Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA"

Transcrição

1 2 a Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA Fortaleza, Março/2010

2 Modelo Stop and Go EVOLUÇÃO DE FINANCIAMENTOS HABITACIONAIS POR ANO

3 Transparência e Conformidade

4 Transparência e Conformidade Obrigatoriedade de informar o Custo Efetivo Total CET Regulação na cobrança de Taxas Capitalização de juros Sistemas de amortização Escolha da Seguradora para contratação do Seguro Habitacional Cadastro Nacional de Pessoas Físicas e Jurídicas Impedidas de Operar com os Fundos e Programas Habitacionais Públicos ou Geridos por Instituição Pública e com o Sistema Financeiro da Habitação - CNPI

5 Novos passos rumo à transparência e conformidade Padronização de contratos de financiamentos imobiliários Padronização de procedimentos e critérios de cálculos Concentração do ônus da matrícula Projeto Papel Zero : Escritura Eletrônica, Assinatura Digital Certificada, Troca Eletrônica de arquivos Art. 53 do CDC Alienação Fiduciária Desconto proporcional dos juros, nas liquidações antecipadas Taxa de juros equivalente e Taxa de juros proporcional Critério de informação da taxa de juros

6 Ações prudenciais recomendáveis Grupo de Trabalho Público & Privado Ações proativas: analisar e propor inovações para as operações de crédito imobiliário brasileiro Ações reativas, porém, com visão de futuro: analisar o comportamento do setor de crédito imobiliário, identificar algum risco ou tendência de risco, e propor ações corretivas antes que se configure problema Identificar, analisar e divulgar experiências internacionais exitosas ou fracassadas para, quando for o caso, servir de referência para o mercado nacional Avaliar os projetos de lei em curso no Congresso Nacional ou grandes discussões judiciais no âmbito do Poder Judiciário e do Ministério Público, relacionados com o crédito imobiliário e, propor, quando for o caso, a forma de atuação em relação a estes.

7 O desafio a ser enfrentado

8 Demanda Demográficas por Domicílios a Acrescentar ( ) e Déficit Habitacional Quantitativo Demandas (PNAD 2007) Período Macro região Total Brasil Norte Nordeste UH 10,4% UH 34,2% Unidades Habitacionais Centro-Oeste Sudeste UH 7,0% Sul UH 11,2% UH 37,2%

9 Brasil Déficit Habitacional Urbano Déficit Habitacional Quantitativo: 6,3 milhões Relação déficit/nº.domicílios: 11,1% 29,6% do déficit está concentrado em 09 Regiões Metropolitanas 31,4% dos domicílios particulares permanentes estão concentrados em 09 Regiões Metropolitanas Déficit Habitacional Qualitativo: 15,31 milhões Relação déficit/nº.domicílios: 27,17% Carência de infra-estrutura: 71,8% Inadequação fundiária: 12,3% Adensamento excessivo: 9,8% Domicílios sem banheiro: 6,1% Mais de 4 mil favelas Déficit habitacional do País concentra-se por renda: Faixa de 0 a 3 SM 90,9% Faixa de 3 a 6 SM 6,7% Faixa de 6 a 10 SM 2,4% Fonte: Fundação João Pinheiro: Dados básicos IBGE PNAD 2007

10 dez-06 jun-07 Projeções do Crédito Imobiliário no Brasil dez-07 jun-08 dez-08 jun-09 dez-09 jun-10 dez-10 jun-11 dez-11 jun-12 dez-12 jun-13 dez-13 jun-14 dez-14 jun-15 dez-15 14% 12% 10% 8% 6% Taxa de Crescimento Habitação Anual Mensal Crédito Imobiliário SFN em % do PIB Hipótese 1 (Média Histórica) Hipótese 2 (10% PIB) Hipótese 3 (13% PIB) 32,1% 35,6% 41,4% 2,3% 2,6% 2,9% 13,0% 10,0% 8,5% 4% 2% 0% 2,7% Fonte: BACEN Elaboração: SUPLA/GEANF Hipóteses 1 Hipótese 2 Hipótese 3 Realizado

11 . Ações efetivas para garantir a continuidade do ciclo virtuoso do crédito imobiliário brasileiro

12 Programa Minha Casa Minha Vida Objetivo Econômico Mitigar os riscos de impacto da crise econômica global sobre o setor e crédito imobiliário brasileiro Objetivo Social Viabilizar o acesso à moradia ao segmento social que responde por mais de 96% do déficit habitacional brasileiro

13 Resumo do Programa Meta: produção de 1 milhão de moradias para famílias com renda até 10 salários mínimos - equivalente a 14% do déficit habitacional atual ATÉ 3 S.M. ( HABITAÇÕES) TOTAL DE SUBSÍDIO: US$ 8.1 bi PRESTAÇÕES MÁXIMA DE 10% DA RENDA DO MUTUÁRIO ENTRE 3 E 6 S.M. ( HABITAÇÕES) SUBSÍDIO PARCIAL NO FINANCIAMENTO HABITACIONAL US$ 5.1 bi PRESTAÇÕES NO MÁXIMO DE 20% DA RENDA DO MUTUÁRIO E COBERTURA DO NOVO FUNDO GARANTIDOR ENTRE 6 E 10 S.M. ( HABITAÇÕES) SEM SUBSÍDIO PRESTAÇÕES DE ACORDO COM A RENDA DO MUTUÁRIO E COBERTURA DO NOVO FUNDO GARANTIDOR

14 Resumo PMCMV R$ 34, bilhões PROGRAMA UNIÃO FGTS TOTAL Subsídio para moradia (0 a 3 SM) 16,0-16,0 Subsídio em financiamentos do FGTS 2,5 7,5 10,0 Fundo Garantidor em financiamentos do FGTS 2,0-2,0 Refinanciamento de prestações 1,0-1,0 Seguro em financiamentos do FGTS 1,0-1,0 Total 20,5 7,5 28,0 PROGRAMA UNIÃO FGTS TOTAL Financiamento à Infraestrutura 5,0-5,0 PROGRAMA UNIÃO BNDES TOTAL Financiamento à Cadeia Produtiva - 1,0 1,0 * Além dos R$ 4,5 bilhões previstos no FGTS para linhas já existentes Expectativa de investimentos totais da ordem de R$ 60,0 bilhões

