MANUAL DO USUÁRIO v.1.2.0

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO USUÁRIO v.1.2.0"

Transcrição

1 MANUAL DO USUÁRIO v Copyright Bichara Tecnologia Manual elaborado por: Bichara Tecnologia VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 1

2 Índice 1. Introdução O que é VoIPzilla Media Gateway? Interface Gráfica Navegação e Operação do Sistema Menu Lateral Área de dados Edição de Dados Configuração do Endereço IP Fluxograma de Processos Spans (menu Spans) Spans SS7 (menu Spans) Spans R2 / ISDN (menu Spans) Trunks Trunk SIP (menu Trunks / SIP) Trunk Grupos SS7 (menu Trunks / SS7 Groups) Trunk Grupos R2/ISDN (menu Trunks / R2/ISDN Groups) Dial-Peer Dial-Peer CallerID (menu Dial-Peer / CallerID) Dial-Peer chamadas (menu Dial-Peer / nome do dial-peer) Hangup Causes Configuração Hangup Causes (menu Hangup Causes / código) System Debug / Monitor de Log Log das Chamadas Log das Chamadas com Filtro Acompanhando o status das portas E VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 2

3 1. Introdução 1.1 O que é VoIPzilla Media Gateway? VoIPzilla Media Gateway é um produto da família VoIPzilla tipo conector universal IP PSTN de alta disponibilidade. A partir de um clique, é possível configurar enlaces físicos em protocolo SS7 ou R2/MFC ou ISDN-PRI, conexões SIP e até dial-peers para processamento das chamadas. A Media Gateway é composta por 5 (cinco) módulos: Console de Administração; Conversores; Codecs; Pilha de Protocolos; Debug. Gateway Front-End console administração Funções conversão codec conversão protocolo Codecs Voz g711a,u g723.1 g726 g729a Pilha Protocolos SIP v.2 SS7 isup R2/MFC ISDN-pri 1.2 Interface Gráfica O Sistema foi desenvolvido para interface gráfica Web (Internet), estando disponível para acesso a partir de qualquer Navegador (Browser) que atenda os seguintes requisitos: Suporte JavaScript versão 1.1 ou superior Suporte para DIVs e Frames O sistema foi testado nos seguintes navegadores: Internet Explorer versão 6.0 Mozilla (Netescape Navigator) versão 1.2 Firefox versão 2.0 VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 3

4 1.3 Navegação e Operação do Sistema A navegação é iniciada no Menu Lateral, organizado hierarquicamente, e as informações são apresentadas na Área de Dados. Área de Dados Menu Lateral VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 4

5 1.3.1 Menu Lateral O Menu Lateral apresenta 5 tópicos: Dial-Peer, Spans, Trunks, Hangup Causes e System. Para acessar um tópico do Menu, clique na opção desejada ou na pasta para acessar os submenus Área de dados Na Área de Dados são apresentadas as informações conforme seleção dos itens do Menu. As informações são organizadas por tópico e a situação e ferramentas de edição são apresentadas na barra de navegação Edição de Dados As informações são apresentadas na Área de Dados. Para editar as informações, posicione o cursor no campo desejado. Ao final, pressione OK para gravar. Para alguns itens, também está disponível a opção Delete. Esta opção removerá o registro e toda informação relacionada do banco de dados. Nota: Os campos marcados com * são obrigatórios. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 5

6 1.4 Configuração do Endereço IP O endereço IP da Gateway pode ser configurado através de uma console (monitor + teclado) conectado às portas do equipamento. No prompt de login, digite usuário setup e senha setup (sem as aspas) para entrar no painel de configuração: Selecione a opção desejada e preencha os campos apresentados na tela. Nota: As alterações da configuração IP somente serão ativadas após o reboot. Nota: A senha padrão setup pode ser alterada na opção pwd Configurar Senha. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 6

7 2. Fluxograma de Processos As informações foram distribuídas de forma a garantir flexibilidade na utilização dos recursos da Media Gateway, conforme quadros abaixo: Fluxo de Chamada Entrada Dial-Peer Modificador Trunk Saída Trunk Trunk E1 Inbound Span Port / CIC R2 / ISDN / SS7 Group Dial-Peer Trunk E1 Outbound Dial-Peer R2 / ISDN / SS7 Group Port / CIC Span O Trunk SIP trabalha de forma análoga mas considera os dados do Host (IP), Username (opcional) e Password (opcional) para definir o Inbound. As chamadas podem ser encaminhadas entre Trunks de tipos diferente, i.e., de SS7 para SIP, ou R2 para SS7, ou qualquer combinação. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 7

8 2.1 Spans (menu Spans) a N. Os Spans definem as portas físicas (E1) disponíveis na Media Gateway, numerados de 1 O Span representa o enlace físico (camada HDLC) e também o enlace lógico (SS7 ou R2/ ISDN) da sinalização. Para SS7, cada Span pode ter um canal de sinalização (Siganaling Channel) próprio ou utilizar o canal de sinalização de outro Span Spans SS7 (menu Spans) Os Spans SS7 apresentam os seguintes atributos: a) Timing Source: origem do clock de enlace. Pode ser Master (principal) ou Slave (escravo). As fontes de clock escravo podem ser ordenadas por prioridade, entre 1 e 16. b) Line Build Out: atenuação decorrente do comprimento do cabo coaxial. c) Framing: sempre CCS. d) Coding: código de sinalização: AMI ou HDB3. No padrão brasileiro, sempre HDB3. e) CRC: selecione CRC 4 para incluir o método de verificação de erro de transmissão. f) Yellow Alarm: selecione Yes para transmitir um alarme Yellow sempre que não houver canal aberto. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 8

9 g) Signaling Channel: canal de transmissão da sinalização SS7. f) Network Indicator: (NI) é parte do SIO (Signalling Information Octet) e contem o tipo de Sub Serviço da rede: National ou International. g) OPC: Origination Point Code. h) DPC: Destination Point Code. i) Adjacent PC: Point Code do ponto de sinalização adjacente. j) First CIC: número do primeiro CIC para o intervalo especificado em Range. k) Range: intervalo dos canais de áudio (entre 1 e 31), podendo ser definido no formatio [início]-[fim]. Exemplo: para definir o intervalo dos canais de 1 a 15, defina: l) SS7 Group: Grupo SS7 definido em Trunk para o qual as chamadas devem ser encaminhadas para processamento Spans R2 / ISDN (menu Spans) Para sinalização R2-MFC ou ISDN-PRI, os Spans apresentam os seguintes atributos: a) Framing: CCS para ISDN ou CAS para R2. b) Timing Source: origem do clock de enlace. Pode ser Master (principal) ou Slave (escravo). As fontes de clock escravo podem ser a porta A (Slave A) ou a porta B (Slave B) do módulo. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 9

10 c) CRC: selecione CRC 4 para incluir o método de verificação de erro de transmissão. d) R2 Min. Digits RX (apenas enlace R2): número mínimo de dígitos que devem ser esperados. e) R2 Max. Digits RX (apenas enlace R2): número máximo de dígitos que devem ser esperados. No caso de conexão com PABX, faça o número mínimo e máximo igual ao número de cifras esperadas para definição do ramal interno pela Operadora (MCDU). f) R2 Interdigit (apenas enlace R2): tempo (mili segundos) máximo de timeout para aguardar um dígito em overlap dial ou cifras do Grupo B. g) PRI Signalling (apenas enlace ISDN): Network ou CPE. h) PRI Switch Type (apenas enlace ISDN): tipo de switch ISDN conectado: National NI 1; National NI 2; DMS 100; AT&T 4ESS; Lucent 5E; EuroISDN; Q.Sig. O padrão brasileiro é EuroISDN. i) PRI Dial Plan (apenas enlace ISDN): indica o tipo de plano de discagem do enlace conectado: Local; National; International; Private; Unknow. j) Range: intervalo dos canais de áudio (entre 1 e 30), podendo ser definido no formatio [início]-[fim]. Exemplo: para definir o intervalo dos canais de 1 a 15, defina: Diferentemente do SS7, o Range do R2/ISDN já desconsidera o canal de sinalização. k) R2/ISDN Group: Grupo R2/ISDN definido em Trunk para o qual as chamadas devem ser encaminhadas para processamento. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 10

11 2.2 Trunks Em Trunks são definidos os canais das chamadas conforme a tecnologia: SIP ou SS Trunk SIP (menu Trunks / SIP) Define os canais para chamadas SIP: a) ID: identificação do trunk SIP (alfanumérico). b) Username: nome do usuário para autenticação (pode ser autenticação para receber chamadas ou para realizar chamadas). c) Password: senha do usuário para autenticação. d) Dial Peer: ponto de processamento das chamadas entrantes por este trunk. e) Host: IP do host para enviar as chamadas ou de origem das chamadas. f) ReInvite: quando configurado para Yes, o sistema permitirá transmissão de Re Invite durante a sessão SIP. g) G723, G729, G726, G711 A law e G711 u law: codecs aceitos na negociação SIP. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 11

12 2.2.2 Trunk Grupos SS7 (menu Trunks / SS7 Groups) Define o Grupo de CICs para envio de chamadas: a) ID: identificação do grupo SS7 (numérico). b) Calling NAI: (Network Address Indicator) do chamador. c) Called NAI: (Network Address Indicator) do chamado. d) Dial Peer: ponto de processamento das chamadas entrantes por este trunk Trunk Grupos R2/ISDN (menu Trunks / R2/ISDN Groups) Define o Grupo dos canais para envio de chamadas: a) ID: identificação do grupo R2/ISDN (numérico). b) A 3 Call Category (apenas enlace R2): define o valor do parâmetro A 3 Call Category (padrão = 1). c) B 6 Subscriber Idle (apenas enlace R2): define o valor do parâmetro B 6 Subscriber Idle (Brasil = 1 / Argentina = 6). d) Dial Peer: ponto de processamento das chamadas entrantes por este trunk. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 12

13 2.3 Dial-Peer Dial-Peer define o ponto de processamento das chamadas encaminhadas pelos trunks. Também é definido um Dial-Peer especial, chamado CallerID, para tratamento do CallerID (CLI) das chamadas encaminhadas pelos outros Dial-Peer. Cada Dial-Peer pode ter uma ou mais expressões regulares (Pattern) para identificação do número de destino ou, no caso do Dial-Peer CallerID, do CLI. As expressões regulares são seqüências alfanuméricas que definem padrões numéricos e obedecem regras simples: X pode ser substituído por qualquer número entre 0 e 9. Z pode ser substituído por qualquer número entre 1 e 9. [123-7] pode ser substituído por qualquer número contido nos colchetes ou um intervalo, no exemplo: 1,2,3,4,5,6 e 7.. o ponto pode ser substituído por uma seqüência numérica com 1 ou mais caracteres. Exemplo: [7-9]XXXXXXX representa uma seqüência numérica começando com 7 ou 8 ou 9 e seguida de 7 dígitos. ZZ[2-6]. - representa uma seqüência numérica iniciada com dois dígitos numéricos entre 1 e 9 (poderia ser o código de área), seguido de um dígito entre 2 e 6 e depois um ou mais dígitos (entre 0 e 9). VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 13

14 2.3.1 Dial-Peer CallerID (menu Dial-Peer / CallerID) O Dial-Peer CallerID é utilizado para processar o número do chamador (A): a) Pattern: expressão regular conforme exposto no item 2.3 acima. Neste exemplo, um CallerID iniciado por um dígito entre 2 e 9 e seguido de sete algarismos. b) Ignore: número de dígitos a serem ignorados (zero para nenhum). c) Forward: número máximo de dígitos para serem considerados na tradução (zero para todos). d) Prefix: prefixo a ser adicionado na frente do número traduzido. Neste exemplo, incluir o prefixo e) Suffix: sufixo a ser adicionado ao final do número traduzido. f) Comments: comentários. No exemplo, quando o sistema receber um CallerID (número de A) iniciado com um dígito entre 2 e 9 e seguido de sete algarismos (um número local), este número receberá o prefixo 5511 e ficar no formato de telefone internacional. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 14

15 2.3.2 Dial-Peer chamadas (menu Dial-Peer / nome do dial-peer) Os demais Dial-Peer (exceto CallerID) são utilizados para processar o número do destinatário (B): a) Pattern: expressão regular conforme exposto no item 2.3 acima. Neste exemplo, um destino exatamente igual a b) Destination: trunk de destino das chamadas em que o destinatário corresponda ao Pattern especificado. c) Ignore: número de dígitos a serem ignorados (em branco para nenhum). d) Forward: número máximo de dígitos para serem considerados na tradução (em branco para todos). e) Prefix: prefixo a ser adicionado na frente do número traduzido. f) Suffix: sufixo a ser adicionado ao final do número traduzido. g) Set CLI: define o processamento do CallerID (número de A). Pode ser No para simplesmente repassar o número recebido, Proc.CLI para processar o CallerID segundo o Dial Peer CallerID ou Force To para forçar o CLI para o número definido no campo CLI to. h) CLI to: define o número do CallerID que deverá ser forçado quando a opção Set CLI estiver configurada em Force To. i) Caller Presentation / Screening (apenas enlace SS7): define o formato de apresentação do CallerID e sua origem. Quanto a apresentação:. Allowed: para apresentar o número de A no terminal destinatário;. Restricted: número privativo, deve ser suprimido no terminal destinatário. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 15

16 Quanto a origem do CallerID:. Network Provided: número fornecido pela rede;. User Provided Verified: número fornecido pelo usuário e verificado pela rede;. User Provided Failed: número fornecido pelo usuário sem verificação;. Not Screened: não informado ou indisponível. j) Comments: comentários. No exemplo, a chamada com destino será enviada para o Trunk SIP chamado Bichara sem alteração do número de destino ou do CallerID. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 16

17 2.4 Hangup Causes Hangup Causes define o mapeamento dos códigos ISUP para a causa da desconexão da chamada e, se definido, uma mensagem de áudio para ser inserida no caso da ocorrência. A Media Gateway pode mapear todas os códigos ISUP de causa de desconexão: Código Cause Description 0 Undefined 1 2 Unallocated (unassigned) number [Q.850 value 1] No route to specified transit network (national use) 3 No route to destination 6 channel unacceptable 7 call awarded, being delivered in an established channel 16 normal call clearing Some Public Switches return code zero to unallocated number (code 1). This cause indicates that the called party cannot be reached because, although the called party number is in a valid format, it is not currently allocated (assigned). this cause has received a request to route the call through a particular transit network, which it does not recognize. The equipment sending this cause does not recognize the transit network either because the transit network does not exist or because that particular transit network, while it does exist, does not serve the equipment which is sending this cause. This cause indicates that the called party cannot be reached because the network through which the call has been routed does not serve the destination desired. This cause is supported on a network dependent basis. This cause indicates that the channel most recently identified is not acceptable to the sending entity for use in this call. This cause indicates that the user has been awarded the incoming call, and that the incoming call is being connected to a channel already established to that user for similar calls (e.g. packet-mode x.25 virtual calls). This cause indicates that the call is being cleared because one of the users involved in the call has requested that the call be cleared. Under normal situations, the source of this cause is not the network. 17 user busy This cause is used to indicate that the called party is unable to accept another call because the user busy condition has been encountered. This cause value may be generated by the called user or by the network. In the case of user determined user busy it is noted that the user equipment is VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 17

