QUERES SER VOLUNTÁRIO(A) NO GEOTA?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUERES SER VOLUNTÁRIO(A) NO GEOTA?"

Transcrição

1 INVENTARIAÇÃO DE POPULAÇÕES DE AVIFAUNA DA RESERVA NATURAL LOCAL DO PAUL DE TORNADA - Quais os objetivos da tarefa? Manter, incrementar e divulgar os valores naturais da Reserva Natural Local do Paul de Tornada - Onde se vai realizar? Reserva Natural Local do Paul de Tornada - Em que período se vai realizar? A definir em função da espécie a monitorizar períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? Periódica / Permanente - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? A definir em função da espécie a monitorizar informáticas, outras...) - Licenciatura em Biologia; - Experiência de trabalho de campo deslocações, condições de acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, etc.) Acesso ao centro de documentação do Centro Ecológico Educativo do Paul de Tornada- Prof. João Evangelista e possibilidade de estadia no mesmo esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Teresa Lemos/GEOTA ação de voluntariado? - Experiência em trabalho de campo; - Colaboração na execução do Plano de Gestão da RNLPT, - Colaboração num projeto inovador pelo facto de concretizar uma modalidade de área protegida de âmbito local, agregadora de energias provenientes da Administração Central, Administração Local e ONGA s, com o propósito de formar competências ambientais coletivas através da proteção, qualificação e divulgação do património impar

2 CRIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE COMUNICAÇÃO PARA A RESERVA NATURAL LOCAL DO PAUL DE TORNADA (RNLPT) E CENTRO ECOLÓGICO EDUCATIVO DO PAUL DE TORNADA PROF. JOÃO EVANGELISTA (CEEPT) - Qual a tarefa? Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? - Quais os objetivos da tarefa? Dinamizar a RNLPT e o CEEPT como plataforma de educação para o desenvolvimento sustentável - Onde se vai realizar? Reserva Natural Local do Paul de Tornada e Centro Ecológico Educativo do Paul de Tornada Prof. João Evangelista - Em que período se vai realizar? 2012/2013 períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? Pontual/permanente - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Criar um programa de comunicação conceber materiais de divulgação/apoio aos projetos - divulgar informáticas, outras...) - Licenciatura em Ciências da Comunicação e da Cultura (Áreas: Jornalismo, Comunicação Aplicada e Gestão da Cultura e das Artes); - Licenciatura / Mestrado em Comunicação Aplicada: Marketing, Publicidade e Relações Públicas; - Licenciatura/mestrado em Design; - Licenciatura em Produção Gráfica e Design; - Mestrado em Turismo deslocações, condições de acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, etc.) Acesso ao centro de documentação do Centro Ecológico Educativo do Paul de Tornada- Prof. João Evangelista e possibilidade de estadia no mesmo esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Teresa Lemos/GEOTA ação de voluntariado? - Colaboração na execução do Plano de Gestão da RNLPT; - Colaboração num projeto inovador pelo facto de concretizar uma modalidade de área protegida de âmbito local, agregadora de energias provenientes da Administração Central, Administração Local e ONGA s, com o propósito de formar competências ambientais coletivas através da proteção, qualificação e divulgação do património impar.

3 ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA RESERVA NATURAL LOCAL DO PAUL DE TORNADA E CENTRO ECOLÓGICO EDUCATIVO DO PAUL DE TORNADA PROF. JOÃO EVANGELISTA - Qual a tarefa? Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? - Quais os objetivos da tarefa? Dinamizar a RNLPT e o CEEPT como plataforma de educação para o desenvolvimento sustentável - Onde se vai realizar? Reserva Natural Local do Paul de Tornada e Centro Ecológico Educativo do Paul de Tornada Prof. João Evangelista - Em que período se vai realizar?2012/2013 períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)?pontual/periódica - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Conceção das atividades, preparação, realização e avaliação informáticas, outras...) Licenciatura em Ciências da Educação deslocações, condições de acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, etc.) Acesso ao centro de documentação do Centro Ecológico Educativo do Paul de Tornada- Prof. João Evangelista e possibilidade de estadia no mesmo esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Teresa Lemos/GEOTA ação de voluntariado? - Experiência em preparação e dinamização de atividades de educação ambiental; - Colaboração na execução do Plano de Gestão da RNLPT; - Colaboração num projeto inovador pelo facto de concretizar uma modalidade de área protegida de âmbito local, agregadora de energias provenientes da Administração Central, Administração Local e ONGA s, com o propósito de formar competências ambientais coletivas através da proteção, qualificação e divulgação do património impar.

4 COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Qual a tarefa? Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? Criação e actualização de material de divulgação/consulta da fauna e flora do litoral português; Catalogação de dados das Campanhas Coastwtach ; Atualizar e organizar lista de contatos (participantes e coordenadores regionais) do Projecto Coastwatch; Promover o projecto nas redes sociais - Quais os objetivos da tarefa? Promover o conhecimento da fauna e flora do litoral português; Permitir uma maior eficácia e melhor desempenho na consulta e exploração dos dados recolhidos nas campanhas anteriores; Agilizar de forma eficiente os contactos necessários num projecto desta natureza; Fomentar uma maior divulgação e implementação do Projecto CW. - Onde se vai realizar? Sede do GEOTA - Em que período se vai realizar? 2012/2013 períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? Periódica/permanente - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Conceber materiais de divulgação/apoio ao projeto; Catalogar dados existentes informáticas, outras...) - Profissionais ou estudantes das áreas da Biologia, Geografia, Engenharia do Ambiente, Comunicação, Produção Gráfica, Design, Informática e outros com interesse na área. deslocações, condições de acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, etc.) Formação, Espaço, documentação,materiais esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Maria Guilhermina Delgado ação de voluntariado? - Experiência em preparação e dinamização num projecto de educação ambiental de âmbito nacional; Conhecer o processo de avaliação de impacte ambiental, os principais factores intervenientes no processo de geração de impactes, bem como as medidas de minimização associadas; - Possibilidade de integrar a rede de coordenadores regionais do Projecto CW

5 COASTWATCH - Qual a tarefa? Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? Participante no Projecto Coastwatch: Monitorização de blocos; Inserção dos dados ; Acompanhamento de escolas do 1º, 2º e 3º ciclos. Integrado no Projecto Coastwatch Portugal e na 23ª Campanha Coastwatch Repensar o Litoral. - Quais os objetivos da tarefa? Aumentar o nº de blocos monitorizados; Promover a educação ambiental / acompanhar algumas escolas de vários níveis de ensino; Permitir uma maior implementação do Projecto - Onde se vai realizar? Distrito de Lisboa e/ou outras regiões do litoral (de acordo com as possibilidades do(s) voluntário(s) - Em que período se vai realizar? 2012/2013 períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? Periódica/permanente - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Preenchimento de inquéritos (10/bloco 1 por cada 500m); Inserção dos dados recolhidos em tabela ou plataforma Orientar alunos no preenchimento de inquéritos; informáticas, outras...) - Pretende-se pessoa responsável deslocações, condições de acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, etc.) Formação e documentação; Material de monitorização esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Maria Guilhermina Delgado ação de voluntariado? - Colaboração num Projecto de educação ambiental de âmbito nacional; - Possibilidade de integrar a rede de coordenadores regionais do Projecto CW

6 ESTUDOS DE IMPACTE AMBIENTAL - Qual a tarefa? Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? Avaliação de EIA - Quais os objetivos da tarefa? Auxiliar o GEOTA a produzir documentos de avaliação e opinião da qualidade de estudos de impacte ambiental (EIA) submetidos à consulta do público; coordenar com o trabalho similar de organizações congéneres - Onde se vai realizar? indiferente - Em que período se vai realizar? Todo o ano. períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? De quando a quando? Quando hajam EIA s relevantes para analisar e dentro dos períodos da consulta do público. - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Seleção dos estudos, consulta e análise dos processos e da documentação disponível, verificação da conformidade e da qualidade dos documentos à consulta face aos requisitos legais, produção de documentos com a opinião do GEOTA relativamente à forma e teor dos estudos analisados. informáticas, outras...) Conhecimentos em ciências e engenharia do ambiente, conhecimento da legislação relativa aos EIA e outra relacionada com a gestão de recursos ambientais deslocações, condições de acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, etc.) Formação em avaliação de EIA esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Helder Careto, Secretário Executivo ação de voluntariado? Adquirir conhecimento e experiência dos procedimentos e técnicas de avaliação de EIA e da produção de opinião e comunicação sobre os estudos analisados.

7 BLOGUE BIODIVERCIDADE - Qual a tarefa? Alimentar de conteúdos um blogue e pagina Facebook do projecto BiodiverCidade Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? e https://www.facebook.com/biodivercidade Quais os objetivos da tarefa? Divulgar as ações já realizadas, publicitar as futuras ações, disseminar conteúdos associados à atividade e conteúdos sobre boas práticas na promoção da ecologia urbana. - Onde se vai realizar? Qualquer lugar com acesso à Internet. Regularmente é preciso reunir para conferir e orientar o desenvolvimento da atividade. - Em que período se vai realizar? Todo o ano. períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? De quando a quando? É uma atividade permanente - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Utilizando as ferramentas e miniaplicações do blogspot e facebook e o material fornecido pelo GEOTA, para além da partilha de informação de outras origens. informáticas, outras...)? Nível médio ou superior (opcional), conhecimento e experiência de técnicas de comunicação e construção de blogues, experiencia com programas de tratamento de imagem, conhecimentos na área do ambiente, arquitetura paisagista, ordenamento do território, biologia - Condições oferecidas: formação, documentação, espaço, equipamento e acesso à internet nas instalações do GEOTA. Todos materiais e documentos fornecidos pelo GEOTA e os produtos desta atividade são assumidos como sendo propriedade material ou intelectual do GEOTA. A publicação final é sujeita à supervisão do GEOTA. esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Helder Careto, Secretário Executivo do GEOTA ação de voluntariado? Desenvolvimento de competências de blogger, desenvolver conhecimentos na área do ambiente, associar o seu CV a um projeto com múltiplos parceiros públicos e privados.

8 BLOGUE HIDROBOX - Qual a tarefa? Desenvolver um blogue para colocar e divulgar as ações associadas à Hidrobox. Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? PLANO DE COMUNICAÇÃO AMBIENTAL DA SIMTEJO PARA O PERÍODO 2012/2013 Quais os objetivos da tarefa? Divulgar as ações já realizadas, publicitar as futuras ações, disseminar conteúdos associados à atividade, nomeadamente os relatos das experiências dos participantes, as fotografias das ações no terreno e conteúdos sobre boas práticas na gestão doméstica da água. - Onde se vai realizar? Qualquer lugar com acesso à Internet. Regularmente é preciso reunir para conferir e orientar o desenvolvimento da atividade. - Em que período se vai realizar? De Novembro 2012 a Fevereiro de períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? De quando a quando? É uma atividade que decorre no período indicado. - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Utilizando as ferramentas e miniaplicações do blogspot e o material fornecido pelo GEOTA. informáticas, outras...)? Nível médio, superior, conhecimento e experiência de técnicas de comunicação e construção de blogues, experiencia com programas de tratamento de imagem. - Condições oferecidas: formação, documentação, espaço, equipamento e acesso à internet nas instalações do GEOTA. Todos materiais e documentos fornecidos pelo GEOTA e os produtos desta atividade são assumidos como sendo propriedade material ou intelectual do GEOTA. A publicação final é sujeita à supervisão da SIMTEJO. esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Helder Careto, Secretário Executivo do GEOTA ação de voluntariado? Desenvolvimento de competências de blogger.

9 BLOGUE O MEU ECO-SISTEMA - Qual a tarefa? Alimentar de conteúdos um blogue e pagina Facebook do projecto O Meu Eco- Sistema Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? e https://www.facebook.com/omeuecosistema Quais os objetivos da tarefa? Divulgar as ações já realizadas, publicitar as futuras ações, disseminar conteúdos associados à atividade e conteúdos sobre boas práticas na gestão de resíduos e de recursos ambientais. - Onde se vai realizar? Qualquer lugar com acesso à Internet. Regularmente é preciso reunir para conferir e orientar o desenvolvimento da atividade. - Em que período se vai realizar? Todo o ano. períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? De quando a quando? É uma atividade permanente - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Utilizando as ferramentas e miniaplicações do blogspot e facebook e o material fornecido pelo GEOTA. informáticas, outras...)? Nível médio ou superior (opcional), conhecimento e experiência de técnicas de comunicação e construção de blogues, experiencia com programas de tratamento de imagem, conhecimentos na área do ambiente. - Condições oferecidas: formação, documentação, espaço, equipamento e acesso à internet nas instalações do GEOTA. Todos materiais e documentos fornecidos pelo GEOTA e os produtos desta atividade são assumidos como sendo propriedade material ou intelectual do GEOTA. A publicação final é sujeita à supervisão do GEOTA. esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Helder Careto, Secretário Executivo do GEOTA ação de voluntariado? Desenvolvimento de competências de blogger, desenvolver conhecimentos na área do ambiente, associar o seu CV a um projeto com múltiplos parceiros públicos e privados.

10 Queres ser voluntário(a) no GEOTA? ACTUALIZAÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDOS DE UMA NEWSLETTER - Quais os objetivos da tarefa? Recolher, organizar e estruturar os conteúdos a constar mensalmente na newsletter do Geota, destinada a sócios e/ou subscritores. - Onde se vai realizar? Sede do Geota (Lisboa) e/ou outro local. - Em que período se vai realizar? Período mínimo de 3 meses. períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? Permanente (número de horas estimado: 1-2 horas/semana) - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Recolha, síntese e redacção de conteúdos referentes a actividades, acções, pareceres, tomadas de posição, entre outros, de modo a actualizar mensalmente a newsletter online. informáticas, outras...) Idade: indiferente; Formação (preferencial): Comunicação e Marketing, Publicidade, Web Design, Web Marketing, ou semelhante. Outras competências: Boa capacidade de redacção e de trabalho de forma autónoma, e criatividade. deslocações, condições de acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, etc.) Documentação disponibilizada, apoio na redacção e gestão de conteúdos e acesso à sede do Geota (dias úteis). esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Ana Brazão/GEOTA ação de voluntariado? - Experiência pessoal e profissional na área; - Conhecimentos adquiridos na área da gestão de ONG.

11 Queres ser voluntário(a) no GEOTA? DESENVOLVIMENTO DE PARCERIAS COM EMPRESAS DE TURISMO SUSTENTÁVEL - Qual a tarefa? Está integrada nalgum projeto ou campanha? Qual (URL)? - Quais os objetivos da tarefa? Construir uma rede de parcerias entre o Geota e empresas de Ecoturismo, turismo de natureza e turismo de aventura (Corperate-NGO Partenership). - Onde se vai realizar? Sede do Geota (Lisboa). - Em que período se vai realizar? Janeiro/Fevereio Maio/Junho de 2013 (estimativa) períodos do ano) ou permanente (aberta todo o ano)? Permanente (número de horas estimado: 2-3 horas/semana) - Como deverá ser realizada a tarefa (descrição sumária)? Identificar empresas, estabelecer contactos e analisar linhas de actuação da empresa, bem como vantagens e riscos associados ao estabelecimento da eventual parceria. informáticas, outras...) Idade: indiferente; Formação (preferencial): Gestão, Comunicação e Marketing, Turismo, Publicidade e Relações Públicas, ou semelhante. Outras competências: Boa capacidade de comunicação e sentido de responsabilidade. deslocações, condições de acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida, etc.) Acesso à sede do Geota (dias úteis); possibilidade de utilização do telefone fixo. esclarecimento de dúvidas, formação, avaliação)? Ana Brazão/GEOTA ação de voluntariado? - Colaboração num projecto dinâmico e inovador a nível nacional; - Experiência profissional na área de Corperate-NGO Partenership; - Possível aproximação aos mercados de trabalho na área do turismo.

12 FICHA DE VOLUNTÁRIO/A DATA / / Nome: Contactos: Concelho onde tem preferência em desenvolver a atividade de voluntariado? Qual a sua área de formação/especialização em que está disponível para desenvolver voluntariado (se relevante)? Quais as propostas de atividades de voluntariado que mais interesse lhe despertaram? (1 pouco, 4 muito) PROPOSTAS (1 A 4) Inventariação de populações de avifauna da Reserva Natural Local do Paul de Tornada Criação de um programa de comunicação para a Reserva Natural Local do Paul de Tornada (RNLPT) e Centro Ecológico Educativo do Paul de Tornada Prof. João Evangelista (CEEPT) Queres ser voluntário(a) no GEOTA? Atividades de educação ambiental na Reserva Natural Local do Paul de Tornada e Centro Ecológico Educativo do Paul de Tornada Prof. João Evangelista Comunicação e educação ambiental Coastwatch Estudos de Impacte Ambiental Blogue BiodiverCidade Blogue Hidrobox Blogue O Meu Eco-Sistema Actualização e gestão de conteúdos de uma Newsletter Desenvolvimento de parcerias com empresas de Turismo Sustentável

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

Regulamento. Foremor

Regulamento. Foremor Regulamento Foremor Preâmbulo O presente projeto decorre de uma candidatura realizada pela MARCA ADL ao programa ERASMUS+, no âmbito da KA1 Learning Mobility for Individuals e está integrada numa iniciativa

Leia mais

Regulamento. Núcleo de Voluntariado de Ourique

Regulamento. Núcleo de Voluntariado de Ourique Regulamento Núcleo de Voluntariado de Ourique Regulamento da Núcleo de Voluntariado de Ourique Nota Justificativa O presente Regulamento define as normas de funcionamento do Núcleo de Voluntariado de Ourique,

Leia mais

OCPLP Organização Cooperativista dos Povos de Língua Portuguesa. Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015

OCPLP Organização Cooperativista dos Povos de Língua Portuguesa. Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015 Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015 1 Índice: I Enquadramento II Eixos de Intervenção Estratégica III Proposta de Orçamento IV Candidaturas a Programas de Apoio 2 I Enquadramento Estratégico

Leia mais

Oficina do aluno empreendedor

Oficina do aluno empreendedor Agrupamento de Escolas das Taipas Oficina do aluno empreendedor 1. Estrutura organizacional Coordenador: José Alberto Castro Grupo de Recrutamento: EVT (240) Departamento: Expressões Composição do grupo

Leia mais

WORKSHOP CIDADANIA E ORDENAMENTO MUNICIPAL

WORKSHOP CIDADANIA E ORDENAMENTO MUNICIPAL WORKSHOP CIDADANIA E ORDENAMENTO MUNICIPAL OBJECTIVOS No final desta acção os formandos devem ser capazes de: Identificar aspectos críticos nos Instrumentos de Planeamento para a sustentabilidade local;

Leia mais

...abra a sua clínica de Medicina Chinesa

...abra a sua clínica de Medicina Chinesa Adira à Rede Meihua......abra a sua clínica de Medicina Chinesa Missão Assumir um papel de referência na divulgação e na prática da Medicina Chinesa em Portugal. Estratégia Divulgar os benefícios da Medicina

Leia mais

Índice. rota 3. Enquadramento e benefícios 6. Comunicação Ética 8. Ética nos Negócios 11. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13. Percurso 1.

Índice. rota 3. Enquadramento e benefícios 6. Comunicação Ética 8. Ética nos Negócios 11. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13. Percurso 1. rota 3 CLIENTES Rota 3 Índice Enquadramento e benefícios 6 Percurso 1. Comunicação Ética 8 Percurso 2. Ética nos Negócios 11 Percurso 3. Promoção para o Desenvolvimento Sustentável 13 responsabilidade

Leia mais

RELATO RIO DE EXECUÇA O/2014 PLANO DE AÇA O/2015

RELATO RIO DE EXECUÇA O/2014 PLANO DE AÇA O/2015 RELATO RIO DE EXECUÇA O/2014 PLANO DE AÇA O/2015 Elaborado por: Rede Social de 0 Índice Sumário Executivo... 2 Capítulo I - Avaliação do Plano de Ação/2014... 4 Capítulo II - Plano de Ação de 2015... 10

Leia mais

A APECATE - Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, constituída por escritura pública em 17 de Janeiro de

A APECATE - Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, constituída por escritura pública em 17 de Janeiro de Turismo de Natureza e Sustentabilidade QUEM SOMOS A APECATE - Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, constituída por escritura pública em 17 de Janeiro de 2007,

Leia mais

Voluntariado Ambiental para a Água

Voluntariado Ambiental para a Água Voluntariado Ambiental para a Água Gestão Participada dos Recursos Hídricos na RH do Algarve Paula Vaz Voluntariado Ambiental para a Água 1. ARH do Algarve, I.P. 2. Voluntariado Ambiental para a Água Enquadramento

Leia mais

PAO 2013 Assembleia Geral 13 de Novembro de 2012

PAO 2013 Assembleia Geral 13 de Novembro de 2012 PAO 2013 Assembleia Geral 13 de Novembro de 2012 PAO 2013 1. NOTA DOS FUNDADORES 2. OBJECTIVOS 2013 a) INTERVENÇÃO SOCIAL b) ANGARIAÇÃO DE FUNDOS c) COMUNICAÇÃO d) VOLUNTÁRIOS ABO e) GESTÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1. Oferta Formativa 1.1. Dinamizar e consolidar a oferta formativa 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1.1.2. Promover o funcionamento de ciclos de estudos em regime

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

Carga Horária Anual Disciplinas. 1.º Ano (10.º) 2.º Ano (11.º)

Carga Horária Anual Disciplinas. 1.º Ano (10.º) 2.º Ano (11.º) O Técnico de Informática de Gestão é o profissional qualificado que possui competências no âmbito da gestão das organizações, nomeadamente na construção de modelos de gestão de negócios/projetos, criando

Leia mais

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Agência Portuguesa do Ambiente Apresentação Pública dos Resultados do Inquérito sobre Equipamentos de Educação Ambiental para a Sustentabilidade

Agência Portuguesa do Ambiente Apresentação Pública dos Resultados do Inquérito sobre Equipamentos de Educação Ambiental para a Sustentabilidade Agência Portuguesa do Ambiente Apresentação Pública dos Resultados do Inquérito sobre Equipamentos de Educação Ambiental para a Sustentabilidade Jorge Neves, 19/12/2011, Amadora colocar foto da era ENQUADRAMENTO

Leia mais

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Cascais, 26 de Agosto de 2010 1 P á g i n a ÍNDICE 1.ENQUADRAMENTO... 1 2.METAS E OBJECTIVOS... 2 3.MEDIDAS A IMPLEMENTAR...

Leia mais

DESAFIOS URBANOS 15. concurso. de arquitectura

DESAFIOS URBANOS 15. concurso. de arquitectura Espaço de Arquitectura O Espaço de Arquitectura é um portal dedicado à Arquitectura em Portugal, que assumiu o seu posicionamento em 2010, com o propósito de privilegiar a proximidade entre arquitectos

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

Regulamento. Preâmbulo

Regulamento. Preâmbulo Regulamento Preâmbulo As Empresas e os Empreendedores são a espinha dorsal de qualquer economia, em termos de inovação, de criação de emprego, de distribuição de riqueza e de coesão económica e social

Leia mais

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC ABBC A actuação da ABBC assenta na independência, no profissionalismo e na competência técnica dos seus advogados e colaboradores,

Leia mais

O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia. Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia

O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia. Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia O projeto da Rede Municipal de Hortas Urbanas de Vila Nova de Gaia Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia O CONCEITO DE HORTA URBANA Possui objetivos distintos da atividade agrícola enquanto atividade económica

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO O Programa Nacional de Microcrédito, criado pela Resolução do Conselho de Ministros Nº 16/2010, pretende ser uma medida de estímulo à criação de emprego e ao empreendedorismo entre

Leia mais

geas www.sensocomum.pt

geas www.sensocomum.pt geas Como uma aplicação online pode facilitar a gestão da minha associação + fácil fichas de sócio online + rápido consulta de cotas + controlo histórico de alteração dados Com uma ferramenta disponível

Leia mais

ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos

ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos ARQUIVO DIGITAL e Gestão de Documentos TECNOLOGIA INOVAÇÃO SOFTWARE SERVIÇOS A MISTER DOC foi constituída com o objectivo de se tornar uma referência no mercado de fornecimento de soluções de gestão de

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho IERA um projeto gerador de oportunidades 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho um projeto da Região A criação da IERA foi um desafio estratégico assumido por 14 parceiros comprometidos com a promoção

Leia mais

AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS

AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS Acção 1 1 AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS A B Parcerias Estratégicas na área da Educação, Formação

Leia mais

Relatório Final da Acção de Formação Sustentabilidade na Terra e Energia na Didáctica das Ciências (1 de Julho a 13 de Setembro de 2008)

Relatório Final da Acção de Formação Sustentabilidade na Terra e Energia na Didáctica das Ciências (1 de Julho a 13 de Setembro de 2008) Relatório Final da Acção de Formação Sustentabilidade na Terra e Energia na Didáctica das Ciências (1 de Julho a 13 de Setembro de 2008) Centro de Formação Centro de Formação da Batalha Formando Selma

Leia mais

Missão: Melhorar a qualidade de vida dos munícipes e promover a modernização administrativa com vista à aproximação dos serviços aos cidadãos.

Missão: Melhorar a qualidade de vida dos munícipes e promover a modernização administrativa com vista à aproximação dos serviços aos cidadãos. OBJETIVOS DAS UNIDADES ORGÂNICAS - 2011 MUNICÍPIO DA MARINHA GRANDE UNIDADE ORGÂNICA: Divisão de Cooperação, Comunicação e Modernização Missão: Melhorar a qualidade de vida dos munícipes e promover a modernização

Leia mais

aumento da população mundial aumento da produtividade, sustentabilidade dos recursos e segurança alimentar Necessidades:

aumento da população mundial aumento da produtividade, sustentabilidade dos recursos e segurança alimentar Necessidades: Enquadramento Desafios: aumento da população mundial aumento da produtividade, sustentabilidade dos recursos e segurança alimentar Necessidades: eficiência dos sistemas agrícolas e florestais gestão sustentável

Leia mais

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89 N 9º15'50. AGENDA 21 escolar Pensar Global, agir Local Centro de Educação Ambiental Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.84" O 918 773 342 cea@cm-tvedras.pt Enquadramento A Agenda

Leia mais

Índice: Introdução 3. Princípios Orientadores 3. Definição do projecto 4. Considerações Finais 8. Actividades a desenvolver 9.

Índice: Introdução 3. Princípios Orientadores 3. Definição do projecto 4. Considerações Finais 8. Actividades a desenvolver 9. Índice: Introdução 3 Princípios Orientadores 3 Definição do projecto 4 Objectivos a alcançar 5 Implementação do projecto 5 Recursos necessários 6 Avaliação do projecto 7 Divulgação Final do Projecto 7

Leia mais

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta

1 Criação de uma bolsa anual de árvores para oferta Floresta Comum, Qual o objectivo principal do Floresta Comum? O objectivo? O Floresta Comum, é um programa de incentivo à reflorestação com a floresta autóctone portuguesa. Para a concretização deste objectivo,

Leia mais

REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE

REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE Os Amigos do Cáster em parceria com a Câmara Municipal de Ovar criam o PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE, inserido no âmbito do Programa Integrado de

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

Missão: Melhorar a qualidade de vida dos munícipes e promover a modernização administrativa com vista à aproximação dos serviços aos cidadãos.

Missão: Melhorar a qualidade de vida dos munícipes e promover a modernização administrativa com vista à aproximação dos serviços aos cidadãos. OBJECTIVOS DAS UNIDADES ORGÂNICAS - 2011 MUNICÍPIO DA MARINHA GRANDE UNIDADE ORGÂNICA: Divisão de Cooperação, Comunicação e Modernização Missão: Melhorar a qualidade de vida dos munícipes e promover a

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de

Leia mais

Artigo 1.º Pitchyou Pitchyou Pitchyou Pitchyou

Artigo 1.º Pitchyou Pitchyou Pitchyou Pitchyou IF Artigo 1.º (Definição) 1. O Pitchyou define-se como um sistema de aceleração agregado ao processo de recrutamento de quadros superiores. O objetivo é colocar em contacto direto empresas e candidatos

Leia mais

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Plano de Atividades Programa de Educação para a Sustentabilidade O Programa de Educação para a Sustentabilidade para o ano letivo 2014/2015 integra

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL

REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL Nota Justificativa O Município de Mirandela tem entendido como de interesse municipal as iniciativas empresariais de natureza

Leia mais

Bolsa Nacional de Terras. A Cultura do Medronheiro

Bolsa Nacional de Terras. A Cultura do Medronheiro Bolsa Nacional de Terras A Cultura do Medronheiro Sardoal, 19 novembro 2015 A nossa Visão Potenciar o máximo aproveitamento e utilização do território rural português O desafio inicial da Bolsa de Terras

Leia mais

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling Apresentamos a newsletter oficial do projeto T-Story - Storytelling Aplicado à Educação e Formação, um projeto financiado pela ação transversal Atividade-chave 3 Tecnologias de Informação e Comunicação,

Leia mais

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE CLUSTER ENERGÉTICO DE BEJA OPORTUNIDADES SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA E CRESCIMENTO ECONÓMICO A sustentabilidade energética e climática é um desígnio estratégico duplo significado. Por um lado, desenvolvimento

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Linhas de Acção. 1. Planeamento Integrado. Acções a desenvolver: a) Plano de Desenvolvimento Social

Linhas de Acção. 1. Planeamento Integrado. Acções a desenvolver: a) Plano de Desenvolvimento Social PLANO DE ACÇÃO 2007 Introdução O CLASA - Conselho Local de Acção Social de Almada, de acordo com a filosofia do Programa da Rede Social, tem vindo a suportar a sua intervenção em dois eixos estruturantes

Leia mais

REGULAMENTO BOLSA DE ÁRVORES AUTÓCTONES

REGULAMENTO BOLSA DE ÁRVORES AUTÓCTONES REGULAMENTO BOLSA DE ÁRVORES AUTÓCTONES 1 REGULAMENTO BOLSA DE ÁRVORES AUTÓCTONES PROJETO FLORESTA COMUM PREÂMBULO Tendo por base o protocolo celebrado entre a AFN Autoridade Florestal Nacional, o ICNB,

Leia mais

DESPACHO. ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED

DESPACHO. ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED DESPACHO Nº. 17/2015 Data: 2015/05/22 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: - Regulamento do Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado- GAED Com o intuito de normalizar

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2013/14

PLANO DE AÇÃO 2013/14 Tema Diagnóstico (situações a melhorar) Objetivo(s) Meta(s) Ações e Atividades Previstas Sensibilizar a comunidade escolar para a necessidade crescente de reutilização de materiais; PLANO DE AÇÃO 2013/14

Leia mais

CRIAR UM EMPREGO CRIA MUITO MAIS DO QUE UM EMPREGO.

