O IMPACTO DO HIV/AIDS NO LOCAL DE TRABALHO E O PAPEL DAS EMPRESAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O IMPACTO DO HIV/AIDS NO LOCAL DE TRABALHO E O PAPEL DAS EMPRESAS"

Transcrição

1 O IMPACTO DO HIV/AIDS NO LOCAL DE TRABALHO E O PAPEL DAS EMPRESAS Lançamento do Comitê Empresarial de Prevenção às DST / HIV / Aids de Santa Catarina Karina Andrade Ponto Focal do Programa da OIT sobre HIV/Aids e o Mundo do Trabalho (ILO/AIDS) no Brasil

2 Uma questão do local de trabalho Duas entre três pessoas vivendo com HIV/Aids trabalham todos os dias. Isso torna o local de trabalho um ponto de entrada vital para o enfrentamento da epidemia. Juan Somavia, Diretor Geral da OIT

3 UMA QUESTÃO DO LOCAL DE TRABALHO milhões No mundo, 40 milhões de pessoas vivem com HIV/Aids, das quais 26 milhões estão na faixa etária entre 15 e 49 anos. Fonte: UNAIDS No Brasil, 94% dos casos notificados de Aids estão na faixa etária entre 13 e 59 anos. Fonte: CN-AIDS

4 DADOS MUNDIAIS Pessoas vivendo com o HIV...40,3 milhões (36,7 45,3 milhões) Pessoas infectadas pelo HIV em ,9 milhões (4,3 6,6 milhões) ( pessoas por dia têm entre 15 e 49 anos) Mortes devido à Aids em ,1 milhões (2,8 3,6 milhões) (8.500 pessoas por dia) Fonte: UNAIDS, 2005

5 Número estimado de adultos e crianças as vivendo com o HIV em 2005 América do Norte 1.2 milhão [ milhão] Caribe [ ] América Latina 1.8 milhão [ milhões] Europa Ocidental & Europa Oriental Central & Ásia Central [ ] [ milhões] Leste da Ásia África do Norte & Oriente Médio [ milhão] Sul& SodestedaÁsia [ milhão] África Sub-Sahara 25.8 milhões [ miilhões] 1.6 milhão 7.4 milhões [ milhões] Oceania [ ] Total: 40.3 ( ) milhões Fonte: UNAIDS

6 Número estimado de crianças as e adultos infectados pelo HIV em 2005 América do Norte [ ] Caribe [ ] América Latina [ ] Europa Ocidental & Central [ ] África do Norte & Oriente Médio [ ] África Sub-Sahara 3.2 milhões [ milhões] Europa Oriental & Ásia Central [ ] Leste da Ásia [ ] Sul& SudestedaÁsia [ milhões] Oceania 8200 [ ] Total: 4.9 ( ) milhões Fonte: UNAIDS

7 Número estimado de adultos e crianças as mortas em consequência da Aids em 2005 América do Norte [ ] Caribe [ ] América Latina [ ] Europa Ocidental & Central [<15 000] África do Norte & Oriente Médio [ ] África Sub-Sahara 2.4 milhões [ milhões] Europa Oriental & Ásia Central [ ] Leste da Ásia [ ] Sul& SudestedaÁsia [ ] Oceania 3600 [ ] Total: 3.1 ( ) milhões Fonte: UNAIDS

8 A epidemia do HIV/Aids constitui uma crise de âmbito mundial, e o mundo empresarial se vê cada vez mais afetado, não apenas pela redução da força de trabalho, mas também pela diminuição dos lucros e da produtividade. Lutar contra a epidemia é um desafio para empregadores e empregados... Ações de prevenção ao HIV/Aids no lugar de trabalho podem contribuir para melhorar as relações trabalhistas e manter a continuidade da produção das empresas. Francois Perigot, Presidente da Organização Internacional de Empregadores (OIE), maio de 2002

9 IMPACTO DO HIV/AIDS Perda de renda e benefícios trabalhistas nos trabalhadores e suas famílias Estigma e discriminação Pressão nas famílias

10 IMPACTO DO HIV/AIDS Perda de mão-de-obra qualificada Perda de know how e experiência nas empresas Aumento nos custos do trabalho (licenças, substituições, etc.) Queda na produtividade e competitividade Redução dos lucros e de investimentos

11 IMPACTO DO HIV/AIDS Perda de renda dos indivíduos, das famílias e das empresas Perda de receita do governo na economia Aumento de gastos públicos em saúde, previdência e assistência social Redução da renda nacional, da poupança interna e de investimentos Diminuição do crescimento econômico

12 UMA QUESTÃO DO LOCAL DE TRABALHO O local de trabalho pode ajudar a conter a disseminação e reduzir o impacto do HIV/Aids Proteção e promoção dos direitos humanos Disseminação de informações Desenvolvimento de programas de capacitação e formação Adoção de medidas preventivas práticas Oferta de assistência, apoio e tratamento Garantia de proteção social

13 O QUE AS EMPRESAS PODEM FAZER Elaborar ações e programas para o local de trabalho, em consulta com os trabalhadores, e garantir que sejam implementados; Usar sua experiência em comunicação para disseminar informações e campanhas de conscientização; Prestar assistência, apoio e treinamentos aos trabalhadores e suas famílias (multiplicadores); Negociar com os sindicatos cláusulas específicas em convenções e acordos coletivos; Combater a discriminação; Suscitar o debate e a troca de experiências.

14 Ações de prevenção ao HIV/AIDS beneficiam empresas, trabalhadores e a comunidade IMPACTO SOCIAL Elevam o moral dos empregados, conservando e atraindo bons trabalhadores; Propiciam um maior compromisso com a empresa e o respeito aos direitos dos trabalhadores; Melhoram a imagem da empresa perante seus trabalhadores e a comunidade (responsabilidade social).

15 Ações de prevenção ao HIV/AIDS beneficiam empresas, trabalhadores e a comunidade IMPACTO ECONÔMICO Freiam a perda de pessoal experiente e qualificado; Reduzem a rotatividade de pessoal, estabilizando a produção; Reduzem a contratação de novas pessoas que necessitam de formação e diminuem as ausências; Aumentam a lucratividade das empresas ao reduzir seus gastos (licenças, substituições).

16 O retorno do investimento na prevenção ao HIV/Aids supera em muito o investimento em capital. Estudos demonstram que o retorno da prevenção é de 3.5 a 7.5 vezes menor que os custos da intervenção. OIT, Manual para Empregadores sobre HIV/Aids e Trabalho, Genebra, 2004

17 PAPEL DA OIT Fortalecimento da capacidade nacional para desenhar e implementar políticas e programas específicos de HIV/Aids no local de trabalho; Mobilização dos parceiros sociais para combater a discriminação e integrar o local de trabalho nos planos nacionais de HIV/Aids; Conscientização sobre o impacto social e econômico do HIV/Aids no mundo do trabalho; Assessoria na implementação das normas internacionais do trabalho e aplicação/revisão da legislação nacional; Produção, sistematização e disseminação de dados, informações e boas práticas; Co-patrocinadora do UNAIDS.

18 ATIVIDADES DA OIT NO BRASIL Coordenar as reuniões do Grupo Técnico Tripartite sobre HIV/Aids no Local de Trabalho (criado em 2004), para a discussão de uma Agenda Nacional; Disseminar informações sobre HIV/Aids e o Mundo do Trabalho e promover a implementação do Repertório de Recomendações Práticas da OIT Tradução e publicação do Manual para Empregadores e para Trabalhadores sobre HIV/Aids e o Mundo do Trabalho, de 2004, em fase de conclusão; Apoiar atividades organizadas pelo CEN e Centrais Sindicais; Promover e estimular as ações dos Núcleos de Combate à Discriminação (DRTs); Colaborar com a rede de proteção aos direitos dos trabalhadores que vivem com o HIV/Aids; Promover a Cooperação Sul-Sul; Implementar o Projeto PAF Advocacy, UNAIDS ( ).

19 OBJETIVOS DO PAF/ADVOCACY, UNAIDS Fortalecer e encorajar a participação ativa de todos os setores da sociedade em resposta à epidemia; Mobilizar novos parceiros no mundo do trabalho a implementarem programas e ações sobre HIV/Aids no local de trabalho e incentivar sua participação na Campanha do Laço Vermelho; Prestar assistência técnica à inclusão de cláusulas específicas sobre HIV/Aids nas convenções e acordos coletivos; Ampliar a divulgação do tema na mídia.

20 O local de trabalho tem uma importância estratégica na luta contra o HIV/Aids. A partir do local de trabalho, podemos contribuir para proteger a vida das pessoas e seus meios de sustento, oferecendo-lhes informação, educação, atenção e apoio. O local de trabalho também é um espaço-chave para garantir a proteção dos direitos de quem foi infectado ou afetado pelo HIV/Aids. A partir dele podemos enviar uma mensagem cheia de esperança: as mulheres e os homens vivendo com o HIV/Aids podem continuar levando uma vida ativa e trabalhando por muitos anos. Mensagem do Diretor Geral da OIT, Juan Somavia, por ocasião do Dia Mundial de Luta contra a Aids, 2005

21 vidas salvas... A experiência brasileira na luta contra a AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis é conhecida como uma história de sucesso. As Nações Unidas estimaram que o Brasil teria 1,2 milhões de pessoas infectadas pelo HIV no ano Na virada do milênio, a realidade mostrava pessoas infectadas. Isso significa que quase infecções foram evitadas devido às campanhas de sucesso e à prevenção da transmissão materno-infantil. Junte-se à luta contra a AIDS no Brasil, 2002

22 Karina Andrade Ponto Focal do Programa da OIT sobre HIV/Aids e o Mundo do Trabalho (ILO/AIDS) no Brasil (61)

23 PRINCIPAIS INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS DE PROTEÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948: Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos (Artigo 1o). Declaração do Milênio, 2000: Reduzir pela metade e começar a reverter a disseminação do HIV/AIDS até 2015 (Meta 7). Declaração de Compromisso sobre HIV/AIDS, 2001: Os países membros se comprometem a: Reforçar, até 2005, a resposta ao HIV/AIDS no mundo do trabalho estabelecendo e pondo em execução programas de prevenção e de assistência nos setores públicos, privado e não-estruturado do trabalho, e tomar medidas para criar um ambiente de trabalho que dê apoio às pessoas que vivem com o HIV/AIDS.

24 INSTRUMENTOS NORMATIVOS DA OIT Declaração dos Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, 1998 Todos os países-membros têm o compromisso de respeitar, promover e aplicar os princípios relativos aos direitos fundamentais no trabalho: liberdade sindical e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva abolição de todas as formas de trabalho forçado e escravo erradicação efetiva do trabalho infantil eliminação da discriminação no emprego e na ocupação

25 INSTRUMENTOS NORMATIVOS DA OIT Convenção nº 111, sobre Discriminação no Emprego e na Ocupação, de 1958 * Discriminação compreende toda a distinção, exclusão ou preferência, com base em raça, cor, sexo, religião, opinião pública nacionalidade ou origem social, que tenha por efeito anular ou reduzir a igualdade de oportunidade ou de tratamento no emprego ou trabalho. * ratificada pelo Brasil em

26 INSTRUMENTOS NORMATIVOS DA OIT Lançado pelo Diretor Geral da OIT, junho de 2001 Lançado no Brasil, maio de 2002 Organização Internacional do Trabalho Genebra Repertório de Recomendações Práticas sobre HIV/AIDS e o mundo do trabalho

27 Regional HIV and AIDS statistics and features, end of 2005 África Sub-Saharana África do Norte & Middle East South and South-East Asia Leste da Ásia América Latina Caribe Eastern Europe & Ásia Central Western & Europa Central América do Norte Oceania TOTAL Adults & children living with HIV 25.8 million [ million] [ million] 7.4 million [ million] [ million] 1.8 million [ million] [ ] 1.6 million [ million] [ ] 1.2 million [ million] [ ] 40.3 million [ million] Adults & children newly infected with HIV 3.2 million [ million] [ ] [ million] [ ] [ ] [ ] [ ] [ ] [ ] [ ] 4.9 million [ million] * The proportion of adults [15 to 49 years of age] living with HIV in 2005, using 2005 population numbers Adult prevalenc e [%] * 7.2 [ ] 0.2 [ ] 0.7 [ ] 0.1 [ ] 0.6 [ ] 1.6 [ ] 0.9 [ ] 0.3 [ ] 0.7 [ ] 0.5 [ ] 1.1 % [ %] The ranges around the estimates in this table define the boundaries within which the actual numbers lie, based on the best available information. Adult & child deaths due to AIDS 2.4 million [ million] [ ] [ ] [ ] [ ] [ ] [ ] [ <15 000] [ ] 3600 [ ] 3.1 million [ million]

Prevenção. Alianças. Direitos. Assistência. HIV/AIDS + TRABALHO Diretrizes para os empregadores. www.oit.org/aids OIT/AIDS

Prevenção. Alianças. Direitos. Assistência. HIV/AIDS + TRABALHO Diretrizes para os empregadores. www.oit.org/aids OIT/AIDS HIV/AIDS + TRABALHO Diretrizes para os empregadores Prevenção Assistência Direitos Alianças Como utilizar o Repertório de Recomendações Práticas da OIT sobre o HIV/Aids e o Mundo do Trabalho e seu Manual

Leia mais

O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE

O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE Marcia Vasconcelos - OIT Reunión de Especialistas Género, Probreza, Raza,

Leia mais

Prevenção. Alianças. Direitos. Assistência. HIV/AIDS + TRABALHO Diretrizes para. os sindicatos. www.oit.org/aids OIT/AIDS

Prevenção. Alianças. Direitos. Assistência. HIV/AIDS + TRABALHO Diretrizes para. os sindicatos. www.oit.org/aids OIT/AIDS HIV/AIDS + TRABALHO Diretrizes para os sindicatos Prevenção Assistência Direitos Alianças Como utilizar o Repertório de Recomendações Práticas da OIT sobre o HIV/Aids e o Mundo do Trabalho e seu Manual

Leia mais

Igualdade de oportunidades e não discriminação: elementos centrais da Agenda do Trabalho Decente

Igualdade de oportunidades e não discriminação: elementos centrais da Agenda do Trabalho Decente Igualdade de oportunidades e não discriminação: elementos centrais da Agenda do Trabalho Decente Laís Abramo Socióloga, Mestre e Doutora em Sociologia Diretora do Escritório da OIT no Brasil Salvador,

Leia mais

CRT DST/Aids Coordenação Estadual DST/Aids SP

CRT DST/Aids Coordenação Estadual DST/Aids SP CRT DST/Aids Coordenação Estadual DST/Aids SP 2012 6º Objetivo de Desenvolvimento do Milênio COMBATER O HIV/AIDS, A MALÁRIA E OUTRAS DOENÇAS A inclusão do combate ao HIV/Aids nas Metas do Milênio, foi

Leia mais

Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil

Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil Nós, representantes de governos, organizações de empregadores e trabalhadores que participaram da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, reunidos

Leia mais

Não discriminação e igualdade de oportunidades: elementos centrais da Agenda do Trabalho Decente

Não discriminação e igualdade de oportunidades: elementos centrais da Agenda do Trabalho Decente Não discriminação e igualdade de oportunidades: elementos centrais da Agenda do Trabalho Decente Laís Abramo Socióloga, Mestre e Doutora em Sociologia Diretora Escritório da OIT no Brasil Brasília, 3 de

Leia mais

ESTATÍSTICAS GLOBAIS DE 2014

ESTATÍSTICAS GLOBAIS DE 2014 EMBARGADO PARA TRANSMISSÃO E PUBLICAÇÃO ATÉ ÀS 06:30 (HORÁRIO DE BRASÍLIA), TERÇA-FEIRA, 14 DE JULHO DE 2015 FICHA INFORMATIVA ESTATÍSTICAS GLOBAIS DE 2014 15 de pessoas com acesso a terapia antirretroviral

Leia mais

SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida

SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida UNAIDS/ONUSIDA Relatório para o Dia Mundial de Luta contra AIDS/SIDA 2011 Principais Dados Epidemiológicos Pedro Chequer, Diretor do UNAIDS no Brasil

Leia mais

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995)

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) 1. Nós, os Governos, participante da Quarta Conferência Mundial sobre as

Leia mais

XVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE MINISTROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

XVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE MINISTROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA XVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE MINISTROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Maputo, 18 de Julho de 2013 Resolução sobre a Luta Contra o Trabalho Infantil na CPLP O Conselho de Ministros

Leia mais

Os 10 Princípios Universais do Pacto Global

Os 10 Princípios Universais do Pacto Global Os 10 Princípios Universais do Pacto Global O Pacto Global advoga dez Princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho

Leia mais

Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011. 66/121. Políticas e programas voltados à juventude

Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011. 66/121. Políticas e programas voltados à juventude Organização das Nações Unidas A/RES/66/121 Assembleia Geral Distribuição: geral 2 de fevereiro de 2012 65 a sessão Item 27 (b) da pauta Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil. Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

Presidência da República Federativa do Brasil. Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Presidência da República Federativa do Brasil Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial A SEPPIR CRIAÇÃO A Seppir (Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial)

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. PORTARIA Nº 1.927, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014 (DOU de 11/12/2014 Seção I Pág. 82)

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. PORTARIA Nº 1.927, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014 (DOU de 11/12/2014 Seção I Pág. 82) MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO PORTARIA Nº 1.927, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014 (DOU de 11/12/2014 Seção I Pág. 82) Estabelece orientações sobre o combate à discriminação relacionada ao HIV e a Aids nos

Leia mais

POLÍTICA BRASILEIRA DE AIDS PRINCIPAIS RESULTADOS E AVANÇOS 1994 2002

POLÍTICA BRASILEIRA DE AIDS PRINCIPAIS RESULTADOS E AVANÇOS 1994 2002 POLÍTICA BRASILEIRA DE AIDS PRINCIPAIS RESULTADOS E AVANÇOS 1994 2002 PREVENÇÃO ASSISTÊNCIA E TRATAMENTO DIREITOS HUMANOS COOPERAÇÃO INTERNACIONAL DESAFIOS PREVENÇÃO Mais de 30 campanhas de massa para

Leia mais

Fundo de População das Nações Unidas. GIFE - Rede Temática Saúde 14 de julho de 2015

Fundo de População das Nações Unidas. GIFE - Rede Temática Saúde 14 de julho de 2015 Fundo de População das Nações Unidas GIFE - Rede Temática Saúde 14 de julho de 2015 Fundo de População das Nações Unidas Cooperação Internacional para o Desenvolvimento Expansão das liberdades individuais

Leia mais

Informes dos Membros da CNAIDS

Informes dos Membros da CNAIDS Informes dos Membros da CNAIDS 119ª Reunião da Comissão Nacional de DST, AIDS e Hepatites Virais Local: Brasília-DF Data: 26 de agosto de 2014 Capacitações Regionais do Projeto Advocacy em Saúde (PAS)

Leia mais

OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO

OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO Conjuntura Para além de enfrentarem a discriminação social e familiar, muitas mulheres ainda lutam para ultrapassar os obstáculos ao

Leia mais

O direito humano ao envelhecimento e o impacto nas políticas públicas

O direito humano ao envelhecimento e o impacto nas políticas públicas Desafios de uma cultura de compromisso social O direito humano ao envelhecimento e o impacto nas políticas públicas Interage Consultoria em Gerontologia 1978... 1988... Psicanálise e velhice: resistência

Leia mais

Agenda Nacional de Trabalho Decente

Agenda Nacional de Trabalho Decente Agenda Nacional de Trabalho Decente Brasília, 2006 Sumário Gerar Trabalho Decente para Combater a Pobreza e as Desigualdades Sociais A. Antecedentes...5 B. Prioridades...9 B.1. Prioridade 1: Gerar mais

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO 21 de novembro de 1978 SHS/2012/PI/H/1 Preâmbulo A Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura,

Leia mais

REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP)

REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP) REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM IST, VIH E SIDA (RIDES IST - SIDA CPLP) 1 REDE DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EM SAÚDE DA COMUNIDADE DE

Leia mais

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1 A Endesa Brasil é uma das principais multinacionais privadas do setor elétrico no País com ativos nas áreas de distribuição, geração, transmissão e comercialização de energia elétrica. A companhia está

Leia mais

III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM

III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM III PRÊMIO PARAÍBA ABRAÇA ODM Faça parte desse abraço A Fundação Solidariedade ponto focal do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,braço social do Sistema Correio de Comunicação, é uma Associação

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento;

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Objetivo geral Promover a igualdade no mundo do trabalho e a autonomia

Leia mais

Por que esses números são inaceitáveis?

Por que esses números são inaceitáveis? MANIFESTO DAS ONGS AIDS DE SÃO PAULO - 19/11/2014 AIDS: MAIS DE 12.000 MORTOS POR ANO NO BRASIL! É DESUMANO, É INADMISSÍVEL, É INACEITÁVEL. PRESIDENTE DILMA, NÃO DEIXE O PROGRAMA DE AIDS MORRER! Atualmente,

Leia mais

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce Compromissos de Sustentabilidade Coelce ÍNDICE 5 5 5 6 6 6 7 8 8 9 INTRODUÇÃO 1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1.1 Valores 1.2 Política de Sustentabilidade 2. COMPROMISSOS INSTITUCIONAIS 2.1 Pacto

Leia mais

GUIA DO PRÊMIO ODM BRASIL

GUIA DO PRÊMIO ODM BRASIL GUIA DO PRÊMIO ODM BRASIL 4ª Edição QUANDO O BRASIL SE JUNTA, TODO MUNDO GANHA. Secretaria-Geral da Presidência da República Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) Movimento Nacional

Leia mais

Sumário. Aids: a magnitude do problema. A epidemia no Brasil. Característica do Programa brasileiro de aids

Sumário. Aids: a magnitude do problema. A epidemia no Brasil. Característica do Programa brasileiro de aids Sumário Aids: a magnitude do problema A epidemia no Brasil Característica do Programa brasileiro de aids Resultados de 20 anos de luta contra a epidemia no Brasil Tratamento Prevenção Direitos humanos

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS ELETROBRAS. Política de Responsabilidade Social das Empresas Eletrobras

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS ELETROBRAS. Política de Responsabilidade Social das Empresas Eletrobras Política de Responsabilidade Social das Empresas Eletrobras Versão 1.0 18/08/2014 1 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Conceitos... 3 3. Diretrizes... 3 3.1. Diretrizes Gerais... 3 3.2. Diretrizes Específicas...

Leia mais

1. DADOS DO PROJETO. EQSW 103/104, Lote 01, Bloco C, 1º Andar 70670-350 Brasília - DF T: +55 (61) 3038-9280 F: +55 (61) 3038-9289 www.unwomen.

