Técnico em Biotecnologia Módulo III Prof. Fernando Domingo Zinger

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Técnico em Biotecnologia Módulo III Prof. Fernando Domingo Zinger"

Transcrição

1 Elaboração de Projetos Técnico em Biotecnologia Módulo III Prof. Fernando Domingo Zinger

2 OBJETIVOS RESENHAS: Resenha-resumo: É um texto que se limita a resumir o conteúdo de um livro, de um capítulo, de um filme, de uma peça de teatro ou de um espetáculo, sem qualquer crítica ou julgamento de valor. Trata-se de um texto informativo, pois o objetivo principal é informar o leitor. Resenha-crítica: É um texto que, além de resumir o objeto, faz uma avaliação sobre ele, uma crítica, apontando os aspectos positivos e negativos. Trata-se, portanto, de um texto de informação e de opinião, também denominado de recensão crítica.

3 TIPOS DE RESENHAS a) descritiva: sem nenhum julgamento ou apreciação do resenhador; b) crítica: pontuada de apreciações, notas e correlações estabelecidas pelo juízo crítico de quem a elaborou. Elementos de Identificação Autor; Título; Local da Publicação; Editora; Data; Edição; Tamanho; Autoria; Resumo; Tipo de Livro; Bibliografia; Apreciação.

4 Requisitos: a) cabeçalho contendo o nome da instituição de ensino, título da resenha com identificação do texto resenhado, autor/a da resenha, objetivo do trabalho, local e data. b) texto dissertativo contendo: introdução, corpo principal do texto e conclusão com apreciação crítica. c) bibliografia.

5 Requisitos: a) cabeçalho contendo o nome da instituição de ensino, título da resenha com identificação do texto resenhado, autor/a da resenha, objetivo do trabalho, local e data. Centro Universitário Franciscano Área de Ciências Sociais e Aplicadas Curso de Direito Resenha Crítica Título da resenha * Autor da Resenha * VENTURA, Deisy. Ensinar Direito. Barueri, SP: Manole, 2004, 100 p. Autora: Deisy Ventura

6 Requisitos: b) texto dissertativo contendo: introdução, corpo principal do texto e conclusão com apreciação crítica. I Introdução Apresentação do/a autor/a da obra Perspectiva teórica da obra II Desenvolvimento Breve síntese da obra Principais teses desenvolvidas na obra III Conclusão Reflexão crítica sobre obra e implicações para o ministério

7 nos parágrafos iniciais, uma introdução à obra resenhada, apresentando - o assunto/ tema - o problema elaborado pelo autor - a posição do autor diante deste problema no desenvolvimento, a apresentação do conteúdo da obra, enfatizando: - as ideias centrais do texto - os argumentos e ideias secundárias por fim, uma conclusão apresentado sua crítica pessoal, ou seja: - uma avaliação das ideias do autor frente a outros textos e autores - uma avaliação da qualidade do texto, quanto à sua coerência, validade, originalidade, profundidade, alcance, etc.

8 Introdução Apresentação do/a autor/a da obra Apresenta-se um autor falando dos principais fatos relacionados à sua vida: local e ocasião de nascimento, formação acadêmica, pessoas que exerceram influência teórica sobre sua obra, fatos que teriam marcado sua vida e, conseqüentemente, sua forma de pensar. Exemplo 1 Celso Bubeneck, professor de redação da consulex faz um apanhado histórico acerca do que hoje vem a ser o terrorismo, cita que o primeiro ato (...) Exemplo 2 O autor Lucas Lapa é advogado no escritório L O Baptista e na matéria trata da problemática ambiental quanto à sustentabilidade (...)

9 Perspectiva teórica da obra Toda obra escrita pertence a uma determinada perspectiva teórica; é muito importante saber a que tradição/escola teórica pertence o/a autor/a da obra que se está analisando, pois isso permite compreender a forma como está organizada, bem como a lógica da argumentação utilizada; quando se reconhece a perspectiva teórica do/a autor/a, sabe-se o que se pode esperar da obra que será analisada. Exemplo 1 (...) o que instigou o autor a trabalhar este assunto foi a não definição desse valor estipulado em 0,5% sobre os custos totais (...) Exemplo 2 (...) o autor analisa alguns aspectos interessantes desse tema: a) quando o costume é saudável, b) quando a lei age em favor ao povo e c) quando a lei vai de encontro aos anseios da população (...) Exemplo 3 O discurso referente ao gênero foi elaborado inicialmente pelo direito de família. Mais tarde passou a fazer parte do direito penal, no qual os atos cometidos contra a mulher passaram a ter caráter criminoso. (...) Exemplo 4 A abordagem do autor e sua fundamentação principal é instituir a inocência como fato cotidiano na legislação brasileira levando o acusado a ser sujeito de direito dentro da relação processual (...)

