CONTEUDO. O que é FTP - Conceitos básicos - Cliente/Servidor - Porta padrão - Como conectar - Comandos - TraDução de nome de arquivos - Mensagens FTP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTEUDO. O que é FTP - Conceitos básicos - Cliente/Servidor - Porta padrão - Como conectar - Comandos - TraDução de nome de arquivos - Mensagens FTP"

Transcrição

1

2 CONTEUDO O que é FTP - Conceitos básicos - Cliente/Servidor - Porta padrão - Como conectar - Comandos - TraDução de nome de arquivos - Mensagens FTP Servidor alvo - Sobre o servidor que envia dados para NASA Visualizando o servidor FTP com proxy - Webexploiter - Como pegar o IP do servidor - Procurando portas abertas - Visualizando FTP de uma forma segura Visualizando os arquivos do FTP diretamente de seu computador - Como pegar o IP - Verificando se a porta 21 está aberta - Logando no servidor - Definindo um diretório local - Listando diretórios - Abrindo diretórios e listando arquivos - Procurando arquivos ocultos - Baixando arquivos do servidor - Enviando arquivo para o servidor - Visualizando o arquivo do Banner - Analisando os arquivos - Restrições Enviando comandos diretamente para o servidor - Entendendo os comandos - Logando no Sistema - Sistema operacional - Conexão de Dados - Comandos que utilizam conexão de dados FTP via TELNET - Conexão direta com o servidor - Conexão de rede via FTP - Como criar uma conexão de rede com o servidor FTP UNIX - Usuários - Navegação - Principais comandos UNIX - Modificando os permissões - Principais diretórios - Senhas e Exploits - Login anônimo - Logar como root - Diretório das senhas - Decriptografando uma senha - Quebrando uma senha - Exploits UNIX - BuG DE PHF - Principais Falhas de FTP

3 PREFÁCIO Atualmente invadir um servidor de FTP não é mais uma tarefa facio. Os sistemas operacionais, protocolos evoluíram, muitos bugs foram corrigidos. Mas ainda esta longe de ser perfeito, existem muitas falhas, formas de invasão. O que não existe mais são as formulas prontas do tipo use este script que você esta dentro do servidor Para você conseguir entrar em um servidor FTP, antes de tudo você precisa saber como ele funciona, quais as vulnerabilidades do servidor e de seu sistema operacional, conhecer a fundo o protocolo FTP, seus comandos, ou seja, é preciso realmente estudar. O propósito desta apostila é este, estudar o funcionamento e vulnerabilidades de um servidor FTP. Eu usei um servidor Americano que envia dados para NASA como exemplo, deixei tudo passo a passo como logar e navegar no servidor, porem quero deixar claro que não tem nada de ilegal, o servidor tem suas proteções como veremos mais adiante. Não estou promovendo nenhum tipo de crime virtual, usem isto para aumentar seu conhecimento em segurança, lembrando que se você mudar um byte de um servidor que você não tem autorização é crime. Rackerox

4 O QUE É FTP FTP significa File Transfer Protocol (Protocolo de Transferência de Arquivos), e é uma forma bastante rápida e versátil de transferir arquivos, sendo uma das mais usadas na internet. Um Website precisa de um servidor FTP para guardar seus arquivos. Quando você visita um site na internet, você esta baixando os arquivos do site (paginas html, fotos, sons, etc) para o seu computador. Se você tiver acesso ao servidor FTP de um site, você terá acesso aos arquivos deste site, e mais se você estiver logado o FTP você poderá mudar os arquivos Primeiramente vamos entender alguns conceitos. Para existir uma comunicação entre computadores é necessário: -Um endereço de cada computador (IP) -Um linguagem que os dois computadores entendam ( protocolos) -Como são vários serviços ao mesmo tempo,exemplo chat,site,remote, etc...cada serviço precisa ter uma porta especifica, caso contrario os dados de um serviço iriam ser recebidos por outros. Cliente / Servidor Sem complicar...o conceito é simples: Cliente é o seu programa de ftp que esta no seu computador. Servidor é o que está hospedado junto com o site. (você também pode criar um servidor em seu computador) O Servidor remoto aceita uma conexão de controle do cliente local. O cliente envia comandos para o servidor e a conexão persiste ao longo de toda a sessão (tratando-se assim de um protocolo que usa o TCP).O servidor cria uma conexão de dados para a transferência de dados, sendo criada uma conexão para cada arquivo transferido. Estes dados são transferidos do servidor para o cliente e vice e versa. Os comandos estão separados dos dados e o cliente pode enviar comandos durante a transferência de dados. O encerramento da conexão indica o fim do arquivo. Porta padrão A porta padrão para FTP é a porta 21 Como conectar Existem vários Programas de cliente FTP, mas eles apenas servem para manutenção de sites. O melhor programa mesmo são os clientes que não usam interface gráfica, eles funcionam com linha de comando, funcionam no MS-DOS ou no Prompt de Comando no windows. Vamos fazer um conexão com um servidor FTP usando o programa de FTP que existe no windows XP.Este programa não tem interface gráfica, ele roda no Prompt de comando. Para abrir o prompt de comando vá em executar e digite cmd. Agora vamos abrir o programa de FTP no prompt de comando. Basta digitar ftp e apertar enter. Agora você esta com o programa aberto, é preciso aprender os comandos. Comandos FTP Estes comandos funcionam com você logado no servidor.você terá controle total sobre os arquivos hospedados.

