Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental"

Transcrição

1 Pesquisa, Consultoria e Treinamento Agrícola Ltda. Soluções para Manejo de Pragas, Plantas Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental Estações Experimentais de Pesquisa EEGJaboticabal EEGUberlândia EEGLondrina - EEGRVerde Certificações MAPA INMETRO - CQB

2 Manejo Ecológico de Ácaro da Ferrugem dos Citros MSc J. Luiz Silva Prof. Santin Gravena Dr. Sergio Benvenga Dr. Renan Gravena Dra Adriana R. Gravena Biol. Luiz C. de S. Amorim Hist. Nilton Araújo Jr.

3 A Gravena hoje JABOTICABAL - SP EEGJ-Estação Experimental da Gravena UBERLÂNDIA - MG EEGU-Estação Experimental da Gravena LONDRINA - PR EEGL-Estação Experimental da Gravena RIO VERDE - GO EEGRV-Estação Experimental da Gravena

4 Manejo Ecológico de Ácaro da Ferrugem dos Citros Inspeção do Ácaro da Ferrugem

5

6 Princípios da Inspeção Definindo a Área a ser inspecionada: Tamanho do Talhão: Ideal 2000 plantas. Número de Plantas Inspecionadas/Talhão: mínimo de 10 plantas ( talhões < 1000 plantas), ou 1% para talhões com mais de plantas. Número de partes a serem inspecionadas por Planta: de 3 a 4 partes

7 Caminhamento: deve-se caminhar em Zigue- Zague, exemplificado em talhão de 2000 plantas

8 Princípios da Inspeção Intervalo entre as inspeções: Ideal 7 dias Padrão 15 dias Regularidade da Inspeção: Jamais desviar o Inspetor de Pragas para outras funções, para evitar perdas irreparáveis Exemplos: calendários adequados a seguir

9 Biologia do Ácaro da Ferrugem Ovos Ninfa I Ninfa II Adulto+Exúvia 2-8 dias 1-3 dias 1-3 dias dias Ciclo de Vida: 7-14 dias Longevidade Postura: 1 ovo/dia no verão Pré-Oviposição: 1-4 dias Comportamento Gosta de ficar do lado da fruta Espalha pelo Vento

10 Inspecionando Ácaro da Ferrugem Adultos e Ninfas

11 Unidade de Amostra É o local de preferência do Ácaro da Ferrugem na Planta Nas frutas verdes do ano, na periferia (fora) da copa da planta, do lado da fruta, portanto, nem no lado que bate o sol, nem no lado de trás onde tem sombra.

12

13 Amostragem (Inspeção) Procurar pela unidade de amostra Uma só lupada do lado da fruta 5 ou mais ácaros Contagem ou estimativa do número de ácaros encontrados Densidade Referência 20 ou mais ácaros Anotação do número encontrado na Ficha de Inspeção 30 ou mais ácaros

14 Amostragem Ficha de Inspeção (Modelo Gravena)

15 Preenchimento da ficha, cálculos e porcentagens finais DENSIDADES REFERÊNCIAS TOTAL DE VISADAS FEITAS PORCENTAGENS FINAIS

16 Picada do Ácaro da Ferrugem

17 Importância, Danos, Biologia e Comportamento e MEP: branco ferrugem leprose purpúreo Comparação dos ácaros de citros tamanho (foto real) Clima: Purpureo quente e seco Leprose indiferente Ferrugem e Branco quente e úmido

18 Tipo de dano que causa o Ácaro da Ferrugem ELE GOSTA DE FICAR DO LADO DA FRUTA ONDE BATE O SOL NÃO TEM ÁCARO

19 Tipo de dano que causa o Ácaro da Ferrugem Na Folha Na folha também o ácaro se estabelece na face de quase sombra (nem sol nem sombra), e é onde o IP deve bater a lupa uma vez só, como na fruta.

20 Danos Classificação

21 Importância do Ácaro da Ferrugem Indústria:quando o preço está baixo não aceita fruta manchada, mas quando o preço está alto manchas leves não tem importância, manchas severas causam perda de peso e volume mas aumenta sólidos solúveis no suco o que é desejável pára a indústria. Mercado: o consumidor não aceita laranja com manchas, portanto, pomares com frutas para venda ao mercado de frutas frescas necessitam um bom manejo do ácaro da ferrugem.

22 Novo Ácaro Marrom da Ferrugem dos Citros

23 Ácaro da Ferrugem Marrom dos Citros (Citrus Brown Rust Mite) Tegolophus brunneus Flechtmann Acari: Eriophyidae

24 Como surgiu na Citricultura Paulista 1. Descoberto nos anos 90, aparece de novo com maior freqüência nos pomares de citros do Estado de S. Paulo e é de difícil controle. 2. O Ácaro Marrom da Ferrugem dos Citros, Tegolophus brunneus Flechtmann, foi encontrado no Brasil pela primeira vez em No mundo, ocorrem 57 gêneros deste ácaro, atacando diversas frutíferas e destas 29 estão na China. 4. Nos citros, a espécie mais conhecida é o Ácaro Marrom dos Citros, Tegolophus australis, que ataca parte da citricultura australiana.

25 Aspectos do Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora

26 É branco amarelado É mais afilado do que triangular

27 Aspectos do Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora

28 Aspectos do Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora Ataques periféricos da copa

29 Tegolophus brunneus É branco amarelado-amarronzado É mais triangular do que afilado

30 Biologia e Comportamento Baseado no Ácaro Australiano Tegolophus australis Surgem mais em regiões úmidas Não são problemas em regiões secas Na copa gostam do interior (umidade) Os danos são uniformes devido sombra Qualquer idade de fruta (?)

31 Ácaro da Ferrugem Marrom dos Citros Tegolophus australis

32 comparando Tegolophus brunneus Phyllocoptruta oleivora Ferrugem Marrom Ferrugem Amarelo

33 Danos Ácaro da Ferrugem Marrom dos Citros Tegolophus australis

34 Danos Ácaro da Ferrugem Marrom dos Citros Tegolophus brunneus

35 Controle do Ácaro da Ferrugem dos Citros

36 Fases do Ciclo de Vida Ovos Ninfa I Ninfa II Adulto+Exúvia Aspectos Biológicos (Verão e Inverno) 2-8 dias 1-3 dias 1-3 dias dias Ciclo de Vida: 7-14 dias Fecundidade: 1 ovo/dia no verão Longevidade Período Pré-Oviposição: 1-4 dias

37 Desenvolvimento do Ácaro da Ferrugem Pulverização Período de Incubação Periodo de Eclosão de Ovos Eclosão de Ovos até 02 dias depois da Aplicação 30 ºC

38 Desenvolvimento do Ácaro da Ferrugem Pulverização Período de Incubação Periodo de Eclosão de Ovos Eclosão de Ovos até 04 dias depois da Aplicação 25ºC

39 Desenvolvimento do Ácaro da Ferrugem Pulverização Período de Incubação Periodo de Eclosão de Ovos Eclosão de Ovos até 08 dias depois da Aplicação 20ºC

40 Marcas Comerciais de Enxofre Resultados de Laboratório Dosagem/2000 L Eficiência (%) 1- Kumulus 5,0 Kg 95% 2- Thiovit 5,0 Kg 94% 3- Sulfur 800 5,0 Kg 88% 4- Agrothio 800 5,0 L 90% 5- Monitor 5,0 Kg 84%

41 Marcas Comerciais de Enxofre Resultados de Laboratório Dosagem/2000 L Eficiência (%) 1- Kumulus 10,0 Kg 100% 2- Thiovit 10,0 Kg 100% 3- Sulfur ,0 Kg 96% 4- Agrothio ,0 L 97% 5- Monitor 10,0 Kg 94%

42 Marcas Comerciais de Enxofre Resultados de Campo Dosagem/2000 L Eficiência (%) 1- Kumulus 5,0 Kg 91% 2- Thiovit 5,0 Kg 90% 3- Sulfur 800 5,0 Kg 83% 4- Agrothio 800 5,0 L 85% 5- Monitor 5,0 Kg 78%

43 Marcas Comerciais de Enxofre Resultados de Campo Dosagem/2000 L Eficiência (%) 1- Kumulus 10,0 Kg 95% 2- Thiovit 10,0 Kg 95% 3- Sulfur ,0 Kg 89% 4- Agrothio ,0 L 90% 5- Monitor 10,0 Kg 85%

44 Potencial Biótico 1 ácaro 5-7 dias > 25 C Dá origem a 20 ácaros 1 ácaro dias Dá origem a > 25 C ácaros

45 Campo Demonstrativo de All Spray Master em mistura com Vertimec 18 EC em comparação com a mistura com Natur Oil (óleo vegetal) no manejo do Ácaro da Ferrugem em citros. Santin Gravena Renan Gravena José Luiz Silva Sérgio Benvenga Luís Carlos de Souza Amorim Vlader Cordioli Marcelo Tadeu Fardini da Silva

46 All Spray Master no Manejo do Ácaro da Ferrugem em Citros Produtos, princípios ativos e doses testadas no manejo do ácaro da ferrugem em frutos, na cultura dos citros. Jaboticabal, SP, Acaricida Ingrediente Ativo Dose ml p.c./100 L L p.c. / 2000 L Vertimec 18 EC + All Spray Master abamectina + resina orgânica 20,0 + 10,0 0,4 + 0,2 Vertimec 18 EC + Natur Oil abamectina + óleo vegetal 20, ,4 + 5,0 Testemunha

47 Efeito de Abamectina sobre Ácaro da Ferrugem no Fruto Verde Fenologia Fruto Folha

48 % Eficiência All Spray Master no Manejo do Ácaro da Ferrugem em Citros 100 Eficiência de Vertimec 18 EC + All Spray Master, no Manejo do Ácaro da Ferrugem, em Frutos verdes de citros. Vertimec + All Spray Máster 20,0 + 10,0 ml/100l Vertimec + Natur Oil 20, ml/100l Dias Após o Tratamento

49 Efeito de Abamectina sobre Ácaro da Ferrugem Fruto Maduro

50 % Eficiência All Spray Master no Manejo do Ácaro da Ferrugem em Citros Eficiência de Vertimec 18 EC + All Spray Master, no Manejo do Ácaro da Ferrugem, em Frutos Maduros de citros. 100 Vertimec + All Spray Máster 20,0 + 10,0 ml/100l Vertimec + Natur Oil 20, ml/100l Dias Após o Tratamento

51 Controle do Psilídeo em Citros Manejo de Resistência de Inseticidas Tendência sobre a População de Ácaros Grupos Químicos Piretróides Decis Fosforados Dimetoato Fisiológicos Tiger Éter Difenílico Piretróid. Acaricida Neonicotinóides Carbamatos Marshal Fastac Karatê Nexide Supracid/ Suprathion Cefanol/ Orthene Applaud Micromite Trebon Sem Influência Talstar Meothrin Danimen Rufast Provado Actara Convence Temik Clorpirifós Diminui Diminui Diminui Aumenta Diminui Aumenta

52 Para se ter um bom Controle do Ácaro da Ferrugem dos Citros devemos: 1- Inspecionar e controlar o ácaro da ferrugem de acordo com o nível de controle. 2- Conhecer melhor o ácaro da ferrugem. 3- Saber as características dos acaricidas que serão usados no controle do ácaro da ferrugem.

53 EG-ESTAÇÕES Jaboticabal EXPERIMENTAIS DE Uberlândia PESQUISA DA GRAVENA Sede Sede EEGJ EEGU Londrina Rolandia Sede EEGL Rolândia CEFET Ainda reestruturando

54 Venham nos visitar!

O papel do citricultor no combate ao Greening. Cícero Augusto Massari

O papel do citricultor no combate ao Greening. Cícero Augusto Massari O papel do citricultor no combate ao Greening Cícero Augusto Massari Os envolvidos Inseto vetor Greening bactéria hospedeiro Infecção e evolução dos sintomas Doença de evolução rápida em plantas jovens

Leia mais

CITROS - PRAGAS Foto: tudosobreplantas.net Foto: lookfordiagnosis.com

CITROS - PRAGAS Foto: tudosobreplantas.net Foto: lookfordiagnosis.com CITROS - PRAGAS Foto: tudosobreplantas.net Foto: lookfordiagnosis.com Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora em Fruto Fonte: www.centrodecitricultura.com.br Ácaro da Ferrugem Phyllocoptruta oleivora

Leia mais

Índice. Página 1 de 10

Índice. Página 1 de 10 GRAVENA - Manejo Ecológico de Pragas Ltda. Consultoria Geral-Pesquisa-Treinamento PIONEIRA E ÚNICA NA AMÉRICA LATINA COM EXCLUSIVIDADE EM MEP Rodovia SP 253, Km 221,5 (Jaboticabal-Luiz Antônio), Caixa

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Marcelo C. Picanço Prof. de Entomologia Universidade Federal de Viçosa Telefone: (31)38994009 E-mail: picanco@ufv.br Situação do Controle de Pragas de Grandes

Leia mais

PULGÃO: TRANSMISSÃO DE VÍRUS E MANEJO. Waldir Cintra de Jesus Junior wcintra@fundecitrus.com.br 0800-112155

PULGÃO: TRANSMISSÃO DE VÍRUS E MANEJO. Waldir Cintra de Jesus Junior wcintra@fundecitrus.com.br 0800-112155 PULGÃO: TRANSMISSÃO DE VÍRUS E MANEJO Waldir Cintra de Jesus Junior wcintra@fundecitrus.com.br 0800-112155 Tópicos a serem abordados Condições para se ter doença Como os patógenos se disseminam? E os vírus?

Leia mais

Identificação e Monitoramento de Pragas Regulamentadas e seus Inimigos Naturais na Cultura da Laranja Lima

Identificação e Monitoramento de Pragas Regulamentadas e seus Inimigos Naturais na Cultura da Laranja Lima Identificação e Monitoramento de Pragas Regulamentadas e seus Inimigos Naturais na Cultura da Laranja Lima 08 ÁCAROS ÁCARO DA FERRUGEM (Phyllocoptruta oleivora) Foto: FUNDECITRUS Sadio Com sintoma

Leia mais

Epagri. Manejo de pragas da maçã: safra 2014. www.epagri.sc.gov.br

Epagri. Manejo de pragas da maçã: safra 2014. www.epagri.sc.gov.br Manejo de pragas da maçã: safra 2014 Epagri www.epagri.sc.gov.br Cristiano João Arioli Epagri Estação Experimental de São Joaquim cristianoarioli@epagri.sc.gov.br Manejo de pragas da maçã: safra 2014

Leia mais

RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS. Antonio Juliano Ayres

RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS. Antonio Juliano Ayres RETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS Antonio Juliano Ayres ETRATO DA CITRICULTURA PAULISTA E TENDÊNCIAS FUTURAS - Cenário Atual - Inventário de Árvores - Estimativa de Safra - Tendências

Leia mais

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro Gerenciamento de citros e custos de produção Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro FARM FARM ATAC Pesquisa Consultoria (Produção e econômica) Produção Convênio com EECB Estação de pesquisa 08 Agrônomos

Leia mais

MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS

MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS unesp 15a. Reunião Técnica PROTEF Abr/2010 MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS Carlos F. Wilcken FCA/UNESP - Botucatu O que é manejo integrado de pragas (MIP)? A filosofia e metodologia

Leia mais

NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES

NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES NOVAS CULTIVARES DE LARANJA PARA O MUNICÍPIO DE GUAÇUÍ, ES s frutas ácidas, em especial as cítricas (a laranja, a tangerina, o Alimão e a lima),

Leia mais

RESISTÊNCIA DE MOSCA-BRANCA A INSETICIDAS. Dr. Marcelo Poletti Engenheiro Agrônomo Diretor P&D

RESISTÊNCIA DE MOSCA-BRANCA A INSETICIDAS. Dr. Marcelo Poletti Engenheiro Agrônomo Diretor P&D REITÊNCIA DE MOCA-BRANCA A INETICIDA Dr. Marcelo Poletti Engenheiro Agrônomo Diretor P&D REITÊNCIA DE MOCA-BRANCA A INETICIDA Definições Fatores que Afetam a Resistência Detecção e Monitoramento Estratégias

Leia mais

OPÇÕES E CUSTOS COMPARATIVOS PARA UM PROGRAMA DE REDUÇÃO DO INÓCULO DA LEPROSE DOS CITROS

OPÇÕES E CUSTOS COMPARATIVOS PARA UM PROGRAMA DE REDUÇÃO DO INÓCULO DA LEPROSE DOS CITROS ENTOMOLOGIA OPÇÕES E CUSTOS COMPARATIVOS PARA UM PROGRAMA DE REDUÇÃO DO INÓCULO DA LEPROSE DOS CITROS JOSÉ C.V. RODRIGUES 1, 2, FABIANO Z. UETA 1 e RONALD P. MURARO 1 RESUMO A leprose dos citros apresenta

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Madeiras

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Madeiras UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções Patologia das Madeiras Estrutura da Madeira Estrutura da Madeira cerne (2) Porção mais clara, na parte externa, que corresponde

Leia mais

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5.1 Controle de Pragas PRINCIPAIS PRAGAS -Lagarta elasmo -Vaquinhas - Mosca branca -Ácaro branco -Carunchos LAGARTA ELASMO Feijão da seca aumento da população

Leia mais

Campo Demonstrativo de Sulfu M, em comparação., com demais enxofres, no manejo do Acaro da Falsa Ferrugem, Phyllocoptruta oleivora Ashmed.

Campo Demonstrativo de Sulfu M, em comparação., com demais enxofres, no manejo do Acaro da Falsa Ferrugem, Phyllocoptruta oleivora Ashmed. Daninhas, Biotecnologia Aplicada e Monitoramento Ambiental. Campo Demonstrativo de Sulfu M, em comparação., com demais enxofres, no manejo do Acaro da Falsa Ferrugem, Phyllocoptruta oleivora Ashmed. Empresa

Leia mais

Índice. Página 1 de 8

Índice. Página 1 de 8 GRAVENA - Manejo Ecológico de Pragas Ltda. Consultoria Geral-Pesquisa-Treinamento PIONEIRA E ÚNICA NA AMÉRICA LATINA COM EXCLUSIVIDADE EM MEP Rodovia SP 253, Km 221,5 (Jaboticabal-Luiz Antônio), Caixa

Leia mais

José Luiz Silva Representante de Desenvolvimento de Mercado FMC

José Luiz Silva Representante de Desenvolvimento de Mercado FMC José Luiz Silva Representante de Desenvolvimento de Mercado FMC Evolução Reflexão Diferentes Visão da Evolução Diferentes Visão da Evolução Diferentes Visão da Evolução Diferentes Visão da Evolução Princípios

Leia mais

Controle Alternativo da Broca do Café

Controle Alternativo da Broca do Café Engº Agrº - Pablo Luis Sanchez Rodrigues Controle Alternativo da Broca do Café Trabalho realizado na região de Ivaiporã, na implantação de unidade experimental de observação que visa o monitoramento e

Leia mais

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 7 10/16/aaaa 11:19 Culturas A Cultura do Nome Cultura do Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do feijão José Salvador

Leia mais

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal CONCORRÊNCIA N.º 15/0009 - CC

Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal CONCORRÊNCIA N.º 15/0009 - CC Serviço Social do Comércio DEPARTAMENTO NACIONAL Estância Ecológica SESC-Pantanal CONCORRÊNCIA N.º 15/0009 - CC ANEXO IV MEMORIAL DE MANUTENÇÃO PAISAGISMO HOTEL SESC MEMORIAL DE MANUTENÇÃO DE JARDIM HOTEL

Leia mais

Sirex noctilio F. em Pinus spp.: : Biologia, Ecologia e Danos

Sirex noctilio F. em Pinus spp.: : Biologia, Ecologia e Danos Sirex noctilio F. em Pinus spp.: : Biologia, Ecologia e Danos Edson Tadeu Iede Susete R.C. Penteado Wilson Reis Filho Riscos de introdução de pragas florestais no Brasil Mercado globalizado Aumento do

Leia mais

Controle biológico de pragas. Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho

Controle biológico de pragas. Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho Controle biológico de pragas Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho Processo Produtivo Agrícola Tecnologia Plantas Daninhas Manejo físico do solo

Leia mais

PROGRAMAÇÃO. 6 de junho - segunda-feira DIA DO CITRICULTOR

PROGRAMAÇÃO. 6 de junho - segunda-feira DIA DO CITRICULTOR PROGRAMAÇÃO 6 de junho - segunda-feira DIA DO CITRICULTOR Coordenação: Lenice M. do Nascimento, Centro de Citricultura/IAC 13:30 Recepção de autoridades 14:00 Hasteamento de bandeiras e execução do Hino

Leia mais

Quem somos. A maior franquia de jardinagem do Brasil! Nosso foco é tratamento e nutrição de plantas e gramados;

Quem somos. A maior franquia de jardinagem do Brasil! Nosso foco é tratamento e nutrição de plantas e gramados; Conheça a maior franquia de jardinagem do Brasil! Sobre nós A Ecojardim partiu do sonho de um jovem técnico agrícola que tinha em suas mãos mais de 15 anos de experiência nos mercados de agricultura e

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas

Manejo Integrado de Pragas Universidade Federal de Viçosa Departamento de Biologia Animal BAN 160 Entomologia Geral Manejo Integrado de Pragas Prof. Eliseu José G. Pereira eliseu.pereira@ufv.br O que é? Exemplos Organismo Praga

Leia mais

QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL. O 2(g) O 2(aq)

QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL. O 2(g) O 2(aq) QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL Questão 01 O agente oxidante mais importante em águas naturais é, sem a menor dúvida, o oxigênio molecular dissolvido, O 2. O equilíbrio entre o oxigênio

Leia mais

LEVANTAMENTO DE PLANTAS DANINHAS E MONITORAMENTO DE RESULTADOS EM ÁREAS DE CANA-DE-AÇÚCAR

LEVANTAMENTO DE PLANTAS DANINHAS E MONITORAMENTO DE RESULTADOS EM ÁREAS DE CANA-DE-AÇÚCAR LEVANTAMENTO DE PLANTAS DANINHAS E MONITORAMENTO DE RESULTADOS EM ÁREAS DE CANA-DE-AÇÚCAR Consultoria e Projetos Agrícolas Ltda. Marcos A. Kuva, Eng. Agrônomo, Dr. Sede administrativa Rua Nicolino Filardi,

Leia mais

Universidade Federal do Pampa. Cadeia Produtiva da Laranja

Universidade Federal do Pampa. Cadeia Produtiva da Laranja Universidade Federal do Pampa Cadeia Produtiva da Laranja Acadêmicos: Aline Alóy Clarice Gonçalves Celmar Marques Marcos Acunha Micheli Gonçalves Virginia Gonçalves A laranja é uma fruta cítrica produzida

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas

Manejo Integrado de Pragas Manejo Integrado de Pragas CATI / Campinas-SP 11/11/2011 Miguel Francisco de Souza Filho Pesquisador Científico Instituto Biológico - APTA Caixa Postal 70 CEP 13012-970 / Campinas - SP e-mail: miguelf@biologico.sp.gov.br

Leia mais

Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos

Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos DEDETIZAÇÃO Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos TRATAMENTO DOMISSANITARIO: MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS Carlos Massaru Watanabe Engenheiro Agrônomo Pragas Interesse Agrícola Interesse

Leia mais

Novos problemas de pragas

Novos problemas de pragas Novos problemas de pragas Pragas da parte aérea José Ednilson Miranda Embrapa Algodão Núcleo do Cerrado Sistema de Produção Novos problemas de pragas Cochonilha do algodoeiro Phenacoccus solenopsis Fotos:

Leia mais

GRADE DE AGROTÓXICOS PARA A CULTURA DO MELÃO

GRADE DE AGROTÓXICOS PARA A CULTURA DO MELÃO GRADE DE AGROTÓXICOS PARA A CULTURA DO MELÃO Nome Técnico Marca Comercial Classe Grupo Químico Classif. Tox. Amb. g/100 l água Dosagem ml/100 l água Interv. de Enxofre Thiovit Sandoz Acaricida Inorgânico

Leia mais

- Visa otimizar e diversificar a produção;

- Visa otimizar e diversificar a produção; Sistemas Agroflorestais (SAF) - Combinação de espécies arbóreas com cultivos agrícolas (fruticultura, plantas anuais, etc) ou criação de animais; - Visa otimizar e diversificar a produção; Sistemas Agroflorestais

