POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE SEQUEIRO NA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE SEQUEIRO NA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL"

Transcrição

1 POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE SEQUEIRO NA REGIÃO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PASINI, Mauricio Paulo Batistella Pasini 1 ; LINK, Dionisio 1, SCAICH, Gabriel 1, RAFAEL, Motta 1 1 Universidade Federal de Santa Maria RESUMO Este trabalho teve por objetivo efetuar levantamentos da população de percevejos pentatomídeos em plantas hospedeiras em lavouras de sequeiro na região noroeste no estado do Rio Grande do Sul. Os levantamentos foram realisados em julho de 2011, num total de 14 pontos. As plantas foram escolhidas aleatóriamente e as espécies de percevejos identificadas e quantificadas. Os valores foram submetidos à análise estatistica. Edessa meditabunda foi à espécie mais abundante dentre os percevejos pentatomídeos levantados. Schizachyrium sp, e Paspalum sp e Panicum sp, apresentaram maior abundância de percevejo dentre as espécies botânicas levantadas. Palavras-chave: Ecologia de populações; Comportamento; Entomofauna; Hemiptera. 1. INTRODUÇÃO A modificação dos ambientes naturais, gerada pela implantação de lavouras, tende a influenciar a entomofauna local ao alterar a relação existente entre inseto e ambiente que, pela ação antrópica de manejo, altera o equilíbrio populacional e o comportamento das espécies, uma vez que reduz o número de predadores e parasitoides naturais (THUM, 1991). Muitas são as espécies de insetos associados a cultivos de sequeiro, entretanto, sua classificação como praga depende de fatores comportamentais que determinam características como regularidade de ocorrência, preferência alimentar e amplitude geográfica de atuação (ÁVILA et al., 1997), variáveis que por sua vez influenciam o potencial do inseto em causar danos econômicos significativos as culturas. A partir de sua constatação na lavoura, a população do determinado inseto pode permanecer em níveis baixos ou desenvolver-se grandemente e assim tornar um inseto primeiramente sem importância em praga secundária ou principal. Os pentatomídeos fitófagos são denominados comumente como percevejos e se alimentam succionando a seiva dos vasos condutores (GALLO, 2002). Além do dano direto 1

2 causado pela sucção, a perfuração do limbo foliar pelo aparelho bucal do inseto facilita a penetração de microrganismos saprogênicos ou patogênicos, bem como pode causar reações no local da picada em virtude da ação tóxica ou infectante da saliva quando esta contenha toxinas ou esteja contaminada por agentes patogênicos (CARTER, 1939). Os pentatomídeos prejudiciais aos cultivos de sequeiro iniciam a colonização das lavouras no final do período vegetativo e início da floração. Nessa época, os percevejos saem da diapausa ou de hospedeiros alternativos e migram para a soja e outros cultivos, aumentando progressivamente suas populações durante a fase reprodutiva, causando danos expressivos, acarretando em perdas econômicas para o produtor rural (CORRÊA- FERREIRA & PANIZZI, 1999; CORRÊA-FERREIRA & PERES, 2003). Nos principais cultivos existentes no Rio Grande do Sul, os percevejos consistem em pragas chave, causadoras de grandes perdas. Os insetos são encontrados em plantas cultivadas atuando como insetos-praga ou predadores e em plantas nativas provedoras de recursos alimentares para o desenvolvimento das ninfas e reprodução dos adultos (PANIZZI, 1997). As espécies Euschistus heros (F.), Piezodorus guildinii (West.) e Nezara viridula (L.) são as mais abundantes no Brasil (FERREIRA, 1999; HOFFMANN-CAMPO, 2000). Na região sul do Brasil, os adultos entram em diapausa reprodutiva durante o inverno deslocando-se para sítios de hibernação e assim sobrevivendo por um período de até seis meses (CHOCOROSQUI, 2001). Deste modo que o estudo da entomofauna pode fornecer informações importantes sobre a situação do ecossistema enfocado. Segundo Link & Grazia (1987), ao se conhecer a fonte de alimento utilizada durante o ciclo de vida deste grupo de insetos, é possível entender de forma mais clara a ecologia, dinâmica populacional, alternância de hospedeiros e previsão de surgimento de espécies nocivas às plantas cultivadas, fatores que permitem prevenir perdas e conduzir a produção de alimentos de uma forma mais racional e sustentável. Este trabalho teve por objetivo efetuar levantamentos da população de percevejos pentatomídeos em plantas hospedeiras nos arredores de lavouras de sequeiro na região noroeste do Rio Grande do Sul. 2. METODOLOGIA 2

3 Em julho de 2001, foi efetuado um levantamento da entomofauna pentatomídea em 14 pontos, na região noroeste no estado do Rio Grande do Sul, em diferentes plantas hospedeiras localizadas nas bordaduras de lavouras de sequeiro. Os locais foram escolhidos aleatoriamente, distribuídos a distâncias não inferiores a 50 quilômetros em lavouras próximas as principais rodovias da região. Em cada local optouse pelas espécies botânicas mais abundantes, sendo em todos os locais houve a abrangência de cinco espécies botânicas. Para melhor acompanhamento da variação climática procedeu-se o acompanhamento da temperatura ambiente com termômetro digital. As espécies botânicas foram identificadas e classificadas até gênero. Nos pontos de levantamentos as plantas eram escolhidas aleatoriamente, sendo que cada planta foi considerada uma unidade experimental. As espécies foram: Eringium sp (Apiaceae), Schizachyrium sp (Poaceae), Paspalum sp (Poaceae), Panicum sp (Poaceae) e Chloris spp (Poaceae). Após escolha das plantas, estas eram arrancadas, podadas com auxílio de tesoura de poda e triadas. Os insetos encontrados foram coletados e levados para laboratório para identificação, triagem e quantificação das espécies de percevejos pentatomídeos. Dos 14 pontos, 149 plantas foram de levantadas. Os dados obtidos foram tabulados e submetidos à análise estatística e separação das médias pelo teste de Scott-Knott a 5% de probabilidade. 3. RESULTADOS E DISCUSSÕES Na execução deste levantamento foram contados 1568 indivíduos adultos de percevejos pentatomídeos, divididos em seis espécies. Os somatórios de adultos amostrados por espécie estão representados na figura 1. A espécie que obteve a maior abundância foi E. meditabunda, com 1466 indivíduos adultos, para esta espécie não houve registros de ninfas nos pontos levantados, também não houve registro de percevejos atacados por fungos entomopatogênicos. E. rufomarginata apresentou nas plantas hospedeiras poucos indivíduos coletados quando comparados com a espécie anterior, 8 indivíduos, apenas nesta espécie houve registro de ninfa, porém apenas um único indivíduo em planta de Schizachyrium sp. D. furcatus foi à segunda espécie de maior abundância, com 53 indivíduos. E. heros apresentou valores inferiores. P. guildini com 13 indivíduos, seus registros não estavam associados às touceiras das plantas. As coletas dos indivíduos desta espécie foram 3

4 realizadas nas proximidades das touceiras das espécies botânicas avaliadas, porém devido à temperatura ambiente das coletas estarem superiores a 15 graus de temperatura, possivelmente os indivíduos desta espécie não se encontravam no interior da touceira, mas sim nas folhas das plantas e o manuseio das plantas promoveu a queda destes indivíduos. Cinco indivíduos foram encontrados no centro da touceira o que justifica tal afirmação. Figura 1: Somatório de indivíduos de percevejos pentatomídeos capturados em diferentes plantas hospedeiras na região Noroeste em lavouras de sequeiro no Rio Grande do Sul, Brasil, As demais espécies avaliadas encontravam-se no interior das touceiras em grupos que variavam conforme o diâmetro, havendo de um ou mais pontos de agregação de percevejos na mesma planta (LINK et al, 1987). Estes pontos de agregação eram ocupados por todas as espécies de percevejos. Nos levantamentos com temperaturas inferiores e cinco graus de temperatura os insetos permaneciam imóveis, em temperaturas de cinco a dez conforme o manuseio da touceira, alguns indivíduos eram reativos e a partir de dez graus de temperatura a movimentação passava a ser mais intensa. Os valores referentes a frequência e médias de ocorrência nas diferentes platas hospedeiras estão representados na tabela 1. Das diferentes espécies botânicas avaliadas, Chloris spp, apresentou o maior número de E. meditabunda, diferindo estatisticamente das demais. Paspalum sp, Eringium sp e Schizachyrium sp, apresentaram maior diversidade de 4

5 espécies, idicando estas plantas preferênciais para abrigo de percevejos pentatomídeos no entorno de lavouras se sequeiro. Tabela 1: Frequência de percevejos pentatomídeos em diferentes plantas hospedeiras em cultivos de sequeiro em 14 locais na região Noroeste do estado do Rio Grande do Sul, Brasil, Pentatomidae Espécie botânica Em Eh Pg Df Er n Média n Média n Média n Média n Média Eringium sp. 14 2,07b* 3 1,33a 1 1a 5 1,4a 1 1 Schizachyrium sp ,11b 2 1a 3 1,66a 6 3,66a 4 1 Paspalum sp. 50 7,4b 5 1,6a 3 1,66a 8 1,88a 1 2 Panicum sp. 25 9b 4 2a Chloris spp 8 46a 2 1,5a *Médias seguiras por letras diferentes diferem estatisticamente pelo teste estatístico Scott-Knott a 5% de probabilidade. 5. CONCLUSÃO E. meditabunda foi à espécie mais abundante nas diferentes espécies de plantas hospedeiras no entorno de lavouras de sequeiro na região noroeste no estado do Rio Grande do Sul. Plantas de Choloris spp, apresentaram o maior número médio de percevejos. REFERÊNCIAS ÁVILA, C.J.; DEGRANDE, P.E.; GOMEZ, S.A. Insetos pragas: Reconhecimento, comportamento, danos e controle. In: Milho, informações técnicas. Dourados: Embrapa-CPAO, Circular Técnica, 5, p , CARTER, W. Injuries to plants caused by insect toxins. Botanical Review, 5: , CHOCOROSQUI, V. R. Bioecologia de Dichelops (Diceraeus) melacanthus (Dallas, 1851) (Heteroptera: Pentatomidae), danos e controle em soja, milho e trigo no norte do Paraná. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba. 160 p,

6 CORRÊA-FERREIRA, B.S.; PANIZZI, A.R. Percevejos da soja e seu manejo. Londrina: Embrapa- CNPSo, p. (Circular técnica, 24). CORRÊA-FERREIRA, B.S.; PERES, W.A.A. Comportamento da população dos percevejos-pragas e a fenologia da soja. In: CORRÊAFERREIRA, B.S. (Org.). Soja orgânica: lternativas para o manejo dos insetos-pragas. Londrina: Embrapa Soja, p FERREIRA, E. Pragas e seu controle, p In VIEIRA, N. R.; A. B. DOS SANTOS; E. P. DE SANT'ANA (Ed.). A cultura do arroz no Brasil. Embrapa Arroz e Feijão, Santo Antônio de Goiás. 633 p, GALLO, D. et al. Manual de Entomologia Agrícola. São Paulo: Agronômica Ceres, HOFFMANN-CAMPO, C.B. et al.; Pragas da soja no Brasil e seu manejo integrado. Londrina: Embrapa Soja. Circular Técnica/ Embrapa Soja, ISSN , nº. 30, 70 p., LINK, D., COSTA, E. C.; MARCHEZAN, E. Avaliação preliminar de diferentes densidades de Oebalus poecilus (Dalla 1851) sobre o rendimento do arroz LINK, D.; GRAZIA, J. Pentatomídeos da região central do Rio Grande do Sul (Heteroptera). Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, 16 (1): , PANIZZI, A. R. Wild hosts of Pentatomids: Ecological significance and role in their pest status on crops. Revista de Entomologia, 42 (1): , THUM, A. B. Entomofauna associada à copa de algumas essências florestais nativas. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Maria, Brasil, 90pp,

POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE ARROZ IRRIGADO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE ARROZ IRRIGADO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS HOSPEDEIRAS EM LAVOURAS DE ARROZ IRRIGADO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PASINI, Mauricio Paulo Batistella Pasini 1 ; LINK, Dionisio 1, SCHAICH, Gabriel

Leia mais

POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS DE CAPIM RABO DE BURRO EM SANTA MARIA, RS

POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS DE CAPIM RABO DE BURRO EM SANTA MARIA, RS POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS DE CAPIM RABO DE BURRO EM SANTA MARIA, RS SCHAICH, Gabriel 1 ; PASINI, Mauricio Paulo Batistella 1 ; LINK, Dionisio 1 ; RAFAEL, Motta 1 1 Universidade Federal

Leia mais

POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS DE Panicum sp, EM SANTA MARIA, RS

POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS DE Panicum sp, EM SANTA MARIA, RS POPULAÇÃO DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS EM PLANTAS DE Panicum sp, EM SANTA MARIA, RS SCHAICH, Gabriel 1 ; PASINI, Mauricio Paulo Batistella 1 ; LINK, Dionisio 1 ; RAFAEL, Motta 1 1 Universidade Federal de

Leia mais

Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo

Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo Injúria causada por percevejos fitófagos na fase inicial de desenvolvimento de plantas de milho e trigo CANTONE, W. ; PISOLATO, R. 2 ; MARTINS, G.V. 2 ; HUTH, C. 3 ; CORRÊA-FERREIRA, B.S. 4 ; ROGGIA, S.

