PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA. JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA. JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP"

Transcrição

1 PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP

2 - O RÁDIO DIGITAL NÃO RESOLVE O PROBLEMA DA ONDA MÉDIA. - O AUMENTO DO RUÍDO ELÉTRICO URBANO MUNDIAL - - A PRESERVAÇÃO DO CONTEÚDO OM OPÇÃO QUALIDADE - O TEMPO CONSPIRANDO CONTRA O RECEPTOR - CONVENCIONAL DE RADIO, COM ENORME APELO PELA BANDA LARGA. - LICITAÇÃO ANATEL FAIXA 450 MHz Zona Rural testes - BANDA KA 20 GHz 2014 Conexão 100,0 MB

3 SINOPSE DO TRABALHO: 1 OBJETIVO: Avaliar a cobertura entre emissoras de radiodifusão sonora em Frequência Modulada e Onda Média, com a finalidade de equiparação para o PROCESSO DE MIGRAÇÃO para a Faixa FM, através de testes de avaliação. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: OBTER O CONTORNO DE COBERTURA - PROTEGIDO 66,0 dbu FM - Aplicação de softwares específicos que atendem a recomendação internacional R da ITU, para geração de manchas de cobertura, com superposição em mapas do Google Earth; OM Utilização das curvas de predição de ONDA MÉDIA, recomendadas para as avaliações no Brasil, considerando-se a condutividade do solo, onda de superfície e período diurno OM (10-16horas); Utilizar a tabela de aproximação classes e potência FM, existente no trabalho de pesquisa Anatel 2010 por Egon Cervieri Guterres Thiago Aguiar Soares

4 SINOPSE DO TRABALHO: 3 BASE DE DADOS: Fonte Anatel e instalações autorizadas para a emissora, de acordo com o SRD (Anatel) sistemas interativos. 4 NÍVEIS DE SINAIS BUSCADOS: Onda Média - Onda de superfície sobre o solo, avaliada a faixa de frequência para equiparação, em grupos ou individualmente, em busca dos 2,0 mv/m; (emissoras existentes) Frequência Modulada 76 MHz / 87,5 MHz Com antena de polarização circular, grupo de duas antenas, de 01 e 02 elementos, avaliação caso a caso, medição com correção para 10,0 metros do solo, com utilização de transmissores de 1000 e 3500 watts, com redução programada, determinando combinações de classes.

5 PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO OM ALTURA DE ANTENAS IRRADIANTES: Eficiência e Radiais Campo Característico Diagramas irradiantes diretivos Avaliações e Medições de campo.

6 88,5 MHz Limite do canal 57 khz BPSK DRM 150 KHz RÁDIO IBOC 129 A 200 khz PILOTO DEMODULADOR 88,60 MHz

7 BANDA PASSANTE DOS CANAIS (OM) 10 khz x 200 khz (FM)

8 TABELA DE POTÊNCIAS E CLASSES SITUAÇÃO NOTURNA ALTAMENTE INTERFERIDA SÃO PAULO SP De acordo com a revisão Norma Técnica de 1º /set/2010 REQUISITOS MÁXIMOS CLASSES POTÊNCIA(ERP) DISTÂNCIA MÁXIMA AO CONTORNO PROTEGIDO ALTURA DE REFERÊNCIA SOBRE O NÍVEL MÉDIO DA RADIAL kw dbk (66dB ) (km) (m) E ,0 78,5 600 E ,8 67,5 450 E ,8 54,5 300 A ,0 38,5 150 A ,8 35,0 150 A ,8 30,0 150 A4 5 7,0 24,0 150 B1 3 4,8 16,5 90 B ,5 90 C 0,3-5,2 7,5 60

9 SITUAÇÃO NOTURNA TABELA DE ALTAMENTE POTÊNCIAS INTERFERIDA E CLASSES NORMA ONDA MÉDIA REGULAMENTO CLASSE POTÊNCIA DIA POTÊNCIA NOITE ABRANGÊNCIA A 100,0 kw 50,0 kw NACIONAL B 50,0 kw 50,0 kw REGIONAL C 1,0 kw (ZR1) 5,0 kw (ZR2) 1,0 kw LOCAL

10 PLOTAGEM DE MANCHA DE COBERTURA TEÓRICA Fonte de Mapeamento: Shuttle Radar Service from NASA.

11 GERAÇÃO DA MANCHA DE COBERTURA A PARTIR DA RECOMENDAÇÃO ITU Legenda de nível: Verde sinal presente e bom = acima de 40,0 dbu Azul sinal intenso primário = acima de 66,0 dbu Preto secundario = abaixo de 40 dbu

12 ILUSTRAÇÕES UTILIZANDO O GOOGLE EARTH COM FIGURAS URBANAS. Verde acima de 40,0 dbu Azul acima de 66,0 dbu Preto abaixo de 40 dbu Aeroporto de Cumbica Guarulhos.

13 ILUSTRAÇÕES UTILIZANDO O GOOGLE EARTH COM FIGURAS URBANAS. Várias regiões com sinal acima de 40,0 dbu em verde Edificio Copan

14 ILUSTRAÇÕES UTILIZANDO O GOOGLE EARTH COM FIGURAS URBANAS. Várias regiões com sinal acima de 40,0 dbu em verde Região da Dr. Arnaldo

15 PRINCIPAIS PREMISSAS/CUIDADOS/NECESSIDADE DA PLATAFORMA DE TESTES: 1 CONDUTIVIDADE DO SOLO CARTA DE APROXIMAÇÃO EXISTENTE QUE NÃO PERMITE CÁLCULO PRECISO DE CONTORNOS OM; (zonas de ruídos) Condutividade não homogênea. Geonics Ltd

16 PRINCIPAIS PREMISSAS/CUIDADOS/NECESSIDADE DA PLATAFORMA DE TESTES / Equivalência Teórica: José Márcio Rodrigues Viana Anatel BSB

17 PRINCIPAIS PREMISSAS/CUIDADOS/NECESSIDADE DA PLATAFORMA DE TESTES: 2 DESVANTAGEM DO RECEPTOR MÉDIO OM QUE É SENSIBILIZADO A PARTIR DE A PARTIR DE 150 uv ENQUANTO O DE FM A PARTIR DE 10 uv/m. por exemplo: Pioneer automotivo DEH-P-4880MP FM 0,7 uv/ s/n 30 db AM 18,0 uv/ s/n 20 db. PHILCO RÁDIO PORTÁTIL MODELO PH 60 R$ 49,90 03 bandas AM, FM, SW MHz. Adaptação nas curvas e resultados teóricos. Encontrar o fator de adaptação entre as faixas/receptor.

