UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP PROJETO SOBRE HIGIENE EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP PROJETO SOBRE HIGIENE EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP PROJETO SOBRE HIGIENE EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL Trabalho de aproveitamento apresentado à disciplina Estágio Supervisionado I do Curso de Enfermagem da Universidade Paulista - UNIP realizado sob orientação da Professora Simone Mazzuco Marcon Teixeira. ALINE TRINDADE DA SILVEIRA RA LILIANE CRISTINA MARTIN SOUZA RA ROSANA CASERTA CARNEIRO RA ROSIMEIRE SALVADOR DASTRE RA Enfermagem - Campus II Swift Campinas 2009

2 Sumário: Introdução p. 03 Objetivo geral p. 04 Objetivos específicos p. 05 Justificativa p.05 Metodologia p. 05 Resultados p. 06 Conclusão p. 07 Referências p. 08 Anexos Anexo 1 Roteiro do teatro de fantoches p. 09 Anexo 2 Foto do teatro p. 10 Anexo 3 Foto cartaz dente feliz / dente triste p. 11 Anexo 4 Foto cartaz banho / lavagem das mãos p.12 Anexo 5 Foto cartaz bactéria /pediculose (piolho) p.13 Anexo 5 Desenho desenvolvido por alguns alunos, expressando o feedback do projeto p.14;15 2

3 Introdução: A higiene corporal é tratada como condição para a vida saudável. A aquisição de hábitos de higiene corporal tem início na infância, destacando-se a importância de sua prática sistemática. A infância é uma das fases mais decisivas na construção de condutas e a escola como uma instituição social é privilegiada pelo fato de poder desenvolver trabalhos sistematizados e contínuos. O aluno precisa responsabilizar-se com crescente autonomia por sua higiene corporal, percebendo-a como fator de bem-estar e como valor da convivência social. Portanto faz-se necessário contribuir com medidas práticas para que os alunos possam ter autonomia no cuidado com o corpo, como por exemplo, lavar as mãos antes e após das refeições e eliminações, limpeza de cabelos e unhas, higiene bucal e banho diário; favorecendo assim a saúde individual e coletiva. É fundamental que os alunos conheçam bons hábitos, mas não basta apenas informá-los, é preciso trabalhar a aquisição desses hábitos, para que dessa forma possam desenvolvê-los. Em se tratando de educar para higiene, há de se buscar uma prática participativa de modo que as orientações para os alunos sejam coerentes com a linguagem do próprio corpo. A presença do educador com uma nova visão se torna imprescindível e fundamental, pois é, preciso que "saber" seja extensivo a todos, é preciso facilitar para que o aluno se aproprie do conhecimento científico a respeito do próprio corpo, sobre as condições de vida da população e sobre sua importância de colocar em prática certos hábitos que contribuirão decisivamente no cuidado com o corpo. Quando o aluno percebe que estes hábitos o ajudam a viver melhor sem dúvida alguma ele estará motivado a colocá-la em prática com regularidade. 3

4 Isso faz com que o educador seja o mediador entre aluno/família, renovando e incentivando o interesse em se praticar corretamente os hábitos de higiene. Muitas vezes, nós, educadores, percebemos certo desconforto em nossos alunos, provocando até mesmo um baixo índice de rendimento escolar. É neste momento que devemos esclarecer e estimular os alunos, propondo uma tomada de consciência no que diz à saúde, à limpeza corporal, à postura, etc. Ser saudável é também estabelecer bons hábitos e compreender que o nosso corpo merece um carinho especial, e que esse tratamento nos traz benefícios. Através das atividades educativas realizadas na escola, faz-se necessário e imprescindível o estabelecimento do vínculo da equipe de saúde e comunidade assistida. O Programa Saúde da Família (PSF) foi implantado em todo o Brasil como importante estratégia para a reorganização do modelo assistencial, priorizando as ações de promoção, proteção e recuperação da saúde dos indivíduos e da família de forma integral e contínua. Baseado nesta estruturação cabe as equipes do PSF, buscarem parcerias com instituições que atuem dentro da mesma área de abrangência e cobertura assistencial. O local de atuação da equipe de saúde deve ir além do centro de saúde, chegando ao domicílio, a creche, a escola, a associação comunitária, etc. Objetivo geral: O objetivo geral desse projeto é sensibilizar os alunos das turmas do ensino fundamental de uma escola na cidade de Campinas, SP sobre a importância do auto cuidado com a saúde voltada para a higiene corporal e bucal. 4

5 Objetivos específicos: Disponibilizar aos alunos o conhecimento sobre a importância de adquirir bons hábitos de higiene; Estimular por meio de desenhos a prática correta de tomar banho, lavar as mãos, os cabelos; Proporcionar informações sobre os cuidados com a saúde bucal, e a importância da escovação dos dentes; Promover espaço para esclarecimentos de dúvidas em geral que possa surgir entre os alunos. Justificativa: A opção pela Escola Municipal Elvira Muraro deve-se ao fato de estar na área de abrangência do Centro de Saúde Esmeraldina, onde é realizado o estágio supervisionado I, e consequentemente por atender a comunidade da região. A escolha do tema higiene corporal e bucal, surgiu após reuniões com a diretora, coordenadora e professores da escola, e por ser um tema essencial que possibilita e garante uma aprendizagem efetiva e transformadora de atitudes e hábitos de vida. Metodologia: Público alvo: Alunos de 6 a 10 anos que estão matriculados nos ciclos 1,2 e 3 no período matutino. Local do estudo: Escola Municipal Elvira Muraro, localizada no Jardim São Pedro, Campinas SP. 5

6 As atividades foram realizadas em forma de palestras nas salas de aula, com duração de 1 hora cada, com acompanhamento da professora responsável. Aconteceram nas sextas-feiras, duas turmas por semana, durante três semanas. O projeto foi finalizado com a realização de um teatro para todas as turmas. As palestras foram do tipo interativo, iniciando com a apresentação das alunas responsáveis pelo projeto, e após foi apresentado dois quebra-cabeças gigantes para os alunos montarem, e descobrirem o tema da palestra, despertando a atenção e interesse dos mesmos. Após, foi mantido uma conversa informal com as crianças para observar o nível de conhecimento delas sobre o assunto, no decorrer dessa conversa foram apresentados cartazes com ilustrações, distribuídos desenhos para colorir, palavras cruzadas e atividades para as crianças desenvolverem. Durante esse momento os alunos faziam perguntas, contavam casos e esclareciam dúvidas. Resultados: Como as palestras foram apresentadas por turmas individuais, todas elas tiveram resultados diferenciados, porém atingiram o mesmo objetivo. Na primeira semana, as palestras aconteceram com os alunos de seis e oito anos. Com a turma de seis anos, o resultado foi bastante positivo, os alunos se identificaram com o tema, gostaram muito dos desenhos para colorir; foi feito uma exposição na lousa com esses desenhos, o que facilitou o entendimento das crianças. Com os alunos de Oito anos, a sala permaneceu em total silêncio e demonstrou interesse e curiosidades que foram além do tema proposto, o que proporcionou as palestrantes discutirem também sobre temas que não estavam no programa, mas que gerou satisfação dos alunos e da professora. 6

7 Na segunda semana, as turmas eram de nove e dez anos. As palestras tiveram o mesmo foco, só que apresentadas em uma linguagem um pouco diferenciada, devido à idade dos alunos e o entendimento. Foi trabalhado atividades com palavras cruzadas. Surgiram muitas perguntas no decorrer das palestras, e as turmas tinham um comportamento um pouco mais agitado, devido também a idade, mas os objetivos foram alcançados, e o tema principal entendido pelos alunos. Na terceira semana, os alunos tinham entre seis e sete anos, apresentavam-se mais agitados, surgiram várias dúvidas, que foram esclarecidas através das ilustrações e cartazes, e conversas entre os alunos. Na quarta semana foi apresentado um teatro de fantoches sobre o tema do projeto, através de duas apresentações do teatro para três classes de cada vez com acompanhamento das professoras. Durante o teatro foi passado um vídeo musical sobre a importância da higiene bucal. Os alunos se divertiram com a apresentação, dando muitas risadas, fazendo perguntas e respondendo quando era perguntado algo, e cantaram junto com o vídeo. Os alunos demonstraram interesse por todas as atividades desenvolvidas, e participaram de forma interativa e divertida com tudo o que foi apresentado. Conclusão Através das palestras ministradas, foi possível perceber a importância do assunto de higiene corporal e bucal entre as pessoas e principalmente entre as crianças em idade escolar, pois as dúvidas são freqüentes e uma conversa informal com essas crianças pode mudar o hábito de vida delas e se tornar decisivo para o cuidado com si próprio para toda a vida. Concluímos que os alunos ficaram sensilibizados com a importância do auto cuidado com a saúde voltada para a higiene corporal, bucal e pessoal. 7

8 O enfermeiro como educador atua no intuito de preparar o indivíduo para o auto cuidado. Para que a educação em saúde se torne efetiva é necessário o uso de estratégias que envolvam a participação da comunidade escolar de forma a propiciar a promoção em saúde. Referências bibliográficas 8

9 Anexo 01 9

10 Anexo 02 10

11 Anexo 03 11

12 Anexo 04 12

13 Anexo 05 13

14 Anexo 06 14

15 Anexo 07 15

Saúde é qualidade de vida

Saúde é qualidade de vida Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Educação infantil Publicado em 2012 Projetos temáticos Educação Infantil Data: / / Nível: Escola: Nome: Saúde é qualidade de vida Justificativa O projeto

Leia mais

TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05

TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05 TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05 1 JUSTIFICATIVA 1. SUPEN/SEDUC.PI mediação tecnológica do Programa Mais Saber; 2. PI quarto lugar: índice de 35,9 matriculadas

Leia mais

JORNAL ESTAÇÃO FELICIDADE

JORNAL ESTAÇÃO FELICIDADE CAMPANHA DA FRATERNIDADE SAÚDE PÚBLICA Quem és, deixa marca! CRIANÇA SAUDÁVEL É CRIANÇA FELIZ! BRINCAR É SAUDÁVEL E APRENDE-SE MUITO HIGIENE CORPORAL SEMANA PASSIONISTA - BRINCADEIRAS INFANTIS A importância

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL: DO CUIDAR AO EDUCAR

EDUCAÇÃO INFANTIL: DO CUIDAR AO EDUCAR EDUCAÇÃO INFANTIL: DO CUIDAR AO EDUCAR Yanna Luiza do Nascimento Rodrigues UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, SOCIAIS E AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA E-mail:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO PROMOVENDO A HIGIENE E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA COMUNIDADE ESCOLAR UTILIZANDO AS MÍDIAS RIO GRANDE, JUNHO DE

Leia mais

HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019

HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019 HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL... 1019 HORA DO CONTO: NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Evelise Raquel de Pontes Mariane Soares Sana Orientadora: Renata Junqueira de Souza. Instituição: Universidade Estadual

Leia mais

PROMOVENDO ATIVIDADES RELACIONADAS À HIGIENE PESSOAL NO ENSINO FUNDAMENTAL

PROMOVENDO ATIVIDADES RELACIONADAS À HIGIENE PESSOAL NO ENSINO FUNDAMENTAL PROMOVENDO ATIVIDADES RELACIONADAS À HIGIENE PESSOAL NO ENSINO FUNDAMENTAL Renata Fonseca Bezerra¹, Eliete Alves de Sousa¹, Paloma Rodrigues Cunha¹, Larissa Costa Pereira¹, Francisco Cleiton da Rocha²

Leia mais

Projeto - Profissões. Público alvo: Educação Infantil / Crianças de 3 a 4 anos. Áreas: Natureza e Sociedade / Identidade e Autonomia

Projeto - Profissões. Público alvo: Educação Infantil / Crianças de 3 a 4 anos. Áreas: Natureza e Sociedade / Identidade e Autonomia Projeto - Profissões Público alvo: Educação Infantil / Crianças de 3 a 4 anos Áreas: Natureza e Sociedade / Identidade e Autonomia Duração: 5 semanas Justificativa: Este projeto visa apresentar às crianças

Leia mais

EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ.

EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ. EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL: UMA EXPERIÊNCIA NA CRECHE DA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ. Wilton Wilney Nascimento Padilha 1 Fátima Regina Nunes de Sousa 2 Yana Talita de Souza 3 Dayane Franco Mangueira 3 Renata

Leia mais

ÁREA TEMÁTICA: Saúde. Resumo

ÁREA TEMÁTICA: Saúde. Resumo TÍTULO: DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES REALIZADAS EM UMA ESCOLA COMUNITÁRIA NA COMUNIDADE MARIA DE NAZARÉ NA CIDADE DE JOÃO PESSOA. AUTORES: Wilton Wilney Nascimento Padilha 1 ; Fátima Regina Nunes de Sousa

Leia mais

Projeto Curricular de Escola

Projeto Curricular de Escola Projeto Curricular de Escola QUADRIÉNIO 2014-2018 Somos aquilo que comemos. Hipócrates Cooperativa de Ensino A Colmeia 2 Índice Introdução... 4 Identificação do Problema... 5 Objetivos... 6 Estratégias/Atividades...

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA BÁRBARA DE GOIÁS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SANTA BÁRBARA DE GOIÁS. O Mascote da Turma

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA BÁRBARA DE GOIÁS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SANTA BÁRBARA DE GOIÁS. O Mascote da Turma ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA BÁRBARA DE GOIÁS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SANTA BÁRBARA DE GOIÁS O Mascote da Turma SANTA BÁRBARA DE GOIÁS JANEIRO 2013 ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA

Leia mais

VOLUNTARIADO CÁRITAS INFÂNCIA

VOLUNTARIADO CÁRITAS INFÂNCIA INF 01/2015 Ajudante de Ação Educativa (Creche) INF 02/2015 Ajudante de Ação Educativa (JI) INF 03/2015 Animador Sociocultural/Educador Social (JI) INF 04/2015 Animador Sociocultural/Educador Social (JI)

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA)

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) I- Introdução O acompanhamento do crescimento e desenvolvimento, do nascimento até os 5 anos de idade, é de fundamental

Leia mais

SEMANA NACIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL PROGRAMAÇÃO - 2015

SEMANA NACIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL PROGRAMAÇÃO - 2015 SEMANA NACIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL PROGRAMAÇÃO - 2015 CRECHE SANTA BÁRBARA DIA 24/08/2015 - Segunda-feira Manhã: Horário: 08h as 10h Circuito Esportivo ministrado pela professora Gilvania (Ed. Física)

Leia mais

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO

6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO 6. o ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF. FRANCISCA AGUIAR PROF. SUZY PINTO CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação Aula

Leia mais

PROJETO ANIMAIS. 1. Tema: O mundo dos animais. Área de abrangência: 2. Duração: 01/06 a 30/06. 3. Apresentação do projeto:

PROJETO ANIMAIS. 1. Tema: O mundo dos animais. Área de abrangência: 2. Duração: 01/06 a 30/06. 3. Apresentação do projeto: PROJETO ANIMAIS 1. Tema: O mundo dos animais Área de abrangência: (x) Movimento (x) Musicalização (x) Artes Visuais (x) Linguagem Oral e Escrita (x) Natureza e Sociedade (x) Matemática 2. Duração: 01/06

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A PROPOSTA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OBSERVAÇÃO PARTICIPATIVA NO ESTÁGIO Monica Isabel

Leia mais

MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA

MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA ESCOLA ESTADUAL ALMIRANTE TOYODA-2014 PROJETO IDENTIDADE MINHA HISTÓRIA, MINHA VIDA TURMA: 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL (AZALÉIA E ACÁCIA) PROFESSORAS: GENISMEYRE E LUCILEILA Projeto Identidade Público

Leia mais

Apresentação do projeto:

Apresentação do projeto: Apresentação do projeto: Este projeto tem o intuito do conhecimento global do ser humano: conhecendo seu corpo, ampliando conceitos de higiene e saúde, descobrindo que o indivíduo está presente em todas

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO NA GESTÃO ESCOLAR: OBSERVAÇÕES, PARTICIPAÇÕES E INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS

ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO NA GESTÃO ESCOLAR: OBSERVAÇÕES, PARTICIPAÇÕES E INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO NA GESTÃO ESCOLAR: OBSERVAÇÕES, PARTICIPAÇÕES E INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS RESUMO Eliane Barbosa Éllen Patrícia Alves Castilho Deyse Cristina Brandão Este trabalho refere-se

Leia mais

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Marília Darc Cardoso Cabral e Silva 1 Tatiane Pereira da Silva 2 RESUMO Sendo a arte uma forma do ser humano expressar seus sentimentos,

Leia mais

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez.

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. PROJETO DE LEITURA E ESCRITA Era uma vez... E conte outra vez. CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO TEMA; PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. INSTITUIÇÃO Escola Estadual Lino Villachá

Leia mais

Dia da família na escola. 13 de março de 2010

Dia da família na escola. 13 de março de 2010 1 Dia da família na escola 13 de março de 2010 Sugestões de atividades Desde 2009, o Amigos da Escola tem incentivado às escolas participantes do projeto a tornar os dias temáticos em dias da família e

Leia mais

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 03 2. OPERACIONALIZAÇÃO... 04 2.1 ATENDIMENTO SOCIAL... 04 2.2 LABORATÓRIO DE ENSINO PARA O CURSO DE PEDAGOGIA...05 2.

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 03 2. OPERACIONALIZAÇÃO... 04 2.1 ATENDIMENTO SOCIAL... 04 2.2 LABORATÓRIO DE ENSINO PARA O CURSO DE PEDAGOGIA...05 2. Centro de Ensino Superior Fabra Normas Gerais de Funcionamento da BRINQUEDOTECA SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 03 2. OPERACIONALIZAÇÃO... 04 2.1 ATENDIMENTO SOCIAL... 04 2.2 LABORATÓRIO DE ENSINO PARA O CURSO

Leia mais

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 0 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Renato da Guia Oliveira 2 FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA. Renato da Guia. O Papel da Contação

Leia mais

PROJETO BOQUINHA ALEGRE

PROJETO BOQUINHA ALEGRE PROJETO BOQUINHA ALEGRE IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A instituição Casas Lares Humberto de Campos é uma entidade, na modalidade de associação, sem fins lucrativos, mantida pelo Grupo Educacional e Assistencial

Leia mais

Princípios de Higiene Pessoal para Manipuladores da Indústria de Latícinios

Princípios de Higiene Pessoal para Manipuladores da Indústria de Latícinios MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO 55 ISSN 0103-6068 Dezembro, 2003 Princípios de Higiene Pessoal para Manipuladores da Indústria de Latícinios Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA

PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA EDITAL N.º 002/ 2010. ANEXO III DESCRIÇÃO DOS CARGOS CARGO: 012- Ajudante Geral Requisitos: Conhecimentos gerais na área Atribuições do cargo: Proceder a limpeza

Leia mais

SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIXO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL. Vera Lúcia Alves.

SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIXO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL. Vera Lúcia Alves. SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL Vera Lúcia Alves. RIO VERDE GO 2010 Identificação: EMEF José do Prado Guimarães. Localização: Rio

Leia mais

VI- 062 TRABALHANDO SAÚDE EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

VI- 062 TRABALHANDO SAÚDE EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL VI 062 TRABALHANDO SAÚDE EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL Alcicleide Porto Genuino Bióloga pela Universidade Estadual da Paraíba Monica Maria Pereira da Silva (1) Bióloga pela Universidade Estadual da Paraíba; Especialista

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Adolescência, Drogadicção, Educação em saúde, sexualidade

PALAVRAS-CHAVE Adolescência, Drogadicção, Educação em saúde, sexualidade AVALIAÇÃO DE ESTRATÉGIAS E RECURSOS EDUCATIVOS, UTILIZADOS PARA CRIAÇÃO DE VÍNCULO COM ADOLESCENTES, PROPICIANDO ESPAÇOS SAUDÁVEIS PARA ESCLARECIMENTOS DE DÚVIDAS MARTINS, Marília de Oliveira Acadêmica

Leia mais

CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS

CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS SANTOS, Aniúsca V¹; MANGGINI, Bruna K¹; MACIESKI, Franciele¹; SOARES, Jéssica Cavalheiro 1 ; TAMANHO, Jiana¹;

Leia mais

JK INTEGRAL. Educação Infantil e Ensino Fundamental I

JK INTEGRAL. Educação Infantil e Ensino Fundamental I JK INTEGRAL Educação Infantil e Ensino Fundamental I 1- APRESENTAÇÃO O JK INTEGRAL foi pensado para atender os pais que precisam deixar seus filhos na escola o dia todo, pela necessidade de desempenhar

Leia mais

Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física

Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física 10 Promoção da Saúde na Escola Através das Aulas de Educação Física Juliana Marin Orfei Especialista em Atividade Física: Treinamento Esportivo UNICASTELO Viviane Portela Tavares Especialista em Atividade

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

RELATÓRIO DA 1ª CAMPANHA NACIONAL DE SAÚDE ORAL NAS ESCOLAS

RELATÓRIO DA 1ª CAMPANHA NACIONAL DE SAÚDE ORAL NAS ESCOLAS REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA MÉDICA PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE ORAL RELATÓRIO DA 1ª CAMPANHA NACIONAL DE SAÚDE ORAL NAS ESCOLAS PROMOVENDO A HIGIENE ORAL

Leia mais

Tipo do produto: Plano de aula

Tipo do produto: Plano de aula Edital PIBID n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Tipo do produto: Plano de aula 1 IDENTIFICAÇÃO NOME DO SUBPROJETO: POPULARIZANDO

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL BRIZOLA, Silene Francisca dos Santos. (UNEMAT) silenefsb@hotmail.com SILVA, Maria Ivonete da. (UNEMAT) ivonete0304@hotmail.com RESUMO Este projeto foi desenvolvido

Leia mais

PROJETO PONTO DE CIDADANIA. COMVIDA Comunidade Cidadania e Vida EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS

PROJETO PONTO DE CIDADANIA. COMVIDA Comunidade Cidadania e Vida EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PROJETO PONTO DE CIDADANIA COMVIDA Comunidade Cidadania e Vida EDITAL DE SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS O Ponto de Cidadania é uma inovadora estratégia de apoio psicossocial. Trata-se de uma unidade de acolhimento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC: DR. JOSÉ LUÍZ VIANA COUTINHO CÓDIGO: 073 EIXO TECNOLÓGICO: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: QUALIFICAÇÃO: MÓDULO: COMPONENTE CURRICULAR: C.H. SEMANAL: PROFESSOR:

Leia mais

Caderno do aluno UM POR BIMESTRE: teoria, exercícios de classe, as tarefas de casa atividades complementares.

Caderno do aluno UM POR BIMESTRE: teoria, exercícios de classe, as tarefas de casa atividades complementares. NOSSA META Que todos os alunos entendam todas as nossas aulas! TUDO GIRA EM TORNO DA AULA COMO? Aula bem proposta (autor) Aula bem preparada (professor) Aula bem dada (professor) Aula bem assistida (aluno)

Leia mais

VII Mostra de Trabalhos ABC na Educação Científica - Mão na Massa LAVA, LAVA, LAVA

VII Mostra de Trabalhos ABC na Educação Científica - Mão na Massa LAVA, LAVA, LAVA LAVA, LAVA, LAVA Luciana M. M. C. Françoso Luciane Martins Gisele Ap. de Souza Resumo Este projeto foi desenvolvido em uma escola municipal do interior do estado de São Paulo, em uma sala de educação infantil

Leia mais

INTRODUÇÃO ÍNDICE OBJECTIVOS DA EDUCAÇÂO PRÈ-ESCOLAR

INTRODUÇÃO ÍNDICE OBJECTIVOS DA EDUCAÇÂO PRÈ-ESCOLAR INTRODUÇÃO ÍNDICE - Objectivos de Educação Pré-Escolar - Orientações Curriculares - Áreas de Conteúdo/Competências - Procedimentos de Avaliação - Direitos e Deveres dos Encarregados de Educação - Calendário

Leia mais

O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Elaine Aparecida Ramos elaineramos89@gmail.com Taison Luiz de Paula Braghiroli taisonbrag@gmail.com Resumo:

Leia mais

Ensino de Ciências e alfabetização científica na interação universidade e escola. Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados)

Ensino de Ciências e alfabetização científica na interação universidade e escola. Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados) Ensino de Ciências e alfabetização científica na interação universidade e escola. Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados) Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA

DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA DETALHAMENTO DA FORMAÇÃO EM COACHING EM RESILIÊNCIA FILOSOFIA DO TREINAMENTO, MODELO E ABORDAGEM O Coaching em Resiliência é uma formação de coaching exclusiva licenciada pela SOBRARE e única especializada

Leia mais

Creche Pelicano Atendimento - 95 Crianças - entre 1 anos e seis meses a quatro anos

Creche Pelicano Atendimento - 95 Crianças - entre 1 anos e seis meses a quatro anos Missão Promover programas sustentáveis e contínuos, priorizando a educação da criança e o re-erguimento da família formando bases sólidas na diminuição das desigualdades sociais. Títulos Reconhecida com

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: VISÃO DE ACADÊMICAS DE ENFERMAGEM

RELATO DE EXPERIÊNCIA EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: VISÃO DE ACADÊMICAS DE ENFERMAGEM RELATO DE EXPERIÊNCIA EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: VISÃO DE ACADÊMICAS DE ENFERMAGEM Lori Anisia Martins de Aquino 1, Maria Elizabeth Roza Pereira 2, Angélica Martins Moreira Mundim

Leia mais

ENQUADRAMENTO E DISPOSIÇÕES COMUNS AOS JARDINS-DE-INFANCIA DO AGRUPAMENTO JOSÉ MARIA DOS SANTOS EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

ENQUADRAMENTO E DISPOSIÇÕES COMUNS AOS JARDINS-DE-INFANCIA DO AGRUPAMENTO JOSÉ MARIA DOS SANTOS EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR ENQUADRAMENTO E DISPOSIÇÕES COMUNS AOS JARDINS-DE-INFANCIA DO AGRUPAMENTO JOSÉ MARIA DOS SANTOS EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR A educação pré-escolar destina-se às crianças com idades compreendidas entre os três

Leia mais

Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio. Eu me remexo muito. E onde eu chego?

Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio. Eu me remexo muito. E onde eu chego? Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio Rua Tonelero, 56 Copacabana RJ site:www.redesagradorj.com.br / e-mail:cscm@redesagradorj.com.br Eu me remexo muito. E onde eu chego? Turma: Maternal II A Professora

Leia mais

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de Recomendada Por quê? A coleção apresenta eficiência e adequação metodológica, com os principais temas relacionados a Ciências adequados a cada faixa etária, além de conceitos em geral corretos. Constitui

Leia mais

A INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA EQUIPE MULIDISCIPLINAR DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE MEDIANEIRA - PR

A INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA EQUIPE MULIDISCIPLINAR DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE MEDIANEIRA - PR A INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA EQUIPE MULIDISCIPLINAR DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE MEDIANEIRA - PR 1.1 1.2 Cheile Kátia da Silva 1. Michelly Laurita Wiese 1.3 INTRODUÇÃO: De acordo com

Leia mais

SERVIÇO: ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA PESSOAS ADULTAS

SERVIÇO: ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA PESSOAS ADULTAS SERVIÇO: ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA PESSOAS ADULTAS DESCRIÇÃO: Modalidade: Centro Dia para pessoa Idosa Serviço voltado para o atendimento, regime parcial, de pessoas idosas de 60 anos ou mais, de

Leia mais

AÇÕES MÊS DA MULHER 2015 UNIDADE DE SAÚDE AÇÕES A SEREM REALIZADAS DATA

AÇÕES MÊS DA MULHER 2015 UNIDADE DE SAÚDE AÇÕES A SEREM REALIZADAS DATA AÇÕES MÊS DA MULHER 2015 UNIDADE DE SAÚDE AÇÕES A SEREM REALIZADAS DATA US FONTE GRANDE US BONFIM Atendimento à Mulher na Unidade Palestras educativas e ações relacionadas à auto-estima Orientações sobre

Leia mais

Projeto. Avaliação do Programa Escola Integrada de Belo Horizonte

Projeto. Avaliação do Programa Escola Integrada de Belo Horizonte Projeto Avaliação do Programa Escola Integrada de Belo Horizonte Objetivo apresentar uma série de resultados da avaliação do Programa Escola Integrada, por intermédio da análise de indicadores de diferenciais

Leia mais

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL EVELISE RAQUEL DE PONTES (UNESP). Resumo O ato de contar histórias para crianças da educação infantil é a possibilidade de sorrir, criar, é se envolver com

Leia mais

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL - CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA DO CONHECIMENTO JOSILENE RUBIA MURARA - CRN2 6832 LUIZE AMANDA SALVADOR CRN2 6112

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL - CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA DO CONHECIMENTO JOSILENE RUBIA MURARA - CRN2 6832 LUIZE AMANDA SALVADOR CRN2 6112 EDUCAÇÃO NUTRICIONAL - CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA DO CONHECIMENTO JOSILENE RUBIA MURARA - CRN2 6832 LUIZE AMANDA SALVADOR CRN2 6112 INTRODUÇÃO Modificações na população brasileira vêm sendo objetivamente

Leia mais

A importância da leitura na fase infantil.

A importância da leitura na fase infantil. EDIÇÃO II VOLUME 3 01/04/2011 A importância da leitura na fase infantil. O desenvolvimento de interesses e hábitos permanentes de leitura é um processo constante, que principia no lar, aperfeiçoa-se sistematicamente

Leia mais

Projeto Lendo desde Pequeninos : Uma Biblioteca na Escola de Educação Infantil

Projeto Lendo desde Pequeninos : Uma Biblioteca na Escola de Educação Infantil Projeto Lendo desde Pequeninos : Uma Biblioteca na Escola de Educação Infantil - Justificativa: O projeto Lendo desde Pequeninos : Uma Biblioteca na Escola de Educação Infantil iniciou no segundo semestre

Leia mais

NOÇÕES DE HIGIENE NA MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS OFERECIDOS NA MERENDA ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE JATAÍ/GO

NOÇÕES DE HIGIENE NA MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS OFERECIDOS NA MERENDA ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE JATAÍ/GO NOÇÕES DE HIGIENE NA MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS OFERECIDOS NA MERENDA ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE JATAÍ/GO RODRIGUES, Clarissa de Jesus 1 ; AZEVEDO, Dionatan Assis 2 ; DIAS, Jaqueline Carneiro

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Rodrigues de Abreu Código: 135 Município: Bauru SP Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Habilitação Profissional Técnica de Nível

Leia mais

Perguntas frequentes. 20152016 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde

Perguntas frequentes. 20152016 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde Perguntas frequentes 20152016 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde lista de perguntas Projeto SOBE Trabalhar no projeto Saúde Oral, Bibliotecas Escolares (SOBE)

Leia mais

AÇÕES PREVENTIVO-EDUCATIVAS DESENVOLVIDAS NO PROJETO DE EXTENSÃO GUARDIÕES DO SORRISO

AÇÕES PREVENTIVO-EDUCATIVAS DESENVOLVIDAS NO PROJETO DE EXTENSÃO GUARDIÕES DO SORRISO AÇÕES PREVENTIVO-EDUCATIVAS DESENVOLVIDAS NO PROJETO DE EXTENSÃO GUARDIÕES DO SORRISO André Scolare Bueno (Acadêmico do Curso de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas) Andressa Heberle Gastmann

Leia mais

Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO

Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO 1 Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO Setembro Acolhimento das crianças - Integração e adaptação das crianças ao Centro Infantil Setembro Reunião de Pais e Encarregados

Leia mais

PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA

PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA Autora: Patrícia Cristina Moreira Assistente Social Assessoria de Assistência e Integração Social-

Leia mais

Anexos. Auxiliar de Serviço Escolar. Vagas Edital 06 Escolaridade Mínima: Salário R$ 824,36. Ensino Fundamental Incompleto.

Anexos. Auxiliar de Serviço Escolar. Vagas Edital 06 Escolaridade Mínima: Salário R$ 824,36. Ensino Fundamental Incompleto. Vagas Edital 06 R$ 824,36 Carga horária: Auxiliar de Serviço Escolar Ensino Fundamental Incompleto. 40 horas semanais Realizar serviços manuais de limpeza de escolas e creches-escolas, acondicionamento

Leia mais

Creche Municipal Prof. Rafael Rueda PROJETO 1º BIMESTRE CONSTRUINDO A IDENTIDADE E AUTONOMIA

Creche Municipal Prof. Rafael Rueda PROJETO 1º BIMESTRE CONSTRUINDO A IDENTIDADE E AUTONOMIA Creche Municipal Prof. Rafael Rueda PROJETO 1º BIMESTRE CONSTRUINDO A IDENTIDADE E AUTONOMIA Diretora: Simone de Oliveira Sousa Coordenadora: Zilmari Barbalho Araujo Educadores: Ana Paula Pereira, Demilson

Leia mais

NILCE DE MENEZES MOREIRA ISABEL CRISTINA LODI BASSANESI JULIANA MASIERO

NILCE DE MENEZES MOREIRA ISABEL CRISTINA LODI BASSANESI JULIANA MASIERO NILCE DE MENEZES MOREIRA ISABEL CRISTINA LODI BASSANESI JULIANA MASIERO PROJETO SORRISO NA ESCOLA EDUCAÇÃO, ARTE E CULTURA BOM JESUS DO SUL PR, FEVEREIRO DE 2011. NILCE DE MENEZES MOREIRA ISABEL CRISTINA

Leia mais

OFICINA DE ESCRITA E REESCRITA DE TEXTOS PARA ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

OFICINA DE ESCRITA E REESCRITA DE TEXTOS PARA ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL OFICINA DE ESCRITA E REESCRITA DE TEXTOS PARA ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL Profª Drª Suzana Lima Vargas UFJF suzana_lima@uol.com.br Aida do Amaral Antunes UFJF amaral.aida@yahoo.com.br Andreza de Souza

Leia mais

ÍNDICE 1. Apresentação... 3 2. Objetivos do Tempo Integral... 3 3. Horário de Atendimento... 4 4. Organização dos Grupos... 4 5. Agenda... 5 6.

ÍNDICE 1. Apresentação... 3 2. Objetivos do Tempo Integral... 3 3. Horário de Atendimento... 4 4. Organização dos Grupos... 4 5. Agenda... 5 6. ÍNDICE 1. Apresentação... 3 2. Objetivos do Tempo Integral... 3 3. Horário de Atendimento... 4 4. Organização dos Grupos... 4 5. Agenda... 5 6. Rotina... 5 6.1 Higiene... 5 6.2 Alimentação... 6 6.3 Descanso...

Leia mais

CRECHE MUNICIPAL MACÁRIA MILITONA DE SANTANA PROJETO LITERATURA INFANTIL: "MUNDO ENCANTADOR"

CRECHE MUNICIPAL MACÁRIA MILITONA DE SANTANA PROJETO LITERATURA INFANTIL: MUNDO ENCANTADOR CRECHE MUNICIPAL MACÁRIA MILITONA DE SANTANA PROJETO LITERATURA INFANTIL: "MUNDO ENCANTADOR" CUIABÁ-MT 2015 CRECHE MUNICIPAL MÁCARIA MILITONA DE SANTANA 1- Tema: "Mundo Encantador" 1.2- Faixa etária: 2

Leia mais

Jardim Escola Aladdin

Jardim Escola Aladdin Jardim Escola Aladdin Os 4 Rs da Sustentabilidade Rio de janeiro 2016 Objetivo geral Esse projeto tem como objetivo promover o envolvimento dos alunos, professores, pais e comunidade em defesa à sustentabilidade

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE E TRANSDISCIPLINARIDADE RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA PRÉ-ESCOLA

PROMOÇÃO DA SAÚDE E TRANSDISCIPLINARIDADE RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA PRÉ-ESCOLA 1 PROMOÇÃO DA SAÚDE E TRANSDISCIPLINARIDADE RELATO DE EXPERIÊNCIA EM UMA PRÉ-ESCOLA OLIVEIRA, Juliana Alves de Souza 1 PEIXOTO, Aggda Rosa Basílio 2 BORGES, Gabriela Melo Campos 3 SOUSA, Leorenia Alves

Leia mais

O PAPEL DO PROFESSOR NO DESENVOLVIMENTO DE BEBÊS

O PAPEL DO PROFESSOR NO DESENVOLVIMENTO DE BEBÊS 1 O PAPEL DO PROFESSOR NO DESENVOLVIMENTO DE BEBÊS Victória de Sena Silva¹ Claudete Bonfanti² RESUMO: Este artigo tem o objetivo de relatar atividades desenvolvidas com uma turma de bebês em um Centro

Leia mais

Associação da Penha de França. Sala Verde

Associação da Penha de França. Sala Verde Associação da Penha de França Sala Verde Ano letivo 2013-2014 A Educadora Maria do Rosário Auxiliar de Educação Paula Marques INTRODUÇÃO O tema escolhido para o presente ano letivo 2013/2014 A descoberta

Leia mais

PIM PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR

PIM PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR PIM PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR O que é o PIM? O Programa Primeira Infância Melhor - PIM integra a política de governo do Estado do Rio Grande do Sul, sob a coordenação da Secretaria da Saúde e apoio das

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PASSO FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL REGIMENTO ESCOLAR PASSO FUNDO,

PREFEITURA MUNICIPAL DE PASSO FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL REGIMENTO ESCOLAR PASSO FUNDO, 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE PASSO FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO INFANTIL REGIMENTO ESCOLAR PASSO FUNDO, 2012. IDENTIFICAÇÃO Entidade Mantenedora: Prefeitura Municipal de Passo Fundo Estabelecimento:

Leia mais

Cabreúva sedia 1ª Semana do Bebê Regional

Cabreúva sedia 1ª Semana do Bebê Regional Cabreúva sedia 1ª Semana do Bebê Regional A Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal (FMCSV) e a prefeitura de Cabreúva, com o apoio da Secretaria Estadual de Saúde, realizam a 1ª Semana do Bebê do município,

Leia mais

UM OLHAR SOBRE A ALIMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Sandra Aparecida Machado Polon Professora Pedagogia UNICENTRO 2

UM OLHAR SOBRE A ALIMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Sandra Aparecida Machado Polon Professora Pedagogia UNICENTRO 2 UM OLHAR SOBRE A ALIMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Silvia de Souza acadêmica 3º ano Pedagogia UNICENTRO 1 Sandra Aparecida Machado Polon Professora Pedagogia UNICENTRO 2 RESUMO: Este artigo dialogou com

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES Com a crescente produção de conhecimento e ampliação das possibilidades de atuação profissional, o curso proporciona atividades extra curriculares

Leia mais

CADERNO DE SEQUÊNCIA DIDÁTICA SEQUÊNCIA DIDÁTICA APLICADA NO SEGUNDO ANO DO PRIMEIRO CICLO BASEADA NO TEMA HIGIENE E SAÚDE

CADERNO DE SEQUÊNCIA DIDÁTICA SEQUÊNCIA DIDÁTICA APLICADA NO SEGUNDO ANO DO PRIMEIRO CICLO BASEADA NO TEMA HIGIENE E SAÚDE UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA CADERNO DE SEQUÊNCIA DIDÁTICA SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Leia mais

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso de Graduação Bacharelado em Musicoterapia

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso de Graduação Bacharelado em Musicoterapia MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso de Graduação Bacharelado em Musicoterapia Faculdade Paulista de Artes Av Brigadeiro Luis Antônio, 1224. Bela Vista - São Paulo-SP Cep: 01318-001 Tel: (11) 3287-4455

Leia mais

PROJETO: EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO NÃO TEM IDADE

PROJETO: EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO NÃO TEM IDADE PROJETO: EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO NÃO TEM IDADE SEMANA NACIONAL DO TRÂNSITO "Cidade para as pessoas: proteção e prioridade ao pedestre" Autoria: Leticia Garroni Felix Martins Projeto: Educação no Trânsito

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Terceira Idade e Movimento

Mostra de Projetos 2011. Terceira Idade e Movimento Mostra de Projetos 2011 Terceira Idade e Movimento Mostra Local de: Campina Grande do Sul Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Secretaria

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA. Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br

A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA. Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br Resumo: o presente trabalho cujo tema é a Evolução do desenho da criança teve por objetivo identificar o processo

Leia mais

Perguntas frequentes. 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde

Perguntas frequentes. 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde Perguntas frequentes 20142015 Rede de Bibliotecas Escolares Plano Nacional de Leitura Direção Geral da Saúde lista de perguntas Projeto SOBE Trabalhar no projeto Saúde Oral, Bibliotecas Escolares (SOBE)

Leia mais

Como mediador o educador da primeira infância tem nas suas ações o motivador de sua conduta, para tanto ele deve:

Como mediador o educador da primeira infância tem nas suas ações o motivador de sua conduta, para tanto ele deve: 18. O papel do profissional na ação educativa da creche Segundo o RCNEI (1998), o profissional da educação infantil trabalha questões de naturezas diversas, abrangendo desde cuidados básicos essenciais

Leia mais

O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Simone Helen Drumond Ischkanian

O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Simone Helen Drumond Ischkanian O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. O projeto - o lúdico: jogos, brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprendizagem

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR. Anabela Martins. Bragança, de 20 setembro de 2014

PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR. Anabela Martins. Bragança, de 20 setembro de 2014 PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR Anabela Martins Bragança, de 20 setembro de 2014 PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR Sumário Nota prévia Objetivos da Saúde Escolar Literacia em saúde Eixo estratégicos Exemplos de Boas

Leia mais

ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014

ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014 ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014 Justificativa do Projeto Conhecer o corpo humano é conhecer a vida, poucos assuntos são tão fascinantes para os alunos quanto esse. Por menores que sejam as crianças,

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL, CIÊNCIA E CIDADANIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS

INCLUSÃO DIGITAL, CIÊNCIA E CIDADANIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS INCLUSÃO DIGITAL, CIÊNCIA E CIDADANIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS Vera Nácia Duarte Franco(1) Instituto de Educação Fernando Rodrigues da Silveira CAp- UERJ, veranacia@hotmail.com

Leia mais

Curso de Graduação em Enfermagem REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Curso de Graduação em Enfermagem REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Sumário Curso de Graduação em Enfermagem 1. DA APRESENTAÇÃO... 3 2. DA LEGISLAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR EM ENFERMAGEM...

Leia mais

CATÁLOGO DE ATIVIDADES

CATÁLOGO DE ATIVIDADES 2015 CATÁLOGO DE ATIVIDADES 2 1 1 Fotografia da Capa: Architectural Concepts By Roman Vlasov com Wendy F. Strange In 3dfirstaid Visual Architecture INTRODUÇÃO A SENTIDO DIRECTO desenvolve, de forma sistemática,

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. MANUAL do ALUNO

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. MANUAL do ALUNO UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL do ALUNO APS - ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS PIPA II (2º/1º semestres) SÃO

Leia mais

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA Prezados Pais, Responsáveis e Alunos Recomendamos a todos que leiam com atenção cada uma destas orientações, pois os pais e responsáveis dos alunos matriculados no SER

Leia mais

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ DIRETORIA GERAL

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ DIRETORIA GERAL RESOLUÇÃO Nº 011/2008 FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ NORMATIZA O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO INTERNATO DO CURSO DE MEDICINA DA FACULDADE NOVAFAPI. A Diretora

Leia mais

Sugestão de Planejamento da Semana Pedagógica

Sugestão de Planejamento da Semana Pedagógica GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO DE ARAGUAINA SETOR REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO E ENSINO INTEGRAL Sugestão de Planejamento da Semana

Leia mais