Instituições de Longa Permanência: Desafios e Modelos Possíveis. Neuma Nogueira Coordenadora do Grupo Vida - Brasil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instituições de Longa Permanência: Desafios e Modelos Possíveis. Neuma Nogueira Coordenadora do Grupo Vida - Brasil"

Transcrição

1 Instituições de Longa Permanência: Desafios e Modelos Possíveis Neuma Nogueira Coordenadora do Grupo Vida - Brasil

2 Há 17 anos promovendo os direitos dos idosos com qualidade de vida.

3 Nossa História

4 O Grupo Vida Brasil é uma entidade civil sem fins lucrativos, fundada em 1997 e sediada em Barueri, SP, que desenvolve e executa programas e atividades voltados às pessoas acima de 60 anos. Missão: Promover a defesa dos direitos e o exercício da cidadania do idoso, valorizando o envelhecimento e a qualidade de vida.

5 Ênfase no protagonismo do idosos Foco nas necessidades e potencialidades Modelo de Centro de Convivência que, por 10 anos, contribuiu para a qualidade de vida de mais de idosos, e se tornou referência para as políticas públicas da região, dando origem ao Parque da Maturidade A organização também acredita no atendimento descentralizado, próximo da moradia do idoso, e para isso manteve unidades e atividades em bairros periféricos, como Mutinga e Silveira E o Grupo Vida Brasil acompanhou o crescimento da população idosa, e passou a olhar também para o idoso mais fragilizado, com programas de atendimento domiciliar (VincuLar), administração de instituição de longa permanência para idosos (Residência) e apoio aos familiares e cuidadores.

6 Por que o idoso? No mundo: Hoje: 600 milhões de idosos Em 2050: 2 bilhões de idosos População mundial em geral crescerá 50% até 2050, enquanto população idosa aumentará 350%. Em 2050, haverá duas vezes mais idosos do que crianças no Brasil. No Brasil: Hoje: 19,6 milhões de idosos Em 2050: 64 milhões de idosos (30% da população) Segundo Censo 2010, o número de idosos já é maior que o de crianças até 4 anos.

7 O que fazemos? Equilíbrio: Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Iniciado em 2006, este programa visa contribuir para um processo de envelhecimento saudável e autônomo, fortalecendo os vínculos familiares e o convívio comunitário, de mais de 85 idosos participantes. Atendimentos: Serviço Social, Psicologia (Hora da Amizade), Fisioterapia, Alfabetização, Artesanato, Inclusão Digital, palestras, bailes, passeios.

8 Atendimentos: Serviço Social, Psicologia, Fisioterapia, Enfermagem, Terapeuta Ocupacional e Cuidadoras. VincuLar: Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo Iniciado em 2012, atende 100 idosos em seu domicílio, com equipe de cuidadores e equipe multiprofissional, auxiliando nos cuidados diários, saídas sociais, passeios, compras, etc., preservando a autonomia do idoso, fortalecendo os vínculos familiares e comunitários e evitando a busca por abrigamento asilar.

9 Ciclo de Orientação a Familiares e Cuidadores de Idosos Dependentes: Ciclo de palestras promovido pelo Grupo Vida Brasil, desde 2004, com o objetivo de instrumentalizar familiares e cuidadores de idosos a prestar-lhes assistência e cuidados, evitando a busca de abrigamento asilar.o projeto é itinerante e semestral, e beneficia cerca de 40 familiares e cuidadores por edição. Atendimentos: Palestras nas áreas de Assistência Social, Terapia Ocupacional, Nutrição, Enfermagem, Odontologia, Geriatria, Fonoaudiologia, Psicologia, etc.

10 Bem-vindo ao Futuro: Palestras para informar, orientar e esclarecer sobre o processo do envelhecimento e a importância do autocuidado. Alguns dos temas abordados são: Quebrando os mitos do envelhecimento ; Como funciona uma Residência Assistida ; A importância do autocuidado. As palestras são oferecidas nas modalidades aberta ou in company. Fomento junto aos Conselhos de Direitos Atendimento Jurídico: Parceria com a OAB Ordem dos Advogados do Brasil, Comarca de Barueri, oferece assistência jurídica gratuita em casos relacionados aos direitos dos idosos.

11 O que fazemos? Livro Um Olhar para o Cuidado do Idoso Primeira publicação do Grupo Vida Brasil, traz importantes informações sobre o processo de envelhecimento em especial do envelhecimento com dependência e sobre os papéis do familiar e do cuidador. Com colaboração de 17 especialistas em diversas áreas relacionadas ao envelhecimento (geriatria, enfermagem, odontologia, nutrição, fisioterapia, etc.), o livro traz 185 páginas de informações para subsidiar os cuidados prestados ao idoso, contribuindo para um envelhecimento saudável e autônomo e para um cuidador instrumentalizado e valorizado. Com patrocínio da Plural Indústria Gráfica e da Veyance Technologies, selo da editora Palavra ao Mundo e organização da escritora Jenny Rosén, a publicação está à venda nas melhores livrarias, e na sede do Grupo Vida Brasil.

