O Ceará tem disso sim: Antonio Bandeira

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Ceará tem disso sim: Antonio Bandeira"

Transcrição

1 O Ceará tem disso sim: Antonio Bandeira Profa. Ms. Eliene Silva Disponível em:

2

3 Biografia Nasceu em Fortaleza - Ceará - Brasil, em Fundou com os pintores de Fortaleza o centro cultural cearense de Belas Artes, até hoje S.C.A.P. (Sociedade de Artes Plásticas), onde realizavam exposições permanentes e faziam um "Salão". Em 1945 vem para o Rio de Janeiro, sendo distinguido pelo adido cultural da França com uma bolsa de estudos em Paris aos auspícios do governo francês, depois de ter apresentado uma mostra individual no Instituto de Arquitetos do Brasil.

4 Ásperos caminhos No princípio Antônio Bandeira teve que percorrer os ásperos caminhos do autodidatismo sob o azul de um céu escampo e a persistente claridade solar iluminando tudo - o copado verde das árvores, as brancas casas e seus telhados vermelhos, a rubra, violência da flor do cactus, o bravio esverdeado do mar, o amarelo agressivo dos flamboyants. Essa multicolorida paisagem instigante da sensibilidade plástica de Antônio Bandeira fundia-se às formas ígneas que o pintor trazia gravadas nos olhos quando, ainda na infância, contemplou deslumbrado a fundição do ferro e os fornos flamantes na oficina do velho Bandeira, seu pai.

5 Do Ceará para o mundo Depois da primeira exposição de Fortaleza, em 1942, Antônio Bandeira participou das maiores exposições coletivas internacionais; das Bienais de Veneza e de São Paulo, do Salon de Mai, do Salon Realités Nouvelles, "de 50 anos de Pintura Abstrata", do "Salon D'Art Libre", bem como tem realizado exposições individuais em Paris, Londres, New York, estando suas obras espalhadas em museus e galerias européias e americanas e em várias coleções particulares.

6 Abstracionismo Não tendo a preocupação de filiar-se a uma das muitas correntes, tendências, escolas e grupos de artes modernas ( Não tenho nome para a minha pintura. Considero-a em realização, em constante elaboração, e não encontro classificação para o que eu faço. Em Paris, costumam chamar-me de abstrato, porém, quando eu vou começar um quadro, nunca penso nisso, nesse suposto abstracionismo meu), Antônio Bandeira optou pelo caminhar solitário na busca do âmago da criação, numa vigorosa afirmação de sua personalidade criadora.

7 Musicalidade E nesse caminhar o artista encontrou uma harmoniosa visão lírica do mundo e muitos dos seus trabalhos roçam suavemente pela musicalidade, pela musicalidade de um Debusy, talvez pudesse aduzir. É o que o observador concluíra ao postar-se diante de certos óleos do pintor Antônio Bandeira. Aqueles que se preocupam com o problema das influências provàvelmente encontrarão afinidades entre o pintor brasileiro e Paul Klee. Mas o importante a assinalar é que Antônio Bandeira é um artista do mundo de hoje, como seus quadros onde as nervosas linhas coloridas emergem do caos ou onde simetria dos traços organiza o informal. Aluízio Medeiros

8 Arte abstrata A arte abstrata ou abstracionismo é geralmente entendido como uma forma de arte que não representa objetos próprios da nossa realidade concreta exterior. Ao invés disso, usa as relações formais entre cores, linhas e superfícies para compor a realidade da obra, de uma maneira "não representacional". Surge a partir das experiências das vanguardas europeias, que recusam a herança renascentista das academia de arte, em outras palavras, a estética greco-romana. A expressão também pode ser usada para se referir especificamente à arte produzida no início do Século XX por determinados movimentos e escolas que genericamente encaixam-se na Arte moderna.

9 Abstracionismo Geométrico O Abstracionismo geométrico, ao contrário do Abstracionismo Lírico, foca na racionalização que depende da análise intelectual e científica. Foi influenciado pelo Cubismo e pelo Futurismo. Um dos primeiros artistas abstracionistas brasileiros foi Alfredo Volpi. Entre os artistas mais importantes brasileiros destacam-se Abraham Palatinik, Ivan Serpa, Loio Pérsio, Antonio Bandeiras, Lygia Clark, dentre outros.

10 Abstracionismo geométrico

11 Abstracionismo lírico O abstracionismo lírico, abstracionismo expressivo ou ainda abstracionismo informal inspirava-se no instinto, no inconsciente e na intuição para construir uma arte imaginária ligada a uma "necessidade interior". Foi influenciado pelo expressionismo, mais propriamente pelo movimento O Cavaleiro Azul. As formas orgânicas e as cores vibrantes são patentes nessa vertente.

