? - Você mudou de opinião alguma vez? - Você teve dificuldade de escolher alguma vez?por que? - Nossas opiniões foram baseadas em preconceitos? Em que baseamos nossas opiniões? - Qual a relação dessa atividade com os nossos valores? 5- Ao termino reforce a idéia de que as escolhas que fazemos são baseadas nos valores que adotamos durante a vida e que com base neles julgamos algo como certo ou errado. Atividade nº2: 20 minutos Meu contrato pessoal. Objetivos da atividade nº2:

109 Permitir que os alunos organizem os valores que devem nortear suas vidas. Desenvolvimento da atividade nº2: 4- O aluno deverá escrever o seu próprio código de conduta, que irá resumir brevemente os principais pontos que devem formar o seu caráter. Os pontos podem ser elencados no quadro com a participação e sugestões de todos, mas cada um escreve no seu contrato pessoal (modelo em anexo)os pontos que achar importante (a idéia é que todos usem todos os pontos sugeridos); 5- Explique o que é um contrato e o que deve conter nele. 6- Distribua cópia do contrato pessoal e lápis com borracha para todos e convide os alunos para pensar sobre os valores, regras e atitudes que eles admiram e vêem como justas e escrevam no seu contrato pessoal; 7- Após alguns minutos todos são convidados a socializar o que pensaram, elencando as ações que eles consideram essenciais e comuns a todos, com base no que foi vivenciado até agora. Escreva as sugestões de todos na lousa e assim uns podem copiar às suas cláusulas, no contrato pessoal, os pontos que eles acharem importantes e que ainda não constavam em suas cláusulas. Ao final cada um terá montado o seu contrato e deverá assiná-lo, como compromisso consigo mesmo para colocar em lugar visível de sua casa e contar com a assinatura de seus pais ou responsáveis como testemunhas do contrato; ANEXO: Sugestões de frases para as cartelas (elas podem mudar de acordo com a idade e o nível de maturidade dos alunos, bem como da realidade na qual estão inseridos): 1- "Manda quem pode, obedece quem tem juízo". 2- Para alcançar seus sonhos é preciso planejar. 3- Quem tem competência tem sucesso. 4- A conquista é uma questão de sorte.

110 5- Habilitação no trânsito aos 16 anos. 6- Bater nos filhos. 7- Desmatamento na Amazônia. 8- Salário (altíssimo) de jogador de futebol. 9- Mulher no comando de empresas. 10- Homem cozinhando, fazendo supermercado, participando de reuniões de pais na escola, etc Distribuição das finanças no lar: cada um deve ser dono do seu salário. CONTRATO PARTICULAR Protagonista:(Nome: ), (Nacionalidade ),(Profissão: ), inscrito no R.G. sob o nº (Cidade, ( ) dia, mês e ano), bem como no CPF nº ( ), residente e domiciliado na Rua ( ), nº ( ), bairro ( ), Cep ( ), no Estado ( ),cidade de ( ); A parte acima identificada tem justo e acertado o presente Contrato Particular, que se regerá pelas cláusulas seguintes e pelas condições descritas no presente. DO OBJETO DO CONTRATO Cláusula 1ª. O presente contrato tem como objeto, estruturar os valores, regras e atitudes que serão adotadas pelo protagonista acima identificado em sua vida.

111 DAS OBRIGAÇÕES Cláusula 2ª. (Exemplo: O Protagonista se obriga a respeitar as pessoas com as quais convive aprendendo a lidar com as diferenças). (Cidade, dia, mês e ano) PROTAGONISTA: TESTEMUNHAS: 1. Nome: 2. Nome: AULA Nº32 Quem está comigo? Atividades Previstas: Dinâmica: Nossos objetivos Exibição do vídeo: The Fountain - (A fonte) Debate sobre as dificuldades de conviver. Dinâmica: A limitação visual Avaliação do encontro

112 Objetivos Gerais: Conhecer quais são os objetivos/desejos de cada estudante do grupo e como eles podem ajudar um ao outro a alcançar esses objetivos; Enfatizar a importância da ajuda mutua na resolução de problemas e a importância das orientações que recebemos nesse processo; Debater sobre a necessidade humana de conviver; Refletir sobre a construção da confiança nas relações humanas. Material necessário: Papel e lápis com borracha para todos Video: The Fountain 1 folha de cartolina Atividade nº1: 20 minutos Nossos objetivos Objetivos da atividade nº1: Auxiliar o adolescente a compreender seus objetivos/desejos e identificar as semelhanças e diferenças destes com os objetivos dos demais adolescentes do grupo;

113 Identificar a importância e influência das pessoas que convivemos na construção dos nossos objetivos. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Peça aos estudantes que pensem no seu maior desejo (viagens, ir bem numa prova, atividades profissionais, familiares, religiosas, etc.); 2- Em seguida explique que cada integrante deve iniciar um desenho que represente o seu desejo na folha de ofício entregue previamente por você; 3- Após trinta segundos, peça para que todos parem de desenhar e passem a folha para o vizinho da direita, o qual deverá dar continuidade ao desenho que receber e assim sucessivamente a cada trinta segundos até que as folhas voltem à origem. Avaliação da atividade n 1: Ao termino da dinâmica pergunte aos estudantes o que eles gostariam de ter desenhado e o que realmente foi desenhado; Enfatize a importância de sabermos quais os objetivos de cada participante do grupo e de que maneira podemos ajudar a alçá-los, valorizando o trabalho em grupo para o crescimento de todos; Relacione o que os alunos vivenciaram na dinâmica com a forma como as pessoas com as quais convivemos diariamente em diferentes ambientes participam da construção dos nossos objetivos de forma direta ou indireta, e a importância da ajuda dessas pessoas nessa construção. Atividade nº2:

114 10 minutos Exibição do vídeo: The Fountain - (A fonte) Uma estória de cooperação. Link do Vídeo: Objetivo da atividade nº2: Mostrar que no nosso dia-a-dia encontramos muitos e diferentes desafios, e quando não conseguimos vencê-los sozinhos podemos contar com a ajuda uns dos outros e sermos vitoriosos. Atividade nº3: 10 minutos Debate sobre as dificuldades de conviver. Objetivos da atividade nº3: Debater sobre a necessidade que temos de conviver com outras pessoas e quais as facilidades e dificuldades encontradas nesse processo. Desenvolvimento da atividade nº3: 6- Peça para um estudante ler a frase A arte de viver é simplesmente a arte de conviver... simplesmente, disse eu? Mas como é difícil! de Mário Quintana, e em seguida repita a leitura com toda a turma. 7- Pergunte ao final da leitura o que eles entenderam e acharam da frase para gerar um breve debate com a turma.

115 8- Questione os estudantes se eles concordam com a ideia expressa no texto de que a arte de viver é simplesmente a arte de conviver e o que eles entendem dessa idéia. 9- Também pergunte se concordam que conviver é difícil e peça para listarem as facilidades e dificuldades mais comuns que eles encontram ao conviverem e escreva num numa folha de cartolina. 10- Enfatize a necessidade que os seres humanos têm de relacionar-se e como essas relações são importantes para a sua sobrevivência, mesmo sendo, em alguns momentos, tão difíceis. Atividade nº4: 05 minutos A limitação visual. Objetivos da atividade nº4: Estimular a confiança entre o grupo. Desenvolvimento da atividade nº4: Peça aos estudantes para formarem duplas e explique que um estudante de cada dupla deverá fechar os olhos e ser guiado pela sala de aula por seu companheiro de dupla, que deve estar com os olhos abertos. Avaliação da atividade n 4:

116 Pergunte aos estudantes o que eles acharam da atividade, quais as dificuldades encontradas e como se sentiram ao serem guiados ou guiarem os colegas. Enfatize a dificuldade que temos em sermos guiados pelas pessoas diante do desconhecido e de como esse processo fica mais fácil à medida que confiamos nas pessoas que nos guiam. Oriente os estudantes quanto à necessidade de aprendermos a receber orientações de outras pessoas em nossa vida para que possamos ser auxiliados a lidar com os desafios encontrados. Avaliação do encontro: :econtro: 5 minutos Escolha alguns estudantes para resumir, em uma frase o que eles descobriram e acharam desse encontro. Em seguida esclareça os objetivos das atividades realizadas nesse encontro. AULA Nº33 Quem apoia o meu projeto? Eu não estou sozinho! Atividades Previstas: Debate: Quem apoia o MEU PROJETO DE VIDA? Produção: Com quem eu posso contar?

117 Dinâmicas dos bombons. Objetivo Geral: Analisar e avaliar as orientações das pessoas que formam o círculo de convivência do jovem. Material necessário: Bombons (um bombom para cada jovem); Papel A4-1 por jovem; Lápis com borracha 1 por jovem. Atividade nº1: 10 minutos Debate: Quem apoia o MEU PROJETO DE VIDA? Objetivos da atividade nº1: Permitir que os alunos compreendam que existem diversas pessoas que podem contribuir para a construção do nosso PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: Peça para que todos os jovens organizem as cadeiras em formato de U. Promova um debate com a seguinte temática: Quem apóia o MEU PROJETO DE VIDA? Será que estou sozinho?

118 A partir destas questões, você deverá conduzir os jovens a perceberem que há muitas pessoas ao redor deles dispostas a ajudá-los em seu PROJETO DE VIDA. Atividade nº2: 30 minutos Dinâmica: Com quem eu posso contar? Objetivos da atividade nº1: Descobrir quais são as pessoas que podem ajudar o jovem na concretização do seu PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Nesta atividade, vamos levar os jovens a refletir sobre as pessoas que poderão ajudá-lo na concretização do seu PROJETO DE VIDA. Através desta atividade, eles perceberão que não estão sozinhos, que podem contar com muitas pessoas, e que estas pessoas estarão ao lado deles sempre que precisarem, conversando, ouvindo e orientando eles durante a caminhada para o alcance dos seus ideais. 2- Faça o seguinte: peça para os jovens responderem individualmente em uma folha de papel as questões listadas abaixo, separadas por grupo: Família, amigos, escola e professor-tutor. Dê 15 minutos para eles responderem. 3- Questões a serem respondidas:

119 Minha família: Com quem posso contar na minha família? No que minha família pode me ajudar? Quem são as pessoas da minha família que servem como exemplo para mim? Meus amigos: Quais são meus melhores amigos? Como eles podem me ajudar a alcançar meu PROJETO DE VIDA? Minha escola: Como minha escola pode me ajudar a concretizar meu PROJETO DE VIDA? Por que estudar è importante para que eu possa realizar meus sonhos? Como meus professores podem me ajudar? 4- Após o término dos 15 minutos, peça que alguns voluntários possam ler suas respostas. Promova um debate e ressalte a importância das pessoas citadas para que os jovens possam alcançar seu PROJETO DE VIDA. Destaque a importância do papel do Professor-tutor neste processo. Faça uma introdução da atividade de Tutoria. Isso trará mais sentido para os jovens sobre o papel do Tutor. Mostre que os tutores estão dispostos a ajudá-los no que for preciso. 5- Ressalte os seguintes aspectos: A importância do apoio da família identificar pessoas na família que apóiem o projeto do jovem; Mostrar que os amigos também podem contribuir para o alcance dos nossos ideais (ressalte a importância de não se deixar levar por más influências);

120 Mostrar como a escola e as pessoas que fazem a escola (professores, gestores, coordenadores e demais membros da comunidade escolar) podem ajudá-los na caminhada rumo ao alcance dos sonhos; Atividade nº3: 10 minutos Dinâmica dos bombons Objetivos da atividade nº3: Permitir que os alunos compreendam a importância de termos pessoas ao nosso lado para nos apoiar na construção do nosso PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Peça que todos fiquem de pé, façam um círculo e estiquem um dos braços para sua frente. Coloque na mão de cada jovem que estiver com o braço esticado um bombom e peça que eles continuem com o braço esticado. Após todos terem recebido o bombom explique que cada jovem terá de fazer o bombom chegar até a boca sem embalagem e sem que eles dobrem o braço ou use a outra mão para fazer isto. 2- O objetivo é que o jovem peça a ajuda do outro para fazer isto!!! Eles devem entender isto. Você, professor, não poderá dizer isto, os jovens é que terão que descobrir! Após todos terem entendido o segredo da dinâmica, peça que todos se sentem, e promova um debate sobre os objetivos da dinâmica.

121 3- Nesta dinâmica, a principal reflexão é a dependência que temos uns dos outros. Existem coisas que precisaremos fazer, e que não conseguiremos fazer sozinhos. Ressalte a importância de termos pessoas ao nosso lado para nos apoiar nos momentos de alegria e vitória e também em momentos de dificuldades. Nossa, família, amigos, professores e demais amigos da comunidade escolar e da nossa vizinhança podem nos ajudar. AULA Nº34 Quem pode me apoiar? O papel do Tutor Atividades Previstas: Levantamento inicial sobre o tema. Explicação do professor sobre os conceitos sobre o processo de tutoria. Produção escrita: Como meu professor-tutor pode me ajudar na construção do meu PROJETO DE VIDA? Objetivos Gerais: Entender o papel do tutor para apoio e ajuda da construção do PROJETO DE VIDA do jovem. Material necessário:

122 Bombons (um bombom para cada jovem); Papel A4-1 por jovem; Lápis com borracha 1 por jovem. Atividade nº1: 10 minutos Levantamento inicial sobre o tema. Objetivos da atividade nº1: Permitir que os alunos compreendam que existem diversas pessoas que podem contribuir para a construção do nosso PROJETO DE VIDA e entre. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Peça para que todos os jovens organizem as cadeiras em formato de U. 2- Faça um questionamento inicial sobre o tema Tutoria. Pergunte aos jovens se eles já ouviram falar de Tutoria. Este será um levantamento inicial, e muito provavelmente nenhum ou poucos jovens conhecerão algo sobre o tema. Atividade nº2: 30 minutos

123 Explicação do professor sobre os conceitos sobre o processo de tutoria. Objetivos da atividade nº2: Permitir que o jovem entenda os conceitos e temáticas envolvidas no processo de tutoria. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Nesta atividade, você apresentará aos jovens conceitos e temáticas envolvidas no processo de tutoria de maneira prática e direta. A partir do texto de apoio O trabalho de Tutoria (em anexo), explique aos jovens as seguintes questões: O que é um trabalho de tutoria? Quem é o tutor neste trabalho? Qual o papel dele? Por que realizar um trabalho de tutoria na escola? Como o tutor poderá ajudar o jovem? Como pode ser feito o trabalho de tutoria? Atividade nº3: 20 minutos Produção escrita: Como meu professor-tutor pode me ajudar na construção do meu projeto de vida? Objetivos da atividade nº3:

124 Permitir que os jovens compreendam como o professor-tutor pode ajudar na construção do PROJETO DE VIDA de cada um. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Peça para os jovens escreverem em uma folha de papel a resposta para a pergunta: Como meu professor-tutor pode me ajudar na construção do meu projeto de vida? Dê 20 minutos para eles escreverem. Em seguida, recolha as respostas, e se possível compartilhe-as com os professores que atuam como tutores. Anexo : O trabalho de Tutoria (Texto de apoio para o Professor) 1- O que é o trabalho de tutoria? Há diversas definições para tutoria e tutor. O dicionário de língua portuguesa define o tutor como um conselheiro ou guia de outro a quem serve de apoio. A. Lázarp e J. Asensi reúnem diferentes definições: É um professor que se encarrega de atender diversos aspectos que não são suficientemente tratados nas aulas (Artigot). Tutor é o professor, o educador integral de um grupo de alunos (Benavent). Pessoa que aconselha em tudo o que se refere á educação (Shamalfus). A tutoria é uma atividade inerente á função do professor, que se realiza individual e coletivamente com os alunos de uma sala de aula, a fim de facilitar a integração pessoal nos processo de aprendizagem (Lázaro e Asensi). A tutoria é a ação de ajuda ou orientação ao aluno que o professor pode realizar além de sua própria ação docente e paralelamente a ela (S.Sánchez). Trazendo um conceito mais simplificado, porém mais abrangente, temos: Tutor, mentor, orientador ou conselheiro, todas essas são formas de denominar esse educador que irá trabalhar com o aluno os assuntos que ele precisa saber a respeito e entender como lidar, mas que não estão explícitos nos livros e na sala de aula. A tutoria é uma maneira de cuidar dos estudantes de maneira mais efetiva, profunda e próxima.

125 Contribuir para que ele possa ter o desenvolvimento pleno de suas capacidades e habilidades, permitindo que ele consiga usufruir de tudo que esta escola tem para oferecer. Em resumo a tutoria é uma junção das ações de orientação pessoal, profissional e acadêmica. 2- Quem é o Tutor/a? Segundo Machado e Machado, o tutor é um super professor, tanto do ponto de vista da formação acadêmica quanto da formação pessoal. Exige-se mais do tutor de que de cem professores convencionais (Sá, 1998:46), pois este necessita ter uma excelente formação acadêmica e pessoal. Na formação acadêmica, pressupõem-se capacidade intelectual e domínio da matéria, destacando-se as técnicas metodológicas e didáticas. Além disso, deve conhecer com profundidade os assuntos relacionados com a matéria e área profissional em foco. A habilidade para planejar, acompanhar e avaliar atividades, bem como motivar o aluno para o estudo, também são relevantes. Na formação pessoal, deve ser capaz de lidar com o heterogêneo quadro de alunos e ser possuidor de atributos psicológicos e éticos: maturidade emocional, empatia com os alunos, habilidade de mediar questões, liderança, cordialidade e, especialmente, a capacidade de ouvir. Algumas qualidades que o professor-tutor/a precisa ter: As qualidades humanas (o ser do tutor). A empatia, a maturidade intelectual-volitiva e afetiva, a sociabilidade, a responsabilidade e a capacidade de aceitação; As qualidades científicas (o saber). Conhecimento da maneira de ser do aluno, conhecimento dos elementos pedagógicos para conhecer a ajudar o aluno; As qualidades técnicas (o saber fazer). Trabalhar com eficácia e em equipe, participando de projetos e programas definidos em comum acordo para a formação dos alunos. 3 - Finalidades da ação tutorial Os três principais objetivos da ação tutorial são:

126 Orientação pessoal: Tem como finalidade proporcionar ao aluno uma formação integral, facilitando-lhe seu autoconhecimento, sua adaptação e a tomada de decisões refletida; Orientação acadêmica: O tutor ajudará o aluno a superar as dificuldades relacionadas com os hábitos e as metodologias de estudo e com sua integração na sala de aula; Orientação profissional: Pretende que o aluno consiga fazer uma escolha profissional e acadêmica de acordo com sua personalidade, suas aptidões e seus interesses. O tutor ajudará o aluno a se conhecer a si mesmo e a informase sobre os estudos e escolhas relacionados com o mundo profissional. 4 - Como fazer a tutoria? A tutoria é uma ação que costuma se desenvolver por si só e de maneira muito natural. Uma vez que o jovem sabe que pode contar com seus educadores e sua escola para apoiá-lo nas suas decisões, conflitos, angústias, problemas e dúvidas ele só precisa se sentir à vontade e perceber que o educador lhe dá abertura para recebê-lo nos momentos de necessidade. Seja no pátio, antes ou depois da aula, na sala dos professores, na cantina, na hora do lanche ou na hora da folga, quando o jovem sentir necessidade de uma orientação e souber que será bem recebido ele saberá chegar ao seu tutor para conversar. Isso não significa que o tutor terá todas as respostas ou resolverá todos os problemas e tomará decisões pelo jovem, ele apenas será uma pessoa disposta a ouvir o jovem e ajudá-lo a enxergar sozinho qual seria a forma correta de agir diante das situações. Exemplos e história de vida podem ser aliados nesse processo de convencimento. Mas é muito importante que o tutor não se coloque como o dono da verdade, mas como alguém disposto a compreender os problemas pelos quais o jovem está passando. Muito mais do que ouvir, nesse momento o jovem precisa ser ouvido por alguém que dar importância ao que ele fala. É importante que o tutor fique atento aos sinais dados por cada estudante para saber qual o melhor momento de orientá-los ou de simplesmente, escutá-los.

127 Outra questão importante é ficar atento àqueles estudantes que não o procuram para receber orientação. Assim como a procura excessiva pode despertar a preocupação, aquele jovem que parece ser muito autossuficiente pode ser, talvez, quem mais esteja precisando de ajuda, mas que ainda não entendeu isso ou que não sabe como fazer para procurá-lo/a. É preciso ter sensibilidade para compreender cada um desses casos. AULA Nº35 Preciso me Comunicar bem Atividade Prevista: 45 Minutos O que quero comunicar Objetivo da atividade: Sensibilizar os estudantes quanto à necessidade de assegurar a qualidade da comunicação interpessoal, a qualquer tempo. Desenvolvimento da atividade:

128 1- Peça que todos os participantes se retirem da sala, menos um, que será o integrante que vai iniciar esta dinâmica; 2- Encene, sem falar absolutamente nada (por mímica) para este integrante uma mensagem qualquer. Somente diga que ele deve observar atentamente, sem fazer perguntas, enquanto tenta adivinhar o que você está encenando. Seja criativo: encene, por exemplo, que está dando banho em um elefante. Você pode se movimentar livremente, mas leve em consideração a condição física dos demais integrantes que, enquanto isso, estão aguardando do lado de fora da sala; 3- Ao terminar sua encenação, peça que todos retornem a sala e faça um breve comentário sobre a importância de uma boa comunicação entre todos que esta deve ser clara, precisa e o absolutamente fiel à origem. Instrua que se disponham em círculo e que o primeiro integrante irá reproduzir, silenciosamente, a mensagem recebida de você para um segundo integrante. O segundo irá reproduzir para o terceiro e assim por diante, até o último participante; 4- O último integrante deve reproduzi-la para você e ao terminá-la deve dizer o que estava reproduzindo. Na sua vez, repita, com precisão, a mensagem original (aquela que você encenou para o primeiro integrante) e diga o que você estava encenando; Avaliação: 5 Minutos Muito provavelmente, as mensagens original e final são diferentes e apresentam cenas diferentes. É hora de encerrar, fazendo comentários sobre a qualidade da comunicação entre todos, sobre a atenção que devemos ter com o nosso

129 interlocutor e como as coisas podem ficar muito diferentes entre a mensagem original e a mensagem final. Procure por exemplos práticos, do dia-a-dia dos integrantes.

130 Módulo III Projeto de Vida O futuro é agora Introdução Este módulo trata da construção do Projeto de Vida propriamente dito e tem como objetivo ensinar o jovem a planejar sua vida futura num prazo de curta, média e longa duração. Em um processo de aprendizagem continua o jovem passa por diversas etapas de construção do Projeto de Vida e paralelamente vai aprendendo a planejar e buscar novas possibilidades de oportunidades para a sua vida de acordo com os seus sonhos. O que não significa, apenas, escolher uma carreira profissional, mas mediante uma análise de si mesmo, determinar como irá atuar como cidadão, quais os valores que darão suporte as suas decisões e que caminho decidirá seguir perante a vida. Com o apoio dessas aulas espera-se que o jovem tenha autonomia para decidir seu futuro de maneira acertada, sabendo do impacto de suas escolhas na própria vida. Bloco de aulas desse módulo: 1ª Parte: O que é o futuro/quando é o futuro/como se forma o futuro/como pode ser o futuro/do que é feito o futuro/onde eu posso chegar/o que pode mudar o futuro/as coisas podem mudar/como mudar/eu posso mudar o futuro/eu faço o meu Destino/É importante atualizar-se/aprendendo a ser flexível/como lidar com as oportunidades e desafios.

131 2ª Parte: Analisando os componentes do PV: Traçando objetivos e metas; Apresentação do guia do PV/Construção do PV/ Construção do PV nº1, 2 e 3/Construção do PV para apresentação/apresentação do PV/O que acontece lá fora pode influenciar aqui dentro/avaliando meus fatores de sucesso/desistir jamais/meu Projeto não precisa ter fim/siga sempre em frente/eu um eterno aprendiz/minha vida e meus Sonhos. AULA Nº36 O que é futuro?. Atividades Previstas: Vídeo: Imaginando o futuro em 1954 Dinâmica: Conceituando FUTURO Objetivos Gerais: Entender o conceito de futuro; Exercitar o pensamento sobre a noção de temporalidade. Material necessário: Folha de cartolina branca 1 unidade;

132 Piloto de cores diferentes 2 unidades. Fita adesiva: 1 unidade Atividade nº1: 30 minutos Vídeo: Imaginando o futuro em 1954 Link: https://www.youtube.com/watch?v=kf2vsb71szu Objetivos da atividade nº1: Exercitar a imaginação quanto ao futuro. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Após assistir o vídeo pergunte aos alunos o que eles entenderam do mesmo, caso necessário comente que o filme traz uma idéia de como alguém, nascido no ano de 1954 imaginaria o futuro e como muitas coisas imaginadas por ela já são bem reais no tempo presente. 2- Em seguida peça para os estudantes imaginarem e fazerem comentários, semelhantes ao que viram no filme, de como deverá ser o futuro em Atividade nº2: 20 minutos Dinâmica: Conceituando o FUTURO Objetivos da atividade nº2:

133 Construir um conceito sobre o que é o futuro. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Na atividade anterior os alunos imaginaram como será o futuro, agora é a hora deles conceituarem a palavra Futuro. 2- Converse com os alunos e faça uma tempestade de idéias sobre o que eles acham o que deve ser o futuro e peça para eles falarem o que sabem sobre o futuro. 3- Anote as informações dadas pelos alunos na lousa (quadro branco) e ao final construa um conceito coletivo da palavra futuro, incluindo o maior número de informações que os alunos deram e peça para os alunos escreverem o conceito construído numa cartolina. 4- Ao final, conte para eles a definição de futuro que segue abaixo e peça para eles acrescentarem essa definição na cartolina: O Futuro é o intervalo de tempo que se inicia após o presente e não tem um fim definido. Referente a algo que irá acontecer, o futuro é o estado utilizado na mecânica clássica para dizer algo que está por vir. É o que ainda não aconteceu. Fonte: Acesso em 06 de janeiro de Avaliação: Finalize a atividade pedindo para os alunos comentarem sobre o que acharam das atividades desenvolvidas no encontro e se eles consideram importante entender o que é o futuro e projetá-lo, e por quê?

134 AULA Nº37 Quando é o futuro?. Atividades Previstas: Relembrando os conceitos da aula anterior; Dinâmica: Como o tempo muda as coisas; Leitura e reflexão do trecho do poema de Burnt Norton. Objetivos Gerais: Exercitar o pensamento sobre a noção de temporalidade. Material necessário: Revistas e jornais antigos - 1 unidade de cada para cada grupo de 4 alunos Papel A4-2 unidade para cada grupo de 4 alunos Tesoura sem ponta - 1 unidade para cada grupo de 4 alunos Cola branca - 1 unidade para cada grupo de 4 alunos Cópia do trecho do poema de Burnt Norton 1 por aluno Atividade nº1: 05 minutos Relembrando os conceitos do encontro anterior.

135 Objetivos da atividade nº1: Relembrar os conceitos trabalhados no encontro anterior. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Convide três ou mais pessoas, dependendo da disposição do grupo, para contar brevemente o que foi feito na aula anterior e pergunte se lembram do conceito de FUTURO construído no encontro anterior. 2- Para facilitar o resgate da atividade passada, exponha o cartaz produzido pelos estudantes no encontro anterior e relembre os conceitos de FUTURO que foram trabalhados. Atividade nº2: 30 minutos Dinâmica: Como o tempo muda as coisas Objetivos da atividade nº2: Refletir como o futuro não é necessariamente algo tão longe. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Traga para a sala algumas revistas e jornais antigos, com notícias e imagens de assuntos que possam já estar velhos e modificados pelo tempo que se passou. 2- Divida os alunos em equipes com cerca de 4 pessoas e peça que cada equipe escolha uma notícia sobre algo que eles se interessem, peça para

136 eles recortarem e cole em uma ou mais folhas de papel A4. 3- Em seguida peça para que cada grupo reflita em conjunto sobre como se encontra essa situação, local ou pessoa do recorte que eles escolheram. O que mudou em seu estado durante o tempo que se passou. 4- Alguns poderão ter escolhido notícias não tão velhas, mas que já se modificaram com o passar desse tempo. Já outros terem pegado recortes de assuntos mais antigos, mas que não se modificaram tanto até agora. 5- Ao final da reflexão cada grupo mostra para a sala o seu recorte e explica o que mudou. Durante essas explicações o grupo e você podem intervir analisando as questões de o quanto o futuro pode ser próximo ou distante dependendo da situação. Atividade nº3: 15 minutos Leitura do trecho do poema de Burnt Norton (em anexo). Objetivos da atividade nº3: Refletir como os tempos passado, presente e futuro se relacionam continuamente. Desenvolvimento da atividade nº3: 1- Entregue uma cópia do trecho do poema de Burnt Norton (em anexo). Faça um círculo com todos os alunos e peça para um aluno ler o trecho e em seguida repita a leitura com todos os alunos. 2- Após a leitura relacione o poema com a atividade n 2. E enfatize a ideia de

137 como os diferentes tempos se relacionam e fazem parte das nossas vidas e a importância de cada um deles na nossa formação pessoal. ANEXO: trecho do poema de Burnt Norton O tempo presente e o tempo passado Estão ambos talvez presentes no tempo futuro, E o tempo futuro contido no tempo passado. Se todo o tempo é eternamente presente Todo o tempo é irredimível. O que podia ter sido é uma abstração Permanecendo possibilidade perpétua Apenas num mundo de especulação. O que podia ter sido e o que foi Tendem para um só fim, que é sempre presente. Ecoam passos na memória Ao longo do corredor que não seguimos Em direção à porta que nunca abrimos Para o roseiral. As minhas palavras ecoam Assim, no teu espírito. ( Díponível em: Acesso em 05 de janeiro de 2013.) Aula Nº38 Porque pensar no futuro?. Atividades Previstas: Relembrando os conceitos da aula anterior; Dinâmica: Meu presente/meu futuro. Objetivos Gerais:

138 1- Conscientizar sobre a importância de levar o futuro a sério. Material necessário: Revistas e jornais antigos - 1 unidade de cada para cada grupo de 4 alunos Papel A4-2 unidade para cada grupo de 4 alunos Lápis com borracha 1 por aluno Lápis de cera 1 caixa Fita crepe 1 unidade. Atividade nº1: 05 minutos Relembrando os conceitos do encontro anterior. Objetivos da atividade nº1: Relembrar os conceitos trabalhados no encontro anterior. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Convide três ou mais pessoas, dependendo da disposição do grupo, para contar brevemente o que foi feito na aula anterior; 2- Complemente a fala deles caso eles esqueçam ou não tenham entendido exatamente o objetivo da aula anterior.

139 Atividade nº2: 30 minutos Dinâmica: Meu presente / Meu futuro Objetivos da atividade nº2: Perceber que a construção do futuro depende das vivências e escolhas do presente. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Distribua para os alunos, papel, lápis com borracha e lápis de cera, solicitando que representem através de desenho, o momento que estão vivendo, compondo um retrato intitulado Meu presente. Dê 05 minutos para fazerem o desenho; 2- Quando todos tiverem terminado, distribuir nova folha de papel, pedindo que componham a representação do futuro que imaginam e gostariam para si. A este retrato devem chamar Meu futuro. Dê 05 minutos para fazerem o desenho; 3- Quando todos terminarem peça para cada aluno apresentar para o grupo seus desenhos, explicando seu significado; 4- Quando as apresentações terminarem, peça que, de um em um, cada adolescente prenda seus desenhos na parede, mantendo entre o presente e o futuro uma distância que represente a separação que existe entre sua vida atual e o que almeja seguir; Avaliação: Finalize a atividade falando sobre a distância existente entre o presente e o

140 futuro e sobre como pretende aproximar esses momentos, salientando que o projeto de vida é que faz a ponte entre esses dois tempos, possibilitando o enfrentamento das condições adversas. Atividade nº3: 15 minutos Vídeo: O desorganizado Link: https://www.youtube.com/watch?v=pmoinjige3o&nr=1&feature=fvwp Objetivos da atividade nº3: Reforçar a ideia que a construção do futuro depende das vivências e escolhas do presente. Que é necessário se organizar e planejar a vida, caso contrário ficamos sem controle sobre nossa própria vida e passamos a viver numa grande bagunça e num mar de problemas. Aula Nº39 Como se forma o futuro?. Atividades Previstas: Leitura e reflexão do texto: Um menino de futuro de Virgílio Vasconcelos Vilela. Vídeo: O quadro negro Objetivos Gerais:

141 Permitir que o aluno se perceba como o protagonista de sua vida. Material necessário: Cópia do texto Um menino de futuro 1 por aluno. Atividade nº1: 30 minutos Leitura do texto: Um menino de futuro Objetivos da atividade nº1: Permitir que os adolescentes percebam como o futuro depende das escolhas e ações que eles fazem no presente. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Com os estudantes sentados em círculo comece a leitura do texto Um menino de futuro (em anexo) e peça para cada um continuar a leitura de um parágrafo do texto; 2- Reforce a ideia de como os alunos precisam se responsabilizar pelo o que constrói hoje de acordo com o que querem futuramente em suas vidas. Atividade nº2:

142 20 minutos Vídeo: O quadro negro Link: https://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&nr=1&v=mfiwdeg_d0u Objetivos da atividade nº2: Despertar a responsabilidade dos estudantes para a realização de seus projetos de vida pessoais. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Após assistir o vídeo pergunte aos alunos o que eles entenderam do mesmo, caso necessário comente que o filme traz uma ideia de como somos responsáveis por dar vida ao nosso projeto de vida. Assim como o desenho feito pela menina precisava que ela permitisse que ele saísse do quadro, uma vez que ele não era capaz de fazer isso só, os nossos sonhos precisam sair do papel e se tornarem ações. 2- Pergunte aos alunos se eles sabem como se forma o futuro e anote as resposta na lousa (quadro branco). Complete falando sobre ideia do texto e do vídeo para concluir junto com eles que o futuro se forma com planejamento, escolhas, análises e ações que são feitas no presente. Anexo: Um menino de futuro - Virgílio Vasconcelos Vilela O que o anjo faria com aquele menino desleixado? Era uma vez um menino muito desleixado e mal-educado. Se tirava, não guardava. Se guardava, era de qualquer jeito. Se tirava a roupa, onde caía, ficava. Escovava mal escovado, quando escovava. Penteava atrapalhado. Seus pais tentavam fazer com que ele melhorasse. E falavam no seu ouvido. E falavam de novo. E filho isso, filho aquilo, faça assim, não faça assado. Mas ele não melhorava, nem um pouquinho que fosse.

143 Porém, o menino tinha um anjo da guarda muito paciente e bom (haverá algum que não seja?), que se preocupava com ele. O anjo sabia que, se o menino continuasse assim, seria muito ruim para ele. Já havia tentado aparecer nos seus sonhos, sem resultado. Então o anjo tomou uma decisão: iria aparecer de verdade para o menino. É, anjos não costumam aparecer, mas podem quando querem. E ele assim o fez. Um dia, o menino tomava seu banho (desleixado) quando chamou sua atenção uma luz suave entrando pela pequena janela do banheiro. Seu coração bateu mais forte: a luz foi tomando forma, a forma de um moço bonito, com belas asas brancas e vestido com uma bata azul, suspenso no ar. O garoto não sabia se gritava, se pegava a toalha ou se corria, e ficou imóvel, de boca aberta e olhos arregalados, olhando o anjo. O anjo fez um sinal para o menino fechar a torneira do chuveiro, e ele o fez. Em seguida apontou para a parede, onde começaram a surgir imagens, como num filme. Ao se ver no filme, o menino se interessou, e até se esqueceu de perguntar quem era o anjo. Esqueceu-se até de que estava pelado. E o menino viu, nas imagens muito coloridas do filme, ele mesmo. Não o menino desleixado e mal-educado. O que ele viu foi a si mesmo guardando suas roupas no armário. Viu-se escovando muito bem os dentes, e viu estes muito brancos e bonitos. E se viu brincando e também organizando seus brinquedos. Viu-se brincando na terra e depois colocando as roupas sujas no cesto de roupa para lavar. Viu-se respeitando os mais velhos, e também os mais novos. Viu também como tinha tempo para estudar e para brincar. E viu mais: viu como seus pais ficavam satisfeitos com ele. Viu como tinha muitos amigos, e como os amigos gostavam dele, e os pais dos amigos também gostavam dele. E o filme continuou a passar, com cores bonitas. O menino do filme foi crescendo. Passando de ano na escola com boas notas. Brincando, na hora de brincar. Namorando, na hora de namorar. Ajudando nas coisas da sua casa. Tudo com muito capricho e cuidado. Viu-se também ajudando pessoas, e sendo ajudado. Em cada idade, muitos amigos e amigas, e uma expressão feliz. Viu-se também errando algumas vezes, e aprendendo muitas coisas interessantes com os erros. E viu que ele também estava mais satisfeito consigo mesmo. Eram tantas

144 coisas bonitas que o menino sentiu vontade de entrar no filme. De repente, ao lado desse filme surgiu outro filme, com imagens bem diferentes, que o garoto conhecia muito bem. Nestas novas imagens aparecia ele, o garoto desleixado, escovando mal os dentes. Tratando mal as pessoas. Fazendo seus deveres de qualquer jeito. Quando o garoto do segundo filme começou a crescer, repetindo o ano na escola e com os dentes cariados, o menino, desviando o olhar das imagens, tapou os olhos com as mãos. O anjo viu que ele tinha percebido o que iria aparecer ali, e as imagens do segundo filme foram enfraquecendo, enquanto o primeiro filme ficava ainda mais belo. Nesse momento, alguém bate na porta e ouve-se a voz da mãe do menino reclamando da demora. O menino, tirando as mãos dos olhos, vê o anjo levando o dedo indicador à boca, como quem diz: "você não precisa contar para ninguém". As imagens na parede sumiram e o anjo foi voltando à forma de luz até desaparecer pela janela, enquanto o menino olhava, maravilhado. Ouvindo de novo a voz da mãe insistindo, o menino respondeu, enquanto esfregava atrás das orelhas com a bucha: - Mamãe, é que estou caprichando! AULA Nº40 Como pode ser o futuro?. Atividades Previstas: Dinâmica: Relembrando a OFICINA DOS SONHOS Dinâmica: Escrevendo uma carta para si mesmo Objetivos Gerais:

145 Estabelecer relação da produção da OFICINA DOS SONHOS e o seu futuro. Permitir que o aluno perceba sua responsabilidade em fazer com que seu futuro seja como planejado em seu PROJETO DE VIDA, a partir do compromisso que ele assume com o mesmo. Material necessário: Papel A4-3 unidades por aluno; Lápis com borracha 1 por aluno; Envelope de cartas 1 por aluno; Cola branca 2 unidades. Atividade nº1: 30 minutos Relembrando a OFICINA DOS SONHOS Objetivos da atividade nº1: Estabelecer relação da produção da Oficina dos Sonhos e o seu futuro. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Faça com que os alunos relembrem o que fizeram na OFICINA DOS SONHOS do primeiro dia de aula nesta escola. Fale que essa oficina é o momento no Acolhimento onde eles escrevem o sonho que tem, quais as

146 metas que realizar para alcançá-lo e o tempo que irão precisar para realizar cada a meta. 2- Entregue uma folha de papel A4 e lápis com borracha para cada aluno e peça para eles escreveram no papel sobre as seguintes questões, (escreva cada questão na lousa (quadro branco) para que todos vejam e dê 20 minutos para os alunos responderem): 3- O que lembra ter escrito na OFICINA DOS SONHOS como sendo seu sonho, metas e prazos? 4- O que está fazendo para realizar aquele sonho ou deveria fazer, mas não estão fazendo? E porque não estão fazendo? 5- Você já mudaram de ideia sobre o que haviam escrito, se sim, qual o seu sonho agora, metas e prazos? 6- Após todos terminarem peça para alguns comentarem sobre o que se lembraram da OFICINA DOS SONHOS e se alguém mudou de ideia quanto ao sonho que tinha. 7- Comente que mudar o sonho não significa não saber o que quer. Explique dizendo que isso acontece, visto que, todos nós estamos em constante mudança e por isso os nossos sonhos também podem, em alguns momentos, acompanharem essas mudanças. 8- Também pergunte a turma se todos estão fazendo o que precisam para alcançar seus sonhos. Após responderem, comente sobre a responsabilidade que cada deve ter com o seu PROJETO DE VIDA. Atividade nº2: 20 minutos Dinâmica: Escrevendo uma carta para si mesmo Objetivos da atividade nº2:

147 Permitir um momento de projeção do futuro, levantamento de expectativas individuais e reflexão sobre os compromissos consigo mesmo. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Informe aos alunos que nesse momento cada um escreverá uma carta a si mesmo como se estivesse escrevendo a seu (sua) melhor amigo (a). Dentre os assuntos abordados estão: a) Como se sente no momento? b) Como espera estar pessoal e profissionalmente no final do ano? 2- Peça para destinarem o envelope a si próprio (nome e endereço completo para remessa); 3- Ao final, recolha os envelopes endereçados e colados pelo grupo e firme com eles o compromisso de só devolver essa carta no final do ano, na última aula, a fim de que eles vejam o que pensavam e saibam o que mudou em suas opiniões sobre si mesmo e seu futuro; 4- Incentive-os a sempre tentarem lembrar o que escreveram nessa carta de modo a não esquecerem o compromisso de realizar as metas propostas até o final do ano; 5- Encerre o encontro perguntando rapidamente aos alunos como eles acham que pode ser o futuro. Após responderem, comente que o futuro pode ser aquilo que eles almejam, mas para isso eles precisam agir ao seu favor.

148 Aula Nº41 Do que é feito o futuro? Atividades Previstas: Dinâmica: Minhas escolhas Música: Você Pode Fazer (Se Você Realmente Tentar). Objetivos Gerais: Entender a atuação de cada aluno na construção de seu futuro e como as escolham que fazem são determinam para o seu futuro. Material necessário: Bexigas coloridas 1 por aluno; Fitilho (fita de presente fina) 1 rolo Tirinhas de papel com palavras boas e ruins do tipo sucesso, amor, paz, vida eterna, mentira, drogas 1por aluno; Fita adesiva: 1 unidade; Cópia da música: Você Pode Fazer (Se Você Realmente Tentar) (em anexo) 1 por aluno; Lápis com borracha 1 por aluno. Atividade nº1: 30 minutos

149 Dinâmica: Minhas escolhas Objetivos da atividade nº1: Debater sobre as escolhas que fazemos na vida. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Coloque uma tirinha de papel com um dizer 'ruim' dentro de uma bexiga, encha a bexiga, amarre-a, escreva o n 1 e amarre uma fita longa próximo ao nó da bexiga, cole no teto essa bexiga através, de forma que fique fácil de pegar, dessa forma vá dificultando as bexigas e 'melhorando' as palavras até a última bexiga, por exemplo Sonho Realizado ; 2- Peça aos alunos para se posicionarem em uma fila e explique que cada um deve escolher uma bexiga e pegá-la respeitando a ordem da fila. Caso não consigam alcançar a bexiga deseja podem pedir ajuda um ao outro. Após pegar a bexiga os alunos devem segurá-las sem estourar; 3- Quando todos tiverem pegado a bexiga peça para, um por um, estourar a bexiga e ler o texto que há no interior ad mesma; 4- Após todos lerem peça para os alunos falarem o que observaram dessa dinâmica. Mostre que as bexigas mais fáceis não eram as melhores e que nem sempre os caminhos mais fáceis são os melhores, aliás, quase nunca. Nossas escolhas vão traçar nossos caminhos e moldar nossos resultados. Às vezes uma escolha muito difícil feita hoje pode levá-los mais rapidamente aos seus principais objetivos do que optar por algo que seria mais fácil, porém que não acrescenta muito aos seus planos, ou que talvez atrapalhe; 5- Se precisaram da ajuda de outros para pegar a bexiga diga que quando não conseguimos vencer algo sozinhos (manias, frustrações etc.) podemos pedir ajuda a outra pessoa, entretanto a escolha de qual caminho seguir é nossa; 6- Comente que o nosso futuro é feito das escolhas que fazemos hoje, por isso

150 é muito importante analisarmos nossas escolhas para que possamos fazê-las cientes do quanto elas podem contribuir ou atrapalhar o nosso futuro. Atividade nº1: 20 minutos Música: Você Pode Fazer (Se Você Realmente Tentar) Link: Objetivos da atividade nº1: Debater sobre a responsabilidade que o aluno tem fazer o seu destino (futuro). Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Entregue uma cópia da música a cada aluno. Coloque a musica para tocar e peça para os alunos acompanharem a letra pela cópia e peça para grifarem os trechos que acharem mais interessantes. Em seguida coloque a música novamente e cante com os alunos; 2- Promova uma conversa com os alunos sobre os trechos da música que eles grifaram e sobre a ideia da musica que eles fazem o destino (futuro) se realmente tentarem. ANEXO: Você Pode Fazer (Se Você Realmente Tentar) - Pokémon De manhã quando acordar Um novo dia vai surgir Quando em volta você olhar Um caminho vai existir Não deixe nada para trás Vá em frente, tenha fé só seguir o caminho do sol

151 Os desafios que você venceu As lições que aprendeu Você hoje é o melhor E o seu prêmio, foi o maior Um menino sonhador Aprendeu que o amor quem pode tudo transformar E que o seu destino é você quem faz Se realmente você tentar Se realmente você tentar O seu destino é você quem faz Se simplesmente, realmente você tentar Escute a voz do seu coração Agindo sempre com a razão E sendo assim você terá paz Pois o seu destino é você quem faz Se realmente você tentar Se realmente você tentar O seu destino é você quem faz Se simplesmente, realmente você tentar. Disponível em:http://letras.mus.br/pokemon/253428/. Acesso em 08 de janeiro de AULA Nº42 Onde eu posso chegar? Atividades Previstas: Leitura e debate do texto: Projetando meu futuro Dinâmica : Banco de Sonhos Objetivos Gerais:

152 Auxiliar o adolescente a refletir sobre os sonhos que tem e como podem torná-los em realidade; Exercitar a avaliação das escolhas feitas na vida. Material necessário: Cópias do texto Projetando meu futuro 1 por aluno; Papel A4 1 por aluno; Lápis com borracha 1 por aluno. Atividade nº1: 20 minutos Leitura e debate do texto: Projetando meu futuro. Objetivos da atividade nº1: Refletir sobre os sonhos que surgem na vida dos alunos e como eles podem realizá-las da melhor forma projetando-os. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Nesta atividade, vamos ler com os alunos o texto Projetando meu futuro. Entregue uma cópia do texto a cada aluno e dê 05 minutos para eles lerem e peça para eles grifarem as partes do texto que mais acharam interessantes; 2- Após os 05 minutos faça uma leitura em voz alta do texto e peça para alguns alunos compartilharem os trechos que marcaram e por que estes lhes chamaram mais atenção;

153 3- Faça alguns comentários sobre as temáticas envolvidas no texto e enfatize as etapas do planejamento citadas no texto, tais como: a) Imaginar como e onde deseja estar daqui a alguns anos; b) Listar as conquistas necessárias para chegar lá; c) Calcular o trajeto; d) Desenvolver habilidades e competências que permitam superar os obstáculos; e) Analisar tudo de novo a cada etapa atingida (ou não atingida). 4- Finalize a reflexão do texto comentando com os alunos que para se chegar onde se quer é preciso projetar e agir em prol da conquista de cada meta traçada. Incentive-os dizendo que podem chegar onde querem com o apoio das pessoas que lhe cercam (família, amigos, escola, etc) e colocando seus projetos de vida em prática. Atividade nº2: 30 minutos Dinâmica: Banco de Sonhos Objetivos da atividade nº2: Refletir sobre as oportunidades que surgem na vida dos alunos e como eles podem aproveitá-las da melhor forma. Desenvolvimento da atividade nº2:

154 1- O texto lido na atividade n 1convida o leitor a experimentar construir seu projeto de vida. E nessa dinâmica os alunos irão iniciar esse planejamento construindo o Banco de Sonhos ; 2- Faça as seguintes perguntas aos alunos: Quantos sonhos vocês já tiveram? Quantas coisas desejaram conquistar e sentir, quantos lugares ainda querem conhecer? 3- Peça para que listem todos os sonhos que já tiveram e anotando-os num papel; 4- Pronto, após listarem os sonhos os alunos terão criado seus Bancos de Sonhos. Oriente-os para ao lado de cada sonho colocar um valor. Para isso eles devem ler cada sonho e responder a seguinte pergunta: Quanto vale esse meu sonhos? Para responder, devem avaliar o que representa cada um, e compará-los. Atualizando sempre seu Banco de Sonhos e recorrendo a ele nos momentos em que a vida parecer sem graça ou sem objetivos. 5- Ao final peça para alguns alunos compartilharem seus Bancos de Sonhos e comente sobre a importância de sabermos onde queremos chegar e como o Banco de Sonhos pode auxiliá-los a organizar os sonhos de modo a perceberem os mais urgentes e como eles podem ter mais de um sonho e realizá-los em momentos diferentes, o importante é nunca deixar de sonhar e sempre planejar e realizar os sonhos! Anexo: Projetando meu futuro Não podemos prever o futuro, mas dá para projetá-lo. Ficar deitado na cama olhando para o teto e sonhando é muito bom. Quando sonhamos, desejamos. Porém, para transformar sonhos e desejos em realizações é preciso levantar da cama. A ponte entre o sonho e a realização é o projeto. Os arquitetos costumam dizer que é mais barato e fácil rasgar papéis do que quebrar paredes. Por isso o sonho de qualquer casa começa com um projeto. Da mesma forma, é mais fácil e barato rasgar e refazer alguns projetos de vida do que estragar nosso futuro. Para não arriscar o seu futuro, levante-se e comece a

155 projetá-lo! Imagine como e onde deseja estar daqui a cinco, dez ou quinze anos. Liste as conquistas necessárias para chegar lá. Calcule o trajeto. Desenvolva habilidades e competências que permitam superar os obstáculos. Analise tudo de novo a cada etapa atingida (ou não atingida). Isso é projetar. Vamos experimentar? Autor desconhecido AULA Nº43 O que pode mudar o futuro?. Atividades Previstas: Leitura e reflexão sobre o texto Os donos do futuro Vídeo: Medo, timidez e arrogância Objetivos Gerais: Entender como as transformações e mudanças influenciam a vida das pessoas. Material necessário: Cópia do texto - Os Donos do Futuro (em anexo) 1 por aluno. Atividade nº1: 40 minutos

156 Leitura e reflexão sobre o texto Os donos do futuro. Objetivos da atividade nº1: Aprender a adaptar as ações ao contexto atual. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Forme um grande círculo com todos os alunos, entregue uma cópia do texto Os donos do futuro a cada aluno e convide todos para lerem juntos em voz alta. Cada um lê um parágrafo, se for necessário todos leem novamente até que o texto seja bem compreendido. Peça para os alunos grifarem a partes do texto que acharem mais interessantes; 2- Após lerem o texto debata com os alunos os pontos que eles acharam mais interessante e pergunte se alguém já vivenciou uma situação semelhante a apresentada do texto e peça para contar como foi; 3- Explique a frase do texto Soluções do passado, em contextos diferentes, podem transformar-se em problemas conforme as ideias apresentadas pelo texto. Comente com os alunos que o futuro é sempre incerto, e pode mudar muitas e muitas vezes, portanto precisamos está atentos a essas mudanças e adaptar nossas vidas a elas. Atividade nº2: 10 minutos Vídeo: Medo, timidez e arrogância Link: Objetivos da atividade nº2:

157 Entender como alguns sentimentos podem mudar o futuro das pessoas. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Após assistir o filme debata com os alunos como o medo, a timidez, a arrogância e outros sentimentos podem mudar o futuro das pessoas. ANEXO: Os Donos do Futuro de Roberto Shinyashiki Certa vez, duas moscas caíram num copo de leite... A primeira era forte e valente. Assim, logo ao cair, nadou até a borda do copo. Como a superfície era muito lisa e suas asas estavam molhadas, não conseguiu escapar. Acreditando que não havia saída, a mosca desanimou, parou de se debater e afundou. Sua companheira de infortúnio, apesar de não ser tão forte, era tenaz e, por isso, continuou a se debater e a lutar. Aos poucos com tanta agitação, o leite ao seu redor formou um pequeno nódulo de manteiga no qual ela subiu. Dali, conseguiu levantar vôo e sair do copo. Tempos depois, a mosca tenaz, por descuido, novamente caiu num copo, desta vez cheio de água. Como pensou que já conhecia a solução daquele problema, começou a se debater na esperança de que, no devido tempo, se salvasse. Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira de espécie, pousou na beira do copo e gritou: "Tem um canudo ali, nade até lá e suba". A mosca tenaz respondeu: "Pode deixar que eu sei como resolver este problema." E continuou a se debater mais e mais até que, exausta, afundou na água. Soluções do passado, em contextos diferentes, podem transformar-se em problemas. Se a situação se modificou, dê um jeito de mudar. Quantos de nós, baseados em experiências anteriores, deixamos de observar as mudanças ao redor e ficamos lutando inutilmente até afundar em nossa própria falta de visão! Criamos uma confiança equivocada e perdemos a oportunidade de repensar nossas experiências. Ficamos presos a velhos hábitos que nos levaram ao sucesso e perdemos a oportunidade de evoluir. É por isso que os japoneses dizem que na garupa do sucesso vem sempre o fracasso. Os dois estão tão próximos que a arrogância pelo sucesso pode levar à displicência que conduz ao fracasso. Os donos do futuro sabem reconhecer essas transformações e fazer as mudanças necessárias para acompanhar a nova situação.

158 Se a única ferramenta que você conhece é o martelo, todo problema que aparece você pensa que é prego. (Disponível em: Acesso em 07 de janeiro de 2013). AULA Nº44 As coisas podem mudar. Atividades Previstas: Leitura e reflexão do texto: O Menestrel - William Shakespeare; Vídeo: Gestão da Mudança ; Dinâmica: Hora de Mudar. Objetivos Gerais: Trabalhar o dinamismo do projeto de vida e as necessidades de adaptação pessoal diante desse dinamismo. Material necessário: Cópia do texto: O Menestrel - 1 por aluno; Papel A4 1 por aluno; Lápis com borracha 1 por aluno. Atividade nº1:

159 20 minutos Leitura e reflexão do texto: O Menestrel - William Shakespeare Objetivos da atividade nº1: Entender as diferentes mudanças que passamos na vida e como elas podem contribuir para o nosso aprendizado e crescimento pessoal. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Leia com os alunos, em um grande círculo, o texto O Menestrel de William Shakespeare (em anexo) e depois debata as muitas mudanças que ocorrem em nós ao longo da vida e como isso nos faz ser diferente, pensar coisas diferentes e querer coisas diferentes; 2- Explique para eles que as mudanças são um processo natural na vida e como seria ruim se fossemos os mesmos sempre, sem a possibilidade de crescer e amadurecer com as experiências. Enfatize como essas mudanças influenciam o nosso Projeto de Vida e a importância de termos a liberdade de adaptá-lo a essas mudanças sempre que preciso. 5- Atividade nº2: 10 minutos Vídeo: Gestão da Mudança Link: https://www.youtube.com/watch?v=syhvpzjacbo Objetivos da atividade nº2:

160 Debater sobre a necessidade x dificuldade que temos de mudar quando somos influenciados pelo meio em que vivemos e não avaliamos a ação dessa influencia em nossas vidas e se a mesma é negativa ou não. Atividade nº3: 20 minutos Dinâmica: Hora de Mudar Objetivos da atividade nº3: Incentivar o aluno a realizar mudanças necessárias em sua vida motivandoo a fazê-las com comprometimento, planejamento e organização. Desenvolvimento da atividade nº3: 1 - Explique aos alunos que eles irão colocar em prática os conhecimentos adquiridos nesse encontro e para isso irão construir uma lista contendo diversas mudanças que eles precisam e querem realizar em suas vidas; 2 Oriente os alunos a listarem as mudanças por áreas da vida, exemplo: escola, família, amigos, atividades do dia-a-dia, cuidado pessoal, etc. em seguida informe que essas mudanças devem ser possíveis de ser feitas em uma semana e que eles devem se comprometer em realizá-las. Anexo: O Menestrel - William Shakespeare Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se.