10 Desenvolvimento Breve síntese da obra Antes de começar a análise de uma obra, é muito importante procurar ter uma visão panorâmica desta; isto pode ajudar a visualizar o começo, o meio e o fim da obra, permitindo saber de onde parte e para aonde vai o/ autor/a na sua argumentação; esta parte da resenha (somente esta!) pode ser feita na forma de um esquema. Principais teses desenvolvidas na obra Depois de tudo preparado se pode analisar o conteúdo da obra de forma propriamente dita; o objetivo é traçar as principais teses do/a autor/a e não resumir a sua obra (resenha não é resumo!); é preciso ler com muita atenção para se apreender o que é fundamental no pensamento do/a autor/a. Exemplo 1 (...) faz uma correlação entre os princípios e a realidade demonstrando como a responsabilidade dos operadores do direito refletem na vida das pessoas (...) Exemplo 2 (...) o Estado Democrático de Direito precisa manter o equilíbrio entre igualdade e liberdade. O estado pode e deve interferir no comportamento (...) a argumentação apresentada volta-se ao princípio da presunção de inocência e do princípio da não culpabilidade do réu (...)

11 Conclusão Reflexão crítica sobre obra e implicações Depois de apresentar e compreender o/a autor/a e sua obra, deve-se traçar alguns comentários pessoais sobre o assunto, ancorados em argumentos fundamentados academicamente. Além disso, exige-se que o aluno aplique os principais temas da obra integrando-os ao seu contexto. Exemplo 1 (...) a partir das informações apresentadas no texto, destacamos não só a crise social que a tecnologia e a informática geram, mas também a globalização. Neste sentido, o baixo nível de controle moral do Estado e do Direito, como também, a falta de princípios ético-morais, que corrompem as pessoas (...) Exemplo 2 (...) portanto um problema de tal intensidade tem sido deixado de lado, visto que o país não se porta com conhecimento, razão e interesse para a devida resolução, (...) atendendo somente problemas superficiais (...) Exemplo 3 percebe-se que o artigo publicado tem por intuito ampliar os direitos humanos (...) mas sabe-se que as injustiças sociais o impossibilitam, diante dos direitos paralelos (...)

Tipos de Resumo. Resumo Indicativo ou Descritivo. Resumo Informativo ou Analítico

Tipos de Resumo. Resumo Indicativo ou Descritivo. Resumo Informativo ou Analítico Resumir é apresentar de forma breve, concisa e seletiva um certo conteúdo. Isto significa reduzir a termos breves e precisos a parte essencial de um tema. Saber fazer um bom resumo é fundamental no percurso

Leia mais

Vamos começar nossos estudos e descobertas????????

Vamos começar nossos estudos e descobertas???????? Aula 07 RESUMO E RESENHA Vamos iniciar nossos estudos???? Você já deve ter observado que pedimos que leia determinados textos e escreva o que entendeu, solicitamos que escreva o que o autor do texto quis

Leia mais

ESTRUTURA DO TIID 2010

ESTRUTURA DO TIID 2010 ESTRUTURA DO TIID 2010 7. Anexos c 7. A ficha de entrevista, agora com as respostas, deve ser apresentada como anexo, após as referências bibliográficas. 6. Referências Bibliográficas 6. As referências

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

CIÊNCIA => METODOLOGIA => METODOS (processos e técnicas) => Conhecer, agir e intervir na realidade.

CIÊNCIA => METODOLOGIA => METODOS (processos e técnicas) => Conhecer, agir e intervir na realidade. O QUE É Metodologia Científica, como disciplina: METODOLOGIA CIENTÍFICA Confere os caminhos necessários para o auto-aprendizado através da qual o aluno é sujeito do processo, deve aprender a pesquisar

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO RESUMOS, FICHAMENTOS E RESENHA

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO RESUMOS, FICHAMENTOS E RESENHA METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO RESUMOS, FICHAMENTOS E RESENHA RESUMOS Definição: é a apresentação concisa e freqüentemente seletiva do texto, destacando-se os elementos de maior interesse e importância,

Leia mais

FACULDADE DE COLIDER- FACIDER

FACULDADE DE COLIDER- FACIDER 1 FACULDADE DE COLIDER- FACIDER ELABORAÇÃO DE TRABALHO CIENTÍFICO (ARTIGO, RESENHA e RESUMO) Reelaborado em 2012/2 Profa.Naira J. Neves de Brito COLIDER MT 2012 2 SUMARIO 1 ARTIGO... 3 1.1 Estrutura de

Leia mais

Texto 4 Composição em prosa não literária

Texto 4 Composição em prosa não literária Curso de Redação: Do texto ao texto Professora: Maria Aparecida Araújo Texto 4 Composição em prosa não literária Conteúdo Descrição Narração Dissertação Bibliografia: 1. CARNEIRO, Agostinho Dias: Redação

Leia mais

MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS?

MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS? MÓDULO: PRIMADO DO DIREITO E JULGAMENTO JUSTO ATIVIDADE: COMO PODE DEFENDER ESSAS PESSOAS? Fonte: Adaptado de: Correspondence Bias in Everyday Life, Minnesota: Carleton College. Disponível online em: http://www.acad.carleton.edu/curricular/psyc/classes/psych110_lutsky/rmii/cb4a.html

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular

Regulamento de Estágio Curricular Regulamento de Estágio Curricular REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR O presente regulamento normatiza o Estágio Curricular em acordo com a Lei nº 11.788, de 25/09/2008, componente do Projeto Pedagógico

Leia mais

uma representação sintética do texto que será resumido

uma representação sintética do texto que será resumido Resumo e Resenha Resumo Ao pesquisar sobre as práticas de linguagem nos gêneros escolares, Schneuwly e Dolz (1999: 14), voltando seus estudos para o nível fundamental de ensino, revelam que a cultura do

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA PARTE CURRICULAR DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA PARTE CURRICULAR DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA PARTE CURRICULAR DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO 1. Para além da assistência às aulas, sendo obrigatória a presença em pelo menos 75% das horas leccionadas, cada discente será avaliado,

Leia mais

+ Levantamento. bibliográfico, leitura, fichamento, resenha. Metodologia Científica

+ Levantamento. bibliográfico, leitura, fichamento, resenha. Metodologia Científica + Levantamento bibliográfico, leitura, fichamento, resenha Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida Prof. Luciel H de Oliveira luciel@fae.br Metodologia Científica Levantamento

Leia mais

Arnaldo Chagas. PRODUÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS Dos bastidores à elaboração do texto. 1ª Edição

Arnaldo Chagas. PRODUÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS Dos bastidores à elaboração do texto. 1ª Edição Arnaldo Chagas PRODUÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS Dos bastidores à elaboração do texto 1ª Edição Rio de Janeiro Barra Livros 2014 Copyright 2013 by Arnaldo Chagas Todos os direitos reservados à Barra Livros

Leia mais

TEMA 3 TÉCNICAS DE PESQUISA

TEMA 3 TÉCNICAS DE PESQUISA A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO A IMPORTÂNCIA DA A TEMA 3 64 A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO A IMPORTÂNCIA DA A Iniciando nosso diálogo Prezado aluno, Neste terceiro módulo você terá a oportunidade de conhecer

Leia mais

A MIDIATIZAÇÃO DO PROCESSO PENAL.

A MIDIATIZAÇÃO DO PROCESSO PENAL. A MIDIATIZAÇÃO DO PROCESSO PENAL. Em julho de 2011, o Jornal inglês News of the World foi fechado após 168 anos de atividade, não resistindo à descoberta dos crimes praticados por seus integrantes que,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES Ao organizar um trabalho escolar é necessário que algumas normas sejam observadas pelo aluno. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) encarrega-se

Leia mais

Aula 3 30/03/15. Plano da aula. Burocracias. O texto da oficina! Burocracias Formação de bancas Defesa do TCC. Entrega dos sumários

Aula 3 30/03/15. Plano da aula. Burocracias. O texto da oficina! Burocracias Formação de bancas Defesa do TCC. Entrega dos sumários Aula 3 Ritual de defesa Plano da aula O texto da oficina! Burocracias Formação de bancas Burocracias Entrega dos sumários Entrega dos documentos de aceite dos orientadores 1 Do ponto de vista da estrutura

Leia mais

FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF

FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF FACULDADE LOURENÇO FILHO PEQUENO GUIA PARA INSCRIÇÃO E APRESENTAÇÃO DA MONOGRAFIA DA FLF 2015 SUMÁRIO Introdução... 01 2. Da Inscrição... 03 3. Da Orientação... 03 4. Da Apresentação... 03 5. Da Avaliação...

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE

PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE 1 PRINCÍPIOS PARA A REDAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO OU TESE Prof. Dr. Flávio Villaça Professor Titular de Planejamento Urbano da FAU-USP Versão de 20/12/04 Flavila@uol.com.br INTRODUÇÀO Este texto foi elaborando

Leia mais

UNIP Universidade Paulista Campus Tatuapé São Paulo SP Ciência da Computação Sistemas de Informação Qual a importância das Atividades Complementares?

UNIP Universidade Paulista Campus Tatuapé São Paulo SP Ciência da Computação Sistemas de Informação Qual a importância das Atividades Complementares? Qual a importância das Atividades Complementares? O principal objetivo das atividades complementares é propiciar a iniciação à pesquisa. 1. Pesquisa: Pesquisa é o mesmo que busca ou procura. Pesquisar,

Leia mais

Disciplina: Métodos e Técnicas de Pesquisa. Curso: TECNÓLOGOS LOGÍSTICA E COMÉRCIO EXTERIOR

Disciplina: Métodos e Técnicas de Pesquisa. Curso: TECNÓLOGOS LOGÍSTICA E COMÉRCIO EXTERIOR Disciplina: Métodos e Técnicas de Pesquisa Curso: TECNÓLOGOS LOGÍSTICA E COMÉRCIO EXTERIOR Texto 3 : ESQUEMA, RESUMO, RESENHA e FICHAMENTO 1 ESQUEMA O esquema é um registro gráfico (bastante visual) dos

Leia mais

RESENHA: O QUE É E COMO SE FAZ

RESENHA: O QUE É E COMO SE FAZ 1 Resenha: o que é e como se faz RESENHA: O QUE É E COMO SE FAZ Ronaldo Martins Você já deve saber que o que nós chamamos "texto" corresponde a um conjunto de coisas bastante diversas. Sua certidão de

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG T exto dissertativo: ponto de vista acerca de um tema Profa. Ketiuce Ferreira Silva ketiuce@yahoo.com.br www.ketiuce.com.br Algumas perguntas O quê? Por quê? Para quê?

Leia mais

Palavras-chave: Leitura. Oralidade. (Re)escrita. Introdução

Palavras-chave: Leitura. Oralidade. (Re)escrita. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA OS TEXTOS

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Antonio Joaquim Severino 1. Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções:

PROJETO DE PESQUISA. Antonio Joaquim Severino 1. Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções: PROJETO DE PESQUISA Antonio Joaquim Severino 1 Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções: 1. Define e planeja para o próprio orientando o caminho a ser seguido no desenvolvimento do trabalho

Leia mais

REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE 1 REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPÍTULO I DA FINALIDADE Artigo 1º O Núcleo de Prática Jurídica é órgão destinado a coordenar, executar

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A):

ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A): ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A): MATRÍCUL A ALUNO (A) REUNI ÃO ORIENTAÇ ÕES TCC Entregue Corrigida Nota Assinatura do Orientador: Data: / / Assinatura do Orientador: Data: / / Assinatura do Orientador:

Leia mais

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS PROJETO DE LEITURA E ESCRITA LEITURA NA PONTA DA LÍNGUA E ESCRITA NA PONTA DO LÁPIS A língua é um sistema que se estrutura no uso e para o uso, escrito e falado, sempre contextualizado. (Autor desconhecido)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa Núcleo de Pós Graduação Pitágoras realizar a pesquisa Como fazer pesquisa? interpretar resultados Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Java Disciplina: Orientação de Conclusão de Curso

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM CRIMINOLOGIA A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM CRIMINOLOGIA A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM CRIMINOLOGIA A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA São Luis

Leia mais

Faculdade La Salle Mantida pela Sociedade Porvir Científico Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade La Salle Mantida pela Sociedade Porvir Científico Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. FACULDADE DE LUCAS DO RIO VERDE SUPERVISÃO DE ESTÁGIO E TCC/TC REGULAMENTO DE PROJETO E VERSÃO FINAL DE TC/ TCC CURSOS DE ADMINISTAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS Lucas Do Rio Verde / MT 2009 SUMÁRIO CAPÍTULO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010.

RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. RESOLUÇÃO Nº, DE DE 2010. Dispõe sobre a divulgação de dados processuais eletrônicos na rede mundial de computadores, expedição de certidões judiciais e dá outras providências. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER

Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER Metodologia Científica Projeto de Pesquisa Orientações Gerais Projeto de pesquisa Questões a responder o que fazer? formulação do problema,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA A IMPORTÂNCIA DA LEITURA Quem não possui o hábito da leitura, precisa desenvolvê-lo, pois é difícil uma formação de qualidade sem muita leitura. Como você costuma selecionar seu material de leitura? O

Leia mais

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 UNIDADE 7 Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 Objetivos de aprendizagem Identificar os componentes que integram os elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais de um relatório

Leia mais

Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1

Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1 Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1 Letícia BARROSO 2 Thaís PEIXOTO 3 Centro Universitário Fluminense Campus II- Campos/RJ RESUMO: A falta de espaço nos veículos convencionais

Leia mais

DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL

DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL DIREITO PENAL E DIREITO PROCESSUAL PENAL PEÇA PROFISSIONAL Mariano Pereira, brasileiro, solteiro, nascido em 20/1/1987, foi denunciado pela prática de infração prevista no art. 157, 2.º, incisos I e II,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Página 1 de 8 PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COMISSÃO DO CONCURSO PÚBLICO ESPELHO DA PROVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Página 1 de 8 PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COMISSÃO DO CONCURSO PÚBLICO ESPELHO DA PROVA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Página 1 de 8 CONCURSO PÚBLICO 2012 - PROVIMENTO DE CARGOS TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS CATEGORIA: REDATOR DE TV ESPELHO DA PROVA QUESTÃO 01 Redija uma nota coberta para telejornal

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

REDAÇÃO. Colégio Anísio Teixeira Redação 1 ano

REDAÇÃO. Colégio Anísio Teixeira Redação 1 ano REDAÇÃO Colégio Anísio Teixeira Redação 1 ano Por onde começar? Transforme a proposta em pergunta, como por exemplo: Quais são as regras que regem os comportamentos nas redes sociais?. Com base isso, tente

Leia mais

Profa. Dra. Jakeline Romero

Profa. Dra. Jakeline Romero GRUPO EDUCACIONAL KROTON UNIVERSIDADE DE CUIABÁ- UNIC Disciplina: Metodologia Científica Profa. Dra. Jakeline Romero Agosto/12 Cuiabá/MT OBJETIVOS DA LEITURA A leitura serve para formar leitores pensantes

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Virtualização do processo judicial André Luiz Junqueira 1. INTRODUÇÃO A Associação dos Juizes Federais do Brasil (AJUFE) encaminhou um projeto de lei sobre a informatização do processo

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG Metodologia Científica. Professora: Ketiuce Ferreira Silva ketiuce@yahoo.com.br www.ketiuce.com.

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG Metodologia Científica. Professora: Ketiuce Ferreira Silva ketiuce@yahoo.com.br www.ketiuce.com. FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA MG Metodologia Científica Professora: Ketiuce Ferreira Silva ketiuce@yahoo.com.br www.ketiuce.com.br Resumos NBR 6028 Nov. 2003 Norma para elaboração de resumos Um resumo

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE MESTRADO MULTIDISCIPLINAR E PROFISSIONALIZANTE EM DESENVOLVIMENTO E GESTÃO SOCIAL

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE MESTRADO MULTIDISCIPLINAR E PROFISSIONALIZANTE EM DESENVOLVIMENTO E GESTÃO SOCIAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE MESTRADO MULTIDISCIPLINAR E PROFISSIONALIZANTE EM DESENVOLVIMENTO E GESTÃO SOCIAL CAPÍTULO 1 - PREÂMBULO O Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Gestão

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec:Paulino Botelho/ Professor E.E. Arlindo Bittencourt (extensão) Código: 092-2 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

PARECERES JURÍDICOS. Para ilustrar algumas questões já analisadas, citamos abaixo apenas as ementas de Pareceres encomendados:

PARECERES JURÍDICOS. Para ilustrar algumas questões já analisadas, citamos abaixo apenas as ementas de Pareceres encomendados: PARECERES JURÍDICOS Partindo das diversas obras escritas pelo Prof.Dr. AURY LOPES JR., passamos a oferecer um produto diferenciado para os colegas Advogados de todo o Brasil: a elaboração de Pareceres

Leia mais

ITINERÁRIO FORMATIVO DE ASSESSORES E ASSISTENTES DE MAGISTRADOS DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

ITINERÁRIO FORMATIVO DE ASSESSORES E ASSISTENTES DE MAGISTRADOS DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO ITINERÁRIO FORMATIVO DE ASSESSORES E ASSISTENTES DE MAGISTRADOS DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO 1. DEFINIÇÃO DO PROCESSO DE TRABALHO (atividades desenvolvidas no exercício da função) 1.1.

Leia mais

Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Secundário Oralidade

Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Secundário Oralidade Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Secundário Oralidade Helena C. Buescu, Luís C. Maia, Maria Graciete Silva, Maria Regina Rocha 10.º Ano: Oralidade Compreensão do Oral Objetivo Compreender

Leia mais

o resumo é um instrumento de trabalho acadêmico muito utilizado por alunos, professores, pesquisadores, bibliotecários

o resumo é um instrumento de trabalho acadêmico muito utilizado por alunos, professores, pesquisadores, bibliotecários APRESENTAÇÃO DE RESUMOS: Norma Brasileira Registrada n 6028 Maria do Rosário Guimarães Almeida' Maria Rosivalda da Silva Pereira" RESUMO Resumo como forma de comunicação da produção científica. Abordase,

Leia mais

TIPOS DE TEXTOS E ARGUMENTAÇÃO LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS prof. ALEMAR RENA alemarrena@gmail.com

TIPOS DE TEXTOS E ARGUMENTAÇÃO LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS prof. ALEMAR RENA alemarrena@gmail.com TIPOS DE TEXTOS E ARGUMENTAÇÃO LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS prof. ALEMAR RENA alemarrena@gmail.com TIPOS RELACIONADOS À FUNÇÃO REFERENCIAL: RESUMO RESUMO DESCRITIVO > Resume estrutura temática > Inclui

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCAEDHMT01-P A IMPORTÂNCIA EPISTEMOLÓGICA DA METODOLOGIA DE PESQUISA NAS CIÊNCIAS SOCIAIS Ozilma Freire dos Santos (1) Deyve Redyson (3). Centro de Ciências Aplicadas e Educação/Departamento de Hotelaria/MONITORIA

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Área de conhecimento: Ciências Humanas e Suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS A Revista Ius Gentium é uma publicação anual do Curso de Direito (graduação e pós-graduação) da Faculdade Internacional de Curitiba, que visa: propiciar à comunidade

Leia mais

Colégio Monteiro Lobato

Colégio Monteiro Lobato Colégio Monteiro Lobato Disciplina: Anual 2013 Redação Professor (a): Barbara Venturoso Série: 6º ano Turma: A PLANEJAMENTO ANUAL 2013 Plano de curso Conteúdos Procedimentos Objetivos Avaliações 1º Trimestre

Leia mais

- CURSO DE DIREITO - REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

- CURSO DE DIREITO - REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO - CURSO DE DIREITO - REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PORTO VELHO (RO) 2013 Página 0 de 7 Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O curso de Direito da Faculdade Interamericana de Porto Velho UNIRON

Leia mais

Normas para Trabalhos de Conclusão de Curso no Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Federal de Pelotas

Normas para Trabalhos de Conclusão de Curso no Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Federal de Pelotas Normas para Trabalhos de Conclusão de Curso no Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Federal de Pelotas 1 Objetivos Com a finalidade de obter o grau de tecnólogo em Gestão Ambiental,

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 PROJETO "DIREITO E CINEMA"

Mostra de Projetos 2011 PROJETO DIREITO E CINEMA Mostra de Projetos 2011 PROJETO "DIREITO E CINEMA" Mostra Local de: Cornélio Procópio. Categoria do projeto: Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: (Campo não preenchido). Cidade: Cornélio

Leia mais

A IMAGEM NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE PROJETO DE TRABALHO

A IMAGEM NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE PROJETO DE TRABALHO A IMAGEM NA SALA DE AULA: UMA PROPOSTA DE PROJETO DE TRABALHO Gabriela Gonçalves da Silva 1 Jonney Gomes de Freitas Abreu 2 Marielli Gomes Mendonça 3 Mônica Mitchell de Morais Braga 4 Murilo Raphael Dias

Leia mais

PROVA DISCURSIVA P 3

PROVA DISCURSIVA P 3 PROVA DISCURSIVA P 3 Nesta prova, faça o que se pede, usando os espaços para rascunho indicados no presente caderno. Em seguida, transcreva os textos para o CADERNO DE TEXTOS DEFINITIVOS DA PROVA DISCURSIVA

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DAS ILUSTRAÇÕES: TABELAS, GRÁFICOS E FIGURAS

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DAS ILUSTRAÇÕES: TABELAS, GRÁFICOS E FIGURAS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DAS ILUSTRAÇÕES: TABELAS, GRÁFICOS E FIGURAS Foz do Iguaçu - 2014 Elaboração: Francielle Amaral da Silva Nilson Carlos Vieira Júnior Coordenação: Mara Lucia Magalhães Capa: Alexandre

Leia mais

Dr. Joaquim de Carvalho Figueira da Foz

Dr. Joaquim de Carvalho Figueira da Foz Curso Profissional de 12º H Português Planificação Anual - Módulos: 10,11 e 12 Ano Letivo: 2015/2016 Módulos Compreensão Âmbito dos Conteúdos Avaliação Leitura/descrição / Expressão de imagens oral Testes

Leia mais

Metodologia Científica. César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato

Metodologia Científica. César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato Metodologia Científica César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato Metodologia Científica Introdução Métodos Introdução Metodologia científica é a forma como se conduz uma pesquisa,

Leia mais

Ajuda ao SciEn-Produção 1. 1. O Artigo Científico da Pesquisa Experimental

Ajuda ao SciEn-Produção 1. 1. O Artigo Científico da Pesquisa Experimental Ajuda ao SciEn-Produção 1 Este texto de ajuda contém três partes: a parte 1 indica em linhas gerais o que deve ser esclarecido em cada uma das seções da estrutura de um artigo cientifico relatando uma

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com base no texto 1. TEXTO 1

LÍNGUA PORTUGUESA. INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com base no texto 1. TEXTO 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 LÍNGUA PORTUGUESA INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com

Leia mais

ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA UPE

ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA UPE ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA AO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA UPE PREÂMBULO A avaliação metodológica segue a orientação do Artigo 9.2. do Manual Operacional dos CEPs,

Leia mais

RESUMO RESENHA E RIO. LIP - Profa. KATIUSCIA

RESUMO RESENHA E RIO. LIP - Profa. KATIUSCIA RESUMO RESENHA E RELATÓRIO RIO LIP - Profa. KATIUSCIA QUANDO SE FALA EM PESQUISA, TRABALHO, O QUE VOCÊ PENSA??? Grupo de 4 pessoas Tempo: alguns dias para a elaboração 15 minutos apresentação (cada grupo)

Leia mais

Teoria das nulidades dos atos de advocacia. Dispõe o Estatuto da Advocacia (Lei Federal n.º 8.906/94):

Teoria das nulidades dos atos de advocacia. Dispõe o Estatuto da Advocacia (Lei Federal n.º 8.906/94): Thiago d Ávila Membro da Advocacia-Geral da União. Procurador Federal. Procurador do INCRA em Natal/RN. Ex-Procurador do INSS. Ex-Procurador do Órgão de Arrecadação da Procuradoria-Geral Federal. Dedica-se

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BELÉM PA

FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BELÉM PA FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BELÉM PA 1 2015 2 CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Art. 1º.

Leia mais

Psicopedagogia Institucional

Psicopedagogia Institucional Psicopedagogia Institucional Pós-graduação 03 Módulo A: Introdução à Psicopedagogia Teorias da Aprendizagem Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem Desafio Profissional. Enunciado O tema deste

Leia mais

Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo

Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo Caro Monitor, Oficina inaugural sobre o texto dissertativo-argumentativo Esta oficina tem como objetivo geral favorecer o primeiro contato do aluno da EJA Ensino Médio com o tipo textual que será exigido

Leia mais

Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião LÍNGUA PORTUGUESA

Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião LÍNGUA PORTUGUESA 2 Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião 3 Habilidades: Apreender a estruturação de um Artigo de opinião 4 Artigo de opinião

Leia mais

FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE DIREITO NACE - NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES E EXTENSÃO

FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE DIREITO NACE - NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES E EXTENSÃO FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE DIREITO NACE - NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES E EXTENSÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2º SEMESTRE RIO VERDE GO 2010 MANUAL DO NÚCLEO DE ATIVIDADES

Leia mais

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco

REDAÇÃO DISSERTAÇÃO AULA 5. Professora Sandra Franco REDAÇÃO AULA 5 Professora Sandra Franco DISSERTAÇÃO 1. Definição de Dissertação. 2. Roteiro para dissertação. 3. Partes da dissertação. 4. Prática. 5. Recomendações Gerais. 6. Leitura Complementar. 1.

Leia mais

Em qualquer uma das modalidades, o TCC deverá estar inserido em um das 3 linhas de pesquisa da Escola de Comunicação:

Em qualquer uma das modalidades, o TCC deverá estar inserido em um das 3 linhas de pesquisa da Escola de Comunicação: Curso de Comunicação Social Relações Públicas Regulamento TCC 2008/1 Capítulo 1 Considerações Preliminares: O presente regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e avaliação do TCC I

Leia mais

Gestão Ampliações Das lutas Coletivas à Emancipação

Gestão Ampliações Das lutas Coletivas à Emancipação NOTA sobre atribuições do cargo de Analista de Assistência e Desenvolvimento Social/Serviço Social contido no PL 312/2014 da Prefeitura Municipal de São Paulo. O CRESS/SP - 9º Região vem a público informar

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 002/2013 DE 05 DE SETEMBRO DE 2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 002/2013 DE 05 DE SETEMBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 002/2013 DE 05 DE SETEMBRO DE 2013 Estabelece as normas gerais para a elaboração dos Trabalhos

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

CARTILHA DISTRIBUIÇÃO E ATENDIMENTO GERAL

CARTILHA DISTRIBUIÇÃO E ATENDIMENTO GERAL CARTILHA DISTRIBUIÇÃO E ATENDIMENTO GERAL CADASTRO E ALTERAÇÃO DE PROCESSOS - CLASSES E ASSUNTOS DO CNJ Aracaju, agosto de 2015. 1 SUMÁRIO 1. Introdução...3 1.1. Classes Processuais...3 1.2. Assuntos Processuais...5

Leia mais

Normas da disciplina TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) Manual do Aluno. 1.1. O TCC é o produto de uma atividade a ser desenvolvida individualmente.

Normas da disciplina TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) Manual do Aluno. 1.1. O TCC é o produto de uma atividade a ser desenvolvida individualmente. Normas da disciplina TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) Manual do Aluno 1. Aluno 1.1. O TCC é o produto de uma atividade a ser desenvolvida individualmente. 1.2. É de responsabilidade do aluno procurar

Leia mais

Resolução nº 126 do Conselho Nacional de Justiça, de 22 de fevereiro de 2011

Resolução nº 126 do Conselho Nacional de Justiça, de 22 de fevereiro de 2011 Resolução nº 126 do Conselho Nacional de Justiça, de 22 de fevereiro de 2011 Dispõe sobre o Plano Nacional de Capacitação Judicial de magistrados e servidores do Poder Judiciário (Publicada no DJ-e nº

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO CONCURSO PÚBLICO 01/2011 RESPOSTA AOS RECURSOS DA PROVA DE REDAÇÃO Inscrição: 15602625057-3 (Liminar) - MANTIDA de dissertação, cujos critérios de análise estavam descritos no edital de abertura que rege

Leia mais

Sistematização: como elaborar um Sumário Executivo? O público, os usos. A linguagem e a estética. Programa de Avaliação Econômica de Projetos Sociais

Sistematização: como elaborar um Sumário Executivo? O público, os usos. A linguagem e a estética. Programa de Avaliação Econômica de Projetos Sociais Sistematização: como elaborar um Sumário Executivo? Programa de Avaliação Econômica de Projetos Sociais Este texto visa a registrar as principais diretrizes dos Sumários Executivos do Programa de Avaliação

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano

Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano ESCOLA SECUNDÁRIA/3 DA RAÍNHA SANTA ISABEL, ESTREMOZ Tecnologias da Informação e Comunicação 7.º Ano Planificação Anual Ano letivo 2015/2016 Professora: Maria dos Anjos Pataca Rosado Domínio: Informação

Leia mais

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados

ALMEIDA GUILHERME Advogados Associados Celeridade versus justiça por Priscilla Bitar D Onofrio Sócia de Almeida Guilherme Advogados e Jacqueline Gottschalk Membro de Almeida Guilherme Advogados A Justiça do Trabalho pode ser considerada rápida

Leia mais

Resumo e Resenha. Prof. M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim

Resumo e Resenha. Prof. M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim Resumo e Resenha Prof. M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim Resumo Resumir é apresentar de forma breve, concisa e seletiva um certo conteúdo. Isto significa reduzir a termos breves e precisos a parte essencial

Leia mais

BUSCALEGIS: UMA BIBLIOTECA JURÍDICA VIRTUAL

BUSCALEGIS: UMA BIBLIOTECA JURÍDICA VIRTUAL BUSCALEGIS: UMA BIBLIOTECA JURÍDICA VIRTUAL Aires J. Rover Hélio Santiago Ramos Júnior AÇÕES PIONEIRAS O professor Luiz Adolfo Olsen da Veiga, atualmente aposentado, foi o grande pioneiro da Informática

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO N.º 13, DE 02 DE OUTUBRO DE 2006. (Alterada pela Res. 111/2014) Regulamenta o art. 8º da Lei Complementar 75/93 e o art. 26 da Lei n.º 8.625/93, disciplinando, no âmbito do Ministério Público,

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Humanas Campus IV. Programa de Pós-Graduação em Educação e Diversidade.

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Humanas Campus IV. Programa de Pós-Graduação em Educação e Diversidade. Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Humanas Campus IV. Programa de Pós-Graduação em Educação e Diversidade. Disciplina - Pesquisa Aplicada à Educação I Aluno/a: Título do Projeto

Leia mais

A INTIMAÇÃO DO ADVOGADO CONSTITUÍDO PELO RÉU DAS DECISÕES

A INTIMAÇÃO DO ADVOGADO CONSTITUÍDO PELO RÉU DAS DECISÕES A INTIMAÇÃO DO ADVOGADO CONSTITUÍDO PELO RÉU DAS DECISÕES NO PROCESSO PENAL ROGÉRIO TADEU ROMANO Procurador Regional da República aposentado e advogado I A INTIMAÇÃO DA SENTENÇA AO RÉU DISSONÂNCIA DA DOUTRINA

Leia mais

O Que é Um Seminário. O que é um seminário

O Que é Um Seminário. O que é um seminário O Que é Um Seminário O que é um seminário O processo de transmissão/aquisição da cultura, apesar de todo o avanço tecnológico observado na área científica, ainda é fundamentalmente realizado através da

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Professor: Ana Paula dos Santos Lima Titulação: Doutora em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela UFBA/UEFS

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Professor: Ana Paula dos Santos Lima Titulação: Doutora em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela UFBA/UEFS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Componente Curricular: Filosofia Código: CTB-110 CH Total: 60h Pré-requisito: Período Letivo: 2015. 2 Turma: 1º semestre Professor: Ana Paula dos Santos Lima Titulação: Doutora

Leia mais

Conteúdo. Como ler artigos científicos... 2

Conteúdo. Como ler artigos científicos... 2 Comol era r t i gos c i ent íc os Conteúdo Como ler artigos científicos... 2 Dicas de como ler o artigo... 4 Guia de como ler um artigo:... 5 Atividade 1... 7 Etapa 1... 7 Etapa 2... 8 Etapa 3... 8 Etapa

Leia mais

SIC 17/2011* Belo Horizonte, 07 de fevereiro de 2011.

SIC 17/2011* Belo Horizonte, 07 de fevereiro de 2011. SIC 17/2011* Belo Horizonte, 07 de fevereiro de 2011. PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU. ESPECIALIZAÇÃO. INSTITUIÇÕES ESPECIALMENTE CREDENCIADAS. CREDENCIAMENTO ESPECIAL DE INSTITUIÇÕES NÃO EDUCACIONAIS PARA OFERTA

Leia mais

Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci ELABORAÇÃO DE TEXTOS II

Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci ELABORAÇÃO DE TEXTOS II Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci ELABORAÇÃO DE TEXTOS II RESUMO, RESENHA, SINOPSE E SÍNTESE Uma dúvida muito frequente que incomoda principalmente os alunos, em qualquer estágio de aprendizagem é a diferença

Leia mais

O ÔNUS DA PROVA NO PROCESSO PENAL

O ÔNUS DA PROVA NO PROCESSO PENAL O ÔNUS DA PROVA NO PROCESSO PENAL Gustavo de Oliveira Santos Estudante do 7º período do curso de Direito do CCJS-UFCG. Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/4207706822648428 Desde que o Estado apossou-se

Leia mais

RESUMO. -Não resumir antes de ler, compreender, sublinhar e fazer breves anotações à margem do texto;

RESUMO. -Não resumir antes de ler, compreender, sublinhar e fazer breves anotações à margem do texto; RESUMO Léa Monteiro Rocha Luciana Cristina Andrade Costa Franco Zuleida Cardoso Leite Conceito: Apresentação ordenada das principais ideias (centrais, secundárias e pormenores importantes) contidas no

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular METODOLOGIA DE INVESTIGAÇÃO E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3.

Leia mais

Sociologia Jurídica. Apresentação 1.1.a Origem e panorama

Sociologia Jurídica. Apresentação 1.1.a Origem e panorama Sociologia Jurídica Apresentação 1.1.a Origem e panorama Origem e panorama Autores clássicos da sociologia Émile Durkheim Karl Marx Max Weber Émile Durkheim Fonte: SABADELL, Ana Lúcia. Manual de Sociologia

Leia mais