Mercado Financeiro Samantha Broman

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mercado Financeiro Samantha Broman"

Transcrição

1 Samantha Broman

2 Bibliografia Básica: Autor: Eduardo Fortuna Editora: Qualimark Autor: Virginia l. Oliveira Editora: Campus Metodologia de Ensino: Slides com os temas do capítulo que será dado em sala diariamente. Exercícios em sala dos temas da aula. Discussão de artigos sobre (opcional).

3 Livros sobre : A crise de 2008 Paul Krugman A Regra do Jogo Rafael Paschoarelli Investindo em Ações Mauricio Hissa Baster Os Axiomas de Zurique Max Gunther Valuation Alexandre Povoa 500 Perguntas Avançadas de Finanças Hugo Azevedo Eduardo Povas Ed Saraiva Sonho Grande Aonde conseguir informações diárias sobre esse tema? Andima (cursos) Site do Bacen Infomoney Valor Econômico Jornal Bloomberg (canal 98) Jornal O GLOBO na segunda-feira Cursos gratuitos XP Investimento e Agora

4 O que é? Por que estudar esse tema? O que esperar do final desse curso?

5 O que é o? pode ser definido como sendo o processo onde os recursos excedentes da economia (poupança) são direcionados para o financiamento de empresas e de novos projetos, desta forma estimulando o crescimento da economia. Sistema Financeiro Nacional, é a composição de instituições responsáveis pela captação de recursos financeiros, pela distribuição e circulação de valores e regulação dos processos. Não existe economia forte sem um mercado financeiro forte!

6 Não existe economia forte sem um mercado financeiro forte!

7 Como funciona o? O mercado financeiro faz a ligação entre as pessoas ou empresas que têm dinheiro e as pessoas ou empresas que precisam de dinheiro. Para que isto ocorra é preciso um intermediário - os bancos. O mercado financeiro leva o dinheiro de quem tem para quem não tem, cobrando uma taxa que chamamos juros. O mercado financeiro é onde as empresas e pessoas conseguem os recursos financeiro a para financiar o investimento e o consumo.

8 Como funciona o? O mercado financeiro é onde as pessoas negociam o dinheiro.

9 O que faz o? Agente que faz a ponte entre os agentes deficitários e superavitários. Intermediação Financeira com o foco de proteção contra os preços futuros. Fornece recursos financeiros para o crescimento da economia real. A eficiência do mercado financeiro é fundamental para o crescimento das economias modernas.

10 Pré Requisitos da Intermediação Financeira: Maturidade - Complexidade e desenvolvimento do sistema de trocas (amadurecimento da economia) economias africanas e a economia americana. Existência de agentes econômicos superavitários e deficitários (agentes com $$$ financiam os agentes deficitários). Criação de instituições de regulação e fiscalização - Bacen / CVM / SUSEP / etc. (máxima proteção aos investidores).

11 Os bancos são as principais instituições do! - Bancos fazem o elo de ligação dos agentes superavitários e deficitários. - Todo risco dos empréstimos é assumidos pelos bancos (cobrança de altas taxas de juros de empréstimos bancários). - Bancos prestam serviços financeiros, logo não assumem risco de crédito (IPO Fusões e Aquisições Debêntures). Qual é o setor da economia mais rentável e eficiente?

12 As instituições bancárias são divididas em dois segmentos: Bancárias - São instituições financeiras privadas ou públicas que tem como objetivo proporcionar o suprimento de recursos financeiros de curto / médio prazo ao segmento de pessoa física e jurídica (Bancos de varejo ou comercias). Executam operações de crédito de curto prazo (média máxima de 3 anos); Capacidade de criar moeda (multiplicador monetário); Tendência a concentração via fusões; Prestação de serviços financeiro, pagamento de cheques, cobranças, etc. Instituições que tem conta corrente com uso de cheque!

13 Exemplos de instituições bancárias:

14 As instituições bancárias são divididas em dois segmentos: Comerciais - Têm como atividade típica o recebimento de depósitos a vista em conta corrente. Efetuam empréstimos a curto e médio prazo ao comércio e a indústria. Prestam serviços de cobrança bancária mediante o pagamento de comissões e taxas. Podem ser classificados como bancos de varejo, atacado ou de nicho! Os Bancos Comerciais de Varejo tem grande quantidade agências e funcionários, fazem propaganda intensiva nos meios de comunicação. Os Bancos de Atacado atendem poucos clientes (grandes corporações ou clientes Private que tem grande patrimônio). Alguns deles também atuam como Bancos de Investimento. Os Bancos de Nicho buscam diferenciação em algum segmento do mercado.

15 Principais atribuições dos Bancos Comerciais: Conceder crédito e aplicações financeiras no mercado PF/PJ. Multiplicador monetário (multiplicando $$$ em C/C). Prestar serviços financeiros as pessoas físicas e jurídicas. Instituições Captadoras de Depósitos a Vista. São as principais instituições do MF e as instituições mais eficientes e rentáveis da economia brasileira!

16 Segmentação tradicional dos Bancos de Varejo: Mercado de Varejo - Trabalham com muitos clientes (Agência Bancária) PF e PJ. Mercado de Private Bank Atende pessoas físicas com aplicação acima de R$ 2 milhões. Mercado Corporate Atende pessoas jurídicas de grande porte com faturamento acima de R$ 60 milhões ao ano. Bancos com agência bancária e nesse segmento é extremamente importante ser grande por causa da economia de escala e da captação de depósitos a vista!

17 Exemplos de Bancos de Varejo:

18 Bancos de Investimento são instituições financeiras, não bancárias, porque não tem poder de criar moeda! Como eles captam $$$ se não tem conta corrente? Depósitos a prazo (aplicações financeiras); Depósitos interfinanceiros (CDI); Prestação de serviços financeiro. Localizados dentro de prédios comercias, não possuem agência bancária e não têm capacidade de criação de moeda!

19 Exemplos de clientes de Bancos de Investimento:

20 Bancos de Investimento: Instituições financeiras não bancárias que tem as principais atribuições: Operações de Tesouraria Operações de serviços financeiros - IPO / Fusões e Aquisições / Lançamento de Debêntures / etc. Operações estruturadas de crédito e aplicações financeiras Esses Bancos não tem agência bancária, porque não tem conta corrente e trabalham com mão de obra muito qualificada!

21 Bancos de Investimento: Têm como objetivo oferecer apoio financeiro as empresas por meio de financiamento para o suprimento de capital fixo e de giro, utilização da administração de recursos de terceiros. Podem operar como agentes financeiros do BNDES. Fazem operações financeiras muito estruturadas e diferenciadas. Atuam fortemente nas operações de tesouraria e de fusões e aquisições. Ajudam empresas a captar recursos no Brasil e no Exterior através de emissões de Renda fixa ( Debêntures e Bonds) e renda Variável ( Ações, Adrs).

