Plano Plurianual de Gestão Etec Professor Carmelino Correa Júnior

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano Plurianual de Gestão 2014-2018 Etec Professor Carmelino Correa Júnior"

Transcrição

1 Plano Plurianual de Gestão - Etec Professor Carmelino Correa Júnior De acordo com o disposto no Capítulo II do Regimento Comum das Escolas Técnicas do CEETEPS o Plano Plurianual de Gestão - PPG apresenta a proposta de trabalho da ETEC Conta como eixo norteador com o Projeto Político Pedagógico PPP no qual são explicitados os valores as crenças e os princípios pedagógicos da escola A concepção coletiva dos projetos a serem desenvolvidos parte necessariamente do PPP dos objetivos e metas estabelecidos por meio da análise dos contextos interno e externo da reflexão sobre o instituído e da escola almejada pela comunidade O Plano Plurianual de Gestão tem uma vigência de cinco anos com replanejamento no mínimo anual A atualização anual com inclusão de novos projetos garante o horizonte permanente de cinco anos Todo projeto supõe rupturas com o presente e promessas para o futuro Projetar significa tentar quebrar um estado confortável para arriscar-se atravessar um período de instabilidade e buscar uma nova estabilidade em função da promessa que cada projeto contém de estado melhor do que o presente Um projeto educativo pode ser tomado como promessa frente a determinadas rupturas As promessas tornam visíveis os campos de ação possível comprometendo seus atores e autores (GADOTTI ) unicípio: Franca INTRODUÇÃO Nome: Telefone: () - ETEC PROFESSOR CARELINO CORREIA JUNIOR Endereço: Rodovia Cândido Portinari Km - City Petrópolis CEP - Homepage: wwwescolaagricolafrancacombr O Plano Escolar engloba um trabalho da Direção Direção de Serviços Acadêmicos Direção de Serviços Administrativos Coordenação Corpo Docente e o Coletivo Escolar procurando explicitar os propósitos metas objetivos comuns vislumbrando caminhos para melhorar a atuação da Unidade Escolar Ele confere identidade à escola como uma instituição que tem personalidade própria refletindo o pensamento do seu coletivo É o resultado de vários encontros e reuniões administrativas e pedagógicas numa tentativa de refletir a preocupação da escola em acompanhar e analisar as transformações econômicas sociais e culturais que vêm ocorrendo no Brasil e no mundo emergindo daí uma nova espécie de alunado com diversidade de interesses capacidades e necessidades A construção de um Plano Escolar que conjugue autonomia e solidariedade; compromisso com a formação do cidadão competente e capaz de enfrentar e acompanhar a rapidez das transformações impostas pela competitividade do mundo moderno foi o fio condutor deste trabalho que teve como apoio o resultado do SAI do Observatório Escolar Banco de Dados CETEC e da Unidade Escolar apontando os pontos positivos e os nevrálgicos usando-se a metodologia do Planejamento Estratégico Seu objetivo essencial é pois uma proposta de educação onde o jovem estará se formando como um agente ativo capaz de participar de todas as esferas da vida pública atendendo assim a nova legislação que tem como finalidade a preparação do jovem para o trabalho Para tanto este plano deverá ser o móvel articulador abrangendo da melhor maneira a prática deste novo sistema de ensino ampliando-o e habilitando-o com propostas mais sólidas e de maior alcance social e educacional Cesar Roberto Guimaraes Cesar Roberto Guimarães Claudio Ribeiro Sandoval PARTICIPANTES Diretor

2 Nome Andressa Cristina Ferreira ANTONIO REGINALDO BERNARDES Cíntia D'Arc Cardoso Claudio Ribeiro Sandoval Gisele Pereira Avelar Luiz Fernando de Souza aria de Fátima Lespinassi Zeni árcio Fernando Silveira Rodrigues Pedro Cesar Avelar Roberto Silvestre Conselho de Escola Segmento que representa Aluna Agropintao E e Presidente do Grêmio Estudantil ALUNO EGRESSO ãe de Aluno Diretor - Presidente do Conselho de Escola Professora e Coordenadora de Curso Supervisor de Gestão Rural Coordenadora Pedagógica Representante P Franca Comunidade Extra Escola EDR Diretor de Serviços Etapas do processo I II III IV Nome Outros Colaboradores Função/Cargo Guilherme Franciscone de Oliveira Orientador Pedagógico Joana D'Arc Félix de Sousa arina Jorge Bertanha Odilmar Eduardo Gaia Rafael Vinícius Gaia Oliveira Saulo onteiro Ferreira Professora e Coordenadora de Curso Bibliotecária Coordenador da Cooperativa Escola Diretor de Serviços Acadêmicos Presidente da Cooperativa Escola Etapas do processo I II III IV Legenda das etapas I II III IV Levantamento de Dados e Informações Análise dos Indicadores Definição de prioridades; Definição de etas / Projetos PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

3 Os propósitos pedagógicos da Escola visam a continuidade otimizada do trabalho desenvolvido durante os anos anteriores visualizando uma reflexão contínua através das experiências acumuladas a partir daí extraindo metas propondo novos caminhos e metodologias diferenciadas para auxiliar no funcionamento da Unidade Escolar Após a tomada de consciência dos principais problemas e os meios para a sua solução definindo responsabilidades coletivas e individuais é estabelecido o fio condutor para a construção da escola desejada Assim sendo esta U E pretende de -: Compromisso com um ensino que faça do aluno um participante da construção do próprio conhecimento Transformar o conhecimento num meio para desenvolver competências Formação de Indivíduos mais autônomos colocando o aluno no centro do processo de aprendizagem explorando as disciplinas do currículo através de cursos palestras visitas técnicas que agilizam a ampliação do universo cultural dos alunos valorizando a atividade mental construtiva não mecânica Adequação da Unidade Escolar às novas características da aprendizagem isto é mais voltada para as técnicas de aprender a aprender de busca de informação e preocupação com a aquisição dos valores morais éticos e humanos Vivência da ação educativa sistematizada possibilitando à Escola cumprir suas funções através da elaboração de planos interdisciplinares articulando seu trabalho concreto e progressista Facilitar as oportunidades de capacitação profissional de todos envolvidos com a escola numa atualização contínua dinâmica e organizada adaptando-se às mudanças econômicas e sociais pelos quais passa o Brasil e o mundo Transformar a Escola num ambiente capaz de despertar a consciência da cidadania resgatando os valores morais e éticos através de um trabalho de Escola como "um todo" estimulando a pesquisa e o estudo na busca do conhecimento como suporte no exercício da profissão e como meio de melhoria na qualidade de vida material espiritual de ascensão social Desenvolvimento de um trabalho responsável e eficiente no sentido de transformar a Escola num centro difusor de conhecimentos e técnicas Agropecuárias de Preservação do eio Ambiente e Processos de Curtimento

4 oferecendo condições de esclarecimentos estudo e pesquisa dos alunos egressos assim como de toda comunidade interessada Inserir o lema "Aprender a fazer e fazer para aprender e empreender" numa ação conjunta de toda escola em busca da melhoria do processo ensino x aprendizagem e preparação para a vida profissional elhoria da qualidade de ensino através de reflexão e discussão na Unidade Escolar sobre sua função social papel dos professores enquanto grupo de pessoas responsáveis pelo processo pedagógico numa visão crítica e progressista Otimizar a continuação do funcionamento da Cooperativa Escola através de ação integrada de toda a Escola e utilização dos espaços pedagógicos numa vivência do espírito cooperativista Promover pelo menos uma vez no semestre reunião com os pais para conhecerem a realidade da Escola projetos e o ambiente em que vivem e convivem os alunos buscando sugestões e participação mais direta com a Unidade Escolar Através da implantação de uma metodologia científica una e coesa objetivase estimular o aluno a ser inquirido a duvidar a buscar informação e resolver problemas do que apenas oferecer a informação pura preparando-o para uma maior facilidade de integração ao mercado de trabalho Regularização das áreas das escolas junto ao Ipesp (atualmente SPPrev) e a Prefeitura unicipal de Franca Divulgação dos Vestibulinhos em toda região através da imprensa escrita falada televisionada cartazes ilustrativos visitas em escolas órgãos estaduais e municipais pelos professores e alunos no município e na região Abertura da escola para visitas de outras instituições escolares ou órgãos Participação no funcionamento do Núcleo de Educação Ambiental da Bacia do Sapucaí irim-grande vinculado ao Comitê da Bacia Sapucaí irim- Grande Cursos do Via Rápida ligados à área dos Cursos ministrados na unidade escolar ontagem das Comissões de Professores responsáveis na agilização dos eventos da escola Semana Paulo Freire eio Ambiente Tecnologia em Agropecuária Esporte e Gincana interclasses Festa Junina Consciência Negra e outros Otimização no uso da Biblioteca com a contração de Estagiários e aquisição de novos títulos Reuniões semestrais em separado com todos os segmentos da escola para avaliação e reflexão sobre o desempenho de cada um Contatos com as empresas ligadas aos cursos oferecidos para abertura de novos horizontes de trabalho e possível reestruturação do perfil de nossos técnicos Otimização na busca de estágios afinados com a realidade e com assuntos atuais para alunos dos Cursos Técnicos Otimização dos ambientes pedagógicos e instrumentos/equipamentos do Curso Técnico em Curtimento eio Ambiente e Agropecuária anutenção do processo de Seleção/Concurso para contratação de novos docentes para todos os Cursos oferecidos em substituição aos que tiveram seus contratos de trabalho interrompido anutenção dos equipamentos e aquisição de material para funcionamento

5 do laboratório de Química Biologia e Informática Reforma geral dos alojamentos: pintura vidros portas fechaduras pias goteiras etc Gestão junto ao Centro Paula Souza a reforma dos alojamentos construção de novas salas de aula antiteatro e laboratórios para cursos de Curtimento eio Ambiente e Agropecuária Otimização do projeto da escola relacionado com a cafeicultura com laboratório ambiente anutenção do jardim interno da U E pelos alunos da unidade escolar Reuniões pedagógicas bimestrais conforme calendário Eleição da nova diretoria do Grêmio Estudantil Eleição da nova diretoria da A P Eleição da nova diretoria da Cooperativa Escola Oferta de novas turmas do Curso Técnico em eio Ambiente Curtimento Agropecuária Agronegócio Agropecuária integrada ao Ensino édio Cafeicultura e Especialização em Gestão Ambiental Participação efetiva na EXPOAGRO (º semestre) EXPOVERDE (º semestre) FEBRACE FETESP e Feira de Ciências de Franca e outras feiras específicas de cada área Visita a feiras e eventos regionais: Agrishow Simcafé etc Participação na campanha de vacinação anti-rábica junto às prefeituras da região Visitas técnicas relacionadas aos cursos oferecidos pela unidade escolar Participação na organização da Semana do eio Ambiente na Região de Franca Participação nos Jogos da Primavera e Jogos Escolares do Estado de São Paulo Participação como menbro permanente da Câmara Técnica de Educação Ambiental e da Câmara Técnica de Planejamento do Comitê da Bacia do SG e do Conselho Gestor do Parque Estadual Furnas do Bom Jesus e Câmara Técnica de Integração da Bacia do Rio Grande Divulgação das atividades escolares e projetos produtivos através da imprensa escrita falada e televisionada Comemorações internas de confraternização: Dia do Patrono; Dia undial da Água Dia da Árvore Dia do Estudante; Dia do Técnico Agrícola; Técnico em eio Ambiente; Campeonatos internos; Festa Junina; Semana do Folclore e Gincanas Palestras com especialistas de diversas áreas de interesse de todos os segmentos da unidade escolar como o Programa Antidrogas e Doenças Sexualmente Transmissíveis Implantação efetiva da avaliação diagnóstica através do uso da planilha com todas as etapas do processo ensino-aprendizagem Sempre no início de cada semestre letivo há retomada de conteúdos básicos caso ainda haja necessidade há a montagem de grupo de estudos com monitoria Otimização no processo de recuperação dos alunos de Progressão Parcial observando-se a exigência de três componentes curriculares O emprego do aproveitamento de estudos será utilizado quando necessário e de acordo com o Regimento Comum do CEETEPS Organização de material didático acessível aos alunos garantindo facilidade e eficiência no desempenho docente

6 Atenção constante sobre as possibilidades de reformular o modelo da escola para que a educação e o conhecimento se firme como o pilar mais importante na formação de técnicos num momento em que as habilidades criatividade e capacidade de aprender e apreender formar o verdadeiro capital humano Garantir a todos os alunos as oportunidades de aprendizagem utilizando da recuperação contínua como instrumento para os alunos superarem as dificuldades na aprendizagem diagnosticada pelos professores através de avaliações diversificadas e especificamente Ensino édio e Ensino Técnico Integrado ao Ensino édio com o uso do Portal Clickideia como instrumento de apoio Criar oportunidades a todos os alunos dos cursos técnicos para elaborarem e apresentarem os trabalhos de conclusão de curso dando significado e colocando em prática o aprendizado adquirido no curso Todos alunos são avaliados durante todo o semestre no componente curricular de Desenvolvimento de Trabalho de Conclusão de Curso e pelo produto final entregue TCC encadernado dentro das normas do Centro Paula Souza Porém na área Produção Industrial Curtimento os alunos passam pela banca validadora com apresentação para toda a classe com o objetivo de socializar os conhecimentos adquiridos Formalização da parceria com a empresa Premix Fechamento de toda a escola com muros e implantação de sistema de monitoramento eletrônico Programa permanente de Avaliação de Competências para suprir as vagas remanescentes das habilitações técnicas Desenvolver projetos nas várias áreas e habilitações e integrados como ferramentas de otimização do processo ensino aprendizagem Implantação / otimização do site da escola Os alunos devem utilizar o refeitório da unidade escolar de acordo com as normas e horários já estabelecido pela comissão juntamente com a direção e a empresa responsável pelo mesmo sendo: Café da manhã - das h min ás h min; Almoço - das h min ás h min; Café da tarde - das h min ás lh min; Jantar - das h ás h A partir de de fevereiro de conforme Instrução /-CETEC as habilitações dos cursos ministrados na unidade escolar passaram a ter as seguintes nomenclaturas: Habilitação Profissional de Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino édio; Habilitação Profissional de Técnico em Agropecuária; Habilitação Profissional de Técnico em Cafeicultura; Habilitação Profissional de Técnico em eio Ambiente; Habilitação Profissional de Técnico em Agronegócio; Habilitação Profissional de Técnico em Curtimento ATOS LEGAIS DE CRIAÇÃO E FUNCIONAENTO UNIDADE: ETEC PROF CARELINO CORRÊA JUNIOR - FRANCA-SP ENDEREÇO: Rodovia Cândido Portinari - K - City Petrópolis - FRANCA - SP CEP -

7 E-AIL: SITE wwwescolaagricolafrancacombr DATA DA CRIAÇÃO: LEI de // INSTALAÇÃO: ATO Nº DE / Publicado a // HABILITAÇÕES E ATO LEGAL PARA FUNCIONAENTO - ENSINO ÉDIO Autorização: Parecer CEE / publicado no DOE de //; Seção I; pág ; Fundamentação Legal: Lei Federal / alterada pela Lei Federal / Resolução CNE/CEB / e Indicações CEE / e / - HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL ÉDIO DE TÉCNICO E AGROPECUÁRIA INTEGRADO AO ENSINO ÉDIO Resolução SE nº de -- Lei Federal nº / Decreto Federal nº / Parecer CNE/CEB nº / Lei Federal nº / Resolução CNE/CEB nº de -- Resolução CNE/CEB nº de -- Resolução CNE/CEB nº de -- Parecer CNE/CEB nº de -- Parecer CNE/CEB nº de -- Resolução CNE/CEB nº de -- alterada pela Resolução CNE/CEB nº de -- Deliberação CEE nº / das Indicações CEE nº / e nº / Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec de -- publicada no Diário Oficial de -- Poder Executivo Seção I página - HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL ÉDIO DE TÉCNICO E AGROPECUÁRIA Resolução SE nº de -- Lei Federal nº / Decreto Federal nº / Parecer CNE/CEB nº / Lei Federal nº / Resolução CNE/CEB nº de -- Parecer CNE/CEB nº de -- Resolução CNE/CEB nº de -- alterada pela Resolução CNE/CEB nº de -- Deliberação CEE nº / das Indicações CEE nº / e nº / Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec de -- publicada no Diário Oficial de -- Poder Executivo Seção I página

8 - HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL ÉDIO DE TÉCNICO E AGRONEGÓCIO Resolução SE nº de -- Lei Federal nº / Decreto Federal nº / Parecer CNE/CEB nº / Lei Federal nº / Resolução CNE/CEB nº de -- Parecer CNE/CEB nº de -- Resolução CNE/CEB nº de -- alterada pela Resolução CNE/CEB nº de -- Deliberação CEE nº / das Indicações CEE nº / e nº / Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec de -- publicada no Diário de -- Poder Executivo Seção I página Oficial - HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL ÉDIO DE TÉCNICO E CAFEICULTURA Resolução SE nº de -- Lei Federal nº / Decreto Federal nº / Parecer CNE/CEB nº / Lei Federal nº / Resolução CNE/CEB nº de -- Parecer CNE/CEB nº de -- Resolução CNE/CEB nº de -- alterada pela Resolução CNE/CEB nº de -- Deliberação CEE nº / das Indicações CEE nº / e nº / Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec de -- publicada no Diário Oficial de -- Poder Executivo Seção I página - HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL ÉDIO DE TÉCNICO E CURTIENTO Resolução SE nº de -- Lei Federal nº / Decreto Federal nº / Parecer CNE/CEB nº / Lei Federal nº / Resolução CNE/CEB nº de -- Parecer CNE/CEB nº de --Resolução CNE/CEB nº de -- alterada pela Resolução CNE/CEB nº de - - Deliberação CEE nº / das Indicações CEE nº / e nº / Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec de -- publicada no Diário Oficial de -- Poder Executivo Seção I página - HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL ÉDIO DE TÉCNICO E EIO ABIENTE

9 Resolução SE nº de -- Lei Federal nº / Decreto Federal nº / Parecer CNE/CEB nº / Lei Federal nº / Resolução CNE/CEB nº de -- Parecer CNE/CEB nº de --Resolução CNE/CEB nº de -- alterada pela Resolução CNE/CEB nº de - - Deliberação CEE nº / das Indicações CEE nº / e nº / Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec de -- publicada no Diário Oficial de -- Poder Executivo Seção I página - ESPECIALIZAÇÃO E GESTÃO ABIENTAL Resolução SE nº de -- Lei Federal nº / Decreto Federal nº / Parecer CNE/CEB nº / Lei Federal nº / Resolução CNE/CEB nº de - - Parecer CNE/CEB nº de -- Resolução CNE/CEB nº de -- alterada pela Resolução CNE/CEB nº de -- Deliberação CEE nº / das Indicações CEE nº / e nº / Plano de Curso aprovado pela Portaria Cetec de -- publicada no Diário Oficial de -- Poder Executivo Seção I página HISTÓRICO DA ESCOLA LIGEIRO HISTÓRICO SOBRE A ATUAL ETEC PROFESSOR CARELINO CORRÊA JÚNIOR ESCOLA AGRÍCOLA DE FRANCA "Há quem diga que todas as noites são de sonhos ás há também quem garanta que nem todas só as de verão No fundo isso não tem importância O que interessa mesmo não é a noite em si são os sonhos Sonhos que o homem sonha sempre em todos os lugares em todas as épocas do ano dormindo ou acordado" (William Shakespeare) Durante a administração do Dr Onofre Gosuen em a Prefeitura unicipal doou uma área de alqueires da Fazenda Pouso Alto para ali funcionar uma escola de iniciação agrícola A gleba ficava próxima às imediações do Horto Florestal no Bairro iramontes distante Km do centro da cidade Neste mesmo ano iniciou-se a construção das futuras instalações do referido estabelecimento sob a custódia da Prefeitura unicipal A Escola de Iniciação Agrícola de Franca recebeu a denominação de Professor Carmelino Corrêa Júnior A escolha do patrono da escola foi uma justa homenagem ao mestre Carmelino Corrêa Júnior nome de projeção na vida escolar da cidade lecionando durante anos no antigo Ginásio do Estado atual EE"Torquato Caleiro" Além de grande professor na área das ciências físicas

10 foi um notável historiador dos fatos ligados à Franca divulgando trabalhos neste sentido Um extraordinário cidadão cuja vida serviu de modelo às gerações que educou em anos de magistério A partir de de janeiro de foi anexada ao Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza Desde então vem passando por uma série de transformações e adequações desenvolvendo um trabalho diferenciado para integrar-se nesse processo de mudanças numa tentativa de acompanhar os avanços tecnológicos que o mundo moderno vivência Atualmente após anos de gestão do Centro Paula Souza esta escola tem procurado adaptar-se às constantes e rápidas transformações impostas por um novo tempo marcado pela unificação mundial Vive-se experiências jamais imaginadas A escola vem procurando expandir seus interesses e metas preparando novas opções estruturando-se efetivamente como um centro difusor de conhecimentos e técnicas A escola mantém uma cooperativa que é responsável pelo desenvolvimento dos projetos produtivos aplicando-se a teoria à prática O currículo estruturado de forma que na Cooperativa-Escola o aluno único cooperado participa na elaboração execução e avaliação desenvolvendo a criatividade a responsabilidade e iniciativa Enfim a grande meta desta escola é inserir-se adequadamente nas transformações tecnológicas através da atualização constante sintonizada com os acontecimentos mundiais nacionais estaduais e regionais do mercado de trabalho dos cursos ministrados na unidade escolar Nosso objetivo fundamental embasa-se na oferta aos alunos de conhecimentos teóricos e práticos atualizados capacitando e otimizando-os no exercício de sua profissão técnica e na conquista de um cotidiano de qualidade com vistas na reformulação do País propiciando seu desenvolvimento e permitindo alcançar o bem comum Atualmente temos os seguintes cursos: Técnico em Agropecuária Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino édio Técnico em Agronegócio Técnico em Cafeicultura Técnico em Curtimento Técnico em eio Ambiente Especialização em Gestão Ambiental Aprender a Fazer e fazer para aprender e aprender tem sido o lema marcante do processo ensino x aprendizagem odalidade: édio Descrição: NÍVEIS E ODALIDADES DE ENSINO A Escola a partir do ano de passou a atender uma clientela grande de alunos da cidade de Franca compreendendo bairros vizinhos e outros Os concluintes do Ensino édio estão aptos a cursar o Ensino Superior e/ou os Cursos Técnicos Habilitações associadas: Ensino édio

11 odalidade: Técnico Descrição: Cursos: Agropecuária Agronegócio: A UE atende a uma clientela da cidade de Franca e região e também oriundos de diferentes estados do Brasil sendo alguns de origem rural A empregabilidade do curso distribui-se em vários setores da área tais como: Cooperativas Agropecuárias Empresas Rurais Familiares de pequeno médio e grande porte; Usinas Sucroalcooleiras Indústrias e Estabelecimentos Comerciais de Implementos Agrícolas e Insumos Instituições Públicas municpais estaduais federais e afins eio Ambiente: Alunos de origem urbana e rural alguns já estão inseridos no mercado de trabalho e contamos com alguns alunos que possuem curso superior completo que necessitam desta Habilitação Profissional Empregabilidade: Usinas Hidreléticas Usinas Sucroalcooleiras Empresas de Saneamento básico CETESB Prefeituras unicipais Hortos Florestais e Empresas de Reflorestamento Cafeicultura: Grande parte desta clientela trabalha na área principalmente Empresas Rurais voltadas ao setor de cafeeiro alguns são filhos de produtores de café e necessitam de um aprofundamento de conhecimentos nesta cultura Empregabilidade: Empresas cafeeiras Empreas Rurais Familiares de pequeno médio e grande porte Cooperativas Agrícolas Estabelecimentos Comerciais Empresas de Torrefação e Beneficiamento de Café Empresas de Exportação de Café etc Curtimento: Grande parte dos alunos trabalham na área necessitando da Habilitação Profissional e conhecimentos técnicos Empregabilidade: Empresas químicas curtumes laboratórios de desenvolvimento de artigo em couros laboratório de monitoramento de efluentes ETEs de Tratamento de Águas e resíduos e esgotos Venda de produtos químicos para calçados empresas de vendas de produtos químicos para peles e couros empresas de classificação de Peles e Couros GESTÃO ABIENTAL (ESPECIALIZAÇÃO): A unidade escolar recebe alunos concluintes do curso Técnico em eio Ambiente da própria unidade escolar e de outras escolas que possuem tal habilitação Empregabilidade: Usinas Hidrelétricas Usinas Sucroalcooleiras Empresas de Saneamento Básico CETESB Prefeituras unicipais Hortos Florestais e Empresas de Reflorestamento Habilitações associadas: eio Ambiente Curtimento Agropecuária Agronegócio Agronegócio Cafeicultura Gestão Ambiental - Especialização

12 odalidade: Integrado Descrição: A escola passou a atender nesta modalidade a partir do ano de com a habilitação em Agropecuária Atende uma clientela em torno de % alunos da cidade de Franca e demais alunos de cidades da região e muitos deses de origem rural A empregabilidade do curso distribui-se em vários setores da área tais como: Cooperativas Agropecuárias Empresas Rurais familiares de pequeno médio e grande porte; Usinas Sucroalcooleiras Indústrias e Estabelecimentos Comerciais de Implementos Agrícolas e Insumos Instituições e Insumos Instituições Públicas municipais estaduais federais e afins Habilitações associadas: AGRUPAENTO DISCENTE (º Semestre) - Habilitação Série/ódulo Turno Qtd Classes Qtd Alunos Agronegócio º ódulo Noite Agropecuária º ódulo Tarde Agropecuária º ódulo Tarde Agropecuária º ódulo Tarde Agropecuária (Integrado) ª Série anhã Agropecuária (Integrado) ª Série anhã Agropecuária (Integrado) ª Série anh? Cafeicultura º ódulo Noite Cafeicultura º ódulo Noite Curtimento º ódulo Noite Curtimento º ódulo Noite Ensino édio ª Série anhã Ensino édio ª Série anhã Ensino édio ª Série anhã Gestão Ambiental - Especialização º ódulo Noite eio Ambiente º ódulo Noite eio Ambiente º ódulo Noite Soma total AGRUPAENTO DISCENTE (º Semestre) - Habilitação Série/ódulo Turno Qtd Classes Qtd Alunos CLASSES DESCENTRALIZADAS RECURSOS HUANOS

13 Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: ADERVALDO GUILHERE SIQUEIRA Formação Acadêmica: Licenciatura Plena em Geografia - Unesp "Júlio de esquita" Perfil Ocupacional Docente:- Contratado pelo regime da CLT sede na Etec Prof Carmelino Corrêa Júnior - em Franca - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a

14 que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS -Atribuição de Aula º semestre/: a)localização Espacial e Interpretação de Imagens (Ensino Técnico Integrado ao édio); b)uso Ocupação e Conservação do Solo (eio Ambiente); c)planejamento e Desenvolvimento de Trabalho de Conclusão de Curso ( eio Ambiente ) Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: AIRTON PEREIRA DE ORAES Formação Acadêmica: Bacharel em Administração pela Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas de Franca SP Licenciatura Plena em Administração pela Faculdade de Educação Campus Salles Perfil Ocupacional Docente: Contratado p/ regime da CLT com sede na Unidade - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Atribuições na área º semestre/: (Ampliação) a) Gestão da Empresa Rural ( Ensino Técnico Integrado ao édio) b) Estudo das Cadeias Produtivas (Agronegócio) c) Legislação Rural ( Agronegócio ) Classe Descentralizada SJBV (Afastado para a Direção da Etec Angelo Cavalheiro em Serrana/SP) Nome: ALEX HENRIQUE VERONEZ Cargo/Função: Docente Atividades: Formação Acadêmica: Engenharia Civil Universidade de Franca - UNIFRAN

15 Perfil Ocupacional Docente:- Contratado pelo regime da CLT com sede nesta escola - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Atribuições na área º semestre/: a) Técnicas de Processamento Agroindustrial I - (eio Ambiente) b) Poluição Atmosferica (eio Ambiente) c) Uso Ocupação e Conservação do Solo (eio Ambiente) Afastado parcialmente para continuação do Doutorado - º período - UNICAP Campinas/SP Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: ANA LÚCIA SILVESTRE TOSI Formação Acadêmica: Licenciatura Plena em Ciências pela Universidade de Ribeirão Preto UNAERP Perfil Ocupacional Docente: Contratada p/ regime da CLT com sede na - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Atribuições na área - º semestre/: a) Analise-Físico quantitativo de Agua e Efluentes -(eio Ambiente) b) Gestão e Qualidade Ambiental - (eio Ambiente) c) Analise Processos em Couros e Peles - (Curtimento) d) Analises Processos Qualitativos - (Curtimento)

16 Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: ANDRESSA ORATO FREITAS Formação Acadêmica: Licenciatura Plena em Ciências Agrárias pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba/SP Perfil Ocupacional Docente:- Contratado pelo regime da CLT sede na Etec Prof Carmelino Corrêa Júnior - em Franca - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS -Atribuição de Aula º semestre/: a) Planejamento e Uso do Solo I ( Agropecuária ) Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: ANDRÉA CRISTINA DE LIA ARQUES Formação Acadêmica: Licenciatura Plena em História UNESP Franca Perfil Ocupacional Docente: Contratada p/ regime da CLT com sede nesta escola - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Atribuições na área º semestre/: a) História - (Ensino édio e Ensino Técnico Integrado ao édio) Ampliação na Etec Dr Júlio Cardoso -

17 Nome: ANTONIO REGINALDO BERNARDES Cargo/Função: Auxiliar de Docentes Atividades: Formação Acadêmica: Ensino médio /Técnico em Agropecuária e eio Ambiente na ETEC Prof Carmelino Corrêa Júnior Unidade - Perfil Ocupacional : Auxiliar Docente I - CLT Organizar e preparar ambientes didáticos ( laboratórios oficinas de campos setores agropecuários etc) destinados às aulas práticas na organização curricular dos cursos; Acompanhar e auxiliar o professor no desenvolvimento de aulas práticas e em outras atividades didáticas dos componentes curriculares dos cursos ( recuperação paralela progressão parcial etc); Proceder as manutenções corretivas e preventivas nos equipamentos de acordo com procedimentos padronizados; Zelar pela conservação manutenção das máquinas ferramentas instalações e equipamentos de trabalho; Cumprir e fazer cumprir as normas proprias dos laboratórios oficinas setores agropecuários de campo etc; Desempenhar outras atividades correlatas e afins estabelecidas pelas unidades de ensino as definidads no art º da Deliberação CEETEPS - bem como as fixadas na Deliberação CEETEPS - ambas de -- publicadas no DOE de -- Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: BELQUICE RODRIGUES Formação Acadêmica: Engenharia Agronômica Escola Superior de Agricultura de Lavras ESAL Lavras / G ( a ) Licenciatura Plena Esquema I UNESP São Paulo/SP Perfil Ocupacional Docente: Contratada p/ regime da CLT com sede nesta escola - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Desenvolve o Projeto "Experimentação em Agroecologia com Batata-semente Solanum-Tuberosa e Adubos verdes Atribuições na área º semestre/: a) Agropecuária Sustentável ( Ensino Técnico Integrado ao édio) b) Projetos e Instalações Rurais (Ensino Técnico Integrado ao édio) c) Elaboração de Projetos Agropecuários (Agronegócio) d) Gestão da Empresa Rural (Cafeicultura) Nome: CAIO CINTRA RIBEIRO SANDOVAL

18 Cargo/Função: Docente Atividades: Formação Acadêmica: Engenharia Agronômica Faculdade Dr Francisco aeda FAFRAN Ituverava/SP Perfil Ocupacional Docente: Contratado p/ regime da CLT com sede nesta escola - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Atribuições na área º semestre/: a) Produção Vegetal I ( Substituição / Ensino Técnico Integrado ao édio) b) Produção Vegetal III (Agropecuária) c) Tecnologia de Aplicação de Defensivos ( Cafeicultura) d) orfologia e Fisiologia do Café (Substituição / Cafeicultura) Desenvolve o Projeto "onitoramento e Gestão da Lavoura Cafeeira na Etec PCCJ - " Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: CESAR ROBERTO GUIARÃES Formação Acadêmica:- Licenciatura Plena em Pedagogia Habilitação Administração Escolar º e º Grau pela União das Faculdades Francanas UNIFRAN Franca/SP Licenciatura Plena Esquema I pela Universidade do Oeste Paulista Faculdade de Ciências Letras e Educação de Presidente Prudente SP Licenciatura Plena em Biologia pela Universidade de Franca UNIFRAN - Franca/SP Pós Graduação etodologia do Ensino Superior p/ União das Faculdades Francanas UNIFRAN Franca/SP Bacharel em Zootecnia pela Fundação Universidade Estadual de aringá FUE aringá/sp Perfil Ocupacional Docente: Contratado pelo regime da CLT com sede nesta escola Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua

19 unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Atribuições na área º semestre/: a) Produção Animal ( Ensino Técnico Integrado ao édio) b) Planejamento e Administração ( Ensino Técnico Integrado ao édio) c) Planejamento e Desenvolvimento de Trabalho de Conclusão de Curso (Agropecuária) d) Gestão Ambiental (Agropecuária) e) Pesquisa e Experimentação Agricola (Agronegócio) f) Gestão da Produção Agroindustrial (Agronegócio - Classe Descentralizada) g) Gestão de Projetos Rurais ( Agronegócio - Classe Descentralizada) h) Planejamento e Desenvolvimento de Trabalho de Conclusão de Curso (Agronegócio - Classe Descentralizada) (*) Afastado das disciplinas acima para o cargo de Supervisor de Gestão Rural na Etec PCCJ - Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: CLARA APARECIDA ELIAS Formação Acadêmica: Bacharel em Engenharia Agronômica pela Faculdade de Agronomia Dr Francisco aeda Fundação Educacional de Ituverava Ituverava/SP Perfil Ocupacional Docente: Contratada p/ regime da CLT; com sede na - Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Atribuições na área º semestre/: a) Planejamento Administração e Cooperativismo ( Substituição / Ensino Técnico Integrado ao édio) b) Planejamento e Desenvolvimento de Trabalho de Conclusão de Curso (Substituição / Ensino Técnico Integrado ao édio e Agropecuária) c) Processamento de Produtos Agropecuários ( Substituição / Ensino Técnico Integrado ao édio e Agropecuária) d) Planejamento e Uso do Solo ( Substituição / Ensino Técnico Integrado ao édio) e) Gestão Ambiental (Substituição / Agropecuária) e) Produção Vegetal ( livres e em substituição / Agropecuária)

20 Nome: Cargo/Função: Docente Atividades: CLAUDIO RIBEIRO SANDOVAL Formação Acadêmica: - Engenheiro Agrônomo - pela Universidade Estadual Paulista Julio de esquita Filho Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias Campus de Jaboticabal SP Formação Especial do Currículo do Ensino de º Grau - Esquema I pela Universidade Estadual Paulista Julio de esquita Filho Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza - Faculdade de Tecnologia de São Paulo Perfil Ocupacional Docente: Contratado p/ regime da CLT com sede nesta unidade Em especial deve estar apto a preparar e ministrar as aulas com eficiência pontualidade e assiduidade redigir apostilas folhetos e em geral trabalhos de caráter didático pedagógico; preparando fiscalizando e corrigindo provas do curso que ministra aulas inclusive dos concursos vestibulares e/ou de admissão de novos docentes; podendo integrar bancas de exame comparecer a reuniões de finalidade pedagógica e administrativa e a tomar as providências pertinentes ao bom desempenho de suas funções sempre em beneficio da unidade escolar a que presta serviços Estando devidamente preparado para acatar ordens comunicados portarias circulares e avisos expedidos diretamente pelo CEETEPS ou por superiores hierárquicos obedecendo aos regulamentos e regimentos; tendo consciência de que devido a especificidade de suas atividades poderá ter o horário de trabalho alterado a qualquer momento ou por motivo de força maior ou ainda por fato imprevisto devidamente justificado pelo CEETEPS; também tem plena consciência de que poderá fazê-lo fora de sua unidade sede desde que se trate de serviço relacionado com as atividades afins do CEETEPS sabendo que para tanto obterá a concessão de diárias quando da necessidade de deslocar-se de sua sede de exercício para outra localidade diárias estas que são regulada pelo disposto na legislação estadual vigente além do que está devidamente inteirado ainda da sua contratação e cônscio de que o não cumprimento do exposto acarretam-lhe falta disciplinar e de insubordinação pois tem a CLT como regime retribuitório estabelecido pela legislação estadual e pelas resoluções portarias e regulamentos baixados pelo CEETEPS Atribuições na área º semestre/: a) Produção Vegetal ( Ensino Técnico Integrado ao édio / Agropecuária) b) Planejamento e Desenvolvimento de Trabalho de Conclusão de Curso (Ensino Técnico Integrado ao édio) c) Produção Animal (Ensino Técnico Integrado ao édio) d) Comercialização Rural ( Agronegócio - Classe Descentralizada) e) Intervenções Administrativas em Empresas Rurais (Agronegócio - Classe Descentralizada) f) Planejamento e Uso do Solo para a cultura do Café (Cafeicultura) g) Análises Biológicas da Agua (eio Ambiente) h) Planejamento e Desenvolvimento de Trabalho de Conclusão de Curso (eio Ambiente) Afastado para a Direção da Etec PCCJ - Nome: Cargo/Função: Administrativo Atividades: DONIZETE JOSE DA SILVEIRA Formação Acadêmica: Ensino Fundamental completo na EE de º Grau Profa Amália Pimentel Franca / SP Perfil Ocupacional: Agente de Segurança Interna - Autárquico Efetuar a vigilância nas dependências da instituição percorrendo sistematicamente e inspecionando-a para evitar entrada de pessoas estranhas roubos incêndios e outras anormalidades Nome: Cargo/Função: Administrativo Atividades: EDILSON AGUINALDO GAIA Formação Acadêmica: Bacharel em Ciências Econômicas pela Faculdade de Ciências Econômicas Administrativas e Contábeis de Franca SP Perfil Ocupacional: Auxiliar Administrativo - Autárquico Desenvolver serviços de apoio administrativo em geral bem como manter a

REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO IF BAIANO,

REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO IF BAIANO, REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO IF BAIANO, Campus SENHOR DO BONFIM LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO LICENCIATURA EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS (Aprovado em reunião

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÂO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE VOTORANTIM EE PROF

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÂO DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE VOTORANTIM EE PROF SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÂO EE PROF.ª MARIA IGNÊS ARAÚJO PAULA SANTOS" PLANO DE GESTÃO QUADRIÊNIO 2014/2018 1. Identificação e Caracterização da Escola 1.1 - Identificação EE Profª. Maria Ignês Araújo

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 003 DE 18 DE SETEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 003 DE 18 DE SETEMBRO DE 2014. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA MINAS GERAIS CAMPUS SABARÁ Endereço provisório: Avenida Serra Piedade, 341,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA A ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESCOLAR O Planejamento é o principal instrumento norteador da ação dos coordenadores e profissionais

Leia mais

Projeto. Supervisão. Escolar. Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita

Projeto. Supervisão. Escolar. Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita Projeto de Supervisão Escolar Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita Justificativa O plano de ação do professor pedagogo é um guia de orientação e estabelece as diretrizes e os meios de realização

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº 2009 08671

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº 2009 08671 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO FÍSICA (bacharelado) / CORAÇÃO EUCARÍSTICO E-MEC Nº 2009 08671 01 PERFIL DOS CURSOS O conhecimento científico/tecnológico e as transformações econômicas, educacionais,

Leia mais

PROCESSO N 337/11 PROTOCOLO N.º 07.595.260-0 PARECER CEE/CEB N.º 1019/11 APROVADO EM 09/11/11

PROCESSO N 337/11 PROTOCOLO N.º 07.595.260-0 PARECER CEE/CEB N.º 1019/11 APROVADO EM 09/11/11 PROTOCOLO N.º 07.595.260-0 PARECER CEE/CEB N.º 1019/11 APROVADO EM 09/11/11 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO INSTITUTO CRISTÃO ENSINO MÉDIO E PROFISSIONAL MUNICÍPIO: CASTRO ASSUNTO: Pedido

Leia mais

REALIZAÇÕES DO PIBID NA UNIDADE EDUCACIONAL JOSÉ LUSTOSA ELVAS FILHO, BOM JESUS-PI

REALIZAÇÕES DO PIBID NA UNIDADE EDUCACIONAL JOSÉ LUSTOSA ELVAS FILHO, BOM JESUS-PI REALIZAÇÕES DO PIBID NA UNIDADE EDUCACIONAL JOSÉ LUSTOSA ELVAS FILHO, BOM JESUS-PI Francisco Cleiton da Rocha 1 Marcos Vinícius de Sousa 2 Stella Indira Rocha Lobato 3 1 Professor Assistente da Universidade

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SÃO CARLOS REGIMENTO INTERNO ESCOLA MUNICIPAL DE GOVERNO

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SÃO CARLOS REGIMENTO INTERNO ESCOLA MUNICIPAL DE GOVERNO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SÃO CARLOS REGIMENTO INTERNO ESCOLA MUNICIPAL DE GOVERNO SÃO CARLOS 2011 SUMÁRIO TÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º a 3º... 3 Capítulo I Da Natureza (art. 1º)... 3 Capítulo II Da Finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA. Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES LEGAIS Resolução do colegiado de Pedagogia nº 03/2014 Regulamenta Estágio supervisionado do curso de Pedagogia, fixados no Projeto Pedagógico do Curso de Pedagogia, Licenciatura, do Centro de Ensino Superior

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes para as Disciplinas do Currículo da Educação Profissional de Nível Médio ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO COMISSÃO COORDENADORA DO

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE O Colégio Estadual Djenal Tavares de Queiroz, foi fundado

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO O Estágio Curricular foi criado pela Lei 6.494, de 7 de dezembro de 1977 e regulamentado pelo Decreto 87.497, de 18 de agosto

Leia mais

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) -

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) - CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Participar do processo de planejamento e elaboração da proposta pedagógica da escola; orientar a aprendizagem dos alunos; organizar as atividades inerentes ao processo

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC DE MANEJO DE PASTAGENS EM BOVINOCULTURA DE LEITE. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC DE MANEJO DE PASTAGENS EM BOVINOCULTURA DE LEITE. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO

PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO O Estágio Curricular Supervisionado tem como objetivo desenvolver junto ao estudante a capacidade de desenvolver uma leitura problematizadora da realidade

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC MONSENHOR ANTÔNIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA EE: Controle e Processos Industriais Eixo Tecnológico: INDÚSTRIA

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1. APRESENTAÇÃO O curso de Educação Física da FISMA, através de sua orientação de estagio supervisionado obrigatório, vem por meio de o presente documento estabelecer as diretrizes básicas da realização

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UTFPR Resolução

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 001, de 09 de dezembro de 2009.

RESOLUÇÃO Nº 001, de 09 de dezembro de 2009. O Conselho Municipal de Educação fixa normas aprovadas em 09/12/09, de funcionamento do Ensino Fundamental de 09 (nove) anos no Sistema Municipal de Ensino de Jequié-BA. Clique no Leia Mais e confira as

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL EIXO: ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E INOVAÇÃO Objetivos Específicos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS. Comissão Própria de Avaliação

PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS. Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS Comissão Própria de Avaliação Porto Alegre, março de 2005. 1 Diretora Vera Lucia Dias Duarte Coordenador do Curso Dr. Dakir Lourenço Duarte

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO Este documento regulamenta os estágios obrigatórios e não obrigatórios do Curso de Bacharelado em Biomedicina visando à formação integral do

Leia mais

REGULAMENTO DA ORIENTAÇÃO ACADÊMICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

REGULAMENTO DA ORIENTAÇÃO ACADÊMICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS AVANÇADO EM JANDAIA DO SUL COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO DA ORIENTAÇÃO ACADÊMICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO JANDAIA

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Cacoal RO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

Leia mais

FEFISA Faculdades Integradas de Santo André CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (AACC)

FEFISA Faculdades Integradas de Santo André CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (AACC) FEFISA Faculdades Integradas de Santo André CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES (AACC) 2012 / 2013 Prezado(a) aluno(a), É com muito orgulho e satisfação que oferecemos

Leia mais

Licenciatura em Educação Física

Licenciatura em Educação Física Licenciatura em Educação Física Estágio Curricular O Estágio Curricular talvez seja um dos primeiros grandes desafios do acadêmico que optou pelo Curso de licenciatura em Educação Física. As situações

Leia mais

:: Organização Pedagógica ::

:: Organização Pedagógica :: 1. DA GESTÃO DA ESCOLA :: Organização Pedagógica :: A gestão da escola é desenvolvida de modo coletivo com a participação de todos os segmentos nas decisões e encaminhamentos, oportunizando alternância

Leia mais

Resumo do projeto. Objetivos

Resumo do projeto. Objetivos Cooperativa Escola Unidade: ETEC JOÃO JORGE GERAISSATE Plano: Plano Plurianual de Gestão 2012-2016 Resumo do projeto A Cooperativa-Escola dos alunos da ETEC João Jorge Geraissate, foi fundada no ano de

Leia mais

EDITAL N o 03 1º SEMESTRE 2012 SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA

EDITAL N o 03 1º SEMESTRE 2012 SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA EDITAL N o 03 1º SEMESTRE 2012 SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - CEAD SELEÇÃO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professora Nair Luccas Ribeiro Código: : 156 Município: Teodoro Sampaio Eixo Tecnológico: Produção Alimentícia Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

Escola Estadual Helen Keller

Escola Estadual Helen Keller Anexo 2 Pré projeto de pesquisa - Biológicas Tema 1: Perfil da Escola Estadual Helen Keller Título: Contextualizando o Universo Escolar e Institucional Justificativa O Programa Institucional de Bolsa de

Leia mais

Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF

Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ALTA FLORESTA - FAF Alta Floresta/2011 Sumário DA FINALIDADE E DA COORDENAÇÃO 03 DOS OBJETIVOS 04 DO CURRÍCULO E DA CARGA HORÁRIA

Leia mais

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA - ACITA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FAIT ATUALIZADO EM 22 DE MAIO DE 2013. PARA VIGÊNCIA A PARTIR DE 2013 2º SEMESTRE Itapeva- SP 1 ANO DE 2013 - REGULAMENTO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA RETIFICAÇÃO AO EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO N 001/2014 A Prefeitura do Município de Bananal/SP, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no artigo

Leia mais

NORMAS PARA CRIAÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E DE GRADUAÇÃO NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO

NORMAS PARA CRIAÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E DE GRADUAÇÃO NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO NORMAS PARA CRIAÇÃO DE CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E DE GRADUAÇÃO NO ÂMBITO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO Dispõe sobre Normas para criação de cursos Técnicos de Nível

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR - SC CONCURSO PÚBLICO - EDITAL N o 001/2015. ANEXO I - corrigida em 29/04/2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAÇADOR - SC CONCURSO PÚBLICO - EDITAL N o 001/2015. ANEXO I - corrigida em 29/04/2015 CÓDIGO DO ÁREA DE ATUAÇÃO REQUISITOS (ESCOLARIDADE/ FORMAÇÃO) TOTAL DE VAGAS JORNADA SEMANAL VENCIMENTO- BASE (R$) NÍVEL SUPERIOR 01 02 03 AUXILIAR DE BIBLIOTECA ESPECIALISTA EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS ESPECIALISTA

Leia mais

1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação:

1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS A - que se promovam atividades esportivas e culturais, envolvendo pais, alunos, professores e demais membros da Comunidade para vivenciar valores,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE 1 MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE Olinda PE Agosto / 2014 2 Introdução As atividades complementares representam um conjunto de atividades extracurriculares que

Leia mais

LEI Nº 3480/2014, DE 06 DE MAIO DE 2014.

LEI Nº 3480/2014, DE 06 DE MAIO DE 2014. LEI Nº 3480/2014, DE 06 DE MAIO DE 2014. ALTERA DISPOSITIVOS CONSTANTES NA LEI Nº 3224/2011, QUE ESTABELECE O PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL, INSTITUI O RESPECTIVO QUADRO

Leia mais

QUADRO SÍNTESE PROPOSIÇÕES, EXEMPLOS e DIFICULDADES QUESTÃO PROPOSIÇÕES EXEMPLOS DIFICULDADES

QUADRO SÍNTESE PROPOSIÇÕES, EXEMPLOS e DIFICULDADES QUESTÃO PROPOSIÇÕES EXEMPLOS DIFICULDADES QUADRO SÍNTESE PROPOSIÇÕES, EXEMPLOS e DIFICULDADES QUESTÃO PROPOSIÇÕES EXEMPLOS DIFICULDADES 1 Quais são as possíveis estratégias pedagógicas que podem proporcionar uma formação emancipatória? Apontar

Leia mais

Campus de Franca TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Campus de Franca TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO TÍTULO I DAS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM HISTÓRIA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás Departamento de Áreas Acadêmicas I Coordenação de Ciências Humanas

Leia mais

FÓRUNS ESTADUAIS DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE: ORIENTAÇÕES PARA SUA ORGANIZAÇÃO

FÓRUNS ESTADUAIS DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE: ORIENTAÇÕES PARA SUA ORGANIZAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR - CAPES FÓRUNS ESTADUAIS DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE: ORIENTAÇÕES PARA SUA ORGANIZAÇÃO (versão preliminar) Brasília, setembro

Leia mais

Regulamento do Estágio Supervisionado do Curso de Administração

Regulamento do Estágio Supervisionado do Curso de Administração CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ENSINO SUPERIOR DO ESTADO DO AMAZONAS Rua Pedro Dias Leme, 231 Bairro Flores CEP 69058-818 Manaus AM Fones: 3643-4200 FAX 3642-4243 E-mail: ciesa@ciesabr Regulamento do Estágio

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Administração LFE em Análise de Sistemas

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUARUJÁ 2013 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio

Leia mais

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão ANEXO III ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica

Leia mais

REGULAMENTO PROJETO EMPRESARIAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO PROJETO EMPRESARIAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO Apêndice Regulamento do Projeto Empresarial REGULAMENTO PROJETO EMPRESARIAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO 1. APRESENTAÇÃO O Projeto Empresarial constitui um momento de aquisição, construção e aprimoramento

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SÃO CARLOS REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE ABERTA DO TRABALHADOR

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SÃO CARLOS REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE ABERTA DO TRABALHADOR FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SÃO CARLOS REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE ABERTA DO TRABALHADOR SÃO CARLOS 2011 SUMÁRIO TÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º a 3... 3 Capítulo I Da Natureza (art. 1º)... 3 Capítulo II

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Cursos de Graduação na modalidade EAD em Engenharia. Waldomiro Loyolla

Cursos de Graduação na modalidade EAD em Engenharia. Waldomiro Loyolla Cursos de Graduação na modalidade EAD em Engenharia Waldomiro Loyolla Foz do Iguaçu 15 de maio de 2013 Univesp Agenda Histórico do Programa Universidade Institucionalização Engenharia por EAD Cursos no

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE

MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE Regulamenta o regime de trabalho de Tempo Integral, em Dedicação Exclusiva

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010 O Diretor das Faculdades Integradas Campo Grandenses, no uso de suas atribuições regimentais e por decisão dos Conselhos Superior, de Ensino, Pesquisa, Pós Graduação e Extensão e de Coordenadores, em reunião

Leia mais

Plano Plurianual de Gestão 2013-2017. Etec Rubens de Faria e Souza. Município: Sorocaba Plano Político Pedagógico

Plano Plurianual de Gestão 2013-2017. Etec Rubens de Faria e Souza. Município: Sorocaba Plano Político Pedagógico Plano Plurianual de Gestão 2013-2017 Etec Rubens de Faria e Souza Município: Sorocaba Plano Político Pedagógico ORIENTAÇÕES: O Projeto Político Pedagógico é a identidade da escola. Nesta tela, apresente

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA RESOLUÇÃO Nº 03/2011 Fixa normas para o Estágio Supervisionado em

Leia mais

DESENVOLVIMENTO CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA CONSELHO DELIBERATIVO. Deliberação CEETEPS - 2, de 28-1-2009

DESENVOLVIMENTO CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA CONSELHO DELIBERATIVO. Deliberação CEETEPS - 2, de 28-1-2009 D.O.E de 29/01/2009, Seção I, Pág. 35/36 DESENVOLVIMENTO CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA CONSELHO DELIBERATIVO Deliberação CEETEPS - 2, de 28-1-2009 Dispõe sobre a contratação por tempo

Leia mais

O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP

O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP O Papel do Pedagogo na Escola Pública 1 A construção histórica do Curso de Pedagogia 2 Contexto atual do Curso de Pedagogia 3 O trabalho do Pedagogo prática

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Código: 031 Município: Marília Eixo Tecnológico: Segurança Habilitação Profissional: Auxiliar Técnico de Nível Médio em Segurança do Trabalho Qualificação:

Leia mais

HIERARQUIA DE SETORES

HIERARQUIA DE SETORES SIGA - SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ACADÊMICA RELATÓRIO DE HIERARQUIA DE SETORES - 21/10/2014 REITORIA RET-GAB-GABINETE HIERARQUIA DE SETORES BJL-DG-DIRETORIA GERAL CAT-DG-DIRETORIA GERAL CSI-DG-DIRETORIA

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA Art. 1º - O Núcleo Docente Estruturante do Curso de Graduação em Odontologia, instituído pela Portaria IMMES nº 010, de 15 de

Leia mais

FACULDADE FRUTAL - FAF PERTENCENTE AO GRUPO EDUCACIONAL UNIESP

FACULDADE FRUTAL - FAF PERTENCENTE AO GRUPO EDUCACIONAL UNIESP FACULDADE FRUTAL - FAF PERTENCENTE AO GRUPO EDUCACIONAL UNIESP REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA Frutal/MG 2014 1 UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES EDUCACIONAIS

Leia mais

Comissão avalia qualidade de ensino da FABE

Comissão avalia qualidade de ensino da FABE CPA / PESQUISA Comissão avalia qualidade de ensino da FABE Avaliação positiva: A forma de abordagem dos objetivos gerais dos cursos também foi bem avaliada e a qualidade do corpo docente continua em alta.

Leia mais

Curso de Sistema de Informação

Curso de Sistema de Informação 1 Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Sistema de Informação Cascavel - PR CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio Curricular

Leia mais

RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX

RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX Aprova o Projeto Acadêmico CECANE/UFOP. O Conselho Universitário da Universidade Federal de Ouro Preto, em sua xxxx reunião ordinária, realizada em xxx de xxx de 2011, no uso de

Leia mais

NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação:

NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: A- que se promovam atividades esportivas e culturais, envolvendo pais, alunos, professores e demais membros da Comunidade para vivenciar

Leia mais

Projeto de Gestão Pedagógica - 2014

Projeto de Gestão Pedagógica - 2014 Projeto de Gestão Pedagógica - 2014 Etec (Código e nome da unidade): 164 Etec Professor Mário Antônio Verza Professor: Claudia Patricia Candia Maciel Nº Matrícula: 019.290 Categoria: I E-mail: claudia.candia@etec.sp.gov.br

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 025, DE 01 DE SETEMBRO DE 2014. Aprova o Regulamento do Estágio Supervisionado

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA Art. 1º O presente regulamento estabelece as orientações básicas

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ CAMPUS

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ CAMPUS 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ CAMPUS IGUATU DIRETORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE ENSINO COMISSÃO PERMANENTE DE ADMISSÃO Edital Nº. 02 / 2015 A Diretoria Geral do Campus

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 02/2010 Estabelece Normas Operacionais Complementares em conformidade com o Parecer CNE/CEB nº 06/2010, Resoluções CNE/CEB nº 02/2010

Leia mais

INSTITUTO MARIA IMACULADA FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA CENTRO DE MOGI GUAÇU/SP PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO TECNÓLOGO EM GESTÃO AMBIENTAL

INSTITUTO MARIA IMACULADA FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA CENTRO DE MOGI GUAÇU/SP PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO TECNÓLOGO EM GESTÃO AMBIENTAL INSTITUTO MARIA IMACULADA FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA CENTRO DE MOGI GUAÇU/SP PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO TECNÓLOGO EM GESTÃO AMBIENTAL Mogi Guaçu 2015 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 OBJETIVO...

Leia mais

TÍTULO I - DA IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA E FINALIDADES...03 TÍTULO II - DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVO-PEDAGÓGICA...03

TÍTULO I - DA IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA E FINALIDADES...03 TÍTULO II - DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVO-PEDAGÓGICA...03 SUMÁRIO TÍTULO I - DA IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA E FINALIDADES...03 TÍTULO II - DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVO-PEDAGÓGICA...03 Seção I - Da Direção...03 Subseção I - Do Diretor Geral...04 Subseção II - Da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1 -

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece com regularidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA DO IMMES. Capítulo I

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA DO IMMES. Capítulo I MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA DO IMMES. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1 - O presente Manual tem por finalidade orientar os alunos concluintes do Curso

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

Proposta de Resolução Ementa:

Proposta de Resolução Ementa: Proposta de Resolução Ementa: Dispõe sobre a regulamentação de Título de Especialista e de Especialista Profissional Farmacêutico e sobre normas e procedimentos para seu registro O Conselho Federal de

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor

Leia mais

Resumo do PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE Licenciatura e Bacharelado em História

Resumo do PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE Licenciatura e Bacharelado em História 1 Resumo do PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE Licenciatura e Bacharelado em História Aprovado o Reconhecimento do Curso de História pelo Conselho Estadual de Educação, sob a portaria do CEE/GP, nº 320/07,

Leia mais