EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL"

Transcrição

1 ISSN Ano CXLVI 89 Brasília - DF, quarta-feira, 3 de maio de 2009 Sumário. PÁGINA Atos do Poder Executivo... Presidência da República... Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento... Ministério da Cultura... 4 Ministério da Defesa... 7 Ministério da Educação... 8 Ministério da Fazenda... 9 Ministério da Justiça... 8 Ministério da Previdência Social Ministério da Saúde Ministério das Comunicações... 4 Ministério das Relações Exteriores Ministério de Minas e Energia Ministério do Meio Ambiente Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério do Trabalho e Emprego Ministério do Turismo Ministério dos Transportes Ministério Público da União Poder Judiciário Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais Atos do Poder Executivo DECRETO DE 2 DE MAIO DE 2009 Outorga concessão à Fundação Sociedade Comunicação Cultura e Trabalho, para executar serviço de radiodifusão de sons e imagens, com fins exclusivamente educativos, no Município de São Caetano do Sul, Estado de São Paulo. EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe conferem os arts. 84, inciso IV, e 223, caput, da Constituição, e 34, o, da Lei n o 4.7, de 27 de agosto de 962, e tendo em vista o disposto no art. 4, 2 o, do Decreto-Lei n o 236, de 28 de fevereiro de 967, e no art. 3, o, do Regulamento de Serviços de Radiodifusão, aprovado pelo Decreto n o , de 3 de outubro de 963, e o que consta do Processo Administrativo n o /2008, DECRETA: Art. o Fica outorgada concessão à Fundação Sociedade Comunicação Cultura e Trabalho para executar, pelo prazo de quinze anos, sem direito de exclusividade, serviço de radiodifusão de sons e imagens, com fins exclusivamente educativos, no Município de São Caetano do Sul, Estado de São Paulo. Parágrafo único. A concessão ora outorgada reger-se-á pelo Código Brasileiro de Telecomunicações, leis subseqüentes, regulamentos e obrigações assumidas pela outorgada. Art. 2 o Este ato somente produzirá efeitos legais após deliberação do Congresso Nacional, nos termos do 3 o do art. 223 da Constituição. Art. 3 o O contrato decorrente dessa concessão deverá ser assinado dentro de sessenta dias, a contar da data de publicação da deliberação de que trata o art. 2 o. Art. 4 o Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 2 de maio de 2009; 88º da Independência e 2º da República. LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Helio Costa. DESPACHOS DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM Presidência da República Nº 30, de 2 de maio de Encaminhamento ao Congresso Nacional do ato constante da Portaria n o 27, de 27 de abril de 2009, do Ministério das Comunicações, que outorga permissão à Fundação Sociedade Comunicação Cultura e Trabalho para executar, pelo prazo de dez anos, sem direito de exclusividade, serviço de radiodifusão sonora em freqüência modulada, com fins exclusivamente educativos, no município de Mogi das Cruzes, Estado de São Paulo. CASA CIVIL INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DESPACHO DO DIRETOR-PRESIDENTE Entidade: AC PRODERJ, vinculada à AC SERPRO Processo nº / Acolhe-se o Parecer Resumo 043/2009 apresentado pela Diretoria de Auditoria, Fiscalização e Normalização que manifesta a sua concordância com os termos do Relatório de Auditoria Pré-Operacional nº 043/2009 que apresentou não conformidade descritas nos parágrafos 2 e 23 mas que não comprometem o credenciamento, entretanto deve ser solucionadas antes do início da operação da AC, e opina pelo deferimento do pedido de credenciamento da AC PRODERJ, vinculada à AC SERPRO, para emissão de certificado do tipos A3 de pessoas física, bem como do PSS SERPRO e da AR SERPRO com instalações na Rua Pacheco Leão, 235, Jardim Botânico, Rio de Janeiro-RJ. O seguro de responsabilidade civil, deverá ser apresentado em até 0 dias após o deferimento do credenciamento, conforme disposto no item da versão 2.0 do DOC-ICP-03. Ficam atribuídos os seguintes OID OID Documento Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora PRODERJ Política de Certificação da Autoridade Certificadora PRODERJ - A3 RENATO DA SILVEIRA MARTINI. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento GABINETE DO MINISTRO RETIFICAÇÃO Na Instrução Normativa nº 2, de 8 de maio de 2009, publicada no Diário Oficial da União de 2 subseqüente, Seção, página 4, ª coluna, onde se lê:... Esses registros deverão ser mantidos em arquivo enquanto durarem os estoques, acrescido de um ano, leia-se:... Esses registros deverão ser mantidos em arquivo enquanto durarem os estoques, acrescido de um ano. Documentos para controle fiscal Notas Fiscais de entrada Notas Fiscais de Saída Notas Fiscais de Serviços Esses documentos deverão ser mantidos em arquivo pelo período definido na legislação pertinente." (NR) SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO DE INSUMOS AGRÍCOLAS COORDENAÇÃO-GERAL DE AGROTÓXICOS E AFINS ATO Nº 27, DE 8 DE MAIO DE a.Nome do Titular: DVA Agro do Brasil-Comércio, Importação e Exportação de Insumos Agropecuários Ltda.-Campinas/SP b.marca Comercial: Abamectin Técnico DVA c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 6808, conforme processo / d.fabricante: Hebei Veyong Bio-Chemical Co.,Ltd.-China e.nome Químico: (0E,4E,6E,22Z)- (R,4S,5'S,6S,6'R,8R,2S, 3S,20R,2R,24S)-6'-[(S)-secbutyl]- 2, 24 - d i h y d r o x y - 5 ',, 3, 22 - t e t r a m e t h y l o x o -( 3, 7, 9 - trioxatetracyclo[5.6..4,8.020,24]pentacosa-0,4,6, 22- tetraene-6-spiro-2'-(5',6'-dihydro-2'hpyran)- 2-yl 2,6-dideoxy-4-O-(2,6-dideoxy-3-O-methyl-a-L-arabino-hexopyranosyl)-3-O-methyl-a-Larabinohexopyranoside (i) mixture with (0E,4E,6E,22Z)- (R,4S,5'S,6S, 6'R,8R,2S,3S,20R,2R,24S)-2,24-dihydroxy-6'-isopropyl- 5 ',, 3, 22 - t e t r a m e t h y l o x o - 3, 7, 9 - trioxatetra cyclo[5.6..4,8.020,24]pentacosa-0,4,6,22- tetraene-6-spiro-2'-(5',6'-dihydro-2'hpyran)- 2-yl 2,6-dideoxy-4-O-(2,6-dideoxy-3-O-methyl-a-L-arabino-hexopyranosyl)-3-O-methyl-a-Larabinohexo pyranoside (ii) (4:) (i) R=-CH2CH3 (avermectin Ba) (ii) R=-CH3 (avermectin Bb) Nome Comum: Abamectin (Abamectina) f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Trata-se de Produto Técnico Equivalente h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: III-Produto perigoso ao Meio Ambiente. 02.a.Nome do Titular: Helm do Brasil Mercantil Ltda.-São Paulo/SP b.marca Comercial: 2,4-D Ácido 97 Técnico Helm c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 6908, conforme processo / d.fabricante: Jiamusi Heilong Agricultural And Industrial Chemical Co. Ltd.-República Popular da China e.nome Químico: (2,4-dichlorophenoxy)acetic acid Nome Comum: 2,4-D f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica.

2 2 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 g.indicação de uso: Trata-se de Produto Técnico Equivalente h.classificação toxicológica: I - Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: III-Produto perigoso ao Meio Ambiente. 03.a.Nome do Titular: Basf S.A.-São Paulo/SP b.marca Comercial: Envoy c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7008, conforme processo / d.fabricante: Basf Schwarzheide GmbH-Alemanha Formulador: Basf S.A.-Guaratinguetá/SP Servatis S.A-Resende/RJ Basf Espanhola S.A.-Espanha e.nome Químico: Methyl N-{2-[-(4-chlorophenyl)-H-py- razol-3-yloxymethyl]phenyl}(n-methoxy)carbamate+(2rs,3sr)--[3- (2-chlorophenyl)-2,3-epoxy-2-(4-fluorophenyl)propyl]-H-,2,4- triazole Nome Comum: Pyraclostrobina+Epoxiconazol f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 04.a.Nome do Titular: Du Pont do Brasil S.A-Barueri/SP b.marca Comercial: Delsene WG c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 708, conforme processo / d.fabricante: Suzhou Worldbest Agro-Biochemical Co., Ltd.- China Tai Cang Pesticide Factory-China Formulador: Du Pont Argentina S.A.-Argentina Sipcam Isagro Brasil S.A.-Uberaba/MG Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Servatis S.A-Resende/RJ e.nome Químico: methyl benzimidazol-2-ylcarbamate Nome Comum: Carbendazim f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Algodão, Citros, Feijão e Soja h.classificação toxicológica: III-Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: III-Produto Perigoso ao Meio Ambiente. 05.a.Nome do Titular: Volcano Agrociência Indústria e Comércio de Defensivos Agrícolas Ltda.-São Paulo/SP b.marca Comercial: Triclon c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7208, conforme processo / d.fabricante: Volcano Agroscience (PTY) Ltd.-República da África do Sul Formulador: Volcano Agroscience (PTY) Ltd.-República da África do Sul Manipulador: Arysta LifeSciences do Brasil Indústria Química e Agropecuária Ltda.-Salto de Pirapora/SP e.nome Químico: butoxyethyl 3,5,6-trichloro-2-pyridyloxyacetate Nome Comum: Triclopir-Butotílico f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Pastagens h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 06.a.Nome do Titular: Rotam do Brasil Agroquímica e Produtos Agrícolas Ltda.-Campinas/SP b.marca Comercial: Hexazinone Técnico Rotam c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7308, conforme processo / d.fabricante: Rotam Group - República Popular da China e.nome Químico: 3-cyclohexyl-6-dimethylamino--methyl-,3,5-triazine-2,4(H,3H)-dione Nome Comum: Hexazinona (Hexazinone) f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Trata-se de Produto Técnico Equivalente h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: III-Produto perigoso ao Meio Ambiente. 07.a.Nome do Titular: Rotam do Brasil Agroquímica e Produtos Agrícolas Ltda.-Campinas/SP b.marca Comercial: Odin 430 SC c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7408, conforme processo / d.fabricante: Rotam Agrochemical Co. Ltd.-China Formulador: Jiangsu Rotam Chemistry Co. Ltd.-China Tagma Brasil Ind. e Comércio de Prod. Químicos Ltda.- Paulínia/SP Servatis S.A.-Resende/RJ Fersol Indústria e Comércio S.A.-Mairinque/SP e.nome Químico: (RS)--p-chlorophenyl-4,4-dimethyl-3- (H-,2,4-triazol--ylmethyl)pentan-3-ol Nome Comum: Tebuconazol (Tebuconazole) f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Soja e Trigo h.classificação toxicológica: III-Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: III-Produto perigoso ao Meio Ambiente. 08.a.Nome do Titular: Du Pont do Brasil S.A. - Barueri/SP b.marca Comercial: Adviter c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7508, conforme processo /2006- d.fabricante: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont S.A. de C.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari/BA Du Pont Agricultural Products-EUA Formulador: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont S.A. de C.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari/BA Du Pont Austrália Limited-Austrália e.nome Químico: 3-(3,4-dichlorophenyl)-,-dimethylu- rea+3-cyclohexyl-6-dimethylamino--methyl-,3,5-triazine- 2,4(H,3H)-dione Nome Comum: Diuron+Hexazinona f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de cana-de-açúcar h.classificação toxicológica: III-Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 56.a.Nome do Titular: Du Pont do Brasil S.A.-Barueri/SP b.marca Comercial: Avelex c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7608, conforme processo / d.fabricante: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont México S.A. de C.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari/BA Du Pont Agricultural Products-EUA Formulador: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont México S.A.deC.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari E.I. Du Pont de Nemours e Co. Inc.-EUA Du Pont Austrália Limited-Austrália e.nome Químico: 3-(3,4-dichlorophenyl)-,-dimethylu- rea+3-cyclohexyl-6-dimethylamino--methyl-,3,5-triazine- 2,4(H,3H)-dione Nome Comum: Diurom+Hexazinona f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de cana-de-açúcar h.classificação toxicológica: III-Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 09.a.Nome do Titular: Du Pont do Brasil - Barueri/SP b.marca Comercial: Soligard c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7708, conforme processo / d.fabricante: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont México S.A. de C.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari/BA Du Pont Agricultural Products-EUA Formulador: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont S.A. de C.V-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari/BA E.I. Du Pont de Nemours & Co. Inc.-EUA Du Pont Austrália Limited-Austrália e.nome Químico: 3-(3,4-dichlorophenyl)-,-dimethylu- rea+3-cyclohexyl-6-dimethylamino--methyl-,3,5-triazine- 2,4(H,3H)-dione Nome Comum: Diurom+Hexazinona f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de cana-de-açúcar h.classificação toxicológica: III-Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 0.a.Nome do Titular: Du Pont do Brasil S.A.-Barueri/SP b.marca Comercial: Grasp c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7808, conforme processo / d.fabricante: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont México S.A. de C.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari/BA Formulador: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont México S.A. de C.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia E.I. Du Pont de Nemours e Co. Inc.-EUA e.nome Químico: 3-(3,4-dichlorophenyl)-,-dimethylurea Nome Comum: Diurom f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de cana-de-açúcar h.classificação toxicológica: II-Altamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto Muito Perigoso ao Meio Ambiente.a.Nome do Titular: Nortox S.A.-Arapongas/PR b.marca Comercial: Tebuconazole Nortox 200 EC c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 7908, conforme processo / d.fabricante: Nortox S.A.-Arapongas/PR Formulador: Nortox S.A.-Arapongas/PR Nortox S.A.-Rondonópolis/MT e.nome Químico: (RS)--p-chlorophenyl-4,4-dimethyl-3- (H-,2,4-triazol--ylmethyl)pentan-3-ol Nome Comum: Tebuconazole (Tebuconazole) f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Alho, Aveia, Batata, Cebola, Cevada, Soja e Trigo. h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 2.a.Nome do Titular: Macex do Brasil Ind.e Comércio de Produtos Químicos e Biológicos Ltda Caçador/SC b.marca Comercial: Isca Formicida Macex c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 8008, conforme processo / d.fabricante: Macex do Brasil Ind. e Comércio de Produtos Químicos e Biológicos Ltda.-Caçador/SC Formulador: Macex do Brasil Ind. e Comércio de Produtos Químicos e Biológicos Ltda.-Caçador/SC e.nome Químico: Ácido cis-octadecen-9-óico+ácido hexadecanóico+ácido cis,cis-octadecadien-9,2-óico+ácido octadecanóico+3,7-dihidro-,3,7-trimetil-h-purina-2,6-diona Nome Comum: Ácido Oléico+Ácido Palmítico+Ácido Linoléico+Ácido Esteárico+Cafeína f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Controle de Formigas, Quenquém e Saúva h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: IV-Produto pouco perigoso ao Meio Ambiente. 3.a.Nome do Titular: Du Pont do Brasil S.A.-Barueri/SP b.marca Comercial: Xekil c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 808, conforme processo / d.fabricante: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont México S.A. de C.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colombia Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari/BA Du Pont Agricultural Products-EUA Formulador: Du Pont do Brasil S.A.-Barra Mansa/RJ Du Pont México S.A. de C.V.-México Du Pont Colombia S.A.-Colmbia COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

3 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de ISSN Du Pont do Brasil S.A.-Camaçari/BA E.I. Du Pont de Nemours &Co. Inc-EUA Du Pont Austrália Limited - Austrália e.nome Químico: 3-(3,4-dichlorophenyl)-,-dimethylu- rea+3-cyclohexyl-6-dimethylamino--methyl-,3,5-triazine- 2,4(H,3H)-dione Nome Comum: Diurom+Hexazinona f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de cana-de-açúcar h.classificação toxicológica: III-Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto Muito Perigoso ao Meio Ambiente. 4.a.Nome do Titular: FMC Química do Brasil Ltda.-Campinas/SP b.marca Comercial: Profit c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 8208, conforme processo / d.fabricante: Zhejiang Lianhe Chemical Technology CO- China Jiangsu Lianhe Chemical Technology CO. Ltd.-China FMC Corporation-EUA Shangai Baoda Veterinary Pharmaceutical CO Ltd.-China Formulador: FMC Química do Brasil Ltda-Uberaba/MG Iharabras S.A. Indústrias Químicas-Sorocaba/SP Servatis S.A.-Resende/RJ Arysta Lifescience do Brasil Indústria Química e Agropecuária Ltda.-Salto de Pirapora/SP e.nome Químico: 2-(2-chlorobenzyl)-4,4-dimethyl-,2-oxa- zolidin-3-one+ethyl(rs)-2-chloro-3-[2-chloro-5-[4-(difluoromethyl)- 4,5-dihydro-3-methyl-5-oxo- H-,2,4-triazol--yl]-4-fluorophenyl]propionate Nome Comum: Clomazona+Carfentrazona-Etílica f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Algodão, Arroz irrigado, Soja e Melão h.classificação toxicológica: III-Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto Muito Perigoso ao Meio Ambiente. 5.a.Nome do Titular: Bayer S.A.-São Paulo/SP b.marca Comercial: Infinito c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 8308, conforme processo / d.fabricante: Bayer CropScience AG-Alemanha Bayer CropScience A.G.-Alemanha Bayer CropScience A.G.-Drmagen-Alemanha Bayer CropScience A.G.-Wolfenbuettel-Alemanha Formulador: Bayer S.A.-Belford Roxo/RJ FMC Química do Brasil Ltda.-Uberaba/MG Sipcam Isagro Brasil S.A.-Uberaba/MG Servatis S.A.-Resende/RJ Iharabras S.A. Indústrias Químicas-Sorocaba/SP Bayer S.A.-Argentina Bayer CropScience S.A.-Colômbia Bayer S.A.-Guatemala Bayer CropScience S.A.-França Bayer CropScience AG-Dormagen-Alemanha e.nome Químico: propyl 3-(dimethylamino)propylcarbamate hidrochloride+2,6-dichloro-n-{[3-chloro-5-(trifluoromethyl)-2-pyridinyl]methyl}benzamide. Nome Comum: Cloridrato de Propamocarbe+Fluopicolide f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Batata, Fumo (Sementeira e Campo) e Tomate. h.classificação toxicológica: II-Altamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto Muito Perigoso ao Meio Ambiente. 6.a.Nome do Titular: Syngenta Proteção de Cultivos Ltda.- São Paulo/SP b.marca Comercial: Celest XL c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 8408, conforme processo / d.fabricante: Syngenta Crop Protection Monthey SA Formulador: Syngenta Proteção de Cultivos Ltda-Paulínia/SP Iharabras S.A.-Indústrias Químicas-Sorocaba/SP Sipcam Isagro Brasil S.A.-Uberaba/MG Tagma Brasil Indústria e Comércio de Produtos Químicos Ltda-Paulínia/SP e.nome Químico: cis-trans-3-chloro-4-[4-methyl-2-(h-,2,4-triazol--ylmethyl)-,3-dioxolan-2-yl]phenyl 4-chlorophenyl ether+4-(2,2-difluoro-,3-benzodioxol-4-yl)pyrrole-3-carbonitrile Nome Comum: Difenoconazol+Fludioxonil f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para a cultura da soja. h.classificação toxicológica: III- Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: III-Produto Perigoso ao Meio Ambiente. 7.a.Nome: Helm do Brasil Mercantil Ltda-São Paulo/SP b.marca Comercial: Picloram 94 Técnico Helm c.resultado do pedido:deferido, concedido registro nº 8508, conforme processo /2007-d.Fabricante: Lier Chemical and Tecnical Development Zone of Mianyang City- China e.nome Químico: 4-amino-3,5,6-trichloropyridine-2-carboxylic acid Nome Comum: Picloram f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica g. Indicação de uso: Produto Técnico Equivalente h. Classificão toxicológica:i-extremamente Tóxico i. Classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental:II-Produto Muito Perigoso ao meio Ambiente 8.a.Nome do Titular: Chemtura Indústria Química do Brasil Ltda.-São Paulo/SP b.marca Comercial: Flupro c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 8608, conforme processo / d.fabricante: Westrade Guatemala, S.A./Triwest Manufacturing-Guatemala Formulador: SRM Chemical Ltd.-USA Micro Chemical Company, Inc-USA Bold Corporation-USA e.nome Químico: N-(2-chloro-6-fluorobenzyl)-N-ethyl-a,a,atrifluoro-2,6-dinitro-p-toluidine Nome Comum: Flumetralina f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Fumo h.classificação toxicológica: I - Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto Muito Perigoso ao Meio Ambiente. 9.a.Nome do Titular: Sumitomo Chemical do Brasil Representações Ltda.-São Paulo/SP b.marca Comercial: Radiant 00 EC c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 8708, conforme processo / d.fabricante: Sumitomo Chemical Company Ltd.-Japão Dalian Sumika Chemphy Chemical Co Ltd.-China Formulador: Iharabras S.A. Indústrias Químicas-Sorocaba/SP Arysta Lifescience do Brasil Ind. Química e Agropecuária Ltda.-Salto de Pirapora/SP e.nome Químico: pentyl [2-chloro-5-(cyclohex--ene-,2-dicarboximido)-4-fluorophenoxy]acetate Nome Comum: Flumiclorac-Pentyl (Flumicloraque-Pentílico) f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Soja h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto Muito Perigoso ao Meio Ambiente. 20.a.Nome do Titular: Milenia AgroCiências S.A.-Londrina/PR b.marca Comercial: Lactofen Técnico Mil c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 8808, conforme processo / d.fabricante: Agan Chemical Manufacturers Ltd.-Israel Milenia Agrociências S.A.-Taquari/RS e.nome Químico: ethyl O-[5-(2-chloro-a,a,a-trifluoro-p-tolyloxy)-2-nitrobenzoyl]-DL-lactate Nome Comum: Lactofen f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Trata-se de Produto Técnico h.classificação toxicológica: III-Medianamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 2.a.Nome do Titular: Syngenta Proteção de Cultivos Ltda.- São Paulo/SP b.marca Comercial: Artea 330 EC c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 8908, conforme processo / d.fabricante: Syngenta S.A.- Suíça Bayer (Schweiz) AG-Switzerland Saltigo GmbH-Alemanha Formulador: Syngenta Proteção de Cultivos Ltda.-Paulínia/SP Syngenta Crop Protection Inc.-EUA Syngenta S.A.-Suíça Syngenta Grangemouth Works-Escócia Iharabras S.A. Indústrias Químicas-Sorocaba/SP e.nome Químico: (RS)--[2-(2,4-dichlorophenyl)-4-propyl-,3-dioxolan-2-ylmethyl]-H-,2,4-triazole+(2RS,3RS;2RS,3SR)-2- (4-chlorophenyl)-3-cyclopropyl--(H-,2,4-triazol-- yl)butan-2-ol Nome Comum: Propiconazol+Ciproconazol f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Aveia, Cevada, Soja e Trigo h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 22.a.Nome do Titular: Dow AgroSciences Industrial Ltda.- São Paulo/SP b.marca Comercial: Stimo c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 9008, conforme processo / d.fabricante: Dow AgroSciences Industrial Ltda.-Jacareí/SP Quality Chemicals, INC-USA Dalian Chempy Chemical CO. Ltd.-China Formulador: Dow Agrosciences Industrial Ltda.-Jacareí/SP Iharabras S.A. Indústrias Químicas-Sorocaba/SP FMC do Brasil Química Ltda.-Uberaba/MG Fersol Indústria e Comércio S.A.-Mairinque/SP Micro Service Ltda.-Diadema/SP Sipcam Isagro Brasil S.A.-Uberaba/MG Dow Agrosciences de Colômbia S.A.-Colômbia Bayer S.A.-Colômbia Bayer de México S.A. de C.V.-México e.nome Químico: manganese ethylenebis(dithiocarbamate) (polymeric) complex with zinc salt+(r,s)-3,5-dichloro-n-(3-chloro-- ethyl--methyl-2-oxopropyl)-p-toluamide Nome Comum: Mancozeb (mancozebe)+zoxamide (zoxamida) f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Batata, Tomate e Uva h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto muito perigoso ao Meio Ambiente. 23.a.Nome do Titular: United Phosphorus do Brasil Ltda.- São Paulo/SP b.marca Comercial: Toreg 50 EC c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 908, conforme processo / d.fabricante: United Phosphorus Ltd.-Índia Formulador: United Phosphorus Ltd.-Índia Servatis S/A-Resende/RJ Reposo S.A.I.C.-Argentina e.nome Químico: (S)-a-cyano-3-phenoxybenzyl (Z)-(R, 3R)-3-(2-chloro-3, 3,3-trifluoro prop--enyl)-2,2-dimethylcyclopropanecarboxylate and (R)-a-Cyano-3-phenoxybenzyl (Z)-(S, 3S)-3-(2- chloro-3, 3, 3-trifluoroprop--enyl)-2, 2-dimethylcyclopropane carboxylate Nome Comum: Lambdacyhalothrin (Lambda-cialotrina) f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para Cultura de Algodão, Soja, Milho, Café, Trigo e Tomate. h.classificação toxicológica: I-Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: I-Produto altamente perigoso ao Meio Ambiente. 24. a.nome do Titular: Sabero Organics América Ltda-Itaúna-MG b.marca Comercial: Clorpirifós Sabero 480 EC c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 9208, conforme processo / d.fabricante: Sabero Organics Gujarat Limited-Índia Formulador: Sabero Organics Gujarat Limited-Índia Arysta Lifescience do Brasil Ind. Química e Agropecuária Ltda-Salto de Pirapora/SP Sipcam Isagro Brasil S.A.-Uberaba/MG Nufarm Indústria Química e Farmacêutica S.A-Maracanaú/CE Iharabrás S.A-Indústrias Químicas-Sorocaba/SP Servatis S.A-Resende / RJ Fersol Indústria e Comércio S.A-Mairinque/SP Tagma Brasil Indústria e Comércio de Produtos Químicos Ltda-Paulínia/SP e.nome Químico:O,O-dietyl O-3,5,6-trichloro-2-pyridylphosphorothioate Nome Comum: Chlorpyrifos f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para as culturas de Algodão, Café e Milho h.classificação toxicológica: I- Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto Muito Perigoso ao Meio Ambiente 25. a.nome do Titular: Du Pont do Brasil S.A-Barueri/SP b.marca Comercial: Graster c.resultado do pedido: Deferido, concedido registro nº 9308, conforme processo / d.fabricante: Du Pont Iberica S.A-Espanha Du Pont Móbile Plant-EUA Dow AgroSciences Industrial Ltda-Jacareí/SP Formulador: Griffin de Colombia S.A-Colombia Du Pont de Nemours (France) S.A-France Du Pont Iberica S.A-Espanha E.I. Du Pont de Nemours &CO.-EUA Manipulador: Indústria Química Lorena Ltda-Roseira/SP Sipcam Isagro Brasil S.A.-Uberaba/MG FMC Química do Brasil Ltda-Uberaba/MG e.nome Químico: 3-anilino-5-methyl-5-(4-phenoxyphenyl)-,3-oxazolidine-2,4-dione+manganese ethylenebis(dithiocarbamate) (polymeric) complex with zinc salt Nome Comum:Famoxadona+Mancozebe f.nome científico, no caso de agente biológico: não se aplica. g.indicação de uso: Indicado para a cultura de Batata, Cebola, Cenoura, Citros, Feijão, Maçã, Mamão, Tomate e Uva. h.classificação toxicológica: I- Extremamente Tóxico i.classificação quanto ao potencial de periculosidade Ambiental: II-Produto Muito Perigoso ao Meio Ambiente EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL LUÍS EDUARDO PACIFICI RANGEL Coordenador-Geral

