HOSPITAL FÊMINA. Administração de Medicamentos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HOSPITAL FÊMINA. Administração de Medicamentos"

Transcrição

1 HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO HOSPITAL FÊMINA COMISSÃO DE MEDICAMENTOS COMISSÃO DE GERENCIAMENTO DE RISCO SERVIÇO DE FARMÁCIA Administração de Medicamentos Farmª Luciane Lindenmeyer Farmª Raquel Petry

2 ORIENTAÇÕES HOSPITAL GERAIS FÊMINA Cor; Odor; Prazo de validade; Integridade da embalagem;

3 ORIENTAÇÕES HOSPITAL GERAIS FÊMINA Identificação Fármaco Dose Forma farmacêutica

4 HOSPITAL FÊMINA IDENTIFICAÇÃO DOS MEDICAMENTOS

5 ORIENTAÇÕES HOSPITAL GERAIS FÊMINA Correto armazenamento dos medicamentos: Proteger da luz solar direta; Estocar as SPGV ou medicamentos sobre estrados; Estocar, sempre que possível, longe de locais úmidos; Atenção especial aos medicamentos que necessitam de refrigeração.

6 ORIENTAÇÕES HOSPITAL GERAIS FÊMINA Medicamentos de geladeira (imunoglobulinas, albumina, insulinas, eritropoetina, filgrastima, vacinas, surfactante): Deve ser de uso exclusivo para medicamentos; Conservar a temperatura entre 2 e 8ºC; Verificar e registrar a temperatura da geladeira todos os dias; Degelar a geladeira periodicamente; Não armazenar os medicamentos na porta, nem no congelador.

7 ORIENTAÇÕES HOSPITAL GERAIS FÊMINA Estabilidade dos medicamentos injetáveis (fracionados) Respeitar a técnica asséptica; Inserir data de reconstituição/fracionamento no frasco; Buscar orientação de estabilidade nas tabelas de diluição e estabilidade disponibilizadas pela Farmácia (H/Público/Setores/Farmácia).

8 ORIENTAÇÕES GERAIS HOSPITAL FÊMINA Preparar os medicamentos no momento da administração; tanto injetáveis (reconstituição e diluição), quanto orais (abertura da embalagem). NÃO O MISTURAR em uma mesma solução ou seringa dois medicamentos diferentes ou um medicamento com produtos sangüíneos. Caso o paciente necessite receber medicamentos em Y, consultar as incompatibilidades.

9 HOSPITAL FÊMINA ORIENTAÇÕES GERAIS Em caso de precipitação, turvação, depósito, presença de partículas ou mudança de coloração, não utilizar o produto e encaminhar queixa técnica juntamente com o medicamento. Usar sempre o diluente que acompanha o produto.

10 MEDICAMENTOS HOSPITAL QUE DEVEM FÊMINA SER RECONSTITUÍDOS COM DILUENTE PRÓPRIO: Dantroleno Omeprazol Metilprednisolona Fatores de coagulação

11 USO DE BOLSAS HOSPITAL DE PVC FÊMINA Sistema fechado; Presença de gotículas entre a bolsa e sobrebolsa é devido ao processo de esterilização; Evitar o uso de marcadores à tinta; Retirar a bolsa da sobrebolsa apenas quando for utilizar a solução; Medicamentos incompatíveis com as bolsas: Amiodarona (SG) Isossorbida Diazepam Nitroglicerina (SF)

12 HOSPITAL FÊMINA Medicamentos injetáveis que não devem ser reconstituídos e diluídos em SF Amiodarona Anfotericina Dantroleno Filgrastima Haloperidol Nitroprussiato Noradrenalina Polimixina B (somente via intra-tecal) Propofol Sulfametoxazol+trimetoprim

13 HOSPITAL FÊMINA Medicamentos injetáveis que não devem ser reconstituídos e diluídos em SG Amoxicilina + clavulanato Ampicilina Ampicilina+sulbactam Dantroleno Fenitoína Ferro coloidal Hidralazina Indometacina Tigeciclina

14 MEDICAMENTOS HOSPITAL INJETÁVEIS FOTOSSENSÍVEIS FÊMINA PROTEGER DA LUZ DURANTE A ADMINISTRAÇÃO NITROPRUSSIATO ADRENALINA SE INFUSÃO CONTÍNUA CLORPROMAZINA SE INFUSÃO CONTÍNUA FUROSEMIDA SE INFUSÃO CONTÍNUA Obs. Anfotericina infusão >8 h usar equipo foto (disponível no almoxarifado) código 22596

15 HOSPITAL FÊMINA MEDICAMENTOS INJETÁVEIS QUE NÃO DEVEM SER REFRIGERADOS ACICLOVIR CIPROFLOXACINO HIDRALAZINA ADENOSINA DANTROLENO METRONIDAZOL CEFAZOLINA DROPERIDOL SULFAMETOXAZOL + TRIMETOPRIMA

16 MEDICAMENTOS HOSPITAL INJETÁVEIS COM ESTABILIDADE FÊMINA CURTA APÓS RECONSTITUIÇÃO/DILUIÇÃO Amoxilicina + clavulanato Reconstituição: 20 min => 20 ml de AD ou SF Diluição: 4 h TA ou 8 h SR => 100 ml de SF Ampicilina+ sulbactam Reconstituição: uso imediato (em 1 h) => 6,4 ml AD ou SF Diluição: 24 h SR => 100 ml SF Ampicilina Reconstituição: 3 ml AD => uso imediato (máximo 1 h) SF => 4h SR Diluição: 8 h SR => 100 ml de SF

17 HOSPITAL FÊMINA MEDICAMENTOS INJETÁVEIS COM ESTABILIDADE CURTA APÓS RECONSTITUIÇÃO/DILUIÇÃO Omeprazol (Ev direto) Reconstituição: 10 ml diluente próprio Estabilidade: 4 h TA Imipenem + cilastatina Reconstituição e diluição sistema fechado: 100 ml SF Estabilidade: 4 h TA e 24 h SR Dantroleno Reconstituição: 60 ml diluente próprio Estabilidade: 6 h TA

18 HOSPITAL FÊMINA MEDICAMENTOS QUE PODEM CAUSAR FLEBITE Aciclovir Cefuroxima Imipenem Amiodarona Claritromicina Meperidina Amoxicilina +clavulânico Ampicilina +sulbactam Dantrolene Diazepam Meropenem Midazolam Anfotericina Dipirona Nitroglicerina Aztreonam Dobutamina Oxacilina Cefalotina Ertapenem Piperacilina +tazobactam Cefazolina Fenitoina Prometazina Cefepima Fenobarbital Sulfametoxazol + trimetoprima Cefotaxima Fentanila Tigeciclina Cefoxitina Ferro coloidal Vancomicina Ceftazidima Ceftriaxona Fitomenadiona Ganciclovir

19 HOSPITAL FÊMINA Medicamentos com particularidades no preparo, estabilidade ou administração.

20 IM profundo HOSPITAL FÊMINA HIOSCINA + DIPIRONA IV direto: diluir até 20 ml com SF e administrar em 10 min. Estabilidade: uso imediato Observar o paciente pois pode causar hipotensão durante e logo após a administração.

21 HOSPITAL FÊMINA PIPERACILINA + TAZOBACTAM: ADULTO Reconstituição: 20mL AD ou SF (=23 ml) IV infusão convencional: diluir em 100 ml SF e administrar em 30 min, 6/6h. IV infusão estendida: diluir em 250mL e administrar em 4 h exclusivamente em BI, de 8/8 h. Exceções (não administrar IVi estendida): pacientes neutropênicos, em diálise, falta de BI, pediatria. Estabilidade: R e D: 24h SR.

22 HOSPITAL FÊMINA PIPERACILINA + TAZOBACTAM INCOMPATIBILIDADES EM Y: Anfotericina B Azitromicina Clorpromazina Dobutamina Ganciclovir Haloperidol Prometazina Vancomicina

23 HOSPITAL FÊMINA ESQUEMA TRÍPLICE DE ANTIBIÓTICOS ADULTO Benzilpenicilina UI IV infusão: reconstituir em 8 ml de AD ( UI/mL) e diluir em 100 ml SF. Administrar em 60 min. Gentamicina IM profundo IV infusão: diluir 1 ampola em 100 ml SF. Administrar em 60 min. Diluir 3 ampolas em 250 ml SF. Administrar em 120 min. Obs. Não pode ser administrado EVd. Metronidazol IV infusão 60min (pronto uso).

24 INCOMPATIBILIDADES HOSPITAL FÊMINA Benzilpenicilina: aminofilina, aminoglicosídeos (amicacina, gentamicina), anfotericina, bicarbonato de sódio, metoclopramida, tiopental. Aminoglicosídeos: anfotericina B, ampicilina, azitromicina, cefalosporinas (cefalotina, cefazolina, cefuroxima, cefotaxima, cefoxitina, ceftazidima, ceftriaxona), fenitoína, filgrastima, furosemida, heparina, imipenem, indometacina, penicilina, propofol. Metronidazol: anfotericina B e filgrastima.

25 Clindamicina HOSPITAL FÊMINA IV infusão: até 3 ampolas diluir em 100 ml SF e administrar em 60 min. Mais de 3 ampolas: diluir em 250 ml SF e administrar em 120 min. Velocidade máxima infusão: 30 mg/min Concentração máxima: 18mg/mL Incompatibilidades: ampicilina, fenitoína, barbitúricos, aminofilina, gluconato de cálcio, sulfato de magnésio, ceftriaxona e ciprofloxacino.

26 FENITOÍNA 250 HOSPITAL mg/5 ml - Adulto FÊMINA EV direto (via preferencial): diluir 1 ampola em 20 ml SF, administrar em no mínimo 10 min (20 a 25 mg/min); Se necessário uso de infusão: diluir em SF na concentração de 1 a 10 mg/ml e infundir em 1 h (até 4 amp em 100 ml SF); Não deve ser administrada por via SC nem IM; Cristaliza se diluída em SG; Antes e após a administração lavar o dispositivo de infusão com SF para reduzir irritações. Incompatibilidades: inúmeras; não administrar com outros medicamentos.

27 HOSPITAL FÊMINA VANCOMICINA PACIENTE ADULTO IV infusão sistema fechado: Cada frasco (500 mg) deve ser reconstituído em uma bolsa (acompanha o medicamento) e administrado em no mínimo 60 min. Doses menores que 500 mg: Reconstituir com 10ml de AD ou SF (5mg/ml). Aspirar o volume correspondente a dose prescrita e diluir em 100ml de SF. Administrar em 60 minutos (no mínimo)

28 HOSPITAL INSULINAFÊMINA Armazenar sob refrigeração (2 a 8ºC), dentro da geladeira (não na porta) e nunca congelar. Misturas: aspirar primeiro a insulina R e após a NPH; Verificar o aspecto da solução antes do uso: Regular: solução límpida, não deve apresentar partículas. NPH suspensão leitosa: se límpida provável contaminação com heparina.

29 INSULINA HOSPITAL FÊMINA Não estão indicadas para uso em infusão: ocorre adsorção no frasco/bolsa de soro, perdendo potência. Se a infusão for necessária (Regular): Preparar a solução da insulina em bolsa de 100 ml SF, conectar o equipo e preenchê-lo. Aguardar 30 min (tempo para adsorção). Desprezar a primeira porção (referente ao que está no equipo). Instalar o sistema no paciente (em BI). Monitorar sempre através do HGT. - As soluções são estáveis à temperatura ambiente por até 24 horas; - Os equipos de insulina devem ser trocados a cada 24 horas, devido à adsorção

30 HOSPITAL FÊMINA NITROPRUSSIATO DE SÓDIO 50 mg Reconstituição: 2 ml de SG 5% Diluição: 1 ampola em 250ml SG 5% Administração: IV infusão Estabilidade: reconstituído = 4 h TA diluído = 24 h TA (protegido da luz); Proteger as soluções da luz logo após o preparo; Colorações normais: marrom claro, rosa, laranja claro ou palha; Colorações indicativas de degradação: azul, verde ou vermelho escuro.

31 HOSPITAL FÊMINA AMIODARONA - 150mg/3mL IV infusão Incompatível com PVC 1 ampola: diluir em 100 ml SG (frascos sistema fechado), administrar em 30 min. 2 a 5 ampolas: diluir em 250 ml SG (frascos sistema fechado) e administrar em 120 min. Obs. Diluição: Concentração mínima 0,6 mg/ml (não diluir mais que 150 mg em 250 ml porque pode precipitar)

32 POLIMIXINA B HOSPITAL UI FÊMINA Uso restrito: para infecções por microorganismos PAN resistentes; Reconstituição: 10 ml de AD (uso IV) Diluição: De UI a UI em 500 ml SG 5% Acima de UI em 1000 ml SG 5% IV infusão: 60 a 90 min. Estabilidade: 72 h SR após reconstituição Pacientes com restrição hídrica: solução concentrada (até 1667UI/ml)

33 HOSPITAL FÊMINA POLIMIXINA B UI Incompatibilidades em Y Anfotericina B Ampicilina+sulbactam Ampicilina Cefoxitina Cefuroxima Cefalotina Clindamicina Dexametasona Diazepam Furosemida Heparina Hidralazina Hidrocortisona Indometacina Insulina regular Fenitoína Piperaciclina+tazobactam Sulfametoxazol+trimetoprima

34 HOSPITAL FÊMINA NUTRIÇÃO PARENTERAL Solicitar a retirada da bolsa de NPT da geladeira 3 h antes de instalar no paciente; Não adicionar nenhum componente à solução; A NPT deve ser infundida em via exclusiva, não necessitando ser suspensa quando o paciente fizer algum procedimento (exames, cirurgias).

35 HOSPITAL FÊMINA INCOMPATIBILIDADES EM Y ANFOTERICINA X VANCOMICINA ACICLOVIR X PIPERACILINA HEPARINA X GENTAMICINA E VANCOMICINA GLUCONATO DE CÁLCIO X BICARBONATO DE SÓDIO MIDAZOLAM X SULFAMETOXAZOL + TRIMETOPRIMA GENTAMICINA X PENICILINAS E CEFALOSPORINAS CEFEPIME X ONDANSETRONA CIPROFLOXACINO X METILPREDNISOLONA DIAZEPAM X MEROPENEM

36 HOSPITAL FÊMINA Obrigada! Contatos:

MANUAL DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS PADRONIZADOS NA UTI NEONATAL DO HFE

MANUAL DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS PADRONIZADOS NA UTI NEONATAL DO HFE MANUAL DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS PADRONIZADOS NA UTI NEONATAL DO HFE Enfermagem HFE Serviço de Farmácia HFE Revisado em 26/10/2015 CONSIDERAÇÕES: Para a elaboração desta tabela foram consultadas referências

