03/04/2012. PDF created with pdffactory trial version 5.1) Legislação aplicável e Conceito. 5.2) Pressupostos para sua emissão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "03/04/2012. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com. 5.1) Legislação aplicável e Conceito. 5.2) Pressupostos para sua emissão"

Transcrição

1 5.1) Legislação aplicável e Conceito Legislação aplicável: Lei 7.357, de (Lei do cheque) 5.1) Legislação aplicável e Conceito 5.2) Pressupostos para sua emissão 5.3) Transmissão do cheque: endosso 5.4) Aval 5.5) Apresentação e pagamento 5.6) Modalidades de cheque 5.7) Ação por falta de pagamento 5.8) Ação de enriquecimento Conceito: Cheque é uma ordem de pagamento àvista, direcionada ao sacado, que tem fundos disponíveis do emitente em seu poder. Sendoumtítulodecréditodemodelovinculado,padronizado. Importante referir que oemitente deve possuir um contrato, de depósito bancário ou de abertura de conta, prévio com uma InstituiçãoFinanceira(sacado). 5.2) Pressupostos para sua emissão No ato de emissão do cheque, intervém três pessoas ou posições jurídicas: 1. o emitente ou sacador, que saca a ordem de pagamento; 2. o sacado, a quem a ordem é dada (instituição financeira); 3. o tomador/beneficiário, pessoa a favor de quem a ordem é dada. Art.1º da Lei do Cheque: a) Palavra cheque inserida no texto; b) Ordem incondicional de pagar quantia determinada. A quantia será expressa em algarismos e por extenso. c) Nome do sacado, banco ou instituição financeira ; d) Nome do beneficiário para cheques emitidos em valor superior a R$ 100,00; e) Lugar do pagto; F) Data e Lugar da Emissão; A ausência da data da emissão dificilmente acarretará anulidade do cheque, pois pode ser preenchidapeloportador(art.16). A data da emissão serve para determinar a capacidadedoemitente,éotermoinicialdoprazo de apresentação (30 ou 60 dias da emissão), estabelece apreferência, no caso de apresentação simultânea(art.40). Agrafiaerrôneadodiadaemissãonãoinvalidao cheque. Assim, se for emitido em 30 de fevereiro, considera-se emitido no dia 28 de fevereiro. Ocheque apresentado antes da data indicada como de emissão é pagável no dia da 1

2 f)assinatura do emitente. Pessoal ou através de mandatário com poderes especiais; Quando a assinatura do emitente é falsificada, a responsabilidade pelo pagamento do cheque é, em princípio, dobanco, cabendo-lhe oônusde provarculpa docorrentista. Requisitos supríveis do cheque Art. 2 Lei do Cheque Falta de indicação de local de pagto pagto deve ocorrer no local de emissão; Não havendo indicação do local de emissão considerase emitido no domicílio do emitente. Se oemitente morrer ou tornar-se incapaz, ocheque continuaválido. Cheque = Ordem de Pagto Aceite: Art. 6 -Lei do Cheque: Não existe aceite no cheque. Qualquer condição/declaração inserida no cheque será tida como não escrita. 5.3) Transmissão do cheque: endosso Vale para ocheque as mesmas regras da Letra de Câmbio eas previsões dos artigos 17 à28 da Lei 7.357/85 Oart.17, 1º Lei 7357/85, admite ainclusão de cláusula não àordem, caso em que atransferência do cheque teráefeitodecessãocivildecrédito. Oendosso parcial énulo, como na LC, enão pode imporcondiçõesourestrições. Nochequetambémháoendosso-mandato(art.26) eo endosso póstumo (art.27), posterior ao protesto, que produzefeitosdecessãocivil. 5.4) Aval Pode ser prestado ao emitente, ao beneficiário ou ao endossante, em caso de circulação arts. 29 à31 da Lei 7.357/85. Só não é admissível o aval do sacado, porque seria coobrigaçãonãoadmitidanocheque. Oaval deve ser lançado no anverso do título eassim será considerada qualquerassinatura lançada aí que nãoseja do emitente. Se não houver indicação do avalizado, considera-se que o avalfoidadoemfavordoemitente. Os avais em branco são considerados simultâneos e o avalistaquepagartemaçãoregressivacontraosdemais. 5.5) Apresentação e Pagamento A apresentação do cheque deve obedecer os seguintesprazos: 30 dias da emissão para cheque da mesma praça. 60 dias da emissão para cheque de praça diferente. OBS.: Mesma praça local de emissão = local de pagamento. Praça diferente local de emissão local de pagamento. 2

