Exacerbado, atual nacionalismo é pregado por quem veste Prada

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exacerbado, atual nacionalismo é pregado por quem veste Prada"

Transcrição

1 Para Ana Maria Dietrich, professora da Federal do ABC, grupos que levantam bandeiras do ódio e do preconceito não possuem fundamento e são regidos pela elite brasileira São Bernardo do Campo Professora de Ciências e Humanidades da Universidade Federal do ABC, Ana Maria Dietrich, nesta entrevista exclusiva, analisa as recentes manifestações de ódio e preconceito na sociedade brasileira e aponta que os grupos que levantam essas bandeiras não possuem fundamento e são regidos pela elite. "Essas pessoas tendem a defender formas reacionárias de poder como a intervenção das Forças Armadas e intervenção militar." Ana Maria se coloca contra a intolerância praticada nos últimos tempos e aponta o surgimento da pobrefobia, termo que usa para identificar aquele que é diferente e que ameaça a realidade cômoda de quem detém a hegemonia política e econômica. Doutora em História pela USP com a tese "Nazismo Tropical? O Partido Nazista no Brasil", foi pesquisadora do Centro de Estudos de Anti-Semitismo (Universidade Técnica de Berlim), Ana Maria diz que é difícil falar que manifestações raivosas como se tem visto no Brasil se caracterizem como nazismo ou fascismo: "Mas podemos falar, à luz das novas interpretações históricas sobre o nazismo, que nossa democracia possui áreas de sombra, ou seja, os chamados elementos fascistizantes, como por exemplo, a pressão pelo voto (antigo voto de 1 / 5

2 cabresto), as milícias nas favelas, o monopólio da Rede Globo. Nos últimos meses, vemos mobilizações de caráter radical e raivoso de grupos que pedem a volta da ditadura e utilizam até mesmo da simbologia nazista. Como a sra. vê essas manifestações? Vejo como discurso do ódio, algo voltado aos extremismos, próprio de pessoas pouco politizadas e despreparadas para o diálogo público que faz parte do Estado de Direito democrático. Quem vai contra a presidente Dilma tem alguns argumentos, alguns até cabíveis dada as suspeitas de corrupção, porém, vejo que o grande motivo é se sentir ameaçado pelas políticas de inclusão (como o Bolsa Família) que podem mexer no status quo dos grupos de elite dominante, ameaçando-os de perder os privilégios que foram mantidos durante séculos pela lógica de uma sociedade baseada na desigualdade social e econômica. Os grupos de extrema direita, mais precisamente os nazistas, valiam-se sim da massa de indivíduos atomizados para usar como manobra e cooptar para suas ideologias. Pedir o fim da democracia também mostra a falta de memória política, sendo que apenas em 1985 acabou a ditadura militar no Brasil e os direitos e garantias individuais foram conquistados debaixo de muito sangue da resistência política. É um fruto da desinformação histórica. Há uma radicalização política no Brasil? Sim, fomentados por segmentos da mídia reacionária que protegem os direitos dos grupos de elite. Essas pessoas tendem a defender formas reacionárias de poder como a intervenção das forças armadas e intervenção militar. Volto a falar que falta informação sob a recente história brasileira. É possível surgir um partido de extrema direita no Brasil agora? Sim, é possível. Como vê o uso de símbolos como a bandeira brasileira e o patriotismo defendido por esses grupos? 2 / 5

3 Considero que seja um nacionalismo exacerbado e sem fundamento, pois quem defende veste Prada e usa iphone e não defende o Brasil gigantesco, dono de todo o tipo de heterogeneidades e diferenças, regionais e étnicas. Há um viés de xenofobia (raiva a culturas de outros países) nessas manifestações? Os ataques contra os médicos cubanos seria xenofobismo? E o preconceito contra os haitianos? Acredito que sim, mas é mais uma espécie de pobrefobia, mais do que contra estrangeiros, mas contra aquele que é diferente e que ameaça a realidade cômoda de quem está na hegemonia. Alguns haitianos sofrem preconceitos pois há racismo no Brasil, não pelo fato de serem estrangeiros. Aqui, o preconceito passa mais pela cor da pele do que pela nacionalidade. A intolerância contra os homossexuais é uma manifestação de caráter fascista? Com certeza. Pode ser caracterizada como um elemento fascistizante e que faz parte do discurso do ódio que está se disseminando muito no Brasil. As políticas inclusivas de Dilma e Lula estão começando a ser sentidas pelos grupos majoritários, que se sentem desconfortáveis com esse novo panorama. Na internet e também em cartazes a imagem da presidenta foi manipulada para se parecer com a figura de Adolf Hitler. É possível avaliar se os grupos que usam dessa comparação possuem consciência e conhecimento da personalidade tanto de Hitler como de Dilma? Acredito que não, o conhecimento do nazismo no Brasil assim como outros regimes autoritários é muito superficial. Seria interessante pensar em disciplinas dentro do currículo escolar tendo como foco os autoritarismos para que as novas gerações tenham maior contato com essa memória e conteúdo. 3 / 5

