Nome da Unidade de Atenção Básica: Tipo da Unidade: Número do CNES: Data da Visita: Emissor do Questionário: Número do Protocolo:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nome da Unidade de Atenção Básica: Tipo da Unidade: Número do CNES: Data da Visita: Emissor do Questionário: Número do Protocolo:"

Transcrição

1 ASPECTO DO FORMULÁRIO: ACESSIBILIDADE NA UNIDADE DE SAÚDE 1) SOBRE ACESSIBILIDADE NAS DEPENDÊNCIAS DA UNIDADE: a) A unidade tem acessibilidade em todos os ambientes? (i) Onde não há? b) Todas as entradas externas e portas internas são adaptadas para cadeira de rodas? (i) Onde não há? c) Cadeira de rodas está disponível para deslocamento do usuário? (i) Onde não há? Página 1 de 27

2 ASPECTO DO FORMULÁRIO: CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E AMBIÊNCIA 1) QUAL(IS) AMBIENTE(S) EXISTE(M) NA UNIDADE? a) Sanitário para os usuários b) Sanitário para pessoa com deficiência c) Banheiro para funcionários d) Vestiário para funcionários e) Sala de recepção e espera f) Sala de acolhimento multiprofissional g) Sala de vacina h) Consultórios (i) Quantos? (ii) Há um computador em cada consultório? Página 2 de 27

3 i) Consultório(s) com sanitário anexo? j) Consultório odontológico? k) Sala de inalação? l) Sala de procedimentos? m) Sala de curativo? n) Sala de esterilização/estocagem de material esterilizado? o) Sala de administração e gerência? p) Sala de atividades coletivas? q) Sala de agentes (ACS/ACE)? r) Almoxarifado? s) Copa? t) Depósito de material de limpeza (DML)? Página 3 de 27

4 u) Sala de armazenamento temporário de resíduos? v) Abrigo externo de resíduos sólidos? 2) SOBRE OS AMBIENTES DA FARMÁCIA: a) Existe área de dispensação de medicamentos? b) Existe sala de estocagem de medicamentos? c) Os medicamentos estão armazenados e acondicionados adequadamente (local limpo sem presença de mofos, fresco e arejado, as caixas estão em prateleiras afastadas da parede e do chão)? d) Existe computador na farmácia? 3) SOBRE AS CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E AMBIÊNCIA DA UNIDADE DE SAÚDE, OBSERVE SE: a) Os ambientes dispõem de boa ventilação ou climatização? b) Os ambientes são bem iluminados? c) Os pisos, paredes da unidade de saúde são de superfícies e laváveis? d) Os consultórios da unidade de saúde permitem privacidade ao usuário? Página 4 de 27

5 e) Os banheiros estão em boas condições de uso e de limpeza? f) A sala de espera está em boas condições de limpeza e possui lugares suficientes para os usuários aguardarem? Página 5 de 27

6 ASPECTO DO FORMULÁRIO: ENTREVISTA COM USUÁRIO 1) Sexo (Masculino / Feminino) 2) SOBRE O ACESSO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE: a) O (a) senhor (a) é beneficiário (a) do bolsa família? b) A sua família recebe o dinheiro do Programa Bolsa-Família atualmente? c) Algum profissional da equipe já falou com o (a) senhor (a) sobre o Programa Bolsa Família? d) A unidade de saúde funciona cinco dias na semana? e) A Unidade abre às 08h? f) A unidade fecha às 17h? g) A unidade funciona no horário de almoço? 3) SOBRE A MARCAÇÃO DE CONSULTAS: a) Quando o (a) senhor (a) consegue marcar consulta, normalmente, é para o mesmo dia? Página 6 de 27

7 b) Em caso de consulta agendada esta demora mais que 07 dias? c) O agente comunitário de saúde marca sua consulta? d) Há dias específicos para marcação de consulta? 4) ACOLHIMENTO À DEMANDA ESPONTÂNEA a) O (a) senhor (a) já precisou ir na unidade de saúde sem hora marcada? b) No momento em que o (a) senhor (a) foi recebido, sem hora marcada, foi realizado algo para resolver o seu problema? c) O (a) senhor (a) sabe se esta unidade atende urgência? d) O (a) senhor (a) conta com esta unidade para algum atendimento de urgência, caso necessite? 5) ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE a) Nas consultas, os profissionais da equipe fazem o exame físico em você, examinam o seu corpo, sua garganta, a sua barriga? b) Além da sua queixa os profissionais de saúde perguntam sobre outras questões da sua vida (exemplos: alimentação, lazer, exercício físico, problemas com álcool, drogas, violência)? 6) VÍNCULO, RESPONSABILIZAÇÃO E COORDENAÇÃO DO CUIDADO Página 7 de 27

8 a) O (a) senhor (a) acha que o tempo de consulta com o médico é suficiente? b) Quando o (a) senhor (a) precisa tirar dúvidas após as consultas, tem facilidade para falar com os profissionais que lhe atenderam? c) Quando o (a) senhor (a) interrompe o tratamento por algum motivo ou não vem à consulta nesta unidade de saúde, os profissionais procuram o (a) senhor (a) para saber o que aconteceu e retomar o atendimento? 7) COORDENAÇÃO DO CUIDADO a) Quando é necessário ser encaminhado(para outro(s) profissionais em outro(s) serviços, o (a) senhor (a) sabe como é marcada a consulta? (i) A consulta é marcada pela unidade de saúde e informada na hora? (ii) A consulta é marcada pela unidade de saúde e informada depois? (iii) A consulta é marcada pelo (a) senhor (a) na central de marcação de consultas especializadas? (iv) O (a) senhor (a) recebe uma ficha de encaminhamento/referência e procura o serviço indicado pelo profissional? (v) Recebe uma ficha de encaminhamento/referência e procura o serviço que desejar? b) O (a) senhor (a) encontra facilidade para saber dos resultados dos seus exames que chegam nesta unidade de saúde? 8) VISITA DOMICILIAR Página 8 de 27

9 a) O seu agente comunitário de saúde (ACS) visita o (a) senhor (a) na sua casa? b) Outros profissionais da equipe de saúde visitam a casa do (a) senhor (a)? 9) SAÚDE DA MULHER a) Após ser atendida, a senhora sai com a próxima consulta já marcada? b) A senhora faz o exame preventivo de câncer do colo do útero (exame Papanicolau) nesta unidade de saúde? c) A senhora sabe quanto tempo se espera para receber o resultado exame Papanicolau (preventivo de câncer do colo do útero), na maioria das vezes? 10) GRAVIDEZ E PRÉ-NATAL a) Em relação a sua última gravidez, a senhora fez pré-natal? b) O atendimento é ruim na unidade de saúde? c) Em relação à sua última gravidez, a senhora fez quantas consultas de pré-natal? d) Durante o pré-natal, a senhora fez exame de urina/hiv/aids/sífilis (VDRL)? e) Durante o pré-natal, a senhora fez 06 exames de ultrassom (ultrassonografia)? Página 9 de 27

10 f) Durante o pré-natal, a senhora fez exame para medir o açúcar no sangue (exame de glicose)? g) Durante o pré-natal, a senhora fez vacina contra tétano? h) Durante o pré-natal, o profissional receitou sulfato de ferro (comprimido para evitar anemia ácido fólico (vitamina B9) para a senhora tomar? i) Foi falado com a senhora qual a maternidade que seria feito o parto? j) A senhora teve algum problema ou urgência durante a gravidez? (ex.: sentiu-se mal, dor) k) Foi atendida nesta unidade? l) Durante o pré-natal já teve consulta com o médico? 11) INFORMAÇÕES SOBRE O PÓS-PARTO a) A senhora fez consulta de revisão de parto (consulta de puerpério)? b) A senhora fez a consulta de revisão do parto em que local? c) Foi perguntado sobre como a senhora estava se sentindo, se estava com algum problema de desânimo, tristeza, depressão? 12) ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA Página 10 de 27

11 a) Depois que a criança nasceu, a equipe fez uma consulta até sete dias de vida (primeira semana)? b) O teste do pezinho foi realizado até os sete dias de vida (na primeira semana depois de a criança nascer)? c) A senhora recebeu a caderneta de saúde da criança? d) A criança está com as vacinas em dia? e) Após a consulta, a criança já sai com a próxima consulta marcada? 13) AMAMENTAÇÃO/ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA a) A criança mama ou mamou no peito? 14) PROBLEMAS DE SAÚDE DA CRIANÇA a) A criança teve algum problema ou urgência nos últimos seis meses que precisou de atendimento? (ex.: sentiu-se mal, dor) b) A senhora procura atendimento para seu filho nesta unidade? 15) HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA a) Algum médico lhe disse que o (a) senhor (a) tem pressão alta (hipertensão)? Página 11 de 27

12 b) Na(s) consulta(as), o(os) profissional(ais) da equipe de saúde medem (verificam) sua pressão? c) O (a) senhor (a) já sai das consultas com a próxima consulta marcada? d) O (a) senhor (a) usa remédio para pressão alta (hipertensão)? 16) DIABETES MELLITUS a) Algum médico lhe disse que o (a) senhor (a) tem diabetes (açúcar alto no sangue)? b) O (a) senhor (a) fez exame de sangue em jejum para medir o açúcar nos últimos seis meses? c) Algum profissional da equipe de saúde examinou os pés do (a) senhor (a) nos últimos seis meses? d) O (a) senhor (a) usa remédio por causa da diabetes? 17) SATISFAÇÃO DO USUÁRIO a) De forma geral, o que o (a) senhor (a) acha das instalações da unidade de saúde: (i) Estão em boas condições de uso? (ii) Estão em boas condições de limpeza? Página 12 de 27

13 b) O (a) senhor (a) avalia que as instalações da unidade estão em boas condições? 18) SATISFAÇÃO COM O CUIDADO a) Quando o profissional receita um remédio, a medicação está disponível nesta unidade de saúde? b) De zero a dez, qual nota o (a) senhor (a) atribui para a sua satisfação com cuidado recebido da equipe? 19) MECANISMOS DE PARTICIPAÇÃO E INTERAÇÃO DOS USUÁRIOS a) Quando o (a) senhor (a) fez alguma reclamação ou sugestão, teve retorno? b) O (a) senhor (a) sabe da existência de telefone da ouvidoria ou central de reclamações do Município, do Estado ou do Ministério da Saúde? c) Na sua Unidade de Saúde existe Conselho Local de Saúde ou outros espaços de participação popular? Página 13 de 27

14 ASPECTO DO FORMULÁRIO: EQUIPAMENTOS DE TI E TELESSAÚDE NA UNIDADE 1) Quantos computadores em condições de uso? 2) Quantos estabilizadores em condições de uso? 3) Quantas impressoras em condições de uso? 4) Quantas televisões em condições de uso? 5) A equipe tem acesso à internet? 6) A equipe possui telessaúde? Página 14 de 27

15 ASPECTO DO FORMULÁRIO: EQUIPAMENTOS E MATERIAIS 1) Tem aparelho de pressão suficiente para a demanda? 2) Tem aparelho de nebulização suficiente para a demanda? 3) SAÍDA DE AR COMPRIMIDO OU OXIGÊNIO? a) Quantos em condições de uso? 4) Tem balança antropométrica que atenda à demanda? 5) Tem Balança infantil que atenda à demanda? 6) Tem Régua antropométrica? 7) Existe Estetoscópio adulto? 8) Existe Foco de luz para exame ginecológico? 9) Existe geladeira exclusiva com termômetro para a sala de vacina? 10) Existe geladeira na farmácia? Página 15 de 27

16 11) Existe Glicosímetro que atenda à demanda? 12) Existe mesa para exame ginecológico com perneira? 13) Existe mesa para exame clínico? Página 16 de 27