22 Ligação entre os poupadores e devedores de forma direta: Poupador Tomador Instituição Financeira

23 Ligação entre os poupadores e devedores através de um banco: Poupador Instituição Financeira Tomador

24 Como é segmentado o? Mercado Monetário Mercado de Crédito Mercado Cambial Mercado de Capitais Segmentar o mercado é o resultado da divisão de um mercado em pequenos grupos.

25 Segmentação do : Cambial Monetário Crédito Mercado de Capitais A vista e a curto prazo A vista, curto e curtíssimo prazo Prazos curto, médio e aleatórios Prazos médio, longo e indeterminado Transformação de moeda estrangeira em moeda nacional e vice-versa. Controle da liquidez bancária Financiamentos: Capital Giro Capital Fixo Habitação Rural Consumo Financiamentos: Underwriting Ações Debêntures

26 Mercado de Crédito: Mercado de crédito é o nome dado a parte do sistema financeiro onde ocorre o processo de concessão e tomada de crédito. O crédito é a variável mais importante do MF para o desenvolvimento e crescimento da economia real! Por que crédito é tão importante na economia?

27 Mercado Monetário: O Mercado monetário ou mercado de moeda é onde ocorrem as captações de recursos à vista, no curtíssimo e no curto prazo. Operações de curto prazo no mercado monetário com o objetivo de controlar os meios de pagamento. Operações realizadas via mercado aberto (Open Market) / redesconto bancário / depósitos compulsórios. Quem é o grande responsável pelo P.M.?

28 Mercado de Capitais (foco em médio e longo prazo): O mercado de capitais é um sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o objetivo de proporcionar liquidez aos títulos de emissão de empresas e viabilizar seu processo de capitalização. Mercado de Câmbio: Chama-se mercado de câmbio o ambiente abstrato, onde se realizam as operações de câmbio, entre os agentes autorizados e entre estes e seus clientes. Por que o mercado de câmbio tem um peso cada vez maior na economia Brasileira?

29 Principais Operações Realizadas no M.F.: IPO (lançamento inicial de ações na Bolsa) Qualquer tipo de operação de empréstimo Operações de compra e venda títulos públicos Aplicações financeiras de modo geral Operações de Mercado de Capitais

30 Quais variáveis do são de extrema importância? Taxa Selic (ou taxa básica de juros) Tem como objetivo manter a inflação futura dentro da meta determinada pelo governo para a inflação de um determinado ano. CDI Certificado de Deposito Interbancário ou taxa de juros de empréstimo entre os bancos. Spread Bancário É a diferença entre a taxa de juros que as instituições financeiras pagam na captação do dinheiro e a que cobram dos clientes.

31 Origem do Sistema Financeiro Nacional: Conjunto de instituições financeiras responsáveis pela gestão do mercado financeiro. O Sistema Financeiro do Brasil é composto por entidades supervisoras e por entidades operadoras que atuam no mercado nacional e que são orientadas por órgãos normativos. O SFN é dividido em 2 grupos: Órgãos responsáveis pela regulação e fiscalização do sistema financeiro que é chamado de subsistema normativo. O segundo grupo é composto pelas diversas instituições que operam no sistema como subsistema operativo.

32 Origem do Sistema Financeiro Nacional: SUBSISTEMA NORMATIVO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL (SFN) SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO OU OPERATIVO

33 Como é composto o Subsistema Normativo? Instituições representadas por órgãos de regulação e fiscalização que detém a responsabilidade pelo funcionamento do mercado financeiro. 1. Conselho Monetário Nacional 2. Banco Central do Brasil 3. C.V.M. 4. Superintendência de Seguros Privados ( SUSEP) 5. Secretária de Previdência Complementar ( SPC)

34 CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL (CMN) COMISSÕES CONSULTIVAS SUBSISTEMA NORMATIVO Responsável pelo funcionamento do mercado financeiro e de suas instituições. BANCO CENTRAL (BACEN) COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CVM) Assoc. Brasi. Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) B.B. BNDES CEF

35 BANCOS COMERCIAIS DE INVESTIMENTO MÚLTIPLOS SUBSISTEMA OPERATIVO OUTROS INTERMEDIÁRIOS OU AUXILIARES Sist.Esp. de Liquidação e de Custódia (Selic) Câmara de Custódia e de Liq. Fin. de Títulos (CETIP) Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC) Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) SISTEMAS E CÂMARAS DE LIQUIDAÇÃO Bolsas Corretoras Distribuidoras 0 0 0

36 SUBSISTEMA NORMATIVO Sistema Financeiro Nacional Competências da CMN: Órgão máximo que define todas as regras de funcionamento do mercado financeiro Estabelecer as diretrizes gerais das políticas monetária, cambial e creditícia. Regular as condições de constituição, funcionamento e fiscalização das instituições financeiras. Disciplinar os instrumentos de política monetária e cambial. Como é composto o CMN? a reunião de 3 ministros da área econômica para definir o funcionamento do MF. Ministro da Fazenda Ministro de Planejamento Presidente do Banco Central 0 0

37 SUBSISTEMA NORMATIVO Competências do Banco Central: a) Emitir papel moeda e moeda metálica. b) Executar serviços de meio circulante. c) Receber os recolhimentos compulsórios dos bancos comerciais. d) Realizar operações de redesconto e empréstimos de assistência à liquidez às instituições financeiras. e) Regular a execução dos serviços de compensação de cheques e outros papéis. f) Autorizar, normatizar, fiscalizar e intervir nas instituições financeiras. g) Controlar o fluxo de capitais estrangeiros, garantindo o correto funcionamento do mercado cambial. Instituição do governo federal mais eficiente, sendo o principal regulador e fiscalizador do mercado financeiro. Apenas o mercado de ações (CVM) e o mercado de previdência privada e pública (SUSEP /SPC) não são controlados pelo Bacen no mercado financeiro. Todas as variáveis econômicas do MF são estipuladas e controladas pelo Bacen

38 SUBSISTEMA NORMATIVO Sistema Financeiro Nacional Comissão de Valores Mobiliários (1/3): atua no mercado de títulos de renda variável (ações e títulos mobiliários). Zela pela lisura e transparência das operações feitas com títulos e valores mobiliários. Instituições Financeiras do Mercado CVM Companhias de Capital Aberto Investidores 0 0 0

39 Atribuições da Comissão de Valores Mobiliários (2/3): a) Registro de companhias abertas. b) Registro de distribuições de valores mobiliários. c) Credenciamento de auditores independentes e administradores de carteiras de valores mobiliários. d) Organização, funcionamento e operações das bolsas de valores. e) Negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários. f) Administração de carteiras e custódia de valores mobiliários. g) Suspensão ou cancelamento de registros, credenciamentos ou autorizações. h) Suspensão de emissão, distribuição ou negociação de determinado valor mobiliário ou decretar recesso de bolsa de valores

40 Comissão de Valores Mobiliários (3/3): proteger o pequeno investidor do mercado acionário gerando assim uma maior segurança Assegurar e fiscalizar o funcionamento eficiente das bolsas de valores, do mercado de balcão e da bolsa de Mercadoria e Futuros. Evitar ou coibir modalidades de fraude ou de manipulação que é a compra ou venda de ativos em mercado com a finalidade de criar a falsa aparência de negociação ativa, e assim, influenciar a ação dos demais investidores que criem condições artificiais de demanda, oferta ou preço dos valores mobiliários negociados no mercado.