4 Até quando é válido usar símbolos e argumentos do nazismo para explicar ou criticar fatos atuais no Brasil? É difícil se falar que isso se caracteriza como nazismo ou fascismo, mas podemos falar, à luz das novas interpretações históricas sobre o nazismo, que nossa democracia possui áreas de sombra, ou seja, os chamados elementos fascistizantes, como por exemplo, a pressão pelo voto (antigo voto de cabresto), as milícias nas favelas, o monopólio da Rede Globo... O nazismo tinha alguma tolerância ao homossexualismo? Não era tolerante à homoafetividade, principalmente como preceito para a população em geral. Entre a cúpula dos líderes nazistas, a história era outra. Porém, os homossexuais comuns eram muito maltratados, foram confinados nos campos de concentração e tinham que usar o triângulo rosa. Em seus trabalhos sobre a atuação do Partido Nazista no Brasil, é possível mensurar como era a aceitação do povo brasileiro com relação aos adeptos do nazismo? Acredito que na década de 1930, mais precisamente até a proibição do partido e dos decretos de nacionalização em 1938, eles se movimentavam política, social e culturalmente normalmente entre os brasileiros. Porém, entre seus quadros partidários, os brasileiros não eram aceitos pela questão racial. No entanto, muitos brasileiros se viam simpáticos ao nazismo. Adolf Hitler usou de alguma maneira preceitos religiosos para corroborar seus pensamentos xenofóbicos? O que Hitler fazia em seus comícios era uma espécie de missa política, a política vista como religião. Mas não acredito que ele tenha sido influenciado por valores religiosos. 4 / 5

5 (Por Renan Fonseca, do ABCD Maior publicado 05/07/ :25) 5 / 5

T. V. Dijk (org.) Racismo e discurso na América Latina São Paulo: Contexto, 2008. João Vianney Cavalcanti Nuto

T. V. Dijk (org.) Racismo e discurso na América Latina São Paulo: Contexto, 2008. João Vianney Cavalcanti Nuto T. V. Dijk (org.) Racismo e discurso na América Latina São Paulo: Contexto, 2008. João Vianney Cavalcanti Nuto O fato de um livro sobre o racismo ter sido organizado por um lingüista revela um ramo fecundo

Leia mais

Génese e implantação do fascismo. e do nazismo

Génese e implantação do fascismo. e do nazismo Génese e implantação do fascismo FASCISMO: - Regime político que vigorou em Itália de 1922 a 1945 e que influenciou fortemente outros países. - Símbolo: o fascio romano. e do nazismo NAZISMO: - Regime

Leia mais

Qual o seu posicionamento com relação à criminalização da homofobia? Por quê?

Qual o seu posicionamento com relação à criminalização da homofobia? Por quê? Entrevista com Cláudio Nascimento, membro do Grupo Arco-Íris, coordenador geral da 13ª Parada do Orgulho LGBT do Rio de Janeiro e superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da Secretaria

Leia mais

Regimes Autoritários/ Totalitários EUROPA NO ENTREGUERRAS PROF. SARA

Regimes Autoritários/ Totalitários EUROPA NO ENTREGUERRAS PROF. SARA Regimes Autoritários/ Totalitários EUROPA NO ENTREGUERRAS PROF. SARA O que mais diferencia o totalitarismo de outras formas de ditadura é que o Estado totalitário invade a privacidade das pessoas, controlando-as

Leia mais

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros

Valores Educacionais. Aula 4 Respeito pelos Outros Valores Educacionais Aula 4 Respeito pelos Outros Objetivos 1 Apresentar o valor Respeito pelos Outros. 2 Indicar possibilidades de aplicação pedagógica do valor Respeito pelos Outros. Introdução Esta

Leia mais

Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009

Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009 EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA: Passar do Discurso para a Ação Philippe Perrenoud Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade de Genebra 2009 1º Fórum de Ideias - Cambridge University Press

Leia mais

Declaração de Princípios sobre a Tolerância * (**)

Declaração de Princípios sobre a Tolerância * (**) Declaração de Princípios sobre a Tolerância * (**) Os Estados Membros da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura reunidos em Paris em virtude da 28ª reunião da Conferência

Leia mais

EDUCAR PARA OS DIREITOS HUMANOS

EDUCAR PARA OS DIREITOS HUMANOS EDUCAR PARA OS DIREITOS HUMANOS Sandra Regina Paes Padula * Gostaria aqui fazer um breve histórico de como surgiu os Direitos Humanos para depois entendermos como surgiu a Educação em Direitos Humanos.

Leia mais

RAÇA BRASIL TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS

RAÇA BRASIL TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS Personalidade Personalidade Carreira 521 Personalidade Personalidade Perfil 412 Estética Cabelos Femininos 157 Negritude Discriminação Racial 130 Sociedade Eventos 122 Estética Moda Feminina & Masculina

Leia mais

A CRISE DE 1929. Linha de montagem Ford T

A CRISE DE 1929. Linha de montagem Ford T O MUNDO ENTRE GUERRAS: A CRISE DO LIBERALISMO RECAPTULANDO -Com o fim da Primeira Guerra Mundial a Alemanha derrotada no conflito, sofreu sérias punições no Tratado de Versalhes que acabou retalhando o

Leia mais

História B Aula 21. Os Agitados Anos da

História B Aula 21. Os Agitados Anos da História B Aula 21 Os Agitados Anos da Década de 1930 Salazarismo Português Monarquia portuguesa foi derrubada em 1910 por grupos liberais e republicanos. 1ª Guerra - participação modesta ao lado da ING

Leia mais

Os Diálogos entre o Regime Nazista e o cinema de Leni Riefensthal Resumo: . Palavras-chave: Cinema, nazismo, história Introdução

Os Diálogos entre o Regime Nazista e o cinema de Leni Riefensthal Resumo: . Palavras-chave: Cinema, nazismo, história Introdução Os Diálogos entre o Regime Nazista e o cinema de Leni Riefensthal Krystila Andressa Costa da Silva Resumo: O presente artigo tem como objetivo refletir sobre o papel do cinema em um dos momentos históricos

Leia mais

Juristas Leigos - Direito Humanos Fundamentais. Direitos Humanos Fundamentais

Juristas Leigos - Direito Humanos Fundamentais. Direitos Humanos Fundamentais Direitos Humanos Fundamentais 1 PRIMEIRAS NOÇÕES SOBRE OS DIREITOS HUMANOS FUNDAMENTAIS 1. Introdução Para uma introdução ao estudo do Direito ou mesmo às primeiras noções de uma Teoria Geral do Estado

Leia mais

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH NADIA OLIVEIRA LIBERDADE ANTIGA E LIBERADE MODERNA LINHARES 2011 EDIMIR DOS SANTOS LUCAS GIUBERTI FORNACIARI SARAH

Leia mais

Organização política e propaganda Nazista no Brasil (1930-1945): O Nazismo tropicalizado

Organização política e propaganda Nazista no Brasil (1930-1945): O Nazismo tropicalizado Organização política e propaganda Nazista no Brasil (1930-1945): O Nazismo tropicalizado ANA MARIA DIETRICH Muito foi escrito sobre o fenômeno do nazismo e do Partido Nazista alemão, mas a investigação

Leia mais

Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes

Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes daqueles que consideramos nossos. Costuma indicar desconhecimento

Leia mais

EDUCAÇÃO E RACISMO: O RACISMO VELADO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PRESENTE NA ESCOLA BRASILEIRA

EDUCAÇÃO E RACISMO: O RACISMO VELADO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PRESENTE NA ESCOLA BRASILEIRA EDUCAÇÃO E RACISMO: O RACISMO VELADO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PRESENTE NA ESCOLA BRASILEIRA Miriã Anacleto Graduada em Licenciatura Plena pelo curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Maringá

Leia mais

PROJETO: A PROPAGANDA NAZISTA E A POPULAÇÃO ALEMÃ

PROJETO: A PROPAGANDA NAZISTA E A POPULAÇÃO ALEMÃ Universidade Federal do Ceará Centro de Humanidades Departamento de História Disciplina: Oficina de Ensino de História Geral II Prof. Mário Martins Viana Júnior Alunos: Aline Garcia Chaves Noronha Jonh

Leia mais

Tema-Problema: A CONSTRUÇÃO DO SOCIAL

Tema-Problema: A CONSTRUÇÃO DO SOCIAL Ano Lectivo 2010/2011 ÁREA DE INTEGRAÇÃO Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 10º Ano Apresentação nº 2 Tema-Problema: A CONSTRUÇÃO DO SOCIAL Pedro Bandeira Simões

Leia mais

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder...

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder... Liberdade, propriedade e exploração. A revolução agrícola e as relações comerciais. Capítulo 1: Item 5 Relações de trabalho nas sociedades indígenas brasileiras e americanas. Escravidão e servidão. Divisão

Leia mais

ENEM 2015 Caderno Amarelo. Resolução da Prova de História

ENEM 2015 Caderno Amarelo. Resolução da Prova de História ENEM 2015 Caderno Amarelo Resolução da Prova de História 05. Alternativa (C) Feminismo Guerra Fria Movimentos Sociais O livro O Segundo Sexo, de Simone de Beauvoir, foi um marco importante para o movimento

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

1 Segunda-Feira 2 Terça-Feira 3 Quarta-Feira 4 Quinta-Feira 5 Sexta-Feira. 10 Quarta-Feira 11 Quinta-Feira. 31 Quarta-Feira

1 Segunda-Feira 2 Terça-Feira 3 Quarta-Feira 4 Quinta-Feira 5 Sexta-Feira. 10 Quarta-Feira 11 Quinta-Feira. 31 Quarta-Feira Calendário de Direitos Humanos 2013-2014 1 Segunda-Feira 2 Terça-Feira 3 Quarta-Feira 4 Quinta-Feira 5 Sexta-Feira Julho 2013 6 Sábado Dia Internacional do Cooperativismo. 7 Domingo 8 Segunda-Feira 9 Terça-Feira

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs História Oficina de História 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 309 DE 2011 VOTO EM SEPARADO

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 309 DE 2011 VOTO EM SEPARADO COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 309 DE 2011 Altera o art. 33 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino religioso nas redes públicas de ensino

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

Preconceitos: Xenofobia, racismo, chauvinismo

Preconceitos: Xenofobia, racismo, chauvinismo Preconceitos: Xenofobia, racismo, chauvinismo Tânia Fernandes 01-07-2011 Tânia Fernandes Página 1 INTRODUÇÃO Hoje em dia cada vez mais existe preconceito entre a humanidade, olhamos de lado para pessoas

Leia mais

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning)

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) DISCURSOS 1, 2, 3 e 4 sem mensagem de raça ou classe (o texto do discurso é para ser lido duas vezes por cada ator,

Leia mais

Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a).

Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a). 1 Ofício nº 01/2015 - CDS - OAB/BLUMENAU Aos(as) Excelentíssimos(as) Vereadores(as) de Blumenau. Blumenau, 24 de junho de 2015. Ilustríssimo(a) Senhor(a) Vereador(a). Conforme se denota do sítio eletrônico,

Leia mais

3 Breve história da criminalidade nas favelas

3 Breve história da criminalidade nas favelas 3 Breve história da criminalidade nas favelas A origem das favelas no Rio de Janeiro é consensualmente datada no final do século XIX. A primeira favela foi a ocupação do Morro da Providência no centro

Leia mais

[sem remissão prévia a uma Comissão Principal (A/53/L.79)] 53/243. Declaração e Programa de Ação sobre uma Cultura de Paz

[sem remissão prévia a uma Comissão Principal (A/53/L.79)] 53/243. Declaração e Programa de Ação sobre uma Cultura de Paz Nações Unidas A Assembléia Geral Distr. GERAL A/RES/53/243 6 de outubro de 1999 Qüinquagésimo terceiro período de sessões Tema 31 do programa RESOLUÇÕES APROVADAS PELA ASSEMBLÉIA GERAL [sem remissão prévia

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS EDUCAÇÃO BÁSICA ENSINO SUPERIOR EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL EDUCAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SISTEMA DE JUSTIÇA E SEGURANÇA EDUCAÇÃO E MÍDIA Comitê Nacional de Educação

Leia mais

Por uma Cultura da Paz Vera Maria Candau

Por uma Cultura da Paz Vera Maria Candau Por uma Cultura da Paz Vera Maria Candau Não é fácil situar-nos diante da questão da paz na atual situação do mundo e do nosso país. Corremos o risco ou de negar a realidade ou de não reconhecer o sentido

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

Notas sobre Educação Intercultural e Cidadania

Notas sobre Educação Intercultural e Cidadania 1 Notas sobre Educação Intercultural e Cidadania 1- Definição de Cultura. Cultura é tudo o que nos seres humanos vai além dos aspectos biológicos. Modos de sentir, pensar e agir. Crenças, valores (estéticos,

Leia mais

A IMPRENSA E A QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL

A IMPRENSA E A QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL FACULDADE SETE DE SETEMBRO INICIAÇÃO CIENTÍFICA CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA ALUNA: NATÁLIA DE ARAGÃO PINTO ORIENTADOR: PROF. DR. TIAGO SEIXAS THEMUDO A IMPRENSA

Leia mais

Carta do Conselho da Europa sobre a Educação para a Cidadania Democrática e a Educação para os Direitos Humanos

Carta do Conselho da Europa sobre a Educação para a Cidadania Democrática e a Educação para os Direitos Humanos Carta do Conselho da Europa sobre a Educação para a Cidadania Democrática e a Educação para os Direitos Humanos Introdução A educação desempenha um papel essencial na promoção dos valores fundamentais

Leia mais

Resumo Aula-tema 09:A miscigenação étnico-racial e sua influência na construção social do Brasil

Resumo Aula-tema 09:A miscigenação étnico-racial e sua influência na construção social do Brasil Resumo Aula-tema 09:A miscigenação étnico-racial e sua influência na construção social do Brasil Introdução No Brasil, a questão étnico-racial tem estado em pauta, nos últimos anos, em debates sobre políticas

Leia mais

Natureza e dimensões do. Natureza e dimensões do

Natureza e dimensões do. Natureza e dimensões do Preconceito Natureza e dimensões do preconceito Preconceito e categorização social Efeitos do preconceito Factores explicativos do preconceito e discriminação Copyright, 2006 José Farinha Natureza e dimensões

Leia mais

As Mudanças na Política Externa do Governo Dilma e a Multipolaridade Benigna

As Mudanças na Política Externa do Governo Dilma e a Multipolaridade Benigna BRICS Monitor As Mudanças na Política Externa do Governo Dilma e a Multipolaridade Benigna Maio de 2011 Núcleo de Análises de Economia e Política dos Países BRICS BRICS Policy Center / Centro de Estudos

Leia mais

ANÁLISE DAS CATEGORIAS SUBVERSÃO E RESISTÊNCIA A PARTIR DA RELAÇÃO IGREJA- ESTADO DURANTE A DITADURA MILITAR NO BRASIL Camila da Silva Portela *

ANÁLISE DAS CATEGORIAS SUBVERSÃO E RESISTÊNCIA A PARTIR DA RELAÇÃO IGREJA- ESTADO DURANTE A DITADURA MILITAR NO BRASIL Camila da Silva Portela * ANÁLISE DAS CATEGORIAS SUBVERSÃO E RESISTÊNCIA A PARTIR DA RELAÇÃO IGREJA- ESTADO DURANTE A DITADURA MILITAR NO BRASIL Camila da Silva Portela * Este artigo traz indagações referentes a uma pesquisa mais

Leia mais

A EDUCAÇÃO ESCOLAR: UMA POSSIBILIDADE REAL DE COMBATE AO PRECONCEITO DE IDENTIDADE DE GÊNERO

A EDUCAÇÃO ESCOLAR: UMA POSSIBILIDADE REAL DE COMBATE AO PRECONCEITO DE IDENTIDADE DE GÊNERO A EDUCAÇÃO ESCOLAR: UMA POSSIBILIDADE REAL DE COMBATE AO PRECONCEITO DE IDENTIDADE DE GÊNERO Luciana do Carmo Ferreira UFMS lu_dcf@hotmail.com Drª. Inara Barbosa Leão UFMS inarableao@hotmail.com Lívia

Leia mais

Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global

Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global Este Tratado, assim como a educação, é um processo dinâmico em permanente construção. Deve portanto propiciar a reflexão,

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio. Etec. Etec: Professor Massuyuki Kawano Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Área de conhecimento: Ciências Humanas e Suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

FORMAÇÃO PARA CONSELHEIROS DE DIREITOS. www.institutocultiva.com.br www.rudaricci.com.br

FORMAÇÃO PARA CONSELHEIROS DE DIREITOS. www.institutocultiva.com.br www.rudaricci.com.br FORMAÇÃO PARA CONSELHEIROS DE DIREITOS www.institutocultiva.com.br www.rudaricci.com.br CIDADANIA E PARTICIPAÇÃO Cidadania é o conjunto de DIREITOS: Civis (individuais, em que todos são indivíduos livres

Leia mais

Perfil de estilos de personalidade

Perfil de estilos de personalidade Relatório confidencial de Maria D. Apresentando Estilos de venda Administrador: Juan P., (Sample) de conclusão do teste: 2014 Versão do teste: Perfil de estilos de personalidade caracterizando estilos

Leia mais

China Sistema Político Vigente

China Sistema Político Vigente China Sistema Político Vigente Especial Sistema Político / Eleitoral Carolina Andressa S. Lima 15 de setembro de 2005 China Sistema Político Vigente Especial Sistema Político / Eleitoral Carolina Andressa

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F CADERNO DE EXERCÍCIOS 3F Ensino Fundamental Ciências Humanas Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Programas de transferência de renda e combate à exclusão social H33, H40 2 Discriminação e

Leia mais

Pesquisada Perseu Abramo mostra preconceito contra comunidade LGTB

Pesquisada Perseu Abramo mostra preconceito contra comunidade LGTB Pesquisada Perseu Abramo mostra preconceito contra comunidade LGTB Acaba de sair do forno a mais recente pesquisa social do Núcleo de Opinião Pública (NOP), intitulada Diversidade Sexual e Homofobia no

Leia mais

DESIGUALDADE RACIAL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: DESAFIOS A ENFRENTAR Ricardo de Souza Janoario UFRJ Rita de Cassia de Oliveira e Silva UFRJ

DESIGUALDADE RACIAL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: DESAFIOS A ENFRENTAR Ricardo de Souza Janoario UFRJ Rita de Cassia de Oliveira e Silva UFRJ 1 DES E PROFESSORES: DESAFIOS A ENFRENTAR Ricardo de Souza Janoario UFRJ Rita de Cassia de Oliveira e Silva UFRJ INTRODUÇÃO No Brasil, criou-se a ideologia da democracia racial para explicar que as oportunidades

Leia mais

DIVERSIDADE HISTÓRICA, CULTURAL E LINGUÍSTICA NA EDUCAÇÃO

DIVERSIDADE HISTÓRICA, CULTURAL E LINGUÍSTICA NA EDUCAÇÃO 1 DIVERSIDADE HISTÓRICA, CULTURAL E LINGUÍSTICA NA EDUCAÇÃO INTRODUCÃO Patrícia Edí Ramos Escola Estadual Maria Eduarda Pereira Soldera São José dos Quatro Marcos Este trabalho tem por objetivo uma pesquisa

Leia mais

Partido Popular de Liberdade de Expressão Afro-Brasileira - PPLE

Partido Popular de Liberdade de Expressão Afro-Brasileira - PPLE Partido Popular de Liberdade de Expressão Afro-Brasileira - PPLE Manifesto Liberdade Maior e Primeira é a Liberdade de Expressão. Sob os olhos dos nossos antepassados, que na escravidão tanto lutaram pela

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Palácio do Planalto, 12 de março de 2003 Minha cara ministra Emília Fernandes, Minha cara companheira Benedita da

Leia mais

Juventude hitlerista à brasileira Fonte: Revista História Viva, Edição Nº 39 - janeiro de 2007

Juventude hitlerista à brasileira Fonte: Revista História Viva, Edição Nº 39 - janeiro de 2007 Juventude hitlerista à brasileira Fonte: Revista História Viva, Edição Nº 39 - janeiro de 2007 Na Alemanha, Hitler sonhava com jovens que iriam construir o novo mundo nazista. No Brasil de Vargas, crianças

Leia mais

SEXISMO EM MEIO ESCOLAR

SEXISMO EM MEIO ESCOLAR SEXISMO EM MEIO ESCOLAR Seminário Évora Sexismo Avaliação negativa e atos discriminatórios baseados no sexo, no género ou na orientação sexual Historicamente marcado por relações de poder dos homens sobre

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof. Marcus

GEOGRAFIA. Prof. Marcus GEOGRAFIA Prof. Marcus Migração e xenofobia Migração Trata-se de um fluxo de pessoas. Existe por diversos motivos, como: Fluxos globais, regiões superpovoadas, desemprego, desorganização, desigualdade,

Leia mais

A vez da diversidade cultural no Congresso de História

A vez da diversidade cultural no Congresso de História A vez da diversidade cultural no Congresso de História Hobsbawn disse que enquanto houver raça humana haverá história, o que seria uma generalização aceitável e segura. Podemos ampliar este pensamento

Leia mais

Aula 04 O PROCESSO DE ACULTURAÇAO. Problematização:

Aula 04 O PROCESSO DE ACULTURAÇAO. Problematização: Aula 04 O PROCESSO DE ACULTURAÇAO Problematização: A Cultura de uma determinada sociedade exerce influencia pelos contatos com outros grupos? O modo de vida de muitos povos resulta da fusão de outros modos

Leia mais

Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno

Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno Panorama Edição 07 Sexta-feira, 3 de de 2014 Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno das eleições presidenciais demonstrou a importância da internet e das redes sociais. Elas

Leia mais

Seminário Internacional O FUTURO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA: TÉCNICA DE CONTROLE OU SOBERANIA POPULAR

Seminário Internacional O FUTURO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA: TÉCNICA DE CONTROLE OU SOBERANIA POPULAR Seminário Internacional O FUTURO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA: TÉCNICA DE CONTROLE OU SOBERANIA POPULAR Porto Alegre, RS Brasil 25, 26 e 27 de outubro de 2007 SISTEMATIZAÇÃO DAS MESAS TEMÁTICAS Objetivos

Leia mais

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA 2011/HIST8ANOEXE2-PARC-1ºTRI-I AVALIAÇÃO PARCIAL 1º TRIMESTRE

Leia mais

Disputa pela hegemonia mundial entre Estados Unidos e URSS após a II Guerra Mundial. É uma intensa guerra econômica, diplomática e tecnológica pela conquista de zonas de influência. Ela divide o mundo

Leia mais

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Comunicação é um direito de todos No Brasil, os meios de comunicação estão concentrados nas mãos de poucas empresas familiares que têm a

Leia mais

GRAMSCI E A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CENTRO DE TRABALHO E CULTURA

GRAMSCI E A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CENTRO DE TRABALHO E CULTURA GRAMSCI E A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO CENTRO DE TRABALHO E CULTURA SPINELLI, Mônica dos Santos IE/PPGE/UFMT RESUMO O texto apresenta resultados parciais da pesquisa teórica sobre categorias conceituais em

Leia mais

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 Observatório da Educação participação e controle da sociedade civil nas políticas

Leia mais

Ano: 6 Turma:6.1 e 6.2

Ano: 6 Turma:6.1 e 6.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2014 Disciplina: História Professor (a): Rodrigo Ano: 6 Turma:6.1 e 6.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Aspectos Psicológicos da Educação em Direitos Humanos

Aspectos Psicológicos da Educação em Direitos Humanos Aspectos Psicológicos da Educação em Direitos Humanos Profª. Dda. Maria de Nazaré Tavares Zenaide Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Não bastam boas leis, uma boa Constituição, é preciso que as pessoas

Leia mais

O Sr. DR. TALMIR (PV SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor. Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, segundo as escrituras bíblicas,

O Sr. DR. TALMIR (PV SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor. Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, segundo as escrituras bíblicas, Brasília, 14 de maio de 2008. O Sr. DR. TALMIR (PV SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, segundo as escrituras bíblicas, Israel é a terra prometida por Deus

Leia mais

Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul

Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul 1919 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul Pâmela de Freitas Machado 1, Helena B.K.Scarparo 1 (orientadora) 1 Faculdade Psicologia,

Leia mais

UNIDADE 8 RACISMO, PRECONCEITO E DISCRIMINAÇAO RACIAL

UNIDADE 8 RACISMO, PRECONCEITO E DISCRIMINAÇAO RACIAL UNIDADE 8 RACISMO, PRECONCEITO E DISCRIMINAÇAO RACIAL Módulo 1 - Aspectos gerais da educação e das relações étnico-raciais Unidade 8 Racismo, preconceito e discriminação racial Objetivos: Apresentar aspectos

Leia mais

Diálogo. a diversidade um espaço privilegiado no Ensino Religioso

Diálogo. a diversidade um espaço privilegiado no Ensino Religioso Diálogo inter-religioso a diversidade um espaço privilegiado no Ensino Religioso Arte de calar Calar sobre sua própria pessoa é Humildade... Calar sobre os defeitos dos outros é Caridade... Calar quando

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS, EDUCAÇÃO E A IMIGRAÇÃO EUROPÉIA

POLÍTICAS PÚBLICAS, EDUCAÇÃO E A IMIGRAÇÃO EUROPÉIA POLÍTICAS PÚBLICAS, EDUCAÇÃO E A IMIGRAÇÃO EUROPÉIA Mario De Souza Martins 1 Introdução Trabalhamos nesse artigo, com a falta de políticas públicas, desde o início do processo imigratório, até os dias

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum.

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum. 1º ano A Filosofia e suas origens na Grécia Clássica: mito e logos, o pensamento filosófico -Quais as rupturas e continuidades entre mito e Filosofia? -Há algum tipo de raciocínio no mito? -Os mitos ainda

Leia mais

OFICINA SAÚDE, SUSTENTABILIDADE E BEM VIVER

OFICINA SAÚDE, SUSTENTABILIDADE E BEM VIVER OFICINA SAÚDE, SUSTENTABILIDADE E BEM VIVER Universidade Popular dos Movimentos Sociais 14 e 15 de Junho de 2012 Aldeia Velha,Casimiro de Abreu, Fazenda do Bom Retiro Rio de Janeiro, Cúpula dos Povos,

Leia mais

UMA TRAJETÓRIA DEMOCRÁTICA: das habilitações à coordenação pedagógica

UMA TRAJETÓRIA DEMOCRÁTICA: das habilitações à coordenação pedagógica UMA TRAJETÓRIA DEMOCRÁTICA: das habilitações à coordenação pedagógica Shirleiscorrea@hotmail.com A escola, vista como uma instituição que historicamente sofreu mudanças é apresentada pelo teórico português

Leia mais

UNIDADE 5 O MOVIMENTO NEGRO NO BRASIL: SUAS LUTAS E CONQUISTAS

UNIDADE 5 O MOVIMENTO NEGRO NO BRASIL: SUAS LUTAS E CONQUISTAS UNIDADE 5 O MOVIMENTO NEGRO NO BRASIL: SUAS LUTAS E CONQUISTAS Módulo 1 - Aspectos gerais da educação e das relações étnico-raciais Unidade 5- O movimento negro no Brasil: suas lutas e conquistas Objetivos:

Leia mais

Projeto de Lei nº 213/2015 - O Ingresso das Mulheres no Serviço Militar

Projeto de Lei nº 213/2015 - O Ingresso das Mulheres no Serviço Militar Projeto de Lei nº 213/2015 - O Ingresso das Mulheres no Serviço Militar Lívia Aragão de Melo 1 O Projeto de Lei nº 213/2015, de autoria da senadora Vanessa Grazziotin, pretende alterar a Lei do Serviço

Leia mais

Portanto, a conjuntura pós-1970 foi marcada pelo protagonismo de entidades e pessoas que

Portanto, a conjuntura pós-1970 foi marcada pelo protagonismo de entidades e pessoas que Os vigilantes da ordem: a cooperação DEOPS/SP e SNI e a suspeição aos movimentos pela anistia (1975-1983). Pâmela de Almeida Resende 1 Mestrado em História Social pela Universidade Estadual de Campinas

Leia mais

COTAS, DO DIREITO DE TODOS AO PRIVILÉGIO DE ALGUNS

COTAS, DO DIREITO DE TODOS AO PRIVILÉGIO DE ALGUNS COTAS, DO DIREITO DE TODOS AO PRIVILÉGIO DE ALGUNS Francisco Carlos Vitória Professor de História do Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça - Universidade Federal de Pelotas A partir do ano 2000, setores

Leia mais

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011)

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011) O IMPERIALISMO EM CHARGES 1ª Edição (2011) Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com Imperialismo é a ação das grandes potências mundiais (Inglaterra, França, Alemanha, Itália, EUA, Rússia

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA 9º Ano História Planficação a Médio e Longo Prazo Ano Letivo 2014/2015 I - AVALIAÇÃO: 1. Domínios de avaliação, parâmetros e ponderações I Domínio dos Conhecimentos

Leia mais

ANDRÉA FRANÇA COELHO ROSA Presidente Nacional do PMB

ANDRÉA FRANÇA COELHO ROSA Presidente Nacional do PMB Prezados familiares, amigos e simpatizantes dos militares do Exercito, Marinha, Aeronáutica, Policias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil, é com grande satisfação e enorme esperança na

Leia mais

LIDERANÇA E OS ESTILOS DE LÍDERES

LIDERANÇA E OS ESTILOS DE LÍDERES LIDERANÇA E OS ESTILOS DE LÍDERES Brendali Monti Dias Prof. Orientador Ednea dos Santos Cardoso Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Ciências Contábeis (CTB0099) Prática do Módulo I 22/06/12

Leia mais

CURSO EDUCAÇÃO, RELAÇÕES RACIAIS E DIREITOS HUMANOS

CURSO EDUCAÇÃO, RELAÇÕES RACIAIS E DIREITOS HUMANOS CURSO EDUCAÇÃO, RELAÇÕES RACIAIS E DIREITOS HUMANOS MARTA LÚCIA DA SILVA ROSANA CAPPUTI BORGES Educação Infantil: desigualdades de idade e raça, um grande desafio a ser conquistado. São Paulo 2012 EDUCAÇÃO

Leia mais

Os Cursos Pré-Vestibulares para Negros e as Políticas de Cotas nas Instituições de Ensino Superior no Brasil

Os Cursos Pré-Vestibulares para Negros e as Políticas de Cotas nas Instituições de Ensino Superior no Brasil LUGAR COMUM Nº30, pp. 95-100 Os Cursos Pré-Vestibulares para Negros e as Políticas de Cotas nas Instituições de Ensino Superior no Brasil Alexandre do Nascimento Políticas de ação afirmativa são medidas

Leia mais

Lobby, Grupos de Pressão e Grupos de Interesse

Lobby, Grupos de Pressão e Grupos de Interesse Lobby, Grupos de Pressão e Grupos de Interesse Adm. Thiago Santos Ruel 1 SUMÁRIO: 1. Grupos de Pressão. 2. Lobby. 3. Grupos de Interesse. 4. Conclusão. 5. Referências. INTRODUÇÃO Grande parte da população

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo III: Conselhos dos Direitos no

Leia mais

EXPERIÊNCIAS COLETIVAS POPULARES: PRÁTICAS SOCIAIS NASCIDAS NAS PERIFERIAS

EXPERIÊNCIAS COLETIVAS POPULARES: PRÁTICAS SOCIAIS NASCIDAS NAS PERIFERIAS Círculo de Cultura: Eixo 1 - A educação que emancipa frente às injustiças, desigualdades e vulnerabilidades. EXPERIÊNCIAS COLETIVAS POPULARES: PRÁTICAS SOCIAIS NASCIDAS NAS PERIFERIAS Cezar Luiz De Mari

Leia mais

DITADURA MILITAR: O DISCURSO DE MULHERES NO CONFLITO POR TERRA NA REGIÃO DO ARAGUAIA

DITADURA MILITAR: O DISCURSO DE MULHERES NO CONFLITO POR TERRA NA REGIÃO DO ARAGUAIA DITADURA MILITAR: O DISCURSO DE MULHERES NO CONFLITO POR TERRA NA REGIÃO DO ARAGUAIA Juliany Teixeira Reis 1 Judite Gonçalves Albuquerque 2 Esta pesquisa foi inicialmente objeto de uma monografia de graduação

Leia mais

Golpe Militar: As Mudanças na Grade Curricular do Estado de Santa Catarina. múltiplas dimensões foram pouco analisadas de forma globalmente

Golpe Militar: As Mudanças na Grade Curricular do Estado de Santa Catarina. múltiplas dimensões foram pouco analisadas de forma globalmente Golpe Militar: As Mudanças na Grade Curricular do Estado de Santa Catarina. RESUMO O Regime Militar brasileiro, implantado por um golpe de Estado em 1964, durou vinte e um anos e mudou a face do país.

Leia mais

Getúlio Vargas e a Era Vargas

Getúlio Vargas e a Era Vargas Getúlio Vargas e a Era Vargas http://www.suapesquisa.com/vargas/ AGOSTO RUBEM FONSECA Getúlio Vargas e a Era Vargas: ASPECTOS A RESSALTAR Vida de Getúlio Vargas; Revolução

Leia mais

JE SUIS CHARLIE EU SOU CHARLIE. Dois pontos de vistas

JE SUIS CHARLIE EU SOU CHARLIE. Dois pontos de vistas JE SUIS CHARLIE EU SOU CHARLIE Dois pontos de vistas 1. INTRODUÇÃO Paris, França, 7 de janeiro de 2015, mais precisamente na sede do jornal Charlie Hebdo às 11h33, dois homens dão início ao maior atentado

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: COMUNICAÇÃO SOCIAL BACHARELADO MATRIZ CURRICULAR PUBLICIDADE E PROPAGANDA SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS / PUC-RIO PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - HORÁRIOS E DISCIPLINAS - 2013.2

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS / PUC-RIO PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - HORÁRIOS E DISCIPLINAS - 2013.2 DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS / PUC-RIO As disciplinas em vermelho são exclusivas para os alunos do Programa. CÓDIGO CIS 2102 TÓPICOS ESPECIAIS ( Democracia e Democratização) 3 cr (David Samuels Cátedra

Leia mais