EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA,

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04."

Transcrição

1 EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, Boa tarde companheiras e companheiros, Primeiramente a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) agradece ao convite da Federação Nacional das Indústrias Químicas da CGT para participar do seu 39º Congresso nacional, e saúdo,através do seu Secretário Geral,o camarada Carlos Moreira, toda a delegação internacional e nacional aqui presentes. A CTB é uma central sindical classista, internacionalista, anti imperialista e socialista, filiada a Federação Sindical Mundial e que,com apenas 06 anos de existência, já consta com quase 1000 entidades filiadas a que mais cresce no Brasil representando cerca de 7milhões entre trabalhadores e trabalhadoras. Na sua estrutura de representação está presente o ramo químico químicos, papeleiros, borracheiros, petroleiros participando de importantes sindicatos e entidades federativas nacionais. Eu particularmente, além de conduzir a secretaria das relações internacionais da CTB, atuo no sindicato dos petroleiros do meu estado, o Rio Grande do Norte, e na Federação Única dos Petroleiros. No Brasil o segmento químico petrolífero vem exercendo um papel estratégico para o futuro do país. Só o petróleo e sua cadeia produtiva correspondem hoje a 10% do PIB, percentual que crescerá ao longo dos anos com a exploração da recente descoberta das jazidas do pré sal. O desenvolvimento dessas reservas colocará o país numa nova condição energética. A CTB e algumas de suas

2 entidades atuam nessa cadeia produtiva, com destaque na estatal Petrobras, a operadora única desse campo petrolífero. Consideramos que a conjuntura politica internacional desenvolve sua ambiência tensa, perigosa e incerta. Agravada pela crise aguda do capitalismo contemporâneo e sem perspectiva de recuperação,configura se com maior clareza o curso de uma tendência à multipolaridade em sua geopolítica, na qual novos pólos econômicos e políticos exercem um novo protagonismo. Essa nova realidade descredencia alguns que há pouco tempo chegaram a decretar o fim da história. Entretanto, no que pese esse multilateralismo em curso, ainda estamos sob a égide de uma defensiva estratégica que requer acúmulos e transições políticas. O capitalismo, sob a liderança dos EUA, mesmo em profunda crise, impõe sua agenda, recorre a força militar e pela sua condução política, desestabilizam alguns Estados nacionais, destacadamente o europeu.os recentes episódios contra a Síria e a Criméia é uma expressão desse novo tempo. A classe trabalhadora, principal vítima desse contexto, sobretudo a europeia, reage heroicamente com lutas e greves, mas não acumulou forças o suficiente para derrotar a maior regressão laboral e civilizacional contemporânea no velho continente. Esse ataque obedece também à perversa lógica do capital em rebaixar um padrão de direitos e ilusoriamente, dar a sua combalida economia, a condição de competitividade, sobretudo contra a asiática. A juventude desse contexto está massacrada e sem perspectivas.

3 CTB interpreta que uma das resultantes desse processo é a configuração de uma nova divisão internacional do trabalho, através da qual o grande capital se desloca e busca impor um rebaixado padrão de direitos laborais pelo mundo. Diante desse cenário, a unidade da classe trabalhadora em nível mundial se apresenta mais uma vez como indispensável, tornando se uma condição estratégica para enfrentarmos a barbárie capitalista e descortinarmos a emancipação dos trabalhadores e das trabalhadoras. A realização desse congresso com uma numerosa delegação internacional é uma grande colaboração nessa direção internacionalista. Já a América Latina e o Caribe nas quais a CTB empreende grandes esforços políticos continuam desenvolvendo seu progressista e inédito processo político. Descortinado no final do século XX, ele reforça o novo bloco geopolítico, destacadamente nos BRICS e na CELAC (Comunidade dos Estados Latinoamericanos e Caribenhos, sem a participação dos EUA e do Canadá). Mesmo com limitações e contradições típicas de países com padrões de desenvolvimento tardios e dependentes é inegável que a região nesse último período alcançou avanços importantes. Os Estados nacionais foram fortalecidos, constituem se importantes instrumentos pela integração regional, grande parte de suas economias diversificam suas relações comerciais e os mercados internos são impulsionados. No trabalho, o mais importante indicador é sua baixa taxa de desemprego. As suas políticas públicas têm um foco na base da pirâmide populacional, promovendo a maior mobilidade social da história na região.

4 Registramos ainda a perda irreparável com a morte do comandante venezuelano Hugo Chávez, uma destacada liderança pela causa integracionista latinoamericana e caribenha, e do socialismo. No entanto, nem tudo são flores. A pauta dos trabalhadores e das trabalhadoras exigem ainda grandes disputas políticas. O sindicalismo latino americano e caribenho, em sua maior parte, exigem reformas estruturais, pois as compreende como indispensáveis para um salto qualitativo nas condições de vida do povo e da classe trabalhadora. Nessa direção a CTB não abre mão das lutas e das mobilizações. Por isso, no Brasil, por exemplo, ocorrerá dia 09 de abril uma grande marcha nacional organizada pelas centrais sindicais exigindo novos avanços. Além dessas lutas específicas e nacionais, o sindicalismo classista da região defronta se com a sanha dos EUA. Estes, inconformados com a perda de sua influência regional, recrudescem politicamente contra esse quadro e patrocinam golpes, desestabilizações e fraudes eleitorais destaca se a permanente ameaça contra o processo bolivariano da Venezuela e pela economia, retomamcom outra faceta os objetivos anexantes da derrotada ALCA. Nessas batalhas a Federação Sindical Mundial e o Encontro Sindical Nossa América têm desempenhado um importante papel, contribuindo para que não haja retrocessos políticos e seja retomada a agenda liberal na região. OS DESAFIOS DO SINDICALISMO BRASILEIRO A maior parte da agenda sindical brasileira permeia se entre dois grandes desafios. O primeiro é marcado pela luta permanente pelas condições remuneratórias e do trabalho. Destaca se nessa frente à conquista pelas centrais sindicais da valorização permanente do salário mínimo e uma das mais baixas

5 taxas de desemprego de nossa história (5,3%); já a batalha pela redução da jornada de trabalho sem redução salarial, contra a grande informalidade e a crescente terceirização são bandeiras ainda em disputas. Além disso, as entidades sindicais enfrentam além da sanha do capital, as iniciativas antitrabalho do conservador parlamento brasileiro. Já o segundo desafio tem a ver com os rumos do novo projeto político instalado no Brasil com Lula e agora com Dilma Rousseff. Com um viés socialdesenvolvimentista carregado de contradições a CTB faz um balanço positivo sobre esse período de quase doze anos, destacando a conquista da maiorascensão social de nossa história. No que pese essa análise, a CTB e grande parte do sindicalismo brasileiro, disputam através de mobilizações e ações unitárias,uma nova arrancada desenvolvimentista para o país através de reformas estruturantes.por isso na jornada de 09 de abril reivindicaremos o atendimento de nossas bandeiras, mas também exigiremos da Presidenta Dilma Rousseffmais investimentos na produção e menos concessão para o rentismo internacional e o nacional a ele subordinado. Concluo companheiras e companheiros, desejando êxitos ao 39º congresso da FNIQ da França e tendo plena convicção que as resoluçõesaqui aprovadasfortalecerão a luta do ramo químico no país, mas também a internacionalista, impulsionando assim a unidade da classe trabalhadora em todo o mundo. Viva as trabalhadoras e os trabalhadores! Viva a Confederação Geral do Trabalho!

6 Viva a Federação Sindical Mundial! Viva a FNIC! O socialismo vive! MerciBeaucoup! *Divanilton Pereira é Secretário de Relações Internacionais da CTB e de Relações Institucionais da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB

Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB Resolução da 5ª reunião do CC - eleito no 12º Congresso Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB A maioria da nação enalteceu a eleição de Dilma Rousseff para a presidência da República

Leia mais

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES RESOLUÇÕES A Direção Nacional da CUT, reunida em Brasília no dia 05 de março de 2015, após avaliar a gravidade conjuntura nacional por ocasião da abertura do 12º CONCUT, aprovou como resolução o chamamento

Leia mais

RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB

RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB O Encontro Nacional do Ramo da Construção e do Mobiliário da CTB, este ano em sua 5ª edição, realizado nos dias 28 e 29 de

Leia mais

TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE

TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE Conjuntura Internacional A crise do capitalismo, iniciada

Leia mais

PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS

PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS "As manifestações são parte indissociável do nosso processo de ascensão

Leia mais

25 de novembro - Dia Internacional de Combate à Violência Contra as Mulheres. Carta de Brasília

25 de novembro - Dia Internacional de Combate à Violência Contra as Mulheres. Carta de Brasília Anexo VI 25 de novembro - Dia Internacional de Combate à Violência Contra as Mulheres Carta de Brasília Na véspera do Dia Internacional de Combate à Violência Contra as Mulheres nós, trabalhadoras dos

Leia mais

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade.

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade. Olá, sou Rita Berlofa dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Brasil, filiado à Contraf e à CUT. Quero saudar a todos os trabalhadores presentes e também àqueles que, por algum motivo, não puderam

Leia mais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais

Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais Perspectivas para o desenvolvimento brasileiro e a indústria de commodities minerais João Carlos Ferraz BNDES 31 de agosto de 2008 Guia Contexto macroeconômico Políticas públicas Perpectivas do investimento

Leia mais

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL 1) INTRODUÇÃO SUGESTÕES Ao longo dos seus vinte e oito anos e com a experiência de centenas de administrações que

Leia mais

8ª MARCHA DA CLASSE TRABALHADORA POR MAIS DIREITOS E QUALIDADE DE VIDA. Pelo desenvolvimento com soberania, democracia e valorização do trabalho

8ª MARCHA DA CLASSE TRABALHADORA POR MAIS DIREITOS E QUALIDADE DE VIDA. Pelo desenvolvimento com soberania, democracia e valorização do trabalho 8ª MARCHA DA CLASSE TRABALHADORA POR MAIS DIREITOS E QUALIDADE DE VIDA Pelo desenvolvimento com soberania, democracia e valorização do trabalho A s Centrais Sindicais (CGTB, CUT, CTB, FS, NCST e UGT),

Leia mais

Intervenção do companheiro João Batista Lemos na VII reunião do Conselho Presidencial da Federação Sindical Mundial, Lima, 7 de Março de 2013

Intervenção do companheiro João Batista Lemos na VII reunião do Conselho Presidencial da Federação Sindical Mundial, Lima, 7 de Março de 2013 Intervenção do companheiro João Batista Lemos na VII reunião do Conselho Presidencial da Federação Sindical Mundial, Lima, 7 de Março de 2013 A LUTA PELO SOCIALISMO ESTÁ NA ORDEM DO DIA Iniciamos esta

Leia mais

RESOLUÇÃO POLITICA CEN 17-09-15

RESOLUÇÃO POLITICA CEN 17-09-15 RESOLUÇÃO POLITICA CEN 17-09-15 Reunida em São Paulo no dia 17 de setembro de 2015, a Comissão Executiva Nacional analisou a conjuntura recente do País e aprovou a seguinte resolução política: A oposição

Leia mais

Estimados colegas representantes dos países membros do Fórum das Federações, Embaixadores e delegados

Estimados colegas representantes dos países membros do Fórum das Federações, Embaixadores e delegados PRESIDENCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Assunto: DISCURSO DO EXMO. SUBCHEFE DE ASSUNTOS FEDERATIVOS DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DA

Leia mais

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude.

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude. A MULHER NA ATIVIDADE AGRÍCOLA A Constituição Federal brasileira estabelece no caput do art. 5º, I, que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações e reconhece no dispositivo 7º a igualdade de

Leia mais

Documento aprovado na Conferência Estadual do Maranhão em 2011

Documento aprovado na Conferência Estadual do Maranhão em 2011 Documento aprovado na Conferência Estadual do Maranhão em 2011 Impulsionar o governo Dilma a aproveitar a janela de oportunidade aberta pela crise para fazer avançar o Projeto Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Quatro grandes temas nos convocaram a este Encontro, na busca de uma nova etapa de integração latino-americana e caribenha.

Quatro grandes temas nos convocaram a este Encontro, na busca de uma nova etapa de integração latino-americana e caribenha. Declaração final do XIII Encontro De 12 a 14 de janeiro de 2007, em San Salvador, El Salvador, com a Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN) como anfitriã, desenvolveu-se o XIII Encontro

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

Mensagem do senhor presidente da República para a 3ª Fispal Latino e ao 28º Congresso Hemisférico das Câmaras do Comércio e Indústrias Latinas:

Mensagem do senhor presidente da República para a 3ª Fispal Latino e ao 28º Congresso Hemisférico das Câmaras do Comércio e Indústrias Latinas: Íntegras da mensagem do Presidente Lula e do discurso da ministra Marta Suplicy no encerramento do XXVIII Congresso Hemisférico de Câmaras de Comércio e Indústrias Latinas Miami 02/06/2007. Antes de tudo,

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org CLIPPING FSM 2009 AMAZÔNIA Jornal: CARTA MAIOR Data: 30/01/09 http://www.cartamaior.com.br/templates/materiamostrar.cfm?materia_id=15547

Leia mais

Plano de lutas PLENO EMPREGO

Plano de lutas PLENO EMPREGO Plano de lutas PLENO EMPREGO a) Impulsionar, junto com as outras centrais sindicais, a campanha nacional pela redução constitucional da jornada de trabalho sem redução de salários; b) Exigir a restrição

Leia mais

Relatório Conferência UNI Postal e Logística Cidade de Washington EUA Realizada de 6 a 9 de setembro de 2011.

Relatório Conferência UNI Postal e Logística Cidade de Washington EUA Realizada de 6 a 9 de setembro de 2011. Relatório Conferência UNI Postal e Logística Cidade de Washington EUA Realizada de 6 a 9 de setembro de 2011. Delegados pela FENTECT Rogério Ubine Secretário de Relações Internacionais José Rivaldo Secretária

Leia mais

PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil

PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil Introdução Mauri J.V. Cruz O objetivo deste texto é contribuir num processo de reflexão sobre o papel das ONGs na região sul

Leia mais

Resolução 1 e 2 aprovadas no 13º Congresso Nacional do PCdoB

Resolução 1 e 2 aprovadas no 13º Congresso Nacional do PCdoB Resolução 1 e 2 aprovadas no 13º Congresso Nacional do PCdoB Os delegados e delegadas presentes à plenária final do 13º Congresso Nacional do Partido Comunista do Brasil, realizado no Anhembi, em São Paulo,

Leia mais

POR UM SINDICATO MAIS FORTE NAS ESCOLAS E COM OS PROFESSORES

POR UM SINDICATO MAIS FORTE NAS ESCOLAS E COM OS PROFESSORES Sobre a MOÇÃO B POR UM SINDICATO MAIS FORTE NAS ESCOLAS E COM OS PROFESSORES Rosa Vaz* Ao longo dos últimos anos temos vindo a sentir os efeitos perversos de políticas governativas de direita que optam

Leia mais

Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável

Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável Este artigo é cópia fiel do publicado na revista Nu e va So c i e d a d especial em português, junho de 2012, ISSN: 0251-3552, . Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável

Leia mais

Resenha. De forma sintética e competente, faz uma reconstituição histórica desde os processos de colonização que marcaram as sociedades latino-

Resenha. De forma sintética e competente, faz uma reconstituição histórica desde os processos de colonização que marcaram as sociedades latino- Revista Latino-americana de Estudos do Trabalho, Ano 17, nº 28, 2012, 229-233 Resenha O Continente do Labor, de Ricardo Antunes (São Paulo, Boitempo, 2011) Graça Druck A iniciativa de Ricardo Antunes de

Leia mais

1 - OFENSIVA CAPITALISTA APROFUNDA DESIGUALDADES E INJUSTIÇAS

1 - OFENSIVA CAPITALISTA APROFUNDA DESIGUALDADES E INJUSTIÇAS 1 1 - OFENSIVA CAPITALISTA APROFUNDA DESIGUALDADES E INJUSTIÇAS A situação internacional caracteriza-se pelo aprofundamento da crise do capitalismo que tendo o seu epicentro nos EUA e assumindo particular

Leia mais

AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira

AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira 1- INTRODUÇÃO Divisão do continente americano por critério físico por critérios culturais Área da América Latina:

Leia mais

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Senhor Ministro Chris Alexander, Senhoras e senhores, Primeiramente, gostaria cumprimentar a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)

Leia mais

Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1

Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1 Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1 Economia solidária: Uma ferramenta para construção do feminismo

Leia mais

Declaração final do XVII Encontro

Declaração final do XVII Encontro Declaração final do XVII Encontro O XVII Encontro do Foro de São Paulo, reunido em Manágua, por ocasião do 50o Aniversário da fundação da Frente Sandinista de Libertação Nacional da Nicarágua e a 116 anos

Leia mais

Governabilidade, Participação Política e Sistemas Eleitorais

Governabilidade, Participação Política e Sistemas Eleitorais Seminário Internacional sobre Governabilidade Democrática e Igualdade de Gênero CEPAL - Santiago do Chile 1-2 de dezembro de 2004 Governabilidade, Participação Política e Sistemas Eleitorais Gostaria inicialmente

Leia mais

Organizações internacionais Regionais

Organizações internacionais Regionais Organizações internacionais Regionais Percurso 4 Geografia 9ºANO Profª Bruna Andrade e Elaine Camargo Os países fazem uniões a partir de interesses comuns. Esses interesses devem trazer benefícios aos

Leia mais

Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL BRASIL MERCADO DE TRABALHO DESEMPREGO POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O PRIMEIRO EMPREGO

Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL BRASIL MERCADO DE TRABALHO DESEMPREGO POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O PRIMEIRO EMPREGO Secretaria Nacional da Juventude da Força Sindical BRASIL População Jovem no Brasil 17% Não Jovens Jovens 83% 180 Milhões de Habitantes 30,8 Milhões de Jovens (17,1%) Fonte: IBGE 2004 BRASIL Distribuição

Leia mais

Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C.

Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C. Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C. Declaração de Princípios Quem Somos Somos uma organização não-governamental dedicada à promoção da liderança juvenil e da participação da cultura da juventude

Leia mais

1. (FGV 2014) A questão está relacionada ao gráfico e ao texto apresentados.

1. (FGV 2014) A questão está relacionada ao gráfico e ao texto apresentados. Brasil e Commodities 1. (FGV 2014) A questão está relacionada ao gráfico e ao texto apresentados. Desde 2007, os produtos básicos sinalizam uma estabilização no quantum importado, apresentando pequena

Leia mais

Nas revistas nas quais as publicações são distribuídas em sessões (informes, entrevistas, etc.) foi pesquisada somente a sessão artigos.

