Um sistema de observação de qualidade: as TIC nas empresas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um sistema de observação de qualidade: as TIC nas empresas"

Transcrição

1 FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO SEMINÁRIO QUALIDADE E EXCELÊNCIA NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO Um sistema de observação de qualidade: as TIC nas empresas Nuno Rodrigues Observatório da Sociedade da Informação e do Conhecimento UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP 3 Novembro, Porto

2 Estrutura da apresentação Estrutura da apresentação OSIC a estrutura do sistema de observação nacional Debate internacional sobre a melhor forma de medir a introdução das TIC nas empresas As novas exigências do i2010

3 Estrutura do Sistema de Observação Nacional Sistema de observação nacional Produção de informação de suporte à tomada de decisão política Disponibilização de conhecimento à sociedade civil e divulgação de boas práticas Reforço o da transparência e da credibilidade da acção governativa Acompanhamento do exercício cio de benchmarking do Plano de Acção i2010 Objectivos I. Produção de indicadores estatísticos sticos Eixos de trabalho II. Desenvolvimento de análises qualitativas

4 Sistema de observação nacional: Produção de indicadores estatísticos Governo Administração Pública Central Administração Pública Regional Câmaras Municipais Hospitais I. Produção de indicadores estatísticos sticos Grandes Operações de Inquérito Empresas Empresas Empresas Secção J Estabelecimentos Hoteleiros População / Educação Famílias

5 Sistema de observação nacional: Produção de indicadores estatísticos I. Produção de indicadores estatísticos sticos Estatísticas Sectoriais Peso do Sector TIC na Economia Portuguesa Emprego e Emprego Diplomado no Sector TIC Recenseamento escolar anual (modelo 400 e modelo 700) Infra-estrutura das Comunicações Inquéritos no âmbito de projectos da UMIC Inquérito ao Voto Electrónico presencial e não presencial

6 Sistema de observação nacional: Desenvolvimento de análises qualitativas Estudos Mapear conhecimento e inovação em Portugal Utilização das TIC nas Empresas de Intermediação Financeira, de Telecomunicações e de Informática II. Desenvolvimento de análises qualitativas Avaliação Web sites Organismos da Administração Directa e Indirecta do Estado Câmaras Municipais Gestão de projectos Diploma de Competências Básicas

7 Sistema de observação nacional: Outras actividades Outras actividades Representações nacionais e internacionais Publicações Participações em redes internacionais Seminários

8 Debate internacional: Questões chave O debate internacional sobre a melhor forma de monitorizar as empresas Porquê e para quê medir? Como medir?

9 Para quê medir as empresas? Empresas Para quê medir? Comparar intra e inter países os diferentes níveis n de desenvolvimento Identificar e analisar o progresso económico através s das TIC Orientar e definir políticas

10 Como medir as empresas? Actor Empresas Bens e serviços Clientes Empresas como medir? Visão Metodológica Acesso e utilização das TIC nas actividades das empresas Procura Acesso e utilização das TIC na interacção com o exterior Tipo de Tecnologia Back Office Front Office

11 Como medir: OCDE Empresas Como medir?

12 eeurope 2002 i2010 Empresas histórico IUTIC Empresas 2000 IUTIC Empresas - Eurostat IUTIC E - Secção J eeurope 2005

13 IUTIC Empresas (Universo de referência) IUTIC EMPRESAS CAE Rev C Indústrias extractivas; D - Indústrias transformadoras; E - Produção e distribuição de electricidade, gás e água; F Construção; G - Comércio por grosso e a retalho; H (só grupos 55.1 e 55.2) - Alojamento e restauração (estabelecimentos hoteleiros e parques de campismo e outros locais de alojamento de curta duração); I - Transportes, armazenagem e comunicações; K - Actividades imobiliárias, alugueres e serviços prestados às empresas; O (só grupos ) - Actividades associativas diversas, N.E. 1 e mais trabalhadores Dimensão (NPS)

14 IUTIC EMPRESAS IUTIC SECÇÃO J Utilização das TIC Acesso e utilização da Internet Utilização de redes electrónicas que não a Internet EMPRESAS C.E. através Internet Acesso e utilização da Internet C.E. através Outras redes Despesas e recursos em TIC Utilização das TIC SECTOR FINANCEIRO

15 Equipamentos / tecnologias Actividades IIUTIC EMPRESAS - CONTEÚDOS Infraestrutura Sistemas automáticos Banda larga Presença na Internet Segurança egov CE Aplicação / Finalidade Skills Utilização TIC Resolução de problemas informáticos Recursos TIC Recursos humanos

16 Empresas Alguns resultados Empresas que dispõem de computador Micro empresas que dispõem de computador Empresas financeiras que dispõem de computador Empresas que dispõem de ligação à Internet através de BL Micro empresas que dispõem de ligação à Internet através de BL Empresas financeiras que dispõem de ligação à Internet através de BL Empresas que dispõem de ligação à Internet Micro empresas que dispõem de ligação à Internet Empresas financeiras que dispõem de ligação à Internet Trabalhadores que utilizam a Internet Empresas Micro empresas Secção J Fonte: INE, OSIC/UMIC, Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas, 2003 e 2004.

17 Utilização da Internet e disponibilização de funcionalidades no website Empresas ( ) Empresas Alguns resultados Procura de informação Para interagir com organismos, entidades e autoridades públicas Obtenção de serviços bancários e financeiros Monitorização do mercado (preços) Para actividades de educação e / ou formação Recepção de produtos digitais adquiridos / gratuitos Marketing dos produtos da empresa Disponibilização de catálogos, lista de preços, etc. Serviços de apoio pós venda Página personalizada para clientes habituais Acesso via telemóvel (serviços WAP) Envio de produtos digitais Fonte: INE, OSIC/UMIC, Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas, 2003 e Base: Empresas que com acesso à Internet. Empresas com presença a na Internet: 26% em 2003 e 30% em 2004.

18 Empresas com circuitos dedicados, com ligação aos seguintes sistemas Empresas Alguns resultados Sistema de facturação e pagamento Sistema de gestão de clientes Sistema de gestão de fornecedores 57 Sistema interno de reposição de stock 44 Sistema de gestão das operações de prod. e sistema logístico Fonte: INE, OSIC/UMIC, Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas, 2003 e Base: Empresas com circuitos dedicados: 22% em 2003 e 35% em 2004.

19 Segurança 49% Empresas Alguns resultados 2003 Empresas que actualizaram aplicações de segurança % Verif. de vírus e soft. de protecção Firewalls Servidores seguros Subscrição de umserviço de seg. Backup de infor. externa do website Aplicações de segurança Outros mecanismos de autenticação Encriptação para confidencialidade 14 8 Assinatura electrónica digital Fonte: INE, OSIC/UMIC, Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas, 2003 e 2004.

20 Comércio electrónico 25 Empresas Alguns resultados Empresas que utilizam o comércio electrónico Micro empresas que utilizam o comércio electrónico 5 Incerteza quanto à segurança dos meios de pagamento Falta de recursos humanos para criar, manter e utilizar esta tecnologia Custos de desenvolvimento e manutenção do sistema Barreiras à venda Os clientes não estão preparados para utilizar Incerteza referente ao quadro legal das vendas electrónicas Problemas logísticos 38 Os bens e/ou serviços não são passíveis de serem transaccionados através de CE Fonte: INE, OSIC/UMIC, Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas, 2003 e Base: Empresas que utilizam a Internet para efectuar a venda de bens e/ou serviços

21 i2010 European Information Society 2010 i2010 Information Space Innovation and Investment Inclusion, better public services and quality of life

22 PRINCIPAIS CONTRIBUTOS

Micro Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Micro Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Micro Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas em Portugal com menos de 10 trabalhadores

Leia mais

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2006

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2006 22 de Dezembro de 2006 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2006 MAIS DE 6 EM CADA 10 EMPRESAS ACEDEM À INTERNET ATRAVÉS DE BANDA LARGA

Leia mais

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2003

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2003 Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados Inquérito à utilização das TIC nas Empresas BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas

Leia mais

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007

Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007 04 de Dezembro 2007 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2007 MAIS DE 7 EM CADA 10 EMPRESAS COM DEZ E MAIS PESSOAS AO SERVIÇO ACEDEM

Leia mais

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas em Portugal com mais de 10 trabalhadores

Leia mais

Empresas- Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Empresas- Secção J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Empresas- Secção J Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas da secção J em Portugal com

Leia mais

Empresas - Sector J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2004

Empresas - Sector J. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2004 Empresas - Sector J Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados Inquérito à utilização das TIC nas Empresas do Sector J - BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência:

Leia mais

91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet de banda larga

91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet de banda larga 06 de novembro de 2012 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2012 91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet

Leia mais

Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012

Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012 Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012 Todos os Organismos da Administração Pública Central e Regional e as Câmaras Municipais dispõem de ligações à Internet.

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação As políticas nacionais para a Sociedade do Conhecimento: literacia/competências digitais e inclusão social Graça Simões Agência para a Sociedade do Conhecimento UMIC Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Leia mais

FICHA DE CANDIDATURA

FICHA DE CANDIDATURA FICHA DE CANDIDATURA 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Dados pessoais Nome: Morada Localidade Concelho Telefone Fax Código Postal Distrito Telemóvel Email: 1.2. Situação Profissional Desempregado há menos de um ano

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003. Principais Resultados

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003. Principais Resultados Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Principais Resultados NOTA METODOLÓGICA (SÍNTESE) O Inquérito à Utilização de Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1 03 de Novembro 2010 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Hospitais 2010 96% dos Hospitais que utilizam a Internet dispõem de

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Principais Resultados

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Principais Resultados Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004 Principais Resultados NOTA METODOLÓGICA (SÍNTESE) O Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 2 Fevereiro 2009

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 2 Fevereiro 2009 Boletim Mensal de Economia Portuguesa Nº 2 Fevereiro 2009 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Leia mais

INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO

INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO O contexto da Globalização Actuação Transversal Aposta no reforço dos factores dinâmicos de competitividade Objectivos e Orientações Estratégicas para a Inovação Estruturação

Leia mais

São Paulo, 24 de novembro de 2005

São Paulo, 24 de novembro de 2005 São Paulo, 24 de novembro de 2005 CGI.br divulga indicadores inéditos sobre a internet no país Além de apresentar as pesquisas sobre penetração e uso da rede em domicílios e empresas, a entidade anuncia

Leia mais

Acessibilidade Web - Ponto da Situação das Maiores Empresas Portuguesas

Acessibilidade Web - Ponto da Situação das Maiores Empresas Portuguesas Apresentação do Estudo Acessibilidade Web Ponto da Situação das maiores empresas Portuguesas 17 de Setembro de 2009 Átrio da Casa do Futuro da Fundação Portuguesa das Comunicações Acessibilidade Web -

Leia mais

Serviços de Informação Assuntos Europeus Contratação Pública e Licitações Internacionais. aportamosvalor

Serviços de Informação Assuntos Europeus Contratação Pública e Licitações Internacionais. aportamosvalor Serviços de Informação Assuntos Europeus Contratação Pública e Licitações Internacionais aportamosvalor Junho de 2009 Mas... que é Euroalert.net? é um site de informação sobre a União Europeia no qual

Leia mais

Desafios Tecnológicos do Novo Código dos Contratos Públicos

Desafios Tecnológicos do Novo Código dos Contratos Públicos As Compras Como Fonte de Inovação e Valorização Impactos Apresentação da nova Corporativa legislação Confidencial Desafios Tecnológicos do Novo Código dos Contratos Públicos Miguel Sobral Administrador

Leia mais

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2003

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2003 9 de Janeiro de 4 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 3 Em Junho de 3, 38,3% dos agregados domésticos portugueses

Leia mais

Shares and other equity

Shares and other equity A CAE e os impactos no Banco de Portugal Margarida Brites Ramos 1 Função Estatística Lei Orgânica do Banco de Portugal Artigo 12.º Compete especialmente ao Banco, sem prejuízo dos condicionalismos decorrentes

Leia mais

FORO SOBRE INTERNET Y LOS MERCADOS DE CAPITALES. Aspectos Regulatorios en Internet

FORO SOBRE INTERNET Y LOS MERCADOS DE CAPITALES. Aspectos Regulatorios en Internet Fernando Teixeira dos Santos FORO SOBRE INTERNET Y LOS MERCADOS DE CAPITALES Aspectos Regulatorios en Internet Buenos Aires, 21 de Setembro de 2001 Prestação de serviços financeiros (maior rapidez e maior

Leia mais

INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO

INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO INQUÉRITO AOS PARQUES DE CAMPISMO Código: 426 Versão: 1.1 Agosto 2009 INTRODUÇÃO O Inquérito aos Parques de Campismo existe desde 1983 e tem como objectivo caracterizar os parques de campismo no que diz

Leia mais

Apoio à Internacionalização

Apoio à Internacionalização Apoio à Internacionalização Incentivos QREN Castelo Branco, 4 de outubro 2012 YUNIT Corporate: João Esmeraldo QREN - Sistema Incentivos Empresas I&DT - Investigação e Desenvolvimento Qualificação - Investimentos

Leia mais

ESTATÍSTICAS. Os dados publicados nesta síntese referem-se ao Continente e aos trabalhadores por conta de outrem a tempo completo.

ESTATÍSTICAS. Os dados publicados nesta síntese referem-se ao Continente e aos trabalhadores por conta de outrem a tempo completo. Inquérito aos Ganhos e Duração do Trabalho ESTATÍSTICAS STICAS em síntese O Inquérito aos Ganhos e Duração do Trabalho disponibiliza informação que permite conhecer o nível médio mensal da remuneração

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - AUTOMÓVEL OBJECTIVO GLOBAL - Planear, organizar, acompanhar e efectuar

Leia mais

Região Autónoma dos Açores Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Administração Pública Regional 2004

Região Autónoma dos Açores Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Administração Pública Regional 2004 Região Autónoma dos Açores Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Administração Pública Regional 2004 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Organismos do Governo

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008 Sociedade da Informação e do Conhecimento 04 de Novembro 2008 Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2008 Banda larga presente em 86% dos agregados domésticos

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Sociais Serviço de Estatísticas da Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010 05 DEE NOVVEEMBBRRO DEE 2010 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2010 Metade dos agregados domésticos em Portugal

Leia mais

Câmaras Municipais 2004

Câmaras Municipais 2004 Câmaras Municipais 2004 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação (Resultados Provisórios) Dezembro de 2004 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Câmaras Municipais

Leia mais

97% dos indivíduos com idade entre os 10 e os 15 anos utilizam computador, 93% acedem à Internet e 85% utilizam telemóvel

97% dos indivíduos com idade entre os 10 e os 15 anos utilizam computador, 93% acedem à Internet e 85% utilizam telemóvel 97% dos indivíduos com idade entre os 10 e os 15 anos utilizam computador, 93% acedem à Internet e 85% utilizam telemóvel De acordo com o Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da pelas

Leia mais

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO População Portuguesa Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO INQUÉRITO...3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...3

Leia mais

importância económica do sector

importância económica do sector importância económica do sector ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS BEBIDAS REFRESCANTES NÃO ALCOÓLICAS O CONTEXTO DA INDÚSTRIA AGRO-ALIMENTAR E SUA IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA A industria de bebidas não alcoólicas

Leia mais

ONLINE. www.leiriareg iaodig ital.p t. Serviços on-line para cidadãos e empresas. Nerlei

ONLINE. www.leiriareg iaodig ital.p t. Serviços on-line para cidadãos e empresas. Nerlei www.leiriareg iaodig ital.p t U M ONLINE COM A R E G I Ã O A VIDA Leiria Região Digital Serviços on-line para cidadãos e empresas Nerlei Sumário Parceiros do Leiria Região Digital (LRD) Zona de abrangência

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 03 de Dezembro de 2007 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 77% DOS AGREGADOS DOMÉSTICOS COM LIGAÇÃO À INTERNET

Leia mais

A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO EM PORTUGAL 2010

A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO EM PORTUGAL 2010 A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO EM PORTUGAL 2010 Título A Sociedade da Informação em Portugal 2010 Edição UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP Taguspark, Av. Prof. Dr. Cavaco Silva, Edifício Qualidade,

Leia mais

Qualidade e Excelência na Sociedade da Informação

Qualidade e Excelência na Sociedade da Informação Qualidade e Excelência na Sociedade da Informação Objectivos O Mundo do E-Business QWeb Objectivo e Propósito QWeb Vantagens QWeb - Rede IQNet QWeb Processo de Certificação QWeb - em Portugal Exemplos

Leia mais

Utilização da Internet cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas

Utilização da Internet cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas Utilização da cresce quase 20 por cento nos últimos dois anos nas famílias portuguesas Mais de metade das famílias portuguesas ainda não dispõe de computador mas o parque informático dos agregados familiares

Leia mais

Leiria Região Digital

Leiria Região Digital U M A R E G I Ã O ONLINE COM A VIDA Leiria Região Digital Resultados 15 de Julho de 2008 Nerlei 1 Agenda Parceiros do Leiria Região Digital (LRD) Zona de abrangência Objectivos do LRD Resultados do projecto

Leia mais

Medidas intersectoriais 2010/11

Medidas intersectoriais 2010/11 Medidas intersectoriais 2010/11 IS01 BALCÃO DO EMPREENDEDOR DISPONIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS Objectivos: Inventariar, introduzir e manter permanentemente actualizados no Balcão do Empreendedor vários serviços,

Leia mais

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira Inclusão Financeira Inclusão Financeira Ao longo da última década, Angola tem dado importantes passos na construção dos pilares que hoje sustentam o caminho do desenvolvimento económico, melhoria das

Leia mais

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O e-gov em Portugal Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O Plano Tecnológico é uma estratégia de mudança da base competitiva através do conhecimento, tecnologia e inovação 2 Conhecimento

Leia mais

Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation

Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation Factura Electrónica by Carlos Costa Tavares Executive Manager da Score Innovation Desafios da Facturação Electrónica A facturação electrónica (e-invoicing) poderá fazer parte das iniciativas emblemáticas

Leia mais

Câmaras Municipais 2003 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação

Câmaras Municipais 2003 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Câmaras Municipais 2003 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Estudo realizado pelo CIES/Universidade do Minho Agosto de 2004 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência:

Leia mais

Alexandre Pontes Nº 27340 Wilson Roque Nº 27636

Alexandre Pontes Nº 27340 Wilson Roque Nº 27636 Alexandre Pontes Nº 27340 Wilson Roque Nº 27636 As últimas décadas permitiram ligar o mundo e dinamizar os mercados, intensificando a competitividade existente. A Internet tornou o mundo mais pequeno e

Leia mais

MODELOS INTEGRADOS DE COMERCIALIZAÇÃO DA OFERTA: a Central de Reservas Portugal Rural

MODELOS INTEGRADOS DE COMERCIALIZAÇÃO DA OFERTA: a Central de Reservas Portugal Rural I Seminário sobre Turismo Rural e Natureza Diferenciar o Produto, Qualificar a Oferta, Internacionalizar o Sector MODELOS INTEGRADOS DE COMERCIALIZAÇÃO DA OFERTA: a Central de Reservas Portugal Rural TÂNIA

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 SECRETARIAL & MANAGEMENT SUPPORT Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores

Leia mais

Estudos sobre Estatísticas Estruturais das Empresas 2008. Micro, Pequenas. e Médias. Empresas. em Portugal

Estudos sobre Estatísticas Estruturais das Empresas 2008. Micro, Pequenas. e Médias. Empresas. em Portugal Estudos sobre Estatísticas Estruturais das Empresas 2008 28 de Junho de 2010 Micro, Pequenas e Médias Empresas em Portugal Em 2008, existiam 349 756 micro, pequenas e médias empresas (PME) em Portugal,

Leia mais

Apresentação do programa e bibliografia; Regras de funcionamento e de avaliação; Organização interna de um computador

Apresentação do programa e bibliografia; Regras de funcionamento e de avaliação; Organização interna de um computador Ano Lectivo: Docente: Disciplina: Turma: SIG4 2003/2004 Semestre: 2 António Nabais Análise e Avaliação de Sistemas de Computação Data de Impressão: 09/06/04 Data Inicio Nº Pres. Sumários Observações 3-Mar-04

Leia mais

Mapear Conhecimento e Inovação em Portugal: uma proposta para um sistema de indicadores e um programa de observação

Mapear Conhecimento e Inovação em Portugal: uma proposta para um sistema de indicadores e um programa de observação Mapear Conhecimento e Inovação em Portugal: uma proposta para um sistema de indicadores e um programa de observação Relatório Final Uma proposta para um sistema de indicadores a usar no mapeamento da inovação

Leia mais

Aviso de confidencialidade

Aviso de confidencialidade Aviso de confidencialidade A informação que consta desta apresentação é confidencial. Qualquer forma de divulgação, reprodução, cópia ou distribuição total ou parcial da mesma é proibida, não podendo ser

Leia mais

Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas - 2002 Principais resultados UMIC - Observatório da Inovação e Conhecimento Instituto Nacional de Estatística Maio de

Leia mais

ACTOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Assunto: Resolução do Conselho sobre a aplicação do Plano de Acção e-europa 2005

ACTOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Assunto: Resolução do Conselho sobre a aplicação do Plano de Acção e-europa 2005 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 28 de Janeiro de 2003 (OR. en) 5197/03 TELECOM 2 SOC 7 EDUC 4 SAN 6 JAI 8 ACTOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Assunto: Resolução do Conselho sobre a aplicação

Leia mais

INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO

INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO INQUÉRITO ao COMÉRCIO ELECTRÓNICO Documento Metodológico Preliminar 19-08-09 1 1. Introdução No âmbito da participação do Instituto Nacional de Estatística (INE), no Grupo de Trabalho do Eurostat sobre

Leia mais

1. Anexo 1. Quadro 1 Local de trabalho dos especialistas que possuem um conhecimento escasso dos temas de cenarização (Nº e %)

1. Anexo 1. Quadro 1 Local de trabalho dos especialistas que possuem um conhecimento escasso dos temas de cenarização (Nº e %) . Anexo Quadro Local de trabalho dos especialistas que possuem um conhecimento escasso dos temas de cenarização (Nº e %) Temas de Cenarização Q Utilização prática de aplicações lógicas de tradução de língua

Leia mais

Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1

Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1 Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1 Instituto Nacional de Estatística Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas 2013 Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto

Leia mais

Competitividade e Inovação

Competitividade e Inovação Competitividade e Inovação Evento SIAP 8 de Outubro de 2010 Um mundo em profunda mudança Vivemos um momento de transformação global que não podemos ignorar. Nos últimos anos crise nos mercados financeiros,

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

Plataforma de Compras Electrónicas. Sessão de Apresentação do Projecto

Plataforma de Compras Electrónicas. Sessão de Apresentação do Projecto Plataforma de Compras Electrónicas Sessão de Apresentação do Projecto 16 de Abril de 2007 Dr.ª Rosário Fernandes Estatísticas do Projecto (Fevereiro e Março de 2007) Utilizadores Orgânicas Fornecedores

Leia mais

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI 2ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI Patrocinador Principal Patrocinadores Globais APDSI Internet, Negócio e Redes Sociais

Leia mais

Orientação nº 1/2008 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (EDL) EIXO 4 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

Orientação nº 1/2008 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (EDL) EIXO 4 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Programa de da ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (ELD) 1 / 16 Programa de da 1. Caracterização Socioeconómica do Território A caracterização do território deve centrar-se em dois aspectos

Leia mais

Inovar em rede. A cidadania na Gestão Pública. www.quidgest.com quidgest@quidgest.com

Inovar em rede. A cidadania na Gestão Pública. www.quidgest.com quidgest@quidgest.com www.quidgest.com quidgest@quidgest.com Inovar em rede A cidadania na Gestão Pública Quidgest Portugal R. Castilho n.º 63 6.º 1250-068 Lisboa Portugal tel. (+351) 213 870 563 / 652 / 660 fax. (+351) 213

Leia mais

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade Introdução Desenvolvido segundo um modelo de bases de dados relacionais, podem ser realizadas personalizações à medida de cada empresa, em conformidade com o Sistema de Informação existente e diversas

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO. Operação Estatística Estatísticas dos Tribunais das Comunidades Europeias

DOCUMENTO METODOLÓGICO. Operação Estatística Estatísticas dos Tribunais das Comunidades Europeias DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas dos Tribunais das Comunidades Europeias Código: 484 Versão: 1.0 Abril de 2010 1 INTRODUÇÃO A operação estatística relativa aos processos dos Tribunais

Leia mais

A DGAE e a Política de Inovação

A DGAE e a Política de Inovação A DGAE e a Política de Inovação Seminário A Criatividade e a Inovação como Factores de Competitividade e Desenvolvimento Sustentável APOCEEP, 9 de Julho de 2009 José António Feu Director do Serviço para

Leia mais

AUTO-REGULAÇÃO - UMA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS COMUNS E NORMAS DE BOAS PRATICAS DE ACTUAÇÃO

AUTO-REGULAÇÃO - UMA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS COMUNS E NORMAS DE BOAS PRATICAS DE ACTUAÇÃO AUTO-REGULAÇÃO - UMA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS COMUNS E NORMAS DE BOAS PRATICAS DE ACTUAÇÃO 1. A auto-regulação da publicidade é a resposta da indústria publicitária ao desafio de lidar com as questões

Leia mais

SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO

SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO 2009 2010 MEDIDAS INTERSECTORIAIS: LICENÇAS, AUTORIZAÇÕES PRÉVIAS E OUTROS CONDICIONAMENTOS ADMINISTR ATIVOS SIMILARES Identificar e inventariar todas as licenças, autorizações

Leia mais

1995-2001 PRINCIPAIS INDICADORES ESTATÍSTICOS SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO PORTUGAL

1995-2001 PRINCIPAIS INDICADORES ESTATÍSTICOS SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO PORTUGAL SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO PRINCIPAIS INDICADORES ESTATÍSTICOS 1995-2001 PORTUGAL OCT OBSERVATÓRIO DAS CIÊNCIAS E DAS TECNOLOGIAS MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA Equipa: João Mata (coordenador) Nuno

Leia mais

o SEU clube de aluguer de DVD s na internet. BluePlanetDVD.com Study Case 2003 - IDEF/ISEG www.blueplanetdvd.com 1

o SEU clube de aluguer de DVD s na internet. BluePlanetDVD.com Study Case 2003 - IDEF/ISEG www.blueplanetdvd.com 1 BluePlanetDVD.com Study Case www.blueplanetdvd.com 1 A Ideia Necessidades não satisfeitas para o cliente; Uma IDEIA; Dois anos a amadurecer a ideia, de forma a ser inovadora, tecnologicamente avançada,

Leia mais

Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos

Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos Plano Tecnológico da Educação Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos 23 de Jun de 2008 O Plano Tecnológico da Educação constitui-se como um poderoso meio

Leia mais

TOTAL NACIONAL OUTUBRO 1999

TOTAL NACIONAL OUTUBRO 1999 NÚMERO DE EMPRESAS DO CONTINENTE E REGIÕES AUTÓNOMAS, POR ACTIVIDADE ECONÓMICA NACIONAL OUTUBRO 1999 ACTIVIDADES (CAE - REV.2) 244239 234850 4604 4785 A AGRICULTURA, PROD. ANIMAL, CAÇA E SILVIC. 9302 8468

Leia mais

Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais

Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais Forum para a Sociedade da Informação Aveiro, 10 Mar 2006 Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento,

Leia mais

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas Agenda 1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento 2. Estratégia para as Compras Públicas 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas 4. Desafios para 2009 2 Propósito Estratégico: Agência Nacional

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2012 06 de novembro de 2012 60% das pessoas dos 16 aos 74 anos utilizam Internet

Leia mais

GUIA PARA COMPRA ONLINE

GUIA PARA COMPRA ONLINE GUIA PARA COMPRA ONLINE www.tipsal.pt QUEM SOMOS A TIPSAL - Técnicas Industriais de Protecção e Segurança, Lda foi fundada em 1980. Somos uma empresa de capitais exclusivamente nacionais com sede social

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Despacho Sob proposta do Gestor do Programa Operacional Sociedade do Conhecimento e nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 29º do Decreto-Lei n.º 54-A/2000, de

Leia mais

European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior 1 ÍNDICE 1. A Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Leia mais

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Estabelecimentos Hoteleiros 2011

Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Estabelecimentos Hoteleiros 2011 05 de dezembro de Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Estabelecimentos Hoteleiros 87% dos Estabelecimentos Hoteleiros têm

Leia mais

Plano tecnológico? Ou nem tanto?

Plano tecnológico? Ou nem tanto? Plano tecnológico? Ou nem tanto? WEB: ÉDEN?APOCALIPSE? OU NEM TANTO? Plano Tecnológico Mas, Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, além deste Contrato, o Novo Contrato para a Confiança, o nosso

Leia mais

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Manuel Moreira Coordenador do PSGSS Benguela, 22 e 23 de Maio Agenda Objetivos Gerais Objectivos Estratégicos Estrutura do Projecto Inciativas

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO DOCUMENTO METODOLÓGICO Operação Estatística Estatísticas dos Gabinetes de Consulta Jurídica Código: 485 Versão: 1.0 Abril de 2010 1 INTRODUÇÃO A operação estatística relativa aos Gabinetes de Consulta

Leia mais

Rua da Nória, nº 5, 1ºDT, 5200-231, Mogadouro, Portugal 914363569 alvaroferreira@ua.pt www.aspferreira.pt

Rua da Nória, nº 5, 1ºDT, 5200-231, Mogadouro, Portugal 914363569 alvaroferreira@ua.pt www.aspferreira.pt Curriculum Vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Álvaro Ferreira Rua da Nória, nº 5, 1ºDT, 5200-231, Mogadouro, Portugal 914363569 alvaroferreira@ua.pt www.aspferreira.pt Sexo Masculino Data de nascimento 09/12/1985

Leia mais

CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS

CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS CENTRAL DE COMPRAS PORTUGAL MAIS APRESENTAÇÃO PARCEIROS: Introdução Preparámos-lhe esta apresentação porque acreditamos que são importantes para si e para a sua Entidade os seguintes princípios: OPORTUNIDADE

Leia mais

Plus500 Ltd. Política de privacidade

Plus500 Ltd. Política de privacidade Plus500 Ltd Política de privacidade Política de privacidade Declaração de privacidade da Plus500 Proteger a privacidade e salvaguardar os dados pessoais e financeiros dos nossos clientes e dos visitantes

Leia mais

Redução da Dependência Energética de Portugal Principal Desafio:

Redução da Dependência Energética de Portugal Principal Desafio: Redução da Dependência Energética de Portugal Principal Desafio: Mudança de paradigma energético em Portugal, com um implícito Desenvolvimento Sustentável suportado no seu crescimento económico, justiça

Leia mais

Guia de Websites para a Administração Pública

Guia de Websites para a Administração Pública Guia de Websites para a Administração Pública Portugal precisa de um desafio de exigência e de conhecimento que nos eleve aos níveis de competência e de produtividade dos países mais desenvolvidos, de

Leia mais

Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital

Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital Participação Social das Pessoas com Deficiência Inclusão e Acessibilidade Digital U. Lusófona, 11 Jul 2009 Luis Magalhães UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento Ministério da Ciência, Tecnologia

Leia mais

Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos

Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos Agenda Digital Local Sessão IV Aspectos técnicos Segurança de dados Penafiel Ricardo Oliveira, rmo@eurotux.com AGENDA - FORMAÇÃO Apresentação ADL Barcelos: Múltiplas plataformas Questões-Chave para a Segurança

Leia mais

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta Em início de nova fase, alarga a oferta Com o objectivo de ajudar as empresas a controlar e reduzir custos relacionados com transacções de bens e serviços, o adicionou à sua oferta um conjunto de aplicações

Leia mais

Declaração de privacidade Configurador Web de Instalações

Declaração de privacidade Configurador Web de Instalações Declaração de privacidade Configurador Web de Instalações A sua privacidade é importante para nós, Lexmark International Serviços de Assistência e Marketing, Unipessoal, Lda. Reconhecemos a sua necessidade

Leia mais

Inquérito Multi- Objectivo Contínuo

Inquérito Multi- Objectivo Contínuo Inquérito Multi- Objectivo Contínuo Estatísticas Sobre o Trabalho das Crianças Principais resultados (preliminares) Praia, 27 de Junho de 2013 PLANO DE APRESENTAÇÃO OBJECTIVOS METODOLOGIA PRINCIPAIS RESULTADOS:

Leia mais

1992-2013. Duas décadas de experiência em Informática de Gestão

1992-2013. Duas décadas de experiência em Informática de Gestão 1992-2013 Duas décadas de experiência em Informática de Gestão A NOSSA MISSÃO: Superar as necessidades dos nossos Clientes, diferenciando-nos pela excelente qualidade e consistência dos nossos serviços.

Leia mais

EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008

EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008 EXPORTAR MAIS - PLANO DE ACÇÃO 2008 AEP - Associação Empresarial de Portugal Direcção de Serviços às Empresas Internacionalização e Promoção Externa Leça da Palmeira, 26 de Junho de 2008 A/C Direcção Comercial/Exportação

Leia mais

DOCUMENTO METODOLÓGICO

DOCUMENTO METODOLÓGICO REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DOCUMENTO METODOLÓGICO Inquérito ao Sistema Educativo Regional Código: 47 Versão: 1.0 INTRODUÇÃO A necessidade de formular Políticas

Leia mais

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Cloud Computing é a denominação adotada para a mais recente arquitetura de sistemas informáticos. Cada vez mais empresas

Leia mais

Seminário sobre a CAE Rev. 3

Seminário sobre a CAE Rev. 3 Seminário sobre a CAE Rev. 3 Francisco Linhares Director da Base de Dados Coface Serviços Portugal Lisboa, 23 de Outubro de 2007 Quem é a COFACE? - Vocação: facilitar o comércio entre empresas através

Leia mais

A Carteira de Indicadores inclui indicadores de input, de output e de enquadramento macroeconómico.

A Carteira de Indicadores inclui indicadores de input, de output e de enquadramento macroeconómico. Síntese APRESENTAÇÃO O Relatório da Competitividade é elaborado anualmente, com o objectivo de monitorizar a evolução de um conjunto de indicadores ( Carteira de Indicadores ) em Portugal e a sua comparação

Leia mais