Benefícios da leitura em voz alta

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Benefícios da leitura em voz alta"

Transcrição

1 Ler em voz alta

2 Ler em voz alta Benefícios da leitura em voz alta Ajuda a criança a adquirir informação e a desenvolver vários tipos de competências: Memorizar relações entre som e grafia, nas palavras e nos textos Compreender os significados das palavras e estabelecer correspondência entre a oralidade e os textos escritos Perceber na prática como os livros funcionam Familiarizar-se com vários tipos e estilos de livros Adquirir informação sobre o mundo, as pessoas, realidades próximas e distantes e criar empatia com personagens semelhantes ou diferentes das pessoas do seu círculo. Tem uma influência determinante na aprendizagem e no sucesso escolar Desperta e consolida o prazer de ler.

3 Leitura a par O que se deve fazer Ter verdadeiro prazer na leitura, gostar do livro e ter um verdadeiro prazer no convívio com as crianças ou jovens. Ler livros variados de diferentes dimensões: histórias, peças, poemas, biografias, livros científicos. Ler livros acessíveis aos beneficiários, mas estimulantes Ser expressivo, mas sem exagerar. Se os beneficiários não estiverem a gostar, parar e escolher outro livro Encorajar as crianças a participar Mostrar artigos, imagens ou outros livros relacionados com o que está a ler.

4 Ler a par O que se deve evitar Ler livros de que não se gosta. Ler de forma monótona e a olhar sempre para o livro, ou de forma excessiva. Exagerar com o intuito de dar ênfase. Sentir-se obrigado a acabar um livro de que as crianças não estão a gostar. Permitir que uma criança impeça as outras de ouvir. Escolher sempre os livros em função do trabalho escolar. Faltar às sessões de leitura sem avisar o professor. pg2.html

5 Ler a Par Recomendações Escolher bem os livros Preparar a leitura Sentar bem o grupo Introduzir o livro Ler bem Manter a atenção dos ouvintes Estar atento ao comportamento das crianças Prolongar o prazer do livro

6 Ler a par Escolher bem os livros Consultar as listas PNL e escolher nas Bibliotecas Esscolares e Públicas É importante escolher livros que agradem à maioria, de preferência que não sejam lidos nas aulas, para evitar repetições que se tornam fastidiosas. Jardim-de-infância e 1º ano - livros curtos com muitas ilustrações - pequenas histórias, rimas, livros com enumerações, com palavras e frases se repetem de página para página. RIF_Preschool.pdf A partir do 2º ano - livros ilustrados, com capítulos curtos. No 3º e 4º anos - livros com mais texto mas mantendo os livros ilustrados É útil ter sempre mais do que um livro para cada sessão, pois se um determinado livro não agradar à maioria, o melhor é parar e escolher outro.

7 Ler a par Preparar a leitura É indispensável dedicar algum tempo antes da sessão a ler o livro procurar identificar palavras que as crianças possam não conhecer para explicar o significado. Também é bom pensar em assuntos que o livro possa suscitar e abordá-los antes ou depois da leitura. Alguns leitores gostam de dramatizar passagens, envolvendo melhor os ouvintes e tornando a leitura mais divertida.

8 Ler em voz alta Sentar bem o grupo O grupo deve estar bem sentado, perto do leitor, se possível em cadeiras à volta de uma mesa ou em almofadas confortáveis. É indispensável dar tempo para que todos se possam instalar para poderem ouvir bem e ver as ilustrações. O leitor deve poder circular.

9 Ler em voz alta Introduzir o livro Antes da leitura pode falar-se um pouco dos assuntos que vão ser abordados no livro. A introdução não deve contudo demorar muito, pois o importante é a leitura em voz alta.

10 Ler em voz alta Ler bem É fácil ler bem em voz alta. Basta ser claro e expressivo e olhar para as crianças verificando se estão a aderir. Embora se possa parar, para dar uma explicação ou fazer um comentário, é preferível não interromper muitas vezes e deixar perguntas e respostas para o fim. As histórias podem ser dramatizadas, com expressões faciais e sons apropriados, vozes diferentes para as personagens. O tom e o ritmo da leitura devem ajustar-se ao tipo de história, variando em função das peripécias. Pode ler-se alto e depressa para dar emoção ou baixo e devagar para criar suspense. Se as crianças gostarem muito do livro a leitura pode ser repetida. Há pessoas que gostam de apresentar os livros contando a história, ou parte da história, por palavras suas. Contudo, é importante que as crianças tenham sempre oportunidade de ouvir ler.