Nas revistas nas quais as publicações são distribuídas em sessões (informes, entrevistas, etc.) foi pesquisada somente a sessão artigos. PESQUISA SOBRE ARTIGOS ACERCA DA TEMÁTICA MOVIMENTOS SOCIAIS, MOBILIZAÇÃO SOCIAL E/OU PARTICIPAÇÃO POLÍTICA PUBLICADOS NA REVISTA SERVIÇO SOCIAL E SOCIEDADE ENTRE 1994 E 2011 (EDIÇÕES 45 A 108) Autor:

Leia mais

DIMENSÕES E CONTRADIÇÕES DA ACTUAL CRISE DO CAPITALISMO 10 dimensões da crise 3 profundas contradições

DIMENSÕES E CONTRADIÇÕES DA ACTUAL CRISE DO CAPITALISMO 10 dimensões da crise 3 profundas contradições DIMENSÕES E CONTRADIÇÕES DA ACTUAL CRISE DO CAPITALISMO 10 dimensões da crise 3 profundas contradições Financeira Económica Social Política (dimensão total do conceito) Desajustamento estrutural e político

Leia mais

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 PAUTA INTERNA 1 - ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SINDICAL 1 Assegurar condições de igualdade para homens e mulheres exercerem com autonomia o trabalho sindical nas diversas secretarias

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC 27.03.12 Paulo Safady Simão Presidente da CBIC REPRESENTANTE NACIONAL E INTERNACIONAL DAS ENTIDADES EMPRESARIAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E CÂMARAS 62

Leia mais

Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014. Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN

Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014. Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014 Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN Companheiros, Encaminhamos, para ampla divulgação, a Carta de Aracaju (59º

Leia mais

Resolução Sindical sobre Trabalho e Meio Ambiente

Resolução Sindical sobre Trabalho e Meio Ambiente Resolução Sindical sobre Trabalho e Meio Ambiente Reunidos na 2 Assembleia Sindical sobre Trabalho e Meio Ambiente, no Rio de Janeiro, Brasil, de 11 a 13 de junho de 2012, organizada por Sustainlabour,

Leia mais

FEDERAÇÃO ÚNICA DOS PETROLEIROS

FEDERAÇÃO ÚNICA DOS PETROLEIROS A FUP defende Mudanças Imediatas no Marco Regulatório da Indústria de Exploração, Produção e Comercialização de Petróleo e Gás Natural no Brasil Documento final aprovado pela primeira reunião do Conselho

Leia mais

Tradução e mercado de trabalho

Tradução e mercado de trabalho Tradução e mercado de trabalho Entrevista com Maria Franca Zucarello, presidente do Sindicato Nacional de Tradutores Angélica Karim Garcia Simão 1 Para o número sobre tradução da revista abehache, julgamos

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI Como pode cair no enem A desconcentração industrial verificada no Brasil, na última década, decorre, entre outros fatores,

Leia mais

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO A CUT e as centrais sindicais negociaram com o governo

Leia mais

PAUTA UNITÁRIA DOS MOVIMENTOS SINDICAIS E SOCIAIS DO CAMPO

PAUTA UNITÁRIA DOS MOVIMENTOS SINDICAIS E SOCIAIS DO CAMPO PAUTA UNITÁRIA DOS MOVIMENTOS SINDICAIS E SOCIAIS DO CAMPO São Paulo, 12 de março de 2015. No consenso de nossas concepções, dos movimentos sociais do campo e das florestas, inclusive pactuadas no Encontro

Leia mais

Á Comissão de Gestão de Pessoas - CGP/CONSUNI C/C:Pró-reitoria de Desenvolvimento de Pessoas-PRODEP

Á Comissão de Gestão de Pessoas - CGP/CONSUNI C/C:Pró-reitoria de Desenvolvimento de Pessoas-PRODEP Á Comissão de Gestão de Pessoas - CGP/CONSUNI C/C:Pró-reitoria de Desenvolvimento de Pessoas-PRODEP CONTRIBUIÇÃO DOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UFBA À CONSTRUÇÃO DO PQSTAE- Programa de Qualificação

Leia mais

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015 Sessão de Abertura António Saraiva, Presidente da CIP Bom Dia, Senhoras e Senhores Embaixadores, Senhores Representantes

Leia mais

O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PERÍODO DE 1985-2009: BÊNÇÃO OU MALDIÇÃO DAS COMMODITIES? Stela Luiza de Mattos Ansanelli (Unesp)