4 4 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 SUPERINTENDÊNCIA FEDERAL DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO NO ESTADO DE SÃO PAULO PORTARIA 47, DE DE MAIO DE 2009 O SUPERINTENDENTE FEDERAL DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO NO ESTADO DE SÃO PAULO, no uso da competência que lhe foi delegada pelo artigo 39, do Regimento Interno das Superintendências Federais de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, aprovado pela Portaria Ministerial n 300, de 6/06/2005, publicada no DOU de 20/06/2005, tendo em vista o disposto na Instrução Normativa SDA n 66, de 27 de novembro de 2006, na Lei n 7.802, de de julho de 989, no Decreto 4.074, de 04 de janeiro de 2002 e o que consta do Processo / , resolve: Art. Incluir no Credenciamento da empresa ROFEP SER- VIÇOS DE DEDETIZAÇÃO E SANITIZAÇÃO LTDA., (BR SP 63), CNPJ /000-8, localizada na Rua Benedita Silva Rosa, nº 2000, Vila Carolina, Itapetininga-SP, as modalidades de tratamento fitossanitário e quarentenário Fumigação em Porões de Navios - Fosfina (FPN) e Fumigação em Silos Herméticos - Silos Pulmão - Fosfina (FSH). Art. 2 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.. COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS FRANCISCO SÉRGIO FERREIRA JARDIM Ministério da Cultura SECRETARIA EXECUTIVA PORTARIA Nº 33, DE 2 DE MAIO DE 2009 O SECRETÁRIO EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DA CULTURA, no uso de suas atribuições legais, e em cumprimento ao disposto na Lei 8.33, de 23 de dezembro de 99, Decreto nº 5.76, de 27 de abril de 2006, Medida Provisória nº , de 06 de setembro de 200, alterada pela Lei nº de 3 de maio de 2002 e Portaria n.º 500 de 8 de dezembro de 998, resolve: Art. º Prorrogar o prazo de captação do projeto audiovisual, relacionado abaixo a esta Portaria, para o qual o proponente fica autorizado a captar recursos, mediante doações ou patrocínios, nos termos do Art. 26 da Lei nº 8.33, de 23 de dezembro de 99, Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. RANULFO ALFREDO MANEVY DE PEREIRA MENDES ANEXO Conceito da Arte Brasileira - Artebrasileira.org EXPOMUS - Exposições Museus Projetos Culturais Ltda. CNPJ/CPF: / SP - São Paulo Período de captação: 0/0/2009 a 3/2/2009 PORTARIA Nº 332, DE 2 DE MAIO DE 2009 O SECRETÁRIO EXECUTIVO DO MINISTÉRIO DA CULTURA, no uso de suas atribuições legais, e em cumprimento ao disposto na Lei 8.33, de 23 de dezembro de 99, Decreto nº 5.76, de 27 de abril de 2006, resolve: Art..o - Aprovar projetos culturais, relacionados no anexo à esta Portaria, para os quais os proponentes ficam autorizados a captar recursos, mediante doações ou patrocínios, na forma prevista, respectivamente, no º do artigo 8 da Lei n.º 8.33, de 23 de dezembro de 99, alterada pela Lei n.º 9.874, de 23 de novembro de 999. Art. 2.o - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. RANULFO ALFREDO MANEVY DE PEREIRA MENDES ANEXO ÁREA: ARTE CÊNICAS - (ART.8, º) Pina Bausch - Temporada 2009 Gabinete Cultura Ltda. CNPJ/CPF: / Processo: /08-9 SP - São Paulo Valor do Apoio R$: ,50 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Apresentações do espetáculo de dança da companhia Pina Bausch nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo Segredo entre mulheres Flavio Leonardo Faustinoni ME CNPJ/CPF: /000-3 Processo: /08-87 SP - São Paulo Valor do Apoio R$: ,00 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Encenar o espetáculo Segredo de Mulheres, texto original do dramaturgo argentino Carlos Furnaro, com estréia e temporada na cidade de São Paulo Carmem, da França para o Nordeste - Ano da França no Brasil Companhia de Ópera Canto Dell'Arte - COCD CNPJ/CPF: / Processo: /08-06 RN - Natal Valor do Apoio R$: ,00 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Promover a popularização do espetáculo de ópera e, ao mesmo tempo, divulgar as culturas francesas e brasileiras durante o ano da França no Brasil Travesseiro (O) (Poema nº para criança) Velha Companhia Produções Artísticas Ltda - Me CNPJ/CPF: / Processo: /08-24 SP - São Paulo Valor do Apoio R$: ,45 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Realizar a estréia nacional do espetáculo O Travesseiro (Poema nº para criança), na cidade de São Paulo. ÁREA: 3 MÚSICA INSTRUMENTAL/ERUDITA - (ART.8, º) Jazz Festival Brasil Brasília Soltz Produção e Organização de Eventos Ltda. CNPJ/CPF: /000-0 Processo: /08-0 MG - Belo Horizonte Valor do Apoio R$: ,7 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Dar continuidade ao Jazz Festival Brasil - Brasília no ano de 2009, com intuito de mantê-lo como evento fixo no calendário artistico e cultural da cidade Pixinguinha - Série Instrumental Lu Araújo Produções Artísticas Ltda. CNPJ/CPF: / Processo: /08-7 RJ - Rio de Janeiro Valor do Apoio R$: ,30 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/0/2009 Resumo do Projeto: Gravar quatro CDs sobre a obra de Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha. Serão ao todo 48 composições do autor reunidas nos discos: Oscarina, Glória e Bianca; Generoso; Cinco Companheiros; e Saudades do Recife Atividades Musicais do Instituto Baccarelli Instituto Baccarelli CNPJ/CPF: / Processo: /08-78 SP - São Paulo Valor do Apoio R$: ,50 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Realizar as atividades do Instituto Baccarelli compostas de programas sócio-culturais com essência em música orquestral clássica. ÁREA: 4 ARTES VISUAIS - (ART. 8) Elizabeth de Portzamparc: Arquitetura, Urbanismo e Design Fazer Arte Produções Artísticas Ltda. CNPJ/CPF: / Processo: /08-06 RJ - Rio de Janeiro Valor do Apoio R$: ,00 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Realização de exposição que visa apresentar projetos de urbanismo, arquitetura, museografia e design, já realizados ou em curso de realização na Europa e no Brasil Staring Back - Chris Marker Associação dos Amigos do Paço das Artes Francisco Mattarazo Sobrinho Organização Social de Cultura CNPJ/CPF: / Processo: /08-06 SP - São Paulo Valor do Apoio R$: ,25 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Promover a itinerância da mostra Staring Back, composta e fotografias do consagrado artista francês Chris Marker. ÁREA: 7 ARTES INTEGRADAS - (ART. 8) Somos Terra Auana Produções Culturais Ltda - ME CNPJ/CPF: / Processo: /08-79 SP - São Paulo Valor do Apoio R$: ,00 Prazo de Captação: 3/05/2009 a 3/2/2009 Resumo do Projeto: Edição de livro acompanhado de uma exposição fotográfica itinerante que percorrerá quatro capitais brasileiras. O projeto pretende sensibilizar as pessoas para observar a complexidade da vida na Te r r a. AGÊNCIA NACIONAL DO CINEMA SUPERINTENDÊNCIA DE FOMENTO DELIBERAÇÃO Nº 9, DE 2 DE MAIO DE 2009 O SUPERINTENDENTE DE FOMENTO SUBSTITUTA da ANCINE, no uso das atribuições legais conferidas pela Portaria nº 0, de 7 de março de 2008, e em cumprimento ao disposto na Lei nº 8.33, de 23 de dezembro de 99, Lei nº 8.685, de 20 de julho de 993, Medida Provisória nº , de 06 de setembro de 200, e Decreto nº 4.456, de 04 de novembro de 2002, delibera: Art. º Aprovar o remanejamento das fontes de financiamento do projeto audiovisual abaixo relacionado, para o qual a proponente fica autorizada a captar recursos através da comercialização de certificados de investimento e mediante patrocínio nos termos dos arts. º e º-A da Lei nº /93, respectivamente Bugigangue no Espaço Processo: / Proponente: 44 Toons - Produções Artísticas Ltda. Cidade/UF: São Paulo/SP CNPJ: /000-8 Valor total do orçamento aprovado: R$ ,5 Valor aprovado no artigo º- da Lei nº /93: de R$ 0,00 para R$ ,00 Banco: 00- agência: 270-X conta corrente: Valor aprovado no artigo º-A da Lei nº /93: de R$ ,59 para R$ ,59 Banco: 00- agência: 270-X conta corrente: Prazo de captação: de 0/0/2009 até 3/2/2009. Art. 2º Aprovar o remanejamento das fontes de financiamento dos projetos audiovisuais abaixo relacionados, para os quais as proponentes ficam autorizadas a captar recursos através da comercialização de certificados de investimento, mediante patrocínio e através da formalização de contratos de co-produção nos termos dos arts. º, º-A e 3º da Lei nº /93, respectivamente O Olho e a Faca Processo: / Proponente: Olhos de Cão Produções Cinematográficas Ltda. Cidade/UF: São Paulo/SP CNPJ: / Valor total do orçamento aprovado: R$ ,06 Valor aprovado no artigo º da Lei nº /93: de R$ 0,00 para R$ ,00 Banco: 00- agência: conta corrente: Valor aprovado no artigo º-A da Lei nº /93: de R$ ,00 para R$ ,00 Banco: 00- agência: conta corrente: Valor aprovado no artigo 3º da Lei nº /93: de R$ ,46 para R$ ,46 Banco: 00- agência: conta corrente: Prazo de captação: de 0/0/2009 até 3/2/ Capitães da Areia Processo: / Proponente: Lagoa Cultural e Esportiva Ltda. Cidade/UF: Rio de Janeiro/RJ CNPJ: / Valor total do orçamento aprovado: R$ ,42 Valor aprovado no artigo º da Lei nº /93: de R$ ,00 para R$ ,00 Banco: 00- agência: conta corrente: Valor aprovado no artigo º-A da Lei nº /93: R$ ,00 Banco: 00- agência: conta corrente: Valor aprovado no artigo 3º da Lei nº /93: de R$ ,00 para R$ ,00 Banco: 00- agência: conta corrente: Prazo de captação: de 0/0/2009 até 3/2/2009. Art. 3º Prorrogar o prazo de captação do projeto audiovisual abaixo relacionado, para o qual a proponente fica autorizada a captar recursos mediante patrocínio nos termos do art. º-A da Lei nº / Dicky Processo: / Proponente: Salem Produções Cinematográficas Ltda. Cidade/UF: São Paulo/SP CNPJ: / Prazo de captação: de 0/0/2009 até 3/2/2009. Art. 4º Prorrogar o prazo de captação do projeto audiovisual abaixo relacionado, para o qual a proponente fica autorizada a captar recursos através da comercialização de certificados de investimento, mediante patrocínio e através da formalização de contratos de coprodução nos termos dos arts. º, º-A e 3º da Lei nº /93, respectivamente.

5 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de ISSN Getúlio - Últimos Dias Processo: / Proponente: Elimar Produções Artísticas Ltda. Cidade/UF: Rio de Janeiro/RJ CNPJ: / Prazo de captação: de 0/0/2009 até 3/2/2009. Art. 5º Autorizar a substituição do título do projeto audiovisual, "Prazer, Osesp" para "Ser, OSESP" Ser, OSESP Processo: / Proponente: Prodigo Films Ltda. Cidade/UF: São Paulo/SP CNPJ: / Art. 6º Esta Deliberação entra em vigor na data de sua publicação. LUIZ FERNANDO NOEL DE SOUZA SECRETARIA DE PROGRAMAS E PROJETOS CULTURAIS PORTARIA Nº 2, DE DE MAIO DE 2009 O SECRETÁRIO DE PROGRAMAS E PROJETOS CUL- TURAIS, Célio Roberto Turino de Miranda, no uso de suas atribuições legais e com base nas Portarias MinC nº 56 e nº 82, de 06 de julho de 2004 e de 8 de maio de 2005 respectivamente, que cria o Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania - CULTURA V I VA ; a) No Edital de Divulgação nº., de 26 de janeiro de Prêmio Pontos de Mídia Livre, publicado no Diário Oficial da União em 27 de janeiro de 2009, que tem a finalidade de premiar iniciativas de comunicação compartilhada e participativa realizadas por Pontos de Cultura e/ou instituições sem fins lucrativos e legalmente constituídas. b) Os prêmios estão divididos em duas categorias: categoria de iniciativas de alcance e repercussão nacional/ regional e categoria de iniciativas de alcance e repercussão estadual/ local. c) Em reunião da Comissão de Avaliação, realizada na sua primeira etapa nos dias 06 a 09 de abril de 2009, e na sua segunda etapa no dia 28 de abril de 2009 que por deliberação estabeleceu o que segue: Art. º - Tornar público a lista dos Pontos de Cultura e/ou instituições sem fins lucrativos e legalmente constituídas, que tiveram seus projetos de iniciativa de comunicação compartilhada e participativa premiados, nas categorias de alcance e repercussão nacional/ regional e de alcance e repercussão estadual/ local. Art. 2º - Tornar público a lista de Pontos de Cultura e/ou instituições sem fins lucrativos e legalmente constituídas, que tiveram seus projetos de iniciativa de comunicação compartilhada e participativa classificados, nas categorias de alcance e repercussão nacional/ regional e de alcance e repercussão estadual/ local. Art. 3 - Tornar público a lista de Pontos de Cultura e/ou instituições sem fins lucrativos e legalmente constituídas, que tiveram seus projetos de iniciativa de comunicação compartilhada e participativa desclassificados, nas categorias de alcance e repercussão nacional/ regional e de alcance e repercussão estadual/ local. Art. 4 - Conforme estabelecido no item 9.2, do Edital de Divulgação n 0/2009, "caberá pedido de recurso administrativo (tais como: revisão, alteração, inclusão e impugnação) à Comissão de Avaliação no prazo de 5 (cinco) dias úteis, contados da data de publicação no Diário Oficial da União do resultado do julgamento". CATEGORIA NACIONAL Iniciativas de Mídia Livre Premiadas Nº Processo Nome do Proponentciativa Nome da Ini / Televisão América Latina tal.tv Website www / DesCentro - Nó Rede de Servidores Livres Emergente de Ações Colaborativas / Associação de Revista Viração Apoio às Meninas e Meninos Pontuação EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL / / / da Região Sé Instituto Intercidadania Intervozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social Associação Brasileira Radiodifusão Comunitária Projeto iteia - Rede Colab. de Cul. Arte e Informação Observatório do Direito à Comunicação Rede Abraço de Rádios Comunitárias / Thydewa Índios Online / Instituto Envolverde Envolverde Revista digital / Instituto GPS - Revista Global/Brasil Gestora de Projetos Sociais / Gradelos Tereza Portal Circuito de Benguela MT Fora do Eixo / Vídeo nas Aldeias nas Rede Vídeo Aldeias / / / / Associação Software Liv r e. O rg União e Inclusão em Redes de Rádio(UNIRR) - PulsarBrasil Instituto Sócio Cultural Overmundo TV Software Livre Radiorevista Comum. em Rede Overmundo - Ampliando a Colaboração na Web 2.0 Associação Raíz Portal Raiz - Cultura do Brasil Iniciativas de Mídia Livre Classificadas Nº Processo Nome do Proponentciativa Nome da Ini- Pontuação /2009- Associação Plataforma em Agente Cidadão Rede -Meta- Reciclagem / Fund. de A. I. Rádio UFSCar do D. C. e Tec. da Univ. Fed. de São Carlos ( FA I / U F S C a r ) / Navegar Amazônia Amazônia Navegarte Fluindo pela TVNavegar / Cooperativa Catarse - Coletivo té Teko Mbarae de Comunicação / IPSO - Inst. o Webrádio Cultura Viva de Pesq. e Proj. Sociais e Tecnológicos / Assoc. das E. Enciclopédia C. e Usuárias Nordeste do Canal Comum. Do Grande Recife / Associação de Portal Brasileiro de hip Promoção Humana Serumano hop Bocada Forte / Associação Circo Voador Ati- Cultura Digi- Pontão de vidades Cul. tal Circo Voador Art. Soc. e Ambientais / Associação Tela Portal Tela Brasil Brasil / Arena - Associação de Arte e Projeto Areal Cultura /2009- Comunicação e Programa Jornal Escola Cultura / Associação Gaúcha de Proteção Ecologist Bra- Revista The ao Ambiente sil Natural / Criar Brasil - RádioTube Centro de Imprensa, Assesso- Ondas do Rá- Rede de C. ria e Rádio dio e da Internet / Entidade Ecológica dos Surfis- de Comunica- Constelação tas de Itanhaém ção da Rejuma - ECOSURFI / Instituto MID Minuto da Inclusão para Part. Social das Pessoas com Deficiência /2009- Fundação Universidade de nante Projeto Disso Brasília - FUB / Centro de For. Coletivo Media Sana do Educ. Popular M. da Conceição / Instituto Preservar Agência Chasque de / / / / Associação Revista do Cinema Brasileiro Instituto de Tecnologia, Educação e Cidadania Plume - Pluraridade e Meio Ambiente Inbrapi - Inst. Indígena Bras. Propriedade Intelectual - IN- BRAPI Notícias Revista do Cinema Brasileiro Portal Senhor - Integração Inde-pendente Jornal de Debates Maracá / Associação Cultural DoSol Portal DoSol /2009- Pró-Cittá Instituto de Estudos Virtuais de Plataformas 52 2 Pró-Cidadania Mídias Livres / Jornal Quixote Centro Paranaense Feminino de Cultura / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / Associação Encingafone! Programa Me- 50 Cooperativa Portal Cultura 50 Bras. de Trab. Infância dos Profissionais da Cult. Art. Literatura Loaded e-zine Loaded e-zine 50 CEPEPO - Centro de Est. e Práticas de Educação Popular Paraiwa -Coletivo de Assessoria e Documentário Sociedade dos Poetas Advogados de Santa Catarina Associação Programa milhão de Cisternas (APMC) Laboratório de Comun. Comparti-lhada Amazônia Paraiwa - Cultura, Imagem e Ação Frente de Inclusão Cultural de Escritores e Leitores Cartilha "Uma aula diferente" Movimento Cultural Arte Macomuni-cação Mov. De Edu- 50 nha e Arte Popular Associação Artística Saudáveis Circular Rede Olhar 50 Subversivos Instituto Usina Coisas do 50 Porto Instituto Cultural Cinema Bra- na Internet - Cinema Brasil 50 sil Site e Fórum PRODANÇA Revista Olharce e Prog. de 50 TV Terceira M a rg e m Associação Cultural Alquimídia SARCASTI- 50 COcomBR ONG Fonte Portal Áfricas 50 Ossos do Ofício Blog Acervo 50 - Confraria das Origens Artes Instituto Gen w w w. b r a - 50 Brasil zil.com.br KAMURI Portal Kaingang 50 A Saga - Audiovisual e Ci- Cine Anima 50 dadania Historianet Editoração e Publinet Site Historia- 50 cação Fórum Nac. pela Democ.da diacomdemo- Revista Mí- 50 Comunicação - cracia FNDC ACARBO - Assoc. Arte Re- Digital Recôncavo 50 creativa Berimbau de Ouro FUNDAL - Balcão do 50 Fundação Antonio Almeida Músico OCISP - Jovem Entendendo a 50 Sertão Música Clássica Instituto Metasocial-IMS Agência da Inclusive - 50 Inclusão Inst. de Pesq., Site Laboratório do Projeto 50 Form. e Dif. em Políticas Públicas e Sociais Futuro Repórter do (IPFD) IBRACE - Inst. A Terra - 50 Brasil de Des. Brasil Social, Cidadania e Educação Instituto Marco Ler é Preciso 50 da Cultura Quilombola Associação Musical Filarmôni- P O T. C O M C N N P V. B L O G S - 50 ca Lira Santa Cruz Associação Centro de Estudos e A. da Capoeira - CEACA Fundação Palavra Mágica Associação de Informação Ambiental Aracati - Agência de Mobilização Social Instituto Arte no Dique Dialograma/Árvore do Conhecimento - a capoeira em diálogo Brasil que lê Agência de Noticias Ambiente Já 50 Frutos do Brasil Juventude em Debate Orbital Channel 50 50

6 6 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de / / / / / / / / Assoc. Hosp. de Prot. á Inf. Dr. R.Carneiro Hosp. Peq. Príncipe Fundação Cultural e Artística de Cambé - FUNCAC Consciência, Liberdade, Atitude e Movimento União Nacional dos Estudantes - UNE Associação Nacional de História - Seção Piauí Assoc. Ent.. Canal Com. de TVs por Assinat. de Sete Lagoas Instituto Museu da Pessoa Associação Artística Mapati Campanha Pra Toda Vida Mundo e Imagem CLAM 50 Estudante Net Hist. e Patrim. Ens. Memória e Patrim. Cultural Programa Mídia Mix Portal Museu da Pessoa Projeto Arte Digital / / Associação Beneficente Casa da Boa Esperança Blog da Amazônia Oriental Instituto Jera Na Real - Web Rádio de Cultura Iniciativas Desclassificadas Nº Processo Nome do Proponentciativa Nome da Ini / Prefeitura Municipal de Por- Jornal Estação Porciúncula / / / / / ciúncula Associação O Caminho do Paraíso Fundação Roberto Marinho/Canal Futura Associação Teatro Oficina Uzina Uzona Fátima Braga - Um Olhar Profundo Emanuela F. Franco O Caminho do Paraíso Maleta Futura I N T E R N E TO - TEM Um Olhar Profundo TV Magia Pontuação Desclassificado Desclassificado Desclassificado Desclassificado Desclassificado Desclassificado / / / / / / COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS Bit Social Grupo Ecológico e Cultural Tio - Pac Centro de Desen. Sócio Cultural Atelier Mult. Assoc. Brasileira de Doc. Seção Paraíba Rede de Cultura WEBTV Comunitária TVCT PIC - P. I. de C. de TVs Comunitári-as e Livres Rizoma - Rede Inter. Audiovisual Cultura Viva Associação Vermelhlho Portal Verme- Assoc. Casa das Memória Como Direito Artes de Educ.e Cultura Desclassificado Desclassificado Desclassificado Desclassificado Desclassificado Desclassificado / Amavra Projeto Amplo Desclassificado / Instituto Jair TV Capoeira Desclassificado Moura Art. 5º - Esta portaria entra em vigor na data de publicação. CÉLIO TURINO

7 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de ISSN Ministério da Defesa GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 62/MD, DE 2 DE MAIO DE 2009 Altera a Diretriz para Planejamento e Execução das Atividades de Estudos da Escola Superior de Guerra (ESG), no ano de O MINISTRO DE ESTADO DA DEFESA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso IV da Constituição Federal e tendo em vista o disposto no art. 46, da Lei nº 0.683, de 28 de maio de 2003, e de acordo com o disposto no art. 23 do Regulamento da Escola Superior de Guerra, aprovado pelo Decreto nº 5.874, de 5 de agosto de 2006, resolve: Art. º Alterar os itens 3.2.2, 3.2.3, e 3.2.5, da Portaria nº 975/SELOM-MD, de 23 de junho de 2008, publicada no Diário Oficial da União de 25 de junho de 2008, Seção, página 4, que passa a vigorar com a seguinte redação: " Curso de Estado-Maior Combinado (CEMC) O CEMC destina-se a habilitar Oficiais Superiores para o exercício de funções nos Estados-Maiores Combinados e desempenho de atividades que envolvam o planejamento e o emprego estratégicooperacional de forças militares em operações combinadas ou executadas sob orientação e supervisão do Ministério da Defesa. Terá a duração de 3 (treze) semanas, iniciando em 7 de março e terminando em 0 de junho, com efetivo planejamento de 24 (vinte e quatro) estagiários Curso Superior de Inteligência Estratégica (CSIE) O CSIE destina-se a habilitar civis e militares para o exercício de funções de inteligência estratégica na administração pública e, em especial, no Ministério da Defesa. Terá a duração de 2 (vinte e uma) semanas, iniciando em 7 de março e terminando em 7 de agosto, com efetivo planejado de 30 (trinta) estagiários Curso de Logística e Mobilização Nacional (CLMN) O CLMN destina-se a habilitar civis e militares para o exercício de funções de logísticas nas Forças Armadas e em órgãos vinculados ao Sistema Nacional de Mobilização - SINAMOB. Terá a duração de 3 (treze) semanas, iniciando em de agosto e terminando em 6 de novembro, com efetivo planejado de 30 (trinta) estagiários Curso de Gestão de Recursos de Defesa (CGERD) O CGERD destina-se a proporcionar conhecimento, a civis e militares, dos conceitos de defesa no Estado moderno e processos de gestão de recursos de defesa no âmbito da administração pública e privada. Terá a duração de 09 (nove) semanas, sendo realizado em duas edições, em São Paulo - SP e Brasília - DF, iniciando em de maio e 3 de agosto e terminando em 0 de julho e 30 de outubro, respectivamente, com efetivo planejado de 50 (cinquenta) estagiários...." Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. NELSON A. JOBIM COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL PORTARIA Nº 33/DGCEA, DE DE MAIO DE 2009 Estabelece as unidades de medidas de uso em operações no ar ou no solo, no âmbito do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro - SISCEAB O DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO DE CON- TROLE DO ESPAÇO AÉREO, de conformidade com o previsto no inciso IX, do art. 4º, e no inciso IV, do art. do Regulamento do DECEA, aprovado pela Portaria nº.22/gc3, de 27 de dezembro de 2006, e considerando a necessidade de implementar as provisões do Anexo 5 à Convenção sobre a Aviação Civil Internacional, no âmbito do SISCEAB, resolve: Art. o As unidades de medidas a serem usadas em operações no ar ou no solo, no âmbito do SISCEAB, são aquelas definidas na norma NBR AERONÁUTICA E ESPAÇO, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Art. 2 o Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Ten.-Brig. do Ar RAMON BORGES CARDOSO SECRETARIA DE ENSINO, LOGÍSTICA, MOBILIZAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 69/MD, DE 2 DE MAIO DE 2009 O SECRETÁRIO DE ENSINO, LOGÍSTICA, MOBILIZA- ÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MINISTÉRIO DA DEFESA, no uso da competência que lhe foi subdelegada pelo Art. o da Portaria n o 536/MD, de 24 de junho de 2003, e considerando o disposto no Art. 4 o do Decreto-Lei nº.77, de 2 de junho de 97, combinado com o Art. 9º do Decreto nº 2.278, de 7 de julho de 997, resolve: Art. º Renovar a inscrição junto ao Ministério da Defesa (MD) da empresa FOTOTERRA - ATIVIDADES DE AEROLEVAN- TAMENTOS LTDA, com sede na Avenida Brasil, nº 392, Sobreloja AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 94, DE DE MAIO DE 2009 Altera a Instrução de Aviação Civil sala -A, Jardim São Luis, CEP , Santana de Parnaíba - SP, inscrita no CNPJ sob o n /000-77, como Organização Especializada Privada, categoria "a", para execução de serviço de aerolevantamento. Art. 2º Considerar a inscrição válida a partir da data da publicação em Diário Oficial, pelo período de 3 anos. Art. 3º Durante o período de vigência da inscrição, a empresa deverá comunicar ao MD qualquer alteração referente à sua capacitação técnica e/ou jurídica. Art. 4º Revogar a Portaria nº 767/MD, de 28 de maio de Gen.-Ex. JOSÉ ELITO CARVALHO SIQUEIRA A DIRETORA-PRESIDENTE DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício da prerrogativa de que trata o art. 6º do Regimento Interno aprovado pela Resolução nº 7, de 23 de janeiro de 2009, considerando o disposto nos arts. 8º, incisos X e XLVI, e 47, inciso I, da Lei nº.82, de 27 de setembro de 2005, e tendo em vista o que consta do processo nº / , resolve, ad referendum da Diretoria: Art. º Incluir, na tabela do item 3 - Tabela com a Lista de requisitos do MGO - do Anexo da Instrução de Aviação Civil (IAC 2-004), intitulada "Recomendações para a Elaboração do Sistema de Manuais de Operações - Empresas de Transporte Aéreo regidas pelo RBHA 2" aprovada pela Portaria DAC nº 899/STE, de 2 de junho de 2003, publicada no Diário Oficial da União de 9 de julho de 2003, Seção, página 9, as duas linhas de requisitos abaixo: Sec Exp D B S ICA 00-2, 7.20 Descrição das políticas e procedimentos relativos ao relato rotineiro de condições Sim Sim Sim meteorológicas e observação em rota, em subida e em outras fases do vôo (AIREP) ICA 00-2, Anexo 3, Obrigação de informação, por AIREP ESPECIAL, das tripulações quando do Sim Sim Sim 3.6(g) encontro de fenômenos relacionados a atividades vulcânicas (nuvens de cinzas, diferenciais de temperatura, visibilidade, etc) Art. 2º Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação. D I R E TO R I A RESOLUÇÃO Nº 98, DE 2 DE MAIO DE 2009 Altera requisito do Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica 2. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício da competência que lhe foi outorgada pelo art., inciso V, da Lei nº.82, de 27 de setembro de 2005, considerando o disposto nos arts. 8º, incisos X e XLVI, e 47, inciso I, da citada Lei, e tendo em vista o que consta do processo nº /2009-5, deliberado e aprovado na Reunião de Diretoria realizada em 2 de maio de 2009, resolve: Art. º Alterar o requisito RBHA 2.32(e)(3) do Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica 2 (RBHA 2), o qual passa a vigorar com a seguinte redação: "(e) (3) para aviões com capacidade para 20 ou mais passageiros, fabricados após 03 de setembro de 2009, materiais para isolamento termo-acústico instalados na metade inferior da fuselagem devem atender aos requisitos de resistência de penetração de chamas da seção do RBHA 25 efetivos em 02 de setembro de 2003.". Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. SOLANGE PAIVA VIEIRA Diretora-Presidente 3ª GERÊNCIA REGIONAL PORTARIA Nº 699/GER 3, DE 2 DE MAIO DE 2009 Da emissão do CHE e documentos pertinentes. O GERENTE DA TERCEIRA GERÊNCIA REGIONAL, no uso de suas atribuições outorgadas pelo art. 24, inciso VII do Regimento Interno aprovado pela Resolução nº 7, de 23 de janeiro de 2009, e pelo art. º da Portaria 43/SAR, de 9 de setembro de 2008, nos termos dispostos no Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica - RBHA 45 Homologação de Empresas de Manutenção Aeronáutica e com fundamento na Lei 7.565, de 9 de dezembro de 986, que dispõe o Código Brasileiro de Aeronáutica, resolve: SOLANGE PAIVA VIEIRA Art. º - Emitir para a empresa HELIT MANUTENÇÃO DE HELICÓPTEROS LTDA o Certificado de Homologação de Empresa CHE /ANAC, datado de de maio de 2009, com base nas seguintes características: I - Endereço da Sede Administrativa: Rua: Ocidente, Nº00 - Carlos Prates - Belo Horizonte - MG - CEP: II - Padrões e Classes: C2; D3 e F3. III - Regulamentação: RBHA 45. Art. 3º Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação no DOU. ROGÉRIO BENEVIDES CARVALHO SUPERINTENDÊNCIA DE SERVIÇOS AÉREOS PORTARIA Nº 696/SSA, DE 2 DE MAIO DE 2009 Autoriza o funcionamento jurídico de empresa de táxi aéreo e serviço aéreo especializado. O SUPERINTENDENTE DE SERVIÇOS AÉREOS, no uso da competência outorgada pelo art. º da Portaria nº 65/DIR, de 7 de julho de 2006 e considerando o disposto na Portaria n 90/GC-5, de 20 de março de 200 e tendo em vista o que consta no Processo n /2007-9, resolve: Art. º Autorizar o funcionamento jurídico da sociedade empresária VOE BRAVO TÁXI AÉREO LTDA., CNPJ: /000-67, com sede social na cidade de São Paulo/SP como empresa de serviço aéreo público de transporte de passageiro e carga na modalidade táxi aéreo e de serviço aéreo especializado nas modalidades aerocinematografia, aerofotografia, aeroinspeção, aeropublicidade e aeroreportagem, pelo prazo de 2 (doze) meses contados da data da publicação desta Portaria. Parágrafo único. A exploração dos serviços referidos no caput fica condicionada à outorga da autorização operacional, nos termos da Portaria nº 90/GC5, de 20 de março de 200. Art. 2 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. JULIANO ALCÂNTARA NOMAN

8 8 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de Ministério da Educação FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PORTARIA Nº.6, DE 6 DE MAIO DE 2009 O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGI- PE, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO o que consta o processo nº /09-73, da Divisão de Material - DIMAT, datado de 8/02/2009; CONSIDERANDO o parecer do Procurador Geral da UFS, folha 02, do processo nº /09-73; CONSIDERANDO o despacho do Diretor do Departamento de Recursos Materiais da UFS, folha 03, do processo nº /09-73; resolve: Art. o - Aplicar a pena de advertência à firma COMÉRCIO DE ESTIVAS LTDA, CNPJ nº /000-4,, nos termos do artigo 87, I, da Lei nº 8.666/93, por descumprir cláusulas referentes à entrega de materiais. Art. 2 - Esta Portaria entra em vigor nesta data, devendo ser publicada no Diário Oficial da União. JOSUÉ MODESTO DOS PASSOS SUBRINHO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ ATO Nº 74, DE DE MAIO DE 2009 O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ, no uso de suas atribuições legais e, considerando o Processo nº /09-5; o item 2. do Edital nº 02/2008-DRH/UFPI, de , publicado no D.O.U de ; o artigo 2 da Portaria nº. 450/02, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão publicado no D.O.U. de , resolve: Prorrogar, por 0 (um) ano, a partir de , o prazo de validade do Concurso Público, Edital n. 02/2008-DRH/UFPI, para o provimento de cargos na categoria funcional de Técnico-Administrativo - 40 horas semanais, destinados ao Campus "Ministro Petrônio Portela", na cidade de Teresina/PI, de acordo com as disposições preliminares, gerais e aplicáveis à espécie, e às normas contidas no edital em referência. LUIZ DE SOUSA SANTOS JÚNIOR FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 24, DE DE MAIO DE 2009 Aprova a assistência financeira para a Fundação Universidade de Passo Fundo - RS. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Constituição Federal de 988; Lei nº 4.320, de 7 de março de 964; Lei nº 8.666, de 2 de junho de 993; Lei Complementar nº 0, de 4 de maio de 2000; Decreto nº 6.70, de 25 de julho de 2007; Lei nº.768, de 4 de agosto de 2008; Portaria Interministerial nº 27, de 29 de maio de O PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FNDE, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pelo art. 4, do Capítulo V, Seção IV, do Anexo I do Decreto nº 6.39, de 20 de dezembro de 2007, republicado no DOU de 02 de abril de 2008 e pelos artigos 3º, 5º e 6º do Anexo da Resolução/CD/FNDE nº 3, de 30 de setembro de 2003, e CONSIDERANDO a importância das Jornadas Literárias, promovidas pela Fundação Universidade de Passo Fundo, desde 98, na busca da formação de leitores, de leitores de textos literários, entendedores de linguagens peculiares às distintas manifestações culturais numa perspectiva crítica e emancipadora; CONSIDERANDO a necessidade de sintonizar educação e cultura e de dar continuidade ao processo de integração das artes para a formação de públicos/platéias a partir do desenvolvimento e aprimoramento de leitores/intérpretes da música, da pintura, do teatro, da arquitetura, do cinema, da fotografia, da literatura numa visão crítica e eclética; resolve "AD REFERENDUM": Art. º Aprovar a assistência financeira para a Fundação Universidade de Passo Fundo - RS, objetivando a implementação da 3ª Jornada Nacional de Literatura e da 5ª Jornadinha Nacional de Literatura. Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. FERNANDO HADDAD RESOLUÇÃO Nº 25, DE DE MAIO DE 2009 Altera a RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 35, de 22 de julho de 2008, que estabelece orientações e diretrizes para apoio financeiro para execução de projetos de cursos de licenciatura a distância, selecionados por meio da Chamada Pública MEC/SEED - nº 0/2004, no âmbito do Programa Pró-Licenciatura Fase I. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Constituição Federal de Art. 208; Lei Nº 8.666, de 2 de junho de 993; Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 996; Lei.326, de 24 de julho de 2006; Decreto 5.54, de 23 de julho de 2004; Decreto 6.094, de 24 de abril de 2007; Decreto 5.840, de 3 de julho de 2006; Medida Provisória n 4, de 28 de dezembro de 2007; Instrução Normativa n 0 da Secretaria do Tesouro Nacional, de 5 de janeiro de 997 e alterações posteriores; Parecer CNE/CEB n, de 03 de abril de 2002; Parecer CNE/CEB n, de 0 de fevereiro de O PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FNDE, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pelo art. 4, do Anexo I, do Decreto nº 6.39, de 20 de dezembro de 2007, republicado no DOU de 02 de abril de 2008 e pelos arts. 3º, 5º e 6º do Anexo da Resolução/CD/FNDE nº 3, de 30 de setembro de 2003, e CONSIDERANDO a necessidade de dar continuidade ao apoio financeiro para execução de projetos de cursos de licenciatura a distância, selecionados por meio da Chamada Pública MEC/ SEED - nº 0/2004, no âmbito do Programa Pró-Licenciatura Fase I, resolve "AD REFERENDUM": Art. º. O art. 6 passa a vigorar na forma a seguir: Art. 6º. A assistência financeira de que trata esta Resolução será prestada para a execução de projetos dos cursos de licenciatura a distância, apoiados no âmbito do programa Pró-Licenciatura Fase I, até a conclusão, de acordo com os valores assinalados nos planos de trabalho e aprovados pela SEED/MEC, ficando o montante limitado aos recursos consignados na Lei Orçamentária Anual para esse fim, e condicionado à disponibilidade de recursos orçamentários e financeiros do FNDE ou descentralizado pelo MEC, e a adimplência e habilitação da entidade proponente, nos termos das normas vigentes. Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. FERNANDO HADDAD INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 4 DE MAIO DE 2009 O PRESIDENTE, DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA, no uso de suas atribuições, tendo em vista a Lei 0.86, de 4 de abril de 2004, o Decreto nº 6.37 de 20 de dezembro de 2007 e a Portaria Normativa nº.75 de 27 de outubro de 2006, bem como nas recentes deliberações da Comissão Técnica de acompanhamento da Avaliação - CTAA registradas na Ata da 28ª Reunião ordinária da referida Comissão resolve: Nº 80 - Art. º Em cumprimento ao disposto no artigo 3, inciso I da portaria Normativa.027 de 5 de maio de 2006, e, considerando o teor do processo nº / , tornar pública a solicitação de saída do Banco Nacional de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: ALLAN KARDEC CARLOS DIAS CPF: ANA LUCIA GABAS CPF: ELISABETE DOMINGUES SALVADOR CPF: HENRIQUE CESAR DA SILVA CPF: ISABEL GRETEL MARIA E. FERNANDEZ CPF: LOURDES MARIA A. E.M. LOUREIRO CPF: MARIO KURTZ FILHO CPF: RICARDO AMORIM EINSFELD CPF: Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. O PRESIDENTE, DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTU- DOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA, no uso de suas atribuições, tendo em vista a Lei 0.86, de 4 de abril de 2004, o Decreto nº 6.37 de 20 de dezembro de 2007 e a Portaria Normativa nº.75 de 27 de outubro de 2006, bem como nas recentes deliberações da Comissão Técnica de acompanhamento da Avaliação - CTAA registradas na Ata da 27ª Reunião ordinária da referida Comissão resolve: Nº 8 - Art. º Em cumprimento ao disposto no artigo 3, inciso I da Portaria Normativa.027 de 5 de maio de 2006, e, considerando o teor do processo nº /2009-2, tornar pública a saída do Banco Nacional de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: PAULO PEDRO KENEDI - CPF Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. Nº 82 - Art. º Em cumprimento ao disposto no artigo 3, inciso III da Portaria Normativa.027 de 5 de maio de 2006, e, considerando o teor do processo nº / , tornar pública a exclusão do Banco Nacional de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: EDUVALDO PAULO SICHIERI - CPF Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. REYNALDO FERNANDES PORTARIA Nº 86, DE 6 DE MAIO DE 2009 O PRESIDENTE, DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTU- DOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA, no uso de suas atribuições, tendo em vista a Lei 0.86, de 4 de abril de 2004, o Decreto nº 6.37 de 20 de dezembro de 2007 e a Portaria Normativa nº.75 de 27 de outubro de 2006, bem como nas recentes deliberações da Comissão Técnica de acompanhamento da Avaliação - CTAA registradas na Ata da 28ª Reunião ordinária da referida Comissão resolve: Art. º Em cumprimento ao disposto no artigo 3, inciso I da portaria Normativa.027 de 5 de maio de 2006, e, considerando o teor do processo nº / , tornar pública a exclusão do Banco Nacional de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: GILSON RIHAN KARKOTLI - CPF Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. REYNALDO FERNANDES COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS PORTARIAS DE 2 DE MAIO DE 2009 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCA- CIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP, no uso de suas atribuições e em cumprimento ao disposto no art. 47 da Lei nº.768, de 4 de agosto de 2008, resolve: Nº 95 - Art. º Estabelecer que o critério de Transferência de Recursos para Despesa de Capital aos Estados e ao Distrito Federal para apoiar a realização do Censo da Educação Básica, em todos os seus levantamentos referentes ao ano letivo de 2009, será eqüitativo, cabendo a cada unidade da federação o montante de R$ ,00 (sessenta mil. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Nº 96 - Art. º Estabelecer a Tabela de Valores de Transferência de Recursos para Despesa Corrente aos Estados e ao Distrito Federal, conforme as diversidades regionais e suas respectivas peculiaridades, com o objetivo de apoiar a realização do Censo da Educação Básica, em todos os seus levantamentos, referentes ao ano letivo de 2009, na forma constante do Anexo desta Portaria. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. ANEXO REYNALDO FERNANDES TABELA DE VALORES PARA TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS AOS ESTADOS E AO DISTRITO FEDERAL - DESPESA CORRENTE UNIDADES FEDE- RADAS DESPESAS COR- RENTE 2009 ADICIONAL INDÍ- GENA TOTAL DE DESPESA CORRENTE 2009 TOTAL DE DES- PESA CORRENTE 200 TOTAL DO RE- PASSE DESPESA CORRENTE N O RT E RR , , , , ,00 AP , , , , ,00 AM , , , , ,00 PA , , , , ,00 AC , , , , ,00 RO 2.088,00.584, , , ,00 TO 2.088,00.00, , , ,00 NORDESTE MA , , , ,00 PI , , , ,00 CE , , , ,00 RN , , , ,00 PB , , , ,00 PE , , , ,00 AL , , , ,00 SE , , , ,00 BA , , , ,60 SUDESTE MG , , , ,60 ES , , , ,00 RJ 9.80, , , ,00 SP , , , ,00 SUL PR 9.80, , , ,00 SC , , , ,00 RS 9.80, , , ,00 CENTOR OESTE MT 2.088, , , , ,00 MS , , , , 00 GO , , , ,00 DF , , , , 00 TO TA L , , , , ,20

9 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de ISSN SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PORTARIA Nº 22, DE 2 DE MAIO DE 2009 O Secretário de Educação a Distância, usando da competência que lhe foi outorgada pelo Decreto n o , de 09 de maio de 2006, alterado pelo Decreto 6.303, de 2 de dezembro de 2007, tendo em vista a Portaria Normativa nº 40, de 2 de dezembro de 2007 e considerando o Parecer nº 05/2009 CGR/DRESEAD/SEED/MEC, resolve: Art. o. - Autorizar o funcionamento do Curso de Bacharelado em Administração, na modalidade a distância, processo n / (Registro SAPIEnS ), a ser ofertado pela Universidade Estácio de Sá, localizada na Rua do Bispo, n 83, Bairro Rio Comprido, na cidade de Rio de Janeiro - Estado do Rio de Janeiro - CEP: , mantida pela Sociedade de Ensino Superior Estácio de Sá Ltda, na sede da Instituição, localizado no endereço supramencionado, e nos seguintes pólos apoio presencial: PÓLO CABO FRIO - Rodovia Gal. Alfredo Bruno Gomes Martins, s/n, Lote9, Braga - Cabo Frio/ RJ - CEP: ; PÓLO CAM- POS DOS GOYTACAZES - Avenida 28 de Março, nº 423, Centro - Campos dos Goytacazes/RJ - CEP: ; PÓLO RESENDE - Rua Zenaide Vilela, s/n, Jardim Brasília - Resende/RJ - CEP: ; PÓLO DUQUE DE CAXIAS - Rua Major Correa de Melo, nº 86, Jd. 25 de Agosto - Duque de Caxias/ RJ - CEP: ; PÓLO NITERÓI - Rua Eduardo Luiz Gomes, nº 34, Centro - Niterói/RJ - CEP: ; PÓLO NOVA FRIBURGO - Jardim Sans Souci, s/n, Braunes - Nova Friburgo/RJ - CEP: ; PÓLO PETRÓPOLIS - Rua Bingen, nº 50, Bingen - Petrópolis/ RJ - CEP: ; PÓLO PETRÓPOLIS II - Avenida Barão do Rio Branco, nº 2894, Petrópolis II, Centro - Petrópolis/RJ - CEP: ; PÓLO QUEIMADOS - Rua Professor Sampaio, nº 9-parte, Camarim - Queimados/RJ - CEP: ; PÓLO SÃO GONÇALO - Avenida São Gonçalo, nº 00, Rodovia Niterói-Manilha - São Gonçalo/RJ - CEP: ; PÓLO SÃO JOÃO DE MERITI - Av. Automóvel Clube, nº 2384, Vilar dos Telles - São João de Meriti/RJ - CEP: ; PÓLO MACEIÓ - Rua Pio XII, nº 350, Jatiúca - Maceió/AL - CEP: ; PÓLO MACAPÁ - Rodovia Juscelino Kubistcheck, km02, s/n, Jardim Equatorial - Macapá/AP - CEP: ; PÓLO SALVADOR - Rua Xingu, nº 79, Stiep, Jardim Atalaia - Salvador/BA - CEP: ; PÓLO DE JUA- ZEIRO DO NORTE - Avenida Tenente Raimundo Rocha, s/n, Planalto - Juazeiro do Norte/CE - CEP: ; PÓLO FORTALEZA - Rua Vicente Linhares, nº 308, Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: ; PÓLO BELÉM - Rua da Municipalidade, nº 839, Reduto - Belém/PA - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (BARRA DA TIJUCA) - Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso, nº 2.900, Barra da Tijuca - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RECIFE - Avenida Engenheiro Abdias de Carvalho, nº 678, Madalena - Recife/PE - CEP: ; PÓLO NATAL - Avenida Alexandrino de Alencar, nº 708, Alecrim - Natal/RN - CEP: ; PÓLO BE- LO HORIZONTE - Avenida Francisco Sales, nº 23, Floresta - Belo Horizonte/MG - CEP: ; PÓLO ARACAJÚ - Rua Urquisa Leal, nº 538, Salgado Filho - Aracajú/SE - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (CENTRO I) - Rua Riachuelo, nº 27, Centro - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (BAN- GU) - Rua Rio da Prata, nº 39, Bangu - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (BARRA DA TIJUCA I) - Avenida Alfredo Baltazar da Silveira, nº 580, Cobertura (Shopping Barra World), Barra da Tijuca - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (COPACABANA) - Rua Raul Pompéia, nº 23, Posto 6, Copacabana - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (GUADALUPE) - Estrada do Camboatá, nº 2300, Guadalupe - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (JARDIM CARIOCA) - Estrada do Galeão, nº 900, Jardim Carioca - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (JACAREPAGUÁ) - Estrada do Capenha, nº 535 a 57 - Freguesia, Jacarepaguá - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (CENTRO II) - Rua São José, nº 35, 5º andar, Terminal de Garagem Menezes Cortes, Centro - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (MA- DUREIRA) - Estrada do Portela, nº 222, Pisos 5, 6 e 7, Madureira - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (MÉIER) - Rua Dias da Cruz, nº 255, 3º Piso, Méier - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (DEL CAS- TILHO) - Avenida Pastor Luther King Jr., nº 26, Del Castilho - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (PI- LARES) - Avenida Dom Helder Câmara, nº 5080, Pilares - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (PENHA CIRCULAR) - Avenida Lusitânia, nº 69/79, Penha Circular - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (CEN- TRO III) - Avenida Presidente Vargas, nº 2560, Centro - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (TAQUA- RA) - Rua André Rocha, nº 838, Taquara - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (CENTRO IV) - Avenida Presidente Vargas, nº 642, Centro - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (SANTA CRUZ) - Rua Felipe Cardoso, nº 660, Centro - Santa Cruz - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (BARRA DA TIJUCA II) - Avenida Ayrton Senna, nº 2800, Barra da Tijuca - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (BARRA DA TIJUCA III) - Avenida das Américas, nº 4200, Bloco - Centro Empresarial Barra Shopping, Barra da Tijuca - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (VARGEM PEQUENA) - Estrada Boca do Mato, nº 850, Vargem Pequena - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (VILA VALQUEIRE) - Estrada Intendente Magalhães, nº 635, Parte, Vila Valqueire - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO RIO DE JANEIRO (CAMPO GRANDE) - Estrada do Medanha, nº 555, Campo Grande - Rio de Janeiro/RJ - CEP: ; PÓLO CAMPO GRANDE - Rua Quintino Bocaiúva, nº 475, Jardim TV Morena - Campo Grande/MS - CEP: ; PÓLO JUIZ DE FORA - Avenida Presidente João Goulart, nº 600, Cruzeiro do Sul - Juiz de Fora/MG - CEP: ; PÓLO FLORIANÓPOLIS - Rua Leoberto Leal, nº 43, Barreiros, São José -Florianópolis/SC - CEP: ; PÓLO VITÓRIA - Rua Herwan Modenesi Wanderlei, nº 00, Jardim Camburi - Vitória/ES - CEP: ; PÓLO VILA VELHA - Rua Cabo Aylson Simões, nº 70, Centro - Vila Velha/ES - CEP: ; PÓLO OURINHOS - Avenida Luis Saldanha Rodrigues, Quadra C A, Nova Ourinhos - Ourinhos/SP - CEP: ; PÓLO GOIÂNIA - Rua 67-A, nº 26, Quadra 40, Setor Norte Ferroviário - Goiânia/GO - CEP: ; PÓLO NOVA IGUAÇU - Estrada Doutor Plinio Casado, nº 466, Nova Iguaçu - Nova Iguaçu - CEP: ; PÓLO MACAÉ - Lote 2 - Quadra F - Granja dos Cavaleiros, Macaé/RJ - CEP: Parágrafo Único - A instituição deverá solicitar o reconhecimento do curso neste ato autorizado nos termos do art. 35 do referido Decreto. Art. 2º. - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. CARLOS EDUARDO BIELSCHOWSKY SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PORTARIA CONJUNTA Nº 686, DE 2 DE MAIO DE 2009 A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO MI- NISTÉRIO DA EDUCAÇÃO e o SECRETÁRIO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DO MI- NISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, no uso de suas atribuições e considerando as disposições da Portaria Interministerial nº 3.85, de 7 de outubro de 2004, modificada pela Portaria Interministerial nº 475, de 4 de abril de 2008, com motivação nas recomendações do Grupo de Apoio Técnico apresentadas na reunião de 30 de março de 2009, constantes dos respectivos processos, resolvem: Art.. Com fundamento no art. 37 da Lei nº 9.784, de 29 de janeiro de 999, ficam parcialmente providos, sem efeito suspensivo, os pedidos de reconsideração nºs / e /2008-3, apresentados pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa - FUNDEP - contra a decisão de arquivamento do processo / , publicada na Portaria Conjunta nº.003, de 3 de dezembro de Parágrafo único. Em decorrência do provimento parcial dos seus pedidos de reconsideração, fica credenciada pelo período de 2 (dois) anos a partir da data de publicação desta Portaria a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa - FUNDEP - como fundação de apoio à Universidade Federal do ABC - UFABC. Art. 2. Com fundamento nos arts. 36 e 40 da Lei nº 9.784, de 999, fica inteiramente improvido o recurso administrativo nº /2009-5, apresentado pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Computação Científica - FACC - contra decisão de arquivamento do processo nº / Art. 3. Com fundamento no art. 36 da Lei nº 9.784, de 999, fica inteiramente improvido o pedido de reconsideração nº /2009-8, apresentado pela Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia - FAEPU - contra decisão de arquivamento do processo nº / Art. 4. Com fundamento nos arts. 36 e 40 da Lei nº 9.784, de 999, fica inteiramente improvido o pedido de reabertura nº / , apresentado pela Fundação José Arthur Boiteux contra decisão de arquivamento do processo nº / Art. 5. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. MARIA PAULA DALLARI BUCCI LUIZ ANTÔNIO BARRETO DE CASTRO EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL PORTARIA Nº 687, DE 2 DE MAIO DE 2009 A Secretária de Educação Superior, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto no art. 45 do Decreto 5.773, de 09 de maio de 2006, o contido na Nota Técnica nº 200/ MEC/SE- Su/DESUP/CGSUP, conforme consta no Processo de Supervisão nº / e no Processo Administrativo nº / , instaurado a pedido, resolve, em aditamento ao ato autorizativo instituído pela Portaria nº 2.03, de 05 de agosto de Art. º Desativar o curso Normal Superior, autorizado pela Portaria nº 2.03, de 05 de agosto de 2003, com habilitações Licenciatura para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental e Educação Infantil, reconhecido, para fins específicos de expedição e registro de diploma dos alunos concluintes até o ano de 2006, ofertado pelo Instituto Superior de Educação Campo Verde, mantido pela União Educacional Cândido Rondon, localizado na Avenida Brasília, nº 00, Centro, município de Campo Verde, Estado de Mato Grosso. Art. 2º Determinar o encerramento da ficha e a baixa do registro de identificação do curso Normal Superior no sistema eletrônico do Ministério da Educação. Art. 3º Determinar que Instituto Superior de Educação Campo Verde proceda à correta conservação do acervo acadêmico de todos os alunos do curso Normal Superior. Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. MARIA PAULA DALLARI BUCCI PORTARIA Nº 688, DE 2 DE MAIO DE 2009 A Secretária de Educação Superior, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto no art. 45 do Decreto 5.773, de 09 de maio de 2006, o contido na Nota Técnica nº 20 / MEC/SE- Su/DESUP/CGSUP, conforme consta no Processo de Supervisão nº / e no Processo Administrativo nº / , instaurado a pedido, resolve, em aditamento ao ato autorizativo instituído pela Portaria nº 2.390, de 07 de novembro de 200. Art. º Desativar o curso Normal Superior, habilitações em Magistério da Educação Infantil e Magistério para os anos Iniciais do Ensino Fundamental, autorizado pela Portaria nº 2.390, de 07 de novembro de 200, reconhecido unicamente para fins de registro dos diplomas dos alunos que o concluírem até o ano de 2006, ofertado pelo Instituto Superior do Litoral do Paraná - ISULPAR, mantido pela CAEDRHS - Associação de Ensino, localizado na rua Coronel José Lobo, nº 800, Costeira, no município de Paranaguá, Estado do Paraná. Art. 2º Determinar o encerramento da ficha e a baixa do registro de identificação do curso Normal Superior no sistema eletrônico do Ministério da Educação. Art. 3º Determinar que o Instituto Superior do Litoral do Paraná - ISULPAR proceda à correta conservação do acervo acadêmico de todos os alunos do curso Normal Superior. Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. MARIA PAULA DALLARI BUCCI UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PORTARIA 562, DE 8 DE MAIO DE 2009 A REITORA EM EXERCÍCIO DA UNIVERSIDADE FE- DERAL DO RIO GRANDE DO NORTE, usando da atribuição que lhe confere o artigo 39, XXI, do Regimento Geral da UFRN, Considerando o artigo 2, da Portaria nº 450 de 06//2002, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão - MOG, publicada no Diário Oficial da União - DOU nº 26, de 07//2002, resolve: Prorrogar por um ano, a validade do Concurso Público de Pessoal Técnico Administrativo, de que trata o Edital nº 003/2008- PRH, publicado no DOU 40 de 28/02/2008 e homologado através da Resolução Nº. 2/08 publicada no DOU 97 de 23/05/2008. ANGELA MARIA PAIVA CRUZ. Ministério da Fazenda GABINETE DO MINISTRO DESPACHO DO MINISTRO Em de maio de 2009 Assunto: Tributário. Rendimentos tributáveis recebidos acumuladamente. O imposto de renda incidente sobre rendimentos pagos acumuladamente deve ser calculado com base nas tabelas e alíquotas das épocas próprias a que se referem tais rendimentos. Jurisprudência pacífica do Egrégio Superior Tribunal de Justiça. Aplicação da Lei nº 0.522, de 9 de julho de 2002, e do Decreto nº 2.346, de 0 de outubro de 997. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional autorizada a não contestar, a não interpor recursos e a desistir dos já interpostos. Aprovo o PARECER PGFN/CRJ/Nº 287/2009, de 2 de fevereiro de 2009, da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, que concluiu pela dispensa de apresentação de contestação, de interposição de recursos e pela desistência dos já interpostos, desde que inexista outro fundamento relevante, com relação às ações judiciais que visem obter a declaração de que, no cálculo do imposto renda incidente sobre rendimentos pagos acumuladamente, devem ser levadas em consideração as tabelas e alíquotas das épocas próprias a que se referem tais rendimentos, devendo o cálculo ser mensal e não global. GUIDO MANTEGA CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FA Z E N D Á R I A SECRETARIA EXECUTIVA RETIFICAÇÃO No Ato COTEPE/ICMS 32/08, de 29 de setembro de 2008, publicado no DOU de 30 de setembro de 2008, Seção, páginas 27 a 29, no Anexo I, onde se lê: "69 - FURNAS - Centrais Elétricas S/A Av. Dido Fontes, nº 2355, Jardim Tropical SERRA/GO I.E: " leia-se: "69 - FURNAS - Centrais Elétricas S/A Av. Dido Fontes, nº 2355, Jardim Tropical SERRA/ES I.E: "

10 0 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 CONSELHO DE RECURSOS DO SISTEMA NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE C A P I TA L I Z A Ç Ã O ATA DA 05ª SESSÃO PÚBLICA DE JULGAMENTO REALIZADA EM 22 DE JANEIRO DE 2009 Pauta publicada no DOU em , Seção, págs.7 e 8.. LOCAL E HORÁRIO - Av. Presidente Vargas, 730-9º andar - Centro do Rio de Janeiro, na Sede da Superintendência de Seguros Privados - SUSEP, às 0:00 horas. 2. TRABALHOS - Foi aberta a Sessão pelo Sr. Presidente, Dr. Francisco Teixeira de Almeida, tendo como Secretária a Sra. Alessandra Lisboa Guedes. Presentes os Srs. Representantes da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, Drs. José Carlos Laranja e Maria Eli Trachtenberg QUORUM REGIMENTAL - Presentes os Conselheiros Francisco Teixeira de Almeida, Maria Laura Timponi Nahid, Ana Cláudia Assis dos Passos, Francisco Alves de Souza, Salvador Cícero Velloso Pinto e Amílcar Feres de Carvalho Vianna. Ausência justificada do Sr. Representante da Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça - SDE/MJ LEITURA E APROVAÇÃO DE ATAS - Foi aprovada a Ata da 04ª sessão DISTRIBUIÇÃO DE RECURSOS 2.3. SORTEIO - O Sr. Presidente distribuiu, mediante sorteio,para relator e revisor os seguintes recursos: Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP RECURSO Nº 93 - Processo SUSEP nº / Recorrente: Alvir Ribeiro de Moura - corretor responsável. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a):amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Cia. de Seguros do Estado de São Paulo - COSESP. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a):maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Valor Capitalização S/A. em Liquidação Extrajudicial. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Claudio Carvalho Pacheco. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: CAPEMI-CAIXA de Pecúlios, Pensões e Montepios - Beneficente. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio Abraham Lincoln - AMAL. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Seguradora Brasileira de Crédito à Exportação S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: RURAL Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: CAPEMI-CAIXA de Pecúlios, Pensões e Montepios - Beneficente. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio Abraham Lincoln - AMAL. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /00 - Recorrente: Sr. José Ney Lira e Silva - corretor de seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0 - Recorrente: Sabemi Seguradora S/A. e Cia. Excelsior de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Capitalização S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0-7 - Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Cia. de Seguros Aliança do Brasil. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Itaú Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Federal de Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: CAPEMI-CAIXA de Pecúlios, Pensões e Montepios - Beneficente. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Claudio Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Cia. de Seguros Previdência do Sul. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: ADRESS Seguros e Previdência S/A atual Absoluta Seguros S/A (em aprovação); Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Unibanco AIG Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Cia. de Seguros Gralha Azul. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: RS Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sr. Adir Freitas Loureiro - corretor de seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0 - Recorrente: Cia. de Seguros Aliança do Brasil. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: CAPEMI-CAIXA de Pecúlios, Pensões e Montepios - Beneficente.; Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil - APLUB. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: INVESTPREV Seguros e Previdência S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Azul Cia. de Seguros Gerais. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio Abraham Lincoln - AMAL. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Bradesco Vida e Previdência S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Icatu Hartford Seguros S/A.Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: ACVAT Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: CAPEMI-CAIXA de Pecúlios, Pensões e Montepios - Beneficente. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Bradesco Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: CAPEMI-CAIXA de Pecúlios, Pensões e Montepios - Beneficente. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: RS Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Porto Seguro Cia. de Seguros Gerais. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: KYOEI do Brasil Cia. de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Federal de Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0-8 - Recorrente: Sul América Cia. Nacional de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Cia. Nacional de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Federal de Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: RURAL Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0-3 - Recorrente: Pecúlio Abraham Lincoln - AMAL. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Valor Capitalização S/A. em Liquidação Extrajudicial. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Unibanco AIG Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Federal de Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: BRASILVEÍCULOS Cia. de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: BRASILVEÍCULOS Cia. de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0-0 - Recorrente: Santos Seguradora S/A. em Liquidação Extrajudicial. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Unibanco AIG Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Cia. de Seguros Aliança da Bahia. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Valor Capitalização S/A. em Liquidação Extrajudicial. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /00 - Recorrente: RS Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Porto Seguro Cia. de Seguros Gerais. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: SABEMI Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: SABEMI Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0-9 - Recorrente: Federal de Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vi a n n a. COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

11 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 ISSN RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil - APLUB. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil - APLUB. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Seguros de Vida e Previdência S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Caixa Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Cia. Nacional de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº 44 - Processo SUSEP nº /0-4 - Recorrente: RS Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº 46 - Processo SUSEP nº / Recorrente: RS Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº 48 - Processo SUSEP nº / Recorrente: CAPEMI-CAIXA de Pecúlios, Pensões e Montepios - Beneficente. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /00 - Recorrente: Itaú Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil - APLUB. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: RS Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Caixa Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Cia. Nacional de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Capitalização S/A. - SULACAP. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Equatorial Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil - APLUB. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Almeida. Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: RS Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /96 - Recorrente: Caixa Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: LUTERPREV - Entidade Luterana de Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: ASPECIR Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Cia. Nacional de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil - APLUB. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: FINASA Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Hiperplan Corretora de Seguros Ltda. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Caixa Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Cia. de Seguros do Estado de São Paulo - COSESP. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº 45 - Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Cia. Nacional de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Marítima Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: METLIFE Vida e Previdência S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Valor Capitalização S/A. em Liquidação Extrajudicial. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio Abraham Lincoln - AMAL. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Claudio Carvalho Pacheco. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Caixa Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Caixa Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Auxillium Corretora de Seguros Ltda. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Itaú Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: CAPEMI-CAIXA de Pecúlios, Pensões e Montepios - Beneficente. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Indiana Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sr. Jaime Políbio Nunes e Corretora de Seguros Políbio Ltda. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Cia. Nacional de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil - APLUB. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Associação dos Profissionais Liberais Universitários do Brasil - APLUB. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Caixa Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: União Previdenciária Cometa do Brasil - COMPREV. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: HSBC Seguros (Brasil) S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: GENERALI do Brasil Cia. Nacional de Seguros. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Pecúlio União Previdência Privada. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Metropolitan Life Seguros e Previdência Privada S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Metropolitan Life Seguros e Previdência Privada S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Caixa Seguradora S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Teixeira de Almeida; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Alves de Souza. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: RS Previdência. Conselheiro (a) Relator (a): Salvador Cícero Velloso Pinto; Conselheiro (a) Revisor (a): Maria Laura Timponi Nahid. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: BCS Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Diego Faleck; Conselheiro (a) Revisor (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Unibanco AIG Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Diego Faleck. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Bradesco Seguros S/A. Conselheiro (a) Relator (a): Maria Laura Timponi Nahid; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Porto Seguro Cia. de Seguros Gerais. Conselheiro (a) Relator (a): Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Conselheiro (a) Revisor (a): Francisco Teixeira de Almeida. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0 - Recorrente: Tókio Marine Seguradora S/A. "em aprovação" (antiga Real Seguros)Conselheiro (a) Relator (a):francisco Alves de Souza; Conselheiro (a) Revisor (a): Salvador Cícero Velloso Pinto JULGAMENTO - Foi realizado o julgamento dos recursos constantes da respectiva Pauta, os quais obtiveram as seguintes decisões: RECURSO Nº Processo SUSEP nº /99 - Recorrente: Marítima Seguros S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relatora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. Relator do voto vencedor: Conselheiro Francisco Alves de Souza. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Negar pagamento dos acessórios originais de carro importado. PENALIDADE: multa de R$ 6.057,84. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 830/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento ao recurso da Marítima Seguros S.A.já que ficou comprovado, nos autos, que a seguradora realizou o pagamento da indenização respeitando o limite contratado na apólice. Ademais, o reclamante não poderia exigir uma indenização adicional sobre os equipamentos de som se não foi contratada a cobertura específica para os acessórios. A representação do Ministério da Fazenda deu provimento parcial ao recurso para expurgar a reincidência explicitada no Termo de Julgamento do Conselho Diretor da SUSEP, em homenagem ao princípio da ampla defesa. A representação da SUSEP negou provimento ao recurso porque a reincidência pode ser reconhecida de ofício pelo órgão julgador e não acarreta violação ao princípio da ampla defesa. Presente a advogada Dra. Cláudia Rodrigues Queiroz, que sustentou oralmente em favor da recorrente; intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /99-30 apenso Processo SUSEP nº / Recorrente: Real Previdência e Seguros S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RE- CURSO ADMINISTRATIVO. Representação. Aplicar as reservas técnicas em desconformidade com a legislação em vigor. PENA- LIDADE: multa de R$ ,28. BASE LEGAL: Art. 84 do Decreto-Lei nº 73/66 c/c art. 57 do Decreto nº /67. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 83/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da Real Previdência e Seguros S.A para expurgar as reincidências explicitadas no Termo de Julgamento do Conselho Diretor da SUSEP, em homenagem ao princípio da ampla defesa. As representações da SUSEP e FENACOR negaram provimento ao recurso porque as reincidências podem ser reconhecidas de ofício pelo órgão julgador e não acarretam violação ao princípio da ampla defesa. RECURSO Nº 66 - Processo SUSEP nº / Recorrente: Companhia Excelsior de Seguros. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Revisor e relator do voto vencedor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Representação. Aplicar as reservas técnicas em desconformidade com a legislação em vigor. PENALIDADE: multa de R$ 8.734,4. BASE LEGAL: Art. 84 do Decreto-Lei nº 73/66 c/c art. 57 do Decreto nº /67. Recurso conhecido e provido par- EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

12 2 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 cialmente. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 832/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da Companhia Excelsior de Seguros para expurgar a reincidência explicitada no Termo de Julgamento do Conselho Diretor da SUSEP, em homenagem ao princípio da ampla defesa. As representações da SUSEP e FENACOR negaram provimento ao recurso porque a reincidência pode ser reconhecida de ofício pelo órgão julgador e não acarreta violação ao princípio da ampla defesa. A representação da FENASEG votou pelo expurgo da reincidência e concedeu atenuante. Presente a advogada Dra. Cláudia Rodrigues Queiroz, que sustentou oralmente em favor da recorrente; intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: AGF Brasil Seguros S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Francisco Alves de Souza; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Recusar pagamento de indenização relativa a seguro de automóvel. PENALI- DADE: multa de R$ 32.5,68. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto- Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 833/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, dar provimento ao recurso da AGF Brasil Seguros S.A, uma vez que a reclamante foi cientificada de que o seguro contratado na modalidade "Seguro sob Medida" se adequava ao seu perfil, e, portanto, acidentes ocorridos quando não fosse ela a condutora não seriam indenizados porque estariam fora da cobertura. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Santander Seguradora S.A em fase de alteração social para Santander Seguros S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida; Revisor: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Representação. Não enviar dados referentes à Circular SUSEP nº 69/0. PENALIDADE: multa de R$ 9.000,00. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e indeferido. ACÓR- DÃO/CRSNSP Nº 834/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, negar provimento ao recurso da Santander Seguradora S.A. visto que a negativa de entrega dos dados relativos à provisão do IBNR prejudicou a capacidade da autarquia fiscalizadora apurar a adequação das reservas da recorrente no período em que os dados foram por esta sonegados, trazendo risco ao mercado segurador. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: SUCV União de Previdência. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO ADMINIS- TRATIVO. Representação. Realizar operação comercial com empresas cujos sócios são seus diretores.penalidade: multa de R$ 7.000,00. BASE LEGAL: Art. 7, inciso II da Lei Complementar nº 09/0. Recurso conhecido e provido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 835/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, dar provimento ao recurso da SUCV União de Previdência já que, à época da suposta infração, a Resolução CNSP nº 52/0, permitia que as operações objeto do presente procedimento administrativo se realizassem entre pessoas jurídicas com identidade de sócios. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /99 - Recorrente: Itaú Seguros S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida; Revisor: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Recusar pagamento de indenização em seguro de automóvel. PENALIDADE: multa de R$ 64.23,36. BASE LEGAL: Art.88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓR- DÃO/CRSNSP Nº 836/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da Itaú Seguros S.A para expurgar as reincidências explicitadas no Termo de Julgamento do Conselho Diretor da SUSEP, uma vez que só veio tomar conhecimento dos julgados utilizados como paradigmas no momento do julgamento de primeira instância, não podendo se manifestar no devido tempo a respeito da pertinência de tais julgados em face do objeto do presente processo, com evidente prejuízo ao contraditório e à ampla defesa. A representação da SUSEP negou provimento ao recurso porque as reincidências podem ser reconhecidas de ofício pelo órgão julgador e não acarretam violação ao princípio da ampla defesa. Presente a advogada Dra. Cláudia Rodrigues Queiroz, que sustentou oralmente em favor da recorrente intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Santander Seguros S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida; Revisor: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Representação. Alienar imóvel vinculado sem a prévia anuência da SUSEP. PENALIDADE: multa de R$ 9.367,07. BASE LEGAL: Art.85 do Decreto-Lei nº 73/66 c/c art. 59 do Decreto nº /67. Recurso conhecido e indeferido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 837/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, negar provimento ao recurso da Santander Seguros S.A uma vez que a recorrente, em correspondência datada de 26 de janeiro de 200, confessa que alienou o imóvel e que, por lapso, deixou de formular o pedido de liberação. Além disso, essa correspondência evidencia que a questão da venda sem autorização já teria sido abordada pelo órgão fiscalizador em pelo menos duas ocasiões anteriores. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Companhia Nacional de Seguros. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO ADMINIS- TRATIVO. Denúncia. Demorar na regulação de seguro de automóvel. PENALIDADE: multa de R$ 4.04,46. BASE LEGAL: Art.88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido. ACÓR- DÃO/CRSNSP Nº 838/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento ao recurso da Sul América Companhia Nacional de Seguros visto que a quantia de R$ 3.000,00 (três mil, que havia sido paga pela seguradora, correspondia ao valor máximo da cobertura "Garantia Adicional de Diárias por Indisponibilidade de veículo". A representação da SUSEP negou provimento ao recurso em vista da materialidade da infração. Presente a advogada Dra. Suelly Molina Valladares de Lacerda Rocha, que sustentou oralmente em favor da recorrente; intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /98 apenso Processo SUSEP nº /98 - Recorrente: Real Seguradora S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SU- SEP. Relatora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid; Revisor: Conselheiro Amílcar Feres de Carvalho Vianna. EMENTA: RECUR- SO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Demorar na regulação de seguro de automóvel. PENALIDADE: multa de R$ 4.04,46. BASE LE- GAL: Art.88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e indeferido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 839/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, negar provimento ao recurso da Real Seguradora S.A visto que restou cabalmente comprovada, nos autos, a prática da infração, tendo em vista que a indenização de seguro de automóvel foi paga com atraso. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /99 - Recorrente: Vera Cruz Seguradora S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relatora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid; Revisor e relator do voto vencedor: Conselheiro Francisco Alves de Souza. EMENTA: RECURSO ADMINISTRA- TIVO. Denúncia. Não encaminhar ao segurado, no prazo assinalado no contrato, a recusa formal de pagamento de indenização. PENA- LIDADE: multa de R$ 64.23,36. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 840/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da Vera Cruz Seguradora S.A para retirar da condenação os acréscimos provenientes da reincidência. As representações da SUSEP e FE- NACOR negaram provimento ao recurso porque as reincidências podem ser reconhecidas de ofício pelo órgão julgador e não acarretam violação ao princípio da ampla defesa. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / apenso Processo SUSEP nº / Recorrente: Vera Cruz Vida e Previdência S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO AD- MINISTRATIVO. Representação. Não atender ao Ofício SUSEP/DE- FIS/GRFRS nº 369/02. PENALIDADE: multa de R$ 3.000,00. BA- SE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e indeferido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 84/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, decidiu, por unanimidade, negar provimento ao recurso da Vera Cruz Vida e Previdência S.A., uma vez que houve, de fato, atraso no atendimento a solicitação da SU- S E P. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Brasilveículos Companhia de Seguros. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida; Revisor: Conselheiro Amílcar Feres de Carvalho Vianna. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Recusar pagamento de indenização em seguro de automóvel. PENALIDADE: multa de R$ 8.028,92. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e indeferido. ACÓR- DÃO/CRSNSP Nº 842/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, negar provimento ao recurso da Brasilveículos Companhia de Seguros, em decorrência da falta de prova da má-fé da segurada. Presente a advogada Dra. Suelly Molina Valladares de Lacerda Rocha, que sustentou oralmente em favor da recorrente intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0 - Recorrente: Sul América Companhia Nacional de Seguros. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relatora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid; Revisor e relator do voto vencedor: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto. EMENTA: RE- CURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Recusar pagamento de indenização em seguro de automóvel. PENALIDADE: multa de R$ 64.23,36. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 843/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da Sul América Companhia Nacional de Seguros, para expurgar as reincidências explicitadas no Termo de Julgamento do Conselho Diretor da SUSEP, em homenagem ao princípio da ampla defesa. As representações da SUSEP e FENACOR negaram provimento ao recurso porque as reincidências podem ser reconhecidas de ofício pelo órgão julgador e não acarretam violação ao princípio da ampla defesa. Presente a advogada Dra. Cláudia Rodrigues Queiroz, que sustentou oralmente em favor da recorrente intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Rural Seguradora S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relatora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Representação. Comercializar seguro sem submetê-lo à prévia análise da SUSEP. PENALIDADE: multa de R$ 8.028,92. BASE LEGAL: Art. 8º do Decreto nº /67 alterado pelo Decreto nº 605/92. Recurso conhecido e indeferido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 844/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, negar provimento ao recurso da Rural Seguradora S.A., visto que restou cabalmente comprovada, nos autos, a pratica da infração, tendo em vista que houve comercialização de seguro sem prévia análise da S U S E P. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Rural Seguradora S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida; Revisor: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto. EMENTA: RECURSO ADMINISTRA- TIVO. Representação. Não enviar à SUSEP, no prazo assinalado, o material de avaliação atuarial da carteira de seguros referente ao ano de 200. PENALIDADE: multa de R$ 3.000,00. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e indeferido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 845/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, negar provimento ao recurso da Rural Seguradora S.A., uma vez que a infração está perfeitamente caracterizada, a capitulação desta está correta e ao longo do processo foram franqueadas oportunidades para a recorrente se manifestar. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Itaú Seguros S.A. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relatora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid; Revisor e relator do voto vencedor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Recusar pagamento de indenização em seguro de automóvel. PENALIDADE: multa de R$ 64.23,36. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 846/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da Itaú Seguros S.A. para expurgar as reincidências explicitadas no Termo de Julgamento do Conselho Diretor da SUSEP, uma vez que só veio tomar conhecimento dos julgados utilizados como paradigmas no momento do julgamento de primeira instância, não podendo se manifestar no devido tempo a respeito da pertinência de tais julgados em face do objeto do presente processo, com evidente prejuízo ao contraditório e à ampla defesa. As representações da SUSEP e FENACOR negaram provimento ao recurso porque as reincidências podem ser reconhecidas de ofício pelo órgão julgador e não acarretam violação ao princípio da ampla defesa. Presente a advogada Dra. Suelly Molina Valladares de Lacerda Rocha, que sustentou oralmente em favor da recorrente intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Companhia Nacional de Seguros. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relatora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid; Revisor: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto. EMENTA: RECURSO ADMINISTRA- TIVO. Denúncia. Recusar pagamento de indenização em seguro de automóvel. PENALIDADE: multa de R$ 32.5,68. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 847/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por unanimidade, dar provimento ao recurso da Sul América Companhia Nacional de Seguros, haja vista que não houve prática de infração, atuando a seguradora de acordo com os ditames do contrato, da lei e da boa-fé. Presente a advogada Dra. Suelly Molina Valladares de Lacerda Rocha, que sustentou oralmente em favor da recorrente intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

13 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de ISSN RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Companhia de Seguros. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Salvador Cícero Velloso Pinto; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Recusar pagamento de indenização em seguro de automóvel. PENALIDADE: multa de R$ 32.5,68. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 848/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da Sul América Companhia de Seguros, para expurgar as reincidências explicitadas no Termo de Julgamento do DEFIS, em homenagem ao princípio da ampla defesa. As representações da FENACOR e SUSEP negaram provimento ao recurso porque as reincidências podem ser reconhecidas de ofício pelo órgão julgador e não acarretam violação ao princípio da ampla defesa. Presente a advogada Dra. Cláudia Rodrigues Queiroz, que sustentou oralmente em favor da recorrente; intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: Sul América Companhia Nacional de Seguros. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Amílcar Feres de Carvalho Viana; Revisor e Relator do voto vencedor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMEN- TA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Recusar pagamento de indenização em seguro de automóvel com cláusula APP. PE- NALIDADE: multa de R$ 64.23,36. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 849/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da Sul América Companhia Nacional de Seguros para expurgar as reincidências explicitadas no Termo de Julgamento do DEFIS, uma vez que só veio tomar conhecimento dos julgados utilizados como paradigmas no momento do julgamento de primeira instância, não podendo se manifestar no devido tempo a respeito da pertinência de tais julgados em face do objeto do presente processo, com evidente prejuízo ao contraditório e à ampla defesa. As representações da FE- NACOR e SUSEP negaram provimento ao recurso porque as reincidências podem ser reconhecidas de ofício pelo órgão julgador e não acarretam violação ao princípio da ampla defesa. Presente a advogada Dra. Suelly Molina Valladares de Lacerda Rocha, que sustentou oralmente em favor da recorrente; intervindo, nos termos do Regimento Interno deste Conselho, o Sr. Procurador da Fazenda Nacional, Dr. José Carlos Laranja. RECURSO Nº Processo SUSEP nº /0 - Recorrentes: Haddad Consultoria e Corretagem de Seguros e corretor responsável Cristiano José Haddad. Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Revisor: Conselheiro Francisco Teixeira de Almeida. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Emitir recibo com valor de indenização diferente daquele constante da apólice e receber prêmio em conta corrente própria. PENALIDADE: cancelamento dos registros. BASE LEGAL: Art. 27 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓR- DÃO/CRSNSP Nº 850/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, segmentar o julgamento. Primeiramente, foi examinado o recurso da corretora Haddad Consultoria e Corretagem de Seguros que, por maioria, obteve deferimento parcial para convolar a pena de cancelamento do registro em suspensão temporária pelo prazo de 80 dias, nos termos do art. 6, inciso II das Normas Anexas à Resolução CNSP nº 4/95, uma vez que a pena aplicada importa gravame desproporcionalmente grande. A representação da SUSEP negou provimento ao recurso, visto que não há previsão legal ou infralegal à aplicação de suspensão temporária. Em relação ao corretor-responsável, Sr. Cristiano José Machado, o Conselho decidiu, por unanimidade, dar provimento ao recurso em face da mudança do caráter objetivo da norma incriminadora (art. 42 da Resolução CNSP nº 60/0 que não mais vincula a cassação do registro da sociedade à do corretor-responsável). RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: AGF Brasil Seguros S.A.; Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relatora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid; Revisor: Conselheiro Amílcar Feres de Carvalho Vianna.Relator do voto vencedor: Conselheiro Francisco Alves de Souza. EMENTA: RECURSO ADMINISTRATIVO. Denúncia. Negar pagamento de indenização de seguro de vida em grupo. PENALI- DADE: multa de R$ 6.057,84. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto- Lei nº 73/66. Recurso conhecido e provido parcialmente. ACÓR- DÃO/CRSNSP Nº 85/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, por maioria, dar provimento parcial ao recurso da AGF Brasil Seguros S.A. para retirar o aumento aplicado decorrente da reincidência, determinando a devolução da importância recolhida a maior como garantia recursal. As representações da SUSEP e FE- NACOR negaram provimento ao recurso porque as reincidências podem ser reconhecidas de ofício pelo órgão julgador e não acarretam violação ao princípio da ampla defesa. RECURSO Nº Processo SUSEP nº / Recorrente: BANESTES Seguros S.A.; Recorrida: Superintendência de Seguros Privados - SUSEP. Relator: Conselheiro Amílcar Feres de Carvalho Vianna; Revisora: Conselheira Maria Laura Timponi Nahid. EMENTA: RECURSO ADMI- NISTRATIVO. Representação. Realizar operação financeira com pessoa jurídica ligada. PENALIDADE: multa de R$ 7.000,00. BASE LEGAL: Art. 88 do Decreto-Lei nº 73/66. Recurso não conhecido. ACÓRDÃO/CRSNSP Nº 852/09: Vistos, relatados e discutidos os presentes autos, decidem os membros do Conselho de Recursos do Sistema Nacional de Seguros Privados, de Previdência Privada Aberta e de Capitalização, decidiu, por unanimidade, não conhecer o recurso da BANESTES Seguros S.A. em face da sua intempestividade ASSUNTOS GERAIS: Foram retirados de pauta os recursos nºs Processo SUSEP nº /97-80, nº Processo SUSEP nº /98-7, nº Processo SUSEP nº /99, nº Processo SUSEP nº /99-36, nº Processo SUSEP nº /0-55, nº 40 - Processo SUSEP nº /97-32, nº Processo SUSEP nº /97-99, nº Processo SUSEP nº /00-06, nº Processo SUSEP nº /00-50, nº Processo SUSEP nº /0-55, nº 69 - Processo SUSEP nº /99-40, nº Processo SUSEP nº /2002-4, nº 7 - Processo SUSEP nº /2002-7, nº Processo SUSEP nº /0-32, nº Processo SUSEP nº /2002-0, nº Processo SUSEP nº /00 apenso nº /95, nº Processo SUSEP nº /2003-0, nº Processo SUSEP nº /99, nº Processo SUSEP nº /00-3, nº Processo SUSEP nº /98-30, nº Processo SUSEP nº /99-24 e nº Processo SUSEP nº / ENCERRAMENTO. Nada mais havendo a tratar, foi encerrada a 05ª (centésima quinta) Sessão Pública de Julgamento, pelo Presidente, e eu, Theresa Christina Cunha Martins, Secretária- Executiva lavrei a presente Ata, que vai por mim assinada, pelo Sr. Presidente, Procuradores da Fazenda Nacional e Conselheiros, depois de lida e aprovada pelos membros integrantes deste Órgão Colegiado. Rio de Janeiro - RJ, 9 de março de FRANCISCO TEIXEIRA DE ALMEIDA Presidente do Conselho MARIA ELI TRACHTENBERG Procuradora da Fazenda Nacional JOSÉ CARLOS LARANJA Procurador da Fazenda Nacional MARIA LAURA TIMPONI NAHID Conselheira ANA CLÁUDIA ASSIS DOS PASSOS Conselheira AMÍLCAR FERES DE CARVALHO VIANNA Conselheiro FRANCISCO ALVES DE SOUZA Conselheiro SALVADOR CÍCERO VELLOSO PINTO Conselheiro THERESA CHRISTINA CUNHA MARTINS Secretária Executiva PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL PROCURADORIA DA FAZENDA NACIONAL EM SÃO PAULO DIVISÃO DA DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 3, DE DE MAIO DE 2009 Exclui pessoas físicas e jurídicas do Parcelamento Especial (PAES), de que trata o art. º da Lei nº 0.684, de 30 de maio de O CHEFE DA DIVISÃO DA DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO DA PROCURADORIA REGIONAL DA FAZENDA NACIONAL DA 3ª REGIÃO, abaixo identificado, no uso da competência outorgada pelo art. 55 do Regimento Interno da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, aprovado pela Portaria nº 38, de º de julho de 997, publicada no DOU de 7 de julho de 997, tendo em vista o disposto nos arts. º e 7º da Lei nº 0.684, de 30 de maio de 2003, no art. 2 da Lei nº.033, de 2 de dezembro de 2004, nos arts. 9º a 7 da Portaria Conjunta PGFN/SRF nº 3, de 25 de agosto de 2004, na Portaria Conjunta PGFN/SRF nº 4, de 20 de setembro de 2004 e na Ordem de Serviço/PFN/GAB/SP nº 02, de 2 de abril de 2005, declara: Art. º Ficam excluídos do Parcelamento Especial (Paes) de que trata o art. º da Lei nº 0.684, de 30 de maio de 2003, de acordo com seu art. 7º, as pessoas físicas e jurídicas relacionadas no Anexo Único a este Ato Declaratório, tendo em vista que foi constatada a ocorrência de três meses consecutivos ou seis alternados sem recolhimento (a) dos tributos e contribuições objeto do PAES; (b) das parcelas deste; ou ainda (c) quando o recolhimento tenha sido efetuado em valor inferior ao fixado nos incisos II e III do 3º, incisos I e II do 4º e 6º do art. º da Lei nº 0.684, de Art. 2º É facultado ao sujeito passivo, no prazo de 0 dias, contado da data de publicação deste Ato Declaratório Executivo, apresentar recurso administrativo dirigido, nos termos do art. 4, 2º da Portaria Conjunta PGFN/SRF nº 3/2004, ao PROCURADOR- CHEFE DA DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO, no endereço Alameda Santos, nº 647, térreo, CEP , Cerqueira Cesar, São Paulo, Capital, mencionando o número do processo administrativo respectivo. Art. 3º Não havendo apresentação de recurso no prazo previsto no art. 3º, a exclusão do PAES será definitiva. Art. 4º Este Ato Declaratório entra em vigor na data de sua publicação. MATHEUS CARNEIRO ASSUNÇÃO ANEXO ÚNICO Relação das pessoas excluídas do Parcelamento Especial ( PA E S ). Inadimplência de três parcelas consecutivas ou seis alternadas sem recolhimento ou com recolhimento inferior ao fixado nos incisos II e III do 3º, incisos I e II do 4º e 6º do art. º da Lei nº 0.684, de Relação dos CPF/CNPJ das pessoas físicas/jurídicas excluídas e respectivos números de Processos Administrativos: / / / / / / PROCURADORIA DA FAZENDA NACIONAL NA BAHIA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 4, DE DE MAIO DE 2009 Exclui pessoa jurídica do Parcelamento Especial (Paes), de que trata o art. º da Lei nº 0.684, de 30 de maio de O PROCURADOR-CHEFE DA PROCURADORIA DA FA- ZENDA NACIONAL NA BAHIA, abaixo identificado, no uso da competência outorgada pelo art. 55 do Regimento Interno da Procuradoria - Geral da Fazenda Nacional, aprovado pela Portaria nº 38, de º de julho de 997, publicada no DOU de 7 de julho de 997, tendo em vista o disposto nos arts. º e 7º da Lei nº 0.684, de 30 de maio de 2003, no art.2 da Lei nº.033, de 2 de dezembro de 2004, nos arts. 9º a 7 da Portaria Conjunta PGFN/SRF nº 3, de 25 de agosto de 2004, na Portaria Conjunta PGFN/SRF nº 4, de 20 de setembro de 2004, declara: Art. º Ficam excluídos do parcelamento Especial (Paes) de que trata o art. º da Lei nº 0.684, de 30 de maio de 2003, de acordo com o seu art. 7º, as pessoas físicas e jurídicas relacionadas no Anexo Único a este Ato Declaratório, tendo em vista que foi constatada a ocorrência de três meses consecutivos ou seis alternados sem recolhimento das parcelas do Paes ou que este tenha sido efetuado em valor inferior ao fixado nos incisos II e III do 3º, incisos I e II do 4º e 6º do art.º da Lei nº 0.684, de Art. 2º É facultado ao sujeito passivo, no prazo de dez dias, contando da data de publicação deste Ato Declaratório Executivo, apresentar recurso administrativo dirigido, no termos do art. 4, 2º da Portaria Conjunta PGFN/SRF nº 3/2004, ao Procurador - Chefe da Fazenda Nacional na Bahia, no endereço AV. Araújo Pinho, 9, Canela, Salvador, Ba., mencionando o número do processo administrativo respectivo. Art. 3º Não havendo apresentação de recurso no prazo previsto no art. 3º, a exclusão do Paes será definitiva. Art. 4º Este Ato Declaratório entra em vigor na data de sua publicação. ANDREI SCHRAMM DE ROCHA ANEXO Relação da pessoa excluída do Parcelamento Especial (Paes). Inadimplência de três parcelas consecutivas ou seis alternadas sem recolhimento ou com recolhimento inferior ao fixado nos incisos II e III do 3º, I e II do 4º e 6º do art. º da Lei nº 0.684, de SIÃO CORRETORA DE SEGUROS LTDA / Processo nº /

14 4 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 937, DE 2 DE MAIO DE 2009 Altera a Instrução Normativa RFB nº 98, de 0 de fevereiro de 2009, que dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2009, ano-calendário de 2008, pela pessoa física residente no Brasil. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SUBSTITUTO, no uso da atribuição que lhe confere o inciso III do art. 26 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 4 de março de 2009, e tendo em vista o disposto no art. 88 da Lei nº 8.98, de 20 de janeiro de 995, com a redação dada pelo art. 27 da Lei nº 9.532, de 0 de dezembro de 997, nos arts. 7º e 0 da Lei nº 9.250, de 26 de dezembro de 995, com a redação dada pelo art. 25 da Lei nº 9.532, de 997, e pelo art. 3º da Lei nº.482, de 3 de maio de 2007, no art. 6 da Lei nº 9.779, de 9 de janeiro de 999, e no art. 8 da Medida Provisória nº , de 23 de agosto de 200, resolve: Art. º O art. 0 da Instrução Normativa RFB nº 98, de 0 de fevereiro de 2009, passa a vigorar com a seguinte redação: "Art º É facultado ao contribuinte antecipar, total ou parcialmente, o pagamento do imposto ou das quotas, não sendo necessário, nesse caso, apresentar declaração retificadora com a nova opção de pagamento...." (NR) Art. 2º Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS OTACÍLIO DANTAS CARTAXO SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM BRASÍLIA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 68, DE 2 DE MAIO DE 2009 Declara excluída do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte a empresa que menciona, por ter excedido os limites de receita bruta para permanência no sistema. O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE BRASÍLIA/DF, no uso das atribuições conferidas pelo Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria nº MF nº 25, de 04 de março de 2009, DOU de 06 de março de 2009, alterado pela Portaria RFB nº.004, de 25 de março de 2009, considerando o art. 5, 3º, da Lei nº 9.37, de 5 de dezembro de l996, incluído pelo art. 3º da Lei nº 9.732, de de dezembro de 998, declara: Art. º A exclusão da empresa MAIS TÊNIS COMERCIAL DE CALÇADOS LTDA, CNPJ /000-28, do Simples, conforme o processo administrativo nº / , em face das seguintes constatações: a empresa infringiu o art. 9º da Lei nº 9.37, de 996, com a redação dada pela Lei nº.307, de 2006, ao optar e permanecer no Simples no ano-calendário de 2005, mesmo excedendo os limites estabelecidos para Empresas de Pequeno Porte (EPP), sujeitando-se à exclusão de ofício do Simples, conforme dispõe o art. 4, I, da Lei nº 9.37, de 996. Art. 2º A exclusão surtirá efeitos a partir de 0/0/2006, consoante o último parágrafo da representação fiscal objeto do processo mencionado no art. º deste Ato e o disposto no art. 5, inciso IV, da Lei nº 9.37, de 996. Art. 3º A fim de assegurar o contraditório e a ampla defesa, é facultado à pessoa jurídica, por meio de seu representante legal ou procurador, dentro do prazo de trinta dias contados da data da publicação deste Ato no Diário Oficial da União, manifestar por escrito sua inconformidade com relação à exclusão, nos termos do Decreto nº , de 6 de março de 972, de acordo com o art. 5, 3º, da Lei nº 9.37, de 996, incluído pelo art. 3º, da Lei nº 9.732, de 998. Parágrafo único. Não havendo a manifestação de inconformidade no prazo mencionado no caput deste artigo a exclusão tornarse-á definitiva. JOÃO PAULO RAMOS FACHADA MARTINS DA SILVA DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM GOIÂNIA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 72, DE DE MAIO DE 2009 Aplica a pena de perdimento das mercadorias objeto dos processos que especifica O DELEGADO DA DELEGACIA DA RECEITA FEDE- RAL DO BRASIL EM GOIÂNIA, no uso das atribuições designada pela Portaria SRFB nº 37, de 22/08/2008, (DOU de 25/08/2008), e tendo em vista o disposto no item I do Ato Declaratório SRF nº 2, de dezembro de 98 (DOU de ), e na Portaria MF Nº 27, de 4 de julho de 976 (DOU de ), resolve: Art. º Considerar findos, administrativamente, os processos administrativos, relacionados no Anexo Único. Art. 2º Aplicar, conseqüentemente, a pena de perdimento das mercadorias objeto dos mesmos processos. Art. 3º O presente Ato entrará em vigor na data de sua publicação. RONALDO SÉRGIO SILVEIRA GENU ANEXO ÚNICO Processo Administrativo Interessado / Weiner Fernando dos Santos B. e outros / Iraildes Gomes Ramos e Outra / Marcos & Liany Equip. Elétron. Ltda / Center Fone e Acessórios Ltda / Cleber Djalma Rosa / Eletronica e Inf. - ME / Keine Robson de Arruda / Emerson Barbosa da Silva e outro / Edson Pereira / Jasi Paulo de Araujo / Wesley Ferreira Soares ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 73, DE DE MAIO DE 2009 Aplica a pena de perdimento das mercadorias objeto dos processos que especifica O DELEGADO DA DELEGACIA DA RECEITA FEDE- RAL DO BRASIL EM GOIÂNIA, no uso das atribuições designada pela Portaria SRFB nº 37, de 22/08/2008, (DOU de 25/08/2008), e tendo em vista o disposto no item I do Ato Declaratório SRF nº 2, de dezembro de 98 (DOU de ), e na Portaria MF Nº 27, de 4 de julho de 976 (DOU de ), resolve: Art. º Considerar findos, administrativamente, os processos administrativos, relacionados no Anexo Único. Art. 2º Aplicar, conseqüentemente, a pena de perdimento das mercadorias objeto dos mesmos processos. Art. 3º O presente Ato entrará em vigor na data de sua publicação. RONALDO SÉRGIO SILVEIRA GENU ANEXO ÚNICO Processo Administrativo Interessado / Valdemiro Elias Cardoso / Deomar Monteiro da Silva / Fagner Wullian Cipriano / Julio César Soares / Anilson Antonio de Sousa / Joana de Morais Alves / Ivan Fernandes do Rego / Anita Maria dos Santos / Andréia Martins Ferreira / André Carlos dos Santos / Agustín Gamarra Ortiz / Enisia Rodríguez Soares / Jair Antunes Cintra ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 74, DE 2 DE MAIO DE 2009 Exclusão de pessoa jurídica do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte - SIMPLES O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE GOIÂNIA-GO, no uso da atribuição que lhe confere o inciso I do artigo 283 do Regimento Interno, aprovado pela Portaria MF no 25, de 04 de março de 2009, e pelo 3º do artigo 5 da Lei nº 937, de 05 de dezembro de 996 (incluído pelo artigo 3º da Lei nº 9732, de de dezembro de 998); e considerando ainda as informações contidas no processo administrativo nº / , declara:. A exclusão da empresa RGC PRESTADORA DE SER- VIÇOS LTDA.ME, CNPJ nº /000-5, do "Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte - SIMPLES", uma vez que exerce atividade de, entre outras, ministrar aulas de informática e consultoria de sistemas, desde sua primeira alteração contratual, registrada na Juceg em Atividades essas abrangidas pelas vedações para a opção pelo mencionado sistema, de acordo com o art. 9º, inciso XIII, da Lei nº 9.37, de 05 de dezembro de Os efeitos da exclusão obedecem ao disposto no art. 5, inciso II da Lei 9.37 de 05/2/996, e vigorarão a partir de Com vistas a assegurar o contraditório e a ampla defesa, é facultado à pessoa jurídica, por meio de seu representante legal ou procurador, dentro do prazo de 30 dias da ciência deste, manifestar por escrito sua inconformidade com relação à exclusão, ao Delegado da Receita Federal do Brasil de Julgamento em Brasília, nos termos do Decreto nº , e 6 de março de 972, de acordo com o art. 5, 3º, da Lei nº 9.37 de 996, incluído pelo art. 3º da Lei nº 9.372, de 998, e o art. 23, parágrafo único, da IN SRF nº 608, de Não havendo manifestação no prazo estipulado, a exclusão tornar-se-á definitiva. RONALDO SÉRGIO SILVEIRA GENU ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 75, DE 2 DE MAIO DE 2009 Declara excluída do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples Nacional) de que tratam os artigos 2 a 4 da Lei Complementar no 23, de 4 de dezembro de 2006, e suas alterações. O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE GOIÂNIA-GO, no uso da atribuição que lhe confere o inciso I do artigo 283 do Regimento Interno, aprovado pela Portaria MF no 25, de 04 de março de 2009, e o artigo 33 da Lei Complementar no 23, de 2006, e considerando o disposto no artigo 4o da Resolução no 5, de 23 de julho de 2007, do Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), e o apurado no Processo no / , declara: Art. o Excluída do Simples Nacional a pessoa jurídica PRI- MOR SERVIÇOS GERAIS LTDA. ME, CNPJ nº / , em virtude de exercer a atividade de locação de mão-de-obra temporária, conforme previsto no inciso I do artigo 29 da Lei Complementar no 23, de 2006, e no inciso XI do artigo 5o da Resolução CGSN no 5, de Art. 2o O fato motivador da exclusão ocorreu no dia 09 de outubro de 2007, com o registro do ato constitutivo da pessoa jurídica na Junta Comercial do Estado de Goiás e os efeitos da exclusão ocorrerão a partir do dia , de acordo com o disposto no inciso VII do artigo 6o da Resolução CGSN no 5, de Art. 3o Poderá a pessoa jurídica apresentar, no prazo de trinta dias contados a partir da ciência deste Ato Declaratório Executivo, manifestação de inconformidade junto ao Delegado da Receita Federal do Brasil de Julgamento em Brasília-DF, nos termos do Decreto no , de 7 de março de Processo Administrativo Fiscal (PAF), e suas alterações posteriores, assegurando, assim, o contraditório e a ampla defesa. Art. 4o Não havendo manifestação nesse prazo, a exclusão tornar-se-á definitiva. RONALDO SÉRGIO SILVEIRA GENU INSPETORIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CORUMBÁ ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 2, DE DE MAIO DE 2009 Declarada a inaptidão de empresa perante o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas e a inidoneidade dos documentos fiscais por ela emitidos. O INSPETOR-CHEFE SUBSTITUTO DA RECEITA FE- DERAL DO BRASIL EM CORUMBÁ, Mato Grosso do Sul, no uso das atribuições que lhe confere a Portaria RFB 956, de 9 de março de 2009, publicada no DOU de 20 de março de 2009, combinado com os artigos 280, III e 292 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 04 de março de 2009, publicada no DOU de 06 de maio de 2009, com base no preceituado no artigo 34, inciso IV, da Instrução Normativa do Secretário da Receita Federal nº 748/2007, e considerando que a pessoa jurídica abaixo identificada não atendeu o Edital de Intimação nº 2/2009, para regularizar sua situação no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda (CNPJ/MF) ou para contrapor as razões da representação contida no processo administrativo nº /2009-9, resolve:

15 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de ISSN Art.º - Declarar INAPTA a inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) em nome de PUMA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA, CNPJ /000-45, com fundamento no art. 45 e 46 da supracitada Instrução Normativa. Art.2º - São considerados inidôneos, não produzindo efeitos tributários em favor de terceiros interessados, os documentos emitidos pela pessoa jurídica acima citada, a partir de junho de LUIZ GUSTAVO ERTHAL SOARES SILVA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 3, DE DE MAIO DE 2009 Declarada a inaptidão de empresa perante o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas e a inidoneidade dos documentos fiscais por ela emitidos. O INSPETOR-CHEFE SUBSTITUTO DA RECEITA FE- DERAL DO BRASIL EM CORUMBÁ, Mato Grosso do Sul, no uso das atribuições que lhe confere a Portaria RFB 956, de 9 de março de 2009, publicada no DOU de 20 de março de 2009, combinado com os artigos 280, III e 292 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 04 de março de 2009, publicada no DOU de 06 de maio de 2009, com base no preceituado nos artigos 34, inciso III e IV, da Instrução Normativa do Secretário da Receita Federal nº 748/2007, e considerando que a pessoa jurídica abaixo identificada não atendeu o Edital de Intimação nº 0/2008, para regularizar sua situação no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda (CNPJ/MF) ou para contrapor as razões da representação contida no processo administrativo nº /2008-7, resolve: Art.º - Declarar INAPTA a inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) em nome da empresa CHEMICALBRAS DISTRIBUIDORA DE SOLVENTES LTDA, CNPJ /000-67, com fundamento nos artigos 4, 45, 46 e 48, parágrafo 3º, inciso II e III, da supracitada Instrução Normativa. Art.2º - São considerados inidôneos, não produzindo efeitos tributários em favor de terceiros interessados, os documentos emitidos pela pessoa jurídica acima citada, a partir de 0 de dezembro de LUIZ GUSTAVO ERTHAL SOARES SILVA 2ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM PORTO VELHO ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 5, DE DE MAIO DE 2009 Declara inapta a inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) de pessoa jurídica inexistente de fato. A DELEGADA ADJUNTA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM PORTO VELHO - RO, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 280, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 4 de março de 2009, e tendo em vista o disposto no inciso III do art. 34 e o inciso II do art. 4, da Instrução Normativa RFB nº 748, de 28 de junho de 2007, e o que consta do processo administrativo nº /2009-7, declara: Art.º Inapta a inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, nº /000-69, da empresa VITÓRIA COMÉRCIO ATACADO IMP.E EXP.DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS LTDA, por inexistência de fato. Art.2º Este Ato Declaratório entra em vigor na data de sua publicação. EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL RAQUEL PATRÍCIO DA SILVA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 6, DE DE MAIO DE 2009 Declara inapta a inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) de pessoa jurídica inexistente de fato. A DELEGADA ADJUNTA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM PORTO VELHO - RO, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 280, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 4 de março de 2009, e tendo em vista o disposto no inciso III do art. 34 e o inciso II do art. 4, da Instrução Normativa RFB nº 748, de 28 de junho de 2007, e o que consta do processo administrativo nº /2009-5, declara: Art.º Inapta a inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, nº /000-4, da empresa COMÉRCIO DE GÊ- NEROS ALIMENTÍCIOS CENTRAL NORTE LTDA, por inexistência de fato. Art.2º Este Ato Declaratório entra em vigor na data de sua publicação. RAQUEL PATRÍCIO DA SILVA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 7, DE DE MAIO DE 2009 Declara inapta a inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) de pessoa jurídica inexistente de fato. A DELEGADA ADJUNTA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM PORTO VELHO - RO, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 280, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 4 de março de 2009, e tendo em vista o disposto no inciso III do art. 34 e o inciso II do art. 4, da Instrução Normativa RFB nº 748, de 28 de junho de 2007, e o que consta do processo administrativo nº / , declara: Art.º Inapta a inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, nº /000-4, da empresa W DA SILVA VEIGA COMERCIAL E DISTRIBUIDORA, por inexistência de fato. Art.2º Este Ato Declaratório entra em vigor na data de sua publicação. RAQUEL PATRÍCIO DA SILVA 4ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM JOÃO PESSOA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 5, DE 2 DE MAIO DE 2009 Declara a exclusão do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições (SIMPLES) da empresa que menciona. O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM JOÃO PESSOA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do art. 280 do Regimento Interno da Secretária da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 04 de março de 2009, publicado no DOU de 06/03/2009, e tendo em vista o disposto no art. 4, incisos e art. 5, 3º, todos da Lei nº 9.37, de 05 de dezembro de 996, observadas as alterações constantes do art. 3 da Lei n 9.732, de de dezembro de 998, declara: Art. º Fica excluído do "Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de pequeno Porte (SIMPLES)" o contribuinte WALTER LUIS CUNHA DOS SANTOS, inscrito no CNPJ sob nº /000-65, estabelecido à Rua Prof. Cardoso, nº 73, Torre - João Pessoa - PB, por ter excedido no ano - calendário 2005, o limite estabelecido pela legislação para as Microempresas, conforme disposto nos Art.9º, inciso I, da Lei 9.37/96 e demais informações contidas no processo administrativo nº / A exclusão surtirá efeito a partir de 0/0/2006, a teor do disposto nos Arts.4, inciso I e 5, inciso I, da Lei nº 9.37/96 e alterações posteriores. Art. 2º Poderá o contribuinte, no prazo de 30 (trinta) dias da ciência deste, apresentar por escrito, suas contestações, relativamente ao procedimento acima, através de manifestação de inconformidade dirigida à Delegacia da Receita Federal de Julgamento em Recife/PE, assegurados, portanto, o contraditório e a ampla defesa. Art. 3º Não havendo manifestação no prazo estipulado, a exclusão tornar-se-á definitiva. 5ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM ITABUNA SEÇÃO DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 7, DE 2 DE MAIO DE 2009 MARCONI MARQUES FRAZÃO Anula de ofício, por vício no ato praticado perante o CNPJ, inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica. O CHEFE DA SEÇÃO DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA (SARAC), no uso das atribuições conferidas pelo DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ITABUNA/BA, através da Portaria DRF/ITA nº 3 de 02 de maio de 2007, publicada no DOU de 0 de maio de 2007, e tendo em vista o disposto no inciso II do art. 30 da Instrução Normativa RFB n º 748, de 28 de junho de 2007, que aprova instruções para a prática de atos perante o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, declara: Fica ANULADO, por vício no ato praticado perante o CNPJ, o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ, da empresa abaixo: CNPJ RAZÃO SOCIAL PROCESSO / N. SANTOS BARRETO ME / ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA NO RIO DE JANEIRO ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 38, DE DE MARÇO DE 2009 Cancela a declaração de inaptidão de empresa perante o Cadastro Nacional de Nacional de Pessoas Jurídicas. A DELEGADA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA NO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 65 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 030, de 25 de fevereiro de 2005, publicada no D.O.U. de 04 de março de 2005, declara que fica CANCELADO o ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO nº 43, de 4/09/999, expedido pela COORDENAÇÃO-GERAL DO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA, publicado no Diário Oficial da União nº 8, do dia 2 de setembro de 999, Seção, página 7, no qual foi declarada inapta a inscrição da empresa BARRACÃO DAS MALHAS SAARA LTDA, CNPJ: /000-09, no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, uma vez que a mesma regularizou sua situação perante a SRFB, consoante elementos contidos no Processo nº / CATIA DA SILVA BESERRA JOSÉ LUCAS PEREIRA DE BARROS ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 54, DE 3 DE MARÇO DE 2009 Declara anulada a inscrição de empresa perante o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. A DELEGADA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA NO RIO DE JANEIRO, usando de suas atribuições, e de acordo com o disposto no artigo 30, inciso II, da Instrução Normativa 748, de 28 de junho de 2007, da Secretaria da Receita Federal do Brasil, declara que fica ANULADA a inscrição nº /000-37, da empresa PONTA DO TOQUE EMPREEN- DIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA., em virtude de ter sido atribuído mais de um número de inscrição para a referida pessoa jurídica. Processo : / CATIA DA SILVA BESERRA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 63, DE 4 DE ABRIL DE 2009 Declara anulada a inscrição de empresa perante o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. A DELEGADA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA NO RIO DE JANEIRO, usando de suas atribuições e de acordo com o disposto no inciso I, artigo 30 da Instrução Normativa RFB 748, DOU 02/07/2007, da Secretaria da Receita Federal do Brasil, declara que fica ANULADA a inscrição nº /000-09, no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ, da empresa CONSULTORIA FENISTAR S.A., em virtude de ter sido atribuído mais de um número de inscrição para a referida pessoa jurídica. Processo : / CATIA DA SILVA BESERRA

16 6 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM NOVA IGUAÇU ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 27, DE DE MAIO DE 2009 Declara habilitada ao regime previsto na IN SRF nº 595, de 27 de dezembro de 2005, a pessoa jurídica que menciona. O DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM NOVA IGUAÇU-RJ, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos II e IV do art. 280, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 04 de março de 2009, e tendo em vista o que consta do processo nº /2009-6, declara: Artigo único. Na forma do artigo 6º da Instrução Normativa SRF nº 595/2005, que a Empresa FERREIRA INTERNATIONAL LTDA, CNPJ nº /000-20, situada na Avenida Zoello Sola, n.00, Áreas B, B2 e B3, Triângulo, Município de Três Rios/RJ, faz jus, a partir da data de publicação deste Ato Declaratório Executivo, à aquisição de matérias-primas, produtos intermediários e materiais de embalagem com suspensão da incidência da Contribuição para o PIS/Pasep e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), observadas as exigências contidas na IN SRF nº 595/2005. CLAUDIO RODRIGUES RIBEIRO DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM VITÓRIA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 30, DE 30 DE ABRIL DE 2009 Processo nº / A Delegada da Receita Federal do Brasil em Vitória-ES, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria do Ministério da Fazenda nº 25, de 4 de março de 2009, publicada no DOU de 0 de março de 2009, declara ANULADA a inscrição , pertencente a BRUNO FARIAS DOS SANTOS, por vício no ato praticado perante o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), de conformidade com os artigos 29,30 e 3 da Instrução Normativa RFB nº 864, de 25 de julho de LAURA GADELHA XAVIER ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 32, DE 7 DE MAIO DE , de 9 de novembro de 2007 e considerando, ainda, o que consta no processo administrativo nº / , fls. 27 e 28, resolve: Artigo º - Autorizar a prorrogação de prazo, por até noventa dias, para efetuar o registro da declaração de importação referente às bebidas constantes do Ato Declaratório Executivo nº 3, de 5 de fevereiro de AMILCAR PIERONI JUNIOR ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 4, DE DE MARÇO DE 2009 Autoriza prorrogação de prazo para registro da DI. O CHEFE DA SEÇÃO DE PROGRAMAÇÃO, AVALIA- ÇÃO E CONTROLE DE ATIVIDADE FISCAL- SAPAC, da Delegacia da Receita Federal do Brasil em Campinas, no uso da competência delegada pela Portaria de Atribuição dos Setores nº 9, de 9 de janeiro de 2009 e nº 94, de 3 de março de 2009, e tendo em vista o 5º, artigo 57 da Instrução Normativa SRF nº 504, de 3 de fevereiro de 2005, acrescido pelo artigo º da Instrução Normativa 782, de 9 de novembro de 2007 e considerando, ainda, o que consta no processo administrativo nº / , fls. 44 e 45, resolve: Artigo º- Autorizar a prorrogação de prazo, por até noventa dias, para efetuar o registro da declaração de importação referente às bebidas constantes do Ato Declaratório Executivo nº 2, de 30 de janeiro de AMILCAR PIERONI JUNIOR DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SOROCABA ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 2, DE 2 DE MAIO DE 2009 Divulga enquadramento de bebidas, segundo o regime de tributação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de que trata o art. º da Lei nº 7.798, de 0 de julho de 989. O Delegado Substituto da Receita Federal do Brasil em Sorocaba/SP, no uso das atribuições que lhe confere os artigos 280, do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil- RFB, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 4 de março de 2009, e tendo em vista o disposto nos arts. 49 e 50 do Decreto nº 4.544, de 26 de dezembro de Regulamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (RIPI), alterado pelo Decreto nº 6.58, de 6 de julho de 2007, e pelo Decreto nº 6.50, de 2 de julho de 2008 e Decreto nº 6.520, de 30 de julho de Tendo em vista que foi descentralizada para as Delegacias da Receita Federal do Brasil (DRF) a competência para a edição e publicação dos atos de enquadramento/ reenquadramento de bebidas, conforme disposto no art. 5º da Instrução Normativa RFB nº 866, de 6 de agosto de 2008, e tendo em vista a análise das solicitações da empresa OCTTON INDUSTRIA E COMERCIO DE BEBIDAS LT- DA - CNPJ / desta jurisdição fiscal, geradas pela utilização do Sistema IPI - Solicitação de Enquadramento de Bebidas (IPI- Enquad) Tendo em vista que a empresa realizou novas solicitações em 03/03/2009 para novos produtos e capacidades. Tendo em vista que já havia sido emitido Ato Declaratório Executivo nº 43 de /2/2008 publicado em DOU em 5/2/2008, declara: Art. º Os produtos relacionados neste Ato Declaratório Executivo (ADE), para efeito de cálculo e pagamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de que trata o art. º da Lei nº 7.798, de 0 de julho de 989, passam a ser classificados ou a ter sua classificação alterada conforme anexo abaixo indicado. Art. 2º As classes de enquadramento previstas neste ADE aplicam-se apenas às bebidas de produção nacional classificadas nas posições 22.04, 22.05, e 22.08, exceto quanto aos produtos do código , originários de países integrantes do Mercado Comum do Sul (Mercosul) da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (Tipi), aprovada pelo Decreto nº 6.006, de 28 de dezembro de 2006, que observarem o disposto no 2º do art. 52 do Ripi (incluído pelo Decreto nº 6.58, de 2007). Art. 3º Este ato revoga Ato Declaratório Executivo nº 43/2008 de /2/2008 publicado no DOU em 5/2/2008 e re-consolida novamente em um único ADE todos os produtos da empresa que estão em produção. Art. 4º Este Ato Declaratório Executivo entra em vigor na data de sua publicação. MANOEL NUNES DE SOUZA COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS Processo nº / A Delegada da Receita Federal do Brasil de Vitória-ES, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria do Ministério da Fazenda nº 25, de 4 de março de 2009, publicada no DOU de 0 de março de 2009, e de acordo com o que consta no item I e º do artigo 30 da Instrução Normativa RFB nº 748, de 28 de junho de 2007, declara ANULADA a inscrição no CNPJ nº /0004-2, pertencente à filial da empresa GRANICAP GRANITOS CAPIXABA LTDA. ANEXO OCTTON INDUSTRIA E COMERCIO DE BEBIDAS LTDA CNPJ MARCA COMERCIAL CAPACIDADE (mililitros) CÓDIGO TIPI ENQUADRAMENTO (letra) /000-9 CREMONO De 67ml até 000ml R /000-9 SPIRIT CAFÉ ORIGINAL De 67ml até 000ml O /000-9 CREMONO Até 80ml I /000-9 SPIRIT CAFÉ ORIGINAL (AGUAR- Até 80ml G DENTE COMPOSTA) LAURA GADELHA XAVIER ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 33, DE 7 DE MAIO DE 2009 Processo nº / A Delegada da Receita Federal do Brasil em Vitória-ES, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria do Ministério da Fazenda nº 25, de 4 de março de 2009, publicada no DOU de 0 de março de 2009, declara CANCELADA a inscrição , pertencente a ALEXSSANDRO DE CASTRO AL- VES, por determinação judicial, de conformidade com os artigos 25 e 26 da Instrução Normativa RFB nº 864, de 25 de julho de LAURA GADELHA XAVIER 8ª REGIÃO FISCAL DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CAMPINAS SEÇÃO DE PROGRAMAÇÃO, AVALIAÇÃO E CONTROLE DA ATIVIDADE FISCAL ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 3, DE DE MARÇO DE 2009 Autoriza prorrogação de prazo para registro da DI. O CHEFE DA SEÇÃO DE PROGRAMAÇÃO, AVALIA- ÇÃO E CONTROLE DE ATIVIDADE FISCAL- SAPAC, da Delegacia da Receita Federal do Brasil em Campinas, no uso da competência delegada pela Portaria de Atribuição dos Setores nº 9, de 9 de janeiro de 2009 e nº 94, de 3 de março de 2009, e tendo em vista o 5º, artigo 57 da Instrução Normativa SRF nº 504, de 3 de fevereiro de 2005, acrescido pelo artigo º da Instrução Normativa INSPETORIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM SÃO PAULO ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 26, DE DE MAIO DE 2009 Declara inapta a inscrição de empresas no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas e considera inidôneos os documentos por elas emitidos. O Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil, João Henrique Valverde, no uso das atribuições conferidas pela portaria nº 382, de 05 de dezembro de 2007, publicada no DOU nº 239, de 3 de dezembro de 2007 e com base no art. 280, inciso III da Portaria MF nº 25/2009, resolve: Declarar INAPTA a inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) da pessoa jurídica abaixo identificada, com base no art. 8, 5º da Lei nº 9.430/96, acrescentado pela Medida Provisória nº 449/08, combinado com os art. 4, inciso II ao 43 da IN RFB nº 748/07, e considerar INIDÔNEOS os documentos por ela emitidos, nos termos do art. 82 da Lei nº 9.430/96 combinado com o art. 48, 3º, inciso II da IN RFB nº 748/07, a partir da data assinalada, por não ter sido localizada no endereço informado ao CNPJ, conforme motivos expostos no processo em referência: Empresa: EMILYTEC COMÉRCIO DE TELEFONIA E IN- FORMÁTICA LTDA CNPJ Nº: / Inidoneidade a partir de: 26/08/2008 Processo nº: /2008- JOÃO HENRIQUE VALVERDE ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 27, DE 2 DE MAIO DE 2009 Declara inapta a inscrição de empresas no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas e considera inidôneos os documentos por elas emitidos. O Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil, João Henrique Valverde, no uso das atribuições conferidas pela Portaria IRF/SPO nº 382, de 05 de dezembro de 2007, publicada no DOU nº 239, de 3 de dezembro de 2007 e tendo em vista o disposto no art. 43 c/c o art. 45, único da IN RFB nº 748/07, resolve: Declarar INAPTA a inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) da pessoa jurídica abaixo identificada, com base no art. 8, º da Lei nº 9.430/96 e no art. 34, inciso IV da IN RFB nº 748/07 e considerar INIDÔNEOS os documentos por ela emitidos, nos termos do art. 82 da Lei nº 9.430/96 e do art. 48, 3º, inciso III da IN RFB nº 748/07, a partir da data assinalada, por não restar comprovada a origem, a disponibilidade e a efetiva transferência dos recursos empregados em suas operações de comércio exterior, e tudo o mais que consta no processo administrativo abaixo relacionado. Empresa: REDNETWORK DISTRIBUIDORA DE SOLU- ÇÕES TECNOLÓGICAS LTDA CNPJ Nº: / Inidoneidade a partir de: 30/0/2007 Processo nº: / JOÃO HENRIQUE VALVERDE

17 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de ISSN SUBSECRETARIA DE GESTÃO CORPORATIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATO DECLARATÓRIO EXECUTIVO Nº 4, DE DE MAIO DE 2009 Aprova a versão 4.2 do PGD P E R / D C O M P. O COORDENADOR-GERAL DE TECNOLOGIA DA IN- FORMAÇÃO, no uso das atribuições que lhe confere o Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 25, de 4 de março de 2009, e observado o disposto na Instrução Normativa RFB nº 90, de 30 de dezembro de 2008, resolve, resolve: Art. º. Aprovar a versão 4.2 do Programa Gerador do Pedido de Restituição, Ressarcimento ou Reembolso e Declaração de Compensação - PER/DCOMP, para corrigir os seguintes erros: I - Alteração da pasta de destino da instalação do PGD (C:\Arquivos de Programas RFB\PERDCOMP42), em consonância com o PGD IRPF, corrigindo instabilidade gerada no Windows Vista; II - Ficha Novo Documento: a - Inclusão de crítica na saída das caixas de combinação para evitar seleção ambígua; b - Alteração do momento em que se atribui a identificação da nova Declaração para evitar cruzamento de dados inválidos; III - Na Ficha Imposto de Renda Retido na Fonte, foi feita correção para retirada do código 4085 na carga da Caixa de Combinação Código da Receita/Denominação. IV - Nas fichas Ressarcimento de Créditos no Período, Ressarcimento de Créditos Após o Período e Pedidos de Ressarcimento Transmitidos no PA Corrente, foi feita a correção da crítica dos limites de ano até 998 e após 998 para o cálculo dos "Ressarcimentos Estornados". V - Nas fichas de Débito: a - Inclusão de critica na saída das caixas de combinação para evitar seleção ambígua; b - Correção do somatório Total (Principal + Juros) para Lançamento de Ofício - Multa/Juros; c - Correção da formatação da coluna Período de Apuração na grade para ITR, Art 2º. As declarações retificadoras a serem entregues a partir da publicação deste Ato Declaratório deverão utilizar esta versão do PGD. LEÔNIDAS PEREIRA QUARESMA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PORTARIA 259, DE 7 DE MAIO DE 2009 O SECRETÁRIO ADJUNTO DO TESOURO NACIONAL, no uso das atribuições que lhe conferem a Portaria MF nº 83, de 3 de julho de 2003, e a Portaria STN nº 43, de 2 de março de 2004, e tendo em vista as condições gerais de oferta de títulos públicos previstas na Portaria STN n 40, de 04 de agosto de 2003, resolve: Art. º Tornar públicas as condições específicas a serem observadas na oferta pública de Letras Financeiras do Tesouro - LFT, cujas características estão definidas no Decreto nº 3.859, de 04 de julho de 200: I - data do acolhimento das propostas e do leilão: ; II - horário para acolhimento das propostas: de 2h às 3h; III - divulgação do resultado do leilão: na data do leilão, a partir das 4h30, por intermédio do Banco Central do Brasil; IV - data da emissão: ; V - data da liquidação financeira: ; VI - data-base das LFT: VII - critério de seleção das propostas: serão aceitas todas as propostas com cotações iguais ou superiores à cotação mínima aceita, a qual será aplicada a todas as propostas vencedoras; VIII - sistema eletrônico a ser utilizado: exclusivamente o sistema Oferta Pública Formal Eletrônica (OFPUB), nos termos do regulamento do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SE- LIC); IX - quantidade máxima de propostas por instituição: 5 (cinco) para cada um dos títulos ofertados; X - quantidade para o público: até (quinhentos mil) títulos, que serão distribuídos, a critério do Tesouro Nacional, entre os títulos listados abaixo e; XI - características da emissão: Título Art. 3º As instituições credenciadas a operar com o DE- MAB/BCB e com a CODIP/STN, nos termos da Decisão Conjunta nº 4, de 20 de março de 2003, poderão realizar operação especial, definida pelo art. º, inciso I, do Ato Normativo Conjunto nº 8, de 6 de fevereiro de 2009, que consistirá na aquisição de LFT com as características apresentadas abaixo, pelo preço médio apurado na oferta pública de que trata o art. º desta Portaria: I - data da operação especial: ; II - horário para acolhimento das propostas: de 5h às 6h; III - divulgação da quantidade total vendida: na data do leilão, a partir das 6h30, por intermédio do Banco Central do Brasil; IV - data da liquidação financeira: ; e V - características da emissão: Título Prazo a partir da liquidação (dias) Valor Nominal na data-base (em R$) Data do Ve n c i m e n t o LFT , LFT , Parágrafo único. Somente será realizada a operação especial prevista neste artigo, se a totalidade do volume ofertado ao público, nos termos do art. º desta Portaria, for vendida. Art. 4º A quantidade de títulos a ser ofertada na operação especial a que se refere o art. 3º, corresponderá a 5% (cinco por cento) da quantidade vendida ao público na oferta pública de que trata o art. º e obedecerá à mesma distribuição percentual verificada entre os títulos vendidos. º. A alocação da quantidade ofertada, conforme o disposto no art. 8º do mencionado Ato Normativo, obedecerá a seguinte proporção: I - 45% (quarenta e cinco por cento) às instituições denominadas "dealers" primários; e II - 55% (cinqüenta e cinco por cento) às instituições denominadas "dealers" especialistas. 2º. Dos títulos destinados a cada grupo, a quantidade máxima que poderá ser adquirida por cada instituição observará os critérios estabelecidos no art. 8º, º, do mencionado Ato Normativo, e será informada à instituição por meio do Sistema OFPUB. Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. PAULO FONTOURA VALLE PORTARIA Nº 260, DE 7 DE MAIO DE 2009 O SECRETÁRIO ADJUNTO DO TESOURO NACIONAL, no uso das atribuições que lhe conferem a Portaria MF nº 83, de 3 de julho de 2003, e a Portaria STN nº 43, de 2 de março de 2004, e tendo em vista as condições gerais de oferta de títulos públicos previstas na Portaria STN n 40, de 04 de agosto de 2003, resolve: Art. º Tornar públicas as condições específicas a serem observadas na oferta pública de Letras do Tesouro Nacional - LTN, cujas características estão definidas no Decreto nº 3.859, de 04 de julho de 200: I - data do acolhimento das propostas e do leilão: ; II - horário para acolhimento das propostas: de 2h às 3h; III - divulgação do resultado do leilão: na data do leilão, a partir das 4h30, por intermédio do Banco Central do Brasil; IV - data da emissão: ; V - data da liquidação financeira: ; VI - critério de seleção das propostas: melhor preço para o Tesouro Nacional; VII - sistema eletrônico a ser utilizado: exclusivamente o sistema Oferta Pública Formal Eletrônica (OFPUB), nos termos do regulamento do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SE- LIC); VIII - quantidade máxima de propostas por instituição: 5 (cinco) para cada um dos títulos ofertados; e IX - características da emissão: EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL Prazo a partir da liquidação (dias) Quantidade (em mil) Valor Nominal na data-base (em R$) Data do Ve n c i m e n t o Adquirente LFT.399 Até , Público LFT 2.29 Até , Público Art. 2º Na formulação das propostas deverá ser utilizada cotação com quatro casas decimais, devendo o montante de cada proposta contemplar quantidades múltiplas de cinqüenta títulos. Título Prazo Quantidade Valor Nominal Data do Adquirente (dias) (em mil) (em R$) Ve n c i m e n t o LT N , Público LT N , Público Art. 2º Na formulação das propostas deverá ser utilizado preço unitário com seis casas decimais, devendo o montante de cada proposta contemplar quantidades múltiplas de cinqüenta títulos. Art. 3º As instituições credenciadas a operar com o DE- MAB/BCB e com a CODIP/STN, nos termos da Decisão Conjunta nº 4, de 20 de março de 2003, poderão realizar operação especial, definida pelo art. º, inciso I, do Ato Normativo Conjunto nº 8, de 6 de fevereiro de 2009, que consistirá na aquisição de LTN com as características apresentadas abaixo, pelo preço médio apurado na oferta pública de que trata o art. º desta Portaria: I - data da operação especial: ; II - horário para acolhimento das propostas: de 5h às 6h; III - divulgação da quantidade total vendida: na data do leilão, a partir das 6h30, por intermédio do Banco Central do Brasil; IV - data da liquidação financeira: ; e V - características da emissão: Título Prazo (dias) Quantidade (em mil) Valor Nominal (em R$) Data do Ve n c i m e n t o LT N , LT N , Parágrafo único. Somente será realizada a operação especial prevista neste artigo, se a totalidade do volume ofertado ao público, nos termos do art. º desta Portaria, for vendida. Art. 4º A quantidade de títulos a ser ofertada na operação especial referida no art. 3º será alocada em conformidade com o disposto no art. 8º do mencionado Ato Normativo: I - 45% (quarenta e cinco por cento) às instituições denominadas "dealers" primários; e II - 55% (cinqüenta e cinco por cento) às instituições denominadas "dealers" especialistas. Parágrafo único. Dos títulos destinados a cada grupo, a quantidade máxima que poderá ser adquirida por cada instituição observará os critérios estabelecidos no art. 8º, º, do mencionado Ato Normativo, e será informada à instituição por meio do Sistema OF- PUB. Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. PAULO FONTOURA VALLE PORTARIA 26, DE 7 DE MAIO DE 2009 O SECRETÁRIO ADJUNTO DO TESOURO NACIONAL, no uso das atribuições que lhe conferem a Portaria MF nº 83, de 3 de julho de 2003, e a Portaria STN nº 43, de 2 de março de 2004, e tendo em vista as condições gerais de oferta de títulos públicos previstas na Portaria STN n 40, de 04 de agosto de 2003, resolve: Art. º Tornar públicas as condições específicas a serem observadas na oferta pública de Notas do Tesouro Nacional, Série F - NTN-F, cujas características estão definidas no Decreto nº 3.859, de 04 de julho de 200: I - data do acolhimento das propostas e do leilão: ; II - horário para acolhimento das propostas: de 2h às 3h; III - divulgação do resultado do leilão: na data do leilão, a partir das 4h30, por intermédio do Banco Central do Brasil; IV - data da emissão: ; V - data da liquidação financeira: ; VI - critério de seleção das propostas: melhor preço para o Tesouro Nacional; VII - sistema eletrônico a ser utilizado: exclusivamente o sistema Oferta Pública Formal Eletrônica (OFPUB), nos termos do Regulamento do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SE- LIC); VIII - quantidade máxima de propostas por instituição: 5 (cinco) para cada um dos títulos ofertados; e IX - características da emissão: Título Prazo Taxa de Juros Quantidade Valor Nominal Data do Adquirente (dias) (a.a.) (em mil) (em R$) Ve n c i m e n t o NTN-F.334 0% , Público NTN-F % , Público Parágrafo único. Os cupons de juros das NTN-F poderão ser negociados separadamente do principal, mantidas as características da emissão. Art. 2º Na formulação das propostas deverá ser utilizado preço unitário com seis casas decimais, devendo o montante de cada proposta contemplar quantidades múltiplas de cinqüenta títulos. Art. 3º As instituições credenciadas a operar com o DE- MAB/BCB e com a CODIP/STN, nos termos da Decisão Conjunta nº 4, de 20 de março de 2003, poderão realizar operação especial, definida pelo art. º, inciso I, do Ato Normativo Conjunto nº 8, de 6 de fevereiro de 2009, que consistirá na aquisição de NTN-F com as características apresentadas abaixo, pelo preço médio apurado na oferta pública de que trata o art. º desta Portaria: I - data da operação especial: ; II - horário para acolhimento das propostas: de 5h às 6h; III - divulgação da quantidade total vendida: na data do leilão, a partir das 6h30, por intermédio do Banco Central do Brasil; IV - data da liquidação financeira: ; e V - características da emissão:

18 8 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 Título Prazo (dias) Taxa de Juros (a.a.) Quantidade (em mil) Valor Nominal (em R$) Data do Ve n c i m e n t o NTN-F.334 0% , NTN-F % , º. Os cupons de juros das NTN-F poderão ser negociados separadamente do principal, mantidas as características da emissão. 2º. Somente será realizada a operação especial prevista neste artigo se a totalidade do volume ofertado ao público, nos termos do art. º desta Portaria, for vendida. Art. 4º A quantidade de títulos a ser ofertada na operação especial referida no art. 3º será alocada em conformidade com o disposto no art. 8º do mencionado Ato Normativo: I - 45% (quarenta e cinco por cento) às instituições denominadas "dealers" primários; e II - 55% (cinqüenta e cinco por cento) às instituições denominadas "dealers" especialistas. Parágrafo único. Dos títulos destinados a cada grupo, a quantidade máxima que poderá ser adquirida por cada instituição observará os critérios estabelecidos no art. 8º, º, do mencionado Ato Normativo, e será informada à instituição por meio do sistema OF- PUB. Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS PAULO FONTOURA VALLE BANCO CENTRAL DO BRASIL RESOLUÇÃO Nº 3.723, DE 2 DE MAIO DE 2009 Altera o inciso VII do art. 9º-N da Resolução nº 2.827, de 30 de março de 200, que autoriza a contratação de empréstimos em moeda pelos Estados e Distrito Federal por instituições financeiras federais. O Banco Central do Brasil, na forma do art. 9º da Lei n 4.595, de 3 de dezembro de 964, torna público que o Conselho Monetário Nacional, em sessão extraordinária realizada em 2 de maio de 2009, com base no art. 4º, incisos VI e VIII, da mencionada lei, resolveu: Art. º Fica alterado o inciso VII do art. 9º-N da Resolução nº 2.827, de 30 de março de 200, com a redação dada pela Resolução nº 3.76, de 6 de abril de 2009, que passa a vigorar com a seguinte redação: "Art. 9º-N... VII - Prazo Total de Financiamento para o Mutuário Final, incluído o prazo a que se refere o inciso VIII: até nove anos;..." Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. HENRIQUE DE CAMPOS MEIRELLES Presidente do Banco ATO Nº.57, DE 2 DE MAIO DE 2009 O Presidente do Banco Central do Brasil, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 2, inciso XVII, do Regimento Interno, com fundamento no artigo 9, alínea "d", da Lei nº 6.024, de 3 de março de 974, tendo em vista a decretação da falência da empresa por sentença de 22 de junho de 2007, do Dr. Josué Antônio Fonseca de Sena, Juiz de Direito da 26ª Vara Cível da Comarca de Recife (PE), publicada no Diário Oficial do Estado de Pernambuco, em 20 de julho de 2007 (Processo nº ), resolve: I - declarar cessada a liquidação extrajudicial a que a AU- TOBENS ADMINISTRAÇÃO DE CONSÓRCIOS S/C LTDA.(CNPJ /000-6), com sede em Recife (PE), foi submetida pelo Ato Presi nº 977, de º de agosto de 2002, publicado no DOU de 2 de agosto de 2002; II - dispensar PEDRO ATAÍDE PINHEIRO, carteira de identidade SSP/DF e CPF , do encargo de liquidante. HENRIQUE DE CAMPOS MEIRELLES COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS COLEGIADO DECISÃO DE 3 DE FEVEREIRO DE 2009 PA RT I C I PA N T E S MARIA HELENA DOS SANTOS FERNANDES DE SANTANA - PRESIDENTE ELI LORIA - DIRETOR ELISEU MARTINS - DIRETOR MARCOS BARBOSA PINTO - DIRETOR OTAVIO YAZBEK - DIRETOR APRECIAÇÃO DE PROPOSTA DE TERMO DE COMPROMISSO - PROC. RJ2009/ JOSÉ OLAVO MOURÃO ALVES PINTO Reg. nº 636/09 Relator: SGE Trata-se de proposta de Termo de Compromisso e de Ajustamento de Conduta submetida pelo Sr. José Olavo Mourão Alves Pinto, integrante do bloco de controle da Construtora Tenda S.A. e membro do seu conselho de administração, previamente à instauração de processo administrativo sancionador por parte da CVM. O presente processo originou-se de comunicação realizada espontaneamente a esta CVM pelo Sr. José Olavo, de que teria realizado negócios com ações de emissão da Companhia previamente à divulgação, em , de Fato Relevante que comunicava a operação de incorporação, pela Tenda, da empresa FIT Residencial Empreendimentos Imobiliários Ltda. Informou, ainda, que as ações foram alienadas após a divulgação do citado Fato Relevante, tendo tais negociações resultado em prejuízo. O Sr. José Olavo propôs a celebração de Termo de Compromisso e de Ajustamento de Conduta, comprometendo-se a: (i) pagar o valor de R$ ,00 ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos; e (ii) não ocupar nenhum cargo de administração ou no conselho fiscal, durante o prazo de três anos, em entidades que dependam de autorização ou registro na CVM. No entender do Comitê, a proposta apresentada afigura-se adequada ao escopo do Termo de Compromisso de que trata a Lei nº 6.385/76, visto que proporcional à reprovabilidade da conduta imputada ao Interessado, independentemente do resultado por ele obtido com as operações supostamente irregulares. A Procuradoria Federal Especializada (PFE-CVM) discutiu preliminarmente com o Interessado os termos da proposta ora apreciada e, posteriormente, manifestou-se expressamente no sentido da sua juridicidade. A PFE/CVM também trouxe para análise e aprovação pelo Colegiado uma proposta final de redação para o Termo de Compromisso e de Ajustamento de Conduta já aprovada no âmbito do Ministério Público Federal (MPF). O Colegiado, diante das manifestações favoráveis do Comitê de Termo de Compromisso e da PFE-CVM, deliberou pela aceitação da proposta de Termo de Compromisso e de Ajustamento de Conduta apresentada pelo Sr. José Olavo Mourão Alves Pinto, tendo ressaltado que a redação do instrumento deverá observar os termos do Parecer do Comitê de Termo de Compromisso e do texto já aprovado pelo MPF, qualificando o pagamento a ser efetuado como condição para a celebração do Termo. O Colegiado fixou, ainda, o prazo de dez dias, a contar da publicação do Termo no Diário Oficial da União, para o cumprimento da obrigação pecuniária assumida, e o prazo de trinta dias para a assinatura do Termo, contado da comunicação da presente decisão ao proponente. O Colegiado designou: (a) a Procuradoria Federal Especializada-CVM, como responsável por atestar o pagamento da obrigação pecuniária assumida; e (b) a Superintendência de Relações com Empresas - SEP e a Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediários - SMI, como responsáveis por atestar o cumprimento da outra obrigação. Rio de Janeiro, 2 de maio de 2009 NILZA PINTO NOGUEIRA Coordenação de Controle de Processos Administrativos SUPERINTENDÊNCIA DE NORMAS CONTÁBEIS E DE AUDITORIA ATO DECLARATÓRIO Nº 0.383, DE 2 DE MAIO DE 2009 O de Normas Contábeis e de Auditoria da Comissão de Valores Mobiliários, no uso da competência que lhe foi delegada através da Deliberação CVM N 76, de 03 de fevereiro de 995, e tendo em vista o disposto no artigo 2 das Normas contidas na Instrução CVM N 308, de 4 de maio de 999, declara RE- GISTRADO na Comissão de Valores Mobiliários, a partir de 30/04/2009, e autorizado a exercer a atividade de auditoria independente no âmbito do mercado de valores mobiliários, de acordo com as Leis N os 6385/76 e 6404/76, o Auditor Independente a seguir referido: Auditor Independente - Pessoa Jurídica W DANTA AUDITORES INDEPENDENTES SOCIEDA- DE SIMPLES CNPJ: / ANTÔNIO CARLOS DE SANTANA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS DEPARTAMENTO DE CONTROLE ECONÔMICO PORTARIA Nº 967, DE 2 DE MAIO DE 2009 O CHEFE DO DEPARTAMENTO DE CONTROLE ECO- NÔMICO - DECON, no uso da competência delegada pelo da Superintendência de Seguros Privados, por meio da Portaria n 2.875, de 8 de março de 2008, tendo em vista o disposto no artigo 77 do Decreto-Lei n 73, de 2 de novembro de 966, e o que consta dos Processos SUSEP n / e / , resolve: Art. º Homologar, na íntegra, as deliberações tomadas pelos acionistas da AMERICAN LIFE COMPANHIA DE SEGUROS, CNPJ n /000-27, com sede social na Cidade São Paulo - SP, que, na Assembléia Geral Extraordinária realizada em 28 de outubro de 2008, rerratificadora da Assembléia Geral Extraordinária realizada em 3 de janeiro de 2008, aprovaram, em especial: I - O aumento do capital social em R$ ,2, elevando-o de R$ ,69 para R$ ,90, dividido e representado por ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal; e II - A alteração artigo 5º do Estatuto Social. Art.2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. MANOEL JOSÉ DA SILVA NETO. Ministério da Justiça GABINETE DO MINISTRO PORTARIAS DE 2 DE MAIO DE 2009 Comissão de Anistia, na 2ª Sessão realizada no dia 06 de março de 2009, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.3 - Declarar MARIA REGINA PEIXOTO PEREIRA portadora do CPF nº , anistiada política, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 2.65,38 (dois mil, seiscentos e cinqüenta e um reais e trinta e oito centavos), com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,67 (trezentos e noventa e nove mil, novecentos e sessenta reais e sessenta e sete centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 2ª Sessão realizada no dia 06 de março de 2009, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.32 - Declarar MARILIA CARVALHO GUIMARÃES portadora do CPF nº , anistiada política, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 3.280,00 (três mil, duzentos e oitenta, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,67 (trezentos e oitenta e sete mil, setecentos e cinqüenta reais e sessenta e sete centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 2ª Sessão - Caravana da Anistia no Rio de Janeiro/RJ, realizada no dia 27 de fevereiro de 2009, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.33 - Declarar MARIA DALCE RICAS portadora do CPF nº anistiada política, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única no valor correspondente a 50 (cento e cinqüenta) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ ,00 (sessenta e nove mil, setecentos e cinqüenta e conceder o direito ao retorno no curso de Direito em qualquer Universidade Pública do país, nos termos do artigo º, incisos I, II, e IV c/c artigo 4º, º e 2º, da Lei nº 0.559, de 3 de novembro de atribuições legais, com fulcro no artigo 0 da Lei n.º 0.559, de 3 de Comissão de Anistia - Caravana da Anistia no Rio de Janeiro/RJ, na 2ª Sessão realizada no dia 27 de fevereiro de 2009, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.34 - Declarar LUIZ DE GONZAGA TRAVASSOS DA ROSA filho de CYBELE COELHO TRAVASSOS DA ROSA, anistiado político "post mortem", conceder em favor de MARIJANE VIEIRA LISBOA portadora do CPF nº , e demais dependentes se houver, reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única, no valor de R$ ,00 (cem mil, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º e 2º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia - Caravana da Anistia no Rio de Janeiro/RJ, na 2ª Sessão realizada no dia 27 de fevereiro de 2009 e o Despacho do Presidente da Comissão de Anistia datado de de março de 2009, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.35 - Declarar GILNEY AMORIM VIANA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 2.000,00 (dois mil, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,00 (quinhentos e trinta mil e trezentos, e isenção do Imposto de Renda nos termos do artigo º, incisos I e II e artigo 9º da Lei nº 0.559, de 2002.

19 Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de ISSN Comissão de Anistia - Caravana da Anistia no Rio de Janeiro, na 2ª Sessão realizada no dia 27 de fevereiro de 2009, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.36 - Declarar ERALDO FERNANDES DOS SANTOS portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$.007,00 (um mil e sete, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ 8.88,23 (cento e dezoito mil, cento e oitenta e oito reais e vinte e três centavos), a contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , e a isenção do Imposto de Renda nos termos do artigo º, incisos I, II e III, e artigo 9º da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 98ª Sessão realizada no dia 03 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.37 - Indeferir o Requerimento de Anistia formulado por JOSÉ SENTO SÉ PASSOS FILHO portador do CPF nº Comissão de Anistia, na 98ª Sessão realizada no dia 03 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.38 - Ratificar a condição de anistiado político de JOMENDES SANTANA MELO portador do CPF nº , e conceder a contagem do tempo de serviço, para todos os efeitos, do período de a , nos termos do artigo º, incisos I e III da Lei nº 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 98ª Sessão realizada no dia 03 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.39 - Ratificar a condição de anistiada política de VILMA OLIVEIRA DE MIRANDA portadora do CPF nº , e conceder a contagem do tempo de serviço, para todos os efeitos, do período de a , nos termos do artigo º, incisos I e III da Lei nº 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 98ª Sessão realizada no dia 03 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.40 - Ratificar a condição de anistiado político "post mortem" de ERCINDO MARIANO filho de DEOLINDA MARIANO, e conceder aos seus dependentes se houver, a contagem do tempo de serviço, para todos os efeitos, do período de a , nos termos do artigo º, incisos I e III da Lei nº 0.559, de 3 de novembro de EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL Comissão de Anistia, na 200ª Sessão - Caravana do Acre, realizada no dia 0 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.4 - Declarar JOÃO RICARDO BESSA FREIRE portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 2.000,00 (dois mil, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,00 (duzentos e noventa e dois mil e trezentos, a contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , e a isenção do Imposto de Renda nos termos do artigo º, incisos I, II e III, e artigo 9º da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 6ª Sessão realizada no dia 06 de março de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.42 - Declarar GERSON DE OLIVEIRA OUTEIRO portador do CPF nº , anistiado político, conceder a reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única no valor correspondente a 60 (sessenta) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ ,00 (vinte e sete mil e novecentos, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 50ª Sessão realizada no dia 0 de outubro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.43 - Declarar DIORLI BEZA portador do CPF nº , anistiado político, conceder a reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única no valor correspondente a 90 (noventa) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ 4.850,00 (quarenta e um mil, oitocentos e cinqüenta, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 62ª Sessão - Caravana São Leopoldo/RS, realizada no dia 6 de outubro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.44 - Declarar SOLON EDUARDO ANNES VIOLA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única, no valor de R$ ,00 (cem mil, e contagem de tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III c/c artigo 4º, 2º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 76ª Sessão realizada no dia 3 de outubro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.45 - Declarar AILTON MANOEL DE SOUZA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$.47,00 (um mil, cento e quarenta e sete, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ 7.552,97 (cento e setenta e um mil, quinhentos e cinqüenta e dois reais e noventa e sete centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia - Caravana de Salvador, na 34ª Sessão realizada no dia 0 de setembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.46 - Declarar ALIRIO FELICIANO PIMENTA portador do CPF nº , anistiado político, conceder a reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única no valor correspondente a 30 (trinta) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ 3.950,00 (treze mil, novecentos e cinqüenta, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia - Caravana da Anistia no Rio de Janeiro, na 2ª Sessão realizada no dia 27 de fevereiro de 2009, no Requerimento de Anistia n.º , resolve: Nº.47 - Declarar JORGE RICARDO SANTOS GONÇALVES portador do CPF nº , anistiado político, conceder a reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única no valor correspondente a 80 (cento e oitenta) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ ,00 (oitenta e três mil e setecentos, e a contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III c/c artigo 4º, º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 79ª Sessão realizada no dia 06 de novembro de 2006, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.48 - Declarar JOÃO DO ROSÁRIO FONTOURA filho de ODETTE DE FREITAS FONTOURA, anistiado político "post mortem", conceder em favor de LEA MARIA MARISTANY FONTOU- RA portadora do CPF nº , reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única, no valor correspondente a 80 (cento e oitenta) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ ,00 (oitenta e três mil e setecentos, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 79ª Sessão realizada no dia 06 de novembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.49 - Declarar JAIR DE CASTRO PENIDO portador do CPF nº , anistiado político, conceder a reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única no valor correspondente a 20 (cento e vinte) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ ,00 (cinqüenta e cinco mil e oitocentos, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de de 2002 e considerando o resultado do julgamento proferido pelo Plenário da Comissão de Anistia na 205ª Sessão, realizada no dia 8 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia n , resolve: Nº.50 - Dar provimento ao recurso interposto por LEONIDAS DOS SANTOS DIAS portador do CPF nº , declará-lo anistiado político, reconhecer o direito às promoções ao posto de Capitão com os proventos do posto de Major, com as respectivas vantagens, conceder a reparação econômica em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 5.390,40 (cinco mil, trezentos e noventa reais e quarenta centavos), referente à diferença entre os proventos desse posto, no valor de R$ 8.557,93 (oito mil, quinhentos e cinqüenta e sete reais e noventa e três centavos) e a quantia de R$ 3.67,53 (três mil, cento e sessenta e sete reais e cinqüenta e três centavos) que já percebe da Polícia Militar do Estado do Paraná. Ficam assegurados os direitos financeiros retroativos à contar da data do julgamento em à , totalizando o valor de R$ ,8 (oitocentos e seis mil, quinhentos e oitenta e três reais e oitenta e um centavos), o acesso aos benefícios indiretos mantidos pela Polícia Militar do Estado do Paraná, em conformidade com o art. 4 da supracitada lei, e a isenção de Imposto de Renda, nos termos do artigo, incisos I e II, e artigo 9, Parágrafo Único da Lei nº de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 206ª Sessão realizada no dia 9 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.5 - Declarar JOSE ELIAS DOS SANTOS portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$.309,00 (um mil, trezentos e nove, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,85 (cento e sessenta mil, quinhentos e quarenta e oito reais e oitenta e cinco centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de de 2002 e considerando o resultado do julgamento proferido pelo Plenário da Comissão de Anistia, na 205ª Sessão realizada no dia 8 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.52 - Indeferir o Recurso interposto por BENITO SARNO portador do CPF nº , e ratificar sua condição de anistiado político, conforme decisão proferida pela Comissão de Anistia na 96ª Sessão realizada no dia 04 de outubro de 2007, nos termos do artigo º, inciso I e II, da Lei nº 0.559, de 3 de novembro de de 2002 e considerando o resultado do julgamento proferido pelo Plenário da Comissão de Anistia, na 205ª Sessão realizada no dia 8 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve:

20 20 ISSN Nº 89, quarta-feira, 3 de maio de 2009 Nº.53 - Indeferir o Recurso interposto por BRUNO MENDONÇA COSTA portador do CPF nº , ratificar sua condição de anistiado político, e conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única, no valor de R$ ,00 (cem mil, conforme decisão proferida pela Comissão de Anistia na 26ª Sessão realizada no dia 03 de abril de 2008, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º e 2º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de de 2002 e considerando o resultado do julgamento proferido pelo Plenário da Comissão de Anistia, na 99ª Sessão, realizada no dia 04 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.54 - Indeferir o Recurso interposto por SEBASTIÃO SE- VERINO DA CRUZ portador do CPF nº Comissão de Anistia, na 73ª Sessão realizada no dia 30 de outubro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS Nº.55 - Declarar JOSÉ BENEDITO DE OLIVEIRA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$.546,25 (um mil, quinhentos e quarenta e seis reais e vinte e cinco centavos), com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,83 (duzentos e vinte e quatro mil, novecentos e vinte e sete reais e oitenta e três centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 96ª Sessão realizada no dia 27 de novembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.56 - Declarar JOSÉ DO CARMO DE MELO LACERDA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$.359,00 (um mil, trezentos e cinqüenta e nove, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,85 (trezentos e trinta e quatro mil, quinhentos e dezessete reais e oitenta e cinco centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 28ª Sessão realizada no dia 03 de setembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.57 - Ratificar a condição de anistiado político de LEONARDO PAULINO RUIZ portador do CPF nº , conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 2.764,47 (dois mil, setecentos e sessenta e quatro reais e quarenta e sete centavos), com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,68 (duzentos e oitenta e cinco mil, quinhentos e vinte e três reais e sessenta e oito centavos), a contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , e a isenção do Imposto de Renda nos termos do artigo º, incisos I, II e III, e artigo 9º da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 36ª Sessão - Caravana de Salvador, realizada no dia de setembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.58 - Declarar AUGUSTO CÉSAR DE CASTRO DA ROCHA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$.305,00 (um mil, trezentos e cinco, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,50 (cento e trinta e oito mil, quatrocentos e sessenta reais e cinqüenta centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 75ª Sessão realizada no dia 30 de outubro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.59 - Declarar BARTOLOMEU CITELI DA SILVA portador do CPF nº , anistiado político, conceder a reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única no valor correspondente a 60 (sessenta) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ ,00 (vinte e sete mil e novecentos, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 96ª Sessão realizada no dia 27 de novembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.60 - Declarar CLENIO WILSON PINTO COELHO portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$.466,00 (um mil, quatrocentos e sessenta e seis, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,90 (trezentos e sessenta mil, oitocentos e cinqüenta e cinco reais e noventa centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na ª Sessão realizada no dia 03 de março de 2009, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.6 - Declarar JAILENO SAMPAIO DA SILVA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única, no valor de R$ ,00 (cem mil, e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III c/c artigo 4º, 2º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de de 2002 e considerando o resultado do julgamento proferido pelo Plenário da Comissão de Anistia, na 77ª Sessão realizada no dia 05 de novembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.62 - Dar provimento ao recurso interposto por PAULO DE MELLO BASTOS portador do CPF nº , declará-lo anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 2.000,00 (dois mil, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,33 (quatrocentos e setenta e quatro mil, oitocentos e trinta e três reais e trinta e três centavos), a contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , e a isenção do Imposto de Renda nos termos do artigo º, incisos I, II e III, e artigo 9º da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 95ª Sessão realizada no dia 27 de novembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.63 - Declarar GERALDO ALVES DE ALCANTARA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$.680,00 (um mil, seiscentos e oitenta, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,00 (trezentos e quarenta e seis mil, quinhentos e oitenta e quatro, e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 0ª Sessão realizada no dia 2 de março de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.64 - Indeferir o Requerimento de Anistia formulado por JOSÉ AIRTON DE FRANÇA portador do CPF nº Comissão de Anistia, na 90ª Sessão realizada no dia 20 de novembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.65 - Declarar GILSON THEODORO DE OLIVEIRA portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 968,00 (novecentos e sessenta e oito, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ 49.99,60 (cento e quarenta e nove mil, novecentos e noventa e um reais e sessenta centavos), nos termos do artigo º, incisos I e II da Lei nº 0.559, de Comissão de Anistia, na 76ª Sessão realizada no dia 3 de outubro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.66 - Declarar LUIZ CELSO MANÇO portador do CPF nº , anistiado político, conceder reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação mensal, permanente e continuada, no valor de R$ 2.000,00 (dois mil, com efeitos retroativos da data do julgamento em a , perfazendo um total retroativo de R$ ,67 (duzentos e noventa e sete mil, quinhentos e sessenta e seis reais e sessenta e sete centavos), e contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , nos termos do artigo º, incisos I, II e III da Lei nº 0.559, de de 2002 e considerando o resultado do julgamento proferido pelo Plenário da Comissão de Anistia, na 205ª Sessão realizada no dia 8 de dezembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.67 - Indeferir o Recurso interposto por AMABILIA VILA- RONGA DE PINHO ALMEIDA, portadora do CPF nº , e acatar a decisão proferida pela Primeira Câmara da Comissão de Anistia, na Sessão realizada no dia 7 de novembro de 2005, ratificando a sua condição de anistiada política, e negando qualquer reparação econômica, nos termos do artigo º, inciso I da Lei nº 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na ª Sessão - Caravana da Anistia em Belém do Para, realizada no dia 30 de janeiro de 2009, no Requerimento de Anistia nº , resolve: Nº.68 - Declarar JOSÉ MARIA DE CARVALHO FILHO filho de LEONOR SALLES DE CARVALHO, anistiado político "post mortem", conceder em favor de AMARILÉS ARAÚJO DE CARVALHO portadora do CPF nº , e outros, reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única, no valor correspondente a 50 (cento e cinqüenta) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ ,00 (sessenta e nove mil, setecentos e cinqüenta, contagem do tempo, para todos os efeitos, do período compreendido de a , e isenção de Imposto de Renda nos termos do artigo º, incisos I, II e III, e artigo 9º Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de atribuições legais, com fulcro no artigo 0 da Lei n.º 0.559, de 3 de de 2002, considerando o resultado do julgamento proferido pelo Plenário da Comissão de Anistia, na Sessão realizada no dia 9 de outubro de 2004, e o Despacho do Presidente da Comissão de Anistia datado de 08 de abril de 2009, no Requerimento n.º , resolve: Nº.69 - Retificar a Portaria n.º 3604 de 4 de dezembro de 2004, indeferir o recurso interposto por RUBENS CARLOS COSTA filho de ROSA COSTA, declará-lo anistiado político "post mortem", e conceder em favor de JOSEPHA DONAIRE COSTA portadora do CPF nº , e demais dependentes, se houver, reparação econômica, de caráter indenizatório, em prestação única, no valor correspondente a 60 (sessenta) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ ,00 (vinte e sete mil e novecentos, nos termos do artigo º, incisos I e II c/c artigo 4º, º, da Lei n.º 0.559, de 3 de novembro de Comissão de Anistia, na 43ª Sessão realizada no dia 8 de setembro de 2008, no Requerimento de Anistia nº , resolve:

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 618, DE 2004 (Nº 885/2003, na Câmara dos Deputados)

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 618, DE 2004 (Nº 885/2003, na Câmara dos Deputados) Maio de 2004 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Quinta-feira 27 16139 1) De acordo 2) Encaminhe-se o processo ao Departamento de Fiscalização e Outorgas para prosseguimento. São Paulo, 26 de junho de 1997. Eduardo

Leia mais

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL

SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL SITUAÇÃO DO MERCADO DE AGROTÓXICOS NO MUNDO E NO BRASIL - Fontes oficiais de diversos estudos realizados por: BNDES, FIESP, SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS, DIEESE E ANVISA CAMPANHA NACIONAL

Leia mais

EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA

EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA PORTARIA Nº 116, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011 (com atualizações da Portaria nº 5 de 26/01/2012 DOU de 30/01/2012) Regulamenta os segmentos

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação 1 de 11 20/02/2015 08:14 Ministério da Educação Nº 1871 - Quinta feira, 19 de fevereiro de 2015 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - SECRETARIA EXECUTIVA - RETIFICAÇÃO - Súmula referente à Reunião Ordinária

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Página 1 de 10 Ministério da Educação Nº 1722 - Quarta feira, 19 de fevereiro de 2014 PORTARIA Nº 117 E 127, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2014. SECRETARIA DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR - Defere

Leia mais

Atos do Poder Legislativo

Atos do Poder Legislativo Página 1 de 5 Atos do Poder Legislativo Nº 1154 - Sexta feira, 28 de agosto de 2009 Lei nº 12.020, de 27 de agosto de 2009 Dá nova redação ao inciso II do caput do art. 20 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

REGULAMENTO do Prêmio Griô na Escola, na Internet e na TV Concurso de propostas de realização de vídeos, registros audiovisuais e oficinas

REGULAMENTO do Prêmio Griô na Escola, na Internet e na TV Concurso de propostas de realização de vídeos, registros audiovisuais e oficinas REGULAMENTO do Prêmio Griô na Escola, na Internet e na TV Concurso de propostas de realização de vídeos, registros audiovisuais e oficinas 1. O Concurso e seus objetivos 1.1. O Prêmio Griô na Escola, na

Leia mais

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 Dispõe sobre a organização do ensino superior, a avaliação de cursos e instituições, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador MOZARILDO CAVALCANTI I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador MOZARILDO CAVALCANTI I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 65, de 2012 (Projeto de Lei nº 1.263, de 2003, na origem), de autoria do Deputado Leonardo Monteiro,

Leia mais

PLANO DE AÇÃO PARA O DIÁLOGO E A COOPERAÇÃO EM CULTURA ENTRE BRASIL E URUGUAI

PLANO DE AÇÃO PARA O DIÁLOGO E A COOPERAÇÃO EM CULTURA ENTRE BRASIL E URUGUAI PLANO DE AÇÃO PARA O DIÁLOGO E A COOPERAÇÃO EM CULTURA ENTRE BRASIL E URUGUAI Aos 26 dias do mês de julho de 2011, as autoridades de Cultura da República Federativa do Brasil e da República Oriental do

Leia mais

Pesquisa sobre mecanismos de eleição de conselhos nacionais. LEGISLAÇÃO Criado pela Lei nº 378/ 1937 atualmente regido pela Resolução Nº 407/ 2008

Pesquisa sobre mecanismos de eleição de conselhos nacionais. LEGISLAÇÃO Criado pela Lei nº 378/ 1937 atualmente regido pela Resolução Nº 407/ 2008 Pesquisa sobre mecanismos de eleição de conselhos nacionais Conselho Nacional de Saúde (CNS) LEGISLAÇÃO Criado pela Lei nº 378/ 1937 atualmente regido pela Resolução Nº 407/ 2008 COMPOSIÇÃO 50% Usuário

Leia mais

Atos do Poder Executivo

Atos do Poder Executivo Página 1 de 8 Marcelo Franca Alves De: "BDE on-line" Para: "BDE on-line" Enviada em: quarta-feira, 25 de agosto de 2004 17:39 Assunto: BDE on-line -

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011. INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011. O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA, o SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos

Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias de Agrotóxicos Histórico 1992 :: Parceria ANDEF, Secretaria da Agricultura de SP, AEASP e Coplana :: Convênio com Dinoplast Louveira - SP- (reciclagem)

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DA CIDADANIA E DA DIVERSIDADE CULTURAL FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO ANEXO 1

MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DA CIDADANIA E DA DIVERSIDADE CULTURAL FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO ANEXO 1 MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DA CIDADANIA E DA DIVERSIDADE CULTURAL FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO ANEXO 1 EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA Nº 03, DE 3 DE JULHO DE 2015. CULTURA DE REDES PREMIAÇÃO A REDES CULTURAIS

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 27 Brasília - DF, 04 de julho de 2008 SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações

Leia mais

II - Locação de Imóveis: a) 33903615 - Locação de Imóveis b) 33903910 - Locação de Imóveis

II - Locação de Imóveis: a) 33903615 - Locação de Imóveis b) 33903910 - Locação de Imóveis PORTARIA N o 172, DE 27 DE MAIO DE 2015 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do Parágrafo único do art. 87, da Constituição Federal,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009. Estabelece critérios e procedimentos para a alocação de áreas aeroportuárias. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.454, DE 13 DE MAIO DE 2002. Dispõe sobre remissão da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica -

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, que dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios; autoriza a prorrogação de contratos temporários firmados com fundamento no art.

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 172, de 27 de MAIO de 2015. O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

Como prefeituras e câmaras podem criar e gerenciar os seus Diários Oficiais Eletrônicos próprios

Como prefeituras e câmaras podem criar e gerenciar os seus Diários Oficiais Eletrônicos próprios Como prefeituras e câmaras podem criar e gerenciar os seus Diários Oficiais Eletrônicos próprios 1 A maioria dos Prefeitos e Presidentes de Câmaras de Vereadores não sabe que podem criar o Diário Oficial

Leia mais

PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO JUSTIFICATIVA

PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO JUSTIFICATIVA PROPOSTA DE EDIÇÃO DO REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL (RBAC) 140 CERTIFICAÇÃO E REQUISITOS OPERACIONAIS: ESCOLAS DE VOO 1. APRESENTAÇÃO JUSTIFICATIVA 1.1 A presente Justificativa expõe as razões

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República ISSN 1677-7042 Ano CXLIX N o - 196 Brasília - DF, terça-feira, 9 de outubro de 2012 Sumário PÁGINA Atos do Poder Judiciário 1 Presidência da República 1 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

Perfil >>> O inpev coordena a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas pós-consumo

Perfil >>> O inpev coordena a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas pós-consumo 8 perfil Perfil O inpev coordena a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas pós-consumo O inpev, entidade sem fins lucrativos com sede em São Paulo (SP), foi criado pela indústria

Leia mais

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES SEÇÃO I MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES GABINETE DO MINISTRO DESPACHO DO MINISTRO Em 17 de setembro de 2012 Homologo o processo de seleção para execução do Serviço de Retransmissão de Televisão no município

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE OUTUBRO DE 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE OUTUBRO DE 2011. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE OUTUBRO DE 2011. Estabelece os valores da hora trabalhada e os critérios para o pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso no âmbito da Agência Nacional

Leia mais

Ação Orçamentária - Padronizada Setorial 14U2 - Implantação, Instalação e Modernização de Espaços e Equipamentos Culturais

Ação Orçamentária - Padronizada Setorial 14U2 - Implantação, Instalação e Modernização de Espaços e Equipamentos Culturais Momento do Tipo de Temático Macrodesafio Fortalecer a cidadania Eixo Desenvolvimento Social e Erradicação da Miséria Valor de Referência para Individualização de Projetos em Iniciativas Esferas Fiscal

Leia mais

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À CRIAÇÃO OU AO APERFEIÇOAMENTO DE NÚMEROS CIRCENSES

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À CRIAÇÃO OU AO APERFEIÇOAMENTO DE NÚMEROS CIRCENSES EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À CRIAÇÃO OU AO APERFEIÇOAMENTO DE NÚMEROS CIRCENSES O Presidente da Fundação Nacional de Artes - Funarte, no uso das Atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL ESTADO DO MARANHÃO PODER EXECUTIVO ANO CI Nº 055 SÃO LUÍS, TERÇA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2007 EDIÇÃO DE HOJE: 14 PÁGINAS SUMÁRIO

DIÁRIO OFICIAL ESTADO DO MARANHÃO PODER EXECUTIVO ANO CI Nº 055 SÃO LUÍS, TERÇA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2007 EDIÇÃO DE HOJE: 14 PÁGINAS SUMÁRIO ESTADO DO MARANHÃO DIÁRIO OFICIAL PODER EXECUTIVO ANO CI Nº 055 SÃO LUÍS, TERÇA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2007 EDIÇÃO DE HOJE: 14 PÁGINAS SUMÁRIO Poder Executivo... 01 Secretaria de Estado da Administração

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO E CULTURA. Vale-Cultura-Normas para Gestão-Procedimentos

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO E CULTURA. Vale-Cultura-Normas para Gestão-Procedimentos VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO E CULTURA Orientador Empresarial Vale-Cultura-Normas para Gestão-Procedimentos INSTRUÇÃO NORMATIVA MINC nº 2/2013-DOU:

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.4 Nº 53 Brasília - DF, 30 de dezembro de 2009 SUMÁRIO I - DIRETORIA II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria Parlamentar

Leia mais

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES SEÇÃO I MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES SUPERINTENDÊNCIA DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA ATO Nº 1.085, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2011 Processo nº 53545.000152/2008. Aplica à Multicabo Televisão Ltda., CNPJ/MF

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS Comissão de Direito do Terceiro Setor Danilo Brandani Tiisel danilo@socialprofit.com.br INCENTIVOS FISCAIS Contexto MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 18 Brasília - DF, 02 de maio de 2008. SUMÁRIO I - DIRETORIA S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A

BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 18 Brasília - DF, 02 de maio de 2008. SUMÁRIO I - DIRETORIA S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A S/A BOLETIM DE PESSOAL E SERVIÇO - V.3 N º 18 Brasília - DF, 02 de maio de 2008. SUMÁRIO I - DIRETORIA 1 II - ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA À DIRETORIA DA ANAC a) Gabinete b) Assessoria de Relações

Leia mais

Sumário. Atos do Poder Executivo. Ano CXLVII N o - 27 Brasília - DF, terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 ISSN 1677-7042

Sumário. Atos do Poder Executivo. Ano CXLVII N o - 27 Brasília - DF, terça-feira, 9 de fevereiro de 2010 ISSN 1677-7042 ISSN 1677-7042 Ano CXLVII 27 Brasília - DF, terça-feira, 9 de fevereiro de 2010. Sumário PÁGINA Atos do Poder Executivo... 1 Presidência da República... 8 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento...

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008.

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 81, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos sobre a apresentação de relatórios de gestão e prestação de contas em Programas Especiais de Fomento. A DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

Cia Ballet de Câmara apresenta: Projeto Social Dança & Magia

Cia Ballet de Câmara apresenta: Projeto Social Dança & Magia Cia Ballet de Câmara apresenta: Projeto Social Dança & Magia Resumo: Cia Ballet de Câmara, é uma Companhia de Dança formada por jovens bailarinos do Projeto Social Dança & Magia, do interior do Estado

Leia mais

AVIAÇÃO AGRÍCOLA: LIGAÇÃO ENTRE REGULAMENTAÇÃO AERONÁUTICA E AGRÍCOLA

AVIAÇÃO AGRÍCOLA: LIGAÇÃO ENTRE REGULAMENTAÇÃO AERONÁUTICA E AGRÍCOLA 106 AVIAÇÃO AGRÍCOLA: LIGAÇÃO ENTRE REGULAMENTAÇÃO AERONÁUTICA E AGRÍCOLA Rafael Medeiros Hespanhol Bacharel em Administração pela UNESP e Piloto Comercial de Avião em Presidente Prudente, SP. E-mail:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 1.032, DE 30 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a celebração de convênios entre os Creas e as entidades de classe e as instituições de ensino e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA,

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org CLIPPING FSM 2009 AMAZÔNIA Jornal: CARTA MAIOR Data: 29/01/09 http://www.cartamaior.com.br/templates/materiamostrar.cfm?materia_id=15538

Leia mais

Decreto nº 7.568, de 16 de setembro de 2011

Decreto nº 7.568, de 16 de setembro de 2011 Decreto nº 7.568, de 16 de setembro de 2011 Diário Oficial da União nº 180, de 19 de setembro de 2011 (segunda-feira) Seção 1 Págs. 3 / 4 Atos do Poder Executivo DECRETO Nº 7.568, DE 16 DE SETEMBRO DE

Leia mais

Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz

Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz O Presidente da Fundação Nacional de Arte Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14 do Estatuto aprovado pelo Decreto n 5.037 de 7/4/2004,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 05/2015 Cria a Superintendência de Comunicação Social (SCS) da UFPB, Órgão Auxiliar vinculado à Reitoria da UFPB

Leia mais

EDITAL 007/2015 FMAC/PMM EDITAL DE CONCURSO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS E ARTÍSTICOS PARA A CIDADE DE MACEIÓ EM 2015. PRÊMIO ERIS MAXIMIANO

EDITAL 007/2015 FMAC/PMM EDITAL DE CONCURSO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS E ARTÍSTICOS PARA A CIDADE DE MACEIÓ EM 2015. PRÊMIO ERIS MAXIMIANO EDITAL 007/2015 FMAC/PMM EDITAL DE CONCURSO PARA SELEÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS E ARTÍSTICOS PARA A CIDADE DE MACEIÓ EM 2015. PRÊMIO ERIS MAXIMIANO A Prefeitura Municipal de Maceió, através da Fundação

Leia mais

EDITAL Ocupação da Sala Carlos Miranda (SP) - Teatro Infantil

EDITAL Ocupação da Sala Carlos Miranda (SP) - Teatro Infantil Publicado no Diário Oficial da União em 31 de março de 2010 EDITAL Ocupação da Sala Carlos Miranda (SP) - Teatro Infantil O Presidente da Fundação Nacional de Artes Funarte, no uso das atribuições que

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. Institui o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil RBAC e a Instrução Suplementar IS, estabelece critérios para a elaboração

Leia mais

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Permite o apoio financeiro a projetos culturais credenciados pela Secretaria de Cultura de São Paulo, alcançando todo o estado. Segundo a Secretaria, o Proac visa a: Apoiar

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

EDITAL Nº 172/2015 - PROGEPE - IFPR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

EDITAL Nº 172/2015 - PROGEPE - IFPR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 172/2015 - PROGEPE - IFPR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas do Instituto Federal do Paraná - IFPR, conforme Portaria nº 1480 de 31/10/2014, torna público que estarão

Leia mais

Prefeitura Municipal de Paranaguá Fundação Municipal de Cultura de Paranaguá - Nelson de Freitas Barbosa

Prefeitura Municipal de Paranaguá Fundação Municipal de Cultura de Paranaguá - Nelson de Freitas Barbosa REGIMENTO DO II FÓRUM MUNICIPAL DE CULTURA DE PARANAGUÁ Art. 1 O II Fórum de Municipal de Cultura de Paranaguá comporta o foro municipal dos debates sobre o Sistema Municipal de Cultura de Paranaguá, aberto

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 13 DE ABRIL DE 2012

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 13 DE ABRIL DE 2012 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 13 DE ABRIL DE 2012 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁ- RIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS

CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS Ministério da Abastecimento Data de atualização: 16.07.2014 Secretaria de Defesa Agropecuária SDA CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS Nome Empresarial: CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS LTDA CNPJ: 53.687.752/0001-39

Leia mais

RESOLUÇÃO N 177, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 DOU 24/08/2000 SEÇÃO I

RESOLUÇÃO N 177, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 DOU 24/08/2000 SEÇÃO I RESOLUÇÃO N 177, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 DOU 24/08/2000 SEÇÃO I Alterada pela Resolução CNAS nº 3, de 13 de fevereiro de 2001 Regras e critérios para a concessão ou renovação do Certificado de Entidade

Leia mais

Departamento de Políticas de Comunicação. Gerência de Patrocínio

Departamento de Políticas de Comunicação. Gerência de Patrocínio Departamento de Políticas de Comunicação Gerência de Patrocínio PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES DO DEPARTAMENTO Implementar as estratégias de comunicação para o Sistema BNDES, divulgando sua atuação e programas;

Leia mais

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 490, DE 2011 (Apensos: PL 4186/1998, PL 4225/1998, PL 1513/1999, PL 2949/2000,PL4156/2001, PL4165/2001, PL

Leia mais

Carta de Serviços AO CIDADÃO

Carta de Serviços AO CIDADÃO Carta de Serviços AO CIDADÃO Carta de Serviços AO CIDADÃO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO Apresentação O Ministério da Justiça, órgão da administração pública federal, tem por missão

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Responsabilidade Social Guia para Boas Práticas O destino certo para seu imposto Leis de Incentivo Fiscal As Leis de Incentivo Fiscal são fruto da renúncia fiscal das autoridades públicas federais, estaduais

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 37, de 15 de junho de 2009. D.O.U de 17/06/09 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

Atos do Poder Executivo

Atos do Poder Executivo Página 1 de 6 Marcelo Franca Alves De: "BDE on-line" Para: "BDE on-line" Enviada em: segunda-feira, 20 de dezembro de 2004 17:53 Assunto: BDE on-line

Leia mais

REGULAMENTO - JBC 2016 J A N E I R O B R A S I L E I R O D A C O M É D I A

REGULAMENTO - JBC 2016 J A N E I R O B R A S I L E I R O D A C O M É D I A REGULAMENTO - JBC 2016 J A N E I R O B R A S I L E I R O D A C O M É D I A 1. Apresentação 1.1 A Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto, por meio de sua Secretaria de Cultura, realizará no período

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA imprimir Norma: RESOLUÇÃO Órgão: Conselho Federal de Medicina Número: 1980 Data Emissão: 07-12-2011 Ementa: Fixa regras para cadastro, registro, responsabilidade técnica e cancelamento para as pessoas

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Pedro Viana Borges Esp. Pol. Públicas P e Gestão Governamental Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul

Leia mais

VOTO. RESPONSÁVEIS: Superintendência de Regulação de Mercado SRM e Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD.

VOTO. RESPONSÁVEIS: Superintendência de Regulação de Mercado SRM e Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD. VOTO PROCESSOS: 48500.000865/2014-75 INTERESSADOS: Mineração Caraíba S/A - MCSA. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos RESPONSÁVEIS: Superintendência de Regulação de Mercado SRM e Superintendência de

Leia mais

República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE

República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE República de Moçambique Ministério das Finanças SISTAFE Data de Geração: 01/10/2012 Orçamento do Estado para Ano de 2013 Código Designação 0101 Presidência da República 150,000.00 0.00 150,000.00 0105

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA BOX BRAZIL Nº 001/2014

CHAMADA PÚBLICA BOX BRAZIL Nº 001/2014 Box Brazil Avenida Ipiranga, nº 6681 Tecnopuc, prédio 99A, 15º andar, sala 1501A - Bairro Partenon Porto Alegre Rio Grande do Sul CEP: 90619-900 Tel.: (55) 51 3021.6161 e-mail: projetos@boxbrazil.tv.br

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Conversão da MPv nº 411-07 Presidência da Dispõe sobre o Programa Nacional de Inclusão de Jovens - Projovem, instituído pela Lei n o 11.129, de 30 de junho de 2005; altera a Lei n o 10.836, de 9 de janeiro

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição,

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição, DECRETO 3.100, de 30 de Junho de 1999. Regulamenta a Lei nº 9.790, de 23 de março de 1999, que dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, como Organizações

Leia mais

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012.

-0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. -0> INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 65, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012. Dispõe sobre os critérios e os procedimentos para promoção, organização e participação da ANAC em eventos internos e externos. A DIRETORIA DA AGÊNCIA

Leia mais

Atos do Poder Executivo

Atos do Poder Executivo Página 1 de 9 Marcelo Franca Alves De: "BDE online" Para: "BDE online" Enviada em: quarta-feira, 6 de julho de 2005 23:09 Assunto: BDE on-line - Nº 719-06.07.2005

Leia mais

O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira

O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira SUPERVISÃO EDITORIAL JAIR LOT VIEIRA (Atualizada até a Lei nº 12.461, de 26 de julho de 2011) LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR E ALTERADORA

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE FUNDOS REGIONAIS E INCENTIVOS FISCAIS SBN Q 02, Lote 11, Ed. Apex Brasil, Portaria B, Gabinete - CEP: 70.041-907 - Brasília- DF Telefone: (61) 3414-5867

Leia mais

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO ENTIDADES ABRANGIDAS: Entidades que prestam serviços preponderantemente na área da educação podem requerer a

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 Regulamenta a Lei Complementar n 975/2013 que dispõe sobre a criação do Programa ISS Tecnológico, que institui benefícios

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ISSN 1677-7042 Ano CL 43 Brasília - DF, terça-feira, 5 de março de 2013 Sumário. PÁGINA Presidência da República... 1 Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação... 2 Ministério da Cultura... 7 Ministério

Leia mais

NEIDE ALVES Pró-Reitora PRÓ-REITORIA DE INTERAÇÃO COM A SOCIEDADE 11 / 2 0 1 0. EXTRATO DE CONVÊNIO N o -

NEIDE ALVES Pró-Reitora PRÓ-REITORIA DE INTERAÇÃO COM A SOCIEDADE 11 / 2 0 1 0. EXTRATO DE CONVÊNIO N o - Nº 53, sexta-feira, 19 de março de 2010 3 ISSN 1677-7069 81 PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS E ASSUNTOS ESTUDANTIS EDITAL N o - 12, DE 18 DE MARÇO DE 2010 PROCESSO SELETIVO Por delegação de competência

Leia mais

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de abril de 2004 Presidência da República Casa Civil OS MINISTROS DE ESTADO CHEFE DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - www.anvisa.gov.br

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - www.anvisa.gov.br Page 1 of 5 Destaques do governo FAÇA SUA BUSCA AQUI INÍCIO A AGÊNCIA SALA DE IMPRENSA SERVIÇOS ALERTAS E INFORMES LEGISLAÇÃO EDUCAÇÃO E CONHECIMENTO CIDADÃO PROFISSIONAL DE SAÚDE SETOR REGULADO TAMANHO

Leia mais

PORTARIA N o 42, DE 14 DE ABRIL DE 1999 (ATUALIZADA) (*) (Publicada no D.O.U. de 15.04.99)

PORTARIA N o 42, DE 14 DE ABRIL DE 1999 (ATUALIZADA) (*) (Publicada no D.O.U. de 15.04.99) PORTARIA N o 42, DE 14 DE ABRIL DE 1999 (ATUALIZADA) (*) (Publicada no D.O.U. de 15.04.99) Atualiza a discriminação da despesa por funções de que tratam o inciso I do 1 o do art. 2 o e 2 o do art. 8 o,

Leia mais

PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100)

PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100) PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100) A MINISTRA DE ESTADO DO PLANEAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252)

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos

Leia mais

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL CONSIGNADO PÚBLICO ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO AGENCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA ABIN AGENCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA AGENCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA AGENCIA NACIONAL

Leia mais

APOIO A REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 002/2015 - AREC

APOIO A REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 002/2015 - AREC APOIO A REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, TECNOLÓGICOS E DE INOVAÇÃO EDITAL Nº 002/2015 - AREC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação - SECTEC, por

Leia mais

As Minas Gerais. Projeto Cultural

As Minas Gerais. Projeto Cultural As Minas Gerais Projeto Cultural www.asminasgerais.com.br Cópia da página do MINC autorizando a captação de recursos. "asminasgerais se apresenta como o ponto de encontro dos mineiros, aonde quer que estejam.

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 14.663, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014. (publicada no DOE n.º 253, de 31 de dezembro de 2014) Institui a Política

Leia mais

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE O Presidente da Fundação Nacional de Artes - Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14 do Estatuto aprovado pelo

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. Dispõe sobre os procedimentos para publicação de documentos na Biblioteca Digital do Tribunal Superior do Trabalho

Leia mais

ATOS DO PODER EXECUTIVO

ATOS DO PODER EXECUTIVO 04/11/2014 Resenha D.O.U Seção 1 pág. 9 ATOS DO PODER EXECUTIVO DECRETO DE 3 DE NOVEMBRO DE 2014 Abre aos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União, em favor de diversos órgãos dos Poderes Judiciário

Leia mais

IFPR Câmpus Palmas Avenida Bento Munhoz da Rocha, PRT 280, Trevo Codapar s/nº Palmas -PR CEP: 85.555-000 Fone: (46) 3263-8900

IFPR Câmpus Palmas Avenida Bento Munhoz da Rocha, PRT 280, Trevo Codapar s/nº Palmas -PR CEP: 85.555-000 Fone: (46) 3263-8900 EDITAL Nº 065/2015 IFPR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Por delegação de competência do Magnífico Reitor do Instituto Federal do Paraná - IFPR, conforme Portaria nº 729, de 14/05/2014, torno público que

Leia mais

Currículo LIAME ASSOCIAÇÃO DE APOIO À CULTURA. CNPJ. 07.691.148/0001-69 Inscrição Municipal 383.414-0. Endereço Fiscal e de correspondência:

Currículo LIAME ASSOCIAÇÃO DE APOIO À CULTURA. CNPJ. 07.691.148/0001-69 Inscrição Municipal 383.414-0. Endereço Fiscal e de correspondência: Currículo LIAME ASSOCIAÇÃO DE APOIO À CULTURA CNPJ. 07.691.148/0001-69 Inscrição Municipal 383.414-0 Endereço Fiscal e de correspondência: Rua Mariz e Barros, 1001/801 Maracanã - Rio de Janeiro RJ CEP.

Leia mais

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania Arquivos públicos municipais Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania APRESENTAÇÃO Este documento tem como objetivo principal informar e sensibilizar as autoridades públicas

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 315, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 315, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 315, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2012 Altera as Resoluções Normativas - RN nº 85, de 7 de dezembro de 2004, que dispõe sobre

Leia mais

CAPITULO I DO PROGRAMA MUNCIPAL DE INCENTIVO À CULTURA. Seção I Dos objetivos e dos Participantes

CAPITULO I DO PROGRAMA MUNCIPAL DE INCENTIVO À CULTURA. Seção I Dos objetivos e dos Participantes PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 5.662, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2009. Institui no âmbito municipal o Programa Municipal de Incentivo à Cultura PROCULTURA, e dá outras providências.

Leia mais

premio EDITAL DE FOMENTO A INICIATIVAS EMPREENDEDORAS E INOVADORAS SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA* edital de apoio à pesquisa em economia criativa

premio EDITAL DE FOMENTO A INICIATIVAS EMPREENDEDORAS E INOVADORAS SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA* edital de apoio à pesquisa em economia criativa premio ^ edital de apoio à pesquisa em economia criativa EDITAL DE FOMENTO A INICIATIVAS EMPREENDEDORAS E INOVADORAS SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA* EDITAL Nº 1 de 29 DE DEZEMBRO DE 2011. PRÊMIO ECONOMIA

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 032/2013

RESOLUÇÃO N. 032/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA RESOLUÇÃO N. 032/2013 Dispõe sobre o estabelecimento/aplicação de critérios para avaliação de docentes com vistas a promoção e progressão na classe

Leia mais

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL DE OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS JOÃO PAULO II, E TEATRO DO BOI /2013.2 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO

Leia mais

R$ 1,00 2012 2013 2014 2015 Total. VALORES PREVISTOS POR UNIDADE ORÇAMENTÁRIA R$ 1,00 2012 2013 2014 2015 Total Unidades Orçamentárias

R$ 1,00 2012 2013 2014 2015 Total. VALORES PREVISTOS POR UNIDADE ORÇAMENTÁRIA R$ 1,00 2012 2013 2014 2015 Total Unidades Orçamentárias PPA 212-215 PROGRAMA - 546 - Gestão, Manutenção e Serviços ao Estado Valor Global R$ 1, 2.888.542.769 2.993.951.96 3.133.467.663 3.281.47.521 12.297.369.859 ÓRGAO:1 - Assembleia Legislativa VALORES PREVISTOS

Leia mais