12 Grupo Vida Residência

13 Programa Cuidar É Preciso Serviço de Acolhimento Institucional Desde 2003, o Grupo Vida Brasil administra o Asilo Municipal de Barueri, onde são atendidos 41 idosos. É oferecido atendimento global e multiprofissional, proporcionando ao residente maior autonomia e independência. Atendimentos: Médico, Enfermagem, Psicologia, Nutrição, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Serviço Social, Educação Física, Musicoterapia, Alfabetização, Artesanato e Integração Comunitária.

14 Perfil dos 39 Moradores em 30/04/2014 Idosos vulnerabilidade social 22 mulheres e 17 homens 12 independentes 15 parcial 21 importante 13 autônomos 25 incapazes 1 em avaliação 14 Aposentados 7 Pensão 16 BPC 2 Suspenso 10 Não possuem vínculos 23 Recebem visitas

15 Atendimento do Serviço Social Promover ao idoso fragilizado o acesso à medida de proteção e aos direitos sociais necessários a cidadania, fortalecendo os vínculos com a família e a comunidade e o protagonismo social

16 Atendimento Médico Prevenir agravos, diminuir riscos de incapacidade e perda de autonomia, diminuir iatrogenias.

17 Atendimento de Enfermagem Prestar assistência integral de enfermagem, visando a promoção, prevenção, manutenção e reabilitação da saúde do idoso.

18 Atendimento Psicológico Gerar condição de bem-estar, sentido de pertencimento, preservando sua identidade e auto-imagem, diminuindo o sofrimento emocional, evitando somatização

19 Atendimento de Nutrição Promover o estado nutricional adequado do idoso

20 Atendimento de Terapia Ocupacional Preservar, manter e promover a saúde, visando ao aumento da capacidade funcional e cognitiva, para melhor adaptação do mesmo em seu cotidiano

21 Atendimento de Fisioterapia e Fonoaudiologia Amenizar as perdas funcionais, prevenir as complicações e instalações de novas deformidades; manter e/ou alcançar a funcionalidade para a deglutição e visa tratar ou reabilitar as alterações nos padrões de fala

22 Musicoterapia Promover bem estar biopsicossocial por meio da música, estimularam a cognição e possibilitando a expressão dos sentimentos dos idosos.

23 Identidade Atender as necessidades individuais no que se refere a aparência e ao bem estar. Incentivar a integração e a socialização

24 Bailes e festas internos e externos. Idosos indo às compras. Passeio a Santos

25 Pesqueiro Saboó Carnaval na Residência Cem Anos D. Luzia

26 Cuidando de quem Cuida Ginástica laboral, roda de conversa, comemoração no dia do aniversariante, aprimoramento pessoal e espiritualidade

27 Administrativo Apoio Operacional Equipe Multiprofissional Limpeza 6 Lavanderia 4 Cozinha 7 Manutenção 1 Vigilância 6 Transporte 2 Serviço Social Geriatria Fisioterapia 02 Enfermagem 22 Cuidadoras 06 Nutrição Fonoaudiologia Psicologia Musicoterapia Terapia Ocupacional

28 Enfermagem Serviço Social Geriatria Mexa-se Terapia Ocupacional Musicoterapia Atendimento Global aos Idosos Identidade Nutrição Fisioterapia Psicologia Fonoaudiologia Administração

29 Financiamento Federal 2% Estadual 0,10% Municipal 96% Outros 2%

30 Família Conselhos Formação Profissional Secretarias Formação Continuada Ministério Público Atendimento Multissetorial Poder Público Comunidade Científica Mídia Sociedade Serviços Especializados Legislação

31 Nosso maior desafio... A compreensão humana vai além da explicação. A explicação é suficiente para a compreensão intelectual ou objetiva, porém, é insuficiente para a compreensão humana. Isso porque compreender inclui, necessariamente, um processo de empatia, de identificação e de projeção. Sempre intersubjetiva, a compreensão pede abertura, simpatia e generosidade. (Morin, 2004)

32 Bem-vindo ao Futuro!

Asilo São Vicente de Paulo

Asilo São Vicente de Paulo Asilo São Vicente de Paulo O Asilo São Vicente de Paulo promove a qualidade de vida e o resgate à dignidade da pessoa idosa. Atualmente é responsável pela garantia dos direitos fundamentais de 150 idosas.

Leia mais

SERVIÇO: ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA PESSOAS ADULTAS

SERVIÇO: ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA PESSOAS ADULTAS SERVIÇO: ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA PESSOAS ADULTAS DESCRIÇÃO: Modalidade: Centro Dia para pessoa Idosa Serviço voltado para o atendimento, regime parcial, de pessoas idosas de 60 anos ou mais, de

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

APRESENTAÇÃO. O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015.

