Prof. Osiris Marques

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Osiris Marques"

Transcrição

1 Prof. Osiris Marques

2 Um pouco sobre o Observatório do Turismo FTH UFF O Observatório do Turismo da Universidade Federal Fluminense é um grupo de pesquisa ligado à Faculdade de Turismo e Hotelaria (FTH) Criado em 2010, é coordenado pelos professores Osiris Marques, João Evangelista Dias Monteiro e Marcello Tomé; Tem realizado pesquisas importantes, com especial foco nas pesquisas sobre o Rio de Janeiro, tentando preencher essa lacuna de dados e pesquisas em relação à outros importantes estados brasileiros.

3 Metodologia

4 Etapas da pesquisa

5 Amostra dos espaços para eventos Inventário dos espaços para eventos (9.445) EstraTficação da Amostra por Estado e tamanho do espaço Amostra aleatória dentro dos estratos (1.807 espaços entrevistados) Nível de Confiança de 95% e erro amostral de 2,08%

6 Amostra dos espaços para eventos Amostra do tipo estratificada ParTcipação dos Estados ParTcipação das Regiões Tamanho do espaço Maior precisão das informações Levantamento realizado por telefone. Excepcionalmente por e- mail.

7 Amostra dos espaços para eventos 1807 entrevistas realizadas Hotel (incluindo flats, apart-hotéis, pousadas e hotéis fazenda) Centro de convenções e exposições (incluindo Pavilhões de exposições) Parque de exposição Teatro e Auditório Sítio e Chácara Bar e Restaurante Parque e Jardim Instituição de ensino Museu e Centro cultural Casa e Salão de festas Marina Casa noturna Clube, Ginásio e Arena

8 Amostra dos espaços para eventos REGIÃO ENTREVISTAS % Centro- Oeste 110 6,1% Nordeste ,8% Norte 72 4,0% Sudeste ,0% Sul ,0% TOTAL ,0% Fonte: Pesquisa ABEOC BRASIL/SEBRAE/OBSERVATÓRIO DO TURISMO- FTH- UFF, 2014

9 Amostra das empresas organizadoras de eventos FONTE QUANTIDADE Associadas ABEOC 762 Associadas AMPRO 274 CADASTUR Empresas do Convention & Visitors Bureau 130 TOTAL DE EMPRESAS ORGANIZADORAS Fonte: Pesquisa ABEOC BRASIL/SEBRAE/OBSERVATÓRIO DO TURISMO- FTH- UFF, 2014 Amostra inicial Pesquisa feita por e- mail através da plataforma de pesquisa Qualtrics. Excepcionalmente presencialmente e por telefone.

10 Pesquisa Realizada com os Espaços para Eventos

11 Inventário dos espaços para eventos ASSENTOS/ METROS ESPAÇOS PAX QUADRADOS Região % % % Centro- Oeste 6,1% 7,0% 3,6% Nordeste 15,8% 18,9% 9,7% Norte 4,0% 3,9% 1,6% Sudeste 50,0% 46,7% 56,3% Sul 24,0% 23,4% 28,9% (%) 100,0% 100,0% 100,0% TOTAL

12 Número de parecipantes e média de parecipantes por evento

13 Número de eventos em 2013

14 Número de parecipantes de eventos em 2013 por região

15 Tipologia dos eventos realizados nos espaços (%)

16 Faixa de faturamento dos espaços em 2013

17 Âmbito dos eventos

18 Tipos de clientes que locam espaços (%)

19 É exigida a contratação de seguros para os eventos realizados no seu espaço?

20 Principais meios de comunicação uelizados para divulgar o espaço (%)

21 Tipo de regime tributário dos espaços (%)

22 Pesquisa Realizada com as Empresas Organizadoras

23 Área geográfica de atuação das empresas organizadoras (%)

24 Tipos de clientes que contratam as empresas organizadoras (%)

25 ção das mesmas, seguida do Sul. Outro aspecto 66,8% Tipologia dos Eventos Realizados (%) Tipos de eventos Assim como na pesquisa anterior (2001), os congressos continuam sendo o principal tipo de 66,8% 58,2% 66,8% 58,2% 58,2% 58,2% 58,2% 53,1% 58,2% 53,1% 52,0% 53,1% 52,0% Tipologia dos eventos realizados pelas empresas organizadoras Para mais detalhes, ver Metodologia: Pesquisa com as empresas. pologia dos eventos realizados pelas empresas organizadoras ,3% 52,0% 40,3% 27,0% 27,0% 10,7% 10,7% Tipologia dos eventos realizados pelas empresas organizadoras Fonte: ABEOC Brasil/Sebrae/Obsertório do Turismo-FTH-UFF, evento realizado pelas empresas, seguido das feiras, convenções, eventos mistos e reuniões. 40,3% 27,0% Congressos Feiras Congressos Convenções Congressos Feiras Eventos mis Feiras Convenções Reuniões Convenções Eventos mistos Eventos soc Eventos Reuniões mistos Eventos esp Reuniões Eventos socioculturais Exposições Eventos Eventos socioculturais esportivos Eventos Exposições esportivos rurais/leilões Exposições rurais/leilões 10,7%

26 Composição das despesas do evento (%)

27 Tipo de seguro para eventos contratados (%)

28 Faixa de faturamento das empresas organizadoras (%)

29 Tipo de regime tributário das empresas organizadoras (%)

30 Impactos Econômicos do Setor de Eventos

31 Receita gerada pela indústria de eventos Gastos dos Parecipantes de Eventos Locação dos Espaços Receita das Empresas Organizadoras de Eventos FATURAMENTO GERADO PELA INDÚSTRIA DE EVENTOS

32 Receita gerada pelos parecipantes de eventos Tipo de Parecipante Esemaeva dos Gastos dos Parecipantes de Eventos Número de parecipantes Permanência Média (dias) Gasto Médio diário (em R$) Gasto Total (em R$) Residente ,2 69, ,47 Não Residente ,9 437, ,77 Total ,9 161, ,24

33 Composição dos gastos dos parecipantes de eventos Itens dos Gastos Composição dos Gastos dos Parecipantes de Eventos Distribuição dos Gastos Residentes Não Residentes Total de Gastos (em R$) Hospedagem 0% 55% ,00 Alimentos e Bebidas 48% 21% ,49 Transporte 32% 14% ,25 Outros epos de gastos 20% 10% ,50 Total 100% 100% ,24

34 Receita gerada pela locação dos espaços (assentos/m 2 ) Total Capacidade Disponível (Dia) Taxa de Ocupação Preço diário médio Renda Total no Ano em R$ em US$ (em R$) Reuniões e afins (assentos/pax) ,12% 9,90 4, ,89 Feiras e afins (m 2 ) ,01% 11,27 5, ,63 TOTAL ,52

35 Receita gerada pela locação dos espaços por região Distribuição da Receita Total com Locações de Assentos e Metros Quadrados Região Receita anual com assentos (R$) Receita anual com m 2 (R$) Receita Total (R$) Parecipação (%) Sudeste , , ,98 52,58% Sul , , ,77 25,82% Nordeste , , ,72 13,45% Centro- Oeste , , ,65 6,05% Norte , , ,39 2,10% Total , , ,52 100,00%

36 Receita gerada pelas empresas organizadoras de eventos Discriminação dos Gastos Gasto com locação de Espaço a - Gasto do Setor Público (19,02%) b - Gasto das Enedades do Terceiro Setor (11,89%) c - Gasto do Setor Privado (28,83%) d - Gastos das Associações e Sindicatos (18,78%) e - Pessoa Física (21,49%) Sub- total (b+c+d) (23,8%) Receita gerada pelas empresas (76,2%) Valor Total (em R$) , , , , , , , ,43

37 Receita total gerada pela indústria de eventos em 2013 Visitantes R$ 99,3 bi Espaços R$ 37,8 bi Empresas R$ 72,2 bi RECEITA DO SETOR DE EVENTOS R$ 209,2 BI

38 Tributos gerados pela indústria de eventos Total de Receita Gerada (em R$) Esemaeva da Alíquota de Impostos (%) Impostos Gerados (em R$) Gastos dos Parecipantes ,24 34,24% ,37 Empresas Organizadoras de Eventos ,43 13,27% ,55 Locação de Espaços ,52 13,54% ,82 Total ,18 22,44% ,75

39 Empregos gerados pela indústria de eventos Direto Terceirizado Indireto Total de empregos Empregos gerados pela indústria de eventos no Brasil Fonte: ABEOC Brasil/Sebrae/Obsertório do Turismo-FTH-UFF, Tabela 5 - Composição dos gastos dos participantes de eventos no Brasil

40 Quadro Comparaevo 2001/2013 INDICADOR Taxa de Crescimento do Período 2013/2001 Taxa de crescimento médio anual RECEITA GERADA R$ 37,030 bilhões R$ 209,283 bilhões 465,2% 14,0% TRIBUTOS PAGOS R$ 4,181 bilhões R$ 48,688 bilhões 1.163,7% 22,7% PARTICIPAÇÃO DA RECEITA NO PIB NACIONAL EMPREGOS GERADOS QUANTIDADE DE ESPAÇOS NÚMERO DE EVENTOS NÚMERO DE PARTICIPANTES 3,1% 4,3% ,9% 19,0% ,6% 14,9% ,4% 5,0% ,2% 8,0%

41 Acesso online à publicação Publicação está disponível: ABEOC Brasil UFF/FTH

42 Osiris Marques Coordenador do Observatório do Turismo Prof. Adjunto do Departamento de Turismo Faculdade de Turismo e Hotelaria Universidade Federal Fluminense

Um pouco sobre o Observatório do Turismo FTH UFF

Um pouco sobre o Observatório do Turismo FTH UFF Um pouco sobre o Observatório do Turismo FTH UFF O Observatório do Turismo da Universidade Federal Fluminense é um grupo de pesquisa ligado à Faculdade de Turismo e Hotelaria (FTH) Criado em 2010, é coordenado

Leia mais

PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA

PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA PROGRAMA PARANÁ MICE PROJETO DE PESQUISAS DE DEMANDA PROMOTORES DE EVENTOS ASSOCIATIVOS ESTADUAIS ASSOCIATIVOS LOCAIS CORPORATIVOS TURISTAS NEGÓCIOS ( 2016) EVENTOS FEIRAS CONGRESSOS 2 SEMINÁRIO PARANÁ

Leia mais

1. O que é Convention Bureau? 2. Desenvolvimento da estrutura de Porto Alegre no turismo de eventos

1. O que é Convention Bureau? 2. Desenvolvimento da estrutura de Porto Alegre no turismo de eventos 1. O que é Convention Bureau? 2. Desenvolvimento da estrutura de Porto Alegre no turismo de eventos 3. Planos e Perspectivas do POACVB para a Copa do Mundo no RS. Quem Somos O Porto Alegre & Região Metropolitana

Leia mais

Legado da Copa do Mundo e das Olimpiadas - Rio AMCHAM - Rio. Rio de Janeiro setembro 2013

Legado da Copa do Mundo e das Olimpiadas - Rio AMCHAM - Rio. Rio de Janeiro setembro 2013 Legado da Copa do Mundo e das Olimpiadas - Rio AMCHAM - Rio Rio de Janeiro setembro 2013 Sistema Brasileiro de CVBx Confederação Brasileira Federação de CVBx do RJ CVBx do RJ Federados a FCVB-RJ Convention

Leia mais

MÍDIA KIT. comercial@eventofacil.com.br 11 3812-7363. www.eventofacilguia.comb.br

MÍDIA KIT. comercial@eventofacil.com.br 11 3812-7363. www.eventofacilguia.comb.br MÍDIA KIT 2016 comercial@eventofacil.com.br 11 3812-7363 www.eventofacilguia.comb.br Grupo EventoFacil O Grupo organiza e promove feiras de negócios e eventos de relacionamento, publica revistas, guias

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2004 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB)

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2004 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2004 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) CEARÁ BRASIL Fortaleza Convention Bureau 1 Principais Impactos - 2004 96 eventos (200 a 3.000 pax) realizados totalizando

Leia mais

PGT - 1* para AUTOMÓVEIS. 1 vaga / unid com área 150 m² 1 vaga / unid c/ área 150 m² 2 vagas / unidade 1 vaga / 5 unidades

PGT - 1* para AUTOMÓVEIS. 1 vaga / unid com área 150 m² 1 vaga / unid c/ área 150 m² 2 vagas / unidade 1 vaga / 5 unidades USO para AUTOMÓVEIS PGT - 1* para AUTOMÓVEIS para BICICLETAS para MOTOCICLETAS Residências Unifamiliares 1 vaga/ unidade - - - 1 vaga / unidade Condomínios Unifamiliares - 2 vagas / unidade 1 vaga de visitante

Leia mais

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010 Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre Outono 2010 Pesquisa realizada pela SMTur, em parceria com a FARGS e com apoio da Infraero e da Veppo. 22 a 28 de abril Aeroporto área de embarque

Leia mais

Í N D I C E I DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO DA INDÚSTRIA DE EVENTOS NO BRASIL

Í N D I C E I DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO DA INDÚSTRIA DE EVENTOS NO BRASIL Í N D I C E Apresentação: Sebrae e FBC&VB... 3 Índice das cidades pesquisadas... 4 Introdução... 5 Impactos econômicos do turismo de eventos... 7 Eventos: Um raio-x da indústria Pesquisa com espaços para

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2002 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB)

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2002 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2002 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) CEARÁ BRASIL Fortaleza Convention Bureau 1 Principais Impactos - 2002 102 eventos (200 a 5000 pax) realizados totalizando

Leia mais

RECIFE PESQ. Nº 005/2011

RECIFE PESQ. Nº 005/2011 RECIFE PESQ. Nº 005/2011 ESPECIFICAÇÕES DA PESQUISA ÁREA DE ABRANGÊNCIA: Cidade de Natal. DATA DA COLETA: : As entrevistas foram realizadas no dia 27 Janeiro de 2011. UNIVERSO: Turista a partir dos 18

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Taxa de Serviço do Consumidor pelos Serviços Prestados de Agência de Viagens

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Taxa de Serviço do Consumidor pelos Serviços Prestados de Agência de Viagens Parecer Consultoria Tributária Segmentos Taxa de Serviço do Consumidor pelos Serviços Prestados de Agência de Viagens 28/09/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo

Leia mais

Notas técnicas. Âmbito da pesquisa

Notas técnicas. Âmbito da pesquisa Notas técnicas Âmbito da pesquisa O âmbito da PEH incluiu os estabelecimentos que atenderam aos seguintes requisitos: ter exercido no ano de 2001 a atividade de alojamento, como atividade principal ou

Leia mais

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS NÚMEROS DA CIDADE DE SÃO PAULO

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS NÚMEROS DA CIDADE DE SÃO PAULO TURISMO - INDICADORES GERAIS Demanda Total de Turistas (estimativa) Principais Procedências - Internacionais 13,22 milhões; 84% Brasileiros, 16% Estrangeiros EUA, Argentina, Alemanha, Chile, Espanha 2013

Leia mais

Turismo de Negócios, Congressos e Eventos. 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades. Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê

Turismo de Negócios, Congressos e Eventos. 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades. Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê Turismo de Negócios, Congressos e Eventos 1º. Encontro de Secretários de Turismo da Rede Mercocidades Mercodestinos Capitais Gauchas Rotas Tchê Visão, Acordos, Compromissos, Estratégias e Ações Porto Alegre,

Leia mais

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ

APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ APL DE TURISMO NO LITORAL DO PIAUÍ (A) Teresina; (B) Cajueiro da Praia; (C) Luis Correia; (D) Parnaíba; (E) Ilha Grande Rota das Emoções: Jericoacoara (CE) - Delta (PI) - Lençóis Maranhenses (MA) Figura

Leia mais

MÍDIA KIT. comercial@eventofacil.com.br 11 3812-7363. www.revistaebs.comb.br

MÍDIA KIT. comercial@eventofacil.com.br 11 3812-7363. www.revistaebs.comb.br MÍDIA KIT comercial@eventofacil.com.br 11 3812-7363 www.revistaebs.comb.br Grupo EventoFacil O Grupo organiza e promove feiras de negócios e eventos de relacionamento, publica revistas, guias e aplicativos

Leia mais

Legado turístico pós-copa: as potencialidades de BH. Roberto Luciano Fagundes Presidente do BHC&VB

Legado turístico pós-copa: as potencialidades de BH. Roberto Luciano Fagundes Presidente do BHC&VB Legado turístico pós-copa: as potencialidades de BH Roberto Luciano Fagundes Presidente do BHC&VB Legado turístico pós-copa: as potencialidades de BH O que é Belo Horizonte Convention & Vistors Bureau

Leia mais

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com São Paulo O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios São Paulo Convention & Visitors Bureau Fundação 25 de Janeiro Entidade estadual, mantida pela iniciativa privada. Captação e apoio

Leia mais

IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA INDuSTrIA hoteleira brasileira JUNHO 2013

IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA INDuSTrIA hoteleira brasileira JUNHO 2013 IMPACTO DOS MEGA EVENTOS NA Industria hoteleira brasileira JUNHO 2013 ENTIDADE ABIH NACIONAL Fundada em 09/11/1936 3.500 associados 35 escritórios 26 capitais + DF 08 regionais ENTIDADE 25.500 meios de

Leia mais

São Paulo. o perfil dos. cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho. cidade. anuário 2012 CRIATIVA

São Paulo. o perfil dos. cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho. cidade. anuário 2012 CRIATIVA São Paulo anuário 2012 o perfil dos visitantes Os turistas que visitam a capital paulista, a cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho Turistas conheça o perfil

Leia mais

SLCVB participa de feiras internacionais

SLCVB participa de feiras internacionais SLCVB participa de feiras internacionais O superintendente do São Luís Convention & Visitors Bureau, Liviomar Macatrão, e o presidente do São Luís Convention & Visitors Bureau, Nan Souza, embarcaram nesta

Leia mais

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS - CESA MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS TURÍSTICOS MPGNT ROSEMARY OLIVEIRA DE LIMA

Leia mais

OS IMPACTOS ECONÔMICOS DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2013 NO RIO DE JANEIRO

OS IMPACTOS ECONÔMICOS DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2013 NO RIO DE JANEIRO OS IMPACTOS ECONÔMICOS DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2013 NO RIO DE JANEIRO OBSERVATÓRIO DO TURISMO DO RIO DE JANEIRO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RIO DE JANEIRO, JUNHO DE 2013 O PERFIL DOS TURISTAS

Leia mais

(base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) CEARÁ BRASIL. 20/07/2009 Fortaleza Convention Bureau 1

(base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) CEARÁ BRASIL. 20/07/2009 Fortaleza Convention Bureau 1 DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2005 (base de cálculos pesquisa do Fóruns dos CVB) CEARÁ BRASIL Fortaleza Convention Bureau 1 Principais Impactos - 2005 118 eventos (200 a 5.000 pax) realizados

Leia mais

ABEMD ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MARKETING DIRETO. INDICADORES 2009 e 1º SEMESTRE 2010

ABEMD ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MARKETING DIRETO. INDICADORES 2009 e 1º SEMESTRE 2010 ABEMD ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MARKETING DIRETO INDICADORES 2009 e 1º SEMESTRE 2010 1 Outubro de 2010 AGRADECEMOS AOS CORREIOS POR VIABILIZAR ESTE ESTUDO 2 APOIO TECNOLÓGICO 3 INDICE Objetivo Metodologia

Leia mais

PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO UFC em Jaraguá do Sul

PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO UFC em Jaraguá do Sul Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina PESQUISA FECOMÉRCIO DE TURISMO UFC em Jaraguá do Sul Introdução O Ultimate Fighting Championship (UFC) é a maior organização de artes marciais mistas (MMA)

Leia mais

Concessão de Uso do. Imigrantes. Apresentação do Projeto. Conselho do PEFI

Concessão de Uso do. Imigrantes. Apresentação do Projeto. Conselho do PEFI Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional Concessão de Uso do Centro de Exposições Imigrantes Apresentação do Projeto Conselho do PEFI SP, 13/09/2012 Agenda

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE.

A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. A IMPORTÂNCIA DO RCVB (RECIFE CONVENTION &VISITORS BUREAU) PARA A CONSOLIDAÇÃO DO TURISMO DE EVENTOS EM RECIFE. Autor: ANTÔNIO CARLOS DE SOUZA E SÁ FILHO Introdução O Turismo de Eventos está em plena ascensão

Leia mais

Entrevistas pessoais com as 80 maiores empresas de turismo no Brasil;

Entrevistas pessoais com as 80 maiores empresas de turismo no Brasil; 10ª edição / 2014 Apresentação Entrevistas pessoais com as 80 maiores empresas de turismo no Brasil; Série histórica iniciada em 2004 Pesquisa complementar ao BDET (Boletim de Desempenho Econômico do Turismo),

Leia mais

ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministério do Turismo

ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO. Ministério do Turismo ESTUDOS E PESQUISAS MINISTÉRIO DO TURISMO DEMANDA TURÍSTICA INTERNACIONAL EXECUÇÃO FIPE APOIO INFRAERO DPF RECEITA ÓRGÃOS OFICIAS DE TURISMO Caracterizar e dimensionar o turismo internacional receptivo

Leia mais

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento www.visitesaopedrodaaldeia.com.br Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento Tel/ax: (21) 2522-2421 ideias@ideias.org.br Quem Somos O Instituto IDEIAS é uma associação civil, sem fins lucrativos,

Leia mais

Funcionamento do mercado MICE e seus principais sub segmentos

Funcionamento do mercado MICE e seus principais sub segmentos Funcionamento do mercado MICE e seus principais sub segmentos Curitiba, 28 de maio de 2015 ARISTIDES DE LA PLATA CURY PESSOA FÍSICA SEGMENTAÇÃO DO TURISMO QUEM DECIDE? Sol e Praia Cultural Arqueologia

Leia mais

* Respectivamente, gerente, administradora e engenheiro da Gerência Setorial 4 do BNDES.

* Respectivamente, gerente, administradora e engenheiro da Gerência Setorial 4 do BNDES. HOTEL DE NEGÓCIOS Mary Lessa Alvim Ayres Ilka Gonçalves Daemon Paulo Cesar Siruffo Fernandes* Resumo Muito têm-se falado de hotéis de negócios: oportunidades de investimentos, grupos estrangeiros alardeando

Leia mais

Goiânia - 2002. Presidente do Conselho Deliberativo Estadual. João de Paiva Ribeiro. Diretoria Executiva

Goiânia - 2002. Presidente do Conselho Deliberativo Estadual. João de Paiva Ribeiro. Diretoria Executiva Estudo sobre o Turismo de Eventos e Negócios na cidade de Goiânia-GO em 2002 Goiânia - 2002 Presidente do Conselho Deliberativo Estadual João de Paiva Ribeiro Diretoria Executiva Diretor Superintendente

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento sto de 2007 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de keting de Cartões do Banco Itaú 1 O Cartão de Crédito na Economia 2 Cartões de Crédito x

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR - CURITIBA Unidade

Leia mais

São Paulo Convention & Visitors Bureau

São Paulo Convention & Visitors Bureau Página 1 de 5 CURSO DE EECIALIZAÇÃO EM GESTÃO MERCADOLÓGICA EM TURISMO E HOTELARIA COM DESCONTO A Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo está oferecendo bolsas de estudos nos cursos

Leia mais

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento

Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento www.turisangra.com.br Portal de Turismo Divulgando seu empreendimento Tel/ax: (21) 2522-2421 ideias@ideias.org.br Quem Somos O Instituto IDEIAS é uma associação civil, sem fins lucrativos, criada em 8

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

Primeira Pesquisa Nacional do Varejo Online

Primeira Pesquisa Nacional do Varejo Online Primeira Pesquisa Nacional do Varejo Online DADOS SOBRE A PESQUISA Data de início: 09/06/14 Data de Termino: 11/07/14 Base: E-commerce Brasil Amostra: 668 respondentes Confiança: 95% Margem de Erro: 4,0%

Leia mais

LEI MUNICIPAL N.º 3.464, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008

LEI MUNICIPAL N.º 3.464, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 ANEXO 2 CATEGORIAS DE ATIVIDADES E CLASSIFICAÇÃO Residências Unifamiliares RU Compreendendo: a) residências unifamiliares isoladas; b) residências unifamiliares agrupadas, geminadas ou em série; c) condomínios

Leia mais

Pesquisa Fecomércio de Turismo. 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis. Pesquisa com o turista. Perfil do turista

Pesquisa Fecomércio de Turismo. 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis. Pesquisa com o turista. Perfil do turista Pesquisa Fecomércio de Turismo 7ª Parada da Diversidade de Florianópolis A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (FECOMÉRCIO), com o intuito de mapear o perfil do turista e o impacto da Parada

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2015 (base de cálculos pesquisa do Observatório do Turismo da Fac. de Turismo e Hotelaria da Univ.

DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2015 (base de cálculos pesquisa do Observatório do Turismo da Fac. de Turismo e Hotelaria da Univ. DADOS ECONÔMICOS DO TURISMO DE EVENTOS 2015 (base de cálculos pesquisa do Observatório do Turismo da Fac. de Turismo e Hotelaria da Univ. Federal Fluminense) Principais Impactos - 2015 560 eventos (100

Leia mais

Recorde-se que no item Transporte chamou-se a atenção para o crescimento do movimento de vôos internacionais no aeroporto de Fortaleza.

Recorde-se que no item Transporte chamou-se a atenção para o crescimento do movimento de vôos internacionais no aeroporto de Fortaleza. A atividade do setor de no Ceará, tem apresentado um expressivo crescimento ao longo dos últimos anos. De fato, tendo recebido 970.000 turistas em 1997, este fluxo alcançou 1.550.857 em 2003 e 1.784.354

Leia mais

ABREMAR ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRUZEIROS MARÍTIMOS

ABREMAR ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRUZEIROS MARÍTIMOS ABREMAR ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CRUZEIROS MARÍTIMOS Marcia Leite Coordenadora do GET de Infraestrutura e Operações CRUZEIROS NO BRASIL últimos 10 anos Cruzeiristas no Brasil 800,000 700,000 600,000 500,000

Leia mais

SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL

SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL SINOPSE DE PESQUISA 2012/2013 INDICADORES ECONÔMICOS DAS VIAGENS CORPORATIVAS ALAGEV VERSÃO FINAL São Paulo Janeiro/2014 1 Associação de Apoio à Pesquisa ALAGEV Associação Latino Americana de Gestores

Leia mais

NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 ESTUDO COMPARATIVO PREPARADO PELA ABAP

NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 ESTUDO COMPARATIVO PREPARADO PELA ABAP NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 ESTUDO COMPARATIVO PREPARADO PELA ABAP 1 INTRODUÇÃO Nas tabelas anexas, apresentamos dois estudos que medem a atividade da comunicação no Brasil. É importante entender

Leia mais

Dados Gerais Negócios e Eventos Brasil

Dados Gerais Negócios e Eventos Brasil Dados Gerais Negócios e Eventos Brasil INFORMAÇÕES BÁSICAS DO MUNICÍPIO Meios de Acesso Sistema de Segurança Sistema de Comunicação Sistema de Saúde Sistema de Educação Serviços e Equipamentos de Agências

Leia mais

UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS

UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS UNIDADE PRESTAÇÃO DE CONTAS Fluxo do Processo de Prestação de Contas Workshop de Alinhamento Estratégico São Paulo Maio 2010 PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PRESTAÇÃO DE CONTAS TÉCNICA FINANCEIRA Unidade

Leia mais

Edital de Seleção 1 semestre 2011

Edital de Seleção 1 semestre 2011 Edital de Seleção 1 semestre 2011 1. EDITAL 2011/01: O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense, considerando o que estabelece a Resolução 37/2004 do Conselho

Leia mais

Eventos Bourbon Mais de 26.000 m 2 em área de convenções

Eventos Bourbon Mais de 26.000 m 2 em área de convenções Eventos Bourbon Mais de 26.000 m 2 em área de convenções Com 14 empreendimentos na América Latina, possui a maior estrutura de convenções em hotéis no Brasil com mais de 12.000 m 2, e é gestora do maior

Leia mais

COPA DO MUNDO DEVERÁ GERAR 47,9 MIL VAGAS NO TURISMO

COPA DO MUNDO DEVERÁ GERAR 47,9 MIL VAGAS NO TURISMO COPA DO MUNDO DEVERÁ GERAR 47,9 MIL VAGAS NO TURISMO Número corresponde a 35,2% das vagas a serem criadas em 2014 pelo setor de turismo em todo o País. Segmentos de alimentação, hospedagem e transportes

Leia mais

Centro Cultural e de Exposições de Maceió

Centro Cultural e de Exposições de Maceió Centro Cultural e de Exposições de Maceió Descrição Administrar, explorar comercialmente e desenvolver eventos culturais, de lazer e de negócios no Centro Cultural e de Exposições de Maceió, localizado

Leia mais

Dados Gerais Negócios e Eventos Brasil

Dados Gerais Negócios e Eventos Brasil Dados Gerais Negócios e Eventos Brasil INFORMAÇÕES BÁSICAS DO MUNICÍPIO Meios de Acesso Sistema de Segurança Sistema de Comunicação Sistema de Saúde Sistema de Educação Serviços e Equipamentos de Agências

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine

Turismo de (bons) negócios. 26 KPMG Business Magazine Turismo de (bons) negócios 26 KPMG Business Magazine Segmento ganha impulso com eventos internacionais e aumento da demanda interna Eventos mobilizaram mais de R$ 20,6 bilhões em 2011 A contagem regressiva

Leia mais

6) Escolha do Grupo Gestor do Fórum, conforme Termo de Referência aprovada;

6) Escolha do Grupo Gestor do Fórum, conforme Termo de Referência aprovada; FÓRUM DAS ENTIDADES DO SETOR DE EVENTOS Data: 09 de setembro de 2011 Local: Auditório João De Simoni - Rua Padre Garcia Velho, 73 cobertura - São Paulo/SP. OBJETIVOS DO FÓRUM: 1) Memória da reunião de

Leia mais

INICIATIVA PRIVADA AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio ACIRB - Associação da Rua dos Biquínis AHB - Associação de Hotéis de Búzios

INICIATIVA PRIVADA AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio ACIRB - Associação da Rua dos Biquínis AHB - Associação de Hotéis de Búzios INICIATIVA INICIATIVA Um projeto da INICIATIVA PRIVADA (Grupo ABC do Sol) que une as cidades de Arraial do Cabo, Armação dos Búzios e Cabo Frio, representado por: AHCF - Associação de Hotéis de Cabo Frio

Leia mais

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014

Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 Projeto PERNAMBUCO NA COPA 2014 4º Fórum de Direito do Turismo 20 de Maio de 2011 ARRANJO INSTITUCIONAL - GOVERNO DE PERNAMBUCO SECOPA-PE Atribuições Planejar, coordenar e gerir as iniciativas dos órgãos

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014)

RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014) RESULTADOS CONSOLIDADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS TURISTAS DA COPA 2014 (PST Copa 2014) Os resultados a seguir são baseados em 2.257 entrevistas realizadas com turistas no período de 14 de junho a

Leia mais

Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009

Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009 pesquisa e consult or ia Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2009 DADOS GERAIS SOBRE A PESQUISA I- Apresentação:

Leia mais

Alimentaria Brasil 2013

Alimentaria Brasil 2013 Líder Mundial na Organização de Eventos Alimentaria Brasil 2013 www.reedalcantara.com.br Portifolio Nacional de Eventos Alimentaria Brasil 2013 MERCADO Dados gerais do setor de Alimentação Principais indicadores

Leia mais

Estudo aponta que o salário mínimo aumentou 1.019,2% em 20 anos de Plano Real

Estudo aponta que o salário mínimo aumentou 1.019,2% em 20 anos de Plano Real Veículo: Bahia Negócios Data: 28/05/14 Estudo aponta que o salário mínimo aumentou 1.019,2% em 20 anos de Plano Real Em 1994, quando foi instituído o Plano Real, o salário mínimo custava R$ 64,79. Passados

Leia mais

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%)

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%) 3.9 Oferta Turística Para análise da oferta turística em Sergipe, o PDITS Costa dos Coqueirais apresenta a evolução da oferta turística no estado no período 1980-2000. Indica ainda o número atual de quartos

Leia mais

UGE Unidade de Gestão Estratégica Área de Estudos e Pesquisas

UGE Unidade de Gestão Estratégica Área de Estudos e Pesquisas Pesquisa Setorial Meios de Hospedagem Sebrae em em Goiás Goiás Conselho Deliberativo Conselho Deliberativo Marcelo Baiocchi Carneiro Marcelo Baiocchi Carneiro Presidente Presidente Diretoria Executiva

Leia mais

SEMANA SANTA COM DESCONTO NA POUSADA DAS PRAIAS

SEMANA SANTA COM DESCONTO NA POUSADA DAS PRAIAS SEMANA SANTA COM DESCONTO NA POUSADA DAS PRAIAS Último domingo, Camburizinho tinha muito sol e águas transparentes. Mar doce, seria enganar, não fazemos! Agora veja a previsão para domingo passado: Na

Leia mais

Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Belo Horizonte Responsabilidades do Setor Turístico na Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Responsabilidade Multiplicadores* CMDCA, CEDCA, Minist. do Trabalho, Gestor de Política (SETUR

Leia mais

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s

Meto t d o o d l o og o i g a II. Segm g e m nt n a t ção o do d o me m rcado III. C racte t rização o do d s o ent n r t evi v sta t do d s Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Segmentação do mercado Caracterização dos entrevistados Percepções sobre o turismo no Brasil V. Hábitos e comportamentos sobre turismo VI. VII. VIII. Prioridade de investimento

Leia mais

Panorama do emprego no turismo

Panorama do emprego no turismo Panorama do emprego no turismo Por prof. Wilson Abrahão Rabahy 1 Emprego por Atividade e Região Dentre as atividades do Turismo, as que mais se destacam como geradoras de empregos são Alimentação, que

Leia mais

O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL

O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL O FINANCIAMENTO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL Abril/2014 2014 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

ESTUDO IBPT Frete marítimo e seu impacto na arrecadação tributária e na inflação

ESTUDO IBPT Frete marítimo e seu impacto na arrecadação tributária e na inflação Junho 2013 ESTUDO IBPT AUMENTO DO FRETE MARÍTIMO NA IMPORTAÇÃO TEM REFLEXOS NA ARRECADAÇÃO TRIBUTÁRIA E NA INFLAÇÃO Frete marítimo na importação teve aumento de 82,11% em Dólar no período de janeiro de

Leia mais

O PERFIL E OS IMPACTOS ECONÔMICOS DOS TURISTAS DA JORNADA MUNDIAL DA JUNVENTUDE 2013 NO RIO DE JANEIRO

O PERFIL E OS IMPACTOS ECONÔMICOS DOS TURISTAS DA JORNADA MUNDIAL DA JUNVENTUDE 2013 NO RIO DE JANEIRO O PERFIL E OS IMPACTOS ECONÔMICOS DOS TURISTAS DA JORNADA MUNDIAL DA JUNVENTUDE 2013 NO RIO DE JANEIRO OBSERVATÓRIO DO TURISMO DO RIO DE JANEIRO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RIO DE JANEIRO, JULHO

Leia mais

MTA (Master of Technology Administration) em Gestão Hoteleira e Eventos Turísticos

MTA (Master of Technology Administration) em Gestão Hoteleira e Eventos Turísticos Curso de Pós-Graduação em São Carlos Matrículas abertas até 29/Julho/2013 MTA (Master of Technology Administration) em Gestão Hoteleira e Eventos Turísticos Carga Horária: 360 horas Aulas exclusivamente

Leia mais

Turismo do Rio em números

Turismo do Rio em números 1 2 APRESENTAÇÃO A indústria do turismo tanto no Brasil como no Rio de Janeiro enfrenta um grande carência de indicadores estatísticos e econômicos, que possibilitem mensurar de maneira confiável e precisa

Leia mais

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra.

Dispomos de filiais em Natal/RN, bairro de Ponta Negra. Quem Somos? Atua há 22 anos firmada no mercado como agência especializada na negociação, planejamento, divulgação e execução das atividades turísticas. Empresa esta, devidamente cadastrada pelos órgãos

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

DECRETO Nº 46.649, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2005. JOSÉ SERRA, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

DECRETO Nº 46.649, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2005. JOSÉ SERRA, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº 46.649, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2005 Regulamenta a Lei nº 11.198, de 19 de maio de 1992, dispondo sobre o Conselho Municipal de Turismo COMTUR e o Fundo Municipal de Turismo FUTUR. JOSÉ SERRA,

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil

Estatísticas básicas de turismo. Brasil Estatísticas básicas de turismo Brasil Brasília, outubro de 2010 Estatísticas básicas de turismo Índice Páginas I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas internacionais

Leia mais

COPA 2014 DESAFIOS E OPORTUNIDADES. GEAE Grupo de Excelência em Administração Esportiva Conselho Regional de Administração - SP

COPA 2014 DESAFIOS E OPORTUNIDADES. GEAE Grupo de Excelência em Administração Esportiva Conselho Regional de Administração - SP COPA 2014 DESAFIOS E OPORTUNIDADES GEAE Grupo de Excelência em Administração Esportiva Conselho Regional de Administração - SP A INDÚSTRIA DO ESPORTE A Indústria do Esporte Atividades econômicas relacionadas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO PLANO DIRETOR MUNICIPAL ANEXO XII

PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO PLANO DIRETOR MUNICIPAL ANEXO XII PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO PLANO DIRETOR MUNICIPAL ANEXO XII ÁREAS DESTINADAS A ESTACIONAMENTO DE VEÍCULOS, CARGA E DESCARGA DE MERCADORI-

Leia mais

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS 2014

PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS 2014 Período de realização: 23 a 26 de junho de 2014 Pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa do Norte - IPEN Amostragem: 542 Margem de erro: 4,2% Esta pesquisa de Intenção de Compras para o Dia dos Pais

Leia mais

Carta de apresentação

Carta de apresentação Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Sede: FCAV/UNESP - Departamento de Engenharia Rural - 14884.900 - Jaboticabal - SP CNPJ: 51.330.132/0001-12 - Fone/Fax: (0XX16) 3203.3341 - e-mail: sbea@sbea.org.br

Leia mais

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPEs brasileiras. Observatório das MPEs SEBRAE-SP

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPEs brasileiras. Observatório das MPEs SEBRAE-SP As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) nas MPEs brasileiras Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de utilização de equipamentos das

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN

A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN GESTÃO DO TURISMO A IMPORTÂNCIA DOS EVENTOS PARA AS CIDADES INTERIORANAS: ESTUDO DE CASO EM LAGOA SALGADA / RN Elizane do Nascimento Bacharel em Turismo pela UFRN, Natal-RN. e-mail: elizane.donascimento@yahoo.com

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO JÓIAS, FOLHEADOS E BIJUTERIAS

PESQUISA DE MERCADO JÓIAS, FOLHEADOS E BIJUTERIAS PESQUISA DE MERCADO JÓIAS, FOLHEADOS E BIJUTERIAS AGENDA Metodologia Dados Secundários Dados Primários Comentários, Sugestões e Críticas das Empresas Considerações Finais TRABALHO DE CAMPO PASSO A PASSO

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Localização (discriminação): Municípios de Viçosa do Ceará, Ipú, Tianguá, Ubajara, São Benedito, Carnaubal e Guaraciaba do Norte. (Total de

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N 15 de 27 de abrilde 2006.

LEI COMPLEMENTAR N 15 de 27 de abrilde 2006. -~--' -, Praça Barão do Rio Branco, 12 Fax (31) 3559 3205 LEI COMPLEMENTAR N 15 de 27 de abrilde 2006 Altera a Lei Comp1emelÚtlr n 02/1005, modifica a denonúnaçílo da Secretaria Municipal de Turismo, IndÚstria

Leia mais

HOTELARIA DE CURITIBA: UM GOL DE PLACA NA COPA 2014

HOTELARIA DE CURITIBA: UM GOL DE PLACA NA COPA 2014 HOTELARIA DE CURITIBA: UM GOL DE PLACA NA COPA 2014 INDUSTRIA HOTELEIRA EM CURITIBA Curitiba e região possui atualmente 18 mil leitos, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH).

Leia mais

CATEGORIA B6 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE LAZER IDENTIFICAÇÃO. Subtipos:

CATEGORIA B6 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE LAZER IDENTIFICAÇÃO. Subtipos: Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas SONDAGEM DE OPINIÃO Setembro de 2005 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos empresários de empresas de micro

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014/2015 1- JUSTIFICATIVA O setor de eventos vem passando por uma grande reformulação. Dos eventos corporativos, hoje mais bem estruturados e com foco específico,

Leia mais

Relatório de Pesquisa 2012. Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB

Relatório de Pesquisa 2012. Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB Relatório de Pesquisa 2012 Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo RCVB PERFIL DO TURISTA GÊNERO E FAIXA ETÁRIA Gênero Neste ano, ao contrário do registrado no ano Mulher

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM HOTELARIA HOSPITALAR Unidade Dias e Horários

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA DE PONTA GROSSA EDITAL Nº 32/2014 REGULAMENTO DO II FESTIVAL NACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS DE PONTA GROSSA/PR - É

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA DE PONTA GROSSA EDITAL Nº 32/2014 REGULAMENTO DO II FESTIVAL NACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS DE PONTA GROSSA/PR - É FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA DE PONTA GROSSA EDITAL Nº 32/2014 REGULAMENTO DO II FESTIVAL NACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS DE PONTA GROSSA/PR - É hora de contos nos Campos Gerais! A PREFEITURA MUNICIPAL

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia Universidade Estácio de Sá Turismo, Hotelaria e Gastronomia A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

A nova realidade do turismo nacional

A nova realidade do turismo nacional A nova realidade do turismo nacional Macro-estratégias - 2009-2014 A Nova Realidade do Turismo Nacional A CNTur Entidade patronal de 3o. Grau de representação, no plano nacional, coordenadora dos direitos

Leia mais