ISEL. Serviços Integrados. irs04.lrcd.local. Integração de Redes e Serviços. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ISEL. Serviços Integrados. irs04.lrcd.local. Integração de Redes e Serviços. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa."

Transcrição

1 ISEL Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Serviços Integrados irs04.lrcd.local Integração de Redes e Serviços Realizado por: Daniel Costa Nº Nuno Pereira Nº Ricardo Rodrigues Nº 22574

2 Índice 1 Introdução Objectivos Conceitos Teóricos DNS Domain Name Server IMAP Internet Message Access Protocol SMTP Simple Mail Transfer Protocol FTP File Transfer Protocol Configuração dos Serviços Inicialização dos Serviços Disponibilizados DNS Forwarder Cliente Samba Dovecot Postfix Pure-FTPd Testes aos Serviços Implementados Anexo

3 Índice de Figuras Figura 1 Diagrama de Rede Relativo a IRS Figura 2 Comando nslookup...14 Figura 3 Configuração Outlook...15 Figura 4 Request & Response IMAP Figura 5 Request & Response SMTP...16 Figura 6 Configuração FTP de WinSCP Figura 7 Ligação FTP estabelecida Figura 8 Ligação FTP por Telnet Índice de Tabelas Tabela 1 Correspondências DNS

4 Acrónimos DNS IMAP SMTP FTP BIND POP3 DHCP SMB Domain Name Server Instant Message Access Protocol Simple Mail Transfer Protocol File Transfer Protocol Berkeley Internet Name Domain Post Office Protocol Dynamic Host Configuration Protocol Server Message Block - 3 -

5 1 Introdução Num cenário actual onde cada vez mais as empresas apostam num conjunto de serviços internos como por exemplo, WebServer, WebMail, Sistema de Partilha de Ficheiros, Administração de Base de Dados, Autenticação Radius, etc. Este trabalho tem como objectivo a integração de um conjunto de serviços que vão ser configurados sobre a distribuição Gentoo. Neste documento estão descritos apenas os serviços de Domain Name Server (DNS), Internet Message Access Protocol (IMAP), Simple Mail Transfer Protocol (SMTP) e File Transfer Protocol (FTP). 2 Objectivos Considerando o cenário descrito na Figura 1, pretende-se integrar vários serviços, bem como aceder a serviços disponibilizados em outros servidores (Tabela 1). Figura 1 Diagrama de Rede Relativo a IRS04. Em análise os serviços a disponibilizar pelo servidor irs04.lrcd.local ( ) são: DNS Forwarder: Reencaminhamento de todos os pedidos internos de resolução de nomes para o servidor que disponibiliza o serviço de DNS primário ns.lrcd.local ( ). Servidor de IMAP imap.lrcd.local ( ) e SMTP smtp.lrcd.local ( ): caixa de correio com quotas e utilizadores virtuais, autenticados via MySQL. Servidor FTP ftp.lrcd.local ( ): conta com quotas e utilizadores virtuais autenticados via MySQL

6 Além de disponibilizar os serviços descritos, deve ser possível aceder aos seguintes serviços: Cliente SAMBA: Armazenamento remoto, utilizado para correio electrónico e transferência de ficheiros. As correspondências DNS de todos os serviços disponibilizados pelos quatro servidores implementados estão descritos na seguinte tabela: zone host data NULL srv.lrcd.local. lrcd.local irs lrcd.local ns lrcd.local bd lrcd.local radius lrcd.local ldap lrcd.local irs lrcd.local relay-in lrcd.local dhcp lrcd.local webmail lrcd.local irs lrcd.local dnsfw lrcd.local relay-out lrcd.local web lrcd.local nas lrcd.local irs lrcd.local dnsfw lrcd.local imap lrcd.local smtp lrcd.local ftp relay-out lrcd.local moodle irs03 Tabela 1 Correspondências DNS

7 3 Conceitos Teóricos 3.1 DNS Domain Name Server O protocolo de DNS é um sistema de gestão de nomes hierárquico e distribuído que funciona segundo duas definições: Examinar e actualizar a sua base de dados. Resolver nomes de servidores em endereços de rede. Neste caso particular o serviço de DNS foi implementado em Berkeley Internet Name Domain (BIND). 3.2 IMAP Internet Message Access Protocol O protocolo de IMAP é um protocolo de gestão de correio electrónico superior em recursos ao POP3. O mais interessante é que as mensagens ficam armazenadas no servidor e o utilizador pode ter acesso às suas pastas e mensagens em qualquer computador, tanto por webmail como por cliente de correio electrónico (como o Outlook). Outra vantagem deste protocolo é a partilha de caixas entre membros de um grupo de trabalho, sendo também possível efectuar pesquisas por mensagens directamente no servidor. Como desvantagem tem o facto de o número de mensagens possíveis de armazenar dependerem da quota atribuída para a caixa de correio. Para a implementação deste protocolo foi utilizado o servidor Dovecot. A escolha deste servidor de IMAP recaiu pelas seguintes razões: é rápido, fácil de implementar, não tem requisitos especiais de administração e usa pouca memória; entre os servidores IMAP é o que apresenta maior performance e continua a dar suporte aos formatos mbox 1 e Maildir 2 (método escolhido porque é muito mais eficiente que o método mbox); a autenticação do Dovecot é extremamente flexível e suporta diversas formas e mecanismos de autenticação, dos quais se destaca autenticação através de uma base de dados MySQL; é facilmente extensível, através de plugins; pode-se adicionar novos comandos; dar suporte a novos formatos de mailbox, etc. 1 mbox é o método mais utilizado na entrega de mensagens, e consiste num ficheiro onde são armazenadas todas as mensagens, lidas ou não lidas. O estado da mensagem pode ser identificado através de flags colocadas no campo Status no cabeçalho da mensagem. 2 Maildir este método de entrega consiste na utilização de 3 subdirectorias (new, cur e tmp) onde cada mensagem corresponde a um ficheiro. Este método é mais eficiente do que o mbox