APRESENTAÇÃO. O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015. APRESENTAÇÃO O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015. Seja parceiro de um serviço que é referência em geriatria

Leia mais

www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br

www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br 5.485.424 idosos - 2014 9.316.614 idosos - 2030 Fonte: Fundação SEADE Novas Demandas e Desafios Poder Público Sociedade Famílias Garantia de Direitos Proteção Social

Leia mais

GRUPO: DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO COM AS FAMILIAS ATENDIDAS NO PAIF Em Parceria com Ação Social São João Evangelista

GRUPO: DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO COM AS FAMILIAS ATENDIDAS NO PAIF Em Parceria com Ação Social São João Evangelista GRUPO: DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO COM AS FAMILIAS ATENDIDAS NO PAIF Em Parceria com Ação Social São João Evangelista CRAS- CENTRO DE REFERÊNCIA DA ASSITÊNCIA SOCIAL Março, 2012 I-IDENTIFICAÇÃO: Nome Projeto:

Leia mais

PAI Vila Esperança Churrasco Dia dos Pais Pq. Ecológico do Tietê

PAI Vila Esperança Churrasco Dia dos Pais Pq. Ecológico do Tietê PAI Vila Esperança Churrasco Dia dos Pais Pq. Ecológico do Tietê OS IDOSOS NA CIDADE DE SP IBGE Censo PAI Vila Esperança Sra. Shizuko restrita ao lar Caminhando no quintal com apoio da Acompanhante População:

Leia mais

PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL

PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL DADOS DA ORGANIZAÇÃO: Nome: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB, mantenedora da Casa Lar do Cego Idoso Endereço: Rua Braille

Leia mais

Descrição do Programa SESI para a Terceira Idade São Paulo - BRASIL. Walid Makin Fahmy

Descrição do Programa SESI para a Terceira Idade São Paulo - BRASIL. Walid Makin Fahmy Descrição do Programa SESI para a Terceira Idade São Paulo - BRASIL Walid Makin Fahmy Sistema SESI SESI - Serviço Social da Indústria Entidade de direito privado, nos termos da lei civil, estruturada em

Leia mais

PLANO VIVER SEM LIMITE

PLANO VIVER SEM LIMITE PLANO VIVER SEM LIMITE O Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência PLANO VIVER SEM LIMITE 2011-2014 foi instituído por meio do Decreto da Presidência da República nº 7.612, de 17/11/2011 e

Leia mais

Selo Hospital Amigo do Idoso. Centro de Referência do Idoso

Selo Hospital Amigo do Idoso. Centro de Referência do Idoso SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO COORDENADORIA DE REGIÕES DE SAÚDE CRS Política de Saúde para o Idoso no Estado de São Paulo Selo Hospital Amigo do Idoso Centro de Referência do Idoso Resolução

Leia mais

OBSERVATÓRIO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DIRIGIDAS À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM PIRACICABA ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS AUTISTAS DE PIRACICABA AUMA

OBSERVATÓRIO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DIRIGIDAS À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM PIRACICABA ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS AUTISTAS DE PIRACICABA AUMA OBSERVATÓRIO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DIRIGIDAS À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE EM PIRACICABA ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS AUTISTAS DE PIRACICABA AUMA Entidade não governamental, com personalidade jurídica

Leia mais

III- DADOS DO PRESIDENTE

III- DADOS DO PRESIDENTE PLANO DE AÇÃO 2014 I- IDENTIFICAÇÃO Nome: Associação dos Deficientes Físicos de Lençóis Paulista - ADEFILP Endereço: Pernambuco, 333, Jardim Cruzeiro Lençóis Paulista SP CEP 18680470 Telefone: (014) 3264-9700

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Anais III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva Ações Inclusivas de Sucesso Belo Horizonte 24 a 28 de maio de 2004 Realização: Pró-reitoria de Extensão

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 NOME DO SERVIÇO Serviço de Acolhimento Institucional para Idosos, classificado como Serviço de proteção Social Especial de Alta Complexidade. DESCRIÇÃO A entidade prestou em

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014 Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social Entidade: Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil Endereço: Rua Antônio Miguel Pereira

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES Projeto de Lei n 340/99 464 LEI N 4.864 DE 12 DE MARÇO DE 1999 Dispõe sobre a Política Municipal do Idoso, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES; FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

DECRETO Nº 1948 QUE REGULAMENTA A POLÍTICA NACIONAL DO IDOSO

DECRETO Nº 1948 QUE REGULAMENTA A POLÍTICA NACIONAL DO IDOSO DECRETO Nº 1948 QUE REGULAMENTA A POLÍTICA NACIONAL DO IDOSO Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 1.948, DE 3 DE JULHO DE 1996. Regulamenta a Lei n 8.842, de 4 de janeiro

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO 2015. Respostas sociais: O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais:

PROGRAMA DE AÇÃO 2015. Respostas sociais: O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais: PROGRAMA AÇÃO 2015 O GAS-SVP define, para 2015, como objectivos gerais: - Preservar a identidade da Instituição, de modo especial no que respeita a sua preferencial ação junto das pessoas, famílias e grupos

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL (2004) O SUAS materializa o conteúdo da LOAS, cumprindo no tempo histórico dessa Política as exigências