41 0 0 0

42 Sistemas Operativos / Instituições de Distribuição e Intermediação: BANCOS BANCOS COMERCIAIS Visam proporcionar o suprimento de recursos para financiar, a curto e médio prazos, o comércio, a indústria, as empresas e pessoas físicas BANCOS DE INVESTIMENTO Visam fortalecer o processo de capitalização das empresas através da compra de equipamentos e da subscrição de debêntures e ações BANCOS MÚLTIPLOS Reunião de várias instituições financeiras numa única instituição com personalidade jurídica própria, um único balanço e um único caixa

43 OUTROS INTERMEDIÁRIO Sistema de Liquidação e Custódia (SELIC e CETIP): SELIC / CETIP Empresas que fazem a custodia dos títulos de renda fixa do governo e privados. Essas empresas geram segurança aos investidores, porque custodiam os títulos escriturais dos investidores. Custodiam todos os títulos públicos (SELIC) LFT / BBC / LTN. Custodiam todos os títulos privados (CETIP) - CDI / CDB / SWAPS / DEBENTURES / LETRAS HIPOTECÁRIAS /ETC

44 OUTROS INTERMEDIÁRIO Sistema de Liquidação e Custódia (SELIC e CETIP): Os títulos públicos e privados são negociados diariamente em grandes volumes, sendo a maioria deles apenas emitida em forma eletrônica (escritural) e não física. Os sistemas que controlam a compra / venda / transferência e custódia são chamados de Selic e Cetip (Central de Custódia e liquidação de títulos privados e público). Ter títulos Celipados ou Selicados é sinônimo de segurança, porque isso mostra que eles estão guardados eletronicamente nessas instituições! 0 0 0

45 OUTROS INTERMEDIÁRIO Superintendência de Seguros Privados (SUSEP): SUSEP Órgão responsável pelo controle e fiscalização do mercado de seguros / previdência privada e resseguradas. Zelar pela defesa e controle dos interesses dos consumidores dos mercados supervisionados. Atuar no sentido de proteger a captação de poupança popular nos segmentos de seguro / previdência privada e resseguros. Fiscalizar o funcionamento e a operação das sociedades seguradoras / capitalização / previdência privada.

46 Banco Nacional de Desenvolvimento Social - BNDES: Única fonte de recurso financeiros de longo prazo no Brasil. Taxa de juros subsidiada (TJLP) abaixo da taxa padrão da economia que é a SELIC. Empresta $$$ apenas para área especificas de investimento da economia ou projetos determinados pelo Governo Federal. Foco de empréstimos em setores específicos na economia ou em empresas que o governo tenha interesse estratégico de atuação. Qual a origem dos recursos do BNDES? Financiamento do Governo Federal (emissão de títulos federais com base na SELIC) Empréstimos externos Impostos (FAT)

47 Banco Nacional de Desenvolvimento Social - BNDES: BNDES é um Banco público vinculado ao Ministério do Planejamento, sendo o principal instrumento de médio e longo prazo de execução da política de financiamento do Governo Federal. 1. Taxa de juros não tem como parâmetro a SELIC. 2. Empréstimos de até 20 anos com carência de pagamento. 3. Único fornecedor de crédito de longo prazo no Brasil. O Governo Federal tem 3 bancos com focos diferentes: BNDES BANCO DO BRASIL CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

48 Caixa Econômica Federal (CEF): Órgão chave na concessão de crédito imobiliário. Órgão responsável pela custódia do FGTS. Responsável pelas Loterias. Mesmas operações financeiras dos Bancos Comercias. A CEF tem um poder financeiro muito grande dentro do mercado financeiro, porque administra um volume financeiro muito grande de $$$$!

49 Banco do Brasil (B.B.): Atua como banco múltiplo de capital privado / público. Desempenha todas as funções básicas de um banco comercial. Exerce atividades de agente financeiro do governo por meio de recebimento de tributos e pagamentos de conta a união. Responsável pelo fomento da política de produção agropecuária.

50 Sociedades Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários (CTVM): Exemplos: Focada em compra e venda de ações, sendo que a principal receita é a corretagem(percentual fixo cobrado sobre as negociações no mercado acionário). Promovem ou participam de lançamentos públicos de ações IPO, buscando os clientes do segmento de varejo. Fazem a ponte entre os investidores e o mercado acionário. Administram fundos e clubes de investimento. Ágora XP Investimento Socopa

51 SISTEMAS E CÂMARAS DE LIQUIDAÇÃO Sistema Financeiro Nacional Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC): A Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC) foi criada como resposta às necessidades do mercado brasileiro de estabelecer estruturas mais modernas de custódia e liquidação. A CBLC trata da gestão de sistemas, garantias para a liquidação e custódia de operações realizadas na BM&F/BOVESPA. Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) O SPB é o sistema que permite a transferência de recursos entre instituições financeiras, pessoas físicas, empresas, governo e Banco Central. Esse sistema surgiu da necessidade de se ter maior segurança e agilidade nas transações bancárias, por meio de transmissão imediata e irreversível de recursos. Como não há tempo de processamento das operações, há redução nos riscos de monitoramento das reservas bancárias, impedindo operações a descoberto.

52 Instituições Auxiliares do s: Intermediários financeiros que atuam no mercado financeiro como facilitadores, ou seja, aproximam poupadores dos tomadores, sem correr os riscos das transações. INSTITUIÇÕES AUXILIARES Bolsas de Valores Sociedades Corretoras de Valores Mobiliários Sociedades Distribuidoras de Valores Mobiliários Agentes Autônomos de Investimento

53 A Bolsa de Valores Futuros (IBOVESPA/BMF): Empresa privada com fins lucrativos. Empresa que ganha $$$ com o giro de compra e venda de ações, logo quanto mais fortalecido for o mercado de ações, maior será o lucro da empresa IBOVESPA Atualmente a Ibovespa é uma grande central de computadores que tem como missão fazer de tudo para aumentar o fluxo de negociações do mercado acionário.