8 3.3 SMTP Simple Mail Transfer Protocol O protocolo de SMTP é o protocolo padrão para envio de através da Internet. É um protocolo relativamente simples, baseado em texto simples, onde um ou vários destinatários de uma mensagem são especificados e usualmente validados, sendo depois a mensagem transferida. Para a implementação deste protocolo foi utilizado o servidor Postfix pelas seguintes razões: é rápido, seguro, de fácil administração, elevada eficiência e apresenta uma configuração bastante flexível; a autenticação do Postfix é muito flexível podendo ser feita de várias formas de entre as quais, através de base de dados MySQL; suporta os formatos maildir e mailbox, bem com dá suporte a domínios virtuais; apresenta diversos comandos que tornam o controlo e a monitorização do serviço mais fácil, comandos tais como: postfix, postconf e postmap. em relação aos servidores existentes Exim, qmail, Sendmail e Postfix - é o que se encontra melhor documentado, com exemplos claros e o suporte mantém-se activo, ao contrário do qmail. 3.4 FTP File Transfer Protocol Através do protocolo de FTP é possível realizar transferências de ficheiros entre máquinas diferentes, bem como aceder a ficheiros guardados remotamente ou em ambientes virtuais. Para a implementação deste protocolo foi utilizado o servidor Pure-FTPd pelas seguintes razões: Devido à sua simplicidade, ou seja, basta instalar o seu package, correr o comando pureftpd & e tem-se o servidor a correr, podendo este começar a aceitar ligações de clientes. Não há necessidade de uma revisão extensa e complexa do ficheiro de configuração, minimizando possíveis erros que poderiam comprometer a segurança e robustez do serviço. No Pure-FTPd pode-se activar as funcionalidades necessárias através de simples comandos de linha. Permite limitar o número de utilizadores simultâneos, limitar a sua largura de banda para evitar a monopolização da ligação de Internet, proteger ficheiros de sistema (chroot), ter upload/download rácios e moderar os uploads. Permite evitar que o armazenamento em causa fique cheio, definindo um limite máximo a partir do qual novos uploads não serão aceites. Os downloads podem ser restritos ou não permitidos se a carga do sistema estiver alta. Todas as contas são chrooted por omissão, e pode-se facilmente definir um grupo de contas sem serem chrooted. Cada utilizador pode ficar individualmente restrito à sua home directory ou não

9 A informação dos utilizadores pode ser centralizada em bases de dados MySQL. As queries são completamente personalizáveis e os pedidos podem ser criados com usernames, endereços remotos, IP s e portos locais ou remotos, etc. A cada utilizador pode-se facilmente atribuir uma quota individual, rácio e largura de banda. Este servidor suporta quota virtual, ou seja, as contas podem ter quotas individuais mesmo quando partilham o mesmo user id (uid). As home directories podem ser criadas on-demand. Esta funcionalidade é particularmente útil quando, por exemplo, se utiliza MySQL como base de informação das contas, onde ao inserir uma linha na base de dados, a conta fica pronta sem necessidade de criar a directoria para o novo utilizador pois esta será automaticamente criada quando o utilizador utilizar o serviço pela primeira vez. O Pure-FTPd pode actuar como um servidor de FTP privado, não permitindo ligações anónimas. Após uma simples mudança na configuração torna-se facilmente num servidor apenas de ligações anónimas. 4 Configuração dos Serviços 4.1 Inicialização dos Serviços Disponibilizados Após a instalação do Gentoo, é necessário instalar os diversos pacotes que constituem os servidores mencionados nos capítulos anteriores. Através do comando emerge é possível instalar os seguintes servidores: BIND, Dovecot, Postfix e Pure-Ftpd Considerando inicialmente um ficheiro de arranque local.start com path: /etc/conf.d/local.start, é possível iniciar os serviços disponibilizados para este cenário. Contudo alguns destes serviços podem ser carregados em runlevel default (os serviços iniciam quando a máquina arranca). Assim será apenas necessário reter no ficheiro de arranque o acesso ao servidor de Samba disponibilizado no endereço nas.lrcd.local ( ) No seguinte ficheiro /etc/conf.d/local.start é colocado o mountpoint para o servidor samba. #init Debora smbmount //nas.lrcd.local/users /home/users o username=users,password=src300 Alguns dos processos que não constam neste ficheiro de arranque foram incluídos directamente no boot da interface (runlevel default) através do comando rc-update a <service> <runlevel>. Serviços tais como: sshd (path: /etc/init.d/); hostname (path:/etc/conf.d/hostname): named (path:/etc/init.d/named); dovecot (path:/etc/init.d/dovecot); postfix (path:/etc/init.d/); pure-ftpd (path:/etc/init.d/pure-ftpd); - 8 -

10 No ficheiro /etc/conf.d/hostname, apenas é colocado o hostname da máquina. # /etc/conf.d/hostname # Set to the hostname of this machine HOSTNAME="irs04.lrcd.local" Durante o arranque dos serviços a disponibilizar pelo servidor é necessário configurar a porta Ethernet de saída, eth1, indicando a pool de endereços destinada aos serviços, bem como o endereço do servidor default de DHCP a incluir na tabela de routing do servidor. Esta configuração é realizada através do ficheiro de configuração net com path: etc/conf.d/net. (Este ficheiro é chamado pelo ficheiro de iniciação de placa de rede eth1). config_eth1=( " {16..20}" ) # Pool de endereços routes_eth1=("default via ")# DHCP Default Server dhcp_eth1=("nodns nontp nonis")# DHCP Configuration 4.2 DNS Forwarder Considerando o cenário apresentado, além de obter-se o endereço por DHCP, serviço disponibilizado em dhcp.lrcd.local ( ), será necessário reencaminhar todos os pedidos internos de DNS realizados ao servidor implementado em ns.lrcd.local ( ). No ficheiro de configuração /etc/bind/named.conf será necessário colocar a seguinte configuração: options { directory "/var/bind"; forwarders { ; ; ; }; forward only; #}; pid-file "/var/run/named/named.pid"; zone "lrcd.local" in { type forward; forward only; forwarders { ; }; }; Pedidos locais (lrcd.local) faz ao servidor dnsfw2.lrcd.local ( ), enquanto pedidos externos o reencaminhamento é realizado através do router do ISEL. Pedidos locais a endereços locais, são reencaminhados para o servidor ns.lrcd.local, funcionando o serviço de DNS Forwarder. De referir que existe a necessidade de indicar um caminho relativo a um ficheiro (pid-file: named.pid) onde o servidor possa escrever a identificação do processo, neste caso o processo named (dnsfw2). 4.3 Cliente Samba Como anteriormente referido o acesso a este serviço é realizado ao iniciar o ficheiro local.start