Leia mais

Manual de identificação de percevejos da soja

Manual de identificação de percevejos da soja Manual de identificação de percevejos da soja Autor: Paulo Edimar Saran Paulo Edimar Saran Manual de identificação de percevejos da soja Paulo Edimar Saran Suas atividades profissionais tiveram início

Leia mais

Levantamento populacional de percevejos e da incidência de parasitóides de ovos em cultivos orgânicos de soja

Levantamento populacional de percevejos e da incidência de parasitóides de ovos em cultivos orgânicos de soja Levantamento populacional de percevejos e da incidência de parasitóides de ovos em cultivos orgânicos de soja Régis Sivori Silva dos Santos 1 Resumo - O presente estudo tem como objetivos identificar as

Leia mais

Novos problemas de pragas

Novos problemas de pragas Novos problemas de pragas Pragas da parte aérea José Ednilson Miranda Embrapa Algodão Núcleo do Cerrado Sistema de Produção Novos problemas de pragas Cochonilha do algodoeiro Phenacoccus solenopsis Fotos:

Leia mais

Rondonópolis: Londrina: Brasília: Ponta Grossa: Cruz Alta: P. guildinii: 48% E. heros: 41% N. viridula: 6%

Rondonópolis: Londrina: Brasília: Ponta Grossa: Cruz Alta: P. guildinii: 48% E. heros: 41% N. viridula: 6% Percevejos e a qualidade da semente de soja - série sementes 3 Balsas: E. heros Boa Vista: E. heros P. guildinii N. viridula Barreiras: E. heros Uberaba: E. heros Campo Novo do Parecis: E. heros T. perditor

Leia mais

ManeJo de Insetos na soja Intacta RR2 PRo SEMEANDO O FUTURO

ManeJo de Insetos na soja Intacta RR2 PRo SEMEANDO O FUTURO ManeJo de Insetos na soja Intacta RR2 PRo A cultura da soja está exposta, durante gemmatalis (lagarta todo o seu ciclo, ao ataque de diferentes Pseudoplusia includens espécies de insetos. Esses insetos

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR

CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR 1 DELAI, Lucas da Silva; 1 ALVES Victor Michelon; 1 GREJIANIN, Gustavo; 1 PIRANHA, Michelle Marques

Leia mais

ENTOMOFAUNA ASSOCIADA Á SOJA RESISTENTE AO HERBICIDA GLIFOSATO (RR ) EM CONVIVÊNCIA COM PLANTAS DANINHAS NO PERIODO REPRODUTIVO DA CULTURA 1

ENTOMOFAUNA ASSOCIADA Á SOJA RESISTENTE AO HERBICIDA GLIFOSATO (RR ) EM CONVIVÊNCIA COM PLANTAS DANINHAS NO PERIODO REPRODUTIVO DA CULTURA 1 ENTOMOFAUNA ASSOCIADA Á SOJA RESISTENTE AO HERBICIDA GLIFOSATO (RR ) EM CONVIVÊNCIA COM PLANTAS DANINHAS NO PERIODO REPRODUTIVO DA CULTURA 1 CECHIN, Joanei 2 ; PICCININI, Fernando 2, BABINOT, Andrisa 2,

Leia mais

ATRATIVIDADE DE CULTIVARES DE FEIJÃO-CAUPI PARA ALIMENTAÇÃO DE MOSCA-BRANCA

ATRATIVIDADE DE CULTIVARES DE FEIJÃO-CAUPI PARA ALIMENTAÇÃO DE MOSCA-BRANCA Área: Fitossanidade ATRATIVIDADE DE CULTIVARES DE FEIJÃO-CAUPI PARA ALIMENTAÇÃO DE MOSCA-BRANCA Márcia Patrícia Paula Nascimento 1 ; Laysa Luna de Moura Carvalho 2 ; Paulo Henrique Soares da Silva 3. 1

Leia mais

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Luan Cruvinel Miranda (1) ; Mateus Murilo Rosa (1) ; Ricardo Monteiro Corrêa (2) (1) Estudante de Agronomia. Instituto Federal

Leia mais

Suscetibilidade da soja a percevejos na fase anterior ao desenvolvimento das vagens

Suscetibilidade da soja a percevejos na fase anterior ao desenvolvimento das vagens Suscetibilidade da soja a percevejos 1067 Suscetibilidade da soja a percevejos na fase anterior ao desenvolvimento das vagens Beatriz Spalding Corrêa-Ferreira (1) (1) Embrapa Soja, Caixa Postal 231, CEP

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 CONTROLE BIOLÓGICO DE PRAGAS DA CANA- DE AÇÚCAR NA PRÁTICA Resumo Bruno Pereira Santos 1 ; Profa. Dra. Ana Maria Guidelli Thuler 2 1, 2 Universidade de Uberaba bruno pereira santos 1, bpereiira955@gmail.com

Leia mais

LEVANTAMENTO DE PRAGAS E INIMIGOS NATURAIS OCORRENTES EM LAVOURA DE ARROZ NO MUNICÍPIO DE CACHOEIRINHA, RIO GRANDE DO SUL

LEVANTAMENTO DE PRAGAS E INIMIGOS NATURAIS OCORRENTES EM LAVOURA DE ARROZ NO MUNICÍPIO DE CACHOEIRINHA, RIO GRANDE DO SUL LEVANTAMENTO DE PRAGAS E INIMIGOS NATURAIS OCORRENTES EM LAVOURA DE ARROZ NO MUNICÍPIO DE CACHOEIRINHA, RIO GRANDE DO SUL Rita de Cássia de Melo Machado 1 Flávio Roberto Mello Garcia 2 RESUMO O arroz (Oryza