12 Abstracionismo lírico

13

14

15 Mulher na Rede 1945 Antonio Bandeira óleo sobre tela, c.i.e. 99 x 84 cm Reprodução fotográfica Romulo Fialdini

16 Transatlantique 1948 Antonio Bandeira aquarela e nanquim sobre papel 42 x 31 cm Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM RJ Reprodução Fftográfica Paulo Scheuenstuhl

17 Paisagem Atormentada-1953 Antonio Bandeira óleo sobre tela, c.i.d.-54 x 65 cm Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM RJ Reprodução Fotográfica Paulo Scheuenstuhl

18 1954 Antonio Bandeira - óleo sobre tela- 46 x 55 cm Acervo Banco Itaú (São Paulo, SP) Reprodução fotográfica João L. Musa/Itaú Cultural

19 A Árvore Antonio Bandeira óleo sobre tela, c.i.d. 127 x 101 cm Coleção Gilberto Chateaubriand - MAM RJ Reprodução fotográfica Paulo Scheuenstuhl

20 Paisagem Branca Antonio Bandeira óleo sobre tela, c.i.d. 73 x 60 cm Reprodução fotográfica autoria desconhecida

21 Composição Abstrata Antonio Bandeira óleo sobre tela, c.i.d. 18 x 14 cm Reprodução fotográfica Rômulo Fialdini

22 Oficina Antonio Bandeira Objetivo Produzir releituras das pinturas de Antonio Bandeira. Recursos: Papelão, cola, recorte de revistas,tesoura, folhas secas, gravetos;

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo 2 CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Habilidades: - Conhecer e distinguir diferentes momentos

Leia mais

Entre a Figuração e a Abstração MÓDULO 2

Entre a Figuração e a Abstração MÓDULO 2 Entre a Figuração e a Abstração MÓDULO 2 Entre a Figuração e a Abstração MÓDULO 2 Introdução A mostra A PERSISTÊNCIA DA MEMÓRIA¹ apresenta a trajetória das obras que compõem o acervo de arte do Museu de

Leia mais

TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS

TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS 1 TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS Profa. Teresa Cristina Melo da Silveira (Teca) E.M. Professor Oswaldo Vieira Gonçalves SME/PMU 1 Comunicação Relato de Experiência Triangulação de Imagens foi o nome escolhido

Leia mais

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 9 ANO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª GABRIELA DACIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia - Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula

Leia mais

TURMA 601. Aula 07. Formas Geométricas

TURMA 601. Aula 07. Formas Geométricas TURMA 601 Aula 07 Formas Geométricas As figuras geométricas sempre chamaram a atenção dos artistas plásticos. As composições com figuras geométricas é um trabalho de buscar o equilíbrio entre as formas.

Leia mais

Cores e Formas. Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras.

Cores e Formas. Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras. Cores e Formas 1) Objetivo Geral Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras. 2) Objetivo Específico Reconhecimento,

Leia mais

Fauvismo. 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino. Fauve = Fera

Fauvismo. 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino. Fauve = Fera Fauvismo 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino Fauve = Fera Fauves (feras) foi a palavra utilizada pelo crítico de arte Louis Vauxcelles para caracterizar um grupo de jovens pintores que expuseram em

Leia mais

O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens

O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens Jean Baptiste Debret nasceu em Paris, na França, em 18 de abril de 1768. Formado pela Academia de Belas Artes de Paris, Debret foi um dos membros da Missão

Leia mais

Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde O Expressionismo de Die Brücke não se restringiu à pintura e à gravura, tendo tido expressão, igualmente na literatura, na música e arquitectura.

Leia mais

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY Os seis passos para a modernidade Chegada da Família Real Portuguesa (1808); Missão Artística Francesa; Academia Imperial

Leia mais

Anos Rebeldes. Módulo 4

Anos Rebeldes. Módulo 4 Anos Rebeldes Módulo 4 Introdução A mostra A Persistência da Memória¹ apresenta a trajetória das obras que compõem o acervo de arte do Museu de Valores do Banco Central do Brasil. Não se trata de apresentar

Leia mais

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através de formas irreconhecíveis. O formato tradicional (paisagens

Leia mais

A arquitetura dos memoriais

A arquitetura dos memoriais PARTE 01: Conteúdo para a prova A arquitetura dos memoriais Você já ouviu falar em memorial ou já visitou um espaço arquitetônico destinado à memória de alguma personalidade, de um povo ou de algum fato

Leia mais

ARTES DA INFÂNCIA 1/5 CABEÇAS

ARTES DA INFÂNCIA 1/5 CABEÇAS ARTES DA INFÂNCIA 1/5 CABEÇAS 2 3 Artes da Infância infans Do latim, infans significa aquele que ainda não teve acesso à linguagem falada. Na infância adquirimos conhecimentos, acumulamos vivências e construímos

Leia mais

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA Em seu sentido literal, vanguarda (vem do francês Avant Garde, guarda avante ) faz referência ao batalhão militar que precede as tropas em ataque durante

Leia mais

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME:

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME: 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME: Quando os portugueses chegaram ao Brasil, em 1500, observaram que os índios expressavam-se através da pintura em seus corpos, em objetos e em paredes. A arte

Leia mais

Portfólio Ueliton Santana. 2014. BREVE HISTÓRICO DO ARTISTA:

Portfólio Ueliton Santana. 2014. BREVE HISTÓRICO DO ARTISTA: BREVE HISTÓRICO DO ARTISTA: Ueliton Santana dos Santos nasceu em 25 de outubro de 1981, em Sena Madureira-Ac, com um ano veio morar em Rio Branco, aos cinco anos teve seu primeiro contato com o desenho,

Leia mais

Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS. Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581

Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS. Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581 Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581 Lenivani S. Brandão RGM: 047438 Melissa F. Caramelo RGM: 049607 Sandra P.

