SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015"

Transcrição

1 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2015

2 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no Campo 06. Ocupação do Território Brasileiro 07. Estrutura Fundiária Brasileira 08. PIB do Agronegócio Nacional 09. Balança Comercial do Agronegócio Brasileiro 10. Produção Agrícola 11. Produção Agrícola Nacional Grãos 25. Produção Nacional de Café 28. Complexo Sucroalcooleiro 34. Produção Pecuária 35. Pecuária Bovinocultura 39. Pecuária Suinocultura 43. Pecuária Avicultura 46. Exportações 61. Crédito Rural

3 3 APRESENTAÇÃO O presente trabalho traz um conjunto de informações sobre os indicadores do Agronegócio Nacional e de Minas Gerais. Os dados permitem ao usuário fazer uma avaliação da performance das atividades agropecuárias na economia brasileira e mineira.

4 POPULAÇÃO RURAL POPULAÇÃO BRASILEIRA: 201,5 milhões de habitantes (2013) GÊNERO: Homens: 48,6% Mulheres: 51,4% PORCENTAGEM DA POPULAÇÃO BRASILEIRA RURAL Total Pop. Rural: 30,7 milhões de habitantes (2013) População Brasileira População Rural Brasileira (%) * * 1991* 1980* 1970* 1960* 1950* 15,2 15,2 15,0 15,6 16,4 16,7 17,0 17,1 17,5 17,3 15,7 15,9 16,1 18,8 24,5 32,3 44,0 54,9 63,8 201,5 199,7 197,8 190,8 194,0 192,0 190,0 187,9 185,7 183,4 177,4 175,1 172,7 169,6 146,9 121,2 94,5 71,0 51,9 Milhões de hab. * Referem-se aos dados do Censo Demográfico. Os demais dados têm como fonte a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Fonte: IBGE (PNAD) / Censo Demográfico 4

5 HABITANTES NO CAMPO 30,7 milhões de habitantes (2013) PORCENTAGEM DA POPULAÇÃO NO CAMPO POR REGIÃO 14,1% ,9% 48,6% 18,9% 13,6% Fonte: IBGE (PNAD) 5

6 Fonte: IBGE, com adaptação do MAPA / ABRAF OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO DISTRIBUIÇÃO ÁREA (milhões ha) Floresta Amazônica ,1 Pastagens ,9 Áreas protegidas 55 6,5 Culturas anuais 47 5,5 Culturas permanentes 15 1,8 Cidades, rios, lagos, estradas, etc 20 2,4 Florestas plantadas 6 0,7 Subtotal ,8 Outros usos 37 4,3 Área não explorada (disponível para a agricultura) ,9 Total ,0 %

7 Fonte: Incra ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA CLASSES IMÓVEIS Número % ÁREA Hectares (milhões) Grande Propriedade ,8 375,0 60,2 Média Propriedade ,5 108,5 17,4 Pequena Propriedade ,0 81,6 13,1 Minifúndio ,8 42,6 6,8 Não classificado (*) ,0 11,9 1,9 Não Classificado Projeto Técnico (**) 116 0,0 3,8 0,6 Total ,0 623,4 100,0 (*) Imóveis Rurais que não possuem informações de área explorável ou com informações entre os Formulários Dados sobre Estrutura e Dados sobre o Uso (**) Imóveis Rurais não classificados com declaração de projeto técnico, de acordo com o Art. 7 da Lei n. 8629/1993 %

8 Fonte: Cepea-USP /Faemg /Seapa 8 PIB DO AGRONEGÓCIO NACIONAL (* bilhões (em R$ 990, , ,52 489,57 373,90 302,83 549,12 554,95 566,99 642,46 772,19 741,02 841,30961, ** * Valores a preços correntes. ** Dados publicados em Dezembro de 2014, referentes a Setembro de 2014.

9 Fonte: Aliceweb MDIC 9 BALANÇA COMERCIAL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ( 2014 ) Exportações (em US$ bilhões) Importações Saldo 5,9 6,4 4,4 5,0 8,0 6,5 9,6 9,7 9,6 9,6 8,1 8,2 8,4 8,1 8,9 7,5 8,3 7,9 6,9 6,5 6,1 4,9 6,8 5,5 1,5 1,4 1,5 1,5 1,4 1,2 1,5 1,4 1,4 1,4 1,2 1,2 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

10 PRODUÇÃO AGRÍCOLA 10

11 PRODUÇÃO AGRÍCOLA NACIONAL GRÃOS PRODUÇÃO Milhões de toneladas 96,8 123,2 119,1 114,7 122,5 131,8 144,1 135,1 149,3 202,2 188,7 193,4 162,8 149,2 ÁREA Milhões de hectares 37,8 40,2 47,4 49,1 47,9 46,2 47,4 47,7 47,4 49,9 49,9 53,6 57,0 57,8 2001/ / / / / / / / / / / / / /15* * Estimativa. Produtividade (kg/ha) Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 11

12 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE GRÃOS RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 14/15) Estado Produção (mil toneladas) Participação % 1º Mato Grosso ,7 24,6 2º Paraná ,3 18,3 3º Rio Grande do Sul ,5 14,0 4º Goiás ,5 9,3 5º Mato Grosso do Sul ,9 7,8 6º Minas Gerais ,1 6,3 7º Bahia 8.875,2 4,4 8º São Paulo 6.513,0 3,2 9º Santa Catarina 6.321,0 3,1 Demais Estados ,6 9,0 Produção Total ,8 100,0 Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 12

13 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE ALGODÃO (EM CAROÇO) RANKING DOS ESTADOS ( 14/15 (SAFRA Estado Produção (mil toneladas) Participação % 1º Mato Grosso 2.180,5 55,6 2º Bahia 1.189,9 30,4 3º Goiás 156,1 4,0 4º Mato Grosso do Sul 140,3 3,6 5º Maranhão 94,5 2,4 6º Minas Gerais 69,5 1,8 7º Piauí 53,9 1,4 8º Tocantins 17,1 0,4 9º São Paulo 13,2 0,3 Demais Estados 5,0 0,1 Produção Total 3.920,0 100,0 Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 13

14 ALGODÃO (EM PLUMA) BALANÇO DE OFERTA E DEMANDA Oferta (mil toneladas) Demanda (mil toneladas) 2.203, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,0 2003/ / / / / / / / / / / /15* Estoque final(mil toneladas) Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 14