54 ASSET MANAGEMENT: Exemplos: Administração de Recursos de Terceiros Fundos de Investimento em ações e títulos do governo de um determinado perfil de investimento. As instituições que administram os recursos de terceiros podem ser bancos ou corretoras ou os Asset Management que são instituições pequenas que gerenciam grandes quantidade de recursos financeiros de clientes PF ou de investidores Institucionais Polo Capital Dínamo Plural Capital

55 Previdência Privada: Empresas com objetivo de instituir planos privados de aposentadoria para complementar a aposentadoria. Instituições Fechadas São apenas acessíveis aos empregados de uma determinada empresa Petros / Previ / Telos. Instituições Abertas Abertas a qualquer participante Icatu Hartford. São os maiores investidores institucionais do mercado financeiro, porque gerenciam uma quantidade muito grande de recursos financeiros de longo prazo, logo tem uma influência muito grande dentro do e nos investimentos na economia brasileira.

56 Exercícios: 1. Quais as diferenças entre o Setor Real e Financeiro da economia? 2. Quais os Pré Requisitos da Intermediação Financeira? 3. Quais os benefícios da Intermediação Financeira? 4. Como é Segmentado o mercado Financeiro? 5. Qual a estrutura do Sistema Financeiro Nacional?

57 Exercícios: 1. Cite e explique 3 competências no CMN? 2. Cite e explique 3 competências no Bacen? 3. Cite e explique instituições auxiliares? 4. O que é Selic e Cetip? 5. Explique o que são instituições financeiras bancárias e não bancárias?

58 Mercado Cambial Premissas da Globalização: A economia mundial esta se tornando cada vez mais internacionalizada (globalização). Os governos estão cada vez mais implementando políticas de abertura econômica ao mercado externo. O progresso e a diminuição de custos de telecomunicações e transporte também contribuem de forma significativa para a ampliação do comércio exterior.

59 Mercado Cambial A Globalização e o : Como o é afetado pela Globalização? O primeiro e mais importante item globalizado no cenário mundial é o mercado financeiro. A expansão do veio acompanhada pela revolução tecnológica no cenário de Telecom e informática que reduziu muito os custos de telecomunicações, gerando uma maior globalização financeira. A volatilidade da taxa de câmbio é muito influenciada pelo fluxo financeiro de entrada e saída de capital de determinada economia.

60 Mercado Cambial Mercado de Câmbio: Segmento financeiro que ocorre operações de compra e venda de moeda estrangeira. Reúne todos os agentes econômicos que tenham motivos para realizar transações financeiras, investidores e outros agentes que tenham necessidades de realizar exportações e importações, pagamento de dividendos, juros e principal de dívida, etc. O que é Taxa de Câmbio? O Banco Central atua nesse mercado visando principalmente ao controle das reservas cambiais Câmbio é toda operação em que há troca de moeda nacional por moeda estrangeira ou vice-versa. Mercado de Câmbio é o ambiente abstrato onde se realizam as negociações de moedas estrangeiras entre os agentes autorizados ou credenciados pelo Banco Central do Brasil e entre estes e seus clientes. Sua existência decorre da internacionalização do comércio e da livre movimentação global de capitais, em confronto com a nacionalidade das moedas.

61 Mercado Cambial Premissas da Taxa de Câmbio: Interferências no câmbio significa interferir no fluxo de entrada e saída de divisas de uma economia. A taxa de câmbio gera alterações na demanda / produção / inflação e no desenvolvimento da economia Brasileira. A taxa de câmbio deve estar em equilíbrio com a política monetária para não gerar efeitos contraditórios na econômica Brasileira. Qual a relação que existe entre o câmbio e a inflação?

62 Mercado Cambial Por que a Taxa de Câmbio é tão importante? A economia brasileira está cada vez mais globalizada e o câmbio tem um impacto cada vez maior nas variáveis que impactam na economia brasileira. Hoje o câmbio tem um impacto quase igual ao da PM (taxa de juros SELIC) na economia brasileira. Quais as variáveis da economia que são afetadas pela taxa de câmbio?

63 Mercado Cambial A necessidade da conversão entre real e o dólar pode surgir pelos seguintes motivos: Exportação Venda ao exterior de mercadoria e serviços com preço ajustado para recebimento de moeda estrangeira. Importação Compra de mercadoria e serviços do exterior com preço ajustado para pagamento em moeda estrangeira. Operações Financeiras Movimentação financeira de entrada e saída de capitais de empréstimo para investimento produtivo na economia. Essas 3 contas fazem parte da Balança de Pagamentos, gerando assim um saldo final positivo ou negativo de dólares!

64 Mercado Cambial O Regime Cambial Brasileiro: O regime cambial brasileiro é controlado pelas autoridades monetárias com maior ou menor rigor, dependendo das condições econômicas do momento. O Bacen atua como órgão regulador, controlando a entrada e saída de divisas e administrando as reservas cambiais. O Bacen possui poderes para centralizar as operações de Câmbio a qualquer momento, bem como modificar o regime cambial e interferir na formação da taxa de câmbio. Ao exercer sua função de administradores das reservas e divisas do país, o Bacen pode escolher dentre as alternativas de regime cambial.

65 Mercado Cambial Tipos de Modelos Cambiais: Quais regimes cambiais existem no Brasil? Câmbio livre (flutuante) Governo não interfere no câmbio. Câmbio fixo Bacen define a taxa de câmbio. Câmbio livre sujo (bandas cambiais) Bacen atua apenas controlando as pontas do regime cambial.

66 Mercado Cambial Como o Bacen atua no mercado de câmbio? Regime câmbio de flutuação suja Lei da oferta e demanda com atuação do Bacen em determinados níveis mínimos e máximos das taxa de câmbio para evitar uma grande volatilidade da taxa. Se a taxa de câmbio cai (real se valoriza perante o dólar) Oferta de moeda estrangeira é maior que a procura, logo o mercado quer vender dólar para comprar reais, então o Bacen entra no mercado e compra o excesso dólares (aumento das reservas), gerando assim uma diminuição da queda ou elevação da cotação (real ficando mais fraco perante o dólar). O que acontece nesse caso acima com relação a Política monetária?

67 Mercado Cambial Taxa de Câmbio de Flutuação Suja: A Taxa de câmbio oscila dentro de uma faixa superior e inferior, determinada pelo Bacen. A autoridade monetária compra/vende divisas para manter a taxa de câmbio dentro de patamares estabelecidos. Em situações extremas pode provocar consumo excessivo das reservas cambiais ou de elevada taxa de juros para atrair divisas de curto prazo com intuito especulativo. CURRENCY BOARD (paridade total com outra moeda): O Bacen assume o compromisso legal de efetuar o câmbio de moeda nacional por moeda estrangeira a uma cotação fixa. Pode emitir moeda até o limite das reservas internacionais, honrando toda a operação de compra e venda de moeda estrangeira a taxa predefinida.

68 Mercado Cambial Taxa de Câmbio Fixa: O país indexa sua moeda a uma outra forte ou a uma cesta de moedas. Banco Central compra e vende moeda ativamente no mercado internacional sempre que o valor nominal atinge certos limites. Flutuação de uma faixa muita estreita ou no máximo com uma variação de 1%. O Bacen utiliza suas reservas cambiais para manter o câmbio fixo.