18 PRINCIPAIS PREMISSAS/CUIDADOS/NECESSIDADE DA PLATAFORMA DE TESTES: 3 COINCIDÊNCIA, INSCRIÇÃO DO CONTORNO PROTEGIDO FM NO CONTORNO PROTEGIDO OM MIGRADO. local de instalação da antena FM Nova Faixa No estúdio? sobre a torre OM?(isocoupler?); FM OM

19 PRINCIPAIS PREMISSAS/CUIDADOS/NECESSIDADE DA PLATAFORMA DE TESTES: 4 ESTABELECIMENTO DE GRUPO DE TRABALHO: (Imediato Análise da Transição fixação de Parâmetros Análise de diagrama de cobertura de antenas e diretivos comparados aos práticos) - Ministérios das Comunicações, Anatel, Associações de Emissoras de Radiodifusão, Abert, e outros. 5 MIGRAÇÃO DIRETA PARA EMISSORAS DE PEQUENA POTÊNCIA ATÉ 1,0 kw, QUE NÃO TENHAM CONTEUDO DISPONIBILIZADO EM FM; (VOLUNTÁRIA) 6 PERMANÊNCIA INDEFINIDA NAS DUAS BANDAS: (OM & FM) Universo de 0,5 bilhão de receptores AM existente.

20 CENÁRIO NACIONAL EMISSORAS DE RÁDIO FREQ MODULADA BRASIL 7268 SP 854 ONDA CURTA / OT COMUNITÁRIAS ONDA MÉDIA Fonte Anatel 30 de maio 2012.

21 HOJE TEMOS 103 CANAIS PARA O SERVIÇO FM PODEREMOS TER: + 60 CANAIS 200 khz ou CANAIS 100 khz Modo Digital.

22 PRESERVAÇÃO DO RÁDIO OM: - Ainda que adotado o Sistema de Rádio Digital que a migração não seja compulsória, e sem data de desligamento do analógico. Não admitir a migração do conteúdo OM, pode significar não dar a oportunidade de oxigenação ao paciente a caminho da U T I. Entretanto, a prescrição da medicação deve ser adequada e em doses certas! EDUARDO CAPPIA

23 OBRIGADO PELA ATENÇÃO! CONTEÚDO RÁDIO, SUCESSO SEMPRE! JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA CREA /D (11) AESP 2012

Comissão de Ciência e Tecnologia,

Comissão de Ciência e Tecnologia, Seminário de Rádio R Digital Comissão de Ciência e Tecnologia, Informática e Inovação Brasília 22 de novembro de 2007 Ronald Siqueira Barbosa O O pobre e o emergente de hoje são aqueles que no passado,

Leia mais

Radiodifusão Sonora Digital

Radiodifusão Sonora Digital 1 Radiodifusão Sonora Digital Lúcio Martins da Silva AUDIÊNCIA PÚBLICA COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL ASSUNTO: A ADOÇÃO DE UMA NOVA TECNOLOGIA PARA

Leia mais

Audiência Pública. Impacto da Digitalização dos Serviços de Radiodifusão nos Procedimentos de Outorga de Rádio e Televisão

Audiência Pública. Impacto da Digitalização dos Serviços de Radiodifusão nos Procedimentos de Outorga de Rádio e Televisão Audiência Pública Agência Nacional de Telecomunicações Impacto da Digitalização dos Serviços de Radiodifusão nos Procedimentos de Outorga de Rádio e Televisão Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços

Leia mais

Proposta de Critérios e Procedimentos para Avaliação do Sistema de Rádio Digital AM IBOC

Proposta de Critérios e Procedimentos para Avaliação do Sistema de Rádio Digital AM IBOC Proposta de Critérios e Procedimentos para Avaliação do Sistema de Rádio Digital AM IBOC Grupo de Radiodifusão Março de 2006 Universidade de Brasília Departamento de Engenharia Elétrica Prefácio A Anatel

Leia mais

MIGRAÇÃO OM & FM - ATUALIZAÇÃO Faixa Estendida - 76/82/88 MHz

MIGRAÇÃO OM & FM - ATUALIZAÇÃO Faixa Estendida - 76/82/88 MHz MIGRAÇÃO OM & FM - ATUALIZAÇÃO Faixa Estendida - 76/82/88 MHz 84,7 MHz SET SUL 12 DE MAIO DE 2015 CURITIBA PR EDUARDO CAPPIA 2015 AGENDA 1 - LEGISLAÇÃO DECRETO 8.139 DE 07 NOV 2013 PORTARIA MC 127 12 MARÇO

Leia mais

Modelo de propagação: Qual modelo utilizar? SET 2011

Modelo de propagação: Qual modelo utilizar? SET 2011 Modelo de propagação: Qual modelo utilizar? SET 2011 valderez@adthec.com.br 25.08.2011 Uma analise dos modelos de propagação em função do tipo de recepção, através da predição de cobertura, modelos de

Leia mais

TECNOLOGIA DE DIGITALIZAÇÃO DO SISTEMA RADIOFÔNICO BRASILEIRO

TECNOLOGIA DE DIGITALIZAÇÃO DO SISTEMA RADIOFÔNICO BRASILEIRO Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília DF, 17 de setembro de 2013 Rádio: O serviço de radiodifusão sonora em ondas médias é realizado entre 525 khz