5 COMANDO SINTAXE DESCRIÇÃO!! COMANDO ascii ascii Executa COMANDO na máquina local. No prompt do ftp, os comandos digitados são, a princípio, executados na máquina remota. Para executar um comando na máquina local preceda o mesmo com o! Configura o tipo de transferência de arquivos para ASCII. É o valor padrão bell bell Emite um bip quando um comando é completado binary binary Configura o tipo de transferência de arquivos para binário. bye bye Encerra a sessão ftp e retorna ao interpretador de comandos cd cd DIRETÓRIO Muda o diretório de trabalho para DIRETÓRIO cdup cdup Muda para o diretório que está um nível acima do diretótio atual chmod chmod MODO ARQUIVO Altera as permissões de ARQUIVO de acordo com MODO. close close Encerra a sessão ftp e retorna ao interpretador de comandos delete delete ARQUIVO Apaga ARQUIVO dir get help dir DIRETÓRIO ARQUIVO-LOCAL get ARQUIVO-REMOTO ARQUIVO- LOCAL help COMANDO Lista o conteúdo de DIRETÓRIO colocando o resultado em ARQUIVO-LOCAL, que é um arquivo na sua máquina. Se DIRETÓRIO não for especificado, será listado o conteúdo do diretório atual. Se ARQUIVO-LOCAL não for especificado a listagem será enviada para a tela. Baixa ARQUIVO-REMOTO para sua máquina com o nome de ARQUIVO-LOCAL. Se ARQUIVO-LOCAL não for especificado o arquivo será baixado com o mesmo nome que tem na máquina remota. Descreve sumariamente o COMANDO. Se este não for especificado será exibida a lista de todos os comandos. lcd lcd DIRETÓRIO Muda o diretório de trabalho na máquina local. ls ls DIRETÓRIO ARQUIVO-LOCAL mdelete mdelete ARQUIVOS Apaga ARQUIVOS mdir mdir DIRETÓRIOS ARQUIVO- LOCAL Lista o conteúdo de DIRETÓRIO colocando o resultado em ARQUIVO-LOCAL, que é um arquivo na sua máquina. Se DIRETÓRIO não for especificado, será listado o conteúdo do diretório atual. Se ARQUIVO-LOCAL não for especificado a listagem será enviada para a tela. Semelhante a dir, porém lista o conteúdo de vários diretórios mget mget ARQUIVOS Semelhante a get, porém baixa vários arquivos mkdir mkdir DIRETÓRIO Cria um diretório com o nome de DIRETÓRIO mls mode mls DIRETÓRIOS ARQUIVO- LOCAL mode MODO Semelhante a ls, porém lista o conteúdo de vários diretórios Configura o modo de transferência de arquivos para MODO. O modo padrão é "stream" modtime modtime ARQUIVO Exibe a hora da última modificação de ARQUIVO mput mput ARQUIVOS Semelhante a put, porém envia vários arquivos newer nlist put newer ARQUIVO-REMOTO ARQUIVO-LOCAL nlist DIRETÓRIOS ARQUIVO- LOCAL put ARQUIVO-LOCAL ARQUIVO- REMOTO Substitui o ARQUIVO-LOCAL pelo ARQUIVO-REMOTO se a hora de modificação do ARQUIVO-REMOTO for mais recente Semelhante a nls Envia ARQUIVO-LOCAL para o servidor ftp nomeando-o como ARQUIVO-REMOTO. Se ARQUIVO-REMOTO não for especificado o arquivo será enviado com o nome de ARQUIVO- LOCAL pwd pwd Exibe o caminho completo(path) do diretório atual quit quit Semelhante a bye recv recv ARQUIVO-REMOTO Semelhante a get

6 reget remotehelp rhelp remotestatus rstatus rename ARQUIVO-LOCAL reget ARQUIVO-REMOTO ARQUIVO-LOCAL remotehelp COMANDO rhelp COMANDO remotestatus ARQUIVO rstatus ARQUIVO rename NOME-ANTIGO NOME- NOVO Semelhante a get com a diferença que se ARQUIVO-LOCAL existe e é menor que ARQUIVO-REMOTO, reget considera que ARQUIVO-LOCAL é ARQUIVO-REMOTO parcialmente transferido e contiua a transferência do arquivo. Muito útil quando se baixa arquivos grandes. Semelhante a help, porém solicita ajuda ao servidor ftp Exibe a situação de ARQUIVO. Se ARQUIVO não for especificado, exibe a situação da máquina remota. Renomeia um arquivo rmdir rmdir DIRETÓRIO Apaga DIRETÓRIO send send ARQUIVO-LOCAL ARQUIVO- REMOTO Semelhante a put size size ARQUIVO Exibe o tamanho de ARQUIVO status status Exibe a situação atual do servidor ftp system system Exibe o tipo de sistema operacional da máquina remota type type TIPO?? COMANDO Semelhante a help Configura o tipo de transferência de arquivos para TIPO. O padrão é ASCII. Se TIPO não for especificado, será mostrada a configuração atual Tradução de nomes de arquivos A sintaxe dos nomes dos arquivos pode ser incompatível entre diferentes Sistemas Operacionais. O UNIX usa 128 caracteres, maiúsculas e minúsculas, enquanto que o DOS usa caracteres e apenas maiúsculas. Certos nomes não podem ser usados em alguns sistemas. Devido a isto tudo o BSD ftp define regras para a tradução de nomes. Mensagens FTP O FTP permite dois modos de transferência de mensagens FTP: texto (com traduções apropriadas) ou binário (sem tradução). Cada mensagem do servidor inclui um identificador decimal de 3 dígitos (exemplo: 226 Transfer complete). Estas mensagens podem ser vistas ou não, usando para isso o modo verbose ou quiet, respectivamente.

7 SERVIDOR ALVO Antes de tudo quero deixar claro que isto não é uma invasão ilegal, o servidor possui suas proteções, mas adiante vocês vão perceber. Vamos ver passo a passo como chegar até os arquivos de dentro do servidor. Site alvo: É uma base de dados do Governo Americano coordenada pelo Instituto de tecnologia da Califórnia que fornece dados físicos e bibliográficos (coordenadas, parâmetros astronômicos e posição num mapa estelar) para NASA. É um laboratório de dados extragalácticos.

8 Visualizando o servidor FTP com Proxy Agora vamos exploitar o site com um Exploiter on line: 1º) Pegar o IP do site Abra o webexploiter e vai em ping, vamos pingar o servidor. Escolha a opção http delete o www e digite apenas: ned.ipac.caltech.edu como nesta imagem: Clique em ping it Pronto agora temos o IP do servidor: Observe que a resposta do Ping vem com o IP: º) Procurando Portas abertas no Servidor: Neste mesmo exploiter vamos fazer um scan de portas no IP que a gente pegou. Basta ir em PORT SCAN, selecionar todas as portas e colar o IP: Depois clique em SCAN Observe que o servidor responde nas portas 80 e 21

9 A porta 21 por padrão é a porta de FTP 3º) Visualizando o FTP de uma forma Segura: Agora sabendo que a porta 21 esta aberta, podemos conectar no FTP Este mesmo exploiter possibilita que você veja arquivos em FTPs que permitem login anônimo: Basta clicar em FTP > Visualize FTP (login anônimo) Colar o IP Clique em START Observe: Ai está os diretórios do FTP Você pode navegar e baixar o que você quiser, têm estudos de galáxias, dados do telescópio hubble. Como da para perceber é server UNIX. Os arquivos ai rodam no linux mas da para visualizar no windows sem problema. Arquivos.gz são arquivos compactados o Winzip e o Winrar descompacta no windows. Arquivos.dat é só renomear para.txt que você verá os dados. Apesar do FTP estar permitindo login anônimo a NASA não fez isto para todo mundo ficar mexendo, eles deixaram um banner dizendo que se você não tem autorização pra entrar no FTP é para desconectar: If you are not authorized to access this system, disconnect now. Procure na pasta msgs que você vai localizar o banner.txt

10 Vantagem de visializar FTP primeiro no Webexploiter. É mais prático e você protege seu IP do log do servidor. Observe que neste servidor da nasa os IPs de quem loga fica registrado, se você deletar algum arquivo, é crime. Eu não sei se este é o LOG deles, mas pode ter certeza que o servidor tem um. Quando você entra com o Webexploiter você conecta via Proxy. O seu IP passa a ser: Olhe da onde é este IP: City: Houston State: TX Country: US Postal code: Area code: 281 Lá no Texas, bem longe da sua casa. Alem do FTP, o Ping e o Port Scan não partem de seu computador. Da para você vasculhar o servidor no anonimato. Mas ele é apenas um Scan, não é um site de invasão, depois de scanear se você quiser invadir pra valer ai é outra historia.

11 Visualizando os arquivos do FTP diretamente de seu computador Eu não vou colocar senhas do site, existem muitos meios de quebrar uma senha de FTP, vou deixar apenas um login de UNIX que funciona, mas tem permissão restrita. A gente já tem todos os dados necessários, mas vou fazer tudo dinovo passo a passo pelo Prompt de Comando. 1º) Pegar o IP com o Ping ping ned.ipac.caltech.edu 2º) Verificar se a porta 21 (FTP) está aberta. Vamos usar o Telnet (no Ruindows XP, o vista não tem) Digite: telnet o Você vai verificar que existe conexão e que agora as coisas ficam um pouco mais sérias, olhe a mensagem: Digite quit duas vazes e saia do telnet 4º) Logando no FTP Agora sabendo que a porta de FTP esta aberta, vamos entrar no programa de FTP do Ruindows. Basta digitar FTP e dar enter -agora vamos logar, digite: o Note que o servidor manda uma mensagem dizendo que o computador pertence ao Governo Americano, é operado pelo instituto de tecnologia da califórnia e se você não tem autorização para estar ali é para desconectar agora. E depois pede o usuário

12 Aperte enter, vai dar falha de logon, mas tudo bem Agora digite: quote user ftp Observe, ele aceita este usuário e pede o Password Agora digite: quote pass ftp Olha que bunito xd, você esta dentro do servidor da NASA.

13 Definindo um diretório local Primeiramente teremos que definir um diretório local (em nosso computador) para o programa de FTP baixar e enviar os arquivos. -Crie uma pasta no seu desktop (eu criei a pasta rox ) Agora vamos definir este diretório como diretório local. Use o comando lcd Agora digite lcd Desktop lcd rox Pronto agora nossa pasta de trabalho é a pasta rox Listando Diretorios Primeiro vamos usar o comando dir Apesar de ser um servidor UNIX o dir vai funcionar porque é um comando de seu programa de FTP do windows. Agora temos a lista dos diretórios do servidor. bin dev etc msgs pub usr Também podemos usar o comando ls

14 Abrindo diretórios e listando arquivos Para abrir um diretório vamos usar o comando cd Exemplo: vamos abrir o diretório pub O comando será: cd pub Observe que aparece a lista de todos os arquivos e diretórios que contem no diretório pub Para voltarmos um diretório acima vamos usar o comando c.. Não é c.. como no DOS, é c.. C(espaço).. Digite c.. e depois ls Observe que agora voltamos para o diretório anterior. Procurando arquivos ocultos O legal de usar comandos ao invés de programas prontos são as opções que você tem de manipular um arquivo ou diretório, este é um exemplo. Este servidor é UNIX, em UNIX qualquer arquivo que começa com um. (ponto) É um arquivo oculto. Este arquivo é invisível a primeira vista. E se esta oculto deve ser por algum motivo.

15 Vamos analisar o diretório pub novamente. cd pub ls Agora digite o comando ls la Observe a diferença na lista de arquivos Baixando arquivos do servidor Já que estamos no diretório pub vamos baixar um arquivo deste diretório. Primeiro vamos conferir nosso diretório local: comando lcd Agora vamos usar o comando get para baixar o arquivo. Importante: não aparecerá nenhuma caixa de download e nenhuma barra de tempo. Dependendo do tamanho do arquivo, vai demorar para baixar. Vamos baixar o arquivo lisa.txt Basta digitar: get lisa.txt Espere um pouco e abra a pasta rox que você criou no desktop. Vamos baixar um arquivo oculto, o.dat.gz get.dat.gz Você pode baixar todos os arquivos que você conseguir listar. Se quando você ler esta apostila os arquivos lisa.txt e.dat.gz não mais existirem tente baixar outros.

16 Olhe os arquivos que nos baixamos do servidor na pasta rox Enviando arquivo para o servidor O comando para enviar um arquivo é o comando put Vamos tentar enviar um arquivo para o diretório pub Coloque qualquer arquivo no diretório local (no nosso caso a pasta rox ) Vou colocar um arquivo qualquer... Lamer_list.doc É um arquivo do Word Agora vamos tentar enviar este arquivo para o servidor, basta digitar: put Lamer_list.doc Observe: O servidor não aceitou, isto significa que o nível do seu usuário não permite UPAR nada para aquele diretório. Tente em outro diretório, mas acredito que com logim anônimo você não vai conseguir. Só com outro login.

17 Visualizando o arquivo do Banner Lembra da mensagem do servidor? Esta aqui: Vamos traduzir: * * Este computador é financiado pelo Governo dos Estados Unidos * E operado pelo California Institute of Technology * De apoio ao curso U.S. Government programas e atividades. * Ao continuar, você concorda com os dados que voce digitar * Sendo monitorado. Os usuários deste sistema não têm nenhuma expectativa de * Privacidade. * Se você não está autorizado a acessar a este sistema, desconecte agora. * Vamos achar o arquivo desta mensagem. É um arquivo de texto. Volte para o inicio cd.. Agora liste ls Entre no diretório msgs cd msgs liste este diretório ls Observe na imagem o arquivo banner.txt Agora vamos baixar este arquivo get banner.txt

18 Agora observe nossa pasta rox Abra o arquivo banner.txt Surpresa: Você deve estar pensando: Então eu vou deletar este arquivo no servidor e colocar outro com minha mensagem no lugar dele. Isto é o famoso Banner Grabbing. O comando para deletar é o del E o comando para enviar arquivo é o put Mas as coisas não são tão simples assim, você esta logado como anônimo e sua permissão neste diretório é este. drwxr-xr-x você esta no terceiro grupo xr- Ai não tem nenhum w significa que você só pode ler o arquivo e não pode gravar nada. Com login anônimo sem chance, você terá que pegar alguma senha e logar. Tem mais arquivos de banner ai, baixe eles e olhe. Analisando os arquivos Eu analisei os arquivos do servidor e não achei nada de interessante. Só tem dados de satélite, telescópio estudos de física. Se fosse na guerra fria até dava para vender para União Soviética rsrs. Mas da para estudar e estrutura de diretórios e arquivos UNIX Olhem as extensões que mais aparecem.

19 .dat dat é uma abreviação de data (dados), este arquivo contem dados, neste caso dados de telescópio, satélite,sei la. Eu renomei um deles para.txt, tinha isto: File Name:.dat, Processing Time: Thu Feb 8 04:30:00 Output option: compact_2 ************************** SEARCH REQUESTS ****************************** IN_CSYS : equatorial, IN_EQUINOX : J OUT_CSYS: equatorial, OUT_EQUINOX: J EXTENDED_NAME_SEARCH: Yes SORTED_BY_FIELD REDSHIFT_VELOCITY : DEFAULT_RADIUS : DEFAULT_BEGIN_YEAR : 1900 DEFAULT_END_YEAR : 2006 IAU NAME STYLE : S : Distance_to_search_center NEARPOSN: d ; ; 1.00 Much care has gone into the collection of POSITIONS and VELOCITIES in NED, and they are carried along with uncertainties and references to their origin. These are continually over-written by more accurate values as they become available. The other "Basic Data", however -- diameters, magnitudes, flux densities, cluster populations, etc -- are indicative values only, in the sense that they originate in many different sources, and have not been placed on a uniform scale. The main sources are catalogs and compilations, with the more accurate data sets favored, and the larger ones favored at comparable accuracy. No information is kept about the origin of "Basic Data". More controlled and rigorous data collection is applied to PHOTOMETRIC DATA, POSITION DATA, and REDSHIFT DATA. These measurements are carried along with their uncertainties, references to their origin, and some information about the data collection and processing behind them. Unlike basic data, PHOTOMETRIC, POSITION, and REDSHIFT DATA are never erased or updated, but should serve as a cumulative record of the measurements on each object. As a future enhancement to NED, additional data frames along the same lines will be introduced for kinematics, classifications, and other parameters. A. Galaxies (G) Field 1: Morphology Field 2: A magnitude in the visible range, on any scale as available Field 3: Major axis diameter in arcmin Field 4: Minor axis diameter in arcmin.gz (arquivo compactado, o winzip do windows consegue descompactar).txt (arquivo de texto...).c (são scripts, muito interessante) Restrições Quando logamos apareceu a mensagem: (restrições aplicadas) E quando digitamos dir apareceu isto.

20 d x w são códigos de permissão para cada diretório, mas adiante eu explicarei o que significa cada código. Isto significa que não temos acesso a tudo dentro do servidor, agora você percebeu que entrar anônimo, não significa burlar uma senha, mas sim entrar como um usuário com um nível baixo e cheio de restrições. Mas, uma vês lá dentro, você pode procurar por arquivos e dados que te levam a senha do root ou à outros usuários. ENVIANDO COMANDOS DIRETAMENTE PARA O SERVIDOR Até agora fizemos um monte de comando, testes e tudo mais. Você deve estar se perguntando: Mas eu já enviei um monte de comandos? Sim, você enviou, mas não diretamente, você usou o programa cliente de ftp. Existe uma diferença em usar um programa de FTP e enviar comandos diretamente para o servidor. O programa de FTP do windows ou do Linux apenas interpreta estes comandos padronizados para FTP e envia para o servidor.enviar um comando diretamente para o servidor é diferente. Vamos ver na pratica: Digite help Você vai visualizar o help do seu programa de FTP e todos os comandos que o seu programa de FTP interpreta. No nosso caso nosso servidor é um UNIX e ele interpreta mais comandos do que apenas estes de nosso programa de FTP. O programa de FTP do windows tem uma espécie de filtro que envia uma linha de comando diretamente para o servidor, este filtro é o comando quote ou o comando literal Agora digite quote help Observe que aparece um monte de comandos diferentes que o servidor interpreta, mas estes comandos não são interpretados pelo seu programa de FTP. IMAGEM Existe Duas formas de enviar um comando diretamente para o servidor: usando o comando quote ou conectando via telnet. Vamos usar o programa de FTP mesmo ENTENDENDO OS COMANDOS O protocolo FTP se baseia em comandos e respostas. Para enviar um comando basta enviar um texto pela conexão de controle (no nosso caso o nosso computador) seguido por uma nova linha ( Line Feed ASCII 10-0x0A) Após o Line Feed ASCII 10-0x0A o servidor executará o comando e dará uma resposta. Formato da resposta: 220<ASCII 32-0x20>Resposta do Servidor<ASCII 10-0x0A> 220 (código de retorno) ASCII 32-0x20 (espaço em branco) ASCII 10-0x0A (uma linha nova) Se a resposta ocupar mais de uma linha o formato seguira o mesmo padrão. 220-<Espaço>Resposta (Linha 1)<LineFeed> 220-<Espaço>Resposta (Linha 2)<LineFeed> Neste formato, todas as linhas, com exceção da última, possuem um hífen (ASCII 45-0x2D) imediatamente após o código de retorno, exceto a última, que não possui hífen justamente para sinalizar que é a última linha da resposta. Então enquanto não aparecer o hífen deve-se aguardar o termino da resposta

21 LOGANDO no SISTEMA Os comandos são simples user (para usuário) e (pass para senha) Depois de conectado com o programa de ftp do windows ou do linux vamos enviar comandos diretamente para o servidor utilizando o comando quote quote user seuusuario quote pass suasenha Se você não souber nenhuma senha tente anônimo quote user anonymous quote pass Você também pode tentar explorar uma falha antiga, mas só funciona com servidores antigos.quando aparecer para logar digite isto: quote user ftp depois quote cwd ~root ou quote cwd~sys quote cwd~sysop depois quote pass ftp O comando cwd (Change Working Directory) é usado orinalmente para abrir um diretório, neste caso ele iria abrir ~root,se isto acontecer Voce estará com privilégios root, você pode fazer o que quiser no servidor, terá permissão para tudo, inclusive para ser preso =) SISTEMA OPERACIONAL Agora que já estamos logados vamos descobrir qual o sistema operacional do servidor, vamos usar o comando syst, como é um comando direto vamos usar quote syst Agora sabemos que é UNIX CONEXÃO DE DADOS Existem comandos que precisam de uma conexão de dados estabelecida, por exemplo, se for baixar algum arquivo do servidor é necessário estabelecer portas do computador para isto. O programa de FTP faz tudo isto automaticamente, mas como estando enviando um comando direto ao servidor teremos que estabelecer quais serão as portas que iremos usar. Vamos usar o comando port O port indica ao servidor quais portas serão usadas na conexão Neste comando, deve-se passar 6 valores separados pro vírgula. Os 4 primeiros são os dígitos do IP. Os outros dois valores representam a porta TCP em que será feita a conexão.para definir a porta é um pouquinho complicado, você terá que separar os dois bytes que compõem o valor da porta e convertê-los para decimal.exemplo: Xxxxx Exemplo do comando port Você também pode deixar o servidor especificar qual porta será utilizada, eu acho bem melhor, ai você não corre o risco de especificar uma porta que já esta sendo utilizada.para isto use o comando pasv

22 Os bytes retornados nos parênteses são: os quatros primeiros são o IP, os outros dois são a porta. Para obter o número da porta, pegue o primeiro valor, multiplique por 256 e some ao segundo. Neste caso (164,217) a porta seria (10x = 24201). PRINCIPAIS COMANDOS que utilizam Conexão de Dados quote list (lista os arquivos do diretório atual no servidor) quote stor (Envia um arquivo para o servidor) quote retr (Faz o download de um arquivo do servidor) HELP Cuidado para não se confundir com o help, este comando lista todos os comandos do servidor, mas se você digita apenas help você terá os comandos do seu programa de FTP, para ver os comandos do servidor digite quote help Comando help (help do programa de FTP) Comando quote help (help do servidor)

23 FTP via TELNET Também podemos conectar um cliente Telnet na porta do FTP. Primeiro vamos abrir nosso cliente Telnet, abra o prompt de comando novamente e digite telnet (isto no windows XP, no vista você terá que baixar um cliente) Depois que você apertar enter abrira o cliente de telnet do Windows. Agora vamos abrir uma conexão com o servidor. Vamos usar o comando open : open ipdoservidor portadeconexao Exemplo: vamos abrir uma conexão com o IP na porta 21 Lembrando que a porta padrão para FTP é a porta 21. O comando fica assim: open depois de conectado vamos logar no servidor, usando comando user Se voce souber algum user e senha logue com ele, se não tente logar anônino User anonymous Se o servidor aceitar ele vai pedir para você completar com o passwd ou seu , agora você usa o comando pass Mas no servidor não existe passwd para anonymous então você pode inventar um endereço de usando o domínio do servidor. Resumindo: user anonymous pass Depois só voce apertar enter que você estará logado, observe a imagem. Agora digite help Vai aparecer uma lista de comandos. Esta lista de comandos não é do seu cliente de telnet, mas sim do servidor que você esta acessando.

24 Observe que tem a assinatura do root: Via telnet você terá uma conexão direta com o servidor, isto significa que você não precisa mais do quote, e também que aqueles comandos do programa de FTP não funcionará aqui. Aqui só vão funcionar os comandos do servidor. Para encerrar a conexão, basta digitar quit

25 Conexão de rede via FTP Podemos visualizar e manipular arquivos de um servidor FTP dentro do windows como se o arquivo estivesse no nosso computador. Observe a imagem, aparece as pastas no explorer, você pode copiar, colar, recortar... Para criar a conexão: - Clique em Iniciar > Configurações > Painel de Controle > Conexões de Rede. - Em outros locais (coluna à esquerda) entre em Meus Locais de Rede - Depois clique em Adicionar local de Rede - Agora é só ir seguindo as etapas. - Coloque o IP ou o endereço do servidor de FTP A vantagem de usar FTP desta forma é que fica bem mais simples e intuitivo. Mas a grande Desvantagem é que você não terá as varias opções de comandos que existe no prompt, você está limitado a copiar colar. Por exemplo, se tiver algum arquivo oculto, você nem saberá.

26 FTP UNIX A grande maioria dos servidores de FTP usam o Sistema Operacional UNIX. Vamos ver como funciona e os principais comandos de UNIX em um servidor FTP USUÁRIOS Root = super usuário ( poder realizar todas as funções sem restrição ) Cada usuário é classificado com um número, de 0 a FFFF-1 (65534). O numero 0 é designado para o Root e o para Ananymous De 0 a 100 são de superusuários (bin, adm, user, admin, guest, etc), se o servidor for pequeno o root e estes outros superusários são a mesma pessoa. NAVEGAÇÃO Importante em Unix os comandos são Case Sensitive ( diferencia letras maiúsculas e minúsculas ao contrario do MS-DOS) O Unix usa arvore de diretórios igual ao DOS mas a barra é invertida, ( utilize / ao invés de \ ) ls (mostras os diretórios e arquivos, o ls equivale ao DIR /W) ls a (mostras arquivos ocultos) ls la (mostras arquivos ocultos com detalhes) ls l (mostra as permissões) exemplo: drw-r--r-- root root de abril etc d - directory r - read - so pode ver, dar download, etc... w - write - pode editar, gravar... x - execute - eh um executavel ou um script (tipo.bat do DOS) Primeiro espaço: mostra se é um diretório ou não. Próximos 3 espaços: o que o proprietário pode fazer com o arquivo Próximos 3 espaços: são do GROUP que pertence o arquivo Últimos 3 espaços: são do USER (o que qualquer usuário pode fazer) Os últimos números são bytes ocupados.

O que você precisa saber sobre FTP na certificação LPI nível 1

O que você precisa saber sobre FTP na certificação LPI nível 1 O que você precisa saber sobre FTP na certificação LPI nível 1 FTP significa File Transfer Protocol (Protocolo de Transferência de Arquivos). Permite a transferência de arquivos do computador remoto para

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PROTOCOLOS DA INTERNET FAMÍLIA TCP/IP INTRODUÇÃO É muito comum confundir o TCP/IP como um único protocolo, uma vez que, TCP e IP são dois protocolos distintos, ao mesmo tempo que, também os mais importantes

Leia mais

Permite o acesso remoto a um computador;

Permite o acesso remoto a um computador; Telnet Permite o acesso remoto a um computador; Modelo: Cliente/Servidor; O cliente faz um login em um servidor que esteja conectado à rede (ou à Internet); O usuário manipula o servidor como se ele estivesse

Leia mais

Configuração de um servidor FTP. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Configuração de um servidor FTP. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração de um servidor FTP Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática FTP: o protocolo de transferência de arquivos transferir arquivo de/para hospedeiro remoto modelo cliente/servidor cliente:

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi ENDIAN FIREWALL COMMUNITY 2.5.1 OURINHOS-SP 2012 HOW-TO

Leia mais

Protocolo FTP. Professor Leonardo Larback

Protocolo FTP. Professor Leonardo Larback Protocolo FTP Professor Leonardo Larback Protocolo FTP O FTP (File Transfer Protocol) é um protocolo de transferência de arquivos. Atualmente, o FTP é definido pela RFC 959 File Transfer Protocol (FTP)

Leia mais

Tecnologias Web. Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Notas de Aula Aula 05 1º Semestre - 2011. UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação

Tecnologias Web. Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Notas de Aula Aula 05 1º Semestre - 2011. UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Tecnologias Web Notas de Aula Aula 05 1º Semestre - 2011 Tecnologias Web jgw@unijui.edu.br O que vimos até então? O

Leia mais

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 Comandos para manipulação de diretório 1. ls Lista os arquivos de um diretório. 2. cd Entra em um diretório. Você precisa ter a permissão de execução para entrar no diretório.

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática

Tópicos Especiais em Informática Tópicos Especiais em Informática FTP Prof. Ms.-Eng. Igor Sousa Faculdade Lourenço Filho 3 de novembro de 2014 igorvolt@gmail.com (FLF) Tópicos Especiais em Informática 3 de novembro de 2014 1 / 18 Introdução

Leia mais

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7).

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7). EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais e Linux-TCP/IP Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Universidade Federal do Rio Grande do Norte Redes de Computadores - Camada de Aplicação Curso de Engenharia de Software Prof. Marcos Cesar Madruga/Thiago P. da Silva Material basedado em [Kurose&Ross 2009]

Leia mais

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática Wireshark Sniffer de rede Entregar um relatório contendo introdução, desenvolvimento e conclusão. A seção desenvolvimento pode conter

Leia mais

5 O Joomla: Web Apache Banco de Dados MySQL http://www.joomla.org/ - 55 -

5 O Joomla: Web Apache Banco de Dados MySQL http://www.joomla.org/ - 55 - 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de Gestão de Conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Sistema de Arquivos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Introdução É com o sistema de arquivos que o usuário mais nota a presença do sistema operacional.