18 18 no user responding 19 no answer from user (user alerted) 20 subscriber absent 21 call rejected 22 number changed 27 destination out of order 28 invalid number format (address incomplete) 29 facilities rejected 30 response to STATUS INQUIRY compatible with the call. This cause is used when a called party does not respond to a call establishment message with either an alerting or connect indication within the prescribed period of time allocated. This cause is used when the called party has been alerted but does not respond with a connect indication within a prescribed period of time. Note - This cause is not necessarily generated by Q.931 procedures but may be generated by internal network timers. This cause value is used when a mobile station has logged off, radio contact is not obtained with a mobile station or if a personal telecommunication user is temporarily not addressable at any usernetwork interface. this cause does not wish to accept this call, although it could have accepted the call because the equipment sending this cause is neither busy nor incompatible. The network may also generate this cause, indicating that the call was cleared due to a supplementary service constraint. The diagnostic field may contain additional information about the supplementary service and reason for rejection. This cause is returned to a calling party when the called party number indicated by the calling party is no longer assigned, The new called party number may optionally be included in the diagnostic field. If a network does not support this cause, cause no: 1, unallocated (unassigned) number shall be used. This cause indicates that the destination indicated by the user cannot be reached because the interface to the destination is not functioning correctly. The term "not functioning correctly" indicates that a signal message was unable to be delivered to the remote party; e.g. a physical layer or data link layer failure at the remote party, or user equipment off-line. This cause indicates that the called party cannot be reached because the called party number is not in a valid format or is not complete. This cause is returned when a supplementary service requested by the user cannot be provide by the network. This cause is included in the STATUS message when the reason for generating the STATUS VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 18

19 31 normal, unspecified 34 no circuit/channel available 38 network out of order 41 temporary failure switching equipment congestion access information discarded requested circuit/channel not available requested facility not subscribed [Q outgoing calls barred 54 incoming calls barred 57 bearer capability not authorized message was the prior receipt of a STATUS INQUIRY. This cause is used to report a normal event only when no other cause in the normal class applies. This cause indicates that there is no appropriate circuit/channel presently available to handle the call. This cause indicates that the network is not functioning correctly and that the condition is likely to last a relatively long period of time e.g. immediately re-attempting the call is not likely to be successful. This cause indicates that the network is not functioning correctly and that the condition is no likely to last a long period of time; e.g. the user may wish to try another call attempt almost immediately. This cause indicates that the switching equipment generating this cause is experiencing a period of high traffic. This cause indicates that the network could not deliver access information to the remote user as requested, i.e. user-to-user information, low layer compatibility, high layer compatibility or subaddress as indicated in the diagnostic. It is noted that the particular type of access information discarded is optionally included in the diagnostic. This cause is returned when the other side of the interface cannot provide the circuit or channel indicated by the requesting entity. This cause indicates that the user has requested a supplementary service, which is available, but the user us not authorized to use. This cause indicates that although the calling party is a member of the CUG for the outgoing CUG call, outgoing calls are not allowed for this member of the CUG. This cause indicates that although the called party is a member of the CUG for the incoming CUG call, incoming calls are not allowed to this member of the CUG. This cause indicates that the user has requested a bearer capability that is implemented by the equipment which generated this cause but the user is not authorized to use. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 19

20 bearer capability not presently available service or option not available, unspecified bearer capability not implemented channel type not implemented requested facility not implemented service or option not implemented, unspecified invalid call reference value incompatible destination invalid message, unspecified mandatory information element is missing message type non-existent or not implemented 98 message not compatible with call state or message type nonexistent or not implemented. This cause indicates that the user has requested a bearer capability which is implemented by the equipment which generated this cause but which is not available at this time. This cause is used to report a service or option not available event only when no other cause in the service or option not available class applies. this cause does not support the bearer capability requested. this cause does not support the channel type requested this cause does not support the requested supplementary services. This cause is used to report a service or option not implemented event only when no other cause in the service or option not implemented class applies. this cause has received a message with a call reference which is not currently in use on the usernetwork interface. this cause has received a request to establish a call which has low layer compatibility, high layer compatibility or other compatibility attributes (e.g. data rate) which cannot be accommodated. This cause is used to report an invalid message event only when no other cause in the invalid message class applies. this cause has received a message which is missing an information element which must be present in the message before that message can be processed. this cause has received a message with a message type it does not recognize either because this is a message not defined of defined but not implemented by the equipment sending this cause. this cause has received a message such that the procedures do not indicate that this is a permissible message to receive while in the call state, or a VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 20

21 Information element / parameter non-existent or not implemented Invalid information element contents message not compatible with call state recovery on timer expiry parameter non-existent or not implemented - passed on (national use) protocol error, unspecified Interworking, unspecified STATUS message was received indicating an incompatible call state. this cause has received a message which includes information element(s)/parameter(s) not recognized because the information element(s)/parameter name(s) are not defined or are defined but not implemented by the equipment sending the cause. This cause indicates that the information element(s)/parameter(s) were discarded. However, the information element is not required to be present in the message in order for the equipment sending the cause to process the message. this cause has received and information element which it has implemented; however, one or more fields in the I.E. are coded in such a way which has not been implemented by the equipment sending this cause. This cause indicates that a message has been received which is incompatible with the call state. This cause indicates that a procedure has been initiated by the expiration of a timer in association with error handling procedures. this cause has received a message which includes parameters not recognized because the parameters are not defined or are defined but not implemented by the equipment sending this cause. The cause indicates that the parameter(s) were ignored. In addition, if the equipment sending this cause is an intermediate point, then this cause indicates that the parameter(s) were passed unchanged. This cause is used to report a protocol error event only when no other cause in the protocol error class applies. This cause indicates that an interworking call (usually a call to SW56 service) has ended. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 21

22 2.4.1 Configuração Hangup Causes (menu Hangup Causes / código) Os motivos de desconexão das chamadas (hangup causes) podem ser mapeados ou receber uma mensagem de áudio: a) Cause: descrição resumida do motivo de desconexão ISUP. b) Map to: código para o qual a causa original deve ser mapeada (em branco para não mapear). c) Sound Message: upload de arquivo de som com a mensagem a ser tocada sempre que ocorrer o código especificado. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 22

23 2.5 System O menu System define operações do sistema: a) License: atualiza a licença de uso do sistema; b) Reboot: reinicializa o sistema; c) Shutdown: desliga o eqiupamento. VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 23

24 2.6 Debug / Monitor de Log O sistema dispõe de um serviço de monitoramento de log para depuração (debug). O Monitor de Log é uma interface para interação direta com o log do sistema através de uma conexão TCP/IP na porta 8081 da gateway. A estrutura do Monitor de comunicação é: [comando] [parâmetro]; sendo um comando por linha e, ao final da série de comandos, duas linhas em branco ("\n\n"). As duas linhas em branco sinalizam fim de envio, tanto do cliente quanto do servidor. Para conectar: [IP do servidor]:8081 Assim que conectar, você receberá o greeting. Digite o usuario e senha quando solicitado. Agora, você poderá utilizar os comandos: command e bye:. command inicia uma série de transmissão de informações para obter um retorno;. bye encerra a sessão. Para command, estão disponíveis: log e portmon; descritos abaixo: Log das Chamadas Para ver o log das chamadas: command log [duas linhas em branco] Log das Chamadas com Filtro Para ver o log e filtrar as mensagens por uma expressao: command log match [expressao] [duas linhas em branco] Acompanhando o status das portas E1 Para acompanhar a alteração do status das portas E1: command portmon [duas linhas em branco] VoIPzilla Media Gateway Bichara Tecnologia pág. 24

DSX. MANUAL DO USUÁRIO v.2.0.20. Copyright 2010-2013 Bichara Tecnologia. Manual elaborado por: Bichara Tecnologia www.bichara.com.