Leia mais

Ensaios de Transmissão Simultânea Analógica/Digital em Radiodifusão Sonora (Simulcast)

Ensaios de Transmissão Simultânea Analógica/Digital em Radiodifusão Sonora (Simulcast) Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Serviços de Comunicação de Massa Ensaios de Transmissão Simultânea Analógica/Digital em Radiodifusão Sonora (Simulcast) Yapir Marotta Gerente Geral

Leia mais

Lista de Exercícios A1

Lista de Exercícios A1 1 a QUESTÃO: A figura abaixo mostra simplificadamente um sistema de televisão inter-oceânico utilizando um satélite banda C como repetidor. O satélite tem órbita geoestacionária e está aproximadamente

Leia mais

SEMINÁRIO RÁDIO DIGITAL - MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. Auditório dos Correios em Brasília, DF. 1º DE SETEMBRO DE 2011. COMITE TÉCNICO AESP PÁGINA 1

SEMINÁRIO RÁDIO DIGITAL - MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. Auditório dos Correios em Brasília, DF. 1º DE SETEMBRO DE 2011. COMITE TÉCNICO AESP PÁGINA 1 COMITE TÉCNICO AESP PÁGINA 1 SEMINÁRIO RÁDIO DIGITAL - MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES 1º DE SETEMBRO DE 2011. Local: Auditório dos Correios em Brasília, DF. Neste seminário promovido pelo Ministério das Comunicações,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA COBERTURA TDT. Mealhada (Aveiro)

AVALIAÇÃO DA COBERTURA TDT. Mealhada (Aveiro) AVALIAÇÃO DA COBERTURA TDT Mealhada (Aveiro) DGE1 - Centro de Monitorização e Controlo do Espectro xxxxxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxxxx 12 de janeiro de 2012 1 Índice 1 Índice... 1 2 Descrição

Leia mais

O IMPACTO DA DIGITALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RADIODIFUSÃO NOS PROCEDIMENTOS DE OUTORGA DE RÁDIO E TELEVISÃO

O IMPACTO DA DIGITALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RADIODIFUSÃO NOS PROCEDIMENTOS DE OUTORGA DE RÁDIO E TELEVISÃO Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática Brasília, 20 de outubro de 2009 O IMPACTO DA DIGITALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RADIODIFUSÃO NOS PROCEDIMENTOS DE OUTORGA DE RÁDIO E TELEVISÃO Prof.

Leia mais

Audiência Pública PLS nº 483/2008. Serviço de Televisão Comunitária

Audiência Pública PLS nº 483/2008. Serviço de Televisão Comunitária Audiência Pública PLS nº 483/2008 Agência Nacional de Telecomunicações Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa Serviço de Televisão Comunitária Senado Federal Comissão de

Leia mais

Digital no Brasil Audiência PúblicaP 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, - CCT

Digital no Brasil Audiência PúblicaP 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, - CCT Implantação do Rádio R Digital no Brasil Audiência PúblicaP Brasília 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática - CCT Ronald Siqueira Barbosa Lembrando a importância

Leia mais

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Introdução às Telecomunicações 2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Elementos de um Sistemas de Telecomunicações Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Telecomunicações 2 1 A Fonte Equipamento que origina

Leia mais

Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C

Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C Antonio Vivaldi Rodrigues Diretor de Engenharia CelPlan 2/32 Í N D I C E 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 5 2. INTRODUÇÃO... 6 3. SETUP

Leia mais

Máscara WiMax LNB Gardiner LNB Greatek

Máscara WiMax LNB Gardiner LNB Greatek 6.5. Caracterização da saturação do LNBF A verificação de nível de saturação no LNBF foi feita com o aumento do nível de sinal de TX até que se observasse frequências espúrias no analisador de espectro.

Leia mais

ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG

ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG Tiago Nunes Santos, Gilberto Arantes Carrijo Universidade Federal de Uberlândia, Faculdade de Engenharia Elétrica, Uberlândia-MG.

Leia mais

AVALIAÇÃO DA COBERTURA TDT EM ARRUDA DOS VINHOS. Centro de Monitorização e Controlo do Espectro

AVALIAÇÃO DA COBERTURA TDT EM ARRUDA DOS VINHOS. Centro de Monitorização e Controlo do Espectro AVALIAÇÃO DA COBERTURA TDT EM ARRUDA DOS VINHOS Centro de Monitorização e Controlo do Espectro 12 de Julho de 2011 Em 2011-07-12, e em complemento à análise de cobertura TDT solicitada para efeitos de

Leia mais

COMUNICAÇÕES A LONGAS DISTÂNCIAS

COMUNICAÇÕES A LONGAS DISTÂNCIAS Física 11º Ano COMUNICAÇÕES A LONGAS DISTÂNCIAS MARÍLIA PERES TRANSMISSÃO DE INFORMAÇÃO Produziu p pela p primeira vez ondas eletromagnéticas em laboratório (1887) utilizando um circuito para produzir

Leia mais

Polarização Elíptica: A Influência na recepção um caso pratico. SET 2011

Polarização Elíptica: A Influência na recepção um caso pratico. SET 2011 Polarização Elíptica: A Influência na recepção um caso pratico. SET 2011 valderez@adthec.com.br 24.08.2011 Uma analise comparativa da influência da antena de transmissão utilizando polarização elíptica,

Leia mais

TE155-Redes de Acesso sem Fios Antenas. Antenas

TE155-Redes de Acesso sem Fios Antenas. Antenas Antenas Antenas Ewaldo LuIz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@ufpr.br Antenas Ondas Eletromagnéticas Linha e Antena Cálculos em db / dbi Antenas para

Leia mais

RADIOCOMUNIÇÃO EM VHF NOVA CANALIZAÇÃO

RADIOCOMUNIÇÃO EM VHF NOVA CANALIZAÇÃO RADIOCOMUNIÇÃO EM VHF NOVA CANALIZAÇÃO 1. ESPECTRO DE RADIOFREQUÊNCIAS O espectro radioelétrico ou de radiofrequências é uma riqueza da humanidade. Sua exploração de forma disciplinada permite o estabelecimento

Leia mais

Uso do Espectro em 3,5GHz e Recepção Satélite na Banda C

Uso do Espectro em 3,5GHz e Recepção Satélite na Banda C Uso do Espectro em 3,5GHz e Recepção Satélite na Banda C Agosto de 2012 1 Agenda Testes da Star One A Questão afeta toda a Banda C e não somente a Banda Estendida Tanto a Transmissão Digital quanto a Analógica

Leia mais

SOLUÇÕES BRASILSAT CONTRA INTERFERÊNCIA - Aplicações em comunicações via satélite em Banda C

SOLUÇÕES BRASILSAT CONTRA INTERFERÊNCIA - Aplicações em comunicações via satélite em Banda C - Aplicações em comunicações via satélite em Banda C V2.0 - AÇÃO DIVERSIDADE - BrasilSat, uma empresa socialmente responsável CAUSAS DE INTERSISTÊMICAS (ESPAÇO PARA TERRA): Dentro da Faixa de 3,625 a 4,2GHz

Leia mais

Luiz Bertini. Antenas Parabólicas

Luiz Bertini. Antenas Parabólicas Antenas Parabólicas Possuem uma alta diretividade o que nos leva a perceber que possui um alto ganho. Uma antena receptora de satélites de 3 metros de diâmetro, por exemplo, tem um ganho de 33dB, ou seja,

Leia mais

MIGRAÇÃO AM X FM ONDA MÉDIA X FREQUÊNCIA MODULADA

MIGRAÇÃO AM X FM ONDA MÉDIA X FREQUÊNCIA MODULADA MIGRAÇÃO AM X FM ONDA MÉDIA X FREQUÊNCIA MODULADA 84,7 MHz ATUALIZAÇÃO OUTORGAS PROCESSOS efm TRANSMISSORES - RECEPTORES PAINEL E MODERAÇÃO: EDUARDO CAPPIA PAINEL: CAUÊ FRANZON 1º JUNHO 2016 AGENDA: 10:40

Leia mais

802.11n + NV2 TDMA. Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS

802.11n + NV2 TDMA. Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS 802.11n + NV2 TDMA Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS Nicola Sanchez Engenheiro de Telecomunicações Mikrotik Certified Trainer CENTRO DE TREINAMENTO OFICIAL MIKROTIK CENTRO DE

Leia mais

6 Cálculo de cobertura de sistemas de TV Digital

6 Cálculo de cobertura de sistemas de TV Digital 6 Cálculo de cobertura de sistemas de TV Digital Neste capítulo, os modelos desenvolvidos serão utilizados para a avaliação da cobertura de sistemas de TV digital na cidade de São Paulo. Partindo dos limiares

Leia mais

A Tecnologia Digital na Radiodifusão

A Tecnologia Digital na Radiodifusão A Tecnologia Digital na Radiodifusão Painel Setorial de Telecomunicações INMETRO/XERÉM-RJ 27 de outubro de 2006 Ronald Siqueira Barbosa O O pobre e o emergente de hoje são s o aqueles que no passado, perderam

Leia mais

4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO

4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO 4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO Este bloco de ensaios visa a avaliar as características dos sistemas de TV Digital ATSC, DVB-T e ISDB-T para recepção dos sinais. 4.1 Limiar da relação portadora

Leia mais

O Radar Meteorológico

O Radar Meteorológico O Radar Meteorológico Demilson Quintão PY2UEP Bauru, 2014 1 Previsão Meteorológica 1-Climática: indica tendência das estações em escalas regionais, continentais, globais. 2-Previsão Meteorológica comum

Leia mais

Regulamento Técnico. para. Emissoras de. Radiodifusão Sonora. Freqüência Modulada

Regulamento Técnico. para. Emissoras de. Radiodifusão Sonora. Freqüência Modulada Regulamento Técnico para Emissoras de Radiodifusão Sonora em Freqüência Modulada (RESOLUÇÃO Nº 67, DE 12 DE NOVEMBRO DE 1998, D.O.U. 13/11/98) RESOLUÇÃO Nº 67, DE 12 DE NOVEMBRO DE 1998 Publicado no D.O.U.

Leia mais

Esta cartilha responde a questões comuns sobre a emissão das ondas eletromagnéticas e sua relação com a saúde humana. Após sua leitura, você

Esta cartilha responde a questões comuns sobre a emissão das ondas eletromagnéticas e sua relação com a saúde humana. Após sua leitura, você Esta cartilha responde a questões comuns sobre a emissão das ondas eletromagnéticas e sua relação com a saúde humana. Após sua leitura, você conhecerá mais sobre a regulamentação que trata da exposição

Leia mais

Acompanha: 1 cabo de 4m 1 adaptador para plug p10 1 antena 1 receptor. Este microfone pode ser usado com ou sem fio.

Acompanha: 1 cabo de 4m 1 adaptador para plug p10 1 antena 1 receptor. Este microfone pode ser usado com ou sem fio. VX 101: Produto:VHF Sistema de Microfone sem fio de um canal Frequência de Recepção: VHF 165 270 Mhz Estabilidade de frequência:< 0.002% Sensibilidade: 80 dbm Taxa de S/N: > 70dB Voltagem de energia AC

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. 1200 metros de alcance¹

MANUAL DO USUÁRIO. 1200 metros de alcance¹ MANUAL DO USUÁRIO 1200 metros de alcance¹ DESCRIÇÃO O K1200 permite controlar à distância¹ as principais funções do player como mudança de música e pasta, volume, pause, play e power. FUNCIONAMENTO Unidade

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE FM ATUAL

NORMA TÉCNICA DE FM ATUAL NORMA TÉCNICA DE FM ATUAL REVISÃO DA NORMA TÉCNICA PARA ATUAL REALIDADE Resolução nº. 67 de 12 de novembro de 1998, Publicada no D.O.U. de 13/11/1998. FAIXA DE FM ATUAL: 87,5 a 108 MHz CANAIS: 198 ao 300

Leia mais

APÊNDICE B. Critérios para Avaliação do Sistema de Rádio Digital FM IBOC

APÊNDICE B. Critérios para Avaliação do Sistema de Rádio Digital FM IBOC APÊNDICE B Critérios para Avaliação do Sistema de Rádio Digital FM IBOC Junho de 2007 Sumário Lista de Figuras...ii Lista de Tabelas... iii 1 INTRODUÇÃO...1 2 CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA FM IBOC HÍBRIDO...1

Leia mais

Rádio Digital no Brasil

Rádio Digital no Brasil Rádio Digital no Brasil Octavio Penna Pieranti Diretor do Depto. de Acompanhamento e Avaliação SCE/MC Setembro de 2013 Conselho Consultivo do Rádio Digital Criado pela Portaria nº 365/12 para assessorar

Leia mais

Visão geral das redes sem fio

Visão geral das redes sem fio Visão geral das redes sem fio 1 - Introdução O termo redes de dados sem fio pode ser utilizado para referenciar desde dispositivos de curto alcance como o Bluetooth à sistemas de altas taxas de transmissão

Leia mais

Audiência Pública: Interferências de rádios clandestinas no controle de tráfego aéreo

Audiência Pública: Interferências de rádios clandestinas no controle de tráfego aéreo Audiência Pública: Interferências de rádios clandestinas no controle de tráfego aéreo Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação,Comunicação e Informática - CCT Interferências: A Verdade da Razão Marcus

Leia mais

PORTARIA Nº 652 DE 10 DE OUTUBRO DE 2006.

PORTARIA Nº 652 DE 10 DE OUTUBRO DE 2006. PORTARIA Nº 652 DE 10 DE OUTUBRO DE 2006. O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos II e IV, da Constituição, e tendo em vista o

Leia mais

Investimentos em 4G, refarming. de frequência e telefonia rural

Investimentos em 4G, refarming. de frequência e telefonia rural Investimentos em 4G, refarming de frequência e telefonia rural Carlos Baigorri Superintendente Anatel Brasília/DF Fevereiro/2014 Nos últimos 12 anos pudemos ver no mercado as tecnologias passando por diferentes

Leia mais

As cartas de Brasília Mapas de ruído da capital federal. Prof. Dr. Sérgio Garavelli

As cartas de Brasília Mapas de ruído da capital federal. Prof. Dr. Sérgio Garavelli As cartas de Brasília Mapas de ruído da capital federal Prof. Dr. Sérgio Garavelli Grupo de Pesquisa em Acústica Ambiental Dr. Sérgio Luiz Garavelli Coordenador Dr. Armando de Mendonça Maroja MSc. Cleber

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. MODO APRENDER: Aprende as principais funções do controle original do player

MANUAL DO USUÁRIO. MODO APRENDER: Aprende as principais funções do controle original do player MANUAL DO USUÁRIO MODO APRENDER: Aprende as principais funções do controle original do player MODO MEMÓRIA: Compatível com diversos modelos de CD s e DVD s Players Veja o vídeo de instalação e codificação

Leia mais

Espectro de Radiofreqüências TV Digital

Espectro de Radiofreqüências TV Digital QUESTÕES REGULATÓRIAS Espectro de Radiofreqüências TV Câmara dos Deputados Seminário Internacional TV - obstáculos e desafios para uma nova comunicação Brasília - 16/05/2006 Regulamentação Pertinente LGT

Leia mais

Campinas, 4 de outubro de 2011

Campinas, 4 de outubro de 2011 Anexo à Resolução Nº 506 Relatório de Ensaio Número: CertLab WIF 4454 11 01 Rev0 Equipamento Sob Ensaio (ESE) Modelo: Nome: Tecnologia Ltda. Campinas, 4 de outubro de 2011. Este Relatório de ensaio só

Leia mais

Catálogo de Cursos TELECOMUNICAÇÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL

Catálogo de Cursos TELECOMUNICAÇÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL TELECOMUNICAÇÃO SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS Catálogo de Cursos 1. TÍTULO ANTENISTA Proporcionar ao treinando conhecimentos necessários 2. OBJETIVO para o desenvolvimento

Leia mais

Descritivo Técnico AirMux-200

Descritivo Técnico AirMux-200 Multiplexador Wireless Broadband -Visualização da unidade indoor IDU e unidade outdoor ODU com antena integrada- Principais Características Rádio e multiplexador wireless ponto-a-ponto com interface E1

Leia mais

5 VIATURA DE MEDIDAS, PLANEJAMENTO E OS TESTES DE CAMPO

5 VIATURA DE MEDIDAS, PLANEJAMENTO E OS TESTES DE CAMPO 5 VIATURA DE MEDIDAS, PLANEJAMENTO E OS TESTES DE CAMPO A viatura de medidas é equipada para o levantamento com mastro retrátil de até 10 m de altura, um conjunto de instrumentos de medida e de armazenamento

Leia mais

Modelos de cobertura em redes WIFI

Modelos de cobertura em redes WIFI Comunicação sem fios Departamento de Engenharia Electrotécnica Secção de Telecomunicações Mestrado em Fisica 2005/2006 Grupo: nº e Modelos de cobertura em redes WIFI 1 Introdução Nos sistemas de comunicações

Leia mais

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO 1 COMUNICAÇÃO A COMUNICAÇÃO pode ser definida como a transmissão de um sinal através de um meio, de um emissor para um receptor. O sinal contém uma mensagem composta

Leia mais

(*) Republicado por ter saído com incorreção do original no item 10 Disposições Gerais e Transitórias.

(*) Republicado por ter saído com incorreção do original no item 10 Disposições Gerais e Transitórias. (*) Republicado por ter saído com incorreção do original no item 10 Disposições Gerais e Transitórias. ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 67, DE 12 DE NOVEMBRO DE 1998 REGULAMENTO TÉCNICO PARA EMISSORAS DE RADIODIFUSÃO

Leia mais

PLANO DE ATRIBUIÇÃO, DESTINAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE FAIXAS DE FREQÜÊNCIAS NO BRASIL

PLANO DE ATRIBUIÇÃO, DESTINAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE FAIXAS DE FREQÜÊNCIAS NO BRASIL PLANO DE ATRIBUIÇÃO, DESTINAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE FAIXAS DE FREQÜÊNCIAS NO BRASIL EDIÇÃO 2002 ... em branco... AGÊNCIA NACIONAL DE TELECO MUNICAÇÕ ES AT O N o 23.577, DE 6 DE MARÇO DE 2002 O CONSELHO DIRETO

Leia mais

Testes SET interferências 4G/LTE em 700MHz sobre a recepção de TV Digital

Testes SET interferências 4G/LTE em 700MHz sobre a recepção de TV Digital Testes SET interferências 4G/LTE em 700MHz sobre a recepção de TV Digital Coletiva de imprensa 13-2-2014 São Paulo SP Brasil Agenda Grupos de Estudos SET Estudos, Testes e Procedimentos no Japão Grupo

Leia mais

APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil

APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil 1 de 5 20/09/2011 17:17 Você está aqui: Home > Produtos > SOHO/Usuários Domésticos > No-break (UPS - Uninterruptible Power Supplies) > Smart-UPS On-Line APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil Part Number: Especificações

Leia mais

6. EXECUÇÃO DO PROJETO ELÉTRICO EM MÉDIA TENSÃO 6.1 DIMENSIONAMENTO DO TRANSFORMADOR

6. EXECUÇÃO DO PROJETO ELÉTRICO EM MÉDIA TENSÃO 6.1 DIMENSIONAMENTO DO TRANSFORMADOR 6. EXECUÇÃO DO PROJETO ELÉTRICO EM MÉDIA TENSÃO 6.1 DIMENSIONAMENTO DO TRANSFORMADOR Basicamente o transformador da subestação é dimensionado pela demanda da empresa no qual será instalado, porém este

Leia mais

ANTENAS E FILTROS PARA FM (87-108 MHz)

ANTENAS E FILTROS PARA FM (87-108 MHz) ANTENAS E FILTROS PARA FM (87-108 MHz) Ra Chamantá, 383 - V.Prdente - SP - Fone/Fax (11) 2020-0055 - SITE: www.electril.com - e-mail: electril@terra.com.br 87 a 98MHz 97 a 108MHz ANTENA BANDA LARGA PARA

Leia mais

Sinal analógico x sinal digital. Sinal analógico. Exemplos de variações nas grandezas básicas. Grandezas básicas em sinais periódicos

Sinal analógico x sinal digital. Sinal analógico. Exemplos de variações nas grandezas básicas. Grandezas básicas em sinais periódicos Plano Redes de Computadores Transmissão de Informações nálise de Sinais ula 04 Introdução Dados, sinais e transmissão Sinal analógico x sinal digital Sinais analógicos Grandezas básicas Domínio tempo x

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EZEQUIEL F. LIMA ATERRAMENTO E BLINDAGEM

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EZEQUIEL F. LIMA ATERRAMENTO E BLINDAGEM GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EZEQUIEL F. LIMA ATERRAMENTO E BLINDAGEM Os sistemas de cabeamento estruturado foram desenvolvidos

Leia mais

Projeto RuralMAX. Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais

Projeto RuralMAX. Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais Projeto RuralMAX Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais Rural Connectivity Forum 2011 15 a 17/11 - Maputo - Moçambique NEGER Tecnologia e Sistemas Fundada em 1987

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 TIPO DE INSTALAÇÃO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 TIPO DE INSTALAÇÃO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO EXEMPLO MP LTDA. TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE Largura

Leia mais

Introdução a Propagação Prof. Nilton Cesar de Oliveira Borges

Introdução a Propagação Prof. Nilton Cesar de Oliveira Borges Introdução a Propagação Prof. Nilton Cesar de Oliveira Borges Como a luz, uma onda de rádio, perderia-se no espaço, fora do nosso planeta, se não houvesse um fenômeno que provocasse sua curvatura para

Leia mais

PORTARIA N o 276, DE 29 DE MARÇO DE 2010.

PORTARIA N o 276, DE 29 DE MARÇO DE 2010. PORTARIA N o 276, DE 29 DE MARÇO DE 2010. O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição, tendo em vista o disposto

Leia mais

Tabela 1 - Regulamentação Técnica dos Serviços de Radiodifusão Sonora no Brasil. Regulamentação Técnica

Tabela 1 - Regulamentação Técnica dos Serviços de Radiodifusão Sonora no Brasil. Regulamentação Técnica Tópico 1: Estudo Técnico da Ocupação Espectral dos Sistemas de Radiodifusão Sonora Digital nas Faixas de Frequência de FM, OM e OC. Introdução: Para a digitalização da radiodifusão sonora, os sinais analógico

Leia mais

A TV Digital no Brasil

A TV Digital no Brasil Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Serviços de Comunicação de Massa A TV Digital no Brasil 30 de março de 2007 Ara Apkar Minassian Superintendente SET- São Paulo/SP 30 de março e

Leia mais

Como utilizar o Router-OS na elaboração do laudo radiométrico. Por: Kleber de Albuquerque Brasil Beleza Network Provedor de Internet

Como utilizar o Router-OS na elaboração do laudo radiométrico. Por: Kleber de Albuquerque Brasil Beleza Network Provedor de Internet Como utilizar o Router-OS na elaboração do laudo radiométrico Por: Kleber de Albuquerque Brasil Beleza Network Provedor de Internet 1 Palestrante: Kleber de Albuquerque Brasil Mini Curriculum 1997 E.T.F.

Leia mais

= P ( 10 db EIRP EIRP = EIRP = Effective Isotropic Radiated Power. EIRP. = Effective Isotropic Radiated Power

= P ( 10 db EIRP EIRP = EIRP = Effective Isotropic Radiated Power. EIRP. = Effective Isotropic Radiated Power Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.br Conceito de E.I.R.P Seção IX Seção X Sinalização de Torres Conclusões EIRP = Effective

Leia mais

Camada Física: Meios de transmissão não guiados

Camada Física: Meios de transmissão não guiados Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Camada Física: Meios de transmissão não guiados Em 1945 o escritor Arthur Clarke calculou que um satélite em 35.800 km em órbita circular

Leia mais

Atualmente é Técnico em Eletrônica na Fundação Ezequiel Dias FUNED, atuando na área de Telecomunicações.

Atualmente é Técnico em Eletrônica na Fundação Ezequiel Dias FUNED, atuando na área de Telecomunicações. Rádio Comunitária II: Desenvolvimento de Projeto de Implantação Este tutorial tem como principal objetivo mostrar toda trajetória para implantar uma rádio comunitária. Foram desenvolvidos todos os cálculos

Leia mais

Desmitificando as Interferências de radiodifusão FM em Comunicações Aeronáuticas Marcus Manhães manharider@yahoo.com.br 30/11/2006

Desmitificando as Interferências de radiodifusão FM em Comunicações Aeronáuticas Marcus Manhães manharider@yahoo.com.br 30/11/2006 Desmitificando as Interferências de radiodifusão FM em Comunicações Aeronáuticas Marcus Manhães manharider@yahoo.com.br 30/11/2006 Introdução Um argumento recorrente para o fechamento de rádios comunitárias

Leia mais

Brasília Novembro de Flávio Ferreira Lima Engenheiro do Ministério das Comunicações

Brasília Novembro de Flávio Ferreira Lima Engenheiro do Ministério das Comunicações Brasília Novembro de 2012. Flávio Ferreira Lima Engenheiro do Ministério das Comunicações Oportunidades do Rádio Digital Tendências & Inovações Considerações sobre a Implementação Oportunidades Oportunidades

Leia mais

MIGRAÇÃO AM X FM ATUALIZAÇÃO OUTORGAS PROCESSOS

MIGRAÇÃO AM X FM ATUALIZAÇÃO OUTORGAS PROCESSOS MIGRAÇÃO AM X FM 84,7 MHz ATUALIZAÇÃO OUTORGAS PROCESSOS efm COBERTURA EXTERNA REFORÇADORAS FM PAINEL MODERAÇÃO: EDUARDO CAPPIA PAINEIS: MARCO TÚLIO & EVANDRO TIZIANO 7 JULHO 2016 AGENDA: 14:25 HORAS 14:25

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

Utilização temporária do espectro de radiofrequências em eventos-teste dos Jogos Rio 2016

Utilização temporária do espectro de radiofrequências em eventos-teste dos Jogos Rio 2016 Boletim Informativo Espectro - 03/2015 Utilização temporária do espectro de radiofrequências em eventos-teste dos Jogos Rio 2016 Versão 2.2 Fevereiro 2015 Gestão de Espectro de Radiofrequências AF Telecomunicações

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.53A.0019A/RT-03-AB

Relatório de Consultoria PD.33.10.53A.0019A/RT-03-AB Relatório de Consultoria PD.33.10.53A.0019A/RT-03-AB ANÁLISE DAS CONTRIBUIÇÕES RECEBIDAS EM ATENÇÃO À CONSULTA PÚBLICA REFERENTE À PROPOSTA DE RECONFIGURAÇÃO DO PBFM BRASÍLIA/DF, REGIÃO METROPOLITANA DE

Leia mais

Antena Escrito por André

Antena Escrito por André Antena Escrito por André Antenas A antena é um dispositivo passivo que emite ou recebe energia eletromagnéticas irradiada. Em comunicações radioelétricas é um dispositivo fundamental. Alcance de uma Antena

Leia mais

DRM na FIL ENDIEL 07

DRM na FIL ENDIEL 07 DRM na FIL ENDIEL 07 A QSP - Revista de Rádio e Comunicações convidou a DW- Deutsche Welle através da Estação Relé de Sines ( Pro-Funk ), a fazer uma demonstração da recepção da rádio digital com o sistema

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO V DA COMUNICAÇÃO SOCIAL Art. 223. Compete ao Poder Executivo outorgar e renovar concessão, permissão e autorização

Leia mais

MINERAÇÃO SERRA ALTA DE SÃO TOMÉ LTDA.

MINERAÇÃO SERRA ALTA DE SÃO TOMÉ LTDA. ESTABELECIMENTO: MINERAÇÃO SERRA ALTA DE SÃO TOMÉ LTDA. ENDEREÇO: SERRA DO CARIMBADO, S/N SÃO TOMÉ DAS LETRAS-MG CNPJ: 70.986.153/0001-35 RAMO DE ATIVIDADE: MINERAÇÃO CNAE: 08.10.0-99 GRAU DE RISCO: 4

Leia mais

Antenas Parabólicas -- Apostila Básica

Antenas Parabólicas -- Apostila Básica Antenas Parabólicas -- Apostila Básica Antenas parabólicas são usadas em UHF e Microondas. Possuem uma alta diretividade o que nos leva a perceber que possuem um alto ganho. Uma antena receptora de satélites

Leia mais

Desafios da Telefonia Móvel para a Copa de 2014

Desafios da Telefonia Móvel para a Copa de 2014 Desafios da Telefonia Móvel para a Copa de 2014 Vice-presidência de Regulamentação Data: 15-03-2010 As informações contidas neste documento são propriedade da Vivo e para uso confidencial dos destinatários

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Comunicação Social

Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Comunicação Social Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Comunicação Social O SISTEMA DE RÁDIO DIGITAL: A MODERNIZAÇÃO DO M.C.M. MAIS POPULAR DO PLANETA Texto redigido para embasar apresentação de seminário na

Leia mais

Circuitos de Comunicação Introdução

Circuitos de Comunicação Introdução Circuitos de Comunicação Introdução Gil Pinheiro UERJ-FEN-DETEL Circuitos de Comunicação Objetivo: Estudar os blocos funcionais eletrônicos e de processamento digital de sinais que são utilizados nas comunicações

Leia mais

Lista de Exercícios A1

Lista de Exercícios A1 1 a QUESTÃO: A figura abaixo mostra simplificadamente um sistema de televisão inter-oceânico utilizando um satélite banda C como repetidor. O satélite tem órbita geoestacionária e está aproximadamente

Leia mais

Subseção III GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 925, DE 22 DE AGOSTO DE 2014

Subseção III GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 925, DE 22 DE AGOSTO DE 2014 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 925, DE 22 DE AGOSTO DE 2014 O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição, tendo

Leia mais

- SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS

- SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS - SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS I - Aspectos gerais: 1. Sistema eletrônico para gestão e rastreamento do enxoval hospitalar, composto por etiquetas dotadas

Leia mais

Vamos montar um rádio CB na nossa Autocaravana

Vamos montar um rádio CB na nossa Autocaravana Vamos montar um rádio CB na nossa Autocaravana Venho desta vez com mais uma proposta, para montarmos na nossa autocaravana um rádio da Banda do Cidadão que é uma forma de comunicação rádio, de características

Leia mais

ANEXO I Valores das Taxas de Fiscalização de Instalação

ANEXO I Valores das Taxas de Fiscalização de Instalação ANEXO I Valores das Taxas de Fiscalização de Instalação 1. Concessionárias de serviço de telegrafia, público, internacional: 2. Concessionárias de serviço radiotelegráfico, público, internacional: 3. Concessionárias

Leia mais

Redes de Computadores sem Fio

Redes de Computadores sem Fio Redes de Computadores sem Fio Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Programa Introdução

Leia mais

ENH916-NWY. Manual do Usuário

ENH916-NWY. Manual do Usuário ENH916-NWY Manual do Usuário Aviso da FCC Este equipamento foi testado e se encontra em conformidade com os limites de dispositivo digital de Classe B, de acordo com a Parte 15 das Regras de FCC. Estes

Leia mais

SBTVD x 4G LTE. Regulamento de Convivência. Conselheiro Rodrigo Zerbone Loureiro

SBTVD x 4G LTE. Regulamento de Convivência. Conselheiro Rodrigo Zerbone Loureiro Regulamento de Convivência SBTVD x 4G LTE Conselheiro Rodrigo Zerbone Loureiro Agência Nacional de Telecomunicações 737ª Reunião do Conselho Diretor Brasília, 09/04/2014 Atribuição e Destinação Condições

Leia mais

Posicionamento por Satélite. Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça

Posicionamento por Satélite. Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça Posicionamento por Satélite Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça O Sistema GPS - Características Básicas O sistema GPS é composto por três segmentos:

Leia mais

ENLACE DE MICRO-ONDAS RELACIONADO A ATENUAÇÃO DEVIDO À CHUVA

ENLACE DE MICRO-ONDAS RELACIONADO A ATENUAÇÃO DEVIDO À CHUVA ENLACE DE MICRO-ONDAS RELACIONADO A ATENUAÇÃO DEVIDO À CHUVA Caio Matheus Pereira Braga, Diego de Brito Piau, Heitor Ferreira Camargos Silva, Rafael Resende Moraes Dias, Yago Gomes Dos Santos Universidade

Leia mais

RDT Radiotransmissão

RDT Radiotransmissão MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA RDT Radiotransmissão Prof. Ramon Mayor Martins,

Leia mais

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos Criação de um canal de atendimento específico ao público dedicado ao suporte de tecnologias livres. Formação de comitês indicados por representantes da sociedade civil para fomentar para a ocupação dos

Leia mais

REGULAMENTO DOS SERVIÇOS DE RETRANSMISSÃO E DE REPETIÇÃO DE TELEVISÃO, ANCILARES AO SERVIÇO DE RADIODIFUSÃO DE SONS E IMAGENS CAPÍTULO I

REGULAMENTO DOS SERVIÇOS DE RETRANSMISSÃO E DE REPETIÇÃO DE TELEVISÃO, ANCILARES AO SERVIÇO DE RADIODIFUSÃO DE SONS E IMAGENS CAPÍTULO I REGULAMENTO DOS SERVIÇOS DE RETRANSMISSÃO E DE REPETIÇÃO DE TELEVISÃO, ANCILARES AO SERVIÇO DE RADIODIFUSÃO DE SONS E IMAGENS CAPÍTULO I DAS GENERALIDADES Art. 1º Ficam instituídos por este Regulamento

Leia mais

Transmissor EXT-240 de áudio e vídeo sem fio

Transmissor EXT-240 de áudio e vídeo sem fio Transmissor de áudio e vídeo sem fio Manual de operação Índice I. Introdução... 1 II. Informações de segurança... 1 III. Especificações... 1 IV. Instruções de instalação... 2 1. Opções de posicionamento...

Leia mais

Documento publicado em atenção às determinações constantes da Resolução n.º 574/2011.

Documento publicado em atenção às determinações constantes da Resolução n.º 574/2011. Documento publicado em atenção às determinações constantes da Resolução n.º 574/2011. Cartilha Informativa acerca da Qualidade do SCM (Serviço de Comunicação Multimídia) Documento publicado em atenção

Leia mais

Qual a diferença a entre serviço o de:

Qual a diferença a entre serviço o de: Qual a diferença a entre serviço o de: Radioamador (PY) e Faixa do Cidadão (PX) Equipe Regional de Radioescotismo - RS Finalidades Radioamadorismo (PY) Finalidades O Serviço de Radioamador modalidade de

Leia mais