Linux. Comandos e Utilitários Linux

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linux. Comandos e Utilitários Linux"

Transcrição

1 Linux Comandos e Utilitários Linux 1

2 Introdução Quem não gosta de uma interface gráfica, fácil e intuitiva, bonita, colorida e bem mais agradável do que o bruto modo texto?. Mas para quem usa sistemas operacionais, é bem interessante se ambientar no modo texto do sistema, pois nem sempre em todas as situações, poderemos contar com a interface barbada do mouse e das janelas do sistema. Alguns sistemas operacionais ambientam-se graficamente desde a sua instalação, mas não são todos os sistemas, e um profissional bem preparado, deve ter familiaridade com todas as plataformas independentemente se forem em modo texto ou em modo gráfico. Nos sistemas Linux, a interface gráfica nasceu a bem pouco tempo, antes disso, quando do seu nascimento e desenvolvimento, era modo texto puro e linhas de comando com códigos pouco amistosos, onde uma simples tarefa a ser executada pelo sistema operacional, era executada apenas por seu desenvolvedor, que usava linhas de códigos nativos, muitas vezes longos e complicados, e nada atrativos ao usuário final, como faz a Microsoft em seu sistema operacional. A própria estória do Linux, em seu berço, e seus idealizadores e principais colaboradores, mestres na arte da programação, conheciam em minúcias as linhas de código, nas mais variadas linguagens de programação, e isso se refletiu em um sistema operacional mais robusto, mais confiável, com recursos jamais igualados pelos outros sistemas, mas com a desvantagem de ser fora do alcance de um usuário leigo em linhas de código e linguagens de programação. Com o passar do tempo, e com o aumento da popularidade e do número de colaboradores implementando seu código-fonte, o sistema Linux se ramificou, em muitos braços, em muitas correntes, e algumas dessas correntes adotaram a interface gráfica como forma de auxilio e atrativo ao usuário, tornando mais fácil e ao alcance de um usuário menos acostumado às linhas de comando, a operar com o sistema operacional Linux. Shell É o programa que permite ao usuário interagir com o sistema operacional, através de comandos digitados via teclado. Como parâmetro, no DOS (Disk Operating System) o Shell era o utilitário command.com, que permitia executar alguns comandos de gerenciamento do sistema, como por exemplo o dir, o cd, o md, etc... No Linux, o Shell mais usado é chamado de Bash. Ele oferece vários recursos que tem por finalidade facilitar ao usuário o gerenciamento do sistema e mesmo de uma rede. O Bash, nada mais é do que um interpretador de comandos, um tradutor, entre o sistema operacional e o usuário. O shell script é uma linguagem de programação interpretada, usada em vários sistemas operacionais. Na linha de comando do Shell, podemos utilizar diversos comandos, um após outro, ou mesmo combiná-los em uma mesma linha. Se colocarmos diversas linhas de comandos em um arquivo texto simples, teremos em mãos um Shell Script, ou um script em shell, já que Script é uma descrição geral de qualquer programa escrito em linguagem interpretada, ou seja, não compilada. Outros exemplos de linguagens para scripts são o php, perl, python, javascript e muitos outros. Podemos então ter um script em php, um script perl e assim em diante. Ilustração 1: Bash em execução. 2

3 Comandos para a localização de arquivos São comandos, em shell, ou seja, linha de comando, que utilizamos para localizar e gerenciar os arquivos no diretório. Abaixo seguem alguns comandos mais usados e seus respectivos exemplos, bem como a correta sintaxe de referido comando. Vale lembrar que todos os comandos são executados na linha de comando do linux (console): 1. cat Mostra o conteúdo de um arquivo ou binário. Exemplo: cat /usr/doc/copyright/gpl 2. tac Mostra o conteudo de um arquivo ou binário, como o Cat, mas na ordem inversa. Exemplo: tac /usr/doc/copyright/gpl 3. rm Apaga arquivos. Também pode ser utilizado para apagar diretórios e sub-diretórios vazios ou que contenham arquivos. rm teste.txt - Apaga o arquivo teste.txt no diretório atual 4. find Procura por arquivos ou diretórios no disco. Exemplo: find / -name grep -maxdepth 3 - Procura no diretório raíz e sub-diretórios até o 3o. nível, um arquivo/diretório chamado grep. 5. grep Procura por um texto dentro de um arquivo ou no dispositivo de entrada padrão. Exemplo: grep "capitulo" texto.txt, ps ax grep inetd, grep "capitulo" texto.txt -A 2 -B 2 6. sort Organiza as linhas de um arquivo de texto ou do dispositivo padrão. sort texto.txt - Organiza o arquivo texto.txt em ordem crescente. 7. tail Mostra as linhas finais de um arquivo. Exermplo: tail teste.txt, tail -n 20 teste.txt 8. cp Usado para copiar os arquivos. Exemplo: cp teste.txt teste1.txt 9. mv Move ou renomeia arquivos e diretórios. O processo é semelhante ao do comando cp mas o arquivo de origem é apagado após o término da cópia. Exemplo: mv teste.txt teste1.txt 10. clear Limpa a tela e posiciona o cursor no canto superior esquerdo da tela. Exemplo: clear 11. df Mostra o espaço livre e ocupado de cada partição. Exemplo: df [partição] 12. free Mostra a quantidade livre de memória RAM. Exemplo: free [opções] 13. ls Lista os arquivos de um diretório. Exemplo: ls [opções] 3