DSX. MANUAL DO USUÁRIO v.2.0.20. Copyright 2010-2013 Bichara Tecnologia. Manual elaborado por: Bichara Tecnologia www.bichara.com. DSX MANUAL DO USUÁRIO v.2.0.20 Copyright 2010-2013 Bichara Tecnologia Manual elaborado por: Bichara Tecnologia www.bichara.com.br DSX Bichara Tecnologia / O3 pág. 1 Índice 1. Introdução...3 1.1 O que é

Leia mais

Manual de Configuração

Manual de Configuração Manual de Configuração Linksys SPA 2102 Versão 1.4 Guia de instalação do Linksys SPA 2102 O Linksys SPA 2102 possui: 01 Entrada de alimentação DC 5V (100-240V~) 01 Porta Ethernet (LAN) conector RJ 45 01

Leia mais

5. PROTOCOLO DE ACESSO À REDE

5. PROTOCOLO DE ACESSO À REDE 5. PROTOCOLO DE ACESSO À REDE 1 Protocolo de Nível Rede B1 B2 Ent s Ent p Ent t 3 - Rede B1 B2 LAP-D 2 - Ligação Nível 1 1 Protocolo de Nível Físico Meio Físico (Ligação ) Q.930/1 Interface Utilizador-Rede:

Leia mais

Manual básico de configuração. ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T

Manual básico de configuração. ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T Manual básico de configuração ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T Índice 1 Objetivo deste documento... 3 2 Entendendo o que é um ATA... 3 3 Quando utilizar o ATA... 4 4 Requisitos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. v. 2.3. Copyright 2006-2007 Bichara Tecnologia. Manual elaborado por: Bichara Tecnologia www.bichara.com.br

MANUAL DO USUÁRIO. v. 2.3. Copyright 2006-2007 Bichara Tecnologia. Manual elaborado por: Bichara Tecnologia www.bichara.com.br v. 2.3 MANUAL DO USUÁRIO Copyright 2006-2007 Bichara Tecnologia Manual elaborado por: Bichara Tecnologia www.bichara.com.br pág. 1 Índice 1. Introdução...4 1.1 O que é VoIPzilla?...4 1.2 Interface Gráfica...4

Leia mais

Lojamundi CNPJ: 17.869.444/0001-60 Av. Paranoá Qd. 09 conj. 01 lote 01 sala 304, Paranoá DF CEP: 71.571-012 www.lojamundi.com.br

Lojamundi CNPJ: 17.869.444/0001-60 Av. Paranoá Qd. 09 conj. 01 lote 01 sala 304, Paranoá DF CEP: 71.571-012 www.lojamundi.com.br CONFIGURAÇÃO GRANDSTREAM GXW 4104 + ELASTIX A Grandstream Networks Inc é reconhecidamente mundialmente como, uma empresa inovadora e tem um dos melhores custo benefício do setor de telefonia IP, sendo

Leia mais

Configurando UCM6104 com GXW4104

Configurando UCM6104 com GXW4104 Configurando UCM6104 com GXW4104 Olá pessoal, hoje iremos aprender como configurar um UCM6104 com GXW4104. Antes de começarmos, irei fala um pouco sobre cada um. UCM61xx: O UCM6100 séries aparelho IP PBX

Leia mais

Manual Do Usuário. Guia De Instalação AG542 AG543

Manual Do Usuário. Guia De Instalação AG542 AG543 Manual Do Usuário Guia De Instalação AG542 AG543 Fevereiro 2012, Rev. 1 Copyright Aligera Equipamentos Digitais, Porto Alegre - RS, Brasil. Todos os direitos reservados. A Aligera se reserva o direito

Leia mais

DVG-5121SP. 3. Após realizar o login, aparecerá no canto esquerdo (figura 4) o menu do aparelho.

DVG-5121SP. 3. Após realizar o login, aparecerá no canto esquerdo (figura 4) o menu do aparelho. DVG-5121SP A configuração deste ATA consiste em acessar o seu software de configuração por meio do seu navegador web (browser). O IP de seu D-Link DVG-5121SP por padrão é 192.168.1.1 Figura 1 1. Para acessá-lo,

Leia mais

PHONE. manual do usuário Version 1.1 FPP 011001

PHONE. manual do usuário Version 1.1 FPP 011001 Version 1.1 FPP 011001 CONTEÚDO DO KIT FLIP ESPECIFICAÇÃO FUNÇÕES DO TERMINAL COMO INSTALAR O TERMINAL ANEXO I ANEXO II ANEXO III ÍNDICE 5 5 6 9 12 17 18 3 CONTEÚDO DO KIT FLIP Terminal FLIP Phone ESPECIFICAÇÃO

Leia mais

Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011

Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011 Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011 Para usuários de conexão banda larga do tipo PPPoE (autenticação por usuário e senha) Capítulo 1 Conectando-se à Internet Alguns provedores

Leia mais

PHONE. manual do usuário. Version 1.0 FPP 010001

PHONE. manual do usuário. Version 1.0 FPP 010001 Version 1.0 FPP 010001 índice CONTEÚDO DO KIT FLIP ESPECIFICAÇÃO TERMINAL FUNÇÕES DO TERMINAL COMO INSTALAR O TERMINAL ANEXO I ANEXO II 5 5 5 6 9 12 17 CONTEÚDO DO KIT FLIP RC Terminal FLIP Phone Fonte

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 Características Protocolos Interface de Rede Características das Chamadas Codecs Instalação Física Configuração Acessando o ATA pela primeira vez Modificações a

Leia mais

Manual do Usuário. Guia de Instalação AG563

Manual do Usuário. Guia de Instalação AG563 Manual do Usuário Guia de Instalação AG563 junho 2014, Rev. 2 Copyright Aligera Equipamentos Digitais, Porto Alegre - RS, Brasil. Todos os direitos reservados. A Aligera se reserva o direito de alterar

Leia mais

RingStar Zinwell ZT-1000

RingStar Zinwell ZT-1000 1 RingStar Zinwell ZT-1000 1. Características O ZT-1000 é um ATA (Adaptador de Terminal Analógico) que quando ligado a um telefone convencional passa a ter todas as funcionalidades de um telefone IP. É

Leia mais

Manual para configuração. Linksys/Sipura SPA-2102

Manual para configuração. Linksys/Sipura SPA-2102 Manual para configuração Linksys/Sipura SPA-2102 Indice Guia de Instalação Sipura - Modelo SPA-2102... 3 Conhecendo o SPA... 4 Conectando a SPA... 5 Instruções para conectar a SPA... 5 Usando o menu interativo

Leia mais

Manual do Radioserver

Manual do Radioserver Manual do Radioserver Versão 1.0.0 Alex Farias (Supervisão) Luiz Galano (Comercial) Vinícius Cosomano (Suporte) Tel: (011) 9393-4536 (011) 2729-0120 (011) 2729-0120 Email: alex@smartptt.com.br suporte@smartptt.com.br

Leia mais

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro)

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) 1 HTVix HA 211 1. Interfaces Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) Conector RJ11 para conexão de aparelho telefônico analógico ou o adaptador para telefone e rede de telefonia convencional

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO PAP2 www.ivoz.net

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO PAP2 www.ivoz.net Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 MANUAL DE CONFIGURAÇÃO PAP2 www.ivoz.net Sumário Como Configurar o PAP2...03 Como acessar a página Web de configuração do PAP2...04

Leia mais

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada.