Leia mais

Estabilidade. 2. Conc. Máx. Diluição. 3. T de infusão mínimo

Estabilidade. 2. Conc. Máx. Diluição. 3. T de infusão mínimo Acetilcisteína Amp. 3 ml (100 mg/ml) 1. [37,5 mg/ml] D: 1amp + 50mL 2amp+ 100mL Tempo:: 15-60 min. *Adultos: 200 ml (volume padrão) * Nebulização: SF 0,9% * Diabéticos: Aciclovir Fr/amp. 250 mg (24 mg/ml)

Leia mais

MANUAL DE DILUIÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS

MANUAL DE DILUIÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS Serviço Público Federal Ministério da Educação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Núcleo Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian MANUAL DE DILUIÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS

Leia mais

I GUIA PRÁTICO DE INCOMPATIBILIDADES ENTRE OS PRINCIPAIS MEDICAMENTOS UTILIZADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DO HUJM

I GUIA PRÁTICO DE INCOMPATIBILIDADES ENTRE OS PRINCIPAIS MEDICAMENTOS UTILIZADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DO HUJM 1 I GUIA PRÁTICO DE INCOMPATIBILIDADES ENTRE OS PRINCIPAIS MEDICAMENTOS UTILIZADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DO HUJM Esp.Neusa Y. Miyashita Negrão Janeiro/2012 Cuiabá/MT 2 I APRESENTAÇÃO O Centro

Leia mais

GUIA DE DILUIÇÃO, ESTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS

GUIA DE DILUIÇÃO, ESTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE HOSPITAL FEDERAL DE BONSUCESSO COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR ROTINA G3 Atualizada em 08/12/2010 GUIA DE DILUIÇÃO, E DE ANTIMICROBIANOS NOME

Leia mais

Tabela de Diluição de Fármacos - Neonatologia

Tabela de Diluição de Fármacos - Neonatologia VER ENFERMAGEM EM CUIDADOS INTENSOS SIDONIO FARIA Tabela de Diluição de Fármacos - Neonatologia Princípio ativo Volume reconstituição Solução p/ infusão recomendada Concentração máxima de administração

Leia mais

DROGA DIALISÁVEL OBSERVAÇÕES 1. ANTIBIÓTICOS AMICACINA AMOXICILINA AMPICILINA AMPICILINA+ SULBACTAM AZTREONAM

DROGA DIALISÁVEL OBSERVAÇÕES 1. ANTIBIÓTICOS AMICACINA AMOXICILINA AMPICILINA AMPICILINA+ SULBACTAM AZTREONAM ROGA IALISÁVEL OBSERVAÇÕES 1. ANTIBIÓTICOS Administrar a dose pós-diálise ou administrar 2 / 3 da dose normal como dose suplementar pós-diálise; acompanhar os níveis. AMICACINA P: dosar assim como o Cl

Leia mais

CISMEP CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE DO MÉDIO PARAOPEBA MG ATA DE JULGAMENTO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 083/2013

CISMEP CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE DO MÉDIO PARAOPEBA MG ATA DE JULGAMENTO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 083/2013 CISMEP CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE DO MÉDIO PARAOPEBA MG ATA DE JULGAMENTO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 083/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO DE COMPRAS Nº 169/2013 REGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURA E EVENTUAL

Leia mais

REMUME 2010 ÁCIDO ACETILSALICÍLICO, 100 MG ALBENDAZOL, 40 MG/ML, SUSPENSÃO ORAL AMOXICILINA, 50MG/ML, PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL

REMUME 2010 ÁCIDO ACETILSALICÍLICO, 100 MG ALBENDAZOL, 40 MG/ML, SUSPENSÃO ORAL AMOXICILINA, 50MG/ML, PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL REMUME 2010 MEDICAMENTOS ATENÇÃO BÁSICA APRESENTAÇÃO ANLODIPINO BESILATO, 5 MG ACICLOVIR, 200 MG ACICLOVIR, 50 MG/G, CREME ÁCIDO ACETILSALICÍLICO, 100 MG ÁCIDO FÓLICO, 5 MG ÁCIDO FOLÍNICO, 15 MG ALBENDAZOL,

Leia mais

Tabela de Diluição de Medicamentos Intravenosos para uso Pediátrico

Tabela de Diluição de Medicamentos Intravenosos para uso Pediátrico Tabela de Diluição de Medicamentos Intravenosos para uso Pediátrico Princípio Ativo Volume p/reconstituição Estabilidade após reconstituição Solução para infusão Estabilidade após diluição Concentração

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTE NOVA SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTE NOVA SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTE NOVA SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE RELAÇÃO MUNICIPAL DE MEDICAMENTOS - REMUNE ATENÇÃO BÁSICA 01 Ácido Acetilsalicílico 100mg comprimido 02 Ácido fólico 5mg comprimido 03 Albendazol

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COMPRA - FILIAL. Setor solicitante: Responsável pela sol. Descrição do Produto. Unidade. frasco. frasco 5400. frasco 380.

SOLICITAÇÃO DE COMPRA - FILIAL. Setor solicitante: Responsável pela sol. Descrição do Produto. Unidade. frasco. frasco 5400. frasco 380. Código: F.COP.001 SOLICITAÇÃO DE COMPRA - FILIAL Revisão: 0 Data: 15/06/2015 Nº da Sol. Data: JULHO Setor solicitante: Responsável pela sol. CAF Motivo: (X) Reposição ( ) Urgência ( ) Pag. De Empréstimo

Leia mais

Via Seringa Mistura Mesma linha Em Y Estabilidade infusão. Estabili dade. cas. Solução. Reconstituí da Não reconstituir. Adenosina. ph 4.5 a 7.

Via Seringa Mistura Mesma linha Em Y Estabilidade infusão. Estabili dade. cas. Solução. Reconstituí da Não reconstituir. Adenosina. ph 4.5 a 7. Fármaco Adenosina Ampola 2 ml injetável 3 mg/ml Alizaprida Cloridrato Ampola 2 ml injetável 25 mg/1 ml Característi cas ph 4.5 a 7.5 Armazenar a 25ºC. Refrigerar causa cristalização Cristais dissolvem

Leia mais

Lista Medicamentos disponíves nas Farmácias da Rede SUS

Lista Medicamentos disponíves nas Farmácias da Rede SUS Lista Medicamentos disponíves nas Farmácias da Rede SUS DENOMINAÇÃO COMUM APRESENTAÇÃO 1. Ácido acetilsalicílico Comprimidos 100mg 2. Ácido acetilsalicílico Comprimidos 500mg 3. Aciclovir Comprimidos 200mg

Leia mais

Cálculo de medicação

Cálculo de medicação Cálculo de medicação cálculos de Permanganato de Potássio (KMnO4) Cálculo de Penicilina cristalina Cálculo de insulina Cálculo de porcentagem Cálculo de bomba infusora Solução Padrão Marcelo Marinho e-mail

Leia mais

8 Amoxicilina + Clavulanato de potassio comprimido 500 mg \ 125mg. Obs. Protocolo

8 Amoxicilina + Clavulanato de potassio comprimido 500 mg \ 125mg. Obs. Protocolo Secretaria de Saúde BOLETIM DE PUBLICAÇÃO Nº 005/09 Despacho da Secretaria de Saude em 22/07/09. Processo(s) 2294/08. De acordo com o parecer da Comissao de Elaboracao da Relacao de Medicamentos da Farmacia

Leia mais

CÁLCULOS COM MEDICAMENTOS. Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira

CÁLCULOS COM MEDICAMENTOS. Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira 1 CÁLCULOS COM MEDICAMENTOS Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira Embora muitos Hospitais trabalhem com as doses dos fármacos personalizadas e prontas para o uso de cada paciente, entretanto,

