Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais"

Transcrição

1 Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Módulo 1 Sistemas Operacionais 1

2 Objetivos: Laboratório 1 1. Usar comandos básicos para visualização e manipulação de processos 2. Entender o escalonamento de processos no Linux 2

3 Usar a interface de linha de comando: i) Após logar, executar o aplicativo Konsole, em : Menu->Ferramentas->Konsole ii) A tela que se apresenta parece a de um computador em modo texto. Tudo o que for digitado no prompt será interpretado pelo shell O shell é o interpretador de comandos, e funciona como uma interface em modo texto 3

4 Usar comandos básicos para manipulação de processos: Processos são programas em execução no Linux O Linux é multiprogramado: pode existir mais de um processo em execução ao mesmo tempo i) para ver os processos em execução, use o comando top top. Observe as informações mostradas, tentando entendê-las. ii) O comando top mostra os processos mais ativos (que mais usam o processador). Para listar todos os processos existentes deve-se usar o comando ps ax. Compare as informações mostradas pelo ps com aquelas obtidas com top. 4

5 Uso de top top : estatísticas globais Processos mais ativos (mais usam CPU) 5

6 Uso de top top : significados das informações mostradas PID (identificador de processo) Usuário dono Prioridades Memórias alocadas Uso de CPU recente Uso da memória principal Tempo total de uso de CPU 6

7 Usar comandos básicos para manipulação de processos: Uma listagem do ps ax segue abaixo: Cada processo é identificado por um número dentro do sistema operacional, chamado de PID (Processo Identifier). O PID aparece na coluna mais à esquerda. 7

8 Usar comandos básicos para manipulação de processos: Uma listagem do ps aux segue abaixo: ps aux mostra algumas informações adicionais: uso do processador e memória, e usuário dono. 8

9 Usar comandos básicos para manipulação de processos: Exercício: : procure os processos pertencentes a você (usuário aluno ). Use o comando ps aux. iii) Um processo pode ser terminado ( morto ) com o comando kill. Deve-se especificar o PID do processo a ser terminado Exercício: : localize processos bash bash pertencentes a seu usuário, e mate-os com kill kill. O que aconteceu? 9

10 Usar comandos básicos para manipulação de processos: Exercício: : identifique informações sobre os processos atualmente existentes em seu computador e responda o seguinte: i) qual o processo que mais usa o processador recentemente? ii) que processo mais usa memória? Iii) qual o processo mais antigo (rodando faz mais tempo)? iv) qual processo usou mais tempo de processador desde o instante de sua criação? v) que usuário é dono do maior número de processos? 10

11 Qantos processos podem existir? i) Obtenha o programa crash crash, que está em ii) Execute-o, acompanhando as informações sobre novos processos criados. iii) Use outros programas enquanto crash é executado. Use um editor de texto ou um navegador (ou ambos!) iii) O programa crash criou processos indefinidamente? Ou há um limite no número de processos que podem existir ao mesmo tempo? 11

12 Processos IO bound e CPU bound: Exercício: : identifique processos IO bound e CPU bound, usando os comandos top top ou ps aux. Quantos processos de cada tipo existem em seu computador? 12

13 Processos IO bound e CPU bound: i) Faça o download do programa fominha fominha, que está em ii) Execute-o, e em seguida observe-o com o programa top. Como ele se comporta quanto ao uso do processador (CPU)? iii) Abra um editor de texto, e digite algo enquanto fominha está sendo executado. O editor parece ser afetado pelo fominha? iv) Crie mais dois processos fominha, e use o programa top para verificar seus usos do processador. Quanto da capacidade do processador cada um deles consegue usar? 13

14 Processos IO bound e CPU bound: iv) Repita o uso do editor de texto enquanto os processos fominha estão em execução. Você consegue usar o editor de texto, ou ele está muito lento? v) Obtenha o programa lento, que está na mesma URL do programa fominha. Execute-o uma vez e verifique suas informações com o programa ps aux. Como ele se comporta quanto ao uso do processador? vi) Execute vários processos lento, e investigue o uso do processador com o programa top. Qual o impacto do lento no uso do processador? Vii) Como você classificaria os programas lento e fominha, com respeito ao uso do processador? Por que? 14

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Módulo 1 Sistemas Operacionais 1 Objetivos: Laboratório 1 1. Entender o escalonamento de processos no Linux 2. Entender aspectos do uso de memória por processos

Leia mais

Laboratório de Sistemas Operacionais

Laboratório de Sistemas Operacionais Laboratório de Sistemas Operacionais Módulo 1 Gerência de Memória e de Processos Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda Comandos para gerenciamento de processos: top, htop, ps, kill,

Leia mais

Gerência de processos Requisitos fundamentais

Gerência de processos Requisitos fundamentais Requisitos fundamentais Implementar um modelo de processo. Implementar facilidades para criação e destruição de processos por usuários Alocar recursos a processos Intercalar a execução de um número de

Leia mais

PROCESSOS COMPONENTES DE UM PROCESSO. A execução de um processo possui vários componentes. PID e PPID

PROCESSOS COMPONENTES DE UM PROCESSO. A execução de um processo possui vários componentes. PID e PPID PROCESSOS Um processo é um canal de comunicação entre os programas que estão sendo executados no sistema operacional e o usuário, ou seja um processo é um programa que está sendo executado. No Linux /

Leia mais

Processos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Processos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Processos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves 1 Conceito de Multiprogramação Se existirem vários programas carregados na memória ao mesmo tempo, a CPU pode

Leia mais

Gerenciamento de Processos

Gerenciamento de Processos - Um Processo é um Programa em Execução com todos os recursos necessários para este fim. - Cada Processo, quando em execução, enxergar como sendo possuidor de todos os recursos do sistema. - O Linux é

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 7.2 Gerenciamento de Processos. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 7.2 Gerenciamento de Processos. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 7.2 Gerenciamento de Processos Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 PS... 3 Atributos de ps... 3 Exemplos de ps... 3 TOP... 4 Atributos... 5 KILL... 5 Exemplos

Leia mais

Gerenciamento de Processos

Gerenciamento de Processos - Um Processo é um Programa em Execução com todos os recursos necessários para este fim. - Cada Processo, quando em execução, enxergar como sendo possuidor de todos os recursos do sistema. - O Linux é

Leia mais

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves 1 Tipos de Sistemas Operacionais Os tipos de sistemas operacionais e sua evolução estão relacionados diretamente com a evolução do hardware e das

Leia mais

Programação Concorrente Processos e Threads

Programação Concorrente Processos e Threads Programação Concorrente Processos e Threads Prof. Eduardo Alchieri Processos O conceito mais central em qualquer sistema operacional é o processo Uma abstração de um programa em execução Um programa por

Leia mais

MÓDULO 02 PROCESSOS E THREADS PROCESSOS e THREADS

MÓDULO 02 PROCESSOS E THREADS PROCESSOS e THREADS MÓDULO 02 PROCESSOS E THREADS PROCESSOS e THREADS 1. ATIVIDADE 01 Verificar a criação de um processo filho (que imprime de 51 a 100) que rodará concorrentemente com o processo pai (que imprime de 1 a 50)

Leia mais

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Objetivo: Instalar e configurar o sistema operacional Linux CentOS e efetuar suas configurações iniciais. 1- Abra o Virtuabox e clique em novo, e configure conforme

Leia mais

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Introdução ao Linux Comandos Ubuntu/Linux Michelle Nery Agenda Comandos do Sistema Comandos para Processos

Leia mais

Sistemas Operacionais. (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto

Sistemas Operacionais. (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Sistemas Operacionais (Capítulo 3) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definições 2. Classificações 3. CPU 4. Memória 5. Utilitários O que se

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Gerenciamento de Processos

Gerenciamento de Processos - Um Processo é um Programa em Execução com todos os recursos necessários para este fim. - Cada Processo, quando em execução, enxergar como sendo possuidor de todos os recursos do sistema. - O Linux é

Leia mais

Clique no botão novo

Clique no botão novo Tutorial para uso do programa Edilim Criado pela profª Carina Turk de Almeida Correa 1- Abra o programa Edilim. Clique no botão novo, como mostrado abaixo: Clique no botão novo 2- Todos os arquivos a serem

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Online WebOpinião

Manual do Teclado de Satisfação Online WebOpinião Manual do Teclado de Satisfação Online WebOpinião Versão 1.2.3 27 de novembro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação

Leia mais

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto Sistemas Operacionais Aula 4 Comandos Básicos Linux Prof.: Roberto Franciscatto Prompt Ao iniciar o GNU/Linux, a primeira tarefa a ser executada é o login no sistema, o qual deve ser feito respondendo

Leia mais

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

Sistemas Operacionais Abertos. Prof. MSc. André Yoshimi Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais Abertos. Prof. MSc. André Yoshimi Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Abertos Prof. MSc. André Yoshimi Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Comando free Gerência de Memória exibe a quantidade de memória livre e utilizada pelo sistema Usage: $ free

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 09 de julho de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação

Leia mais

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1. Aula 2 SENAC TI Fernando Costa

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1. Aula 2 SENAC TI Fernando Costa Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1 Aula 2 SENAC TI Fernando Costa Agenda Introdução ao Shell Variáveis do shell Usando símbolos coringa Síntese Exercícios O shell Como todo computador

Leia mais

Componentes da linguagem C++

Componentes da linguagem C++ Componentes da linguagem C++ C++ é uma linguagem de programação orientada a objetos (OO) que oferece suporte às características OO, além de permitir você realizar outras tarefas, similarmente a outras

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Introdução: Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Prezados leitores, esta é a primeira parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Sistemas Operacionais: Software Oculto Introdução a Computação Sistemas Operacionais Serve como um intermediário entre o hardware e os softwares aplicativos. Sistema Operacional Software de sistemas Kernel

Leia mais

Processos. Adão de Melo Neto

Processos. Adão de Melo Neto Processos Adão de Melo Neto 1 EXECUTE O SEGUINTE Baixa a aula dos dias 20 MAR 15 e 08 MAI 15 e salve no computador. Feche o browser Inicialize o vmware player e inicialize a máquina virtual ubuntu Inicialize

Leia mais

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema.

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema. O que é o projeto O PROINFODATA - programa de coleta de dados do projeto ProInfo/MEC de inclusão digital nas escolas públicas brasileiras tem como objetivo acompanhar o estado de funcionamento dos laboratórios

Leia mais

Scilab. Introdução ao Scilab. Como obter ajuda

Scilab. Introdução ao Scilab. Como obter ajuda Scilab Scilab é uma linguagem de programação associada a uma rica coleção de algoritmos numéricos cobrindo muitos aspectos dos problemas de computação científica. Do ponto de vista do software, Scilab

Leia mais

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Conteúdo deste manual Introdução O guia de instalação... 3 Capítulo 1 Instalando o servidor Web Apache... 4 Teste de instalação do Apache... 9

Leia mais

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO Gerenciamento de Memória no Linux O Linux é um sistema operacional com memória virtual paginada, isto quer dizer que

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA

SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA SISTEMAS OPERACIONAIS DE ARQUITETURA ABERTA 5. Gerência de memória, processamento e hardware Prof. Ulisses Cotta Cavalca Belo Horizonte/MG 2015 1 SUMÁRIO 1. Comandos para gerência

Leia mais

Manual do System Monitor. Chris Schlaeger John Tapsell Chris Schlaeger Tobias Koenig Tradução: Marcus Gama

Manual do System Monitor. Chris Schlaeger John Tapsell Chris Schlaeger Tobias Koenig Tradução: Marcus Gama Chris Schlaeger John Tapsell Chris Schlaeger Tobias Koenig Tradução: Marcus Gama 2 Conteúdo 1 Introdução 6 2 Usando o System Monitor 7 2.1 Iniciando........................................... 7 2.2 Tabela

Leia mais

Processos e Threads (partes I e II)

Processos e Threads (partes I e II) Processos e Threads (partes I e II) 1) O que é um processo? É qualquer aplicação executada no processador. Exe: Bloco de notas, ler um dado de um disco, mostrar um texto na tela. Um processo é um programa

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Antes de começar a configurar o seu switch, você deve estabelecer suas conexões. Existem dois tipos de conexões: através da porta de console e através da porta Ethernet. A porta

Leia mais

NOVO COMPONENTE ASSINADOR ESEC

NOVO COMPONENTE ASSINADOR ESEC NOTAS FISCAIS DE SERVIÇO ELETRÔNICAS PREFEITURA DE JUIZ DE FORA COMPLEMENTO AO SUPORTE A ATENDIMENTO NÍVEL 1 1.0 Autor: Juiz de Fora, Fevereiro 2015. PÁGINA 1 DE 38 SUMÁRIO 1REQUISITOS MÍNIMOS CONFIGURAÇÕES

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO Modem 4G

GUIA DE INSTALAÇÃO Modem 4G GUIA DE INSTALAÇÃO Modem 4G INSTALANDO O MODEM 4G SKY 1 Coloque o modem em uma superfície plana. 2 Conecte o cabo do alimentador de energia ao modem. WPS RESET SIM 3 Ligue a fonte de alimentação de energia

Leia mais

Manual de Instalação. SafeSign Standard 3.0.77. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeSign Standard 3.0.77. (Para MAC OS 10.7) SafeSign Standard 3.0.77 (Para MAC OS 10.7) 2/23 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Hardware Homologado... 4 5 Instruções de Instalação... 5

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

Conheça os principais comandos do Prompt do Windows; veja lista

Conheça os principais comandos do Prompt do Windows; veja lista Conheça os principais comandos do Prompt do Windows; veja lista Embora nem todos conheçam, o Prompt do Windows possui comandos interessantes e que podem ser úteis em algumas situações e até mesmo mais

Leia mais

Para testar se as variáveis foram carregadas, utilize o comando #export

Para testar se as variáveis foram carregadas, utilize o comando #export Configurando Proxy Debian Abra o arquivo /etc/profile: #nano /etc/profile No final do arquivo, adicione as seguintes linhas: export http_proxy=http://172.16.3.1:3128 export https_proxy=http://172.16.3.1:3128

Leia mais

7 Processos. 7.1 Introdução

7 Processos. 7.1 Introdução 1 7 Processos 7.1 Introdução O conceito de processo é a base para a implementação de um sistema multiprogramável. O processador é projetado apenas para executar instruções, não se importando com qual programa

Leia mais

Table of Contents. PowerPoint XP

Table of Contents. PowerPoint XP Table of Contents Finalizando a apresentação...1 Usando anotações...1 Desfazer e repetir...1 Localizar e substituir...2 Substituir...2 Efeitos de transição...3 Esquema de animação...6 Controlando os tempos

Leia mais

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x Laboratório de RCO2 10 o experimento Objetivos: i) Configurar o controle de acesso IEEE 802.1x em uma LAN ii) Usar VLANs dinâmicas baseadas em usuário Introdução A norma IEEE 802.1x define o controle de

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

03 GERÊNCIA DO PROCESSADOR

03 GERÊNCIA DO PROCESSADOR 03 GERÊNCIA DO PROCESSADOR 3.1 Introdução Em sistemas multiprogramáveis múltiplos processos podem permanecer na memória principal compartilhando o uso da CPU. Como diversos processos podem estarem estado

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OPERANDO EM MODO TEXTO... 3 Abrindo o terminal... 3 Sobre o aplicativo Terminal... 3 AS CORES

Leia mais

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Desenvolvido por Fábrica de Software Coordenação de Tecnologia da Informação Pág 1/22 Módulo: 1 Responsável: Desenvolvimento Ti Data: 01/11/2012 Versão: 1.0 Empresa:

Leia mais

Capitulo 1 - Otimização de Marketing

Capitulo 1 - Otimização de Marketing Tutorial URCHIN Versão 6 Portal da Construção (PS: Solicite ajuda para maiores esclarecimentos do uso deste programa por: Telefone (16) 3911-9331 (Samuel Coutinho) e-mail: ti@portaldaconstrucao.com.br)

Leia mais

Controle Patrimonial WEB

Controle Patrimonial WEB Cccc Controle Patrimonial WEB Manual Inventário Conteúdo. Introdução... 3 2. Inventário... 3 2.. Abertura do inventário... 4 2.2. Relatório para Inventário... 5 2.2.. Contagem física e verificação do estado

Leia mais

Criar fotos em 3D no Creator

Criar fotos em 3D no Creator Criar fotos em 3D no Creator O aplicativo Criar fotos em 3D da Roxio torna simples produzir fotos em 3D a partir de várias origens, incluindo arquivos 3D MPO de Fujifilm FinePix REAL 3D W1, fotos digitais

Leia mais

Aula 01 Visão Geral do Linux

Aula 01 Visão Geral do Linux Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Administração de Redes de Computadores Aula 01 Visão Geral do Linux Prof. Gustavo Medeiros de Araujo Profa.

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Serviços e Agendamento Sumário 1 SERVIÇOS NO LINX POSTOS AUTOSYSTEM...3 2 CRIAR SERVIÇO...3 2.1 Agendamento de Tarefas Windows...5 2.2 Criar Serviço e Agendar Tarefas no Ubuntu-LINUX...6

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Access 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Alterar o tamanho da tela ou fechar

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 1 OBJETIVOS 1. Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações e transações empresariais?

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores Aula 04: Sistema Operacional Material Didático do Livro: Introdução à Informática Capron,, H. L. e Johnson, J. A Pearson Education Sistemas Operacionais: Software Oculto Serve

Leia mais

O arquivo ISO gerado contém os componentes mínimos necessários do Windows XP, algumas ferramentas de reparo e fica em torno de 150 megabytes (MB).

O arquivo ISO gerado contém os componentes mínimos necessários do Windows XP, algumas ferramentas de reparo e fica em torno de 150 megabytes (MB). Instalar o sistema operacional em um pendrive e a partir dele iniciar seu computador é um recurso muito útil, principalmente para administradores de rede que, vez ou outra, precisam fazer um backup de

Leia mais

Princípios de TI - Computadores. Sistema Operacional. CECOMP Colegiado de Engenharia da Computação. Prof. Fábio Nelson. Slide 1

Princípios de TI - Computadores. Sistema Operacional. CECOMP Colegiado de Engenharia da Computação. Prof. Fábio Nelson. Slide 1 Sistema Operacional Slide 1 Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware: Gerencia os recursos do computador (CPU, dispositivos periféricos). Estabelece

Leia mais

AULA 5. Bruno L. Albrecht Felipe A. Chies Lucas F. Zawacki. PET Computação UFRGS

AULA 5. Bruno L. Albrecht Felipe A. Chies Lucas F. Zawacki. PET Computação UFRGS M i n i - C u r s o d e I n t r o d u ç ã o a o G N U / L i n u x AULA 5 Bruno L. Albrecht Felipe A. Chies Lucas F. Zawacki PET Computação UFRGS Setembro 2009 L i n h a d e C o m a n d o I I I Processos

Leia mais

L A B O RATÓRIO DE REDES

L A B O RATÓRIO DE REDES L A B O RATÓRIO DE REDES TRÁFEGO, ENQUADRAMEN TO, DEFAU LT G A TEWA Y E ARP. VALE 2,0 P ONT OS. INTRODUÇÃO AO LABORATÓRIO Nosso laboratório é composto de três hosts Linux, representados pelo símbolo de

Leia mais

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet Manual do Usuário Copyright 2014 - ControleNaNet Conteúdo A Ficha de Vendas...3 Os Recibos...6 Como imprimir?...7 As Listagens...9 Clientes... 10 Consulta... 11 Inclusão... 13 Alteração... 14 Exclusão...

Leia mais

Lazarus pelo SVN Linux/Windows

Lazarus pelo SVN Linux/Windows Lazarus pelo SVN Linux/Windows Sei que não faltam artigos sobre como obter e compilar o Lazarus e o FPC pelo SVN, mas sei também que nunca é de mais divulgar um pouco mais e talvez escrever algo diferente.

Leia mais

Manual do Usuário. SCA - Sistema de Controle de Acesso

Manual do Usuário. SCA - Sistema de Controle de Acesso Manual do Usuário SCA - Sistema de Controle de Acesso Equipe-documentacao@procergs.rs.gov.br Data: Julho/2012 Este documento foi produzido por Praça dos Açorianos, s/n CEP 90010-340 Porto Alegre, RS (51)

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO Utilização do Certificado Tipo A3 Com Navegador Mozilla Firefox 35.0.1 1/17 Controle de Revisões Tabela 1: Controle de alterações do documento Nome do responsável Assunto/

Leia mais

GNU/Linux/Bash. Aula 2

GNU/Linux/Bash. Aula 2 GNU/Linux/Bash Aula 2 O que é? Ubuntu GNU Linux Ubuntu 12.04 Ubuntu é um sistema operacional baseado em Linux desenvolvido pela comunidade e é perfeito para notebooks, desktops e servidores. Ele contém

Leia mais

3. No painel da direita, dê um clique com o botão direito do mouse em qualquer espaço livre (área em branco).

3. No painel da direita, dê um clique com o botão direito do mouse em qualquer espaço livre (área em branco). Permissões de compartilhamento e NTFS - Parte 2 Criando e compartilhando uma pasta - Prática Autor: Júlio Battisti - Site: www.juliobattisti.com.br Neste tópico vamos criar e compartilhar uma pasta chamada

Leia mais

Banco de Dados Oracle 10g

Banco de Dados Oracle 10g 2010 Banco de Dados II Líder: George Petz... 19 Bruno Aparecido Pereira... 07 Gustavo da Silva Oliveira... 24 Luis Felipe Martins Alarcon... 32 Rubens Gondek... 41 Professor: Gilberto Braga de Oliveira

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO LUZ DO SABER

MANUAL DE INSTALAÇÃO LUZ DO SABER MANUAL DE INSTALAÇÃO LUZ DO SABER Sumário Sumário...2 Instalação do Luz do Saber no Linux...3 1ª opção Utilizando um Instalador...3 2ª opção Utilizando comandos no Konsole...6 Observações Importantes...7

Leia mais

Introdução ao Shell Script

Introdução ao Shell Script Faculdade do Pará-FAP Disciplina: Programação em Ambiente de Redes Professor: Armando Hage Introdução ao Shell Script Introdução O que é o Shell Shell Script Primeiro Script Recebendo Parâmetros Exercícios

Leia mais

Usar o Office 365 em seu telefone Android

Usar o Office 365 em seu telefone Android Usar o Office 365 em seu telefone Android Guia de Início Rápido Verificar o email Configure o seu telefone Android para enviar e receber emails de sua conta do Office 365. Verificar o seu calendário onde

Leia mais

PostgreSQL. Aula 02. Aula 02

PostgreSQL. Aula 02. Aula 02 PostgreSQL Instalação do Banco de Dados Baixe os arquivos diretamente do site: http://www.postgresql.org Poderá baixar os arquivos jáj compilados (RPMS) ou poderá Baixar o código c fonte, para depois compilar

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. George Gomes Cabral

SISTEMAS OPERACIONAIS. George Gomes Cabral SISTEMAS OPERACIONAIS George Gomes Cabral COMPONENTES GENÉRICOS DE UM SISTEMA COMPUTACIONAL Hardware Recurso básicos (memória, dispositivos de E/S, CPU) Sistema operacional Controla e coordena o uso do

Leia mais

Objetivos do Curso. Organização do Curso. Apresentação do Curso. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Objetivos do Curso. Organização do Curso. Apresentação do Curso. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Apresentação do Curso 1 Objetivos do Curso Sistema Operacional Unix/Linux;

Leia mais

Como atualizar o arquivo de licença do HSC ISS Free

Como atualizar o arquivo de licença do HSC ISS Free Como atualizar o arquivo de licença do HSC ISS Free Introdução Após instalar a versão gratuita do HSC Internet Secure Suite (HSC ISS Free), o cliente adquiriu uma licença de uso Standard ou Enterprise

Leia mais

1º Estudo Dirigido. Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais

1º Estudo Dirigido. Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais 1º Estudo Dirigido Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais 1. Defina um sistema operacional de uma forma conceitual correta, através de suas palavras. R: Sistemas Operacionais são programas de

Leia mais

CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn

CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn ...6 CAPA Área de utilização para ilustração MANUAL w-vpn 20/01/2012 Versão 1.4 Sumário 1.0 Pré Requisitos de instalação do w-vpn...2 2.0 Instalação do Serviço...2 3.0 Dicas...8 4.0 Suporte...11 1 1.0

Leia mais

SO - Conceitos Básicos. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola

SO - Conceitos Básicos. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola SO - Conceitos Básicos Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Definição de SO É uma camada de software que opera entre o hardware e os programas aplicativos voltados ao usuário final. É uma estrutura

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas Operacionais II

Introdução à Computação: Sistemas Operacionais II Introdução à Computação: Sistemas Operacionais II Ricardo de Sousa Bri.o rbri.o@ufpi.edu.br DIE- UFPI Objetivos Descrever os métodos de alocação de recursos ublizados pelos sistemas operacionais. Descrever

Leia mais

Visualizando relatórios pelo NeoNews Player. Documentação para Usuário Final

Visualizando relatórios pelo NeoNews Player. Documentação para Usuário Final Visualizando relatórios pelo NeoNews Player Documentação para Usuário Final Conteúdo Conteúdo...2 Para acessar o sistema (Gerenciador de Conteúdo TV Corporativa)... 3 Como manipular formulários do sistema...3

Leia mais

Capítulo 2. Laboratório 2.1. Introdução ao Packet Tracer, Roteadores, Switches e Inicialização

Capítulo 2. Laboratório 2.1. Introdução ao Packet Tracer, Roteadores, Switches e Inicialização Capítulo 2 Laboratório 2.1 Introdução ao Packet Tracer, Roteadores, Switches e Inicialização tel (41) 430457810 ou (41) 4063-7810 - info@dltec.com.br - www.dltec.com.br INDICE 1 Objetivo do Laboratório...

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Planeamento. Introdução ao Sistema Operativo UNIX. Java: Ferramentas, Entradas/Saídas, Excepções. Threads e Semáforos. Problemas de Sincronização

Planeamento. Introdução ao Sistema Operativo UNIX. Java: Ferramentas, Entradas/Saídas, Excepções. Threads e Semáforos. Problemas de Sincronização Planeamento Introdução ao Sistema Operativo UNIX Java: Ferramentas, Entradas/Saídas, Excepções Threads e Semáforos Problemas de Sincronização Jantar dos Filósofos, Leitores/Escritores,... Sockets Stream

Leia mais

i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto

i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto Laboratório de IER 10 o experimento Objetivo: Introdução i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto O padrão

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7).

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7). EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais e Linux-TCP/IP Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

Entrada Inventário. Neste primeiro acesso você deverá fazer o inventário inicial de medicamentos e/ou substâncias sob controle especial;

Entrada Inventário. Neste primeiro acesso você deverá fazer o inventário inicial de medicamentos e/ou substâncias sob controle especial; Entrada Inventário Neste primeiro acesso você deverá fazer o inventário inicial de medicamentos e/ou substâncias sob controle especial; O que é o inventário inicial? É a declaração de todo o estoque de

Leia mais

Núcleo de Processamento de Dados TUTORIAL PARA OS ALUNOS DOS CURSOS SEMIPRESENCIAIS PARA A MATRÍCULA NO MÓDULO ACADÊMICO

Núcleo de Processamento de Dados TUTORIAL PARA OS ALUNOS DOS CURSOS SEMIPRESENCIAIS PARA A MATRÍCULA NO MÓDULO ACADÊMICO Núcleo de Processamento de Dados TUTORIAL PARA OS ALUNOS DOS CURSOS SEMIPRESENCIAIS PARA A MATRÍCULA NO MÓDULO ACADÊMICO Observações Iniciais Antes de tudo, é importante salientar que para operar o Módulo

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

IFPE. Disciplina: Sistemas Operacionais. Prof. Anderson Luiz Moreira

IFPE. Disciplina: Sistemas Operacionais. Prof. Anderson Luiz Moreira IFPE Disciplina: Sistemas Operacionais Prof. Anderson Luiz Moreira SERVIÇOS OFERECIDOS PELOS SOS 1 Introdução O SO é formado por um conjunto de rotinas (procedimentos) que oferecem serviços aos usuários

Leia mais

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x Laboratório de IER 8 o experimento Objetivos: i) Configurar o controle de acesso IEEE 802.1x em uma LAN ii) Usar VLANs dinâmicas baseadas em usuário Introdução A norma IEEE 802.1x define o controle de

Leia mais

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual Maria Augusta Sakis Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma Máquina Virtual Máquinas virtuais são muito úteis no dia-a-dia, permitindo ao usuário rodar outros sistemas operacionais dentro de uma

Leia mais

1. Capturando pacotes a partir da execução do traceroute

1. Capturando pacotes a partir da execução do traceroute Neste laboratório, iremos investigar o protocolo IP, focando o datagrama IP. Vamos fazê-lo através da analise de um trace de datagramas IP enviados e recebidos por uma execução do programa traceroute (o

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0 09 de novembro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga OSPF O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

Sumário I. Acesso ao sistema CRMTEL II. Filtro de Clientes III. Atribuindo a Segmentação Atribuindo o Mailing VI.

Sumário I. Acesso ao sistema CRMTEL II. Filtro de Clientes III. Atribuindo a Segmentação Atribuindo o Mailing VI. Módulo Clientes 2 Sumário I. Acesso ao sistema CRMTEL... 4 II. Filtro de Clientes... 5 III. Atribuindo a Segmentação... 6 V. Atribuindo o Mailing... 10 VI. Encarteirando Clientes... 12 VII. Relatórios...

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais