BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL. SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 1 de 32

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL. SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 1 de 32"

Transcrição

1 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 1 de OBJETIVO Assegurar todo o procedimento de sangria terapêutica 2. APLICAÇÃO Receptores (Pacientes com indicação médica para este procedimento). 3. RESPONSABILIDADES Médicos Coordenador de Imunohematologia ( *1 ) Coordenador de Coleta ( *1 ) Auxiliares de Coleta ( *1 ) Coordenador de Agência Transfusional Técnicos de Hemoterapia Auxiliares de Hemoterapia 4. OBSERVAÇÕES GERAIS 4.1- DEFINIÇÃO O procedimento de Sangria Terapêutica consiste na retirada de uma quantidade de sangue, com a finalidade de aliviar alguns sinais e sintomas ou na profilaxia de doenças relacionadas. Pode ser utilizada no controle da hiperviscosidade sanguinea, nas eritrocitoses e para remoção de produto metabólico ou no depósito tóxicos ao organismo (sobrecarga de ferro).

2 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 2 de CRITÉRIOS PARA A REALIZAÇÃO DO PROCEDIMENTO DE SANGRIA TERAPEUTICA A solicitação do procedimento será realizada pelo médico responsável pelo paciente e a indicação será discutida em conjunto com o médico hemoterapeuta. O médico hemoterapeuta será o responsável pelo procedimento junto à equipe técnica. O paciente e/ou seu responsável e/ou seu médico deverá assinar o TCI-ST (Termo de Consentimento Informado para Sangria terapêutica). Quando o paciente for eventualmente portador de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue, não contra-indica o procedimento, pois o sangue retirado não será utilizado em transfusões e sim descartado. O sangue retirado deverá ser encaminhado para a central para ser descartado conforme POSO-003 Descarte de Hemocomponentes. As informações do paciente serão enviadas pelas colaboradoras ao médico hemoterapeuta, após preenchimento do CPST (Controle do Procedimento - Sangria Terapêutica). Na ausência do médico hemoterapeuta o procedimento deverá ser realizado em ambiente com a presença de médicos e o médico hemoterapeuta deverá autorizar o procedimento. A coleta do sangue seguirá os mesmos procedimentos operacionais para antissepsia e punção venosa utilizados para doadores de sangue, porém não há tempo limite para a coleta da bolsa de sangue. No caso de acesso venoso difícil pode se fazer retirada de sangue com aspiração de seringa de 20 ml e/ou 60 ml estéril até completar o volume desejado e desprezar o material conforme MBI - Manual de Biossegurança. Finalizado o procedimento o paciente deverá permanecer em observação por pelo menos 15 minutos, onde deverão ser observados a presença de sinais vitais de hipovolêmia transitória. A freqüência deste procedimento pode ser regular (diária, semanal ou mensalmente) ou esporádica, determinada pelo médico responsável pelo paciente.

3 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 3 de 32 Este procedimento poderá ser agendado com a equipe do Banco de Sangue, devidamente comunicado ao médico hemoterapeuta. 4.3 PRINCIPAIS INDICAÇÕES DA SANGRIA TERAPÊUTICA DOENÇA INDICAÇÕES COMENTÁRIOS Há duvidas se devemos ou Policitemia Vera Manter o hematócrito <45% não tratar a anemia ferropriva secundária Doença Pulmonar Obstrutiva Hematócrito > 70% ou cor Sangria de pequenos Crônica pulmonale volumes e euvolêmicas Cardiopatia Congênita Cianótica Hematócrito > 70% Repor ferro oral em crianças Hemoglobinopatia de Alta Afinidade pelo Oxigênio Benefício desconhecido N/A (Hemoglobina Osler) Secreção Inapropriada de Eritropoietina (tumor) Pré-Operatório N/A Havendo riscos adicionais Eritrocitose Relativa Manter hematócrito <45% de trombose (DM, tabagismo). Sangrias de pequenos volumes Manter ferritina < 200 g/l. Hemocromatose Semanalmente, até induzir Havendo cardiomiopatia, deficiência de ferro fazer pequeno volume euvolêmico. 4.4 OUTRAS INDICAÇÕES: Porfiria Cutânea Tarda resulta de um defeito enzimático na síntese do heme presente na hemoglobina, acumulando produtos de degradação. Este efeito pode ser hereditário ou adquirido (forma esporádica), acompanhando de lesão hepática multietiológica, como

4 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 4 de 32 acúmulo de ferro e infecção crônica pelo vírus da hepatite C. As porfirias acumuladas podem ser pronta e eficazmente removidas do organismo pela sangria, sendo essa prática ajustada individualmente, com pequenas sangrias a intervalos curtos até a melhora clínica e manutenção esporádica após. Hemossiderose Transfuncional - acúmulo de ferro no organismo. 5. PROCEDIMENTO 5.1 MATERIAIS E EQUIPAMENTOS - Balança Analítica; - Garrote - Solução Alcólica a 70%; - Algodão; - Swab estéril de álcool a 70% - PVPI degermante a 0,7%; ( *1 ) - PVPI alcoólica a 10%; ( *1 ) - Gluconato de Clorexidina a 2% em 70% de álcool isopropil; ( *1 ) - Bolsa Tripla para coleta de bolsa; - Seringas de 20ml e/ou 60ml - Scalp 19, 21 ou 23G; - Polifix - Micropore - Bandagem adesiva; - EPI (luvas,máscara, avental e óculos). 5.2 PROCEDIMENTO DE SANGRIA TERAPÊUTICA Para Agências Transfusionais ( *1 ) Receber a Requisição de Transfusão de Hemocomponentes e/ou Procedimentos Hemoterápicos com a solicitação do procedimento de sangria terapeutica, conforme POAG Recebimento de Solicitações para a Transfusão de Hemocomponentes;

5 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 5 de 32 Avaliar a solicitação do médico assistente conforme as principais indicações descritas obs.: 4.3; Verificar no sistema se o paciente já foi cadastrado; Acessar o Suíte HemoPlus conforme POTI- 001 Acesso ao Sistema Hemoplus; Acessar Aba / Transfusão / Receptor / Cadastrar; Caso não tenha sido, cadastrar o paciente conforme Anexo 1; Acessar Aba / Transfusão / Solicitação / Registrar; Registrar a solicitação de sangria terapêutica, conforme Anexo 2; Dirigir-se ao posto de enfermagem do andar onde o paciente encontra-se internado; Checar a requisição novamente com a Prescrição Médica; Dirigir-se ao leito do paciente; Bater na porta do leito antes de entrar e apresentar-se; Explicar ao paciente e/ou acompanhante o procedimento a ser realizado; Solicitar para ele assinar o TCI-ST (Termo de Consentimento Informado para Sangria Terapêutica); Realizar o início do preenchimento do CPST (Controle do Procedimento - Sangria Terapêutica): - Nome completo, - Endereço e Telefone; - Idade, Peso e Altura; - Valores de Hb e Ht;

6 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 6 de 32 - Registro, Quarto e leito (no caso de pacientes de Agência Transfusional) - Diagnóstico Acomodar bem o paciente em posição confortável; Lavar as mãos conforme POBI-001 Lavagem das mãos e utilizar-se dos equipamentos de proteção individual conforme MBI Manual de Biossegurança; Verificar todos os sinais vitais, e anotar no CPST; Inspecionar e selecionar o melhor acesso venoso entre os dois membros superiores direito ou esquerdo; Preparar a balança analítica para uso; Realizar antissepsia conforme POCO-005 Antissepsia em Coleta de Sangue e Amostras; Realizar venipuntura com a agulha que já vem acoplado junto à bolsa de coleta conforme POCO Punção Venosa; Coletar e controlar a quantidade de sangue a ser retirado através da balança, conforme solicitado pelo médico assistente; Selar ou laçar o segmento para desvinculação da agulha do braço do paciente ao término da coleta; Retirar agulha e solicitar ao paciente que pressione com o dedo o algodão no local da punção sem dobrar o braço; Selar ou laçar para desvincular a agulha do segmento da bolsa; Descartar todo o material utilizado, conforme MBI Manual da Biossegurança; Colocar bandagem adesiva no local da punção da venosa;

7 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 7 de 32 Acompanhar o paciente 15 minutos após o procedimento; Realizar checagem do procedimento na Prescrição Médica; Informar o término do procedimento a enfermagem responsável; Dirigir-se ao banco de sangue; Acessar o Suíte HemoPlus conforme POTI- 001 Acesso ao Sistema Hemoplus; Acessar a aba Transfusão / Transfusão/Serviços / Registrar Exames/Serviços; Registrar os Exames/Serviços Auxiliares (Sangria Terapêutica) inserindo os dados conforme Anexo 3; Finalizar a Solicitação; Acessar a aba Transfusão / Solicitação / Finalizar, finalizando o procedimento conforme Anexo 4; Finalizar o registro do procedimento de sangria terapeutica no CPST (Controle do Procedimento Sangria Terapêutica); Arquivar na área o CPST junto com o TCI-ST; Preencher o FEHI (Formulário de Envio de Hemocomponentes Inutilizados); Acondicionar a bolsa em caixa descarpack; Encaminhar o descarpack e o FEHI para a Central do Banco de Sangue Paulista para desprezo;

8 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 8 de 32 Para Agências fora da cidade de Sâo Paulo Descartar o hemocomponente conforme PGRSS (Plano de Gerenciamento de Resíduos em Serviços de Saúde) do Hospital em questão; Enviar o FEHI (Formulário de Envio de Hemocomponentes Inutilizados) para a área da Secretaria do Banco de Sangue Paulista. Para Hospitais com atendimento à Distância: Retornar para a Central do Banco de Sangue Paulista trazendo a bolsa de sangria para desprezo; Preencher o FEHI (Formulário de Envio de Hemocomponentes Inutilizados); Realizar todo o processo informatizado aqui na Central; Para as Coletas ( *1 ) Receber o paciente na área da Coleta; Receber o pedido médico com a solicitação do procedimento de sangria terapêutica; Avaliar a solicitação do médico assistente conforme as principais indicações descritas obs.: 4.3; Avaliar se o procedimento será realizado via convênio ou particular: - se convênio: verificar se o mesmo é atendido pelo Banco de Sangue Paulista, caso contrário, encaminhar para a área do Financeiro; - se particular: encaminhar para a área do Financeiro. Verificar no sistema se o paciente já foi cadastrado; Acessar o Suíte HemoPlus conforme POTI- 001 Acesso ao Sistema Hemoplus;

9 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 9 de 32 Acessar Aba / Transfusão / Receptor / Cadastrar; Caso não tenha sido, cadastrar o paciente conforme Anexo 1; Acessar Aba / Transfusão / Solicitação / Registrar; Registrar a solicitação de sangria terapêutica, conforme Anexo 2; Acomodar o paciente na cadeira de forma confortável; Confirmar com o paciente o seu nome completo e verificar com o pedido médico; Verificar se o paciente é: ALÉRGICO A IODO ; Explicar ao paciente e/ou acompanhante o procedimento a ser realizado; Solicitar para ele assinar o TCI-ST (Termo de Consentimento Informado para Sangria Terapêutica); Realizar o início do preenchimento do CPST (Controle do Procedimento - Sangria Terapêutica): - Nome completo, - Endereço e Telefone; - Idade, Peso e Altura; - Valores de Hb e Ht; - Registro, Quarto e leito (no caso de pacientes de Agência Transfusional) - Diagnóstico Acomodar bem o paciente em posição confortável; Lavar as mãos conforme POBI-001 Lavagem das mãos e utilizar-se dos equipamentos de proteção individual conforme MBI Manual de Biossegurança; Verificar todos os sinais vitais, e anotar no CPST;

10 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 10 de 32 Inspecionar e selecionar o melhor acesso venoso entre os dois membros superiores direito ou esquerdo; Ligar o homogeneizador; Esperar o tempo de calibração; Acomodar a bolsa de sangue a ser coletada na balança do homogenizador de sangue; Selecionar o volume a ser coletado, conforme pedido médico, aguardar calibração; Realizar antissepsia conforme POCO-005 Antissepsia em Coleta de Sangue e Amostras; Realizar venipuntura com a agulha que já vem acoplado junto à bolsa de coleta conforme POCO Punção Venosa; Coletar a quantidade de sangue, conforme solicitado pelo médico assistente; Selar ou laçar o segmento para desvinculação da agulha do braço do paciente ao término da coleta; Retirar agulha e solicitar ao paciente que pressione com o dedo o algodão no local da punção sem dobrar o braço; Selar ou laçar para desvincular a agulha do segmento da bolsa; Descartar todo o material utilizado, conforme MBI Manual da Biossegurança; Colocar bandagem adesiva no local da punção da venosa; Acompanhar o paciente 15 minutos após o procedimento; Acessar o Suíte HemoPlus conforme POTI- 001 Acesso ao Sistema Hemoplus;

11 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 11 de 32 Acessar a aba Transfusão / Transfusão/Serviços / Registrar Exames/Serviços; Registrar os Exames/Serviços Auxiliares (Sangria Terapêutica) inserindo os dados conforme Anexo 3; Finalizar a Solicitação; Acessar a aba Transfusão / Solicitação / Finalizar, finalizando o procedimento conforme Anexo 4; Finalizar o registro do procedimento de sangria terapeutica no CPST (Controle do Procedimento Sangria Terapêutica); Preencher o FEHI (Formulário de Envio de Hemocomponentes Inutilizados); Acondicionar a bolsa em caixa descarpack; Encaminhar o descarpack e o FEHI para a área do Fracionamento para desprezo. 6. REGISTROS Suíte Hemoplus - Transfusão /Exames-Serviços/Registro. Requisição de Hemocomponentes e/ou Procedimentos Hemoterápicos. Pedido Médico. Controle do Procedimento Sangria Terapêutica. Termo de Consentimento Informado para Sangria Terapêutica. Elaboração Agência Transfusional / / Aprovação Gestão da Qualidade / / Aprovação Diretoria Técnica / /

12 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 12 de 32 ANEXO 1 ( *1 ) FUNÇÃO: CADASTRO DE RECEPTOR ESTADO INICIAL: Nesta barra de tarefas encontram-se as funções referentes aos dados do receptor. Para visualizar o cadastro de receptor, acesse o Suíte Hemoplus conforme o POTI 001. Na barra de ferramentas clicar no ícone Transfusão / Receptores /Cadastrar como mostra a Figura 1. Figura 1 Aparecerá à tela Cadastro de Receptores/Pesquisa, como mostra a Figura 2.

13 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 13 de 32 Figura 2 No Campo Identificação do Receptor, digitar o nome do paciente que se quer consultar, para verificar se ele já tem cadastro com o BSP e em seguida clicar em PESQUISAR, aparecerá o campo Receptores Cadastrados, como mostra a Figura 3.

14 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 14 de 32 Figura 3 Caso tenha cadastro aparecerá o nome do paciente em negrito, em seguida dar um duplo clique sobre o nome. Se o paciente já for cadastrado aparecerá o campo Dados do Receptor, como mostra a Figura 4. Conferir o campo dos dados do paciente identificado e verificar se confere com os dados que constam na Requisição de Hemocomponentes.

15 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 15 de 32 Figura 4 Clicar em Fechar para finalizar a consulta.

16 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 16 de 32 ANEXO 2 ( *1 ) FUNÇÃO: REGISTRO DE SOLICITAÇÕES TRANSFUSÕES E/OU PROCEDIMENTOS HEMOTERÁPICOS ESTADO INICIAL: Nesta barra de tarefas encontram-se as funções referentes a registro de solicitações. Para visualizar o registro, acesse Suíte Hemoplus conforme o POTI 001. Na barra de ferramentas clicar no ícone Transfusão / Solicitação / Registrar, como mostra a Figura 1. Figura 1. Logo após irá aparecer à tela Solicitação de Procedimentos/Consulta Receptor, como mostra a Figura 2.

17 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 17 de 32 Figura 2. No Campo Identificação de Receptor, digitar o nome do paciente que se quer consultar, para que possa registrar o tipo de reação transfusional, em seguida clicar em PESQUISAR, aparecerá o campo Receptores Cadastrados, como mostra a Figura 3.

18 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 18 de 32 Figura 3 Aparecerá o nome do paciente em negrito, em seguida dar um duplo clique sobre o nome.

19 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 19 de 32 Figura 4 DESCRIÇÃO DE FUNCIONALIDADE Após dar um duplo clique irá aparecer a seguinte tela Solicitação de Procedimentos Hemoterápicos, como mostrar a Figura 4, onde encontraremos as seguintes abas com os seguintes dados: - Solicitações Cadastradas, mostra dados do receptor identificado e todas as solicitações cadastradas, solicitações abertas e fechadas. - Dados da Solicitação, mostra os dados da última solicitação cadastrada. - Dados Complementares, mostra dados complementares da solicitação, onde poderemos registrar observações referentes a prescrição médica, medicações em uso e histórico de antecedentes transfusionais. - Hemocomponentes Solicitados, mostra relação de todos os hemocomponentes solicitados na solicitação selecionada nas solicitações cadastradas.

20 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 20 de 32 - Exames/Serviços, mostra todos os procedimentos hemoterápicos realizados (Sangria Terapêutica, Aférese Terapêutica, etc). Registrar a solicitação na aba Dados da Solicitação como mostra a Figura 4. Registrar a solicitação na aba Dados Complementares como mostra a Figura 5. Figura 5 Registrar solicitação dos exames e serviços na aba Exames/Serviços como mostra a Figura 6.

21 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 21 de 32 Figura 6

22 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 22 de 32 ANEXO 3 ( *1 ) FUNÇÃO: REGISTRO DE EXAMES/SERVIÇOS DO RECEPTOR ESTADO INICIAL: Nesta barra de tarefas encontram-se as funções referentes a registro de exames e serviços solicitados do receptor. Para visualizar o registro, acesse o Sistema Hemoplus conforme o POTI 001. Na barra de ferramentas clicar no ícone Transfusão / Transfusão/Serviços / Registrar Exames/Serviços, como mostra a Figura 1. Figura 1 Logo após irá aparecer à tela Registrar Exames/Serviços Auxiliares, como mostra a Figura 2.

23 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 23 de 32 Figura 2 DESCRIÇÃO DE FUNCIONALIDADE No Campo Argumentos da Pesquisa, digitar o nome do paciente que se quer consultar, para que possa registrar o tipo de exames e serviços, em seguida clicar em Pesquisar, aparecerá o campo Receptores Cadastrados, como mostra a Figura 3.

24 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 24 de 32 Figura 3 Aparecerá o nome do paciente em negrito, em seguida dar um duplo clique sobre o nome.

25 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 25 de 32 Figura 4 Aparecerá destacado em azul a solicitação registrada, em seguida dar um duplo clique sobre a solicitação.

26 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 26 de 32 Figura 5 Após dar um duplo clique irá aparecer a seguinte tela Registrar Exames/Serviços Auxiliares, como mostrar a Figura 5, onde encontraremos as seguintes abas com os seguintes dados: - Dados da Solicitação, mostra os dados dos exames e serviços auxiliares solicitados. - Exames/Serviços, mostra todos os exames e serviços auxiliares realizados (Sangria Terapêutica, Aférese Terapêutica, Coombs Direto, PAI, Tipagem Sanguínea e Eluato). Selecionar o tipo de exame ou serviço na aba Exames/Serviços no campo Exame/Serviço Auxiliar como mostra a Figura 5.

27 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 27 de 32 Figura 5 Confirmar na aba Dados da Solicitação o registro do exames/serviços auxiliares solicitados, como mostra a Figura 6.

28 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 28 de 32 Figura 6 Logo após o registro e a confirmação, clicar em GRAVAR. Irá aparecer a seguinte mensagem: Operação realizada com Sucesso, clicar em FECHAR para encerrar.

29 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 29 de 32 ANEXO 4 ( *1 ) FUNÇÃO: FINALIZAÇÃO DA SOLICITAÇÃO ESTADO INICIAL: Nesta barra de tarefas encontram-se as funções referentes à finalização da transfusão dos hemocomponentes solicitados do receptor. Para visualizar o registro, acesse o Suíte Hemoplus conforme o POTI 001. Na barra de ferramentas clicar no ícone Transfusão / Solicitação / Finalizar, como mostra a Figura 1. Figura 1 Logo após irá aparecer à tela Finalizar Solicitação de Procedimentos, como mostra a Figura 2.

30 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 30 de 32 Figura 2 DESCRIÇÃO DE FUNCIONALIDADE Para finalizar a transfusão do hemocomponente ou finalizar o exames/serviços solicitado basta selecionar o Nome do Hospital, o Nome do Receptor, clicar em PESQUISAR e selecionar o Nome do Receptor que deseja finalizar o processo de transfusão ou de solicitação de exames/serviços, e clicar em TAB. Para finalizar clique em GRAVAR. Irá aparecer a seguinte mensagem: Confirma finalização de solicitação? como mostra a Figura 3.

31 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 31 de 32 Figura 3 Confirmar a finalização clicando no botão SIM e em seguida em OK.

32 SANGRIA TERAPÊUTICA Pagina 32 de 32 FUNCIONALIDADE DOS BOTÕES A) [PESQUISAR]: Busca no banco de dados o cadastro de um ou mais doadores, ou de uma doação específica. B) [GRAVAR]: Salva os dados alterados no banco de dados. C) [CANCELAR]: Limpa toda a tela independente dos dados terem sido digitados e volta ao Estado Inicial, ou seja, como se a tela estivesse sendo acessada pela primeira vez. D) [FECHAR]: Sai da função, independente dos dados terem sido digitados, desabilitandoà.

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL RECEBIMENTO DE SOLICITAÇÕES PARA A TRANSFUSÃO DE HEMOCOMPONENTES

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL RECEBIMENTO DE SOLICITAÇÕES PARA A TRANSFUSÃO DE HEMOCOMPONENTES Pagina 1 de 17 1. OBJETIVO Atender com eficácia as solicitações realizadas pelo corpo clínico dos hospitais. 2. APLICAÇÃO Receptores (pacientes). 3. RESPONSABILIDADES Médicos Supervisora Técnica Coordenador

Leia mais

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL INSTALAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA TRANSFUSÃO E REAÇÕES ADVERSAS

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL INSTALAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA TRANSFUSÃO E REAÇÕES ADVERSAS Pagina 1 de 20 1. OBJETIVO Assegurar todo o procedimento de transfusão sanguínea. 2. APLICAÇÃO Receptores (Pacientes). 3. RESPONSABILIDADES Médicos Supervisora Técnica Coordenador de Imunohematologia (

Leia mais

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL PREPARO DE TRANSFUSÕES E LIBERAÇÃO DE HEMOCOMPONENTES PARA TRANSFUSÃO

BANCO DE SANGUE PAULISTA PROCEDIMENTO OPERACIONAL PREPARO DE TRANSFUSÕES E LIBERAÇÃO DE HEMOCOMPONENTES PARA TRANSFUSÃO Pagina 1 de 30 1. OBJETIVO Assegurar o procedimento de liberação e transfusão sangüínea. 2. APLICAÇÃO Receptores (Pacientes). 3. RESPONSABILIDADES Médicos Supervisora Técnica Coordenador de Imunohematologia

Leia mais

Requisição incompleta, inadequada ou ilegível não será aceita pelo Serviço de Hemoterapia

Requisição incompleta, inadequada ou ilegível não será aceita pelo Serviço de Hemoterapia 1 1 - REQUISIÇÃO DE HEMOCOMPONENTES A enfermagem deve checar se a requisição de transfusão (MA5-036) foi preenchida corretamente, em duas ou mais vias, com os seguintes itens: - Nome completo do paciente

Leia mais

Manual Passo a Passo

Manual Passo a Passo Manual Passo a Passo 2014 Passa a passo Loja Virtual 2014 ACESSO SELEÇÃO DE RA CARRINHO DE COMPRAS VISUALIZAR LIVROS DO KIT FECHAR PEDIDO ENDEREÇO DE ENTREGA FECHAR PEDIDO CARTÃO DE CRÉDITO FECHAR PEDIDO

Leia mais

❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE

❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE ❶ No Sistema Gênesis, na Aba ESTOQUE a) Checagem de Estoque - Verifique o estoque dos produtos desejados. b) Listar produtos com a quantia de estoque mínimo atingido: ESTOQUE / RELATÓRIO / ALERTA DE COMPRA

Leia mais

Manual do Sistema de Apoio Operadores CDL

Manual do Sistema de Apoio Operadores CDL N / Rev.: Manual 751.1/02 Este documento não deve ser reproduzido sem autorização da FCDL/SC Aprovação: Representante da Direção Ademir Ruschel Elaboração: Supervisor da Qualidade Sílvia Regina Pelicioli

Leia mais

Manual Passo a Passo

Manual Passo a Passo Manual Passo a Passo 2015 ACESSO SELEÇÃO DE RA SELEÇÃO DO PRODUTO CARRINHO DE COMPRAS FECHAR PEDIDO ENDEREÇO DE ENTREGA TIPO DE FRETE INFORMAÇÃO DE PAGAMENTO PAGAMENTO CARTÃO DE CRÉDITO PAGAMENTO BOLETO

Leia mais

Manual do Assistente do Certificado Digital

Manual do Assistente do Certificado Digital Manual do Assistente do Certificado Digital Índice Bem-vindo ao Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 Iniciando o Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 4 Renovação de Certificado

Leia mais

CRASP. Conteúdo Sobre o sistema...

CRASP. Conteúdo Sobre o sistema... CRASP Conteúdo Sobre o sistema...... 2 Acessando o sistema...... 2 Registro de chamados... 3 Anexando arquivos ao chamado aberto... 4 Acompanhamento do chamado... 6 Registrando uma ocorrência no chamado

Leia mais

Instruções de Uso Coordenadoria de Ensino, Pesquisa e Educação Permanente (CEPEP)/ISGH

Instruções de Uso Coordenadoria de Ensino, Pesquisa e Educação Permanente (CEPEP)/ISGH Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) Instruções de Uso Coordenadoria de Ensino, Pesquisa e Educação Permanente (CEPEP)/ISGH Processos realizados no PEP Admissão de Pacientes; Prescrição Médica e de

Leia mais

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Dezembro/2012 2 Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Sumário de Informações do Documento Título do Documento: Resumo:

Leia mais

e-sus Atenção Básica Manual de Utilização do Sistema Prontuário Eletrônico do Cidadão - PEC

e-sus Atenção Básica Manual de Utilização do Sistema Prontuário Eletrônico do Cidadão - PEC e-sus Atenção Básica Manual de Utilização do Sistema Prontuário Eletrônico do Cidadão - PEC PERFIL ENFERMEIRO Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ORIENTAÇÕES GERAIS... 4 3. CIDADÃO... 6 3.1 Visualizar prontuário...

Leia mais

COMO INSTALAR O CATÁLOGO

COMO INSTALAR O CATÁLOGO Este guia tem por finalidade detalhar as etapas de instalação do catálogo e assume que o arquivo de instalação já foi baixado de nosso site. Caso não tenho sido feita a etapa anterior favor consultar o

Leia mais

MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA

MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA 1 Acessar o endereço www.unafiscosaude.org.br, no menu Credenciados>Prestadores odontológicos>se deseja acessar o Sistema Facgto clique aqui. 1.2

Leia mais

Cartão Usuário ISSEM

Cartão Usuário ISSEM Cartão Usuário ISSEM Objetivo: O sistema é on-line e oferece ao segurado do Instituto, facilidade e rapidez nos atendimentos junto aos nossos credenciados. Com o uso de um cartão, o segurado pode dirigir-se

Leia mais

Manual Instalação Pedido Eletrônico

Manual Instalação Pedido Eletrônico Manual Instalação Pedido Eletrônico 1 Cliente que não utiliza o Boomerang, mas possui um sistema compatível. 1.1 Instalação do Boomerang Inserir o CD no drive do computador, clicar no botão INICIAR e em

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT...

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT... INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4 Pesquisar Beneficiário... 5 Elegibilidade Beneficiário... 6 Nova Guia Consulta Eletiva... 7 Nova Guia SP/SADT... 10 Nova Guia Anexo de Radioterapia... 14 Nova Guia Anexo

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA CSPSNet

MANUAL DO PROGRAMA CSPSNet MANUAL DO PROGRAMA CSPSNet Qualquer dúvida entre em contato: (33)32795093 01 USUÁRIO/CSPSNet O sistema CSPSNet está configurado para funcionar corretamente nos seguintes browsers: Internet Explorer 8.0,

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

CRM MITIS GERAR SMP PELO ASSISTENTE

CRM MITIS GERAR SMP PELO ASSISTENTE CRM MITIS GERAR SMP PELO ASSISTENTE INFORMAÇÕES INICIAIS... 3 PÁGINA INICIAL-CADASTRO DE VISITAS... 3 AGENDA DE VISITAS JANELA PRINCIPAL... 3 CADASTRO DE VISITAS... 3 GERAR SMP PELO ASSISTENTE... 4 PREENCHIMENTO

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

Sistema de chamados técnicos GUIA DO USUÁRIO. Sistema helpdesk GLPI CIC/EST

Sistema de chamados técnicos GUIA DO USUÁRIO. Sistema helpdesk GLPI CIC/EST Sistema de chamados técnicos GUIA DO USUÁRIO Sistema helpdesk GLPI CIC/EST Agenda Importância do sistema Entender o processo Acessar o sistema Gerenciar o chamado Outubro/2014 http://helpdesk.cic.unb.br

Leia mais

a) do Serviço de Hemoterapia para a Vigilância Sanitária Municipal, até o 10º dia útil subsequente ao mês/período informado;

a) do Serviço de Hemoterapia para a Vigilância Sanitária Municipal, até o 10º dia útil subsequente ao mês/período informado; Republicada no D.O. de 22/8/01 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11, inciso IV, do Regulamento da ANVISA, aprovado pelo Decreto

Leia mais

MANUAL PAPELETA MOTORISTA Criado em: 15/02/2013 Atualizado em: 12/11/2014

MANUAL PAPELETA MOTORISTA Criado em: 15/02/2013 Atualizado em: 12/11/2014 O objetivo deste manual é explicar passo a passo o controle da papeleta do motorista realizado no SAT. De acordo com a LEI Nº 12.619, DE 30 DE ABRIL DE 2012, que pode ser acessada em: http://www.planalto.gov.br

Leia mais

V 1.0 LINAEDUCA - GUIA DE USO

V 1.0 LINAEDUCA - GUIA DE USO V 1.0 LINAEDUCA - GUIA DE USO ARGO Internet ARGO.com.br 2013 Sumário 1. Instalação... 2 1.1 Windows... 2 2 Guia de Uso... 5 2.1 Inicialização... 5 2.1.1 Modo Casa... 5 2.1.2 Modo escola... 6 2.2 Cadastro

Leia mais

Manual das Secretárias. Manual do usuário. Módulo Secretárias

Manual das Secretárias. Manual do usuário. Módulo Secretárias Manual do usuário Módulo Secretárias 1. Login O login é único e permite o acesso exclusivo ao consultório médico. Será informado por email às secretária que enviaram os dados para cadastro. Obs: A senha

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR 3º CICLO DA AVALIAÇÃO PELO SUPERVISOR PROVAB 2014 Brasília/DF, 30 de dezembro de 2014. 1 Prezado(a) Supervisor(a) do

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL CERBERUS Manual do sistema HISTÓRICO DA REVISÃO Data Versão Descrição Autor 07/08/2014 1.0 Criação do documento Antonio Rogério da Costa Silva LISTA DE FIGURAS

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011 ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 015/2011 PROJETO: Curso Técnico em Hemoterapia DOCENTE DE CONCENTRAÇÃO Atribuições: ministrar aulas teóricas Habilitação

Leia mais

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Página 1 de 9 Este é um dos principais módulos do SIGLA Digital. Utilizado para dar entrada de produtos no estoque, essa ferramenta segue a seguinte

Leia mais

Manual de. Solicitação. de Procedimentos Eletivos. Confira o passo a passo para solicitar autorização para a realização de procedimentos eletivos.

Manual de. Solicitação. de Procedimentos Eletivos. Confira o passo a passo para solicitar autorização para a realização de procedimentos eletivos. Manual de Solicitação de Procedimentos Eletivos Confira o passo a passo para solicitar autorização para a realização de procedimentos eletivos. Rio SUMÁRIO MANUALWEB INTRODUÇÃO 2 3 1) Introdução 2) Estrutura

Leia mais

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros O que é o SISAUT/FC? MANUAL DO USUÁRIO O SISAUT/FC é o sistema por meio do qual são feitos os requerimentos para as autorizações

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A PACIENTES CRÍTICOS. Profª Enfª Danielle Cristhine Fabian

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A PACIENTES CRÍTICOS. Profª Enfª Danielle Cristhine Fabian ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A PACIENTES CRÍTICOS Profª Enfª Danielle Cristhine Fabian SISTEMA HEMATOLÓGICO ATUAÇÃO DE ENFERMAGEM NO PROCESSO DE DOAÇÃO E TRANSFUSÃO SANGUÍNEA SEMINÁRIO ALUNOS DO 4º SEMESTRE

Leia mais

Atendimento de Urgência

Atendimento de Urgência Sumário Atendimento de Pacientes Urgência/Emergências... 2 Portaria... 2 Triagem... 8 Consultório... 13 1 Atendimento de Pacientes Urgência/Emergências O menu de atendimento de urgência destina-se as unidades

Leia mais

Módulo Faturamento INDICE

Módulo Faturamento INDICE Módulo Faturamento INDICE Como faturar contas... 3 Editando os dados de uma conta... 5 Como gerar o arquivo TISS... 7 Como cadastrar médicos... 10 Como cadastrar um convênio... 15 Como cadastrar um layout...

Leia mais

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj Manual Atendimento Caberj ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 ATENDIMENTO... 3 FATURAMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO UM NOVO USUÁRIO... 5 EDITANDO

Leia mais

RDO. Sistema de Registro Diário de Ocorrências. DNIT - Setor de Pesagem Coordenação Geral de Operações Rodoviárias

RDO. Sistema de Registro Diário de Ocorrências. DNIT - Setor de Pesagem Coordenação Geral de Operações Rodoviárias RDO Sistema de Registro Diário de Ocorrências 1 Tela 1 1º Acesso Logo após a instalação do RDO - Sistema de Registro Diário de Ocorrências, será criado o ícone de acesso do Sistema na área de trabalho.

Leia mais

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Versão 1.0.7 Manual do Usuário

Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Versão 1.0.7 Manual do Usuário Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS DATASUS Gerenciador de Ambiente Laboratorial GAL Versão 1.0.7 Página 1 de 70 Gerenciador de Ambiente Laboratorial - GAL Usuário

Leia mais

Manual de utilização do Relatório de Viagens

Manual de utilização do Relatório de Viagens Manual de utilização do Relatório de Viagens Os Módulos do Sistema de Relatório de Viagens foram criados tendo com base a Regulamentação de Viagem da MGS - Minas Gerais Administração e Serviços S/A (RG/AD/02/10ª).

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO SERVIDOR 1ºGRAU MÓDULO 1 Sumário 1 Acesso ao Sistema...3 2 Quadro de Aviso...4 3 Menu...8 3.1 Audiência...8 3.1.1 Tempo

Leia mais

Punção Venosa Periférica CONCEITO

Punção Venosa Periférica CONCEITO Punção Venosa Periférica CONCEITO É a criação de um acesso venoso periférico a fim de administrar soluções ou drogas diretamente na corrente sanguínea, para se obter uma ação imediata do medicamento. Preparar

Leia mais

Treinamento de. Linx Pos

Treinamento de. Linx Pos Treinamento de caixa Linx Pos Será instalados no terminal da loja, o ícone, conforme imagem abaixo: Linx POS ÍNDICE Abertura de caixa e leitura X Lançamentos Cancelamento de itens Consulta preços no ato

Leia mais

Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01)

Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01) Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01) Submissão de Relatórios Científicos Sumário Introdução... 2 Elaboração do Relatório Científico... 3 Submissão do Relatório Científico... 14 Operação

Leia mais

Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização

Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização Acesso WEB 1. Primeiro acesso Para acessar o sistema, abra seu navegador de internet e vá até o site http://sistemart.crmv pr.org.br. Você

Leia mais

TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado - Unidades de Diagnóstico 11.8. março de 2015. Versão: 2.0

TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado - Unidades de Diagnóstico 11.8. março de 2015. Versão: 2.0 TOTVS Gestão Hospitalar Manual Ilustrado - Unidades de Diagnóstico 11.8 março de 2015 Versão: 2.0 1 Sumário 1 Objetivos... 4 2 Introdução... 4 3 Cadastros... 5 3.1 Cadastro de Departamentos do Laboratório...

Leia mais

Sumário. I. Acesso ao sistema CRMTEL... 4 Como Criar Campanhas SMS...5. III. Importando uma Campanha...8. IV. Movimentando o Status da Campanha...

Sumário. I. Acesso ao sistema CRMTEL... 4 Como Criar Campanhas SMS...5. III. Importando uma Campanha...8. IV. Movimentando o Status da Campanha... Send Torpedos 2 Sumário I. Acesso ao sistema CRMTEL... 4 II. Como Criar Campanhas SMS...5 III. Importando uma Campanha...8 IV. Movimentando o Status da Campanha...11 3 I. Acesso ao sistema CRMTEL O acesso

Leia mais

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO?

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO? Índice BlueControl... 3 1 - Efetuando o logon no Windows... 4 2 - Efetuando o login no BlueControl... 5 3 - A grade de horários... 9 3.1 - Trabalhando com o calendário... 9 3.2 - Cancelando uma atividade

Leia mais

MANUAL PARA ATENDIMENTO ONLINE. Apresentamos os passos para utilização do Atendimento Online do sistema GSS para os profissionais da área de saúde:

MANUAL PARA ATENDIMENTO ONLINE. Apresentamos os passos para utilização do Atendimento Online do sistema GSS para os profissionais da área de saúde: MANUAL PARA ATENDIMENTO ONLINE Apresentamos os passos para utilização do Atendimento Online do sistema GSS para os profissionais da área de saúde: 1º) Autorizando o paciente e enviando para a lista de

Leia mais

Tutorial Módulo Frequência

Tutorial Módulo Frequência Tutorial Módulo Frequência Sumário 1. Módulo Frequência... 2 1.1. Perfis Envolvidos... 2 2. Operações realizadas pelo Servidor... 2 2.1 Solicitar Afastamento... 2 2.2 Consultar Afastamentos... 4 2.3. Enviar

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PRORROGAÇÃO DO PERÍODO DE CAPTAÇÃO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 26/03/2013 1.0 Criação do documento Aline Oliveira - MINC 3 ÍNDICE

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SORE Sistema Online de Reservas de Equipamento. Toledo PR. Versão 2.0 - Atualização 26/01/2009 Depto de TI - FASUL Página 1

MANUAL DO USUÁRIO SORE Sistema Online de Reservas de Equipamento. Toledo PR. Versão 2.0 - Atualização 26/01/2009 Depto de TI - FASUL Página 1 MANUAL DO USUÁRIO SORE Sistema Online de Reservas de Equipamento Toledo PR Página 1 INDICE 1. O QUE É O SORE...3 2. COMO ACESSAR O SORE... 4 2.1. Obtendo um Usuário e Senha... 4 2.2. Acessando o SORE pelo

Leia mais

Eletron-DS Pedido Eletrônico 1

Eletron-DS Pedido Eletrônico 1 1 2 Eletron-DS Julho / 2010 3 Índice Sistema... 4 Menu Digitar Pedido... 6 Menu Consultar Pedidos... 9 Menu Conexão Fornecedor... 10 4 Sistema Pré-requesitos: - Windows Vista ou Superior; - Acesso a Internet.

Leia mais

CHEK LIST CIRURGIA SEGURA SALVA VIDAS/ LATERALIDADE

CHEK LIST CIRURGIA SEGURA SALVA VIDAS/ LATERALIDADE 1 de 6 335547222 5 RESULTADO ESPERADO: 335547222 Ajudar a garantir que as equipes cirúrgicas sigam de forma consistente algumas medidas de segurança críticas. Espera-se que dessa forma os riscos mais comuns

Leia mais

OBJETIVO 1 ACESSANDO O SISTEMA 2 - TELA PRINCIPAL 3 MÓDULO ETIQUETAS 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS 5 ANEXAR DOCUMENTOS 6 MENU TRÂMITE 6.

OBJETIVO 1 ACESSANDO O SISTEMA 2 - TELA PRINCIPAL 3 MÓDULO ETIQUETAS 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS 5 ANEXAR DOCUMENTOS 6 MENU TRÂMITE 6. Sumário OBJETIVO... 2 1 ACESSANDO O SISTEMA... 3 2 - TELA PRINCIPAL (Painel de Controle)... 4 3 MÓDULO ETIQUETAS... 4 4 - CADASTRAR DOCUMENTOS... 7 5 ANEXAR DOCUMENTOS... 15 6 MENU TRÂMITE... 18 6.1 RECEBER

Leia mais

MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento

MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento SEBRAE-GO 1 Sumário Introdução... 3 1) Acesso ao Sistema... 4 1.1. LOGIN... 4 1.2. ALTERAR SENHA... 7 1.3. RECUPERAR SENHA...

Leia mais

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas SESAU Coordenadoria Setorial de Gestão a Informática - CSGI Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Maceió 06/02/2012 Técnico Responsável: Bruno Cavalcante

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO ODONTO TECHNOLOGY

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO ODONTO TECHNOLOGY MANUAL DE INSTALAÇÃO DO ODONTO TECHNOLOGY 1 Índice I - Prefácio...3 II - Instalação do tipo servidor...4 III Obter o nome do computador servidor...17 IV Instalação do tipo cliente...19 V Como inserir a

Leia mais

Sistema de chamados técnicos GUIA DO USUÁRIO. Gestão de Atendimento de Chamados Técnicos. SoftSol Sistemas & Informática

Sistema de chamados técnicos GUIA DO USUÁRIO. Gestão de Atendimento de Chamados Técnicos. SoftSol Sistemas & Informática Sistema de chamados técnicos GUIA DO USUÁRIO Gestão de Atendimento de Chamados Técnicos SoftSol Sistemas & Informática Agenda Importância do sistema Catálogo de serviços Entender o processo Acessar o sistema

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

6.1. Inserir... 09 6.2. Consultar... 10 6.3. Listar Todos... 11 6.4. Alterar... 12 7. BENEFÍCIOS... 12

6.1. Inserir... 09 6.2. Consultar... 10 6.3. Listar Todos... 11 6.4. Alterar... 12 7. BENEFÍCIOS... 12 Sumário 1. APRESENTAÇÃO INICIAL... 03 2. EMPRESA... 03 3. UNIDADE... 03 3.1. Consultar... 03 3.2. Listar Todas... 04 4. SETOR... 05 4.1. Consultar... 05 4.2. Inserir... 05 4.3. Listar... 06 5. FUNÇÃO...

Leia mais

SIGECORS. Sistema de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais

SIGECORS. Sistema de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais SIGECORS Sistema de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Industriais Outubro 2008 Índice 1. Registrando Usuários 2. Acesso ao Sistema 3. Logar no Sistema 4. Esquecimento de Senha 5. Alteração de Senha 6.

Leia mais

Manual Ilustrado Menu Pronto Atendimento

Manual Ilustrado Menu Pronto Atendimento Junho - 2014 Índice Título do documento 1. Objetivos... 3 2. Introdução... 3 3. Painel de Classificação de Risco... 4 3.1. Configurando a Unidade... 5 3.2. Cadastrando Agenda para Médicos Plantonistas...

Leia mais

DIRETORIA DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES AOS COORDENADORES DE PROJETOS/PROGRAMAS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ON-LINE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

DIRETORIA DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES AOS COORDENADORES DE PROJETOS/PROGRAMAS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ON-LINE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA ORIENTAÇÕES AOS COORDENADORES DE PROJETOS/PROGRAMAS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ON-LINE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Acesse o SGUWeb com seu usuário e senha. Entre na opção Projetos Minhas Propostas Escolha

Leia mais

GUIA RÁPIDO SISTEMA ANTIFURTO THEFT DETERRENT

GUIA RÁPIDO SISTEMA ANTIFURTO THEFT DETERRENT GUIA RÁPIDO SISTEMA ANTIFURTO THEFT DETERRENT SUMÁRIO Prefácio... 1 A quem se destina... 1 Nomenclatura utilizada neste documento... 1 Tela de login... 2 Tela Inicial... 4 Gestão de Dispositivo Acompanhar

Leia mais

HB System - Sistema TRP

HB System - Sistema TRP HB System - Sistema TRP O sistema TRP é um sistema que tem por finalidade o lançamento e controle de despesas de viagens, feitos através de solicitações e reembolsos. Pode ser utilizado por todos os colaboradores

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO HEMOVIGILÂNCIA Responsáveis: Enfª Cledes Moreira Enfª Danielli S. Barbosa Enfª Luciana Paiva VAMOS TRABALHAR HOJE Os cuidados na instalação de sangue e hemocomponentes.

Leia mais

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida:

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida: O que é o TDMax Web Commerce? O TDMax Web Commerce é uma ferramenta complementar no sistemas de Bilhetagem Eletrônica, tem como principal objetivo proporcionar maior conforto as empresas compradoras de

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE ENFERMAGEM NA INSTALAÇÃO DA TRANSFUSÃO

BOAS PRÁTICAS DE ENFERMAGEM NA INSTALAÇÃO DA TRANSFUSÃO BOAS PRÁTICAS DE ENFERMAGEM NA INSTALAÇÃO DA TRANSFUSÃO Jaciane Vargas de Freitas Silva Enfermeira RT Serviço de Enfermagem do Ambulatório do HBH Fundação Hemominas BOA PRÁTICA TRANSFUSIONAL Aplicação

Leia mais

SIGA Sistema de Gestão de Almoxarifado

SIGA Sistema de Gestão de Almoxarifado SIGA Sistema de Gestão de Almoxarifado Como acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Clicar no Link destacado e será exibida a tela de login do Guardião.

Leia mais

WorkFlow WEB Volkswagen v20140826.docx. Manual de Atendimento Volkswagen

WorkFlow WEB Volkswagen v20140826.docx. Manual de Atendimento Volkswagen Manual de Atendimento Volkswagen ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 ATENDIMENTO... 3 FATURAMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO UM NOVO USUÁRIO...

Leia mais

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Financiamento e Proteção da Produção Seguro da Agricultura Familiar Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares

Leia mais

1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo.

1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo. 1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo. 2 - Se esse é o seu primeiro cadastro, clique em Cadastre-se. Em seguida preencha os dados solicitados com Nome,

Leia mais

Cotação Eletrônica. 1º Passo: Configure o e-mail em que será utilizado para envio das. cotações.

Cotação Eletrônica. 1º Passo: Configure o e-mail em que será utilizado para envio das. cotações. Cotação Eletrônica 1º Passo: Configure o e-mail em que será utilizado para envio das cotações. Na tela Configurações do Sistema do módulo Retaguarda selecione a opção MOURAMAIL na configuração Modo de

Leia mais

Manual Sistema de Autorização Online GW

Manual Sistema de Autorização Online GW Sistema de Autorização Online GW Sumário Introdução...3 Acesso ao sistema...4 Logar no sistema...4 Autorizando uma nova consulta...5 Autorizando exames e/ou procedimentos...9 Cancelamento de guias autorizadas...15

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PARA NAVEGAR NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - AVA

MANUAL DO ALUNO PARA NAVEGAR NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - AVA MANUAL DO ALUNO PARA NAVEGAR NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - AVA MANUAL DO ALUNO PARA ACESSO AO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Conteúdo Tela de acesso... 4 Dados de Cadastro... 5 Dados cadastrais...

Leia mais

Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line

Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line Tutorial do Sistema de Requerimentos On-line Atenção: Os requerimentos de segunda oportunidade, matrícula em disciplina, rematrícula, matrícula em dependência e trabalhos orientados só poderão ser abertos

Leia mais

Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Instituto Ambiental do Paraná. Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas

Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Instituto Ambiental do Paraná. Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos Instituto Ambiental do Paraná SGA Sistema de Gestão Ambiental Manual do Usuário Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas Outubro 2014 Equipe: CELEPAR

Leia mais

Manual do Módulo Almoxarifado Portal do Sistema de Informações para o Ensino da Universidade Federal de Alagoas

Manual do Módulo Almoxarifado Portal do Sistema de Informações para o Ensino da Universidade Federal de Alagoas Manual do Módulo Almoxarifado Portal do Sistema de Informações para o Ensino da Universidade Federal de Alagoas 1 Módulo Almoxarifado Módulo que busca a redução de custos e controla os bens de consumo.

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS 1 - A TELA AGENDA 1.1 - TIPOS DE AGENDA 1.1.1 AGENDA NORMAL 1.1.2 AGENDA ENCAIXE 2 - AGENDANDO CONSULTAS 2.1 - AGENDANDO UMA CONSULTA NA

Leia mais

Cadastro de solicitações com anexos

Cadastro de solicitações com anexos Cadastro de solicitações com O prestador poderá cadastrar as solicitações e incluir nas mesmas. Segue demonstrativo de cadastro de solicitações com anexo. Cadastro de solicitações com Acessar o site do

Leia mais

SISTEMA DE E-LEARNING. efaculdade MANUAL DO ALUNO

SISTEMA DE E-LEARNING. efaculdade MANUAL DO ALUNO SISTEMA DE E-LEARNING efaculdade MANUAL DO ALUNO Conteúdo Tela de acesso... 2 Dados de Cadastro... 3 Dados cadastrais... 3 Alterar meu email... 4 Alterar minha senha... 4 Minha agenda... 5 Lista de cursos...

Leia mais

SUMÁRIO DESCRIÇÃO DO PROGRAMA. 1 Link do Sistema 3. 2 Primeiro acesso 3. 3 Para entrar no Sistema 5. 4 Para registrar uma demanda 6

SUMÁRIO DESCRIÇÃO DO PROGRAMA. 1 Link do Sistema 3. 2 Primeiro acesso 3. 3 Para entrar no Sistema 5. 4 Para registrar uma demanda 6 TUTORIAL SUMÁRIO DESCRIÇÃO DO PROGRAMA PÁG DO DEMANDANTE 1 Link do Sistema 3 2 Primeiro acesso 3 3 Para entrar no Sistema 5 4 Para registrar uma demanda 6 5 Acompanhamento da demanda 9 2 TUTORIAL DESCRIÇÃO

Leia mais

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo.

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Material de apoio Material de apoio Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Informações Gerais O sistema CNES/MJ

Leia mais

Manual Central do Professor Manual da Central do professor

Manual Central do Professor Manual da Central do professor Manual da Central do professor Versão 1.3 (23/07/2014) Autor: Cássio Seffrin Revisão: Adriana Marchesan e Clarice G. Lorenzett Pág: 1 Conteúdo Índice de Figuras... 2 Dados cadastrais e alteração de Senha...

Leia mais

Passo a Passo. Sistema integrado de gerenciamento de obras SIGOB Reanálise Visita Técnica

Passo a Passo. Sistema integrado de gerenciamento de obras SIGOB Reanálise Visita Técnica 1 1/39 1 1/39 SUMÁRIO 1. ACESSO AO SIGOB... 2 2. REANÁLISE DA VISITA TÉCNICA (MSD)... 3 3. REANÁLISE DA VISITA TÉCNICA (ÁGUA/ESGOTO)... 7 4. INFORMAÇÕES GERAIS... 14 1 2/39 1. ACESSO AO SIGOB Para acessar

Leia mais

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução-

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução- Autorizador Plasc TISS Web - Manual de Instrução- A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro e intercâmbio de dados entre operadoras de planos privados

Leia mais

Tutorial Ouvidoria. Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante

Tutorial Ouvidoria. Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante Tutorial Ouvidoria Acesso, Utilização, Visualização das Manifestações e Resposta ao Manifestante Como acessar a Ouvidoria? 1. Primeiramente acesse o site de sua instituição, como exemplo vamos utilizar

Leia mais

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DE SUPERVISÃO PRÁTICA PROVAB 2014

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DE SUPERVISÃO PRÁTICA PROVAB 2014 PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DE SUPERVISÃO PRÁTICA PROVAB 2014 Brasília/DF, 6 de outubro de 2014. 1 APRESENTAÇÃO RELATÓRIO DE SUPERVISÃO

Leia mais

1 Atualização... ERP 8.8.2

1 Atualização... ERP 8.8.2 DEAK SISTEMAS 2 MANUAL - Deak Frente de Caixa 8.8.2 Sumário I 1 - Introdução 4 II 2 - Instalação 4 1 Atualização... ERP 8.8.2 8 III 3 - Configurações 9 1 3.1... - Cadastros de Bancos 10 2 3.2... - Cadastro

Leia mais

MANUAL FARMÁCIA POPULAR PARA CLIENTE

MANUAL FARMÁCIA POPULAR PARA CLIENTE MANUAL FARMÁCIA POPULAR PARA CLIENTE Procedimento de Cadastro Para cadastrar os códigos de barras dos produtos da farmácia popular, deverão ser seguidos os passos abaixo: Entrar no menu do Mercfarma -

Leia mais

Manual do Programa de Caixa1

Manual do Programa de Caixa1 Manual do Programa de Caixa1 Para abrir o sistema de Caixa basta cliclar no ícone do programa. Que abrirá a tela conforme imagem abaixo: Como se pode notar, no menu superior as únicas opções ativas são

Leia mais

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 42

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 42 Pedido de Viabilidade Página 1 / 42 ÍNDICE Apresentação... 3 Pedido de Viabilidade para Inscrição de Primeiro Estabelecimento... 4 Solicitante e Pessoa Jurídica... 4 Quadro Societário... 8 Nome Empresarial,

Leia mais

XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA

XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA XV JORNADA INTERIORANA DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA II ENCONTRO INTERIORANO DE ENFERMAGEM EM HEMOTERAPIA E HEMOVIGILÂNCIA CICLO DO SANGUE DRA LUCIANA PREMISSAS A transfusão sanguínea é uma terapêutica

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais