REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO"

Transcrição

1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) 1. Estágio supervisionado 1 O estágio supervisionado é obrigatório. 2 Duração: 160 h/a, assim divididas: - 2º ano 40 h/a; - 3º ano 40 h/a; - 4º ano 80 h/a. 3 Período: o estágio específico por série deverá ser realizado considerando o par linguístico inglês português, no decorrer do ano em que o aluno estiver regularmente matriculado nessa série. A especificação referente às atividades a serem desenvolvidas durante o estágio encontra-se na orientação para cada série. 2. Organização do estágio 1 O estágio deverá ser realizado pelos alunos do Curso de Letras - Bacharelado - e Habilitação em Tradutor e Intérprete da USJT; será supervisionado pelo(s) Coordenador(es) de Estágio do Curso. 3. Áreas 1 O aluno deverá apresentar, obrigatoriamente, na área de Língua Inglesa, glossários e trabalhos de transcrição e de tradução, de acordo com o regulamento anexo. 2 Além disso, escolherá, dentre as opções oferecidas pela USJT, a área na qual irá desenvolver seu estágio: - editoras; - hotéis;

2 - agências e órgãos responsáveis pelo turismo; - empresas; - escritórios de tradutores juramentados; - convenções; - simpósios; - congressos e/ou seminários; - profissionais da área escolhida; - escritório de tradução da USJT; - learning center da USJT; - laboratório-empresa da USJT. 4. O estágio 1 O aluno escolherá a área do desenvolvimento técnico-científico na qual irá desenvolver a tradução e o glossário. 2 Caberá também ao aluno a escolha da empresa, editora, hotel etc. em que irá desenvolver seu trabalho (o Coordenador de Estágio poderá indicar profissionais ou empresas que se dispõem a conceder estágios, além de fornecer-lhe impresso para solicitação de estágio). 3 Caberá ao profissional da área escolhida a orientação das atividades realizadas fora da USJT. Toda documentação deverá obedecer à legislação vigente. 4 A empresa e/ou profissional da área deverão manifestar-se positivamente sobre a possibilidade de realização do estágio e a data de início. 5 Obrigatoriamente, o aluno deverá entregar à USJT comprovantes das atividades desenvolvidas durante a realização do estágio.

3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) 6 O comprovante deverá ser acompanhado de uma carta assinada pelo profissional da área na qual o aluno estagiou, contendo datas de início e término, carga horária do estágio e área na qual o aluno estagiou. 5. A Coordenação de estágio 1 A Coordenação de Estágio do Curso de Letras Bacharelado e Habilitação em Tradutor e Intérprete será composta por um coordenador de estágio em Regime de Trabalho em Tempo Integral O coordenador estará diretamente subordinado à Coordenadoria do Curso de Letras Mínimo exigido para o exercício da função de Coordenador de Estágio: a) ser professor do Curso de Letras Bacharelado - e Habilitação em Tradutor e Intérprete da USJT; b) ser, na USJT, no mínimo, mestre. 2 Atribuições do Coordenador de Estágio: - aplicar a legislação específica ao estágio supervisionado; - orientar o aluno para a realização do estágio; - supervisionar as atividades desenvolvidas pelo aluno; - avaliar o estágio apresentado; - enviar os relatórios finais e a aprovação aos órgãos competentes. 6. Entrega e aprovação do estágio 1 O aluno entregará o trabalho de transcrição, de tradução e o glossário ao Coordenador de Estágio na USJT.

4 Entregará, também, à USJT, o comprovante e a carta assinados pelo profissional da área na qual estagiou. 2 O prazo para a entrega final será na segunda semana de outubro do ano da realização do estágio. 3 Em caso de fraude comprovada, o aluno terá seu estágio anulado e deverá realizá-lo no ano seguinte, observando as mesmas orientações dadas aos alunos regulares do curso. 7. Caberá ao Colegiado do Curso de Letras a resolução dos casos não previstos por este regulamento, assim como quaisquer modificações a serem efetuadas no regulamento e /ou na realização do estágio. 2º ANO Tradução e Glossário versando sobre textos técnico-científicos

5 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) 1. O estágio, no 2 ano, é obrigatório e terá a duração de 40 (quarenta) h/a. 2. Os alunos regularmente matriculados no 2.º ano do Curso de Letras Bacharelado - e Habilitação em Tradutor e Intérprete da USJT desenvolverão suas atividades na Universidade, sob a orientação do Coordenador de Estágio; as atividades constam de uma tradução e de um glossário versando sobre textos técnico-científicos; o Coordenador orientará, também, pesquisas a serem desenvolvidas pelos estagiários. 3. Até 50% do estágio poderão ser cumpridos computando-se horas de atividades (remuneradas ou não) exercidas pelo aluno em empresas ou junto a particulares. Essas atividades poderão ser desenvolvidas por meio de trabalhos de tradução, interpretação, crítica ou revisão de textos traduzidos, devendo ser devidamente comprovadas. Nesta situação, o aluno deverá cumprir as demais horas com a tradução e com a confecção do glossário individualmente. ORIENTAÇÃO Tradução e Glossário 1. Tradução e Glossário: 1.1. Tradução no mínimo 13 laudas sobre texto técnico-científico previamente discutido com o Coordenador de Estágio; a lauda, com toques, espaços em branco, entre títulos e subtítulos, gráficos e tabelas não valem como linha traduzida Glossário no mínimo 50 verbetes extraídos do texto utilizado para a tradução, totalizando um mínimo de 07 páginas A tradução e o glossário versarão sobre o mesmo texto.

6 2. Registro o texto técnico-científico escolhido pelo estagiário será registrado em livro próprio pelo Coordenador de Estágio ou será cadastrado no sistema da Universidade. 3. O texto técnico-científico escolhido deverá ser inédito em Língua Portuguesa. 4. A apresentação da tradução e do glossário é obrigatória para todos os alunos do 2.º ano. 5. A tradução e o glossário poderão ser feitos por grupos de, até, 5 (cinco) alunos da mesma classe. ORIENTAÇÃO Profissional da Área 1. Os alunos deverão, obrigatoriamente, ter a assessoria de um profissional da área de especialização escolhida. 2. Esse profissional será o responsável pelo acompanhamento do trabalho e pela acuidade das informações dadas aos alunos estagiários. EXIGÊNCIAS Profissional da Área 1. O profissional da área de especialização escolhida pelo aluno deverá fornecer: - nome completo; - assinatura com firma reconhecida; - R.G.; - profissão; - endereço comercial (nome da firma ou empresa); - número de registro no órgão específico da sua atividade profissional (CREA, CRM, CRECI etc.).

7 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) ELABORAÇÃO E ENTREGA Trabalhos de Tradução e Glossário 1. Entrega 1 O estagiário entregará, inicialmente, um trabalho provisório da tradução e do glossário; essa cópia será devolvida ao estagiário com as devidas correções. 2 Feitas as correções, o estagiário elaborará o trabalho definitivo. 3 O glossário e a tradução definitivos serão entregues na mesma data. 4 No ato da entrega da tradução e do glossário, todos os alunos deverão assinar o livro de registro de estágio ou a ata correspondente a essa atividade. 2. Prazo para a entrega 1 A tradução e o glossário serão apresentados à Coordenadoria de Estágio de acordo com o seguinte cronograma: 1Trabalhos provisórios: 1.ª quinzena de junho do ano em que o estagiário estiver cursando o 2.º ano. 2Devolução dos trabalhos provisórios corrigidos: 3.ª semana de setembro. 3Trabalhos definitivos: 3.ª semana de outubro. 2 Em caso de fraude comprovada, o aluno terá seu estágio anulado e deverá realizá-lo no ano seguinte, observando as mesmas orientações dadas aos alunos regulares do curso. OS PRAZOS SERÃO RIGOROSAMENTE OBSERVADOS NÃO SERÃO ABERTAS EXCEÇÕES.

8 3. Elaboração do trabalho 1. Os trabalhos definitivos deverão ser gravados em MÍDIA ELETRÔNICA, no formato PDF. 4. Apresentação do trabalho 4.1. CAPA o estagiário deverá preencher os seguintes dados: - título da tradução; - título do glossário; - ano de elaboração do trabalho ESPAÇOS utilizar espaço 1, ª PÁGINA - o estagiário deverá preencher os seguintes dados: nomes dos componentes do grupo em ordem alfabética, antecedidos do nº do RA; - série do curso; - ano de realização do trabalho ª PÁGINA - o estagiário deverá preencher os seguintes dados referentes ao profissional responsável pelo trabalho: nome completo; - R. G.; - profissão; - endereço comercial; - nº de registro no CREA, CRM, CRECI etc a. PÁGINA o estagiário deverá preencher os seguintes dados: título(s) do(s) capítulo(s) traduzido(s); - título da obra original de onde foi (foram) extraído(s) o(s) capítulo(s) traduzido(s); - autor da obra; - nome da editora; - local e data em que foi impressa a obra original.

9 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) ª PÁGINA início do texto a ser traduzido (utilizar quantas páginas forem necessárias) Início da tradução Página de introdução ao glossário o estagiário deverá preencher o título do glossário (área do conhecimento técnico-científico na qual foi desenvolvido o trabalho) Início do glossário. 5. Elaboração do glossário 5.1. Os verbetes deverão ser apresentados em ordem rigorosamente alfabética e numerados, utilizando as divisões de A a Z Os verbetes e suas respectivas traduções deverão aparecer escritos com letras maiúsculas A explicação deverá seguir logo abaixo do verbete traduzido Entre o verbete em inglês e sua tradução em português deverá haver 50 espaços. Exemplo: PERSONALITY PERSONALIDADE Organização constituída por todas as características cognitivas, afetivas, volitivas e físicas do indivíduo. 6. Bibliografia A bibliografia consultada deverá estar em ordem rigorosamente alfabética e de acordo com as normas adotadas em todos os trabalhos científicos. Exemplo:

10 ALLEN, Harold Boughton (ed.) Reading in Applied English Linguistics. New York, Appleton Century Crofts, BLOCH, Bernard e TRAGER, George L. Outline of Linguistic Analysis. Baltimore, Linguistic Society of America, Numeração As páginas introdutórias serão contadas, porém não serão numeradas. 8. OS TRABALHOS QUE NÃO SEGUIREM AS NORMAS AQUI ESTABELECIDAS NÃO SERÃO ACEITOS. 9. O Coordenador de Estágio atenderá aos interessados nos horários estabelecidos no início do ano letivo. 10. Traduções e glossários de anos anteriores não poderão servir como fonte para a elaboração de novos trabalhos. 11. O estagiário deverá retirar a carta de apresentação para estágio na Coordenadoria de Estágio. 3º ANO Tradução e Glossário versando sobre textos técnico-científicos 1. O estágio, no 3º ano, é obrigatório e terá a duração de 40 (quarenta) h/a. 2. Os alunos regularmente matriculados no 3º ano do Curso de Letras Bacharelado e Habilitação em Tradutor e Intérprete da USJT

11 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) desenvolverão suas atividades na Universidade, sob a orientação do Coordenador de Estágio; as atividades constam de uma tradução e de um glossário versando sobre textos técnico-científicos; o Coordenador orientará, também, pesquisas a serem desenvolvidas pelos estagiários. 3. Até 50% do estágio poderão ser cumpridos computando-se horas de atividades (remuneradas ou não) exercidas pelo aluno em empresas ou junto a particulares. Essas atividades poderão ser desenvolvidas por meio de trabalhos de tradução, interpretação, crítica ou revisão de textos traduzidos, devendo ser devidamente comprovadas. Nesta situação, o aluno deverá cumprir as demais horas com a tradução e com a confecção do glossário individualmente. ORIENTAÇÃO Tradução e Glossário 1. Tradução e Glossário: 1 Tradução no mínimo 20 laudas sobre texto técnico-científico previamente discutido com o Coordenador de Estágio; a lauda, com toques, espaços em branco, entre títulos e subtítulos, gráficos e tabelas não valem como linha traduzida. 2 Glossário no mínimo 200 verbetes extraídos do texto utilizado para a tradução, totalizando um mínimo de 10 páginas. 3 A tradução e o glossário versarão sobre o mesmo texto. 2. Registro o texto técnico-científico escolhido pelo estagiário será registrado em livro próprio pelo Coordenador de Estágio ou será cadastrado no sistema da Universidade.

12 3. O texto técnico-científico escolhido deverá ser inédito em língua portuguesa. 4. A apresentação da tradução e do glossário é obrigatória para todos os alunos do 3º ano. 5. A tradução e o glossário poderão ser feitos por grupos de, até, 5 (cinco) alunos da mesma classe. ORIENTAÇÃO Profissional da Área 1. Os alunos deverão, obrigatoriamente, ter a assessoria de um profissional da área de especialização escolhida. 2. Esse profissional será o responsável pelo acompanhamento do trabalho e pela acuidade das informações dadas aos alunos estagiários. EXIGÊNCIAS Profissional da Área 1. O profissional da área de especialização escolhida pelo aluno deverá fornecer: - nome completo; - assinatura com firma reconhecida; - R.G.; - profissão; - endereço comercial (nome da firma ou empresa); - número de registro no órgão específico da sua atividade profissional (CREA, CRM, CRECI etc.). ELABORAÇÃO E ENTREGA Trabalhos de Tradução e Glossário 1. Entrega

13 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) 1 O estagiário entregará, inicialmente, um trabalho provisório da tradução e do glossário; essa cópia será devolvida ao estagiário com as devidas correções. 2 Feitas as correções, o estagiário elaborará o trabalho definitivo. 3 O glossário e a tradução definitivos serão entregues na mesma data. 4 No ato da entrega da tradução e do glossário, todos os alunos deverão assinar o livro de registro de estágio ou a ata correspondente a essa atividade. 2. Prazo para a entrega 1 A tradução e o glossário serão apresentados à Coordenadoria de Estágio de acordo com o seguinte cronograma: 1Trabalhos provisórios: 1.ª quinzena de junho do ano em que o estagiário estiver cursando o 3. ano. 2Devolução dos trabalhos provisórios corrigidos: 3.ª semana de setembro. 3Trabalhos definitivos: 3.ª semana de outubro. 2 Em caso de fraude comprovada, o aluno terá seu estágio anulado e deverá realizá-lo no ano seguinte, observando as mesmas orientações dadas aos alunos regulares do curso. OS PRAZOS SERÃO RIGOROSAMENTE OBSERVADOS NÃO SERÃO ABERTAS EXCEÇÕES. 3. Elaboração do trabalho 1 Os trabalho definitivos deverão ser gravados em MÍDIA ELETRÔNICA, no formato PDF.

14 4. Apresentação do trabalho 1 CAPA o estagiário deverá preencher os seguintes dados: - título da tradução; - título do glossário; - ano de elaboração do trabalho. 2 ESPAÇOS utilizar espaço 1, ª PÁGINA - o estagiário deverá preencher os seguintes dados: 1 - nomes dos componentes do grupo em ordem alfabética, antecedidos do nº do RA; - série do curso; - ano de realização do trabalho. 4 2.ª PÁGINA o estagiário deverá preencher os seguintes dados referentes ao profissional responsável pelo trabalho: 1 - nome completo; - R. G.; - profissão; - endereço comercial; - n.º de registro no CREA, CRM, CRECI etc. 5 3 a. PÁGINA o estagiário deverá preencher os seguintes dados: 1 - título(s) do(s) capítulo(s) traduzido(s); - título da obra original de onde foi (foram) extraído(s) o(s) capítulo(s) traduzido(s); - autor da obra; - nome da editora; - local e data em que foi impressa a obra original.

15 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) 6 4.ª PÁGINA início do texto a ser traduzido (utilizar quantas páginas forem necessárias). 7 Início da tradução. 8 Página de introdução ao glossário o estagiário deverá preencher o título do glossário (área do conhecimento técnico-científico na qual foi desenvolvido o trabalho). 9 Início do glossário. 5. Elaboração do glossário 1 Os verbetes deverão ser apresentados em ordem rigorosamente alfabética e numerados, utilizando as divisões de A a Z. 2 Os verbetes e suas respectivas traduções deverão aparecer escritos com letras maiúsculas. 3 A explicação deverá seguir logo abaixo do verbete traduzido. 4 Entre o verbete em inglês e sua tradução em português deverá haver 50 espaços. Exemplo: PERSONALITY PERSONALIDADE Organização constituída por todas as características cognitivas, afetivas, volitivas e físicas do indivíduo. 6. Bibliografia A bibliografia consultada deverá estar em ordem rigorosamente alfabética e de acordo com as normas adotadas em todos os trabalhos científicos. Exemplo: ALLEN, Harold Boughton (ed.) Reading in Applied English Linguistics. New York, Appleton Century Crofts, 1998.

16 BLOCH, Bernard e TRAGER, George L. Outline of Linguistic Analysis. Baltimore, Linguistic Society of America, Numeração As páginas introdutórias serão contadas, porém não serão numeradas. 8. OS TRABALHOS QUE NÃO SEGUIREM AS NORMAS AQUI ESTABELECIDAS NÃO SERÃO ACEITOS. 9. O Coordenador de Estágio atenderá aos interessados nos horários estabelecidos no início do ano letivo. 10. Traduções e glossários de anos anteriores não poderão servir como fonte para a elaboração de novos trabalhos. 11. O estagiário deverá retirar a carta de apresentação para estágio na Coordenadoria de Estágio. 4º ANO Elaboração de Glossário de área especifica 1. O estágio, no 4.º ano, é obrigatório e terá a duração de 80 (oitenta) h/a. 1 O estágio deverá ser realizado individualmente ou em duplas. 2. Os alunos regularmente matriculados no 4.º ano do Curso de Letras Licenciatura - e Tradutor e Intérprete da USJT desenvolverão suas atividades na Universidade que será feito em 2 etapas. As atividades constam da elaboração de um glossário (Inglês/Português) com 250 verbetes de uma área especifica a ser definida com o Coordenador de Estágio. E, na segunda etapa, os alunos farão a versão (Português/Inglês) dos mesmos verbetes, o espelho do glossário.

17 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) 3. Até 50% do estágio poderão ser cumpridos computando-se horas de atividades (remuneradas ou não) exercidas pelo aluno em empresas ou junto a particulares. Essas atividades poderão ser desenvolvidas por meio de trabalhos de tradução, interpretação, crítica ou revisão de textos traduzidos, devendo ser devidamente comprovadas. ORIENTAÇÃO Transcrição e Tradução 1. Elaboração de glossário Inglês/Português/Inglês: Elaboração de glossário Inglês/Português/Inglês com 250 verbetes retirados de textos/livros/artigos originais de uma área específica. O glossário também terá uma versão Português/Inglês (espelho) dos 250 verbetes. ORIENTAÇÃO Profissional da Área 1. Os alunos deverão, obrigatoriamente, ter a assessoria de um profissional da área a que pertencer o texto escolhido. 2. Esse profissional será o responsável pelo acompanhamento do trabalho e pela acuidade das informações dadas aos alunos estagiários. EXIGÊNCIAS Profissional da Área 1. O profissional da área de especialização escolhida pelo aluno deverá fornecer: - nome completo; - assinatura com firma reconhecida; - R.G.; - profissão;

18 - endereço comercial (nome da firma ou empresa); - número de registro no órgão específico da sua atividade profissional (CREA, CRM, CRECI etc.). ELABORAÇÃO E ENTREGA Elaboração de Glossário 1. Entrega 1 O estagiário entregará, inicialmente, um trabalho provisório do glossário, com uma cópia do texto original escolhido; esse trabalho será devolvido ao estagiário com as devidas correções. 2 Feitas as correções, o estagiário elaborará o trabalho definitivo. 3 O glossário Inglês/Português/Inglês com os 250 verbetes e a versão (espelho) serão entregues na mesma data. No ato da entrega do glossário, todos os alunos deverão assinar o livro de registro de estágio ou a ata correspondente a essa atividade Prazo para entrega 1 O glossário Inglês/ Português/ Inglês será apresentado à Coordenadoria de Estágio de acordo com o seguinte cronograma: 1Trabalhos provisórios: 1.ª quinzena de agosto do ano em que o estagiário estiver cursando o 4.º ano. 2Devolução dos trabalhos provisórios corrigidos: 3.ª semana de setembro. 1Trabalhos definitivos: 3.ª semana de outubro. 2 Em caso de fraude comprovada, o aluno terá seu estágio anulado e deverá realizá-lo no ano seguinte, observando as mesmas orientações dadas aos alunos regulares do curso.

19 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Tradução - Curso de Letras - Licenciatura (Currículos / ) Curso de Letras - Tradutor e Intérprete (Currículo ) OS PRAZOS SERÃO RIGOROSAMENTE OBSERVADOS NÃO SERÃO ABERTAS EXCEÇÕES. 3. Elaboração do trabalho 1 Os trabalhos definitivos deverão ser gravados em MÍDIA ELETRÔNICA, em formato PDF. 4. Apresentação do trabalho 1 CAPA o estagiário deverá preencher os seguintes dados: - título do glossário; - ano de elaboração do trabalho. 2 ESPAÇOS utilizar espaço 1,5. 3 1ª PÁGINA - o estagiário deverá preencher os seguintes dados: nome do estagiário (s) seguido do número do R.A; - série do curso; - ano de realização do estágio. 4 2.ª PÁGINA o estagiário(s) deverá preencher os seguintes dados referentes ao profissional responsável pelo trabalho: - nome completo; - R. G.; - profissão; - endereço comercial; - n.º de registro no CREA, CRM, CRECI etc. 5 3.ª PÁGINA o estagiário deverá preencher os seguintes dados: - título do texto do glossário - fonte do texto; - autor(es) do texto.

20 6 4.ª PÁGINA início do glossário 1 5. Bibliografia A bibliografia consultada deverá estar em ordem rigorosamente alfabética e de acordo com as normas adotadas em todos os trabalhos científicos. Exemplo: ALLEN, Harold Boughton (ed.) Reading in Applied English Linguistics. New York, Appleton Century Crofts, BLOCH, Bernard e TRAGER, George L. Outline of Linguistic Analysis. Baltimore, Linguistic Society of America, Numeração As páginas introdutórias serão contadas, porém não serão numeradas. Todos os verbetes devem ser numerados nas 2 versões. 7. OS TRABALHOS QUE NÃO SEGUIREM AS NORMAS AQUI ESTABELECIDAS NÃO SERÃO ACEITOS. 8. O Coordenador de Estágio atenderá aos interessados nos horários estabelecidos no início do ano letivo. 9. Textos, traduções e glossários de anos anteriores não poderão servir como fonte para a elaboração de novos trabalhos.

UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA CURSO DE ZOOTECNIA. Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso I e II

UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA CURSO DE ZOOTECNIA. Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso I e II UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA CURSO DE ZOOTECNIA Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso I e II Presidente Prudente 2009 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS Art. 1. o - O Trabalho de Conclusão

Leia mais

Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso

Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso 1 Centro Universitário de Araraquara UNIARA Departamento de Ciências da Administração e Tecnologia Curso de Engenharia de Computação Regulamento dos Trabalhos de Conclusão de Curso Capítulo I Das disposições

Leia mais

R E G U L A M E N T O da M O N O G R A F I A

R E G U L A M E N T O da M O N O G R A F I A COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA - C E C - R E G U L A M E N T O da M O N O G R A F I A Pró-Reitoria de Educação Superior e Educação Continuada 2013 1 UNIVERSIDADE DO VALE DO PARAÍBA UNIVAP PRÓ-REITORIA

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS INTRODUÇÃO FORMAS E REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º Este Regulamento estabelece as políticas da disciplina de Trabalho

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA USJT

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA USJT REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA USJT CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este Regulamento estabelece as normas para o cumprimento da carga horária

Leia mais

Instituto Educacional Cândida de Souza

Instituto Educacional Cândida de Souza Belo Horizonte, 5 de janeiro de 2011 PORTARIA Nº 01/2011 INSTITUI PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO, ORIENTAÇÃO, CONSTITUIÇÃO DE BANCA EXAMINADORA, AVALIAÇÃO E ENTREGA DA VERSÃO FINAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO GERAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO GERAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO GERAL DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DA CONCEITUAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO 2 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART. 1 - O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento regulamenta as atividades do Estágio

Leia mais

Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH. Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde - ICBS

Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH. Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde - ICBS Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde - ICBS Manual Atividades Complementares de Graduação - ACG Curso de Educação Física / Licenciatura e Bacharelado

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PALMEIRAS DE GOIÁS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PALMEIRAS DE GOIÁS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Unidade Universitária de Palmeiras de Goiás Rua S-7, s/ nº _ Setor Sul_ Palmeiras de Goiás-GO Fone/ Fax: (64) 3571-1198 (64) 3571-1173 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

REGULAMENTO PARA ENTREGA DE MONOGRAFIA E/OU ARTIGO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO PARA ENTREGA DE MONOGRAFIA E/OU ARTIGO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO PARA ENTREGA DE MONOGRAFIA E/OU ARTIGO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades relacionadas

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES

CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO (TCC) CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso - TCC é um componente obrigatório dos cursos de Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS NATURAIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO:

RESOLUÇÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS NATURAIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO: RESOLUÇÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS NATURAIS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESOLUÇÃO N o 002/2014-FACIN, DE 08 DE OUTUBRO DE 2014 Estabelece os procedimentos e normas quanto aos requisitos necessários

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA DAS FINALIDADES Artigo 1º - O estágio curricular obrigatório do curso de graduação em Medicina Veterinária é

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA Faculdade de Tecnologia de Americana Curso Superior de Tecnologia em Logística REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA Americana, SP 2015 SUMÁRIO 1 SOBRE O TRABALHO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REGULAMENTO DAS DISCIPLINAS DE PESQUISA E ANÁLISE EM RELAÇÕES INTERNACIONAIS, PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO E TRABALHO

Leia mais

Pedagogia LICENCIATURA

Pedagogia LICENCIATURA CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Portaria de Reconhecimento nº. 286 de 21 de dezembro de 2012 ROTEIRO DE ORGANIZAÇÃO DO CADERNO DE ESTÁGIO III GESTÃO ESCOLAR Pedagogia LICENCIATURA CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO

Leia mais

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DA REGIÃO DOS LAGOS REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da FERLAGOS orientam-se pelas normas

Leia mais

EDITAL N 01/PPGEA/2015

EDITAL N 01/PPGEA/2015 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU - FURB CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL PPGEA Doutorado em Engenharia Ambiental EDITAL N 01/PPGEA/2015

Leia mais

Manual do Estagiário

Manual do Estagiário CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA FACULDADE DE TECNOLOGIA NILO DE STÉFANI - JABOTICABAL Manual do Estagiário CURSO DE TECNOLOGIA EM BIOCOMBUSTÍVEIS 2º Semestre de 2014 Sumário 1 Informações

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO EM ENSINO DE CIÊNCIAS EM 2016 EDITAL 02/2015

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO EM ENSINO DE CIÊNCIAS EM 2016 EDITAL 02/2015 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS (ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO: ENSINO DE FÍSICA, ENSINO DE QUÍMICA E ENSINO DE BIOLOGIA) PROCESSO DE SELEÇÃO PARA INGRESSO

Leia mais

Trabalho de Conclusão do Curso (TCC)

Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) CURSO DE ENFERMAGEM Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso ou Monografia constitui um instrumento que possibilita ao acadêmico a oportunidade de demonstrar o grau de habilidade

Leia mais

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA. Capítulo I Da Origem e Finalidade

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA. Capítulo I Da Origem e Finalidade REGULAMENTO DA MONOGRAFIA Capítulo I Da Origem e Finalidade Art. 1º. A monografia é exigida nos cursos de pós-graduação lato sensu, conforme resolução nº 1 de 3 de abril de 2001 do CNE/CES (Conselho Nacional

Leia mais

F A C U L D A D E N A Z A R E N A D O B R A S I L REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO B A C H A R E L A D O E M T E O L O G I A

F A C U L D A D E N A Z A R E N A D O B R A S I L REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO B A C H A R E L A D O E M T E O L O G I A F A C U L D A D E N A Z A R E N A D O B R A S I L REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO B A C H A R E L A D O E M T E O L O G I A 2 CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

Pedagogia LICENCIATURA

Pedagogia LICENCIATURA CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Portaria de Reconhecimento nº. 286 de 21 de dezembro de 2012 ROTEIRO DE ORGANIZAÇÃO DO CADERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Pedagogia LICENCIATURA CURSO

Leia mais

REGULAMENTO TCC DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO: BACHARELADO e LICENCIATURA DA FACULDADE SÃO SEBASTIÃO

REGULAMENTO TCC DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO: BACHARELADO e LICENCIATURA DA FACULDADE SÃO SEBASTIÃO 1 REGULAMENTO TCC DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO: BACHARELADO e LICENCIATURA DA FACULDADE SÃO SEBASTIÃO 2015 2 SUMÁRIO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO... 3 CAPÍTULO I GENERALIZAÇÕES... 3 CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 204 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 204 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 204 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS (ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO: ENSINO DE BIOLOGIA, ENSINO DE FÍSICA E ENSINO DE QUÍMICA)

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS (ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO: ENSINO DE BIOLOGIA, ENSINO DE FÍSICA E ENSINO DE QUÍMICA) PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS (ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO: ENSINO DE BIOLOGIA, ENSINO DE FÍSICA E ENSINO DE QUÍMICA) PROCESSO DE SELEÇÃO PARA INGRESSO NO MESTRADO EM ENSINO DE

Leia mais

CAPÍTULO II DA CARGA HORÁRIA

CAPÍTULO II DA CARGA HORÁRIA Regulamentação do Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Ciências Econômicas com Ênfase em Controladoria CAPÍTULO I DA MONOGRAFIA 1. Este documento regulamenta, no âmbito do Bacharelado em Ciências

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PRÓ-REITORIA DE ENSINO NORMATIVA INTERNA PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Aracaju/SE 2011 CAPÍTULO I Das finalidades e dos Objetivos Art. 1º - As Normas de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Edital PRPPG 02/2015 PRODIF VERSÃO E REVISÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Edital PRPPG 02/2015 PRODIF VERSÃO E REVISÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3357-7500 Edital PRPPG 02/2015 PRODIF VERSÃO

Leia mais

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola.

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CURSO DE HISTÓRIA/LICENCIATURA MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM HISTÓRIA Apresentação O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014. Regulamenta o Programa de Concessão de Bolsas para a Participação dos Estudantes do Câmpus Restinga em Atividades Curriculares Externas. O Diretor Geral

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO :

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Aluno: CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : RA: Semestre: Turma: Endereço Completo: _ R. Cep: Telefone: E-MAIL Avaliação do Professor Orientador de Estágio:

Leia mais

GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA

GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA GUIA PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO E TCC - LOGÍSTICA Este guia é um resumo das normas sobre Estágio e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) contidos no Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em

Leia mais

EDITAL Nº 072/2014. 1.2. O cronograma letivo será desenvolvido, conforme a seguir:

EDITAL Nº 072/2014. 1.2. O cronograma letivo será desenvolvido, conforme a seguir: 1 EDITAL Nº 072/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA (MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA), DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS - UNEAL Este Regulamento e a Resolução do Conselho Superior da Uneal (CONSU/UNEAL) que o aprovou foram

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica 1. APRESENTAÇÃO O Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 37/2009

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 37/2009 DISPÕE SOBRE CRITÉRIOS PARA O EXAME DE IDENTIDADE OU EQUIVALÊNCIA DE DISCIPLINAS PARA EFEITO DE APROVEITAMENTO DE ESTUDOS O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO. Matriz 23 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA Matriz 23 Junho de 2013 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA INOVATEC/UERGS 2012

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA INOVATEC/UERGS 2012 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA INOVATEC/UERGS 2012 EDITAL PROPPG 011/2011 O Reitor da UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO

Leia mais

ORIENTAÇOES GERAIS PARA A ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC) Curso Geografia, modalidade: Licenciatura.

ORIENTAÇOES GERAIS PARA A ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC) Curso Geografia, modalidade: Licenciatura. ORIENTAÇOES GERAIS PARA A ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC) Curso Geografia, modalidade: Licenciatura. Art. 1º - As Atividades Acadêmicas Curriculares (AAC) são todas as atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADO EM ENGENHARIA AMBIENTAL UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADO EM ENGENHARIA AMBIENTAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento regulamenta

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade SEDAC

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade SEDAC Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade SEDAC O Trabalho de Conclusão de Curso, neste Regulamento também designado como TCC, requisito curricular obrigatório

Leia mais

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL BRAVA GENTE REGIMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL BRAVA GENTE REGIMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL BRAVA GENTE REGIMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Porto Alegre, 2011 1 Sede Pão dos Pobres Rua da República 801, Bloco P2, Sala 16 Porto Alegre

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO CAMPUS PETROLINA EDITAL DE SELEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO 06/2014

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO CAMPUS PETROLINA EDITAL DE SELEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO 06/2014 UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO CAMPUS PETROLINA EDITAL DE SELEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO 06/2014 RESOLUÇÃO CEPE N 033/2014 Edital de convocação para Inscrição, Seleção e Matrícula de candidato ao Curso de Pós-Graduação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - As Atividades Complementares constituem ações que devem ser desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 52/2011, DE 13 DE SETEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 52/2011, DE 13 DE SETEMBRO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG NÚCLEO DE PESQUISA - NPq EDITAL 02/10. Edital de Chamada de Projetos de Iniciação Científica

FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG NÚCLEO DE PESQUISA - NPq EDITAL 02/10. Edital de Chamada de Projetos de Iniciação Científica FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG NÚCLEO DE PESQUISA - NPq EDITAL 02/10 Edital de Chamada de Projetos de Iniciação Científica O Diretor da Faculdade Metodista Granbery, nos termos da legislação vigente,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades do Estágio Supervisionado em Publicidade e Propaganda

Leia mais

PROPAGARE REVISTA CIENTÍFICA DA FACULDADE CAMPO REAL REVISTA PROPAGARE

PROPAGARE REVISTA CIENTÍFICA DA FACULDADE CAMPO REAL REVISTA PROPAGARE REVISTA PROPAGARE A Revista PROPAGARE, publicação da Faculdade Campo Real, criada em 2010, é dirigida à comunidade científica. A PROPAGARE reúne, debate coopera e propaga conhecimento para o progresso

Leia mais

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico

FACITEC - Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas IESST Instituto de Ensino Superior Social e Tecnológico RESOLUÇÃO CONSU Nº. 07/2012 DE 28/08/2012. Aprova o Regulamento Atividades complementares dos cursos de graduação da Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas - Facitec. O DIRETOR DA FACULDADE DE CIÊNCIAS

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O estágio

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Curricular, baseado na lei nº 6.494,

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO- CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LETRAS DA FACULDADE VILLAS BOAS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO- CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LETRAS DA FACULDADE VILLAS BOAS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO- CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LETRAS DA FACULDADE VILLAS BOAS São Paulo, 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS CURSO DE LETRAS - LICENCIATURA

Leia mais

NORMAS PARA OS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC1 e TCC2)

NORMAS PARA OS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC1 e TCC2) ANEXO V NORMAS PARA OS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC1 e TCC2) DEFINIÇÃO E OBJETIVOS O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) constitui-se numa atividade curricular, de caráter individual e de natureza

Leia mais

2. Do Processo Seletivo 3. Das vagas

2. Do Processo Seletivo 3. Das vagas EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA DESTRANCAMENTO DE MATRÍCULA, DESTRANCAMENTO DE MATRÍCULA COM REOPÇÃO, ACEITAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS REGULARES PARA CURSOS AFINS, REOPÇÃO DE CURSO, OBTENÇÃO DE NOVO

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO DO EXAME DE DEFESA PELO MESTRANDO (PRÉ-DEFESA)

PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO DO EXAME DE DEFESA PELO MESTRANDO (PRÉ-DEFESA) PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO DO EXAME DE DEFESA PELO MESTRANDO (PRÉ-DEFESA) Este roteiro não dispensa a leitura da Norma Complementar Nº007 (05/09/2012) e do Regimento Interno do PPGEP-S 1. Sobre os

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE DIREITO

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA NO CURSO DE DIREITO PORTARIA N Institui normas para elaboração, apresentação e divulgação de monografia final no curso de Direito da Faculdade Maurício de Nassau-FMN- João Pessoa. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO INTERNO E EXTERNO PARA ENGENHARIA CIVIL N 2015/05-06 DE JULHO DE 2015 Á 08 DE JULHO DE 2015

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO INTERNO E EXTERNO PARA ENGENHARIA CIVIL N 2015/05-06 DE JULHO DE 2015 Á 08 DE JULHO DE 2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO INTERNO E EXTERNO PARA ENGENHARIA CIVIL N 2015/05-06 DE JULHO DE 2015 Á 08 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre o TESTE SELETIVO INTERNO E EXTERNO para PROFESSOR integrante da carreira

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU O Trabalho de Conclusão de Curso, neste Regulamento também designado como TCC, requisito curricular obrigatório para todos os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de São Vicente FSV se constitui

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES RELATÓRIO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

INFORMAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES RELATÓRIO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES INFORMAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES RELATÓRIO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES As fichas que farão parte do Relatório de Atividades Complementares deverão ser preenchidas

Leia mais

EDITAL Nº 73/2014 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSANTES NOS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO MODALIDADE LATO SENSU

EDITAL Nº 73/2014 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSANTES NOS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO MODALIDADE LATO SENSU PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSANTES NOS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO MODALIDADE LATO SENSU A REITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e, de acordo com a Resolução

Leia mais

Fundação de Ensino Superior de Cajazeiras - FESC Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras - FAFIC

Fundação de Ensino Superior de Cajazeiras - FESC Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras - FAFIC REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LICENCIATURA EM FILOSOFIA Art. 1º As atividades acadêmico-científico-culturais, denominadas atividades complementares, compreendem

Leia mais

PEC-PG CNPq e CAPES. 8. Recomendações

PEC-PG CNPq e CAPES. 8. Recomendações PEC-PG CNPq e CAPES 8. Recomendações a) O Estudante-Convênio deverá matricular-se no primeiro semestre letivo do ano imediatamente subseqüente ao que se candidatou ao PEC-PG. Poderá, no entanto, ser concedida

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2, DE 25 DE JUNHO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 2, DE 25 DE JUNHO DE 2012 RESOLUÇÃO Nº 2, DE 25 DE JUNHO DE 2012 Estabelece normas para realização, execução e avaliação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) no Curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João

Leia mais

Especialização em Medicina Nuclear. Imagens Médicas de Brasília. Processo Seletivo 2016

Especialização em Medicina Nuclear. Imagens Médicas de Brasília. Processo Seletivo 2016 Especialização em Medicina Nuclear Processo Seletivo 2016 A Diretoria do IMEB torna pública, para conhecimento dos interessados, a abertura de inscrições para o Processo Seletivo do Programa de Especialização

Leia mais

Nome do curso: Pedagogia

Nome do curso: Pedagogia Nome do curso: Pedagogia MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Artigo 1º - O ESTÁGIO SUPERVISIONADO, previsto na Lei nº 9394/96 de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 20 de dezembro de 1996, visa a complementar

Leia mais

FACULDADE RADIAL SÃO PAULO - FARSP CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO

FACULDADE RADIAL SÃO PAULO - FARSP CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO FACULDADE RADIAL SÃO PAULO - FARSP CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO 1 SUMÁRIO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS...3 DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES...3 DA COORDENAÇÃO DAS

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE GOVERNADOR VALADARES FUNDAÇÃO FUPAC GOVERNADOR VALADARES 2010 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO INTRODUÇÃO Todo aluno

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO

SEGURANÇA DO TRABALHO MANUAL DE ESTÁGIO SEGURANÇA DO TRABALHO Aluno (a): Curso: Nº: Turma: Telefones: Residencial Celular E-mail: 1. APRESENTAÇÃO O Estágio Profissional supervisionado constitui um dos requisitos mínimos obrigatórios

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DEGRADUAÇÃO I e II DO CURSO DE PEDAGOGIA/EAD - LICENCIATURA CAPITULO I DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DEGRADUAÇÃO I e II DO CURSO DE PEDAGOGIA/EAD - LICENCIATURA CAPITULO I DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO COMPONENTE CURRICULAR TRABALHO DEGRADUAÇÃO I e II DO CURSO DE PEDAGOGIA/EAD - LICENCIATURA CAPITULO I DOS OBJETIVOS Art. 1 o.trabalho de Graduação I (TG I) e Trabalho de Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogada a Resolução CONSEPE 43/2005 e demais disposições contrárias.

RESOLUÇÃO. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogada a Resolução CONSEPE 43/2005 e demais disposições contrárias. RESOLUÇÃO CONSEPE 42/2007 ALTERA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Aprovado na 22ª reunião do Conselho de Unidade (CONSUN) da Faculdade de Informática realizada dia 30 de

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GRADE CURRICULAR 2008-2010 RIO CLARO 2010 1 REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I Da Origem, Finalidades e das Modalidades Art. 1º -

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

Escola SENAI Anchieta

Escola SENAI Anchieta REGULAMENTAÇÃO DE ESTÁGIO Versão 02 1. Do estágio O diploma de técnico só será conferido ao aluno que realizar, no país, a complementação curricular obrigatória, na forma de estágio supervisionado prevista

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Art. 1º - Este regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e avaliação do Trabalho Final de Graduação (TFG) do curso de

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE GEOGRAFIAA DISTÂNCIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE GEOGRAFIAA DISTÂNCIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE GEOGRAFIAA DISTÂNCIA CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de Pedagogia.

Leia mais

I T P A C Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos Faculdade de Medicina de Araguaína Coordenação do Curso de Medicina

I T P A C Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos Faculdade de Medicina de Araguaína Coordenação do Curso de Medicina I T P A C Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos Faculdade de Medicina de Araguaína Coordenação do Curso de Medicina NORMATIVAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC I - INTRODUÇÃO De acordo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, SEQUENCIAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA O Manual ora apresentado visa orientar os alunos

Leia mais

Regulamento para as Atividades Acadêmicas Científico- Culturais para os Cursos de Licenciatura e Bacharelado* CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Regulamento para as Atividades Acadêmicas Científico- Culturais para os Cursos de Licenciatura e Bacharelado* CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Regulamento para as Atividades Acadêmicas Científico- Culturais para os Cursos de Licenciatura e Bacharelado* CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1. º - As Atividades Acadêmicas Científico-Culturais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) São Carlos 2012 SUMÁRIO Capitulo I Da definição e objetivos... 03 Capítulo II Da

Leia mais

Caderneta de Acompanhamento

Caderneta de Acompanhamento TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Caderneta de Acompanhamento FACULDADE PITÁGORAS DE DIVINÓPOLIS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I IDENTIFICAÇÃO ACADÊMICA Nome: RA:

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE FISIOTERAPIA Junho/2011 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades complementares são prática acadêmicas

Leia mais

EDITAL CPG/IE-Nº 04/2015. PROCESSO SELETIVO Curso de Especialização em Economia do Trabalho e Sindicalismo 2016

EDITAL CPG/IE-Nº 04/2015. PROCESSO SELETIVO Curso de Especialização em Economia do Trabalho e Sindicalismo 2016 EDITAL CPG/IE-Nº 04/2015 PROCESSO SELETIVO Curso de Especialização em Economia do Trabalho e Sindicalismo 2016 1. INTRODUÇÃO 1.1. O Coordenador da Comissão de Pós-Graduação do Instituto de Economia da

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BELÉM PA

FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BELÉM PA FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BELÉM PA 1 2015 2 CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Art. 1º.

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1. APRESENTAÇÃO De acordo com a nova LDB, no Artigo 82, fica estabelecido que: Os sistemas de ensino estabelecerão as normas para a realização dos estágios dos alunos regularmente matriculados no ensino

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE QUÍMICA, CAMPUS PATO BRANCO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE QUÍMICA, CAMPUS PATO BRANCO Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Pato Branco Coordenação do Curso Superior de Química: Bacharelado em Química Industrial e Licenciatura em Química REGULAMENTO DAS

Leia mais

Regulamento Geral das Atividades Complementares do CENTRO UNIVERSITÁRIO SANT ANNA

Regulamento Geral das Atividades Complementares do CENTRO UNIVERSITÁRIO SANT ANNA Regulamento Geral das Atividades Complementares do CENTRO UNIVERSITÁRIO SANT ANNA São Paulo - 2010 CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO Art. 1º As Atividades Complementares, com a sigla ACs, de todos os

Leia mais