17 ASPECTO DO FORMULÁRIO: HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE DE SAÚDE 1) Esta unidade funciona de segunda à sexta? 2) Esta unidade funciona de 08:00 às 17:00h? 3) Esta unidade de saúde funciona no horário do almoço (12h às 14h)? 4) QUAIS SERVIÇOS ESTÃO DISPONÍVEIS AOS USUÁRIOS? a) Consultas médicas b) Consultas de enfermagem c) Consultas odontológicas d) Acolhimento e) Vacinação f) Dispensação de medicamentos pela farmácia Página 17 de 27

18 ASPECTO DO FORMULÁRIO: IDENTIFICAÇÃO VISUAL E SINALIZAÇÃO 1) A(S) EQUIPE(S) DIVULGA(M) PARA OS USUÁRIOS: a) O horário de funcionamento da unidade de saúde? b) A listagem (escopo) de ações/ofertas de serviços da equipe? c) A escala dos profissionais com nome e horários de trabalho? d) Que participa do Saúde Mais Perto de Você - Acesso e Qualidade (PMAQ)? e) O telefone da ouvidoria do Ministério da Saúde, da secretaria estadual ou municipal de saúde? 2) Os profissionais da Unidade de Saúde estão com crachás de identificação? 3) A unidade de saúde possui sinalização dos ambientes facilitando o acesso (recepção, consultório, banheiro etc)? Página 18 de 27

19 ASPECTO DO FORMULÁRIO: IMUNOBIOLÓGICOS NA UNIDADE DE SAÚDE 1) Esta unidade oferta regularmente vacinação? 2) Está faltando alguma vacina na unidade? Página 19 de 27

20 ASPECTO DO FORMULÁRIO: INSUMOS PARA ATENÇÃO À SAÚDE 1) HÁ O ABASTECIMENTO REGULAR DOS INSUMOS NECESSÁRIOS AO FUNCIONAMENTO DA UNIDADE? a) Em caso negativo, quais estão faltando? Página 20 de 27

21 ASPECTO DO FORMULÁRIO: MATERIAL IMPRESSO PARA ATENÇÃO À SAÚDE 1) É fornecido Cartão de vacinação? 2) É fornecida Caderneta da gestante? 3) É fornecida Caderneta de saúde da criança? 4) São disponibilizadas Fichas do e-sus (Ficha de Cadastro Domiciliar, Ficha de Cadastro Individual, Ficha de Atendimento Individual, Ficha de Atendimento Odontológico Individual, Ficha de Procedimento, Ficha de Atividade Coletiva, Ficha de Visita Domiciliar)? Página 21 de 27

22 ASPECTO DO FORMULÁRIO: MEDICAMENTOS COMPONENTES DA FARMÁCIA BÁSICA 1) A dispensação de medicamentos no município é centralizada? 2) Na unidade qual profissional faz a dispensação dos medicamentos? 3) Existe Farmacêutico? 4) Existe sais para reidratação oral? 5) Soro Fisiológico (frasco de 250 ou 500 ml)? 6) MEDICAMENTOS a) Estão sendo dispensados todos os medicamentos? b) Quais medicamentos não estão disponíveis? 7) Há comprovante de que os medicamentos em falta foram solicitados à SMS/SESAB? Página 22 de 27

23 ASPECTO DO FORMULÁRIO: MODALIDADE DA UNIDADE E PROFISSIONAIS DA EQUIPE 1) Qual o tipo de unidade de saúde (UBS, USF, Centro de Saúde)? 2) QUANTIDADE DE EQUIPES DE ATENÇÃO BÁSICA NA UNIDADE POR MODALIDADE: a) Equipe de Saúde da Família b) Equipe de Saúde da Família com Saúde Bucal 3) QUANTIDADE DE PROFISSIONAIS DA(S) EQUIPE(S) MÍNIMA (S) EXISTENTES NA UNIDADE: a) Médico b) Enfermeiro c) Cirurgião-dentista d) Técnico de enfermagem e) Auxiliar de enfermagem f) Técnico de saúde bucal Página 23 de 27

24 g) Auxiliar de saúde bucal h) Agente comunitário de saúde 4) Além dos profissionais da equipe mínima existem outros profissionais que fazem parte da equipe? 5) QUAL NÚMERO DE PROFISSIONAIS EXISTENTES PARA CADA PROFISSÃO? a) Médico especialista b) Farmacêutico c) Outro(s) profissionais de nível superior 6) O registro das informações utiliza sistema de internet? Página 24 de 27

25 ASPECTO DO FORMULÁRIO: REFORMA E AMPLIAÇÃO DA UNIDADE DE SAÚDE 1) A UBS está em processo de reforma? 2) A UBS está em processo de ampliação? 3) A equipe atua em unidade provisória? Página 25 de 27

26 ASPECTO DO FORMULÁRIO: TESTES DIAGNÓSTICOS NA UNIDADE DE SAÚDE 1) Faz Teste rápido de sífilis? 2) Faz Teste rápido gravidez? 3) Faz Teste rápido de HIV? Página 26 de 27

27 ASPECTO DO FORMULÁRIO: VEÍCULO NA UNIDADE DE SAÚDE 1) A unidade de saúde dispõe de veículo para a realização de atividade(s) externa(s) da(s) equipe(s) (ex.: visitas domiciliares, busca ativa, acompanhamento e supervisão do território e outros)? 2) A disponibilidade do veículo atende às necessidades da(s) equipe(s)? 3) O veiculo está em condições de uso? Página 27 de 27

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO 1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS Médico Clínico 0 Médico Pediatra 1 Médico de Estratégia PSF 3 Psicólogo Clínico 30 horas 0 Psicólogo Clínico 40 horas 1 Cirurgião Dentista 2 Auxiliar de Saúde Bucal 2 Fonoaudiólogo

Leia mais

DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO

DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO DATA DA VISITA: 26/11/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE DR MANOEL DA ROCHA COUTINHO Responsável: Adriana dos Santos Leandro Endereço: Rua Fenelon Gomes, 112 Bairro: Ilha do Principe CEP:

Leia mais

1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS

1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS UNIDADE DE SAÚDE - SANTO ANDRÉ Diretora: Juliana da Conceição Fagundes E-mail: dussandre@correio1.vitoria.es.gov.br Endereço: Rua da Coragem, 200 Telefone: (27) 3323-7222 / 3332-7825 Funcionamento: 7h