161 E que companhia nem sempre significa segurança. Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.

162 Aprende que não importa aonde já chegou, mas para onde está indo mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve. Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão e que ser flexível não significa ser fraco, ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem, pelo menos, dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não para, para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas

163 são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar. Professor: Leia o texto dias antes da aula e descubra que temáticas interessantes ela pode trazer ao debate em classe. Anote estes tópicos e leve para a discussão em sala. Aborde-os relendo os parágrafos em que se encontram e permita que os alunos acrescentem outras observações. AULA Nº45 Como mudar?. Atividades Previstas: Dinâmica: Hora de Mudar (conclusão) Leitura e reflexão do texto: Cinco palavras necessárias ao processo de mudança. Objetivos Gerais: Trabalhar as necessidades de aceitar as mudanças e adaptar-se a elas e dos desafios que elas trazem. Material necessário:

164 Cópia do texto: Cinco palavras necessárias ao processo de mudança 1 por aluno. Atividade nº1: 20 minutos Dinâmica: Hora de Mudar (conclusão). Objetivos da atividade nº1: Verificar se os alunos conseguiram realizar as mudanças necessárias em sua vida que se comprometeram em realizar no encontro anterior. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Peça para os alunos falarem sobre a realização das mudanças que se comprometeram em fazer nas diferentes áreas de sua vida no encontro anterior. Caso não tenham conseguido realizar alguma das mudanças propostas pergunte o porquê de não terem conseguido e os incentive a tentar realizá-las novamente, se possível for; 2- Pergunte o que as mudanças trouxeram de positivo para as suas vidas e incentive-os a continuarem listando e executando novas mudanças sempre que necessário for. Não esqueça de parabenizá-los pelas mudanças que conseguiram realizar!!!

165 Atividade nº2: 30 minutos Leitura e reflexão do texto: Cinco palavras necessárias ao processo de mudança Objetivos da atividade nº2: Entender o que é necessário para realizarmos mudanças na vida e como elas podem contribuir para o nosso aprendizado e crescimento pessoal. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Faça a leitura do texto Cinco palavras necessárias ao processo de mudança juntamente com os estudantes (em anexo); 2- Debata com eles as ideias contidas no texto. Professor: Leia o texto dias antes da aula e descubra que temáticas interessantes ela pode trazer ao debate em classe. Anote estes tópicos e leve para a discussão em sala. Aborde-os relendo os parágrafos em que se encontram e permita que os alunos acrescentem outras observações. ANEXO: Cinco palavras necessárias ao processo de mudança Existem cinco palavras que são a chave para que este processo de mudança ocorra efetivamente: ATITUDE, TEMPO, DIFICULDADE, FOCO e MANUTENÇÃO. ATITUDE: "Eu quero mudar, mas não sei se consigo... não sei como fazer..." A mudança vem de você querer e fazer. Ninguém pode lhe dizer como você deve mudar e o que "se tornar". É você que deve tomar "as rédeas" do seu

166 destino e fazer a mudança que você quer ver acontecer... "SEJA A MUDANÇA QUE VOCÊ QUER VER NO MUNDO" Mahatma Gandhi TEMPO: "Amanhã vou mudar, quando acordar serei outra pessoa..." Grande ilusão. Ninguém muda da noite pro dia. Se fosse assim essa característica perderia seu valor. Toda mudança demanda tempo, muito tempo. Nunca subestime o tempo que você vai levar pra mudar. Se você quer mudar em um ano, pode ter certeza que você vai levar muito mais tempo. Não apresse o seu futuro... "DÊ TEMPO AO TEMPO". DIFICULDADE: "É muito difícil mudar, eu não vou conseguir, vou desistir..." Se fosse fácil ninguém desistia. Toda grande vitória só é grande pelas barreiras que passou, não pelo que conseguiu. Com certeza você passará por dificuldades, e pensará em desistir. Encare as barreiras que aparecerem não como problemas, mas como oportunidade de aprendizado, experiência... "O SUCESSO VEM ANTES DO TRABALHO APENAS NOS DICIONÀRIOS" Albert Ainstein. FOCO: "Quanto mais passa o tempo, mais coisas novas surgem, acho que vou deixar de lado um pouco isso..." Num mundo cada vez mais globalizado, o que não falta são oportunidades aparecendo. Focar nas prioridades é um grande passo. Estabeleça, atribua valores ao que você quer para que quando algo novo surgir, você possa descartar algo não tão importante. Foque em poucas coisas, não tente "abraçar o mundo"... "MAIS VALE UM PASSARINHO NA MÃO DO QUE DOIS VOANDO..." MANUTENÇÃO: "Estive tão perto, até consegui chegar onde queria, mas tive uma 'recaída'..." O mais difícil não é chegar ao topo, conquistar o objetivo. É manter-se lá. Afinal, nesta hora não temos algo como referencia para buscar, pois chegamos a um "limite físico" da nossa capacidade. Nesta hora precisamos romper limites para nos mantermos por um bom tempo por lá, no lugar que tanto se buscou e batalhou... "DEPOIS QUE SE CHEGA AO TOPO DE UMA MONTANHA, O NORMAL È COMEÇAR A DESCER, MAS OS MAIS PREPARADOS FICAM CONTEMPLANDO A BELEZA DO LUGAR..." Vitor Negrete Autor: Edson Fernando Moser.

167 Aula Nº46 Eu posso mudar o futuro Atividades Previstas: Vídeo: É tempo de mudanças Dinâmica: EU um agente de mudança Objetivos Gerais: Entender como o aluno pode atuar na mudança do futuro da sociedade em que vive. Material necessário: Papel A 4 10 unidades; Lápis com borracha 10 unidades. Atividade nº1: 10 minutos Vídeo: É tempo de mudanças Link: Objetivos da atividade nº1:

168 Debater como o aluno pode atuar nas mudanças e transformações do futuro. Atividade nº2: 40 minutos Dinâmica: EU- um agente de mudanças Objetivos da atividade nº2: Colocar a turma diante dos desafios de criar, planejar e executar um projeto. A atividade deve promover, além da criação e organização, a avaliação das propostas mais adequadas à realidade imediata. Permitir que o aluno se reconheça como um agente de mudanças positivas dentro da escola. Debater sobre a responsabilidade que o aluno tem fazer o seu destino (futuro). Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Divida os alunos em dois grupos. Comente que em alguns encontros temos debatido bastante como podemos agir na construção do nosso futuro, porém nesse momento iremos pensar um pouco como podemos agir em favor da escola e como podemos contribuir para a melhoria da mesma; 2- Informe que cada grupo deve formular uma proposta para suprir às necessidades da escola. Dê 20 minutos para essa construção. Cada grupo deve apresentar: a) Objetivo; b) Metas (objetivo dividido em etapas); c) Recursos (o que é necessário para a execução do plano); d) Cronograma (tempo previsto para cada meta);

169 e) Monitoramento (como avaliar o andamento do projeto); 3- Os grupos devem apresentar as suas propostas. Depois da apresentação, a turma deve avaliar a divisão das metas, cronograma, recursos e monitoramento; 4- Depois das apresentações e avaliação, deve-se formular uma só proposta, com as melhores ideias de cada grupo; Obs: A turma deve aplicar o plano de execução e contar com o seu apoio no que for necessário. AULA Nº47 Eu faço meu destino Atividades Previstas: Vídeo: Especial Steve Jobs no Fantástico [Completo]. Objetivos Gerais: Entender a atuação de pessoas que criaram condições para as mudanças e transformações da humanidade. Material necessário: Papel A 4 2 por aluno; Lápis com borracha 1 por aluno. Atividade nº1:

170 50 minutos Vídeo: Especial Steve Jobs no Fantástico [Completo] LINK: Objetivos da atividade nº1: Refletir sobre o papel de cada pessoa na construção do seu futuro. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Explique aos alunos que neste encontro eles terão a oportunidade de conhecer a fascinante história de Steve Jobs e pergunte se algum aluno sabe falar algo sobre ele; 2- Após ouvir os alunos, diga que eles irão assistir a um filme sobre a importância de traçar o próprio caminho e como isso exerce influência na história do mundo. Para isso, é muito importante que eles anotem os pontos mais importantes que observarem no filme e prestem bastante atenção na personalidade e na história do personagem Steve Jobs. Entregue papel e lápis aos alunos e inicie o filme; 3- Após assistir o filme peça para alguns alunos compartilharem os pontos que anotaram e comentem sobre eles. Promova um debate de no máximo 10 minutos sobre os pontos levantados; 4- Peça aos alunos para escreverem um texto sobre o tema do encontro, Eu faço meu futuro, a partir dos conhecimentos adquiridos ao assistir o filme. Dê 10 minutos para essa produção; 5- Encerre o encontro pedindo para dois ou três alunos lerem o texto que produziram e comente sobre eles reforçando o objetivo do encontro. Recolha os escritos para que você possa ler todos posteriormente; 6- Sugira aos alunos o material da Midiateca para que eles conheçam outros

171 exemplos de personagens revolucionários. Midioteca Filmes, musicas e livros. Filme: HAPPY FEET - O PINGÜIM Título original: Happy Feet Duração: 98 minutos (1 hora e 38 minutos) Gênero: Animação Direção: George Miller Ano: 2006 Livro: Fernão Capelo Gaivota Autor: Bach, Richard Editora: Record Categoria: Literatura Estrangeira Disponível em: aivota.pdf. Acesso em 08 de janeiro de AULA Nº48 É importante atualizar-se Atividades Previstas: Dinâmica: Relembrando os meus antigos sonhos Dinâmica: Atualizando os meus sonhos Vídeo : Be quiet - Ficar quieto Objetivos Gerais:

172 Auxiliar o adolescente a refletir sobre os sonhos que teve no passado e como ele precisa estar atento as suas necessidades e desejos atuais avaliando e adequando seus sonhos ao seu presente; Incentivar o adolescente a persistir nos seus objetivos e adequar seus sonhos as situações, criando estratégias para lidar com as dificuldades e tendo paciência e persistência em sua caminhada rumo as realizações. Material necessário: Papel A4 1 por aluno; Lápis com borracha 1 por aluno Atividade nº1: 25 minutos Dinâmica: Relembrando os meus antigos sonhos Objetivos da atividade nº1: Entender a necessidade de revisar periodicamente o projeto de vida. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Sentados, em círculo e bem à vontade, ponha uma música ambiente e peça que todos fechem os olhos e diga que irão fazer uma viagem no tempo e o primeiro destino será voltar cinco anos atrás. Peça que se lembrem de como eram há cinco anos atrás. O que eles gostavam de fazer, quem eram seus melhores amigos, que lugares eles frequentavam, o

173 que eles esperavam do futuro, o que eles desejavam, o que faziam para passar o tempo, etc. Sem pressa diga que farão a viagem de volta ao dia presente. Peça para que eles retornem à sua idade atual e comparem o que mudou em todos os aspectos relembrados no passado, um a um; 2- Ao finalizar a reflexão peça para que eles escrevam num papel suas impressões, o que mudou neles dentro desse tempo. Em seguida divida-os em grupos de 4 integrantes para socializar entre si suas impressões; 3- No final forma-se novamente o grande círculo e procura-se relacionar isso com a nossa realidade daqui para frente. Assim como mudamos nesses últimos cinco anos, deveremos continuar mudando sempre. O que seria de nós se continuássemos sonhando os mesmos sonhos e querendo as mesmas coisas de cinco anos atrás? Talvez não chegássemos muito longe, talvez nossos desejos antigos não tenham muito a ver com nossa realidade atual. É importante revisar sempre aquilo que queremos, que pensamos, que almejamos, ao menos anualmente, pois o caminho em busca dos nossos objetivos nos modifica e isso é algo natural, mas precisamos ficar atentos para não ficar sonhando sonhos velhos que talvez não sejam mais aquilo que é o melhor para nós. Atividade nº2: 15 minutos Dinâmica: Atualizando os meus sonhos. Objetivos da atividade nº2: Auxiliar os alunos a entenderem a necessidade de analisar quais são os seus desejos no presente e planejar a realização dos mesmos.

174 Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Na atividade n 1 os estudantes tiveram a oportunidade de lembrar dos seus sonhos antigos de cinco anos atrás e perceber a importância de sempre rever seus sonhos adaptando-os as suas necessidades e objetivos atuais.você agora irá orientá-los a pensar nos sonhos que eles tem agora; 2- Peça para que os alunos no verso da folha utilizada na atividade n 1 façam uma lista com três coisas que eles querem muito. Ao lado de cada uma delas escrevam três frases. Na primeira, anote o que eles já tem para conquistar o que querem. Na segunda, enumere o que falta. Na terceira, coloque as dificuldades que ainda os impedem de chegar lá; 3- Após os alunos preencherem suas listas peça para três alunos lerem o que escreveram na primeira linha de cada coluna e como foi a experiência de listar os sonhos atuais. 4- s. Atividade nº3: 10 minutos Vídeo: Be quiet - Ficar quieto Link: Objetivos da atividade nº3: 1- Exemplificar a ideia de que para conseguir o que se quer às vezes é necessário insistir. Além de ser um exemplo de perseverança, a história do vídeo ensina que é preciso adequar o desejo à ocasião mais propícia. Descobrir a situação ideal para enfim realizá-lo.

175 AULA 50 Aprendendo a ser flexível. Atividades Previstas: Dinâmica: A construção coletiva Leitura e reflexão do texto: Sobre a rigidez Objetivos Gerais: Trabalhar as necessidades de aceitar as mudanças e adaptar-se a elas e dos desafios que elas trazem. Material necessário: Papel A4 1 por grupo de 5 alunos; Caneta colorida (tipo hidrocor) 1 por aluno; Cópia do texto: Sobre rigidez 1 por aluno. Atividade nº1: 30 minutos Dinâmica: A construção coletiva

176 Objetivos da atividade nº1: Fazer com que os alunos trabalhem a capacidade de receber julgamentos de outros e ser flexível na defesa de suas opiniões. Desenvolvimento da atividade nº1: 2- Divida a turma em grupos de 5 participantes e oriente-os para sentarem em círculo; 3- Distribua para cada grupo uma folha de papel A4 e canetas coloridas (tipo hidrocor) para cada integrante. Em seguida oriente para cada grupo desenhar um rosto com cada integrante colocando uma parte por vez (sobrancelhas, olhos, boca, nariz, queixo, orelhas, cabelos); 4- Quando os grupos terminarem a construção coletiva do rosto, peça para contemplarem o desenho e darem personalidade ao mesmo escrevendo nele as características pessoais que observam nele; 5- Peça para um representante de cada grupo dizer que sentimentos o grupo experimentou na construção do rosto, se conseguiram entrar num acordo a cerca das opiniões de cada integrante e quais as dificuldades encontradas; 6- Enfatize a necessidade de em no dia-a-dia aprendermos a ser flexível, uma vez que nem sempre as coisas fluem como planejamos e, portanto precisamos aprender a abrir mão de nossas ideias e receber novas que se harmonizam melhor a situação vivenciada no momento. Atividade nº2: 20 minutos Leitura e reflexão do texto: Sobre a rigidez

177 Objetivos da atividade nº2: Refletir como a falta de flexibilidade nas atitudes da vida pode ser prejudicial. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Leia com os alunos, em um grande círculo, o texto Sobre a rigidez (em anexo) e depois debata com os alunos as ideias contidas nele; 2- Enfatize a necessidade de estar receptivo ao imprevisto e criar soluções adaptáveis ao momento da vida, aprendendo a ser flexível e aberto as mudanças; 3- Fale que as mudanças só acontecem aceitarmos, para isso precisamos, muitas vezes, nos despir de velhos hábitos e adotar uma nova postura diante do novo. Também reforce que a mudança deve sempre ser motivada por um crescimento, uma melhoria na vidas, pois mudar simplesmente por mudar ou mudar para algo ruim não deve ser válido. Professor: Leia o texto dias antes da aula e descubra que temáticas interessantes ela pode trazer ao debate em classe. Anote estes tópicos e leve para a discussão em sala. Aborde-os relendo os parágrafos em que se encontram e permita que os alunos acrescentem outras observações. ANEXO: Sobre a Rigidez Tempos atrás um amigo meu africano, chamado Bekai contou-me a história dos macacos que habitam a região de sua tribo. Esses nossos primos, disse-me ele, têm hábitos e costumes tão rígidos e previsíveis, que já estão perto da extinção. Não é para menos, pois até as crianças os caçam facilmente: amarram um coco no tronco da árvore, fazem um furo nele e enchem de arroz. Pronto. O macaco é

178 atraído pelo cheiro da isca, aproxima-se da armadilha, enfia a mão vazia pelo buraco, e, ao enchê-la de comida, não consegue mais retirá-la de dentro do coco. Temos outro macaco preso pela mão! 4- Só então entendi o ditado: Macaco velho não mete a mão em cumbuca! Parece-nos simples trocar o arroz pela liberdade, pela vida, mas o nosso primo não consegue fazer isso. De forma idêntica, a pessoa que se prende a atitudes imutáveis, costuma reagir mecanicamente diante do inesperado. Quem cultiva padrões rígidos de crenças e comportamentos assemelha-se ao macaco; 5- Trate de estar receptivo ao imprevisto, ao surgimento de soluções por vezes mais adaptáveis ao seu momento de vida. Perceba que não se trata de abdicar do objetivo. Apenas reflita: quem tem uma única preferência não tem escolha nenhuma. Quem dispõe de duas opções tem, na verdade, um dilema. Quando se trata de múltipla escolha, três é um bom número para se começar. Dê-se à chance de conhecer alternativas! Autor desconhecido AULA Nº50 Como lidar com as oportunidades e os desafios Atividades Previstas: Vídeo: Oportunidades ; Vídeo: Superando os desafios Objetivos Gerais:

179 Entender como agir diante das oportunidades e desafios durante a execução dos seus projetos. Atividade nº1: 20 minutos Vídeo: Oportunidades Link: Objetivos da atividade nº1: Permitir que os alunos reflitam sobre as oportunidades da vida. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Após assistir o filme com os alunos promova um debate sobre aproveitar oportunidades x criar oportunidades. Atividade nº2: 30 minutos Vídeo: Superando os desafios Link: Objetivos da atividade nº2: Permitir que os alunos pensem sobre os desafios da vida.