69 Mercado Cambial Câmbio Fixo: Estabelecer um padrão fixo de taxa que de tempos em tempos pode ser modificado pelo Bacen. Esse tipo de regime é mais usado em economias com problemas inflacionários (Argentina da década de 90 e Brasil entre 1994 e 1999). Esse regime atrela uma moeda fraca a uma moeda forte para gerar credibilidade. Exemplo: 1$ = R$2,00 e essa cotação se mantém constante, independente da demanda e oferta por dólares ou reais.

70 Mercado Cambial Taxa de Câmbio Livre (Flutuante): A taxa oscila seguindo as leis da oferta e demanda de moeda Reduz o risco de manutenção da política cambial Aumenta o nível de incerteza quanto as taxas de câmbio futuras

71 Mercado Cambial Taxa de Câmbio Livre (Flutuante): Nesse regime cambial a política monetária (taxa de juros ou Selic) é considerada independente da política cambial. No regime de câmbio flutuante não ocorre impacto nas reservas financeiras do Brasil, porque isso apenas é uma alteração das taxas de câmbio. Esse regime cambial, para ser bem sucedido, é necessário que a economia seja relativamente estável e que não ocorra grandes oscilações nas taxas cambiais, porque isso poderia gerar prejuízos em termos de investimento e nas relações comerciais com o resto do mundo.

72 Mercado Cambial Taxa de Câmbio Livre (Flutuante): Oferta e demanda de moeda tem livre flutuação sendo definido pelo mercado Lei da oferta e demanda. O governo não interfere na política cambial e a taxa de câmbio é definida pelo ajustamento da lei da oferta e demanda do mercado por reais e dólares. As economias desenvolvidas e o Brasil desde 1999 tem a taxa de câmbio definida como variável. Por que as economias mais desenvolvidas tem regime cambial flutuante?

73 Mercado Cambial Taxa de Câmbio Livre (Flutuante):

74 Mercado Cambial Taxa de Câmbio Livre (Flutuante):

75 Mercado Cambial O que é a Operação de Carry Trade? Tomar dinheiro emprestado em uma moeda para realizar investimento em outra moeda assumindo o risco de câmbio. O mercado financeiro está cada vez mais globalizado e os capitais migram em busca de maior rentabilidade. Captar $$$ a juros muito baixos (Yen no Japão a 1% ao ano) e aplica no Brasil a taxa Selic de 8% ao ano. Resgatar aplicações em reais, converter em dólares e depois trocar por Yen para pagamento do empréstimo bancário. Quais são os riscos dessa operação para esses investidores?

76 Mercado Cambial Balança de Pagamentos:

77 Mercado Cambial Balança de Pagamentos: Relação Real e Dólar:

78 Mercado Cambial Relação Real e Dólar:

79 Mercado Cambial Reservas Internacionais:

80 Mercado Cambial Mercado de Câmbio:

81 Mercado Cambial Exercícios de Câmbio: A. Se ocorrer um grande fluxo de $$$ para o Brasil, o que acontece com as seguintes variáveis? Taxa de câmbio Inflação Estratégia da Política Monetária Mercado Acionário B. Um aumento da taxa de juros americana de 1% aa para por exemplo 5% aa pode gerar quais consequências nas variáveis abaixo? Taxa de câmbio Mercado Acionário e de títulos federais Balança de Pagamentos

82 Mercado Cambial Exercícios de Câmbio: C. O real está se valorizando muito perante o dólar e ao mesmo tempo a inflação está crescendo, quais as ferramentas que podem ser usadas para atuar / reverter essas variáveis? D. Se ocorrer uma crise de confiança na zona do Euro, qual impacto que isso pode ter sobre as variáveis abaixo? Taxa de Câmbio Mercado Acionário Fluxo Cambial Consumo e Emprego Balança de Pagamentos

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES. Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES. Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA JUROS PAGOS PELOS TOMADORES - REMUNERAÇÃO PAGA AOS POUPADORES SPREAD

Leia mais

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383 Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10 www.eadempresarial.net.br SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Uma conceituação bastante abrangente de sistema financeiro poderia ser a de um conjunto de

Leia mais

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Unidade III 6 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O sistema financeiro nacional é o conjunto de instituições e instrumentos financeiros que possibilita a transferência de recursos

Leia mais

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro 1 2 O que é o Mercado de Capitais A importância do Mercado de Capitais para a Economia A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro O que é Conselho Monetário Nacional (CNM) O que é Banco Central (BC)

Leia mais

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade III Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Lembrando da aula anterior Conceitos e Funções da Moeda Política Monetária Política Fiscal Política Cambial

Leia mais

Sistema Financeiro Nacional 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Conceito 3.2 Subsistema de Supervisão 3.3 Subsistema Operativo 6/7/2006 2 3.1 - Conceito de Sistema Financeiro Conjunto de instituições financeiras

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Sistema Financeiro Nacional Dinâmica do Mercado Mercado Bancário Conteúdo 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composta

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

Evolução do SFN. 1. Primeiro Período: 1808-1914 MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS. 3. Terceiro Período: 1945-1965. 2. Segundo Período: 1914-1945

Evolução do SFN. 1. Primeiro Período: 1808-1914 MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS. 3. Terceiro Período: 1945-1965. 2. Segundo Período: 1914-1945 Evolução do SFN MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Profa. Dra. Andréa Paula Segatto-Mendes apsm@ufpr.br 1. Primeiro Período: 1808-1914 Abertura dos portos - acordos comerciais diretos Criação do Banco do

Leia mais

Como funciona o Sistema Financeiro Nacional. José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013

Como funciona o Sistema Financeiro Nacional. José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013 José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013 Segmentação do Mercado MERCADO MONETÁRIO MERCADO DE CRÉDITO MERCADO FINANCEIRO MERCADO DE CAPITAIS MERCADO CAMBIAL Conceito de Sistema Financeiro Conjunto

Leia mais

O Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional 1 O Sistema Financeiro Nacional Foi constituído com base nas leis: 4595 de 31-12-64 Estrutura o Sistema Financeiro Nacional 4728 de 14-7- 65 Lei do Mercado de Capitais O Sistema

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

IPC Concursos CEF 2014. Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas.

IPC Concursos CEF 2014. Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas. BRB 2011 Cespe Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas. A respeito da estrutura do Sistema Financeiro Nacional (SFN),julgue os itens a seguir. 1. Ao Conselho Monetário

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL BRUNI BRUNI BRUNI BRUNI. Sistema Financeiro Nacional

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL BRUNI BRUNI BRUNI BRUNI. Sistema Financeiro Nacional Capítulo Sistema Financeiro Nacional Bibliografia básica Todo o conteúdo dos slides deve ser acompanhado com o livro Mercados Financeiros, publicado pela Editora Atlas. Objetivos do capítulo Distinguir

Leia mais

LISTA DE TABELAS. Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços...

LISTA DE TABELAS. Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços... BANCOS MÚLTIPLOS LISTA DE TABELAS Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços... RESUMO Neste trabalho serão apresentadas as principais características e serviços disponibilizados pelos

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS. Prof. Rodrigo O. Barbati

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS. Prof. Rodrigo O. Barbati CONHECIMENTOS BANCÁRIOS Prof. Rodrigo O. Barbati AULA 01 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema normativo Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional (SFN) pode ser entendido

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - POLÍTICA ECONÔMICA & MERCADO FINANCEIRO

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - POLÍTICA ECONÔMICA & MERCADO FINANCEIRO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - POLÍTICA ECONÔMICA & MERCADO FINANCEIRO Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br INTRODUÇÃO Trata-se da política utilizada pelo Governo para obter desenvolvimento

Leia mais

Exercício para fixação

Exercício para fixação Exercício para fixação Quando o Banco Central deseja baratear os empréstimos e possibilitar maior desenvolvimento empresarial, ele irá adotar uma Política Monetária Expansiva, valendo-se de medidas como

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 Obs.: Para aprofundar os conhecimentos no Sistema Financeiro Nacional, consultar o livro: ASSAF NETO, Alexandre.

Leia mais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais Relações Internacionais Finanças Internacionais Prof. Dr. Eduardo Senra Coutinho Tópico 1: Sistema Financeiro Nacional ASSAF NETO, A. Mercado financeiro. 8ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2008. Capítulo 3 (até

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Índice Pg. Sistema Financeiro Nacional... 02 Dinâmica do Mercado... 05 Mercado Bancário... 09 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro

Leia mais

Introdução: Mercado Financeiro

Introdução: Mercado Financeiro Introdução: Mercado Financeiro Prof. Nilton TÓPICOS Sistema Financeiro Nacional Ativos Financeiros Mercado de Ações 1 Sistema Financeiro Brasileiro Intervém e distribui recursos no mercado Advindos de

Leia mais

Mirae Asset Securities (Brasil) C.T.V.M. Ltda www.miraeasset.com.br

Mirae Asset Securities (Brasil) C.T.V.M. Ltda www.miraeasset.com.br ENTIDADES AUTORREGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é uma companhia de capital brasileiro formada, em 2008, a partir da integração das operações da Bolsa de Valores

Leia mais

atividade a prática de operações de arrendamento As sociedades de arrendamento mercantil são

atividade a prática de operações de arrendamento As sociedades de arrendamento mercantil são Arrendamento mercantil ou leasing é uma operação em que o proprietário de um bem cede a terceiro o uso desse bem por prazo determinado, recebendo em troca uma contraprestação. No que concerne ao leasing,

Leia mais

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS 1. O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído por todas as instituições financeiras públicas ou privadas existentes no país e seu órgão normativo

Leia mais

Sistema Financeiro Nacional-Aula 22.10.14 22/10/2014. Ciências Contábeis. Sistema Financeiro Nacional. Sistema Financeiro Nacional. Prof.

Sistema Financeiro Nacional-Aula 22.10.14 22/10/2014. Ciências Contábeis. Sistema Financeiro Nacional. Sistema Financeiro Nacional. Prof. -Aula 22.10.14 22/10/2014 UNIVERSIDADE COMUNITARIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Ciências Contábeis Conceitos e Estrutura Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br Surgimento e Finalidade: Cronograma

Leia mais

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 E Solange Honorato Facilitadora Certificação Profissional ANBIMA - CPA-10 Destina-se aos profissionais que desempenham

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira MÓDULO 3: O ambiente operacional do administrador financeiro e da própria empresa Qualquer que seja o tipo de empreendimento empresa industrial, comercial, prestadora de serviços

Leia mais

AULA 04. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo III

AULA 04. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo III AULA 04 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema Operativo III SCTVM As sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários (SCTVM) são pessoas jurídicas auxiliares do Sistema Financeiro

Leia mais

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar:

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar: EDITAL 2012 1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários; Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional; bancos

Leia mais

Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur

Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur 1 - Sobre as atribuições do Banco Central do Brasil, é incorreto afirmar: a) Exerce o controle de crédito b) Estimula a formação de poupança e a sua aplicação

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte:

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos: São condomínios, que reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento

Leia mais

MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS MÓDULO 7 POLÍTICA CAMBIAL

MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS MÓDULO 7 POLÍTICA CAMBIAL MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS MÓDULO 7 POLÍTICA CAMBIAL Índice 1. Política Cambial...3 1.1. Taxa de câmbio fixa... 3 1.2. Taxa de câmbio flutuante... 3 1.3. Padrão currency board... 3 2. Política de

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

A empresa e o Ambiente de. Negócios

A empresa e o Ambiente de. Negócios Centro Universitário Franciscano Curso: Administração Disciplina: Gestão Financeira I A empresa e o Ambiente de 00 000 00 0 000 000 0 Negócios Profª. Juliana A. Rüdell Boligon Santa Maria, março de 202.

Leia mais

PARTE. 1. AC- 1 Prof. Odair Ferreira AC- 2. Prof. Odair Ferreira AC- 4. AC- 3 Prof. Odair Ferreira. Prof. Odair Ferreira

PARTE. 1. AC- 1 Prof. Odair Ferreira AC- 2. Prof. Odair Ferreira AC- 4. AC- 3 Prof. Odair Ferreira. Prof. Odair Ferreira Risco e Mercado de Capitais Risco E Mercado De Capitais PARTE 1 AC- 1 AC- 2 l EMENTA: Estudar a gestão de risco no mercado de capitais, financeiro e de derivativos, por meio dos principais ativos negociados,

Leia mais

Administração Financeira II

Administração Financeira II Administração Financeira II Sistema Financeiro Nacional Professor: Roberto César SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O Sistema Financeiro Nacional pode ser definido como o conjunto de instituições e orgãos que

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO V1. 04_2012

GUIA DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO V1. 04_2012 GUIA DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO V1. 04_2012 O objetivo deste material é prestar ao investidor uma formação básica de conceitos e informações que possam auxiliá-lo na tomada de decisões antes da realização

Leia mais

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários;

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários; O QUE É A CVM? A CVM - Comissão de Valores Mobiliários é uma entidade autárquica em regime especial, vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica e patrimônio próprios, dotada de autoridade

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Bolsa de Valores As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 8ª aula Início da

Leia mais

7. Mercado Financeiro

7. Mercado Financeiro 7. Mercado Financeiro 7. Mercado Financeiro Mercado Financeiro O processo onde os recursos excedentes da economia (poupança) são direcionados para o financiamento de empresas (tomadores de crédito). Investidor

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

3.1 - Estrutura do SFN

3.1 - Estrutura do SFN 1 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Estrutura do SFN 3.2 Subsistema normativo 3.3 Subsistema de intermediação 3.4 Títulos públicos negociados no MF 3.5 Principais papéis privados negociados no MF 3/4/2012

Leia mais

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS Mercado Primário de Ações Mercado de Capitais Renda Variável Mestrando: Paulo Jordão. 03/04/2012 Venda direta aos investidores através de ofertas públicas (IPOs) ou subscrição particular; Motivos: Expansão

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012 Prof. Cid Roberto Concurso 2012 Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 São realizadas por bancos de investimentos e demais

Leia mais

AULA 3. Disciplina: Mercado de Capitais Assunto: Introdução ao SFN. Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br Blog: keillalopes.wordpress.