11 O comando smbmount é utilizado para mapear um local de rede virtual utilizando o serviço Server Message Block (SMB) que faz parte das funcionalidades do Samba. O SMB é um protocolo que permite partilhar ficheiros, impressoras, entre outros. O sistema de ficheiros disponibilizado pelo serviço é do tipo: /home/users/<user>/..., onde existe permissões para criar, alterar e apagar ficheiros existentes. 4.4 Dovecot Para configurar este servidor utilizaram-se dois ficheiros dovecot.conf e dovecot-mysql : /etc/dovecot/dovecot.conf ## Dovecot configuration file base_dir = /var/run/dovecot/ # Protocols we want to be serving IMAP and IMAPS(IMAP + SSL) protocols = imap imaps # Kill all IMAP processes when Dovecot master process shuts down shutdown_clients = yes disable_plaintext_auth = no # Logging # Log file to use for error messages log_path = /var/log/dovecot.log # Log file to use for info and debug messages info_log_path = /var/log/dovecot-info.log log_timestamp = "%b %d %H:%M:%S " #without SSL ssl_disable = yes # Mailbox locations and namespaces # Mail location mail_location = maildir:/home/users/%u/.maildir # IMAP specific settings protocol imap { # list of plugins to load. mail_plugins = quota imap_quota #mail_plugin_dir = /usr/lib/dovecot/imap } # Authentication processes auth_verbose = yes auth_debug = yes auth_debug_passwords = yes auth default { passdb sql { args = /etc/dovecot/dovecot-mysql.conf }

12 userdb sql { args = /etc/dovecot/dovecot-mysql.conf } } # Plugin settings plugin { # Quota plugin. Multiple backends are supported: # maildir: Maildir++ quota quota = maildir } Neste ficheiro inicial de configuração do servidor Dovecot é necessário referir a necessidade de especificar a localização da caixa de correio bem como o respectivo path com referência ao utilizador (maildir: /home/users/%u/.maildir) autenticado através do MySQL, como se indica no ficheiro de configuração seguinte. /etc/dovecot/dovecot-mysql # Data Base Authentication # Database driver: mysql, pgsql, sqlite driver = mysql default_pass_scheme = PLAIN # Database connection string. This is driver-specific setting. #mysql: connect = host=bd.lrcd.local dbname=irsdb user=irs04 password=irs04pass # Query to retrieve the password. password_query = SELECT clear AS password FROM users WHERE username = '%u' # Query to retrieve the user user_query = SELECT uid, gid FROM users WHERE username = '%u' Como referido, os utilizadores do serviço de IMAP implementado através do servidor Dovecot terão de se autenticar via MySQL numa base de dados, irsdb (ver Anexo), disponibilizada no serviço bd.lrcd.local. Neste ficheiro de configuração está presente a ligação ao serviço e os respectivos pedidos à base de dados. 4.5 Postfix Para configurar o servidor Postfix utilizaram-se os seguintes ficheiros: /etc/postfix/main.cf /etc/postfix/main.cf /etc/postfix/master.cf /etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_gid.cf /etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_limit_maps.cf /etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_maps.cf /etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_uid.cf queue_directory = /var/spool/postfix/ myhostname = irs04.lrcd.local mydomain = lrcd.local inet_interfaces = all mydestination = $myhostname, localhost.$mydomain, $mydomain mynetworks = /27, /8 local_transport = virtual local_recipient_maps = $virtual_mailbox_maps

13 mail_owner = postfix local_destination_concurrency_limit = 2 default_destination_concurrency_limit = 10 virtual_mailbox_maps = mysql:/etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_maps.cf virtual_mailbox_base = / virtual_gid_maps = mysql:/etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_gid.cf virtual_uid_maps = mysql:/etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_uid.cf virtual_mailbox_limit_maps = mysql:/etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_limit_maps.cf virtual_mailbox_limit_inbox = no virtual_mailbox_limit_override = yes virtual_maildir_extended = yes virtual_create_maildirsize = yes virtual_maildir_limit_message = Mailbox full. virtual_mailbox_limit = message_size_limit = /etc/postfix/master.cf # # Postfix master process configuration file. For details on the format # of the file, see the master(5) manual page (command: "man 5 master"). # # ========================================================================== # service type private unpriv chroot wakeup maxproc command + args # (yes) (yes) (yes) (never) (100) # ========================================================================== smtp inet n - n - - smtpd -v /etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_gid.cf user password dbname hosts query = irs04 = irs04pass = irsdb = bd.lrcd.local = SELECT gid FROM users WHERE username='%s' /etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_limit_maps.cf user = irs04 password = irs04pass hosts = bd.lrcd.local dbname = irsdb query = SELECT quota FROM users WHERE username='%s' /etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_maps.cf user password hosts dbname query = irs04 = irs04pass = bd.lrcd.local = irsdb = SELECT maildir FROM users WHERE username='%s' /etc/postfix/mysql_virtual_mailbox_uid.cf user password dbname hosts query = irs04 = irs04pass = irsdb = bd.lrcd.local = SELECT uid FROM users WHERE username='%s' 4.6 Pure-FTPd

14 Para configurar este servidor utilizaram-se os ficheiros seguintes. /etc/conf.d/pure-ftpd Ficheiro de configuração global. ## This variable must be uncommented in order for the server to start ## IS_CONFIGURED="yes" #Activa o servidor SERVER="-S ftp.lrcd.local,21" #[Endereço,Porto] onde o servidor corre ## Number of simultaneous connections in total, and per IP ## MAX_CONN="-c 30" #Número total de ligações que o servidor aceita MAX_CONN_IP="-C 10" #Número de ligações que o servidor aceita por IP ## Start daemonized in background ## DAEMON="-B" #Para inicializar o servidor como serviço ## Don't allow uploads if the partition is more full then this var ## DISK_FULL="-k 90%" #Quota de disco partilhada por todas as contas ## Authentication mechanisms (others are 'pam',...) ## AUTH="-l mysql:/etc/pureftpd-mysql.conf" #Configuração para autenticação MySQL ## Misc. Others ## MISC_OTHER="-A -E -j -R -Z " /etc/pureftpd-mysql.conf Ficheiro de configuração para autenticação MySQL # Optional : MySQL server name or IP. Don't define this for unix sockets. MYSQLServer bd.lrcd.local #Endereço do servidor # Optional : MySQL port. Don't define this if a local unix socket is used. MYSQLPort 3306 #Porto do servidor # Mandatory : user to bind the server as. MYSQLUser irs04 #Utilizador do servidor # Mandatory : user password. You must have a password. MYSQLPassword irs04pass #Password do utilizador # Mandatory : database to open. MYSQLDatabase irsdb #Base de dados das contas # Mandatory : how passwords are stored # Valid values are : "cleartext", "crypt", "md5" and "password" # ("password" = MySQL password() function) # You can also use "any" to try "crypt", "md5" *and* "password" MYSQLCrypt cleartext #Cifra utilizada nas passwords # Query to execute in order to fetch the password MYSQLGetPW SELECT clear FROM users WHERE username="\l" #Validar Password # Query to execute in order to fetch the system user name or uid MYSQLGetUID SELECT uid FROM users WHERE username="\l" #Validar UID # Query to execute in order to fetch the system user group or gid MYSQLGetGID SELECT gid FROM users WHERE username="\l" #Validar GID # Query to execute in order to fetch the home directory MYSQLGetDir SELECT ftpdir FROM users WHERE username="\l" #Definir a home directory. # Optional : query to get the maximal disk usage (virtual quotas)