Leia mais

PARANGOLEZINHO - Regina Ricci 2007

PARANGOLEZINHO - Regina Ricci 2007 PARANGOLEZINHO - Regina Ricci 2007 1 1 Proposta elaborada com base na obra de Hélio Oiticica, pintor, escultor, performático e artista multimídia que em suas diversas propostas incluiu o Parangolé para

Leia mais

Principais movimentos artísticos do século XX

Principais movimentos artísticos do século XX Principais movimentos artísticos do século XX EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO ABSTRACIONISMO SURREALISMO FUTURISMO 2ª parte abstracionismo 1910 ABSTRACIONISMO - 1910 A arte abstrata tende a suprimir toda

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE. Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ. Aluno(a): Turma:

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE. Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ. Aluno(a): Turma: INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO PROFESSORA ARILENE RODRIGUES ZICHTL ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ Aluno(a): Turma: Caro aluno, Visando aumentar seu conhecimento e em

Leia mais

EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX

EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX História da Arte Profª Natalia Pieroni IDADE CONTEMPORÂNEA LINHA DO TEMPO - HISTORIOGRAFIA Período PRÉ-HISTÓRIA Origens do homem até 40000 a. C IDADE ANTIGA 40000

Leia mais

TRAÇOS DE LUXO. ISALONI 2015 Os grandes mestres Michele De Lucchi, Attilio Stocchi e Paolo Ulian em entrevistas exclusivas

TRAÇOS DE LUXO. ISALONI 2015 Os grandes mestres Michele De Lucchi, Attilio Stocchi e Paolo Ulian em entrevistas exclusivas TRAÇOS DE LUXO Composições únicas traduzem o bem-morar GENIALIDADE NO DNA AS INCRÍVEIS PECULIARIDADES DO ESTILO ORIENTAL NA ARQUITETURA, NO DESIGN E NAS ARTES BRILHO DIFUSO NÉON SE REINVENTA E MIGRA DAS

Leia mais

ARTE BRASILEIRA PÓS SEMANA DE 1922

ARTE BRASILEIRA PÓS SEMANA DE 1922 ARTE BRASILEIRA PÓS SEMANA DE 1922 A Semana de Arte Moderna de 1922 foi um momento de ruptura que dividiu a arte brasileira entre academicismo e modernismo. Não foi, porém, uma unanimidade nacional e gerou

Leia mais

FORMANDOS DO CURSO TÉCNICO EM FLORESTAS INTEGRADO REALIZAM EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS

FORMANDOS DO CURSO TÉCNICO EM FLORESTAS INTEGRADO REALIZAM EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS FORMANDOS DO CURSO TÉCNICO EM FLORESTAS INTEGRADO REALIZAM EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS Toda a comunidade escolar teve a oportunidade de visitar a exposição que ocorreu no início do mês de maio, no CEFEP Presidente

Leia mais

COM TRABALHOS INÉDITOS NO OI FUTURO, PAULO CLIMACHAUSKA ABRE DUAS EXPOSIÇÕES NO RIO

COM TRABALHOS INÉDITOS NO OI FUTURO, PAULO CLIMACHAUSKA ABRE DUAS EXPOSIÇÕES NO RIO COM TRABALHOS INÉDITOS NO OI FUTURO, PAULO CLIMACHAUSKA ABRE DUAS EXPOSIÇÕES NO RIO Artista paulistano inaugura Re-subtrações - Paulo Climachauska, no Oi Futuro no Flamengo dia 14 de janeiro e Fluxo de

Leia mais

Vanguardas Históricas I

Vanguardas Históricas I Vanguardas Históricas I As transformações do início do século XX e as vanguardas históricas Os avanços da ciência realizados a partir do século XIX mudaram a percepção da realidade e conduziram, no campo

Leia mais

CAIXAS DE MEMÓRIAS. O que guarda o Centro de Arte Moderna? Quem pensa e faz obras de arte? escultor. Sobre o que nos fala uma obra de arte?

CAIXAS DE MEMÓRIAS. O que guarda o Centro de Arte Moderna? Quem pensa e faz obras de arte? escultor. Sobre o que nos fala uma obra de arte? CAIXAS DE MEMÓRIAS No CAM existem muitas obras de arte, cheias de ideias e histórias para nos contar, tantas que nem sempre nos conseguimos lembrar de todas... a não ser que elas se transformem em memórias!

