5.1 - Armazenamento em Disco

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5.1 - Armazenamento em Disco"

Transcrição

1 CEFET-RS Curso de Eletrônica Armazenamento em Disco Aspectos Físicos F e Elétricos Profs. Roberta Nobre & Sandro Silva e Unidade

2 Armazenamento de Dados Meios Magnéticos: cada bit é definido pelo campo magnético detectado em um cabeçote, segundo a orientação do campo (polaridade); Meios Óticos: cada bit é definido pelo reflexão da luz, detectado em um sensor ótico (existência do feixe refletido); Meios Óticos/Magnéticos: gravação magnética/ótica e leitura ótica; Unidade

3 Armazenamento de Dados Discos Magnéticos: cada disco, possui duas camadas. Primeira: chamada de substrato, normalmente feita de alumínio (HD) ou um polímero (FD). Serve de base para a camada magnética. Segunda: material magnético colocado dos dois lados do disco sobre o substrato. Unidade

4 Armazenamento de Dados Eixo de rotação Posicionador da Cabeça Meio físico (disco) Cabeça de leitura e/ou gravação Unidade

5 Meios Magnéticos motor Eixo disco Superfície magnétizável Cabeçote de leitura e gravação (eletroímã de precisão) Unidade Disco rígido: metal (alumínio) ou vidro Disco flexível: polímero (plástico)

6 Motores Motor CC: responsável por manter a rotação do disco constante. Fator, também responsável pelo desempenho do HD, quanto maior a rotação maior o desempenho do disco. Rotações mais comuns: rpm rpm rpm Unidade

7 Motores Acionador responsável pelo posicionamento da cabeça de leitura e gravação sobre a superfície do disco. Motor de passo: Requer um passo para mudança de cilindro; É lento para discos com muitos cilindros; O diâmetro do disco e o comprimento do braço pode variam com a temperatura; Voice Coil: Requer informações escritas no disco para permitir posicionamento preciso. Cunha (wedge): a informação é gravada uma vez a cada trilha; Embutido (embedded): a informação é gravada antes de cada setor. (utiliza número par de cabeças); Dedicado (dedicated): a informação é gravada em uma das superfícies do disco. (utiliza número ímpar de cabeças); Unidade

8 Discos Magnéticos Unidade

9 Diâmetro dos discos Nos discos magnéticos determina o tamanho físico do disco rígido. 3.5 Polegadas (mais comuns) 5.25 Polegadas (mais antigos Big Foot) 2.5 Polegadas (notebooks) Unidade

10 Cabeça Magnética Quando os discos giram, em alta rotação, formam um colchão de ar, repelindo a cabeça de leitura/gravação, a qual fica a alguns mícrons (µm) de distância do disco. Quando o HD está desligado, as cabeças de leitura/gravação ficam numa posição de descanso (Parking Zone), longe da área de dados do disco magnético. Elas só saem dessa posição quando os discos já estiverem girando à velocidade máxima. Unidade

11 Discos Magnéticos Trilhas: círculos concêntricos Limites: PATA: BIOS: 1024 Unidade

12 Discos Magnéticos Setores: porções de cada trilha Limites: PATA: 255 BIOS: 63 Um setor: 512 bytes Unidade

13 Discos Magnéticos HD com 2 discos internos (exemplo): Possui 4 faces e uma cabeça para cada face, as faces são totalmente isoladas. Apesar de termos mais de uma cabeça, elas não se movimentam independentemente, estão todas presas a mesma peça. Por isso quando uma cabeça estiver na trilha 5 de uma face, por exemplo, todas as outras cabeças também estarão na trilha 5 das outras faces. Constituindo assim o conceito de cilindro. Unidade

14 Discos Magnéticos A quantidade de discos define a quantidade de cabeças; Limites: PATA: 16 BIOS: 255 cilindros discos Unidade

15 Capacidade dos Discos Magnéticos Cálculo da capacidade de um disco: Tamanho = trilhas*setores_por_trilha*cabeças*tamanho_do_setor Tamanho do setor = normalmente 512 bytes Número de cilindros Número de setores/trilha Número de cabeças Capacidade 360KB 1,2MB 1,44MB 2,88MB 1,2GB 1,51GB Unidade

16 Capacidade dos Discos Magnéticos Número de cilindros Número de setores/trilha Número de cabeças Capacidade 360KB 1,2MB 1,44MB 2,88MB 1,2GB 1,51GB Disquetes Disco Rígido Unidade

17 Discos Magnéticos Zoned Bit Recording (ZBR) ou Multiple Zone Recording (MZR) Nos discos antigos o mesmo número de setores para todas as trilhas independente do diâmetro, agora quanto maior a trilha, maior a quantidade de setores (ZBR). Unidade

18 Discos Magnéticos Cálculo da capacidade de um disco: Tamanho = trilhas*setores_por_trilha*cabeças*tamanho_do_setor Tamanho do setor = normalmente 512 bytes BIOS PATA DOS Número máximo de cilindros Número máximo de setores/trilha Número máximo de cabeças Limite máximo Unidade

19 Limitação de 504Mbyte Cálculo da capacidade de um disco: Tamanho = trilhas*setores_por_trilha*cabeças*tamanho_do_setor Tamanho do setor = normalmente 512 bytes BIOS PATA DOS Número máximo de cilindros Número máximo de setores/trilha Número máximo de cabeças Limite máximo Capacidade: 504MB Unidade