180 Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Após assistir o filme com os alunos promova um debate sobre como os desafios podem ser oportunidades de superação e aprendizado; 2- Encerre o encontro conversando com os alunos como eles podem lidar com as oportunidades e desafios que encontrarão na vida e como a forma como os alunos escolherem lidar com eles podem ser positivas ou não. AULA Nº51 O que é um PROJETO DE VIDA? Atividades Previstas: Questionamento inicial: O que um PROJETO DE VIDA? Leitura de texto: O que um projeto de vida. Exibição do vídeo: O carpinteiro. Objetivos Gerais: Exercitar o raciocínio lógico da dependência de eventos encadeados que caracterizam um projeto; Refletir sobre a importância da construção de um projeto de vida. Material necessário:

181 1- Cópia do texto: O que os jovens precisam saber sobre o que é o projeto de vida? Por Saulo Fong - 1 por aluno. Atividade nº1: 05 minutos Questionamento inicial: O que um PROJETO DE VIDA? Objetivos da atividade nº1: Verificar o grau de entendimento que os alunos tem quanto ao que é um PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Antes de iniciar o conteúdo deste encontro, vamos ver o grau de entendimento que os jovens já possuem sobre esta temática. Faça a seguinte pergunta a eles: O que é um PROJETO DE VIDA? 2- Estimule-os a expressar o conhecimento prévio que eles já possuem sobre o assunto. Atividade nº2: 35 minutos Leitura de texto: O que um PROJETO DE VIDA? Objetivos da atividade nº2:

182 Permitir que os alunos compreendam o que é um PROJETO DE VIDA, qual a sua utilidade, e sua importância no planejamento de um futuro. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Nesta atividade deverá ser explicado de maneira simples o que é um projeto de vida, qual a sua utilidade, o que isto tem a ver com o futuro. Use o texto de apoio que segue ao final dessa aula; 2- Entregue aos alunos cópias do texto O que os jovens precisam saber sobre o que é o PROJETO DE VIDA?, pois está numa linguagem mais acessível a eles e explica bem o que vem a ser o projeto de vida. Dê 10 minutos para que eles leiam o texto em silêncio e, após este tempo, leia o texto em voz alta, parando a cada parágrafo e explicando os conceitos e temáticas acerca do projeto de vida; 3- Ao final do texto, peça que os jovens expressem seu entendimento acerca do conceito apresentado para o termo PROJETO DE VIDA. Este conceito deve ficar bastante claro para os jovens, pois a partir de agora iremos entrar a fundo neste tema, em que cada estudante irá começar a desenhar o seu PROJETO DE VIDA; 4- Comente que é muito importante saber onde SEGUIR e CHEGAR; 5- Cite como exemplo o caso das empresas de sucesso, que têm conseguido sobreviver e vencer os obstáculos estabelecendo uma visão de futuro bem definida e estratégias para construir o sucesso esperado. 6- Estabeleça uma relação entre as empresas e as pessoas, para dizer que não há muita diferença, pois, se olharmos por um ângulo mais amplo percebemos que todos têm que definir de maneira clara uma VISÃO DE FUTURO e devemos ter um PLANO DE AÇÃO que tornará real as coisas; 7- Explique para os estudantes que construir um projeto de vida consiste em documentar os sonhos, metas, objetivos, desejos e ambições relação ao seu futuro e traçar ações que ajudarão a alcançar cada sonho ou desejo.

183 Texto para Apoiar essa atividade: Projeto de Vida A história de vida de uma pessoa começa muito antes do seu nascimento vai se processando ao longo do tempo. O primeiro nascimento do homem corresponde ao seu nascimento real, quando nasce para a família e para a espécie. O segundo nascimento do homem acontece na adolescência, quando nasce para si mesmo e para a sociedade. Na infância, a existência da criança está ligada ao projeto de vida dos pais, ao que lês pensam, desejam, idealizam e escolhem. Na adolescência, o jovem não aceita mais o que os outros determinam para sua vida. Quer ele mesmo decidir o seu próprio destino, por isso questiona, rompe, conflitua-se, desesperase, perde-se, encontra-se. Neste processo, vive perdas e lutos que precisam ser elaborados, para que surja uma forma de ser renovada e coerente com seu querer. Adolescer, além de representar um momento de crise, é também, e muito mais, o momento em que escolhas são feitas e projetos começam a ser construídos. Esses projetos contêm a visão que o adolescente tem de si mesmo, de suas qualidades e do que almeja alcançar. Essa visão de futuro está ligada às suas vivências e experiências anteriores e às relações estabelecidas até então em sua história. Neste processo de buscas e definições, o adolescente precisa preencher espaços ainda vazios na formação de sua identidade decorrentes da dificuldade de encontrar respostas para questões que passam a ter grande significado: por que estou aqui; para que estou aqui; que poder tenho sobre minha vida, meu corpo e o ambiente; qual o sentido da vida e da minha existência. Este vazio deixa o adolescente momentaneamente desintegrado, sem contornos, acentuando as dúvidas existenciais inerentes a todo ser humano, a sociedade atual, voltada para o ter, não facilita o preenchimento deste vazio, pois estima o adolescente a pensar e a resolver a vida com base no poder quase sempre provenientes de aquisições materiais. A escolha da profissão pode exemplificar essa tendência. O jovem é estimulado a escolher, baseando-se em critérios materiais, acreditando que a partir daí tem garantidas as realizações e a satisfação pessoal. E também nesta fase que o uso indevido de drogas oferece maior perigo. Na tentativa de suprir estas faltas, de buscar respostas imediatas às questões existenciais, o adolescente pode deparar-se com a droga e usá-la para aliviar seu sofrimento, responder a suas dúvidas ou perceber o mundo de forma mais prazerosa. Dependendo das características de sua personalidade e da extensão do seu vazio interior, o uso de drogas oferece maior ou menor risco para sua saúde física, psíquica e social.

184 A construção do projeto de vida é a instância final de um projeto de desenvolvimento pessoal e social. Quando o adolescente se revela preparado para iniciar esta construção, isto significa que formou sua identidade, compartilhou-a com o grupo e se tornou capaz de comunicar sonhos, desejos, planos e metas, podendo ingressar numa nova etapa da vida. É preciso que se entenda o projeto de vida como um trajeto com etapas, que contém não só uma visão de futuro, mas também o compromisso com o presente e a relação com o passado. O projeto de vida envolve as dimensões profissional, afetiva e cívica, a definição do seu lugar no mundo e na sociedade. O Educador precisa estar atento aos diferentes tempos dos adolescentes, à diversidade de histórias, sonhos e projetos, para cumprir o seu papel de facilitar a trajetória do jovem rumo ao encontro de si mesmo. Trabalhar o projeto de vida com os adolescentes propicia ao Educador revisitar sua própria história, repensar suas metas e desafios, retomar seus sonhos. Sem isto, como despertar no jovem a capacidade de sonhar e desejar? A construção do projeto de vida é individual, pois a fonte de escolhas e referências de cada pessoa encontra-se nela mesma. O objetivo maior desta temática é criar as condições necessárias para que o adolescente descubra aquilo que faz seus olhos brilharem e seu coração bater, podendo assim traçar o mapa do caminho que deseja percorrer na sua vida. Livro: Aprendendo a Ser e a Conviver. Autor:Margarida Serrão e Maria Clarice Baleeiro. Editora: FTD, Fundação Odebrecht. Atividade nº3: 10 minutos Exibição do vídeo: O carpinteiro Link: Objetivos da atividade nº3: Permitir que os alunos compreendam a importância de se pensar no futuro.

185 agora, enquanto estão jovens e cheios de disposição para correrem atrás dos seus ideais. Desenvolvimento da atividade nº3: 1- Exiba o vídeo, e em seguida promova um debate entre os alunos, trazendo as temáticas abordadas no vídeo; 2- Comente como as ações do presente interferirão no futuro que cada um de nós terá, pois o futuro nada mais é que o resultado de tudo aquilo que é plantado agora. Então, enfatize essa questão mais uma vez para os estudantes. ANEXO: O que os jovens precisam saber sobre o que é o projeto de vida? (Por Saulo Fong) Quando alguém pretende construir uma casa, um profissional será contratado para planejar tudo que será necessário fazer antes de começar as obras. Este profissional irá também montar um projeto baseado nos desejos de seu cliente. A partir deste projeto, ele terá uma noção de quanto material será necessário e quantos trabalhadores serão contratados para construir a obra em determinado período de tempo. Assim, quando a obra for iniciada, os trabalhadores terão um plano, um projeto para seguir. Caso não houvesse esse planejamento prévio, provavelmente os trabalhadores não saberiam como prosseguir, pois não saberiam o que a pessoa que encomendou a casa quer, muito menos haveria os recursos necessários para a construção da casa. A casa, provavelmente nunca seria construída ou se fosse, com certeza não iria satisfazer os desejos do cliente. Na vida, ocorre algo similar. Possuímos muitas metas e planos que desejamos realizar. Temos a opção de escolhermos o nosso destino e o nosso caminho. Queremos algo, entretanto, inúmeras vezes escolhemos rotas que nos afastam de nosso objetivo maior ou ficamos confusos em relação a qual caminho tomar, justamente por não ter planejado antes o que realmente queremos. Um Projeto de Vida é um plano colocado em papel para que possamos visualizar melhor os caminhos que devemos seguir para alcançar nossos objetivos. Para isso, necessitamos saber claramente quais são nossos objetivos e metas e, precisamos ter em mente também quais são os nossos valores, pois são eles que direcionarão nossas vidas. Se nossas metas não estiverem em congruência com

186 nossos valores mais profundos, dificilmente estaremos satisfeitos com nossas vidas. Mesmo alcançando as metas, se elas não estiverem em harmonia com o que realmente nosso coração pede, sentiremos um vazio interior que poderá nos deixar confuso e sem direção. AULA Nº52 Porque montar um PROJETO DE VIDA agora? Atividades Previstas: Produção de texto: Por que tenho que construir meu PROJETO DE VIDA agora? Vídeo: Você é fruto de suas escolhas Objetivos Gerais: Entender as razões pelas quais devemos criar um projeto de vida. Material necessário: Papel A4-1 por aluno; Lápis com borracha 1 por aluno Atividade nº1:

187 40 minutos Produção de textol: O que um PROJETO DE VIDA? Objetivos da atividade nº1: Verificar o grau de entendimento dos estudantes sobre necessidade de se construir um PROJETO DE VIDA enquanto se é jovem. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Peça que os alunos produzam um pequeno texto de no mínimo 10 linhas respondendo à seguinte questão: Por que tenho que construir meu PROJETO DE VIDA agora? Dê 15 minutos para essa produção; 2- Após os alunos produzirem os textos peça para pontuarem alguns dos motivos que colocaram em seus textos que justifiquem a construção de um PROJETO DE VIDA enquanto se é jovem e escreva cada ponto na lousa (quadro branco); 3- Em seguida discuta, de acordo com os pontos abaixo as razões pelas quais todos devem construir seu projeto de vida citadas abaixo: a) Tornar nossas ações mais eficazes; b) Tornar nossas ações mais transformadoras; c) Ter clareza da finalidade do que faço; d) Ter clareza de onde quero chegar; e) Selecionar as prioridades que mais se adaptam às minhas convicções; f) Ter coerência entre o que acredito e o que vivo; g) Para nossa realização pessoal;

188 h) Para ter um futuro melhor; i) Para ser FELIZ. 4- Ao término na atividade recolha os textos e guarde, pois é importante que você leia cada texto e possa usá-los nas aulas de construção do PROJETO DE VIDA. Atividade nº2: 10 minutos Vídeo: Você é fruto de suas escolhas Link: Objetivos da atividade nº2: Permitir que os alunos compreendam como um PROJETO DE VIDA é capaz de orientá-los em suas escolhas. Musica: Paciência Cantor : Lenine Composição: Lenine e Dudu Falcão Álbum: Perfil Link: Letra: Áudio:

189 AULA Nº53 Analisando os componentes do PROJETO DE VIDA Atividades Previstas: Explicação sobre a construção do PROJETO DE VIDA; Conversa sobre a importância do Autoconhecimento na construção do PROJETO DE VIDA. Leira e reflexão sobre o texto: A importância do autoconhecimento. Objetivos Gerais: Entender as partes que compõem um PROJETO DE VIDA; Entender como o AUTOCONHECIMENTO faz parte e é importante na construção do PROJETO DE VIDA. Material necessário: Cópia dotexto: A importância do autoconhecimento 1 por aluno. Atividade nº1: 10 minutos Explicação sobre a construção do PROJETO DE VIDA.

190 Objetivo da atividade nº1: Explicar aos alunos como eles deverão construir um PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Explique aos alunos que cada um deles irá construir seu PROJETO DE VIDA nos próximos encontros, mas que para isso, antes vamos estudar o que deveremos escrever em nosso projeto, como faremos isso, o que precisamos entender antes de iniciar a produção e quais são cada etapa da construção; 2- Explique aos alunos que o PROJETO DE VIDA deles terá três partes e explique cada parte conforme a descrição abaixo: Parte I: Autoconhecimento Nesta parte, trabalharemos conceitos sobre: o Quem sou eu? o Qual a minha história (minhas origens, família, sonhos, vida social, vida familiar)? o Quais as minhas qualidades? o Quais os meus valores? Parte II: Onde quero chegar? Nesta parte, trabalharemos conceitos sobre: o O que eu quero ser? o O que desejo para o meu futuro? Parte III: Traçando objetivos e metas. Nesta parte, trabalharemos conceitos sobre:

191 As dimensões do projeto de vida (Profissional, social, financeira, acadêmica, saúde física/mental/espiritual/lazer, relacionamentos); Tomando decisões traçando objetivos e metas hoje. 3- Informe aos alunos que nesse encontro, iniciaremos 1 parte com a temática Autoconhecimento. Atividade nº2: 20 minutos Conversa sobre a importância do autoconhecimento na construção do PROJETO DE VIDA. Objetivos da atividade nº2: Permitir que os alunos compreendam; Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Permita que os estudantes falem sobre a importância dos iniciais dessas aulas sobre o autoconhecimento; 2- Explique aos estudantes o elo existente entre o autoconhecimento e a construção do projeto de vida. 3- Relembre alguns pontos dessas aulas iniciais: o Quem sou eu? o Qual a minha história (minhas origens, família, sonhos, vida social, vida familiar)? o Quais as minhas qualidades? o Quais os meus valores? 4- Faça comentários sobre os seguintes aspectos:

192 o É necessário conhecer as qualidades e limitações para saber aonde se quer chegar e o que falta para serem pessoas melhores; o É preciso descobrir quais valores éticos e morais que guiam as condutas pessoais de cada um; o É importante refletir sobre quem somos porque isso nos ajuda a se conhecer e a ter atitudes mais acertadas. Assim como, esse autoconhecimento ajuda a motivar o crescimento pessoal e a vencer os obstáculos que interfere nos sonhos de cada um; 5- Explique como estas questões interferem na construção do PROJETO DE VIDA. Após a explicação, promova um debate entre os jovens sobre o tema exposto. Atividade nº3: 20 minutos Leitura e reflexão sobre o texto: A importância do autoconhecimento. Objetivos da atividade nº3: Permitir que os alunos compreendam a importância do autoconhecimento. Desenvolvimento da atividade nº3: 1- Entregue aos estudantes cópias do texto A importância do autoconhecimento (em anexo) e solicite que cada um leia um parágrafo em voz alta.

193 2- Faça uma pausa em cada parágrafo e explique os pontos acerca do autoconhecimento; 3- Ao final do texto, peça que os jovens possam expressar tudo o que sabem acerca dos pontos apresentados. Este momento é muito importante porque a partir das próximas aulas, eles irão desenhar o próprio projeto de vida e para isso, eles têm que conhecer bem suas necessidades e expectativas, de acordo com o que são e querem ser. ANEXO: A importância do autoconhecimento Por que se conhecer? Esta é uma pergunta que só você poderá responder. E este é um dos próprios motivos que me leva a olhar constantemente para dentro. É olhando para o nosso interior, examinando e transcendendo nossos padrões herdados de nossos pais, de nossos familiares e da própria cultura e sociedade que poderemos encontrar um sentido em nossas vidas, uma resposta para a pergunta que a maioria de nós tem na mente: "Para que estamos vivos?" O autoconhecimento nos leva a uma profunda viagem ao nosso interior, fazendo nos compreender por que reagimos a uma determinada situação, tornando-nos capazes de fazer uma escolha mais consciente, e que consequentemente nos levará à uma satisfação e sentido de vida cada vez mais significativo. Desde a mais tenra infância, fomos criando "couraças" para proteger nossa verdadeira essência. Fomos adquirindo padrões sócio-culturais que quando são rígidos e inflexíveis bloqueiam nosso processo de desenvolvimento. Vamos "levando" a vida, escutando apenas o que os outros, a sociedade e os nossos padrões nos dizem para fazer, muitas vezes, não dando ouvidos à nossa própria voz que vem do nosso coração, do nosso interior. Muitos nem sequer tem consciência dessa voz interior, outros tentam silenciá-la a qualquer custo. Estão ainda iludidos pelas pressões, determinações e medos impostos pela sociedade e pelo próprio ego: "Mas o que vão pensar de mim se eu fizer isto?"

194 Certas pessoas têm medo do que pode vir a acontecer, mas esquecem que a vida está presente no agora. E é no agora que o coração, que o Ser clama para que o sigamos, confiando e fluindo, pois é aí que está a verdadeira evolução e o verdadeiro aprendizado que trará a paz e a satisfação interior. Assim, o autoconhecimento nos leva ao desenvolvimento de nossa Consciência, transcendendo as "couraças" e indo em direção da nossa verdadeira essência de Amor, uma viagem que exige mais coragem do que segurança. (Por Saulo Fong) Disponível em: AULA Nº55 ANALISANDO OS COMPONENTES DO PROJETO DE VIDA: AUTOCONHECIMENTO Atividades Previstas: Leitura da fábula: O fator de sucesso do lutador de Judô Explicação do Professor: O que são pontos fortes? Objetivos Gerais: Permitir que o jovem através do autoconhecimento identifique os seus pontos fortes que contribuirão para a construção do PROJETO DE VIDA.

195 Material necessário: Cópia da fábula O fator de sucesso do lutador de Judô - 1 cópia por jovem; Papel A4 1 por jovem; Lápis com borracha 1 por jovem. Atividade nº1: 20 minutos Leitura da fábula: O fator de sucesso do lutador de Judô Objetivos da atividade nº1: Identificar como um fator de sucesso pode influenciar decisivamente o alcance dos seus sonhos e ideais. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Entregue uma cópia da fábula para cada jovem; 2- Leia a fábula para os estudantes. Através desta história, os jovens poderão compreender como um fator de sucesso pode influenciar decisivamente o alcance dos seus sonhos e ideais; 3- Promova um debate entre os jovens através das seguintes questões: o O que determinou a vitória do jovem? o Qual a lição da fábula?

196 Atividade nº2: 30 minutos Explicação do Professor: O que são pontos fortes? Objetivos da atividade nº2: Identificar como um fator de sucesso pode influenciar decisivamente o alcance dos seus sonhos e ideais. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Faça uma breve explicação sobre o que são pontos fortes; 2- Mostre aos jovens como os pontos fortes podem ajudar na construção e concretização do PROJETO DE VIDA; 3- Mostre a relação entre os pontos fortes, as oportunidades oferecidas e habilidades dos jovens. Por exemplo: Estudar em uma boa escola é um ponto forte a favor do jovem, mas é um condição/oportunidade do meio onde ele vive. Isso se torna um ponto forte na construção do PROJETO DE VIDA, porque nesta escola ele terá oportunidades de aprender coisas que certamente não aprenderia em outro lugar. 4- Então, procure explicar essa relação assim: a) Pontos fortes: São condições externas e características dos jovens que poderão trazer aos mesmos, vantagens e facilidades na construção e concretização do seu PROJETO DE VIDA. b) Condições que são pontos fortes: o Ser jovem e ter força para superar os desafios;

197 o Ter uma boa escola que me traz muitas oportunidades; o Ter pessoas com quem contar; o Pensar agora em construir um PROJETO DE VIDA. c) Características dos jovens que são pontos fortes: o Agir como um jovem protagonista; o Ser responsável; o Ter um foco e um objetivo na vida; o Gostar de estudar; 5- Cite também outras características que podem se constituir como pontos fortes e importantes na construção e concretização do PROJETO DE VIDA. Explique como cada elemento citado poderá contribuir para o desenvolvimento dos jovens e como permitirão que eles alcancem seus ideais; 6- Após as explicações peça para os jovens escreverem um pequeno texto, de no mínimo 10 linhas, descrevendo os pontos fortes que eles têm e como isso poderá ajudá-los a alcançar seus sonhos. 7- Ao final, recolha esses textos e guarde-os. Ele poderá ser usado nas aulas de construção do PROJETO DE VIDA. Anexo : O fator de sucesso do lutador de Judô Certa vez um garoto de dez anos, decidiu apreender e praticar judô, apesar de ter perdido seu braço esquerdo em um terrível acidente de carro. Disposto a enfrentar as dificuldades e suas limitações, começou suas lições com um velho mestre japonês. O menino ia muito bem a seus treinamentos. Mas, sem entender o porquê, após três meses de treinamento, o mestre tinha-lhe ensinado somente um movimento. O garoto então disse: - Mestre, não devo aprender mais movimentos? O Mestre respondeu-lhe, calmamente e com convicção: - Este é realmente o único movimento que você sabe, mas este é o único que você precisará saber.

198 Sem entender completamente, mas acreditando em seu mestre, o menino manteve-se treinando. Meses mais tarde, o mestre inscreveu o menino em seu primeiro torneio. Surpreendendo-se, o menino ganhou com facilidade seus primeiros dois combates. O terceiro combate revelou ser o mais difícil, mas, depois de algum tempo, seu adversário tornou-se impaciente e agitado. Foi, então, que o menino usou o seu único movimento para ganhar a luta. Espantado ainda por seu sucesso, o menino estava agora nas finais do torneio. Desta vez o adversário era bem maior, mais forte e mais experiente. Preocupado com a possibilidade de o garoto se machucar, cogitaram de cancelar a luta, quando o mestre interveio: - De forma alguma! Deixe-o continuar. Da mesma forma, o garoto usando os ensinamentos do mestre, entrou para a luta e, quanto teve oportunidade, usou seu movimento para prender o adversário. Foi assim que o menino ganhou a luta e o torneio. Era o Campeão. Mais tarde em casa, o menino e o mestre reviram cada movimento, em cada luta. Então, o menino criou coragem para perguntar o que estava em sua mente: - Mestre, como eu consegui ganhar o torneio com somente um movimento? - Você ganhou o torneio por duas razões respondeu o mestre. Em primeiro lugar, você dominou um dos golpes mais difíceis do judô; em segundo lugar a única defesa conhecida para esse movimento é o seu oponente agarrar seu braço esquerdo. Assim, a maior fraqueza do menino tinha se transformado em sua maior força. E com esta lição, percebemos que nós também podemos usar nossas fraquezas para que se transformem em nossa força. Conheça-se melhor e descubra quanta transformação poderá fazer! AULA Nº55 Analisando os componentes do PROJETO DE VIDA: Onde quero chegar? Atividades Previstas:

199 Conversa sobre o tema Onde quero chegar? Produção de texto Objetivos Gerais: Entender o segundo elemento que compõe o PROJETO DE VIDA: Onde eu quero chegar? Material necessário: Cópia do texto: Conversa entre Alice e o Gato 1 por aluno Atividade nº1: 10 minutos Explicação sobre o segundo componente do PROJETO DE VIDA. Objetivos da atividade nº1: Explicar aos alunos o componente Onde eu quero chegar da construção do PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Use a história abaixo de Alice no País das Maravilhas para exemplificar que precisamos saber para onde queremos ir e onde queremos chegar: Gatinho de Cheshire (...) Podia me dizer, por favor, qual é o caminho pra sair daqui? Isso

200 depende muito do lugar para onde você quer ir disse o Gato. Não me importa muito onde... disse Alice. Nesse caso não importa muito por onde você vá disse o Gato.... contanto que eu chegue a algum lugar acrescentou Alice como explicação. É claro que isso acontecerá disse o Gato desde que você ande durante algum tempo. (Conversa entre Alice e o Gato Livro: Aventuras de Alice no país das maravilhas). 2- Explique aos alunos que cada um deles irá construir seu PROJETO DE VIDA nos próximos encontros, mas que para isso, antes precisam saber onde querem chegar para que possam descobrir o caminho que os conduza ao lugar desejado. Atividade nº2: 40 minutos Produção de texto Objetivos da atividade nº2: Fazer com que os estudantes projetem seus objetivos; Fazer com os estudantes descubram o que precisarão trilhar para chegar ao lugar desejado.

201 Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Peça para os alunos escreverem um texto respondendo as seguintes questões: a) Onde quero chegar? b) Que caminhos devo trilhar para chegar ao lugar que quero? 2- Após os alunos concluírem os textos peça para alguns compartilharem o que escreveram e se tiveram alguma dificuldade em responder as questões propostas. 3- Recolha cada texto, leia e guarde para ser utilizado em outros encontros. Não esqueça de pedir para os alunos se identificarem. AULA Nº56 Analisando os componentes do PROJETO DE VIDA: Traçando objetivos e metas Atividades Previstas: Explicação do Professor As dimensões do projeto de vida. Objetivo Geral: Entender o terceiro elemento que compõe o PROJETO DE VIDA, Traçando Objetivos e Metas e a sua importância. Material necessário:

202 Cópia do texto: As dimensões do PROJETO DE VIDA 1 por aluno; Folha de cartolina - 3 unidades; 3- Piloto de cores diferentes 2 unidades; 4- Fita adesiva 1 unidade. Atividade nº1: 50 minutos Explicação do Professor As dimensões do PROJETO DE VIDA. Objetivo da atividade nº1: Explicar aos alunos as áreas de planejamento, onde eles terão de estabelecer metas e objetivos a serem alcançados no PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Nesta atividade você deverá explicar aos jovens as diversas dimensões do projeto de vida, que nada mais são que as áreas de planejamento, onde eles terão de estabelecer metas e objetivos a serem alcançados; 2- Lei o texto As dimensões do projeto de vida (em anexo) com os estudantes e pontue cada área em uma ou mais cartolina. Também escreva na(s) cartolina(s) respostas para cada área do planejamento a partir de sugestões dadas pelos estudantes: Exemplo: a) Escolha da profissão: Administrador de uma empresa de alimentos; b) Estudos: Curso superior de Administração e especialização em administração de recursos alimentícios;

203 3- Para finalizar o encontro verifique se existe alguma dúvida dos alunos acerca das áreas de planejamento e esclareça. Comente como o PROJETO DE VIDA deve ser capaz de abranger todas as áreas do planejamento estudadas nesse encontro. ANEXO: As dimensões do Projeto de Vida Escolha da profissão: Está relacionada com sua carreira. Sabe que profissão quer seguir? Você sabe qual o seu objetivo e o que você realmente quer? Pretende mudar de profissão? Qual a motivação que lhe fez escolher esta profissão? Estudos: O que quero estudar no futuro? Quero fazer faculdade? Quero fazer um curso técnico? Cuidados com a saúde: o Saúde física: Está relacionada com seu corpo físico. O nosso corpo é o meio pelo qual podemos manifestar toda nossa essência. O que você anda fazendo para manter seu corpo saudável. o Saúde espiritual: Está relacionada com o seu autodesenvolvimento como Ser. O que você anda fazendo para manter sua paz de espírito, seu amor pela vida? O que está fazendo para entrar em contato com o seu coração? Tem dedicado tempo para ajudar os outros? Tem dedicado tempo para refletir sobre suas ações, sobre sua vida? o Saúde mental: Está relacionada com seu aprendizado. Quantos livros você tem lido? Tem se

204 esforçado na escola? Tenho feito algum curso? O quanto tempo estudado ultimamente? Tenho a sensação de estar aprendendo coisas novas? Lazer: Está ligado ao seu divertimento, seus momentos de descanso. Tenho reservado um tempo para passear com meus amigos, ouvir músicas, tocar um instrumento, passear em cenários naturais? Relacionamentos: o Família: Está relacionada aos seus relacionamentos familiares. Como você tem tratado seus familiares? O que está lhe impedindo de te rum relacionamento mais amoroso e harmonioso com seus familiares? o Amigos: Você tem se esforçado para fazer novas amizades e ser um bom amigo? Tem reservado tempo para sair e conversar com seus amigos? Vida social: Está relacionado com a sua vida na sociedade. O que você tem feito para viver em uma sociedade mais justa? O que tem feito para ajudar ao próximo? Planejamento financeiro: Está relacionado com suas finanças. Você tem planejado como vai poupar seu dinheiro para o futuro? Você controla seus gastos? O que você quer comprar no futuro? Quer ter uma casa ou um carro? Como você vai juntar dinheiro?

205 AULA Nº57 Apresentação do Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA Atividades Previstas: Entrega, apresentação e debate sobre o Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA Início da construção do PROJETO DE VIDA Objetivos Gerais: Apresentar o Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA. Material necessário: Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA 1 por aluno. Atividade nº1: 30 minutos Entrega, apresentação e debate sobre o Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA Objetivo da atividade nº1: Explicar aos alunos as áreas de planejamento, onde eles terão de estabelecer metas e objetivos a serem alcançados no PROJETO DE VIDA.

206 Professor: Visando ter como produto final desta disciplina a documentação do PROJETO DE VIDA de cada estudante, foi elaborado um Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA. Cada escola deve receber este Guia em quantidades suficientes para que cada estudante tenha o seu. É necessário que você leia este Guia Prático antes de iniciar o trabalho com os estudantes, pois os estudantes podem ter dúvidas ao longo do preenchimento desse material e você precisará estar preparado para ajudálos. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Entregue a cada aluno um Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA. Lembre-se de providenciar antecipadamente a organização e recebimento deste material junto a Coordenação Pedagógica. Leve para a sala a quantidade suficiente para todos os alunos; 2- Explique aos alunos o objetivo do Guia. Leia junto com eles os seguintes pontos do guia: a) O que é um projeto de vida? b) Por que construir um projeto de vida? c) Passo-a-passo para a construção do projeto de vida. d) Passo 1 Autoconhecimento 3- À medida que você for lendo juntamente com os jovens, promova um debate entre eles sobre os tópicos acima citados; 4- Ao finalizar a aula recolha os Guias e informe que no próximo encontro os alunos começaram o seu preenchimento.

207 AULA Nº58 Construção do PROJETO DE VIDA - 01 Atividades Previstas: Registro do projeto de vida no guia. Avaliação final Objetivo Geral: Iniciar a documentação do PROJETO DE VIDA. Material necessário: Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA 1 por aluno. Atividade nº1: 45 minutos Início da construção do PROJETO DE VIDA Objetivo da atividade nº1: Iniciar o preenchimento do Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1:

208 1- Entregue a cada aluno um Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA; 2- Explique aos alunos que neste encontro eles irão iniciar a construção dos seus PROJETOS DE VIDA preenchendo o Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA. Explique que eles começarão preenchendo as seguintes questões relacionadas ao tema autoconhecimento: Quem sou eu? Minhas lembranças Pontos fortes e pontos fracos Meus valores 3- Quando todos os jovens concluírem o preenchimento das questões acima, peça que eles possam comentar como se sentiram fazendo esta atividade. Reforce com eles sobre a importância do autoconhecimento para a elaboração do projeto de vida. Professor: Como educador desta disciplina precisará conhecer o conteúdo deste material, pois certamente os alunos terão dúvidas ao longo do seu preenchimento, e você precisará estar preparado para ajudá-los. Acompanhe os alunos no preenchimento do Guia e auxilie-os sempre que necessário. AULA Nº59 Construção do PROJETO DE VIDA - 02 Atividade Prevista:

209 Registro do projeto de vida no Guia. Objetivos Gerais: Continuar a documentação do PROJETO DE VIDA. Material necessário: Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA 1 por aluno. Atividade nº1: 50 minutos Continuação da construção do PROJETO DE VIDA. Objetivos da atividade nº1: Continuar o preenchimento do Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Entregue a cada aluno o seu Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA; 2- Explique aos alunos que neste encontro eles irão continuar a construção dos seus PROJETOS DE VIDA preenchendo o Guia. Explique que eles começarão preenchendo as seguintes questões relacionadas ao tema O que eu quero para o meu futuro? Minhas aspirações

210 Meu sonho de infância. Meus sonhos hoje O que eu quero daqui a 10 anos? 3- Quando todos os alunos concluírem o preenchimento das questões acima, peça que eles possam comentar como se sentiram fazendo esta atividade; 4- Reforce com eles sobre a importância de se saber o que se quer na elaboração do projeto de vida e de se buscar alcançar cada meta projetada. AULA Nº60 Construção do PROJETO DE VIDA - 03 Atividade Prevista: Registro do projeto de vida no Guia. Objetivo Geral: Continuar a documentação do PROJETO DE VIDA. Material necessário: Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA 1 por aluno. Atividade nº1:

211 50 minutos Continuação da construção do PROJETO DE VIDA Objetivo da atividade nº1: Continuar o preenchimento do Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Entregue a cada aluno o seu Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA; 2- Explique aos alunos que neste encontro eles irão continuar a construção dos seus PROJETOS DE VIDA preenchendo o Guia. Explique que eles começarão preenchendo as seguintes questões relacionadas ao tema tomando decisões e planejando o futuro: a) Como tenho usado meu tempo? b) Tenho cuidado da minha saúde? c) Tenho cuidado dos meus relacionamentos? 3- Quando todos os alunos concluírem o preenchimento das questões acima, peça que eles possam comentar como se sentiram fazendo esta atividade. Reforce com eles sobre como o Projeto de Vida deve abranger todas as áreas da nossa vida e do papel do jovem na organização da sua vida.

212 AULA Nº61 Construção do PROJETO DE VIDA (Para apresentação) Atividades Previstas: Registro do projeto de vida no Guia; Preparação para a apresentação do PROJETO DE VIDA. Objetivos Gerais: Continuar a documentação do PROJETO DE VIDA; Preparar a apresentação do PROJETO DE VIDA Material necessário: Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA 1 por aluno; Cartolinas, revistas, lápis de cor, hidrocor, revistas, jornais e outros materiais que possam ajudar os alunos a prepararem suas apresentações. Atividade nº1: 30 minutos Concluir a construção do PROJETO DE VIDA Objetivo da atividade nº1:

213 Concluir o preenchimento do Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Entregue a cada aluno o seu Guia Prático para construção de um PROJETO DE VIDA; 2- Explique aos alunos que neste encontro eles irão concluir a construção dos seus PROJETOS DE VIDA preenchendo o Guia. Explique que eles preencherão as seguintes questões relacionadas à tomada de decisões hoje e planejamento das ações. Mostre aos alunos as atividades que deverão ser preenchidas e como eles devem fazê-las; 3- Quando todos os alunos concluírem o preenchimento das questões acima, peça que eles possam comentar como se sentiram fazendo esta atividade; Reforce com eles sobre a importância da elaboração do projeto de vida. Atividade nº2: 20 minutos Preparação para a apresentação do PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Diga aos alunos que eles terão de preparar um resumo do que escrevam em seus GUIAS DE CONSTRUÇÃO DO PROJETO DE VIDA para apresentar aos seus colegas de classe. Todos deverão apresentar. Eles terão 20 minutos para fazerem isso, e se não concluírem na classe, peça que concluam em casa e tragam tudo pronto na próxima aula, que será o dia da apresentação.

214 AULA Nº62 Apresentação do PROJETO DE VIDA Atividades Previstas: Apresentação do projeto de vida. Objetivo Geral: Dominar as práticas de comunicação para apresentação e desenvolvimento do PROJETO DE VIDA. Material necessário: Cópia da tirinha... SOBRE SONHOS ( em anexo)- 1 por aluno Atividade nº1: 50 minutos Apresentação do PROJETO DE VIDA. Objetivo da atividade nº1: Compartilhar o PROJETO DE VIDA com a turma. Desenvolvimento da atividade nº1:

215 1- Nesta aula, os alunos irão apresentar um resumo do seu PROJETO DE VIDA para seus colegas de classe, usando o material elaborado na aula passada. Peça que cada aluno possa compartilhar com seus colegas os principais pontos que ele registrou em sua cartilha de construção do PROJETO DE VIDA. Todos deverão fazer esta apresentação; 2- Divida o tempo da aula de modo que todos tenham tempo de fazer esta apresentação; 3- Após todos os estudantes concluírem as apresentações, promova um debate entre eles sobre as seguintes questões: a) Como vocês se sentiram ao iniciar esta construção do PROJETO DE VIDA? b) O que mais lhe chamou atenção? c) Você teve dificuldades para documentar seu PROJETO DE VIDA? 4- Finalize o encontro parabenizando os alunos pela construção do PROJETO DE VIDA e incentivando-os a sempre atualizar e colocar em prática seus projetos. AULA Nº63 O que pode influenciar o meu PROJETO DE VIDA Atividades Previstas: Vídeo: A influência dos nossos pais Dinâmica: A forca Objetivo Geral: Refletir sobre fatores que influenciam a construção dos seus projetos.

216 Atividade nº1: 20 minutos Vídeo: A influência dos nossos pais Link: Objetivo da atividade nº1: Permitir que os alunos compreendam que há diversos fatores que podem influenciar a construção do nosso PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Após assistir o filme com os alunos promova um debate sobre o que pode influenciar o projeto de vida, citando o exemplo da influência familiar apresentada no filme e outros exemplos, tais como: amigos, mídia, contexto social, etc. Atividade nº2: 30 minutos Dinâmica: A forca Objetivos da atividade nº1:

217 Permitir que os alunos avaliem os diversos fatores que podem influenciar a construção do nosso PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Divida a turma em dois grupos e informe aos alunos que nesse momento iremos realizar a dinâmica da forca, construída de palavras que podem influenciar construção do nosso PROJETO DE VIDA; 2- A cada palavra você escreverá vários traços na lousa (quadro branco) em número idêntico ao número de letras da palavra secreta. Exemplo: drogas Ficará uma figura assim: 3- Além disso, no lado esquerdo destes tracinhos, deverão ser feitas duas forcas uma para cada grupo, conforme desenho abaixo: 4- A cada palavra os grupos poderão dizer uma letra por vez que acham que faz parte da palavra e a cada erro do grupo que estiver desvendando a palavra, uma parte do boneco a ser enforcado será desenhada. O boneco deverá ter 6 partes: cabeça, tronco, braço direito, braço esquerdo; perna direita; perna esquerda, conforme desenho abaixo.

218 5- Use palavras como: responsabilidade, protagonismo, desorganização, amigos, mídia, drogas, etc. O grupo que acertar a palavra secreta ganha a rodada da vez. A cada rodada enfatize como a palavra descoberta pode influenciar o PROJETO DE VIDA dos estudantes. AULA Nº64 O que acontece lá fora pode influenciar aqui dentro Atividades Previstas: Dinâmica: Os acontecimentos e seus impactos. Objetivo Geral: Entender a necessidade de revisar periodicamente o PROJETO DE VIDA. Material necessário: Um cartaz com várias fotos grandes e/ou um vídeo que mostrem acontecimentos importantes ocorridos na humanidade. Atividade nº1: 50 minutos

219 Dinâmica: Os acontecimentos e seus impactos Objetivo da atividade nº1: Permitir que o aluno entenda como os acontecimentos ocorridos no mundo influenciam seu PROJETO DE VIDA. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Mostre uma gravação e/ou fotos de acontecimentos importantes ocorridos na humanidade. Convide os alunos a pensar individualmente em três acontecimentos conhecidos mundialmente e que lhes tenham causado impacto por alguma razão. Além de recordar os acontecimentos, deverão identificar: como se inteiraram dessas notícias? Porque lhes causaram tanto impacto? O que isso lhes fez pensar? 2- Peça aos alunos que informem aos demais uma notícia (como se inteiraram delas, porque lhes causaram impacto e o que isso lhes fez pensar). Cada vez que um participante fizer sua apresentação, os demais devem aproveitar para fazer perguntas ou fazer seus próprios comentários; 3- Avalie junto ao grupo quais as notícias que mais exerceram impacto no grupo: o Porque essas noticias chamaram mais a atenção do grupo? o Houve alterações na ideia que o grupo tinha a respeito do assunto? o Para este grupo, que acontecimento ou boa notícia gostariam de escutar? 4- Guie o processo para que o grupo reflita como podem aplicar o aprendido na própria vida e entenda de que forma os acontecimentos do dia a dia podem mudar a visão de mundo, as opiniões e até mesmo as vontades de cada um. 5- Explique que, no caso do PROJETO DE VIDA certas mudanças não é algo ruim e até natural. Que os valores também guiam os PROJETOS DE VIDA e eles se modificam ao longo da vida.

220 AULA Nº65 Avaliando meus fatores de sucesso Atividades Previstas: Leitura e reflexão sobre o texto: O que são fatores de sucesso? Aplicação do Questionário: Check-up Objetivo Geral: Conhecer e analisar alguns fatores que são decisivos para a construção e concretização do PROJETO DE VIDA. Material necessário: Cópia do texto: O que são fatores de sucesso? (em anexo) - 1 por aluno; Cópia do Questionário: Check-up (em anexo) 1 por aluno. Atividade nº1: 30 minutos Leitura e reflexão sobre o texto: O que são fatores de sucesso?

221 Objetivos da atividade nº1: Refletir sobre fatores que determinam o sucesso de um projeto. Desenvolvimento da atividade nº1: 1- Entregue uma cópia do texto O que são fatores de sucesso? (em anexo), em seguida leia o conceito de fatores de sucesso contido no texto e explique aos alunos; 2- Divida a turma em seis grupos e peça para cada grupo ler em grupo um fator de sucesso citado no texto, debater e depois apresentar o que o texto fala sobre ele e se concordam com o mesmo; 3- Depois das apresentações comente com os estudantes como esses fatores podem ser decisivos para a construção e concretização do PROJETO DE VIDA. Atividade nº2: 20 minutos Aplicação do Questionário: Check-up. Objetivo da atividade nº2: Permitir que os alunos avaliem a dedicação que tem dado ao PROJETO DE VIDA e como essa dedicação determina o sucesso desse projeto. Desenvolvimento da atividade nº2: 1- Após conversar com os estudantes sobre os fatores de sucesso envolvidos na construção e concretização do projeto de vida, leve-os a refletir sobre como eles estão agindo diante destes fatores;

222 2- Entregue a cada jovem uma folha contendo o questionário (em anexo) e peça para eles marcarem as opções de acordo com o grau de dedicação que eles estão dando a cada uma delas, onde os números 1 e 2 significam pouca ou nenhuma dedicação, o número 3 significa uma dedicação intermediária, e os números 4 e 5 significam que estão dando a atenção adequada. Depois, peça que eles somem a pontuação total obtida; 3- Se a pontuação obtida for entre 60 a 70, indica que o estudante está no caminho certo. Incentive-o a continuar lutando e trabalhando duro para alcançar cada ideal desejado; 4- Se a pontuação obtida for entre 40 a 59, indica que o estudante pode fazer muito mais. Mostre-o que ele próprio tem capacidade e disposição, mas que precisa dedicar mais tempo a estas questões; 5- Se a pontuação obtida for entre 10 a 39, o estudante está saindo da estrada que lhe levará aos seus sonhos. Incentive-o. Peça para ele Dedicar mais tempo a estas questões e que use mais tempo para estudar e pensar sobre seu futuro. Professor: Enquanto educador desta disciplina, você precisa conhecer o conteúdo deste questionário e fazer os ajustes necessários a realidade dos estudantes. 6- Faça um comentário sobre as questões trabalhadas neste questionário; 7- Finalize o encontro incentivando os estudantes a nunca desistirem dos sonhos e a buscarem crescimento como indivíduos conscientes, que sempre estão revendo os seus Projetos de Vida. ANEXO: 1- O que são fatores de sucesso? Fatores de sucesso são os pontos fundamentais e cruciais que devem ser identificados e trabalhados da melhor maneira possível, e que podem definir o

223 sucesso ou o fracasso de um objetivo traçado. São como premissas básicas que devem ser satisfeitas para que se possa alcançar o sucesso na ação desejada, seja em uma empresa, seja em nossa vida, em nosso PROJETO DE VIDA. Em se tratando do PROJETO DE VIDA do jovem, temos inúmeros itens que se configuram como fatores de sucesso, dos quais podemos destacar: Principais fatores de sucesso para os jovens: 1. Estudar sempre: As escolas são instituições imprescindíveis para o desenvolvimento e para o bem-estar das pessoas, das organizações e das sociedades. É nas escolas que a grande maioria das crianças e dos jovens aprende uma diversidade de conhecimentos e competências que dificilmente poderão aprender noutros contextos. Por isso mesmo elas têm que desempenhar um papel fundamental e insubstituível na consolidação das sociedades democráticas baseadas no conhecimento, na justiça social, na igualdade, na solidariedade e em princípios sociais e éticos irrepreensíveis. Assim, o primeiro passo para o jovem pensar e construir um projeto para seu futuro é entender que sem a escola é impossível se preparar para construir um futuro melhor. A escola é decisiva para que os jovens compreendam o mundo em que vivem e para que possa intervir crítica e responsavelmente na vida social. Consequentemente, é importante valorizar o conhecimento escolar, no sentido do conhecimento poderoso, que constitui um meio incontornável de emancipação e de independência dos cidadãos, assim como de democratização, de coesão e de bem-estar das sociedades. É sobretudo para isso que as escolas servem e é também por isso que a sua importância não se devia questionar. 2. Nunca perder o foco: Ter um objetivo em mente e trabalhar incansavelmente para alcançá-lo nos dá força para continuar lutando, mesmo diante dos desafios. As dificuldades não devem nos fazer desistir, e nem devemos deixar que outras coisas possam tirar o nosso foco dos nosso ideais.

224 Para construirmos uma caminhada, precisamos primeiramente saber para onde queremos ir, onde queremos chegar, e só assim conseguiremos manter o foco. Assim, este elemento é um fator fundamental na construção do projeto de vida do jovem. 3. Aproveitar as oportunidades: Muitas são as oportunidades que aparecem á nossa volta. Porém, apenas aqueles que estão atentos a elas conseguem aproveitá-las. Na juventude, algumas vezes deixamos boas oportunidades passarem por acharmos que é cedo demais para assumirmos responsabilidades. 4. Ter responsabilidade: Ser responsável é um atributo fundamental para quem não apenas construir mas também concretizar um projeto de vida. Não só neste aspecto, mas devemos ser responsáveis em todas as coisas que nós fazemos. 5. Buscar ajuda sempre que precisar: Sabemos que não podemos viver sozinhos, isolados das outras pessoas. Não somos donos do mundo, nem conseguimos fazer tudo o que precisamos para viver sozinhos. Nas horas de alegria, de tristeza, de dificuldades, de confraternização, precisamos ter as pessoas por perto para nos apoiar e nos amparar. Também precisamos reconhecer que em certas situações da vida, não conseguimos decidir ou agir sem a ajuda e a orientação de alguém mais maduro, mas experiente que nós. Na juventude, achamos que podemos fazer tudo sem a ajuda de ninguém. Então, o jovem precisa reconhecer que ainda tem muita coisa a aprender, e que não sabe tudo, definitivamente não sabe! Pedir ajuda não é sinal de fraqueza ou falta de capacidade de agir sozinho, e sim demonstrar e reconhecer o quanto as pessoas são importantes e essenciais e podem nos ajudar. Então, nada de resolver tudo só e achar que sabe de tudo. Sempre que precisar, peça ajuda aos seus familiares, amigos, professores. Eles poderão lhe orientar sobre coisas que você não sabe. Pense nisso! Ter autoconfiança

225 Você precisa acreditar em si próprio. Acreditar que você é capaz de alcançar seus ideais, realizar os seus sonhos, construir um futuro melhor. Tenha esta convicção na sua mente, no seu coração! Mesmo que as pessoas achem que você não seja capaz de alcançar certo sonho, nunca deixe de confiar em você. Alimente seus sonhos e desejos e a certeza de que você pode sim realizá-los, mas não esqueça que terá de ralar muito para conseguir! Você pode! Confie em você! 6. Ser um jovem protagonista: Agir com autonomia, competência e solidariedade é fundamental para a construção e um projeto de vida sólido, pautado em princípios éticos e com experiências vividas ao longo da caminhado do jovem. Ser capaz de decidir assumindo riscos e responsabilidades, envolver-se como parte da solução e não como parte do problema, atuando como fonte de iniciativa, liberdade e compromisso e estar apto para aquisição das habilidades específicas requeridas pela opção que abraçar são elementos fundamentais presentes na postura de um jovem protagonista e que ajudarão este jovem a alcançar seus objetivos e metas traçadas em seu projeto de vida. 7. Cuidar da saúde e física, emocional, mental e espiritual Não adianta só estudar muito, assumir responsabilidades, pedir ajuda quando precisar, saber onde quer chegar no futuro, escolher uma boa profissional, lutar pelos seus sonhos. Nesta caminhada rumo à concretização do projeto de vida, é importante também cuidarmos. Cuidar do corpo, do coração, da mente e do espírito são tarefinhas fundamentais para nos mantermos firmes e fortes para correr atrás dos nossos ideais. Comer bem, dormir bem, não acumular estresse, fazer exercício físico, fazer novas amizades, ser um bom amigo, reservar tempo para relacionamentos importantes, curtir a família, curtir os amigos, dedicar tempo a ajudar os outros, reservar um tempo para refletir sobre a vida, passear, ter um tempo de lazer, ouvir uma boa música... Enfim, temos uma série de atividades que podemos fazer para cuidar de nós, do nosso corpo, da mente, do espírito.

226 2- Questionário: Check-up AULA Nº66 Desistir jamais! Atividades Previstas: Dinâmica: Sonhando consciente Vídeo: Dando asas aos sonhos Avaliação do encontro Objetivo Geral: Entender que não devemos desistir do nosso projeto de vida mesmo diante de desafios e dificuldades.

Aulas de Projeto de Vida Ensino Fundamental 6º ao 9º ano

Aulas de Projeto de Vida Ensino Fundamental 6º ao 9º ano PROJETO DE VIDA Aulas de Projeto de Vida Ensino Fundamental 6º ao 9º ano Material Estruturado para o Professor de Projeto de Vida Para o Ensino Fundamental 6º ao 9º ano I bimestre 2013 Caro Professor,

Leia mais

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicas-para-jovens Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos As dinâmicas de grupo já fazem parte do cotidiano empresarial,

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Inglesar.com.br. asasasadsddsçlf

Inglesar.com.br. asasasadsddsçlf 1 Sumário Introdução...04 Passo 1...04 Passo 2...05 Passo 3...05 É possível Aprender Inglês Rápido?...07 O Sonho da Fórmula Mágica...07 Como Posso Aprender Inglês Rápido?...09 Porque isto Acontece?...11

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Menino brinca de boneca? com seus alunos

Dicas para você trabalhar o livro Menino brinca de boneca? com seus alunos Dicas para você trabalhar o livro Menino brinca de boneca? com seus alunos Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br

VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br APRESENTAÇÃO A timidez é um problema que pode acompanhar um homem a vida inteira, tirando dele o prazer da comunicação e de expressar seus sentimentos, vivendo muitas

Leia mais

Você, no entanto, pode nos ajudar!

Você, no entanto, pode nos ajudar! Este livro pode ser adquirido por educação, negócios, vendas ou uso promocional. Embora toda precaução tenha sido tomada na preparação deste livro, o autor não assume nenhuma responsabilidade por erros

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas?????

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas????? Há 16 anos quando entrou na MK, a consagrada Diretora Nacional, Gloria Mayfield, não sabia como chegar ao topo, hoje ela dá o seguinte conselho. As lições que eu aprendi na Mary Kay para me tornar uma

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita!

Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita! Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita! Hum, essa não é uma novidade. As outras também eram de certa forma inéditas, uma vez que o layout era baseado na estrutura dos Gurus, mas vamos lá,

Leia mais

CONFLITO DE SER MÃE EMPREENDEDORA

CONFLITO DE SER MÃE EMPREENDEDORA 1 CONFLITO DE SER MÃE EMPREENDEDORA Quando nos tornamos mãe, sem dúvida nenhuma é a melhor coisa desse mundo. Nossos filhos nascem, curtimos muito eles, nos dedicamos exclusivamente e chega uma hora que

Leia mais

Aqui estão algumas dicas, diretrizes, e questões a considerar para pessoas que estão iniciando no mundo poli.

Aqui estão algumas dicas, diretrizes, e questões a considerar para pessoas que estão iniciando no mundo poli. Então você quer experimentar o poliamor Ginny Brown, 7 de abril de 2014, Everyday Feminism http://everydayfeminism.com/2014/04/so-you-want-to-try-polyamory/ Então você tem lido sobre poliamor e decidiu

Leia mais

Oito passos para uma carreira extraordinária

Oito passos para uma carreira extraordinária Oito passos para uma carreira extraordinária Procurar tornar-se apto para o mercado de trabalho sem saber qual o objetivo desejado é a melhor forma de conseguir bons empregos e uma eterna infelicidade.

Leia mais

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga?

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga? Abdias Aires 2º Ano EM Arthur Marques 2º Ano EM Luiz Gabriel 3º Ano EM Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam

Leia mais

0 21 anos: Fase do amadurecimento biológico 21 42 anos: Fase do amadurecimento psicológico mais de 42 anos: Fase do amadurecimento espiritual

0 21 anos: Fase do amadurecimento biológico 21 42 anos: Fase do amadurecimento psicológico mais de 42 anos: Fase do amadurecimento espiritual Por: Rosana Rodrigues Quando comecei a escrever esse artigo, inevitavelmente fiz uma viagem ao meu passado. Lembrei-me do meu processo de escolha de carreira e me dei conta de que minha trajetória foi

Leia mais

A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo

A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL Maria Elany Nogueira da Silva Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo Este presente artigo pretende refletir idéias sobre o brincar na Educação Infantil,

Leia mais

Unidade 1: Em Treinamento

Unidade 1: Em Treinamento FRUTOS-3 DESAFIO Vivendo a Vida com Deus Unidade 1: Em Treinamento Pensar nos Outros x Só Pensar em Si LIÇÃO 1 7-8 Anos HISTÓRIA BÍBLICA Mateus 25.31-46 Nesta lição as crianças vão ouvir uma versão moderna

Leia mais

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com 5Passos fundamentais para Conseguir realizar todos os seus SONHOS Autora: Ana Rosa www.novavitacoaching.com O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos! Eleanor Roosevelt CONSIDERA

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO ORIENTAÇÃO ESCOLAR E VOCACIONAL A conclusão do 9.º ano de escolaridade, reveste-se de muitas dúvidas e incertezas, nomeadamente na escolha de uma área de estudos ou num

Leia mais

PLANO DE AÇÃO OFICINA DE SENSIBILIZAÇÃO DOS PROFESSORES SOBRE O CONCURSO TEMPOS DE ESCOLA

PLANO DE AÇÃO OFICINA DE SENSIBILIZAÇÃO DOS PROFESSORES SOBRE O CONCURSO TEMPOS DE ESCOLA PLANO DE AÇÃO OFICINA DE SENSIBILIZAÇÃO DOS PROFESSORES SOBRE O CONCURSO TEMPOS DE ESCOLA PROPOSTA DE AÇÃO Sensibilizar os professores sobre a importância de incentivar seus alunos a participarem do Concurso

Leia mais

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicasdiadasmaes 6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Apresentamos uma seleção com 6 dinâmicas de grupo para o Dia das Mães, são atividades que podem

Leia mais

SESSÃO 7: Transformando os sonhos em ação

SESSÃO 7: Transformando os sonhos em ação CURRÍCULO DO PROGRAMA SESSÃO 7: Transformando os sonhos em ação Para muita gente, os sonhos são apenas sonhos. Não levam necessariamente a ações diretas para transformar tais sonhos em realidade. Esta

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Dicas do que você deve fazer desde cedo para educar seu filho a ser determinado e capaz de conquistar o que ele deseja.