Leia mais

CONSTRANGIMENTOS DOS SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS NA ADMISSÃO DE PESSOAS IDOSAS DO FORO MENTAL

CONSTRANGIMENTOS DOS SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS NA ADMISSÃO DE PESSOAS IDOSAS DO FORO MENTAL CONSTRANGIMENTOS DOS SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS NA ADMISSÃO DE PESSOAS IDOSAS DO FORO MENTAL Associação Amigos da Grande Idade Inovação e Desenvolvimento Posição Institucional 1 LARES DE IDOSOS Desde inicio

Leia mais

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA CUCA FRESCA

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA CUCA FRESCA VIII Colegiado Nacional de Saúde da Pessoa Idosa CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA CUCA FRESCA Marla Borges de Castro Terapeuta ocupacional, sanitarista Secretaria Municipal de Saúde Centro de Convivência

Leia mais

História. ADAV: Associação para o Desenvolvimento e a Assistência de Talentos e Vocações

História. ADAV: Associação para o Desenvolvimento e a Assistência de Talentos e Vocações História ADAV: Associação para o Desenvolvimento e a Assistência de Talentos e Vocações Em 1929, convidada a dirigir um dos primeiros laboratórios de psicologia de Minas Gerais, ligado à Escola de Aperfeiçoamento

Leia mais

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA RELATÓRIO DE 2011 Em 2011, o Vila Fátima deu continuidade aos seus programas de ensino-serviço. Esta unidade acadêmica descentralizada é uma projeção da Universidade ao seu meio, e, como tal, oferece um

Leia mais

ATIVIDADES DE ENSINO

ATIVIDADES DE ENSINO RELATÓRIO DE 2006 Em 2006 o Vila Fátima ampliou suas instalações físicas, possibilitando assim uma melhor organização das atividades de ensino-serviço. Contudo, esta ampliação não será suficiente, caso

Leia mais

MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA

MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA BRASIL Ü 2025 32 milhões de idosos 6º LUGAR NO MUNDO 2002 15 milhões de Idosos LEGISLAÇÃO DE PROTEÇÃO SOCIAL PARA O IDOSO Lei Orgânica da Assistência

Leia mais

Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. CAPÍTULO I. Da Finalidade

Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. CAPÍTULO I. Da Finalidade Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências.. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:

Leia mais

SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL -Principais serviços que a Assistência Social possui para atendimento de idosos: - Proteção Social Básica (atendimento preventivo) - Centro de Convivência do Idoso - atualmente

Leia mais

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento;

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Objetivo geral Promover a igualdade no mundo do trabalho e a autonomia

Leia mais

PROJETO BOQUINHA ALEGRE

PROJETO BOQUINHA ALEGRE PROJETO BOQUINHA ALEGRE IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A instituição Casas Lares Humberto de Campos é uma entidade, na modalidade de associação, sem fins lucrativos, mantida pelo Grupo Educacional e Assistencial

Leia mais

PLANO DE TRABALHO EXERCÍCIO 2014. Dados de Identificação: Nome da Entidade: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB. Bairro: Rubem Berta

PLANO DE TRABALHO EXERCÍCIO 2014. Dados de Identificação: Nome da Entidade: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB. Bairro: Rubem Berta ASSOCIAÇÃO DE CEGOS LOUIS BRAILLE CNPJ. 88173968/0001-60 Endereço: Rua Braille, 480 Núcleo Residencial Costa e Silva Bairro: Rubem Berta POA-RS - CEP: 91150-140 e-mail: acelb@terra.com.br Fone: 3344-18-04-33406840

Leia mais

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Família Secretaria Municipal de Saúde CASC - Centro de Atenção a Saúde Coletiva Administração Municipal Horizontina RS Noroeste do Estado Distante 520 Km da

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social: instrumentais técnico-operativos no Serviço Social. CRAS CONSULESA HELENA VAN DEN BERG - CASTRO/ PARANÁ

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social: instrumentais técnico-operativos no Serviço Social. CRAS CONSULESA HELENA VAN DEN BERG - CASTRO/ PARANÁ VIII Jornada de Estágio de Serviço Social: instrumentais técnico-operativos no Serviço Social. CRAS CONSULESA HELENA VAN DEN BERG - CASTRO/ PARANÁ DUCHEIKO, Angelina do Rocio 1 RODRIGUES, Camila Moreira

Leia mais

Grupo Humana Alimentar

Grupo Humana Alimentar ONG +VIDA Você também pode ajudar Nos seus cinco anos de existência, várias conquistas foram possíveis. No entanto, esta organização não governamental precisa constantemente do auxílio da comunidade. Uma

Leia mais

Prefeitura Municipal de Nova Mutum

Prefeitura Municipal de Nova Mutum LEI Nº 1.854, DE 20 DE ABRIL DE 2015. Dispõe sobre a Política Municipal dos Direito da Pessoa Idosa e cria o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa e dá outras providências. O Sr. Leandro Félix

Leia mais

CARTA DE BRASÍLIA. Com base nas apresentações e debates, os representantes das instituições e organizações presentes no encontro constatam que:

CARTA DE BRASÍLIA. Com base nas apresentações e debates, os representantes das instituições e organizações presentes no encontro constatam que: CARTA DE BRASÍLIA Contribuições do I Seminário Internacional sobre Políticas de Cuidados de Longa Duração para Pessoas Idosas para subsidiar a construção de uma Política Nacional de Cuidados de Longa Duração

Leia mais

SAUDÁVEL. Você mais PARA MAIORIDADE. PLANTÃO 24h

SAUDÁVEL. Você mais PARA MAIORIDADE. PLANTÃO 24h Você mais SAUDÁVEL Profissionais de Enfermagem à sua disposição 24 horas prestando um serviço de qualidade, por um custo nas dimensões exatas da sua necessidade. CONFIRA ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA PARA MAIORIDADE

Leia mais

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Programa Viver é Melhor Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Legião da Boa Vontade (LBV) Cidade: Londrina/PR

Leia mais

GOVERNO DO MUNICIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE GABINETE DO PREFEITO

GOVERNO DO MUNICIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE GABINETE DO PREFEITO LEI N o 5.641, DE 23 DE JUNHO DE 2014. RECONHECE A PESSOA COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA COMO PORTADORA DE DEFICIÊNCIA PARA OS FINS DE FRUIÇÃO DOS DIREITOS ASSEGURADOS PELA LEI ORGÂNICA E PELAS DEMAIS

Leia mais

Disciplina: modernidade e Envelhecimento Curso de Serviço Social 3º e 5º Semestre Políticas públicas para idosos 1 Marco Legal Nacional Constituição Federal (1988) Art. 202 Inciso I Ao idoso é assegurado

Leia mais

Promoção da Saúde e Prevenção de Risco e Doenças no Ambiente de Trabalho. ANS maio/2014

Promoção da Saúde e Prevenção de Risco e Doenças no Ambiente de Trabalho. ANS maio/2014 Promoção da Saúde e Prevenção de Risco e Doenças no Ambiente de Trabalho ANS maio/2014 Perfil da Cemig Maior empresa integrada deutilites do Brasil. Composta por 58 empresas e 15 consórcios. Lucro líquido

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS PAIF IMPORTANTE INTERRELAÇÃO ENTRE PAIF E CRAS CRAS O

Leia mais

GRUPO 43 - MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DO IDOSO / IMIP GRUPO 44 - MULTIPROFISSIONAL EM CUIDADOS PALIATIVOS / IMIP. 43 e 44 - EDUCAÇÃO FÍSICA

GRUPO 43 - MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DO IDOSO / IMIP GRUPO 44 - MULTIPROFISSIONAL EM CUIDADOS PALIATIVOS / IMIP. 43 e 44 - EDUCAÇÃO FÍSICA 43 e 44 - EDUCAÇÃO FÍSICA 01 D 26 B 02 B 27 A 03 D 28 A 04 D 29 E 05 D 30 C 06 A 31 B 07 A 32 A 08 A 33 E 09 E 34 E 11 B 36 C 12 C 37 A 13 B 38 A 14 E 39 B 15 B 40 B 16 C 41 D 17 A 42 E 18 D 43 E 19 C

Leia mais

O ENVELHECIMENTO SOB A ÓTICA MASCULINA

O ENVELHECIMENTO SOB A ÓTICA MASCULINA O ENVELHECIMENTO SOB A ÓTICA MASCULINA Por: DANIELA NASCIMENTO AUGUSTO (Técnica em Gerontologia e Terapeuta Ocupacional) DIEGO MIGUEL (Artista Plástico, Técnico em Gerontologia e Coordenador do NCI Jova

Leia mais

O SERVIÇO SOCIAL E A PRÁTICA PROFISSIONAL NA CASA DA ACOLHIDA

O SERVIÇO SOCIAL E A PRÁTICA PROFISSIONAL NA CASA DA ACOLHIDA O SERVIÇO SOCIAL E A PRÁTICA PROFISSIONAL NA CASA DA ACOLHIDA LEMOS, Josiane (estágio I), e-mail: lemosjosi@hotmail.com SANTOS, Lourdes de Fátima dos (estágio I). e-mail: lurdesfsantos84@hotmail.com SCHEMIGUEL,

Leia mais

XI SIBRAD Sustentabilidade Política, Administrativa, Técnica T Financeira

XI SIBRAD Sustentabilidade Política, Administrativa, Técnica T Financeira XI SIBRAD Sustentabilidade Política, Administrativa, Técnica T e Financeira Modelos de contratação de serviços de atena tenção domiciliar Dra. Maura Selvaggi Soares Gerente da Área de Gestão de Saúde AGENDA

Leia mais

LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013.

LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013. LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013. Dispõe sobre a Política Municipal de Atendimento ao Idoso do Município de São Gonçalo do Rio Abaixo, Cria o Conselho Municipal do Idoso e dá outras providências.

Leia mais

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO NOME DA ENTIDADE: TIPO DE SERVIÇO: ( ) de convivência para crianças de 3

Leia mais

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário 2015 CENTRO SOCIAL DA SÉ CATEDRAL DO PORTO Plano Anual de Atividades Resposta Social: Serviço de Apoio Domiciliário Porto, 2015 Índice Introdução 2 Serviço de Apoio Domiciliário SAD 3 Princípios/regras

Leia mais

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO NOME DA ENTIDADE: TIPO DE SERVIÇO: ( ) de convivência para crianças de 3

Leia mais

Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012

Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012 Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012 1. Patrocínios 1.1 Patrocínio a Eventos e Publicações Data limite: 60 dias de antecedência da data de início do evento

Leia mais

SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M

SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M Jardim das Paineiras Campinas/SP - Brasil - CEP.: 13.091-107 Fone.(19) 3255-8350 e-mail: falecom@ssnjcamp.org CNPJ: 67.170993/0001-10 Site: www.ssnjcamp.org SERVI O SOCIAL

Leia mais

Juventude com Arte, Saúde e Cidadania Autores: Ellen da Silva Mourão; Giovanna Grasiane de Sousa; Preceptora de Serviço: Maria Regina de Paula Fagundes Netto; Preceptora Acadêmica: Lêda Maria Leal de Oliveira.

Leia mais

PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE AÇÕES PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MÊS DO IDOSO OUTUBRO DE 2015. - Oficina de artes com Agentes de Saúde

PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE AÇÕES PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MÊS DO IDOSO OUTUBRO DE 2015. - Oficina de artes com Agentes de Saúde PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE AÇÕES PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MÊS DO IDOSO OUTUBRO DE 2015 DATA SERVIÇO HORÁRIO LOCAL DE REALIZAÇÃO DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE A SER DESENVOLVIDA PÚBLICO ALVO (DESCRIÇÃO E

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015 Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis CAPÍTULO I AETP: A INSTITUIÇÃO 1. Introdução No decorrer do ano de 2015 prevê-se que a AETP

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV SILVA, D. Pollyane¹ MORO, M. Silvana ² SOUSA, G. Cristiane³ Resumo Este trabalho tem o intuito de descrever a Prática Profissional

Leia mais

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE CAUCAIA-CE 1. INTRODUÇÃO A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE LUZIA LOPES GADÊLHA, por meio do Termo Convênio nº 05/2015, como parte integrante do Projeto Fortalecendo

Leia mais

I Fórum Municipal sobre Autismo Acessibilidade e Mobilidade Territorial

I Fórum Municipal sobre Autismo Acessibilidade e Mobilidade Territorial I Fórum Municipal sobre Autismo Acessibilidade e Mobilidade Territorial SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL Coordenadoria de Proteção Social Especial Março/2014 CONSTITUIÇÃO FEDERAL

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA CENTRO DE REFERÊNCIAS TÉCNICAS EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONVERSANDO SOBRE A PSICOLOGIA E O SUAS 1. Categorias profissionais que já compõem o SUAS RS: - Psicólogo - Assistente Social - Advogado - Educador Social - Nutricionista - Pedagogo - Enfermeiro - Estagiários - Supervisores e Coordenação - Técnico

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO Ações de Inclusão Social e de Combate à Pobreza Modelo Próprio de Desenvolvimento Infra-estrutura para o Desenvolvimento Descentralizado Transparência na Gestão

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

Gestão do Paciente com Deficiência Uma visão Prática da Terapia Ocupacional e da Fisioterapia

Gestão do Paciente com Deficiência Uma visão Prática da Terapia Ocupacional e da Fisioterapia Gestão do Paciente com Deficiência Uma visão Prática da Terapia Ocupacional e da Fisioterapia Percentual de pessoas com deficiência no Brasil..segundo Censo 2000: 14,5% Deficientes 85,5% Não Deficientes

Leia mais

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO ATENÇÃO À CRIANÇA (S) DE EXECUÇÃO E FREQUÊNCIA Projeto Sorriso Visa proporcionar às crianças internas e usuárias do PSF do Crianças da Casa de Passagem e do PSF Santa Rita bairro Santa Rita o conhecimento

Leia mais

Secretaria Nacional de Assistência Social

Secretaria Nacional de Assistência Social POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS Secretaria Nacional de Assistência Social MARCOS NORMATIVOS E REGULATÓRIOS Constituição Federal 1988 LOAS 1993 PNAS 2004

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO LUIZA MACHADO COORDENADORA ATENÇÃO Ä SAÚDE DA PESSOA IDOSA -AÇÕES DO MINISTERIO

Leia mais

Inovações Assistenciais para Sustentabilidade da Saúde Suplementar. Modelo Assistencial: o Plano de Cuidado

Inovações Assistenciais para Sustentabilidade da Saúde Suplementar. Modelo Assistencial: o Plano de Cuidado Inovações Assistenciais para Sustentabilidade da Saúde Suplementar Modelo Assistencial: o Plano de Cuidado Linamara Rizzo Battistella 04.10.2012 Universal Irreversível Heterôgeneo Perda Funcional Progressiva