CRIAR UM EMPREGO CRIA MUITO MAIS DO QUE UM EMPREGO. CRIAR UM EMPREGO CRIA MUITO MAIS DO QUE UM EMPREGO O emprego tem uma enorme importância tanto para os indivíduos como para a sociedade Para além de ser uma fonte de rendimento, uma forma de ocupação e

Leia mais

CURSOS VOCACIONAIS PRÁTICA SIMULADA REGULAMENTO ESPECÍFICO

CURSOS VOCACIONAIS PRÁTICA SIMULADA REGULAMENTO ESPECÍFICO REGULAMENTO ESPECÍFICO MARÇO DE 2014 ÍNDICE ENQUADRAMENTO NORMATIVO... 1 ÂMBITO E DEFINIÇÃO 1 CONDIÇÕES DE ACESSO 1 OBJETIVOS 1 COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER 2 ESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO DE PS 2 AVALIAÇÃO

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

Introdução. Para a condução de cada ação teremos presentes duas questões importantes:

Introdução. Para a condução de cada ação teremos presentes duas questões importantes: Fevereiro 2014 Introdução A Escola é hoje um mundo onde todos os atores educativos têm voz por isso a facilidade, a celeridade, a clareza e a abertura são as caraterísticas da comunicação que possibilitam

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

Visitas às Eco-Escolas. Auditorias de Qualidade do Programa. - Guião de preenchimento do inquérito -

Visitas às Eco-Escolas. Auditorias de Qualidade do Programa. - Guião de preenchimento do inquérito - Visitas às Eco-Escolas Auditorias de Qualidade do Programa - Guião de preenchimento do inquérito - NOTAS PRÉVIAS O presente documento serve de guião à aplicação da ficha de visita às Eco-Escolas fornecendo

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno O módulo PHC dteamcontrol Interno permite acompanhar a gestão de todos os projectos abertos em que um utilizador se encontra envolvido. PHC dteamcontrol Interno A solução via Internet que permite acompanhar

Leia mais

Regulamento da Rede de Mentores

Regulamento da Rede de Mentores Regulamento da Rede de Mentores 1. Enquadramento A Rede de Mentores é uma iniciativa do Conselho Empresarial do Centro (CEC) e da Associação Industrial do Minho (AIMinho) e está integrada no Projeto Mentor

Leia mais

Ensino Básico. Regulamento da Competição

Ensino Básico. Regulamento da Competição ESCOLA + Promoção de Eficiência Energética entre Escolas do 1º Ciclo de O Projeto Escola + Ensino Básico Regulamento da Competição Ano Letivo 2014-2015 O Projeto «Escola +» é uma iniciativa da Lisboa E-Nova

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 1 INOVAÇÃO Ação 1.1 GRUPOS OPERACIONAIS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo O potencial competitivo de Portugal Vinhos únicos no mundo Porto e Madeira Vinhos

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO / ESPECIALIZAÇÃO SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR

PÓS-GRADUAÇÃO / ESPECIALIZAÇÃO SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR PÓS-GRADUAÇÃO / ESPECIALIZAÇÃO SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR FORMAÇÃO SGS ACADEMY LOCAL: LISBOA, PORTO E FUNCHAL GRUPO SGS PORTUGAL O Grupo SGS Société Générale de Surveillance S.A é a maior

Leia mais

Manual da Marca Priolo

Manual da Marca Priolo 2015 Manual da Marca Priolo Carta Europeia de Turismo Sustentável Terras do Priolo ÍNDICE RESUMO 01 1. NOTA INTRODUTÓRIA 02 1.1 Justificação da necessidade de criação da Marca Priolo 02 2. PROCEDIMENTO

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria

Projeto de Ações de Melhoria DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALVES REDOL, VILA FRANCA DE XIRA- 170 770 SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALVES REDOL 400 014 Projeto de Ações de Melhoria 2012/2013

Leia mais

Projecto Nacional Educação para o Empreendedorismo

Projecto Nacional Educação para o Empreendedorismo Projecto Nacional Educação para o Empreendedorismo Instrumento de avaliação A. Projecto da escola A.1. Apresentação do Projecto da escola Caros colegas da Comissão, No âmbito do processo de monitorização,

Leia mais

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada COMPETIR + Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Subsistemas Fomento da Base Económica de Exportação Desenvolvimento Local Empreendedorismo

Leia mais

Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE)

Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE) Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE) 1. Título alusivo à iniciativa Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas (PAQUE). 2. Entidades parceiras Identificação das organizações (Organismo público,

Leia mais

Marca Priolo Balanço do desenvolvimento e implementação (2013-2014)

Marca Priolo Balanço do desenvolvimento e implementação (2013-2014) 2015 Marca Priolo Balanço do desenvolvimento e implementação (2013-2014) Azucena de la Cruz Martin Gabinete CETS Terra do Priolo 01-01-2015 Marca Priolo Balanço do desenvolvimento e implementação (2013-2014)

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FERNANDO PESSOA Regulamento do Curso Vocacional Artes e Multimédia Ensino Básico 3º ciclo Artigo 1.º Âmbito e Enquadramento O presente regulamento estabelece as diretrizes essenciais

Leia mais

1 Newsletter. Março-Maio 2015 RUA SOAR DE CIMA ( MUSEU ALMEIDA MOREIRA) 3500-211 VISEU

1 Newsletter. Março-Maio 2015 RUA SOAR DE CIMA ( MUSEU ALMEIDA MOREIRA) 3500-211 VISEU 1 Newsletter 1. Quem Somos 2. Objetivos 3. Os Parceiros 4. Inauguração do Gabinete de Apoio - BEIRA AMIGA 5. Visita ao Gabinete de Inserção Profissional (da UGT) 6. Participação no Brainstorming Setorial

Leia mais

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO O Capítulo 36 da Agenda 21 decorrente da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada em 1992, declara que a educação possui um papel fundamental na promoção do desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO DA REDE DE PERCEÇÃO E GESTÃO DE NEGÓCIOS DO PROGRAMA IMPULSO JOVEM. CAPÍTULO I Âmbito de aplicação