11 Ler em voz alta Manter a atenção dos ouvintes Por vezes, os voluntários leitura receiam não conseguir manter a atenção e a disciplina. Na verdade, é muito importante que todos estejam calados antes de começar e, se alguém interromper, chamar a atenção para que todos possam ouvir. O professor da turma pode estar presente e dar apoio, pelo menos até se conseguir assegurar um bom clima de leitura. Alguns voluntários atribuem diplomas de Bons ouvintes em cada sessão para premiar as crianças mais atentas, mas tendo o cuidado de assegurar que no final das sessões todas tenham recebido pelo menos um diploma

12 Etapas do planeamento Estar atento ao comportamento das crianças O papel do voluntário é criar apetência pela leitura e não disciplinar. No entanto, não devem aceitar-se atitudes menos corretas. Se a criança não adere e não participa podem fazer-se perguntas para espicaçar a curiosidade pela história, ou escolher outro livro para ver se lhe interessa mais. Quando os problemas se mantêm o melhor é pedir a ajuda do professor. Mesmo quando o comportamento da criança não é agradável, a atitude do voluntário deve ser firme mas positiva, pois as crianças apercebem-se dos sentimentos negativos e torna-se difícil prosseguir. É importante que o voluntário se esforce sempre por manter a calma, mesmo quando interrompe para chamar a atenção dos ouvintes. E que elogie os esforços e sucessos.

13 Quem podem ser os voluntários Prolongar o prazer do livro Quando a leitura acaba, chegou o momento de fazer perguntas e conversar sobre o livro. As perguntas mais abertas suscitam muitos tipos de resposta e estimulam o pensamento. É importante dar a todos oportunidade de falar, mas mantendo o controlo da conversa. Se as crianças pedirem pode voltar-se a ler o mesmo livro, ou outro livro da mesma coleção. Deve aconselhar-se as crianças a requisitarem na biblioteca livros de que gostem, para lerem em casa, sozinhos ou com a família.

14 Quem podem ser os voluntários Referências Ler em voz alta ImportanceOfReadingAloud.php literacy-resources/articles/facts-about-reading-aloud.htm Escolher livros PictureBooksforAdultReaders.php

A leitura, um bem essencial

A leitura, um bem essencial A leitura, um bem essencial A leitura, um bem essencial A leitura é uma competência básica que todas as pessoas devem adquirir para conseguirem lidar de forma natural com a palavra escrita. Mas aprender

Leia mais

A Leitura em Voz Alta

A Leitura em Voz Alta A Leitura em Voz Alta A Leitura em voz alta Escolher bem os livros As listas de livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura para os diferentes anos de escolaridade podem apoiar a selecção de obras

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais

Ler em família: viagens partilhadas (com a escola?)

Ler em família: viagens partilhadas (com a escola?) Ler em família: viagens partilhadas (com a escola?) Ação nº41/2012 Formadora: Madalena Moniz Faria Lobo San-Bento Formanda: Rosemary Amaral Cabral de Frias Introdução Para se contar histórias a crianças,

Leia mais

A importância de recomendar a leitura para crianças de 0 a 6 anos

A importância de recomendar a leitura para crianças de 0 a 6 anos A importância de recomendar a leitura para crianças de 0 a 6 anos 2 Receite um livro A importância de recomendar a leitura 3 Promoção do desenvolvimento infantil por meio da leitura Distintas áreas do

Leia mais

Celia Regina Lopes Feitoza

Celia Regina Lopes Feitoza Celia Regina Lopes Feitoza Se quiser falar ao coração do homem, há que se contar uma história. Dessas que não faltam animais, ou deuses e muita fantasia. Porque é assim, suave e docemente que se despertam

Leia mais

Benefícios da Leitura

Benefícios da Leitura Ler a par Benefícios da Leitura Proporciona à criança informação e conhecimento sobre o mundo. Apresenta à criança situações e ideias novas Estimulando a curiosidade, o pensamento crítico, e ainda a consciência

Leia mais

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 1

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 1 . PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR Secretaria Municipal de Educação e Cultura SMEC Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E

Leia mais

Apoio à Divulgação do projeto nas escolas

Apoio à Divulgação do projeto nas escolas Apoio à Divulgação do projeto nas escolas A LEITURA Um bem essencial Estimular o gosto pelos livros Diversificar experiências de leitura Detetar dificuldades Intervir o mais cedo possível Um projecto de

Leia mais

O lugar da oralidade na escola

O lugar da oralidade na escola O lugar da oralidade na escola Disciplina: Língua Portuguesa Fund. I Selecionador: Denise Guilherme Viotto Categoria: Professor O lugar da oralidade na escola Atividades com a linguagem oral parecem estar

Leia mais

AVALIAÇÃO: Teste escrito

AVALIAÇÃO: Teste escrito Aulas de Ciências do Comportamento 24 Novembro (quarta) Introdução à Psic. Desporto Conhecimento do atleta Motivação 3 Dezembro (quarta) Comunicação e aprendizagem Auto-confiança Formulação de objectivos

Leia mais

Orientações para Actividades de Leitura. Programa Está na Hora dos Livros. Jardim de Infância

Orientações para Actividades de Leitura. Programa Está na Hora dos Livros. Jardim de Infância Orientações para Actividades de Leitura Programa Está na Hora dos Livros Jardim de Infância Índice 1. Princípios gerais 2 2. O Programa Está na hora dos Livros Jardim de Infância 3 3. Orientações gerais

Leia mais

A Sessão de Treino. A Sessão de Treino. Curso de Treinadores de Nível 1. Cascais, 27 de Setembro

A Sessão de Treino. A Sessão de Treino. Curso de Treinadores de Nível 1. Cascais, 27 de Setembro A Sessão de Treino 2008 Temas a abordar A Sessão de Treino Preocupações do Treinador no treino Instrução Gestão Clima Disciplina Formas de organização da sessão de treino Para que servem Critérios de selecção

Leia mais

Apoio à Preparação de Voluntários de Leitura Um projeto de cidadania Missão Potenciar o desenvolvimento de uma rede nacional de volutariado na área da promoção da leitura. Objectivos centrais Apoiar iniciativas;

Leia mais

Poesia do Maternal ao Fundamental: Outros caminhos para o saber

Poesia do Maternal ao Fundamental: Outros caminhos para o saber Poesia do Maternal ao Fundamental: Outros caminhos para o saber Elaine Gai Torres 1 RESUMO Unir poesia, linguagem e brincadeira para compor a interiorização do imaginário infantil inegavelmente significa

Leia mais

Objetivo desta Aula. Um tópico a cada vez. Roteiro apresentar tópicos gerais

Objetivo desta Aula. Um tópico a cada vez. Roteiro apresentar tópicos gerais Objetivo desta Aula Apresentar dicas de como preparar apresentações Ronaldo Lopes Oliveira Especialização em Produção de Bovinos DPA/MEV/UFBA 2007 Apresentar dicas de como fazer a apresentação Apresentar

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem EXPLORAÇÃO Busco entender como as coisas funcionam e descobrir as relações entre as mesmas. Essa busca por conexões

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL 2013 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL IV DISCIPLINA : LÍNGUA PORTUGUESA OBJETIVOS GERAIS Ampliar gradativamente suas possibilidades de comunicação e

Leia mais

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicas-para-jovens Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos As dinâmicas de grupo já fazem parte do cotidiano empresarial,

Leia mais

Motivar os Professores

Motivar os Professores Motivar os Professores Ramiro Marques Conferência Realizada no Dia da Escola Escola Superior de Educação de Santarém 11 de Novembro de 2003 Uma das formas de motivar o jovem professor é: Ouvi-lo com atenção

Leia mais

Encontro 7 26 de agosto de 2015

Encontro 7 26 de agosto de 2015 PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO FAMILIAR Serviço de Atendimento Psicopedagógico SILVANY BRASIL Serviço Socioeducacional DIVANEID ARAÚJO Serviço de Orientação Educacional CINTHYA GUERRA Encontro 7 26 de agosto de

Leia mais

Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro

Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro O meu brinquedo é um livro é um projecto de promoção da leitura proposto pela Associação

Leia mais

Técnicas de Memorização.

Técnicas de Memorização. Como Estudar? Técnicas de Memorização. Aprendizagem: dreamstime As estratégias de estudo que adquiriste no ensino secundário devem ser adaptadas ao ensino superior. Existem disciplinas com forte componente

Leia mais

Subsídios para O CULTO COM CRIANÇAS

Subsídios para O CULTO COM CRIANÇAS Subsídios para O CULTO COM CRIANÇAS O que é um culto infantil? O culto para crianças não tem o objetivo de tirar a criança de dentro do templo para evitar que essa atrapalhe o culto ou atrapalhe a atenção

Leia mais

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez.

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. PROJETO DE LEITURA E ESCRITA Era uma vez... E conte outra vez. CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO TEMA; PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. INSTITUIÇÃO Escola Estadual Lino Villachá

Leia mais

Propostas para melhorias da fala de crianças com síndrome de down

Propostas para melhorias da fala de crianças com síndrome de down Propostas para melhorias da fala de crianças com síndrome de down Resumo Esse vídeo pretende oferecer instrumentos aos professores da educação infantil e do ensino fundamental para as tarefas da educação

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Viajando através da Poesia

Mostra de Projetos 2011. Viajando através da Poesia Mostra de Projetos 2011 Viajando através da Poesia Mostra Local de: Arapongas Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: (campo não preenchido)

Leia mais

As crianças desenvolvem-se melhor e têm melhores resultados na escola quando contactam com livros diariamente.

As crianças desenvolvem-se melhor e têm melhores resultados na escola quando contactam com livros diariamente. Família a ler As crianças desenvolvem-se melhor e têm melhores resultados na escola quando contactam com livros diariamente. Há quem pense que as crianças só começam a aprender a ler quando vão para a

Leia mais

AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE

AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE Mesmo não acreditando na Educação Criativa, o professor pode fazer uma experiência para ver o resultado. É o caso da professora deste relato. Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br

Leia mais

A ARTE DA COMUNICAÇÃO. Maria Thereza Bond

A ARTE DA COMUNICAÇÃO. Maria Thereza Bond A ARTE DA COMUNICAÇÃO Maria Thereza Bond 1 Psicologia Gestão de Pessoas Aulas, palestras, livros, coordenação, capacitações, consultorias... 2 Sobre o que vamos falar hoje? Em que vamos pensar? 3 O que

Leia mais

Dicas rápidas para visitas a crianças de 5 a 7 anos

Dicas rápidas para visitas a crianças de 5 a 7 anos Sorriso Saudável, Futuro Brilhante Dicas rápidas para visitas a crianças de 5 a 7 anos Para essa visita básica à sala de aula ou instituição, apresente-se, fale com as crianças sobre o Dr. Dentuço, e faça

Leia mais

DETALHES IMPORTANTES PARA ATINGIR A BOA COMUNICAÇÃO

DETALHES IMPORTANTES PARA ATINGIR A BOA COMUNICAÇÃO Página 1 de 7 INDICE Nenhuma entrada de sumário foi encontrada. Página 2 de 7 Autor: Alkíndar de Oliveira (alkindar@terra.com.br) Dentre outros atributos, o exercício da oratória exige o conhecimento e

Leia mais

Anne Frank. com. Conte prá gente! Manual para professores e supervisores da exposição (Caderno de Atividades 1)

Anne Frank. com. Conte prá gente! Manual para professores e supervisores da exposição (Caderno de Atividades 1) Conte prá gente! Vamos adorar conhecer os poemas que seus alunos escreveram. Compartilhe conosco, publique (um deles) na página da nne Frank House no Facebook: não se esqueça de colocar nome, Lendo país,

Leia mais

Formação de Português 2013/2014

Formação de Português 2013/2014 Formação de Português 2013/2014 Oficina de formação: Ler para compreender, interpretar, reagir e apreciar 6.ª sessão Objetivos do ensino da leitura de poesia Alimentar o gosto pela sonoridade da língua

Leia mais

Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia

Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia PAOLA GENTILE Ensinar a ler em História, Ciências, Matemática, Geografia A forma como se lê um texto varia mais de acordo com o objetivo proposto do que com o gênero, mas você pode ajudar o aluno a entender

Leia mais

COMO USAR AS MÍDIAS SOCIAIS PARA VENDER MAIS NA INTERNET. tyngu.com.br

COMO USAR AS MÍDIAS SOCIAIS PARA VENDER MAIS NA INTERNET. tyngu.com.br COMO USAR AS MÍDIAS SOCIAIS PARA VENDER MAIS NA INTERNET USE O PODER DA INTERNET Usar as mídias sociais como Facebook, Twitter e YouTube para dar mais visibilidade a um produto ou serviço exige aprendizado.

Leia mais

COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM

COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM Ver, ouvir, compreender e contar eis como se descreve a reportagem, nas escolas de Jornalismo. Para haver reportagem, é indispensável

Leia mais

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA OBJETIVOS: 1 ano Levar o estudante a realizar a escrita do próprio nome e outros nomes. Promover a escrita das letras do alfabeto. Utilizar a linguagem oral para conversar,

Leia mais

história, estória, História? história estória

história, estória, História? história estória história, estória, História? história - Utilizamos história com h minúsculo quando nos referimos a uma estória ou à história (qualquer acontecimento). estória - Quando nos referimos a um história não real

Leia mais

Gabinete de Aconselhamento Vocacional e Psicológico FCT/UNL

Gabinete de Aconselhamento Vocacional e Psicológico FCT/UNL Sugestões Para o Teu Estudo Não há regras rígidas para um estudo efectivo e bem sucedido, pelo que cada pessoa deve desenvolver a sua própria abordagem ao mesmo. Contudo, no geral, o acto de estudar envolve

Leia mais

Iniciar com qualidade

Iniciar com qualidade Iniciar com qualidade Depois de ver as dicas da Diretora Nacional Executiva de Vendas Independente Glória Mayfield lembre se de compartilhar com suas Consultoras que na Mary Kay elas nunca começam sozinhas.

Leia mais

Ensine a Regra Aqui ninguém toca aos seus filhos.