AULA 3. Disciplina: Mercado de Capitais Assunto: Introdução ao SFN. Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br Blog: keillalopes.wordpress. AULA 3 Disciplina: Mercado de Capitais Assunto: Introdução ao SFN Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br Blog: keillalopes.wordpress.com Objetivos da aula: SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Histórico ; Composição;

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 41. (CAIXA/2010) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM disciplinar as seguintes matérias: I. registro de companhias abertas. II. execução da política monetária. III. registro e fiscalização de

Leia mais

BB BNDES. Instituições Financeiras Bancárias. Instituições Financeiras. não Bancárias. Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo

BB BNDES. Instituições Financeiras Bancárias. Instituições Financeiras. não Bancárias. Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo Conselho Monetário Nacional - CMN Comissões consultivas Subsistema Normativo Banco Central do Brasil Comissão de valores mobiliários CVM Instituições Especiais Sistema financeiro brasileiro BB BNDES CEF

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

Sistema Financeiro Nacional. Esperamos que, após o estudo do conteúdo desta aula, você seja capaz de:

Sistema Financeiro Nacional. Esperamos que, após o estudo do conteúdo desta aula, você seja capaz de: Sistema Financeiro Nacional A U L A 3 Meta da aula Apresentar a estrutura do Sistema Financeiro Nacional e as principais características das instituições que o compõem. objetivos 1 2 3 Esperamos que, após

Leia mais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Paulo Berger SIMULADO ATIVOS FINANCEIROS E ATIVOS REAIS. Ativo real, é algo que satisfaz uma necessidade ou desejo, sendo em geral fruto de trabalho

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking 1. Quando o IPCA tende a subir além das metas de inflação, qual medida deve ser tomada pelo COPOM: a) Abaixar o compulsório b) Reduzir taxa do redesconto c) Aumentar o crédito d) Elevar a taxa de juros

Leia mais

Professora Elaine Barros Exercícios de Provas Anteriores Conhecimentos Bancários Item 5 SFN. 16. Junto ao CMN funcionam comissões consultivas de

Professora Elaine Barros Exercícios de Provas Anteriores Conhecimentos Bancários Item 5 SFN. 16. Junto ao CMN funcionam comissões consultivas de Professora Elaine Barros Exercícios de Provas Anteriores Conhecimentos Bancários Item 5 SFN 16. Junto ao CMN funcionam comissões consultivas de A seguros privados. B crédito rural e de endividamento público.

Leia mais

valores Sociedades de capitalização Entidades fechadas de previdência complementar (fundos de pensão)

valores Sociedades de capitalização Entidades fechadas de previdência complementar (fundos de pensão) CONHECIMENTOS BANCÁRIOS PROFESSOR RODRIGO O. BARBATI 1 ESTRUTURA DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composto de um conjunto de instituições

Leia mais

CURSO INDICADORES ECONÔMICOS. Sistema financeiro e Finanças públicas

CURSO INDICADORES ECONÔMICOS. Sistema financeiro e Finanças públicas Sistema financeiro e Finanças públicas Vamos imaginar um mundo sem finanças... Como seria o mercado imobiliário? A Construção? A Venda? No mundo sem Finanças grande parte dos bens estaria estocada. Na

Leia mais

Valcedir Vicente Rosa. Sistema Financeiro Nacional

Valcedir Vicente Rosa. Sistema Financeiro Nacional 1 Sistema Financeiro Nacional Tópicos a serem abordados Visão geral do sistema financeiro nacional. Atuação dos participantes Mercado monetário e política monetária. Sistemas CETIP e SELIC Principais títulos

Leia mais

COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS PRATICADAS PELOS BANCOS - PARTE I

COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS PRATICADAS PELOS BANCOS - PARTE I COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS O QUE É E COMO FUNCIONA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL? O QUE É POLÍTICA MONETÁRIA? QUAIS INSTRUMENTOS O BANCO CENTRAL UTILIZA PARA INTERFERIR NO MERCADO? O QUE É ASSISTÊNCIA

Leia mais

Questões de Concursos Tudo para você conquistar o seu cargo público

Questões de Concursos Tudo para você conquistar o seu cargo público Karina Jaques, professora de Conhecimentos Bancários do site QConcursos.com 1. (CESGRANRIO/2012/CEF/Técnico Bancário) Para estabelecer um relacionamento bancário, as pessoas devem comprovar o seu domicílio.

Leia mais

Factoring. Leasing. Capítulo 7

Factoring. Leasing. Capítulo 7 Sumário Capítulo 1 Fundamentos: Sistema Financeiro Nacional, Conselho Monetário Nacional, Banco Central e Moeda 1.1. Sistema Financeiro Nacional (SFN) 1.1.1. Legislação Básica 1.1.2. Subdivisões do SFN

Leia mais

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características Guia de Renda Fixa Os títulos de renda fixa se caracterizam por possuírem regras definidas de remuneração. Isto é, são aqueles títulos cujo rendimento é conhecido previamente (juro prefixado) ou que depende

Leia mais

S B U SI S ST S E T M

S B U SI S ST S E T M 2.1 - Estrutura do SFN Análise de Mercado Financeiro Cap. II Sistema Financeiro Nacional Conjunto de instituições financeiras e instrumentos financeiros que visam transferir recursos dos agentes econômicos

Leia mais

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL SEMINARIO FIESP REINDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL: CHAVE PARA UM PROJETO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO 4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL 26 agosto 2013 Carlos

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA Fiscalização e autorregulação Principais Intermediários Outros Intermediários Sistema de Liquidação e Custódia CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA CPA-10 Copyright 2011 2012 BMI Brazilian Management Institute

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira MÓDULO 5: Sociedades de crédito ao microempreendedor As sociedades de crédito ao microempreendedor, criadas pela Lei 10.194, de 14 de fevereiro de 2001, são entidades que têm por

Leia mais

Mercado de Câmbio. Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas.

