MANUAL DE AUXÍLIOS E BOLSAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE AUXÍLIOS E BOLSAS"

Transcrição

1 MANUAL DE AUXÍLIOS E BOLSAS Versão revista e atualizada em março de 2015

2 2 ÍNDICE Pág. AUXÍLIOS 6 - Modalidades 7 - Observações gerais 9 - Procedimentos para a utilização dos auxílios concedidos 9 I AUXÍLIO BÁSICO À PESQUISA APQ Finalidade 10 - Modo de inscrição 10 - Procedimentos para inscrição 10 - Critérios de seleção 12 - Dúvidas e esclarecimentos 14 - Recursos 14 II AUXÍLIO À ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS APQ Finalidade 14 - Procedimentos para inscrição 14 - Critérios de seleção 16 - Dúvidas e esclarecimentos 16 - Recursos 16 III AUXÍLIO À EDITORAÇÃO APQ Finalidade 16 - Requisitos e condições 17 - Procedimentos para inscrição 18 - Critérios de seleção 20 - Dúvidas e esclarecimentos 20 - Recursos 20 IV APOIO A ACERVOS APQ Finalidade 20 - Procedimentos para inscrição 21 - Dúvidas e esclarecimentos 22 - Recursos 22 V APOIO À PARTICIPAÇÃO EM REUNIÃO CIENTÍFICA APQ Finalidade 22 - Requisitos e condições 22

3 3 - Procedimentos para inscrição 22 - Critérios de seleção 24 - Dúvidas e esclarecimentos 25 - Recursos 25 5 VI AUXÍLIO A PESQUISADOR VISITANTE APV 25 - Finalidade 25 - Duração 25 - Procedimentos para inscrição 25 - Critérios de seleção 26 - Dúvidas e esclarecimentos 27 - Recursos 27 VII AUXÍLIO INSTALAÇÃO INST 27 - Finalidade 27 - Procedimentos para inscrição 27 - Critérios de seleção 28 - Dúvidas e esclarecimentos 29 - Recursos 29 VIII AUXÍLIO A PROJETOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ADT Finalidade 29 - Procedimentos para inscrição 29 - Critérios de seleção 31 - Dúvidas e esclarecimentos 31 - Recursos 31 IX AUXÍLIO À INSERÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO MERCADO ADT Finalidade 31 - Procedimentos para inscrição 32 - Critérios de seleção 33 - Dúvidas e esclarecimentos 33 - Recursos 33 BOLSAS 34 - Modalidades 34 - Observações gerais 34 I INICIAÇÃO CIENTÍFICA IC E INICIAÇÃO TECNOLÓGICA IT 36 - Finalidade 36

4 4 - Requisitos e condições 37 - Duração da bolsa 37 - Procedimentos para inscrição 37 II MESTRADO MSC e DOUTORADO DSC (Programas emergentes) 39 - Finalidade 39 - Requisitos e condições 39 - Duração da bolsa 40 - Procedimentos para inscrição 41 III MESTRADO MSC-10 E DOUTORADO DSC-10 NOTA Finalidade 44 - Elegibilidade e restrições 44 - Critérios de seleção e duração da bolsa 45 - Procedimentos para inscrição 45 IV PÓS-DOUTORADO RECÉM-DOUTOR (PDR), PÓS-DOUTORADO SÊNIOR (PDS) 48 - Finalidade 48 - Requisitos e condições (PDR) 48 - Requisitos e condições (PDS) 49 - Duração da bolsa 50 - Procedimentos para inscrição (PDS) 50 - Critérios de seleção (PDS) 51 V PESQUISADOR VISITANTE PV 52 - Finalidade 52 - Requisitos e condições 52 - Duração da bolsa 52 - Procedimentos para inscrição 52 - Critérios de seleção 54 VI PESQUISADOR VISITANTE EMÉRITO PVE 54 - Finalidade 54 - Requisitos e condições 54 - Duração da bolsa 55 - Procedimentos para inscrição 55 - Critérios de seleção 56 VII INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INT 57 - Finalidade 57

5 5 - Modalidades 57 - Requisitos e condições 58 - Duração da bolsa 58 - Procedimentos para inscrição 58 VIII TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO TÉCNICA TCT 59 - Finalidade 59 - Modalidades 59 - Requisitos e condições 59 - Duração da bolsa 60 - Procedimentos para inscrição 60 - Relatório de desempenho dos bolsistas 62 IX ESTÁGIO DE DOUTORANDO NO EXTERIOR (DOUTORADO SANDUÍCHE) 62 - Finalidade 62 - Requisitos e condições 63 - Duração e benefícios da bolsa 64 - Procedimentos para inscrição 64 - Da implementação da bolsa 66 - Das obrigações dos bolsistas 67 - Das atribuições do orientador 68 - Componentes da bolsa para estágio de doutorando no exterior 68 X Doutorado Sanduíche Reverso 69 - Finalidade 69 - Elegibilidade e restrições 70 - Requisitos e características das propostas 70 - Requisitos do proponente 70 - Requisitos da proposta 71 - Requisitos para o candidato a bolsa 72 - Características da bolsa para doutorado-sanduíche reverso 72 - Procedimentos para inscrição 73 - Componentes da bolsa para estágio de doutorando estrangeiro no Estado do Rio de Janeiro 74 6 RELATÓRIOS DE DESEMPENHO DOS BOLSISTAS 76

6 6 AUXÍLIOS Auxílios são recursos financeiros concedidos para a realização de projetos de pesquisa individuais ou coletivos, bem como de outras atividades que tenham por objetivo o progresso da ciência, da tecnologia e da inovação. Poderão ser solicitados por pesquisadores com titulação adequada, com vínculo empregatício ou estatutário em instituições de ensino e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro, e por profissionais e/ou empresas que apresentem projetos de inovação tecnológica em produtos e processos (TPP). Pesquisadores aposentados que exercem atividades junto a instituições de ensino e pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro também poderão solicitar auxílios à FAPERJ, devendo apresentar declaração do dirigente máximo da instituição em que atuam, comprovando essas atividades. Pós-doutorandos (recém-doutores) bolsistas somente poderão concorrer ao Auxílio Instalação (INST), sendo vedada a solicitação de qualquer outra modalidade de auxílio. O encaminhamento dos pedidos deverá observar os prazos estabelecidos no Calendário de Solicitações de Auxílios e Bolsas, disponível na página da FAPERJ, na Internet (www.faperj.br/interna.phtml? obj_id=4321). Pesquisadores com pendências na entrega de relatórios técnicos e na prestação de contas (inadimplentes) junto à FAPERJ NÃO poderão concorrer a qualquer modalidade de auxílio. A eventual aceitação da documentação não garantirá que o projeto será avaliado, caso seja constatada inadimplência do proponente. Todo produto resultante da execução de projeto apoiado com recursos provenientes da FAPERJ deverá citar, obrigatoriamente, o apoio recebido. Eventuais solicitações para prorrogação do prazo para desenvolvimento dos projetos de pesquisa poderão ser aceitos, de acordo com critérios de conveniência e oportunidade da FAPERJ, desde que devidamente justificados e apresentados até 30 (trinta) dias anteriores à data final para a execução do projeto, constante no Termo de Outorga assinado pelo proponente. Ao término do projeto, os coordenadores de projetos apoiados pela FAPERJ deverão apresentar relatório técnico relativo ao seu desenvolvimento, nos prazos previstos no Termo de Outorga e Aceitação de Auxílio/Bolsa. Modalidades de auxílios ao desenvolvimento científico e tecnológico I. AUXÍLIO À PESQUISA (APQ 1) II. AUXÍLIO À ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS (APQ 2) III. AUXÍLIO À EDITORAÇÃO (APQ 3) IV. APOIO A ACERVOS (APQ 4) V. APOIO À PARTICIPAÇÃO EM REUNIÃO CIENTÍFICA (APQ 5)

7 7 VI. AUXÍLIO A PESQUISADOR VISITANTE (APV) VII. AUXÍLIO INSTALAÇÃO (INST) VIII. AUXÍLIO A PROJETOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA (ADT 1) IX. AUXÍLIO À INSERÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO MERCADO (ADT 2)! OBSERVAÇÕES GERAIS Todas as solicitações de auxílios deverão ser realizadas por meio do sistema sisfaperj (não serão aceitas propostas submetidas por qualquer outro meio). As diversas modalidades de auxílios apresentam calendário próprio para encaminhamento de suas solicitações, disponível para consulta na página da FAPERJ na internet (www.faperj.br). A classificação do projeto por grande área, área e subárea do conhecimento determinará o encaminhamento inicial junto à Coordenação de Área da FAPERJ. Recomenda-se especial cuidado na escolha da subárea que melhor reflita o conteúdo do projeto. É possível usar a classificação utilizada pela FAPERJ (disponível em Caso o pesquisador queira, poderá sugerir a inclusão de novas subáreas à FAPERJ, por meio de às diretorias Científica e de Tecnologia O coordenador de área da FAPERJ poderá redirecionar uma solicitação de auxílio a outra coordenação, caso entenda que não é pertinente a uma determinada área/subárea. As informações prestadas são de inteira responsabilidade de quem as fornece. No projeto, deverão ser relacionados todos os auxílios pleiteados pelo solicitante para a mesma finalidade a outras agências de fomento. Admite-se uma única proposta por proponente por modalidade de fomento; na hipótese de envio de uma segunda proposta pelo mesmo proponente, esta será considerada substituta da anterior, sendo levada em conta para análise apenas a última proposta. Propostas idênticas aprovadas em outros fomentos ou programas lançados pela FAPERJ serão desclassificadas. A FAPERJ não se responsabilizará por propostas não recebidas dentro do prazo em decorrência de eventuais problemas técnicos e congestionamentos da rede. A contratação do projeto e/ou liberação de recursos estará condicionada à inexistência de pendências (relatórios, prestação de contas, devolução de processos enviados para parecer) com a FAPERJ, por parte do solicitante. O não cumprimento dos termos do contrato estabelecido para a concessão de auxílios implicará em seu cancelamento imediato e na devolução das importâncias recebidas.