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada. 2. Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED WAN acenderá; 3. Conecte a porta LAN à placa de rede do PC. O LED LAN acenderá; 4. Conecte o(s) telefone(s)

Leia mais

Sinalização em Redes de Comutação de Circuitos. Sinalização em Comutação de Circuitos

Sinalização em Redes de Comutação de Circuitos. Sinalização em Comutação de Circuitos Sinalização em Redes de Comutação de Circuitos Princípios gerais Sinalização de assinante analógico Sinalização de canal associado entre comutadores Sinalização de canal comum entre comutadores Sinalização

Leia mais

GlobalPhone - Central Telefónica. Manual de Configuração do ATA SPA2102 Linksys

GlobalPhone - Central Telefónica. Manual de Configuração do ATA SPA2102 Linksys Manual de Configuração do ATA SPA2102 Linksys Indíce 1 Introdução... 3 2 Upgrade de Firmware... 3 2.1 Verificação da Versão da FW... 3 2.2 Configuração do IP Fixo sem DHCP Server... 4 2.3 Obtenção do IP

Leia mais

GlobalPhone - Central Telefónica. Manual de Configuração do ATA SPA3102 Linksys

GlobalPhone - Central Telefónica. Manual de Configuração do ATA SPA3102 Linksys Manual de Configuração do ATA SPA3102 Linksys Indíce 1 Introdução... 3 2 Upgrade de Firmware... 3 2.1 Verificação da Versão da FW... 3 2.2 Configuração do IP Fixo sem DHCP Server... 4 2.3 Obtenção do IP

Leia mais

Esta nota apresenta como definir o SSL VPN no roteador Vigor.

Esta nota apresenta como definir o SSL VPN no roteador Vigor. Como configurar o SSL para VPN Esta nota apresenta como definir o SSL VPN no roteador Vigor. Dividiremos o tutorial em cinco partes: Parte A: Como criar uma conta de SSL. Parte B: Como configurar a segurança

Leia mais

PIC 01 PUBLICAÇÃO DE INTERFACES DE CLIENTE SFT - Interface Digital APÊNDICE II. Especificações e Condições Técnicas Sinalização DSS1 - Layer 3

PIC 01 PUBLICAÇÃO DE INTERFACES DE CLIENTE SFT - Interface Digital APÊNDICE II. Especificações e Condições Técnicas Sinalização DSS1 - Layer 3 PUBLICAÇÃO DE INTERFACES DE CLIENTE SFT - Interface Digital APÊNDICE II Especificações e Condições Técnicas Versão: v1.0 Data: outubro/2001 Este documento não é parte de nenhum contrato com clientes ou

Leia mais

TCP/IP - NÍVEL APLICAÇÃO (utilizador)

TCP/IP - NÍVEL APLICAÇÃO (utilizador) Protocolos de Aplicação (Telnet, FTP, SMTP, POP, HTTP) TCP/IP - NÍVEL APLICAÇÃO (utilizador) TCP UDP ICMP IP ARP Acesso à rede Secção de Redes de Comunicação de Dados Redes de Computadores Correio Electrónico

Leia mais

Guia de Configuração Rápida de D-igitalizar para E-mail

Guia de Configuração Rápida de D-igitalizar para E-mail Xerox WorkCentre M118i Guia de Configuração Rápida de D-igitalizar para E-mail 701P42686 Este guia fornece uma referência rápida para configurar a função Digitalizar para E-mail no Xerox WorkCentre M118i.

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Prof. Celio Trois portal.redes.ufsm.br/~trois/redes2 Roteamento Dinâmico Os protocolos de roteamento utilizados em redes pertencem a duas categorias: IGP (Interior Gateway Protocol)

Leia mais

Manual para configuração D-LINK DVG - 1402S

Manual para configuração D-LINK DVG - 1402S Manual para configuração D-LINK DVG - 1402S Indice Guia de instalação D-LINK DVG-1402S... 3 Qual a função de cada equipamento:... 4 Visualizando Hardware... 5 LIGAÇÕES DO VOIP ROUTER DVG-1402S... 6 Configuração

Leia mais

Multilink PPP em roteadores back-to-back com interfaces seriais múltiplas

Multilink PPP em roteadores back-to-back com interfaces seriais múltiplas Multilink PPP em roteadores back-to-back com interfaces seriais múltiplas Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Produtos Relacionados Convenções Configurar Diagrama de Rede

Leia mais

Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series

Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series www.lexmark.com Julho de 2007 Lexmark e Lexmark com desenho de losango são marcas registradas da Lexmark International,

Leia mais

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br A partir de 28/07/2004 (quarta-feira), ás 17:30 hs estaremos trocando nossos servidores de correio para ambos os domínios ic.uff.br

Leia mais

Manual de Instalação de Telecentros Comunitários. Ministério das Comunicações

Manual de Instalação de Telecentros Comunitários. Ministério das Comunicações Manual de Instalação de Telecentros Comunitários Ministério das Comunicações As informações contidas no presente documento foram elaboradas pela International Syst. Qualquer dúvida a respeito de seu uso

Leia mais

Gateway TT211S/S+/O/O+/SO/SO+

Gateway TT211S/S+/O/O+/SO/SO+ Guia Rápido de Instalação TT211S/S+/O/O+/SO/SO+ v120511 Índice Introdução 2 Procedimentos para Instalação 2 Conectando o Hardware 2 Configuração Inicial 3 Configuração Network 3 Configuração do DNS (Domain

Leia mais

Manual B.P.S ATA 5xxx Índice

Manual B.P.S ATA 5xxx Índice Manual B.P.S ATA 5xxx Índice 1. Conectando o Adaptador para Telefone Analógico (ATA)...02 2. Configurações básicas...05 2.1 Configuração dos parâmetros de usuário e senha para acessos de banda larga do

Leia mais

PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO

PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO 3º ANO / 2º SEMESTRE 2014 INFORMÁTICA avumo@up.ac.mz Ambrósio Patricio Vumo Computer Networks & Distribution System Group Descrição do File Transfer Protocol - FTP FTP significa

Leia mais

SIP Session Initiation Protocol

SIP Session Initiation Protocol Session Initiation Protocol Carlos Gustavo A. da Rocha Session Initiation Protocol Desenvolvido pelo IETF RFC 2543 (Fev 1999) RFC 3261 (Jun 2002) É um protocolo de sinalização para sessões multimídia Negociação;

Leia mais

Relatório Asterisk. Pedro Brito 100503279

Relatório Asterisk. Pedro Brito 100503279 Relatório Asterisk Unidade Curricular: SCOM Ano Letivo: 2014/2015 Docente: João Manuel Couto das Neves Alunos: Diogo Guimarães 100503158 Pedro Brito 100503279 Índice Introdução... 2 Instalação e Configuração

Leia mais

Configurando DDNS no Stand Alone

Configurando DDNS no Stand Alone Configurando DDNS no Stand Alone Abra o seu navegador de internet e acesse o endereço http://www.advr.com.tw(ou, http://59.124.143.151 ). Clique em Register para efetuar o cadastro de um novo grupo.(foto

Leia mais

Manual de Instalação EDIÇÃO 1.0

Manual de Instalação EDIÇÃO 1.0 Editor Rápido ipldk Manual de Instalação EDIÇÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Edição Data Descrição das Alterações Versão S/W Versão MPB Edição 1 Out/2006 Lançamento Inicial C.7Aa ~ C.7Aa - i - Conteúdo 1.