3 Se oportador não apresentar ocheque no prazo, não poderá executar o sacador se este teve fundos disponíveis durante oprazo edeixou de tê-los depois, emrazãodeumfatoquenãolhesejaimputado. Secontinuartendofundos,ochequeserápago. Ocheque não poderá ser pago se apresentado após a prescrição. Se dois ou mais cheques forem apresentados simultaneamente, enão houver saldo para todos, não haverá rateio, mas será pago o que tiver data de emissãomaisantiga. Sustação do Cheque: A sustação do cheque tem como objetivo impedir aliquidação do cheque, pelo sacado (instituição financeira), pressupondo que até a datadesustaçãoaliquidaçãonãoocorreu. Osacado não deve apreciaros motivos da sustação, apenas assegurar a eficáciadoatorealizado. Existem02 formasdistintasdesustação: Contra-ordem ou revogação prevista no art. 35 da Lei nº 7.357/85, somentepodeserrealizadapeloemitentedochequeesóproduzefeitos apósexpiradooprazodeapresentaçãodotítulo. Oposição prevista no art. 36 da Lei nº 7.357/85, pode ser realizada pelo emitente ou pelo legítimo portador,visando evitar arealização do pagamento do cheque para pessoa que não seja seu legítimo beneficiário,gerandoefeitosimediatos. Prescrição do Cheque art. 59 da Lei 7.357/85: Prazo: 06 meses contados do término do prazo para Chequedamesmapraça 30 dias +06meses Chequede praçadiferente 60 dias +06 meses Seochequefoi apresentadonoprazoenão foi pago, a prescrição continua sendo contada do final do prazo deapresentação,enãodadataemquefoiefetivamente apresentado. 5.6 ) Modalidades de Cheques: a)chequevisado (art.7º)-quandoosacado, apedido doemitenteoudoportador,lançaumvistonoversodo cheque, que não pode ser ao portador nem estar endossado. Estevistoobrigaosacadoadebitarnacontadoemitente aquantia indicada no cheque, reservando aquantia ao portador durante o prazo de apresentação, sem que fiquem exonerados oemitente, oendossantes edemais coobrigados. A quantia reservada volta à conta do emitente se esgotado oprazo de apresentação ou se ocheque for inutilizado. Neste caso, ocheque ainda poderá ser pago, se houver fundos suficientes e não estiver prescrito. Ou seja, passado oprazo de apresentação, ocheque visado será tratadocomoumchequecomum. O cheque, desta modalidade, ganha garantia de que haveráfundosduranteoprazode b)chequecruzado (art.44) :Oemitente ou oportador lançadoistraçosparalelosnaface docheque,eocheque só poderá ser pago aum banco, ou seja,depositado na conta do portador em seu banco ou a um cliente do sacado, mediantecréditoemconta. Ochequecruzadonãopoderáserpagoemdinheiro. Ocruzamento pode indicar ou não obanco no qual deva ser depositadoocheque. (CruzamentoGeraleEspecial) Afinalidadeéprevenirextravios, porqueserásemprepossível identificaroapresentante. O fato de o cheque ter sido cruzado não impede sua circulação via endosso, ou pela simples tradição, se ao portador.éque odepósito em conta do cheque cruzado é obrigatórioaoúltimoportador. 3

4 c)cheque para ser creditado em conta (art.46): O emitente ou oportador proíbem que ocheque seja pago em dinheiro, mediante ainscrição, na face do título,daexpressãoparasercreditadoemconta. Éuma criação da legislação brasileira que acaba por não tergrandeutilizaçãoemrazãodeteramesmafinalidade docruzamentodocheque. e) Cheque Administrativo (art. 9, II) emitido pelo banco sacado para liquidação realizada por uma de suas agências emitente = sacado. Tem como exigência/ pressuposto, ser nominativo. Concede maior segurança para recebimento dos valores. Neste caso o cheque deixa de ser ordem de pagamento e passa a ser promessa de pagamento. Cheques pré-datados e pós-datados: Cheque pré-datado a data lançada é anterior a data da real emissão não possuindo utilização. Cheque pós-datado adata lançada no título é posterioradatadaemissão. Esteúltimoéoquenapráticachamamosdechequeprédatado. Ocheque pós-datado (o nosso pré-datado) vem sendo muitoutilizadocomopromessadepagamento. Só que oemitente fica àmercê do beneficiário, já que não tem qualquer garantia de que ocheque só vai ser descontadonadatainseridanotítulo. Não possui reconhecimento na Lei do Cheque. Sua grande utilização nas relações de consumo, ensejou oentendimento de que trata-se de um acordo verbal entre tomador (fornecedor) e emitente (consumidor) e, caso seja apresentado antes do acordado, caracterizará descumprimento de obrigação de não fazer, possibilitando ação do emitente em desfavordofornecedor,conformeasregrasdocdc. 5.7) Ação por Falta de Pagamento Oportadortemaaçãodeexecução(art. 47) parahaver aimportância do cheque, que pode ser movida contra qualquer dos coobrigados, antes da consumação prescriçãodocheque. Para cobrar do emitente e seu avalista, está o portador dispensado de protesto, sendo recomendável que prove ter apresentado o cheque para cobrança no prazo de Isso porque, caso o portador não tenha apresentado no prazo, não pode executar o emitente se apresentou só depois do prazo e já não havia mais fundos. Também para os demais coobrigados não se exige mais o protesto do cheque, que pode ser substituído por declaração do banco sacado, por escrito e datada, de que não havia fundos para pagamento. Só será obrigatório o protesto para o pedido de falência. 4

5 5.8 ) Ação de Enriquecimento O ingresso desta ação (art. 61) tem o prazo prescricional de 02 anos acontar do dia em que se consumaraprescriçãodaaçãoexecutiva. Pode ser dirigida contra o emitente e demais coobrigados(endossanteseavalistas). Há necessidade da prova do prejuízo ocorrido em razãodonãopagamentodocheque. Esta ação não exclui a possibilidade da ação ordinária de cobrança ou da ação monitória, baseada na relação causal do cheque. 5

CHEQUE CARACTERÍSTICA

CHEQUE CARACTERÍSTICA CHEQUE LEI 7357/1985 CONCEITO: Cheque é uma ordem de pagamento à vista, sacada contra um banco e com base em suficiente provisão de fundos depositados pelo sacador em mãos do sacado ou decorrente de contrato

Leia mais

AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO

AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO 1 AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO Atualmente, existem cerca de 40 títulos de crédito em circulação no país. Os mais conhecidos são a nota promissória, cheque e duplicata. NOTA PROMISSÓRIA

Leia mais

Literalidade o título valerá pelo que nele estiver escrito. Formalismo - a forma do título de crédito é prescrita lei.