Leia mais

EFICIÊNCIA DO INSETICIDA ACTARA MIX 110 + 220 CE (THIAMETHOXAM + CIPERMETRINA) NO CONTROLE DE PERCEVEJOS-PRAGAS DA SOJA

EFICIÊNCIA DO INSETICIDA ACTARA MIX 110 + 220 CE (THIAMETHOXAM + CIPERMETRINA) NO CONTROLE DE PERCEVEJOS-PRAGAS DA SOJA 239 EFICIÊNCIA DO INSETICIDA ACTARA MIX 110 + 220 CE (THIAMETHOXAM + CIPERMETRINA) NO CONTROLE DE PERCEVEJOS-PRAGAS DA SOJA Z.A. Ramiro, A. Batista Filho, E.R.R. Cintra Instituto Biológico, Centro Experimental

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS

DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS Vinicius Calefi Dias 1 ; Jefferson

Leia mais

MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO. MAURO BRAGA Pesquisador

MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO. MAURO BRAGA Pesquisador MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO MAURO BRAGA Pesquisador Sistemas agrícolas Insetos e ácaros na soja Insetos no milho Inseticidas: manejo melhor Sistemas agrícolas Sistemas agrícolas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DANOS DO PERCEVEJO MARROM Euschistus heros (F.) (HEMIPTERA: PENTATOMIDAE) EM SOJA WANESSA

Leia mais

VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG- campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro

VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG- campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro Potencial da Doru luteipes (Scudder, 1876) (Dermaptera: Forficulidae) no controle da Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae). Willian Sabino RODRIGUES¹; Gabriel de Castro JACQUES²;

Leia mais

Vinícius Soares Sturza 1 ; Cátia Camera 2 ; Carla Daniele Sausen 3 ; Sônia Thereza Bastos Dequech 4

Vinícius Soares Sturza 1 ; Cátia Camera 2 ; Carla Daniele Sausen 3 ; Sônia Thereza Bastos Dequech 4 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 DANOS, POSTURAS E ÍNDICE DE PARASITISMO DE Spodoptera frugiperda (J.E. SMITH) (LEP.: NOCTUIDAE), RELACIONADOS AOS ESTÁDIOS

Leia mais

Controle Biológico. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br. Postura no coleto. Posturas nas folhas

Controle Biológico. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br. Postura no coleto. Posturas nas folhas Controle Biológico Postura no coleto Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br Posturas nas folhas Proteção Ambiental: Controle Biológico Agrotóxicos Produtividade x Saúde do Trabalhador Rural Fonte:

Leia mais

DINÂMICA DAS INFESTAÇÕES E ESTRATÉGIAS NO CONTROLE DE PRAGAS MAURO T B SILVA

DINÂMICA DAS INFESTAÇÕES E ESTRATÉGIAS NO CONTROLE DE PRAGAS MAURO T B SILVA DINÂMICA DAS INFESTAÇÕES E ESTRATÉGIAS NO CONTROLE DE PRAGAS MAURO T B SILVA O AMBIENTE AGRÍCOLA Fatores climáticos Plantas hospedeiras Pragas Práticas culturais MUDANÇA NAS PRÁTICAS CULTURAIS 1977 1987

Leia mais

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA

REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA - ISSN 1678-3867 PUBLICAÇÃO CI ENTÍFICA DA FACULDADE DE AGRONOMIA E ENGENHARIA FLORESTAL DE GARÇA/FAEF ANO V, NÚMERO, 09, JUNHO DE 2006. PERIODICIDADE: SEMESTRAL

Leia mais

08/04/2013 PRAGAS DO FEIJOEIRO. Broca do caule (Elasmopalpus legnosellus) Lagarta rosca (Agrotis ipsilon)

08/04/2013 PRAGAS DO FEIJOEIRO. Broca do caule (Elasmopalpus legnosellus) Lagarta rosca (Agrotis ipsilon) Pragas que atacam as plântulas PRAGAS DO FEIJOEIRO Pragas que atacam as folhas Lagarta enroladeira (Omiodes indicata) Pragas que atacam as vargens Lagarta elasmo (ataca também a soja, algodão, milho, arroz,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN 1677-0293 PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2004 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Uso de pseudorrepetição no estudo do controle biológico de percevejos em lavouras de soja orgânica.

Uso de pseudorrepetição no estudo do controle biológico de percevejos em lavouras de soja orgânica. Uso de pseudorrepetição no estudo do controle biológico de percevejos em lavouras de soja orgânica. SANTOS, J. A. dos¹; OLIVEIRA, M.C.N. de², CORRÊA-FERREIRA,B.S 3., PERES, W.A.A 4. ¹Universidade Estadual

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas

Manejo Integrado de Pragas Universidade Federal de Viçosa Departamento de Biologia Animal BAN 160 Entomologia Geral Manejo Integrado de Pragas Prof. Eliseu José G. Pereira eliseu.pereira@ufv.br O que é? Exemplos Organismo Praga

Leia mais

Biodiversidade como bioindicadora da qualidade do solo no Paraná

Biodiversidade como bioindicadora da qualidade do solo no Paraná Biodiversidade como bioindicadora da qualidade do solo no Paraná George G. Brown Lenita J. Oliveira Vanesca Korasaki Antônio A. dos Santos Macroprograma 2: Competitividade e Sustentabilidade Número do

Leia mais

OUTROS BESOUROS Sternechus subsignatus e outras

OUTROS BESOUROS Sternechus subsignatus e outras OUTROS BESOUROS Sternechus subsignatus e outras Outras espécies de besouros causam problemas à soja no Brasil. São de ocorrência regional ou secundárias e por causarem prejuízos à cultura devem ser conhecidos.

Leia mais

Docente do Curso de Agronomia da Universidade Estadual de Goiás, Rua S7, s/n, Setor Sul, Palmeiras de Goiás GO. E-mail.: nilton.cezar@ueg.br.

Docente do Curso de Agronomia da Universidade Estadual de Goiás, Rua S7, s/n, Setor Sul, Palmeiras de Goiás GO. E-mail.: nilton.cezar@ueg.br. Avaliação de Pragas em uma Cultura de Milho para Produção de Sementes. BELLIZZI, N. C. 1, WINDER, A. R. S. 2, PEREIRA JUNIOR, R. D. 2 e BARROS, H. A. V. 2. 1 Docente do Curso de Agronomia da Universidade

Leia mais

ECOLOGIA, COMPORTAMENTO E BIONOMIA

ECOLOGIA, COMPORTAMENTO E BIONOMIA Junho, 000 An. Soc. Entomol. Brasil 9() 69 ECOLOGIA, COMPORTAMENTO E BIONOMIA Uso de Graus-dia para a Previsão de Ocorrência de Ninfas e Adultos de Piezodorus guildinii (West.) (Heteroptera: Pentatomidae)

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA PPGA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA PPGA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA PPGA DANOS DE PERCEVEJOS PENTATOMÍDEOS (HETEROPTERA: PENTATOMIDAE) NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO NA REGIÃO CENTRO-SUL

Leia mais

A ARBORIZAÇÃO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

A ARBORIZAÇÃO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA A ARBORIZAÇÃO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Diogo Luis Kurihara Universidade de Brasília - Departamento de Engenharia Florestal José Imaña-Encinas Universidade de Brasília - Departamento de Engenharia

Leia mais

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5.1 Controle de Pragas PRINCIPAIS PRAGAS -Lagarta elasmo -Vaquinhas - Mosca branca -Ácaro branco -Carunchos LAGARTA ELASMO Feijão da seca aumento da população

Leia mais

ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL EM CULTIVO DE MILHO

ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL EM CULTIVO DE MILHO ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL

Leia mais

O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP) EM SOJA E O COMPROMISSO COM O MEIO AMBIENTE

O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP) EM SOJA E O COMPROMISSO COM O MEIO AMBIENTE O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP) EM SOJA E O COMPROMISSO COM O MEIO AMBIENTE A. R. Panizzi Entomologista, Ph.D., Embrapa Soja, Caixa Postal 231, Londrina, PR 861-97, email: panizzi@cnpso.embrapa.br Resumo

Leia mais

Recursos Genéticos brasileiros. Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa

Recursos Genéticos brasileiros. Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa Recursos Genéticos brasileiros Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa Acesso aos recursos genéticos (antes da CDB ECO - RIO 1992) recursos

Leia mais

Caramuru Alimentos Ltda, Rod. BR 060 Km 388 s/n Zona Rural, C.E.P: 75.901.970 - Rio Verde/GO e-mail: zeronaldo@caramuru.com

Caramuru Alimentos Ltda, Rod. BR 060 Km 388 s/n Zona Rural, C.E.P: 75.901.970 - Rio Verde/GO e-mail: zeronaldo@caramuru.com Teores de óleo e proteína em grãos de soja, com diferentes manejos de percevejo, da colheita ao armazenamento, utilizando a espectroscopia no infravermelho próximo (NIR) 59 Marcelo Alvares de Oliveira

Leia mais

Instrução Normativa CTNBio nº 6, de 28.02.97

Instrução Normativa CTNBio nº 6, de 28.02.97 Instrução Normativa CTNBio nº 6, de 28.02.97 Dispõe sobre as normas de classificação dos experimentos com vegetais geneticamente modificados quanto aos níveis de risco e de contenção. A COMISSÃO TÉCNICA

Leia mais

CONTROLE DE Sitophilus oryzae EM ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE CENTEIO COM SUBPRODUTOS DO PROCESSAMENTO DO XISTO, NO PARANÁ, BRASIL.

CONTROLE DE Sitophilus oryzae EM ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE CENTEIO COM SUBPRODUTOS DO PROCESSAMENTO DO XISTO, NO PARANÁ, BRASIL. CONTROLE DE Sitophilus oryzae EM ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE CENTEIO COM SUBPRODUTOS DO PROCESSAMENTO DO XISTO, NO PARANÁ, BRASIL. PAIXÃO, M.F. Instituto Agronômico do Paraná - IAPAR, mferpaixao@hotmail.com;

Leia mais

Figura 1: Bosque de Casal do Rei, alguns meses após o incêndio que ocorreu no Verão de 2005.

Figura 1: Bosque de Casal do Rei, alguns meses após o incêndio que ocorreu no Verão de 2005. Estudo da vegetação 1. Introdução A intensa actividade humana desenvolvida na região Centro ao longo dos últimos milénios conduziu ao desaparecimento gradual de extensas áreas de floresta autóctone, que

Leia mais

Controle Microbiano de Fernanda Goes Mendes Marina Chamon Abreu Seminário de Microbiologia do Solo 2014/1 O controle de na agricultura é um fator limitante e resulta no aumento do custo de produção; O

Leia mais

Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim.

Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim. Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim. WINDER, A. R. S. da. 1, COUTO, L. P. P. 1, SILVA A. R. da. 2, BELLIZZI, N. C. 1 BARBOSA. E. S 1. 1 Docente e acadêmicos do Curso de Agronomia da Universidade

Leia mais

COMPORTAMENTO DE GENÓTIPOS DE FEIJOEIRO AO ATAQUE DE Bemisia tabaci (Genn.) BIÓTIPO B (HEMIPTERA: ALEYRODIDAE)

COMPORTAMENTO DE GENÓTIPOS DE FEIJOEIRO AO ATAQUE DE Bemisia tabaci (Genn.) BIÓTIPO B (HEMIPTERA: ALEYRODIDAE) COMPORTAMENTO DE GENÓTIPOS DE FEIJOEIRO AO ATAQUE DE Bemisia tabaci (Genn.) BIÓTIPO B (HEMIPTERA: ALEYRODIDAE) B.C. Martins 1 ; F.S. Rocha 1,4 ; L.A. Ferreira 1,4 ; J.C.M.R. Silva 1,4 ; R.R. Guimarães

Leia mais

Definido o contexto: monitoramento pós-liberação comercial de plantas geneticamente modificadas. Paulo Augusto Vianna Barroso

Definido o contexto: monitoramento pós-liberação comercial de plantas geneticamente modificadas. Paulo Augusto Vianna Barroso Definido o contexto: monitoramento pós-liberação comercial de plantas geneticamente modificadas Paulo Augusto Vianna Barroso Experimentação com OGM Regulada pela Lei de Biossegurança (11.105/2005) Experimentação

Leia mais

O COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E UMIDADE DO AR NA ÁREA URBANA DE IPORÁ-GO. Valdir Specian¹, Elis Dener Lima Alves²

O COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E UMIDADE DO AR NA ÁREA URBANA DE IPORÁ-GO. Valdir Specian¹, Elis Dener Lima Alves² O COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E UMIDADE DO AR NA ÁREA URBANA DE IPORÁ-GO. Valdir Specian¹, Elis Dener Lima Alves² ¹Professor do Curso de Geografia da UnU Iporá. - UEG ² Bolsista PBIC/UEG, Acadêmico do

Leia mais

FIGURA 2. Modelo do efeito da injúria provocada por insetos sobre a produção.

FIGURA 2. Modelo do efeito da injúria provocada por insetos sobre a produção. 1 COEITOS BÁSICOS DO MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS O Manejo Integrado de Pragas (MIP) é uma filosofia de controle de pragas que procura preservar e incrementar os fatores de mortalidade natural, através do

Leia mais

FENOLOGIA REPRODUTIVA DE SCHINUS TEREBINTHIFOLIUS RADDI EM ÁREA DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL

FENOLOGIA REPRODUTIVA DE SCHINUS TEREBINTHIFOLIUS RADDI EM ÁREA DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL FENOLOGIA REPRODUTIVA DE SCHINUS TEREBINTHIFOLIUS RADDI EM ÁREA DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL Azevedo, Cláudia P.M.F.; Ferreira, Paulo C.; Pasin, Liliana A.A.P. UNIVAP/Ciências Biológicas, claumariotto@hotmail.com

Leia mais

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Página 1014 MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Raul Porfirio de Almeida 1 ; Aderdilânia Iane Barbosa de Azevedo 2 ; 1Embrapa Algodão, C.P. 174, 58.428-095, Campina

Leia mais

Estudo de sobrevivência de insetos pragas através da distribuição de Weibull: uma abordagem bayesiana

Estudo de sobrevivência de insetos pragas através da distribuição de Weibull: uma abordagem bayesiana Estudo de sobrevivência de insetos pragas através da distribuição de Weibull: uma abordagem bayesiana Leandro Alves Pereira - FAMAT, UFU Rogerio de Melo Costa Pinto - FAMAT, UFU 2 Resumo: Os insetos-pragas

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO MOSAICO DOURADO DO TOMATEIRO

CARACTERIZAÇÃO DO MOSAICO DOURADO DO TOMATEIRO CARACTERIZAÇÃO DO MOSAICO DOURADO DO TOMATEIRO Iul Brinner Expedito de SOUSA 1 ; Antonio Augusto Rocha ATHAYDE 2 ; Vanessa ANDALÓ 2 ; Gabriel Avelar LAGE 1 ; Guilherme Ebelem Guimarães Moreira MALUF 1

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica UFRGS ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica 1. (Ufrgs 2014) Considere as seguintes afirmações sobre conceitos utilizados em ecologia. I. Nicho ecológico é a posição biológica ou funcional que um ecossistema

Leia mais

Ações para o monitoramento e controle de Thaumastocoris peregrinus no Brasil

Ações para o monitoramento e controle de Thaumastocoris peregrinus no Brasil Ações para o monitoramento e controle de Thaumastocoris peregrinus no Brasil Leonardo R. Barbosa Laboratório de Entomologia Florestal Embrapa Florestas SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PRAGAS QUERENTERNARIAS

Leia mais

Mas que negócio é esse de resistência de insetos?

Mas que negócio é esse de resistência de insetos? O milho Bt é obtido por meio da transformação genética de plantas de milho com genes da bactéria Bacillus thuringiensis, os quais promovem a expressão de proteínas com ação inseticida. Um trabalho que

Leia mais

Danilo Scacalossi Pedrazzoli Diretor Industrial Koppert Biological Systems

Danilo Scacalossi Pedrazzoli Diretor Industrial Koppert Biological Systems Danilo Scacalossi Pedrazzoli Diretor Industrial Koppert Biological Systems ABCBio (Associação Brasileira das empresas de Controle Biológico) foi fundada em 2007, com a missão de congregar as empresas de

Leia mais

VANTAGENS ECOLÓGICAS E ECONÔMICAS DE REFLORESTAMENTOS EM PROPRIEDADES RURAIS NO SUL DO BRASIL RESUMO

VANTAGENS ECOLÓGICAS E ECONÔMICAS DE REFLORESTAMENTOS EM PROPRIEDADES RURAIS NO SUL DO BRASIL RESUMO VANTAGENS ECOLÓGICAS E ECONÔMICAS DE REFLORESTAMENTOS EM PROPRIEDADES RURAIS NO SUL DO BRASIL RESUMO Honorino Roque Rodigheri * Este estudo tem o objetivo de comparar os indicadores ecológicos (uso de

Leia mais

Helicoverpa armigera. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br

Helicoverpa armigera. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br Helicoverpa armigera Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br Controle Biológico com ênfase a Trichogramma Postura no coleto Posturas nas folhas Trichogramma Manejo Integrado de Pragas com ênfase

Leia mais

Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos

Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos DEDETIZAÇÃO Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos TRATAMENTO DOMISSANITARIO: MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS Carlos Massaru Watanabe Engenheiro Agrônomo Pragas Interesse Agrícola Interesse

Leia mais

Abundância de pragas e inimigos naturais em soja na região de Gurupi, Brasil

Abundância de pragas e inimigos naturais em soja na região de Gurupi, Brasil Manejo Integrado de Plagas y Agroecología (Costa Rica) No. 69 p.50-57, 2003 Abundância de pragas e inimigos naturais em soja na região de Gurupi, Brasil Julcemar Didonet 1 Renato De Almeida Sarmento 2

Leia mais

Utilização de jato de água e ar no controle de cochonilhas farinhentas em videira

Utilização de jato de água e ar no controle de cochonilhas farinhentas em videira 243 Utilização de jato de água e ar no controle de cochonilhas farinhentas em videira Utilização de jato de água e ar no controle de cochonilhas farinhentas em videira Use of water and air to control mealybugs

Leia mais

EFEITO DO ATAQUE DE Dichelops melacanthus (HEMIPTERA: PENTATOMIDAE) EM HÍBRIDOS CONVENCIONAIS E TRANSGÊNICOS DE MILHO

EFEITO DO ATAQUE DE Dichelops melacanthus (HEMIPTERA: PENTATOMIDAE) EM HÍBRIDOS CONVENCIONAIS E TRANSGÊNICOS DE MILHO EFEITO DO ATAQUE DE Dichelops melacanthus (HEMIPTERA: PENTATOMIDAE) EM HÍBRIDOS CONVENCIONAIS E TRANSGÊNICOS DE MILHO Jonas Henrique Gatti 1a, Jacob Crosariol Netto 2c, Tamiris Marion de Souza 3c, Melina

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE TAMBOARA - PR, PERÍODO DE 2012 A 2014

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE TAMBOARA - PR, PERÍODO DE 2012 A 2014 DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE TAMBOARA - PR, PERÍODO DE 2012 A 2014 50 Ariana Castilhos dos Santos Toss de Sousa Acadêmica - Geografia - UNESPAR/Paranavaí ariana_marcos@hotmail.com

Leia mais

POPULAçÃO DE PLANTAS DE SOJA NO SISTEMA DE SEMEADURA DIRETA PARA O CENTRO-SUL DO ESTADO DO PARANÁ

POPULAçÃO DE PLANTAS DE SOJA NO SISTEMA DE SEMEADURA DIRETA PARA O CENTRO-SUL DO ESTADO DO PARANÁ /,-----------. (c;) EM.PRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECuARIA EMBRAPA ~ Vinculada ao M'nisté,io da Ag,iculMa ~., CENTRO NACIONAL DE PESQUISA DE SOJA - CNPSo Rodovia Carlos João Slrass (Londrina/Warta)

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Marcelo C. Picanço Prof. de Entomologia Universidade Federal de Viçosa Telefone: (31)38994009 E-mail: picanco@ufv.br Situação do Controle de Pragas de Grandes

Leia mais

Processo para solicitação de registro de nova cultivar no Brasil

Processo para solicitação de registro de nova cultivar no Brasil Processo para solicitação de registro de nova cultivar no Brasil Chrystiano Pinto de RESESNDE 1 ; Marco Antônio Pereira LOPES 2 ; Everton Geraldo de MORAIS 3 ; Luciano Donizete GONÇALVES 4 1 Aluno do curso

Leia mais

USO DE REDE SOCIAL NA ASSISTÊNCIA TÉCNICA RURAL

USO DE REDE SOCIAL NA ASSISTÊNCIA TÉCNICA RURAL USO DE REDE SOCIAL NA ASSISTÊNCIA TÉCNICA RURAL Londrina, Outubro de 2.015. Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural - Paraná Agente de ATER - PAULO ROBERTO MRTVI INSCRIÇÃO DADOS DA

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ESTUDO DOS COMPONENTES LENHOSOS NA COBERTURA VEGETAL DA ENCOSTA DA FACULDADE MACHADO SOBRINHO, JUIZ DE FORA, MINAS GERAIS, BRASIL

PROJETO DE PESQUISA ESTUDO DOS COMPONENTES LENHOSOS NA COBERTURA VEGETAL DA ENCOSTA DA FACULDADE MACHADO SOBRINHO, JUIZ DE FORA, MINAS GERAIS, BRASIL PROJETO DE PESQUISA Professor Flávio José Soares Júnior Biólogo graduado pela Universidade Federal de Juiz de Fora; Mestre em Biologia Vegetal pela Universidade Federal de Viçosa; Doutorando em Botânica

Leia mais

ADOÇÃO DE TECNOLOGIA NA AGRICULTURA O CASO DO MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP) soniamilagres@agro.ufg.br

ADOÇÃO DE TECNOLOGIA NA AGRICULTURA O CASO DO MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP) soniamilagres@agro.ufg.br ADOÇÃO DE TECNOLOGIA NA AGRICULTURA O CASO DO MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP) soniamilagres@agro.ufg.br Apresentação Oral-Ciência, Pesquisa e Transferência de Tecnologia SÔNIA MILAGRES TEIXEIRA 1 ; ALEXANDRE

Leia mais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais O desenvolvimento das ações em diferentes projetos poderão identificar

Leia mais

da Embrapa no campo da pesquisa e transferência de tecnologias alternativas ao uso de agrotóxicos

da Embrapa no campo da pesquisa e transferência de tecnologias alternativas ao uso de agrotóxicos Atuação da Embrapa no campo da pesquisa e transferência de tecnologias alternativas ao uso de agrotóxicos Rose Monnerat Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia Núcleo de Controle Biológico Autores Dra.

Leia mais

ANÁLISE DA TOLERÂNCIA DE GENÓTIPOS DE FEIJÃO-CAUPI AO CARUNCHO

ANÁLISE DA TOLERÂNCIA DE GENÓTIPOS DE FEIJÃO-CAUPI AO CARUNCHO Área: Fitossanidade. ANÁLISE DA TOLERÂNCIA DE GENÓTIPOS DE FEIJÃO-CAUPI AO CARUNCHO Leite, N. G. A. 1 ; Oliveira, G. R. L. 2 ; Ramos, C. S. A. 3 ; Oliveira, L. G. 4 ; Santos, V. F. 4 ; Souza, M. C. M.

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014 ANO III / Nº 80 PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014 ALERTA PARA O CONTROLE DO BICUDO DO ALGODOEIRO A presença do bicudo foi relatada e identificada

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 6 a 0 de Agosto de 0 Qualidade de Sementes Híbridas de Milho Processadas em Separador por Cor Cibele Aparecida Teixeira da Silva, João Almir

Leia mais

221 - PÊSSEGOS CV. GRANADA PRODUZIDOS SOB AMBIENTE PROTEGIDO EM SISTEMA DE CONVERSÃO DA PRODUÇÃO CONVENCIONAL PARA A ORGÂNICA

221 - PÊSSEGOS CV. GRANADA PRODUZIDOS SOB AMBIENTE PROTEGIDO EM SISTEMA DE CONVERSÃO DA PRODUÇÃO CONVENCIONAL PARA A ORGÂNICA Manejo de Agroecosistemas Sustentaveis Monferrer RESUMO 221 - PÊSSEGOS CV. GRANADA PRODUZIDOS SOB AMBIENTE PROTEGIDO EM SISTEMA DE CONVERSÃO DA PRODUÇÃO CONVENCIONAL PARA A ORGÂNICA Enilton Fick Coutinho

Leia mais

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Feijão. Nome Cultura do Feijão Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 7 10/16/aaaa 11:19 Culturas A Cultura do Nome Cultura do Produto Informação Tecnológica Data Maio -2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do feijão José Salvador

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO

PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO Valdecir Batista Alves (1), Gessí Ceccon (2), Júlio Cesar Salton (3), Antonio Luiz Neto Neto (4), Leonardo

Leia mais

Evolução dos casos de resistência ao glifosato no Paraná

Evolução dos casos de resistência ao glifosato no Paraná Evolução dos casos de resistência ao glifosato no Paraná Capim-marmelada e leiteiro são exemplos de grandes problemas que aconteceram nas lavouras de soja no início dos anos 80. Nesta mesma década, foram

Leia mais

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (6 ANO)

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (6 ANO) 1- Leia o texto a seguir e responda: EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (6 ANO) Além de diminuir a poluição ambiental, o tratamento do lixo pode ter retorno econômico e social. a) Cite duas formas de se obterem produtos

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão

Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão ISSN 1678-9644 Dezembro, 2004 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa de Arroz e Feijão Ministério

Leia mais

REDUÇAO POPULACIONAL DO BICUDO DO ALGODEIRO (ANTHONOMUS GRANDIS) AO ADOTAR O PLANO ESTRATÉGICO DE CONTROLE

REDUÇAO POPULACIONAL DO BICUDO DO ALGODEIRO (ANTHONOMUS GRANDIS) AO ADOTAR O PLANO ESTRATÉGICO DE CONTROLE Página 256 REDUÇAO POPULACIONAL DO BICUDO DO ALGODEIRO (ANTHONOMUS GRANDIS) AO ADOTAR O PLANO ESTRATÉGICO DE CONTROLE Adriano Moraes Rezende¹ (Fundação Goiás /adrianomoares@fundacaogo.com.br), José Ednilson

Leia mais

Clipping de notícias. Recife, 12 de agosto de 2015.

Clipping de notícias. Recife, 12 de agosto de 2015. Clipping de notícias Recife, 12 de agosto de 2015. Recife, 12 de agosto de 2015. Recife, 12 de agosto de 2015. Recife, 11 de agosto de 2015. Recife, 12 de agosto de 2015. 12/08/2015 USO INDISCRIMINADO

Leia mais

LODO DE ESGOTO: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL

LODO DE ESGOTO: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL LODO DE ESGOTO: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL LODO DE ESGOTO: UTILIZAÇÃO SUSTENTÁVEL O esgoto que sai das residências é coletado nas redes de saneamento e destinado à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) para

Leia mais

Desempenho Recente e Perspectivas para a Agricultura

Desempenho Recente e Perspectivas para a Agricultura Desempenho Recente e Perspectivas para a Agricultura A safra de grãos do país totalizou 133,8 milhões de toneladas em 2009, de acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de dezembro,

Leia mais

ECOLOGIA GERAL ECOLOGIA DE POPULAÇÕES (DINÂMICA POPULACIONAL E DISPERSÃO)

ECOLOGIA GERAL ECOLOGIA DE POPULAÇÕES (DINÂMICA POPULACIONAL E DISPERSÃO) Aula de hoje: ECOLOGIA GERAL ECOLOGIA DE POPULAÇÕES (DINÂMICA POPULACIONAL E DISPERSÃO) Aula 07 Antes de iniciarmos os estudos sobre populações e seus componentes precisamos conhecer e conceituar as estruturas

Leia mais

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE.

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE. INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE. Cláudia De Mori 1 ; Gilberto Omar Tomm 1 ; Paulo Ernani Peres Ferreira 1 ; Vladirene MacedoVieira

Leia mais

ALVES 1,1, Paulo Roberto Rodrigues BATISTA 1,2, Jacinto de Luna SOUZA 1,3, Mileny dos Santos

ALVES 1,1, Paulo Roberto Rodrigues BATISTA 1,2, Jacinto de Luna SOUZA 1,3, Mileny dos Santos DIFUSÃO DA TECNOLOGIA DE CONTROLE BIOLÓGICO DE INSETOS - PRAGAS COMO INSTRUMENTO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ESCOLAS PÚBLICAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II NO MUNICÍPIO DE AREIA - PB ALVES 1,1, Paulo Roberto Rodrigues

Leia mais

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E RESPOSTA DE MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM Brachiaria ruziziensis À CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E 2012) Carlos Hissao Kurihara, Bruno Patrício Tsujigushi (2), João Vitor de Souza

Leia mais

Localização. O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Localização. O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Localização Peru Chile Bolívia Paraguai Uruguai Argentina Passo Fundo, RS O Centro Nacional de Pesquisa de Trigo está localizado em Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Embrapa Trigo Rodovia

Leia mais

Propriedades da população. Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho (UESPI)

Propriedades da população. Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho (UESPI) Propriedades da população Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho (UESPI) Índices de densidade Densidade populacional é o tamanho de uma população em relação a uma unidade de espaço definida. Densidade

Leia mais

Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo

Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo UNIPAC Curso de Agronomia Manejo Fitossanitário na Cana-de-açúcar Insetos-Pragas GRANDES CULTURAS I - Cultura da Cana-de-açúcar Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo Introdução Os danos causados

Leia mais

COMPORTAMENTO GERMINATIVO DE DIFERENTES CULTIVARES DE GIRASSOL SUBMETIDAS NO REGIME DE SEQUEIRO

COMPORTAMENTO GERMINATIVO DE DIFERENTES CULTIVARES DE GIRASSOL SUBMETIDAS NO REGIME DE SEQUEIRO COMPORTAMENTO GERMINATIVO DE DIFERENTES CULTIVARES DE GIRASSOL SUBMETIDAS NO REGIME DE SEQUEIRO Autor 1 Renata Fernandes de Matos Autor 2 Edilza Maria Felipe Vásquez Autor 3 Leonardo Lenin Marquez de Brito

Leia mais

253 ISSN Dezembro, 2008 Passo Fundo, RS

253 ISSN Dezembro, 2008 Passo Fundo, RS Imagem: Paulo Pereira 253 ISSN 1517-4964 Dezembro, 2008 Passo Fundo, RS Aspectos populacionais de percevejos fitófagos ocorrendo na cultura da soja (Hemiptera: Pentatomidae) em duas áreas do norte do Rio

Leia mais