15 # The number should be in Megabytes. # Pure-FTPd must have been compiled with virtual quotas support. MySQLGetQTASZ SELECT ftpquota FROM users WHERE username="\l" #Definir a quota De referir que a quota das contas é definida pela informação introduzida na base de dados, podendo cada utilizador ter uma quota diferente. 5 Testes aos Serviços Implementados Neste capítulo apresentam-se alguns testes efectuados comprovando o funcionamento dos serviços implementados. O primeiro teste realizado consiste em testar o encaminhamento dos pedidos de resolução de nomes ou seja dnsfw2.lrcd.local: Figura 2 Comando nslookup. Através da linha de comandos do Windows e do comando nslookup é possível verificar os encaminhamentos dos vários pedidos. Pedidos locais, neste caso resolução de nome bd.lrcd.local, encaminhados ao serviço dnsfw2.lrcd.local, posteriormente identificados por ns.lrcd.local. Pedidos externos como identificados pelos serviços externos do ISEL. Os testes ao protocolo IMAP e SMTP foram realizados utilizando o Wireshark. Contudo para o envio e recepção de mensagens foi configurado o Outlook oferecendo uma interface gráfica user friendly:

16 Figura 3 Configuração Outlook. Figura 4 Request & Response IMAP

17 Figura 5 Request & Response SMTP. Os testes ao protocolo FTP podem ser realizados utilizando a aplicação WinSCP, onde basta indicar o endereço do host e o porto de ligação e respectivo user e password. Com autenticação à base de dados irsdb é possível estabelecer uma ligação por FTP e obter acesso aos ficheiros da directoria local do utilizador. Figura 6 Configuração FTP de WinSCP

18 Figura 7 Ligação FTP estabelecida. Também é possível estabelecer uma ligação FTP utilizando o terminal Telnet. Figura 8 Ligação FTP por Telnet

19 6 Anexo Base de Dados irsdb id username clear name uid gid homedir maildir quota ftpdir ftpquota postfix stimpy spass stimpyx /home/users/ /home/users/stimpy/.maildir/ /home/users/ftp/stimpy 35 y 2 ren rpass renx /home/users/ /home/users/ren/.maildir/ /home/users/ftp/ren 50 y 3 lumpy lpass lumpyx /home/users/ /home/users/lumpy/.maildir/ /home/users/ftp/lumpy 50 y 4 giggles gpass gigglesx /home/users/ /home/users/giggles/.maildir/ /home/users/ftp/gigles 50 y

Configuração de servidores SMTP e POP3

Configuração de servidores SMTP e POP3 Configuração de servidores SMTP e POP3 Disciplina: Serviços de Rede Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração Postfix O servidor SMTP usado na

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS PARA INTERNET ADMSI ENVIO DE E-MAILS - POSTFIX

ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS PARA INTERNET ADMSI ENVIO DE E-MAILS - POSTFIX ADMSI ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS PARA INTERNET ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS PARA INTERNET ADMSI ENVIO DE E-MAILS - POSTFIX ESCOLA SENAI SUIÇO BRASILEIRA ENVIO DE E-MAILS - POSTFIX OBJETIVOS: Ao final dessa

Leia mais

NBT - é o protocolo que faz o mapeamento entre nomes (de computadores ) e IP s.

NBT - é o protocolo que faz o mapeamento entre nomes (de computadores ) e IP s. Capítulo 9 Serviços de ficheiros em rede Microsoft (SMB) Introdução Em 1984 a Microsoft fez uma API (Application Programming Interface) para que as suas aplicações pudessem partilhar dados numa rede. Esta

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES O QUE É PROTOCOLO? Na comunicação de dados e na interligação em rede, protocolo é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas. Sem protocolos, uma rede

Leia mais

4 Serviços de Aplicação

4 Serviços de Aplicação 4 Serviços de Aplicação A existência de um suporte de comunicação permite a interligação de diversos dispositivos e também a disponibilização de diversas aplicações que adicionam funcionalidades ao sistema.

Leia mais

Capítulo 9. SMB (Server Message Block) Serviços de ficheiros em rede Microsoft. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1

Capítulo 9. SMB (Server Message Block) Serviços de ficheiros em rede Microsoft. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1 Capítulo 9 Serviços de ficheiros em rede Microsoft SMB (Server Message Block) Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1 Introdução Em 1984 a Microsoft fez uma API (Application Programming Interface)

Leia mais

Algumas informações sobre a rede informática do ISA

Algumas informações sobre a rede informática do ISA Algumas informações sobre a rede informática do ISA Fernanda Valente Graça Abrantes A grande maioria dos computadores do Instituto Superior de Agronomia estão ligados entre si constituindo uma Intranet,

Leia mais

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Já estudado... Motivação Breve História Conceitos Básicos Tipos de Redes Componentes

Leia mais

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP SMTP "Protocolo de transferência de correio simples (ou em inglês Simple Mail Transfer Protocol ) é o protocolo padrão para envio de e- mails através da

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PROTOCOLOS DA INTERNET FAMÍLIA TCP/IP INTRODUÇÃO É muito comum confundir o TCP/IP como um único protocolo, uma vez que, TCP e IP são dois protocolos distintos, ao mesmo tempo que, também os mais importantes

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

Servidor de Correio Eletrônico Postfix

Servidor de Correio Eletrônico Postfix Servidor de Correio Eletrônico Postfix IFSC UNIDADE DE SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE DE TELECOMUNICAÇÕES! Prof. Tomás Grimm Protocolos de correio Protocolos de correio SMTP (Simple Mail Transfer Protocol)

Leia mais

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com HYPERTEXT TRANSFER PROTOCOL 1 HTTP Uma página WWW é composta de objetos e endereçado por uma

Leia mais

Relató rió LikeWise, FTP e DHCP. Instalação e Configuração de Servidores de Rede

Relató rió LikeWise, FTP e DHCP. Instalação e Configuração de Servidores de Rede Relató rió LikeWise, FTP e DHCP INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Instalação e Configuração de Servidores de Rede Trabalho realizado por: Tiago Conceição Nº 11903 Índice

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Universidade Federal do Rio Grande do Norte Redes de Computadores - Camada de Aplicação Curso de Engenharia de Software Prof. Marcos Cesar Madruga/Thiago P. da Silva Material basedado em [Kurose&Ross 2009]

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Administração de Sistemas 2008/2009 (Trabalho de Administração de Sistemas) Docente: Armando Ventura

Administração de Sistemas 2008/2009 (Trabalho de Administração de Sistemas) Docente: Armando Ventura Administração de Sistemas 2008/2009 (Trabalho de Administração de Sistemas) Docente: Armando Ventura Introdução Pretende-se com este trabalho que os alunos criem alguma autonomia na implementação de alguns

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR DE REDE

MANUAL DO UTILIZADOR DE REDE MANUAL DO UTILIZADOR DE REDE Guardar o registo de impressão na rede Versão 0 POR Definições de notas Ao longo do Manual do utilizador, é utilizado o seguinte ícone: Notas sobre como enfrentar situações

Leia mais

TCP/IP. Luís Moreira 2014/2015 Módulo 8 - IMEI

TCP/IP. Luís Moreira 2014/2015 Módulo 8 - IMEI TCP/IP Luís Moreira 2014/2015 Módulo 8 - IMEI Protocolo TCP/IP Em 1974, Vinton Cerf e Bob Kahn definiram o TCP (Transmission Control Protocol); Largamente usado hoje em dia, nomeadamente na INTERNET. Conjunto

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VIII Serviços de Redes Duração: 20 tempos Conteúdos (1) 2 Caraterizar, instalar

Leia mais

Samba como PDC de um domínio Windows

Samba como PDC de um domínio Windows Relatório do Trabalho Prático nº 3 Samba como PDC de um domínio Windows Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Data de entrega: 22.11.2006 Índice Índice...

Leia mais

Compartilhamento de arquivos e diretórios

Compartilhamento de arquivos e diretórios Compartilhamento de arquivos e diretórios O compartilhamento de arquivos e diretórios foi uma das aplicações que motivou o desenvolvimento inicial da rede de computadores. 19 E xistem dois protocolos de

Leia mais

Redes - Internet. Sumário 26-09-2008. Aula 3,4 e 5 9º C 2008 09 24. } Estrutura baseada em camadas. } Endereços IP. } DNS -Domain Name System

Redes - Internet. Sumário 26-09-2008. Aula 3,4 e 5 9º C 2008 09 24. } Estrutura baseada em camadas. } Endereços IP. } DNS -Domain Name System Redes - Internet 9º C 2008 09 24 Sumário } Estrutura baseada em camadas } Endereços IP } DNS -Domain Name System } Serviços, os Servidores e os Clientes } Informação Distribuída } Principais Serviços da

Leia mais

CONFIGURAR O OUTLOOK 2003

CONFIGURAR O OUTLOOK 2003 Manual de configuração do acesso ao E-Mail via Outlook 2003. OBJECTIVO: Mostrar como aceder via POP3s ao e-mail do SAPO; Explicar quais os dados relevantes para configurar um cliente de e-mail Microsoft

Leia mais

Equipa de Informática. E-mail

Equipa de Informática. E-mail Equipa de Informática E-mail Conteúdo - Serviço de Email Página a. E-mail ESEL (utilizador@esel.pt) i. Outlook. Computadores da ESEL.... Computadores fora da ESEL..6. Enviar um E-mail pesquisando um contacto

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 16 Índice 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE...3 1.1 O protocolo FTP... 3 1.2 Telnet... 4 1.3 SMTP... 4 1.4 SNMP... 5 2 1. SISTEMA OPERACIONAL DE REDE O sistema

Leia mais

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br A partir de 28/07/2004 (quarta-feira), ás 17:30 hs estaremos trocando nossos servidores de correio para ambos os domínios ic.uff.br

Leia mais

Instalação de um Cliente Linux em um domínio de rede Microsoft Windows NT4

Instalação de um Cliente Linux em um domínio de rede Microsoft Windows NT4 Instalação de um Cliente Linux em um domínio de rede Microsoft Windows NT4 Projeto Libertas-BR http://www.libertasbr.org.br 8 de setembro de 2005 1 Introdução Esta documentação orienta a integração de

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Nível de Aplicação Responsável por interafir com os níveis inferiores de uma arquitetura de protocolos de forma a disponibilizar

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Correio Electrónico. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Correio Electrónico. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Correio Electrónico Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Arquitectura Diferentes cenários possíveis

Leia mais

FIGURA 3.1 Transporte de dados através da tecnologia MIMO

FIGURA 3.1 Transporte de dados através da tecnologia MIMO COMUNICAÇÃO SEM FIOS 43 65 Mbps e os 600 Mbps, posicionando-se assim como a solução wireless para distribuição de conteúdos multimédia. Através do sistema MIMO (Multiple Input, Multiple Output), a área

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Camada de Aplicação A camada de Aplicação é a que fornece os serviços Reais para os usuários: E-mail, Acesso a Internet, troca de arquivos, etc. Portas

Leia mais

Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose)

Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose) Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose) 1. Qual a diferença entre um Programa de computador e um Processo dentro do computador? R. Processo é um programa que está sendo executado em uma máquina/host,

Leia mais

Engenharia Informática

Engenharia Informática Engenharia Informática Administração de Sistemas 3º ano Pós Laboral Docente: Armando Ventura Discentes: 4383 Nuno Varela 4412 Paula Gracinda 2009/2010 A realização deste trabalho foi precedida da instalação

Leia mais

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Servidor de E-mails e Protocolo SMTP Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Definições Servidor de Mensagens Um servidor de

Leia mais

Servidor de Emails Completo em Linux

Servidor de Emails Completo em Linux Servidor de Emails Completo em Linux MTA Selor 1.1 (SMTP) via MySQL Dovecot 2.2.12 (POP3/IMAP) via MySQL RoundCube (Webmail) Recursos Anti-SPAM (SPF, RBL, etc) Quota de envio de emails Distribuição usada:

Leia mais

Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho

Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho Obs: Não há necessidade de entregar a lista Questões do livro base (Kurose) Questões Problemas

Leia mais

O Serviço de e-mail IPL/ISEL

O Serviço de e-mail IPL/ISEL O Serviço de e-mail IPL/ISEL Nuno Cruz Pedro Ribeiro Vítor Almeida Introdução Para o suporte do serviço de e-mail do IPL/ISEL é usado um pacote diverso de programas dos quais se salientam o qmail, vchkpw/vpopmail,

Leia mais

GIL LIAL JOSÉ JÚNIOR

GIL LIAL JOSÉ JÚNIOR GENTOO DNS SERVER / BIND ROUTING / QUAGGA PPTP SERVER / POPTOP Partition Filesystem Size Description /dev/hda1 ext2 32M Boot partition /dev/hda2 (swap) 512M Swap partition /dev/hda3 ext3 Rest of the disk

Leia mais

Camada de Aplicação. DNS Domain Name System. Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz

Camada de Aplicação. DNS Domain Name System. Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz Camada de Aplicação Redes de Computadores Prof. Leandro C. Pykosz Camada de Aplicação A camada de aplicação fornece os serviços "reais" de rede para os usuários. Os níveis abaixo da aplicação fornecem

Leia mais

Arquivo smb.conf comentado

Arquivo smb.conf comentado Arquivo smb.conf comentado ######## Seção global #### Define configurações como nome do servidor, grupo de trabalho, e outras. #### Opções definidas aqui tem efeito em todos compartilhamentos, exceto quando

Leia mais

Apresentação de SISTEMAS OPERATIVOS

Apresentação de SISTEMAS OPERATIVOS Apresentação de SISTEMAS OPERATIVOS Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO V Configuração Avançada de Sistemas Operativos Servidores Duração: 42 tempos Conteúdos

Leia mais

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Redes de Computadores Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Endereços e nomes Quaisquer duas estações

Leia mais

Plataforma de correio eletrónico Microsoft Office 365

Plataforma de correio eletrónico Microsoft Office 365 1 Plataforma de correio eletrónico Microsoft Office 365 A plataforma Microsoft Office 365 disponibiliza a toda a comunidade académica um conjunto de recursos que permite suportar o trabalho colaborativo

Leia mais

PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO

PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO PROTOCOLOS DE COMUNICAÇÃO 3º ANO / 2º SEMESTRE 2014 INFORMÁTICA avumo@up.ac.mz Ambrósio Patricio Vumo Computer Networks & Distribution System Group Descrição do File Transfer Protocol - FTP FTP significa

Leia mais

Permite o acesso remoto a um computador;

Permite o acesso remoto a um computador; Telnet Permite o acesso remoto a um computador; Modelo: Cliente/Servidor; O cliente faz um login em um servidor que esteja conectado à rede (ou à Internet); O usuário manipula o servidor como se ele estivesse

Leia mais

Principais protocolos da Internet. Alexandre Gonçalves Xavier

Principais protocolos da Internet. Alexandre Gonçalves Xavier Principais protocolos da Internet Servidor x Serviço O que é um serviço em uma rede? Servidores Cliente x Servidor Rede Serviços Visualização de Páginas É um serviço baseado em hipertextos que permite

Leia mais

Instruções para aceder ao correio electrónico via web

Instruções para aceder ao correio electrónico via web Caro utilizador(a) Tendo por objectivo a melhoria constante das soluções disponibilizadas a toda a comunidade do Instituto Politécnico de Santarém, tanto ao nível de serviços de rede como sistema de informação.

Leia mais

Prática DNS. Edgard Jamhour

Prática DNS. Edgard Jamhour Prática DNS Edgard Jamhour Exercícios práticos sobre DNS. Esse roteiro de prática inclui apenas aspectos básicos de configuração desses serviços. Apenas esses aspectos básicos é que serão cobrados em relatório.

Leia mais

Relatório do Trabalho Prático nº 1. DNS e DHCP. Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva

Relatório do Trabalho Prático nº 1. DNS e DHCP. Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Relatório do Trabalho Prático nº 1 DNS e DHCP Documento elaborado pela equipa: Jorge Miguel Morgado Henriques Ricardo Nuno Mendão da Silva Data de entrega: 22.10.2006 Indíce Introdução... 2 Configuração

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº8

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº8 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº8 Configuração e utilização do FTP 2004/2005 1 Objectivo Configuração de um servidor

Leia mais

Transferência de arquivos (FTP)

Transferência de arquivos (FTP) Transferência de arquivos (FTP) Protocolo de transferência de arquivos (File Transfer Protocol) Descrito na RFC 959 Usa o TCP, a porta 21 (conexão de controle) e a porta 20 (conexão de dados) Em uma mesma

Leia mais

Tarefas práticas da disciplina

Tarefas práticas da disciplina Tarefas práticas da disciplina Objetivo: As atividades têm por objetivo consolidar o conhecimento de redes de computadores adquirido em aula, aplicando os conceitos teóricos com vistas a desenvolver no

Leia mais

Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações. Engº Pedro Ribeiro. Aluno nº 17230 José Camacho Aluno nº 32178 Floriano Silva

Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações. Engº Pedro Ribeiro. Aluno nº 17230 José Camacho Aluno nº 32178 Floriano Silva Departamento de Engª de Electrónica e das Telecomunicações Engº Pedro Ribeiro Aluno nº 17230 José Camacho Aluno nº 32178 Floriano Silva Sumário Instalação do sistema operativo Gentoo - Linux Configuração

Leia mais

Instalando servidor Apache

Instalando servidor Apache Instalando servidor Apache Apache é um software livre de código aberto que corre mais de 50% dos servidores web do mundo. Para instalar o apache, abra um terminal e digite o comando: 1- # yum install httpd

Leia mais

CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes. Módulo 11 Camada de Transporte TCP/IP Camada de Aplicação

CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes. Módulo 11 Camada de Transporte TCP/IP Camada de Aplicação CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 11 Camada de Transporte TCP/IP Camada de Aplicação Camada de Transporte TCP/IP 2 Introdução à Camada de Transporte As responsabilidades principais da camada de

Leia mais

Formador: Paulo Ramos IGRI13: Rui Bárcia Nº15. Windows 2008 Server. Módulo 16. Instalação e configuração

Formador: Paulo Ramos IGRI13: Rui Bárcia Nº15. Windows 2008 Server. Módulo 16. Instalação e configuração Formador: Paulo Ramos IGRI13: Rui Bárcia Nº15 Módulo 16 Windows 2008 Server Instalação e configuração Roles DNS Nº 001 Começamos por selecionar o Server Manager. Roles DNS Nº 002 Visualização da janela

Leia mais

Conteúdos. Correio Electrónico Protocolos POP3 e SMTP Endereços de correio electrónico Trabalho Prático

Conteúdos. Correio Electrónico Protocolos POP3 e SMTP Endereços de correio electrónico Trabalho Prático Conteúdos Correio Electrónico Protocolos POP3 e SMTP Endereços de correio electrónico Trabalho Prático O desejo de comunicar é a essência das redes. As pessoas sempre desejaram corresponder entre si através

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP Redes de Computadores Protocolos de comunicação: TCP, UDP Introdução ao TCP/IP Transmission Control Protocol/ Internet Protocol (TCP/IP) é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados para a troca

Leia mais

Virtual Hosting com PureFTPd e MySQL

Virtual Hosting com PureFTPd e MySQL Virtual Hosting com PureFTPd e MySQL Autoria de Felippe de Meirelles Motta 14/05/2007 Última Atualização 15/06/2007 FUG-BR / Grupo Brasileiro de Usuarios de FreeBSD Publico mais um bom artigo que atinge

Leia mais

Adriano Mauro Cansian

Adriano Mauro Cansian Postfix Configurações para start-up Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Tópicos em Sistemas de Computação Configuração básica Configuração básica para o /etc/posfix/main.cf Configurações básicas

Leia mais

Redes de Computadores LFG TI

Redes de Computadores LFG TI Redes de Computadores LFG TI Prof. Bruno Guilhen Camada de Aplicação Fundamentos Fundamentos Trata os detalhes específicos de cada tipo de aplicação. Mensagens trocadas por cada tipo de aplicação definem

Leia mais

INTERNET. TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores)

INTERNET. TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores) TCP/IP protocolo de comunicação sobre o qual se baseia a Internet. (conjunto de regras para a comunicação entre computadores) A cada computador integrado na rede é atribuído um número IP que o identifica

Leia mais

2Arquitetura cliente-servidor

2Arquitetura cliente-servidor Redes de computadores e a Internet Capítulo Camada de aplicação Nossos objetivos: Conceitual, aspectos de implementação de protocolos de aplicação de redes Paradigma cliente-servidor Paradigma peer-to-peer

Leia mais

Tecnologias de Redes Informáticas 2ª Avaliação de Frequência (D) 60 minutos * 18.1.2012

Tecnologias de Redes Informáticas 2ª Avaliação de Frequência (D) 60 minutos * 18.1.2012 1 1. Esta teste serve como avaliação de frequência. 2. Leia as perguntas com atenção antes de responder. 3. Escreva as suas respostas apenas na folha de respostas que é dada em separado. 4. Entregue apenas

Leia mais

Especificação do Sistema Operativo CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server

Especificação do Sistema Operativo CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server Especificação do Sistema Operativo CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server Versão: 1.06 Data: 2010-11-15 SO CAMES 1 ÍNDICE A Apresentação do CAMES - CAixa Mágica Enterprise Server - Sistema Operativo de

Leia mais

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 30 de novembro de 2010. Exercício 1: Considere:

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 30 de novembro de 2010. Exercício 1: Considere: TE090 - Prof. Pedroso 30 de novembro de 2010 1 Questões de múltipla escolha Exercício 1: Considere: I. O serviço de DNS constitui-se, em última instância, de um conjunto de banco de dados em arquitetura

Leia mais

Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede

Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede CAMADA DE APLICAÇÃO Professora: Juliana Cristina de Andrade E-mail: professora.julianacrstina@gmail.com Site: www.julianacristina.com

Leia mais

Introdução à Camada de Aplicação. Prof. Eduardo

Introdução à Camada de Aplicação. Prof. Eduardo Introdução à Camada de Aplicação RC Prof. Eduardo Introdução Você sabe que existem vários tipos de programas na Internet? - Talvez você já tenha notado que existem vários programas diferentes para cada

Leia mais

Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução

Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução Objectivos (1) Estudo dos protocolos: DHCP, ARP e DNS (2) Familiarização com os utilitários: ipconfig, ping, arp, nslookup e wireshark 1 Objectivo

Leia mais

Camada de Aplicação. Prof. Eduardo

Camada de Aplicação. Prof. Eduardo Camada de Aplicação RC Prof. Eduardo Introdução Você sabe que existem vários tipos de programas na Internet? - Talvez você já tenha notado que existem vários programas diferentes para cada um desses tipos.

Leia mais

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma 6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma empresa. Diferente do senso comum o planejamento não se limita

Leia mais

RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX

RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX RELATÓRIO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS APLICATIVOS BIND E POSTFIX EDFRANCIS PEREIRA MARQUES SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO V INTRODUÇÃO NESTE RELATÓRIO VEREMOS A IMPORTÂNCIA DE CONHECER CADA COMANDO EXECUTADO,

Leia mais

CONFIGURAÇÕES DE SERVIDORES DE CORREIO ELECTRÓNICO

CONFIGURAÇÕES DE SERVIDORES DE CORREIO ELECTRÓNICO CONFIGURAÇÕES DE SERVIDORES DE CORREIO ELECTRÓNICO Pedro Vale Pinheiro 1, Mário Bernardes 2 Centro de Informática da Universidade de Coimbra 3000 COIMBRA vapi@student.dei.uc.pt, mjb@ci.uc.pt Sumário Este

Leia mais

Caracterização dos servidores de email

Caracterização dos servidores de email Caracterização dos servidores de email Neste documento é feita a modulação de um servidor de email, com isto pretende-se descrever as principais funcionalidades e características que um servidor de email