O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PERÍODO DE 1985-2009: BÊNÇÃO OU MALDIÇÃO DAS COMMODITIES? Stela Luiza de Mattos Ansanelli (Unesp) O COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PERÍODO DE 1985-2009: BÊNÇÃO OU MALDIÇÃO DAS COMMODITIES? Stela Luiza de Mattos Ansanelli (Unesp) Objetivo Qual padrão de especialização comercial brasileiro? Ainda fortemente

Leia mais

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ SEMANA 25 A 31 DE AGOSTO SEMANA 25 A 31 DE AGOSTO

ATUALIDADES. Top Atualidades Semanal DESTAQUE PROFESSOR MARCOS JOSÉ SEMANA 25 A 31 DE AGOSTO SEMANA 25 A 31 DE AGOSTO ONG registra aumento no desmatamento Guatemala pede saída de presidente às vésperas de pleito ATUALIDADES PROFESSOR MARCOS JOSÉ Tropeço da China eleva apostas de que EUA adiarão aumento nos juros ONG registra

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 4.886, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003. Institui a Política Nacional de Promoção da Igualdade Racial - PNPIR e dá

Leia mais

Processo de Planejamento Estratégico

Processo de Planejamento Estratégico Processo de Planejamento Estratégico conduzimos o nosso negócio? Onde estamos? Definição do do Negócio Missão Visão Análise do do Ambiente Externo e Interno Onde queremos Chegar? poderemos chegar lá? saberemos

Leia mais

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira GE GRAFIA A ascensão dos subdesenvolvidos Geografia Professor Daniel Nogueira Os grupos econômicos são grupos de países com comportamento econômico específico. Geralmente economias com aspectos semelhantes.

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

CARTA DE SANTA MARIA

CARTA DE SANTA MARIA CARTA DE SANTA MARIA ANDES-SN: Sindicato de luta, ampliando a organização da categoria e a unidade classista dos trabalhadores. Sob a égide desse tema, realizou-se o 58º CONAD do ANDES SINDICATO NACIONAL,

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Copenhague-Dinamarca, 01 de outubro de 2009 Bem, primeiro dizer a vocês da alegria de poder estar

Leia mais

FEDERAÇÃO ÚNICA DOS PETROLEIROS

FEDERAÇÃO ÚNICA DOS PETROLEIROS 1 A emancipação dos trabalhadores será obra dos próprios trabalhadores PAUTA POLÍTICA DA EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Karl Marx Iniciamos nossa pauta unificada de reivindicações com a apresentação da proposta

Leia mais

PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS

PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS Data: 14/11/2014 Local: Sede da Fenasps Estados presentes: MG- SP- PR- RS- ES- SC- RN- CE e Oposição da BA e do DF. Nº de participantes: 65 Delegados e 10 Observadores

Leia mais

Workshop Cooperação Internacional e rede de cidades

Workshop Cooperação Internacional e rede de cidades Workshop Cooperação Internacional e rede de cidades Vicente Trevas, Vice-Presidente da RIAD e Subchefe de Assuntos Federativos da Presidência da República do Brasil. Inicialmente, gostaria de colocar algumas

Leia mais

Discurso do Ministro de Estado da Educação do Brasil, Fernando Haddad

Discurso do Ministro de Estado da Educação do Brasil, Fernando Haddad Discurso do Ministro de Estado da Educação do Brasil, Fernando Haddad Debate sobre Política Geral da 34 a. Conferência Geral da UNESCO Paris, Unesco, Sessão Plenária, 18 de outubro de 2007 Senhor Presidente,

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA 1. Concepções e diretrizes políticas para áreas; Quando falamos de economia solidária não estamos apenas falando de geração de trabalho e renda através de empreendimentos

Leia mais

Fernanda de Paula Ramos Conte Lílian Santos Marques Severino RESUMO:

Fernanda de Paula Ramos Conte Lílian Santos Marques Severino RESUMO: O Brasil e suas políticas sociais: características e consequências para com o desenvolvimento do país e para os agrupamentos sociais de nível de renda mais baixo nas duas últimas décadas RESUMO: Fernanda

Leia mais

PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL

PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL SENADO FEDERAL COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL AGENDA RUMOS DA POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA 2011-2012 PANORAMA ENERGÉTICO INTERNACIONAL Prof. Dr. Rex Nazaré Alves 19 de setembro de 2011

Leia mais

com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. China Sendo que, esse percentual é de 47% para o total das indústrias brasileiras.

com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. China Sendo que, esse percentual é de 47% para o total das indústrias brasileiras. 73% das indústrias gaúchas exportadoras que concorrem com produtos chineses perderam mercado no exterior em 2010. 53% das indústrias gaúchas de grande porte importam da China Sendo que, esse percentual

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

XV Marcha a Brasília em defesa dos municípios

XV Marcha a Brasília em defesa dos municípios XV Marcha a Brasília em defesa dos municípios XV Marcha a Brasília em defesa dos municípios 1.Programação 2.Problemas 3.Possíveis anúncios (retirado) 4.Produtos Programação Tema: O Poder local na construção

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes.

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. A ECONOMIA GLOBAL Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. O século XX marcou o momento em que hábitos culturais, passaram a ser ditados pelas grandes

Leia mais

O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político

O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político O maior desafio do Sistema Único de Saúde hoje, no Brasil, é político Jairnilson Paim - define o SUS como um sistema que tem como característica básica o fato de ter sido criado a partir de um movimento

Leia mais

1º ano. Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada

1º ano. Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada 1º ano Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada A origem da Terra; A origem dos continentes; A teoria da deriva dos continentes; A teoria das placas tectônicas; Tempo geológico; A estrutura

Leia mais

ANEXO I QUADRO COMPARATIVO DOS GOVERNOS LULA E fhc

ANEXO I QUADRO COMPARATIVO DOS GOVERNOS LULA E fhc ANEXO I QUADRO COMPARATIVO DOS GOVERNOS LULA E fhc Mercadante_ANEXOS.indd 225 10/4/2006 12:00:02 Mercadante_ANEXOS.indd 226 10/4/2006 12:00:02 QUADRO COMPARATIVO POLÍTICA EXTERNA Fortalecimento e expansão

Leia mais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais

UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais UMA ANÁLISE DAS TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA 2025: As Perspectivas de Novas Potências Econômicas Internacionais Arielli Xavier de Lima 1, Vilma da Silva Santos 2, Paulo Cesar Ribeiro Quintairos 3, Edson Aparecida

Leia mais

A Deputada GORETE PEREIRA (PR-CE) pronuncia. discurso sobre o Dia Internacional da Mulher: Senhoras e Senhores Deputados,

A Deputada GORETE PEREIRA (PR-CE) pronuncia. discurso sobre o Dia Internacional da Mulher: Senhoras e Senhores Deputados, A Deputada GORETE PEREIRA (PR-CE) pronuncia discurso sobre o Dia Internacional da Mulher: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Queremos, mais uma vez, unirmos às manifestações pelo transcurso

Leia mais

SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE BRASÍLIA PÚBLICA

SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE BRASÍLIA PÚBLICA SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE BRASÍLIA PÚBLICA 2 Caixa, patrimônio dos brasileiros. Caixa 100% pública! O processo de abertura do capital da Caixa Econômica Federal não interessa aos trabalhadores e à população

Leia mais

A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária

A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária A Participação do CAP na Gestão Portuária Brasília, 25 de Janeiro de 2007 A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária Julián Palácio Coordenador para América Latina Fundada em 1912, nos

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não

Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não Por que esta cartilha? Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não foram concessões patronais ou de governos, como os patrões tentam nos fazer parecer. A história da classe trabalhadora

Leia mais

Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Odivelas

Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Odivelas Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Odivelas Sessão Solene Comemorativa da Implantação da República 05.10.2010 A Revolução Republicana de 1910 Ao assinalarmos cem anos sobre a Revolução Republicana

Leia mais

1) Caracterize a economia e a história recente da região insular da América Central.

1) Caracterize a economia e a história recente da região insular da América Central. 1) Caracterize a economia e a história recente da região insular da América Central. 2) Considere a tabela para responder à questão: TAXA DE CRESCIMENTO URBANO (em %) África 4,3 Ásia 3,2 América Lat./Caribe

Leia mais

Governança Sustentável nos BRICS. Resumo executivo

Governança Sustentável nos BRICS. Resumo executivo Governança Sustentável nos BRICS Resumo executivo Sumário executivo A rapidez com que, nos últimos anos, as economias emergentes do Brasil, da Rússia, da Índia, da China e da África do Sul vêm se aproximando

Leia mais

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos Eixo III: Programa de trabalho para a direção do SISMMAC Continuar avançando na reorganização do magistério municipal com trabalho de base, organização por local de trabalho, formação política e independência

Leia mais

2. QUATRO CENÁRIOS PARA O RIO GRANDE DO NORTE

2. QUATRO CENÁRIOS PARA O RIO GRANDE DO NORTE 2. QUATRO CENÁRIOS PARA O RIO GRANDE DO NORTE 35 1 Este capítulo apresenta uma síntese de quatro cenários prospectivos elaborados pelo Mais RN. O documento completo, contendo o detalhamento dessa construção,

Leia mais

)('(5$d 2 Ô1,&$ '26 3(752/(,526. )LOLDGD j. 3RVLFLRQDPHQWR GD )HGHUDomR ÔQLFD GRV 3HWUROHLURV )83 )UHQWH j 6H[WD 5RGDGD GH /LFLWDomR GD $13

)('(5$d 2 Ô1,&$ '26 3(752/(,526. )LOLDGD j. 3RVLFLRQDPHQWR GD )HGHUDomR ÔQLFD GRV 3HWUROHLURV )83 )UHQWH j 6H[WD 5RGDGD GH /LFLWDomR GD $13 3RVLFLRQDPHQWR GD )HGHUDomR ÔQLFD GRV 3HWUROHLURV )83 )UHQWH j 6H[WD 5RGDGD GH /LFLWDomR GD $13 O comportamento dos preços do petróleo no mercado externo nos últimos meses, quando o barril atingiu seu

Leia mais

REF: As pautas das crianças e adolescentes nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

REF: As pautas das crianças e adolescentes nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Brasília, Dezembro de 2015 Exma. Sra. Dilma Rousseff Presidente da República Federativa do Brasil Palácio do Planalto Gabinete da Presidência Praça dos Três Poderes, Brasília - DF, 70150-900. REF: As pautas

Leia mais

PAUTA DE DEMANDAS 2012

PAUTA DE DEMANDAS 2012 PAUTA DE DEMANDAS 2012 O Fórum Baiano da Agricultura Familiar (FBAF) foi criado em 2006 e, desde então, buscou ampliar e qualificar o diálogo e a apresentação de demandas ao Governo do Estado da Bahia

Leia mais

A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas. 15 ago 13

A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas. 15 ago 13 A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas 15 ago 13 Associação Iniciativa formal ou informal que reúne pessoas físicas ou jurídicas com objetivos comuns, visando superar

Leia mais

Acerca da atividade sindical e das contribuições para o Sindicato

Acerca da atividade sindical e das contribuições para o Sindicato Acerca da atividade sindical e das contribuições para o Sindicato Muito se discute hoje acerca das contribuições compulsórias destinadas aos Sindicatos, em especial das contribuições assistencial e confederativa.

Leia mais

DECRETO Nº, DE DE DE. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e

DECRETO Nº, DE DE DE. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e DECRETO Nº, DE DE DE. Aprova a Política Nacional da Indústria de Defesa (PNID). A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e Considerando

Leia mais

A Mobilização Empresarial pela Inovação: síntese dos trabalhos e principais resultados

A Mobilização Empresarial pela Inovação: síntese dos trabalhos e principais resultados A Mobilização Empresarial pela Inovação: síntese dos trabalhos e principais resultados Pedro Wongtschowski São Paulo - 4/2/2011 CNI e vários líderes empresariais fizeram um balanço crítico da agenda empresarial

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Internacionalização da Arquitetura Brasileira

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Internacionalização da Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Internacionalização da Arquitetura Brasileira PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SETORIAL PARA INTERNACIONALIZAÇÃO DA ARQUITETURA BRASILEIRA AMBIENTE EXTERNO WORKSHOP APRESENTAÇÃO PES AMBIENTE

Leia mais

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia e Comércio / Integração Regional Jéssica Naime 09 de setembro de 2005 Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia

Leia mais

AMÉRICA: PROJETOS DE INTEGRAÇÃO GEOGRAFIA 8ºANO PRFª BRUNA ANDRADE

AMÉRICA: PROJETOS DE INTEGRAÇÃO GEOGRAFIA 8ºANO PRFª BRUNA ANDRADE AMÉRICA: PROJETOS DE INTEGRAÇÃO GEOGRAFIA 8ºANO PRFª BRUNA ANDRADE A FORMAÇÃO DOS ESTADOS LATINO- AMERICANOS OS PAÍSES DA AMÉRICA LATINA FORMARAM-SE A PARTIR DA INDEPENDÊNCIA DA ESPANHA E PORTUGAL. AMÉRICA

Leia mais

REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor. Brasília, outubro de 2004

REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor. Brasília, outubro de 2004 REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor Brasília, outubro de 2004 FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS FENAJ http://www.fenaj.org.br FÓRUM NACIONAL DOS PROFESSORES DE JORNALISMO - FNPJ

Leia mais

Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o. Não Pagamento da Dívida Pública

Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o. Não Pagamento da Dívida Pública Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o Não Pagamento da Dívida Pública O endividamento público vem pautando a vida do povo brasileiro sob diversas formas, especialmente a partir da

Leia mais

Europa e África: que futuro comum? Conferência Sala 1 da Fundação Gulbenkian, Lisboa, 12 de Março de 2014. Declaração Final

Europa e África: que futuro comum? Conferência Sala 1 da Fundação Gulbenkian, Lisboa, 12 de Março de 2014. Declaração Final Europa e África: que futuro comum? Conferência Sala 1 da Fundação Gulbenkian, Lisboa, 12 de Março de 2014 Declaração Final Nós, representantes das Entidades 1 de referência para as diversas áreas específicas

Leia mais