Leia mais

Concurso Arte na Capa 2011

Concurso Arte na Capa 2011 Concurso Arte na Capa 2011 Roteiro de participação O Concurso Arte na Capa 2011 terá como atividade principal o exercício de releitura dos grandes movimentos artísticos, tendo como tema paisagens naturais

Leia mais

PLANOS. A mostra será composta por 16 artistas e 47 trabalhos de dimensões variadas

PLANOS. A mostra será composta por 16 artistas e 47 trabalhos de dimensões variadas PLANOS A coletiva PLANOS traz um recorte da produção bidimensional -em desenho, pintura, gravura e fotografia - de acadêmicos do curso de Artes Visuais da UFMS nos últimos 5 anos, entre formandos e formados.

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Propaganda, Publicidade e Criação PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Propaganda, Publicidade e Criação PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO CÓDIGO UNIDADE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CÓD. CURSO CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO CÓD. DISC. DISCIPLINA 34033408 ARTE BRASILEIRA II CRÉDITOS ETAPA 3 Período CH ANO 2009

Leia mais

São Paulo, 20 de maio de 2006. Projeto por:

São Paulo, 20 de maio de 2006. Projeto por: Identidade Visual São Paulo, 20 de maio de 2006 Projeto por: Objeto da prestação de serviço: Concepção de nome e identidade Visual Objetivo da prestação de serviço: A partir das necessidades apresentadas

Leia mais

PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS

PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS CONSULTORIA PEDAGÓGICA: Prof. Dr. Lutiere Dalla Valle Professor da Universidade Federal de Santa Maria atua na formação de professores de artes visuais e artistas

Leia mais

Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA

Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA De 16 de agosto a 19 de outubro de 2012 Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA De 16 de agosto a 19 de outubro de 2012 Com Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA,

Leia mais

Marcus André. Rio de Janeiro, 1961 Vive e trabalho no Rio de Janeiro, Brasil. Exposições Coletivas

Marcus André. Rio de Janeiro, 1961 Vive e trabalho no Rio de Janeiro, Brasil. Exposições Coletivas Marcus André Rio de Janeiro, 1961 Vive e trabalho no Rio de Janeiro, Brasil Exposições Coletivas 2009 Museu de Arte Contemporânea de Paraná 63 o. Salão Paranaense de Arte. Curitiba PR 2008 Durex Arte Contemporânea

Leia mais

Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465

Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465 Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465 Uma análise pessoal sobre obras abstracionistas Obras em observadas: Obra 1 Namorados

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO FUNDAMENTAL. DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO ARTE

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO FUNDAMENTAL. DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO ARTE CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO FUNDAMENTAL 2015 DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO ARTE OBJETIVOS GERAIS Conhecimento da Arte enquanto auto expressão e conhecimento, apreensão e comunicação

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes Aluno (a): 5º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Prezado(a)

Leia mais

EMMANUEL NASSAR Figura 1 Foto de Emmanuel Nassar. Acervo pessoal de Emmanuel Nassar

EMMANUEL NASSAR Figura 1 Foto de Emmanuel Nassar. Acervo pessoal de Emmanuel Nassar EMMANUEL NASSAR Figura 1 Foto de Emmanuel Nassar. Acervo pessoal de Emmanuel Nassar Acho que criatividade não é uma qualidade exclusiva dos artistas. Viver é um exercício de criatividade. Por Marialba

Leia mais

Regulamento Mostra ACESC de Artes Plásticas e Fotografia

Regulamento Mostra ACESC de Artes Plásticas e Fotografia Regulamento Mostra ACESC de Artes Plásticas e Fotografia Capítulo I DA INSCRIÇÃO Página 1 Art. 1º. No Paineiras as inscrições deverão ser realizadas no Sociocultural, de 18 de maio a 07 de agosto de 2015.

Leia mais

O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo

O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo 1 O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primeiramente em Paris (1924) com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo poeta e psiquiatra francês André Breton em 1924. Inserido

Leia mais

A Refiguração do Banal

A Refiguração do Banal A Refiguração do Banal As pinturas de Pedro Meyer são talvez um caso, senão único, raro do que identificaríamos hoje como uma pintura figurativa. Essa palavra surge aqui de propósito: indica que elas não

Leia mais

Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015

Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015 Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015 Nascido numa cidade pequena em uma das serras próximas ao Rio Paranaíba nas Minas Gerais. Nas proximidades de um de seus braços - o Quebranzol. Patrocínio foi

Leia mais

André de Miranda. [ensaio de imagem]

André de Miranda. [ensaio de imagem] [ensaio de imagem] André de Miranda Desenhista, pintor e gravador, considera-se autodidata, embora tenha estudado e freqüentado diversos ateliês de gravura, tendo aulas de xilo com Ciro Fernandes e Anna

Leia mais

Matéria: literatura Assunto: pintura - di cavalcanti Prof. IBIRÁ

Matéria: literatura Assunto: pintura - di cavalcanti Prof. IBIRÁ Matéria: literatura Assunto: pintura - di cavalcanti Prof. IBIRÁ Literatura DI CAVALCANTI Introdução Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo, mais conhecido como Di Cavalcanti, foi um importante

Leia mais

Regulamento Mostra ACESC de Artes Plásticas e Fotografia 2015

Regulamento Mostra ACESC de Artes Plásticas e Fotografia 2015 Regulamento Mostra ACESC de Artes Plásticas e 2015 REGULAMENTO Capítulo I DA INSCRIÇÃO Art. 1º. As inscrições dos clubes na ACESC deverão ser feitas entre os dias 15 (quinze) e 30 (trinta) de Setembro.

