CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A ANEXO IV

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A ANEXO IV"

Transcrição

1 1 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS POSIÇÕES DE TELEATENDIMENTOS E POSIÇÕES DE SUPERVISÃO As especificações técnicas descrias neste ANEXO, são destinadas aos teleatendimento telefônico e outros meios seguros de comunicação, que venham a ser utilizados para atendimento ao público em geral, e, para o registros eletrônicos de reclamação e demais solicitação de serviços dos clientes da CERON; 1.2. A PROPONENTE, deverá disponibilizar Posições de Teleatendimentos e Posições de Supervisão, durante 24 horas por dia, 07 dias por semana, conforme escalas previstas no contrato, podendo ser alteradas, sem incidir despesas com horas extras ou sobreaviso para a CERON; 1.3. A CERON disponibilizará um primeiro treinamento específico, no local a ser implantado a Central de Teleatendimento, para os atendentes da PROPONENTE, que virão a ocupar Posições de Teleatendimentos e Posições de Supervisão, sobre como exercerem os serviços de fornecimento de informações, dentro dos Softwares específicos para os atendimentos dos serviços, conforme os descritos no ANEXO III; 1.4. A CERON disponibilizará o link para absorção dos números de tarifação reserva. O mesmo será utilizado para os serviços de teleatendimento do número de tarifação reversa; 1.5. A CERON disponibilizará assinatura de linhas telefônicas através do feixe E-1, visando o atendimento ao teleatendimento reativo unificado. 2. INFRA-ESTRUTURA 2.1. A PROPONENTE deverá dispor e arcar com todas as despesas necessárias ao desenvolvimento dos recursos necessários à operação dos serviços de atendimento, através de teleatendimento ativo, receptivo, reativo, com exceção do descrito nos Itens 1.3 e 1.4 deste ANEXO; 2.2. A Proponente deverá dispor de quatro linhas analógicas com programação direta, durante o período de vigência do contrato, possibilitando a comunicação com o Centro de Operação de Sistemas e Centro de Operação da Distribuição, localizados em Porto Velho, no(s) endereço(s) a ser(em) informado(s) no ato da assinatura do contrato Microcomputadores A central de teleatendimento, deverá dispor de 21 (vinte e um) microcomputadores para as Posições de Teleatendimento e para 02 (dois) microcomputadores para as Posições de Supervisão, disponibilizado com a configuração de processador Intel ou AMD 1 GHz, Memória RAM de 256 MB, Sistema Operacional Windows 2000 ou XP, placa de rede padrão ethernet 10/100, navegador Explorer 6.0, devendo possuir Browser da máquina, na forma virtual Java; 2.4. Supervisão A PROPONENTE deverá dispor de 01 Posição de Supervisão, com seu preenchimento conforme escala do item 1.2 do Projeto Básico, de forma interrupta, para a prestação dos serviços de apoio as Posições de Teleatendimento; 2.5. Posições de Teleatendimento A PROPONENTE deverá dispor de 21 Posições de Teleatendimento, com seu preenchimento conforme escala do item 1.2 do Projeto Básico, de forma interrupta, para a prestação dos serviços de teleatendimento ativo, receptivo, reativo, conforme descrito no ANEXO III; 2.6. As dependências da PROPONENTE, deverá dispor de solução de grupo gerador com acionamento automático, com capacidade mínima de funcionamento por 72 horas com combustível local, bem como sistema de baterias para garantir a transição entre o fornecimento normal de energia elétrica e grupo gerador; 2.7. As dependências da PROPONENTE deverá dispor de sistema de climatização com controles de temperatura, umidade relativa do ar e filtros de poeira; 2.8. As dependências da PROPONENTE deverá dispor de dispositivos tradicionais de prevenção e combate a incêndio; 2.9. As dependências da PROPONENTE, deverá dispor de cubículos individuais para cada uma das Posições de Teleatendimentos, com tratamento ante ruído; 1I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

2 2.10. As dependências da PROPONENTE, deverá estar equipadas com câmeras de vídeo com som, possibilitando o acesso remoto via Internet, disponibilizado para a CERON, de forma a possibilitar e visualizar todas as Posições de Teleatendimentos contratadas e Posições de Supervisão; A PROPONENTE deverá dispor de no mínimo dois links ativos, com capacidade mínima de 2Mbit/s, para o trâmite de dados, devendo arcar com todas as despesas necessárias para a sua implantação e operação. O protocolo de comunicação deverá ser do tipo TCP/IP, possibilitando a interligação da base de dados da CERON com base de dados da PROPONENTE, os quais poderão ser próprios ou de terceiros, cabendo esta decisão a PROPONENTE, atendendo as seguintes regras: a) Links Próprios A PROPONENTE poderá dispor de solução própria para o link de serviço operacional e para o link de redundância, devendo o link de redundância possuir trajeto e/ou tecnologia diferenciado; b) Links Próprio/Terceiro A PROPONENTE poderá dispor de solução própria para um dos links e contrato registrado, com empresa terceira para o segundo link, devendo esse possuir trajeto e/ou tecnologia diferenciado; c) Links de Terceiros A PROPONENTE poderá dispor de solução terceirizada para os links de serviço e para o link de redundância, devendo esses possuir trajeto e/ou tecnologia diferenciado, ambos com contrato registrado; d) Todas as formas de solução apresentadas, deverão ter o aceite formal da CERON, antes da sua operação; e) A PROPONENTE deverá utilizar protocolo de roteamento inteligente para garantir um gerenciamento dinâmico, otimizado e ininterrupto para os múltiplos links. 3. CENTRAL DE TELE-ATENDIMENTO ESPECIFICAÇÕES 3.1. DESCRIÇÃO GERAL A PROPONENTE deverá disponibilizar uma Central Privada de Comutação Telefônica CPCT CPA-T, com tecnologia digital, assegurando sua acessibilidade plena; A CPCT CPA-T, deverá dispor de acesso para 02 (dois) links, Troncos Digitais através de feixes digitais E1 (R2D/MFC-5C) Interface G.703 ou ISDN PRI (30B+D) Interface G703, com capacidade de 2Mbps R2D/MFC, cada um; Dispor de (26)vinte e seis ramais tipo analógico de saída; Dispor de software de gerenciamento para central telefônica, em idioma português Brasil, com acesso através de janelas; A CPCT CPA-T, deve possuir capacidade de conectividade; A CPCT CPA-T, deverá integrar-se a Rede de Telefonia Pública; Os troncos digitais deverão estar em conformidade com os padrões definidos pelas práticas da Telebrás / Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, permitindo compatibilidade plena entre a operadora e o sistema ofertado; Todos os equipamentos (hardware) e programas (software) deverão ser novos e sem uso, com uso do mais novo release existentes disponíveis no Brasil; Todos os aparelhos telefônicos deverão ser alimentados pela central, com transparência total na operação entre ramais e nas operações que são peculiares a central de teleatendimento, permitindo a utilização de todos os recursos e facilidades do PABX dentro do DAC; Os equipamentos devem possuir uma integração completa com a rede LAN existente, permitindo uma associação entre os ramais e os endereços IP s da rede, através de uma tabela de associação. Esta informação deverá ser utilizada por aplicativo a ser instalado no micro das Posições de Teleatendimentos, possibilitando acessarem informações como identificação do número chamador, status dos ramais e demais informações da central; 2I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

3 As CPCT s CPA-T devem permitir a comutação na comunicação de voz e dados, com a interligação entre os recursos computacionais existentes na área de informática e as conexões com as redes públicas de comunicações de voz e dados: A programação dos dados, deverão ser alteráveis pela interface de configuração do sistema; O sistema deve permitir o acesso remoto, possibilitando realizar programações, diagnósticos, manutenções e atualizações de software. O modem e o software, para realização dos serviços de acesso remoto, deverá ser padrão V 90 à 56 Kbps, devendo os custos estarem incluído no fornecimento total dos serviços; O sistema deve possuir memória de massa, para recarga automática dos programas e dados quando necessário; O plano de numeração dos ramais deverá ser aberto, composto por até 04 (quatro) dígitos; As CPCT s CPA-T devem possibilitar a utilização de aparelhos analógicos multifrequenciais e digitais; Os equipamentos devem ter capacidade de processamento mínimo de 32 Bits ou superior; Os equipamentos devem possuir, condições para armazenamento mínimo de ligações; As CPCT s CPA-T deverão obedecer o que estabelecerem as normas vigentes no que diz respeito as suas características funcionais básicas, às características técnicooperacionais e os demais normativos; As CPCT s CPA-T, deverão dispor de software que permitam o acesso a identificação dos números chamodares, sejam eles para as chamadas atendidas, chamadas em espera e chamadas abandonadas. 3.2 FACILIDADES A Central deverá possibilitar conferência (interna e externa) com número mínimo de 04 (quatro) grupos, com até 07 (sete) participantes; Permitir a configuração dos troncos ramais do sistema do PABX, bem como modificação na numeração dos ramais sem alteração física no DG e sem paralisação dos serviços; O sistema deve possuir aplicação para diagnóstico de falhas e alarmes, e controles de acesso às áreas de programação. 4 SISTEMA DE GERENCIAMENTO E MANUTENÇÃO O sistema de gerenciamento e manutenção deverá permitir as funções de configuração de facilidade dos ramais, aplicando permissões para gerenciamento de bloqueios, alterações de senhas, contas e música de espera. 4.1 RAMAIS E SUAS FACILIDADES Configuração de Senhas Pessoais - Permitir a configuração ou alteração de senhas pessoais para cada uma das Posições de Atendimento e Posições de Supervisão, podendo ser constituído de 4 até 16 dígitos; Bloqueios Permitir, configurado por ramal de forma a bloquear ligações do tipo interestadual, internacional, a cobrar, local e móvel; Duração da Ligação Possibilitar aos ramais desbloqueados a programação de um tempo pré - estabelecido de duração da ligação, a ser programado quando solicitado pela CERON; Busca em Grupo Possibilidade de agrupar ramais, de tal forma, que o acesso a esse grupo possa ser feito através de um único número ou prefixo; Cadeado Eletrônico Permite ao usuário de um ramal bloqueá-lo para efetuar chamadas externas, sendo permitido efetuar apenas chamadas internas entre ramais; 3I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

4 4.1.6 Captura de Chamadas Permitir aos ramais dos sistemas capturar as chamadas dirigidas ao seu grupo; Código de Autorização Permitir a qualquer usuário poder utilizar qualquer ramal do sistema, mesmo que este esteja bloqueado, utilizando sua senha pessoal; Conferência Interna e Externa Permitir a conversação mínima de até 04 (quatro) grupos com até 07 (sete) participantes; Consulta Normal, Interna e Externa Permitir que, durante uma conversação, o ramal possa efetuar consulta a outro ramal ou número externo, sem que seja desfeita a ligação; Desvio de Chamadas Possibilidade de transferir automaticamente as chamadas destinadas à ramais em caso de ocupado ou não atendimento para ramais, grupos, correio de voz, telefonista, entre outras; Discagem Abreviada Dispor de recursos para discagem abreviada com 04 (quatro) dígitos, de modo que todos os ramais autorizados possam efetuar chamadas locais, nacionais, conforme sua categoria, para até dois mil números distintos; Formação de Grupo Permitir que os ramais possam ser agrupados de tal forma que o acesso a esses grupos possa ser feito pela discagem de um único número ou prefixo. A central deverá permitir que o usuário grave mensagens de atendimento personalizadas para estes grupos de ramais e consultar o dimensionamento das chamadas em fila de espera para estes grupos; Função Estacionamento Facilidade que permite ao usuário estacionar uma chamada. Devem ser previstos no mínimo 03 posições de estacionamento; Linhas Diretas Permite a Posição de Supervisão, através linhas com programação direta, a manter comunicação com o Centro de Operação de Sistemas e Centro de Operação da Distribuição, localizados em Porto Velho; Identificação do Número Chamador Permitir que o sistema a identificação dos números chamador, seja ele interno ou externo, através de voz sintetizada ou no display dos aparelhos telefônicos digitais e analógicos; Intercalação O sistema deve permitir que o ramal possa intercalar uma outra ligação em curso, caso todos os ramais envolvidos estejam habilitados; Sinalização Acústica Sinalização que informa a Posição de Teleatendimento ou pela Posição de Supervisão, a existência de uma segunda chamada em curso; Pêndulo Permitir o atendimento alternado de 02 (duas) ligações simultâneas. Durante uma conversação, o ramal deverá receber uma sinalização acústica beep informando que uma segunda chamada poderá ser atendida, deixando a primeira chamada em espera; Rechamada Temporizada Permitir rechamada temporizada para telefones externos no caso de ocupado; Redirecionamento Automático Permitir o redirecionamento automático das chamadas destinadas a um determinado ramal, para qualquer outro ramal pertencente ao PABX., podendo o ramal de destino ser programado pela Posição de Teleatendimento ou pela Posição de Supervisão; Siga-me Permitir a Posição de Supervisão, a programação da função siga-me, a todos os ramais; Sistema de Proteção Contra Falhas Dispor de um sistema de proteção contra as falhas, para os programas de controle e dados alteráveis da configuração. O sistema deverá gerar a cada alteração de configuração um arquivo de Backup automático; Sonorização Interna e Externa - Além de permitir a ativação de música de espera prégravada, o sistema deverá possibilitar a gravação de mensagem, através de Kit Multimídia em até 10 minutos após comunicado formalizado pelo Centro de Operação de Sistemas COS da CERON; 4I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

5 5 DISTRIBUIDOR AUTOMÁTICO DE CHAMADAS DAC / UNIDADE DE RESPOSTA AUDÍVEL URA 5.1 Capacidade O DAC/URA, deverá dispor de capacidade para o atendimento de 21 (vinte e uma) Posições de Teleatendimentos Analógico (com software de consoles de atendimento), equipadas com Head-Set com Teclado; 5.2 Canais de URA O DAC/URA, deverá dispor de capacidade para o atendimento de 15 (quinze) canais de URA, os quais serão utilizados exclusivamente para redirecionamento das chamadas aos diversos serviços de Teleatendimento, disponibilizando à CERON, com possibilidade, mediante contratação futura, de integração ao ambiente computacional da CERON; 5.3 Supervisão O DAC/URA, deverá dispor de acesso mínimo, para 02 (duas) Supervisoras analógicas equipada com software de supervisão; 6 DISTRIBUIDOR AUTOMÁTICO DE CHAMADAS DAC / UNIDADE DE RESPOSTA AUDÍVEL URA E SUAS CARACTERÍSTICAS 6.1 Integração Deverá estar integrado à CPCT-CPA de forma a compartilhar o entroncamento desta com o STFC; 6.2 Relatórios Deverá apresentar os processos de supervisão em relatórios de forma on line e histórica, Os dados históricos devem ser armazenados em um banco de dados relacional externo, interligado a acesso pela plataforma; 6.3 Atendimento Deverá transferir chamadas para as Posições de Teleatendimentos, segundo um algoritmo que evite a sobrecarga das mesmas e minimize o tempo de espera pelo atendimento; 6.4 Formação Grupos Deve permitir a formação e configuração de até 05 grupos de Posições de Atendimentos, com 05 números de acesso distintos. Dispondo a cada grupo, a atender a um ou mais números com acessos distintos; 6.5 Transbordo Deverá dispor da criação de grupos de transbordo, de forma automática entre os grupos, desde que não ultrapasse a quantidade de posições contratadas para o horário da ocorrência. O transbordo não deverá ultrapassar o número de Posições de Atendimento contratadas; 6.6 Operação A plataforma deve Permitir transparência total na operação de ramais e nas operações que são peculiares a Central de Atendimento, permitindo a utilização de todos os recursos e facilidades do PABX dentro do DAC; 6.7 Atendimento Exclusivo - A plataforma deverá permitir o endereçamento automático a um grupo de Posições de Teleatendimentos, destinado ao atendimento exclusivo de algumas chamadas. 7 FACILIDADES DE MESA DE SUPERVISORA: 7.1 Acessar o Software Sistema de Gestão de Distribuição Módulo Call Center SGD Call Center e do Software de Gestão Comercial, através de porta Virtual Private Networking - VPN, no banco de dados do servidor da CERON; 7.2 Cadastrar e alterar senhas pessoais das Posições de Teleatendimentos e Posições de Supervisão; 7.3 Ativar e desativar Posição de Teleatendimento; 7.4 Bloquear e desbloquear Posição de Teleatendimento; 7.5 Bloquear o acesso das Posições de Teleatendimento a Internet, janela de conversa interativa, s, entre outros que venham a descaracterizar a função da central de teleatendimento; 7.6 Transferir a chamadas; 7.7 Consulta a atendentes; 7.8 Monitorar sem interferência, a conversação entre a Posição de Teleatendimento e o cliente CERON; 5I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

6 7.9 Gerar chamadas externas local, interurbana e móvel, conforme definido pela CERON, sendo essas limitadas a 03 minutos de conversação, podendo ser alteradas; 7.10 Possuir todas as facilidades de um ramal individual do PABX; 7.11 Consulta a ramais do PABX. 8 PARTICULARIDADES DO SOFTWARE DA SUPERVISÃO O software de supervisão deverá permitir através de menu de trabalho: 8.1 Acesso a configurações e cadastros de senhas pessoais; 8.2 Consultar a quantidade de posições disponíveis; 8.3 Verificar a quantidade de posições ocupadas; 8.4 Verificar a quantidade de posições em pausa; 8.5 Verificar a quantidade de posições desocupadas; 8.6 Verificar a data e hora em que as Posições de Teleatendimentos, efetuaram o logim na rede; 8.7 Identificar o número de ramal e logim individual para cada Posição de Teleatendimento; 8.8 Verificar a quantidade de chamadas atendidas pelas Posições de Teleatendimentos logadas; 8.9 Verificar o estado de operação das Posições de Teleatendimentos a qualquer momento; 8.10 Verificar a quantidade de Posições de Teleatendimentos, logados, com o tempo gasto em cada atendimento; 8.11 Verificar a quantidade de ligações em fila de espera; 8.12 Verificar o tempo de espera individual de cada ligação em fila de espera; 8.13 Acesso a programação do tempo de atendimento as ligações, devendo essa ser ativada, desativada ou alterada, somente com documento formal da CERON; 8.14 Acessar o número chamador da ligação atendidas; 8.15 Acessar o número chamador das ligações em fila de espera; 8.16 Acessar o número chamador das ligações abandonadas; 8.17 Acessar o período de duração das ligações efetuadas; 8.18 Permitir estabelecer conexão com servidor e controlar uma posição de Ramal; 8.19 Disponibilizar a Posição de Teleatendimento, quando solicitado, a efetuar diretamente do ramal, ligações externa a um cliente CERON; 8.20 Monitoramento as gravações de áudio; 8.21 Dispor de agenda telefônica que deverá ser apresentada na janela principal do software e deve possuir ferramentas de busca. 9 FACILIDADES DA MESA DAS POSIÇÕES DE TELEATENDIMENTO 9.1 Acessar o Software Sistema de Gestão de Distribuição Módulo Call Center SGD Call Center e do Software de Gestão Comercial, através de porta Virtual Private Networking - VPN, no banco de dados do servidor da CERON; 9.2 Transferir chamadas para outras Posições de Teleatendimentos, Posição de Supervisão, desde que dentro dos ramais do PABX; 9.3 Possibilidade de colocar a chamada em espera, quando da necessidade de efetuar alguma consulta a Posição de Supervisão; 9.4 Deve possuir a função de atender as chamadas com ou sem o monofone no gancho; 9.5 Dispor de facilidades para identificação do número chamador; 9.6 Dispor para todas as Posições de Teleatendimentos, uma mesma configuração no micro computador; 9.7 Permitir a Posição de Teleatendimento, acessar qualquer micro computador e ramal de atendimento através de senhas pessoais; A Barra de menus deverá disponibilizar: 6I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

7 Interface com recursos de barra de menus e botões em ambiente Gráfico amigável disponibilizando: Acessar a identificação do número chamador; Acessar informes de data e hora do número chamador; Permitir efetuar o login da Posição de Teleatendimento, na posição de ramal desejada; Permitir a Posição de Teleatendimento, efetuar o logout; Deve possuir botões coma as seguintes características: Login e logout; Estado do operador (livre ou em pausa); Atender chamada; Transferir chamada; Colocar chamada em estacionamento; Desviar chamadas para outro ramal; Incluir ramal em conferência; Efetuar Pêndulo; Capturar chamada; Colocar ou retirar uma chamada em música; Finalizar atendimento; 10 MICROCOMPUTADORES DAS POSIÇÕES DE TELEATENDIMENTO: 10.7 O microcomputador das atendentes será fornecido pela PROPONENTE, e devem possuir as seguintes características mínimas: 10.8 Processador Intel ou AMD 1 GHz, Memória RAM de 256 MB, Sistema Operacional Windows 2000 ou XP, placa de rede padrão ethernet 10/100, navegador Internet Explorer 6.0. Obs.: O Browser deve possuir plug-in da máquina virtual Java; 10.9 Todos os equipamentos (hardware) e programas (software) deverão ser novos e sem uso, com uso do mais novo release existentes disponíveis no Brasil; A interface do console da Posição de Teleatendimento deve ser amigável e compatível com no mínimo os sistemas operacionais: Windows Millenium, Windows NT (3.5 ou superior), Windows 2000, Windows XP e Linux; Deve dispor de um sistema de atualização automática do aplicativo, desobrigando a necessidade de reinstalação de software nas estações de trabalho; Dispor de uma mesma configuração a todas as Posições de Teleatendimentos. 11 GRAVAÇÃO E CÓPIA DE DADOS E VOZ 11.7 O sistema deverá possuir 23 (vinte e três) canais de gravação de voz; 11.8 O sistema deverá estar dimensionado para suportar 90 dias ininterrupto de gravação em HD de áudio das chamadas atendidas ou realizadas; 11.9 Possuir um sistema de backup em DVD, para ser realizado diariamente após expediente, garantindo o armazenamento do áudio gravado; Possibilitar a reprodução da gravação pela Posição de Supervisão; Dispor de gravação por data de início e fim, com opção de gravação de chamadas atendidas e chamadas realizadas; A consulta aos arquivos das gravações armazenadas no HD deverão no possuir os seguintes filtros de consulta por: data inicial, data final, grupo, Posição de Teleatendimento, ramal, descrição, origem ou destino das gravações e número de protocolo; Dispor de download das gravações realizadas para reprodução em kit multimídia para arquivo próprio até 120 dias após encerramento do Contrato; Deverá ser fornecido a CERON, mensalmente, cópia dos dados (backup) de voz gravados em DVD. O sistema de cópia de dados deverá possuir interface de gerenciamento e operação via Browser (Web) amigável, possibilitando consulta, 7I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

8 cadastro e restauração das cópias de dados. A interface de gerenciamento e operação deverá ser compatível aos sistemas operacionais Windows 98SE, Windows 2000, Windows XP e Linux. 12 RELATÓRIOS E DADOS ESTATÍSTICOS 12.7 Os dados estatísticos da plataforma deverão ser armazenados em um banco de dados. Este banco de dados deve ser ofertado pela PROPONENTE, podendo ser interno à Plataforma da central de atendimento; 12.8 RELATÓRIOS GERENCIAIS E OPERACIONAIS A proponente, deverá disponibilizar os relatório em meios digitais, com formatos que permitam a avaliação gerencial, podendo esses serem separados dos relatórios operacionais. Os informes solicitados poderão vir a ser alterados durante a execução do Contrato RELATÓRIOS DIÁRIOS Os relatórios diários deverão contemplar informes gerenciais, operacionais e dados estatísticos: Dispor das informações para o atendimento da Resolução 057 da Agência Nacional de Energia Elétrica- ANEEL; Informar a quantidade de Posições de Teleatendimentos logado; Informar o período em que cada Posição de Teleatendimento esteve logado; Informar para cada Posição de Teleatendimento a quantidade de chamadas atendidas, organizadas por seqüencial numérico, contendo a localidade de origem da ligação, data, hora, tempo de conversação, tempo de permanência na fila de espera, e número de protocolo; Informar a quantidade de chamadas realizadas aos clientes CERON, para cada Posição de Teleatendimento, organizadas por seqüencial numérico, contendo a localidade de origem da ligação, data, hora, tempo de conversação e número de protocolo; Informar em estatística as chamadas recebidas por hora; Informar em estatística o tráfego de chamadas recebidas por hora; Informar em estatística a quantidade de chamadas em fila de espera por cada 15 minutos; Informar em estatística o tempo médio das chamadas em lista de espera; Informar a quantidade de chamadas abandonadas na fila de espera da URA, organizadas por seqüencial numérico, contendo a localidade de origem da ligação, data, hora; Informar a quantidade de chamadas abandonadas por transbordo; Informar a quantidade de reclamações sem procedência, informadas pelo Centro de Operação de Sistema COS RELATÓRIO MENSAL Os relatórios mensais deverão contemplar informes gerenciais, operacionais e dados estatísticos: Dispor das informações para o atendimento da Resolução 057 da Agência Nacional de Energia Elétrica- ANEEL; Informar para cada Posição de Teleatendimento a quantidade de chamadas atendidas, organizadas por seqüencial numérico, contendo a localidade de origem da ligação, data, hora, tempo de conversação, e número de protocolo; Informar para cada Posição de Atendimento a quantidade de chamadas oriundas de telefones fixo, indicando a localidade de sua procedência, tempo de permanência na fila de espera, data, horário e seu tempo de conversação; 8I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

9 Informar para cada Posição de Atendimento a quantidade de chamadas oriundas de telefones móvel, indicando a localidade de sua procedência, tempo de permanência na fila de espera, data, horário e seu tempo de conversação; Informar a quantidade de chamadas realizadas aos clientes CERON, para cada Posição de Teleatendimento, organizadas por seqüencial numérico, contendo a localidade de origem da ligação, data, hora, tempo de conversação e número de protocolo; Informar a quantidade de chamadas abandonadas na fila de espera da URA, organizadas por seqüencial numérico, contendo a localidade de origem da ligação, data, hora; Informar a quantidade de chamadas colocadas em pêndulo, identificando o número chamador, e a Posição de Teleatendimento; Informar a quantidade de chamadas abandonadas no ramal; Informar a quantidade de chamadas abandonadas antes da fila de espera; Informar a quantidade de chamadas abandonadas durante a transferência; Informar em estatística as chamadas recebidas por dia; Informar em estatística o tráfego de chamadas recebidas nos três dias de cada semana com maior demanda; Informar a quantidade de chamadas abandonadas por transbordo; Informar a quantidade de chamadas não completadas a serem fornecidas pela companhia telefônica; Informar em estatística o tempo médio das chamadas em lista de espera; Quantidade de reclamações sem procedência, informadas pelo Centro de Operação de Sistema COS. 13 ESTRUTURA DE REDE INTERNA A estrutura de rede interna de dados e voz deve ser estruturada e seguir o disposto na norma técnicas da ABNT- NR 10 e TIA/EIA SWITCH s E SUAS CARACTERISTICAS PERFORMANCE E CONFIABILIDADE 14.8 Switch Fabric: 8,8 Gbps; 14.9 Forwarding rate: 6,6 Mpps; Endereços MAC: 8000; Buffer de Memória: 32MB; Quantidade de VLANs: 255; Operação no modo full e half duplex em todas as portas; MTBF: horas; Interfaces de conexão: portas RJ45 10/100 Mbps RJ45; porta RJ45 10/1000 Mbps RJ45; Dispor de 01 slots de expansão livre que possibilite a instalação posterior de módulos opcionais 100FX MM e SM, 1000BaseT, suporte a GBIC e módulo de empilhamento; Certificação elétrica / mecânica: EMI FCC Class A; EN (TUV); EN Class A; EN 55024; EN ; EN ; ISSO 9001 do fabricante; UL 1950 (UL/cUL); VCCI Class A.. 9I:\Suprimentos\Meus documentos\licitações\licitações 2004\Concorrências\012 - Serviço de atendimento Call

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace Tactium Tactium IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de

Leia mais

TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall. Guia de Funcionalidades. Tactium IP IP

TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall. Guia de Funcionalidades. Tactium IP IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de uso dos recursos

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

Sistema M75S. Sistema de comunicação convergente

Sistema M75S. Sistema de comunicação convergente Sistema M75S Sistema de comunicação convergente O sistema M75S fabricado pela MONYTEL foi desenvolvido como uma solução convergente para sistemas de telecomunicações. Com ele, sua empresa tem controle

Leia mais

Tactium IP. Tactium IP. Produtividade para seu Contact Center.

Tactium IP. Tactium IP. Produtividade para seu Contact Center. TACTIUM IP com Integração à plataforma Asterisk Vocalix Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de uso dos recursos

Leia mais

ANEXO DEFINIÇÕES BÁSICAS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS

ANEXO DEFINIÇÕES BÁSICAS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS ANEXO DEFINIÇÕES BÁSICAS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS 1 DAS DEFINIÇÕES BÁSICAS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS 1.1 - Terminal Fixo Comutado de Telefonia, assim entendido como terminal convencional, linha telefônica

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

Manual de Usuário INDICE

Manual de Usuário INDICE Manual de Usuário INDICE Características do Sistema... 02 Características Operacionais... 03 Realizando o Login... 04 Menu Tarifador... 05 Menu Relatórios... 06 Menu Ferramentas... 27 Menu Monitor... 30

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

vdt IP PBX e CONTACT CENTER

vdt IP PBX e CONTACT CENTER vdt IP PBX e CONTACT CENTER CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Configuração Híbrida : PAs via Softphones, Telefones analógicos, Telefones IP Fax em e-maill Aúdio e Vídeo conferência Mobilidade (ramais e agentes

Leia mais

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa.

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. PABX Digital PABX Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. O ACTIVE IP é PABX inovador que possibilita a utilização da telefonia IP e convencional garantindo eficiência

Leia mais

CoIPe Telefonia com Tecnologia

CoIPe Telefonia com Tecnologia CoIPe Telefonia com Tecnologia A proposta Oferecer sistema de telefonia digital com tecnologia que possibilita inúmeras maneiras de comunicação por voz e dados, integrações, recursos e abertura para customizações.

Leia mais

sentinela A plataforma completa para segurança corporativa LINHA Interceptação Monitoração Gravação Relatórios Gestão Tarifação

sentinela A plataforma completa para segurança corporativa LINHA Interceptação Monitoração Gravação Relatórios Gestão Tarifação LINHA sentinela Interceptação Monitoração Gravação Relatórios LINHA sentinela Gestão Tarifação A plataforma completa para segurança corporativa O Sentinela é uma plataforma de segurança voltada para telefonia

Leia mais

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA Flexibilidade e ECONOMIA A configuração da plataforma Active IP é bastante versátil. Por ser modular, o Active IP permite o uso de diferentes

Leia mais

Guia do Usuário. PCtel E1

Guia do Usuário. PCtel E1 Guia do Usuário PCtel E1 Conteúdo Conhecendo o Produto...05 Instalação Física...08 Módulo Supervidor...10 Política de Garantia...12 Aspectos gerais Conhecendo o produto A Pctel desenvolveu uma plataforma

Leia mais

A Simples IP agradece a oportunidade de apresentação desta proposta de prestação de serviços.

A Simples IP agradece a oportunidade de apresentação desta proposta de prestação de serviços. Ao INSTITUTO MATOGROSSENSE DE ALGODÃO A/C: Sr. Claudio Fone: (65) 3321-6455 claudiopozzebom@imamt.com.br PROPOSTA COMERCIAL INSTITUTO MATOGROSSENSE DO ALGODÃO Cuiabá, 18 de Setembro de 2013. 1. APRESENTAÇÃO

Leia mais

Comunicação interligando vidas

Comunicação interligando vidas Comunicação interligando vidas APRESENTAÇÃO E PROPOSTA COMERCIAL 1. INTRODUÇÃO O presente documento contém o projeto técnico comercial para prestação dos serviços de locação, suporte, consultorias da área

Leia mais

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes.

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. A revolução na comunicação da sua empresa. mobilidade mobilidade Voz Voz vídeo vídeo

Leia mais

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Documento confidencial Reprodução proibida 1 Introdução Em um mundo onde as informações fluem cada vez mais rápido e a comunicação se torna cada vez mais

Leia mais

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Um tarifador fácil de usar e poderoso. Com o tarifador STI Windows Atenas você poderá controlar os gastos com telefone, reduzir custos e otimizar

Leia mais

ANEXO I REQUISITOS TÉCNICOS OBRIGATÓRIOS

ANEXO I REQUISITOS TÉCNICOS OBRIGATÓRIOS ANEXO I REQUISITOS TÉCNICOS OBRIGATÓRIOS 1. Infra-Estrutura A CONTRATADA será responsável por todas as instalações físicas, incluindo nesta relação os serviços de manutenção e toda a estrutura necessária

Leia mais

Será que o número de linhas e o número de atendentes do meu serviço de atendimento está adequado?

Será que o número de linhas e o número de atendentes do meu serviço de atendimento está adequado? Alguma vez você você já deve ter se perguntado... Será que o número de linhas e o número de atendentes do meu serviço de atendimento está adequado? Quantos clientes minha empresa atende, por dia, por hora,

Leia mais

HiPath 1100 A melhor solução em comunicação para pequenas e médias empresas.

HiPath 1100 A melhor solução em comunicação para pequenas e médias empresas. HiPath 1100 A melhor solução em comunicação para pequenas e médias empresas. www.siemens.com.br A linha de equipamentos que proporciona à sua empresa uma solução em comunicação com qualidade e garantia

Leia mais

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 015/2011

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 015/2011 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 015/2011 1. Quantos feixes digitais do tipo E1 R2MFC, deverão ser fornecidos? RESPOSTA: De acordo com a área técnica solicitante dos serviços, deverão

Leia mais

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA Pioneirismo tecnológico e FLEXIBILIDADE na migração O é uma plataforma de comunicação convergente, aderente às principais necessidades das

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

Gravação e Transmissão

Gravação e Transmissão O D-Guard Center é um poderoso sistema de controle e monitoramento, integrado aos mais diversos equipamentos de segurança eletrônica. Ilimitados dispositivos podem ser controlados e monitorados simultaneamente:

Leia mais

Tarifação on-line Documentação básica

Tarifação on-line Documentação básica » Produtos / Tarifação on-line Software tarifador de chamadas telefônicas para Centrais Privadas de Comutação Telefônica (CPCT/PABX) com interface WEB. Com o crescente impacto dos custos de telefonia nos

Leia mais

1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL NOVO TERMO DE REFERÊNCIA

1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL NOVO TERMO DE REFERÊNCIA 1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL A PREGOEIRA DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL 05 comunica aos interessados que o Pregão acima mencionado,

Leia mais

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES O sistema digital de radiocomunicação será constituído pelo Sítio Central, Centro de Despacho (COPOM) e Sítios de Repetição interligados

Leia mais

Manual de Instalação IREC100 1.5

Manual de Instalação IREC100 1.5 Manual de Instalação IREC100 1.5 Este documento consiste em 16 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Julho de 2009. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução

Leia mais

Necessidade de otimizar o atendimento no edifício sede.

Necessidade de otimizar o atendimento no edifício sede. Código de Classificação: 13.02.01.15 TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO: Constitui objeto do presente termo a aquisição de Central Telefônica com previsão de expansão, fornecimento de aparelhos digitais,

Leia mais

Módulo Contact Solution

Módulo Contact Solution Módulo Contact Solution O Contact Solution é uma ferramenta completa e customizável de fácil utilização para análise dos registros de sua central de atendimento (Contact Center), com possibilidade de efetuar

Leia mais

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 2014 Innova Soluções Tecnológicas Este documento contém 28 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Novembro de 2014. Impresso

Leia mais

Proposta para Prestação de Serviços

Proposta para Prestação de Serviços Proposta para Prestação de Serviços Implantação de uma Central Telefônica PABX ou IPBX Implantação de Link Digital E1 com 30 canais + 40 números DDR Implantação de Link de Internet Implantação de um software

Leia mais

Plataforma Sentinela

Plataforma Sentinela Plataforma Sentinela A plataforma completa para segurança corporativa A plataforma Sentinela é a mais completa plataforma para monitoramento e interceptação em tempo real, gravação e bilhetagem de chamadas

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Auto Download

Manual do usuário. Mobile Auto Download Manual do usuário Mobile Auto Download Mobile Auto Download Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e

Leia mais

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Apresentação Epaminondas de Souza Lage Epaminondas de Souza Lage popo@planetarium.com.br Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Industriais

Leia mais

Guia do Usuário. Embratel IP VPBX

Guia do Usuário. Embratel IP VPBX Índice Guia do Usuário EMBRATEL IP VPBX 3 Tipos de Ramais 4 Analógicos 4 IP 4 FACILIDADES DO SERVIÇO 5 Chamadas 5 Mensagens 5 Bloqueio de chamadas 5 Correio de Voz 5 Transferência 6 Consulta e Pêndulo

Leia mais

SISTEMA DE CAPTURA, ARMAZENAMENTO E ANÁLISE DE VOZ

SISTEMA DE CAPTURA, ARMAZENAMENTO E ANÁLISE DE VOZ SISTEMA DE CAPTURA, ARMAZENAMENTO E ANÁLISE DE VOZ 1. ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO Entende-se por SISTEMA DE CAPTURA, ARMAZENAMENTO E ANÁLISE DE VOZ o conjunto de componentes físicos e lógicos (hardware e software)

Leia mais

CoIPe. Telefonia com Tecnologia

CoIPe. Telefonia com Tecnologia CoIPe Telefonia com Tecnologia Qualidade de voz e mais 1.Economia 2.Integração 3.Autonomia 4.Ferramentas de Produção 5.Bilhetagem completa Recursos Fundamentais 1.Dados de Cadastro Campo com informações

Leia mais

MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2

MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2 MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2 Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na rede

Leia mais

Manual do Usuário - Telefone e Facilidades. www.integrati.com.br

Manual do Usuário - Telefone e Facilidades. www.integrati.com.br Manual do Usuário - Telefone e Facilidades www.integrati.com.br Introdução Esta apresentação foi elaborada para auxiliá-lo na utilização do novo sistema de telefonia Alcatel-Lucent. A seguir apresentaremos

Leia mais

gladiador INTERNET CONTROLADA

gladiador INTERNET CONTROLADA gladiador INTERNET CONTROLADA funcionalidades do sistema gladiador sistema Gerenciamento de usuários, gerenciamento de discos, data e hora do sistema, backup gladiador. Estações de Trabalho Mapeamento

Leia mais

HiPath 1100. Siemens Enterprise Communications

HiPath 1100. Siemens Enterprise Communications HiPath 1100 A linha de equipamentos que proporciona à sua empresa uma solução em comunicação com qualidade e garantia de economia, eficiência e agilidade no atendimento. Siemens Enterprise Communications

Leia mais

www.smartptt.com.br e-mail: info@smartptt.com.br O SOFTWARE MOTORBO Suporte: e-mail: suporte@smartptt.com.br Suporte: Fone: +55 11 2914-3040

www.smartptt.com.br e-mail: info@smartptt.com.br O SOFTWARE MOTORBO Suporte: e-mail: suporte@smartptt.com.br Suporte: Fone: +55 11 2914-3040 O SOFTWARE MOTORBO Um sistema de controle de comunicações moderno não é composto apenas de hardware. Atualmente, software tem papel primordial. Com ele, é possível extrair todo o potencial disponibilizado

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup MANUAL DO USUÁRIO Software de Ferramenta de Backup Software Ferramenta de Backup Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO A presente licitação tem como objeto a contratação de empresa, especializada e devidamente autorizada pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, prestadora

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

NGP 822. FXS, FXO e GSM. Visão frontal. 4 ou 8 ramais. 0, 1 ou 2 interfaces celulares. 0, 1 ou 2 interfaces de linhas alógicas. Automação e segurança

NGP 822. FXS, FXO e GSM. Visão frontal. 4 ou 8 ramais. 0, 1 ou 2 interfaces celulares. 0, 1 ou 2 interfaces de linhas alógicas. Automação e segurança NGP 822 FXS, FXO e GSM Visão frontal 4 ou 8 ramais 0, 1 ou 2 interfaces celulares 0, 1 ou 2 interfaces de linhas alógicas Automação e segurança Interface Web LEDs de status do equipamento e das interfaces

Leia mais

Contact@Net 300. Contact@Net 300 é uma poderosa Solução para Centrais de Atendimento (Call Center) totalmente integrada ao SOPHO is3000.

Contact@Net 300. Contact@Net 300 é uma poderosa Solução para Centrais de Atendimento (Call Center) totalmente integrada ao SOPHO is3000. Contact@Net 300 Com o objetivo de maximizar a interação com o cliente, otimizar o serviço prestado e gerar novas receitas, várias empresas estão investindo cada vez mais em centrais de atendimento, dedicando

Leia mais

www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606

www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606 www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606 SOLUÇÃO VOIP PARA PROVEDORES DE INTERNET 0800 VoIP Revenda Telefonia VoIP Central de Atendimento ao cliente REVENDA TELEFONIA VOIP Aumente seus lucros, lucro de

Leia mais

INFINITY TARIFADOR ALTIS. Mais que um Tarifador, é a evolução na gestão em telecomunicações.

INFINITY TARIFADOR ALTIS. Mais que um Tarifador, é a evolução na gestão em telecomunicações. TARIFADOR ALTIS INFINITY Mais que um Tarifador, é a evolução na gestão em telecomunicações. O Tarifador Altis Infinity foi desenvolvido para atender empresas de qualquer porte, podendo controlar uma ou

Leia mais

MEGAFREE MANUAL DO USUÁRIO

MEGAFREE MANUAL DO USUÁRIO MEGAFREE MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO: Julho, 2013. DIREITOS DE USO: Publicação de uso exclusivo, classificada quanto ao nível de sigilo como RESERVADA. A presente documentação é propriedade da Tellfree Brasil

Leia mais

QUESTIONAMENTOS NO ÂMBITO DO PE 013/2015

QUESTIONAMENTOS NO ÂMBITO DO PE 013/2015 QUESTIONAMENTOS NO ÂMBITO DO PE 013/2015 Questionamento 01 Do TR - O sistema de Contact Center deverá ser composto de solução de telefonia comutada, do tipo PABX digital, temporal, controlada por programa

Leia mais

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware)

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware) 1.0 Apresentação 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware) 6.0 Instalando o Software Call Rec 7.0 Configuração do Software Call

Leia mais

VERSÃO: DIREITOS DE USO: Tellfree Brasil Telefonia IP S.A Tellfree Brasil Telefonia IP S.A

VERSÃO: DIREITOS DE USO: Tellfree Brasil Telefonia IP S.A Tellfree Brasil Telefonia IP S.A VERSÃO: Março, 2015. DIREITOS DE USO: Publicação de uso exclusivo, classificada quanto ao nível de sigilo como RESERVADA. A presente documentação é propriedade da Tellfree Brasil Telefonia IP S.A., tem

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Central PABX 108. www.multitoc.com.br

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Central PABX 108. www.multitoc.com.br MANUAL DE INSTRUÇÕES Central PABX 108 www.multitoc.com.br Índice Capítulo 1 - Apresentação... 2 Capítulo 2 - Instalação... 3 2.1 Cuidados na Instalação... 3 2.2 Procedimentos de Segurança... 3 2.3 Identificador

Leia mais

Liner. Manual do Usuário

Liner. Manual do Usuário Liner Manual do Usuário Parabéns, Você acaba de adquirir o Gravador Telefônico Digital Pctel Liner. Líder em seu segmento, disponibiliza a mais alta tecnologia em gravadores telefônicos digitais, convertendo

Leia mais

Manual Software CMS. Introdução:

Manual Software CMS. Introdução: Introdução: O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa eletrônico

Leia mais

Manual de Configuração IREC100 1.5

Manual de Configuração IREC100 1.5 Manual de Configuração IREC100 1.5 Este documento consiste em 13 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Julho de 2009. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução

Leia mais

1. Conhecendo o Pligg

1. Conhecendo o Pligg MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Conhecendo o Pligg....................................................... 1 2. Como instalar o Pligg...................................................... 2 3. Como ativar

Leia mais

MANUAL DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA DO USUÁRIO DO PABX. PROTEJA MELHOR OS PABXS DA SUA EMPRESA CONTRA FRAUDES E EVITE PREJUÍZOS.

MANUAL DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA DO USUÁRIO DO PABX. PROTEJA MELHOR OS PABXS DA SUA EMPRESA CONTRA FRAUDES E EVITE PREJUÍZOS. MANUAL DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA DO USUÁRIO DO PABX. PROTEJA MELHOR OS PABXS DA SUA EMPRESA CONTRA FRAUDES E EVITE PREJUÍZOS. MANUAL DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA DO USUÁRIO DO PABX. Caro cliente, Para reduzir

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo

Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo 1. Esta Especificação destina-se a orientar as linhas gerais para o fornecimento de equipamentos. Devido às especificidades de cada central e

Leia mais

AO BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL BNDES A/C: CARLA SCHWDE / ELIANE CRISTINA

AO BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL BNDES A/C: CARLA SCHWDE / ELIANE CRISTINA AO BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL BNDES A/C: CARLA SCHWDE / ELIANE CRISTINA PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 21/2009 BNDES Ref.: Informações complementares acerca do Atestado da Celesc. A

Leia mais

HiPath 1100. Communication for the open minded. Produto Beneficiado pela Legislação de Informática

HiPath 1100. Communication for the open minded. Produto Beneficiado pela Legislação de Informática HiPath 1100 A linha de equipamentos que proporciona à sua empresa uma solução em comunicação com qualidade e garantia de economia, eficiência e agilidade no atendimento. Produto Beneficiado pela Legislação

Leia mais

Índice. Mamut Gravador Telefônico Digital MGC Manual de Instalação Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0

Índice. Mamut Gravador Telefônico Digital MGC Manual de Instalação Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0 Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0 Índice 1- Preparação da CPU para o funcionamento do Gravador Digital Mamut 1.1 - Preparação da CPU 1.2 - Instalação do Firebird 2 - Instalação

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Requisito Descrição 6.1 - Produtos de Hardware 6.1.1. GRUPO 1 - IMPRESSORA TIPO I (MONOCROMÁTICA 20PPM - A4) 6.1.1.1. TECNOLOGIA DE IMPRESSÃO 6.1.1.1.1.

Leia mais

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR P25 Fase 1 Requisitos Gerais Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na

Leia mais

Manual de instalação da TDI 3 PANASONIC TDE/NCP e NS1000

Manual de instalação da TDI 3 PANASONIC TDE/NCP e NS1000 Manual de instalação da TDI 3 PANASONIC TDE/NCP e NS1000 2013 Innova Soluções Tecnológicas Este documento contém 18 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Dezembro de 2013.

Leia mais

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware)

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware) 1.0 Apresentação 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware) 6.0 Instalando o Software Rec-All mono 7.0 Configuração do Software

Leia mais

Serviço Corporativo de Telefonia IP

Serviço Corporativo de Telefonia IP Universidade Federal de Santa Catarina Pró-Reitoria de Planejamento Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação Departamento de Tecnologia da Informação e Redes Serviço

Leia mais

Manual de usuário MaxDialer Versão 1.0.2

Manual de usuário MaxDialer Versão 1.0.2 Manual de usuário MaxDialer Versão 1.0.2 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. LOGIN... 3 3. Cadastro... 3 3.1. Máquinas... 4 3.2. Tipo Telefone... 5 3.3. Feriados... 6 3.4. Campanhas... 7 3.5. Usuários... 16

Leia mais

Micro PABX Intelbras 2010 4015 6020. Manual de Operação

Micro PABX Intelbras 2010 4015 6020. Manual de Operação Micro PABX Intelbras 2010 4015 6020 Manual de Operação Micro PABX Intelbras 2010 4015 6020 Manual de Operação Versão 1.0 Maio/1998 Linha Direta Com Você 0800482767 Endereço: BR 101 - Km 212 - Área Industrial

Leia mais

Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010.

Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010. Manual de Configuração Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Sumário: 1. Pré-requisitos de instalação física e lógica do Sisloc... 3 Servidores de Dados... 3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)... 3

Leia mais

Secullum Acesso.Net ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Secullum Acesso.Net. Ficha Técnica. Serviço de Comunicação. Módulo. Estacionamento.

Secullum Acesso.Net ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Secullum Acesso.Net. Ficha Técnica. Serviço de Comunicação. Módulo. Estacionamento. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Serviço de Comunicação Secullum Acesso.Net Estacionamento Gerencial Integração CFTV Pessoal Recepção Refeitório Automação Sistema Operacional: compatível com Windows XP ou superior

Leia mais

Este documento consiste em 25 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Março de 2010.

Este documento consiste em 25 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Março de 2010. Manual do Usuário Este documento consiste em 25 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Março de 2010. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução deste documento,

Leia mais

Qando falamos em VOIP

Qando falamos em VOIP Disc-OS, o SoftPABX tropicalizado Asterisk à moda brasileira CAPA Voltada para o mercado brasileiro, a distribuição Disc-OS veio para diminuir a linha de aprendizagem e facilitar a instalação do Asterisk

Leia mais

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões.

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões. CAMERA IP SERIE AV O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL. Produtos: PABX Virtual e Call Center Virtual. www.locaweb.com.br Página 1 de 10

PROPOSTA COMERCIAL. Produtos: PABX Virtual e Call Center Virtual. www.locaweb.com.br Página 1 de 10 PROPOSTA COMERCIAL Produtos: PABX Virtual e Call Center Virtual www.locaweb.com.br Página 1 de 10 Sumário SOBRE A LOCAWEB 3 INFRA-ESTRUTURA DO DATA CENTER 4 SOLUÇÕES PROPOSTAS 5 BENEFÍCIOS LOCAWEB 6 REQUISITOS

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS BioGer Server e BioGer Client ÍNDICE A) OBJETIVO...3 B) MODELOS...3 C) CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS...5 D) CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS...5 D.1) Características Operacionais

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 052/2010 ESCLARECIMENTO 4

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 052/2010 ESCLARECIMENTO 4 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento 4 Referência: Pregão Eletrônico n. 052/2010 Data: 19/11/2010 Objeto: Contratação de serviços técnicos especializados de atendimento remoto e presencial a usuários de tecnologia

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

Governo do Estado do Acre Secretaria de Estado de Planejamento Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação DTIC

Governo do Estado do Acre Secretaria de Estado de Planejamento Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação DTIC Especificações de Referência Central Telefônica Código do Objeto TOIP00008 Descrição do Objeto Central Telefônica Data da Especificação de Referência Outubro de 2013 Validade da Especificação de Referência

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Possui todas as facilidades para as comunicações empresariais internas e externas:

Possui todas as facilidades para as comunicações empresariais internas e externas: Descrição: A Família TC Voice Net está dividida em 4 modalidades: TC Voice, TC Voice Net, Voice Net + e VPN Voice Net. O TC Intervox está dividido em 2 modalidades: TC Intervox Comercial e TC Intervox

Leia mais

7 DIFERENÇAS ENTRE PABX e PABX IP. Comparativo de recursos e benefícios telefônicos para sua empresa

7 DIFERENÇAS ENTRE PABX e PABX IP. Comparativo de recursos e benefícios telefônicos para sua empresa 7 DIFERENÇAS ENTRE PABX e PABX IP Comparativo de recursos e benefícios telefônicos para sua empresa ÍNDICE Definição de PABX e PABX-IP 1ª - Gravação de Chamadas 2ª - URA 3ª - Fila de Atendimento 4ª - Ramal

Leia mais

Aplicativo para configuração da interface de celular ITC 4000

Aplicativo para configuração da interface de celular ITC 4000 MANUAL DO USUÁRIO Aplicativo para configuração da interface de celular ITC 4000 Este aplicativo roda em plataforma Windows e comunica-se com a ITC 4000 via conexão USB. Através do ITC 4000 Manager, o usuário

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO / DATA 03/2010 ORIGEM ER05

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO / DATA 03/2010 ORIGEM ER05 1.OBJETO...2 2.JUSTIFICATIVA DA NECESSIDADE DA CONTRATAÇÃO...2 3.REQUISITOS DO OBJETO...2 4.FASES DE IMPLEMENTAÇÃO E PRAZOS... 8 1 1. OBJETO 1.1.Aquisição de 01 (uma) Central Privada de Comutação Telefônica,

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

Pense soluções. Lembre Leucotron

Pense soluções. Lembre Leucotron Pense soluções. Lembre Leucotron Resultados da Lei de Informática Lúcia Paixão e Dilson Frota Orientação para o desenvolvimento A Leucotron sempre foi orientada para o desenvolvimento. A Lei de Informática

Leia mais