Ensine a Regra Aqui ninguém toca aos seus filhos. 1. Ensine a Regra Aqui ninguém toca aos seus filhos. Cerca de uma em cada cinco crianças é vítima de violência ou abuso sexual. Ajude a impedir que a sua criança seja uma vítima. Ensine-lhe a Regra Aqui

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Revelar curiosidade e desejo de saber; Explorar situações de descoberta e exploração do mundo físico; Compreender mundo exterior mais próximo e do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO Competências de comunicação Pesos Instrumentos Parâmetros

Leia mais

Apresentação. Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa. Situação 5 Lendo e vivendo poemas. Recomendada para EF II ou EM. Tempo previsto: 4 aulas

Apresentação. Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa. Situação 5 Lendo e vivendo poemas. Recomendada para EF II ou EM. Tempo previsto: 4 aulas Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa Situação 5 Lendo e vivendo poemas Recomendada para EF II ou EM Tempo previsto: 4 aulas Elaboração: Equipe Técnica da CENP Apresentação Ler é um ato de recriação praticado

Leia mais

Projeto de leitura com o envolvimento dos pais

Projeto de leitura com o envolvimento dos pais Projeto de leitura com o envolvimento dos pais aler+ em família A importância da leitura em família Sendo a biblioteca/ escola e a família dois espaços naturais para a promoção da leitura, o seu contributo

Leia mais

APRESENTANDO TRABALHOS NA JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA Unifebe. Profª Heloisa Helena

APRESENTANDO TRABALHOS NA JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA Unifebe. Profª Heloisa Helena APRESENTANDO TRABALHOS NA JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA Unifebe Profª Heloisa Helena SOBRE A JORNADA A Jornada de Iniciação Científica é um evento permanente da Unifebe e se constitui em uma ação

Leia mais

A apresentação de programas de Língua Portuguesa para o Ensino Básico implica que se explicitem os seus pressupostos.

A apresentação de programas de Língua Portuguesa para o Ensino Básico implica que se explicitem os seus pressupostos. BISC Year 1 Portuguese language program PRINCÍPIOS ORIENTADORES A apresentação de programas de Língua Portuguesa para o Ensino Básico implica que se explicitem os seus pressupostos. O conjunto dos objectivos

Leia mais

08/11/2012. Palestrante: Jéssica Pereira Costa Mais frequente na população universitária

08/11/2012. Palestrante: Jéssica Pereira Costa Mais frequente na população universitária A arte da apresentação oral de trabalhos científicos Como se comportar durante a apresentação de um pôster em um evento científico? Fobia Social ou Timidez??? (Medo excessivo contato ou exposição social)

Leia mais

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração Material pelo Ético Sistema de Ensino Elaborado para Educação Infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos EDUCAÇÃO INFANTIL Data: / / Nível: Escola: Nome: Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Leia mais

English Adventure. By Carmen Castellani Consultant and Teacher trainer

English Adventure. By Carmen Castellani Consultant and Teacher trainer English Adventure By Carmen Castellani Consultant and Teacher trainer " Eu toco o futuro, eu ensino." Christa McAuliffe Você está pronto para levar seus alunos para uma English Adventure? Principais características

Leia mais

Formação em Coach c in i g Pro r fis fi sio i nal PROGRAMA DE COACHING PROFISSIONAL copyright YouUp 2011

Formação em Coach c in i g Pro r fis fi sio i nal PROGRAMA DE COACHING PROFISSIONAL copyright YouUp 2011 Formação em CoachingProfissional Objectivos Gerais Distinguir entre auto-estima e auto-confiança. Enumerar vantagens de uma auto-estima elevada. Saber como pode Coaching ajudar a elevar a auto-estima.

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN EDUCAÇÃO INFANTIL DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III EDUCAÇÃO INFANTIL 2013 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III DISCIPLINA : LÍNGUA PORTUGUESA OBJETIVOS GERAIS Ampliar gradativamente suas possibilidades de comunicação e expressão, interessando-se por conhecer

Leia mais

Fernando Azevedo. Universidade do Minho

Fernando Azevedo. Universidade do Minho Fernando Azevedo Universidade do Minho Saber Ler o mundo de forma não ingénua Preencher, com eficiência, os espaços em branco do texto Mobilizar o conhecimento dos quadros de referência intertextuais Dialogar

Leia mais

MANUAL DOS PAIS UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

MANUAL DOS PAIS UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 UM PROJETO DESTINADO ÀS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL É hora de promover a segurança e a harmonia no trânsito. E os pais podem dar o exemplo. No Brasil, o índice

Leia mais

Guia prático para professores

Guia prático para professores Guia prático para professores Cabeças na lua? Dificuldades de atenção na sala de aula Sugestões práticas da: Como agentes educativos que interagem diariamente com as crianças, os professores desempenham

Leia mais

Projeto de Leitura: Leitura em ação, solte a sua imaginação!

Projeto de Leitura: Leitura em ação, solte a sua imaginação! ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE JARAGUÁ DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL RENATO PRADI Projeto de Leitura: Leitura em ação, solte a sua imaginação!

Leia mais

SOBRE ESTE LIVRO BOM TRABALHO PARA TODOS!

SOBRE ESTE LIVRO BOM TRABALHO PARA TODOS! As pistas e propostas de trabalho que se seguem são apenas isso mesmo: propostas e pistas, pontos de partida, sugestões, pontapés de saída... Não são lições nem fichas de trabalho, não procuram respostas

Leia mais

Caros amigos e alunos, este espaço destaquei para que vocês possam perceber alguns testes em relação ao autoconhecimento, inteligência, autoestima,

Caros amigos e alunos, este espaço destaquei para que vocês possam perceber alguns testes em relação ao autoconhecimento, inteligência, autoestima, Testes em Geral Caros amigos e alunos, este espaço destaquei para que vocês possam perceber alguns testes em relação ao autoconhecimento, inteligência, autoestima, raciocínio lógico, empatia entre outros.

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA 11ª Classe Formação de Professores para o Pré-Escolar e para o Ensino Primário Opção: Ensino Primário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia

Leia mais

na sala de aula e na vida

na sala de aula e na vida na sala de aula e na vida Dez dos pais que favorecem o sucesso dos filhos na sala de aula e na vida 2 2012, Fundação Otacílio Coser COSTA, Antonio Carlos Gomes da BASILE, Odelis PAIS, ESCOLA E FILHOS,

Leia mais

WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS

WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS WORKSHOPS DE INGLÊS TEENS Avenida dos Bombeiros Voluntários de Algés, 29-2º 1495-024 Algés Portugal T. 214102910 www.imagineacademies.com business@imagineacademies.com NIF - 508.835.445 Capital Social

Leia mais

Como fazer uma apresentação

Como fazer uma apresentação Como fazer uma apresentação Etapas para fazer uma apresentação Definição dos 1 objectivos da apresentação de acordo com as necessidades e o perfil da audiência Preparação de uma linha de trabalho de um

Leia mais

PROJETO: APRENDENDO SOBRE ATITUDES E VALORES COM CHAPEUZINHOS COLORIDOS

PROJETO: APRENDENDO SOBRE ATITUDES E VALORES COM CHAPEUZINHOS COLORIDOS PROJETO: APRENDENDO SOBRE ATITUDES E VALORES COM CHAPEUZINHOS COLORIDOS Duração: Uma aula por mês durante o ano letivo. Público-Alvo: Alunos do 4º Ano (Ensino Fundamental I). Justificativa: Os PCN s afirmam

Leia mais

Material Folhas brancas e caneta. Duração Aproximadamente 25 min. Apresentação da instrutora e quebragelo Apresento o meu colega ;

Material Folhas brancas e caneta. Duração Aproximadamente 25 min. Apresentação da instrutora e quebragelo Apresento o meu colega ; Sessão nº 1 comportamento assertivo Apresentação da instrutora e dos membros; Desenvolvimento da coesão do grupo; Apresentação e discussão do programa, colheita de sugestões dos alunos para enriquecer

Leia mais

EE JARDIM MARIA DIRCE III

EE JARDIM MARIA DIRCE III EE JARDIM MARIA DIRCE III GUARULHOS SP DIRETORIA DE ENSINO GUARULHOS SUL RUA TREZE DE JULHO 52 JD PRESIDENTE DUTRA TEL 11-24331591 E-MAIL e925111a@see.sp.gov.br A BOA EDUCAÇÃO NÃO É AQUELA EM QUE OS EDUCANDOS

Leia mais

Na sala de aula com as crianças

Na sala de aula com as crianças O CD Rubem Alves Novas Estórias, volume 3, abre novas janelas de oportunidade para quem gosta da literatura. Através do audiolivro podemos apreciar encantadoras histórias e deixar fluir a imaginação. Rubem

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 6º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 Ponto de partida Reportagem televisiva

Leia mais

COMO AJUDAR O MEU FILHO A ESTUDAR! 26 de novembro de 2015

COMO AJUDAR O MEU FILHO A ESTUDAR! 26 de novembro de 2015 COMO AJUDAR O MEU FILHO A ESTUDAR! 26 de novembro de 2015 OS NOSSOS ADIAMENTOS E OS DELES Tomadas de decisão: A partir de amanhã é que vai ser! De hoje em diante, vais passar a estudar três horas por dia

Leia mais

PROFISSIONAL DE FARMÁCIA: IMAGEM E CAPACIDADE SÃO ESSENCIAIS

PROFISSIONAL DE FARMÁCIA: IMAGEM E CAPACIDADE SÃO ESSENCIAIS PROFISSIONAL DE FARMÁCIA: IMAGEM E CAPACIDADE SÃO ESSENCIAIS Na área da saúde, algumas habilidades, como o conhecimento técnico e a facilidade de comunicação influem decisivamente na impressão conquistada

Leia mais

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II Aprendendo a ESTUDAR Ensino Fundamental II INTRODUÇÃO Onde quer que haja mulheres e homens, há sempre o que fazer, há sempre o que ensinar, há sempre o que aprender. Paulo Freire DICAS EM AULA Cuide da

Leia mais

Tipologia Textual O conto. Competências a trabalhar associadas ao processo CO L CEL

Tipologia Textual O conto. Competências a trabalhar associadas ao processo CO L CEL Ministério da Educação Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora nº2 Novo Programa de Português do Ensino Básico Sequência Didáctica 5º ano Ano lectivo de 2010/2011 Tipologia Textual O conto Competências

Leia mais

CartilhaEscola_Final.qxp:escola 9/16/08 6:23 PM Page 1

CartilhaEscola_Final.qxp:escola 9/16/08 6:23 PM Page 1 CartilhaEscola_Final.qxp:escola 9/16/08 6:23 PM Page 1 CartilhaEscola_Final.qxp:escola 9/16/08 6:23 PM Page 2 1 2 3 VISITEM A ESCOLA DE SEUS FILHOS SEMPRE QUE PUDEREM. CONVERSEM COM OS PROFESSORES. PERGUNTEM

Leia mais

PROGRAMA APRENDER A LER PARA APRENDER A FALAR A leitura como estratégia de ensino da linguagem

PROGRAMA APRENDER A LER PARA APRENDER A FALAR A leitura como estratégia de ensino da linguagem PROGRAMA APRENDER A LER PARA APRENDER A FALAR A leitura como estratégia de ensino da linguagem Como é que o PALAF se compara com outros programas? O PALAF foi traçado por duas psicólogas educacionais,

Leia mais

TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR

TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR Na Educação Superior, para que o processo de ensino se torne mais adequado aos conteúdos e objetivos propostos, visando obter bons resultados,

Leia mais

Visitem a escola de seus filhos sempre que puderem. Conversem com os professores. Perguntem como seus filhos estão nos estudos.

Visitem a escola de seus filhos sempre que puderem. Conversem com os professores. Perguntem como seus filhos estão nos estudos. Visitem a escola de seus filhos sempre que puderem. Conversem com os professores. Perguntem como seus filhos estão nos estudos. Caso seus filhos estejam com alguma dificuldade na escola, peçam orientação

Leia mais

GRUPOS. são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar.

GRUPOS. são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar. GRUPOS são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar. QUANTOS ADOLESCENTES A SUA CLASSE TEM? Pequenos (de 6 a 10 pessoas) Médios ( de 11 pessoa a 25 pessoas) Grandes ( acima

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO ALGARVE Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas (Sede: Escola Secundária José Belchior Viegas) PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 PORTUGUÊS - 3ºANO METAS Domínios/ Conteúdos

Leia mais

Questionário de Aferição de Estilos e Ritmos de Aprendizagem em Contexto Virtual. Parte I. Parte II

Questionário de Aferição de Estilos e Ritmos de Aprendizagem em Contexto Virtual. Parte I. Parte II Questionário de Aferição de Estilos e Ritmos de Aprendizagem em Contexto Virtual Instruções para Responder ao Questionário Este questionário tem como objectivo identificar o estilo e ritmo de aprendizagem

Leia mais

CONSELHOS PARA PAIS E FILHOS. Geração Futura. Perceba o seu filho e ajude-o a subir as notas! Sucesso Escolar

CONSELHOS PARA PAIS E FILHOS. Geração Futura. Perceba o seu filho e ajude-o a subir as notas! Sucesso Escolar Sucesso Escolar CONSELHOS PARA PAIS E FILHOS Geração Futura Perceba o seu filho e ajude-o a subir as notas! www.geracaofutura.pt geracaofutura.formacao@gmail.com Telemóvel: 919 123 725 Skype: geracaofutura

Leia mais

Visitem a escola de seus filhos sempre que puderem. Perguntem como seus filhos estão nos estudos.

Visitem a escola de seus filhos sempre que puderem. Perguntem como seus filhos estão nos estudos. 2 1 2 3 Visitem a escola de seus filhos sempre que puderem. Conversem com os professores. Perguntem como seus filhos estão nos estudos. 4 Caso seus filhos estejam com alguma dificuldade na escola, peçam

Leia mais

De acordo com estudos recentes o autismo é mais freqüente em pessoas do sexo masculino.

De acordo com estudos recentes o autismo é mais freqüente em pessoas do sexo masculino. 1 AUTISMO Autismo é um distúrbio do desenvolvimento que se caracteriza por alterações presentes desde idade muito precoce, com impacto múltiplo e variável em áreas nobres do desenvolvimento humano como

Leia mais

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Português A2 Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Direção de Serviços de Língua e Cultura Composição Gráfica: Centro Virtual Camões

Leia mais

LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL. O livro qu e. só queria. ser lido JOSÉ JORGE LETRIA. Ilustrações de Daniel Silva

LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL. O livro qu e. só queria. ser lido JOSÉ JORGE LETRIA. Ilustrações de Daniel Silva LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL O livro qu e só queria ser lido JOSÉ JORGE LETRIA Ilustrações de Daniel Silva Apresentação da obra Esta é a história de um livro triste. Triste