Mercado de Câmbio. Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas. Definição: Mercado de Câmbio Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas. O mercado de Câmbio de TAXAS LIVRES opera com o dólar comercial. TAXAS FLUENTES opera com o dólar flutuante

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 140, DE 2004. Dispõe sobre as instituições de mercado de capitais, e dá outras providências. AUTOR: Deputado EDUARDO VALVERDE RELATOR:

Leia mais

CAIXA. Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO. Errata 001 de 30 de março de 2012

CAIXA. Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO. Errata 001 de 30 de março de 2012 Edição 4ª 7 8 9 8 4 8 1 9 2 4 5 6 3 CAIXA Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO Errata 001 de 30 de março de 2012 Conhecimentos bancários com atualizações e complementos que ocorreram nas páginas citadas.

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Gestão Financeira Aula 2 Contextualização Prof. Esp. Roger Luciano Francisco Segmentos do Mercado Financeiro Mercado monetário Mercado de crédito Mercado de capitais Mercado de câmbio Mercado Monetário

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

Sumário. Unidade I. cad_00.indd 15 08/12/2011 10:53:48

Sumário. Unidade I. cad_00.indd 15 08/12/2011 10:53:48 Sumário Unidade I O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação Capítulo 1 Sistema Financeiro Nacional...3 1.1. Introdução...3 1.2. A Intermediação Financeira...4 1.3. Estrutura

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

PREPARATÓRIO PARA CARREIRAS BANCÁRIAS SIMULADO 02 Sistema Financeiro Nacional Professor: Tiago Zanolla

PREPARATÓRIO PARA CARREIRAS BANCÁRIAS SIMULADO 02 Sistema Financeiro Nacional Professor: Tiago Zanolla 1. (BB/FCC/2013) O tem como entidades supervisoras: (A) FEBRABAN e Superintendência Nacional de Previdência Complementar. (B) Receita Federal do Brasil e Resseguradores. (C) Comissão de Valores Mobiliários

Leia mais

AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES

AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES AULA 4 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES Prof Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 3.5.3 - Mercado de Câmbio

Conhecimentos Bancários. Item 3.5.3 - Mercado de Câmbio Conhecimentos Bancários Item 3.5.3 - Mercado de Câmbio Conhecimentos Bancários Item 3.5.3 - Mercado de Câmbio Câmbio TROCA Conhecimentos Bancários Item 3.5.3 - Mercado de Câmbio Câmbio TROCA Moedas Estrangeiras

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015 A.1.1.1.2. L100B - Financeiras 1.0.3.9.9.99.99 ATIVO GERAL 01012014 S 1 01 1.1.0.0.0.00.00 ATIVO 01012014 S 1.0.0.0.0.00.00 2 01 1.1.1.0.0.00.00 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 01012014 S 1.1.0.0.0.00.00

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br MERCADO DE CAPITAIS É um sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o propósito

Leia mais

Aplicação de recursos

Aplicação de recursos Aplicação de recursos São 3 os pilares de qualquer investimento Segurança Liquidez Rentabilidade Volatilidade - mede o risco que um fundo ou um título apresenta - maior a volatilidade, maior o risco; Aplicação

Leia mais

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD)

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) Conteúdo Programático Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) 1. A atividade do agente autônomo de investimento Instrução CVM 497 Diferenciação das atividades do agente autônomo, administração de carteiras,

Leia mais

Unidade IV. Mercado Financeiro e de Capitais. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade IV. Mercado Financeiro e de Capitais. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade IV Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros - Resumo encontro anterior Sistema Financeiro Nacional Órgãos, entidades e operadoras Estrutura do Sistema

Leia mais

1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA

1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA CONTEÚDO CURSO PREPARATÓRIO PARA A REALIZAÇÃO DE PROVA DE CERTIFICAÇÃO PARA RESPONSÁVEIS PELA GESTÃO DOS RECURSOS DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS (CPA-20, CPA-10 e ANCOR) 1. PRINCÍPIOS

Leia mais

Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários

Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários BANCO CENTRAL DO BRASIL O Banco Central do Brasil, criado pela Lei 4.595, de 31.12.1964, é uma autarquia federal, vinculada ao Ministério da Fazenda, que tem

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. Bancos Comerciais. Bancos Comerciais. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. Bancos Comerciais. Bancos Comerciais. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Mercado Financeiro Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 5ª aula Início da aula Instituições Operadoras Livro Como esticar seu dinheiro Ricardo

Leia mais

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC CMN ORGAO MAXIMO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA FAZENDA, MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, BACEN COMOC RESOLUÇÕES COPOM DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO

Leia mais

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas.

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas. Glossário de A a Z A Ação - título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação listada em Bolsa - ação negociada no pregão de uma Bolsa de Valores.

Leia mais

Versão atualizada em março de 2011

Versão atualizada em março de 2011 Versão atualizada em março de 2011 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano previdenciário,

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 1

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 1 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 1 Sandra Figueiredo 1. Aspectos econômicos e jurídicos das instituições financeiras O Aparecimento das instituições financeiras foi motivado pelas relações

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail.

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail. UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail.com Caderneta de Poupança A caderneta de poupança foi criada em

Leia mais

Letras Financeiras - LF

Letras Financeiras - LF Renda Fixa Privada Letras Financeiras - LF Letra Financeira Captação de recursos de longo prazo com melhor rentabilidade O produto A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições

Leia mais

Os títulos de renda fixa são caracterizados pó terem previamente definida a forma de remuneração. Esses títulos podem ser prefixados ou pós-fixados.

Os títulos de renda fixa são caracterizados pó terem previamente definida a forma de remuneração. Esses títulos podem ser prefixados ou pós-fixados. Faculdades Integradas Campos Salles Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Aplicada às Instituições Financeiras Professor: Adeildo Paulino Aula: 12/05/2012 Matéria: Títulos e Valores Mobiliários

Leia mais

O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO

O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO O MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO Antônio Emygdio Circuito Universitário CVM 2ª Semana Nacional de Educação Financeira http://www.semanaenef.gov.br http://www.vidaedinheiro.gov.br Agenda 1. Mercado de Capitais

Leia mais

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO ESTADO DE SÃO PAULO (UNIESP)

UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO ESTADO DE SÃO PAULO (UNIESP) UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO ESTADO DE SÃO PAULO (UNIESP) Daiane Cerencovich - RA 0106118998 Dyane Caroliny Marques - RA: 0108100863 Fernando Sousa do Nascimento - RA 0106117989 Juliana Ramos -

Leia mais

Proposta do Ibmec estratégia nacional de acesso ao mercado de capitais

Proposta do Ibmec estratégia nacional de acesso ao mercado de capitais ESTUDOS E PESQUISAS Nº 417 Proposta do Ibmec estratégia nacional de acesso ao mercado de capitais Carlos A. Rocca * XXIV Fórum Nacional Rumo ao Brasil Desenvolvido (Em Duas Décadas): Estratégia de Desenvolvimento

Leia mais