20 Limitação de 504Mbyte ocorre devido: limitação no endereçamento de cilindros (10 bits) no BIOS; limitação no endereçamento de setores na trilha (6 bits) no BIOS; limitação no endereçamento de cabeças (4 bits) no padrão ATA; Controladora IDE BIOS S.O. disco Unidade

21 Limitação de 504Mbyte ocorre devido: limitação no endereçamento do cilindros (10 bits) no BIOS; limitação no endereçamento do setores na trilha (6 bits) no BIOS; limitação no endereçamento da cabeça (4 bits) no padrão ATA; Controladora IDE Driver do fabricante BIOS S.O. disco X1 Y1 conversão Z1 Unidade X Y Z

22 Limitação de 504Mbyte ocorre devido: limitação no endereçamento do cilindros (10 bits) no BIOS; limitação no endereçamento do setores na trilha (6 bits) no BIOS; limitação no endereçamento da cabeça (4 bits) no padrão ATA; Solução: 1- Software fornecido pelo fabricante que deve ser executado quando da instalação do HD. O software é executado toda vez que o computador é inicializado e realiza o gerenciamento entre endereçamento lógico (realizado pela BIOS) e endereçamento real (que ocorre no HD); 2- Disk Manager: software genérico que realiza o gerenciamento entre endereçamento lógico e endereçamento real; 3- Atualização da BIOS: criação do modo LBA, onde o BIOS realiza o gerenciamento do disco por blocos lógicos, eliminando as limitações por quantidade de bits no endereçamento. Unidade

23 Limitação de 8Gbyte Cálculo da capacidade de um disco: Tamanho = trilhas*setores_por_trilha*cabeças*tamanho_do_setor Tamanho do setor = normalmente 512 bytes BIOS PATA DOS Número máximo de cilindros Número máximo de setores/trilha Número máximo de cabeças Limite máximo 8GB Capacidade: 8GB Unidade

24 Limitação de 8Gbyte ocorre devido: ter sido alcançado os limites máximos de todas as características do BIOS (cilindros, setores por trilha e cabeças). 1024*63*255*512 = bytes = KB = 8.032,5 MB = 7,8 GB Solução: 1 - Particionar o HD em unidades lógicas de até 7,8GB; 2 - Atualização da BIOS: aumentar a quantidade de bits em cada variável cilindro, setores por trilha e cabeças. Unidade

25 Limitação de 127Gbyte Cálculo da capacidade de um disco: Tamanho = trilhas*setores_por_trilha*cabeças*tamanho_do_setor Tamanho do setor = normalmente 512 bytes BIOS PATA DOS Número máximo de cilindros Número máximo de setores/trilha Número máximo de cabeças Limite máximo 127,5GB Capacidade: 127GB Unidade

26 Limitação de 127Gbyte ocorre devido: ter sido alcançado os limites máximos de todas as características do padrão ATA (cilindros, setores por trilha e cabeças) *255*16*512 = bytes = KB = MB = 127,5 GB Solução: 1 Upgrade do padrão: ATA-6 incrementa a quantidade de bits do endereçamento no modo LBA para 48 bits 2 Troca do padrão: criação do padrão SATA. Unidade

27 Capacidade dos Discos Magnéticos Número de cilindros Número de setores/trilha Número de cabeças Capacidade 360KB 1,2MB 1,44MB 2,88MB 1,2GB 1,51GB Padrão do BIOS 1024 cilindros? Padrão PATA 16 cabeças? Unidade

28 Capacidade dos Discos Magnéticos Controladora do disco BIOS S.O. disco Unidade

29 Controladora do disco Funções da controladora dos disco: Movimentação das cabeças Velocidade de rotação do disco Leitura e gravação de dados Envio e recebimento de dados através da porta IDE. Unidade

30 Armazenamento Magnético Domínios Magnéticos S S N S N N S S N S N N S N S S Forma de onda de escrita Forma de onda de leitura Unidade

31 Armazenamento Magnético Tipos de codificação: FM (Frequency Modulation): utilizada até o fim da década de 70; representação: transição de relógio + transição de dado; bit 1: duas transições (TT); bit 0: transição + não transição (TN); MFM (Modified Frequency Modulation): dobra a capacidade de armazenamento; representação: transição de relógio + transição de dado; bit 1: não transição + transição (NT); bit 0 precedido de 0: TN; bit 0 precedido de 1: NN; RLL (Run Length Limited): utilizado atualmente; capacidade 50% maior que MFM (3x FM); Unidade

32 Controladoras de disco rígido ST-506 e ST-412 Seagate (1º HD para PC ST506 de 5MB) acionadora + placa controladora desempenho: 625KB/s (MFM), 984KB/s (RLL), 1200KB/s (ARLL) ESDI baseadas na ST-412 com parte lógica na acionadora capacidade máx: 1GB desempenho: 3MB/s codificação: RLL e ARLL SCSI controladora integrada no acionador de disco desempenho: 4MB/s (SCSI-1), 20MB/s (SCSI-2), 160MB/s (SCSI-3) permitem operação simultânea de vários dispositivos Unidade

33 Controladoras de disco rígido IDE Integrated Drive Electronics controladora integrada no acionador de disco gerenciamento da geometria independente da BIOS especificação ATA (AT attachment) define forma de comunicação com o processador desempenho: 4MB/s (ATA), 16MB/s (ATA-2), 22MB/s (ATA-3), 33MB/s(ATA-4), 66MB/s(ATA-5), 100MB/s(ATA-6), 133MB/s(ATA-7) IDE SATA Serial ATA cabo de comunicação com 4 vias blindadas hot-swap ou hot-plug desempenho: 150MB/s(SATA-I), 300MB/s(SATA-II), 600MB/s(SATA-III) Unidade

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Hardware de Computadores

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Hardware de Computadores Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Tecnologia de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Hardware de Computadores 1 O disco rígido, é um sistema de armazenamento de alta

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES ARQUITETURA DE COMPUTADORES Aula 07: Memória Secundária MEMÓRIA SECUNDÁRIA Discos magnéticos: Organização do disco magnético em faces, trilhas e setores; Tipos de discos magnéticos Discos óticos: CD/DVD/BluRay

Leia mais

Motivação. Sumário. Hierarquia de Memória. Como registramos nossas histórias (num contexto amplo)?

Motivação. Sumário. Hierarquia de Memória. Como registramos nossas histórias (num contexto amplo)? Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Aplicadas e Educação Departamento de Ciências Exatas Motivação ACII: Armazenamento Secundário Prof. Rafael Marrocos Magalhães professor@rafaelmm.com.br

Leia mais

HD (Hard Disk) DISCO RÍGIDO

HD (Hard Disk) DISCO RÍGIDO HD (Hard Disk) DISCO RÍGIDO HISTÓRIA O primeiro disco rígido (o IBM 350) foi construído em 1956, e era formado por um conjunto de nada menos que 50 discos de 24 polegadas de diâmetro, com uma capacidade

Leia mais

Computador. Principais Características

Computador. Principais Características Computador Principais Características DISCO RÍGIDO HD SISTEMAS DE ARQUIVOS - WINDOWS IBM 305 RAMAC Ano 1956 Primeiro HD Um disco rígido ou HD, é um dispositivo composto por uma ou várias lâminas rígidas

Leia mais

Conhecendo o Disco Rígido

Conhecendo o Disco Rígido Conhecendo o Disco Rígido O disco rígido ou HD (Hard Disk), é o dispositivo de armazenamento de dados mais usado nos computadores. Nele, é possível guardar não só seus arquivos como também todos os dados

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 10

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 10 ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 10 Índice 1. A Organização do Computador - Continuação...3 1.1. Memória Primária - II... 3 1.1.1. Memória cache... 3 1.2. Memória Secundária... 3 1.2.1. Hierarquias de

Leia mais

Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária

Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária Arquitetura e Organização de Computadores Prof. Rossano Pablo Pinto, Msc. rossano at gmail com 2008 Tópicos Processadores Memória Principal Memória

Leia mais

19/09/2009 TIPOS DE DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO. ARMAZENAMENTO DE INFORMAÇÕES George Gomes Cabral ARMAZENAMENTO MAGNÉTICO

19/09/2009 TIPOS DE DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO. ARMAZENAMENTO DE INFORMAÇÕES George Gomes Cabral ARMAZENAMENTO MAGNÉTICO TIPOS DE DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO Duas tecnologias principais: Armazenamento magnético Disquetes Discos Rígidos Fitas Magnéticas ARMAZENAMENTO DE INFORMAÇÕES George Gomes Cabral Armazenamento óptico

Leia mais

HARDWARE Montagem e Manutenção de Computadores Instrutor: Luiz Henrique Goulart 17ª AULA OBJETIVOS: ESTUDO DO HD GEOMETRIA TECNOLOGIAS SISTEMA DE ARQUIVOS JUMPER MASTER/SLAVE APOSTILA PÁGINA: 189 A 204.

Leia mais

DISCOS RÍGIDOS. O interior de um disco rígido

DISCOS RÍGIDOS. O interior de um disco rígido Serve para guardarmos os ficheiros de forma aleatória e de grande tamanho São constituídos por discos magnéticos (pratos) de lâminas metálicas extremamente rígidas (daí o nome de disco rígido). Esses discos

Leia mais

Armazenamento Secundário. SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II

Armazenamento Secundário. SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II Armazenamento Secundário SCE-183 Algoritmos e Estruturas de Dados II 1 Armazenamento secundário Primeiro tipo de armazenamento secundário: papel! Cartões perfurados HDs, CD-ROM, floppy disks, memórias

Leia mais

FUNDAMENTOS DE HARDWARE CD-ROM. Professor Carlos Muniz

FUNDAMENTOS DE HARDWARE CD-ROM. Professor Carlos Muniz FUNDAMENTOS DE HARDWARE CD-Rom Até pouco tempo atrás, as opções mais viáveis para escutar música eram os discos de vinil e as fitas cassete. Porém, a Philips, em associação com outras empresas, desenvolveu

Leia mais

FORMATAÇÃO DE DISCO SETORES

FORMATAÇÃO DE DISCO SETORES FORMATAÇÃO DE DISCO O DISCO RÍGIDO CONSISTE DE UM ARRANJO DE PRATOS DE ALUMÍNIO, LIGA METÁLICA OU VIDRO, CADA QUAL COBERTO POR UMA FINA CAMADA DE ÓXIDO DE METAL MAGNETIZADO APÓS A FABRICAÇÃO, NÃO HÁ DADO