Literalidade o título valerá pelo que nele estiver escrito. Formalismo - a forma do título de crédito é prescrita lei. Legislação Societária / Direito Comercial Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 27 DIREITO CAMBIÁRIO Títulos de Crédito São documentos representativos de obrigações pecuniárias, deve ser escrito, assinado

Leia mais

Cheque Aulas 22 a 24

Cheque Aulas 22 a 24 Cheque Aulas 22 a 24 1. NORMATIZAÇÃO: Lei 7.357/85 que absorveu as regras contidas na Lei Uniforme sobre Cheques. Resoluções do Banco Central do Brasil, tomadas por deliberação do Conselho Monetário Nacional,

Leia mais

03/04/2012. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com

03/04/2012. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com 6.1) Noções gerais e legislação aplicável 6.2) Requisitos essenciais 6.3) Aceite 6.4) Pagamento 6.5) Duplicata de prestação de serviços 6.6) Triplicata 6.7) Ação de cobrança e protesto Conceito: É um título

Leia mais

Cheque e Duplicata. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Cheque e Duplicata. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Cheque e Duplicata Crédito ETIMOLOGIA E SEMÂNTICA A palavra crédito é derivada do latim "Creditum", Credere que significa, coisa emprestada, empréstimo, dívida, depositar confiança em, confiar em, dar

Leia mais

NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA CONCEITO

NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA NOTA PROMISSÓRIA CONCEITO CONCEITO Armindo de Castro Júnior E-mail: armindocastro@uol.com.br MSN: armindocastro1@hotmail.com Homepage: www.armindo.com.br Cel: 8405-7311 A nota promissória é promessa de pagamento, isto é, compromisso

Leia mais

Caderno Eletrônico de Exercícios Títulos de Crédito

Caderno Eletrônico de Exercícios Títulos de Crédito 1) São exemplos de títulos de crédito, exceto: a) Cheque b) Testamento c) Duplicata d) Nota promissória 2) São características de títulos de crédito, exceto: a) Documentalidade b) Força executiva c) Autonomia

Leia mais

I - a denominação "cheque'' inscrita no contexto do título e expressa na língua em que este é redigido;

I - a denominação cheque'' inscrita no contexto do título e expressa na língua em que este é redigido; Lei do Cheque - Lei 7357/85 (02/09/85) Dispõe sobre o cheque e dá outras providências. CAPÍTULO I - DA EMISSÃO E DA FORMA DO CHEQUE Art. 1º. O cheque contém: I - a denominação "cheque'' inscrita no contexto

Leia mais

Cheque. 1) Informações Gerais. Roteiro da Aula. Informações Gerais. Informações Gerais. Informações Gerais

Cheque. 1) Informações Gerais. Roteiro da Aula. Informações Gerais. Informações Gerais. Informações Gerais Professor Luiz Antonio de Carvalho Cheque lac.consultoria@gmail.com Roteiro da Aula 1) Informações Gerais; 2) Requisitos essenciais; 3) Endosso; 4) Cruzamento; 5) Compensação; 6) CCF; 7) Outros. 1 2 Informações

Leia mais

CURSO DE DIREITO EMPRESARIAL

CURSO DE DIREITO EMPRESARIAL MARLON TOMAZETTE CURSO DE DIREITO EMPRESARIAL 'l'ítu]os de Crédit() 6ª Edição Volume 2 Atualizado de acordo com o novo CPC são PAULO EDITORA ATLAS S.A. - 2015 2009 by Editora Atlas S.A. 1. ed. 2009; 2.

Leia mais

DIREITO CAMBIAL ou DIREITO CAMBIÁRIO ou TÍTULOS DE CRÉDITO

DIREITO CAMBIAL ou DIREITO CAMBIÁRIO ou TÍTULOS DE CRÉDITO 1 UFF MACAÉ (MDI) PROF. SÔNIA BARROSO DIREITO CAMBIAL ou DIREITO CAMBIÁRIO ou TÍTULOS DE CRÉDITO APRESENTAÇÃO: EMENTA: Títulos de crédito (Noções Gerais, Nota Promissória, Letra de Câmbio, Duplicata e

Leia mais

1. TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO

1. TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1. TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO Conceito: Título de crédito é o documento literal e autônomo que representa a obrigação nele contida Características: Titulo de crédito só representa obrigação creditícia

Leia mais

Exigibilidade. Introdução

Exigibilidade. Introdução 1 Exigibilidade Introdução 1. Considerações: Os devedores de um título de crédito são de duas categorias: o chamado devedor principal, que, na letra de câmbio, é o aceitante, e os coobrigados, que, nesta

Leia mais

DIREITO COMERCIAL II TÍTULOS DE CRÉDITO:

DIREITO COMERCIAL II TÍTULOS DE CRÉDITO: TÍTULOS DE CRÉDITO: CRÉDITO = alargamento da troca. Venda a prazo Empréstimo Documento necessário para o exercício do direito literal e autônomo nele mencionado.(vivante) joao@joaopereira.com.br TÍTULO

Leia mais

PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial. 1. Títulos de Crédito:

PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial. 1. Títulos de Crédito: 1 DIREITO EMPRESARIAL PONTO 1: Títulos de Crédito PONTO 2: Propriedade Industrial 1. Títulos de Crédito: Critérios de Classificação: Estrutura: - sacador = dá a ordem, emite o título; - sacado = destinatário

Leia mais

TÍTULOS DE CRÉDITOS OBSERVAÇÕES PRELIMINARES:

TÍTULOS DE CRÉDITOS OBSERVAÇÕES PRELIMINARES: TÍTULOS DE CRÉDITOS OBSERVAÇÕES PRELIMINARES: AÇÃO CAMBIAL: Ação de execução por meio da qual o portador do título cambial exige o pagamento não satisfeito na forma e prazos devidos. ACEITE: Ato de reconhecer,

Leia mais

CHEQUE CHEQUE LEGISLAÇÃO APLICÁVEL PRESSUPOSTOS PARA EMISSÃO REQUISITOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1 NATUREZA JURÍDICA

CHEQUE CHEQUE LEGISLAÇÃO APLICÁVEL PRESSUPOSTOS PARA EMISSÃO REQUISITOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1 NATUREZA JURÍDICA CHEQUE CHEQUE Armindo de Castro Júnior E-mail: armindocastro@uol.com.br MSN: armindocastro1@hotmail.com Homepage: www.armindo.com.br Cel.: 8405-7311 Conceito Cheque é ordem de pagamento à vista, emitida

Leia mais

4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS

4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS 44 4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS 4.1 Cheque O cheque é uma ordem de pagamento à vista. Pode ser recebido diretamente na agência em que o emitente mantém conta ou depositado em outra agência, para ser

Leia mais

CHEQUE. Exemplo para fins didáticos, sem valor! AULA Nº 2. 3) o sacado, que é o banco em que está depositado o dinheiro do emitente.