4 14. who Mostra quem está atualmente conectado no computador. Este comando lista os nomes de usuários que estão conectados em seu computador, o terminal e data da conexão. Exemplo: who [opções] 15. telnet Permite acesso a um computador remoto. É mostrada uma tela de acesso correspondente ao computador local onde deve ser feita a autenticação do usuário para entrar no sistema. Muito útil, mas deve ser tomado cuidados ao disponibilizar este serviço para evitar riscos de segurança. Exemplo: telnet [opções] [ip/dns] [porta] 16. ftp Permite a transferência de arquivos do computador remoto/local e vice versa. O file transfer protocol é o sistema de transmissão de arquivos mais usado na Internet. É requerida a autenticação do usuário para que seja permitida a conexão. Muitos servidores ftp disponibilizam acesso anônimo aos usuários, com acesso restrito. Exemplo: ftp ftp.prontomicro.com.br 17. talk Inicia conversa com outro usuário em uma rede local ou Internet. Talk é um programa de conversação em tempo real onde uma pessoa vê o que a outra escreve. Exemplo: talk 18. passwd Muda a senha de usuario ou grupo. Muito util quando não sabemos a senha de root. Exemplo: passwd root Comandos para manipulação de texto 1. Vi Programa criado por Bill Joy, em O nome é uma forma abreviada de Visual. Em 1991 foi criado o editor VIM. Uma derivação melhorada do Vi. Para chamar o editor usa a seguinte sintaxe : Vi [arquivo]. 4

5 Comandos mais usados no Vi Comandos mais usados Inserção de caracteres * i - insere texto antes do caractere atual. * I - insere texto no início da linha atual. * a - insere texto após o caractere atual. * A - insere texto no final da linha atual. * o - abre uma linha abaixo da atual e insere texto nela. * O - abre uma linha acima da atual e insere texto nela. Observação: Para sair do modo de inserção de caracteres, pressione <ESC>. Exclusão de caracteres * <DEL> - exclui a letra anterior ao cursor (depende da configuração). * x - exclui a letra sob o cursor. * nx - exclui as próximas n letras. * dw - exclui o restante da palavra atual (a partir do cursor). * ndw - exclui as n próximas palavras. * dd - exclui a linha atual. * ndd - exclui n linhas a partir da atual. * u - desfazer. Restaura o que foi apagado por último ou apaga o que foi inserido por último. Substituição de caracteres * s - apaga a letra atual e entra no modo de inserção. * S - apaga o conteúdo da linha atual e entra no modo de inserção. * r - substitui a letra atual (não entra no modo de inserção). * R - entra no modo de substituição (sai com <ESC>). * ~ - inverte a caixa da letra atual (troca maiúscula por minúscula e vice-versa). *. - repete a última alteração. Movimentação de cursor Em algumas dessas situações as setas também funcionam. * j - uma linha para baixo * k - uma linha para cima * h - um caracter para a esquerda * l - um caracter para a direita 5

6 * b - volta para o início da palavra. * w - avança para a próxima palavra. * 0 - início da linha * $ - fim da linha * ng - vai para a linha n (0G ou G vai para a última linha). * % - usado com parênteses, colchetes e chaves para achar o par correspondente. * +n - vai n linhas para baixo. * -n - vai n linhas para cima. Busca de palavras * /palavra - procura palavra a partir da posição atual. *?palavra - procura palavra no sentido contrário (na direção do começo do arquivo). * n - procura próxima ocorrência da última palavra procurada (na mesma direção em que foi buscada). # - destaca todas as ocorrências iguais à palavra onde o cursor está posicionado. Operações com buffers * yy ou Y - copia a linha inteira. * nyy ou ny - copia n linhas. * ndd - apaga n linhas (a partir da atual). Elas poderão ser recolocadas com os comandos p e P. * p - coloca após a linha atual a última linha copiada ou apagada. * P - coloca antes da linha atual a última linha copiada ou apagada. Operações de bloco * :'a,'b[operação] - realiza a operação no bloco contido entre as marcas a e b. * :d - exclui a linha atual (útil como operação de blocos). * :s/string1/string2/ - substitui string1 por string2. * mx - marca a posição atual como x (pode ser usada qualquer letra do alfabeto). `x - vai para a posição previamente marcada como x. Para ler ou escrever o arquivo (ou parte dele) usam-se os comandos: * :r arquivo - inserir o conteúdo do arquivo na posição atual do arquivo que está sendo editado. * :w - salva alterações. * :w abc - grava arquivo com o nome abc. * :q - sai se o arquivo não foi modificado. * :q! - sai descartando quaisquer alterações não gravadas. 6

7 * :wq - sai, salvando o arquivo editado. ZZ - sai, salvando o arquivo editado. Imagem exemplo do editor VIM: Ilustração 3: Exemplo do editor VIM para o console do Linux-Unix. 2. Less O comando less do sistema operacional Unix serve para mostrar arquivos texto. Possui a capacidade de exibir o arquivo de maneira paginada, com opção de rolagem para trás e para frente. Como não necessita ler todo o arquivo de entrada antes de exibi-lo, consegue maior desempenho comparado a outros visualizadores e editores quando manipulam arquivos grandes. O uso mais simples é executar a ferramenta com o nome do arquivo ou o caminho e nome dele como argumento. Enquanto less visualiza o arquivo é possível fazer buscas dentro do mesmo através de alguns comandos. Se a saída de less é redirecionada para um arquivo ou encadeamento, ele passa a executar de maneira análoga ao cat. 3. Emacs Este editor de textos tem algumas características um pouco diferentes daquelas dos editores que conhecemos, mas adota uma filosofia muito utilizada no Linux. Ele trabalha com uma janela onde é digitado o texto e outra onde são digitados comandos específicos para o editor de textos. Para iniciar o editor digite na linha de comando: Exemplo: emacs [arquivo] 4. Joe Para os saudosistas do Wordperfect, esse editor implementa uma aparência semelhante ao seu predecessor. Tendo uma linha de status que fica no topo da janela, com as informações de status do arquivo, nome do arquivo, linha, coluna, hora e as teclas para se obter a ajuda, é um editor muito leve e prático. Seu sistema consiste basicamente em iniciar o editor e começar a digitar. Tem uma "janela" de ajuda que pode ficar visível durante todo o tempo ou oculta, bastando para isso 7

8 pressionar Ctrl-H, alternando-se o modo de exibição da "janela". 5. Mcedit De modo semelhante ao joe, este editor de textos também possui uma linha de status no topo da tela, mas, além disso, tem uma linha com as teclas de atalho de seus comandos principais no rodapé da tela. Grande parte de suas funções são acessadas via menu, que aparece ao se pressionar a tecla F9. Observe no topo da tela a linha de status: ela muda para um menu que abre as opções do editor, pelas quais você pode navegar facilmente com as setas de direção. A grande atração deste editor é que as teclas de atalho principais estão associadas às teclas Fn, onde n varia de 1 até 12. Para iniciar o editor digite na linha de comando: mcedit. 6. Diákonos Existem vários editores de texto para Linux, mas alguns são mais apropriados para edição de arquivos de configuração porque podem funcionar fora do ambiente gráfico, em linha de comando. Geralmente são usados o Pico, o Nano, Vi, Vim ou o Emacs. Ocorre que o Pico e o Nano são muito simplistas e o Vi, Vim e o Emacs, são complicados para o iniciante. O editor Diakonos é um caso especial, é um editor elaborado na Grécia, em linha de comando e semi-gráfico, como o Nano. Ocorre que ele é mais bonito, muito mais customizável que o Nano, inclusive as telas, e é tão intuitivo que se comporta como se fosse um editor gráfico! Suas teclas de atalho são gerais, tipo CTRL+C, CTRL+V etc, o que torna seu uso muito prático. Existem versões.deb para Ubuntu e Debian, versões.rpm para Mandriva e Fedora, versões para Slackware, e tem inclusive Ebuilds para Gentoo e distros baseadas no Gentoo. 7. Nano Muitas vezes você precisará editar um texto qualquer no Linux via terminal e o Nano poderá ser a solução adequada caso não queira abrir o OpenOffice Writer para isso! Ele é o "irmão gêmeo" do Pico, editor embutido no cliente de Pine. A vantagem é que você não precisa instalar um software que não vai usar só para ter a funcionalidade de um editor de textos amigável. Com muitos Kb a menos, o Nano tem as mesmas funções. Se a sua distro for baseada em RPM, pegue-o em rpm.pbone.net. Se for Slackware, em linuxpackages.net. Caso seja Debian-like, a instalação será via APT. Ilustração 4: Editor Nano para Linux No rodapé do editor há os comandos necessários e para aprender a usá-lo. Uns 15 minutos de dedicação serão suficientes! Onde: * ^C: Ctrl + C * ^X: Ctrl + X Portanto, se você é um usuário que não quer perder muito tempo com este assunto, o Nano cairá como uma luva!!! 8

9 Comando APT-GET No princípio era o.tar.gz. Usuários tinham que compilar cada programa que quisessem usar em seus sistemas GNU/Linux. Quando o Debian nasceu, uma nova forma de gerenciamento de pacotes tornouse necessário. Para este sistema, foi dado o nome dpkg. Este famoso 'pacote' foi o primeiro a chegar nos sistemas GNU/Linux, enquanto antes a Red Hat decidiu criar seu próprio sistema 'RPM'. Um novo dilema rapidamente tomou conta das mentes dos criadores do GNU/Linux. Eles precisavam de um método rápido, prático e eficiente para instalar pacotes, que deveriam gerenciar automaticamente as dependências e cuidar dos arquivos de configuração ao atualizá-los. Aqui novamente, o Debian mostrou o caminho e deu vida ao APT, o 'Advanced Packaging Tool', que posteriormente foi portado pela Conectiva para uso com o RPM e foi adotado por outras distribuições." A maioria destes comandos requer sudo! Substitua "nome_pacote" ou "termo" pelo programa que você quer instalar ou procurar. 1. apt-get update - Execute este comando se você mudou o /etc/apt/sources.list ou /etc/apt/preferences. Também execute-o periodicamente para ter a certeza que sua lista de fontes fique sempre atualizada. 2. apt-get install nome_pacote - instala um novo pacote (veja também aptitude, abaixo) 3. apt-get remove nome_pacote - remove um pacote (os arquivos de configuração não são excluídos) 4. apt-get --purge remove nome_pacote - remove um pacote (os arquivo de configuração também sçao excluídos) 5. apt-get upgrade - atualiza todos os pacotes instalados 6. apt-get dist-upgrade - atualiza o sistema todo para uma nova versão 7. apt-cache search termo - procura por "termo" na lista de pacotes disponíveis 8. dpkg -l nome_pacote - lista os pacotes instalados que casam com "nome_pacote". Na prática use '*nome_pacote*', a não ser que você saiba o nome completo do pacote. 9. aptitude - O Aptitude é uma interface em modo texto para o sistema de pacotes Debian GNU/Linux e derivados. Assim como o apt-get, permite ver a lista de pacotes e realizar operações como instalação, atualização e remoção de pacotes, porém parece tratar um tanto quanto melhor a questão das dependências. 10. apt-cache showpkg pacotes - mostra informações sobre os pacotes 11. apt-cache dumpavail - mostra uma lista de pacotes disponíveis. 12. apt-cache show pacotes - mostra registros dos pacotes, igual a dpkg print-avail. 13. apt-cache pkgnames - rápida listagem de todos os pacotes instalados no sistema. 14. dpkg -S nome_arquivo - qual foi o pacote que instalou este arquivo? 15. dpkg -L pacote - Mostra os arquivos instalados pelo pacote. 16. apt-file search NomeArquivo - Este comando procura por um pacote, não necessariamente precisa estar instalado, que inclua o arquivo passado junto a linha de comando (NomeArquivo. Ou seja, muito útil para localizar facilmente arquivos individuais dentro de pacotes que ainda nem se encontram instalados no seu sistema. 17. apt-get autoclean - Execute este comando periodicamente para excluir os arquivos.deb que não estão mais instalados no seu sistema. Pode-se ganhar uma grande quantidade de espaço em disco fazendo isso. Se você está desesperado por espaço em disco, apt-get clean é mais radical, e removerá todos os arquivos.deb, mesmo de pacotes instalados. Como na maioria dos casos você não precisa destes arquivos.deb, não hesite em usar este comando quando precisar de uns megas extras. 18. apt-cdrom add - Comando utilizado para adicionar um CD ao arquivo /etc/apt/sources.list do APT, fazendo assim com que o apt-get procure também neste CD por pacotes. 9

10 19. apt-get moo Ainda não sei o porque desse comando, mas tudo bem, você ainda não mugiu hoje? Seja abençoado com os poderes da super vaca. 10

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 Comandos para manipulação de diretório 1. ls Lista os arquivos de um diretório. 2. cd Entra em um diretório. Você precisa ter a permissão de execução para entrar no diretório.

Leia mais

Aula 02. Introdução ao Linux

Aula 02. Introdução ao Linux Aula 02 Introdução ao Linux Arquivos Central de Programas do Ubuntu A Central de Programas do Ubuntu é uma loja de aplicativos integrada ao sistema que permite-lhe instalar e desinstalar programas com

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores. Módulo LPI Aula 5. Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes?

Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores. Módulo LPI Aula 5. Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes? Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores Módulo LPI Aula 5 Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes? 1 [1] NEVES, Júlio César Gerenciamento de Pacotes Por que

Leia mais

Labgrad. Usúario: Senha: senha

Labgrad. Usúario: <matricula> Senha: senha Suporte A equipe do Suporte é responsável pela gerência da rede do Departamento de Informática, bem como da manutenção dos servidores da mesma, e também é responsável pela monitoria do LabGrad e do LAR.

Leia mais

Administração de Sistemas Livres

Administração de Sistemas Livres Administração de Sistemas Livres Introdução a Comandos GNU/Linux Prof. Lais Farias Alves Comandos GNU/Linux O Linux (na verdade, GNU/Linux), assim como qualquer sistema operacional moderno, é perfeitamente

Leia mais

Gerenciando Pacotes *.deb

Gerenciando Pacotes *.deb Gerenciando Pacotes *.deb Debian são programas colocados dentro de um arquivo identificados pela extensão.deb incluindo arquivos necessários para a instalação do programa, um sistemas de listagem/checagem

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

Curso de Linux Básico

Curso de Linux Básico Curso de Linux Básico Oficina TecnoJovem Outubro/2013 Instalação de Programas Introdução Pacotes Gerenciamento de Pacotes Exemplos Material baseado na Documentação Ubuntu, disponível na Internet (WIKI)

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OPERANDO EM MODO TEXTO... 3 Abrindo o terminal... 3 Sobre o aplicativo Terminal... 3 AS CORES

Leia mais

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Objetivos Detalhar conceitos sobre o sistema operacional Linux; Operar comandos básicos de sistemas Linux em modo Texto; Realizar a manutenção de arquivos

Leia mais

Comandos Básicos do Linux/Unix

Comandos Básicos do Linux/Unix Comandos Básicos do Linux/Unix Vou partir do pressuposto que você sabe o básico de um sistema Linux/Unix. É importante para qualquer usuário de sistemas baseados em Unix aprender a trabalhar no modo texto

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 8.2 Instalação de aplicativos. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 8.2 Instalação de aplicativos. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 8.2 Instalação de aplicativos Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 GERENCIAMENTO DE PACOTES DEBIAN... 3 #apt-get... 3 #apt-get update... 3 #apt-get upgrade...

Leia mais

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto Sistemas Operacionais Aula 4 Comandos Básicos Linux Prof.: Roberto Franciscatto Prompt Ao iniciar o GNU/Linux, a primeira tarefa a ser executada é o login no sistema, o qual deve ser feito respondendo

Leia mais

Gerenciamento de Pacotes

Gerenciamento de Pacotes Conteúdo Programático! Sistema de Gerenciamento de Pacotes! Pacotes Debian! Dependências! dpkg! apt! Instalar/remover/Listar! Procurar! Configurar/reconfigurar pacote! Configuração da ferramenta! Instalar/Remover/atualizar!

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos

Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos Conteúdo Programático Login e Logout Iniciando e Desligando o Sistema Tipos de arquivo Texto Binário Arquivos e Diretório Manipulação de

Leia mais

AULA 5. Bruno L. Albrecht Felipe A. Chies Lucas F. Zawacki. PET Computação UFRGS

AULA 5. Bruno L. Albrecht Felipe A. Chies Lucas F. Zawacki. PET Computação UFRGS M i n i - C u r s o d e I n t r o d u ç ã o a o G N U / L i n u x AULA 5 Bruno L. Albrecht Felipe A. Chies Lucas F. Zawacki PET Computação UFRGS Setembro 2009 L i n h a d e C o m a n d o I I I Processos

Leia mais

LABORATÓRIO UNIDADES 1 REVISÃO LINUX E COMANDOS BÁSICOS ABRINDO A MÁQUINA VIRTUAL UBUNTU SERVER 14.04.1 PELO VIRTUALBOX

LABORATÓRIO UNIDADES 1 REVISÃO LINUX E COMANDOS BÁSICOS ABRINDO A MÁQUINA VIRTUAL UBUNTU SERVER 14.04.1 PELO VIRTUALBOX LABORATÓRIO UNIDADES 1 REVISÃO LINUX E COMANDOS BÁSICOS ABRINDO A MÁQUINA VIRTUAL UBUNTU SERVER 14.04.1 PELO VIRTUALBOX Procure no MENU INICIAR PROGRAMAS o ícone do VirtualBox e execute-o. Em seguida clique

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário MODEM USB 3G+ WM31 Manual do Usuário 2 Tabela de Conteúdo 1 Introdução... 3 2. Instalação... 5 3. Descrição da interface do cliente... 6 4. Conexão... 10 5.SMS... 11 6.Contatos... 14 7.Estatística... 18

Leia mais

102 Instalação e gerenciamento de pacotes

102 Instalação e gerenciamento de pacotes 102.1 Layout do Disco Partição de SWAP LPI: 2 x RAM Realidade: Nem sempre Partições que podem ser separadas do / /TMP: Qualquer usuário pode escrever e usar isso para DoS lotando o sistema de arquivos

Leia mais

MANUAL DE FTP. Instalando, Configurando e Utilizando FTP

MANUAL DE FTP. Instalando, Configurando e Utilizando FTP MANUAL DE FTP Instalando, Configurando e Utilizando FTP Este manual destina-se auxiliar os clientes e fornecedores da Log&Print na instalação, configuração e utilização de FTP O que é FTP? E o que é um

Leia mais

SIMULADO Windows 7 Parte V

SIMULADO Windows 7 Parte V SIMULADO Windows 7 Parte V 1. O espaço reservado para a Lixeira do Windows pode ser aumentado ou diminuído clicando: a) Duplamente no ícone lixeira e selecionando Editar propriedades b) Duplamente no ícone

Leia mais

Como Instalar Programas no GNU/Linux. Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br

Como Instalar Programas no GNU/Linux. Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br Como Instalar Programas no GNU/Linux Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br Sumário O que é um pacote? Principais formatos de pacotes no GNU/Linux Sistema de Gerenciamento de Pacotes

Leia mais

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1 Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1 SENAC TI Fernando Costa YUM, APT-GET, DPKG, RPM Comando: cpio Para criar um backup, pode-se usar o comando cpio. O cpio recebe uma lista de arquivos

Leia mais

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Objetivo: Instalar e configurar o sistema operacional Linux CentOS e efetuar suas configurações iniciais. 1- Abra o Virtuabox e clique em novo, e configure conforme

Leia mais

Sistema de Arquivos do Windows

Sistema de Arquivos do Windows Registro mestre de inicialização (MBR) A trilha zero do HD, onde ficam guardadas as informações sobre o(s) sistema(s) operacionais instalados. Onde começa o processo de inicialização do Sistema Operacional.

Leia mais

Lição 4 - Primeiros passos no Linux Ubuntu 11.04

Lição 4 - Primeiros passos no Linux Ubuntu 11.04 Lição 4 - Primeiros passos no Linux Ubuntu 11.04 Olá Aluno Os objetivos específicos desta lição são: - reconhecer o Ubuntu como mais uma alternativa de sistema operacional; - conhecer os elementos da área

Leia mais

Iniciação à Informática

Iniciação à Informática Meu computador e Windows Explorer Justificativa Toda informação ou dado trabalhado no computador, quando armazenado em uma unidade de disco, transforma-se em um arquivo. Saber manipular os arquivos através

Leia mais

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel *

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * material do 2010* 1.0 Introdução O Excel nos ajuda a compreender melhor os dados graças à sua organização em células (organizadas em linhas e colunas) e ao uso

Leia mais

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Sistema de Arquivos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Introdução É com o sistema de arquivos que o usuário mais nota a presença do sistema operacional.

Leia mais

Aula 2 Introdução ao Software Livre

Aula 2 Introdução ao Software Livre Aula 2 Introdução ao Software Livre Aprender a manipular o Painel de Controle no Linux e mostrar alguns softwares aplicativos. Ligando e desligando o computador através do sistema operacional Não é aconselhável

Leia mais

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o Sistema Operacinal Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 2 Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 3 Criando um

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba Mini Curso Linux Eu defendo!!! Apresentação Rafael Arlindo Dias Técnico em Informática CEFET Rio Pomba/MG Cursos

Leia mais

Vale frisar que o apt-get deve ser utilizado através de um usuário com privilégios de administrador.

Vale frisar que o apt-get deve ser utilizado através de um usuário com privilégios de administrador. :: Linux Como usar o apt-get Introdução O apt-get é um recurso desenvolvido originalmente para a distribuição Debian que permite a instalação e a atualização de pacotes (programas, bibliotecas de funções,

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior Mozart de Melo Alves Júnior WORD 2000 INTRODUÇÃO: O Word é um processador de texto com recursos de acentuação, formatação de parágrafo, estilo de letras diferentes, criação de tabelas, corretor ortográfico,

Leia mais

Lab 6 Editor vi ou vim

Lab 6 Editor vi ou vim MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CST EM TELECOMUNICAÇÕES Disciplina: ICO Professora: Deise Monquelate Arndt SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Curso de Linux Básico com o Linux Educacional

Curso de Linux Básico com o Linux Educacional Curso de Linux Básico com o Felipe Buarque de Queiroz felipe.buarque@gmail.com Unidade Gestora de Tecnologia da Informação - UGTI Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Alagoas - FAPEAL Maio de 2009

Leia mais

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Curso UNIX Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Universidade Federal de Santa Catarina 25 de Setembro de 2010 CHAMADA Objetivos Instalação do sistema Ubuntu 10.04 Conhecer a origem do sistema

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

Introdução ao Linux: Parte I

Introdução ao Linux: Parte I Data: Introdução ao Linux: Parte I Marcelo Ribeiro Xavier da Silva marceloo@inf.ufsc.br Histórico 3 Origem do GNU Linux Em 1983, Richard Stallman fundou a Free Software Foundation, com o intuito de criar

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Produzido pela Microsoft e adaptado pelo Professor Leite Júnior Informática para Concursos Microsoft Office 2007 Conhecendo o Office 2007 Visão Geral Conteúdo do curso Visão geral: A nova aparência dos

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Aspectos Avançados. Conteúdo

Aspectos Avançados. Conteúdo Aspectos Avançados Conteúdo Vendo o que existe em seu computador Ambiente de Rede Lixeira Organizando arquivos e pastas Usando o Windows de maneira eficaz Trabalhando com documentos 34 Vendo o que existe

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Servidores Linux. Conceitos Básicos do Linux. Instalando Servidor Linux.

Leia mais

Treinamento para Manutenção dos Telecentros

Treinamento para Manutenção dos Telecentros Treinamento para Manutenção dos Telecentros Módulo II :: Utilizando o Linux Básico do Sistema Manoel Campos da Silva Filho Professor do IFTO/Palmas 1 2 Código Aberto/Open Source Programas (softwares/aplicativos)

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

Para testar se as variáveis foram carregadas, utilize o comando #export

Para testar se as variáveis foram carregadas, utilize o comando #export Configurando Proxy Debian Abra o arquivo /etc/profile: #nano /etc/profile No final do arquivo, adicione as seguintes linhas: export http_proxy=http://172.16.3.1:3128 export https_proxy=http://172.16.3.1:3128

Leia mais

Arquivos e Pastas. Instrutor Antonio F. de Oliveira. Núcleo de Computação Eletrônica Universidade Federal do Rio de Janeiro

Arquivos e Pastas. Instrutor Antonio F. de Oliveira. Núcleo de Computação Eletrônica Universidade Federal do Rio de Janeiro Arquivos e Pastas Duas visões do Windows Explorer A Hierarquia do Explorer Aparência das pastas Personalizando o Explorer Manipulação de Arquivos e pastas Uso de atalhos Visões do Windows Explorer Para

Leia mais

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais.

O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. MICROSOFT WINDOWS O Windows também é um programa de computador, mas ele faz parte de um grupo de programas especiais: os Sistemas Operacionais. Apresentaremos a seguir o Windows 7 (uma das versões do Windows)

Leia mais

Curso de Introdução ao. Debian GNU/Linux

Curso de Introdução ao. Debian GNU/Linux Curso de Introdução ao Debian GNU/Linux Apresentação Marcos Azevedo Idade: 23 anos Administrador da Rede Senac Goiás Usuário Linux desde 1993 Desenvolvedor: Java, C/C++/C#, Assembly,.NET e Perl. Hobby

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft

OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft OneDrive: saiba como usar a nuvem da Microsoft O OneDrive é um serviço de armazenamento na nuvem da Microsoft que oferece a opção de guardar até 7 GB de arquivos grátis na rede. Ou seja, o usuário pode

Leia mais

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre

Introdução ao Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Pouso Alegre Introdução ao Linux Comandos Ubuntu/Linux Michelle Nery Agenda Comandos do Sistema Comandos para Processos

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 01

Sistemas Operacionais Aula 01 1 Defina Hardware e Software. 2 O que é Software Livre? 3 O que é Sistema Operacional? Dê Exemplos. 4 O que são Distribuições Linux? Dê exemplos. Aula 01 5 Onde podemos conseguir uma cópia do Linux Ubuntu?

Leia mais

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word 1 Iniciando o Word 2010 O Word é um editor de texto que utilizado para criar, formatar e imprimir texto utilizado para criar, formatar e imprimir textos. Devido a grande quantidade de recursos disponíveis

Leia mais

PROVA DE PRÉ -REQUISITO

PROVA DE PRÉ -REQUISITO PROVA DE PRÉ -REQUISITO 1 - Quais comandos são válidos para salvar e sair de um arquivo no vim? (Escolha as duas opções corretas) a) :wq b) :d c) :X d) :x e) :z 2 - Qual comando posso utilizar para apagar

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais

User Manual Version 3.6 Manual do Usuário Versão 2.0.0.0

User Manual Version 3.6 Manual do Usuário Versão 2.0.0.0 User Manual Version 3.6 Manual do Usuário Versão 2.0.0.0 User Manual Manual do Usuário I EasyLock Manual do Usuário Sumário 1. Introdução... 1 2. Requisitos do Sistema... 2 3. Instalação... 3 3.1. Configurar

Leia mais

Conteúdo Manual do sistema de ajuda do KDE

Conteúdo Manual do sistema de ajuda do KDE 2 Conteúdo 1 Manual do sistema de ajuda do KDE 5 1.1 Sistema de ajuda do KDE................................. 5 1.1.1 Instalação...................................... 5 1.2 Invocar a ajuda.......................................

Leia mais

Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2

Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2 Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2 2. MANIPULAÇÃO DE DOCUMENTOS Os processadores de textos possibilitam a criação e a manipulação de diversos modelos de documentos. Com eles

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

SAMUEL SEAP 01-04-2015 INFORMÁTICA. Rua Lúcio José Filho, 27 Parque Anchieta Tel: 3012-8339

SAMUEL SEAP 01-04-2015 INFORMÁTICA. Rua Lúcio José Filho, 27 Parque Anchieta Tel: 3012-8339 SEAP 01-04-2015 SAMUEL INFORMÁTICA Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional que trás uma melhor performance não apenas em recursos sistêmicos como também nos atrai pelo seu belo visual

Leia mais

O que um Servidor Samba faz?

O que um Servidor Samba faz? O que é o Samba? O Samba é um "software servidor" para Linux (e outros sistemas baseados em Unix) que permite o gerenciamento e compartilhamento de recursos em redes formadas por computadores com o Windows

Leia mais

Trabalhando com banco de dados

Trabalhando com banco de dados Avançado Trabalhando com Aprenda a manipular dados no Excel com a ajuda de outros aplicativos da suíte Office Armazenar e organizar informações são tarefas executadas diariamente por todos nós. Desde o

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

Aula 4 Comandos Básicos do Linux Final. Prof.: Roberto Franciscatto

Aula 4 Comandos Básicos do Linux Final. Prof.: Roberto Franciscatto Sistemas Operacionais Aula 4 Comandos Básicos do Linux Final Prof.: Roberto Franciscatto Unidade 8: Controle de Acesso A permissão de acesso protege o sistema de arquivos Linux do acesso indevido de pessoas

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

6. Enumere de acordo com a primeira: A. Minimizar diminui o aplicativo, deixando-o na Barra de Tarefas.

6. Enumere de acordo com a primeira: A. Minimizar diminui o aplicativo, deixando-o na Barra de Tarefas. LINUX EDUCACIONAL -Assinale a alternativa correta. 1. Para criar uma pasta devemos: Clicar no menu Exibir-Modo de Exibição Clicar com o botão direito onde gostaríamos de criá-la e em seguida Criar Novo

Leia mais

Manual. Configuração do. Samba. Compartilhamento e Servidor Samba Linux. Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre

Manual. Configuração do. Samba. Compartilhamento e Servidor Samba Linux. Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração do Samba Compartilhamento e Servidor Samba Linux Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração do Samba Compartilhamento e Servidor Samba

Leia mais

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Conteúdo deste manual Introdução O guia de instalação... 3 Capítulo 1 Instalando o servidor Web Apache... 4 Teste de instalação do Apache... 9

Leia mais

Microsoft Office PowerPoint 2007

Microsoft Office PowerPoint 2007 INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007 O Microsoft Office PowerPoint 2007 é um programa destinado à criação de apresentação através de Slides. A apresentação é um conjunto de Sides que são exibidos em

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

Laboratório - Exploração do FTP

Laboratório - Exploração do FTP Objetivos Parte 1: Usar o FTP em um prompt de comando Parte 2: Baixar um arquivo FTP usando WS_FTP LE Parte 3: Usar o FTP em um navegador Histórico/cenário O File Transfer Protocol (FTP) faz parte do conjunto

Leia mais

Universidade Católica de Brasília Laboratório de Redes de Computadores 1 Prof Eduardo Lobo. Comandos LINUX. principais vi ifconfig.

Universidade Católica de Brasília Laboratório de Redes de Computadores 1 Prof Eduardo Lobo. Comandos LINUX. principais vi ifconfig. Comandos LINUX Universidade Católica de Brasília Laboratório de Redes de Computadores 1 Prof Eduardo Lobo Comandos LINUX principais vi ifconfig Comando Descrição Exemplo cd Muda o diretório corrente cd

Leia mais

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/35 LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS No Microsoft Office Word 2007 é possível automatizar tarefas usadas frequentemente criando

Leia mais

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip Se, assim como a maioria, você possui um único PC ou notebook, uma opção para testar as distribuições Linux sem precisar mexer no particionamento do HD e instalar o sistema em dualboot, é simplesmente

Leia mais

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0 Ajuda ao Usuário A S S I S T E N T E P I M A C O + 2.2.0 Ajuda ao usuário Índice 1. BÁSICO 1 1. INICIANDO O APLICATIVO 2 2. O AMBIENTE DE

Leia mais

V 1.0 LINAEDUCA - GUIA DE USO

V 1.0 LINAEDUCA - GUIA DE USO V 1.0 LINAEDUCA - GUIA DE USO ARGO Internet ARGO.com.br 2013 Sumário 1. Instalação... 2 1.1 Windows... 2 2 Guia de Uso... 5 2.1 Inicialização... 5 2.1.1 Modo Casa... 5 2.1.2 Modo escola... 6 2.2 Cadastro

Leia mais

Instalação do PHP no Linux

Instalação do PHP no Linux Instalação do PHP no Linux O código PHP está embutido diretamente nos documentos XHTML, embora esses segmentos de script sejam interpretados pelo servidor antes de serem entregues para o cliente, o que

Leia mais

Instalação de pacotes

Instalação de pacotes Instalação de pacotes Introdução Qualquer distribuição Linux sempre irá possuir um gerenciador de pacotes, que nada mais é do que um programa que irá instalar (adicionar) programas, listar, remover, etc.

Leia mais

Demoiselle Infra. Manual do Usuário. Emerson Sachio Saito

Demoiselle Infra. Manual do Usuário. Emerson Sachio Saito Demoiselle Infra Manual do Usuário Emerson Sachio Saito Manual do Usuário... v 1. Sobre Demoiselle Infra... 1 1.1. O que é?... 1 1.2. Por que utilizá-lo?... 1 2. Instalação... 3 3. GNU/LINUX - DEB...

Leia mais

SGCD 2.2. Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico

SGCD 2.2. Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Atualizado em 13/AGO/2012 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico No final de 2007, o Serviço Técnico de Informática da UNESP Marília, disponibilizou para a comunidade acadêmica e administrativa o Sistema

Leia mais

Professor: Roberto Franciscatto. Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais

Professor: Roberto Franciscatto. Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais Professor: Roberto Franciscatto Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware: Gerencia os recursos

Leia mais

Linux, Windows, Antivírus, Teclado e Email.

Linux, Windows, Antivírus, Teclado e Email. Linux, Windows, Antivírus, Teclado e Email. Criador do Linux Linux foi, originalmente, escrito por Linus Torvalds do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Helsinki, Finlândia, com a

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Rafael Nink de Carvalho

Rafael Nink de Carvalho Rafael Nink de Carvalho Conteúdos a serem trabalhados: Software de Matemática Math; Inserção de vídeos do YouTube no BrOffice.org Impress; Inserção de som no Impress; Converter cd de áudio; Instalar programas;

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

Seu manual do usuário XEROX 6279 http://pt.yourpdfguides.com/dref/5579951

Seu manual do usuário XEROX 6279 http://pt.yourpdfguides.com/dref/5579951 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para XEROX 6279. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a XEROX 6279 no manual

Leia mais

Comandos básicos do Linux

Comandos básicos do Linux Comandos básicos do Linux Comandos básicos do Linux Introdução Alguns comandos que você verá nesta página, equivalem aos utilizados no DOS. No entanto, saiba que conhecendo ou não o DOS, você poderá estranhar

Leia mais

Windows. Introdução. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional

Windows. Introdução. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional. Introdução Sistema Operacional Windows Prof. Leandro Tonietto Cursos de Informática Unisinos Março-2008 O que é Sistema operacional? O que é Windows? Interface gráfica: Comunicação entre usuário e computador de forma mais eficiente

Leia mais