Leia mais

GUIA DE ANTIBIOTICOTERAPIA EMPÍRICA PARA O ANO DE 2010

GUIA DE ANTIBIOTICOTERAPIA EMPÍRICA PARA O ANO DE 2010 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR GUIA DE ANTIBIOTICOTERAPIA EMPÍRICA PARA O ANO DE 2010 INFECÇÕES S SITUAÇÃO CLÍNICA

Leia mais

FORMULÁRIO DE COTAÇÃO PARA MEDICAMENTOS RAZÃO SOCIAL ENDEREÇO FONE C.N.P.J REPRESENTANTE FAX INSC. ESTADUAL CELULAR. Página 1

FORMULÁRIO DE COTAÇÃO PARA MEDICAMENTOS RAZÃO SOCIAL ENDEREÇO FONE C.N.P.J REPRESENTANTE FAX INSC. ESTADUAL CELULAR. Página 1 1 UNIDADE 9 ACICLOVIR 250MG PO PARA SOLUCAO INJETAVEL (FRASCO/AMPOLA) 2 UNIDADE 1710 ACIDO ACETILSALICILICO 100MG (COMPRIMIDO) 3 UNIDADE 414 ACIDO ASCORBICO 100MG/ML 5ML SOLUCAO INJETAVEL (AMPOLA) 4 UNIDADE

Leia mais

INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA

INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA DEFINIÇÃO Deterioração aguda da função renal, caracterizada por redução da taxa de filtração glomerular associada a alterações na função tubular e homeostase com distúrbios do

Leia mais

ANTIBIÓTICOS ESQUEMAS TERAPÊUTICOS COMUNS E APRESENTAÇÕES COMERCIAIS NO BRASIL. Revisão em 2012 Prof Solange Maria Dieterich

ANTIBIÓTICOS ESQUEMAS TERAPÊUTICOS COMUNS E APRESENTAÇÕES COMERCIAIS NO BRASIL. Revisão em 2012 Prof Solange Maria Dieterich ANTIBIÓTICOS ESQUEMAS TERAPÊUTICOS COMUNS E APRESENTAÇÕES COMERCIAIS NO BRASIL Revisão em 2012 Prof Solange Maria Dieterich Referências: DEF 2010/11; WANNMACHER; FERREIRA, 2010 (a); FUCHS, WANNMACHER,

Leia mais

Guia de Estabilidade de Medicamentos Injetáveis 2º edição

Guia de Estabilidade de Medicamentos Injetáveis 2º edição UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS HOSPITAL DAS CLÍNICAS COORDENAÇÃO DE FARMÁCIA Guia de de Medicamentos Injetáveis 2º edição Goiânia, 2013 REIS, Benaia Carolina de Melo; ALMEIDA, Jaqueline Vieira de; MELO,

Leia mais

PADRONIZAÇÃO 2015 FARMÁCIA MUNICIPAL

PADRONIZAÇÃO 2015 FARMÁCIA MUNICIPAL ALENDRONATO DE SÓDIO COMPRIMIDO 70MG COM AMIODARONA, CLORIDRATO COMPRIMIDO 200MG COM AMITRIPTILINA, CLORIDRATO COMPRIMIDO 25MG COM AMOXICILINA CÁPSULA OU COMPRIMIDO 500MG COM AMOXICILINA PÓ PARA SUSPENSÃO

Leia mais

MANUAL DE PREPARO E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS INJETÁVEIS

MANUAL DE PREPARO E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS INJETÁVEIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PROF. POLYDORO ERNANI DE SÃO THIAGO -HU ZULEIDE GONZAGA DA SILVA BESEN AMANDA GABRIELA MACHADO MANUAL DE PREPARO E ADMINISTRAÇÃO DE

Leia mais

ITENS APRESENT. PEDIDO ESPECIFICAÇÃO MARCA V.UNITÁRIO V. TOTAL

ITENS APRESENT. PEDIDO ESPECIFICAÇÃO MARCA V.UNITÁRIO V. TOTAL 1 AMP 150 ACETILCISTEÍNA 600 MG 2 COMP 3000 ÁCIDO ACETILSALICÍLICO 100MG 3 AMP 200 ÁCIDO TRANEXÂMICO 50MG/ML 4 FRASCO 300 ÁCIDOS GRAXOS ESSENCIAIS + VITAMINA A + VITAMINA E+LEC SOJA-100ML 5 AMP 60 ADENOSINA

Leia mais

ANEXO I ELENCO DE REFERÊNCIA ESTADUAL DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Medicamentos com aquisição pelos Municípios conforme pactuação

ANEXO I ELENCO DE REFERÊNCIA ESTADUAL DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Medicamentos com aquisição pelos Municípios conforme pactuação ANEXO I ELENCO DE REFERÊNCIA ESTADUAL DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Medicamentos com aquisição pelos Municípios conforme pactuação nas Comissão Intergestora Bipartite e financiamento

Leia mais

CÁLCULO DE MEDICAÇÃO. Matemática

CÁLCULO DE MEDICAÇÃO. Matemática CÁLCULO DE MEDICAÇÃO Profª Drª Ruth N T Turrini Símbolos ,, Matemática Os valores abaixo são iguais? 0,4-0,04-0,004 O que significa 3 n? 10 2, 10 3, 10 4 1 Transforme a porcentagem em número decimal:

Leia mais

Pregão 2016 QUANT CARDOSO FONTES QUANT BONSUCESS O QUANT HUCFF UN D. Código SIASG QUANT ANDARAÍ QUANT LAGOA APRES. Item PRODUTO

Pregão 2016 QUANT CARDOSO FONTES QUANT BONSUCESS O QUANT HUCFF UN D. Código SIASG QUANT ANDARAÍ QUANT LAGOA APRES. Item PRODUTO Pregão 2016 Edital pregão eletrônico SRP nº 19/2016 Processo 23079.037114/2015-91 bjeto: Aquisição de Aciclovir 200 mg e outros, para atender o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho/HUCFF, como

Leia mais

FARMÁCIA BÁSICA. Ácido Acetilsalicílico 100mg. Água destilada para injeção 10mL. Albendazol 40mg/mL Suspensão Oral Alendronato de Sódio 70mg

FARMÁCIA BÁSICA. Ácido Acetilsalicílico 100mg. Água destilada para injeção 10mL. Albendazol 40mg/mL Suspensão Oral Alendronato de Sódio 70mg FARMÁCIA BÁSICA Medicamento Acetato de Retinol (Vitamina A) 50.000UI/mL + Colecalciferol (Vitamina D) 10.000UI/mL Solução Oral Acetazolamida 250mg Aciclovir 200mg Ácido Acetilsalicílico 100mg Ácido Fólico

Leia mais

CÁLCULOS PARA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS

CÁLCULOS PARA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS CÁLCULOS PARA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA Unidades de medida Grama: unidade de medida de peso; sua milésima parte é o miligrama(mg), logo 1g corresponde a 1000mg e 1000g correspondem

Leia mais

Projeto coordenado pela profa. Dra. Denise Costa Dias

Projeto coordenado pela profa. Dra. Denise Costa Dias Projeto coordenado pela profa. Dra. Denise Costa Dias . De acordo com FakiH (2000) essas infusões podem ser em: Bolus: é a administração intravenosa realizada em tempo menor ou igual a 1 minuto.geralmente

Leia mais

Exercícios. 2) O paciente tem uma garrafa d água que contém 960 ml ou 4 xícaras de água. Quantos ml de água contêm cada xícara?

Exercícios. 2) O paciente tem uma garrafa d água que contém 960 ml ou 4 xícaras de água. Quantos ml de água contêm cada xícara? Exercícios 1) Você está com uma dieta limitada a 80g de carboidratos por dia. Esta quantidade corresponde a 320 calorias de carboidratos. Quantas calorias há em uma grama de carboidratos. 2) O paciente

Leia mais

Matemática CÁLCULO DE MEDICAÇÃO 11/08/2016. Transforme: Símbolos <, >,, Os valores abaixo são iguais? 0,4-0,04-0,004. O que significa 3 n?

Matemática CÁLCULO DE MEDICAÇÃO 11/08/2016. Transforme: Símbolos <, >,, Os valores abaixo são iguais? 0,4-0,04-0,004. O que significa 3 n? Matemática CÁLCULO DE MEDICAÇÃO Símbolos ,, Os valores abaixo são iguais? 0,4-0,04-0,004 O que significa 3 n? Profª Drª Ruth N T Turrini 10 2, 10 3, 10 4 Transforme a porcentagem em número decimal:

Leia mais

Acebrofilina adulto 50mg/5ml xarope Acebrofilina infantil 20mg/5ml xarope

Acebrofilina adulto 50mg/5ml xarope Acebrofilina infantil 20mg/5ml xarope COMO FICOU A LISTA NOVA DO REMUME DENOMINAÇÃO GENÉRICA CONCENTRAÇÃO/ APRESENTAÇÃO COMPOSIÇÃO Acebrofilina adulto 50mg/5ml xarope Acebrofilina infantil 20mg/5ml xarope Acetato de betametasona+fosfato (3mg+3mg)/ml

Leia mais

Vancocina CP cloridrato de vancomicina. Pó para solução injetável 500 mg e 1 g

Vancocina CP cloridrato de vancomicina. Pó para solução injetável 500 mg e 1 g Vancocina CP cloridrato de vancomicina Pó para solução injetável 500 mg e 1 g 1 VANCOCINA CP cloridrato de vancomicina 2 I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO VANCOCINA CP Nome genérico: cloridrato de vancomicina

Leia mais

BULA PACIENTE HICOVAN HALEX ISTAR

BULA PACIENTE HICOVAN HALEX ISTAR BULA PACIENTE HICOVAN HALEX ISTAR PÓ PARA SOLUÇÃO INJETAVEL 500 MG HICOVAN cloridrato de vancomicina 500 mg IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Nome comercial: Hicovan Nome genérico: cloridrato de vancomicina

Leia mais

ANTIBIÓTICOS ESQUEMAS TERAPÊUTICOS COMUNS E APRESENTAÇÕES COMERCIAIS NO BRASIL

ANTIBIÓTICOS ESQUEMAS TERAPÊUTICOS COMUNS E APRESENTAÇÕES COMERCIAIS NO BRASIL UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO - FACULDADE DE ODONTOLOGIA DISCIPLINA DE FARMACOLOGIA ANTIBIÓTICOS ESQUEMAS TERAPÊUTICOS COMUNS E APRESENTAÇÕES COMERCIAIS NO BRASIL Revisão em 2010 Prof Solange Maria Dieterich

Leia mais

ALMOXARIFADO CENTRAL DE MEDICAMENTOS Rua Renato Ópice, 154 - Santa Angelina MEDICAMENTOS PADRONIZADOS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE ITEM DESCRIÇÃO SIMPLIFICADA UNIDADE USO EXCLUSIVO 1 ACEBROFILINA 5 MG/ML

Leia mais

AVALIAÇÃO ESPECÍFICA PROCESSO SELETIVO 2013/262 AUXILIAR DE FARMÁCIA

AVALIAÇÃO ESPECÍFICA PROCESSO SELETIVO 2013/262 AUXILIAR DE FARMÁCIA AVALIAÇÃO ESPECÍFICA PROCESSO SELETIVO 2013/262 AUXILIAR DE FARMÁCIA 1. Entende-se por seleção de medicamentos: a) o conjunto de procedimentos técnicos e administrativos que envolvem as atividades de recepção/recebimento

Leia mais

DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO-RDC No- 44, DE 26 DE OUTUBRO DE 2010 DOU de 28/10/2010

DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO-RDC No- 44, DE 26 DE OUTUBRO DE 2010 DOU de 28/10/2010 DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO-RDC No- 44, DE 26 DE OUTUBRO DE 2010 DOU de 28/10/2010 Dispõe sobre o controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos, de uso sob prescrição

Leia mais

EXERCÍCIOS DE CÁLCULOS E DOSAGEM DE MEDICAMENTOS

EXERCÍCIOS DE CÁLCULOS E DOSAGEM DE MEDICAMENTOS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM GERAL E ESPECIALIZADA DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM EXERCÍCIOS DE CÁLCULOS E DOSAGEM DE MEDICAMENTOS

Leia mais

1140200740033 1 MG PÓ LIOF SOL INJ IV CT 10 FA INC X 7,5 ML(EMB HOSP) Esta apresentação não foi comercializada.

1140200740033 1 MG PÓ LIOF SOL INJ IV CT 10 FA INC X 7,5 ML(EMB HOSP) Esta apresentação não foi comercializada. Descontinuação de Produtos A Novafarma Indústria Farmacêutica Ltda comunica a descontinuação temporária ou definitiva dos produtos listados na tabelaabaixo, incluindo as razões e datas para a descontinuação.

Leia mais

Antimicrobianos: onde estamos e para onde vamos?

Antimicrobianos: onde estamos e para onde vamos? Antimicrobianos: onde estamos e para onde vamos? Dra. Vanessa Schultz Médica Infectologista Especialização em Gestão de Risco Hospitalar Coordenadora do SCIH do Hospital Mãe de Deus Canoas Não possuo;

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00026/2013-000 SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00026/2013-000 SRP 26238 - UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS 153261 - HOSPITAL CLINICAS/UFMG RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00026/2013-000 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - AMINOÁCIDOS AMINOÁCIDOS, COMPOSIÇÃO C/8

Leia mais

ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO

ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO ATA DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO Dependência: FUNDACAO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP FUNCAMP - FUNCAMP FUNDACAO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - (SP) Licitação: (Ano: 2015/ FUNDACAO DE DESENVOLVIMENTO DA

Leia mais

FUNDAÇÃO HOSPITAL CENTENÁRIO

FUNDAÇÃO HOSPITAL CENTENÁRIO TERMO DE REFERÊNCIA MEDICAMENTOS DA CLASSE ANTIBIÓTICOS PROCESSO Nº 085/2016 1. OBJETO DA LICITAÇÃO A licitação terá por objeto a aquisição futura de Medicamentos da Classe ANTIBIÓTICOS, conforme solicitação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL RESOLUÇÃO CIB Nº 127

SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL RESOLUÇÃO CIB Nº 127 SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL RESOLUÇÃO CIB Nº 127 Aprova o novo elenco de referência do componente da Assistência Farmacêutica na Atenção Básica para cumprimento da Portaria MS n 3.237/07 após a conclusão

Leia mais

Relação Municipal de Medicamentos Essenciais (REMUME)

Relação Municipal de Medicamentos Essenciais (REMUME) Relação Municipal de Medicamentos Essenciais (REMUME) 1º Edição Paranavaí 2015 2 A Assistência Farmacêutica tem como objetivo garantir o acesso da população aos medicamentos e promover o seu uso racional.

Leia mais

Relatório do I Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde

Relatório do I Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde Relatório do I Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde I - RESUMO EXECUTIVO Responsáveis: - Adélia Aparecida Marçal dos Santos Gerência de

Leia mais

TABELA DE DILUIÇÃO DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS

TABELA DE DILUIÇÃO DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS Forma Farmacêutica Via de diluído em Abelcet 5mg/mL 20mL (Anfotericina B Lipídica) 2,5mg/Kg/h Suspensão estéril injetável (pronto para o uso) IV infusão Concentração 1mg/mL Exclusivamente em SG 5% 100mg/100mL

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO GERENCIAMENTO DE MEDICAMENTOS DE ALTO RISCO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO GERENCIAMENTO DE MEDICAMENTOS DE ALTO RISCO 1-8 1. OBJETIVO Utilizar um processo controlado de dispensação, armazenagem e administração de medicamentos de alto risco para aumentar a segurança do paciente no uso destes medicamentos no hospital, reduzindo

Leia mais

MANUAL DE DILUIÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS

MANUAL DE DILUIÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE ANTIMICROBIANOS Ministério da Educação Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian HUMAP/EBSERH/UFMS MANUAL DE DILUIÇÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Diana. Composição esterilizada automatizada para a preparação segura, precisa e eficiente de drogas de risco. Sistema de Composição de Drogas de Risco

Diana. Composição esterilizada automatizada para a preparação segura, precisa e eficiente de drogas de risco. Sistema de Composição de Drogas de Risco Diana Sistema de Composição de Drogas de Risco Composição esterilizada automatizada para a preparação segura, precisa e eficiente de drogas de risco. Precisão, segurança e eficiência na tecnologia de composição

Leia mais

RELAÇÃO DE MEDICAMENTOS PADRONIZADOS PARA DISPENSAÇÃO NAS UNIDADES DE SAÚDE

RELAÇÃO DE MEDICAMENTOS PADRONIZADOS PARA DISPENSAÇÃO NAS UNIDADES DE SAÚDE ACICLOVIR 200 MG COMPRIMIDO ACIDO ACETILSALICILICO 100 MG COMPRIMIDO ACIDO ACETILSALICILICO 500 MG COMPRIMIDO ACIDO FOLICO 5 MG COMPRIMIDO ACIDO VALPROICO 250 MG/5ML - FRASCO 100 ML ACIDO VALPRÓICO 250MG

Leia mais

DOSES E EFEITOS LATERAIS DOS ANTIMICROBIANOS

DOSES E EFEITOS LATERAIS DOS ANTIMICROBIANOS DOSES E EFEITOS LATERAIS DOS ANTIMICROBIANOS Antimicrobianos Dose de manutenção em adultos com função renal normal Efeitos laterais Aminoglicosídeos Amicacina 15 mg/kg q24h EV Efeitos laterais comuns a

Leia mais

II Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde RELATÓRIO FINAL

II Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde RELATÓRIO FINAL II Seminário Nacional da Rede de Monitoramento e Controle da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde RELATÓRIO FINAL 1 ÍNDICE I - INTRODUÇÃO... 3 II - NOTIFICAÇÃO... 3 1. Vigilância / Requerimentos...

Leia mais

Manual de Diluição. Medicamentos. Injetáveis de Medicamentos Injetáveis

Manual de Diluição. Medicamentos. Injetáveis de Medicamentos Injetáveis Manual de Diluição de MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE SANTA MARIA EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES Medicamentos Manual de Diluição Injetáveis

Leia mais

ANEXO I DO ELENCO DE REFERÊNCIA DOS MEDICAMENTOS E INSUMOS DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

ANEXO I DO ELENCO DE REFERÊNCIA DOS MEDICAMENTOS E INSUMOS DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA ANEXO I DO ELENCO DE REFERÊNCIA DOS MEDICAMENTOS E INSUMOS DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Art. 1º O Elenco de Referência é composto por medicamentos e insumos que se destinam a atender

Leia mais

Aula 03 - Princípios Da Administração De Medicamentos E Cuidados De Enfermagem Relacionados À Terapêutica Medicamentosa

Aula 03 - Princípios Da Administração De Medicamentos E Cuidados De Enfermagem Relacionados À Terapêutica Medicamentosa Aula 03 - Princípios Da Administração De Medicamentos E Cuidados De Enfermagem Relacionados À Terapêutica Medicamentosa SUMÁRIO 1. Introdução... 406 2. Formas De Medida... 410 3. Cálculo De Gotejamento

Leia mais

4ª RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 009/ CPL 04 SESACRE

4ª RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 009/ CPL 04 SESACRE 4ª RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 009/2015 - CPL 04 SESACRE OBJETO: Aquisição de medicamentos, ANTIMICROBIANOS DE USO SISTÊMICO, destinados a atender as necessidades das unidades

Leia mais

Medicamentos. Esses medicamentos são Dispensados nas Unidades Básicas, Centro de Saúde e Policlínicas com a apresentação de Receituário Médico.

Medicamentos. Esses medicamentos são Dispensados nas Unidades Básicas, Centro de Saúde e Policlínicas com a apresentação de Receituário Médico. Medicamentos 1. REMUME (RELAÇÃO MUNICIPAL DE MEDICAMENTOS ESSENCIAIS). apresentação de Receituário Médico. AAS 500mg Aminofilina 100 Comp. Amoxicilina 500mg Amoxicilina 250-150 ml Susp. Ampicilina 500mg

Leia mais

DOU Nº 87, segunda-feira, 9 de maio de 2011. Seção 1, páginas 39 a 41

DOU Nº 87, segunda-feira, 9 de maio de 2011. Seção 1, páginas 39 a 41 DOU Nº 87, segunda-feira, 9 de maio de 2011. Seção 1, páginas 39 a 41 RESOLUÇÃO-RDC Nº 20, DE 5 DE MAIO DE 2011 Dispõe sobre o controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos,

Leia mais

Índice: Expediente. Elaboração e organização: Renata Zaccara - Farmacêutica Clínica. Diagramação: Impressão: Ano 2010. Pág. 2 ...

Índice: Expediente. Elaboração e organização: Renata Zaccara - Farmacêutica Clínica. Diagramação: Impressão: Ano 2010. Pág. 2 ... ... Pág. 1 Índice: O QUE PRECISO SABER SOBRE OS MEDICAMENTOS QUE ESTOU TOMANDO? 01 ONDE E COMO DEVO GUARDAR E/OU DESPREZAR OS MEDICAMENTOS? QUAIS CUIDADOS DEVO TER COM AS INSULINAS? INFORMAÇÕES GERAIS

Leia mais

3. Administre antibióticos de amplo espectro, de preferência bactericidas, em dose máxima e sem correção de dose para insuficiência renal ou

3. Administre antibióticos de amplo espectro, de preferência bactericidas, em dose máxima e sem correção de dose para insuficiência renal ou ATENÇÃO O ILAS disponibiliza esse guia apenas como sugestão de formato a ser utilizado. As medicações aqui sugeridas podem não ser adequadas ao perfil de resistência de sua instituição. GUIA DE ANTIBIOTICOTERAPIA

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES ELABORADO POR: SIMONE MANTUAN MARCIANO ENFERMEIRA DOCENTE Página 1 Conteúdo CÁLCULO DE DILUIÇÃO SIMPLES ( VIA ORAL E ENDOVENOSA... 3 CÁLCULO COM PENICILINA CRISTALINA... 4 EXERCÍCIOS UTILIZANDO PORCENTAGEM...

Leia mais

Soluções para Infusão Contínua HSR

Soluções para Infusão Contínua HSR Soluções para Infusão Contínua HSR A = ampola FA = frasco ampola DI = dose inicial, de ataque DL = diluição proposta, solução padrão TX = toxicidade, efeitos colaterais 1. AMIODARONA A = 3ml - 150mg DI

Leia mais

Mecanismos de Aquisição de Resistência Bacteriana Antimicrobianos.

Mecanismos de Aquisição de Resistência Bacteriana Antimicrobianos. Mecanismos de Aquisição de Resistência Bacteriana a Disciplinae IOSHIE IBARA TANAKA Antimicrobianos. Serviçode Microbiologia -2005 Como as bactérias vêm ao mundo? Por divisão binária da célula-mãe; Tempo

Leia mais

AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE V Jornada Nacional de Economia da Saúde II Jornada de Avaliação de Tecnologias em Saúde do IMIP AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Ricardo Kuchenbecker Professor Adjunto

Leia mais

MEDIDAS E DILUIÇÕES DE DROGAS Profa Maria Helena Larcher Caliri

MEDIDAS E DILUIÇÕES DE DROGAS Profa Maria Helena Larcher Caliri MEDIDAS E DILUIÇÕES DE DROGAS Profa Maria Helena Larcher Caliri É de responsabilidade dos profissionais de enfermagem assegurar aos pacientes uma assistência de enfermagem livre de danos decorrentes de

Leia mais

ANEXO I ELENCO DE REFERÊNCIA NACIONAL DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

ANEXO I ELENCO DE REFERÊNCIA NACIONAL DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA ANEXO I ELENCO DE REFERÊNCIA NACIONAL DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Fármacos com aquisição pelos municípios, Distrito Federal e/ou estados, conforme pactuação nas Comissões Intergestores

Leia mais

Doente do sexo feminino, obesa, com 60 anos apresenta insuficiência venosa crónica, febre, sinais inflamatórios numa perna e não é diabética.

Doente do sexo feminino, obesa, com 60 anos apresenta insuficiência venosa crónica, febre, sinais inflamatórios numa perna e não é diabética. REVISÃO INTEGRADA DOS ANTIBACTERIANOS Casos clínicos Caso 1 infecções da pele Doente do sexo feminino, obesa, com 60 anos apresenta insuficiência venosa crónica, febre, sinais inflamatórios numa perna

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MÓDULO DA FARMÁCIA AGHU

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MÓDULO DA FARMÁCIA AGHU MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MÓDULO DA FARMÁCIA AGHU Pré- requisitos: - Perfil de acesso do funcionário - Cadastro do funcionário na farmácia que poderá ocorrer a dispensação. - Cadastro das unidades de internação.

Leia mais

Constitui objeto do presente edital, a aquisição de medicamentos para Farmácia Básica do Município, conforme anexo I

Constitui objeto do presente edital, a aquisição de medicamentos para Farmácia Básica do Município, conforme anexo I LICITAÇÃO N.º 170/2011 TOMADA DE PREÇOS N.º 045/2011 FOLHA 01 TARCISIO KUHN, Prefeito Municipal em exercício de Três Passos/RS, no uso de suas atribuições legais e de conformidade com as leis N.º 8.666/93

Leia mais

Relação Estadual de Medicamentos Hospitalares do Estado Rio de Janeiro

Relação Estadual de Medicamentos Hospitalares do Estado Rio de Janeiro Relação Estadual de Medicamentos Hospitalares do Estado Rio de Janeiro Denominação Comum Brasileira Apresentação Farmacêutica Subgrupo farmacológico ATC 1 Acarbose 50 mg, comprimido HIPOGLICEMIANTES ORAIS

Leia mais

CÓDIGO APRESENTAÇÃO AMBULATORIAL / HOSPITALAR PREÇO REFERÊNCIA (R$) AMBULATORIAL BR0270597 AM1ML NÃO SIM

CÓDIGO APRESENTAÇÃO AMBULATORIAL / HOSPITALAR PREÇO REFERÊNCIA (R$) AMBULATORIAL BR0270597 AM1ML NÃO SIM BR0270597 ACETATO DE BETAMETASONA + FOSFATO DISSÓDICO DE BETAMETASONA SUSPENSÃO INJETÁVEL (3 MG + 3 MG)/ ML / AM1ML NÃO SIM BR0345240 ACETATO DE HIDROCORTISONA 10 MG/G, CREME BIS15G SIM SIM BR0345240 ACETATO

Leia mais

COTAÇÃO DE PREÇOS 001/2017

COTAÇÃO DE PREÇOS 001/2017 COTAÇÃO DE PREÇOS 001/2017 Nº ITEM MEDICAMENTOS UND. 1 ACEBROFILINA 10 MG/ML XAROPE ADULTO - FRASCO 120ML FRASCO 2 ACEBROFILINA 5 MG/ML XAROPE INFANTIL - FRASCO 120 ML FRASCO 3 4 ACETATO DE BETAMETASONA

Leia mais

HOSPITAL FÊMINA. Administração de Medicamentos Injetáveis

HOSPITAL FÊMINA. Administração de Medicamentos Injetáveis HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO HOSPITAL FÊMINA COMISSÃO DE GERENCIAMENTO DE RISCO - HNSC Administração de Medicamentos Injetáveis ENFª GRAZIELLA GASPAROTTO BAIOCCO ORIENTAÇÕES HOSPITAL GERAIS FÊMINA

Leia mais

TABELA GERAL DE DILUIÇÕES PARA MEDICAÇÂO ENDOVENOSA

TABELA GERAL DE DILUIÇÕES PARA MEDICAÇÂO ENDOVENOSA TABELA GERAL DE DILUIÇÕES PARA MEDICAÇÂO ENDOVENOSA Princípio Activo Volume p/reconst Estabilidade depois de Reconstituido Solução p/ Infusão Volume de Diluição Estabilidade da Diluição Concentração Máx

Leia mais

Padronização de Medicamentos e Material Médico Hospitalar. Manual de Diluição da MEAC - UFC

Padronização de Medicamentos e Material Médico Hospitalar. Manual de Diluição da MEAC - UFC Padronização de Medicamentos e Material Médico Hospitalar Manual de Diluição da MEAC - UFC UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO MATERNO

Leia mais

RELAÇÃO MUNICIPAL DE MEDICAMENTOS ESSENCIAIS DE MATO LEITÃO REMUME

RELAÇÃO MUNICIPAL DE MEDICAMENTOS ESSENCIAIS DE MATO LEITÃO REMUME RELAÇÃO MUNICIPAL DE MEDICAMENTOS ESSENCIAIS DE MATO LEITÃO REMUME Farmácia Básica Fármaco Revisada em out/2015 Apresentação Aciclovir Aciclovir Creme 50mg/g Ácido Acetilsalicílico Ácido Fólico Ácido Valpróico

Leia mais

Assegurar o correto recebimento e armazenamento dos medicamentos nas US do

Assegurar o correto recebimento e armazenamento dos medicamentos nas US do PÁGINA 1 DE 9 OBJETIVOS SSC/GHC. Assegurar o correto recebimento e armazenamento dos medicamentos nas US do DEFINIÇÃO Os medicamentos da lista básica entregues nas US do SSC/GHC, pertencentes a REMUME,

Leia mais

Oncologia. Aula 8: Manipulação de Quimioterapia. Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1

Oncologia. Aula 8: Manipulação de Quimioterapia. Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1 Oncologia Aula 8: Manipulação de Quimioterapia Profa. Camila Barbosa de Carvalho 2012/1 Cenário atual da produção de injetáveis Beira do leito Posto de enfermagem Cenário ideal de preparação de injetáveis

Leia mais

Ciclo de palestras Gerenciamento de Risco HCC

Ciclo de palestras Gerenciamento de Risco HCC Ciclo de palestras Gerenciamento de Risco HCC Segurança na administração de medicamentos Apresentação cedida pela Enfª Christa Schmiedt Os 13 certos no HCC Prescrição correta Paciente certo Medicamento

Leia mais

ARMAZENAR E CONTROLAR MEDICAMENTOS HISTÓRICO DE REVISÕES. Alteração de formatação do POP

ARMAZENAR E CONTROLAR MEDICAMENTOS HISTÓRICO DE REVISÕES. Alteração de formatação do POP ARMAZENAR E CONTROLAR MEDICAMENTOS HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição 00 Emissão Inicial Elaborado por: Revisado por: Karla Tesch Ana Paula Natividade Aprovado por: Delson da Silva 11/09/2011

Leia mais

Punção Venosa Periférica CONCEITO

Punção Venosa Periférica CONCEITO Punção Venosa Periférica CONCEITO É a criação de um acesso venoso periférico a fim de administrar soluções ou drogas diretamente na corrente sanguínea, para se obter uma ação imediata do medicamento. Preparar

Leia mais

Relação Municipal de Medicamentos Essenciais

Relação Municipal de Medicamentos Essenciais Relação Municipal de Medicamentos Essenciais 1. Analgésicos, antipiréticos e medicamentos para o alívio da enxaqueca ácido acetilsalicílico amitriptilina dipirona sódica paracetamol paracetamol Propranolol

Leia mais

Prova para o Título de Especialista em Farmácia Hospitalar SBRAFH 2009

Prova para o Título de Especialista em Farmácia Hospitalar SBRAFH 2009 Prova para o Título de Especialista em Farmácia Hospitalar SBRAFH 2009 1. Para um paciente que apresenta alergia a penicilina cristalina, uma alternativa terapêutica seria: a) cefalotina b) amoxicilina

Leia mais

Ofício nº 630/2014 Curitiba, 07 de agosto de 2014.

Ofício nº 630/2014 Curitiba, 07 de agosto de 2014. Ofício nº 630/2014 Curitiba, 07 de agosto de 2014. Ao Farmacêutico Responsável do município Ao Secretário Municipal de Saúde Assuntos: Período de programação de 07/08/2014 a 13/08/2014 lotes federal, estadual

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA: SUA IMPORTÂNCIA PARA O CONTROLE DE INFECÇÃO

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA: SUA IMPORTÂNCIA PARA O CONTROLE DE INFECÇÃO ANÁLISE MICROBIOLÓGICA: SUA IMPORTÂNCIA PARA O CONTROLE DE INFECÇÃO MSC INES STRANIERI LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JULIO MULLER - HUJM UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO - UFMT

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS 2ª edição SUMÁRIO Nutrição Enteral: definição 1. Cuidados no preparo da Nutrição Enteral Higiene

Leia mais

GABARITO. Resposta: Cálculo da superfície corporal para dose de gencitabina 1 m 2 --- 1000 mg 1,66 m 2 --- X mg X = 1660 mg

GABARITO. Resposta: Cálculo da superfície corporal para dose de gencitabina 1 m 2 --- 1000 mg 1,66 m 2 --- X mg X = 1660 mg GABARITO 1 - Sr José, 65 anos, apresenta dor abdominal intensa há dois meses. Após solicitação de ultrasonografia pelo médico assistente chegou-se ao diagnóstico de câncer de pâncreas. O tratamento proposto

Leia mais

Antibioticoterapia NA UTI. Sammylle Gomes de Castro PERC 2015.2

Antibioticoterapia NA UTI. Sammylle Gomes de Castro PERC 2015.2 Antibioticoterapia NA UTI Sammylle Gomes de Castro PERC 2015.2 O uso racional de Antimicrobianos 1) Qual antibiótico devo escolher? 2) Antibióticos dão reações alérgicas? 3) Vírus fica bom com antibiótico?????????

Leia mais

Comissão de Farmácia e Terapêutica. Hospital de S. João

Comissão de Farmácia e Terapêutica. Hospital de S. João Farmácia e Terapêutica Hospital S. João Comissão Ética para a Saú Antibióticos Protocolos Clínicos Logística & Compras Comissão Farmácia e Terapêutica Centro Investigação Serviços e Grupos Excelência Serviço

Leia mais

GUIA DE ANTIBIOTICOTERAPIA EMPÍRICA PARA O ANO DE 2011

GUIA DE ANTIBIOTICOTERAPIA EMPÍRICA PARA O ANO DE 2011 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR GUIA DE ANTIBIOTICOTERAPIA EMPÍRICA PARA O ANO DE 2011 INFECÇÕES S SITUAÇÃO CLÍNICA

Leia mais

PROTOCOLO DE TRATAMENTO ANTIMICROBIANO EMPÍRICO PARA INFECÇÕES COMUNITÁRIAS, HOSPITALARES E SEPSE

PROTOCOLO DE TRATAMENTO ANTIMICROBIANO EMPÍRICO PARA INFECÇÕES COMUNITÁRIAS, HOSPITALARES E SEPSE PROTOCOLO DE TRATAMENTO ANTIMICROBIANO EMPÍRICO PARA INFECÇÕES COMUNITÁRIAS, HOSPITALARES E SEPSE Sumário Introdução...6 Informações Importantes...6 Infecções Comunitárias...8 Infecções Relacionadas

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO ATA DE REUNIÃO DA COMISSÃO DE MEDICAMENTOS. Ata Nº 14/2014 Data: 06/05/2014 LOCAL: Sala Comedi

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO ATA DE REUNIÃO DA COMISSÃO DE MEDICAMENTOS. Ata Nº 14/2014 Data: 06/05/2014 LOCAL: Sala Comedi Ata Nº 14/2014 Data: 06/05/2014 LOCAL: Sala Comedi Farm. Elizabeth Magalhães Farm. Raquel Valente Ausências justificadas: Farm. Luciane Lindenmeyer, Farm. Raquel Petry 1 Lidas e aprovadas as atas 37 e

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS MUNICÍPIO DE MANICORÉ

ESTADO DO AMAZONAS MUNICÍPIO DE MANICORÉ ESTADO DO AMAZONAS MUNICÍPIO DE MANICORÉ SECRETARIA MUNICIPAL DEPLANEJAMENTO E FINANÇAS EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇO Nº. 013/2014 Ata de registro de Preço nº 013/2014. Processo: nº 013/2014. Pregão

Leia mais

Orientações sobre o uso correto dos medicamentos.

Orientações sobre o uso correto dos medicamentos. Orientações sobre o uso correto dos medicamentos. O quê preciso saber sobre os medicamentos do paciente? Antes de administrar qualquer medicamento, verifique: O nome: alguns medicamentos têm nomes parecidos,

Leia mais

Relação Municipal de Medicamentos Essenciais. REMUME Locais de Dispensação Página: 1/5

Relação Municipal de Medicamentos Essenciais. REMUME Locais de Dispensação Página: 1/5 Locais de Página: 1/5 BR0268370 ACICLOVIR, 200 MG COMPRIMIDO Farmácia Central S BR0268375 ACICLOVIR, 50 MG/G, CREME BISNAGA 10 G Farmácia Central S BR0267502 ÁCIDO ACETILSALICÍLICO, 100 MG COMPRIMIDO UBS

Leia mais