Ouvidoria Digital na Atenção Básica em Saúde

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ouvidoria Digital na Atenção Básica em Saúde"

Transcrição

1 Sessão #54 Sala Porto de Galinhas 2 22/10 Ouvidoria Digital na Atenção Básica em Saúde Ricardo G Costa 1,2, Julie A Todesco 1,2, Poliana Cerqueira Pereira 3, Paulo Mazzoncini Marques Azevedo 2, Domingos Alves 3,4 1 Departamento de Física e Matemática (DFM), Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), Universidade de São Paulo (USP), Brasil. 2 Departamento de Clínica Médica (DCM), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), Universidade de São Paulo (USP), Brasil. 3 Núcleo de Informática em Saúde (NIS), Centro de Atenção Primária (CAP), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), Universidade de São Paulo (USP), Brasil 4 Departamento de Medicina Social (DMS), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), Universidade de São Paulo (USP), Brasil

2 Roteiro: Introdução Objetivo Trabalho Metodologia Resultados e Discussão Conclusões

3 Introdução: A saúde é direito de todos e dever do Estado A criação do SUS afirma a universalidade, a integralidade e a equidade da atenção em saúde. Saúde não se reduz à ausência de doença, mas a uma vida com qualidade

4 Introdução: Em um país como o Brasil, com as profundas desigualdades socioeconômicas que ainda o caracteriza, o acesso aos serviços e aos bens de saúde, com consequente responsabilização de acompanhamento das necessidades de cada usuário, permanece com várias lacunas, resultando em pouca participação na gestão e em um frágil vínculo com os usuários. Nesse cenário, verifica-se a necessidade de mudanças no modelo de atenção que não se farão sem mudanças no modelo de gestão, ressaltando-se, a necessidade da implantação da Gestão Participativa. Tal avanço implica na construção de espaços coletivos onde são feitas as analises das informações e as tomadas das decisões. Nestes espaços estão incluídos a sociedade civil, os usuário e os seus familiares, os trabalhadores e gestores dos serviços de saúde. Diante deste cenário particulariza-se o conceito da Ouvidoria, serviço representativo de demandas do usuário e/ou trabalhador de saúde e instrumento gerencial na medida em que mapeia problemas, aponta áreas críticas e estabelece a intermediação das relações, promovendo a aproximação das instâncias gerenciais.

5 A Saúde em Ribeirão Preto A rede municipal de saúde organizada em: distritos de saúde (central, norte, sul, leste, oeste), saúde mental e ambulatórios regionais especializados. A rede de saúde é composta por: 15 hospitais e 40 unidades de saúde. 5

6 A Saúde em Ribeirão Preto A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e as demais unidades de ensino da USP têm como área de atuação o Distrito de Saúde Oeste, composto por: 6 3 Centros de Saúde Escola - Cuiabá, Vila Lobato e Ipiranga; 7 Unidades Básicas - Dom Mielle, Ipiranga, José Sampaio, Maria Casa Grande Lopes, Presidente Dutra, Vila Albertina e Vila Recreio; 7 Núcleos de Saúde da Família. Além do complexo FMRP-HCFMRP-FAEPA.

7 RAISA Rede Acadêmica de Informação em Saúde 42 Km de Fibra Óptica Velocidade de até 10 Gbps Interligando: UBS Ipiranga CMSC Vila Lobato UBS Vila Tibério Unidade de Emergência CSE Cuiabá Hemocentro Quintino HERP Centro Integrado de Reabilitação MATER e 5 NSF por rádio 5.8 Ghz 7

8 Objetivo Trabalho: O presente trabalho tem como proposta apresentar o desenvolvimento de uma plataforma informatizada e georreferenciada de apoio à ouvidoria em serviços de atenção básica em saúde, coordenados pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

9 Metodologia: Em 2005 a empresa americana Google disponibilizou uma biblioteca chamada Google Maps, por meio de uma Application Programming Interface (API), gratuita e de escala global, que tem se mostrado como um facilitador no desenvolvimento de aplicações web com mapas Para esse trabalho foi utilizada essa ferramenta por ser gratuita e de desenvolvimento ágil em aplicações SIG, Sistema de Informação Geográfica, para web. Em uma primeira etapa foi realizada a construção da base digital. O mapeamento digital do Distrito de Saúde Oeste do município de Ribeirão Preto, onde estão localizados os serviços coordenados pela FMRP, foi realizado através de informações fornecidas pelos NFS, em uma camada sobreposta ao mapa do município.

10 Metodologia: O SGBD utilizado para o desenvolvimento do banco de dados é o PYSQL, já que este software esta disponível de forma freeware, O sistema de ouvidoria foi desenvolvido em Django, que é um framework web de alto nível escrito em Python que estimula o desenvolvimento rápido e limpo

11 Metodologia: Os formulários implementados para o sistema apresentam as opções: Inclusão de Processo, Visualização de Processos, Visualização de Relatórios, além de um Menu de Informação. O andamento do processo poderá ser acompanhado pelo usuário a qualquer momento.

12 Resultados:

13 Conclusão: A Ouvidoria Digital Georreferenciada foi criada para servir como um instrumento de comunicação entre a instituição e os usuários, trabalhadores e a população em geral. O sistema pode disponibilizar informações, auxiliar no esclarecimento de dúvidas, receber solicitações, sugestões e críticas, assim como os elogios relativos às atividades desenvolvidas nos serviços ligados à estratégia de saúde da família da FMRP. Espera-se com isso facilitar e fortalecer a participação popular na gestão do serviço público de saúde.

14 Agradecimentos: Pró-Reitoria de Cultura e Extensão FMRP

15 Sessão #54 Sala Porto de Galinhas 2 22/10 Ouvidoria Digital na Atenção Básica em Saúde Ricardo G Costa 1,2, Julie A Todesco 1,2, Poliana Cerqueira Pereira 3, Paulo Mazzoncini Marques Azevedo 2, Domingos Alves 3,4 1 Departamento de Física e Matemática (DFM), Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), Universidade de São Paulo (USP), Brasil. 2 Departamento de Clínica Médica (DCM), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), Universidade de São Paulo (USP), Brasil. 3 Núcleo de Informática em Saúde (NIS), Centro de Atenção Primária (CAP), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), Universidade de São Paulo (USP), Brasil 4 Departamento de Medicina Social (DMS), Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), Universidade de São Paulo (USP), Brasil Obrigada pela atenção!

CONTRIBUIÇÃO DA USP À SAÚDE PÚBLICA DE RIBEIRÃO PRETO

CONTRIBUIÇÃO DA USP À SAÚDE PÚBLICA DE RIBEIRÃO PRETO CONTRIBUIÇÃO DA USP À SAÚDE PÚBLICA DE RIBEIRÃO PRETO Benedito Carlos Maciel Diretor Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Missão FMRP USP Oferecer educação superior de excelência,

Leia mais

SECRETARIA DA SAUDE. Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1

SECRETARIA DA SAUDE. Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1 SECRETARIA DA SAUDE Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1 1 2 UBS Equipe da Atenção Básica UBS Equipe da Atenção Básica + EACS Equipe de Agentes Comunitários da Saúde UBS Equipe da Atenção

Leia mais

OS 10 ANOS DE GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA BIOMÉDICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Francisco Nunes Navarro Gabriel Gasparini

OS 10 ANOS DE GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA BIOMÉDICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Francisco Nunes Navarro Gabriel Gasparini OS 10 ANOS DE GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA BIOMÉDICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Francisco Nunes Navarro Gabriel Gasparini Os autores Francisco Nunes Navarro Graduando em Informática Biomédica na Universidade

Leia mais

Papel do Hospital das Clínicas

Papel do Hospital das Clínicas Conquistas e Desafios na Atenção à Saúde Pública em Ribeirão Preto Papel do Hospital das Clínicas Milton Roberto Laprega 22 de maio de 2010 Ensino Pesquisa Assistência à saúde satisfação do paciente 1

Leia mais

Projeto de Informatização. Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP?

Projeto de Informatização. Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP? Projeto de Informatização Como implantar um Sistema de Informação para a Saúde Pública em SP? Contato Cláudio Giulliano Alves da Costa, MD, MSc. Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo Assessoria Técnica

Leia mais

Universidade de São Paulo Sistema Integrado de Bibliotecas. TUTORIAL PARA USO DO VOCABULÁRIO CONTROLADO SIBi/USP VIA WEB

Universidade de São Paulo Sistema Integrado de Bibliotecas. TUTORIAL PARA USO DO VOCABULÁRIO CONTROLADO SIBi/USP VIA WEB Universidade de São Paulo Sistema Integrado de Bibliotecas TUTORIAL PARA USO DO VOCABULÁRIO CONTROLADO SIBi/USP VIA WEB Novembro/2008 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS Departamento

Leia mais

INFORMATIZAÇÃO DE FARMÁCIAS PÚBLICAS UTILIZANDO SOFTWARE

INFORMATIZAÇÃO DE FARMÁCIAS PÚBLICAS UTILIZANDO SOFTWARE INFORMATIZAÇÃO DE FARMÁCIAS PÚBLICAS UTILIZANDO SOFTWARE Murilo Nunes Elias 1 1 Departamento de Informática e Estatística Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC) Caixa Postal 475 88.040 900 Florianópolis

Leia mais

Acadêmica: Aline Cordeiro Prof. Orientador: Dr. Oscar Dalfovo

Acadêmica: Aline Cordeiro Prof. Orientador: Dr. Oscar Dalfovo Sistema para Identificação de Pontos de Referência Imobiliário Acadêmica: Aline Cordeiro Prof. Orientador: Dr. Oscar Dalfovo Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Trabalhos

Leia mais

SIGLA - Sistema Integrado de Gestão Legislativa e Administrativa

SIGLA - Sistema Integrado de Gestão Legislativa e Administrativa Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas - ICEB Departamento de Computação - DECOM SIGLA - Sistema Integrado de Gestão Legislativa e Administrativa Aluno: Paulo

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege

Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege Faculdade de Tecnologia Senac DF Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege Documento de Visão Versão 4.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 05/09/2014 1.0 Versão Inicial do

Leia mais

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DA SECRETARIA DA SAUDE PROJETO DE TRABALHO INTRODUÇÃO O avanço da tecnologia trouxe inúmeros benefícios à população. Quando usada de maneira saudável e inteligente, auxilia na

Leia mais

Jonathan J. Campos, Jefferson de Faria, William de O. Sant Ana

Jonathan J. Campos, Jefferson de Faria, William de O. Sant Ana APLICAÇÕES GEOGRÁFICAS NA WEB PARA INTEGRACÃO DE DADOS DO MONITORAMENTO AMBIENTAL DE ÁREAS DEGRADADAS PELA MINERAÇÃO DE CARVÃO NA BACIA CARBONÍFERA DO SUL DO ESTADO DE SANTA CATARINA Jonathan J. Campos,

Leia mais

Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE

Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE Belo Horizonte Pop. estimada: 2.375.151 hab. (estimativas IBGE 2010) Informatização da Rede

Leia mais

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP. Implantação do Centro de Gerenciamento de Projetos na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP. Implantação do Centro de Gerenciamento de Projetos na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP Implantação do Centro de Gerenciamento de Projetos na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP FMRP/USP Campus Ribeirão Preto (Dez/2010) FFCLRP FMRP FEARP

Leia mais

TRANSDATA SMART RASTREAMENTO E GESTÃO FROTA

TRANSDATA SMART RASTREAMENTO E GESTÃO FROTA BRASIL ARGENTINA +55 19 3515.1100 www.transdatasmart.com.br SEDE CAMPINAS-SP RUA ANA CUSTÓDIO DA SILVA, 120 JD. NOVA MERCEDES CEP: 13052.502 FILIAIS BRASÍLIA RECIFE CURITIBA comercial@transdatasmart.com.br

Leia mais

Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura OEI/TOR/MEC/DTI nº 003/2009 TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR 1. Projeto: OEI/BRA/09/004

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação (MEC) em seus processos de formulação, implantação e

Leia mais

A quem se destina. Referência. Coordenadores de Matrícula e Suportes ao SIGE das Subsecretarias Regionais. Google Maps maps.google.com.

A quem se destina. Referência. Coordenadores de Matrícula e Suportes ao SIGE das Subsecretarias Regionais. Google Maps maps.google.com. Objetivo Este procedimento descreve todos os passos para cadastrar as coordenadas de localização das unidades escolares no sistema Mapeamento Geográfico de Escolas (GEO). A quem se destina Coordenadores

Leia mais

Software de Gestão da Agricultura Familiar

Software de Gestão da Agricultura Familiar Sistema Sistema Agrosaf - Sistema de Gestão da Agricultura Familiar Apoio Software de Gestão da Agricultura Familiar O Sistema Agrosaf é uma solução destinada à Prefeituras Municipais na implantação e

Leia mais

Mapas e Localização. Programação de Dispositivos Móveis. Mauro Lopes Carvalho Silva

Mapas e Localização. Programação de Dispositivos Móveis. Mauro Lopes Carvalho Silva Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Objetivos

Leia mais

SIG VOLTADO PARA A FISCALIZAÇÃO DA ATIVIDADE PROFISSIONAL DE ARQUITETO E URBANISTA

SIG VOLTADO PARA A FISCALIZAÇÃO DA ATIVIDADE PROFISSIONAL DE ARQUITETO E URBANISTA www.caubr.gov.br SIG VOLTADO PARA A FISCALIZAÇÃO DA ATIVIDADE PROFISSIONAL DE ARQUITETO E URBANISTA Máximo Miqueles Coordenador de Geotecnologia CAU/BR São Paulo, SP 07 de maio de 2014 SISTEMA IGEO OBJETIVO

Leia mais

www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777

www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777 www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777 Cidade Digital - Objetivos : Modernizar a estrutura pública Redução de custos Prover novos serviços à população Cidade Digital Sistemas contemplados : -

Leia mais

Software. Módulo do GDM que funciona em plataforma Web Gerenciamento de Manutenção

Software. Módulo do GDM que funciona em plataforma Web Gerenciamento de Manutenção Software Módulo do GDM que funciona em plataforma Web Gerenciamento de Manutenção GDM Web O GDM Web é um módulo do GDM que funciona em plataforma Web (Intranet ou Internet) e amplia a utilização do GDM,

Leia mais

Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG

Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG O Sistema de Acadêmico

Leia mais

EMISSÃO DE CERTIFICADOS ELETRÔNICOS NOS EVENTOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS VIDEIRA

EMISSÃO DE CERTIFICADOS ELETRÔNICOS NOS EVENTOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS VIDEIRA EMISSÃO DE CERTIFICADOS ELETRÔNICOS NOS EVENTOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS VIDEIRA Autores : Jeferson BOESING; Tiago HEINECK; Angela Maria Crotti da ROSA; Leila Lisiane ROSSI Identificação

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

Aplicação de Geoprocessamento no Licenciamento Ambiental do Estado do Rio Grande do Sul

Aplicação de Geoprocessamento no Licenciamento Ambiental do Estado do Rio Grande do Sul Aplicação de Geoprocessamento no Licenciamento Ambiental do Estado do Rio Grande do Sul Iara Ferrugem Velasques 1 Rejane Vargas Dornelles 1, Tânia Regina Prauchner 1 pnmaii, rejanevd, taniarp@fepam.rs.gov.br

Leia mais

A Tecnologia da Informação e a saúde em Campinas.

A Tecnologia da Informação e a saúde em Campinas. A Tecnologia da Informação e a saúde em Campinas. BENATO, L. Informática dos Municípios Associados (IMA) Resumo Campinas-SP conta com mais de 1 milhão de usuários do SUS, incluindo os munícipes de Campinas

Leia mais

EMISSÃO DE CERTIFICADOS ELETRÔNICOS NOS EVENTOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS VIDEIRA

EMISSÃO DE CERTIFICADOS ELETRÔNICOS NOS EVENTOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS VIDEIRA EMISSÃO DE CERTIFICADOS ELETRÔNICOS NOS EVENTOS DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS VIDEIRA Jeferson Boesing 1 ; Tiago Heineck 2 ; Angela Maria Crotti da Rosa 3 ; Leila Lisiane Rossi 4 INTRODUÇÃO Alunos

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica para EaD na UFJF: situação atual e projeções

Infra-estrutura tecnológica para EaD na UFJF: situação atual e projeções Infra-estrutura tecnológica para EaD na UFJF: situação atual e projeções Prof. Dr. Mauricio L. Aguilar Molina, DSc. Coordenador Tecnológico Núcleo de Educação à Distância - UFJF www.nead.ufjf.br mauricio.aguilar@ufjf.edu.br

Leia mais

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Introdução BD desempenha papel crítico em todas as áreas em que computadores são utilizados: Banco: Depositar ou retirar

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO GHC - SUMÁRIO EXECUTIVO - CONSULTORES: César Augusto Tejera De Ré Fernando Bins Luce Luiz Antonio Slongo A FORMULAÇÃO DO PE DO GHC Entrevistas dos consultores com dirigentes

Leia mais

Plano de saúde do seu filho

Plano de saúde do seu filho 7 Plano de saúde do seu filho Neste capítulo, encontrará informações sobre o seguro de saúde do seu filho ou plano de saúde. Anexe a este capítulo uma cópia do folheto de coberturas do plano de saúde do

Leia mais

Um relato dos desafios encontrados e dos benefícios conseguidos com a implantação das práticas propostas pelo nível F do modelo de referência de

Um relato dos desafios encontrados e dos benefícios conseguidos com a implantação das práticas propostas pelo nível F do modelo de referência de Um relato dos desafios encontrados e dos benefícios conseguidos com a implantação das práticas propostas pelo nível F do modelo de referência de processo MPS.BR OUTUBRO 2009 FELÍCIO NASSIF / GUSTAVO NASCIMENTO

Leia mais

M A N U A L D O U S U Á R I O

M A N U A L D O U S U Á R I O M A N U A L D O U S U Á R I O S I S T E M A D E A B E R T U R A D E C H A M A D O S D E S E R V I Ç O S Sumário 1. Apresentação... 3 2. Introdução do GLPI... 4 3. Acessando o GLPI... 5 4. Abertura e Registro

Leia mais

Manual de Operacionalização do Software Integrado para Gestão Ocupacional SOC Entrega e Controle dos Equipamentos de Proteção Individual E.P.I.

Manual de Operacionalização do Software Integrado para Gestão Ocupacional SOC Entrega e Controle dos Equipamentos de Proteção Individual E.P.I. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...02 2. OBJETIVO...02 3. ACESSO AO SOFTWARE SOC...02 4. OPERACIONALIZAÇÃO DO SOFTWARE SOC...03 5. ENTREGA DE EQUIPAMANTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL...04 5.1 ALTERAÇÃO OU EXCLUSÃO DE UM

Leia mais

MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS

MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS MÓDULO 1 Conhecendo o HÓRUS Bem-vindo(a) ao primeiro módulo do curso! A partir de agora você conhecerá as principais características do sistema HÓRUS. Para iniciar, você saberia dizer por que este sistema

Leia mais

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTEÚDO 1. OUVIDORIA INTERNA... 4 2. OUVIDORIA EXTERNA... 6 3. PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO... 7 4. CALL CENTER ATIVO DA SAÚDE... 12 5. OUVIDORIA UNIDADES

Leia mais

TÍTULO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CONTROLE PATRIMONIAL (SCP) PARA O CORPO DE BOMBEIRO DE MATO GROSSO DO SUL(MS)

TÍTULO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CONTROLE PATRIMONIAL (SCP) PARA O CORPO DE BOMBEIRO DE MATO GROSSO DO SUL(MS) TÍTULO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CONTROLE PATRIMONIAL (SCP) PARA O CORPO DE BOMBEIRO DE MATO GROSSO DO SUL(MS) CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios

Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios Objetivos do Programa a) Diminuir a carência de médicos em regiões prioritárias; b) Reduzir as desigualdades regionais na área da saúde;

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 4030 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 4030 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº Impresso por: RAFAEL DE SOUZA RODRIGUES DOS SANTOS Data da impressão: 10/08/2015-14:35:04 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 4030 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

Medição das TIC no contexto nacional: o caso do Brasil Maputo, Moçambique 7 de Julho de 2015

Medição das TIC no contexto nacional: o caso do Brasil Maputo, Moçambique 7 de Julho de 2015 Medição das TIC no contexto nacional: o caso do Brasil Maputo, Moçambique 7 de Julho de 2015 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO Dimensões das TIC e Políticas Públicas Apresentação de indicadores sobre os seguintes

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO. Herondino Filho

GEOPROCESSAMENTO. Herondino Filho GEOPROCESSAMENTO Herondino Filho Sumário 1. Introdução 1.1 Orientações Avaliação Referência 1.2 Dados Espaciais 1.2.1 Exemplo de Dados Espaciais 1.2.2 Aplicações sobre os Dados Espaciais 1.3 Categoria

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. Monitoramento das Ações Estratégicas do Ministério da Educação

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. Monitoramento das Ações Estratégicas do Ministério da Educação 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública Monitoramento das Ações Estratégicas do Ministério da Educação Brasília, 12 de março de 2013 da Educação Contexto do Ministério Ministério da Educação 7 Secretarias

Leia mais

Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC. nos meses de março e abril /2013

Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC. nos meses de março e abril /2013 Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC nos meses de março e abril /2013 Considerações Em março e abril de 2013, a Ouvidoria da UNISC recebeu 184 solicitações. Das solicitações dos dois meses, 60,33%

Leia mais

População. Cidade de São Paulo. 11 milhões de habitantes. Portugal 10,7 milhões de habitantes. Suécia 9 milhões de habitantes

População. Cidade de São Paulo. 11 milhões de habitantes. Portugal 10,7 milhões de habitantes. Suécia 9 milhões de habitantes População Portugal 10,7 milhões de habitantes Suécia 9 milhões de habitantes Suíça 7,5 milhões de habitantes Cidade de São Paulo 11 milhões de habitantes Dinamarca 5,2 milhões de habitantes Uruguai 3,5

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 4029 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 4029 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº Impresso por: RAFAEL DE SOUZA RODRIGUES DOS SANTOS Data da impressão: 10/08/2015-14:35:09 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 4029 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO E AUDITORIA PÚBLICA

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO E AUDITORIA PÚBLICA SECRETARIA GERAL DE CONTROLE EXTERNO SECRETARIA DE INFORMÁTICA SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO E AUDITORIA PÚBLICA MANUAL DE INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL VERSÃO 1.0 Colaboração Secretaria Geral de Controle

Leia mais

APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA

APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA Autores: Claudiléia Gaio BANDT; Tiago HEINECK; Patrick KOCHAN; Leila Lisiane ROSSI; Angela Maria Crotti da ROSA Identificação autores: Aluna do Curso

Leia mais

PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES DO SOFTWARE GLOBAL MAPPER

PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES DO SOFTWARE GLOBAL MAPPER PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES DO SOFTWARE GLOBAL MAPPER Além das novas implementações na versão 15, ressaltamos a seguir as principais funções que fazem do Global Mapper um dos melhores softwares para a visualização

Leia mais

Apresentação. E&L ERP Protocolo, Documentos Eletrônicos e Processos. PostgreSQL 8.2/ 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0

Apresentação. E&L ERP Protocolo, Documentos Eletrônicos e Processos. PostgreSQL 8.2/ 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0 Apresentação 1 Documentos Eletrônicos e Processos PostgreSQL 8.2/ 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Introdução ão: Com a necessidade do controle efetivo da tramitação de documentos, o s veio proporcionar

Leia mais

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE A proposta para o ambiente apresentada neste trabalho é baseada no conjunto de requisitos levantados no capítulo anterior. Este levantamento, sugere uma

Leia mais

IMPACTOS DA IMPLANTAÇÃO DO SiGH NO NÚCLEO DE HEMOTERAPIA DE RESENDE

IMPACTOS DA IMPLANTAÇÃO DO SiGH NO NÚCLEO DE HEMOTERAPIA DE RESENDE SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 IMPACTOS DA IMPLANTAÇÃO DO SiGH NO NÚCLEO DE HEMOTERAPIA DE RESENDE RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar a possibilidade de informatização

Leia mais

AGENDA. O Portal Corporativo. Arquitetura da Informação. Metodologia de Levantamento. Instrumentos Utilizados. Ferramentas

AGENDA. O Portal Corporativo. Arquitetura da Informação. Metodologia de Levantamento. Instrumentos Utilizados. Ferramentas AGENDA O Portal Corporativo Arquitetura da Informação Metodologia de Levantamento Instrumentos Utilizados Ferramentas PORTAL CORPORATIVO Na sociedade da informação é cada vez mais presente a necessidade

Leia mais

Uso de Dispositivos Móveis na Saúde Mental de Idosos

Uso de Dispositivos Móveis na Saúde Mental de Idosos Painel Aplicações móveis na área da saúde: m-health Uso de Dispositivos Móveis na Saúde Mental de Idosos Profa. Magdala de Araújo Novaes Núcleo de Telessaúde, Hospital das Clínicas, Departamento de Medicina

Leia mais

UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO. Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012

UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO. Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA GABINETE DA REITORIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial do Exercício 2012 Cruz das Almas BA 2013 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO

Leia mais

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO. Profª Iana Alexandra Alves Rufino [iana_alex@uol.com.br]

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO. Profª Iana Alexandra Alves Rufino [iana_alex@uol.com.br] INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO Profª Iana Alexandra Alves Rufino [iana_alex@uol.com.br] Introdução ao Geoprocessamento Conceitos básicos Componentes de um SIG Exemplos de aplicações Conceitos Geoprocessamento

Leia mais

PAMIN PATRIMÔNIO, MEMÓRIA E INTERATIVIDADE

PAMIN PATRIMÔNIO, MEMÓRIA E INTERATIVIDADE PAMIN PATRIMÔNIO, MEMÓRIA E INTERATIVIDADE Resumo: Autores: LOURENÇO, Cláudio Djohnnatha Duarte (UFPB Discente Bolsista) cdjohnnatha@gmaill.com QUEIROGA, Eduardo Vieira (UFPB Discente Bolsista) eduardo.queiroga@lavid.ufpb.br

Leia mais

Análise crítica do programa Mais Médicos: perspectivas e desafios

Análise crítica do programa Mais Médicos: perspectivas e desafios Análise crítica do programa Mais Médicos: perspectivas e desafios Modelo de Regionalização de Saúde no Ceará População Estado do Ceará - 8.530.058 habitantes Modelo de reorganização de saúde: 4 Macrorregiões

Leia mais

Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM

Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Responsável: Juliana Monteiro da Cruz, Gerente de Desenvolvimento

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA REDE DE SERVIÇOS DE ATENÇÃO SECUNDÁRIA DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ

ORGANIZAÇÃO DA REDE DE SERVIÇOS DE ATENÇÃO SECUNDÁRIA DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ ORGANIZAÇÃO DA REDE DE SERVIÇOS DE ATENÇÃO SECUNDÁRIA DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ APRESENTAÇÃO: LÚCIA STELA P. LOPES DE SOUZA CO-AUTORAS: ELISANGELA FARIAS ELIZABETE SILVANA WEIDILENE MORAES GRADUANDAS DO CURSO

Leia mais

Plano de Trabalho BVS Brasil https://goo.gl/d3eccm

Plano de Trabalho BVS Brasil https://goo.gl/d3eccm Plano de Trabalho BVS Brasil https://goo.gl/d3eccm Linha estratégica 1: Fortalecimento da Rede BVS Brasil Prioridade 1.1 Ampliação das alianças e das redes que atuam na informação científica e técnica

Leia mais

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E AVALIAÇÃO DO SAMU NO ESTADO DE SANTA CATARINA

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E AVALIAÇÃO DO SAMU NO ESTADO DE SANTA CATARINA Centro de Ciências da Saúde Departamento de Enfermagem GIATE Grupo de Pesquisa em Tecnologias, Informações e Informática em Saúde SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E AVALIAÇÃO DO SAMU NO ESTADO DE SANTA

Leia mais

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1 Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I Atenção Básica e a Saúde da Família 1 O acúmulo técnico e político dos níveis federal, estadual e municipal dos dirigentes do SUS (gestores do SUS) na implantação

Leia mais

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Smartcity Business América 2015 Curitiba PR Brazil Maio de 2015 Sociedades Inteligentes e Governaça Airton Coelho, MsC, PMP Secretário de Ciência e

Leia mais

Tecnologia nos Municípios Brasileiros

Tecnologia nos Municípios Brasileiros PREFEITURA DE ITABORAÍ SECRETARIA DE FAZENDA ASSCT&I & (COBRA/BANCO DO BRASIL) DIRETORIA DE SISTEMAS INTEGRADOS Tecnologia nos Municípios Brasileiros O TERMO CIDADE DIGITAL Uma Cidade Digital muitas vezes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA Cássia Regina Batista Clarissa Kellermann de Moraes Ivan Mário da Silveira Márcia Dietrich Santiago Proposta

Leia mais

Desenvolvimento de Mapas Interativos Utilizando Tecnologias Livres 1

Desenvolvimento de Mapas Interativos Utilizando Tecnologias Livres 1 Desenvolvimento de Mapas Interativos Utilizando Tecnologias Livres 1 Fernando Martins Pimenta 2, Elena Charlotte Landau 3, André Hirsch 4 e Daniel Pereira Guimarães 3 1 Projeto financiado pela FAPEMIG

Leia mais

ANÁLISE DO SISTEMA DE REGULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE HIDROLÂNDIA/GO. Palavras-chave: Sistema de Regulação. Descentralização, Regionalização e Referência.

ANÁLISE DO SISTEMA DE REGULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE HIDROLÂNDIA/GO. Palavras-chave: Sistema de Regulação. Descentralização, Regionalização e Referência. ANÁLISE DO SISTEMA DE REGULAÇÃO DO MUNICÍPIO DE HIDROLÂNDIA/GO Nara FUKUYA 1 ; Ana Elisa Bauer Camargo SILVA 2 1,2 Universidade Federal de Goiás, Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação, Núcleo de Estudo

Leia mais

Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC. nos meses de setembro e outubro/2013

Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC. nos meses de setembro e outubro/2013 Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC nos meses de setembro e outubro/2013 Considerações Em setembro e outubro de 2013, a Ouvidoria da UNISC recebeu 130 solicitações. Das solicitações dos dois

Leia mais

Como conduzir com sucesso um projeto de melhoria da qualidade

Como conduzir com sucesso um projeto de melhoria da qualidade Como conduzir com sucesso um projeto de melhoria da qualidade Maria Luiza Guerra de Toledo Coordenar e conduzir um projeto de melhoria da qualidade, seja ele baseado no Seis Sigma, Lean, ou outra metodologia

Leia mais

PENHA. Distritos Administrativos. População: 474.565 hab. Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim

PENHA. Distritos Administrativos. População: 474.565 hab. Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim PENHA Distritos Administrativos Cangaíba Penha Vila Matilde Artur Alvim População: 474.565 hab. ERMELINO MATARAZZO Distritos Administrativos Ermelino Matarazzo Ponte Rasa População: 207.736 hab. PENHA

Leia mais

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello Coordenador: Liliane Espinosa de Mello SAÚDE Visão: Que Santa Maria seja o principal Polo na Área de Saúde do interior do Rio Grande do Sul, contribuindo para a melhor qualidade de vida da população da

Leia mais

www.nutes.ufpe.br contato@nutes.ufpe.br +55(81) 2126.3903

www.nutes.ufpe.br contato@nutes.ufpe.br +55(81) 2126.3903 www.nutes.ufpe.br contato@nutes.ufpe.br +55(81) 2126.3903 Unidade da UFPE, fundada em Outubro de 2003 através do Projeto Piloto de Telesaúde no Programa de Saúde da Família financiado pelo Ministério da

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM GERADOR DE FLUXOS DE REDES DE ATENDIMENTO HOSPITALAR

DESENVOLVIMENTO DE UM GERADOR DE FLUXOS DE REDES DE ATENDIMENTO HOSPITALAR DESENVOLVIMENTO DE UM GERADOR DE FLUXOS DE REDES DE ATENDIMENTO HOSPITALAR Fernando S. Sousa, Jaqueline de L. Mota, Emilson A. M. Roveri, Domingos Alves Contato: USP - Ribeirão Preto Introdução Análie

Leia mais

Jorge Querido jquer@embratel.com.br. Painel Inteligência Geográfica expandindo as barreiras tecnológicas. Sistema GAIA

Jorge Querido jquer@embratel.com.br. Painel Inteligência Geográfica expandindo as barreiras tecnológicas. Sistema GAIA Jorge Querido jquer@embratel.com.br Painel Inteligência Geográfica expandindo as barreiras tecnológicas Sistema GAIA Histórico - 2004 - Demanda da gerência de SP, sistema GIS para uso departamental. -

Leia mais

DOENÇA FALCIFORME: AÇÕES EDUCATIVAS REALIZADAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DE MINAS GERAIS. Ruth Santos Fontes Silva

DOENÇA FALCIFORME: AÇÕES EDUCATIVAS REALIZADAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DE MINAS GERAIS. Ruth Santos Fontes Silva DOENÇA FALCIFORME: AÇÕES EDUCATIVAS REALIZADAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DE MINAS GERAIS Ruth Santos Fontes Silva Autores Ruth Santos Fontes Silva 1, Ana Paula Pinheiro Chagas Fernandes 2, José Nélio

Leia mais

BNDES Solução Tecnológica

BNDES Solução Tecnológica BNDES Solução Tecnológica Área de Operações Indiretas (AOI) Equipe: Edson Moret Breno Albuquerque Luciana Surliuga OBJETIVO Apresentar o novo produto que está sendo desenvolvido no BNDES, voltado para

Leia mais

PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO

PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO Wilker Luiz Machado Barros¹, Wyllian Fressatti¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil wilkermachado1@hotmail.com,

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

Avaliação da Qualidade do Congresso Brasileiro de Informática em Saúde de 2004

Avaliação da Qualidade do Congresso Brasileiro de Informática em Saúde de 2004 Avaliação da Qualidade do Congresso Brasileiro de Informática em Saúde de 2004 Evandro Eduardo Seron Ruiz Departamento de Física F e Matemática tica Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão

Leia mais

PROJETO TELESSAÚDERS. Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul.

PROJETO TELESSAÚDERS. Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul. PROJETO TELESSAÚDERS Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul. (TelessaúdeRS) O que é o TelessaúdeRS? É um serviço de suporte assistencial

Leia mais

Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais.

Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais. Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais. Tales Henrique José MOREIRA 1 ; Gabriel da SILVA 2 ; 1 Estudante de Tecnologia em Sistemas para

Leia mais

Telebras Institucional

Telebras Institucional Telebras Institucional Ibirubá-RS, Setembro 2011 A Telebrás Quem somos A TELEBRAS é uma S/A de economia mista, vinculada ao Ministério das Comunicações, autorizada a usar e manter a infraestrutura e as

Leia mais

SOLUÇÕES EM GESTÃO DE RELACIONAMENTO

SOLUÇÕES EM GESTÃO DE RELACIONAMENTO SOLUÇÕES EM GESTÃO DE RELACIONAMENTO Hoje as empresas necessitam e muito de uma ferramenta de Gestão de Clientes! Porém, o alto custo de tal ferramenta inviabiliza sua implantação em empresas de pequeno

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação (MEC) em seus processos de formulação, implantação e

Leia mais

, diferente é gerar praticidade, desenvolvendo soluções

, diferente é gerar praticidade, desenvolvendo soluções , diferente é gerar praticidade, desenvolvendo soluções A UniSolution atua na área de consultoria e desenvolvimento de sistemas desde 1995, atendendo clientes do segmento industria, comércio e prestadores

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL

ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL 1. Visão Geral do Projeto Visando dinamizar ainda mais o julgamento dos processos de competência do Tribunal de

Leia mais

POLÍTICA ESTADUAL DE ATENÇÃO INTEGRAL ÀS PESSOAS COM DOENÇA FALCIFORME E OUTRAS HEMOGLOBINOPATIAS

POLÍTICA ESTADUAL DE ATENÇÃO INTEGRAL ÀS PESSOAS COM DOENÇA FALCIFORME E OUTRAS HEMOGLOBINOPATIAS POLÍTICA ESTADUAL DE ATENÇÃO INTEGRAL ÀS PESSOAS COM DOENÇA FALCIFORME E OUTRAS HEMOGLOBINOPATIAS Introdução As Hemoglobinopatias compreendem um grupo de distúrbios hereditários que afetam a síntese de

Leia mais

Integração de Ferramentas de Apoio a Processos Outubro 2010 GUSTAVO VAZ NASCIMENTO

Integração de Ferramentas de Apoio a Processos Outubro 2010 GUSTAVO VAZ NASCIMENTO Integração de Ferramentas de Apoio a Processos Outubro 2010 GUSTAVO VAZ NASCIMENTO AGENDA AGENDA 1. Sobre a Shift 2. Integração de ferramentas de apoio 1. SCMBug Integração entre SCM Tools e ferramentas

Leia mais

PROJETO SIG-SP Solução Corporativa de Dados Espaciais do Município de São Paulo

PROJETO SIG-SP Solução Corporativa de Dados Espaciais do Município de São Paulo PROJETO SIG-SP Solução Corporativa de Dados Espaciais do Município de São Paulo HISTÓRICO DO GEOPROCESSAMENTO NA PREFEITURA DE SÃO PAULO 1972 1980 1985 1996 2001 2005 2013 Cartografia Analógica Aplicativos

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC. nos meses de maio e junho/2015

Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC. nos meses de maio e junho/2015 Relatório das atividades da Ouvidoria da UNISC nos meses de maio e junho/2015 Considerações Em maio e junho de 2015, a Ouvidoria da UNISC recebeu 102 solicitações. Das solicitações dos dois meses, 59%

Leia mais