Leia mais

ESTRUTURA DE UM DISCO RÍGIDO

ESTRUTURA DE UM DISCO RÍGIDO ESTRUTURA DE UM DISCO RÍGIDO O disco rígido é o único componente básico de funcionamento mecânico no PC. Por esse motivo, é também o elemento interno mais suscetível a riscos de problemas relacionados

Leia mais

Capacidade = 512 x 300 x 20000 x 2 x 5 = 30.720.000.000 30,72 GB

Capacidade = 512 x 300 x 20000 x 2 x 5 = 30.720.000.000 30,72 GB Calculando a capacidade de disco: Capacidade = (# bytes/setor) x (méd. # setores/trilha) x (# trilhas/superfície) x (# superfícies/prato) x (# pratos/disco) Exemplo 01: 512 bytes/setor 300 setores/trilha

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866 6.9 Memória Cache: A memória cache é uma pequena porção de memória inserida entre o processador e a memória principal, cuja função é acelerar a velocidade de transferência das informações entre a CPU e

Leia mais

Fundamentos de Hardware

Fundamentos de Hardware Fundamentos de Hardware Unidade 8 - Periféricos de armazenamento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO... 3 DISCO RÍGIDO (HD)... 3 TECNOLOGIAS DE TRANSFERÊNCIA... 3 IDE/ATA/PATA...

Leia mais

Hardware Hard Disk. Prof. Felipe A. Pires

Hardware Hard Disk. Prof. Felipe A. Pires Hardware Hard Disk Prof. Felipe A. Pires O que é HD? HD ou Hard Disk (Disco rígido) é a parte do computador onde estão armazenados todos os dados ou informações do computador. É caracterizado como memória

Leia mais

Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos

Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul UEMS Curso de Licenciatura em Computação Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos Prof. José Gonçalves Dias Neto profneto_ti@hotmail.com Introdução A gerência

Leia mais

Arquitetura de Computadores Armazenamento Secundário

Arquitetura de Computadores Armazenamento Secundário Memória Secundária Arquitetura de Computadores Armazenamento Secundário Memória de grande capacidade (dezenas de Gigabytes). Armazenamento massivo. Implementada em meio magnético (hard disk, fitas magnéticas)

Leia mais

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Texto Técnico 005/2013 TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Parte 05 0 Vamos finalizar o tema Trabalho com Grandes Montagens apresentando os melhores recursos e configurações de hardware para otimizar a abertura

Leia mais

Interfaces IDE e SCSI. Disco Rígido

Interfaces IDE e SCSI. Disco Rígido Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica Curso de Extensão em Arquitetura de Computadores Pessoais Interfaces IDE e SCSI 1 Setores Trilhas Cabeças

Leia mais

3. Arquitetura Básica do Computador

3. Arquitetura Básica do Computador 3. Arquitetura Básica do Computador 3.1. Modelo de Von Neumann Dar-me-eis um grão de trigo pela primeira casa do tabuleiro; dois pela segunda, quatro pela terceira, oito pela quarta, e assim dobrando sucessivamente,

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866 6.7 Operações com as Memórias: Já sabemos, conforme anteriormente citado, que é possível realizar duas operações em uma memória: Escrita (write) armazenar informações na memória; Leitura (read) recuperar

Leia mais

Arquitetura de computadores

Arquitetura de computadores computadores Aceitam uma densidade de gravação muito superior que aquela dos meios magnéticos. Os discos ópticos são gravados por feixes laser. Exemplo: Para um disco óptico com capacidade para uma hora

Leia mais

Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária

Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária Introdução à Organização de Computadores Memória Secundária Sistemas da Computação Prof. Rossano Pablo Pinto, Msc. rossano at gmail com 2 semestre 2007 Tópicos Processadores Memória Principal Memória Secundária

Leia mais

Periféricos e Interfaces Ano lectivo 2003/2004 Docente: Ana Paula Costa. Aula Teórica 11

Periféricos e Interfaces Ano lectivo 2003/2004 Docente: Ana Paula Costa. Aula Teórica 11 Sumário: O disco rígido e a disquete estrutura física. Como os dados são armazenados fisicamente. Como o MS-DOS organiza o disco. O registo de boot. Aula Teórica 11 Leitura Recomendada: Capítulos 28 e

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Hardware X Software Memória do Computador Hardware X Software Toda interação dos usuários de computadores modernos é realizada

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio

ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. João Inácio Memórias Memória: é o componente de um sistema de computação cuja função é armazenar informações que são, foram ou serão manipuladas pelo sistema. Em outras

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 2.1 CONCEITO DE BIT O computador só pode identificar a informação através de sua elementar e restrita capacidade de distinguir entre dois estados: 0

Leia mais

Cristiano Sebolão Nº 26748. Pedro Arcão Nº 22408. João Marques Nº 27228

Cristiano Sebolão Nº 26748. Pedro Arcão Nº 22408. João Marques Nº 27228 Cristiano Sebolão Nº 26748 Pedro Arcão Nº 22408 João Marques Nº 27228 Para que os dados não se percam, precisam de ser gravados num dispositivo de armazenamento como disquetes, disco rígidos, discos ópticos

Leia mais

FUNDAMENTOS DE HARDWARE HD, DISCO RIGIDO OU WINCHESTER. Professor Carlos Muniz

FUNDAMENTOS DE HARDWARE HD, DISCO RIGIDO OU WINCHESTER. Professor Carlos Muniz FUNDAMENTOS DE HARDWARE HD, Disco Rígido ou Winchester O disco rígido - ou HD (HardDisk) - é o dispositivo de armazenamento permanente de dados mais utilizado nos computadores. Nele, são armazenados desde

Leia mais

DISPOSITIVOS DE BLOCO. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves

DISPOSITIVOS DE BLOCO. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves DISPOSITIVOS DE BLOCO Professor: João Paulo de Brito Gonçalves INTRODUÇÃO Periférico Dispositivo conectado a um computador de forma a possibilitar sua interação com o mundo externo. Conectados ao computador

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS HARDWARE Professor Mauricio Franceschini Duarte profmaudua@gmail.com HARDWARE VÁRIOS TIPOS DE EQUIPAMENTOS GRANDE PORTE MAINFRAME COMPUTADOR PESSOAL - PC DESKTOPS COMPUTADOR

Leia mais

Aula 04 B. Interfaces. Prof. Ricardo Palma

Aula 04 B. Interfaces. Prof. Ricardo Palma Aula 04 B Interfaces Prof. Ricardo Palma Interface SCSI SCSI é a sigla de Small Computer System Interface. A tecnologia SCSI (pronuncia-se "scuzzy") permite que você conecte uma larga gama de periféricos,

Leia mais

SISTEMA DE ARQUIVOS. Instrutor: Mawro Klinger

SISTEMA DE ARQUIVOS. Instrutor: Mawro Klinger SISTEMA DE ARQUIVOS Instrutor: Mawro Klinger Estrutura dos Discos As informações digitais, quer sejam programas ou dados do usuário, são gravadas em unidades de armazenamento. O HD é uma unidade de armazenamento

Leia mais

Capítulo 7. Discos. Armazenamento de dados

Capítulo 7. Discos. Armazenamento de dados Capítulo 7 Discos Armazenamento de dados Esta é uma das funções importantes de um computador. Além de acessar e processar dados, o computador precisa também armazená-los. Existem portanto diferentes métodos

Leia mais

Arquitetura de Computadores Armazenamento Secundário

Arquitetura de Computadores Armazenamento Secundário Memória Secundária Arquitetura de Computadores Armazenamento Secundário Memória de grande capacidade (dezenas de Gigabytes). Armazenamento massivo. Implementada em meio magnético (hard disk, fitas magnéticas)

Leia mais

BIOS, BOOT, CMOS e CMOS Setup. Prof. César Couto

BIOS, BOOT, CMOS e CMOS Setup. Prof. César Couto BIOS, BOOT, CMOS e CMOS Setup Prof. César Couto BIOS Quando o computador é ligado, o processador executa instruções da memória ROM (Read Only Memory). A ROM preserva o conteúdo quando o computador é desligado.

Leia mais

29/05/2013. Dispositivos de Armazenamento. Armazenamento Magnético. Recuperação de Dados HARDWARE: ARMAZENAMENTO DE DADOS

29/05/2013. Dispositivos de Armazenamento. Armazenamento Magnético. Recuperação de Dados HARDWARE: ARMAZENAMENTO DE DADOS 2 Dispositivos de Armazenamento HARDWARE: ARMAZENAMENTO DE DADOS Armazenam dados quando o computador está desligado Dois processos Escrita de dados Leitura de dados Introdução à Microinformática Prof.

Leia mais

Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal. Memória principal

Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal. Memória principal Capítulo 4 Livro do Mário Monteiro Introdução Hierarquia de memória Memória Principal Organização Operações de leitura e escrita Capacidade http://www.ic.uff.br/~debora/fac! 1 2 Componente de um sistema

Leia mais

Dispositivos de Armazenamento Magnéticos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Dispositivos de Armazenamento Magnéticos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Dispositivos de Armazenamento Magnéticos Prof. Marciano dos Santos Dionizio Dispositivos de Armazenamento Magnéticos Dispositivo magnético ou na situação a ser estudada, dispositivo de armazenamento magnético,

Leia mais

Prof. Benito Piropo Da-Rin. Arquitetura, Organização e Hardware de Computadores - Prof. B. Piropo

Prof. Benito Piropo Da-Rin. Arquitetura, Organização e Hardware de Computadores - Prof. B. Piropo Prof. Benito Piropo Da-Rin Discos magnéticos: Flexíveis (em desuso) e Rígidos Discos óticos: CD (Compact Disk): CD ROM; CD -/+ R; CD -/+ RW DVD(Digital Versatile Disk): DVD ROM; DVD -/+ R; DVD -/+ RW Discos

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Pregão Eletrônico RP nº 001/2009 1 - MICROCOMPUTADOR PARA ESPECIALISTA MC1 PLACA PRINCIPAL Placa principal com arquitetura ATX, com barramento PCI. Possuir, no mínimo,

Leia mais

SW DE E/S INDEPENDENTE DE DISPOSITIVO

SW DE E/S INDEPENDENTE DE DISPOSITIVO SOFTWARE AO NÍVEL DO USUÁRIO SOFTWARE INDEPENDENTE DE DISPOSITIVOS ACIONADORES DE DISPOSITIVOS (DRIVERS) TRATAMENTO DE INTERRUPÇÕES HARDWARE FUNÇÕES: INTERFACE UNIFORME PARA OS DRIVERS USO DE BUFFERS INFORMAÇÃO

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA COMPUTADOR QUANTO AO TIPO COMPUTADOR SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO o Analógico o Digital o Híbrido o Hardware (parte física)

Leia mais

Laboratório de Hardware

Laboratório de Hardware Laboratório de Hardware Prof. Marcel Santos Silva Apresentação Bacharel em Análise de Sistemas (UNILINS). Especialização em Geoprocessamento (UFSCar). Mestre em Ciência da Informação (UNESP). Doutorando

Leia mais

Curso: Montagem, Configuração e Manutenção de Microcomputadores Aluno: Turma: MANUT 1002A Instrutor: Fernando Lucas de Oliveira Farias

Curso: Montagem, Configuração e Manutenção de Microcomputadores Aluno: Turma: MANUT 1002A Instrutor: Fernando Lucas de Oliveira Farias Curso: Montagem, Configuração e Manutenção de Microcomputadores Aluno: Turma: MANUT 1002A Instrutor: Fernando Lucas de Oliveira Farias ARQUITETURA DE COMPUTADORES II (DISCO RÍGIDO) 1. INTRODUÇÃO: O HD

Leia mais

Serial ATA (SATA - Serial Advanced Technology Attachment)

Serial ATA (SATA - Serial Advanced Technology Attachment) Serial ATA (SATA - Serial Advanced Technology Attachment) Introdução Os computadores são constituídos por uma série de tecnologias que atuam em conjunto. Processadores, memórias, chips gráficos, entre

Leia mais

Setores Trilhas. Espaço entre setores Espaço entre trilhas

Setores Trilhas. Espaço entre setores Espaço entre trilhas Memória Externa Disco Magnético O disco magnético é constituído de um prato circular de metal ou plástico, coberto com um material que poder magnetizado. Os dados são gravados e posteriormente lidos do

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

TI Aplicada. Aula 03 Componentes Básicos Hardware e Rede. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.

TI Aplicada. Aula 03 Componentes Básicos Hardware e Rede. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti. TI Aplicada Aula 03 Componentes Básicos Hardware e Rede Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Principais Componentes Barramentos Placa Mãe Processadores Armazenamento

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas SISTEMAS DE ARQUIVOS FAT E FAT32 José Vitor Nogueira Santos FT2-0749 Mealhada, 2009 Introdução Muitos usuários

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866 6.7 Operações com as Memórias: Já sabemos, conforme anteriormente citado, que é possível realizar duas operações em uma memória: Escrita (write) armazenar informações na memória; Leitura (read) recuperar

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I Memória Externa Slide 1 Sumário Disco Magnético RAID Memória Óptica Slide 2 Disco Magnético O disco magnético é constituído de um prato circular de metal ou

Leia mais

481040 - Programador/a de Informática

481040 - Programador/a de Informática 481040 - Programador/a de Informática UFCD - 0770 Dispositivos e periféricos Sessão 4 SUMÁRIO Disco Rígido; Sistema de ficheiros Uma unidade de disco rígido é composta por um conjunto de discos sobrepostos,

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais

Fundamentos de Sistemas Operacionais Fundamentos de Sistemas Operacionais Aula 16: Entrada e Saída: Estudo de Caso Diego Passos Última Aula Software de Entrada e Saída. Subsistema de E/S. Conjunto de camadas de abstração para realização de

Leia mais

Técnicas de Manutenção de Computadores

Técnicas de Manutenção de Computadores Técnicas de Manutenção de Computadores Professor: Luiz Claudio Ferreira de Souza Placa Mãe Dispositivos (Onboard) São aqueles encontrados na própria Placa Mãe. Ex: Rede, Som, Vídeo e etc... Prof. Luiz

Leia mais

Microinformática. Perguntas:

Microinformática. Perguntas: Microinformática UNICERP Disciplina: Informática Prof. Denis Henrique Caixeta Perguntas: Como foi a evolução da computação? Qual a função do computador? O que é Hardware? O que é Software? BIT, Byte, etc

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Definir os conceitos de Hardware e Software Identificar os elementos que compõem um computador

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Prof. Edberto Ferneda Hardware: Computador e Periféricos 1 John L. von Neumann (1903-1957) Armazenamento secundário Dispositivos de armazenamento de dados e programas

Leia mais

Dispositivos de Armazenamento

Dispositivos de Armazenamento Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Departamento de Eletrônica e Computação - DELC Introdução à Informática Prof. Cesar Tadeu Pozzer Julho de 2006 Dispositivos de Armazenamento A memória do computador

Leia mais

Microinformática Introdução ao hardware. Jeronimo Costa Penha SENAI - CFP/JIP

Microinformática Introdução ao hardware. Jeronimo Costa Penha SENAI - CFP/JIP Microinformática Introdução ao hardware Jeronimo Costa Penha SENAI - CFP/JIP Informática Informática é o termo usado para se descrever o conjunto das ciências da informação, estando incluídas neste grupo:

Leia mais

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email:

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email: AULA 2 Disciplina: Informática Básica Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Índice Continuação aula anterior... Memória Barramento Unidades de armazenamento Periféricos Interfaces

Leia mais

Conceitos Básicos. Conceitos Básicos Memória

Conceitos Básicos. Conceitos Básicos Memória Infra-Estrutura de Hardware Conceitos Básicos Memória Prof. Edilberto Silva www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Sumário Bits de Memória Ordem de Bytes Conceitos Básicos Memória Secundária Códigos de Correção

Leia mais

Hardware Discos Rígidos C L A U D I O D A M A S C E N O

Hardware Discos Rígidos C L A U D I O D A M A S C E N O Hardware Discos Rígidos C L A U D I O D A M A S C E N O DISCO RIGIDO (HARD DISC) 2 DISCO RÍGIDO 3 Com a evolução das máquinas, tornou-se necessários que existisse fixo dentro do computador, uma unidade

Leia mais

Memórias Secundárias. Prof. Rafael Sandim

Memórias Secundárias. Prof. Rafael Sandim Memórias Secundárias Prof. Rafael Sandim Disquete Disco Rígido HD Fitas para Backup CD DVD Blue-ray Pen Drives Cartões de Memória Disco de Estado Sólido - SSD Descrevendo as Memórias Descrevendo as Memórias

Leia mais

MANUTENÇÃO DE MICRO. Mário Gomes de Oliveira

MANUTENÇÃO DE MICRO. Mário Gomes de Oliveira MANUTENÇÃO DE MICRO Mário Gomes de Oliveira 1 IRQ Pedido de atenção e de serviço feito à CPU, para notificar a CPU sobre a necessidade de tempo de processamento. 2 IRQ (Interrupt Request line ou Linha

Leia mais

Estrutura e funcionamento de um sistema informático

Estrutura e funcionamento de um sistema informático Estrutura e funcionamento de um sistema informático 2006/2007 Sumário de trabalho. Memórias principais e memórias secundárias. Ficha 2 Revisão da aula anterior 3 Memórias informáticas Memórias principais,

Leia mais

CAPÍTULO 2 CARACTERÍSTICAS DE E/S E PORTA PARALELA

CAPÍTULO 2 CARACTERÍSTICAS DE E/S E PORTA PARALELA 8 CAPÍTULO 2 CARACTERÍSTICAS DE E/S E PORTA PARALELA A porta paralela, também conhecida por printer port ou Centronics e a porta serial (RS-232) são interfaces bastante comuns que, apesar de estarem praticamente

Leia mais

Fundamentos em Informática

Fundamentos em Informática Fundamentos em Informática 04 Organização de Computadores nov/2011 Componentes básicos de um computador Memória Processador Periféricos Barramento Processador (ou microprocessador) responsável pelo tratamento

Leia mais

Admistração de Redes de Computadores (ARC)

Admistração de Redes de Computadores (ARC) Admistração de Redes de Computadores (ARC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - Campus São José Prof. Glauco Cardozo glauco.cardozo@ifsc.edu.br RAID é a sigla para Redundant

Leia mais

Introdução. Criar um sistema capaz de interagir com o ambiente. Um transdutor é um componente que transforma um tipo de energia em outro.

Introdução. Criar um sistema capaz de interagir com o ambiente. Um transdutor é um componente que transforma um tipo de energia em outro. SENSORES Introdução Criar um sistema capaz de interagir com o ambiente. Num circuito eletrônico o sensor é o componente que sente diretamente alguma característica física do meio em que esta inserido,

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Cabeamento Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br Os cabos são usados como meio de comunicação há mais de 150 anos. A primeira implantação em larga escala de comunicações via

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES I: MEMÓRIA EXTERNA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR

ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES I: MEMÓRIA EXTERNA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES I: MEMÓRIA EXTERNA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR DISCO MAGNÉTICO O disco magnético é constituído de um prato circular de metal ou de plástico,

Leia mais

R S Q 0 0 1 0 1 0 1 0 0 1 1 0 Tabela 17 - Tabela verdade NOR

R S Q 0 0 1 0 1 0 1 0 0 1 1 0 Tabela 17 - Tabela verdade NOR 19 Aula 4 Flip-Flop Flip-flops são circuitos que possuem a característica de manter os bits de saída independente de energia, podem ser considerados os princípios das memórias. Um dos circuitos sequenciais

Leia mais

Discos. Introdução. Geometria dos Discos

Discos. Introdução. Geometria dos Discos Discos Introdução Por ser um sistema complexo e destacado, os discos rígidos merecem muita atenção. Não só por isto: por ser o tipo de mídia mais utilizado atualmente, os discos rígidos possuem importância

Leia mais

Exercícios de revisão V2. FAT: 300 GB / 2KB = 150MB X 8 bytes (64 bits / 8) = 1.2GB

Exercícios de revisão V2. FAT: 300 GB / 2KB = 150MB X 8 bytes (64 bits / 8) = 1.2GB Exercícios de revisão V2 1 Uma empresa que possui partições FAT em seus servidores, estava impressionada com um processo em específico na memória, onde o mesmo ocupava um espaço grande. Este servidor dedicado

Leia mais

CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR

CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR CONHEÇA MELHOR SEU COMPUTADOR Por: Pedro ( Lan House Viagem Virtual ) Sacie sua fome de conhecimento, veja em ordem alfabética os principais termos sobre hardware. Como muitos devem saber, os computadores

Leia mais

Placas Adaptadoras e montagem de Redes

Placas Adaptadoras e montagem de Redes Placas Adaptadoras e montagem de Redes Objetivos da aula: 1 - Descrever a função da placa adaptadora de rede em uma rede. 2 - Descrever as opções de configuração para placas adaptadoras de rede. 3 - Listar

Leia mais

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional Arquitetura: Conjunto de elementos que perfazem um todo; estrutura, natureza, organização. Houaiss (internet) Bit- Binary Digit - Número que pode representar apenas dois valores: 0 e 1 (desligado e ligado).

Leia mais

AULA 5 Sistemas Operacionais

AULA 5 Sistemas Operacionais AULA 5 Sistemas Operacionais Disciplina: Introdução à Informática Professora: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Sistemas Operacionais Conteúdo: Partições Formatação Fragmentação Gerenciamento

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 01. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 01. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 03 Conceitos de Hardware e Software parte 01 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed.

Leia mais

DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO AULA 11 Arquitetura de Computadores Gil Eduardo de Andrade

DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO AULA 11 Arquitetura de Computadores Gil Eduardo de Andrade DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO AULA 11 Arquitetura de Computadores Gil Eduardo de Andrade O conteúdo deste documento é baseado no livro Princípios Básicos de Arquitetura e Organização de Computadores Linda

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 6 Memória externa slide 1 Tipos de memória externa Disco magnético: RAID. Removível. Óptica: CD-ROM. CD-Recordable (CD-R).

Leia mais

Conjunto organizado de informações da mesma natureza, agrupadas numa unidade independente de processamento informático

Conjunto organizado de informações da mesma natureza, agrupadas numa unidade independente de processamento informático Sistema Operativo Definição de ficheiro: Conjunto organizado de informações da mesma natureza, agrupadas numa unidade independente de processamento informático Características dos ficheiros: Ocupam uma

Leia mais

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01 Unidade Central de Processamento (CPU) Processador Renan Manola Introdução ao Computador 2010/01 Componentes de um Computador (1) Computador Eletrônico Digital É um sistema composto por: Memória Principal

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Memória Externa Material adaptado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Tipos de Memória Externa Disco Magnético

Leia mais

Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394)

Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394) Serial Paralela USB FireWire(IEEE1394) histórico Tudo começou em 1980 quando a IBM estava desenvolvendo seu primeiro micro PC. Já haviam definido que o barramento ISA seria usado para permitir que o IBM

Leia mais

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo Se ouço o esqueço, se vejo recordo, se faço o aprendo Meios de Armazenamento Secundário Principais Dispositivos de Entrada Principais Dispositivos de Saída Outros Dispositivos de Entrada/Saída Meios de

Leia mais

Instituto Federal de Santa Catarina Curso técnico integrado em telecomunicações Introdução à Computação. Prof. Diego da Silva de Medeiros

Instituto Federal de Santa Catarina Curso técnico integrado em telecomunicações Introdução à Computação. Prof. Diego da Silva de Medeiros Instituto Federal de Santa Catarina Curso técnico integrado em telecomunicações Introdução à Computação Introdução Introdução ao ao Hardware Hardware Prof. Diego da Silva de Medeiros São José, abril de

Leia mais

Arquitectura dos processadores

Arquitectura dos processadores Arquitectura dos processadores Outra arquitectura foi desenvolvida pela Motorola para os Apple Macintosh.(incompativel com o PC - IBM). Passaram a existir duas arquitecturas de processadores: CISC (Complex

Leia mais

INTRODUÇÃO BARRAMENTO PCI EXPRESS.

INTRODUÇÃO BARRAMENTO PCI EXPRESS. INTRODUÇÃO BARRAMENTO EXPRESS. O processador se comunica com os outros periféricos do micro através de um caminho de dados chamado barramento. Desde o lançamento do primeiro PC em 1981 até os dias de hoje,

Leia mais

HD Keeper. Manual do usuário

HD Keeper. Manual do usuário HD Keeper Manual do usuário Índice Capítulo 1 Introdução... 3 1-1 Funções... 3 1-2 Características... 3 Capítulo 2 - Instalação... 3 2-1 Requisitos básicos do sistema para instalação... 3 2-2 Antes de

Leia mais

SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais

SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais Técnico em Informática SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais Professor Airton Ribeiro de Sousa Sistemas operacionais Sistema de Arquivos pode ser definido como uma estrutura que indica como os dados

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação. Profa. Luiza Maria Romeiro Codá DISCO RÍGIDO (HD)

Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação. Profa. Luiza Maria Romeiro Codá DISCO RÍGIDO (HD) Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 0415 INTROD. À ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Profa. Luiza Maria Romeiro Codá FONTE: http://www.gdhpress.com.br/hmc/leia/index.php?p=cap5-1 DISCO RÍGIDO

Leia mais

Hardware de Computadores

Hardware de Computadores Placa Mãe Hardware de Computadores Introdução Placa-mãe, também denominada mainboard ou motherboard, é uma placa de circuito impresso eletrônico. É considerado o elemento mais importante de um computador,

Leia mais