Leia mais

Memorial do Imigrante

Memorial do Imigrante Memorial do Imigrante www.memorialdoimigrante.sp.gov.br Juca Martins/Olhar Imagem Localizado no edifício da antiga Hospedaria dos Imigrantes, construída entre 1886 e 1888 para receber os imigrantes recém-chegados

Leia mais

ROBERTO MAGALHÃES. James Lisboa Escritório de Arte TNT Escritório de Arte

ROBERTO MAGALHÃES. James Lisboa Escritório de Arte TNT Escritório de Arte ROBERTO MAGALHÃES James Lisboa Escritório de Arte TNT Escritório de Arte James Lisboa e TNT Escritório de Arte convidam para a exposição de Obras de Roberto Magalhães. Junho a Julho de 2010 Horário: 2ª

Leia mais

(61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br

(61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br Carlos Terrana Brasileiro, 57 anos. SCRLN 716 Bloco C ent. 15 kit 201 Asa Norte CEP 70770-533 DF (61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br FORMAÇÃO 2012 Pós Graduação em Artes Visuais SENAC (cursando). 2009

Leia mais

Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund

Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund Freud, que mostram a importância do inconsciente na

Leia mais

OBJETIVOS: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO:

OBJETIVOS: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO: CONTEÚDO: Gênero: Retrato /Fotografia Técnica: Pintura óleo sobre tela Elementos formais: cor e luz Os recursos formais de representação: figuração

Leia mais

Habilidades Específicas em Artes Visuais. Prova de História da Arte

Habilidades Específicas em Artes Visuais. Prova de História da Arte Habilidades Específicas em Artes Visuais Prova de História da Arte I. Analise as duas obras cujas reproduções foram fornecidas, comentando suas similaridades e diferenças no que se refere aos aspectos

Leia mais

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS FEIRA DE CORES E SABORES A mostra, contemplada pelo Fundo de Cultura da Bahia através do IPAC, tem a intenção de valorizar os patrimônios materiais e imateriais da Feira de São Joaquim

Leia mais

Tiago Feijoo Natureza científica

Tiago Feijoo Natureza científica Tiago Feijoo Natureza científica Agosto Setembro Tiago Feijoo Natureza científica Pintura científica por Tiago Feijoo O interesse do Tiago pelo conhecimento médico-científico é previsível, dada a sua incansável

Leia mais

Vila Franca de Xira Em representação do GART Grupo de Artistas e Amigos da Arte

Vila Franca de Xira Em representação do GART Grupo de Artistas e Amigos da Arte P I N T U R A 12 12 2013 22 02 2014 Vila Franca de Xira Em representação do GART Grupo de Artistas e Amigos da Arte I N F O R M A Ç Õ E S [Patente] Galeria de Exposições da Biblioteca Municipal de Vila

Leia mais

Inteligência de Negócios

Inteligência de Negócios Conteúdo do Trabalho: Definição da Proposta e da Equipe (até 3 pessoas) Modelagem do Banco de Dados e Dicionário de Dados A entrega será realizada em um documento Word, PDF ou Access 1 Produção de filmes

Leia mais

karin lambrecht n./b. 1957 -- porto alegre, brazil vive e trabalha em/lives and works in porto alegre

karin lambrecht n./b. 1957 -- porto alegre, brazil vive e trabalha em/lives and works in porto alegre karin lambrecht n./b. 1957 -- porto alegre, brazil vive e trabalha em/lives and works in porto alegre exposições individuais / solo exhibitions 2015 Pintura e desenho, Galeria do Instituto Ling, Porto

Leia mais

Amarílis Maria de Medeiros Chaves

Amarílis Maria de Medeiros Chaves Amarílis Maria de Medeiros Chaves Amarílis Chaves nasceu em Belo Horizonte, onde muito cedo despertou para as Artes Plásticas, nunca mais tendo parado este percurso, sempre na procura do traço certo, da

Leia mais

HISTÓRIA E TEORIA ARQ. PAISAGISMO E URBANISMO I

HISTÓRIA E TEORIA ARQ. PAISAGISMO E URBANISMO I HISTÓRIA E TEORIA ARQ. PAISAGISMO E URBANISMO I União Educacional do Norte Faculdade Uninorte Professora: Edinete Oliveira Arquiteta e Urbanista Tema: A ignorância da Arquitetura & As várias idades do

Leia mais

Paula Almozara «Paisagem-ficção»

Paula Almozara «Paisagem-ficção» Rua da Atalaia, 12 a 16 1200-041 Lisboa + (351) 21 346 0881 salgadeiras@sapo.pt www.salgadeiras.com Paula Almozara «Paisagem-ficção» No âmbito da sua estratégia internacional, a Galeria das Salgadeiras

Leia mais

ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX

ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX Neoclassicismo ou Academicismo: * Últimas décadas do século XVIII e primeiras do XIX; * Retoma os princípios da arte da Antiguidade grecoromana; * A