CHEQUE. Exemplo para fins didáticos, sem valor! AULA Nº 2. 3) o sacado, que é o banco em que está depositado o dinheiro do emitente. AULA Nº 2 CHEQUE Exemplo para fins didáticos, sem valor! Características do cheque O cheque é uma ordem de pagamento a vista, devendo ser pago no momento de sua apresentação ao banco sacado, descontando-se

Leia mais

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição.

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição. TARIFAS BANCÁRIAS A utilização de bancos é praticamente indispensável aos cidadãos. Contas e impostos, salários e seguros-desemprego são exemplos de transferência de dinheiro normalmente intermediada por

Leia mais

É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas:

É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas: TÍTULOS DE CRÉDITO LETRA DE CÂMBIO É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas: a) Sacador quem emite a ordem; b) Sacado

Leia mais

LEI UNIFORME RELATIVA AO CHEQUE

LEI UNIFORME RELATIVA AO CHEQUE LEI UNIFORME RELATIVA AO CHEQUE CAPÍTULO I - DA EMISSÃO E FORMA DO CHEQUE Artigo 1º - Requisitos do cheque O cheque contém: 1º A palavra "cheque" inserta no próprio texto do título e expressa na língua

Leia mais

DUPLICATA XII. 1. Origem:

DUPLICATA XII. 1. Origem: DUPLICATA XII 1. Origem: - A duplicata constitui um título de crédito que tem origem no Direito brasileiro, e mais especificamente no Código Comercial de 1850, o qual determinava aos comerciantes atacadistas

Leia mais

A NATUREZA JURÍDICA DO CHEQUE

A NATUREZA JURÍDICA DO CHEQUE A NATUREZA JURÍDICA DO CHEQUE Alecxander Marcelo da Costa Fernando Biral Freitas Resumo: O cheque é uma ordem incondicional de pagamento à vista de valor determinado, formulada pelo titular de uma conta

Leia mais

IMPEDIMENTO AO PAGAMENTO

IMPEDIMENTO AO PAGAMENTO MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO DE CHEQUES CHEQUES EM PROVISÃO DE FUNDOS MOT DESCRIÇÃO OBSERVAÇÕES 11 Cheque sem fundos 1º apresentação. 12 Cheque sem fundos 2º reapresentação. 13 Conta encerrada. 14 Prática espúria.

Leia mais

Sumário. xiii. Olho_Willy_Titulos de Creditos.pmd 13

Sumário. xiii. Olho_Willy_Titulos de Creditos.pmd 13 Sumário INTRODUÇÃO TÍTULOS DE CRÉDITO: SUA HISTÓRIA... 1 1. Origem remota... 3 2. Letra de câmbio na antiguidade... 4 3. Origem lógica... 6 4. Período italiano instrumento de troca... 9 5. Período francês

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Contratos Aula 24 09/10/2015 Títulos de Crédito Teoria Geral. ***Necessidade de Circular Riquezas de forma rápida e

Leia mais

Produtos e serviços financeiros I

Produtos e serviços financeiros I Títulos de crédito O título de crédito, documento necessário ao exercício do direito literal e autônomo nele contido, somente produz efeito quando preencher os requisitos da lei. Se for omitido qualquer

Leia mais

12 DUPLICATA 12.1 APRESENTAÇÃO

12 DUPLICATA 12.1 APRESENTAÇÃO 12 DUPLICATA 12.1 APRESENTAÇÃO A duplicata mercantil é um documento criado pelo legislador brasileiro. O Código Comercial, embora revogado, previa, em seu art. 219, que nas vendas por atacado, o vendedor

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Letras e Livranças. Trabalho realizado por:

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Letras e Livranças. Trabalho realizado por: Letras e Livranças Trabalho realizado por: Sandra Costa Nº 15 10ºS Cátia Nunes Nº 15 10ºS Maio 2008 1 Índice Introdução..3 Letra..4 Intervenientes na letra.5 Requisitos da letra.6 Formas de transmissão

Leia mais

AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA

AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA 1 INTRODUÇÃO No estudo da matéria títulos de crédito, torna-se imprescindível a análise daqueles elementos que, não obstante não fazerem parte da essência

Leia mais

AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO

AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1 A CLASSIFICAÇÃO QUANTO À ESTRUTURA JURÍDICA 1.1 AS ORDENS DE PAGAMENTO Há títulos de crédito que estão estruturados na forma de ordens de pagamento.

Leia mais

Contas a Pagar e Contas a receber

Contas a Pagar e Contas a receber Treinamento Financeiro Contas a Pagar e Contas a receber Jéssica Rodrigues Pedro Amauri 1 Duplicatas O que são duplicatas? A duplicata mercantil ou simplesmente duplicata é uma espécie de título de crédito

Leia mais

Cobrança Itaú. Conheça como funciona o serviço de protesto de títulos.