1. DADOS DO PROJETO. EQSW 103/104, Lote 01, Bloco C, 1º Andar 70670-350 Brasília - DF T: +55 (61) 3038-9280 F: +55 (61) 3038-9289 www.unwomen. TERMO DE REFERÊNCIA para contratação de webdesigner ou webdeveloper para construção e publicação de conteúdos iniciais de website institucional para a FENATRAD Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas

Leia mais

ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra a AIDS

ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra a AIDS Carta ANAIDS 1º de Dezembro - Dia Mundial de Luta contra a AIDS Cada um tem sua cara e a aids também tem... A ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra Aids - colegiado que reúne os Fóruns de ONG Aids

Leia mais

COOPERAÇÃO SUL SUL INSPEÇÃO DO TRABALHO. Brasília, 7 de dezembro de 2010

COOPERAÇÃO SUL SUL INSPEÇÃO DO TRABALHO. Brasília, 7 de dezembro de 2010 COOPERAÇÃO SUL SUL SEMINARIO BOAS PRÁTICAS NA INSPEÇÃO DO TRABALHO Brasília, 7 de dezembro de 2010 ESQUEMA DA APRESENTAÇÃO 1. O que se entende por Cooperação Sul-Sul 2. Princípios da Cooperação Sul-Sul

Leia mais

Marcha Global contra o Trabalho Infantil Conferência Internacional sobre Trabalho Infantil na Agricultura Washington DC, EUA 28-30 julho, 2012

Marcha Global contra o Trabalho Infantil Conferência Internacional sobre Trabalho Infantil na Agricultura Washington DC, EUA 28-30 julho, 2012 Marcha Global contra o Trabalho Infantil Conferência Internacional sobre Trabalho Infantil na Agricultura Washington DC, EUA 28-30 julho, 2012 MARCO DE AÇÃO A Conferência Internacional sobre Trabalho Infantil

Leia mais

Programa de Parceira Brasil-OIT para a Promoção da Cooperação Sul-Sul VI Reunião Anual Programa de Cooperação Sul-Sul Brasil-OIT

Programa de Parceira Brasil-OIT para a Promoção da Cooperação Sul-Sul VI Reunião Anual Programa de Cooperação Sul-Sul Brasil-OIT VI Reunião Anual Programa de Cooperação Sul-Sul Brasil-OIT Brasília, 16 de maio de 2012 Março/2009: definição do marco jurídico e institucional do Programa de Parceria: Ajuste Complementar assinado pelo

Leia mais

Nessa partida, não deixe a AIDS marcar.

Nessa partida, não deixe a AIDS marcar. Nessa partida, não deixe a AIDS marcar. Zero nova infecção por HIV Zero discriminação Zero morte relacionada à AIDS Proteja o gol A iniciativa Proteja o Gol é a nova campanha do UNAIDS para a conscientização

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE O COMBATE AO HIV/SIDA

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA SOBRE O COMBATE AO HIV/SIDA Decreto n.º 36/2003 Acordo de Cooperação entre os Estados Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa sobre o Combate ao HIV/SIDA, assinado em Brasília em 30 de Julho de 2002 Considerando a declaração

Leia mais

1º de Dezembro Dia Mundial de Lutra Contra a Aids. Una-se a esta causa! Diga não ao preconceito e a discriminação.

1º de Dezembro Dia Mundial de Lutra Contra a Aids. Una-se a esta causa! Diga não ao preconceito e a discriminação. 1º de Dezembro Dia Mundial de Lutra Contra a Aids. Una-se a esta causa! Diga não ao preconceito e a discriminação. Estaremos vivendo e aprendendo com a Aids, afastando a diferença, entendendo que a epidemia

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar estratégias de impacto e sustentabilidade da Campanha Coração Azul no

Leia mais

ACORDO MARCO ENTRE BANCO DO BRASIL S.A. E UNION NETWORK INTERNATIONAL PARA AS AMÉRICAS

ACORDO MARCO ENTRE BANCO DO BRASIL S.A. E UNION NETWORK INTERNATIONAL PARA AS AMÉRICAS ACORDO MARCO ENTRE BANCO DO BRASIL S.A. E UNION NETWORK INTERNATIONAL PARA AS AMÉRICAS Entre BANCO DO BRASIL S.A. e UNION NETWORK IN'TERNATIONAL PARA AS AMÉRICAS firma-se o presente acordo marco que será

Leia mais

Neste dia, apelamos:

Neste dia, apelamos: Neste dia, apelamos: A reformas legislativas e políticas para garantir a eliminação do trabalho infantil no trabalho doméstico e a criação de condições de trabalho dignas e de proteção adequada para os(as)

Leia mais

Convenção 187 Convenção sobre o Quadro Promocional para a Segurança e Saúde no Trabalho. A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho,

Convenção 187 Convenção sobre o Quadro Promocional para a Segurança e Saúde no Trabalho. A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, Convenção 187 Convenção sobre o Quadro Promocional para a Segurança e Saúde no Trabalho A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, Convocada em Genebra pelo Conselho de Administração

Leia mais

A RESPOSTA DA EPIDEMIA DE AIDS EM PARCERIA COM O MUNDO DO TRABALHO

A RESPOSTA DA EPIDEMIA DE AIDS EM PARCERIA COM O MUNDO DO TRABALHO A RESPOSTA DA EPIDEMIA DE AIDS EM PARCERIA COM O MUNDO DO TRABALHO Histórico da Parceria com o Setor Privado Década de 1990 -AIDS SUS Local de Trabalho Necessidade de combinar esforços públicos e privados

Leia mais

Texto da Recomendação sobre HIV/Aids e o Mundo do Trabalho

Texto da Recomendação sobre HIV/Aids e o Mundo do Trabalho Texto da Recomendação sobre HIV/Aids e o Mundo do Trabalho A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, Convocada em Genebra pelo Conselho de Administração da Organização Internacional

Leia mais

Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites

Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites Apoio: Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS Secretaria de Estado da Saúde VULNERABILIDADE DA POPULAÇÃO

Leia mais

15 anos Sensibilizando, incentivando e mobilizando o setor empresarial para o enfrentamento da epidemia da AIDS. Mar 2014

15 anos Sensibilizando, incentivando e mobilizando o setor empresarial para o enfrentamento da epidemia da AIDS. Mar 2014 15 anos Sensibilizando, incentivando e mobilizando o setor empresarial para o enfrentamento da epidemia da AIDS Mar 2014 Apresentação Histórico, Missão e Composição atual Principais conquistas e ações

Leia mais

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Municípios participantes Adrianópolis Bocaiúva do Sul Cerro Azul Doutor Ulysses Rio Branco do Sul Tunas do Paraná Itaperuçu Campo Magro Colombo Almirante Tamandaré

Leia mais

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya Documento em construção Declaração de Aichi-Nagoya Declaração da Educação para o Desenvolvimento Sustentável Nós, os participantes da Conferência Mundial da UNESCO para a Educação para o Desenvolvimento

Leia mais

Andréa Bolzon Escritório da OIT no Brasil. Salvador, 08 de abril de 2013

Andréa Bolzon Escritório da OIT no Brasil. Salvador, 08 de abril de 2013 Andréa Bolzon Escritório da OIT no Brasil Salvador, 08 de abril de 2013 Fundada em 1919 (Tratado de Versalhes) Mandato: promover a justiça social e o reconhecimento internacional dos direitos humanos e

Leia mais

Direitos fundamentais no trabalho: erradicação do trabalho infantil e do trabalho escravo

Direitos fundamentais no trabalho: erradicação do trabalho infantil e do trabalho escravo Direitos fundamentais no trabalho: erradicação do trabalho infantil e do trabalho escravo Laís Abramo Diretora do Escritório da OIT no Brasil São Paulo, 5 de setembro de 2013 TRABALHO INFANTIL E TRABALHO

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO Objetivo 1 - Apresentar e difundir o Plano Enfrentamento do HIV/Aids e outras DST junto à

Leia mais

Relatório de reunião do Reunião do Comitê de Mulheres da ISP. 19 de agosto de 2015 SP CSA

Relatório de reunião do Reunião do Comitê de Mulheres da ISP. 19 de agosto de 2015 SP CSA Relatório de reunião do Reunião do Comitê de Mulheres da ISP 19 de agosto de 2015 SP CSA 1. Abertura e apresentação do programa do dia Jocélio Drummond Secretário regional da ISP abriu a reunião, dando

Leia mais

Educação Integral em Sexualidade. Edison de Almeida Silvani Arruda Guarulhos, setembro 2012

Educação Integral em Sexualidade. Edison de Almeida Silvani Arruda Guarulhos, setembro 2012 Educação Integral em Sexualidade Edison de Almeida Silvani Arruda Guarulhos, setembro 2012 Prevenção Também se Ensina Princípio Básico Contribuir para a promoção de um comportamento ético e responsável,

Leia mais

Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave

Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave Gabriela Calazans FCMSCSP, FMUSP II Seminário Nacional sobre Vacinas e novas Tecnologias de Prevenção

Leia mais

ECONOMIA SOCIAL PORTUGUESA: PAPEL NO PÓS-TROIKA GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO

ECONOMIA SOCIAL PORTUGUESA: PAPEL NO PÓS-TROIKA GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO GERIR UMA FUNDAÇÃO É UM COMPROMISSO PARA O FUTURO Citação de Dr. Emílio Rui Vilar 2 Tempo de mudanças sociais Estamos no início de um século que se adivinha difícil e instável nos seus Problemas Globais

Leia mais

CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA SOBRE MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL WORKSHOP: OS OITO OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO

CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA SOBRE MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL WORKSHOP: OS OITO OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA SOBRE MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL WORKSHOP: OS OITO OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO Belo Horizonte, outubro de 2007 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

Leia mais

SEDE NACIONAL DA CAMPANHA

SEDE NACIONAL DA CAMPANHA Campanha Ponto Final na Violência contra as Mulheres e Meninas SEDE NACIONAL DA CAMPANHA REDE NACIONAL FEMINSTA DE SAÚDE, DIREITOS SEXUAIS E DIREITOS REPRODUTIVOS Avenida Salgado Filho, 28, cj 601. Porto

Leia mais

Fórum de Diálogo IBAS

Fórum de Diálogo IBAS Fórum de Diálogo IBAS, e do Sul Integração SUL-SUL Fórum de Mulheres FÓRUM De DIÁLOGO IBAS, e do Sul O Fórum IBAS é uma iniciativa trilateral entre, e do Sul, desenvolvida para promover a cooperação Sul-

Leia mais

Em defesa de uma Secretaria Nacional de Igualdade de Oportunidades

Em defesa de uma Secretaria Nacional de Igualdade de Oportunidades 1 Em defesa de uma Secretaria Nacional de Igualdade de Oportunidades A Comissão Nacional da Questão da Mulher Trabalhadora da CUT existe desde 1986. Neste período houve muitos avanços na organização das

Leia mais

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO Introdução Escopo A Carta de Bangkok identifica ações, compromissos e promessas necessários para abordar os determinantes da saúde em

Leia mais

CONVENÇÃO (111) SOBRE A DISCRIMINAÇÃO EM MATÉRIA DE EMPREGO E PROFISSÃO* A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho,

CONVENÇÃO (111) SOBRE A DISCRIMINAÇÃO EM MATÉRIA DE EMPREGO E PROFISSÃO* A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, CONVENÇÃO (111) SOBRE A DISCRIMINAÇÃO EM MATÉRIA DE EMPREGO E PROFISSÃO* A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho, Convocada em Genebra pelo Conselho de Administração do Secretariado

Leia mais

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social O XVIII Concurso do ELAS Fundo de Investimento Social, em parceria com a MAC AIDS Fund, visa fortalecer, por meio de apoio técnico e

Leia mais

PROGRAMA. Brasil, Gênero e Raça. Orientações Gerais

PROGRAMA. Brasil, Gênero e Raça. Orientações Gerais PROGRAMA Brasil, Gênero e Raça Orientações Gerais Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Trabalho e Emprego Luiz Marinho Secretário-Executivo Marco Antonio de Oliveira Secretário

Leia mais

4. Trata-se de uma estratégia complementar à cooperação Norte-Sul e que não tem o objetivo de substituí-la.

4. Trata-se de uma estratégia complementar à cooperação Norte-Sul e que não tem o objetivo de substituí-la. VI REUNIÃO PARDEV 17/5/2012 Fala abertura Laís Abramo 1. A Cooperação Sul Sul é um importante e estratégico instrumento de parceria (partnership) para o desenvolvimento, capaz de contribuir para o crescimento

Leia mais

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil 1 A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MUNDO GLOBALIZADO 1 Introdução Área de atuação. A Carta de Bangkok (CB) identifica ações, compromissos e garantias requeridos para atingir os determinantes

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Standard Chartered Bank, Brasil Página 1 de 8 ÍNDICE I. OBJETIVO... 3 II. CICLO DE REVISÃO... 3 III. DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 IV. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA... 4

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

1. Preâmbulo. 2. Os parceiros. A Coordenação Nacional de DST e Aids

1. Preâmbulo. 2. Os parceiros. A Coordenação Nacional de DST e Aids Carta de Entendimento entre a Coordenação Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde do Brasil e a Iniciativa Internacional da Vacina da AIDS (IAVI) 1. Preâmbulo A Coordenação Nacional de Aids (CNA)

Leia mais

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza FOME ZERO O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza Seminário Internacional sobre Seguro de Emergência e Seguro Agrícola Porto Alegre, RS -- Brasil 29 de junho a 2 de julho de 2005 Alguns

Leia mais

BR/2001/PI/H/3. Declaração das ONGs Educação para Todos Consulta Internacional de ONGS (CCNGO), Dakar, 25 de Abril de 2000

BR/2001/PI/H/3. Declaração das ONGs Educação para Todos Consulta Internacional de ONGS (CCNGO), Dakar, 25 de Abril de 2000 BR/2001/PI/H/3 Declaração das ONGs Educação para Todos Consulta Internacional de ONGS (CCNGO), Dakar, 25 de Abril de 2000 2001 Declaração das ONGs Educação para Todos Consulta Internacional de ONGS (CCNGO),

Leia mais

Direitos das Pessoas Idosas e a Implementação da Convenção

Direitos das Pessoas Idosas e a Implementação da Convenção Direitos das Pessoas Idosas e a Implementação da Convenção Perly Cipriano Subsecretário de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos - Brasil Dados atuais sobre envelhecimento no mundo No ano de 2007, 10.7%

Leia mais

Cooperação Sul-Sul em População: Boas práticas da parceria entre o Governo do Brasil e o UNFPA 2 0 0 2-2 0 0 6 2 0 07-2 0 1 1

Cooperação Sul-Sul em População: Boas práticas da parceria entre o Governo do Brasil e o UNFPA 2 0 0 2-2 0 0 6 2 0 07-2 0 1 1 Cooperação Sul-Sul em População: Boas práticas da parceria entre o Governo do Brasil e o UNFPA Fundo de População das Nações Unidas 2 0 0 2-2 0 0 6 2 0 07-2 0 1 1 Ministério das Relações Exteriores Agência

Leia mais

Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Com base em resultados de conferências internacionais, a ONU lançou, no ano 2000, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, durante e Cúpula do Milênio, com a

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 Reunidos na cidade de Quebec de 18 a 22 de setembro de 1997, na Conferência Parlamentar das Américas, nós, parlamentares das Américas, Considerando que o

Leia mais

Apresentação. Objetivos do Programa

Apresentação. Objetivos do Programa Diálogo Jovem 0 Índice Assunto Pagina Apresentação 2 Objetivos do Programa 2 Resultados esperados 3 Demandas do Programa 3 Por que investir 4 Origem dos Recursos 5 Metodologia 6 Roteiro do Primeiro encontro

Leia mais

DISCRIMINAÇÃO NO EMPREGO: COMO ELIMINÁ-LA?

DISCRIMINAÇÃO NO EMPREGO: COMO ELIMINÁ-LA? DISCRIMINAÇÃO NO EMPREGO: COMO ELIMINÁ-LA? Laís Abramo Socióloga e Doutora em Sociologia pela USP Diretora do Escritório da OIT no Brasil XXII Encontro Brasileiro de Administração Painel V Rio de Janeiro

Leia mais

11 Outubro Dia Internacional da Rapariga

11 Outubro Dia Internacional da Rapariga 11 Outubro Dia Internacional da Rapariga As meninas enfrentam discriminação, violência e abuso todos os dias, em todo o mundo. Esta realidade alarmante justifica o Dia Internacional das Meninas, uma nova

Leia mais

MS divulga retrato do comportamento sexual do brasileiro

MS divulga retrato do comportamento sexual do brasileiro MS divulga retrato do comportamento sexual do brasileiro Notícias - 18/06/2009, às 13h08 Foram realizadas 8 mil entrevistas com homens e mulheres entre 15 e 64 anos. A análise das informações auxiliará

Leia mais

O retrato do comportamento sexual do brasileiro

O retrato do comportamento sexual do brasileiro O retrato do comportamento sexual do brasileiro O Ministério da Saúde acaba de concluir a maior pesquisa já realizada sobre comportamento sexual do brasileiro. Entre os meses de setembro e novembro de

Leia mais

PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011

PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011 PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2011 Junho/2011 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. QUEM PODERÁ CONCORRER... 3 3. QUE TIPOS DE PROJETO PODERÃO SER APOIADOS... 4 4. QUAIS SÃO OS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO...

Leia mais

implementação do Programa de Ação para a Segunda Década de Combate ao Racismo e à Discriminação Racial,

implementação do Programa de Ação para a Segunda Década de Combate ao Racismo e à Discriminação Racial, 192 Assembleia Geral 39 a Sessão suas políticas internas e exteriores segundo as disposições básicas da Convenção, Tendo em mente o fato de que a Convenção está sendo implementada em diferentes condições

Leia mais

Relatório Pacto Global. Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente;

Relatório Pacto Global. Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente; Relatório Pacto Global Princípios de Direitos Humanos Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente; Um dos valores que sustentam a

Leia mais

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Sumário 1. Apresentação 4 2. Bases conceituais para o Movimento 6 2.1 Carta da Terra 6 2.2. Carta do Milênio 7 2.3. Pacto Global 8 2.3.1 PRME 9 2.3.1.1 Princípios

Leia mais

Por que criar mecanismos de gênero nos órgãos governamentais?

Por que criar mecanismos de gênero nos órgãos governamentais? Presidência da República Secretaria de Políticas para as Mulheres Seminário de Capacitação dos Mecanismos de Gênero no Governo Federal Por que criar mecanismos de gênero nos órgãos governamentais? Lourdes

Leia mais

Contratação De Consultor Técnico - Elaboração de Subsídios para Participação de Jovens nas Conferências das Nações Unidas sobre Trabalho.

Contratação De Consultor Técnico - Elaboração de Subsídios para Participação de Jovens nas Conferências das Nações Unidas sobre Trabalho. TERMO DE REFERÊNCIA Contratação De Consultor Técnico - Elaboração de Subsídios para Participação de Jovens nas Conferências das Nações Unidas sobre Trabalho. Data limite para o envio das candidaturas:

Leia mais

Termos de Referência Projeto BRA5U201

Termos de Referência Projeto BRA5U201 (02 cópias) Data limite para apresentação de candidaturas: 08/08/2013 Endereço eletrônico para envio de candidaturas: selecao@unfpa.org.br Identificação a ser utilizada como título do e-mail de candidatura:

Leia mais

o TRIBUNAL DE JUSTiÇA DE SÃO PAULO, neste ato

o TRIBUNAL DE JUSTiÇA DE SÃO PAULO, neste ato TRUI(;:\',\!.IH:JISl"IÇA J m: FE\ f;ium~om: ls7~ TERMO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Convênio n 008/13 Processo no 2013/45130 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTiÇA

Leia mais

Caminho para a dignidade 2015-2030. Uma Agenda universal e participativa

Caminho para a dignidade 2015-2030. Uma Agenda universal e participativa Caminho para a dignidade 2015-2030 Uma Agenda universal e participativa 2015 Caminho para a dignidade 2015-2030 Fusão de 6 agendas/diálogos internacionais (!) 1.Agenda do desenvolvimento e os ODM 2.Desenvolvimento

Leia mais

Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero. Andrea Butto

Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero. Andrea Butto Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero Andrea Butto Ministério do Desenvolvimento Agrário Temas abordados Estados assumiram compromissos que

Leia mais

Valores Pessoas; Trabalho em Equipe; Conduta Ética; Orientação ao Cliente; Orientação a Resultados; Inovação; e Comunidade e Meio Ambiente.

Valores Pessoas; Trabalho em Equipe; Conduta Ética; Orientação ao Cliente; Orientação a Resultados; Inovação; e Comunidade e Meio Ambiente. CÓDIGO DE ÉTICA EMPRESARIAL 1 INTRODUÇÃO O Código de Ética Empresarial da COELCE, apresenta os princípios direcionadores das políticas adotadas pela empresa e que norteiam as ações e relações com suas

Leia mais

X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS

X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS PAINEL : FERRAMENTA PARA A GESTÃO DA ÉTICA E DOS DIREITOS HUMANOS RONI ANDERSON BARBOSA INSTITUTO OBSERVATORIO SOCIAL INSTITUCIONAL

Leia mais

IX Colóquio Os Direitos Humanos na Ordem do Dia: Jovens e Desenvolvimento - Desafio Global. Grupo Parlamentar Português sobre População e

IX Colóquio Os Direitos Humanos na Ordem do Dia: Jovens e Desenvolvimento - Desafio Global. Grupo Parlamentar Português sobre População e IX Colóquio Os Direitos Humanos na Ordem do Dia: Jovens e Desenvolvimento - Desafio Global Grupo Parlamentar Português sobre População e Cumprimentos: Desenvolvimento Assembleia da República 18 de Novembro

Leia mais

1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial

1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial Décima Oitava Sessão Agenda item 43 Resoluções aprovadas pela Assembléia Geral 1904 (XVIII). Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial A Assembléia Geral,

Leia mais

CE150/INF/6 (Port.) Anexo A - 2 - A. DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE. Introdução

CE150/INF/6 (Port.) Anexo A - 2 - A. DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE. Introdução Anexo A - 2 - A. DETERMINANTES SOCIAIS DA SAÚDE Introdução 1. A Assembleia Mundial da Saúde, mediante a Resolução WHA62.14 (2009), Reduzir as desigualdades de saúde mediante ações sobre os determinantes

Leia mais

DECLARAÇÃO DA OIT SOBRE OS PRINCÍPIOS E DIREITOS FUNDAMENTAIS NO TRABALHO

DECLARAÇÃO DA OIT SOBRE OS PRINCÍPIOS E DIREITOS FUNDAMENTAIS NO TRABALHO DECLARAÇÃO DA OIT SOBRE OS PRINCÍPIOS E DIREITOS FUNDAMENTAIS NO TRABALHO Considerando que a criação da OIT procede da convicção de que a justiça social é essencial para garantir uma paz universal e permanente;

Leia mais