Leia mais

O trabalho com as cantigas e parlendas

O trabalho com as cantigas e parlendas O trabalho com as cantigas e parlendas nós na sala de aula - módulo: língua portuguesa 1º ao 3º ano - unidade 4 Cantigas e parlendas ajudam a introduzir a criança no mundo da leitura. Isso porque são textos

Leia mais

GUIA PRÁTICO PARA PROFESSORES

GUIA PRÁTICO PARA PROFESSORES GUIA PRÁTICO PARA PROFESSORES (Des)motivação na sala de aula! Sugestões práticas da: Nota introdutória Ser professor é ter o privilégio de deixar em cada aluno algo que este possa levar para a vida, seja

Leia mais

Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes. Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva

Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes. Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva CONTEÚDO Porque é o trabalho de equipa importante em salas de aula inclusivas?

Leia mais

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor,

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor, Xixi na Cama Cara Professora, Caro Professor, Estamos oferecendo a você e a seus alunos mais um livro da coleção Revoluções: Xixi na Cama, do autor mineiro Drummond Amorim. Junto com a obra, estamos também

Leia mais

Objetivo: Relatar a experiência do desenvolvimento do software Participar. Wilson Veneziano Professor Orientador do projeto CIC/UnB

Objetivo: Relatar a experiência do desenvolvimento do software Participar. Wilson Veneziano Professor Orientador do projeto CIC/UnB Transcrição do vídeo Projeto Participar Duração: 10 minutos e 43 segundos Objetivo: Relatar a experiência do desenvolvimento do software Participar Wilson Veneziano Professor Orientador do projeto CIC/UnB

Leia mais

LER a partir dos 6 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL. Histórias a rimar. para ler e brincar ALEXANDRE PARAFITA. Ilustrações de Elsa Navarro

LER a partir dos 6 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL. Histórias a rimar. para ler e brincar ALEXANDRE PARAFITA. Ilustrações de Elsa Navarro LER a partir dos 6 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL Histórias a rimar para ler e brincar ALEXANDRE PARAFITA Ilustrações de Elsa Navarro Apresentação da obra Trata-se de um conjunto de poemas curtos,

Leia mais

Orientações para Actividades de Leitura. Programa Está na Hora da Leitura. 1.º Ciclo

Orientações para Actividades de Leitura. Programa Está na Hora da Leitura. 1.º Ciclo Orientações para Actividades de Leitura Programa Está na Hora da Leitura 1.º Ciclo Índice 1. Princípios para a Promoção da Leitura 2 2. O Programa Está na Hora da Leitura 1.º Ciclo 3 3. Orientações Gerais

Leia mais

Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2

Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2 Método PHAST TABELA DE CONTEUDOS METODOLOGIA PHAST... 2 Fases do método PHAST... 3 1. Técnica: Historias Comunitárias... 4 2. Técnica: Enfermeira Felicidade... 5 3. Técnica: Mapeamento comunitário... 6

Leia mais

Enquete para Pais ou Responsáveis

Enquete para Pais ou Responsáveis MEXT Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão Avaliação Nacional do Desempenho Escolar e Condições do Aprendizado em 2013 Pesquisa detalhada Enquete para Pais ou Responsáveis

Leia mais

Guia prático para professores

Guia prático para professores Guia prático para professores Não, Não e NÃO! Comportamentos de Oposição e de Desafio em sala de aula Sugestões práticas da: Nem todas as crianças são iguais, já ouvimos dizer muitas vezes.. Desde cedo,

Leia mais

Propiciar a socialização da criança através da participação numa comunidade mais ampla, onde descubra e domine regras próprias do convívio social.

Propiciar a socialização da criança através da participação numa comunidade mais ampla, onde descubra e domine regras próprias do convívio social. EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE 1. APRESENTAÇÃO Este Projeto de Incentivo a Leitura "Minha Escola Lê", será desenvolvido nas unidades escolares que

Leia mais

Leitura dinâmica no SilentIdea 4.0 Apresentação

Leitura dinâmica no SilentIdea 4.0 Apresentação Leitura dinâmica no SilentIdea 4.0 Apresentação Leitura dinâmica Como ler mais rapidamente Usando o leitor do SilentIdea 4.0 Apresentação Leitura dinâmica Enquanto lê, você muitas vezes: "Ouve" cada palavra

Leia mais

ATIVIDADE DA TUTORIA 1. Parte I: De qual/quais estratégia(s) você faz uso ao aprender inglês? Discuta com um colega e faça uma lista no espaço abaixo.

ATIVIDADE DA TUTORIA 1. Parte I: De qual/quais estratégia(s) você faz uso ao aprender inglês? Discuta com um colega e faça uma lista no espaço abaixo. ATIVIDADE DA TUTORIA 1 CURSO: CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS DISCIPLINA: Produção Oral e Escrita em Língua Inglesa I PERIODO: 3º Estratégias de Aprendizagem Parte I: De qual/quais estratégia(s)

Leia mais