Cobrança Itaú. Conheça como funciona o serviço de protesto de títulos. Cobrança Itaú Conheça como funciona o serviço de protesto de títulos. Para garantir uma gestão de Cobrança ainda mais eficiente, é preciso que você saiba como funciona o serviço de protesto de títulos

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Curso Profissional Técnicas de Secretariado. Ano Lectivo: 2009/10. Disciplina: Técnicas de Secretariado

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Curso Profissional Técnicas de Secretariado. Ano Lectivo: 2009/10. Disciplina: Técnicas de Secretariado Ano Lectivo: 2009/10 Disciplina: Técnicas de Secretariado Professora: Adelina Silva Novembro de 2009 Trabalho realizado por: Sara Gonçalves n.º16 12ºS. Meios de Pagamento utilizados no Comércio Internacional

Leia mais

CONHECIMENTOS (BANCÁRIOS) PROF. CLAUDIO HENRIQUES

CONHECIMENTOS (BANCÁRIOS) PROF. CLAUDIO HENRIQUES CONHECIMENTOS (BANCÁRIOS) - DOCUMENTOS BÁSICOS - CONTA CORRENTE PESSOA FÍSICA: Produto básico da relação entre o cliente e o banco. Conta para captação de depósitos - Pessoa Física, Livre movimentação

Leia mais

Os principais motivos que levam o banco sacado a devolver o cheque são:

Os principais motivos que levam o banco sacado a devolver o cheque são: AUTORIZAÇÃO DE COMPRA TERCEIROS E MENORES Pelo presente termo, eu, portador do CPF., abaixo assinado autorizo às pessoas abaixo identificadas a adquirirem bens e produtos em meu nome, reconhecendo como

Leia mais

Cenários Econômicos. Aula: Prof. Jonas Barbosa. Mercado Bancário. www.conquistadeconcurso.com.br

Cenários Econômicos. Aula: Prof. Jonas Barbosa. Mercado Bancário. www.conquistadeconcurso.com.br Aula: Mercado Bancário UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS DO CURSO

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES

INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES O cheque é uma ordem de pagamento à vista. Pode ser recebido diretamente na agência em que o emitente mantém conta ou depositado em outra agência, para ser compensado

Leia mais

APOSTILA 4 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : CHEQUE

APOSTILA 4 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : CHEQUE APOSTILA 4 DE TÍTULOS DE CRÉDITO Tema : CHEQUE Material de apoio para a disciplina Direito de Empresa Elaborado por : Denis Domingues Hermida OBSERVAÇÃO: A redação dessa apostila é feita com base nas obras

Leia mais

Índice: Letra 2 e 3 Livrança 4 e 5 Operações Bancárias 6 a 8 Cheque

Índice: Letra 2 e 3 Livrança 4 e 5 Operações Bancárias 6 a 8 Cheque Índice: Letra 2 e 3 Livrança 4 e 5 Operações Bancárias 6 a 8 Cheque 1 Letra: Definição de Letra: A letra é um titulo de crédito à ordem, sujeito a formalidades, através das quais uma pessoa sacador ordena

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL PONTO I

DIREITO EMPRESARIAL PONTO I DIREITO EMPRESARIAL PONTO I a) Objeto, fontes e autonomia do Direito Empresarial. O Direito de Empresa no novo Código Civil. Perfis da empresa. A empresa e a livre iniciativa. Limites ao exercício da empresa.

Leia mais

APOSTILA 5 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : DUPLICATA

APOSTILA 5 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : DUPLICATA APOSTILA 5 DE TÍTULOS DE CRÉDITO Tema : DUPLICATA Material de apoio para a disciplina Direito Empresarial Elaborado por : Denis Domingues Hermida OBSERVAÇÃO: A redação dessa apostila é feita com base nas

Leia mais

APOSTILA 3 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : NOTA PROMISSÓRIA

APOSTILA 3 DE TÍTULOS DE CRÉDITO. Tema : NOTA PROMISSÓRIA APOSTILA 3 DE TÍTULOS DE CRÉDITO Tema : NOTA PROMISSÓRIA Material de apoio para a disciplina Direito de Empresa Elaborado por : Denis Domingues Hermida OBSERVAÇÃO: A redação dessa apostila é feita com

Leia mais

Teoria geral dos títulos de crédito

Teoria geral dos títulos de crédito Teoria geral dos títulos de crédito Crédito A troca de bens no tempo. Não cria nada, apenas utiliza a coisa de 3º enquanto este não a utiliza. Dois atributos: 1. Lapso temporal entre a prestação e a contraprestação.

Leia mais

Títulos de crédito. Letra

Títulos de crédito. Letra Títulos de crédito Letras, livranças e cheques são títulos de crédito, ou seja, documentos representativos de um crédito que alguém tem sobre outrem. Esse título pode ser transmitido, passando o credor

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.747. II - endereços residencial e comercial completos; (NR) III - número do telefone e código DDD;

RESOLUÇÃO Nº 2.747. II - endereços residencial e comercial completos; (NR) III - número do telefone e código DDD; RESOLUÇÃO Nº 2.747 Altera normas relativas à abertura e ao encerramento de contas de depósitos, a tarifas de serviços e ao cheque. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2.025. II - endereços residencial e comercial completos; (Redação dada pela Resolução nº 2.747, de 28/6/2000.)