Dicas do que você deve fazer desde cedo para educar seu filho a ser determinado e capaz de conquistar o que ele deseja. Dicas do que você deve fazer desde cedo para educar seu filho a ser determinado e capaz de conquistar o que ele deseja. O primeiro passo para conquistar algo é acreditar que é possível. Se não, a pessoa

Leia mais

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração Material pelo Ético Sistema de Ensino Elaborado para Educação Infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos EDUCAÇÃO INFANTIL Data: / / Nível: Escola: Nome: Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Leia mais

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance Sobre o autor: Meu nome é Rodrigo Marroni. Sou apaixonado por empreendedorismo e vivo desta forma há quase 5 anos. Há mais de 9 anos já possuía negócios paralelos ao meu trabalho e há um pouco mais de

Leia mais

www.rockstarsocial.com.br

www.rockstarsocial.com.br 1 1 Todos os Direitos Reservados 2013 Todas As Fotos Usadas Aqui São Apenas Para Descrição. A Cópia Ou Distribuição Do Contéudo Deste Livro É Totalmente Proibida Sem Autorização Prévia Do Autor. AUTOR

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

Atividade - Sequência Conrado Adolpho

Atividade - Sequência Conrado Adolpho Atividade - Sequência Conrado Adolpho Agora, eu quero lhe apresentar os 6 e-mails do conrado adolpho para vender o 8ps. Quero que você leia está sequência com muita atenção e, depois, responda às provocações

Leia mais

na sala de aula e na vida

na sala de aula e na vida na sala de aula e na vida Dez dos pais que favorecem o sucesso dos filhos na sala de aula e na vida 2 2012, Fundação Otacílio Coser COSTA, Antonio Carlos Gomes da BASILE, Odelis PAIS, ESCOLA E FILHOS,

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

COMO CONTRATAR OS MELHORES REPRESENTANTES DE ATENDIMENTO AO CLIENTE

COMO CONTRATAR OS MELHORES REPRESENTANTES DE ATENDIMENTO AO CLIENTE COMO CONTRATAR OS MELHORES REPRESENTANTES DE ATENDIMENTO AO CLIENTE Por que se importar 3 O melhor representante de atendimento 4 SUMÁRIO Escrevendo um anúncio de vaga de emprego Carta de apresentação

Leia mais

Programa de Incentivo à Leitura Infantil Revista EBD Aprender+ 4º Tri 2015: A Vida de Jesus

Programa de Incentivo à Leitura Infantil Revista EBD Aprender+ 4º Tri 2015: A Vida de Jesus O PIL KIDS foi desenvolvido para ajudar na fixação das lições das revistas EBD infantil da Editora Betel de forma lúdica e contém várias atividades semanais elaboradas dentro de uma perspectiva e linguagem

Leia mais

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI)

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Objetivos O QUE? (GG): As crianças ouvirão a história de Marcinelo, um boneco de madeira que não se sentia

Leia mais

Desafio para a família

Desafio para a família Desafio para a família Família é ideia de Deus, geradora de personalidade, melhor lugar para a formação do caráter, da ética, da moral e da espiritualidade. O sonho de Deus para a família é que seja um

Leia mais

SESSÃO 2: Explorando Profissões

SESSÃO 2: Explorando Profissões SESSÃO 2: Explorando Profissões CURRÍCULO DE PROGRAMA Muitas meninas adolescentes (e adultos também) dizem que não tem ideia do que querem fazer com o resto de suas vidas. Embora que algumas meninas sonham

Leia mais

Responsabilidade. Responsabilidade - NÃO

Responsabilidade. Responsabilidade - NÃO Exercitando o Caráter 6 a 9 anos Responsabilidade Caráter é o jeito que a gente realmente é. É o modo como agimos quando não há ninguém olhando... As pessoas boas fazem coisas boas, não para ganhar aprovação

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL NTE VARGINHA PROJETO IDENTIDADE

NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL NTE VARGINHA PROJETO IDENTIDADE Projeto Identidade Quem sou eu??? NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL NTE VARGINHA PROJETO IDENTIDADE ELABORAÇÃO: Míria Azevedo de Lima Bartelega --------------------------------Agosto / 2010 I A Questão

Leia mais

Manual de Aplicação do Jogo da Escolha. Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas

Manual de Aplicação do Jogo da Escolha. Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas Manual de Aplicação do Jogo da Escolha Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas 1 1. Como o jogo foi elaborado O Jogo da Escolha foi elaborado em 1999 pelo Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Cristina Soares Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Quando decidi realizar meu processo de coaching, eu estava passando por um momento de busca na minha vida.

Leia mais

Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1

Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1 Uma narrativa, uma história e um imaginário. Fernanda Cielo* 1 Meu nome é Maria Bonita, sou mulher de Vírgulino Ferreira- vulgo Lampiãofaço parte do bando de cangaceiros liderados por meu companheiro.

Leia mais

APRENDER A ESCREVER. Como ajudar as crianças a se alfabetizar no início da vida escola

APRENDER A ESCREVER. Como ajudar as crianças a se alfabetizar no início da vida escola http://luizsoaresdecassia.blogspot.com.br APRENDER A ESCREVER Como ajudar as crianças a se alfabetizar no início da vida escola Todos os anos, milhares de meninos e meninas do ensino fundamental de todo

Leia mais

INFLUÊNCIAS NO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL

INFLUÊNCIAS NO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL INFLUÊNCIAS NO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL 2011 Bruno Fernandes Carla Brasilino Juliano Fávero Mariabile Túlio Email: bruno.fergon@hotmail.com RESUMO O objetivo deste artigo é discutir a questão

Leia mais

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil!

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Implemente esses 3 passos para obter resultados fantásticos no Inglês! The Meridian, 4 Copthall House, Station Square, Coventry, Este material pode ser redistribuído,

Leia mais

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil

Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Reflexões e atividades sobre Ação Social para culto infantil Apresentaremos 4 lições, que mostram algum personagem Bíblico, onde as ações praticadas ao longo de sua trajetória abençoaram a vida de muitas

Leia mais

Zelo. A Regra de Ouro. Por que ser zeloso? Parceiros atingidos. Zelo - SIM. Zelo - NÃO

Zelo. A Regra de Ouro. Por que ser zeloso? Parceiros atingidos. Zelo - SIM. Zelo - NÃO Exercitando o Caráter 6 a 9 anos Zelo O zelo, ou cuidado, é uma qualidade típica das pessoas de bom caráter. A pessoa zelosa tem cuidado para não prejudicar as outras pessoas e demais seres vivos, nem

Leia mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais 1016327-7 - set/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

Eu, Você, Todos Pela Educação

Eu, Você, Todos Pela Educação Eu, Você, Todos Pela Educação Um domingo de outono típico em casa: eu, meu marido, nosso filho e meus pais nos visitando para almoçar. Já no final da manhã estava na sala lendo um livro para tentar relaxar

Leia mais

Primeiro Email#1: Rota Problema Solução

Primeiro Email#1: Rota Problema Solução Esta segunda sequência respeita a estrutura da sequência do Eben que analisamos.o template é adequado aos profissionais que podem (e querem) trabalhar com os três mosqueteiros, ou seja, apresentar uma

Leia mais

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE Introdução A CF deste ano convida-nos a nos abrirmos para irmos ao encontro dos outros. A conversão a que somos chamados implica

Leia mais

Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança

Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança Existem diversos textos sobre Gestão sendo publicados diariamente, e dentre eles, muitos tratam do tema liderança, que certamente é um dos assuntos mais

Leia mais

DINÂMICAS DE APRESENTAÇÃO

DINÂMICAS DE APRESENTAÇÃO DINÂMICAS NA CATEQUESE DE ADOLESCENTES DINÂMICAS DE APRESENTAÇÃO a) TIO E SOBRINHO O grupo divide-se em dois. Metade sai da sala: são os tios. Aos que ficam os sobrinhos o catequista explica-lhes que têm

Leia mais

O que fazer em meio às turbulências

O que fazer em meio às turbulências O que fazer em meio às turbulências VERSÍCULO BÍBLICO Façam todo o possível para viver em paz com todos. Romanos 12:18 OBJETIVOS O QUÊ? (GG): As crianças assistirão a um programa de auditório chamado Geração

Leia mais

Introdução à Arte da Ciência da Computação

Introdução à Arte da Ciência da Computação 1 NOME DA AULA Introdução à Arte da Ciência da Computação Tempo de aula: 45 60 minutos Tempo de preparação: 15 minutos Principal objetivo: deixar claro para os alunos o que é a ciência da computação e

Leia mais

Ofereça um atendimento de alto nível e surpreenda

Ofereça um atendimento de alto nível e surpreenda Ofereça um atendimento de alto nível e surpreenda Para profissionais do mercado imobiliário por Índice Introdução... 2 Seja o primeiro a responder... 3 Mantenha seu material em ordem... 4 Tenha o necessário

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

Nós, alunos do 2º A, queremos tratar as pessoas com respeito e amor, estudar com muita dedicação e sempre pensar antes de tomar decisões.

Nós, alunos do 2º A, queremos tratar as pessoas com respeito e amor, estudar com muita dedicação e sempre pensar antes de tomar decisões. Como tratar as pessoas: de uma maneira boa, ajudar todas as pessoas. Como não fazer com os outros: não cuspir, empurrar, chutar, brigar, não xingar, não colocar apelidos, não beliscar, não mentir, não

Leia mais

Como criar. um artigo. em 1h ou menos. Por Natanael Oliveira

Como criar. um artigo. em 1h ou menos. Por Natanael Oliveira Como criar um artigo em 1h ou menos Por Natanael Oliveira 1 Como escrever um artigo em 1h ou menos Primeira parte do Texto: Gancho Inicie o texto com perguntas ou promessas, algo que prenda atenção do

Leia mais

Você Dona do Seu Tempo Editora Gente

Você Dona do Seu Tempo Editora Gente INTRODUÇÃO Basta ficar atento ao noticiário para ver que o assunto mais citado nos últimos tempos varia entre os temas de estresse, equilíbrio e falta de tempo. A Qualidade de Vida está em moda no mundo

Leia mais

Faça amizades no trabalho

Faça amizades no trabalho 1 Faça amizades no trabalho Amigos verdadeiros ajudam a melhorar a saúde, tornam a vida melhor e aumentam a satisfação profissional. Você tem um grande amigo no local em que trabalha? A resposta para essa

Leia mais

Rafael Siqueira 0 SUCESSO. é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso!

Rafael Siqueira 0 SUCESSO. é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! 0 SUCESSO é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! 0 SUCESSO é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! Versão 1.0 Introdução: Acredito que o processo

Leia mais

Teste sua empregabilidade

Teste sua empregabilidade Teste sua empregabilidade 1) Você tem noção absoluta do seu diferencial de competência para facilitar sua contratação por uma empresa? a) Não, definitivamente me vejo como um título de cargo (contador,

Leia mais

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado

Um exemplo prático. Como exemplo, suponha que você é um recémcontratado pessoas do grupo. Não basta simplesmente analisar cada interpretação possível, é preciso analisar quais as conseqüências de nossas possíveis respostas, e é isso que proponho que façamos de forma racional.

Leia mais

Projetos. Outubro 2012

Projetos. Outubro 2012 Projetos Outubro 2012 Assunto de gente grande para gente pequena. No mês de outubro os brasileiros foram às urnas para eleger prefeitos e vereadores e a Turma da Lagoa não poderia ficar fora deste grande

Leia mais

PALESTRA DE LUCIANA FERRAZ - O PODER DA CONCENTRAÇÃO. OBK em São Paulo/SP. Julho de 2010

PALESTRA DE LUCIANA FERRAZ - O PODER DA CONCENTRAÇÃO. OBK em São Paulo/SP. Julho de 2010 PALESTRA DE LUCIANA FERRAZ - O PODER DA CONCENTRAÇÃO OBK em São Paulo/SP Julho de 2010 Concentração... o que significa concentração? Basicamente: ter um foco. Ou, em outras palavras, é o poder da concentração.

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

AS MELHORES HISTÓRIAS E JOGOS PARA CRIANÇAS

AS MELHORES HISTÓRIAS E JOGOS PARA CRIANÇAS AS MELHORES HISTÓRIAS E JOGOS PARA CRIANÇAS em seu sm t e e tablet P fólio de H tóri Impressão de livros sob demanda para a sua empresa Escolha a sua! TIMOLICO E AMIGOS Público alvo: crianças de até 6

Leia mais

Canadá. Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país. Leia a nossa história e descubra...

Canadá. Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país. Leia a nossa história e descubra... Canadá Você sabia que... Os indivíduos e as comunidades têm o direito a exprimir as próprias opiniões e a participar, com os governos locais, na tomada de decisões e ações que afetem o seu direito à alimentação.

Leia mais

Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA

Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA Formação de PROFESSOR EU ME DECLARO CRIANÇA 1 Especial Formação de Professor Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro apresenta os princípios da Declaração Universal dos Direitos da Criança.

Leia mais

Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas?

Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas? 2 Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas? É SOBRE ISSO QUE VOU FALAR NESTE TEXTO. A maioria das empresas e profissionais

Leia mais

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça?

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Caro amigo (a) Se sua empresa está sofrendo com a falta de clientes dispostos a comprar os

Leia mais

Você, sua família e a doença crônica

Você, sua família e a doença crônica HEMORIO INSTITUTO ESTADUAL DE HEMATOLOGIA ARTHUR DE SIQUEIRA CAVALCANTI MANUAL DO PACIENTE - VOCÊ, SUA FAMÍLIA E A DOENÇA CRÔNICA - EDIÇÃO REVISADA 01/2006 Você, sua família e a doença crônica Estamos

Leia mais

E-book Internet Marketing que Funciona Página 1

E-book Internet Marketing que Funciona Página 1 E-book Internet Marketing que Funciona Página 1 Produção Este E-book é Produzido por: Sérgio Ferreira, administrador do blog: www.trabalhandoonline.net Visite o site e conheça várias outras Dicas GRÁTIS

Leia mais

ALGUMAS DICAS SOBRE COMO ALCANÇAR O EMPREGO DOS SEUS SONHOS

ALGUMAS DICAS SOBRE COMO ALCANÇAR O EMPREGO DOS SEUS SONHOS ALGUMAS DICAS SOBRE COMO ALCANÇAR O EMPREGO DOS SEUS SONHOS Ao se levantar para trabalhar, pela manhã, todos enfrentamos, sentados na beira da cama, a mesma questão: eu seria mais feliz e satisfeito fazendo

Leia mais

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB!

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! A história da Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil, é mais uma das histórias

Leia mais

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca Orientação ao mercado de trabalho para Jovens 1ª parte APRESENTAÇÃO Muitos dos jovens que estão perto de terminar o segundo grau estão lidando neste momento com duas questões muito importantes: a formação

Leia mais

100 FRASES para um dia mais feliz. de Ana Flávia Miziara

100 FRASES para um dia mais feliz. de Ana Flávia Miziara 100 FRASES para um dia mais feliz de Ana Flávia Miziara Você está alegre? A vida está sorrindo para você? Você se lembrou de sorrir hoje? Lembre-se que a alegria é a fartura da vida e da mente. A vida

Leia mais

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões 8 Passos para o Recrutamento Eficaz Por Tiago Simões Uma das coisas que aprendi na indústria de marketing de rede é que se você não tem um sistema de trabalho que comprovadamente funcione, muito provavelmente

Leia mais

A Ética e o Idoso: Comemorando o Dia Internacional da Terceira Idade.

A Ética e o Idoso: Comemorando o Dia Internacional da Terceira Idade. Ministério da Educação Início do Conteúdo A Ética e o Idoso: Comemorando o Dia Internacional da Terceira Idade. Autor e Co-autor(es) Autor Fátima Rezende Naves Dias UBERLANDIA - MG ESC DE EDUCACAO BASICA

Leia mais

Liderança com foco em resultados

Liderança com foco em resultados Liderança com foco em resultados Como produzir mais, em menos tempo e com maior qualidade de vida. Introdução O subtítulo deste texto parece mais uma daquelas promessas de milagres. Independentemente de

Leia mais

Os 4 passos para ser aprovado no Exame de Certificação PMP

Os 4 passos para ser aprovado no Exame de Certificação PMP Os 4 passos para ser aprovado no Exame de Certificação PMP Andriele Ribeiro 1 Um passo de cada vez. Não consigo imaginar nenhuma outra maneira de realizar algo. Michael Jordan O alcance da certificação

Leia mais

Serasa Experian e Educação Financeira

Serasa Experian e Educação Financeira Família e Dinheiro FAMÍLIA E DINHEIRO Serasa Experian e Educação Financeira O Programa Serasa Experian de Educação Financeira Sonhos Reais é uma iniciativa que alia o conhecimento em crédito da empresa

Leia mais

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR INTRODUÇÃO Você está cansado de falsas promessas uma atrás da outra, dizendo

Leia mais

ENSINANDO A APRENDER!

ENSINANDO A APRENDER! ENSINANDO A APRENDER! A hora do estudo da criança em casa pode ser produtiva, eficaz e até prazerosa se você colocar em prática uma série de dicas valiosas dos especialistas. Confira! Estudar é fundamental.

Leia mais

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS QUE OPORTUNIDADES PÓS-LICENCIATURA ESPERAM? EXPECTATIVAS QUE INQUIETAÇÕES TÊM OS ALUNOS DE DC? MADALENA : M QUAL É A TUA PERSPECTIVA DO MERCADO

Leia mais

Antes de tudo... Obrigado!

Antes de tudo... Obrigado! Antes de tudo... Obrigado! Eu, Luiz Felipe S. Cristofari, agradeço por ter baixado esse PDF. Criei esse material para ajudar você a ter mais sucesso com suas ideias na internet e fico muito feliz quando

Leia mais

LIÇÃO 6 Bondade & Benignidade: Retribuindo a bondade de Deus

LIÇÃO 6 Bondade & Benignidade: Retribuindo a bondade de Deus Lição 3: Alegria LIÇÃO 6 Bondade & Benignidade: Retribuindo a bondade de Deus RESUMO BÍBLICO Provérbios 11:17; Gálatas 5:22; Gálatas 6:10; Salmos 116:12 O ser humano reflete a benignidade e a bondade de

Leia mais

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18).

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18). SUGESTÕES PARA O APROVEITAMENTO DO JORNAL ESCOLAR EM SALA DE AULA 1ª a 5ª série A cultura escrita diz respeito às ações, valores, procedimentos e instrumentos que constituem o mundo letrado. Esse processo

Leia mais

Ideionildo. E a Chave Azul. Pelo Espírito Vovó Amália. Robson Dias

Ideionildo. E a Chave Azul. Pelo Espírito Vovó Amália. Robson Dias Ideionildo E a Chave Azul Robson Dias Pelo Espírito Vovó Amália Livrinho da Série - As Histórias Que a Vovó Gosta de Contar (http:\www.vovoamalia.ubbi.com.br - Distribuição Gratuita) - A venda deste produto

Leia mais

Tudo parece impossível até que seja feito. - Nelson Mandela

Tudo parece impossível até que seja feito. - Nelson Mandela 0 1 Tudo parece impossível até que seja feito. - Nelson Mandela Este é um guia que pode realmente transformar a vida das pessoas. É uma revolução sem violência e que estamos lutando contra um grande inimigo

Leia mais

Como estudar melhor?

Como estudar melhor? Universidade Federal da Paraíba Departamento de Física PET - Programa de Educação Tutorial Autores: Integrantes do grupo PET - Física/UFPB Bruno C. B. N. de Souza (ex-bolsista Geraldo F. de Santana Jr.

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais