Implementação do Protocolo 802.1x Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Implementação do Protocolo 802.1x Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius."

Transcrição

1 Implementação do Protocolo 802.1x Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius. Neste trabalho iremos falar sobre FreeRadius, funcionando juntamente com o protocolo 802.1* em um roteador da Mikrotik, com usuários no banco de dados MySQL. Um Pouco sobre FreeRadius Um dos melhores serviços de Autenticação, Autorização e Registo. Um servidor de autenticação permite autenticar utilizadores, máquinas, serviços, etc. Numa rede de dados é muito comum existirem servidores de autenticação de forma a que, por exemplo, só os utilizadores autorizados possam aceder aos mais diversos serviços da rede. Funcionamento: No segmento dos servidores de autenticação, o FreeRadius destaca-se como sendo uma óptima opção já que é bastante completo e disponibiliza variadíssimas funcionalidades. Depois da apresentação, hoje vamos ensinar a instalar e configurar o FreeRadius. Instalação FreeRadius A instalação do FreeRadius envolve um conjunto de passos. Para este tutorial vamos considerar que as credenciais dos utilizadores ficam guardadas no MySQL, simplificando a gestão do mesmo. De referir que é possível ligar o FreeRadius com um Active Directory/ LDAP. Para instalar o freeradius e MySQL, basta que usem o seguinte comando: Configuração do MySQL Vamos agora começar a configuração do MySQL, para isso vamo inicia-lo. Para configurar uma password de acesso ao MySQL com o utilizador root, deverá executar o seguinte comando:

2 Entre com uma nova senha, e siga estes passos; Enter current password for root (enter for none): # DAR ENTER # Set root password? [Y/n] # DAR ENTER # New password: # Redefinir Password # Re-enter new password: # Redefinir Password # Remove anonymous users? [Y/n] Y Disallow root login remotely? [Y/n] Y Remove test database and access to it? [Y/n] Y Reload privilege tables now? [Y/n] Y Criar um Data Base, e um Usuário.

3 Vamos agora importar uma estrutura modelo para a base de dados radius. Para isso vamos posicionar-nos na base de dados radius: E agora importaremos o modelo de tabelas que faz parte do FreeRadius. Vamos criar um utilizador na tabela radcheck Configuração do FreeRadius Para interligarmos o FreeRadius com o MySQL devemos efectuar as seguintes configurações: Abriremos o seguinte arquivo. Deixaremos ele da seguinte forma:

4 O próximo sera o radiusd.conf. Agora editamos o arquivo default e na secção authorize{} e accounting{} descomentamos a linha que tem indicação para o sql

5 Por fim, para o client localhost, devem mudar a secret para algo diferente de testing123 no ficheiro clients.conf. Para este exemplo vamos onsiderar secretppl

6 Feitas as configurações, vamos iniciar o freeradius em modo debug, usando o comando FreeRadius funcionando.

7 Usuário Autenticado, e o seguindo com o erro de falha na autenticação. Um pouco sobre Mikrotik. Antes de começar, experimente a interface do mikrotik em: Como referido, MikroTik RouterOS é o sistema operacional para equipamentos RouterBOARD da Mikrotik. Este sistema operacional é baseado no Linux Kernel 2.6x e, segundo a empresa, o principal objetivo deste sistema operacional é disponibilizar uma interface simples para configurar e gerir qualquer equipamento. O RouterOS suporta multi-core e multiplos CPUs. A instalação pode ser realizada num disco IDE, SATA ou até numa simples PEnUSB ou cartões SD, sendo necessário 64 MB livres em disco. Este sistema operacional tem suporte para todo o tipo de placas de rede, incluindo as placas de rede ethernet a 10 GB, placa wireless que suportam os standards a/b/g/n e também placas 3G. A interação com o sistema pode ser realizada através de um dos seguintes métodos: Através de porta série Remotamente via Telnet ou SSH via Winbox (um ferramenta gráfica de configuração) via Web via API O MikroTik RouterOS permite a configuração simples das várias funcionalidades que são oferecidas pelos equipamentos. Como por exemplo: Firewall permite filtrar pacotes com base num conjunto de regras. O RouterOS implementa uma firewall do tipo statfull.

8 Protocolos de Roteamento IPv4: RIP v1 e v2, OSPF v2, BGP v4 IPv6: RIPng, OSPFv3 ebgp Além dos protocolos referidos, o RouterOS tem também suporte para MPLS Multiprotocol Label Switching que pode ser usado em substituição de encaminhamento IP. Layer2 forwarding, incluindo Bridging, Mesh e WDS. VPN De modo a ser possível estabelecer ligaçõe seguras sobre a Internet/redes abertas, o RouterOS suporta vários tipos de VPN s e protocolos de túnel: IPSec ESP Point to point tunneling (OpenVPN, PPTP, PPPoE, L2TP) Funcionalidades avançadas do PPP (MLPPP, BCP) IPIP, EoIP tunel 6to4 (IPv6 sobre IPv4 ) VLAN IEEE802.1q MPLS baseado em VPNs Wireless A nível de wireless o RouterOS suporta vários tipos de tecnologia: Standards IEEE802.11a/b/g/n wireless (Cliente e Access Point) Nstreme e Nstreme2 RTS/CTS Wireless Distribution System (WDS) Virtual AP encriptação WEP, WPA, WPA2 ACL Access control list Wireless roaming WMM protocolo HWMP+ Wireless MESH Protocolo de encaminhamento MME wireless

9 Web Proxy A nível de Web Proxy, o RouterOS oferece também suporte para as mais diversas funcionalidade de um servidor Proxy: HTTP proxy Proxy Transparente Listas de acesso por origem, destino, URL Cache Logging facility Suporte para SOCKS Parent proxy support Armazenamento Cache em drives externas Ferramentas De modo a ajudar na administração da rede, o RouterOS disponibiliza um conjunto interessante de ferramentas de rede, para os mais diversos cenários. Algumas dessas ferramentas são: Ping, traceroute Bandwidth test, ping flood Packet sniffer, torch Telnet, SSH Ferramentas para envio de s e SMS s Ferramentas para execução de scrips Cliente e servidor NTP Servidor TFTP Dynamic DNS VRRP SNMP para gráficos e estatisticas Cliente e servidor RADIUS Qualidade de serviço O controlo da largura de banda consiste num conjunto de mecanismo que permitem controlar o fluxo de transmissão de dados. O suporte a QoS significa que o router consegue prioritizar o trafego numa rede. Considerações Finais Como podemos comprovar, o RouterOS oferece suporte enorme para várias tecnologias, essenciais em qualquer rede, conseguindo alias isso com equipamento Low Cost, mais de

10 qualidade impressionante. Então vamos deixar de enrolação e ir para o que interessa? FreeRadius. Radius no Mikrotik Clique em IP depois em HOTSPOT na aba servers clique em profiles e preencha como abaixo: Depois clique na aba RADIUS, marque a opção use RADIUS, marque Accounting, em Interim Update coloque 00:05:00 e NAS Port Type use ethernet. Os clientes do radius usam o user profile default do hotspot, por isso alguns configurações para os mesmo tem que ser feitas nesse profile, como para evitar login simultaneos com hotspot coloque na opção Shared Users o valor 1 e se não for usar o proxy do próprio MikroTik

11 desmarque a opção Transparent Proxy. Configure a interface wireless. Conecte-se com um dispositivo.

12 Agora só digitar usuário e senha! Configurados no mysql.

Palestra: Mikrotik: Histórico, Características, Instalação e Configurações Básicas. Apresentação: Prof. Vinícius Ferreira de Souza

Palestra: Mikrotik: Histórico, Características, Instalação e Configurações Básicas. Apresentação: Prof. Vinícius Ferreira de Souza Palestra: Mikrotik: Histórico, Características, Instalação e Configurações Básicas Apresentação: Prof. Vinícius Ferreira de Souza Referencial Teórico: 1 Minicurso ministrado pelo prof. José Ferreira Neto

Leia mais

MikroTik RouterOS. Anderson Marques da Silva

MikroTik RouterOS. Anderson Marques da Silva MikroTik RouterOS Anderson Marques da Silva Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas (FATEC) Curso Superior de Tecnologia em Redes De Computadores Rua Gonçalves Chaves 602 Centro anderson@linuxmail.org Resumo.

Leia mais

TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR.

TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR. TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR. Neste senário temos um roteador de internet que vai ser nosso gateway do MK1,

Leia mais

Nível de segurança de uma VPN

Nível de segurança de uma VPN VPN Virtual Private Network (VPN) é uma conexão segura baseada em criptografia O objetivo é transportar informação sensível através de uma rede insegura (Internet) VPNs combinam tecnologias de criptografia,

Leia mais

REDES SEM FIO COM MIKROTIK ALTAIR M. SOUZA

REDES SEM FIO COM MIKROTIK ALTAIR M. SOUZA REDES SEM FIO COM MIKROTIK ALTAIR M. SOUZA Routerboard RB 433 Routerboard RB 750 Routerboard RB 1100 AH Redes Wireless Wireless, provém do inglês: wire (fio, cabo); less (sem); ou seja: sem fios. Utiliza

Leia mais

Solução de baixo custo para BGP usando Mikrotik Router OS GTER 31. Bruno Lopes Fernandes Cabral

Solução de baixo custo para BGP usando Mikrotik Router OS GTER 31. Bruno Lopes Fernandes Cabral <bruno@openline.com.br> usando Mikrotik Router OS Bruno Lopes Fernandes Cabral GTER 31 São Paulo SP 13 de maio de 2011 O que é RouterOS? Distribuição Linux voltada para roteamento e wireless Simples porém

Leia mais

Gerenciando usuários com. MikroTik User Manager

Gerenciando usuários com. MikroTik User Manager Gerenciando usuários com MikroTik User Manager Anderson Marin Matozinhos MTCNA, MTCWE, MTCRE, MTCTCE, MTCINE, MTCUME MikroTik Official Consultant MikroTik Certified Training Partner anderson@icorporation.com.br

Leia mais

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Equipamento compacto e de alto poder de processamento, ideal para ser utilizado em provedores de Internet ou pequenas empresas no gerenciamento de redes e/ou no balanceamento

Leia mais

3.1.2 Protocolos e informação de encaminhamento

3.1.2 Protocolos e informação de encaminhamento 1- Introdução 1 1.1 Desafios da administração de redes 1.2 Objectivos do livro e abordagem utilizada 1.3 Organização do presente texto 2 - As Actuais Infra-Estruturas De Rede 7 2.1 Introdução 2.2 Tecnologias

Leia mais

Mikrotik Routerboard. Edson Lima 2015 Conhecimento só é válido quando compartilhado.

Mikrotik Routerboard. Edson Lima 2015 Conhecimento só é válido quando compartilhado. Mikrotik Routerboard Edson Lima 2015 Conhecimento só é válido quando compartilhado. O trabalho Mikrotik - Routerboad de Edson Aparecido de Lima está licenciado com uma Licença Creative Commons - AtribuiçãoNãoComercial-CompartilhaIgual

Leia mais

Redes Roteadas. Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil

Redes Roteadas. Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil Redes Roteadas Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil Edmilson José de Almeida Filho Analista e Consultor ISP Suporte a Provedores desde 2001 Suporte Linux desde 2001 Suporte Mikrotik desde

Leia mais

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação O ProApps Security O ProApps Security é um componente da suíte de Professional Appliance focada na segurança de sua empresa ou rede. A solução pode atuar como gateway e como solução IDS/IPS no ambiente.

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Uma Rede de Computadores consistem em dois ou mais dispositivos, tais como computadores, impressoras e equipamentos relacionados, os

Leia mais

Projeto Integrador Projeto de Redes de Computadores

Projeto Integrador Projeto de Redes de Computadores Projeto Integrador Projeto de Redes de Computadores IMPLEMENTAÇÃO DO PROTOCOLO 802.1x UTILIZANDO SERVIDOR DE AUTENTICAÇÃO FREERADIUS Aluno: Diego Miranda Figueira Jose Rodrigues de Oliveira Neto Romário

Leia mais

Customers Série de Roteadores LTE

Customers Série de Roteadores LTE Customers Série de Roteadores LTE QIR-2401W/QIR-4401W 1. INTRODUÇÃO Os dispositivos dessa série são feitos para fornecer o acesso à internet através das redes mobile 3G/4G. Graças à transferência da informação

Leia mais

Licenciatura em Eng.ª Informática Complementos de Redes - 3º Ano - 2º Semestre. Trabalho Nº 3 - Redes WiFi e RADIUS

Licenciatura em Eng.ª Informática Complementos de Redes - 3º Ano - 2º Semestre. Trabalho Nº 3 - Redes WiFi e RADIUS Trabalho Nº 3 - Redes WiFi e RADIUS 1. Introdução A instalação de redes WiFi em ambiente institucional deve obedecer a padrões de segurança elevados, nomeadamente na forma como são trocadas e obtidas as

Leia mais

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo profissionalismo, velocidade, qualidade e conhecimento

Leia mais

Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado

Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado Remote Authentication Dial in User Service (RADIUS) Rômulo Rosa Furtado O que é RADIUS: RADIUS é uma rede de protocolo que fornece Autorização, Autenticação e Contabilidade (AAA). Para que serve? Ele serve

Leia mais

Sistema de Controle web de provedores com MikroTik. :: Versão 4.XX :: Manual do Usuário. Prezados clientes e parceiros,

Sistema de Controle web de provedores com MikroTik. :: Versão 4.XX :: Manual do Usuário. Prezados clientes e parceiros, Sistema de Controle web de provedores com MikroTik :: Versão 4.XX :: Manual do Usuário Prezados clientes e parceiros, Estamos honrados por você ter escolhido nossa solução como ferramenta de implementação

Leia mais

Redes Roteadas. Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil

Redes Roteadas. Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil Redes Roteadas Estudo rápido de como implantar uma rede roteada fácil Edmilson José de Almeida Filho Analista e Consultor ISP Suporte a Provedores desde 2001 Suporte Linux desde 2001 Suporte Mikrotik desde

Leia mais

Manual básico de instalação MK-AUTH V 4.80 para HOSTSPOT. Por Leandro Cesar Souza E-mail: keepburn@hotmail.com. Usuário do Mk-auth desde a versão 1.

Manual básico de instalação MK-AUTH V 4.80 para HOSTSPOT. Por Leandro Cesar Souza E-mail: keepburn@hotmail.com. Usuário do Mk-auth desde a versão 1. Manual básico de instalação MK-AUTH V 4.80 para HOSTSPOT Por Leandro Cesar Souza E-mail: keepburn@hotmail.com Usuário do Mk-auth desde a versão 1.0 Embora eu não seja muito participativo no fórum. Vejo

Leia mais

Como utilizar o User Management (Gerenciamento de usuários).

Como utilizar o User Management (Gerenciamento de usuários). Como utilizar o User Management (Gerenciamento de usuários). Neste documento iremos demonstrar o uso do User Management em três partes: Parte A. autenticação para acesso à internet. Parte B. autenticação

Leia mais

Hotspot com Ubuntu Server 11.04 32-Bits

Hotspot com Ubuntu Server 11.04 32-Bits Hotspot com Ubuntu Server 11.04 32-Bits Fazendo as instalações Hardware e instalação do Ubuntu Hardware utilizado: Servidor com duas placas de rede; Notebook com conexão wireless e putty instalado; Roteador

Leia mais

Tutorial: Autor: Osmar Santos de Souza. Revisado por: Adrielle Fernandes Anschau. Abril, 2011. http://www.spidersofthouse.

Tutorial: Autor: Osmar Santos de Souza. Revisado por: Adrielle Fernandes Anschau. Abril, 2011. http://www.spidersofthouse. Tutorial: Básica do Mikrotik RouterOS Abril, 2011 Autor: Osmar Santos de Souza Revisado por: Adrielle Fernandes Anschau http://www.spidersofthouse.com 67-4063-9436 Instalando o Mikrotik RouterOS Com o

Leia mais

Projeto Integrador - Projeto de Redes de Computadores

Projeto Integrador - Projeto de Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Projeto Integrador - Projeto de Redes de Computadores AYLSON SANTOS EDFRANCIS MARQUES HEVERTHON LUIZ THIAGO SHITINOE AYLSON SANTOS EDFRANCIS

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

CPE Soft Manual. 125/400mW 2.4GHz. CPE Soft

CPE Soft Manual. 125/400mW 2.4GHz. CPE Soft CPE Soft Manual 125/400mW 2.4GHz CPE Soft Campinas - SP 2010 Indice 1.1 Acessando as configurações. 2 1.2 Opções de configuração... 3 1.3 Wireless... 4 1.4 TCP/IP 5 1.5 Firewall 6 7 1.6 Sistema 8 1.7 Assistente...

Leia mais

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX Abrir o Virtualbox e criar a máquina virtual. Digitar o nome da VM, tipo BSD e versão FreeBSD. O pfsense precisa de no mínimo 128MB de

Leia mais

ISP-SAFE Um Projeto de código aberto para provedores que utilizam Mikrotik

ISP-SAFE Um Projeto de código aberto para provedores que utilizam Mikrotik ISP-SAFE Um Projeto de código aberto para provedores que utilizam Mikrotik Quem somos e o que fazemos? Quais os elementos necessários para ter uma rede segura? Controle de MAC s Entrega de chaves de criptografia

Leia mais

INSTALANDO SISTEMA PFSENSE COMO FIREWALL/PROXY

INSTALANDO SISTEMA PFSENSE COMO FIREWALL/PROXY INSTALANDO SISTEMA PFSENSE COMO FIREWALL/PROXY Gerson R. G. www.websolutti.com.br PASSO A PASSO PARA INSTALAÇÃO DO PFSENSE 1. BAIXANDO O PFSENSE 2. INICIANDO A INSTALAÇÃO 3. CONFIGURAÇÃO BÁSICA INICIAL

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. PROFESSORA: Marissol Martins

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. PROFESSORA: Marissol Martins FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PROFESSORA: Marissol Martins AUTENTICAÇÃO DE MAQUINAS USANDO SERVIDOR FREERADIUS ALEXANDRE WILLIE EDER VERISSIMO HANANNY GIANINNY Goiânia GO Dezembro/2014

Leia mais

Radius Autenticando sua equipe nos equipamentos de maneira simples, segura e barata. MUM Brasil Novembro de 2012 Lacier Dias

Radius Autenticando sua equipe nos equipamentos de maneira simples, segura e barata. MUM Brasil Novembro de 2012 Lacier Dias Radius Autenticando sua equipe nos equipamentos de maneira simples, segura e barata. MUM Brasil Novembro de 2012 Lacier Dias Natal, November 26-27, 2012 Nome: Lacier Dias Introdução Formado em Segurança

Leia mais

Documento: Treinamentos pfsense Versão do documento: 2014. Treinamentos pfsense. Página 1 de 10

Documento: Treinamentos pfsense Versão do documento: 2014. Treinamentos pfsense. Página 1 de 10 Treinamentos pfsense Página 1 de 10 Definições, Acrônimos e Abreviações Abreviação / Sigla WAN LAN UTM pfsense BGP Descrição Wide Area Network - Rede de longa distância (interface de rede para links de

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

MERC 2010/11 RCM/TRC/SIRS. Especificação do Projecto

MERC 2010/11 RCM/TRC/SIRS. Especificação do Projecto MERC 2010/11 RCM/TRC/SIRS Especificação do Projecto Grupo nº: 9 Turno (e campus): Taguspark Nome Número Luís Silva 68672 Ivo Marcelino 70684 José Lucas 70685 Nome do Projecto Enterprise Digital Content

Leia mais

Procedimentos para configuração em modo WDS

Procedimentos para configuração em modo WDS Procedimentos para configuração em modo WDS 1- WDS (Wireless Distribution System) permite o acesso de um DAP-1353 com o outro DAP-1353 de um modo padronizado. Dessa forma pode simplificar a infraestrutura

Leia mais

FIGURA 3.1 Transporte de dados através da tecnologia MIMO

FIGURA 3.1 Transporte de dados através da tecnologia MIMO COMUNICAÇÃO SEM FIOS 43 65 Mbps e os 600 Mbps, posicionando-se assim como a solução wireless para distribuição de conteúdos multimédia. Através do sistema MIMO (Multiple Input, Multiple Output), a área

Leia mais

Capítulo 5 Métodos de Defesa

Capítulo 5 Métodos de Defesa Capítulo 5 Métodos de Defesa Ricardo Antunes Vieira 29/05/2012 Neste trabalho serão apresentadas técnicas que podem proporcionar uma maior segurança em redes Wi-Fi. O concentrador se trata de um ponto

Leia mais

Especificação da Appliance + SO CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server

Especificação da Appliance + SO CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server Especificação da Appliance + SO CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server Versão: 1.05 Data: 2010-12-15 Appliance CAMES.GT 1 ÍNDICE A Apresentação da Appliance CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server B Características

Leia mais

FormaçãoIPv6-RCTS. Componente Prática Parte II

FormaçãoIPv6-RCTS. Componente Prática Parte II FormaçãoIPv6-RCTS Componente Prática Parte II Parte II Gestão, Encaminhamento, Segurança, Aplicações e Transição Prática #1 Fazer Login via SSH na respectiva VMx e transferir por FTP primeiro em IPv4 e

Leia mais

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento

Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador. Viva o momento Vodafone ADSL Station Manual de Utilizador Viva o momento 3 4 5 5 6 6 7 8 9 12 12 14 16 17 18 19 20 21 22 22 23 23 24 24 24 25 26 27 Ligar o Router LEDs Configuração do Router Aceder à ferramenta de configuração

Leia mais

Roteador Wireless 150Mbps 4 Portas

Roteador Wireless 150Mbps 4 Portas Roteador Wireless 150Mbps 4 Portas Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Leadership, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas todas as informações

Leia mais

FICHA TÉCNICA BRWall

FICHA TÉCNICA BRWall FICHA TÉCNICA BRWall BRWall 1030 BRWall 1540 BRWall 2040 BRWall 3060 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de TI provendo a segurança necessária à rede de dados. Atua como firewall de perímetro

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Cap. 5: VPN Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) criada para interligar duas redes distantes, através

Leia mais

Especificação do Sistema Operativo CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server

Especificação do Sistema Operativo CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server Especificação do Sistema Operativo CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server Versão: 1.06 Data: 2010-11-15 SO CAMES 1 ÍNDICE A Apresentação do CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server - Sistema Operativo de

Leia mais

Pré-requisitos e passos iniciais. Topologia visual

Pré-requisitos e passos iniciais. Topologia visual Pré-requisitos e passos iniciais Resolvi escrever este artigo por 2 razões, a primeira é que o mikrotik (do qual sou fã incondicional) não é um bom sistema para proxy (exclusivamente na minha opinião)

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network

Segurança e Auditoria de Sistemas. Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network Segurança e Auditoria de Sistemas Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network Prof. Me Willians Bueno williansbueno@gmail.com UNIFEB/2013 INTRODUÇÃO; ROTEIRO APLICAÇÕES; VANTAGENS; CARACTERÍSTICAS;

Leia mais

Configurações Simples mas Importantes

Configurações Simples mas Importantes 1 Configurações Simples mas Importantes Leonardo Vieira - LeoMikrotik Consultor Mikrotik http://www.mikrotik.com/consultants/latinamerica/brazil MTCNA MTCWE MTCRE MTCINE - MTCTCE 2 A Contract TI Nosso

Leia mais

Migrando de rede NAT para rede roteada

Migrando de rede NAT para rede roteada rede roteada Mauricio Mello de Andrade! Diretor de Tecnologia! Internet & Sistemas Na área informática desde 1986! Na área telecom desde 1989, com as antigas BBS! Com ISP desde 1996, com a MMA Internet

Leia mais

Instalando o Mikrotik e configurando para usar com modem bridge (Velox) Caso já tenha o sistema instalado pode pular para a parte de configuração.

Instalando o Mikrotik e configurando para usar com modem bridge (Velox) Caso já tenha o sistema instalado pode pular para a parte de configuração. Ola amigo, primeiramente você deverá fazer a configuração seguindo este tutorial. Depois que fizer a configuração você deverá consultar o outro arquivo em PDF para fazer o cadastro de clientes. Instalando

Leia mais

Autenticação de WiFi com L2TP/IPSEC. Edielson Pantoja Santana MyRouter Soluções contato@myrouter.com.br

Autenticação de WiFi com L2TP/IPSEC. Edielson Pantoja Santana MyRouter Soluções contato@myrouter.com.br Autenticação de WiFi com L2TP/IPSEC Edielson Pantoja Santana MyRouter Soluções contato@myrouter.com.br Desafio Autenticar os usuários do provedor, evitando uso não Autorizado Operar independente do modelo

Leia mais

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. A camada da aplicação serve como a janela na qual os utilizadores e processos da aplicação podem

Leia mais

MARATONA DO CONHECIMENTO TECNOLÓGICO DESCRITIVO TÉCNICO DA OCUPAÇÃO DE: INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

MARATONA DO CONHECIMENTO TECNOLÓGICO DESCRITIVO TÉCNICO DA OCUPAÇÃO DE: INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES MARATONA DO CONHECIMENTO TECNOLÓGICO DESCRITIVO TÉCNICO DA OCUPAÇÃO DE: INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 2015/2016 1. INTRODUÇÃO Nome da Ocupação: Tecnologia da Informação e Administração de Sistemas de

Leia mais

Implementação do Protocolo 802.1x. Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius. Discentes: Luiz Guilherme Ferreira. Thyago Ferreira Almeida

Implementação do Protocolo 802.1x. Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius. Discentes: Luiz Guilherme Ferreira. Thyago Ferreira Almeida Implementação do Protocolo 802.1x Utilizando Servidor de Autenticação FreeRadius. Discentes: Luiz Guilherme Ferreira Thyago Ferreira Almeida Vilmar de Sousa Junior Projeto de Redes de Computadores Professor

Leia mais

Nesse artigo abordaremos os principais aspectos de instalação e uso do NTOP no Fedora Core 4.

Nesse artigo abordaremos os principais aspectos de instalação e uso do NTOP no Fedora Core 4. Diego M. Rodrigues (diego@drsolutions.com.br) O NTOP é um programa muito simples de ser instalado e não requer quase nenhuma configuração. Ele é capaz de gerar excelentes gráficos de monitoramento das

Leia mais

HOW TO Configuração de PPTP em Macbook, ipad e iphone

HOW TO Configuração de PPTP em Macbook, ipad e iphone Introdução HOW TO Página: 1 de 7 O Point to Point Tunneling Protocol (PPTP) é um método utilizado para se utilizar redes privadas virtuais. A tecnologia utiliza um canal de controle sobre TCP e um túnel

Leia mais

PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO WISLIY LOPES JULIANO PIROZZELLI TULIO TSURUDA LUIZ GUILHERME MENDES PROTOCOLO 802.1X COM FRERADIUS GOIÂNIA JUNHO DE 2014 Sumário 1.

Leia mais

PRIMEIROS PASSOS NO CRACKIT MEDIUM VERSION

PRIMEIROS PASSOS NO CRACKIT MEDIUM VERSION PRIMEIROS PASSOS NO CRACKIT MEDIUM VERSION Parabéns por instalar o CRACKIT MV! Agora chegou a hora de configurá-lo e administrá-lo. Todo o ambiente de administração do CRACKIT MV é web, ou seja via Browser

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 3 VPN Tecnologias Atuais de Redes - VPN 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Vantagens, Desvantagens e Aplicações Etapas da Conexão Segurança Tunelamento Protocolos de

Leia mais

Load Balance / Route Policy (para series Vigor 2860 / Vigor 2925)

Load Balance / Route Policy (para series Vigor 2860 / Vigor 2925) Load Balance / Route Policy (para series Vigor 2860 / Vigor 2925) Route Policy (também conhecido como PBR, policy-based routing) é um recurso que permite configurar estratégias de roteamento. Os pacotes

Leia mais

Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES

Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES Nome: Guilherme M. Ramires Analista de Sistemas Pós-Graduado em Tecnologia e Gerenciamento de Redes de Computadores CEO

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Camada de Aplicação A camada de Aplicação é a que fornece os serviços Reais para os usuários: E-mail, Acesso a Internet, troca de arquivos, etc. Portas

Leia mais

Roteadores de Serviços Unificados

Roteadores de Serviços Unificados VPN de alto desempenho Protocolos IPSec PPTP L2TP SSL Túneis VPN Até 25 (DSR-250N) Até 35 (DSR-500/500N) Até 70 (DSR-1000/1000N) Túneis SSL VPN Até 5 (DSR-250N) Até 10 (DSR-500/500N) Até 20 (DSR-1000/1000N)

Leia mais

Configuração de acesso VPN

Configuração de acesso VPN 1. OBJETIVO 1 de 68 Este documento tem por finalidade auxiliar os usuários na configuração do cliente VPN para acesso a rede privada virtual da UFBA. 2. APLICAÇÃO Aplica-se a servidores(técnico-administrativos

Leia mais

Autenticação de WiFi com L2TP/IPSEC. Rubens Marins Schner Gerente de Tecnologia e Desenvolvimento

Autenticação de WiFi com L2TP/IPSEC. Rubens Marins Schner Gerente de Tecnologia e Desenvolvimento <rubens@brisanet.com.br> Autenticação de WiFi com L2TP/IPSEC Rubens Marins Schner Gerente de Tecnologia e Desenvolvimento Sobre a Brisanet Internet Provedor de Internet no nordesde, atende mais de 90 Municipíos

Leia mais

Multiprotocol Label Switching. Protocolos em Redes de Dados- Aula 08 -MPLS p.4. Motivação: desempenho. Enquadramento histórico

Multiprotocol Label Switching. Protocolos em Redes de Dados- Aula 08 -MPLS p.4. Motivação: desempenho. Enquadramento histórico Multiprotocol Label Switching Protocolos em Redes de Dados - Aula 08 - MPLS Luís Rodrigues ler@di.fc.ul.pt DI/FCUL Objectivo: Conciliar as tecnologias baseadas em comutação (switching) com o encaminhamento

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Projeto Executivo

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Projeto Executivo MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA-GERAL DO TRABALHO DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANEXO III Modelo do Ministério Público do Trabalho Sumário 1. OBJETIVO... 3 2. PREMISSAS... 3 3. SOLUÇÃO

Leia mais

Esta nota apresenta como definir o SSL VPN no roteador Vigor.

Esta nota apresenta como definir o SSL VPN no roteador Vigor. Como configurar o SSL para VPN Esta nota apresenta como definir o SSL VPN no roteador Vigor. Dividiremos o tutorial em cinco partes: Parte A: Como criar uma conta de SSL. Parte B: Como configurar a segurança

Leia mais

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede Entregar um relatório contendo introdução, desenvolvimento e conclusão. A seção desenvolvimento pode conter

Leia mais

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação VPN Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação Conceito Vantagens Tipos Protocolos utilizados Objetivos VPN (Virtual Private Network) Rede Privada Virtual - uma conexão onde o acesso e a troca de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E TERMINAL SERVICES) Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E TERMINAL SERVICES) Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E O que é roteamento e acesso remoto? Roteamento Um roteador é um dispositivo que gerencia o fluxo de dados entre segmentos da rede,

Leia mais

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação. NAT Network Address Translation

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação. NAT Network Address Translation A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação NAT Network Address Translation A funcionalidade de NAT consiste no procedimento de translado de endereços de uma rede para a outra.

Leia mais

Item Qtde Unid Especificação 1 70 UN MICROCOMPUTADOR 1 MARCA COTADA MICRO10 MG 2130 VALOR FINAL R$ 1.768,00 VENCEDORA LLV COMERCIAL LTDA - EPP

Item Qtde Unid Especificação 1 70 UN MICROCOMPUTADOR 1 MARCA COTADA MICRO10 MG 2130 VALOR FINAL R$ 1.768,00 VENCEDORA LLV COMERCIAL LTDA - EPP Item Qtde Unid Especificação 1 70 UN MICROCOMPUTADOR 1 MARCA COTADA MICRO10 MG 2130 VALOR FINAL R$ 1.768,00 VENCEDORA LLV COMERCIAL LTDA - EPP COM AS SEGUINTES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS PROCESSADOR:

Leia mais

Net:Manual:Rv0XX - Wikiproducao

Net:Manual:Rv0XX - Wikiproducao 1 de 7 25-02-2013 10:49 Net:Manual:Rv0XX De Wikiproducao Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: MediaWiki Título do Documento: Manual de configuração RV042 e RV082 Estado do Documento:

Leia mais

Roteamento IP & MPLS. Prof. Marcos Argachoy

Roteamento IP & MPLS. Prof. Marcos Argachoy REDES DE LONGA DISTANCIA Roteamento IP & MPLS Prof. Marcos Argachoy Perfil desse tema O Roteador Roteamento IP Protocolos de Roteamento MPLS Roteador Roteamento IP & MPLS Hardware (ou software) destinado

Leia mais

Protocolos em Redes de Dados. Enquadramento histórico. Modo de funcionamento FEC. Antecedentes IP Switching Tag Switching. Exemplo de.

Protocolos em Redes de Dados. Enquadramento histórico. Modo de funcionamento FEC. Antecedentes IP Switching Tag Switching. Exemplo de. Multiprotocol Label Switching Aula 07 FCUL 2005-20056 Objectivo: Conciliar as tecnologias baseadas em comutação (switching) com o encaminhamento IP. Aplicações: Aumentar o desempenho. Engenharia de tráfego.

Leia mais

Aula 08 MPLS 2004-2005 FCUL. Protocolos em Redes de Dados. Luís Rodrigues. Enquadramento. Modo de funcionamento. Antecedentes MPLS.

Aula 08 MPLS 2004-2005 FCUL. Protocolos em Redes de Dados. Luís Rodrigues. Enquadramento. Modo de funcionamento. Antecedentes MPLS. Aula 08 FCUL 2004-2005 Multiprotocol Label Switching Objectivo: Conciliar as tecnologias baseadas em comutação (switching) com o encaminhamento IP. Aplicações: Aumentar o desempenho. Engenharia de tráfego.

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO APR-WR254

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO APR-WR254 MANUAL DE CONFIGURAÇÃO APR-WR254 Simulador do Firmware: http://simv9.aprouter.com.br/ Video Aula: http://www.aprouter.com.br/aulas/firmware8_9/html/index.html RECURSOS DO FIRMWARE AP ROUTER VERSÃO 9 -->

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO APR-5816AN-150MBPS

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO APR-5816AN-150MBPS MANUAL DE CONFIGURAÇÃO APR-5816AN-150MBPS Simulador do Firmware: http://simv9.aprouter.com.br/ Video Aula: http://www.aprouter.com.br/aulas/firmware8_9/html/index.html RECURSOS DO FIRMWARE AP ROUTER VERSÃO

Leia mais

Configurações para utilização de IPv6.

Configurações para utilização de IPv6. Configurações para utilização de IPv6. Devido a escassez de endereços IPv4 muitos países começaram a utilizar o IPv6 para solucionar este problema. Entretanto, para continuar utilizando os recursos do

Leia mais

Manual de Configuração, Utilização e Boas Práticas para a integração de equipamentos de rede NAC em ambientes de produção empresariais.

Manual de Configuração, Utilização e Boas Práticas para a integração de equipamentos de rede NAC em ambientes de produção empresariais. NAC R1 Manual de Configuração e Utilização Manual de Configuração/Utilização Manual de Configuração, Utilização e Boas Práticas para a integração de equipamentos de rede NAC em ambientes de produção empresariais.

Leia mais

Guia do Aplicativo Bomgar B200 Índice

Guia do Aplicativo Bomgar B200 Índice Guia do Aplicativo Bomgar B200 Índice Introdução 2 Configuração do Bomgar Box 2 Fundamentos 2 Armazenamento 3 Minha conta 3 Configuração do IP 4 Rotas estáticas 5 Administração de aplicativo 5 Configuração

Leia mais

ALUNOS: EDER, HANANNY, ALEXANDRE

ALUNOS: EDER, HANANNY, ALEXANDRE ALUNOS: EDER, HANANNY, ALEXANDRE Servidor Web Descrição O Projeto Apache HTTP Server é um esforço para desenvolver e manter um servidor HTTP de código aberto para os sistemas operacionais modernos, incluindo

Leia mais

Tuneis PPPoE em Provedores de Internet. Mikrotik User Meeting em Salvador/BA Brasil 11 e 12 de Novembro de 2010

Tuneis PPPoE em Provedores de Internet. Mikrotik User Meeting em Salvador/BA Brasil 11 e 12 de Novembro de 2010 Tuneis PPPoE em Provedores de Internet. Mikrotik User Meeting em Salvador/BA Brasil 11 e 12 de Novembro de 2010 Humberto Filho Graduando em Sistema de Informação; Certificado Mikrotik MTCNA; HiperNET Fundada

Leia mais

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x Laboratório de IER 8 o experimento Objetivos: i) Configurar o controle de acesso IEEE 802.1x em uma LAN ii) Usar VLANs dinâmicas baseadas em usuário Introdução A norma IEEE 802.1x define o controle de

Leia mais

Licenciatura em Eng.ª Informática Complementos de Redes - 3º Ano - 2º Semestre. Trabalho Nº 4 - VoIP

Licenciatura em Eng.ª Informática Complementos de Redes - 3º Ano - 2º Semestre. Trabalho Nº 4 - VoIP Trabalho Nº 4 - VoIP 1. Introdução A utilização de tecnologia VoIP como alternativa às redes telefónicas tradicionais está a ganhar cada vez mais a aceitação junto dos utilizadores, e está sobretudo em

Leia mais

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s):

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s): Professor(es): Fernando Pirkel Descrição da(s) atividade(s): Definir as tecnologias de redes necessárias e adequadas para conexão e compartilhamento dos dados que fazem parte da automatização dos procedimentos

Leia mais

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x Laboratório de RCO2 10 o experimento Objetivos: i) Configurar o controle de acesso IEEE 802.1x em uma LAN ii) Usar VLANs dinâmicas baseadas em usuário Introdução A norma IEEE 802.1x define o controle de

Leia mais

Conteúdo do pacote de 03 cursos hands-on

Conteúdo do pacote de 03 cursos hands-on Conteúdo do pacote de 03 cursos hands-on Windows Server 2012 Virtualização Hyper-v Firewall Pfsense C o n t e ú d o d o c u r s o H a n d s - on 2 Sumário 1 Conteúdo Windows 2012... 3 2 Conteúdo Virtualização...

Leia mais

** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP.!

** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP.! Laboratório wireshark Número de sequencia: syn syn ack ack Cisco Packet Tracer Roteador trabalha em dois modos de operação: - Modo Normal - símbolo > - Modo Root - símbolo # ##################################################################

Leia mais

Servidor de autenticação usando MetaRouter e OpenWRT. MUM Brasil Rio de Janeiro Novembro/2009. Sérgio Souza

Servidor de autenticação usando MetaRouter e OpenWRT. MUM Brasil Rio de Janeiro Novembro/2009. Sérgio Souza Servidor de autenticação usando MetaRouter e OpenWRT MUM Brasil Rio de Janeiro Novembro/2009 Sérgio Souza Nome: Sergio Souza Tecnólogo em Processamento de Dados Consultor independente atuando há vários

Leia mais

IPv6! Por que? Quando? Como?

IPv6! Por que? Quando? Como? IPv6! Por que? Quando? Como? Introdução Nome: Francisco Neto Localidade: Goiânia,Goiás - Técnico em telecomunicações desde 2005 - Ex-administrador de redes OI - Consultor e trainer oficial Mikrotik Francisco

Leia mais

EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães

EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães A virtualização de processadores é uma tecnologia que foi inicialmente

Leia mais

HOTSPOT. Considerando a estrutura da imagem abaixo: PROIBIDA a cópia total ou parcial deste guia exclusivo de referência, sem autorização do autor.

HOTSPOT. Considerando a estrutura da imagem abaixo: PROIBIDA a cópia total ou parcial deste guia exclusivo de referência, sem autorização do autor. HOTSPOT HOTSPOT Hotspot é um termo utilizado para se referir a uma área pública onde está disponível um serviço de acesso a Internet, normalmente através de uma rede sem fio Wi-Fi. Aplicações típicas incluem

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers OpenVPN Objetivos Entender como funciona uma VPN Configurar uma VPN host to host O que é uma VPN? VPN Virtual Private Network, é uma rede de comunicação particular, geralmente utilizando canais de comunicação

Leia mais

EVILÁCIO RODRIGUES VIEIRA JUNIOR CONSTRUÇÃO DE REDE VPN ATRAVÉS DA FERRAMENTA OPENVPN

EVILÁCIO RODRIGUES VIEIRA JUNIOR CONSTRUÇÃO DE REDE VPN ATRAVÉS DA FERRAMENTA OPENVPN EVILÁCIO RODRIGUES VIEIRA JUNIOR CONSTRUÇÃO DE REDE VPN ATRAVÉS DA FERRAMENTA OPENVPN Palmas 2006 EVILÁCIO RODRIGUES VIEIRA JUNIOR CONSTRUÇÃO DE REDE VPN ATRAVÉS DA FERRAMENTA OPENVPN Trabalho apresentado

Leia mais

A.DUO. Dupla Banda Alta-Potência PoE AP Router. Rádios Duplos Hi-Powered Atheros

A.DUO. Dupla Banda Alta-Potência PoE AP Router. Rádios Duplos Hi-Powered Atheros A.DUO Dupla Banda Alta-Potência PoE AP Router Dupla Banda AP Router em Simultâneo 11a + 11a/b/g Rádios Alta-Potência 802.3af Porta PoE 108Mbps Atheros modos Super Turbo 7 Modos Operação Wireless Suporta

Leia mais