RESOLUÇÃO N 2.025. II - endereços residencial e comercial completos; (Redação dada pela Resolução nº 2.747, de 28/6/2000.) RESOLUÇÃO N 2.025 Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna

Leia mais

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR... XV NOTA EXPLICATIVA... XVII CAPÍTULO I TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1. A regulamentação dos títulos de crédito pelo Código Civil e por leis especiais 2. Aplicação

Leia mais

CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS

CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS O que é? 2 Abertura 2 Estrangeiros 2 Movimentando sua conta-corrente 2 Consulta Cadastral 3 Capacidade Civil 3 Atendimento especial 4 Modalidades 5 Conta conjunta 5 Exclusão de

Leia mais

09/02. A melhor obra para a matéria falimentar no Rio de Janeiro é a do Campinho e para títulos de crédito o Ulhôa é bom. TÍTULOS DE CRÉDITO

09/02. A melhor obra para a matéria falimentar no Rio de Janeiro é a do Campinho e para títulos de crédito o Ulhôa é bom. TÍTULOS DE CRÉDITO Recuperação de Empresas e Títulos de Crédito 09/02 A melhor obra para a matéria falimentar no Rio de Janeiro é a do Campinho e para títulos de crédito o Ulhôa é bom. TÍTULOS DE CRÉDITO Eu posso representar

Leia mais

DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS

DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS Dados importantes na FICHA CADASTRAL Nome completo, sem abreviatura Data de nascimento Filiação (mesmo que falecidos) CPF/RG Nome do cônjuge Endereço/Tempo

Leia mais

Os Aspectos Relevantes do Instituto do Cheque

Os Aspectos Relevantes do Instituto do Cheque 1 Os Aspectos Relevantes do Instituto do Cheque Kelsilene Cristine Abrantes Pires Beserra 1 Maria Bernadete Miranda 2 1. Introdução O cheque e o cheque pré-datado constituem um instrumento de pagamento

Leia mais

PROTESTO DE TÍTULOS. Deverão ser observados os prazos prescricionais, de acordo com legislação vigente.

PROTESTO DE TÍTULOS. Deverão ser observados os prazos prescricionais, de acordo com legislação vigente. 2 PROTESTO DE TÍTULOS O protesto de títulos pode ser lavrado por falta de aceite, de devolução de duplicatas, por falta de pagamento em seu vencimento, para garantia do direito regressivo contra endossantes

Leia mais

DIREITO COMERCIAL NOTA PROMISSÓRIA, CHEQUE E DUPLICATA

DIREITO COMERCIAL NOTA PROMISSÓRIA, CHEQUE E DUPLICATA DIREITO COMERCIAL NOTA PROMISSÓRIA, CHEQUE E DUPLICATA 1. Títulos de créditos...1 2. Nota Promissória...1 2.1 Requisitos...1 2.2 Pagamento...2 2.3 Protesto...2 2.4 Prazos para ação cambial...2 3. Cheque...3

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ UNIDADE IX CIÊNCIAS CONTÁBEIS TEMA: TÍTULOS DE CRÉDITO PROFª: PAOLA SANTOS

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ UNIDADE IX CIÊNCIAS CONTÁBEIS TEMA: TÍTULOS DE CRÉDITO PROFª: PAOLA SANTOS UNIDADE IX CIÊNCIAS CONTÁBEIS TEMA: TÍTULOS DE CRÉDITO PROFª: PAOLA SANTOS EMENTA: Títulos de Crédito. Conceito. Princípios. Espécies. TÍTULOS DE CRÉDITO 1- CONCEITO São documentos representativos de obrigações

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos.

Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos. Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos. Com cautela e informação o cheque é muito seguro. A importância do cheque no comércio é inquestionável. Por isso é fundamental tomar

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2.025. 10. número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF);

RESOLUÇÃO N 2.025. 10. número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF); RESOLUÇÃO N 2.025 Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna

Leia mais

PROVA SIMULADA Conhecimentos Bancários Elaborada pelo professor Carlos Arthur Newlands Junior*

PROVA SIMULADA Conhecimentos Bancários Elaborada pelo professor Carlos Arthur Newlands Junior* Publicado em 2 de março de 2007 PROVA SIMULADA Conhecimentos Bancários Elaborada pelo professor Carlos Arthur Newlands Junior* 1. Sabemos que o Banco Central exige que os bancos mantenham um nível mínimo

Leia mais

EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL III Período: 5 Período. Carga Horária: 72H/a: EMENTA

EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL III Período: 5 Período. Carga Horária: 72H/a: EMENTA EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL III Período: 5 Período Carga Horária: 72H/a: EMENTA O curso é estruturado de sorte a oferecer uma visão panorâmica dos principais aspectos dos títulos

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PELA LEI 10.931 DE 02 DE AGOSTO DE 2004.

REGULAMENTAÇÃO DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PELA LEI 10.931 DE 02 DE AGOSTO DE 2004. 1 REGULAMENTAÇÃO DA CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO PELA LEI 10.931 DE 02 DE AGOSTO DE 2004. Lécio Goulart Costa * Acadêmico do curso de Direito Contabilista Sumário: 1. Introdução; 2. Aspectos gerais da CCB

Leia mais

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CONVÊNIO DESCONTO

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CONVÊNIO DESCONTO CCB CONV DESC VJ 04/2011 (540) CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CCB Nº VIA: Negociável (CREDOR) Não Negociável (EMITENTE) I - EMITENTE Nome/Razão Social CPF /CNPJ Banco Agência Conta Corrente nº II TERCEIROS

Leia mais

Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais

Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais Cartilha Cheque Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais motivos de devolução de cheques Caro leitor,

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS:

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS SEMANA DA CONTABILIDADE: ALMINO ROCHA PALESTRANTES: Anderson Vasconcelos Araujo

Leia mais

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49 Nota do autor, xv Parte I - Teoria Geral da Empresa, 1 1 Introdução ao Direito de Empresa, 3 1.1 Considerações gerais, 3 1.2 Escorço histórico: do direito comercial ao direito de empresa, 4 1.3 Fontes

Leia mais

Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7. Twitter @ProfBancario

Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7. Twitter @ProfBancario Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 Twitter @ProfBancario 714. (Caixa/Cespe/2010) Assinale a opção correta a respeito

Leia mais

Índice. Introdução 3. Pode impedir-se o endosso de um cheque? 7. Como se emite um cheque não à ordem? 8. O que é um cheque bancário?