Leia mais

CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR

CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR 1. DESCRIÇÃO DA PRAGA Eles ocorrem em todas as regiões do Brasil e são divididos em rei, rainha, soldados e operários, cada um com um trabalho a fazer. São insetos sociais, operários

Leia mais

Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela

Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela Variedades de copas e portaenxertos de Citros no Rio Grande do Sul Eng.-Agr. Derli Paulo Bonine EMATER Regional Estrela Condições propícias para o citros no Rio Grande do Sul Clima favorável para produzir

Leia mais

Importância da pulverização aérea no controle de pragas dos citros

Importância da pulverização aérea no controle de pragas dos citros Importância da pulverização aérea no controle de pragas dos citros Marcelo Pedreira de Miranda Pesquisador Científico - Fundecitrus PRAGAS DOS CITROS Psilídeo Mosca-das-frutas Minador-dos-citros Bicho-furão

Leia mais

Mal de Chagas e os inseticidas

Mal de Chagas e os inseticidas Mal de Chagas e os inseticidas A UU L AL A Em 1909, o médico e cientista brasileiro Carlos Chagas estava pesquisando a malária, em Minas Gerais, quando foi informado da existência de um inseto que se alimentava

Leia mais

FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS CLÁUDIA FERNANDES GASPARINO

FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS CLÁUDIA FERNANDES GASPARINO FUNDO DE DEFESA DA CITRICULTURA MESTRADO PROFISSIONAL EM CONTROLE DE DOENÇAS E PRAGAS DOS CITROS CLÁUDIA FERNANDES GASPARINO Tamanho da amostra e custo para monitoramento da infestação do ácaro da leprose

Leia mais

1 Litro 018 EC L135729 PORT/5L. Acaricida e Insecticida para Tomateiro, Morangueiro, Citrinos, Macieira, Pereira, Flores e Ornamentais

1 Litro 018 EC L135729 PORT/5L. Acaricida e Insecticida para Tomateiro, Morangueiro, Citrinos, Macieira, Pereira, Flores e Ornamentais L135729 PORT/5L AGI Code 27884 Mod. 010306 018 EC Acaricida e Insecticida para Tomateiro, Morangueiro, Citrinos, Macieira, Pereira, Flores e Ornamentais Concentrado para emulsão com 18 g/l 1,9% (p/p) de

Leia mais

VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG- campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro

VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG- campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro Potencial da Doru luteipes (Scudder, 1876) (Dermaptera: Forficulidae) no controle da Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae). Willian Sabino RODRIGUES¹; Gabriel de Castro JACQUES²;

Leia mais

Manejo Inicial de Pragas na Cultura do Milho Verão. Eng. Agro. Fabricio Bona Passini Gerente de Agronomia Unidade Comercial Sul

Manejo Inicial de Pragas na Cultura do Milho Verão. Eng. Agro. Fabricio Bona Passini Gerente de Agronomia Unidade Comercial Sul Manejo Inicial de Pragas na Cultura do Milho Verão Eng. Agro. Fabricio Bona Passini Gerente de Agronomia Unidade Comercial Sul Agenda Porque estamos tendo problemas com alta pressão inicial de pragas na

Leia mais

INSETOS CAUSADORES DA PEGAJOSIDADE NO ALGODOEIRO. Carlos Alberto Domingues da Silva 2011

INSETOS CAUSADORES DA PEGAJOSIDADE NO ALGODOEIRO. Carlos Alberto Domingues da Silva 2011 INSETOS CAUSADORES DA PEGAJOSIDADE NO ALGODOEIRO Carlos Alberto Domingues da Silva 2011 INSETOS CAUSADORES DA PEGAJOSIDADE NO ALGODOEIRO PRODUÇÃO DE HONEYDEW POR INSETOS E SUAS RELAÇÕES COM A PEGAJOSIDADE

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE À VESPA-DA-MADEIRA. Susete do Rocio Chiarello Penteado Edson Tadeu Iede Wilson Reis Filho

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE À VESPA-DA-MADEIRA. Susete do Rocio Chiarello Penteado Edson Tadeu Iede Wilson Reis Filho PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE À VESPA-DA-MADEIRA Susete do Rocio Chiarello Penteado Edson Tadeu Iede Wilson Reis Filho Introdução de Pragas Florestais no Brasil Globalização Turismo Internacional Fronteiras

Leia mais

CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS

CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS CUIDADOS TÉCNICOS COM GRAMADOS CUIDADOS PRÉ-PLANTIO ERRADICAÇÃO DE ERVAS DANINHAS Você deve erradicar as ervas daninhas da área a ser gramada. Esta operação pode ser feita através da capina mecânica ou

Leia mais

Sanidade das Sementes

Sanidade das Sementes Uberlândia - 13 a 16 de agosto de 2007 Sanidade das Sementes Brasileiras de Algodão Palestrante: Wanderley K. Oishi Gerente de Produção-MDM Sementes de Algodão Ltda. Situação Atual da Cotonicultura Brasileira

Leia mais

Tamarixia radiata x Diaphorina citri nova abordagem do controle biológico clássico

Tamarixia radiata x Diaphorina citri nova abordagem do controle biológico clássico Tamarixia radiata x Diaphorina citri nova abordagem do controle biológico clássico José Roberto P. Parra Alexandre J. F. Diniz Jaci Mendes Vieira Gustavo R. Alves Departamento de Entomologia e Acarologia

Leia mais

SOLUÇÕES FINANCEIRAS FRENTE AO ESTADO DE EMERGÊNCIA CLIMA 2013/2014

SOLUÇÕES FINANCEIRAS FRENTE AO ESTADO DE EMERGÊNCIA CLIMA 2013/2014 SOLUÇÕES FINANCEIRAS FRENTE AO ESTADO DE EMERGÊNCIA CLIMA 2013/2014 Cenário 2013 - Definições - 2013 foi um ano de neutralidade climática, não tivemos a presença dos fenômenos La Niña e El Niño; (Em anos

Leia mais

SUMÁRIO CUIDADOS DO JARDIM NO VERÃO 1 Adubação: 1 Irrigação: 1 Poda: 1 CUIDADOS DO JARDIM NA PRIMAVERA 1

SUMÁRIO CUIDADOS DO JARDIM NO VERÃO 1 Adubação: 1 Irrigação: 1 Poda: 1 CUIDADOS DO JARDIM NA PRIMAVERA 1 SUMÁRIO CUIDADOS DO JARDIM NO VERÃO 1 Adubação: 1 Irrigação: 1 Poda: 1 CUIDADOS DO JARDIM NA PRIMAVERA 1 Adubação: 1 Irrigação: 1 Poda: 2 Limpeza: 2 CUIDADOS DO JARDIM NO OUTONO 2 Limpeza: 2 Adubação:

Leia mais

300 a 500 Cana-deaçúcar Diatraea saccharalis Broca-da-cana 100 a 150-300. - 50 Maçã. da-folha

300 a 500 Cana-deaçúcar Diatraea saccharalis Broca-da-cana 100 a 150-300. - 50 Maçã. da-folha COMPOSIÇÃO: Novalurom 100 g/l CLASSE: Inseticida GRUPO QUÍMICO: Benzoilureia TIPO DE FORMULAÇÃO: Concentrado Emulsionável (EC) CLASSIFICAÇÃO TOXICOLÓGICA I - EXTREMAMENTE TÓXICO INSTRUÇÕES DE USO: O RIMON

Leia mais

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:24 Culturas A Cultura do Milho Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do milho

Leia mais

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuária

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA

INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA INFORMAÇÕES SOBRE O PLANTIO DO EUCALIPTO NO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA Informações sobre o plantio do eucalipto no Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta COLETA DE SOLO NA

Leia mais

PRODUÇÃO INTEGRADA DE CAFÉ. Caderno de informações gerais

PRODUÇÃO INTEGRADA DE CAFÉ. Caderno de informações gerais PRODUÇÃO INTEGRADA DE CAFÉ Caderno de informações gerais Propriedade Nome do Proprietário: Nome da Propriedade: Cidade: Telefone: ( ) Organização PIC a que pertence: Número de registro na PIC: Ano Agrícola:

Leia mais

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1. Um agricultor relata que não está tendo controle satisfatório na aplicação de um herbicida. Afirma estar aplicando conforme recomendação do fabricante do produto (x litros p.c./ha

Leia mais

08/04/2013 PRAGAS DO FEIJOEIRO. Broca do caule (Elasmopalpus legnosellus) Lagarta rosca (Agrotis ipsilon)

08/04/2013 PRAGAS DO FEIJOEIRO. Broca do caule (Elasmopalpus legnosellus) Lagarta rosca (Agrotis ipsilon) Pragas que atacam as plântulas PRAGAS DO FEIJOEIRO Pragas que atacam as folhas Lagarta enroladeira (Omiodes indicata) Pragas que atacam as vargens Lagarta elasmo (ataca também a soja, algodão, milho, arroz,

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL ANO III / Nº 70 PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 01 A 13 DE JANEIRO DE 2014 Este Relatório apresenta algumas informações negativas para a situação fitossanitária do algodão

Leia mais

Cover DF. COMPOSIÇÃO: Sulfur (ENXOFRE)... 81% m/m (800 g/kg) Ingredientes inertes... 20% m/m { 200 g/kg)

Cover DF. COMPOSIÇÃO: Sulfur (ENXOFRE)... 81% m/m (800 g/kg) Ingredientes inertes... 20% m/m { 200 g/kg) Cover DF Registrado no MAPA sob o n 07197 COMPOSIÇÃO: Sulfur (ENXOFRE)... 81% m/m (800 g/kg) Ingredientes inertes... 20% m/m { 200 g/kg) PESO LÍQUIDO: VIDE RÓTULO CLASSE: acaricida fungicida não sistêmico,

Leia mais

Tecnologia de aplicação de Agrotóxicos

Tecnologia de aplicação de Agrotóxicos Tecnologia de aplicação de Agrotóxicos Engº. Agrº. M. Sc. Aldemir Chaim Laboratório de Tecnologia de Aplicação de Agrotóxicos Embrapa Meio Ambiente História da aplicação de defensivos Equipamento de aplicação

Leia mais

Instrumento de Defesa Sanitária. Programa de Seguro Sanitário da Citricultura

Instrumento de Defesa Sanitária. Programa de Seguro Sanitário da Citricultura Instrumento de Defesa Sanitária Programa de Seguro Sanitário da Citricultura 1 Reportagem com comentários do Dr. Lourival Monaco e Dr. Juliano Ayres do FUNDECITRUS O setor produtivo e pesquisadores estimam

Leia mais

Efeito dos custos dos insumos na rentabilidade dos projetos florestais

Efeito dos custos dos insumos na rentabilidade dos projetos florestais Ativos do Campo - Nº 04/2013 Efeito dos custos dos insumos na rentabilidade dos projetos florestais Mesmo sendo as plantações florestais intensivas em utilização de mão de obra, sobretudo em regiões montanhosas,

Leia mais

Tecnologia em Produção de Grãos

Tecnologia em Produção de Grãos Tecnologia em Produção de Grãos Nível/Grau: Superior/Tecnólogo Vagas: 30 Turno: Matutino Duração: 3 anos mais estágio (7 semestres) Perfil do Egresso O profissional estará capacitado para: Produzir grãos

Leia mais

CULTIVO AGROECOLÓGICO DE TOMATE CEREJA COM ADUBAÇÃO VERDE INTERCALAR 1

CULTIVO AGROECOLÓGICO DE TOMATE CEREJA COM ADUBAÇÃO VERDE INTERCALAR 1 CULTIVO AGROECOLÓGICO DE TOMATE CEREJA COM ADUBAÇÃO VERDE INTERCALAR 1 Edmilson José Ambrosano Eng. Agr., Dr., PqC do Pólo Regional Centro Sul/APTA ambrosano@apta.sp.gov.br Fabrício Rossi Eng. Agr., Dr.,

Leia mais

Ações de manejo da. Helicoverpa armigera. Realização:

Ações de manejo da. Helicoverpa armigera. Realização: Ações de manejo da Helicoverpa armigera Realização: Quem é a praga? A Helicoverpa armigera é uma praga exótica, polífaga, que se alimenta de várias culturas agrícolas e plantas daninhas. Na fase de larva

Leia mais

Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas

Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas Pesquisa da EPAMIG garante produção de azeitonas De origem européia, a oliveira foi trazida ao Brasil por imigrantes há quase dois séculos, mas somente na década de 50 foi introduzida no Sul de Minas Gerais.

Leia mais

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS

SISTEMAS DE PREPARO DE SOLO E MANEJO DE COBERTURA MORTA EM POMARES DE CITROS SISTEMS DE PREPRO DE SOLO E MNEJO DE COBERTUR MORT EM POMRES DE CITROS Pedro ntonio Martins uler Pesquisador - IPR Área de Fitotecnia aulerpe@iapar.br 35ª Semana da Citricultura Cordeirópolis, 5 de junho

Leia mais

Sistema Baseado em Regras Fuzzy para Avaliação do Efeito de Lâminas de Irrigação na Produtividade e Diâmetro da Raiz de Cultivares de Beterraba

Sistema Baseado em Regras Fuzzy para Avaliação do Efeito de Lâminas de Irrigação na Produtividade e Diâmetro da Raiz de Cultivares de Beterraba Sistema Baseado em Regras Fuzzy para Avaliação do Efeito de Lâminas de Irrigação na Produtividade e Diâmetro da Raiz de Cultivares de Beterraba Alexsandro O. da Silva, Paulo R. Isler, Joselina S. Correia

Leia mais

ALIMENTARSE LOCALMENTE

ALIMENTARSE LOCALMENTE ALIMENTARSE LOCALMENTE ALIMENTAR-SE LOCALMENTE Que nos alimentamos localmente é relativamente óbvio. E, para a maior parte de nossos alimentos, isso é verdade também. Porém, há algumas tendências que levam

Leia mais

Agita : as moscas podem até voar, mas não vão escapar...

Agita : as moscas podem até voar, mas não vão escapar... http://www.milkpoint.com.br/anuncie/novidades-dos-parceiros/agita-as-moscas-podem-ate-voar-mas-nao-vao-escapar-69463n.aspx Agita : as moscas podem até voar, mas não vão escapar... 07/02/2011 Muitas pessoas

Leia mais

POPULAçÃO DE PLANTAS DE SOJA NO SISTEMA DE SEMEADURA DIRETA PARA O CENTRO-SUL DO ESTADO DO PARANÁ

POPULAçÃO DE PLANTAS DE SOJA NO SISTEMA DE SEMEADURA DIRETA PARA O CENTRO-SUL DO ESTADO DO PARANÁ /,-----------. (c;) EM.PRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECuARIA EMBRAPA ~ Vinculada ao M'nisté,io da Ag,iculMa ~., CENTRO NACIONAL DE PESQUISA DE SOJA - CNPSo Rodovia Carlos João Slrass (Londrina/Warta)

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 99/308/2014 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 308/2014 SRP PROCESSO Nº 23080. 019467/2014-90

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 99/308/2014 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 308/2014 SRP PROCESSO Nº 23080. 019467/2014-90 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE COMPRAS Prédio II da Reitoria - Rua Desembargador Vitor Lima, 222 - Trindade 6º andar CEP: 88040-400

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

DOSAGEM E CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO

DOSAGEM E CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO DOSAGEM E CONTROLE TECNOLÓGICO DO CONCRETO A dosagem do concreto tem por finalidade determinar as proporções dos materiais a empregar de modo a atender duas condições básicas: 1 Resistência desejada; 2

Leia mais

Forest Stewardship Council FSC Brasil

Forest Stewardship Council FSC Brasil São Paulo, 19 de dezembro de 2014. Edital de convocação Candidatura para Grupo Consultivo Nacional de Manejo Integrado de Pragas (GCNMIP) O Conselho Brasileiro de Manejo Florestal FSC Brasil, é uma organização

Leia mais

EDITAL Nº024/2014. 1.1 O Processo Seletivo Interno será realizado para seleção de docentes para as disciplinas que seguem:

EDITAL Nº024/2014. 1.1 O Processo Seletivo Interno será realizado para seleção de docentes para as disciplinas que seguem: 1 EDITAL Nº024/2014 Dispõe sobre processo de SELEÇÃO INTERNA de docentes para lecionarem no ano letivo de 2014, nas Escolas Técnicas Agrícolas mantidas pela Fundação Educacional Barriga Verde - FEBAVE.

Leia mais

Figura 1: Bosque de Casal do Rei, alguns meses após o incêndio que ocorreu no Verão de 2005.

Figura 1: Bosque de Casal do Rei, alguns meses após o incêndio que ocorreu no Verão de 2005. Estudo da vegetação 1. Introdução A intensa actividade humana desenvolvida na região Centro ao longo dos últimos milénios conduziu ao desaparecimento gradual de extensas áreas de floresta autóctone, que

Leia mais

SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE

SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE V SEMINÁRIO BRASILEIRO DA BATATA 21 DE OUTUBRO 2010 UBERLÂNDIA - MG SAMIRA OMAR MOHAMAD EL TASSA FISCAL FEDERAL AGROPECUÁRIO SERVIÇO DE FISCALIZAÇÃO DE INSUMOS

Leia mais

MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR

MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR 1. INTRODUÇÃO O migdolus é um besouro da família Cerambycidae cuja fase larval causa danos ao sistema radicular da cana-de-açúcar, passando a exibir sintomas de seca em toda

Leia mais

n. 9 - setembro - 2007

n. 9 - setembro - 2007 n. 9 - setembro - 2007 ISSN 0103-4413 Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais Av. José Cândido da Silveira, 1.647 - Cidade Nova - 31170-000 Belo Horizonte - MG - site: www.epamig.br - e-mail:

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas GASTAR CERTO E GANHAR

Manejo Integrado de Pragas GASTAR CERTO E GANHAR Manejo Integrado de Pragas GASTAR CERTO E GANHAR ROMEU SUZUKI ENGENHEIRO AGRONOMO UNIDADE MUNICIPAL DE MARILÂNDIA DO SUL Janeiro 2005 1 Sumário 1. Introdução 3 2. Objetivo 3 3. Justificativa 3 4. Métodos

Leia mais

José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq

José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq O Brasil é líder na Agricultura Tropical, com uma tecnologia própria Área (ha) 450.000 400.000 350.000 300.000 Área usada Área agricultável

Leia mais

Fonte: Rondônia Rural Disponível em: Rondônia Rural.com

Fonte: Rondônia Rural Disponível em: Rondônia Rural.com I. INTRODUÇÃO O estado de Rondônia está localizado na região Norte do Brasil, a região Norte é a maior das cinco regiões do Brasil definidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio da Água, o ar, as rochas e o solo - materiais terrestres, o aluno deve ser capaz de: Compreender a Terra como um planeta especial

Leia mais

Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo. Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br

Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo. Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br Progresso Espacial e Temporal do HLB em dez anos de São Paulo Renato Beozzo Bassanezi rbbassanezi@fundecitrus.com.br HLB em São Paulo, Minas Gerais e Paraná SP - 290 municípios PR 89 municípios MG 20 municípios

Leia mais

Localização. O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Localização. O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Localização Peru Chile Bolívia Paraguai Uruguai Argentina Passo Fundo, RS O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Embrapa Trigo Rodovia

Leia mais

PRAGAS FLORESTAIS. Gorgulho-do-eucalipto. Formação. 18 de junho e 11 dezembro. Dina Ribeiro. http://www.forestry.gov.uk/forestry/ INFD-672LGH

PRAGAS FLORESTAIS. Gorgulho-do-eucalipto. Formação. 18 de junho e 11 dezembro. Dina Ribeiro. http://www.forestry.gov.uk/forestry/ INFD-672LGH PRAGAS FLORESTAIS Gorgulho-do-eucalipto http://www.forestry.gov.uk/forestry/ INFD-672LGH http://en.wikipedia.org/wiki/fusarium_circinatum Dina Ribeiro Formação 18 de junho e 11 dezembro 2014 1 O Inseto

Leia mais

Sulfur (ENXOFRE)...80% m/m (800g/kg) Ingredientes inertes...20% m/m (200g/kg) Acaricida / Fungicida de contato do grupo químico inorgânico

Sulfur (ENXOFRE)...80% m/m (800g/kg) Ingredientes inertes...20% m/m (200g/kg) Acaricida / Fungicida de contato do grupo químico inorgânico Composição Sulfur (ENXOFRE)...80% m/m (800g/kg) Ingredientes inertes...20% m/m (200g/kg) Classe Acaricida / Fungicida de contato do grupo químico inorgânico Tipo de formulação Granulado Dispersível Instruções

Leia mais

Programa de Estágio em Educação Ambiental Jardim Zoobotânico de Toledo Parque das Aves

Programa de Estágio em Educação Ambiental Jardim Zoobotânico de Toledo Parque das Aves Programa de Estágio em Educação Ambiental Jardim Zoobotânico de Toledo Parque das Aves Estamos cadastrando alunos cursando Biologia interessados em trabalhar em atividades monitoradas em Ed.Ambiental no

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014 ANO III / Nº 73 PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 27 DE JANEIRO A 03 DE FEVEREIRO DE 2014 Núcleo 1 Chapadão do Sul Eng. Agr. Danilo Suniga de Moraes O plantio de algodão

Leia mais

Fundação Mokiti Okada M.O.A Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO

Fundação Mokiti Okada M.O.A Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO Fundação Mokiti Okada M.O.A Mokiti Okada - CPMO CADEIA PRODUTIVA DA AGRICULTURA ORGÂNICA Audiência Pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária CRA Senado Federal Novembro 2008 1 Mokiti Okada CPMO

Leia mais

Manejo integrado de pragas. Bráulio Santos Eng. Agr.,Entomologista bsantos@ufpr.br

Manejo integrado de pragas. Bráulio Santos Eng. Agr.,Entomologista bsantos@ufpr.br Manejo integrado de pragas Bráulio Santos Eng. Agr.,Entomologista bsantos@ufpr.br Principais pragas na cultura do morango Ácaro rajado > Tetranychus urticae Ácaro-do-enfezamento> Steneotarsonemus pallidus

Leia mais

Primeira Lista de Exercícios de Estatística

Primeira Lista de Exercícios de Estatística Primeira Lista de Exercícios de Estatística Professor Marcelo Fernandes Monitor: Márcio Salvato 1. Suponha que o universo seja formado pelos naturais de 1 a 10. Sejam A = {2, 3, 4}, B = {3, 4, 5}, C =

Leia mais

DERIVA EM APLICAÇÕES AÉREAS DE PRODUTOS LÍQUIDOS Perguntas mais freqüentes

DERIVA EM APLICAÇÕES AÉREAS DE PRODUTOS LÍQUIDOS Perguntas mais freqüentes DERIVA EM APLICAÇÕES AÉREAS DE PRODUTOS LÍQUIDOS Perguntas mais freqüentes 1. O que é DERIVA? DERIVA é o deslocamento horizontal que sofrem as gotas desde o seu ponto de lançamento até atingirem o seu

Leia mais

Sistemas de manejo do solo

Sistemas de manejo do solo Sistemas de manejo do solo Introdução Uso e preparo do solo O arado. Evolução dos conhecimentos de uso e manejo do solo. O Ecossistema tropical Temperatura elevada e solos muito imteperizados 1 Sistemas

Leia mais

Fenômeno El Niño influenciará clima nos próximos meses

Fenômeno El Niño influenciará clima nos próximos meses Fenômeno El Niño influenciará clima nos próximos meses Dados divulgados nesta semana das anomalias de temperatura da superfície do mar no Oceano Pacífico indicaram que fenômeno El Niño está na presente,

Leia mais

Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo

Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo Eng. Agro. Daniel Pedroso Departamento Agronômico Netafim Brasil Ribeirão Preto, 28 de Setembro de 2012 SOBRE A NETAFIM SOBRE

Leia mais

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA.

ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. ADENSAMENTO DE PLANTIO: ESTRATÉGIA PARA A PRODUTIVIDADE E LUCRATIVIDADE NA CITRICULTURA. Eduardo Sanches Stuchi Pesquisador Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical Diretor Científico da Estação Experimental

Leia mais

2. Resíduos sólidos: definição e características

2. Resíduos sólidos: definição e características 2. Resíduos sólidos: definição e características Definição e tipologia Lixo é, basicamente, todo e qualquer resíduo sólido proveniente das atividades humanas ou gerado pela natureza em aglomerações urbanas,

Leia mais