Leia mais

Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE

Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE 2014 Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE MANIFESTO E COMPROMISSO DA CNIS IPSS AMIGAS DO ENVELHECIMENTO ATIVO As modificações significativas

Leia mais

1.161 6.710 1.875. Posição em Março/2015

1.161 6.710 1.875. Posição em Março/2015 2014 7 1.161 249 55 9 6.710 1.875 Posição em Março/2015 791 mil Consultas 50,5 mil Internações 60 mil Proced. Cirúrgicos e Obstétricos 4,7 Milhões Diagnóstico e Tratamento 5.570.529 Total de procedimentos

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social A PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS - APAE DE PALMEIRA

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social A PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS - APAE DE PALMEIRA VIII Jornada de Estágio de Serviço Social A PRÁTICA PROFISSIONAL DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS - APAE DE PALMEIRA Apresentador: Mayara Lucia Martins. MARTINS, Mayara

Leia mais

Pequeno Cotolengo Paranaense PROJETO ADOTE UM LEITO - Promovendo a garantia de direitos de crianças e adolescentes com deficiências múltiplas.

Pequeno Cotolengo Paranaense PROJETO ADOTE UM LEITO - Promovendo a garantia de direitos de crianças e adolescentes com deficiências múltiplas. Pequeno Cotolengo Paranaense PROJETO ADOTE UM LEITO - Promovendo a garantia de direitos de crianças e adolescentes com deficiências múltiplas. Missão Melhorar a qualidade de vida proporcionando inclusão

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS DE ITU. CONSTRUÇÃO DA SEDE PRÓPRIA DA APAE DE ITU Sede Nova, Sonho Antigo.

ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS DE ITU. CONSTRUÇÃO DA SEDE PRÓPRIA DA APAE DE ITU Sede Nova, Sonho Antigo. ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS DE ITU CONSTRUÇÃO DA SEDE PRÓPRIA DA APAE DE ITU Sede Nova, Sonho Antigo. Projeto 2012 Identificação da Entidade ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS

Leia mais

Instituições. Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade. Disciplina Ação Social VAS - 2014/15

Instituições. Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade. Disciplina Ação Social VAS - 2014/15 Instituições Módulo II Organizações de Apoio à Comunidade Disciplina Ação Social VAS - 2014/15 Instituições O que é uma instituição? Estabelecimento de utilidade pública, organização ou fundação Organização

Leia mais

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

I Fórum Políticas Públicas do Idoso"

I Fórum Políticas Públicas do Idoso I Fórum Políticas Públicas do Idoso" O idoso no mundo Em 2050, a Organização das Nações Unidas (ONU) estima que 30% da população mundial será de idosos; 2 bilhões dos habitantes do planeta terão mais de

Leia mais

Quarta-feira, 10.04.13

Quarta-feira, 10.04.13 Quarta-feira, 10.04.13 Veja os destaques de hoje: 1. Cursos noturnos nas Oficinas Educacionais Comunitárias 2. Centro de Qualificação Profissional oferece vagas para sete cursos 3. CGV realiza palestra

Leia mais

1) Socorro e Desastre Itaóca

1) Socorro e Desastre Itaóca 1) Socorro e Desastre Itaóca A Cruz Vermelha Brasileira Filial do Estado de São Paulo deslocou um grupo de voluntários para prestar ajuda aos moradores da cidade de Itaóca, localizada no interior do estado,

Leia mais

Lei nº 8.111, de 08 de outubro de 2009.

Lei nº 8.111, de 08 de outubro de 2009. Lei nº 8.111, de 08 de outubro de 2009. Dispõe sobre a política municipal do idoso e dá outras providências A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: CAPÍTULO I

Leia mais

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO ÓRGÃO RESPONSÁVEL: Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulher NOME: PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO Código Descrição FUNÇÃO: 14 Direitos

Leia mais

Plano de Trabalho 2010

Plano de Trabalho 2010 Plano de Trabalho 2010 INTRODUÇÃO O é uma Organização Não-Governamental, que atua nas áreas de Saúde, Educação e Cidadania através dos seus diversos projetos. Iniciou a sua trajetória de atuação em 2008,

Leia mais

Movimento Pró Autista

Movimento Pró Autista POLÍTICAS PÚBLICAS DE ATENDIMENTO PARA AS PESSOAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO DO AUTISMO Saúde Educação Trabalho Cultura, Esportes e Lazer Transporte Especializado Centros de Convivência Moradias Assistidas

Leia mais

Plano Municipal de Ações Articuladas para as pessoas com deficiência da Cidade de São Paulo

Plano Municipal de Ações Articuladas para as pessoas com deficiência da Cidade de São Paulo Plano Municipal de Ações Articuladas para as pessoas com deficiência da Cidade de São Paulo DIREITOS HUMANOS DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS CONVENÇÃO SOBRE

Leia mais

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES.

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. ANA LUCIA MESQUITA DUMONT; Elisa Nunes Figueiredo. Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SMSA-BH (Atenção Básica)

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132 PROGRAMA Nº - 132 Benefícios Eventuais SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA Implantar e implementar serviços de Benefícios Eventuais. Operacionalização para concessão dos Benefícios Eventuais - Art.