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

BCValidador VALIDAÇÃO DE ARQUIVOS XML RECEBIDOS PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL

BCValidador VALIDAÇÃO DE ARQUIVOS XML RECEBIDOS PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL BCValidador VALIDAÇÃO DE ARQUIVOS XML RECEBIDOS PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL Deinf/Dine4 Versão 1.3 20/05/2013 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 06/11/2007 1.0 Elaboração da primeira versão

Leia mais

Interface de Acesso à Rede Telefónica Ar Telecom Comutada

Interface de Acesso à Rede Telefónica Ar Telecom Comutada I NTERFACE DE PPCAE RDIS A 2 MBIT/S (Acesso Primário) 2.0 Página 1/5 Interface de Acesso à Rede Telefónica Ar Telecom Comutada Interface de RDIS Primário (2Mb/s) Autor: DEV Aprovação: DIR Data: 2005-09-13

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA SERVIÇOS REALIZADOS NO PLANTÃO

PROCEDIMENTOS PARA SERVIÇOS REALIZADOS NO PLANTÃO PROCEDIMENTOS PARA SERVIÇOS REALIZADOS NO PLANTÃO A primeira coisa a ser verificada é a navegação dos servidores e isso será possível com o Programa PuTTY. Selecione o servidor que está na caixa Load,

Leia mais

Documentação de Integração ao Human Gateway

Documentação de Integração ao Human Gateway Documentação de Integração ao Human Gateway Documentação de Integração v1.20 10 de Agosto de 2009 Índice 1 Sobre este documento... 3 2 Uso Geral da Interface... 4 3 Dicas Gerais Sobre a Integração... 5

Leia mais

Dados de exibição rápida. Versão R9. Português

Dados de exibição rápida. Versão R9. Português Iniciar Dados de exibição rápida Versão R9 Português Março 26, 2015 Agreement The purchase and use of all Software and Services is subject to the Agreement as defined in Kaseya s Click-Accept EULATOS as

Leia mais

Manual de configuração e operação GXP2100/2110/2120

Manual de configuração e operação GXP2100/2110/2120 Manual de configuração e operação GXP2100/2110/2120 1 Especificações Técnicas GXP2100 GXP2110 GXP2120 Display LCD (pixel) 180 x 90 240 x 120 320 x 160 Linhas (Contas SIP) 4 4 6 Teclas programáveis 4 (XML)

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilizando o servidor de comunicação SCP Server HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00024 Versão 1.02 dezembro-2006 HI Tecnologia Utilizando o servidor de comunicação SCP Server

Leia mais

ATA. manual do usuário. Version 1.0 ATA 010001

ATA. manual do usuário. Version 1.0 ATA 010001 Version 1.0 ATA 010001 CONTEÚDO DO KIT FLIP ATA - Adaptador de Analógico (Terminal FLIP) Fonte de energia elétrica AC/DC Cabo de Cabo de Rede Manual do Usuário ESPECIFICAÇÃO LED RING LNK/ACT STATUS PWR

Leia mais

Guia de Início Rápido do Gateway de Serviços SRX240

Guia de Início Rápido do Gateway de Serviços SRX240 Guia de Início Rápido do Gateway de Serviços SRX240 Siga as instruções deste guia de início rápido para conectar o Gateway de Serviços SRX240 à sua rede. Para maiores detalhes, consulte o SRX240 Services

Leia mais

ANEXO I INTERFACE TÉCNICO ENTRE REDES

ANEXO I INTERFACE TÉCNICO ENTRE REDES ANEXO I INTERFACE TÉCNICO ENTRE REDES ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 REFERÊNCIAS... 3 2.1 ETSI...3 2.2 ITU -T...3 3 ABREVIATURAS... 4 4 CENÁRIOS DE PORTABILIDADE DE OPERADOR... 5 4.1 ORIGEM NACIONAL...5 4.1.1

Leia mais

Laboratório 9.3.6 Configurando o roteamento Inter-VLAN

Laboratório 9.3.6 Configurando o roteamento Inter-VLAN Laboratório 9.3.6 Configurando o roteamento Inter-VLAN Objetivo Criar uma configuração básica de switch e verificá-la. Criar várias VLANs, nomeá-las e atribuir várias portas a elas. Criar uma configuração

Leia mais

Grandstream Networks, Inc.

Grandstream Networks, Inc. Grandstream Networks, Inc. Configurando a família UCM6100 com GXW410X Grandstream Networks, Inc. www.grandstream.com Índice Tabela de conteúdo Conectar os UCM6100 aos GXW410X usando tronco SIP... 3 Criar

Leia mais

TRBOnet Standard. Manual de Operação

TRBOnet Standard. Manual de Operação TRBOnet Standard Manual de Operação Versão 1.8 NEOCOM Ltd ÍNDICE 1. TELA DE RÁDIO 3 1.1 COMANDOS AVANÇADOS 4 1.2 BARRA DE FERRAMENTAS 5 2. TELA DE LOCALIZAÇÃO GPS 6 2.1 MAPLIB 6 2.2 GOOGLE EARTH 7 2.3

Leia mais

TRBOnet Console. Manual de Operação. NEOCOM Ltd

TRBOnet Console. Manual de Operação. NEOCOM Ltd TRBOnet Console Manual de Operação NEOCOM Ltd ÍNDICE 1. VISÃO GERAL DA CONSOLE...3 1.1 DIAGRAMA DO SISTEMA TRBONET 2. TELA DE RÁDIO...4 2.1 COMANDOS AVANÇADOS...7 3. TELA DE LOCALIZAÇÃO GPS...10 3.1 MAPLIB...10

Leia mais

Configurando o Adaptador de Telefone na interface WEB para conexões de IP dinâmico (DHCP):

Configurando o Adaptador de Telefone na interface WEB para conexões de IP dinâmico (DHCP): Configurando o Adaptador de Telefone na interface WEB para conexões de IP dinâmico (DHCP): Abaixo segue informações com os passos a serem tomados, bem como os campos a serem preenchidos na interface web

Leia mais

Tutorial de Configuração do ATA Grandstream HT-503

Tutorial de Configuração do ATA Grandstream HT-503 Tutorial de Configuração do ATA Grandstream HT-503 Este é um ATA (Adaptador para Telefone Analógico) com interfaces WAN e LAN com rede de 10/100 Mbps, permitindo você conectar um aparelho telefônico tradicional,

Leia mais

STK (Start Kit DARUMA) Conectando-se diretamente a sua aplicação via TS com o MT1000 Daruma