15 Transformando carência em demanda Segmento de 0 a 3 SM Desvinculação da capacidade de pagamento em relação ao valor do imóvel adquirido Pagamento de prestações equivalentes a 10% da renda familiar, com valor mínimo de R$ 50,00 Possibilidade de acesso a imóveis com valor de até R$ 52 mil Teste para financiamentos público de baixissima renda Antes do PMCMV Tipo Qtde Ctr Ativos Qtde Inad > 60 % Inad Imóvel Novo ,9% Imóvel Usado ,6% Total geral ,6% A partir do PMCMV Tipo Qtde Ctr Ativos Qtde Inad > 60 % Inad Imóvel Novo ,9% Imóvel Usado ,2% Total geral ,0%

16 Incentivo ao financiamento à baixa renda VALOR DO IMÓVEL: HABITAÇÃO POPULAR SEGUNDO TABELA DO FGTS TIPO DE IMÓVEL: NOVO, DENTRO DO PROGRAMA DO GOVERNO FEDERAL DURAÇÃO DA COBERTURA: ATÉ 20 ANOS (240 PRESTAÇÕES) NÚMERO DE PRESTAÇÕES GARANTIDAS: 36 PRESTAÇÕES: RENDA DE 3 A 5 S.M 24 PRESTAÇÕES: RENDA DE 5 A 8 S.M 12 PRESTAÇÕES: RENDA DE 8 A 10 S.M CONDIÇÕES PARA O ACESSO: FUNDO GARANTIDOR RENDA DE 3 A 10 S.M PAGAMENTO DE PELO MENOS 6 PRESTAÇÕES DO CONTRATO PAGAMENTO DE 5% DA PRESTAÇÃO FINANCIADA( QUE SERÁ DEVOLVIDA COMO BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA QUANDO DO PAGAMENTO DO REFINANCIAMENTO) SOLICITAÇÃO FORMAL MEDIANTE COMPROVAÇÃO DE DESEMPREGO E/OU PERDA DE RENDA

17 Balanço do PMCMV Posição 31/12/2009

18 BALANÇO PMCMV PROPOSTAS RECEBIDAS NA CAIXA FAIXA PROJETOS UNIDADES % META 0 a 3 SM % 3 a 6 SM % 6 a 10 SM % TOTAL % TOTAL DE INVESTIMENTOS - R$ 39,02 bi Posição: 31/dez/2009 PROPOSTAS CONTRATADAS - UNIDADES % FAIXA PF PJ TOTAL META 0 a 3 SM % 3 a 6 SM % 6 a 10 SM % TOTAL % TOTAL DE INVESTIMENTOS - R$ 14,08 bi Posição: 31/dez/2009

19 MUNICÍPIOS COM PROPOSTAS Municípios por população QUADRO POR MUNICÍPIO Municípios c/ Quantidade de Propostas Quantidade de Unidades Propostas Recebidas Contratadas Recebidas Contratadas Até 50 mil a 100 mil Mais de 100 mil Capitais e DF TOTAL Posição: 31/dez/2009

20 BALANÇO PRINCIPAIS PROGRAMAS Promoradia PAC MCMV Vida Continua (Produção) Total Produção Vida Continua (Usado+MC) Total CAIXA

21 BALANÇO PMCMV PROPOSTAS RECEBIDAS NA CAIXA FAIXA EMPREEND UNIDADES % META 0 a 3 SM % 3 a 6 SM % 6 a 10 SM % TOTAL % TOTAL DE INVESTIMENTOS - R$ 43,49 bi Posição: 25/fev/2010 PROPOSTAS CONTRATADAS - UNIDADES FAIXA PF PJ TOTAL % META 0 a 3 SM % 3 a 6 SM % 6 a 10 SM % TOTAL % TOTAL DE INVESTIMENTOS - R$ 17,74 bi Posição: 25/fev/2010

22 SUBSÍDIO UNIDADES 3-6 SM renda x financiamentos x subsídios , , Financiamento Subsídios Totais , , , , , , , , , , , ,

23 Municípios com população até 50 mil habitantes Orçamento R$ 1 bilhão destinado a produção de 74 mil unidades Propostas Recebidas propostas apresentados por municípios, 319 mil unidades totalizando R$ 4,2 bilhões Proposta Selecionadas 74 mil unidades em municípios A contratação junto aos beneficiários finais até 31 de março de As operações serão realizadas por meio de 15 Instituições financeiras e 3 Agentes Financeiros do SFH, habilitados por meio de oferta pública dos recursos

24 Breve e sintético diagnóstico do PMCMV e de seus impactos sobre o setor imobiliário

25 VISÃO EMPRESAS O Programa Minha Casa Minha Vida é uma ação vitoriosa... O programa foi inovador ao reduzir custos e viabilizar a moradia para famílias com renda inferior a 3 SM... Em primeiro lugar acreditamos que o plano atual é bom, foi tecnicamente bem desenhado e, portanto, deve ter sua estrutura básica mantida. Acredito que ainda podemos melhorar muito a execução, mas isto é um processo e sabemos que estamos apresentando progressos todos os dias....entendemos que o mais importante é garantir a continuidade do plano, de forma que possamos fazer os investimentos para uma operação tranqüila no futuro.

26 Visão empresas DIAGNÓSTICO Em primeiro lugar acreditamos que o plano atual é bom, foi tecnicamente bem desenhado e, portanto, deve ter sua estrutura básica mantida. Acredito que ainda podemos melhorar muito a execução, mas isto é um processo e sabemos que estamos apresentando progressos todos os dias....entendemos que o mais importante neste momento é garantir a continuidade do plano, de forma que possamos fazer os investimentos necessários para uma operação tranqüila no futuro. Reiteramos que, na nossa visão, o mais importante é dar perenidade ao programa, de forma que possamos dar tranqüilidade aos nossos investidores e, em decorrência, captar os recursos necessários para garantir a oferta futura de moradias.

27 DIFICULDADES A SUPERAR 0 a 3 SM Há uma diferença significativa entre os Estados. Enquanto alguns tem um baixo número de propostas e contratação, outros já superaram suas metas e ainda tem propostas viáveis, que sem remanejamento teremos que descartá-las (mais de 100 mil UH, em um estoque de 220 mil). Estados e Municípios foram mais lentos e estão em fase de viabilização de suas propostas Da contratação realizada 47% são de capitais e regiões metropolitanas, embora as grandes capitais permaneçam com dificuldades para contratação de 0 a 3 SM. Segundo os empresários por problema de custo da terra e/ou disponibilidade de terrenos viáveis.

28 DIFICULDADES A SUPERAR - 3 a 10 SM Em 2010 temos que contratar cerca de 500 mil UH de 3 a 10 SM, que é financiamento, processo mais demorado, que depende da iniciativa das empresas (mercado); Insegurança das empresas quanto a disponibilidade de subsídio no desligamento das unidades inibe novos lançamentos; Velocidade da operacionalização do desligamento (contratação com as Pessoas Físicas);

29 PROPOSTAS COMPLEMENTARES Viabilização de terrenos em Grandes Centros Urbanos Criar linha de financiamento de terra urbanizada para habitação de interesse social; Incentivo à modernização da cadeia produtiva da construção civil Linha específica para a modernização do parque tecnológico (adequar);

30 PANORAMA DA CADEIA PRODUTIVA Fonte: Termômetro ABRAMAT JAN 2010 VIGOV FEV/2010

31 PANORAMA DA CADEIA PRODUTIVA Fonte: Termômetro ABRAMAT JAN 2010 Fonte: Termômetro ABRAMAT JAN 2010 VIGOV FEV/2010

32 PANORAMA DA CADEIA PRODUTIVA Fonte: Termômetro ABRAMAT JAN 2010 VIGOV FEV/2010

33 O DESEMPENHO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO Tendência de crescimento sustentável.

34 UM NOVO CICLO DE CRESCIMENTO NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO BRASIL Quantidade Média de Financiamentos Por Mandato / / / / / / / /09 Geisel Figueiredo Sarney Collor/Itamar FHC Lula Total de Financiamentos por Presidente Fontes: ABECIP e arquivo BNH para informações de contratação dos demais agentes financeiros e bases de contratação da CAIXA. Informação não inclui contratos de material de construção e contratos de repasse do OGU e Consórcio. média

35 EVOLUÇÃO DA CONTRATAÇÃO HABITACIONAL DA CAIXA 47,05 A CAIXA fez 73% das contratações do mercado em 2009 Contratação de Financiamentos Habitacionais (R$ Bilhões) 23,3 PMCMV R$ 14,1 bi 13,2 15,2 5,0 5,8 8,9 7,70 PMCMV R$ 3,6 bi Quantidade de Financiamentos UH PMCMV UH PMCMV Total: FONTE: CAIXA Posição: 22/Fev/09 Inclui Material de Construção e Consórcio

36 Contração do Crédito Imobiliário 2009 Valores em R$ Mil unid R$ 47 bi unid unid unid R$ 5,6 bi unid R$ 8,9 bi unid R$ 13,0 bi 428,642 unid R$ 14,7 bi R$ 22,1 bi R$ 5,0 bi FONTE: SIACI/SIAPF Não inclui Pró-Moradia 31 DEZ 2009 R$ 47,05 Bilhões 113% superior a ,7% superior a soma de 2007 e 2008

37 CONTRATAÇÃO DE IMÓVEIS NOVOS PMCMV IMÓVEIS NOVOS fora do PMCMV FONTE: CAIXA Posição: 31/Dez/09 OBS: Não Inclui Material de Construção, Consórcio

38 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - EXERCÍCIO Posição: 26/02/2010 PROGRAMA ORÇAMENTO TOTAL EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA VALOR QTDE VALOR QTDE Recursos FGTS (Financiamento, Subsídio) I - Recursos Financiamento FGTS I.I - Recursos Financiamento FGTS - PMCMV - PF II - Recursos FGTS - Subsídios II.1 - Recursos FGTS - Subsídios - PMCMV III - Recursos OGU - Subsídios PMCMV SUBTOTAL IV - Recursos FAR V - Recursos FDS VII - Recursos CAIXA/SBPE Subtotal Recursos CAIXA/SBPE ( excluído CONSTRUCARD ) VII.3 - CONSTRUCARD SUBTOTAL SUBTOTAL GERAL VIII - Consórcio Imobiliário TOTAL GERAL

39 HABITAÇÃO CAIXA EM NÚMEROS

40 dez-07 jan-08 fev-08 mar-08 abr-08 mai-08 jun-08 jul-08 ago-08 set-08 out-08 nov-08 dez-08 jan-09 fev-09 mar-09 abr-09 mai-09 jun-09 jul-09 ago-09 set-09 out-09 nov-09 dez-09 74,5 74,2 74,0 74,0 74,5 74,5 74,8 76,0 76,7 77,8 78,9 79,9 81,7 83,5 Desempenho do mercado de crédito - CAIXA x Mercado Market-Share - Habitação (%) Fonte: BACEN e SIATX Elaboração: SUPLA/GEANF Elaboração: SUPLA/GEANF CAIXA participa com 83,5% do crédito com recursos direcionados à habitação

41 PERFIL DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMOS HABITACIONAIS DA CAIXA -31/12/2009 CARTEIRA NÚMERO TOTAL VALOR R$ bi GARANTIA % ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIO 70,52 HIPOTECA 87% 12% PRAZO MÉDIO remanescente 154 meses IDADE ATÉ 45 ANOS 79% OUTRAS 1% LOAN TO VALUE - LTV SBPE: 65% FGTS: 73% VALOR (US$) % ATÉ $ 50 MIL DE $ 50 A $ 100 MIL 64% 26% DE $100 A $200 MIL 8% ACIMA $ 200 MIL 2% RENDA % ATÉ 3 S.M. DE 3 A 6 S.M. 8% 26% DE 6 A 10 S.M. 25% ACIMA DE 10 S.M. 41%

42 RATING DOS CRÉDITOS EM FINANCIAMENTOS HABITACIONAIS 8,6% 7,3% 30,0% 25,7% 61,4% 67,0% Fonte: CAIXA

43 Crédito Imobiliário % Realizado Valor Faixa de Renda (Salário Mínimo) 100% 90% 80% 70% 60% 70% 65% 59% 56% 61% 71% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 25% 19% 28% 25% 24% 31% 20% 19% 22% 13% 14% 6% 9% 4% Até 03 SM Entre 03 e 05 SM Acima de 05 SM Fonte: SIACI /SIAPF/SIBAM Posição: 31/12/2009 *Inclui Consórcio Imobiliário Não inclui Pró-Moradia

44 Perfil Carteira Imobiliária Evolução/Involução Inadimplência -acima 90 dias 2,0 2,0 2,0 1,9 1,9 2,1 1,9 1,8 1,9 1,9 1,8 1,4 jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 Fonte: SIACI / SIAPC Posição: 31//12/2009

45 Valores em R$ Mil Perfil Carteira Imobiliária Valor Avaliação Médio FGTS SBPE/CAIXA Total 179,70 148,61 121,90 120,42 122,66 115,23 85,30 106,87 85,67 77,92 56,96 60,72 70,80 36,64 34,10 26,70 24,65 41,31 28,73 38,77 31,63 37,39 38,86 42, Fonte: SIACI Posição: 31/12/2009 *Inclui Operações Coletivas Não inclui Material de Construção

46 Valores em R$ Mil Perfil Carteira Imobiliária Valor Financiamento Médio 111,4 FGTS SBPE/CAIXA Total 86,3 55,2 56,9 65,0 69,0 70,2 47,0 53,7 51,5 23,8 17,6 40,6 25,0 16,2 26,7 17,1 17,7 25,4 24,2 21,7 33,4 27,9 42, Fonte: SIACI Posição: 31/12/2009 *Inclui Operações Coletivas Não inclui Material de Construção

47 Perfil Carteira Imobiliária Valor Cota Financiamento Médio FGTS SBPE/CAIXA Total 80% 81% 71% 73% 69% 63% 66% 78% 62% 61% 50% 57% 59% 54% 51% 56% 59% 68% 64% 61% 73% 69% 65% 45% Fonte: SIACI Posição: 31/12/2009 *Inclui Operações Coletivas Não inclui Material de Construção

48 Perfil Carteira Imobiliária CAIXA Fontes de Recursos/Tipo de Garantia SBPE/CAIXA 47% Saldo Devedor FGTS - Material de Construção 1% Outros 1% FGTS 51% Alienação Fiduciária 87% Hipoteca 12% Caução 0% Outros 0% Seguro de Crédito 1% Fonte: SIACI Posição: 31/12/2009 Valor: R$ 70,525 bilhões Prazo Médio Remanescente: 154 meses

49 Perfil Carteira Imobiliária CAIXA Faixa Etária Atual dos Mutuários Carteira Ativa De 46 a 60 23% Acima 60 6% De 31 a 45 49% Até 30 22% Fonte: SIACI Portal GENAC Posição: 31/12/2009

50

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia 1 DE 28 1 Crédito Imobiliário no Brasil Crescimento contínuo e sustentável nos últimos anos, aumento

Leia mais

Crédito Imobiliário: Ação Governamental no Brasil

Crédito Imobiliário: Ação Governamental no Brasil Crédito Imobiliário: Ação Governamental no Brasil Secretaria Nacional de Habitação Ministério das Cidades II Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Fortaleza 17 de março de 2010 CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA

Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA Política governamental e propostas para combate do déficit habitacional As Contribuições da CAIXA 1 Conferência Internacional de Crédito Imobiliário do Banco Central do Brasil Experiência Internacional

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

O papel da CAIXA na viabilização dos Programas Habitacionais

O papel da CAIXA na viabilização dos Programas Habitacionais O papel da CAIXA na viabilização dos Programas Habitacionais AGENDA I NÚMEROS CAIXA III PROGRAMAS DE HABITAÇÃO SOCIAL III.I PMCMV, Operações Coletivas, Crédito Solidário, PAR Valores Contratados 2003 A

Leia mais

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

FGTS 45 ANOS DE DESENVOLVIMENTO O BRASIL E PROMOVENDO A CIDADANIA

FGTS 45 ANOS DE DESENVOLVIMENTO O BRASIL E PROMOVENDO A CIDADANIA FGTS 45 ANOS DE DESENVOLVIMENTO O BRASIL E PROMOVENDO A CIDADANIA Inês Magalhães Secretária Nacional de Habitação Ministério das Cidades Brasília, 24 de novembro de 2011 Política Nacional de Habitação

Leia mais

Capacidade de superar grandes metas: efetividade

Capacidade de superar grandes metas: efetividade São Paulo 11 AGO 11 Números recentes Capacidade de superar grandes metas: efetividade No MCMV 1 Foram recepcionados projetos para contratação de mais de 1.200.000 mil unidades habitacionais Foram contratados

Leia mais

Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário

Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário As perspectivas do mercado Relevância do CI no desenvolvimento do país Mercado - RS bilhões * PIB - R$ bilhões (***) Crédito Imobiliário

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009

PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009 PROGRAMA NACIONAL DE HABITAÇÃO URBANA MINHA CASA MINHA VIDA SINDUSCON, 24/05/2009 OBJETIVO DO PROGRAMA Subsidiar a aquisição de IMÓVEL NOVO para os segmentos populacionais de menor renda Política Social

Leia mais

Crédito Imobiliário 2010

Crédito Imobiliário 2010 Crédito Imobiliário 2010 1 Contratação 2 Crédito à Moradia R$ bilhões 77,8 53,6% de evolução do saldo 57,2% a mais em contratações 49,5 22,0 23,6 14,1 6,4 8,8 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Contratações

Leia mais

Recursos e Fontes de Financiamento

Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento Recursos e Fontes de Financiamento A disponibilidade de recursos financeiros para a implementação do Plano Local de HIS é fundamental para a concretização dos objetivos

Leia mais

MINHA CASA MINHA VIDA 2 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

MINHA CASA MINHA VIDA 2 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA RESUMO Conjunto de medidas do Governo Federal, lançado em 13 ABR 2009, com objetivo de reduzir o déficit habitacional viabilizando o acesso à casa própria, aumentando o investimento

Leia mais

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social SEMINÁRIOS TEMÁTICOS Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social Maria do Carmo Avesani Diretora do Departamento de Produção Habitacional Secretaria Nacional

Leia mais

Panorama do Mercado de Crédito

Panorama do Mercado de Crédito Panorama do Mercado de Crédito FEBRABAN Dezembro de 2011 Rubens Sardenberg Economista-chefe ÍNDICE I. Evolução do Crédito II. Pessoa Física III. Pessoa Jurídica IV. Inadimplência V. Spread VI. Projeções

Leia mais

Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007

Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007 Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Av. Brigadeiro Faria Lima 1.485 13º Andar São Paulo CEP

Leia mais

Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto

Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto INÊS MAGALHÃES Secretária Nacional de Habitação Ministério das Cidades Seminário Trabalho Social em Programas

Leia mais

Produtos Bancários CAIXA

Produtos Bancários CAIXA Produtos Bancários CAIXA Item 1- Programa Minha Casa Minha Vida Programa do Governo Federal, lançado em abril de 2009. Gerido pelo Ministério das Cidades e operacionalizado pela CAIXA. Produtos Bancários

Leia mais

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC 27.03.12 Paulo Safady Simão Presidente da CBIC REPRESENTANTE NACIONAL E INTERNACIONAL DAS ENTIDADES EMPRESARIAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E CÂMARAS 62

Leia mais

PALESTRA CAIXA PMCMV 2. SR Rio de Janeiro Centro

PALESTRA CAIXA PMCMV 2. SR Rio de Janeiro Centro PALESTRA CAIXA PMCMV 2 SR Rio de Janeiro Centro MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias de baixa renda à casa própria Mais emprego e renda por meio do aumento de investimentos

Leia mais

MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES MUDANÇAS NA DEMOGRAFIA E DEMANDA HABITACIONAL: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ALESSANDRA D AVILA Diretora do Departamento de Urbanização de Assentamentos Precários Rio de Janeiro/RJ, 03 de Setembro de 2015 AVANÇOS

Leia mais

Soluções para a construção da casa própria. Soluções para clientes de todas as faixas de renda

Soluções para a construção da casa própria. Soluções para clientes de todas as faixas de renda Soluções para aquisição da casa própria Soluções para a construção da casa própria Soluções para a reforma ou ampliação da casa própria Soluções para clientes de todas as faixas de renda Redução de juros

Leia mais

crédito imobiliário perspectivas para 2015

crédito imobiliário perspectivas para 2015 crédito imobiliário perspectivas para 2015 29 ago 14 José Urbano Duarte Vice-Presidente o mercado imobiliário e seu conjunto de fatores Mercado de crédito imobiliário e o déficit habitacional Intenção/desejo

Leia mais

Perfil CAIXA 70,2. 65 Mil. 97,9 Empregados 5.564. Milhões de clientes. Anos de existência. Pontos de Atendimento

Perfil CAIXA 70,2. 65 Mil. 97,9 Empregados 5.564. Milhões de clientes. Anos de existência. Pontos de Atendimento Perfil CAIXA 152 Anos de existência 70,2 Milhões de clientes 65 Mil Pontos de Atendimento 5.564 Presente em todos os municípios brasileiros Mil 97,9 Empregados Eixos de Trabalho BANCO COMERCIAL PENHOR

Leia mais

Minha Casa, Minha Vida

Minha Casa, Minha Vida O Sr. Roberto Britto (PP/BA ), pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, venho a esta tribuna salientar o Lançamento do Programa Habitacional que começou ontem através

Leia mais

Julho/2010. Diretoria de Empréstimos e Financiamentos

Julho/2010. Diretoria de Empréstimos e Financiamentos Crédito Imobiliário Julho/2010 Agenda 1. Números do Mercado e BB 2. Aquisição PF - SFH 3. Financiamento à Produção PJ 4. Programa Minha Casa, Minha Vida - PMCMV 5. Atuação Estratégica Mercado Atacado 2

Leia mais

OU DEFENDEMOS OU PERDEMOS

OU DEFENDEMOS OU PERDEMOS OU DEFENDEMOS OU PERDEMOS Criação: Lei 5.107/66 - Atual Lei 8.036/90-50 ANOS EM 2016 Objetivo: Constituir um pecúlio para o trabalhador quando de sua aposentadoria ou por ocasião da rescisão do contrato

Leia mais

Construção Civil, Habitação e Programa Minha Casa Minha Vida

Construção Civil, Habitação e Programa Minha Casa Minha Vida Construção Civil, Habitação e Programa Minha Casa Minha Vida Ministro Paulo Bernardo Brasília - DF, outubro de 2009 Sumário 1. Situação recente do setor da construção civil 2. Medidas já adotadas pelo

Leia mais

Enic crédito imobiliário Fortaleza, 04 OUT 13 Teotônio Costa Rezende Diretor

Enic crédito imobiliário Fortaleza, 04 OUT 13 Teotônio Costa Rezende Diretor Enic crédito imobiliário Fortaleza, 04 OUT 13 Teotônio Costa Rezende 1 Diretor Elevação do valor de imóvel limite do SFH limites do SBPE as garantias de crédito Foco central: imobiliário assegurar no Brasil

Leia mais

Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015. José Aguiar Superintendente Abecip

Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015. José Aguiar Superintendente Abecip Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015 José Aguiar Superintendente Abecip São Paulo, 29 de Outubro de 2014 AGENDA: Overview Pilares do crescimento Crédito imobiliário: situação atual E o funding?

Leia mais

CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POLÍTICA HABITACIONAL

CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POLÍTICA HABITACIONAL CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POLÍTICA HABITACIONAL. O déficit habitacional brasileiro é da ordem de 7 milhões de unidades. A demanda por crescimento demográfico do número de famílias é da ordem de 700 MIL unidades

Leia mais

1 milhão de casas. Crédito, emprego, benefícios e esperança para os brasileiros.

1 milhão de casas. Crédito, emprego, benefícios e esperança para os brasileiros. 1 milhão de casas Crédito, emprego, benefícios e esperança para os brasileiros. Implementação do Plano Nacional de Habitação, construindo 1 milhão de moradias Aumento do acesso das famílias de baixa renda

Leia mais

Instrumentos de Financiamento Imobiliário no Brasil Jorge Sant Anna

Instrumentos de Financiamento Imobiliário no Brasil Jorge Sant Anna Instrumentos de Financiamento Imobiliário no Brasil Jorge Sant Anna 1 Março /2010 Evolução do Financiamento Imobiliário 1964 Base Legal Sistema Financeiro de Habitação Lei 4.328 /64 Lei 5.170/66 1997 Base

Leia mais

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Fortaleza CE, Brasil 4 de outubro de 2013 Pauta Descolamento recente: Renda X Preço dos Imóveis Uma Breve História o Pré estabilização o Pós estabilização Crédito

Leia mais

POLÍTICAS PERMANENTES DE HABITAÇÃO

POLÍTICAS PERMANENTES DE HABITAÇÃO POLÍTICAS PERMANENTES DE HABITAÇÃO A IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Outubro / 2014 POLÍTICAS PERMANENTES DE HABITAÇÃO Histórico recente da evolução do crédito à moradia Impactos dos investimentos

Leia mais

CRÉDITO Á IMOBILI RIO BB

CRÉDITO Á IMOBILI RIO BB CRÉDITO IMOBILIÁRIO BB Histórico i Mar/2008 Res. 3.549 CMN possibilita ao BB a captar poupança na modalidade SBPE Saldo da Carteira: R$ 384 mil Set/2008 Carteira da Bescri (R$ 63 milhões) é incorporada

Leia mais

a) Buscar informações no site da Caixa Econômica Federal, http://www.caixa.gov.br/, ou

a) Buscar informações no site da Caixa Econômica Federal, http://www.caixa.gov.br/, ou CASA PRÓPRIA DO SERVIDOR O Governo do Estado do Goiás, em convênio com a Caixa Econômica Federal, disponibiliza aos seus servidores civis e militares, ativos e inativos, bem como aos pensionistas, linhas

Leia mais

Os investimentos necessários para seguirmos crescendo : Setor Imobiliário Seminário FEBRABAN / BNDES de Economia 2010

Os investimentos necessários para seguirmos crescendo : Setor Imobiliário Seminário FEBRABAN / BNDES de Economia 2010 Os investimentos necessários para seguirmos crescendo : Setor Imobiliário Seminário FEBRABAN / BNDES de Economia 2010 Setor Imobiliário Brasileiro Questão atual e projeções para o futuro: Défict Habitacional

Leia mais

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife.

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife. Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife. Data: dia 29 de abril de 2009 Local: sede da ONG Etapas no Recife PROGRAMA REABILITAÇÃO

Leia mais

Cenários para mitigar riscos do mercado imobiliário baseados em estudo de demandas

Cenários para mitigar riscos do mercado imobiliário baseados em estudo de demandas Cenários para mitigar riscos do mercado imobiliário baseados em estudo de demandas Eng. Emmanuel Braz braz.emmanuel@gmail.com (61)8128-5709 Qual é a realidade do Mercado Imobiliário Brasileiro? Mercado

Leia mais

Goiânia Março/2013. Teotonio Costa Rezende Diretor Execu4vo Diretoria Execu4va de Habitação

Goiânia Março/2013. Teotonio Costa Rezende Diretor Execu4vo Diretoria Execu4va de Habitação 1 Goiânia Março/2013 Teotonio Costa Rezende Diretor Execu4vo Diretoria Execu4va de Habitação ü A CAIXA em números ü Inovações ü Produtos PJ A CAIXA EM NÚMEROS Crédito Imobiliário e Market Share CAIXA 250

Leia mais

A Construção na Ótica da Indústria de Materiais. Walter Cover 27/08/2014

A Construção na Ótica da Indústria de Materiais. Walter Cover 27/08/2014 A Construção na Ótica da Indústria de Materiais Walter Cover 27/08/2014 Representatividade ABRAMAT 10% Do PIB Nacional Cadeia da Construção 5,5 Milhões de trabalhadores formais (3,5 na construção Civil)

Leia mais

Ministério da Fazenda. Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia

Ministério da Fazenda. Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia Novembro 2007 1 Política Governamental e Propostas para Combate do Déficit Habitacional Crédito Imobiliário: Desenvolvendo Mecanismos de

Leia mais

Boletim Mensal. Novembro/ 2.014

Boletim Mensal. Novembro/ 2.014 Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Boletim Mensal Novembro/ 2.014 Acumulado janeiro a novembro/2014 N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados

Leia mais

A Expansão da Construção Civil e os Efeitos da Crise Internacional

A Expansão da Construção Civil e os Efeitos da Crise Internacional A Expansão da Construção Civil e os Efeitos da Crise Internacional Gráfico 1 Produção da construção civil e PIB Variações anuais % 1 8 6 4 2-2 -4 1999 2 21 22 23 24 25 26 27 28 Construção civil PIB A indústria

Leia mais

PLHIS. SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social

PLHIS. SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social 1 PLHIS SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social 2 Programação Introdução Parte I Parte II Parte III Política Nacional de Habitação, Sistema Nacional

Leia mais

BRASIL: SUPERANDO A CRISE

BRASIL: SUPERANDO A CRISE BRASIL: SUPERANDO A CRISE Min. GUIDO MANTEGA Setembro de 2009 1 DEIXANDO A CRISE PARA TRÁS A quebra do Lehman Brothers explicitava a maior crise dos últimos 80 anos Um ano depois o Brasil é um dos primeiros

Leia mais

Diretor Executivo da ABECIP

Diretor Executivo da ABECIP Fontes de Recursos para o Financiamento i Imobiliário Filipe F. Pontual Diretor Executivo da ABECIP 83º ENIC São Paulo, 11 de Agosto de 2011 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E

Leia mais

Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades. Recursos FDS

Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades. Recursos FDS Recursos FDS Apresentação O Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades tem como objetivo atender as necessidades de habitação da população de baixa renda nas áreas urbanas, garantindo o acesso à moradia

Leia mais

A construção civil no cenário nacional

A construção civil no cenário nacional A construção civil no cenário nacional Índice 1- Potencial do Setor da Construção Civil População Demanda Financiamento e taxa de juros Crescimento econômico 2- Setor de Construção Civil na bolsa de valores

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA. Octavio de Lazari Junior Presidente - ABECIP. São Paulo 07 de Março de 2013

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA. Octavio de Lazari Junior Presidente - ABECIP. São Paulo 07 de Março de 2013 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Octavio de Lazari Junior Presidente - ABECIP São Paulo 07 de Março de 2013 Pauta A Abecip Cenário Macro Poupança Crédito Imobiliário

Leia mais

Seminário Rio Metrópole Moradia: Assunto de Interessa Metropolitano

Seminário Rio Metrópole Moradia: Assunto de Interessa Metropolitano Realização Seminário Rio Metrópole Moradia: Assunto de Interessa Metropolitano Henry Cherkezian Rio, 18 de maio de 2011 A questão Habitacional Aspectos a serem abordados Breve Diagnóstico Um exemplo da

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Anual 2.013

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Anual 2.013 Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Boletim Anual 2.013 N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e,

Leia mais

MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA?

MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA? MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA? CII Comissão da Indústria Imobiliária José da Silva Aguiar Superintendente Técnico da ABECIP Data: 23/maio/2014 Pauta 1) Financiamento Imobiliário SBPE

Leia mais

MCMV 3 REUNIÃO COM EMPRESÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL 10/09/2015

MCMV 3 REUNIÃO COM EMPRESÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL 10/09/2015 MCMV 3 REUNIÃO COM EMPRESÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL 10/09/2015 1 SITUAÇÃO ATUAL MCMV RURAL 1. Orçamento encaminhado ao Congresso para 2016 assegura: Continuidade das obras que permitirá ao Governo entregar

Leia mais

Construção civil: desempenho e perspectivas 10/02/2015

Construção civil: desempenho e perspectivas 10/02/2015 Construção civil: desempenho e perspectivas 10/02/2015 Emprego com Carteira Evolução Recente Fonte: MTE, SindusCon-SP/FGV Emprego com Carteira Segmento Dez 2014 / Dez 2013 Dez 2014 / Nov 2014 dessaz. Acumulado

Leia mais

CAIXA e o NORDESTE. NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009

CAIXA e o NORDESTE. NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009 CAIXA e o NORDESTE NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009 ATENDIMENTOS CAIXA Total de Transações 921 milhões em terminais de Auto- Atendimento 131 milhões

Leia mais

Informações de Mercado. 15 de maio de 2013

Informações de Mercado. 15 de maio de 2013 Informações de Mercado 15 de maio de 2013 Informações de Mercado Relevância do CI no desenvolvimento do país (*) Projeções Banco do Brasil (**) Projeção da ABECIP até 2015 e estimativa Dimob até 2016 (***)

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011. CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011. CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011 0, CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP DEMANDA DO MERCADO IMOBILIÁRIO DEMANDA POR IMÓVEIS RESIDENCIAIS FATORES QUE INFLUENCIAM NAS COMPRAS

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em julho/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,11 trilhões em julho/15, após alta de 0,3% no

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO. PROJETO DE LEI Nº 4.992, de 2005

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO. PROJETO DE LEI Nº 4.992, de 2005 COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO URBANO PROJETO DE LEI Nº 4.992, de 2005 Dispõe sobre o financiamento e desenvolvimento de programas habitacionais sociais, destinados à população de baixa renda e dá outras

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 19/2015

NOTA TÉCNICA Nº 19/2015 NOTA TÉCNICA Nº 19/2015 Brasília, 3 de Novembro de 2015. ÁREA: Planejamento Territorial e Habitação TÍTULO: Novidades na operacionalização do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) em sua Terceria Fase

Leia mais

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional do Ativo do FGTS Circular

Leia mais

Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes

Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes BOLHA IMOBILIÁRIA Aumento de preços dirigidos NÃO por fundamentos econômicos, mas por mera expectativa de aumento futuro de preços INDÍCIOS

Leia mais

SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI

SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI SOLUÇÕES CAIXA EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL Residencial Jacinta Andrade Teresina - PI SOLUÇÕES EM HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL A CAIXA tem um importante papel de contribuir na redução do déficit habitacional

Leia mais

Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão

Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão Marielle Brugnari dos Santos Gerência de Produtos Imobiliários Junho/20111 Desenvolvimento do Mercado Imobiliário Cédula de Crédito

Leia mais

Crédito Imobiliário Tendências e Perspectivas. Rio de Janeiro Setembro 2014

Crédito Imobiliário Tendências e Perspectivas. Rio de Janeiro Setembro 2014 Crédito Imobiliário Tendências e Perspectivas Rio de Janeiro Setembro 2014 pauta 1. O mercado imobiliário desafios e oportunidades 2. Como romper com a eterna dependência do Crédito Direcionado? 3. Novas

Leia mais

OU DEFENDEMOS OU PERDEMOS

OU DEFENDEMOS OU PERDEMOS OU DEFENDEMOS OU PERDEMOS Criação: Lei 5.107/66 - Atual Lei 8.036/90-50 ANOS EM 2016 Objetivo: Constituir um pecúlio para o trabalhador quando de sua aposentadoria ou por ocasião da rescisão do contrato

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014 A Evolução do Funding e as Letras Imobiliárias Garantidas Filipe Pontual Diretor Executivo da ABECIP O crédito imobiliário

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO

APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO 18 de Agosto de 2006 Demian Fiocca Presidente do BNDES www.bndes.gov.br 1 BRASIL: NOVO CICLO DE DESENVOLVIMENTO Um novo ciclo de desenvolvimento teve início em 2004.

Leia mais

Coletiva de Imprensa - ABECIP. Índice

Coletiva de Imprensa - ABECIP. Índice Coletiva de Imprensa - ABECIP Índice 1. Ambiente Macroeconômico 2. Mercado Imobiliário 3. Financiamento Imobiliário - SBPE 4. Inadimplência 5. Ativos Financeiros 6. Poupança SBPE 7. Expectativas 2013 2

Leia mais

Crédito Universitário Privado no Brasil

Crédito Universitário Privado no Brasil Crédito Universitário Privado no Brasil Taller Impacto de la Inversión Privada en Educación Superior 19 de maio de 2011 1 MERCADO POTENCIAL PARA O SETOR PRIVADO 2 MERCADO POTENCIAL PARA O SETOR PRIVADO

Leia mais

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas Superintendência Regional Alagoas PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas ALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES PARA

Leia mais

Seminário Crédito Imobiliário Visão do regulador e o mercado externo Banco Central do Brasil (BCB)

Seminário Crédito Imobiliário Visão do regulador e o mercado externo Banco Central do Brasil (BCB) Seminário Crédito Imobiliário Visão do regulador e o mercado externo Banco Central do Brasil (BCB) São Paulo, 20 de março de 2014 Agenda 1. Panorama do Segmento 2. Particularidades do Mercado Brasileiro

Leia mais

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas As diretrizes estratégicas dão foco ao negócio Perspectivas Simplificar e agilizar a utilização

Leia mais

SECOVI. Teotonio Costa Rezende. Diretor Executivo de Habitação Caixa Econômica Federal

SECOVI. Teotonio Costa Rezende. Diretor Executivo de Habitação Caixa Econômica Federal SECOVI Teotonio Costa Rezende Diretor Executivo de Habitação Caixa Econômica Federal Sumário Plano de Negócios Cenário Medidas para aumentar o crédito PMCMV Faixa 1,5 Expectativas PMCMV 2017 Histórico

Leia mais

PLHIS. SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social

PLHIS. SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social 1 PLHIS SEMINÁRIO DE CAPACITAÇÃO PARA A ELABORAÇÃO DOS Planos Locais de Habitação de Interesse Social 2 Programação Introdução Parte I Parte II Parte III Política Nacional de Habitação, Sistema Nacional

Leia mais

A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL

A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL SITUAÇÃO ECONÔMICA Em que pé nós estamos? Maturidade e crescimento Início da crise Bolha imobiliária Copa do Mundo Eleição

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Banco Central do Brasil: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em agosto de 2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,13 trilhões

Leia mais

Brasil. Panorama Econômico e do Setor Financeiro. Novembro de 2011

Brasil. Panorama Econômico e do Setor Financeiro. Novembro de 2011 Brasil Panorama Econômico e do Setor Financeiro Novembro de 2011 Índice Contexto Macroeconômico Indicadores Sociais Regulação e Supervisão Crédito e Endividamento das Famílias 2 Contexto Macroeconômico

Leia mais

SECOVI MINHA CASA, MINHA VIDA

SECOVI MINHA CASA, MINHA VIDA SECOVI MINHA CASA, MINHA VIDA Miriam Belchior Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão São Paulo, 15 de julho de 2013 NOVOS MOTORES DO CRESCIMENTO Modelo brasileiro diversificou as fontes de crescimento

Leia mais

O Sistema de Financiamento Habitacional no Brasil: Potencial para atender o déficit e a demanda

O Sistema de Financiamento Habitacional no Brasil: Potencial para atender o déficit e a demanda O Sistema de Financiamento Habitacional no Brasil: Potencial para atender o déficit e a demanda Claudia Magalhães Eloy Rio de Janeiro, setembro de 2015 IUHF, UNIAPRAVI Financiamento Habitacional no Brasil

Leia mais

BRASIL: SUPERANDO A CRISE

BRASIL: SUPERANDO A CRISE BRASIL: SUPERANDO A CRISE Min. GUIDO MANTEGA Setembro de 2009 1 DEIXANDO A CRISE PARA TRÁS A quebra do Lehman Brothers explicitava a maior crise dos últimos 80 anos Um ano depois o Brasil é um dos primeiros

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 22-10-08) Edição de 27 de Outubro de 08 Crise não teve impacto significativo nas operações

Leia mais

FINANCIAMENTO À PRODUÇÃO IMÓVEL NA PLANTA ALOCAÇÃO DE RECURSOS

FINANCIAMENTO À PRODUÇÃO IMÓVEL NA PLANTA ALOCAÇÃO DE RECURSOS CAIXA ECONÔMICA FEDERAL FINANCIAMENTO À PRODUÇÃO IMÓVEL NA PLANTA ALOCAÇÃO DE RECURSOS Modalidades IMÓVEL NA PLANTA Produção de empreendimentos habitacionais Financiamento direto às pessoas físicas Organizadas

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013. Balanço do Mercado Imobiliário 1

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013. Balanço do Mercado Imobiliário 1 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013 Balanço do Mercado Imobiliário 1 Balanço do Mercado Imobiliário 2 Mercado de imóveis novos apresenta crescimento Em 2013, o mercado de

Leia mais

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES

A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES A economia brasileira e as perspectivas do investimento Luciano Coutinho Presidente do BNDES O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia brasileira continuarácrescendo firmemente nos

Leia mais

Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV

Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV Las Vegas - EUA Barro Recife/PE Qual é o imóvel mais caro? Fonte: Blog

Leia mais

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Em Abril de 2009, operações de crédito atingiram

Leia mais

Linhas de Crédito. Capital de Giro

Linhas de Crédito. Capital de Giro Linhas de Crédito Capital de Giro Apresentação FIESP Jul/2015 Operações mais utilizadas NOME CONTA GARANTIDA CAIXA CH.EMPRESA CAIXA CREDITO ESPECIAL EMPRESA - PRE/PRICE - GARANTIA FGO GIROCAIXA RECURSOS

Leia mais

O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013

O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013 O PRESENTE E O FUTURO DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA. SINDUSCON RIO MAIO 2013 DEMANDA HABITACIONAL O crescimento da Demanda Habitacional é influenciado principalmente por fatores como: Distribuição

Leia mais

SEMINÁRIO ESTADUAL POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO URBANO EM PERNAMBUCO

SEMINÁRIO ESTADUAL POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO URBANO EM PERNAMBUCO SEMINÁRIO ESTADUAL POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO URBANO EM PERNAMBUCO 29/10/2015 OS PROGRAMAS E PROJETOS ESTRATÉGICOS PARA INTEGRAÇÃO DA POLÍTICA URBANA EM PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIAS EM P

Leia mais

Programas Governamentais para Habitação de Interesse Social

Programas Governamentais para Habitação de Interesse Social Programas Governamentais para Habitação de Interesse Social Financiamento e repasse governamental para Habitação de Interesse Social Evaniza Rodrigues 29/10/2013 MCMV FAR MCMV Entidades - FDS PNHR FGTS

Leia mais

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP Momento Econômico Atual Indicadores Econômicos Taxa de Desemprego (média) Medo Desemprego 11,5% 97,50

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA A produção de Habitação de Interesse Social na promoção do desenvolvimento urbano

PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA A produção de Habitação de Interesse Social na promoção do desenvolvimento urbano PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA A produção de Habitação de Interesse Social na promoção do desenvolvimento urbano Maria do Carmo Avesani Diretora do Departamento de Produção Habitacional Secretaria Nacional

Leia mais

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Esta apresentação foi preparada pelo Grupo Santander Banespa (GSB) e o seu conteúdo é estritamente confidencial. Essa apresentação não poderá ser reproduzida,

Leia mais

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015 OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 30 de julho de 2015 (dados junho de 2015) A SPE não é a fonte primária das informações disponibilizadas nesta apresentação. A SPE apenas consolida e organiza as informações

Leia mais

O Sistema de Financiamento Habitacional no Brasil: Potencial para atender o déficit e a demanda

O Sistema de Financiamento Habitacional no Brasil: Potencial para atender o déficit e a demanda O Sistema de Financiamento Habitacional no Brasil: Potencial para atender o déficit e a demanda Claudia Magalhães Eloy Rio de Janeiro, setembro de 2015 IUHF, UNIAPRAVI Financiamento Habitacional no Brasil

Leia mais

Coletiva de Imprensa. 1º Trimestre 2012

Coletiva de Imprensa. 1º Trimestre 2012 Coletiva de Imprensa 1º Trimestre 2012 25 de abril de 2012 ABECIP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Agenda 1 - Ambiente Macroeconômico 2 - Financiamento Imobiliário

Leia mais