Leia mais

A necessária abordagem interdisciplinar: a importância da equipe de referência da Assistência Social

A necessária abordagem interdisciplinar: a importância da equipe de referência da Assistência Social A necessária abordagem interdisciplinar: a importância da equipe de referência da Assistência Social POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS - 2004 SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS REDE

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES STEDIM 2015

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES STEDIM 2015 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES STEDIM 2015. Serviço Técnico de Educação para a Deficiência Intelectual e Motora Direção Regional de Educação e Recursos Humanos Região Autónoma da Madeira Caminho de Santo António,

Leia mais

Programa Melhoria da Qualidade de Vida dos Idosos Institucionalizados

Programa Melhoria da Qualidade de Vida dos Idosos Institucionalizados Programa Melhoria da Qualidade de Vida dos Idosos Institucionalizados SIEXBRASIL: 17805 Área Temática Principal: Saúde Autores Professora Leani Souza Máximo Pereira - Doutora em Ciências Biológicas/UFMG

Leia mais

Conselho Estadual do Idoso de Minas Gerais

Conselho Estadual do Idoso de Minas Gerais Conselho Estadual do Idoso de Minas Gerais O Conselho Estadual do Idoso - CEI - foi criado pela Lei nº 13.176 de 20 de janeiro de 1999, como um órgão deliberativo e controlador das políticas e das ações

Leia mais

Boletim Eletrônico Casa Abrigo Betel

Boletim Eletrônico Casa Abrigo Betel Boletim Eletrônico Casa Abrigo Betel 1ª edição Abril de 2011 Nesta edição: Palavra da Presidente Casa Abrigo Betel uma historia de lutas e vitorias. O Serviço Social e a Educação 1 2 3 Palavra da Presidente

Leia mais

Orientação para Aposentadoria. Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga

Orientação para Aposentadoria. Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga Orientação para Aposentadoria Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga Orientação para aposentadoria Entendendo a saúde na definição da Organização Mundial da Saúde:

Leia mais

EDITAL 020/2014 DE CHAMAMENTO 2014

EDITAL 020/2014 DE CHAMAMENTO 2014 EDITAL 020/2014 DE CHAMAMENTO 2014 A GUAYÍ, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sediada na Rua José do Patrocínio 611, Bairro Cidade Baixa, Porto Alegre, RS, CEP 90050-003, torna público

Leia mais

Encontro: Cozinha Experimental ENCONTRO: FORMANDO LIDERES NA E. E. FLÁVIO WARKEN. ENCONTRO: Contagem de Carboidrato e Rótulos

Encontro: Cozinha Experimental ENCONTRO: FORMANDO LIDERES NA E. E. FLÁVIO WARKEN. ENCONTRO: Contagem de Carboidrato e Rótulos ENTIDADE: ADIFI ASSOCIAÇÃO DOS DIABÉTICOS DE FOZ DO IGUAÇU ENDEREÇO: Av. Hildemar de Leite França nº 278 Vila A Tel: (45) 3028-2526 CNPJ: 04.808.932/0001-16 PROJETO: DOCE DESAFIO 2015 RECURSOS A CAPTAR

Leia mais

Curso: Reflexões sobre o papel dos conselhos estadual e municipais do idoso

Curso: Reflexões sobre o papel dos conselhos estadual e municipais do idoso Curso: Reflexões sobre o papel dos conselhos estadual e municipais do idoso Novembro de 2014 Apoio: A Garantia de Proteção Integral da Pessoa Idosa e a Fiscalização das ILPIS Cláudia Maria Beré Promotora

Leia mais

ÁREA TEMÁTICA: Saúde OBJETIVOS DAS AÇÕES EXTRA-MUROS

ÁREA TEMÁTICA: Saúde OBJETIVOS DAS AÇÕES EXTRA-MUROS TÍTULO:A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA DO IDOSO EM AÇÕES INTERSETORIAS DO PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA COM A TERCEIRA IDADE - UATI E VOLUNTARIADO POPULAR NO MUNICÍPIO DE JEQUIÉ/BA. AUTORES: Andréa Santos Souza;

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo III: Conselhos dos Direitos no

Leia mais

2009, um ano de grandes realizações e conquistas

2009, um ano de grandes realizações e conquistas 2009, um ano de grandes realizações e conquistas 2009 foi um ano de grandes realizações e conquistas para o Serviço Social da Indústria (SESI), entidade que integra o Sistema Federação das Indústrias no

Leia mais

SEMANA DE ATENÇÃO À PESSOA IDOSA INSTITUCIONALIZADA

SEMANA DE ATENÇÃO À PESSOA IDOSA INSTITUCIONALIZADA SEMANA DE ATENÇÃO À PESSOA IDOSA INSTITUCIONALIZADA De 28.09.2015 a 01.10.2015 A aproximação de mais um ano de existência do Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003) nos leva a refletir sobre o quanto realizamos

Leia mais