STK (Start Kit DARUMA) Conectando-se diretamente a sua aplicação via TS com o MT1000 Daruma STK (Start Kit DARUMA) Conectando-se diretamente a sua aplicação via TS com o MT1000 Daruma Neste STK apresentaremos como configurar seu servidor Windows 2008 R2 para abrir diretamente sua aplicação ao

Leia mais

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone Laboratório 4 OSPF Backbone Equipamento necessário: Três OmniSwitches Objectivo: Este laboratório tem como objectivo familiarizar os alunos com as configurações RIP em comutadores OmniSwitch. Sintaxe dos

Leia mais

Trixbox Um PABX IP gratuito em apenas 20 minutos VoIP quase instantâneo

Trixbox Um PABX IP gratuito em apenas 20 minutos VoIP quase instantâneo Trixbox Um PABX IP gratuito em apenas 20 minutos VoIP quase instantâneo Construa um PABX IP poderoso e com diversos recursos em apenas 20 minutos, e sem gastar nada. por Alberto Sato CAPA O Trixbox [1]

Leia mais

6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP

6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP IT Essentials 5.0 6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP Introdução Imprima e preencha este laboratório. Neste laboratório, você vai configurar e testar as configurações sem fio no

Leia mais

TRBOnet MDC Console. Manual de Operação

TRBOnet MDC Console. Manual de Operação TRBOnet MDC Console Manual de Operação Versão 1.8 ÍNDICE NEOCOM Ltd 1. VISÃO GERAL DA CONSOLE...3 2. TELA DE RÁDIO...4 2.1 COMANDOS AVANÇADOS...5 2.2 BARRA DE FERRAMENTAS...5 3. TELA DE LOCALIZAÇÃO GPS...6

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DE REDE

MANUAL DO USUÁRIO DE REDE MANUAL DO USUÁRIO DE REDE Armazenar registro de impressão na rede Versão 0 BRA-POR Definições de observações Utilizamos o seguinte ícone neste Manual do Usuário: Observações indicam como você deve reagir

Leia mais

Guia Rápido para IVR (URA) da TraiTel

Guia Rápido para IVR (URA) da TraiTel Guia Rápido para IVR (URA) da TraiTel Página 1 Guia Rápido para IVR (URA) da TraiTel O sistema IVR ou URA da TraiTel foi projetado para ser facilmente configurado por pessoas que possuem conhecimento básico

Leia mais

Manual para configuração. Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610

Manual para configuração. Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610 Manual para configuração Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610 Indice Guia Rápido de Instalação customizado... 3 Tipo de acesso banda larga... 4 Procedimentos de configuração... 5 Conexões do Painel traseiro...

Leia mais

Guia Rápido Instalação CB3000 TDMoE Elastix

Guia Rápido Instalação CB3000 TDMoE Elastix Guia Rápido Instalação CB3000 TDMoE Elastix Sumário Recomendações... 3 Preparando o Servidor PABX-IP Elastix... 3 Módulo DAHDI... 3 Módulo LIBPRI... 3 Módulo OpenR2... 4 Configuração do CB3000 TDMoE como

Leia mais

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H.

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H. Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Aplicações Multimídia Distribuídas Aplicações Multimídia Distribuídas Videoconferência Padrão H.323 - ITU Padrão - IETF Profa. Débora Christina Muchaluat

Leia mais

H323 : serviços suplementares

H323 : serviços suplementares H323 : serviços suplementares Paulo Aguiar Tel. (0xx21) 2598-3165 e-mail: aguiar@nce.ufrj.br Núcleo de Computação Eletrônica e Departamento de Computação /IM da UFRJ Serviços Suplementares (SS) Estabelece

Leia mais

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual IPortalMais: a «brainware» company FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL Easy Linux! Title: Subject: Client: Reference: Funambol Client for Mozilla Thunderbird Doc.: Jose Lopes Author: N/Ref.: Date: 2009-04-17 Rev.:

Leia mais

W-R2000nl Guia de instalação

W-R2000nl Guia de instalação W-R2000nl Guia de instalação Sumário Introdução...3 Instalação...5 Configurando seu computador...6 Acessando a tela de configurações...7 Configuração de Roteamento...8 Trocando senha de sua rede sem fio...13

Leia mais

manual do usuário PHONE ACT Version 1.0

manual do usuário PHONE ACT Version 1.0 PHONE ACT Version 1.0 ACF 012001 Version 1.0 PHONE ACT CONTEÚDO DO KIT FLIP (Terminal FLIP) ESPECIFICAÇÃO Fonte de energia elétrica AC/DC Cabo de Rede PHONE ACT Manual do Usuário Cancelar Discagem Rápida

Leia mais

TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR.

TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR. TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR. Neste senário temos um roteador de internet que vai ser nosso gateway do MK1,

Leia mais

ALARM REPORT ALARM TYPE = (A)... ALARM-NUMBER = 1 (1)... STATUS AT ABORTION: (3)... (4)... ERROR REASON: (6)... (7)...

ALARM REPORT ALARM TYPE = (A)... ALARM-NUMBER = 1 (1)... STATUS AT ABORTION: (3)... (4)... ERROR REASON: (6)... (7)... Informe de Alarme RRN 05835 Causa de Ativação da Mensagem Informe de alarme gerado nas seguintes condições: D algum erro ocorreu durante o Backup Contínuo de Dados o que leva a um cancelamento dessa função

Leia mais

Extensão de linhas analógicas através de gateways IP sem uso de servidor SIP

Extensão de linhas analógicas através de gateways IP sem uso de servidor SIP Extensão de linhas analógicas através de gateways IP sem uso de servidor SIP Cenário Gateway ponto-a-ponto: Extendendo linhas analógicas sobre IP com os GATEWAYS GXW410X FXO & GXW400X FXS DESCRIÇÃO Esta

Leia mais

Laboratório 3. Base de Dados II 2008/2009

Laboratório 3. Base de Dados II 2008/2009 Laboratório 3 Base de Dados II 2008/2009 Plano de Trabalho Lab. 3: Programação em Transact-SQL MYSQL Referências www.mysql.com MICROSOFT SQL SERVER - Procedimentos do Lado do Servidor (Stored Procedures)

Leia mais

Caracterização dos servidores de email

Caracterização dos servidores de email Caracterização dos servidores de email Neste documento é feita a modulação de um servidor de email, com isto pretende-se descrever as principais funcionalidades e características que um servidor de email

Leia mais

Manual para configuração. Linksys RT31P2

Manual para configuração. Linksys RT31P2 Manual para configuração Linksys RT31P2 Indice Guia de Instalação ATA Linksys RT31P2... 3 Conhecendo o ATA... 4 Antes de Iniciar... 6 Analisando o seu acesso à Internet... 6 Configuração... 9 Configuração

Leia mais

3 Execução de Chamadas no UMTS

3 Execução de Chamadas no UMTS 3 Eecução de Chamadas no UMTS Este capítulo descreve a sequência de mensagens que são trocadas entre o UE e a UTRAN para a realização de uma chamada. São abordados os casos de chamadas realizadas nos modos

Leia mais

OBJETIVO: Informar ao cliente como instalar e configurar o equipamento D-Link DVG-1402s para operar com o serviço da rede PhoneClub

OBJETIVO: Informar ao cliente como instalar e configurar o equipamento D-Link DVG-1402s para operar com o serviço da rede PhoneClub ASSUNTO: Manual de instalação do equipamento D-Link DVG-1402s OBJETIVO: Informar ao cliente como instalar e configurar o equipamento D-Link DVG-1402s para operar com o serviço da rede PhoneClub PÚBLICO:

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 12 Serviço de conector de Dados

Status Enterprise Guia do Usuário. Parte 12 Serviço de conector de Dados Guia do Usuário Parte 12 Serviço de conector de Dados Conteúdos 1 INTRODUÇÃO... 4 1.1 Descrição do Serviço conector de Dados ou Data com nector... 4 2 CRIAR UMA CONFIGURAÇÃO DE ENLACE DE DADOS... 5 2.1

Leia mais

Manual. Plataforma. VoipSwitch

Manual. Plataforma. VoipSwitch Manual Plataforma VoipSwitch Objetivo do manual O objetivo deste manual é com que os clientes de plataforma da Ligue Telecom possam através dele iniciar a utilização do sistema e operá-lo. Importante:

Leia mais

Intelbras GKM 2210T. 1. Instalação

Intelbras GKM 2210T. 1. Instalação 1 Intelbras GKM 2210T 1. Instalação 1º Conecte a fonte de alimentação na entrada PWR, o LED Power acenderá; 2º Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Página 1 de 14 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo a instalar o seu ATA,

Leia mais

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha As principais tecnologias de Voz sobre Rede de dados: Voz sobre Frame Relay Voz sobre ATM Voz sobre IP VoIP sobre MPLS VoIP consiste no uso das redes de dados

Leia mais

Utilizando Modems GSM Guia Prático. Esse artigo mostra de maneira simples e objetiva os conceitos fundamentais para utilização de um modem GSM.

Utilizando Modems GSM Guia Prático. Esse artigo mostra de maneira simples e objetiva os conceitos fundamentais para utilização de um modem GSM. Utilizando Modems GSM Guia Prático Esse artigo mostra de maneira simples e objetiva os conceitos fundamentais para utilização de um modem GSM. Luiz Henrique Corrêa Bernardes Cada vez mais estamos envolvidos

Leia mais

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida.

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. 1 Quando protocolos sem conexão são implementados nas camadas mais inferiores do

Leia mais

para que Software www.aker.com.br Produto: Página: 6.0 Introdução O Aker Firewall não vem com Configuração do PPPoE Solução

para que Software www.aker.com.br Produto: Página: 6.0 Introdução O Aker Firewall não vem com Configuração do PPPoE Solução 1 de 6 Introdução O não vem com a opção de configuração através do Control Center, para a utilização de discagem/autenticação via PPPoE. Este documento visa demonstrar como é feita a configuração do PPPoE

Leia mais

Laboratório - Acesso a dispositivos de rede com SSH

Laboratório - Acesso a dispositivos de rede com SSH Topologia Tabela de endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de subrede Gateway padrão Objetivos R1 G0/1 192.168.1.1 255.255.255.0 ND S1 VLAN 1 192.168.1.11 255.255.255.0 192.168.1.1 PC-A

Leia mais

GUIA RÁPIDO VSR. Página 1 de 27

GUIA RÁPIDO VSR. Página 1 de 27 GUIA RÁPIDO VSR Acessando o VSR...2! Definindo tarifas para os seus clientes...3! Tipos de contas disponíveis no VSR....11! Padrão de LOGIN e PASSWORD....12! Criando contas GK para os seus clientes....13!

Leia mais

Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação

Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação Índice Interfaces e Interligação Obrigações legais Numeração, Nomes e Endereçamento 2 Interfaces e Interligação Modelo de Evolução da Interligação

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO SOFTFONE EYEBEAM INSTALAÇÃO CONFIGURANDO A LICENÇA TESTE DE REPRODUÇÃO E GRAVAÇÃO CONFIGURAÇÃO DO SIP SETTINGS

CONFIGURAÇÃO DO SOFTFONE EYEBEAM INSTALAÇÃO CONFIGURANDO A LICENÇA TESTE DE REPRODUÇÃO E GRAVAÇÃO CONFIGURAÇÃO DO SIP SETTINGS CONFIGURAÇÃO DO SOFTFONE EYEBEAM INSTALAÇÃO CONFIGURANDO A LICENÇA TESTE DE REPRODUÇÃO E GRAVAÇÃO CONFIGURAÇÃO DO SIP SETTINGS CONFIGURAÇÃO DE CODEC G729 AJUSTE DE VOLUME ONDE CONSEGUIR O SOFTFONE 1 INSTALAÇÃO

Leia mais

Criado por Mark Spencer em 1999. Criador do GAIM (actualmente Pidgin) e do daemon L2TP t2tpd (ambos para Linux) In computer networking, Layer 2

Criado por Mark Spencer em 1999. Criador do GAIM (actualmente Pidgin) e do daemon L2TP t2tpd (ambos para Linux) In computer networking, Layer 2 Criado por Mark Spencer em 1999. Criador do GAIM (actualmente Pidgin) e do daemon L2TP t2tpd (ambos para Linux) In computer networking, Layer 2 Tunneling Protocol (L2TP) is a tunneling protocol used to

Leia mais

Procedimentos para configuração em modo WDS

Procedimentos para configuração em modo WDS Procedimentos para configuração em modo WDS 1- WDS (Wireless Distribution System) permite o acesso de um DAP-1353 com o outro DAP-1353 de um modo padronizado. Dessa forma pode simplificar a infraestrutura

Leia mais

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Marcos R. Dillenburg Gerente de P&D da Novus Produtos Eletrônicos Ltda. (dillen@novus.com.br) As aplicações de

Leia mais

Guia de Configuração para Alta Disponibilidade AG500

Guia de Configuração para Alta Disponibilidade AG500 Guia de Configuração para Alta Disponibilidade AG500 Setembro 2011, Rev. 2 Copyright Aligera Equipamentos Digitais, Porto Alegre - RS, Brasil. Todos os direitos reservados. A Aligera se reserva o direito

Leia mais

Curso de especialização em Teleinformática Disciplina Sistemas Distribuídos Prof. Tacla

Curso de especialização em Teleinformática Disciplina Sistemas Distribuídos Prof. Tacla - 1 - - 2 - COMUNICAÇÃO INTER PROCESSOS DISTRIBUÍDOS. - 3 - - 4 - Os sockets UDP e TCP são a interface provida pelos respectivos protocolos. Pode-se dizer que estamos no middleware de sistemas distribuídos

Leia mais

Manual do Usuário. Conversor Serial Ethernet ESC715. HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda.

Manual do Usuário. Conversor Serial Ethernet ESC715. HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda. Manual do Usuário HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda. PST.715001 Versão 1.0 28 de maio de 2015 Manual do Usuário Ref: PST.715001 Rev: 2 Arquivo: PST71500100.odt Liberado em: 08/04/2015 Informações

Leia mais

Guia de Início Rápido do Gateway de Serviços SRX210

Guia de Início Rápido do Gateway de Serviços SRX210 Guia de Início Rápido do Gateway de Serviços SRX210 Siga as instruções deste guia de início rápido para conectar o Gateway de Serviços SRX210 à sua rede. Para maiores detalhes, consulte o SRX210 Services

Leia mais

Cenário para Aplicação do Vídeoalerta e G-BOX

Cenário para Aplicação do Vídeoalerta e G-BOX Cenário para Aplicação do Vídeoalerta e G-BOX PASSO A PASSO 1- Desligar a alimentação de todos os dispositivos existentes na rede (como por exemplo, o Modem do link de internet, Roteador, etc.); 2- Conectar

Leia mais