15 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE ARROZ RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 14/15) Estado Produção (mil toneladas)* Participação % 1º Rio Grande do Sul 8.170,2 67,0 2º Santa Catarina 1.057,5 8,7 3º Mato Grosso 593,5 4,9 4º Tocantins 577,5 4,7 5º Maranhão 572,6 4,7 6º Piauí 201,8 1,7 7º Pará 195,7 1,6 8º Paraná 161,0 1,3 9º Rondônia 123,0 1,0 Demais Estados 545,0 4,5 Produção Total ,8 100,0 Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 15

16 ARROZ (EM CASCA) BALANÇO DE OFERTA E DEMANDA Oferta (mil toneladas) Demanda (mil toneladas) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,0 2003/ / / / / / / / / / / /15* Estoque final(mil toneladas) Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 16

17 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE FEIJÃO (Total) RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 14/15) Estado Produção (mil toneladas)* Participação % 1º Paraná 771,3 23,1 2º Minas Gerais 589,2 17,6 3º Mato Grosso 523,3 15,7 4º Bahia 251,7 7,5 5º Goiás 219,8 6,6 6º São Paulo 157,7 4,7 7º Santa Catarina 130,9 3,9 8º Ceará 123,3 3,7 9º Piauí 116,8 3,5 Demais Estados 454,4 13,6 Produção Total 3.338,4 100,0 Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 17

18 FEIJÃO (TOTAL) BALANÇO DE OFERTA E DEMANDA Oferta (mil toneladas) Demanda (mil toneladas) 3.633, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,0 2003/ / / / / / / / / / / /15* Estoque final(mil toneladas) Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 18

19 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE MILHO (1ª e 2ª Safras) RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 14/15) Estado Produção (mil toneladas)* Participação % 1º Mato Grosso ,4 23,6 2º Paraná ,6 18,6 3º Mato Grosso do Sul 8.393,1 10,6 4º Goiás 7.696,3 9,7 5º Minas Gerais 7.340,4 9,3 6º Rio Grande do Sul 4.794,0 6,1 7º São Paulo 3.649,5 4,6 8º Bahia 3.448,9 4,4 9º Santa Catarina 3.088,3 3,9 Demais Estados 7.293,2 9,2 Produção Total ,7 100,0 Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 19

20 MILHO (TOTAL) BALANÇO DE OFERTA E DEMANDA Oferta (mil toneladas) Demanda (mil toneladas) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,6 2003/ / / / / / / / / / / /15* Estoque final(mil toneladas) Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 20

21 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE MILHO (1ª Safra) RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 14/15) Estado Produção (mil toneladas)* Participação % 1º Minas Gerais 6.076,8 20,5 2º Rio Grande do Sul 4.794,0 16,2 3º Paraná 4.575,9 15,4 4º Santa Catarina 3.088,3 10,4 5º Bahia 2.718,6 9,2 6º São Paulo 2.153,8 7,3 7º Goiás 1.676,8 5,7 8º Piauí 988,5 3,3 9º Maranhão 987,7 3,3 Demais Estados 2.580,4 8,7 Produção Total ,8 100,0 Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 21

22 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE MILHO (2ª Safra) RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 14/15) Estado Produção (mil toneladas)* Participação % 1º Mato Grosso ,5 36,8 2º Paraná ,6 20,5 3º Mato Grosso do Sul 8.214,8 16,6 4º Goiás 6.019,5 12,2 5º São Paulo 1.495,7 3,0 6º Minas Gerais 1.263,6 2,6 7º Sergipe 1.058,2 2,1 8º Maranhão 867,1 1,8 9º Bahia 730,3 1,5 Demais Estados 1.423,5 2,9 Produção Total ,8 100,0 Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 22

23 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE SOJA RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 14/15) Estado Produção (mil toneladas)* Participação % 1º Mato Grosso ,4 29,4 2º Paraná ,7 18,0 3º Rio Grande do Sul ,0 14,0 4º Goiás 9.900,7 10,3 5º Mato Grosso do Sul 7.044,1 7,3 6º Bahia 4.066,9 4,2 7º Minas Gerais 3.914,4 4,1 8º Tocantis 2.335,8 2,4 9º São Paulo 2.132,5 2,2 Demais Estados 7.620,3 7,9 Produção Total ,8 100,0 Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 23

24 SOJA BALANÇO DE OFERTA E DEMANDA Oferta (mil toneladas) Demanda (mil toneladas) , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,0 2003/ / / / / / / / / / / /15* Estoque final (mil toneladas) Fonte: Conab 4º Levantamento de Grãos (Safra 2014/2015) Janeiro/2015. *Estimativa. 24

25 PRODUÇÃO NACIONAL DE CAFÉ

26 Fonte: Conab 1ª Estimativa Safra 2015 Janeiro/ PRODUÇÃO NACIONAL DE CAFÉ RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 2014) Posição Estado Produção* (mil sacas) Participação % 1º Minas Gerais ,0 51,5 2º Espírito Santo ,0 25,9 3º São Paulo 4.293,7 9,5 4º Bahia 2.421,4 5,3 5º Rondônia 1.557,8 3,4 6º Paraná 1.050,0 2,3 7º Rio de Janeiro 292,4 0,6 8º Goiás 287,0 0,6 9º Mato Grosso 165,9 0,4 Demais Estados 201,0 0,4 Produção Total ,4 100,0

27 Fonte: Conab 1ª Estimativa Safra 2015 Janeiro/ ÁREA COLHIDA E PRODUÇÃO NACIONAL DE CAFÉ PRODUÇÃO Milhões de sacas 33,10 48,48 39,27 42,51 45,99 39,47 48,09 43,48 50,83 49,15 45,40 31,30 28,82 32,94 36,07 ÁREA Milhões de hectares 2,2 2,3 2,2 2,3 2,2 2,2 2,2 2,2 2,1 2,1 2,1 2,1 2,1 2,0 1, *

28 COMPLEXO SUCROALCOOLEIRO 28

29 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE CANA-DE-AÇÚCAR RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 2014/2015) Estado Produção* (mil toneladas) Participação % 1º São Paulo ,9 53,5 2º Goiás ,0 10,4 3º Minas Gerais ,4 9,4 4º Mato Grosso do Sul ,3 7,1 5º Paraná ,2 7,0 6º Alagoas ,5 3,5 7º Mato Grosso ,9 2,7 8º Pernambuco ,6 2,3 9º Paraíba 6.307,9 1,0 Demais Estados ,5 3,3 Produção Total ,2 100,0 * Referente à produção de cana-de-açúcar destinada à fabricação de açúcar e etanol. Fonte: Conab 3º Levantamento da cana-de-açúcar Dezembro/