8 8 É vedada a concessão da mesma modalidade de auxílio a um único pesquisador no intervalo de 12 (doze) meses. No caso das modalidades APQ 3 (auxílio à editoração) e APQ 5 (apoio para participação em reunião científica), o pesquisador somente poderá receber um auxílio a cada 24 (vinte e quatro) meses. É responsabilidade do outorgado manter ativa a conta bancária específica, a ser aberta, com autorização da FAPERJ, exclusivamente para atender às finalidades de projeto contemplado. É responsabilidade do outorgado manter seus dados cadastrais atualizados no sistema sisfaperj. Os pesquisadores/empreendedores com projetos contemplados se comprometem a prestar assessoria ad hoc para a FAPERJ. Os pesquisadores/empreendedores e instituições beneficiadas com auxílios concedidos pela FAPERJ se obrigam a divulgar em suas publicações, acervos, produtos e eventos os respectivos apoios recebidos pela Fundação. Toda publicação apoiada com recursos provenientes das modalidades de auxílio descritas neste manual deverá citar, obrigatoriamente, o apoio da FAPERJ. Deverá ser comunicada à FAPERJ, pelo proponente, qualquer alteração relativa à execução do projeto apresentado, acompanhada da devida justificativa. A concessão do apoio financeiro poderá ser cancelada pela diretoria da FAPERJ por ocorrência de fato cuja gravidade justifique o seu cancelamento, sem prejuízo de outras providências cabíveis. A FAPERJ se reserva o direito de realizar, periodicamente, acompanhamento da execução do projeto, por meio de formulários específicos a serem remetidos aos coordenadores dos projetos, e por visitas técnicas. Em se constatando violação às cláusulas do presente Manual, a FAPERJ poderá restringir apoios futuros aos componentes dos grupos das propostas contempladas, registrando-os em cadastro interno de inadimplentes. Dúvidas e esclarecimentos sobre as modalidades de fomento descritas no presente Manual deverão ser enviados única e exclusivamente por meio eletrônico para o e- mail da modalidade específica. Eventual recurso aos resultados divulgados deverá ser única e exclusivamente submetido à FAPERJ, por meio eletrônico para o da modalidade específica de fomento até 07 (sete) dias úteis após a notificação do resultado pelo sistema sisfaperj; nesse caso, nenhum novo documento ou fato poderá ser incluído no recurso, cabendo à diretoria da FAPERJ o julgamento da solicitação. Após a liberação dos resultados finais, a FAPERJ fará contato com os proponentes das propostas aprovadas, por meio do informado nos respectivos cadastros,

9 9 para a retirada dos Termos de Outorga e Aceitação de Auxílio, e de documentos necessários para abertura de conta bancária (específica para administração dos recursos disponibilizados pela Fundação); por ocasião da devolução desses documentos à FAPERJ, os aprovados também deverão entregar o Formulário de Inscrição devidamente preenchido, com as assinaturas e carimbos requeridos. A FAPERJ não recebe pedidos por correios ou . Todas os projetos deverão ser submetidos única e exclusivamente pelo sistema eletrônico SisFAPERJ, em prazos e condições definidos para cada programa de fomento. Todos os documentos entregues à FAPERJ devem conter assinaturas originais, não sendo permitidas assinaturas digitalizadas.! ATENÇÃO Não será permitida a utilização dos auxílios para: 1. Pagamentos de bolsas de qualquer natureza; 2. Pagamentos, a qualquer título, a servidor da administração pública, ou empregado de empresa pública ou de sociedade de economia mista, por serviços de consultoria ou assistência técnica; 3. Despesas com a contratação ou complementação salarial de funcionários técnicoadministrativos; 4. Despesas de custeio, tais como contas de luz, água, telefone, correio e similares, entendidas como despesas de contrapartida obrigatória da instituição, salvo se estritamente ligadas à execução do projeto, sendo vedadas as de caráter continuado.! ATENÇÃO O outorgado deverá observar o cumprimento das cláusulas e prazos constantes do Termo de Outorga de Aceitação de Auxílio e consultar o Roteiro de Elaboração de Prestação de Contas (disponível em É vedado ao outorgado transferir a terceiros as obrigações assumidas, por meio do Termo de Outorga e Aceitação de Auxílio, sem prévia autorização da FAPERJ. Procedimento para utilização dos auxílios concedidos Os auxílios serão concedidos por grupo de despesa, assim entendidas as despesas de capital e custeio, de acordo com o classificador de receita e despesa do Estado do Rio de Janeiro, disponível no site rj.gov.br Dependendo das regras específicas para cada modalidade de auxílio, compreendem-se como despesas de capital aquelas necessárias ao pagamento de material permanente e

10 10 equipamentos nacionais e importados, e obras e instalações; como despesas de custeio, compreendem-se aquelas necessárias ao pagamento de diárias, passagens (nacionais e internacionais), material de consumo, serviços de terceiros de pessoa física (desde que eventuais), serviços de terceiros de pessoa jurídica e despesas para importação de bens, limitadas a 18% (dezoito por cento) do valor free on board FOB da mercadoria. Incluem-se como serviços de terceiros as despesas que envolvam reparo e adaptação de bens móveis e imóveis. Entendem-se como despesas de capital com obras e instalações de grande porte aquelas para pagamento de obras que serão patrimoniadas na instituição a que está vinculado o proponente contemplado; e por despesas com instalações, as que sejam incorporáveis, como, p.ex., elevadores, ar condicionado central etc. Entendem-se como despesas de custeio com serviços de pequenos reparos e adaptações de bens imóveis aquelas que importam em modificações ou melhorias em espaço físico já existente, sem que envolvam alteração estrutural do imóvel. Após a concessão do auxílio, não serão aceitas modificações de valores entre os grupos de despesas. Poderão ser requeridas, entretanto, modificações de valores dentro de um mesmo grupo de despesa. Assim, não poderá haver remanejamento de custeio para capital (e vice-versa), mas, dentro de cada um dos grupos de despesas, custeio e capital, poderá ser requerido o remanejamento de pagamento dos diversos itens que compõem esses dois grupos de despesas. I AUXÍLIO BÁSICO À PESQUISA (APQ 1) Finalidade Destina-se a apoiar o desenvolvimento de projetos de pesquisa conduzidos por pesquisador com qualificação adequada (grau de doutor ou equivalente). Os recursos poderão ser aplicados em despesas de capital e custeio essenciais à realização do projeto, de acordo com classificador de receita e despesa do Estado do Rio de Janeiro, disponível no site: Modo de inscrição O solicitante deverá acessar o sistema sisfaperj para fazer o pedido on-line. As instruções detalhadas para este procedimento encontram-se no final deste documento (Fases 1 e 2 dos Procedimentos Gerais para Solicitação de Bolsas e Auxílios pelo sistema sisfaperj). A solicitação somente será aceita mediante este procedimento inicial. Para esta modalidade, devem ser preenchidos todos os campos das abas do formulário online. Projetos apresentados fora destas especificações não serão aceitos.

11 11 Procedimentos para inscrição O solicitante deverá acessar o sistema sisfaperj para fazer o pedido on-line. As instruções detalhadas para este procedimento encontram-se no final deste documento (Fases 1, 2, 3 e 4 dos Procedimentos Gerais para Solicitação de Bolsas e Auxílios pelo sistema sisfaperj). A solicitação somente será aceita mediante este procedimento inicial. O preenchimento do formulário on-line no sistema sisfaperj e a submissão do projeto deverão ser realizadas pelo proponente do projeto (com login e senha próprios); A inscrição se dará em duas fases: Fase 1: Cadastramento ou atualização do cadastro on-line do proponente do projeto. 1º Acessar https://sisfaperj.faperj.br/sisfaperj/ (login = o seu CPF); 2º Clicar em "Meu Cadastro"; 3º Clicar em GRAVAR para concluir o processo de cadastro e obter o número de matrícula na FAPERJ. Observação: Para anexar o link do CV LATTES no "MEU CADASTRO", consulte: Fase 2: Preenchimento do formulário on-line. Dentro do sistema sisfaperj, seguir os seguintes passos (o solicitante poderá salvar o seu preenchimento quantas vezes for necessário e acessá-lo novamente a partir do menu "Meu sisfaperj"): Acessar o menu "Meu sisfaperj"; Selecionar a linha do correspondente à chamada do APQ1; Clicar em "Solicitar fomento" logo acima da lista de edições abertas; Aceitar os termos de contrato; Clicar em "prosseguir". Atenção: Para esta modalidade, os tipos de proponente elegíveis são: Pesquisador; Cientista do Nosso Estado e Jovem Cientista do Nosso Estado. Outras modalidades de proponente não serão aceitas pelo sistema. 1. Projeto A proposta deverá ser apresentada sob a forma de projeto, que deverá ser inserido nos seguintes campos da aba DADOS GERAIS : título, resumo estruturado para divulgação, introdução, objetivos, justificativa, metas, método, resultados esperados, referências bibliográficas, orçamento detalhado, com justificativa dos itens solicitados à FAPERJ e em quais etapas do projeto serão utilizados, resultados esperados, referências bibliográficas, datas de início e fim do projeto (previsão para 12 meses de execução), especialidades de palavraschave;

12 12 2. Orçamento Os itens orçamentários solicitados devem ser inseridos nas abas ORÇAMENTOS DETALHADO DE CUSTEIO e ORÇAMENTO DETALHADO DE CAPITAL. Para a aquisição de peças, equipamentos e cotação de materiais permanentes ou módulos para equipamentos, deverão ser anexadas propostas orçamentárias das firmas (proform invoice, em caso de companhia estrangeira); obras, serviços em equipamentos e contratos de manutenção corretiva ou preventiva também deverão ter as suas propostas de orçamento incluídas no projeto, quando houver previsão destes itens; 3. Os documentos a serem anexados, quando solicitados na aba correspondente, são: a. Curriculum vitaeno formato Lattes completo do solicitante, com indicadores de produção CNPq (em formato *.pdf, *.doc, *.docx ou *.rtf). b. Documento de aprovação/submissão do projeto a Comitê de Ética em Pesquisa, quando se tratar de estudos envolvendo seres humanos ou animais. Caso não se aplique à proposta, basta anexar documento word, comum, escrito não se aplica (N/A). 4. Cronograma Na aba CRONOGRAMA deve ser inserida uma planilha com a previsão de execução do projeto para 12 meses. No modelo disponível nesta aba, preencher apenas o Ano 1. Preenchidos todos os campos e anexados todos os documentos, o solicitante deverá seguir até a aba Histórico, escolher a opção Enviar para a Faperj, e, em seguida, clicar no botão Exec (executar). Feito isso, o status do pedido no Sisfaperj deverá estar Em Verificação, o que garante que o pedido foi devidamente enviado e recebido pela FAPERJ. Caso o projeto seja concedido, o pesquisador deve aguardar a convocação da FAPERJ para retirada dos documentos relativos à outorga. Critérios de seleção Serão considerados na avaliação da proposta: A. Mérito técnico-científico, inovação, originalidade, definição dos objetivos e a sua adesão aos termos desta modalidade de auxílio; B. Qualificação do proponente (em relação às atividades previstas para a execução do projeto, quanto à qualidade e regularidade da produção científica/tecnológica divulgada em veículos qualificados e sua contribuição para formação de recursos humanos nos últimos cinco anos); C. Adequação do método do projeto ao(s) objetivo(s) proposto(s); D. Aplicabilidade e relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social das diferentes regiões do Estado do Rio de Janeiro; E. Adequação do orçamento aos objetivos, atividades e metas propostas;

13 13 F. Adesão aos termos desta modalidade de auxílio.! OBSERVAÇÕES 1. Serão rejeitadas as propostas de pesquisadores (coordenador ou pesquisadores associados) com pendências ou inadimplências junto a FAPERJ. 2. A análise da proposta de APQ1 recai exclusivamente em seu Coordenador, que deve ser pesquisador doutor com vínculo empregatício permanente em instituição de ensino e/ou pesquisa do Estado do Rio de Janeiro. Pós-doutorandos não se enquadram nesta categoria. Cientistas do Nosso Estado e Jovens Cientistas do Nosso Estado não podem concorrer ao APQ1 enquanto suas bolsas de bancada estiverem vigentes. 3. O APQ1 é uma modalidade de apoio a projetos individuais. A inclusão de nomes de pesquisadores da mesma instituição do proponente ou mesmo de outras instituições não influencia na avaliação da proposta, pois o foco do processo seletivo se dará primordialmente no projeto apresentado e no CV atualizado do coordenador proponente. 4. Passagens e diárias serão concedidas unicamente para trabalho de campo, que devem ser, caso solicitadas, detalhados na proposta. Passagens internacionais não podem ser solicitadas. Essa modalidade também não aceita pedidos de passagens e diárias para discussão de resultados científicos ou participação em eventos. 5. A distribuição das rubricas é livre e deve atender às metas do projeto. Orçamentos elevados e/ou que não estejam em consonância com os objetivos do projeto de pesquisa podem ocasionar a desclassificação do projeto, em função das baixas notas atribuídas neste item. Equipamentos e materiais permanentes devem ter suas respectivas propostas orçamentárias anexadas (em caso de equipamentos de baixo custo, são aceitas cotações obtidas em websites). 6. As aprovações dos conselhos de ética em experimentos com animais e humanos devem ser anexadas na submissão. Sem esse item o projeto será desclassificado antes da avaliação. 7. Após o envio da submissão da proposta no sisfaperj ou após o encerramento do prazo da chamada APQ1 não é possível anexar, modificar ou enviar por qualquer documento ou informação complementar. Antes do envio, porém, a proposta pode ser salva, os campos podem ser revistos e os documentos podem ser trocados a qualquer momento. 8. Quem tem APQ1 vigente sem a entrega de prestação de conta e apresentação de relatório técnico não pode fazer nova solicitação. A proibição vale também para quem tem agendamento com a auditoria, pois o processo só se encerra com a entrega da prestação de contas. 9. O resultado é divulgado apenas pela página da FAPERJ, a partir da data prevista no calendário da Fundação. Não é necessário entregar qualquer documentação impressa. Caso o projeto seja contemplado, o pesquisador deverá aguardar a convocação da FAPERJ para retirada dos documentos relativos à outorga do auxílio.

14 O Relatório Técnico final do APQ1 tem que seguir OBRIGATORIAMENTE o modelo da FAPERJ, disponível no site da FAPERJ, e deve conter todas as informações pertinentes à execução das metas propostas no projeto, endereçado ao Diretor Científico e entregue no protocolo da FAPERJ na forma impressa e em CD-ROM. 11. Os valores praticados por cada chamada de APQ1 podem ser conhecidos mediante consulta pelo Dúvidas e esclarecimentos Dúvidas e esclarecimentos sobre o programa APQ 1 deverão ser enviados única e exclusivamente por meio do canal eletrônico de comunicação disponível na página da FAPERJ: Canal APQ 1 (clique no link, Recursos Eventual recurso aos resultados divulgados deverá ser única e exclusivamente submetido à FAPERJ, por meio do canal eletrônico disponível na página da FAPERJ: Canal APQ 1 até 07 (sete) dias úteis após a notificação do resultado divulgado no site da FAPERJ; nesse caso, nenhum novo documento ou fato poderá ser incluído no recurso, cabendo à diretoria da FAPERJ o julgamento da solicitação. O canal eletrônico de comunicação APQ 1 deve ser utilizado apenas para projetos em submissão ou para recursos a resultados. Para projetos aprovados e/ou em execução utilize o canal apropriado como, por exemplo auditoria e DAB (Departamento de Auxílios e Bolsas)! ATENÇÃO As informações dispostas nesta página referem-se a uma única seção do Manual de Auxílios e Bolsas da FAPERJ. Para saber sobre finalidades, requisitos e condições, duração, procedimentos para inscrição, para a modalidade pretendida, dentre outras informações, consulte a versão integral do Manual de Auxílios e Bolsas no site da FAPERJ. II AUXÍLIO À ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS (APQ 2) Finalidade Destina-se a apoiar a realização de reuniões científicas / tecnológicas organizadas por pesquisadores / empreendedores com grau de doutor ou equivalente. São financiáveis, exclusivamente, itens de custeio, como: diárias e passagens de palestrantes, aluguéis de bens, gastos com gráfica, divulgação, tradução simultânea e serviços de

15 terceiros eventuais, de acordo com classificador de receita e despesa do Estado do Rio de Janeiro, disponível no site: 15 Procedimentos para inscrição O solicitante deverá acessar o sistema sisfaperj para fazer o pedido on-line. As instruções detalhadas para este procedimento encontram-se no final deste documento (Fases 1, 2, 3 e 4 dos Procedimentos Gerais para Solicitação de Bolsas e Auxílios pelo sistema sisfaperj). A solicitação somente será aceita mediante este procedimento inicial. Para localizar a edição, clique no menu Meu Sisfaperj onde os fomentos abertos a propostas estarão disponíveis. Clique em cima da edição APQ2, e, em seguida, no botão Solicitar Fomento, logo acima da lista de edições abertas. Atenção: Para esta modalidade, os tipos de proponente elegíveis são: Pesquisador; Cientista do Nosso Estado e Jovem Cientista do Nosso Estado. Outras modalidades de proponente não serão aceitas pelo sistema. Para esta modalidade, os procedimentos relativos ao preenchimento do formulário on-line são: 1. Projeto O Projeto de Pesquisa deverá ser digitalizado na aba Dados Gerais, quando solicitado pelo sistema. Deverá conter, obrigatoriamente nesta ordem, os seguintes itens: título, programa do evento, membros do comitê executivo/organização, descrição da natureza do evento, importância para o Estado do Rio de Janeiro, trechos de viagens nacionais e internacionais, data de início e data de fim do evento, especialidades e palavras-chave. Projetos apresentados fora destas especificações não serão aceitos; 2. Orçamento a ser preenchido nas abas específicas para tal; 3. Cronograma Na aba Cronograma, o solicitante deverá baixar o modelo (formato excel), preenchê-lo e anexá-lo ao campo correspondente. 4. Os documentos a serem anexados, quando solicitados na aba correspondente, são: a) Curriculum vitae no formato Lattes do solicitante, com indicadores de produção CNPq (em formato *.rtf) b) Curriculum vitae no formato Lattes dos participantes, com indicadores de produção CNPq (em formato *.rtf) c) Detalhamento das despesas

16 16 d) Informações sobre a organização do evento (baixar modelo na página e localizar Formulário a ser anexado ao pedido no SisFAPERJ Preenchidos todos os campos e anexados todos os documentos, o solicitante deverá seguir até a aba Histórico, escolher a opção Enviar para a Faperj, e, em seguida, clicar no botão Exec (executar). Feito isso, o status do pedido no Sisfaperj deverá estar Em Verificação, o que garante que o pedido foi devidamente enviado e recebido pela FAPERJ. Critérios de seleção Serão considerados na avaliação da proposta: A. Mérito técnico-científico, inovação, originalidade, definição dos objetivos e a sua adesão aos termos desta modalidade de auxílio; B. Qualificação do proponente (em relação às atividades previstas para a execução do projeto, quanto à qualidade e regularidade da produção científica/tecnológica divulgada em veículos qualificados e sua contribuição para formação de recursos humanos nos últimos cinco anos); C. Aplicabilidade e relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social das diferentes regiões do Estado do Rio de Janeiro; D. Adequação do orçamento aos objetivos, atividades e metas propostas; E. Adesão aos termos desta modalidade de auxílio. Dúvidas e esclarecimentos Dúvidas e esclarecimentos sobre o programa APQ 2 deverão ser enviados única e exclusivamente para o endereço eletrônico Recursos Eventual recurso aos resultados divulgados deverá ser única e exclusivamente submetido à FAPERJ, pelo endereço eletrônico até 07 (sete) dias úteis após a notificação do resultado pelo sistema sisfaperj; nesse caso, nenhum novo documento ou fato poderá ser incluído no recurso, cabendo à diretoria da FAPERJ o julgamento da solicitação. III AUXÍLIO À EDITORAÇÃO (APQ 3) Finalidade Destina-se a apoiar a difusão e divulgação de estudos e pesquisas desenvolvidos no Estado do Rio de Janeiro, disponibilizados em formato de livros, coletâneas, publicações periódicas temáticas, obras de referência (como dicionários, manuais, catálogos, guias, etc.), CDs (de áudio,

17 17 de dados e híbridos), DVDs (de vídeos documentários, científicos ou educativos, de dados e híbridos), em qualquer tipo de suporte, impresso, eletrônico ou digital, incluindo arquivos disponibilizados para acesso on-line ou download. Também poderão ser analisadas solicitações para a edição de obras traduzidas e versões para outras línguas. Requisitos e condições Para estar habilitado a solicitar o auxílio, o proponente deve possuir o grau de doutor ou equivalente e ter vínculo empregatício ou estatutário em instituições de ensino e pesquisa sediados no Estado do Rio de Janeiro; pesquisadores aposentados atuando em ensino e pesquisa devem apresentar declaração comprobatória do dirigente máximo da instituição; Somente será permitida uma concessão desta modalidade de auxílio a cada 2 (dois) anos, por pesquisador; O material para o qual se solicita o auxílio editoração deverá ser inédito (exceto em caso de edição crítica ou reedição revista e aumentada de título já publicado e/ou esgotado), ter caráter científico ou cultural meritório e ser entregue em sua versão definitiva; O título do material submetido a esta modalidade de auxílio deve ser, dentro do possível, definitivo. Caso haja necessidade de alguma alteração durante o processo editorial, o proponente deve encaminhar solicitação justificada por escrito à FAPERJ; O material a ser editado com auxílio APQ 3 deverá exibir, obrigatoriamente, a logomarca da FAPERJ na 1.ª capa, ao lado da logomarca da editora. No caso de números especiais (temáticos) de revistas, a logomarca da FAPERJ deverá ser exibida na folha de rosto. A impressão da logomarca deverá estar de acordo com as orientações do Manual de Aplicação da Logomarca da FAPERJ, disponível na página inicial do site, no item Logomarca FAPERJ (http://www.faperj.br/? id=46.3.6). Somente serão aceitas propostas de orçamento de editoras sediadas no estado do Rio de Janeiro e que se comprometam com a ampla distribuição e comercialização do material editado. Incentiva-se a inclusão de propostas orçamentárias de editoras universitárias ou de instituições de ensino e pesquisa do estado. O material editado com o auxílio da FAPERJ deve estar disponível nos catálogos das editoras, com preço de venda definido; A edição do material proposto deve ser realizada em até 12 (doze) meses, contados a partir da data da liberação dos recursos; No caso da edição de livros e coletâneas são obrigatórios o ISBN (International Standard Book Number) e a ficha catalográfica normatizada, além de todos os requisitos de obras editoriais; No caso de números especiais (temáticos) de revistas, é obrigatório o ISSN (International Standard Serial Number);

18 18 A FAPERJ deverá receber, para seu próprio uso, 100 (cem) exemplares do material editado com esta modalidade de auxílio, independentemente da tiragem. A entrega deste material é de responsabilidade do outorgado. Para este procedimento de entrega, sugere-se a utilização de nota fiscal de simples remessa ou equivalente.! OBSERVAÇÕES No caso de trabalhos acadêmicos (dissertações, teses, monografias), o texto apresentado deverá conter o tratamento editorial necessário à publicação, ou seja, deve perder as características deste tipo de trabalho monográfico, tais como agradecimentos, folha de aprovação, notas de pé de página, entre outras. No caso de CDs, DVDs e vídeos, deverá ser apresentada uma sinopse contendo o tratamento necessário do material, por ocasião da submissão da proposta.! ATENÇÃO Esta modalidade não se destina à publicação de periódicos ou equivalentes, exceto número temático de revistas já consolidadas. Procedimentos para inscrição O solicitante deverá acessar o sistema sisfaperj para fazer o pedido on-line. As instruções detalhadas para este procedimento encontram-se no final deste documento (Fases 1, 2, e 3 dos Procedimentos Gerais para Solicitação de Bolsas e Auxílios pelo sistema sisfaperj). A solicitação somente será aceita mediante este procedimento inicial. Para localizar a edição, clique no menu Meu Sisfaperj onde os fomentos abertos a propostas estarão disponíveis. Clique em cima da edição APQ3, e, em seguida, no botão Solicitar Fomento, logo acima da lista de edições abertas. Atenção: Para esta modalidade, os tipos de proponente elegíveis são: Pesquisador; Cientista do Nosso Estado e Jovem Cientista do Nosso Estado. Outras modalidades de proponente não serão aceitas pelo sistema. 1. Projeto O Projeto de Pesquisa deverá ser digitalizado na aba Dados Gerais, quando solicitado pelo sistema. Deverá conter, obrigatoriamente nesta ordem, os seguintes itens: título, resumo estruturado para divulgação (entre e caracteres), apresentação, justificativa, sinopse, data de início e data de fim do projeto, especialidades e palavras-chave. Projetos apresentados fora destas especificações não serão aceitos;

19 19 2. Os documentos a serem anexados, quando solicitados na aba correspondente, são: a) Curriculum vitae no formato Lattes completo do solicitante, com indicadores de produção CNPq (em formato *.rtf). b) Texto a ser editado, em formato *.pdf. Recomenda-se que figuras, quadros ou gráficos estejam em baixa resolução. Por exemplo: uma foto/imagem com resolução 800 x 600, dependendo do caso, pode ser convertida para , sem comprometer a qualidade final. Caso seja necessário, o proponente também poderá dividir o texto a ser editado em mais de um arquivo. c) Três orçamentos com a previsão de tiragem de 500 (quinhentos) ou (mil) exemplares, sendo que os três orçamentos devem conter previsão idêntica quanto ao número de exemplares. Digitalize e anexe as propostas ao pedido na solicitação do sisfaperj. As propostas orçamentárias devem conter: 1. os preços de capa (preço final de venda do livro), 2. o compromisso de aceitação de inclusão da logo da FAPERJ na primeira capa do material editado, como previsto no item Requisitos e condições, desta modalidade, e ainda 3. compromisso de distribuição da obra editada. No caso de livros, recomenda-se que seja prevista, inclusive, a sua edição na forma de e-book. d) Documento de aprovação/submissão do projeto a Comitê de Ética em Pesquisa, quando se tratar de estudos envolvendo seres humanos ou animais. Caso não se aplique à proposta, basta anexar documento word, comum, escrito não se aplica (N/A). 3. Cronograma Na aba Cronograma, o solicitante deverá baixar o modelo (formato excel), preenchê-lo e anexá-lo ao campo correspondente. Preenchidos todos os campos e anexados todos os documentos, o solicitante deverá seguir até a aba Histórico, escolher a opção Enviar para a Faperj, e, em seguida, clicar no botão Exec (executar). Feito isso, o status do pedido no Sisfaperj deverá estar Em Verificação, o que garante que o pedido foi devidamente enviado e recebido pela FAPERJ.! OBSERVAÇÕES O tamanho máximo de cada arquivo suportado pelo sistema sisfaperj é de até 10 MB. Recomenda-se que figuras, quadros ou gráficos estejam em baixa resolução ao gerar o(s) arquivo(s) no formato *.pdf. Imagens com resolução 800 x 600, dependendo do caso, podem ser convertidas para , sem comprometer a qualidade final. Caso necessário, divida o texto ser editado em mais de um arquivo.

20 20! ATENÇÃO Somente serão aceitos orçamentos de editoras reconhecidas no ramo, sediadas no Estado do Rio de Janeiro, e com rede de distribuição, não sendo aceita a contratação de gráficas ou de empresas de design gráfico. Incentiva-se a inclusão de propostas orçamentárias de editoras universitárias ou de instituições de ensino e pesquisa do estado. Critérios de seleção Serão considerados na avaliação da proposta: A. Mérito técnico, científico e de inovação, originalidade do conteúdo a ser editado e sua aplicabilidade e relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental e social das diferentes regiões do Estado do Rio de Janeiro e do País; B. Qualificação do proponente (e dos demais autores no caso de obras em colaboração e organizadas) em relação ao conteúdo a ser editado quanto à qualidade e regularidade da produção científica/tecnológica divulgada em veículos qualificados e sua contribuição para formação de recursos humanos nos últimos cinco anos; C. Adequação, conformidade e clareza dos três orçamentos obrigatórios encaminhados em relação à edição do material a ser publicado; D. Adesão aos termos desta modalidade de auxílio. Dúvidas e esclarecimentos Dúvidas e esclarecimentos sobre o programa APQ 3 deverão ser enviados única e exclusivamente por meio do canal eletrônico de comunicação disponível na página da FAPERJ: Canal APQ 3 (http://www.faperj.br/ .phtml?to=apq3) Recursos Eventual recurso aos resultados divulgados deverá ser única e exclusivamente submetido à FAPERJ, por meio do canal eletrônico disponível na página da FAPERJ: Canal APQ 3 até 07 (sete) dias úteis após a notificação do resultado pelo sistema sisfaperj; nesse caso, nenhum novo documento ou fato poderá ser incluído no recurso, cabendo à diretoria da FAPERJ o julgamento da solicitação.

INSTRUÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

INSTRUÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS INSTRUÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS 1 A Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro tem como finalidade o estímulo a atividades nas áreas científica e tecnológica, apoiando

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012

Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012 Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Capes, e o Governo do Estado

Leia mais

Edital FAPERJ Nº 12/2015 - Apoio Emergencial para os Programas e Cursos de Pósgraduação Stricto Sensu do Estado do Rio de Janeiro - 2015

Edital FAPERJ Nº 12/2015 - Apoio Emergencial para os Programas e Cursos de Pósgraduação Stricto Sensu do Estado do Rio de Janeiro - 2015 Edital FAPERJ Nº 12/2015 - Apoio Emergencial para os Programas e Cursos de Pósgraduação Stricto Sensu do Estado do Rio de Janeiro - 2015 O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de

Leia mais

EDITAL FAPEAL Nº 04/2015 AUXÍLIO À PARTICIPAÇÃO EM REUNIÃO CIENTÍFICA NO BRASIL OU NO EXTERIOR - ARC

EDITAL FAPEAL Nº 04/2015 AUXÍLIO À PARTICIPAÇÃO EM REUNIÃO CIENTÍFICA NO BRASIL OU NO EXTERIOR - ARC Rua Melo Moraes, 354, CEP 57020-330 Centro Maceió - Alagoas Fone: 82 3315 2200/3315 2232. E-mail: atendimento@fapeal.br EDITAL FAPEAL Nº 04/2015 AUXÍLIO À PARTICIPAÇÃO EM REUNIÃO CIENTÍFICA NO BRASIL OU

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegibilidades e restrições

1. Objetivo. 2. Elegibilidades e restrições Edital FAPERJ Nº 16/2015 Programa Apoio à Implantação, Recuperação e Modernização da Infraestrutura para Pesquisa nas Universidades Estaduais do Rio de Janeiro 2015 O Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010 Edital n.º 17/2010 Parceria / PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO / 2010 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, e o Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 23/2010 (Novos prazos) PROGRAMA FAPERJ-FAPESP Mudanças Climáticas Globais 2010

Edital FAPERJ n.º 23/2010 (Novos prazos) PROGRAMA FAPERJ-FAPESP Mudanças Climáticas Globais 2010 Edital FAPERJ n.º 23/2010 (Novos prazos) PROGRAMA FAPERJ-FAPESP Mudanças Climáticas Globais 2010 Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais no âmbito de Convênio FAPESP-FAPERJ

Leia mais

Edital FAPERJ Nº 06/2013 PROGRAMA APOIO AO ESTUDO DE TEMAS RELACIONADOS À SAÚDE E CIDADANIA DE PESSOAS IDOSAS 2013 (PRÓ-IDOSO 2013)

Edital FAPERJ Nº 06/2013 PROGRAMA APOIO AO ESTUDO DE TEMAS RELACIONADOS À SAÚDE E CIDADANIA DE PESSOAS IDOSAS 2013 (PRÓ-IDOSO 2013) Edital FAPERJ Nº 06/2013 PROGRAMA APOIO AO ESTUDO DE TEMAS RELACIONADOS À SAÚDE E CIDADANIA DE PESSOAS IDOSAS 2013 (PRÓ-IDOSO 2013) O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Ciência

Leia mais

Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador

Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador 2015 TUTORIAL SIGAMAZÔNIA Desenvolvido por: FAPESPA LABES-UFPA Sumário Sumário... 3 CADASTRO NO SISTEMA... 5 FAZENDO LOGIN NO SIGAMAZÔNIA... 5 MENU INICIAL... 6

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC Perguntas Mais Frequentes 1) Onde encontro o Formulário Online de Propostas? O formulário Online

Leia mais

Edital FAPERJ Nº 02/2016 PROGRAMA DE ESTÍMULO À CRIAÇÃO, EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA ARTÍSTICA

Edital FAPERJ Nº 02/2016 PROGRAMA DE ESTÍMULO À CRIAÇÃO, EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA ARTÍSTICA Edital FAPERJ Nº 02/2016 PROGRAMA DE ESTÍMULO À CRIAÇÃO, EXPERIMENTAÇÃO E PESQUISA ARTÍSTICA O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Cultura - SEC e a Fundação Carlos Chagas Filho

Leia mais

PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital FAPERJ N. o 06/2007 PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por intermédio da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia,

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PUBLICAÇÃO APUB EDITAL Nº 05/PROP/2015 A Universidade CEUMA, por meio da (PROP), torna público o presente edital e convida docentes a apresentarem propostas no âmbito do programa de Divulgação

Leia mais

CHAMADA DE PROJETOS nº 16/2011 PROGRAMA DE BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO

CHAMADA DE PROJETOS nº 16/2011 PROGRAMA DE BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO CHAMADA DE PROJETOS nº 16/2011 PROGRAMA DE BOLSAS DE PÓS-DOUTORADO A Fundação Araucária, torna pública a presente Chamada de Projetos e convida os pesquisadores das Instituições de Ensino Superior e de

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A INCLUSÃO SOCIAL PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2014

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A INCLUSÃO SOCIAL PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2014 Chamada de Projetos Pública 04/2014 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A INCLUSÃO SOCIAL PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2014 A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do

Leia mais

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes CHAMADA PÚBLICA 17/2015 Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes (Acordo Capes/FA) A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO E CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL No. 010/GPG/2015 A Universidade CEUMA, por meio

Leia mais

Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ

Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ Programa de Pós-graduação em Química Biológica do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis / CCS / UFRJ EDITAL PARA INGRESSO NO PROGRAMA BOLSA NOTA 10 FAPERJ 2015/1 Informamos que abriremos inscrições

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

Fundação Aperam Acesita. Fundação Aperam Acesita Alameda 31 de Outubro, 500 Centro Norte 35180-014 Timóteo-MG Brasil

Fundação Aperam Acesita. Fundação Aperam Acesita Alameda 31 de Outubro, 500 Centro Norte 35180-014 Timóteo-MG Brasil A faz saber, por via do presente Edital, que estão abertas as inscrições para a seleção de projetos a serem desenvolvidos por organizações diversas, cujos objetivos atendam a uma ou mais das finalidades

Leia mais

Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas

Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas O Ministério da Ciência e Tecnologia, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, torna

Leia mais

POLÍTICA INSTITUCIONAL PARA SUBMISSÃO E SOLICITAÇÃO DE APOIO DE PROJETOS DE PESQUISA

POLÍTICA INSTITUCIONAL PARA SUBMISSÃO E SOLICITAÇÃO DE APOIO DE PROJETOS DE PESQUISA POLÍTICA INSTITUCIONAL PARA SUBMISSÃO E SOLICITAÇÃO DE APOIO DE PROJETOS DE PESQUISA I. INTRODUÇÃO Este documento tem por finalidade estabelecer normas a que devem se submeter os projetos de pesquisa no

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO NO BRASIL EDITAL FAPEMA Nº 014/2015 ESTÁGIO

PROGRAMA DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO NO BRASIL EDITAL FAPEMA Nº 014/2015 ESTÁGIO PROGRAMA DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO NO BRASIL EDITAL FAPEMA Nº 014/2015 ESTÁGIO O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação - SECTI,

Leia mais

Auxílios à Participação Individual em Eventos Científicos (APE) - FAPERGS

Auxílios à Participação Individual em Eventos Científicos (APE) - FAPERGS Auxílios à Participação Individual em Eventos Científicos (APE) - FAPERGS Objetivo Esta modalidade de auxílio destina-se a apoiar pesquisadores doutores, com expressiva produção científica, tecnológica,

Leia mais

Edital CNPq/CT-Petro nº 01/2003

Edital CNPq/CT-Petro nº 01/2003 Edital CNPq/CT-Petro nº 01/2003 O Ministério da Ciência e Tecnologia, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, torna público o presente edital e convoca os

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, CURSOS DE EXTENSÃO E DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL Nº 12/PROP/2014 A Universidade CEUMA, por meio da (PROP), torna

Leia mais

REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS AO SGPP

REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS AO SGPP REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS AO SGPP Este regulamento elaborado pela equipe de profissionais do IIEP, passa a vigorar a partir de 01/01/2010. 1. DO OBJETO Este regulamento tem por objetivo guiar

Leia mais

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2016 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI

CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2016 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI CHAMADA PARA O PROCESSO DE INSCRIÇÃO 2014/2016 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI DETALHAMENTO GERAL 1. INTRODUÇÃO O Conselho Nacional de

Leia mais

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO R FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DE PESQUISA CPPG/NOVAFAPI Nº 001/2008 Seleção de projetos de pesquisa e desenvolvimento

Leia mais

1. Da finalidade e objetivos do edital

1. Da finalidade e objetivos do edital UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Decanato de Ensino de Graduação Edital 5/2015 PROGRAMA DE FOMENTO PARA PROJETOS DE APRENDIZAGEM E INOVAÇÃO SOCIAL NO PARANOÁ/ITAPOÃ Os decanatos de Ensino de Graduação, de Extensão

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA IC/FAPESB-UNIVASF INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO SELETIVO EDITAL 01/2009

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA IC/FAPESB-UNIVASF INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO SELETIVO EDITAL 01/2009 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA IC/FAPESB-UNIVASF INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO SELETIVO EDITAL 01/2009 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Vale

Leia mais

Programa Bolsa Sênior

Programa Bolsa Sênior Chamada Pública 18/2012 Programa Bolsa Sênior A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná divulga a presente Chamada Pública e convida as instituições de ensino

Leia mais

EDITAL Nº 003/2015 1. OBJETIVO

EDITAL Nº 003/2015 1. OBJETIVO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - REGIONAL DE JATAÍ EDITAL Nº 003/2015 O Programa de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP PAEP Programa de Apoio a Eventos no País EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP A Fundação Coordenação

Leia mais

1.3 Público Alvo / Instituições Elegíveis Instituições Públicas de Ensino Superior que possuam Programas de Pós-Graduação recomendados pela Capes.

1.3 Público Alvo / Instituições Elegíveis Instituições Públicas de Ensino Superior que possuam Programas de Pós-Graduação recomendados pela Capes. DIRETORIA DE PROGRAMAS E BOLSAS NO PAÍS Coordenação-Geral de Programas Estratégicos Coordenação de Programas Especiais EDITAL N 0 27/2010 - PRÓ-EQUIPAMENTOS INSTITUCIONAL A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

Programa de Apoio à Produção de Material Didático para a Educação Básica Projeto Água EDITAL ANA-CAPES/DEB Nº 18/2015

Programa de Apoio à Produção de Material Didático para a Educação Básica Projeto Água EDITAL ANA-CAPES/DEB Nº 18/2015 Programa de Apoio à Produção de Material Didático para a Educação Básica Projeto Água EDITAL ANA-CAPES/DEB Nº 18/2015 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, instituída como

Leia mais

EDITAL FAPEMA Nº 003/2013 AREC

EDITAL FAPEMA Nº 003/2013 AREC GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO ESTADO DO MARANHÃO APOIO A REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTIFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO AREC EDITAL FAPEMA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 004/2014

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 004/2014 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual N 9.996, de 02.05.2006 EDITAL Nº 004/2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE BOLSAS DO CONVÊNIO DE PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

EDITAL FACEPE 08/2015 COOPERAÇÃO INTERNACIONAL FACEPE - MIT

EDITAL FACEPE 08/2015 COOPERAÇÃO INTERNACIONAL FACEPE - MIT EDITAL FACEPE 08/2015 COOPERAÇÃO INTERNACIONAL FACEPE - MIT A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE) e o Massachusetts Institute of Technology (MIT) tornam público o

Leia mais

APOIO A REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 002/2015 - AREC

APOIO A REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 002/2015 - AREC APOIO A REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 002/2015 - AREC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação - SECTEC, por

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq N º 16/2012 Tecnologias inovadoras na produção, prototipagem e/ou aumento de escala em nanotecnologia.

Chamada MCTI/CNPq N º 16/2012 Tecnologias inovadoras na produção, prototipagem e/ou aumento de escala em nanotecnologia. Chamada MCTI/CNPq N º 16/2012 Tecnologias inovadoras na produção, prototipagem e/ou aumento de escala em nanotecnologia. I - Chamada O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI e o Conselho Nacional

Leia mais

1º EDITAL DE SELEÇÃO DE PESQUISAS - A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL NO BRASIL

1º EDITAL DE SELEÇÃO DE PESQUISAS - A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL NO BRASIL 1º EDITAL DE SELEÇÃO DE PESQUISAS - A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL NO BRASIL O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Autarquia Federal, vinculada ao Ministério da Cultura,

Leia mais

Manual do Usuário SisFAPERJ

Manual do Usuário SisFAPERJ Manual do Usuário SisFAPERJ SisFAPERJ - Manual do Usuário Página 1 Sumário Manual do Usuário... 1 SisFAPERJ... 1 1. Tela inicial Login... 3 1.1. Este é meu 1º acesso... 3 1.2. Esqueci minha senha... 4

Leia mais

Programa Centros Associados da Pós-Graduação Brasil-Argentina (CAPG-BA)

Programa Centros Associados da Pós-Graduação Brasil-Argentina (CAPG-BA) Programa Centros Associados da Pós-Graduação Brasil-Argentina (CAPG-BA) Processo Seletivo 2009-2010 Edital CGCI nº 3/2010 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Fundação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 Dispõe sobre alterações na Regulamentação de apoio à pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de

Leia mais

Edital FAPERJ Nº 14/2014 - Programa Apoio ao Desenvolvimento da Tecnologia da Informação no Estado do Rio de Janeiro 2014

Edital FAPERJ Nº 14/2014 - Programa Apoio ao Desenvolvimento da Tecnologia da Informação no Estado do Rio de Janeiro 2014 Edital FAPERJ Nº 14/2014 - Programa Apoio ao Desenvolvimento da Tecnologia da Informação no Estado do Rio de Janeiro 2014 O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia

Leia mais

Edital FAPERJ Nº 09/2015 Programa Apoio ao Sistema Fluminense de Parques Tecnológicos - FLUTEC

Edital FAPERJ Nº 09/2015 Programa Apoio ao Sistema Fluminense de Parques Tecnológicos - FLUTEC Edital FAPERJ Nº 09/2015 Programa Apoio ao Sistema Fluminense de Parques Tecnológicos - FLUTEC O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação e a Fundação

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO A PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO EDITAL FAPEMA Nº 025 / 2015 PPG

PROGRAMA DE APOIO A PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO EDITAL FAPEMA Nº 025 / 2015 PPG PROGRAMA DE APOIO A PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DO EDITAL FAPEMA Nº 025 / 2015 PPG PRORROGADO Data Limite da Submissão Online (inscrição): 18/09/2015 O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado

Leia mais

PROEX - PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ

PROEX - PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROEX - PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ EDITAL N 01/2014/Unifei/PROEX, DE 28 de ABRIL de 2014, FINANCIAMENTO DE PROJETOS E PROGRAMAS DE EXTENSÃO DA UNIFEI (EDITAL RETIFICADO) A

Leia mais

Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita 2014.

Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita 2014. 1. Objeto EDITAL DE PROJETOS FUNDAÇÃO APERAM ACESITA 2014 REGULAMENTO GERAL Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da 2014. São objetivos do presente

Leia mais

Edital MCT/CNPq/CT-Mineral nº 01/2003

Edital MCT/CNPq/CT-Mineral nº 01/2003 Edital MCT/CNPq/CT-Mineral nº 01/2003 Seleção pública de propostas para apoio a projetos de pesquisa para o desenvolvimento de metodologias de prospecção geoquímica aplicáveis às especificidades da Amazônia

Leia mais

Edital FAPERJ N.º 08/2016 Programa Apoio aos Núcleos de Inovação Tecnológica no Estado do Rio de Janeiro (RIO PI)

Edital FAPERJ N.º 08/2016 Programa Apoio aos Núcleos de Inovação Tecnológica no Estado do Rio de Janeiro (RIO PI) Edital FAPERJ N.º 08/2016 Programa Apoio aos Núcleos de Inovação Tecnológica no Estado do Rio de Janeiro (RIO PI) O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA DE INCENTIVO AO PESQUISADOR

EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA DE INCENTIVO AO PESQUISADOR EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA DE INCENTIVO AO PESQUISADOR A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Ciência e Emprego SETUE por meio da Diretoria de Ciência e Tecnologia

Leia mais

Programa de Bolsas de Pós-Doutorado

Programa de Bolsas de Pós-Doutorado Chamada Pública 08/2012 Programa de Bolsas de Pós-Doutorado A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (Fundação Araucária) em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2011/2012 DAAD/ CAPES/CNPq

Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2011/2012 DAAD/ CAPES/CNPq Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2011/2012 DAAD/ CAPES/CNPq I. DEFINIÇÃO E OBJETIVO As bolsas do Programa conjunto de doutorado na Alemanha são concedidas em cooperação

Leia mais

Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2010/2011 DAAD - CAPES CNPq

Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2010/2011 DAAD - CAPES CNPq Programa Conjunto de Bolsas de Doutorado na República Federal da Alemanha 2010/2011 DAAD - CAPES CNPq I. DEFINIÇÃO E OBJETIVO As bolsas do Programa conjunto de doutorado na Alemanha são concedidas em cooperação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL 009 /2014 PRPGP/UFSM Programa Especial de Incentivo à Pesquisa para o Servidor Mestre (PEIPSM)

Leia mais

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Chamada Pública 11/2014 Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Acordo CAPES/FA A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (FA) em parceria com a Coordenação

Leia mais

Programa de Bolsas Pesquisa Alunos da PUCRS/BPA 2015 EDITAL CHAMADA PARA O PROGRAMA DE APOIO À INTEGRAÇÃO ENTRE ÁREAS PRAIAS Nº 07/2015

Programa de Bolsas Pesquisa Alunos da PUCRS/BPA 2015 EDITAL CHAMADA PARA O PROGRAMA DE APOIO À INTEGRAÇÃO ENTRE ÁREAS PRAIAS Nº 07/2015 Programa de Bolsas Pesquisa Alunos da PUCRS/BPA 2015 EDITAL CHAMADA PARA O PROGRAMA DE APOIO À INTEGRAÇÃO ENTRE ÁREAS PRAIAS Nº 07/2015 A Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento faz saber

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO PROGRAMA DE APOIO A POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA/SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA

Leia mais

EDITAL PRPGI Nº 36, de 24 de setembro de 2012 APOIO À PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

EDITAL PRPGI Nº 36, de 24 de setembro de 2012 APOIO À PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA EDITAL PRPGI Nº 36, de 24 de setembro de 2012 APOIO À PUBLICAÇÃO

Leia mais

Edital FAPERJ N.º 44/2014 (Parceria CAPES/FAPERJ) PROGRAMA DE APOIO AO PÓS-DOUTORADO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PAPDRJ 2014

Edital FAPERJ N.º 44/2014 (Parceria CAPES/FAPERJ) PROGRAMA DE APOIO AO PÓS-DOUTORADO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PAPDRJ 2014 Edital FAPERJ N.º 44/2014 (Parceria CAPES/FAPERJ) PROGRAMA DE APOIO AO PÓS-DOUTORADO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PAPDRJ 2014 A Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS, BOLSAS DE ESTUDO NO EXTERIOR GRADUAÇÃO

PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS, BOLSAS DE ESTUDO NO EXTERIOR GRADUAÇÃO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS, BOLSAS DE ESTUDO NO EXTERIOR GRADUAÇÃO A Direção de Pós- Graduação e Pesquisa da Universidade Veiga de Almeida, no uso de suas atribuições, torna público o presente Edital

Leia mais

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI Programa CAPES- Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES, Fundação Pública, criada pela Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro de

Leia mais

EDITAL FAPESB N o 025/2014 APOIO A PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADOS PROFISSIONAIS

EDITAL FAPESB N o 025/2014 APOIO A PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADOS PROFISSIONAIS EDITAL FAPESB N o 025/2014 APOIO A PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADOS PROFISSIONAIS A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, órgão vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia

Leia mais

EDITAL 014/2014 PROGRAMA DE APOIO À MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS MULTIUSUÁRIOS

EDITAL 014/2014 PROGRAMA DE APOIO À MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS MULTIUSUÁRIOS EDITAL 014/2014 PROGRAMA DE APOIO À MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS MULTIUSUÁRIOS A FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO AMAZONAS FAPEAM torna público o lançamento do Edital do Programa de Apoio à Manutenção

Leia mais

EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO

EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO A, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC), torna

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UEMA PIBIC-CNPq/UEMA/FAPEMA EDITAL UEMA/PPG Nº 03/2015

PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UEMA PIBIC-CNPq/UEMA/FAPEMA EDITAL UEMA/PPG Nº 03/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UEMA PIBIC-CNPq/UEMA/FAPEMA EDITAL UEMA/PPG Nº 03/2015 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual do Maranhão - PPG UEMA em conjunto

Leia mais

Vice-Presidência de Pesquisa e Laboratórios de Referência EDITAL novas ou de renovação de Iniciação Científica todas 1. Objetivos do Programa

Vice-Presidência de Pesquisa e Laboratórios de Referência EDITAL novas ou de renovação de Iniciação Científica todas 1. Objetivos do Programa EDITAL O Vice-Presidente de Pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (VPPLR- FIOCRUZ), responsável pelas cotas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A EDITAL FOPIN 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A EDITAL FOPIN 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROPPI N o 06 de 09 de Julho de 2015 EDITAL FOPIN 2015 PROGRAMA DE FOMENTO À PESQUISA DAS

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO EDITAL BIC FAPEMA - UNIVERSIDADE PARTICULAR

GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO EDITAL BIC FAPEMA - UNIVERSIDADE PARTICULAR GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO MARANHÃO EDITAL BIC FAPEMA - UNIVERSIDADE PARTICULAR EDITAL FAPEMA Nº 14/2014 BIC PARTICULAR O Governo do

Leia mais

1. Produtividade em Pesquisa - PQ 1.1. Finalidade Destinada aos pesquisadores que se destaquem entre seus pares, valorizando sua produção científica

1. Produtividade em Pesquisa - PQ 1.1. Finalidade Destinada aos pesquisadores que se destaquem entre seus pares, valorizando sua produção científica 1. Produtividade em Pesquisa - PQ 1.1. Finalidade Destinada aos pesquisadores que se destaquem entre seus pares, valorizando sua produção científica segundo critérios normativos, estabelecidos pelo CNPq,

Leia mais

Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE. Processo Seletivo 2013. Edital Nº 047/2013

Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE. Processo Seletivo 2013. Edital Nº 047/2013 Programa CAPES/MES CUBA DOCENTE Processo Seletivo 2013 Edital Nº 047/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405,

Leia mais

UNIVERSAL- CNPq N º 14/2011 I.1 - OBJETIVO I. 2 - APRESENTAÇÃO E ENVIO DAS PROPOSTAS. I - Chamada para Seleção de Projetos

UNIVERSAL- CNPq N º 14/2011 I.1 - OBJETIVO I. 2 - APRESENTAÇÃO E ENVIO DAS PROPOSTAS. I - Chamada para Seleção de Projetos UNIVERSAL- CNPq N º 14/2011 I - Chamada para Seleção de Projetos O Ministério da Ciência e Tecnologia e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq tornam pública a presente

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DO PROGRAMA DE APOIO A PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS EDITAL Nº 04/PROP/2015 A Universidade CEUMA, por meio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (PROP), torna

Leia mais

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTEC), por meio da Fundação de Amparo

Leia mais

As cotas institucionais do ano de 2015 serão distribuídas conforme os critérios a seguir: Capes. Mestrado 3 e 4 03 (três) Bolsas

As cotas institucionais do ano de 2015 serão distribuídas conforme os critérios a seguir: Capes. Mestrado 3 e 4 03 (três) Bolsas PROGRAMA DE BOLSAS FAPESB - COTAS INSTITUCIONAIS MESTRADO PROFISSIONAL, MESTRADO E DOUTORADO 1. INTRODUÇÃO Com o objetivo de apoiar a formação científica através da concessão de bolsas de Doutorado, Mestrado

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO E PESQUISA CIENTÍFICAS E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PIC/FCSES EDITAL CIPEC FCSES Nº 01/2015

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO E PESQUISA CIENTÍFICAS E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PIC/FCSES EDITAL CIPEC FCSES Nº 01/2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO E PESQUISA CIENTÍFICAS E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PIC/FCSES EDITAL CIPEC FCSES Nº 01/2015 Regras Gerais do Edital n.º 01/2015: I. O recebimento dos Programas e Projetos

Leia mais

Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz Instituto Oswaldo Cruz

Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz Instituto Oswaldo Cruz Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Biologia Computacional e Sistemas CHAMADA DE SELEÇÃO PÚBLICA de Candidatos ao Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Biologia Computacional e Sistemas em

Leia mais

Instruções para preenchimento

Instruções para preenchimento Instruções para preenchimento Submissão de Projetos de Pesquisa (via Internet) http://www3.mackenzie.com.br/mackpesqsol/login.php Observações: 1) O projeto poderá ser cadastrado aos poucos, porém deverá

Leia mais

Para atender o presente Edital, os projetos deverão estar enquadrados em uma das seguintes modalidades:

Para atender o presente Edital, os projetos deverão estar enquadrados em uma das seguintes modalidades: GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA (SEDECT) FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO PARÁ (FAPESPA) SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PESQUENAS EMPRESAS

Leia mais

EDITAL 004/2015 PARA PROGRAMA DE DEMANDA DE FINANCIAMENTO DE PROJETO UNIVERSAL DA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR

EDITAL 004/2015 PARA PROGRAMA DE DEMANDA DE FINANCIAMENTO DE PROJETO UNIVERSAL DA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR EDITAL 004/2015 PARA PROGRAMA DE DEMANDA DE FINANCIAMENTO DE PROJETO UNIVERSAL DA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR A Faculdade Independente do Nordeste FAINOR, atendendo ao compromisso de incentivar

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO REGIONAL DCR/CEARÁ EDITAL FUNCAP/CNPq Nº 02/2012 DCR A FUNCAP, vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior SECITECE, em parceria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL 2015-2016 O Programa Institucional de Iniciação Científica (PIIC) da UFES é um programa voltado para a iniciação à pesquisa de estudantes de graduação

Leia mais

Programa CAPES-MINCYT

Programa CAPES-MINCYT Programa CAPES- Processo Seletivo 2013 Edital nº 37/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro

Leia mais

COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA CEP CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP ORIENTAÇÕES PARA A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA BRASIL

COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA CEP CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP ORIENTAÇÕES PARA A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA BRASIL COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA CEP CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP ORIENTAÇÕES PARA A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA BRASIL O PESQUISADOR DEVE SE CADASTRAR! PARA FAZER O CADASTRO DE PESQUISADOR (pessoa

Leia mais

EDITAL N. 001/2015 PROJETO DE PESQUISA PIBIC/PIBITI/CNPQ/UNISALESIANO 2015/2016

EDITAL N. 001/2015 PROJETO DE PESQUISA PIBIC/PIBITI/CNPQ/UNISALESIANO 2015/2016 EDITAL N. 001/2015 PROJETO DE PESQUISA PIBIC/PIBITI/CNPQ/UNISALESIANO 2015/2016 A Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária, no uso de suas atribuições legais, torna público o presente edital

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA APOIO A PROJETOS CULTURAIS DA REGIÃO NORTE INFORMAÇÕES GERAIS E DICAS DE PARTICIPAÇÃO

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA APOIO A PROJETOS CULTURAIS DA REGIÃO NORTE INFORMAÇÕES GERAIS E DICAS DE PARTICIPAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA APOIO A PROJETOS CULTURAIS DA REGIÃO NORTE INFORMAÇÕES GERAIS E DICAS DE PARTICIPAÇÃO 1 1. O que é o Programa Amazônia Cultural? Trata-se de programa gerenciado pela Representação

Leia mais

Edital FUB/UnB/DPP 01/2014. Apoio a Publicações

Edital FUB/UnB/DPP 01/2014. Apoio a Publicações Edital FUB/UnB/DPP 01/2014 Apoio a Publicações A Fundação Universidade de Brasília - FUB, por meio do Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação DPP, torna público o presente Edital. 1. Objetivo 1.1 Este Edital

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA ASSOCIAÇÃO DE COMBATE AO CÂNCER EM GOIÁS

LISTA DE DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA ASSOCIAÇÃO DE COMBATE AO CÂNCER EM GOIÁS LISTA DE DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA ASSOCIAÇÃO DE COMBATE AO CÂNCER EM GOIÁS 1. MODELO DE DECLARAÇÃO DO PESQUISADOR 2. MODELO PARA

Leia mais

EDITAL N. 57/2015. II. Incentivar a divulgação dos resultados de pesquisa e inovação realizadas no âmbito do IFRO Campus Cacoal;

EDITAL N. 57/2015. II. Incentivar a divulgação dos resultados de pesquisa e inovação realizadas no âmbito do IFRO Campus Cacoal; EDITAL N. 57/2015 INCENTIVO A DIVULGAÇÃO E PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO POR SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CAMPUS CACOAL.

Leia mais

EDITAL nº 62/2014 PROGRAMA DE BOLSA ESPECIAL PARA DOUTORADO EM PESQUISA MÉDICA PBE-DPM II

EDITAL nº 62/2014 PROGRAMA DE BOLSA ESPECIAL PARA DOUTORADO EM PESQUISA MÉDICA PBE-DPM II EDITAL nº 62/2014 DIRETORIA DE PROGRAMAS E BOLSAS NO PAÍS Coordenação-Geral de Programas Estratégicos - CGPE Coordenação de Programas de Indução e Inovação - CII (Atualizado em 12/11/2014) PROGRAMA DE

Leia mais

PATRONAGE - ADMINISTRAÇÃO DE BOLSAS E AUXÍLIOS FAPEMA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO Rua

PATRONAGE - ADMINISTRAÇÃO DE BOLSAS E AUXÍLIOS FAPEMA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO Rua 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 1 COMO ACESSAR O PATRONAGE... 4 2 INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO... 5 3 PRESTAÇÃO DE CONTAS... 8 3.1 Execução do projeto... 8 3.2 Autorização de recursos (remanejamento de recurso,

Leia mais

Guia Atração de Jovens Talentos BJT Perguntas e Respostas

Guia Atração de Jovens Talentos BJT Perguntas e Respostas Guia Atração de Jovens Talentos BJT Perguntas e Respostas 1 Introdução... 3 O que é o Programa Ciência sem Fronteiras?... 3 O que é a Atração de Jovens Talentos BJT?... 3 Qual o perfil do candidato à bolsa

Leia mais