Índice. Introdução 3. Pode impedir-se o endosso de um cheque? 7. Como se emite um cheque não à ordem? 8. O que é um cheque bancário? Índice Introdução 3 O que é um cheque? 3 Pode dizer-se que o cheque é um meio de pagamento? 3 Título de crédito e meio de pagamento não são a mesma coisa? 3 Como se define o cheque? 4 Um documento que

Leia mais

DEm. CHEQUEo SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL 101.675.6CARTILHA 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8. Teste. Consumidor C3 R$ Série

DEm. CHEQUEo SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL 101.675.6CARTILHA 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8. Teste. Consumidor C3 R$ Série N. Data Favorecido 101.675.6CARTILHA CARTILHA Comp Banco Agência C1 Conta Número C2 Série Cheque Número C3 R$ 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8 Pague por este cheque a quantia de Saldo Anterior Lançamentos

Leia mais

CONCURSO. Produtos e Serviços Financeiros. José Vianna Campos Júnior. (Proibida Reprodução)

CONCURSO. Produtos e Serviços Financeiros. José Vianna Campos Júnior. (Proibida Reprodução) CONCURSO Produtos e Serviços Financeiros José Vianna Campos Júnior (Proibida Reprodução) CONTA CORRENTE CONCEITO: Conta Corrente é a conta livremente movimentada pelo cliente, sem interferência direta

Leia mais

Realizado por: Joana Fernandes nº 9 10º S

Realizado por: Joana Fernandes nº 9 10º S Realizado por: Joana Fernandes nº 9 10º S Índice Introdução..3 O que é um banco e a importância da actividade bancária no desenvolvimento de outras actividades. 4 Operações de credito 5 Tipos de contas

Leia mais

ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA. Capítulo I Títulos de Crédito... 27

ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA. Capítulo I Títulos de Crédito... 27 Títulos de Crédito, Aval, Endosso, Cessão e Fiança 11 ÍNDICE SUMÁRIO PARTE I DOUTRINA Capítulo I Títulos de Crédito..................................................... 27 Ação regressiva no título de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail.

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail. UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail.com Caderneta de Poupança A caderneta de poupança foi criada em

Leia mais

PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL

PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL Vigência a partir de 18/07/2014 As tarifas listadas podem ser reduzidas parcial ou totalmente, a critério exclusivo do Banco BNP Paribas Brasil,

Leia mais

Caderno de apoio Master MASTER /// JURIS

Caderno de apoio Master MASTER /// JURIS Turma e Ano: Flex B ( 2014 ) Matéria/Aula : Direito Empresarial - Títulos de crédito em espécie e falência / aula 07 Professor: Wagner Moreira. Conteúdo: Ações Cambiais / Monitoria / Cédulas e Notas de

Leia mais

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES Como resultado de uma série de reuniões técnicas envolvendo representantes da Febraban, do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e do Banco Central do Brasil, no sentido de aprimorar ainda mais os procedimentos

Leia mais

TÍTULOS DE CRÉDITO: CONHECENDO A TEORIA GERAL

TÍTULOS DE CRÉDITO: CONHECENDO A TEORIA GERAL 1 TÍTULOS DE CRÉDITO: CONHECENDO A TEORIA GERAL Juliana de Oliveira Carvalho Martins Ferreira 1 RESUMO: Na busca pelo aprimoramento do conhecimento acerca dos títulos de crédito, faz-se necessária uma

Leia mais

Do Cheque 1 DO CHEQUE

Do Cheque 1 DO CHEQUE R$ e centavos acima ou a sua ordem 19 a CHEQUE ESPECIAL SERGIO EIDER SILVA 409013483 0813002385 2000131377358 CPF: 002323588-65 Do Cheque 1 DO CHEQUE Do Cheque 2 Do Cheque 3 Barbosa Riezo DO CHEQUE Teoria,

Leia mais

LEI N 5.474 - DE 18 DE JULHO DE 1968. Dispõe sobre as Duplicatas, e dá outras providências. Capítulo I - DA FATURA E DA DUPLICATA

LEI N 5.474 - DE 18 DE JULHO DE 1968. Dispõe sobre as Duplicatas, e dá outras providências. Capítulo I - DA FATURA E DA DUPLICATA LEI N 5.474 - DE 18 DE JULHO DE 1968. Dispõe sobre as Duplicatas, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Capítulo

Leia mais

Conhecimentos bancários Parte 1

Conhecimentos bancários Parte 1 Conhecimentos bancários Parte 1 Prezados Amigos Seguem minhas análises sobre a prova do Banrisul. Contudo, entendam que uma assertiva para estar certa não precisa ser verdade. Na minha visão as seguintes

Leia mais

CIRCULAR Nº 1.539. 2. Em anexo, encontram-se as folhas necessárias à atualização do Regulamento, contemplando:

CIRCULAR Nº 1.539. 2. Em anexo, encontram-se as folhas necessárias à atualização do Regulamento, contemplando: 1 CIRCULAR Nº 1.539 Documento normativo revogado pela Circular 2393, de 22/12/1993. Regulamento do Mercado de Câmbio de Taxas Administradas - Viagens Internacionais - Atualização n 1. Levamos ao conhecimento

Leia mais

Excertos. Código Comercial. Carta de Lei de 28 de junho de 1888. TÍTULO I Disposições gerais. Artigo 96.º Liberdade de língua nos títulos comerciais

Excertos. Código Comercial. Carta de Lei de 28 de junho de 1888. TÍTULO I Disposições gerais. Artigo 96.º Liberdade de língua nos títulos comerciais Excertos do Código Comercial Carta de Lei de 28 de junho de 1888 Livro Segundo Dos Contratos Especiais de Comércio TÍTULO I Disposições gerais Artigo 96.º Liberdade de língua nos títulos comerciais Os

Leia mais

AULA 04 SFN: GARANTIAS PESSOAIS

AULA 04 SFN: GARANTIAS PESSOAIS 1 2 1. Compreender Aval, Fiança e Endosso; 2. Conceituar Carta de Crédito; 3. Diferenciar Aval de Endosso; 4. Diferenciar Aval de Fiança. 3 I INTRODUÇÃO II - DESENVOLVIMENTO 1. CONCEITO DE DIREITOS DE

Leia mais

DICAS PARA EMPRESÁRIOS - LOJISTAS / CREDIARISTAS ÍNDICE

DICAS PARA EMPRESÁRIOS - LOJISTAS / CREDIARISTAS ÍNDICE ÍNDICE CONTEÚDO PÁGINA INTRODUÇÕES GERAIS 2 1 MOTIVOS PARA DEVOLUÇÃO DE CHEQUES 3 2 O QUE FAZER COM CHEQUES DEVOLVIDOS 5 3 DIZERES SUGERIDOS PARA CARIMBO AO VERSO DO CHEQUE 7 4 SUGESTÕES MODELOS 8 5 COMO

Leia mais

Define competência, regulamenta os serviços concernentes ao protesto de títulos e outros documentos de dívida e dá outras providências.

Define competência, regulamenta os serviços concernentes ao protesto de títulos e outros documentos de dívida e dá outras providências. Protesto de Títulos O protesto do título pode ser lavrado por falta de aceite, por devolução de duplicatas, por falta de pagamento em seu vencimento, para garantia do direito de regressivo contra endossantes

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

LEI UNIFORME RELATIVA ÀS LETRAS E LIVRANÇAS

LEI UNIFORME RELATIVA ÀS LETRAS E LIVRANÇAS LEI UNIFORME RELATIVA ÀS LETRAS E LIVRANÇAS DL 26 556, de 30 de Abril de 1936 (Actualizado Artº 48º (Juros) até 2003-03-27) TÍTULO I - DAS LETRAS CAPÍTULO I - EMISSÃO E FORMA DA LETRA Artigo 1.º A letra

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS Quadro Resumo BANCO CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado de

Leia mais

CONTRATO DE ABERTURA, MOVIMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTA DE DEPÓSITO À VISTA

CONTRATO DE ABERTURA, MOVIMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTA DE DEPÓSITO À VISTA CONTA CORRENTE (uso exclusivo do banco) 1 TITULAR (CLIENTE) Nome Completo/Razão Social Tipo de Pessoa Física Jurídica Financeira Outros Isenções IR IOC Ligado ao Grupo Funcionário 2 UTILIZAÇÃO DA CONTA

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO FACULDADE DE DIREITO RESUMO DAS AULAS DIREITO COMERCIAL II TÍTULOS DE CRÉDITO PROF. LUIZ GONZAGA MODESTO DE PAULA PROGRAMA OFICIAL Direito Comercial II (4º

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Conhecimentos Bancários Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Conhecimentos Bancários Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um título de renda fixa emitido

Leia mais

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 CIRCULAR Nº 868 Aos Estabelecimentos Bancários, Caixas Econômicas e Cooperativas de Crédito participantes do Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. Comunicamos que a Diretoria do Banco Central

Leia mais

Convenção estabelecendo uma lei uniforme em matéria de cheques

Convenção estabelecendo uma lei uniforme em matéria de cheques Convenção estabelecendo uma lei uniforme em matéria de cheques O Presidente do Reich Alemão; o Presidente Federal da República Austríaca; Sua Majestade o Rei dos Belgas; Sua Majestade o Rei da Dinamarca

Leia mais

MATERIAL DE APOIO DIREITO EMPRESARIAL II - UFG

MATERIAL DE APOIO DIREITO EMPRESARIAL II - UFG MATERIAL DE APOIO DIREITO EMPRESARIAL II - UFG Professor: Frederico Garcia Pinheiro 1 fredericogarciapinheiro@hotmail.com 1. IMPORTÂNCIA DOS TÍTULOS DE CRÉDITO Os títulos de crédito são instrumentos que

Leia mais

Prof. Marcelo Thimoti. Legislação Comercial

Prof. Marcelo Thimoti. Legislação Comercial Prof. Marcelo Thimoti Legislação Comercial 1 DIREITO COMERCIAL Sociedades Anônimas. 2 Sociedade Anônima (S/A) Sociedade com capital dividido em ações, livremente negociáveis, que limitam a responsabilidade

Leia mais

NORMATIVO SARB 002/2008

NORMATIVO SARB 002/2008 O Conselho de Auto-Regulação Bancária, com base no art. 1 (b), do Código de Auto-Regulação Bancária, sanciona as regras abaixo dispostas, formalizando preceitos comuns a todas as signatárias da auto-regulação

Leia mais

O PROTESTO CAMBIAL INDEVIDO DOS BOLETOS BANCÁRIOS

O PROTESTO CAMBIAL INDEVIDO DOS BOLETOS BANCÁRIOS O PROTESTO CAMBIAL INDEVIDO DOS BOLETOS BANCÁRIOS Tatiana Corrêa Teixeira Acadêmica de Direito Centro Universitário Newton Paiva Resumo: O presente artigo tem a função de demonstrar os abusos cometidos

Leia mais

Sumário. Recebendo cheques com segurança. Algumas modalidades de falsificação. Cuidado com fraudes. Informações gerais

Sumário. Recebendo cheques com segurança. Algumas modalidades de falsificação. Cuidado com fraudes. Informações gerais CARTILHA CHEQUE Sumário Recebendo cheques com segurança Algumas modalidades de falsificação Cuidado com fraudes Informações gerais Principais motivos de devolução de cheques Caro leitor, Importante ressaltar

Leia mais

Cheque. Manual do. Nova Edição

Cheque. Manual do. Nova Edição Manual do Cheque Nova Edição CDL/BH - Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizone Av. João Pinheiro, 495 - Funcionários - Belo Horizonte/MG 31-3249 1666 www.cdlbh.com.br CDL/BH - Câmara de Dirigentes

Leia mais