30 DESTINO DA PRODUÇÃO NACIONAL DE CANA-DE-AÇÚCAR (SAFRA 2014/2015) (em mil toneladas) Indústria Sucroalcooleira Estados AÇÚCAR % ETANOL % São Paulo ,0 49, ,9 50,7 Goiás ,5 22, ,5 77,1 Minas Gerais ,0 40, ,4 59,3 Mato Grosso do Sul ,8 25, ,5 74,3 Paraná ,0 53, ,2 46,9 Alagoas ,9 72, ,6 27,6 Mato Grosso 3.096,2 18, ,7 81,9 Pernambuco ,8 68, ,8 31,2 Paraíba 1.413,0 22, ,9 77,6 Demais Estados 5.411,1 25, ,4 74,6 Total ,3 43, ,9 56,3 Fonte: Conab 3º Levantamento da cana-de-açúcar Dezembro/

31 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE AÇÚCAR RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 2014/2015) Estado Produção (mil toneladas) Participação % 1º São Paulo ,0 61,2 2º Minas Gerais 3.305,4 9,1 3º Paraná 3.031,6 8,3 4º Goiás 2.003,9 5,5 5º Alagoas 1.943,1 5,3 6º Mato Grosso do Sul 1.454,3 4,0 7º Pernambuco 1.145,6 3,2 8º Mato Grosso 408,7 1,1 9º Pernambuco 174,3 0,5 Demais Estados 648,6 1,8 Produção Total ,5 100,0 Fonte: Conab 3º Levantamento da cana-de-açúcar Dezembro/

32 Posição PRODUÇÃO NACIONAL DE ETANOL RANKING DOS ESTADOS (SAFRA 2014/2015) Estado Produção* (mil litros) Participação % 1º São Paulo ,3 48,6 2º Goiás ,7 14,4 3º Minas Gerais ,9 10,3 4º Mato Grosso do Sul ,1 9,0 5º Paraná ,3 5,7 6º Mato Grosso ,6 3,9 7º Alagoas ,2 1,6 8º Paraíba ,1 1,3 9º Pernambuco ,6 1,1 Demais Estados ,6 4,1 Produção Total ,4 100,0 * Incorpora a produção de etanol anidro e hidratado. Fonte: Conab 3º Levantamento da cana-de-açúcar Dezembro/

33 USINAS EM MINAS GERAIS Legenda USINA DE AÇÚCAR E ETANOL USINA DE AÇÚCAR, ETANOL E BIOELETRICIDADE USINA DE AÇÚCAR E BIOELETRICIDADE USINA DE ETANOL E BIOELETRICIDADE ETANOL Jaíba TOTAL DE USINAS: 24 Paracatu Nanuque Araporã Tupaciguara Santa Vitória Limeira do Oeste Carneirinho Itapagipe Ituiutaba Prata Santa Juliana Uberaba Bambuí Frutal Pirajuba Campo Florido Passos Pompéu Guaranésia Monte Belo Fonte: Indi - Instituto de Desenvolvimento Integrado de MG 33

34 PRODUÇÃO PECUÁRIA 34

35 PECUÁRIA BOVINOCULTURA 35

36 Fonte: IBGE Pesquisa Pecuária Municipal / *ano produtivo (305 dias) 36 PRODUÇÃO NACIONAL DE LEITE Vacas em lactação: 23,0 milhões de cabeças (bilhões de litros) 20,5 21,6 22,3 23,5 24,6 25,4 26,1 27,6 29,1 30,7 32,1 32,3 34, Produtividade (litros/vaca/ano*) 1.127, , , , , , , , , , , , ,30

37 POPULAÇÃO, REBANHO BOVINO E CONSUMO PER CAPITA (. hab População* (milhões de ( cabeças Rebanho Bovino (milhões de ( carcaça Consumo per capita (kg eq. 176,4 185,3 195,6 204,5 207,2 205,9 199,8 202,3 205,3 209,5 212,8 211,3 211,8 172,7 175,1 177,4 183,4 185,7 187,9 190,0 192,0 194,0 190,8 197,9 199,7 201,5 36,8 37,9 36,9 37,1 36,3 37,2 37,2 36,9 37,4** 37,4** * Os dados de 2000 e 2010 referem-se ao Censo Demográfico do IBGE. Para os demais anos, adotou-se os números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE). **Estimativa CNPC. Fonte: IBGE - Pesquisa Pecuária Municipal/ IBGE - Censo Demográfico / IBGE PNAD / Conselho Nacional de Pecuária de Corte (CNPC) 37

38 REBANHO, ABATES E PESO DE CARCAÇAS DE BOVINOS NO BRASIL Rebanho Bovino (milhões de cab.) Abate* (milhões de cab.) Peso de carcaças* (milhões t.) 176,4 185,3 195,6 204,5 207,2 205,9 199,8 202,3 205,3 209,5 212,8 211,3 211,8 18,4 19,9 21,6 4,3 4,7 5,0 25,9 28,0 5,9 6,3 30,4 30,7 28,7 28,1 29,3 28,8 31,1 6,9 7,0 6,6 6,7 7,0 6,8 7,4 Taxa de abate** (%) 34,4 8,2 10,5 10,7 11,1 12,7 13,5 14,8 15,4 14,2 13,7 14,0 13,5 14,7 16, * Dados referentes ao abate de bovinos sob inspeção Federal, Estadual e Municipal. ** Dados referentes à razão entre o abate inspecionado e o rebanho bovino. Fonte: IBGE Pesquisa Pecuária Municipal / IBGE - Pesquisa Trimestral de Abate de Animais 38

39 PECUÁRIA SUINOCULTURA 39

40 Fonte: IBGE Pesquisa Pecuária Municipal / IBGE - Pesquisa Trimestral de Abate de Animais 40 REBANHO, ABATES E PESO DE CARCAÇAS DE SUÍNOS NO BRASIL Rebanho Suíno (milhões de cab.) Abate* (milhões de cab.) Peso de carcaças* (milhões t.) 35,2 35,9 36,8 32,6 33,1 34,1 31,9 32,3 22,3 22,6 21,6 23,5 25,2 27,4 28,8 30,9 32,5 18,9 38,0 39,0 39,3 38,8 36,7 34,9 36,0 36,1 1,6 1,9 1,9 1,9 2,2 2,3 2,5 2,6 2,9 3,1 3,4 3,5 3,1 Taxa de abate** (%) 57,8 69,8 69,8 65,4 68,9 71,7 76,3 78,3 81,3 83,5 88,7 92,7 98, * Dados referentes ao abate de suínos sob inspeção Federal, Estadual e Municipal. ** Dados referentes à razão entre o abate inspecionado e o rebanho suíno.

41 ALOJAMENTO DE MATRIZES (mil cabeças) 2.860, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,0 961,4 932,4 917,1 886,6 895,2 869,9 802,6 762,7 732,8 652, TOTAL INDUSTRIAL SUBSISTÊNCIA Fonte: Associação Brasileira de Proteína Animal - ABPA 41

42 PRODUÇÃO DE CARNE SUÍNA NO BRASIL (mil toneladas) 2.872, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,0 630,0 563,0 487,9 462,2 412,3 354,0 342,4 317,3 280,5 278,0 250,0 220, TOTAL INDUSTRIAL SUBSISTÊNCIA Fonte: Associação Brasileira de Proteína Animal - ABPA 42

43 PECUÁRIA AVICULTURA 43

44 Fonte: IBGE Pesquisa Pecuária Municipal / IBGE - Pesquisa Trimestral de Abate de Animais 44 PLANTEL, ABATES E PESO DE CARCAÇAS DE AVES NO BRASIL Plantel efetivo* (milhões cab.) Peso de carcaças** (milhões de t) Abate** (bilhões de cab.) 692,7 703,7 737,5 759,5 812,5 819,9 930, ,8 991, , , , ,0 5,6 6,1 7,0 7,9 8,2 9,0 6,2 2,9 3,1 3,2 3,5 3,9 3,9 4,4 11,4 10,2 9,9 10,7 11,5 12,3 5,6 4,9 4,8 5,0 5,3 5, * Referente a galos, frangas, frangos e pintos. O plantel é um dado estático e não está associado ao abate. ** Referente ao abate de frangos sob inspeção Federal, Estadual e Municipal.

45 AVICULTURA DE POSTURA PLANTEL EFETIVO E PRODUÇÃO DE OVOS Plantel efetivo* (milhões cab.) Produção de ovos (bilhões de dúzias) 190,2 180,4 183,8 184,8 186,6 191,6 197,6 207,7 208,9 210,8 216,2 213,2 221,9 2,6 2,6 2,6 2,7 2,8 2,9 3,0 3,1 3,2 3,2 3,4 3,5 3, * Referente a galinhas. Fonte: IBGE Pesquisa Pecuária Municipal 45

46 EXPORTAÇÕES 46

47 Fonte: Aliceweb - MDIC 47 EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Total das Exportações 256,0 242,6 242,0 73,2 30,7 Total do Agronegócio 160,6 118,5 137,8 96,7 58,4 39,0 43,6 49,5 197,9 153,0 71,8 64,8 153,0 76,4 225,1 95,0 95,8 100,0 96,7 242,0 225,1 100,0 96,

48 Fonte: Aliceweb - MDIC 48 EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E MINEIRO (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Agronegócio BR Agronegócio MG 71,8 64,8 76,4 95,0 95,8 100,0 96,7 100,0 96,7 39,0 30,7 43,6 49,5 58,4 7,3 8,1 2,0 2,6 3,7 4,3 5,0 5,9 5,6 7,6 9,7 7,8 7,3 8,

49 Fonte: Aliceweb - MDIC 49 EXPORTAÇÕES DO COMPLEXO SOJA* (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Soja BR Soja MG 24,1 26,1 31,0 31,4 31,0 31,4 18,0 17,2 17,1 8,1 10,0 9,5 9,3 11,4 1,0 0,8 0,3 0,3 0,5 0,4 0,2 0,3 0,5 0,4 0,6 0,7 1,0 0, QUANTIDADE EXPORTADA (mil t) BR MG * Complexo Soja compreende soja em grão, farelo de soja e óleo de soja

50 EXPORTAÇÕES DE AÇÚCAR* (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Açúcar BR Açúcar MG 8,4 12,8 14,9 12,8 11,8 9,5 11,8 9,5 6,2 5,1 5,5 3,9 2,6 2,1 0,1 0,1 0,2 0,4 0,3 0,6 1,0 0,3 1,3 1,3 1,1 0, ,1 0, QUANTIDADE EXPORTADA (mil t) BR MG * Referem-se às exportações de açúcar de cana e de beterraba. Fonte: Aliceweb - MDIC 50

51 Fonte: Aliceweb - MDIC 51 EXPORTAÇÕES DE ÁLCOOL (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Álcool BR Álcool MG 0,50 0,77 1,60 1,48 2,39 1,49 1,34 1,01 2,19 1,87 0,90 0,16 0,001 0,01 0,03 0,08 0,12 0,14 0,09 0,06 0,05 0,08 0,05 0, ,87 0,90 0,05 0, QUANTIDADE EXPORTADA (mil t) BR MG

52 EXPORTAÇÕES DE CAFÉ E DERIVADOS* (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Café BR Café MG 3,9 2,9 3,4 1,5 2,1 2,6 1,9 2,1 1,3 0,9 4,8 4,3 3,0 2,9 5,8 4,1 8,7 5,8 6,5 3,8 5,3 3,1 6,7 4,1 6,7 5,3 4,1 3, QUANTIDADE EXPORTADA (mil sacas) BR MG * Café e Derivados compreende café verde, torrado, solúvel e outros derivados de café. Elaboração: SEAPA Fonte: Aliceweb - MDIC 52

53 Fonte: Aliceweb - MDIC 53 EXPORTAÇÕES DE CARNES (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Carnes BR Carnes MG 11,3 14,5 11,8 13,6 15,8 15,7 16,8 17,4 16,8 17,4 8,2 8,6 6,3 4,2 0,1 0,2 0,3 0,5 0,6 0,7 0,7 0,8 0,9 0,9 1,0 1, ,0 1, QUANTIDADE EXPORTADA (mil t) BR MG

54 EXPORTAÇÕES DE CARNE BOVINA (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA Carne Bovina BR 7,1 6,7 Carne Bovina MG 5,7 5,3 5,3 4,4 4,8 4,1 3,9 2,5 3,1 1,6 0,02 0,05 0,09 0,29 0,34 0,31 0,31 0,32 0,31 0,37 0,43 0, ACUMULADO (Jan a Dez) 6,7 7,1 0,43 0, QUANTIDADE EXPORTADA (mil t) BR MG Fonte: Aliceweb - MDIC 54

55 Fonte: Aliceweb - MDIC 55 EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CARNE BOVINA RANKING DOS PRINCIPAIS PAÍSES IMPORTADORES 2014* * Jan a Dez de 2014 Posição Países Valor (US$ Milhões) Participação (%) 1º Hong Kong 1.691,1 23,7 2º Rússia 1.315,0 18,4 3º Venezuela 904,2 12,6 4º Egito 611,1 8,5 Demais Países (132 países) 2.627,5 36,8 Total 7.148,9 100,0 2013** ** Jan a Dez de 2013 Posição Países Valor (US$ Milhões) Participação (%) 1º Hong Kong 1.447,2 21,7 2º Rússia 1.213,0 18,2 3º Venezuela 844,4 12,7 4º Egito 486,5 7,3 Demais Países (139 países) 2.668,9 40,1 Total 6.660,0 100,0

56 EXPORTAÇÕES DE CARNE DE FRANGO (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Carne de Frango BR Carne de Frango MG 4,6 6,4 5,3 6,3 7,6 7,2 7,5 7,4 7,5 7,4 1,8 2,6 3,5 3,2 0,34 0,31 0,04 0,06 0,10 0,11 0,16 0,20 0,19 0,25 0,34 0,31 0,34 0, QUANTIDADE EXPORTADA (mil t) BR MG Fonte: Aliceweb - MDIC 56

57 2014** Posição Países Valor (US$ Milhões) Participação (%) 1º Arábia Saudita 1.228,1 16,7 2º Japão 1.083,0 14,7 3º China 518,8 7,0 4º Emirados Árabes Unidos 508,4 6,9 2013*** EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE FRANGO RANKING DOS PRINCIPAIS PAÍSES IMPORTADORES ** Jan a Dez de 2014 Demais Países (142 países) 4.030,0 54,7 Total 7.368,2 100,0 *** Jan a Dez de 2013 Posição Países Valor (US$ Milhões) Participação (%) 1º Arábia Saudita 1.411,8 18,9 2º Japão 978,3 13,1 3º Emirados Árabes Unidos 517,9 6,9 4º Hong Kong 489,4 6,6 Demais Países (140 países) 4.058,5 54,4 Total 7.455,9 100,0 Fonte: Aliceweb - MDIC 57

58 EXPORTAÇÕES DE CARNE SUÍNA (US$ bilhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Carne Suína BR Carne Suína MG 1,2 1,2 1,0 1,5 1,2 1,3 1,4 1,5 1,4 1,6 1,4 1,6 0,6 0,8 0,05 0,05 0,07 0,03 0,04 0,06 0,11 0,08 0,07 0,12 0,14 0, ,14 0, QUANTIDADE EXPORTADA (mil t) BR MG Fonte: Aliceweb - MDIC 58

59 2014* Posição Países Valor (US$ Milhões) Participação (%) 1º Rússia 810,5 51,2 2º Hong Kong 279,0 17,6 3º Cingapura 95,2 6,0 4º Angola 94,1 5,9 Demais Países (69 países) 305,7 19,3 2013** EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CARNE SUÍNA RANKING DOS PRINCIPAIS PAÍSES IMPORTADORES * Jan a Dez de 2014 Total 1.584,5 100,0 ** Jan a Dez de 2013 Posição Países Valor (US$ Milhões) Participação (%) 1º Rússia 411,9 30,4 2º Hong Kong 289,1 21,4 3º Ucrânia 198,1 14,6 4º Angola 92,5 6,8 Demais Países (68 países) 361,3 26,7 Total 1.353,0 100,0 59 Fonte: Aliceweb - MDIC 59

60 EXPORTAÇÕES DE LÁCTEOS (US$ milhões) EVOLUÇÃO HISTÓRICA ACUMULADO (Jan a Dez) Lácteos BR Lácteos MG 541,6 299,6 346,2 346,2 113,6 150,7168,7 141,2 66,4 57,0 12,6 41,8 38,2 261,0 167,5 117,7 156,5 121,8 119,6 138,1 57,2 32,0 16,1 12,2 13,7 117,7 138,1 13, QUANTIDADE EXPORTADA (mil t) BR MG Fonte: Aliceweb - MDIC 60

61 CRÉDITO RURAL 61

62 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO RURAL DISPONIBILIZADO - BRASIL (R$ BILHÕES) * /04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 *previsão CRÉDITO EMPRESARIAL FAMILIAR Fonte: MAPA - MDA 62

63 Fonte: MDA - BACEN 63 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO PRONAF - BRASIL (R$ BILHÕES) /04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 *previsão DISPONIBILIZADO UTILIZADO

64 64 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Rodovia Prefeito Américo Gianetti, s/nº. Bairro Serra Verde Belo Horizonte - MG Fone:

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Março/2013 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População ocupada 06. PIB Mundial 07. PIB per capita Mundial 08. Exportação Mundial

Leia mais

Agosto/2015 Belo Horizonte - MG

Agosto/2015 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Agosto/2015 Belo Horizonte - MG ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados de Minas Gerais 05. Área, Produção

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA. Setembro 2014 Belo Horizonte MG

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA. Setembro 2014 Belo Horizonte MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SOJA Setembro 2014 Belo Horizonte MG ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados de Minas Gerais 05. Área, Produção e Produtividade

Leia mais

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento agronegócio brasileiro em números Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento 2010 ranking Ranking Brasileiro da Produção e Exportação Fonte: USDA e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

BOVINOCULTURA DE CORTE

BOVINOCULTURA DE CORTE ISS 36-9 BOVINOCULTURA DE CORTE Os preços médios da arroba do boi e da vaca, em Mato Grosso do Sul, no mês de fevereiro, foram de R$8,8 e R$,99, respectivamente. Em relação ao mês anterior, houve um avanço

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

Julho/2015 Belo Horizonte - MG

Julho/2015 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Julho/2015 Belo Horizonte - MG 03. Apresentação ÍNDICE 04. Dados de Minas Gerais 05. Área, Produção

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

Julho/2015 Belo Horizonte - MG

Julho/2015 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Julho/2015 Belo Horizonte - MG 2 03. Apresentação ÍNDICE 04. Dados de Minas Gerais 05. Área, Produção

Leia mais

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 dezembro, 2012 Índice 1. Algodão 2. Soja 3. Milho 4. Boi Gordo 5. Valor Bruto da Produção ALGODÃO Mil toneladas

Leia mais

Novembro/2015 Belo Horizonte - MG

Novembro/2015 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Novembro/2015 Belo Horizonte - MG ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados da Produção de Pesca e Aquacultura

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos LEITE E DERIVADOS NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos LEITE E DERIVADOS NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos LEITE E DERIVADOS NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS 0,5% Exportação 46% Leite 41% Leite Condensado e Creme de Leite 55% Venezuela 11% Argélia Leite Fluido 34

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO (VBP) AGROPECUÁRIO Julho/2015 R$ milhões VBP PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS LAVOURAS

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Conceito de Agronegócio e a atuação do Imea 2 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 2.1 Agronegócio Soja 2.2 Agronegócio Milho 2.3 Agronegócio Algodão

Leia mais

Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG

Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados Gerais do PIB do Agronegócio

Leia mais

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita)

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita) Fornecer aos agentes envolvidos no agronegócio, notadamente as indústrias de insumos agropecuários e de alimentos, além dos produtores, Governo e academia, informações estratégicas sobre a dinâmica futura

Leia mais

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil FACT-SHEET Cana-de-Açúcar, Milho e Soja Programa Agricultura e Meio Ambiente WWF - Brasília Março 28 WWF- Secretaria Geral Denise Hamú Superintendência de Conservação de Programas Temáticos Carlos Alberto

Leia mais

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores:

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores: SEGURIDADE ALIMENTARIA: apuesta por la agricultura familiar Seminario: Crisis alimentaria y energética: oportunidades y desafios para América Latina e el Caribe O cenário mundial coloca os preços agrícolas

Leia mais

Milho Perspectivas do mercado 2011/12

Milho Perspectivas do mercado 2011/12 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Milho Perspectivas do mercado 2011/12 março de 2012 Milho - Oferta e Demanda - Mundo milhões de t. Safras 2008/09 2009/10

Leia mais

PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20

PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20 PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20 AGE - ASSESSORIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA Chefe da AGE: Derli Dossa. E-mail: derli.dossa@agricultura.gov.br Equipe Técnica: José Garcia Gasques. E-mail: jose.gasques@agricultura.gov.br

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS PARTICIPAÇÃO NA PRODUÇÃO Produção de carnes NACIONAL - USDA - mil ton DO COMPLEXO CARNES - 2014 Carne Bovina

Leia mais

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Características Agropecuárias A sociedade brasileira viveu no século XX uma transformação socioeconômica e cultural passando de uma sociedade agrária para uma sociedade

Leia mais

CARNE BOVINA DESEMPENHO DE 2008 E PERSPECTIVAS PARA 2009 17/07/2009

CARNE BOVINA DESEMPENHO DE 2008 E PERSPECTIVAS PARA 2009 17/07/2009 CARNE BOVINA DESEMPENHO DE 2008 E PERSPECTIVAS PARA 2009 17/07/2009 MERCADO INTERNACIONAL O Brasil teve uma performance impressionante na produção de carnes nos últimos anos: tornou-se o maior exportador

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTAÇÃO ANIMAL

INDÚSTRIA DE ALIMENTAÇÃO ANIMAL INDÚSTRIA DE ALIMENTAÇÃO ANIMAL Em 2011: Registrou incremento de 5,2% Em 2011, o setor cresceu 5,2%, movimentou R$ 40 bilhões em insumos e produziu 64,5 milhões de toneladas de ração e 2,35milhões de suplementos

Leia mais

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Organização Internacional do Café - OIC Londres, 21 de setembro de 2010. O Sistema Agroindustrial do Café no Brasil - Overview 1 Cafés

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

75,4. 1,95 mulher, PNAD/08) Taxa de analfabetismo (15 anos ou mais em %) 4,4% População urbana 5.066.324

75,4. 1,95 mulher, PNAD/08) Taxa de analfabetismo (15 anos ou mais em %) 4,4% População urbana 5.066.324 SEMINÁRIO ESTRUTURA E PROCESSO DA NEGOCIAÇÃO COLETIVA CONJUNTURA DO SETOR RURAL E MERCADODETRABALHOEMSANTA DE EM CATARINA CONTAG CARACTERÍSTICAS C C S GERAIS CARACTERÍSTICA GERAIS DE SANTA CATARINA Área

Leia mais

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Outubro de 2012. MUNDO O milho é o cereal mais produzido no mundo. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção média do

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

Agronegócio Sul-mato-grossense

Agronegócio Sul-mato-grossense Agronegócio Sul-mato-grossense (cenário atual, perspectivas e desafios) Eduardo Riedel Presidente do Sistema Famasul Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso do Sul Sistema Sindical

Leia mais

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS APRESENTAÇÃO A Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN em parceria com a SUFRAMA e sob a coordenação

Leia mais

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone)

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) O Mercado Mundial de Commodities Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) Um mercado em desequilíbrio: choque de demanda Relação Estoque/Uso (soja, milho, trigo e arroz)

Leia mais

Motivação Área plantada Produção Produtividade Exportações líquidas Consumo doméstico (total e per capita) Estoques

Motivação Área plantada Produção Produtividade Exportações líquidas Consumo doméstico (total e per capita) Estoques Novembro 2014 Motivação Fornecer aos agentes envolvidos no agronegócio, notadamente as indústrias de insumos agropecuários e de alimentos, além dos produtores, Governo e academia, informações estratégicas

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

Mercado do Boi Gordo

Mercado do Boi Gordo Mercado do Boi Gordo Perspectivas para os próximos anos SIC Esteio - RS Agosto 2006 Fabiano R. Tito Rosa Scot Consultoria Índice 1. Brasil: país pecuário 2. Comportamento dos preços internos 3. Perspectivas

Leia mais

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 A economia piauiense, em 2008, apresentou expansão em volume do Produto Interno Bruto (PIB) de 8,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa de crescimento

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL

A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL Jonas Irineu dos Santos Filho Pesquisador da Embrapa Suínos e Aves O consumo de proteína animal no mundo

Leia mais

PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR. Eng. Agr. Breno Kirchof

PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR. Eng. Agr. Breno Kirchof PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR Eng. Agr. Breno Kirchof SITUAÇÃO MUNDIAL PRODUÇÃO MUNDIAL LEITE VACA - 599,6 bilhões de litros leite/ano CRESCIMENTO PRODUÇÃO - 1% a 2%

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

Caminhos da Soja Conquistas da Soja no Brasil

Caminhos da Soja Conquistas da Soja no Brasil Caminhos da Soja Conquistas da Soja no Brasil Francisco Sérgio Turra Presidente Executivo Soja no Mundo Mil toneladas Evolução da produção de soja por país (mil toneladas) 100 75 50 Brasil - 84 EUA - 82

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

Agronegócio. Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ. Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze. 41 3379 8719 brandalizze@uol.com.

Agronegócio. Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ. Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze. 41 3379 8719 brandalizze@uol.com. Agronegócio Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze 41 3379 8719 brandalizze@uol.com.br GRÃOS Produção (milhões de T. USDA - Fevereiro de 2014; Projeções

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 23/01/15

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 23/01/15 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego - Ano de 2014 - Brasil Subseção Dieese Força Sindical Elaboração: 23/01/15 Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged),

Leia mais

A produção mundial e nacional de leite - a raça girolando - sua formação e melhoramento

A produção mundial e nacional de leite - a raça girolando - sua formação e melhoramento A produção mundial e nacional de leite - a raça girolando - sua formação e melhoramento Duarte Vilela chgeral@cnpgl.embrapa.br Audiência Pública - 18/05/2010 Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento

Leia mais

CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO

CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro estimado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Centro de Estudos Avançados

Leia mais

O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS

O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS CICLO DE DEBATES O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE ASSSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE - MG 29/10/2009 A CANA COMO

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011

Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011 Indicador do PIB Trimestral Espírito Santo IV Trimestre de 2011 Vitória, 29 de Maio de 2012 Indicador de PIB trimestral 17 atividades econômicas pesquisadas, em consonância com os setores das Contas Regionais

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNES. Perfil da Produção Bovina no Brasil

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNES. Perfil da Produção Bovina no Brasil ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNES Perfil da Produção Bovina no Brasil BRASIL NO MERCADO MUNDIAL, 2008 % MUNDIAL REBANHO CABEÇAS ABATE ANUAL PRODUÇÃO ANUAL EXPORTAÇÕES CONSUMO

Leia mais

ENTREVISTA COLETIVA. Senadora Kátia Abreu Presidente da CNA. 10 de julho de 2013. Compromisso com o Brasil

ENTREVISTA COLETIVA. Senadora Kátia Abreu Presidente da CNA. 10 de julho de 2013. Compromisso com o Brasil ENTREVISTA COLETIVA Senadora Kátia Abreu Presidente da CNA 10 de julho de 2013 Compromisso com o Brasil 1 Uso do Solo no Brasil Cidades e Infraestrutura 0,2% Terras Devolutas do Incra 17,6% Outros Usos:

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

JURANDI MACHADO - DIRETOR. Cenário Carnes 2014/2015

JURANDI MACHADO - DIRETOR. Cenário Carnes 2014/2015 JURANDI MACHADO - DIRETOR Cenário Carnes 2014/2015 Oferta e Demanda de Carne Suína CARNE SUÍNA 2014 (a)* no Mundo (Mil toneladas) 2015 (b)* Var % (b/a) PRODUÇÃO 110.606 111.845 1,12 CONSUMO 109.882 111.174

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Figura 1: Distribuição de CAPS no Brasil, 25. RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO NORTE PAIUÍ PERNAMBUCO ACRE ALAGOAS SERGIPE TOCANTINS RONDÔNIA PARAÍBA BAHIA MATO GROSSO DISTRITO

Leia mais

Figura 1 Principais índices de inflação, em variação % jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14

Figura 1 Principais índices de inflação, em variação % jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 mai/14 jun/14 jul/14 Conjuntura Econômica A conjuntura econômica do último mês e da primeira quinzena de agosto foi marcada por redução do IPCA no Mato Grosso do Sul e estabilidade no Brasil. Além disso, acertou-se a expansão

Leia mais

25 de abril de 2015/ nº 012

25 de abril de 2015/ nº 012 Participação adm. e dems. total 25 de abril de 2015/ nº 012 Cenário industrial: Em março deste ano, a produção da indústria de transformação em Mato Grosso apresentou crescimento de 6,1% em relação ao

Leia mais

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009.

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Para os produtores de sorgo o ano de 2008 pode ser considerado como bom. As condições climatológicas foram favoráveis durante todo o ciclo

Leia mais

23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS. Diretoria de Agronegócios (DF)

23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ. Restinga Seca - RS. Diretoria de Agronegócios (DF) 23ª ABERTURA DA COLHEITA DO ARROZ Restinga Seca - RS 21-02-2013 Protagonista do Agronegócio Mundial Brasil Protagonista do Agronegócio Mundial População crescerá 2,15 bilhões de habitantes até 2050, elevando

Leia mais

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro)

INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS. Outubro/2012 (dados até setembro) INDICE DE CONFIANÇA DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (ICMPE) NO BRASIL Outubro/2012 (dados até setembro) Características da pesquisa Objetivo: - medir o impacto da conjuntura econômica nas MPE brasileiras

Leia mais

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 19/03/2015

INFORME CONJUNTURAL. Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil. Subseção Dieese Força Sindical. Elaboração: 19/03/2015 INFORME CONJUNTURAL Comportamento do Emprego Fevereiro de 2015 - Brasil Subseção Dieese Força Sindical Elaboração: 19/03/2015 Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

O Agronegócio Mundial e Brasileiro

O Agronegócio Mundial e Brasileiro O Agronegócio Mundial e Brasileiro Eugênio Stefanelo Segundo Porter, você é competitivo quando tem um desempenho em longo prazo acima da média dos concorrentes. O agronegócio, que engloba as operações

Leia mais

Indicadores IBGE. Estatística da Produção Pecuária. Dezembro de 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE

Indicadores IBGE. Estatística da Produção Pecuária. Dezembro de 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Indicadores IBGE Estatística da Produção Pecuária Dezembro de 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Presidenta da República Dilma Roussef Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão

Leia mais

Perspectivas para o setor agrícola no Brasil

Perspectivas para o setor agrícola no Brasil Perspectivas para o setor agrícola no Brasil O que a conjuntura macroeconômica nos reserva? Felippe Serigati O queaconteceucom o setoragrícola nas últimas décadas? A importânciado agronegócioparao Brasil

Leia mais

Carlos Eduardo Rocha Paulista Grupo JBS S/A. Desafio da Industria Brasileira

Carlos Eduardo Rocha Paulista Grupo JBS S/A. Desafio da Industria Brasileira Carlos Eduardo Rocha Paulista Grupo JBS S/A Desafio da Industria Brasileira Carlos Eduardo Rocha Paulista Zootecnista FAZU Msc. Melhoramento Genético UNESP MBA em Marketing FEA USP AUSMEAT Curso de Formação

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Produção e Agroenergia. Anuário Estatístico da. Agroenergia

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Produção e Agroenergia. Anuário Estatístico da. Agroenergia MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Produção e Agroenergia Anuário Estatístico da Agroenergia Brasília/DF 2009 2009 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Todos

Leia mais

Perspectivas para as Carnes Bovina, de Frango e Suína 2013-2014

Perspectivas para as Carnes Bovina, de Frango e Suína 2013-2014 Perspectivas para as Carnes Bovina, de Frango e Suína 2013-2014 Brasil PARTICIPAÇÃO NO SUPRIMENTO MUNDIAL DE CARNES 2013 Bovino Frango Suíno Produção 2º 3º 4º Consumo 2º 3º 5º Exportação 2º 1º 4º Fonte:

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DA RORAIMA Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 224.118 2,64% 5,82% População - mil (1)

Leia mais

INFORMATIVO TÉCNICO INFOTEC N 10. Brasília, 06 de fevereiro de 2008 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS EM 2007

INFORMATIVO TÉCNICO INFOTEC N 10. Brasília, 06 de fevereiro de 2008 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS EM 2007 INFORMATIVO TÉCNICO INFOTEC N 10 Brasília, 06 de fevereiro de 2008 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS EM 2007 Equipe da Gerência de Mercados - GEMERC: Autor: Marcos Antonio Matos - Técnico

Leia mais

Balança Comercial de Mato Grosso do Sul

Balança Comercial de Mato Grosso do Sul 1 2 Bilhões (US$) BALANÇA COMERCIAL DE MATO GROSSO DO SUL A IMPORTÂNCIA DO AGRONEGÓCIO NO DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO DO ESTADO Com dados consolidados para o ano de 2011, acerca do desempenho da economia

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Pedro Viana Borges Esp. Pol. Públicas P e Gestão Governamental Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul

Leia mais

PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO

PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA E CONSUMO INTERNO BRASILEIRO WESP-GUTERRES, Caroline 1 ; TEIXEIRA, José Domingos Lemos 1 ; ARALDI,Daniele Furian 2 Palavras-Chave: Brasil. Consumo de carne. Bovinocultura. Introdução

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plano Agrícola Primeiro e Pecuário Relatório de Avaliação Nacional PAP 2013/2014 sobre Mudanças Climáticas ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Nelson

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Total de profissionais, independentemente da escolaridade 2003 2007 2008 Professores da Ed Básica (públicas não

Leia mais

O potencial da carne bovina brasileira nos circuitos não aftósicos

O potencial da carne bovina brasileira nos circuitos não aftósicos O potencial da carne bovina brasileira nos circuitos não aftósicos Professor: Raphael Rocha Formado em Administração, especialista em Marketing, pela UFRJ, com MBA em Gestão de Negócios, Comércio e Operações

Leia mais

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E O SETOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 E OS CENÁRIOS DE LONGO PRAZO Carlos Cogo Agosto/2012 LA NIÑA PROVOCA FORTES QUEBRAS EM SAFRAS DE GRÃOS O

Leia mais

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Governo do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Integração Contratual para Acesso a Mercado Rodolfo Osorio de Oliveira Coordenador

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA LUIZ CARLOS CORRÊA CARVALHO ABAG XXXIV CONGRESSO DA ABPI, WTC, SP, 25/08/14 DISPONIBILIDADE DE TERRAS NO BRASIL Fonte:IBGE, CONAB,

Leia mais

Indicadores IBGE. Estatística da Produção Pecuária. Junho de 2015. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE

Indicadores IBGE. Estatística da Produção Pecuária. Junho de 2015. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Indicadores IBGE Estatística da Produção Pecuária Junho de 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Presidenta da República Dilma Roussef Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades. Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015

Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades. Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015 Economia Brasileira e o Agronegócio Riscos e Oportunidades Roberto Giannetti da Fonseca Maio 2015 Cenário Macro Econômico Brasileiro 2015 Economia em forte e crescente desequilibrio Deficit Fiscal 2014

Leia mais

Ordenamento Territorial para Expansão da Cana-de-açúcar no Brasil Zoneamento Agroecológico da Cana-de-açúcar

Ordenamento Territorial para Expansão da Cana-de-açúcar no Brasil Zoneamento Agroecológico da Cana-de-açúcar Ordenamento Territorial para Expansão da Cana-de-açúcar no Brasil Zoneamento Agroecológico da Cana-de-açúcar Simpósio Internacional e Mostra de Tecnologia da Agroindústria sucroalcooleira SIMTEC 01 de

Leia mais

TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS

TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS OUTUBRO DE 2015 1 PRODUTOS 2 Os tratores e máquinas agrícolas são movidos a diesel. São fabricados os seguintes tipos

Leia mais

Estratégia Empresarial com foco nos Agronegócios e Alimentos. Luiz G Murat Jr.

Estratégia Empresarial com foco nos Agronegócios e Alimentos. Luiz G Murat Jr. Estratégia Empresarial com foco nos Agronegócios e Alimentos Luiz G Murat Jr. Estratégia Empresarial com foco nos Agronegócios e Alimentos Amazônia legal 350 Milhões ha 41% Área útil 350 Milhões hectares

Leia mais

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS AGRONEGÓCIOS AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS Argentina Estados Unidos Indonésia Brasil Canadá Russia Índia Japão Austrália China México Área Agricultável > 30 milhões de ha População urbana > 80

Leia mais

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro 2015 PARANÁ A estimativa de área para a safra 2015/16 de soja é recorde no Paraná. Segundo os técnicos de campo serão semeados 5,24 milhões de hectares,

Leia mais

O Cerrado brasileiro: geopolítica e economia

O Cerrado brasileiro: geopolítica e economia O Cerrado brasileiro: geopolítica e economia Bernardo Campolina Universidade Federal do Tocantins Seminário Crise Mundial e Desenvolvimento Regional: Desafios e Oportunidades para o Brasil BNDES Rio de

Leia mais

Atividade decorrente da nova Lei de Armazenagem

Atividade decorrente da nova Lei de Armazenagem Atividade decorrente da nova Lei de Armazenagem Levantamento de Estoques Privados de Café Relatório da Primeira Estimativa Mar/2005 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA ROBERTO RODRIGUES

Leia mais

Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária

Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária fevereiro de 2013. 1 - Considerações Iniciais A Suinocultura é uma das atividades da agropecuária mais difundida e produzida no mundo. O porco, espécie

Leia mais

BLAIRO MAGGI Governador do Estado Email: blairo@terra.com.br

BLAIRO MAGGI Governador do Estado Email: blairo@terra.com.br BLAIRO MAGGI Governador do Estado Email: blairo@terra.com.br CONHECENDO A AMAZÔNIA BIOMAS DA AMAZONIA LEGAL Bioma Amazônia Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE Bioma Cerrado Biomas Território

Leia mais