REGULAMENTO DA REDE DE PERCEÇÃO E GESTÃO DE NEGÓCIOS DO PROGRAMA IMPULSO JOVEM. CAPÍTULO I Âmbito de aplicação REGULAMENTO DA REDE DE PERCEÇÃO E GESTÃO DE NEGÓCIOS DO PROGRAMA IMPULSO JOVEM CAPÍTULO I Âmbito de aplicação Artigo 1.º Objeto O presente Regulamento define o regime de acesso aos apoios concedidos pelo

Leia mais

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação SABE 12-11-2007 2 Apresentação O conceito de Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE) que se

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Organismos Intermédios Eixo Prioritário VI - Assistência Técnica Convite para

Leia mais

INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO

INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO O contexto da Globalização Actuação Transversal Aposta no reforço dos factores dinâmicos de competitividade Objectivos e Orientações Estratégicas para a Inovação Estruturação

Leia mais

FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS)

FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS) FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS) LOCALIZAÇÃO: Sede - Lisboa Duração do Contrato: 1 ano, eventualmente

Leia mais

A Construção Sustentável e o Futuro

A Construção Sustentável e o Futuro A Construção Sustentável e o Futuro Victor Ferreira ENERGIA 2020, Lisboa 08/02/2010 Visão e Missão O Cluster Habitat? Matérias primas Transformação Materiais e produtos Construção Equipamentos Outros fornecedores

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul

Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul 1. Identificação do Recurso Endógeno e do Território Alvo PROVERE Beira Baixa: Terras de Excelência : Conjugar a valorização do território, dos produtos

Leia mais

SESSÃO DE CAPACITAÇÃO

SESSÃO DE CAPACITAÇÃO SESSÃO DE CAPACITAÇÃO Apoios Financeiros para a Área Social 27 de Maio de 2013 MISSÃO ÁREAS ESTATUTÁRIAS ARTE BENEFICÊNCIA EDUCAÇÃO CIÊNCIA Promoção do desenvolvimento individual e apoio à inclusão social

Leia mais

XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes

XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes PLATAFORMAS/HERRAMIENTAS TECNOLOGICAS PARA LA GESTION Y COMUNICACION DE LOS SISTEMAS DE GARANTIA NEWSLETTER NORGARANTE Presentado

Leia mais

Estudo Prospectivo da Fileira Florestal. Questionário

Estudo Prospectivo da Fileira Florestal. Questionário Nota Explicativa O Estudo Prospectivo da Fileira Florestal" tem como objectivo iniciar um processo de caracterização na óptica da inovação e transferências de tecnologias de de uma visão de conjunto integrada

Leia mais

BIS - Banco de Inovação Social

BIS - Banco de Inovação Social BIS - Banco de Inovação Social Natureza do BIS Missão do BIS Instrumentos do BIS Iniciativas e Programas do BIS Os Membros do BIS Orgânica Estratégico Executivo MEMBROS MEMBROS 5 Empresários inovadores

Leia mais

2011/2012. CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente

2011/2012. CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente PLANO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL 2011/2012 CÂMARA MUNICIPAL ALENQUER-Divisão de Ambiente 2011/2012 Índice: Introdução Ações de Sensibilização: Ateliers: Datas Comemorativas: Visitas de Estudo: Concursos: Projetos:

Leia mais

Plano de Atividades e Orçamento. Exercício de 2014

Plano de Atividades e Orçamento. Exercício de 2014 Plano de Atividades e Orçamento Exercício de 2014 Plano de Atividades e Orçamento para o exercício de 2014 Preâmbulo O Plano de Atividades do ano de 2014 foi elaborado de acordo com as expetativas dos

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação

Estratégia de Dinamização e de Divulgação Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2015 FEVEREIRO 2015 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO DA BOLSA DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA... 5

Leia mais

Guia do Voluntário a

Guia do Voluntário a Guia do Voluntário a 1. A AIDGLOBAL A AIDGLOBAL é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), sem fins lucrativos, com sede em Loures, que promove Acções nos domínios da Integração

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2º TRIMESTRE 2014

PLANO DE FORMAÇÃO 2º TRIMESTRE 2014 AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA O seu conhecimento em primeiro lugar! AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA INTRODUÇÃO No primeiro trimestre a Agência para a Modernização Administrativa

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projectos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projectos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO

CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO CONCURSO ESCOLAS DA NOVA GERAÇÃO REGULAMENTO Enquadramento geral Um dos principais desafios que se colocam à sociedade portuguesa é o do desenvolvimento de uma Sociedade de Informação, voltada para o uso

Leia mais

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL ÍNDICE 1. OBJETIVOS E METODOLOGIA 1.1. Objetivos 1.2. Metodologia de Trabalho 2. IDENTIFICAÇÃO DAS INICIATIVAS PILOTO 3. INICIATIVAS PILOTO 4. IMPLEMENTAÇÃO DE INICIATIVAS PILOTO - MATERIAIS DE SUPORTE

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1. Descrição... Erro! Marcador não definido. 2. Entidade Gestora...

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 QUEM SOMOS FUNDEC APRESENTAÇÃO HISTÓRIA OBJECTIVOS A

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Sistema de Monitorização e Avaliação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Monitorização e Avaliação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Monitorização e Avaliação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Monitorização e Avaliação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE 3. Sistema de Monitorização e Avaliação da Rede Social de Alcochete 65 66 3.1 Objectivos e Princípios Orientadores O sistema de Monitorização e Avaliação da Rede Social de Alcochete, adiante designado

Leia mais