Leia mais

Orientações para a construção e ampliação de Unidades Básicas de Saúde - UBS

Orientações para a construção e ampliação de Unidades Básicas de Saúde - UBS Orientações para a construção e ampliação de Unidades Básicas de Saúde - UBS Introdução A Secretaria de Estado da Saúde estabeleceu como ação estruturante para a implantação das redes de atenção no Paraná,

Leia mais

A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS

A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS ORGANIZAÇÃO DOS MACROPROCESSOS BÁSICOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE TUTORIA UBS LABORATÓRIO A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS Manaus Novembro, 2013 PAUTA DE TRABALHO PAUTA Programação para

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular II - Administração em Enfermagem ÂNGELA BAGATTINI

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular II - Administração em Enfermagem ÂNGELA BAGATTINI 0 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular II - Administração em Enfermagem ÂNGELA BAGATTINI RELATÓRIO DO ESTÁGIO CURRICULAR II- REDE BÁSICA DE SAÚDE: Unidade básica

Leia mais

Situação de saúde, utilização de serviços e qualidade da atenção em crianças e seus familiares nas regiões Sul e Nordeste do Brasil

Situação de saúde, utilização de serviços e qualidade da atenção em crianças e seus familiares nas regiões Sul e Nordeste do Brasil Universidade Federal de Pelotas Departamento de Medicina Social Ministério da Saúde SAS - DAB CAA Situação de saúde, utilização de serviços e qualidade da atenção em crianças e seus familiares nas regiões

Leia mais

QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. Município. Nome da unidade

QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE. Município. Nome da unidade ANEXO 2 Questionários Dados Gerais QUESTIONÁRIO - AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Município Nome da unidade Tipo: UBS Tradicional ( ) UBSF ( ) UBS mista ( ) PACS ( ) PA ( ) PS ( ) UPA ( ) Outro Horário de

Leia mais

Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe

Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe Lista de documentos para comprovação das ações pela equipe Tabela 1: Documento para comprovação das ações das equipes de AB Módulo Módulo Documento Documento que conste o CNES da UBS, o código de área

Leia mais

FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS

FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS UNIDADE DE SAÚDE - AVELINA MARIA LACERDA GONÇALVES Diretora: Mariza Tietz Email: dusnquadro@correio1.vitoria.es.gov.br Fundação: 14/11/1992 Endereço: Rua São Bartolomeu, s/n Bairro: Do Quadro CEP: 29025-210

Leia mais

FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS. Médico Clínico 0 1 ( Tuberculose) Médico Pediatra 2 1. Médico de Estratégia PSF 0 0. Psicólogo Clínico 1 1

FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS. Médico Clínico 0 1 ( Tuberculose) Médico Pediatra 2 1. Médico de Estratégia PSF 0 0. Psicólogo Clínico 1 1 DATA DA VISITA: 31/10/2013 DATA DA VISITA: 28/04/2015 UNIDADE DE SAÚDE "GENY GRIJÓ" Diretor(a): Cathiana do Carmo Dalto Banhos E-mail: usvitoria@correio1.vitoria.es.gov.br Endereço: Rua Cais de São Francisco,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO OUTUBRO ROSA ATIVIDADES DESENVOLVIDAS AOS SÁBADOS UNIDADE DE SAÚDE DATA HORÁRIO ATIVIDADES. 8 às 13 horas. 7 às 13 horas.

PROGRAMAÇÃO OUTUBRO ROSA ATIVIDADES DESENVOLVIDAS AOS SÁBADOS UNIDADE DE SAÚDE DATA HORÁRIO ATIVIDADES. 8 às 13 horas. 7 às 13 horas. PROGRAMAÇÃO OUTUBRO ROSA ATIVIDADES DESENVOLVIDAS AOS SÁBADOS UNIDADE DE SAÚDE DATA HORÁRIO ATIVIDADES MARUÍPE GRANDE VITÓRIA 11/10/2014 8 às 13 horas 7 às 13 horas Proporcionar ações de promoção e prevenção

Leia mais

Meses. (siga S4) (siga S5)

Meses. (siga S4) (siga S5) Módulo S - Atendimento Pré-natal Agora vou lhe fazer perguntas sobree o atendimento pré-natal. [Entrevistador: As questões deste módulo são dirigidas àss mulheres último parto posteriores a / / ) que tiveram

Leia mais

Página 1 UNIDADE DE SAÚDE DR. GILSON SANTOS. Diretora: Maria Angélica Lemos Mello. E-mail: dusbpenha@correio1.vitoria.com.br. Fundação: 18/06/1993

Página 1 UNIDADE DE SAÚDE DR. GILSON SANTOS. Diretora: Maria Angélica Lemos Mello. E-mail: dusbpenha@correio1.vitoria.com.br. Fundação: 18/06/1993 UNIDADE DE SAÚDE DR. GILSON SANTOS Diretora: Maria Angélica Lemos Mello E-mail: dusbpenha@correio1.vitoria.com.br Fundação: 18/06/1993 Criação: Lei nº 3.938 Endereço: Rua Padre Luiz Koester, s/n, 29047-290

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

GUIA DE SINALIZAÇÃO DAS UNIDADES E SERVIÇOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS

GUIA DE SINALIZAÇÃO DAS UNIDADES E SERVIÇOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS GUIA DE SINALIZAÇÃO DAS UNIDADES E SERVIÇOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS 1 COR TIPOGRAFIA GOTHAM BLACK PARA NOMES PRINCIPAIS 2 TOTEM ETERNO ESQUEMA Totem externo para sinalização das Unidades de Saúde

Leia mais

CENTRO DE REFERÊNCIA EM DST/AIDS

CENTRO DE REFERÊNCIA EM DST/AIDS DATA DA VISITA: 24/04/2015 Coordenador (a): Lauer Marinho Sandenberg E-mail: ddaids@vitoria.es.gov.br Endereço: Rua Cais do São Francisco, nº 54 Bairro: Centro Telefone: (27) 3132-5107 Horário de funcionamento:

Leia mais

GUIA DE ACOLHIMENTO AOS UTENTES

GUIA DE ACOLHIMENTO AOS UTENTES Agrupamento de Centros de Saúde Lisboa Central Crescer, evoluir e inovar na busca pela excelência na prestação dos cuidados de saúde. GUIA DE ACOLHIMENTO AOS UTENTES O presente guia tem como objetivo facultar

Leia mais

SÍNTESE DO DIAGNÓSTICO SITUACIONAL UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA VALDENOR CORDEIRO I BAIRRO: ALECRIM I E II, VILA OLÍMPICA EUNÁPOLIS-BAHIA

SÍNTESE DO DIAGNÓSTICO SITUACIONAL UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA VALDENOR CORDEIRO I BAIRRO: ALECRIM I E II, VILA OLÍMPICA EUNÁPOLIS-BAHIA SÍNTESE DO DIAGNÓSTICO SITUACIONAL UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA VALDENOR CORDEIRO I BAIRRO: ALECRIM I E II, VILA OLÍMPICA EUNÁPOLIS-BAHIA GREGÓRIO NETO BATISTA DE SOUSA 2010 1 INTRODUÇÃO A comunidade do Alecrim

Leia mais

Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA. Pronto Atendimento

Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA. Pronto Atendimento Área de recepção e espera para público / pacientes Mobiliário, materiais e equipamentos mínimos para UPA Pronto Atendimento PORTE I Quant. PORTE II Quant. PORTE III Quant. Bebedouro 1 1 2 Balcão de atendimento

Leia mais

UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO

UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO Nome do estabelecimento: UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA Tipo do estabelecimento: UPA PORTE 02 Proprietária: Fundo Municipal de Saúde de Caicó/RN

Leia mais

Processo de contratualização ao PMAQ 1º Ciclo 2011/2012

Processo de contratualização ao PMAQ 1º Ciclo 2011/2012 Processo de contratualização ao PMAQ 1º Ciclo 2011/2012 Departamento de Atenção Básica e Gestão do Cuidado. Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo/SP São Bernardo do Campo/SP População IBGE (estimativa

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1. Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini

QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1. Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1 Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini BLOCO A - IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE 1. UF: 2. Município:

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES 0 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES Vivenciando a Saúde Comunitária na Unidade Básica de Saúde Glória Porto Alegre 2011 1 FERNANDA ARAUJO RODRIGUES

Leia mais

FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS DATA DA VISITA: 30/10/2013 DATA DA VISITA: 02/12/2014. Página 1. Médico Clínico 0 1. Médico Pediatra 1 1

FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS DATA DA VISITA: 30/10/2013 DATA DA VISITA: 02/12/2014. Página 1. Médico Clínico 0 1. Médico Pediatra 1 1 DATA DA VISITA: 30/10/2013 DATA DA VISITA: 02/12/2014 UNIDADE DE SAÚDE "LUCILO BORGES SANT'ANNA" Diretor(a): Pollyana Pinto Gonçalves E-mail: puspesua@correio1.vitoria.es.gov.br Fundação: Endereço: Rua

Leia mais

Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE

Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE Belo Horizonte Pop. estimada: 2.375.151 hab. (estimativas IBGE 2010) Informatização da Rede

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde

Pesquisa Nacional de Saúde Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Nacional de Saúde 21/08/15 Histórico INVESTIGAÇÃO DO TEMA SAÚDE... 1998 2003 2008 2013 PNAD Características da PNS Pesquisa Domiciliar

Leia mais

GUIA DE SINALIZAÇÃO DAS UNIDADES E SERVIÇOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS

GUIA DE SINALIZAÇÃO DAS UNIDADES E SERVIÇOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS GUIA DE SINALIZAÇÃO DAS UNIDADES E SERVIÇOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS 1 COR COR COR C 100 M 70 Y 0 K 0 O AZUL DAS PLACAS DEVE SER CORRESPONDENTE AO DESCRITO NO SISTEMA DE POLICROMIA CMYK, CONFORME

Leia mais

CAPACITAÇÃO PARA MULTIPLICADORES EM TESTES RÁPIDOS HIV E SÍFILIS, NO ÂMBITO DA RC

CAPACITAÇÃO PARA MULTIPLICADORES EM TESTES RÁPIDOS HIV E SÍFILIS, NO ÂMBITO DA RC MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE DA MULHER CAPACITAÇÃO PARA MULTIPLICADORES EM TESTES RÁPIDOS HIV E SÍFILIS, NO ÂMBITO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE

MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE Proponente: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIBA DO SUL Localização: BAIRRO FUNDEC Área da construção: 232,93 m² Resp. Técnica: Marlei Salete Ogrodowski

Leia mais

Brasília - DF - Versão Julho/2012 -

Brasília - DF - Versão Julho/2012 - Brasília - DF - Versão Julho/2012-2 ALTERAÇÕES NO MANUAL INSTRUTIVO 1. Mudança no Título dos Indicadores 1.4 INDICADOR: Proporção de gestantes com pré natal no mês 1.6 INDICADOR: Razão entre exames citopatológicos

Leia mais

J. Desempenho do Sistema de Saúde Horário de Início :

J. Desempenho do Sistema de Saúde Horário de Início : J. Desempenho do Sistema de Saúde Horário de Início : Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre o uso dos serviços de saúde, dificuldades para conseguir o atendimento e sua avaliação sobre o atendimento

Leia mais

DIRETRIZES PARA PROJETOS FÍSICOS DE ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE EM ÁREAS INDÍGENAS.

DIRETRIZES PARA PROJETOS FÍSICOS DE ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE EM ÁREAS INDÍGENAS. FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE SAÚDE PÚBLICA DEPARTAMENTO DE SAÚDE INDÍGENA DIRETRIZES PARA PROJETOS FÍSICOS DE ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE EM ÁREAS INDÍGENAS. VERSÃO FINAL AGOSTO

Leia mais

CADERNETA DO USUÁRIO

CADERNETA DO USUÁRIO CADERNETA DO USUÁRIO Registro e Acompanhamento de Procedimentos e Serviços de Saúde Nome*: * Nome pelo qual prefere ser chamado Nº do CPF: Unidade de Saúde: Nome da Equipe: MONITORAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL

Leia mais

Chegar até as UBS nem sempre foi fácil...

Chegar até as UBS nem sempre foi fácil... Chegar até as UBS nem sempre foi fácil... Encontramos diversidade nas estruturas, modo de organização e escopo das ações de APS... O registro de campo como instrumento de pesquisa percepção dos entrevistadores

Leia mais

MANUAL INSTRUTIVO CADASTRO DE NOVAS PROPOSTAS DE REFORMA, AMPLIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE (UBS)

MANUAL INSTRUTIVO CADASTRO DE NOVAS PROPOSTAS DE REFORMA, AMPLIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE (UBS) MANUAL INSTRUTIVO CADASTRO DE NOVAS PROPOSTAS DE REFORMA, AMPLIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE (UBS) PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE (UBS) APRESENTAÇÃO Este Manual

Leia mais

/ES 2015 US DIA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL PÚBLICO-ALVO

/ES 2015 US DIA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL PÚBLICO-ALVO Planilha de atividades Agosto Azul Mês de Prevenção à Saúde do Homem Vitória /ES 2015 US DIA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL PÚBLICO-ALVO Auditório da ETSUS Gestores e trabalhadores da rede GAS 21/08/15 8h às

Leia mais

Modelo GFACH - Anexo 1 Indicadores mais Utilizados na Gestão Hospitalar no Brasil

Modelo GFACH - Anexo 1 Indicadores mais Utilizados na Gestão Hospitalar no Brasil Gestão do Relacionamento Externo Posicionamento no Sistema de Saúde Coeficiente de Mortalidade Nº de Óbitos / Nº de Indivíduos da Amostra * 1.000 Geral (toda a amostra), por idade (ex: infantil), por sexo

Leia mais

CONSTRUINDO UMA NOVA PROPOSTA PARA REMUNERAÇÃO VARIÁVEL

CONSTRUINDO UMA NOVA PROPOSTA PARA REMUNERAÇÃO VARIÁVEL CONSTRUINDO UMA NOVA PROPOSTA PARA REMUNERAÇÃO VARIÁVEL SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE DE CURITIBA - JULHO 213 CONTEXTO 22 CONTRATO DE GESTÃO E O IDQ Objetivo de incentivar qualidade e produtividade Componente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM. Adelita Eneide Fiuza. Gustavo Costa de Oliveira

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM. Adelita Eneide Fiuza. Gustavo Costa de Oliveira UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM Adelita Eneide Fiuza Gustavo Costa de Oliveira RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO CURRICULAR II NA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE VILA GAÚCHA Porto Alegre

Leia mais

ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA E A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO TERRITÓRIO A SAÚDE ATUAÇÃO DO AGENTE COMUNITÁRIO

ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA E A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO TERRITÓRIO A SAÚDE ATUAÇÃO DO AGENTE COMUNITÁRIO ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA E A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO TERRITÓRIO A SAÚDE ATUAÇÃO DO AGENTE COMUNITÁRIO Marlúcio Alves UFU Bolsista programa CAPES/FCT Jul/dez 2011 A ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA - ESF

Leia mais

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 Estado de Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE HERVAL D OESTE RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E/OU PROVAS E TÍTULOS, PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO

Leia mais

INSPEÇÃO EM CLINICAS E CONSULTÓRIOS MÉDICOS I- DADOS CADASTRAIS

INSPEÇÃO EM CLINICAS E CONSULTÓRIOS MÉDICOS I- DADOS CADASTRAIS Prefeitura Municipal do Salvador Secretaria Municipal da Saúde Coordenadoria de Saúde Ambiental Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária INSPEÇÃO EM CLINICAS E CONSULTÓRIOS MÉDICOS Razão Social: CGC/CNPJ/CPF:

Leia mais

FISCALIZAÇÃO DAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO QUE RECEBERAM MÉDICOS DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS 2014

FISCALIZAÇÃO DAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO QUE RECEBERAM MÉDICOS DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS 2014 FISCALIZAÇÃO DAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO QUE RECEBERAM MÉDICOS DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS 2014 RESULTADO DAS ENTREVISTAS COM MÉDICOS INTERCAMBISTAS Periodicidade de encontro entre

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA)

ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) ORIENTAÇÕES SOBRE O ACOMPANHAMENTO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL (PUERICULTURA) I- Introdução O acompanhamento do crescimento e desenvolvimento, do nascimento até os 5 anos de idade, é de fundamental

Leia mais

Existe um contrato/plano de manutenção para os equipamentos de uso clínico

Existe um contrato/plano de manutenção para os equipamentos de uso clínico 1 - Organização e Procedimentos 1.1 Existe um contrato/plano de manutenção para os equipamentos de uso clínico 1.1.1 Estão disponíveis os manuais relevantes dos equipamentos de uso clínico Equipamentos

Leia mais

SAÚDE E TRATAMENTOS MÉDICOS

SAÚDE E TRATAMENTOS MÉDICOS SAÚDE E TRATAMENTOS MÉDICOS CENTRO DE PROMOÇÃO À SAÚDE Iwata-shi Kounodai 57-1 É um órgão da prefeitura que tem como objetivo principal: promover serviços visando o bem-estar e a saúde dos cidadãos e a

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MANUAL INSTRUTIVO ANEXO FICHA DE QUALIFICAÇÃO DOS INDICADORES

PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MANUAL INSTRUTIVO ANEXO FICHA DE QUALIFICAÇÃO DOS INDICADORES MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO A SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MANUAL INSTRUTIVO ANEXO FICHA DE QUALIFICAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PESQUISA 2011 14 RELATÓRIO DE PESQUISA Relatório da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS quanto aos aspectos de acesso e qualidade percebida na atenção à saúde, mediante inquérito amostral. Ministério da

Leia mais

Junho 2013 1. O custo da saúde

Junho 2013 1. O custo da saúde Junho 2013 1 O custo da saúde Os custos cada vez mais crescentes no setor de saúde, decorrentes das inovações tecnológicas, do advento de novos procedimentos, do desenvolvimento de novos medicamentos,

Leia mais

Centro POP Infraestrutura

Centro POP Infraestrutura CENTRO POP Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua Centro POP Infraestrutura Onde deve ser localizado o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas

Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas Monitoramento e Avaliação do Programa de Expansão e Consolidação da Saúde da Família (PROESF) NÃO ESCREVER NESTA COLUNA QUESTIONÁRIO

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM AMBULATÓRIO ESTABELECIMENTO: DATA DA INSPEÇÃO:

Leia mais

Projetos desenvolvidos para o Hospital e Maternidade Municipal de Uberlândia e a o Hospital Escola de Uberlândia - UFU

Projetos desenvolvidos para o Hospital e Maternidade Municipal de Uberlândia e a o Hospital Escola de Uberlândia - UFU Projetos desenvolvidos para o Hospital e Maternidade Municipal de Uberlândia e a o Hospital Escola de Uberlândia - UFU AMBULATÓRIO Cadastro de paciente ( caso o paciente já tenha consultado no hospital

Leia mais

ATTI - ASSESSORIA TÉCNICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

ATTI - ASSESSORIA TÉCNICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATTI - ASSESSORIA TÉCNICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A Secretaria Municipal da Saúde, visando a modernização da gestão, investiu na implantação de um Sistema Integrado de Gestão da Assistência à Saúde,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II REALIZADO NA UNIDADE BÁSICA DE SÁUDE VILA GAÚCHA PRISCILA DOS SANTOS LEDUR Porto Alegre 2011 PRISCILA DOS

Leia mais

DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR

DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero Universidade Federal de Viçosa Viçosa - MG Produção: Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero NIEG Paula Dias

Leia mais

DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA ESPECIALIZADA - SAE

DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA ESPECIALIZADA - SAE DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA ESPECIALIZADA - SAE 1. Conceito O Serviço de Assistência Especializada SAE é um serviço responsável pela assistência ambulatorial às pessoas vivendo

Leia mais

SECRETARIA DA SAUDE. Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1

SECRETARIA DA SAUDE. Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1 SECRETARIA DA SAUDE Fonte:http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1 1 2 UBS Equipe da Atenção Básica UBS Equipe da Atenção Básica + EACS Equipe de Agentes Comunitários da Saúde UBS Equipe da Atenção

Leia mais

Preparando a casa para receber o bebê

Preparando a casa para receber o bebê Preparando a casa Preparando a casa para receber o bebê Vamos ensinar aos pais os direitos das crianças? Está chegando a hora do bebê nascer. A família deve ajudar a gestante a preparar a casa para a chegada

Leia mais

A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5

A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5 A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5 A partir dos esforços para melhorar a saúde materno-infantil, tais como: Programa de Humanização do Parto e Nascimento

Leia mais

Preparando a casa para receber o bebê

Preparando a casa para receber o bebê Preparando a casa Preparando a casa para receber o bebê Vamos ensinar aos pais os direitos das crianças? Está chegando a hora do bebê nascer. A família deve ajudar a gestante a preparar a casa para a chegada

Leia mais

Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios. Para o ano de 2015

Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios. Para o ano de 2015 Campanhas, Atividades Semanais, Comemorações, Avanços e Desafios Para o ano de 2015 O Plano Anual de Saúde de 2015 guarda uma característica própria: é o espelho da programação do PMS 2014/2017 aplicado

Leia mais

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1

12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PERFIL DAS

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Paranavaí Acolher Seu Filho com Amor / 2011

Mostra de Projetos 2011. Paranavaí Acolher Seu Filho com Amor / 2011 Mostra de Projetos 2011 Paranavaí Acolher Seu Filho com Amor / 2011 Mostra Local de: Paranavaí Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Secretaria

Leia mais

Aqui, pela sua Saúde! Guia do Utente

Aqui, pela sua Saúde! Guia do Utente Aqui, pela sua Saúde! Guia do Utente Este guia tem como objetivo fornecer aos Utentes, desta unidade, informações sobre os serviços disponíveis, para que os possam utilizar de forma equilibrada e racional.

Leia mais

Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa Tecnológica, Inovação na Gestão Pública - INTS

Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa Tecnológica, Inovação na Gestão Pública - INTS Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa Tecnológica, Inovação na Gestão Pública - INTS Metodologia Pesquisa de opinião com a finalidade de avaliar demandas, anseios e a qualidade dos serviços prestados

Leia mais

Página 1. 1.31 Auxiliar de enfermagem da estratégia de Saúde da Família 0

Página 1. 1.31 Auxiliar de enfermagem da estratégia de Saúde da Família 0 1. FUNCIONÁRIOS EFETIVOS Cirurgião dentista clínico geral 0 1.1 Cirurgião dentista endodontista 6 1.2 Cirurgião dentista periodontista 16h 0 1.3 Cirurgião dentista periodontista 20h 3 1.4 Cirurgião dentista

Leia mais

Rede Cegonha no RS Componente 1 Pré-natal

Rede Cegonha no RS Componente 1 Pré-natal 1 Rede Cegonha no RS Componente 1 Pré-natal Exames e Ações (pré-natal de risco habitual e alto risco) Ofertar os exames e consultas de pré-natal Fomentar a contratação de serviços laboratoriais de qualidade

Leia mais

Saúde Informa Nº 02 Distrito Sanitário Centro DSCe

Saúde Informa Nº 02 Distrito Sanitário Centro DSCe Saúde Informa Nº 2 Distrito Sanitário Centro DSCe Agosto/211 Apresentação Esta é a segunda edição do informativo do DSCe e o dedicamos a discussão das atividades de educação permanente, ao monitoramento

Leia mais

Editoria: Dia a Dia. Veículo:

Editoria: Dia a Dia. Veículo: 7 Comunicação e Marketing Ltda Editoria: Dia a Dia Amazonas em Tempo Coluna: -- Colisão na Cosme Ferreira leva família para o hospital ( ) Press-release da assessoria de imprensa (X) Iniciativa do próprio

Leia mais

Ambiente físico do Centro de Material Esterilizado

Ambiente físico do Centro de Material Esterilizado Ambiente físico do Centro de Material Esterilizado Gessilene de Sousa Sobecc, julho2011 Agenda Regulamentação Definição: Centro de Material Esterilizado - CME; Estrutura Física: Áreas de composição; Fluxograma

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul ANA GABRIELA BATISTA MARQUES RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SANTA CECÍLIA-HCPA

Universidade Federal do Rio Grande do Sul ANA GABRIELA BATISTA MARQUES RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SANTA CECÍLIA-HCPA Universidade Federal do Rio Grande do Sul ANA GABRIELA BATISTA MARQUES RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SANTA CECÍLIA-HCPA Porto Alegre 2011 1 ANA GABRIELA BATISTA MARQUES RELATÓRIO

Leia mais

Sistema de Informação da Atenção Básica Situação de Saúde desde 1998 Notas Técnicas

Sistema de Informação da Atenção Básica Situação de Saúde desde 1998 Notas Técnicas Sistema de Informação da Atenção Básica Situação de Saúde desde 1998 Notas Técnicas Origem dos dados Os dados disponíveis são oriundos do Sistema de Informação da Atenção Básica - SIAB e gerados a partir

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES NA ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS EM SANTO ANTONIO DO MONTE- MG

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES NA ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS EM SANTO ANTONIO DO MONTE- MG SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES NA ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS EM SANTO ANTONIO DO MONTE- MG SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS Macroprocessos e Microprocessos

Leia mais

A Estratégia e-sus. Vinícius Araújo Secretário Municipal de Saúde Caxias- MA

A Estratégia e-sus. Vinícius Araújo Secretário Municipal de Saúde Caxias- MA A Estratégia e-sus AB em Caxias/MA Estratégia e-sus AB Vinícius Araújo Secretário Municipal de Saúde Caxias- MA Caxias- MA Localizada no leste maranhense, fica à 360 km da capital, São Luís. Possui 160.291

Leia mais

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição Indicadores de Saúde Definição PROFª FLÁVIA NUNES É a quantificação da realidade, que permite avaliar/comparar níveis de saúde entre diferentes populações ao longo do tempo. Tipos de indicadores IMPORTÂNCIA

Leia mais

COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA. Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES

COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA. Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES COMPLEXO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIO DA UFMA Orientações PARA PACIENTES E ACOMPANHANTES Prezado usuário Esta cartilha foi desenvolvida na perspectiva de orientá-lo sobre as rotinas das clínicas de internação

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO)

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) Mês e Ano de elaboração MODELO PARA ELABORAÇÃO DA PAS 2014: Gerência de Programação em Saúde- DEPLAN/SUSAM 1 SUMÁRIO IDENTIFICAÇÃO DO MUNICÍPIO...3 ELABORAÇÃO...4

Leia mais

PROVA PRÁTICA ACS CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL DE MARACANAÚ

PROVA PRÁTICA ACS CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL DE MARACANAÚ QUESTÃO 01 O Agente Comunitário de Saúde tem como objetivo principal contribuir para a qualidade de vida das pessoas e da comunidade. Analise as opções abaixo e marque a alternativa incorreta: A) Conhecer

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Pré-natal

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Pré-natal Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Pré-natal Sumário Origem dos dados... 4 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 5 Variáveis de conteúdo... 5 %Gestantes com pré-natal... 5

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do governo para que adotem medidas que realmente

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SERAFINA CORRÊA ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS E EMPREGOS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SERAFINA CORRÊA ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS E EMPREGOS ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS E EMPREGOS CARGO: ALMOXARIFE a) Descrição Sintética: Zelar pelo Patrimônio Público. b) Descrição Analítica: Controlar as mercadorias de uso da administração municipal;

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ)

PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO A SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) MANUAL INSTRUTIVO ANEXO FICHA DE QUALIFICAÇÃO

Leia mais

DOCUMENTO SÍNTESE PARA AVALIAÇÃO EXTERNA

DOCUMENTO SÍNTESE PARA AVALIAÇÃO EXTERNA MINISTÉRIO DA SAÚDE SAÚDE MAIS PERTO DE VOCÊ ACESSO E QUALIDADE PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE DA ATENÇÃO BÁSICA (PMAQ) DOCUMENTO SÍNTESE PARA AVALIAÇÃO EXTERNA Brasília DF 2012

Leia mais

NORMAS PARA PACIENTES, ACOMPANHANTES E VISITANTES

NORMAS PARA PACIENTES, ACOMPANHANTES E VISITANTES NORMAS PARA PACIENTES, ACOMPANHANTES E VISITANTES INFORMAÇÕES GERAIS Terão direito a um (01) acompanhante, pacientes com mais de 60 anos, menores de 18 anos, pessoas com deficiência ou que tenham dificuldade

Leia mais

Não. Sim 7.1 Quais das modalidades abaixo são oferecidas com acompanhamento de professor. Judô, Ginática artística, Tênis, ritimica

Não. Sim 7.1 Quais das modalidades abaixo são oferecidas com acompanhamento de professor. Judô, Ginática artística, Tênis, ritimica 1. Faixa etária de pessoas atendidas De 5 a 10 anos; e acima de 24 anos 2. Escolas atendidas e empresas Escolas municipais e comunidade Grande Vitoria 3. Existem critérios que a criança/adoloscente seja

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 07, DE 14 DE ABRIL DE 2003.

RESOLUÇÃO Nº 07, DE 14 DE ABRIL DE 2003. RESOLUÇÃO Nº 07, DE 14 DE ABRIL DE 2003. O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA CRIMINAL E PENITENCIÁRIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais; CONSIDERANDO a decisão, por unanimidade,

Leia mais

Projeto Saúde On-line

Projeto Saúde On-line Projeto Saúde On-line Sistemas de computadorizados de registro médico e tecnologia de informação em saúde. INTRODUÇÃO: Visando organizar o acesso aos serviços, agilizar processo, impactar na qualidade

Leia mais