Leia mais

1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte

1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte Eduardo Sued Exposições individuais 1968 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Bonino 1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte 1974 - Rio de Janeiro

Leia mais

PARTE 01 Questões Teóricas

PARTE 01 Questões Teóricas PARTE 01 Questões Teóricas SOMAR OS PONTOS CORRESPONDENTES ÀS PROPOSIÇÕES ASSINALADAS CORRETAMENTE E MARCAR NA FOLHA DE RESPOSTAS A SOMA ENCONTRADA. 01 - No Renascimento, o Moisés de Michelangelo não expressava

Leia mais

Em mais uma edição do seu tradicional leilão, James Lisboa Leiloeiro Oficial apresenta 157 obras de grandes nomes da arte brasileira.

Em mais uma edição do seu tradicional leilão, James Lisboa Leiloeiro Oficial apresenta 157 obras de grandes nomes da arte brasileira. Leilão de Arte Leilão de arte em São Paulo reúne obras de 89 artistas modernos e contemporâneos Em mais uma edição do seu tradicional leilão, James Lisboa Leiloeiro Oficial apresenta 157 obras de grandes

Leia mais

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR APRESENTAÇÃO Nosso objetivo é inaugurar um espaço virtual para o encontro, o diálogo e a troca de experiências. Em seis encontros, vamos discutir sobre arte, o ensino da

Leia mais

Quem Foi Pablo Picasso?

Quem Foi Pablo Picasso? FICHA Nº3 Pablo PICASSO Quem Foi Pablo Picasso? Você está para conhecer como surgiram os desenhos, pinturas e esculturas de Picasso. Quem foi esse homem? Picasso era um homem baixinho, gordo e muito inteligente.

Leia mais

HISTÓRIA DO PAISAGISMO

HISTÓRIA DO PAISAGISMO 1 EMENTA Introdução. Aspectos relacionados ao mercado de flores no Brasil; métodos de propagação de flores e plantas ornamentais. Cultivo de flores de corte e vaso (gladíolo, crisântemo, violeta, rosa,

Leia mais

universidade estadual de campinas

universidade estadual de campinas UNICAMP universidade estadual de campinas GALERIA DE ARTE» UNICAMP GALERIA DE ARTE < UNICAMP ODILLA MESTRINER AQUARELAS E DESENHOS SETEMBRO/85 APRESENTAÇÃO A primeira característica impressionante na personalidade

Leia mais

Fauvismo, Cubismo, Surrealismo, Futurismo, Dadaísmo, Expressionismo e Suprematismo VANGUARDAS EUROPÉIAS

Fauvismo, Cubismo, Surrealismo, Futurismo, Dadaísmo, Expressionismo e Suprematismo VANGUARDAS EUROPÉIAS Fauvismo, Cubismo, Surrealismo, Futurismo, Dadaísmo, Expressionismo e Suprematismo VANGUARDAS EUROPÉIAS CONTEXTO HISTÓRICO As vanguardas européias foram manifestações artístico-literárias surgidas na Europa,

Leia mais

Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais

Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais 2009 Anita Schwartz Galeria de Arte Rio de Janeiro/RJ 2004 MAM- Rio de Janeiro/RJ Galeria Manoel Macedo/Galeria de Arte Belo-Horizonte/MG 1999

Leia mais

Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG, Brasil

Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG, Brasil Nasceu em Paraisópolis-MG, - 1920 Faleceu em Belo Horizonte-MG, - 2002 Formação 1945 Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG,

Leia mais

ESTUDANDO A FOTOGRAFIA POR UMA ABORDAGEM ETNOMATEMÁTICA

ESTUDANDO A FOTOGRAFIA POR UMA ABORDAGEM ETNOMATEMÁTICA ISSN 2316-7785 ESTUDANDO A FOTOGRAFIA POR UMA ABORDAGEM ETNOMATEMÁTICA Luciane Bichet Luz UFPEL lbichet615@hotmail.com Amanda Prank UFPEL amandaprank@ymail.com RESUMO Esta pesquisa busca relacionar a Matemática

Leia mais

Concurso de Fotografia REGULAMENTO

Concurso de Fotografia REGULAMENTO Concurso de Fotografia A CIÊNCIA E A ARTE REGULAMENTO Introdução A proximidade entre arte e ciência pode ser traçada de muitas formas diferentes no decorrer da história. O escultor, pintor, engenheiro

Leia mais

Criança faz arte? ISTA. Gratuito! PROJETO EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA

Criança faz arte? ISTA. Gratuito! PROJETO EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA Criança faz arte? MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA PROJETO ART EIRA ISTA EXPOSIÇÃO I - T - I - N - E - R - A - N - T - E 1 EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL Gratuito! Elias Rodrigues

Leia mais

Surrealismo. Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes

Surrealismo. Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes Surrealismo Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes O surrealismo foi o movimento artístico moderno da representação do irracional e do subconsciente. Suas origens devem ser buscadas

Leia mais

Rodrigo Pascoal Lopes da Silva Vinicius Araújo Mille Wladas Savickas OPTICAL ART

Rodrigo Pascoal Lopes da Silva Vinicius Araújo Mille Wladas Savickas OPTICAL ART Rodrigo Pascoal Lopes da Silva Vinicius Araújo Mille Wladas Savickas OPTICAL ART SÃO PAULO 2011 OPTICAL ART Movimento da arte abstrata que se desenvolveu na década de 1960. A OP ART (abreviatura de óptical

Leia mais

Exposições Individuais / Solo Exhibitions

Exposições Individuais / Solo Exhibitions Fabiano Gonper Exposições Individuais / Solo Exhibitions 1997 Fabiano Gonper Pinacoteca da Universidade Federal da Paraíba / João Pessoa PB 1998 Desenho-Objeto Centro Cultural São Francisco / João Pessoa

Leia mais

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: de Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A A TEMPESTADE É um quadro que mostra um profundo senso de

Leia mais

Principais movimentos artísticos do século XX

Principais movimentos artísticos do século XX Principais movimentos artísticos do século XX EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO ABSTRACIONISMO SURREALISMO FUTURISMO 3ª parte FUTURismo 1909 FUTURISMO O primeiro manifesto foi publicado no Le Fígaro de Paris,

Leia mais

Plano de Patrocínio. PROJETO: Celso Coppio 40 Anos. Realização: PRONAC: 09 0722 PATROCINADORES:

Plano de Patrocínio. PROJETO: Celso Coppio 40 Anos. Realização: PRONAC: 09 0722 PATROCINADORES: Plano de Patrocínio PROJETO: Celso Coppio 40 Anos PRONAC: 09 0722 PATROCINADORES: Realização: o projeto Produzir um livro com os 40 anos de Celso Coppio com uma exposição em seu atelier. Celso Coppio,

Leia mais

RODRIGO ANDRADE. 1962, São Paulo, Brasil Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo

RODRIGO ANDRADE. 1962, São Paulo, Brasil Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo RODRIGO ANDRADE 1962, São Paulo, Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS SELECIONADAS / SELECTED SOLO EXHIBITIONS 2014 Pinturas de onda, mato e ruína, Galeria

Leia mais

O Museu do índio jã tem sua estrutura, organização propria, alguns recursos e acervo rico mas sem local apropriado.

O Museu do índio jã tem sua estrutura, organização propria, alguns recursos e acervo rico mas sem local apropriado. A FUNDAÇÃO DO MUSEU DAS ORIGENS Deve-se compor de cinco museus: - Museu do índio - Museu de Arte Virgem (Museu do Inconsciente) - Museu de Arte Moderna - Museu do Negro - Museu de Artes Populares Os museus

Leia mais

MARCIA XAVIER QUERIDA

MARCIA XAVIER QUERIDA MARCIA XAVIER QUERIDA Abertura: 2 de agosto das 14 às 18 horas Período da exposição: de 5 a 23 de agosto de 2014 Local: Casa Triângulo Rua Pais de Araújo 77 [Itaim Bibi] 04531-090 São Paulo/SP Tel.: 55

Leia mais

PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA. Míriam Borges da Fonseca Rodrigues (veraformosa@yahoo.com.br) Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM

PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA. Míriam Borges da Fonseca Rodrigues (veraformosa@yahoo.com.br) Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA Míriam Borges da Fonseca Rodrigues (veraformosa@yahoo.com.br) Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM A escola Nossa Senhora da Piedade tem uma área de 3.200 metros,

Leia mais

de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço "entre" fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta

de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço entre fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta Na minha pintura, imagens - difusas, fluidas, de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço "entre" fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta superpostas criam

Leia mais

Conteúdo: Aula 1: Cores primárias e cores secundária Aula 2: Luz e sombra FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES

Conteúdo: Aula 1: Cores primárias e cores secundária Aula 2: Luz e sombra FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Conteúdo: Aula 1: Cores primárias e cores secundária Aula 2: Luz e sombra 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Português. 3º ano Gabarito da LT Wilton Maio/10. Diogo Mainardi - Veja. Mister maker

Nome: Nº: Turma: Português. 3º ano Gabarito da LT Wilton Maio/10. Diogo Mainardi - Veja. Mister maker Nome: Nº: Turma: Português 3º ano Gabarito da LT Wilton Maio/10 Diogo Mainardi - Veja Mister maker Mister Maker tem um programa no Discovery Kids. Ele ensina a pintar coelhos e paisagens marinhas usando

Leia mais

.na verdade, já achamos

.na verdade, já achamos TALENTOS ARTÍSTICOS .na verdade, já achamos e também achamos ideias e vontades primeiro, nas redes existentes Hugo de Lima Pequeno making of da aula de experimentações com nanquim na Oi Kabum! Escola de

Leia mais

Série. MAT Disciplina: Arte Professor: FERNANDA CARDOSO ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO

Série. MAT Disciplina: Arte Professor: FERNANDA CARDOSO ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO Polícia Militar do Estado de Goiás CPMG Hugo de Carvalho Ramos Ano Letivo - 2015 Série ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO - Todas essas atividades, tanto as perguntas como respostas deverão ser COPIADAS E RESPONDIDAS

Leia mais

DADAÍSMO Profa. Cristiane Lourenço

DADAÍSMO Profa. Cristiane Lourenço DADAÍSMO Profa. Cristiane Lourenço DADAÍSMO Formado em 1916 em Zurique por jovens franceses e alemães que, se tivessem permanecido em seus respectivos países, teriam sido convocados para o serviço militar,

Leia mais

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II Profª Me. Márcia Moreno 1 Conhecendo o Louvre... Foi no fim do século XII que Filipe Augusto mandou construir um castelo num local já chamado Louvre.

Leia mais

O sol, presença insistente em nosso dia-a-dia, é elemento de composição fixo, em contraponto ao movimento linear.

O sol, presença insistente em nosso dia-a-dia, é elemento de composição fixo, em contraponto ao movimento linear. Estes cavalos ora mostrados são linhas que vêm da minha infância. Por isso, o expressionismo gráfico não esconde a ingenuidade do tratamento das figuras. O sol, presença insistente em nosso dia-a-dia,

Leia mais

futurismo Filippo Marinetti Oswald de Andrade Anita Malfatti

futurismo Filippo Marinetti Oswald de Andrade Anita Malfatti FUTURISMO O futurismo é um movimento artístico e literário, que surgiu oficialmente em 20 de fevereiro de 1909 com a publicação do Manifesto Futurista, pelo poeta italiano Filippo Marinetti, no jornal

Leia mais

MODERNISMO BRASILEIRO SÉC. XX

MODERNISMO BRASILEIRO SÉC. XX MODERNISMO BRASILEIRO SÉC. XX SEMANA DE ARTE MODERNA História da Arte Profª Natalia Pieroni ANTECEDENTES - Industrialização do país em função do fortalecimento da economia do café (pós Primeira Guerra).

Leia mais

PLANO DE EXECUÇAO DE USO DO MATERIAL EM ATIVIDADES EXTRAS 6º ANO 1 FOLHA DE CARTOLINA DUPLA FACE PRETA; 02 METROS DE TECIDO ALGODÃOZINHO

PLANO DE EXECUÇAO DE USO DO MATERIAL EM ATIVIDADES EXTRAS 6º ANO 1 FOLHA DE CARTOLINA DUPLA FACE PRETA; 02 METROS DE TECIDO ALGODÃOZINHO PLANO DE EXECUÇAO DE USO DO MATERIAL EM ATIVIDADES EXTRAS 6º ANO MÊS DATA COMEMORATIVA MATERIAL JUSTIFICATIVA OBJETIVO JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL 14/02- DIA DA AMIZADE; 21/03- DIA DO TEATRO; 27/03-

Leia mais

Comunicação Relato de Experiência

Comunicação Relato de Experiência 1 A CARA DA GENTE... Teresa Cristina Melo da Silveira teca.ensinodearte@centershop.com.br Prefeitura Municipal de Uberlândia / Secretaria Municipal de Educação Comunicação Relato de Experiência A CARA

Leia mais

O que os olhos não veem, a lente registra

O que os olhos não veem, a lente registra O que os olhos não veem, a lente registra E.E. Profº Adelaide Maria de Barros Sala 5 sessão 2 Professor(es) Apresentador(es): Maria Aparecida Oliveira Brito Aline Loures Realização: Foco A Eletiva de Fotografia

Leia mais

Salão de Arte Contemporânea de Campinas S.P. 1965 66 67 68 Salão do Trabalho S. P. 1962 64 Salão de Arte de Macaé Rio de Janeiro 1959 Salão de Arte

Salão de Arte Contemporânea de Campinas S.P. 1965 66 67 68 Salão do Trabalho S. P. 1962 64 Salão de Arte de Macaé Rio de Janeiro 1959 Salão de Arte Salão de Arte Contemporânea de Campinas S.P. 1965 66 67 68 Salão do Trabalho S. P. 1962 64 Salão de Arte de Macaé Rio de Janeiro 1959 Salão de Arte de Jaboticabal S.P. 1965 66 1 0 Salão de Pesquisa Operacional

Leia mais

exposições individuais / solo exhibitions 2015 Horizonte Deserto Tecido Cimento, Galeria Nara Roesler São Paulo, Brazil

exposições individuais / solo exhibitions 2015 Horizonte Deserto Tecido Cimento, Galeria Nara Roesler São Paulo, Brazil fabio miguez n.b. 1962-- sao paulo, brazil vive e trabalha em / lives and works in são paulo exposições individuais / solo exhibitions 2015 Horizonte Deserto Tecido Cimento, Galeria Nara Roesler São Paulo,

Leia mais

Profa. Ms. Luciana Carvalho

Profa. Ms. Luciana Carvalho Profa. Ms. Luciana Carvalho ANO/ SÉRIE 3º Ano NÍVEL DE ENSINO Ensino Fundamental TEMPO PREVISTO 06 Aulas OBJETIVOS Abordar o gênero POESIA na perspectiva do Letramento Literário. Proporcionar o contato

Leia mais