Leia mais

Utilizando o SAMBA - Parte I

Utilizando o SAMBA - Parte I Utilizando o SAMBA - Parte I Por: Victor Zucarino ( 28/03/2001 ) Introdução Antes de começar vamos entender o que é o Samba. Em uma rede é necessário compartilhar dados, por isso temos que pensar em obter

Leia mais

Introdução. Caixa postal (mailbox) Componentes do sistema de correio eletrônico. Correio eletrônico (SMTP, POP e IMAP)

Introdução. Caixa postal (mailbox) Componentes do sistema de correio eletrônico. Correio eletrônico (SMTP, POP e IMAP) Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Rd Redes de Computadores td Correio eletrônico (, POP e IMAP) Aula 26 Correio eletrônico é uma das aplicações mais populares da Internet Originalmente

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers Postfix Na década de 70, as primeiras mensagens eram enviadas pela Arpanet, antecessora da atual Internet. A troca de mensagens era feita em sua maioria por estudantes, pesquisadores e profissionais dos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Prof. Evandro Cantú

REDES DE COMPUTADORES. Prof. Evandro Cantú REDES DE COMPUTADORES Prof. Evandro Cantú Prof. Evandro Cantú, evandro.cantu@ifpr.edu.br Slides adaptados de J. Kurose & K. Ross 2 Curso de Capacitação Intelbras Redes Computadores Maio 2007 Camada de

Leia mais

Por razões de segurança não guardamos as passwords (palavra-passe) dos acessos aos sites. Será necessário gerar uma nova password.

Por razões de segurança não guardamos as passwords (palavra-passe) dos acessos aos sites. Será necessário gerar uma nova password. 1 de 7 11-11-2010 09:17 Painel de Administração cpanel Instruções Iniciais Estamos muito gratos por ter escolhido alojar o seu site na IBERWEB. Em caso de dúvidas, por favor contacte de imediato o nosso

Leia mais

Sumário Instalando o Windows 2000 Server... 19

Sumário Instalando o Windows 2000 Server... 19 O autor... 11 Agradecimentos... 12 Apresentação... 13 Introdução... 13 Como funcionam as provas de certificação... 13 Como realizar uma prova de certificação... 13 Microsoft Certified Systems Engineer

Leia mais

Redes de Computadores 1

Redes de Computadores 1 Universidade Federal do Piauí UESPI Centro de Tecnologia e Urbanismo CTU Ciências da Computação Redes de Computadores 1 Prof. José BRINGEL Filho bringeluespi@gmail.com h?p://bringel.webnode.com/ Capitulo

Leia mais

Introdução resumida ao Active Directory (AD)

Introdução resumida ao Active Directory (AD) Introdução resumida ao Active Directory (AD) Nuno Alexandre Magalhães Pereira; Novembro de 2004. O Active Directory (AD) é, com toda a certeza, o componente mais importante do Windows 2000/2003 (W2K/2K3).

Leia mais

SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP. Professor Leonardo Larback

SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP. Professor Leonardo Larback SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP Professor Leonardo Larback Protocolo SMTP O SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) é utilizado no sistema de correio eletrônico da Internet. Utiliza o protocolo TCP na camada

Leia mais

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows Vista

TeamWork. Manual do Utilizador. Para Windows Vista TeamWork Manual do Utilizador Para Windows Vista V3.2_Vista Fevereiro 2008 ÍNDICE TeamWork Para que serve... 3 TeamWork Como instalar e configurar... 4 TeamWork Como utilizar... 4 Apoio para instalação

Leia mais

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o DNS É o serviço responsável por: Traduzir nomes em endereços IP (e vice-versa), de um determinado

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

Introdução resumida ao Active Directory (AD)

Introdução resumida ao Active Directory (AD) Introdução resumida ao Active Directory (AD) Nuno Alexandre Magalhães Pereira; Novembro de 2005. O Active Directory (AD) é, com toda a certeza, o componente mais importante do Windows 2000/2003 (W2K/2K3).

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Serviços de Rede Prof: Jéferson Mendonça de Limas Ementa Configuração de Serviços de Redes; Servidor Web; Servidor de Arquivos; Domínios; Servidor de Banco de Dados; SSH; SFTP;

Leia mais

Relatório SQUID e SAMBA. Instalação e Configuração de Servidores de Rede

Relatório SQUID e SAMBA. Instalação e Configuração de Servidores de Rede Relatório SQUID e SAMBA INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Instalação e Configuração de Servidores de Rede Trabalho realizado por: Tiago Conceição Nº 11903 Tiago Maques

Leia mais

Introdução. Caixa postal (mailbox) Componentes do sistema de correio eletrônico. Correio eletrônico (SMTP, POP e IMAP)

Introdução. Caixa postal (mailbox) Componentes do sistema de correio eletrônico. Correio eletrônico (SMTP, POP e IMAP) Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Rd Redes de Computadores td Correio eletrônico (, POP e IMAP) Aula 26 Correio eletrônico é uma das aplicações mais populares da Internet Originalmente

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Departamento de Informática Unidade Curricular Serviços de Acesso Remoto a Sistemas e Ficheiros Licenciatura em Tecnologias e Sistemas de Informação Cap. 3 - Sumário ü TELNET

Leia mais

Administração de Sistemas

Administração de Sistemas UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Informática Administração de Sistemas Licenciatura em: - Tecnologias e Sistemas de Informação 3. Serviços de Acesso Remoto a Sistemas e Ficheiros Docente:

Leia mais

Aula 3 Servidor DNS BIND

Aula 3 Servidor DNS BIND 1 Aula 3 Servidor DNS BIND Um servidor DNS é responsável em responder pelos domínios e direcionar tudo que é relacionado a ele, nele por exemplo pode se apontar onde fica www.dominio.com.br, vai apontar

Leia mais

Sistemas Operativos I

Sistemas Operativos I Componentes de um Sistema Operativo Maria João Viamonte / Luis Lino Ferreira Fevereiro de 2006 Sistema Operativo Um Sistema Operativo pode ser visto como um programa de grande complexidade, responsável

Leia mais

Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma

Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma Formando-Fernando Oliveira Formador- João Afonso Mediador-Cristina Goulão Curso Técnico de Informática e Gestão de Redes ufcd / 20 11/11/2013 Turma -SDR LINUX ADMINISTRAÇÃO DNS significa (sistema de nomes

Leia mais