Leia mais

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 Pela grande necessidade de controlar a internet de diversos clientes, a NSC Soluções em Informática desenvolveu um novo produto capaz de gerenciar todos os recursos

Leia mais

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04 Guia de Prática Windows 7 Ubuntu 12.04 Virtual Box e suas interfaces de rede Temos 04 interfaces de rede Cada interface pode operar nos modos: NÃO CONECTADO, que representa o cabo de rede desconectado.

Leia mais

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de gestão de conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

Manual de instalação, configurações e uso do LiveZilla

Manual de instalação, configurações e uso do LiveZilla Manual de instalação, configurações e uso do LiveZilla Sumário Criando Servidor/Conta Livezilla... 1 Configurando e colocando ícone Livezilla no Site... 12 Editando perfil seu e do chat... 22 Criando Servidor/Conta

Leia mais

Laboratório - Exploração do FTP

Laboratório - Exploração do FTP Objetivos Parte 1: Usar o FTP em um prompt de comando Parte 2: Baixar um arquivo FTP usando WS_FTP LE Parte 3: Usar o FTP em um navegador Histórico/cenário O File Transfer Protocol (FTP) faz parte do conjunto

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 5 - Iniciando o modo texto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OPERANDO EM MODO TEXTO... 3 Abrindo o terminal... 3 Sobre o aplicativo Terminal... 3 AS CORES

Leia mais

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Objetivo: Instalar e configurar o sistema operacional Linux CentOS e efetuar suas configurações iniciais. 1- Abra o Virtuabox e clique em novo, e configure conforme

Leia mais

Usando o Outlook MP Geral

Usando o Outlook MP Geral Usando o Outlook MP Geral Este guia descreve o uso do Outlook MP. Este guia é baseado no uso do Outlook MP em um PC executando o Windows 7. O Outlook MP pode ser usado em qualquer tipo de computador e

Leia mais

Aula prática. Objetivo IPCONFIG. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br. Informa a configuração atual de rede da máquina;

Aula prática. Objetivo IPCONFIG. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br. Informa a configuração atual de rede da máquina; Aula prática Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Objetivo Nesta aula, você aprenderá a utilizar alguns utilitários de rede que podem ajudá-lo a identificar problemas na rede. No windows existem

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

Comandos básicos do Linux

Comandos básicos do Linux Comandos básicos do Linux Comandos básicos do Linux Introdução Alguns comandos que você verá nesta página, equivalem aos utilizados no DOS. No entanto, saiba que conhecendo ou não o DOS, você poderá estranhar

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Prof. Celio Trois portal.redes.ufsm.br/~trois/redes2 Fonte: Ordinas, J. M. et al, Redes de Computadores, 2004 FTP File Transference Protocol Uma das primeiras aplicações da internet

Leia mais

FTP - Protocolo. O protocolo FTP é o serviço padrão da Internet para a transferência de arquivos entre computadores.

FTP - Protocolo. O protocolo FTP é o serviço padrão da Internet para a transferência de arquivos entre computadores. FTP FTP - Protocolo O protocolo FTP é o serviço padrão da Internet para a transferência de arquivos entre computadores. A partir do FTP usuários podem receber ou enviar arquivos de ou para outros computadores

Leia mais

Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas

Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas 1 Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas O DIR 635 tem duas opções para liberação de portas: Virtual server: A opção Virtual Server permite que você defina uma única porta pública

Leia mais

Redes de Computadores LFG TI

Redes de Computadores LFG TI Redes de Computadores LFG TI Prof. Bruno Guilhen Camada de Aplicação Fundamentos Fundamentos Trata os detalhes específicos de cada tipo de aplicação. Mensagens trocadas por cada tipo de aplicação definem

Leia mais

Guia de configuração para liberar Portas no DSLink 260E para acesso via PPPoE Rev. 3.3

Guia de configuração para liberar Portas no DSLink 260E para acesso via PPPoE Rev. 3.3 Guia de configuração para liberar Portas no DSLink 260E para acesso via PPPoE Rev. 3.3 http://www.dslink.com.br/ Índice Como conectar o modem DSLink 260E ao meu computador?... 3 Configurando o modem como

Leia mais

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Elaboração: Equipe de Suporte Avançado do CPD SA/SRS/CPD/UnB suporte@unb.br Universidade de Brasília Brasília / 2014 Resumo A

Leia mais

WampServer. O ícone do mesmo aparecerá no rodapé do monitor, próximo ao. Language => portuguese.

WampServer. O ícone do mesmo aparecerá no rodapé do monitor, próximo ao. Language => portuguese. 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de Gestão de Conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

Tutorial Controle de Acesso a Internet e programas no ambiente Windows. Instalação do programa

Tutorial Controle de Acesso a Internet e programas no ambiente Windows. Instalação do programa Tutorial Controle de Acesso a Internet e programas no ambiente Windows Instalação do programa Iniciaremos a instalação do programa responsável pela filtragem ou seja controle de execução de programas e

Leia mais

INICIANDO A INSTALAÇÃO

INICIANDO A INSTALAÇÃO INICIANDO A INSTALAÇÃO Abra o leitor de CD do computador que será dedicado ao ÚnicoNET. Coloque o CD que acabamos de gravar com o NERO EXPRESS e reinicie o HARDWARE (CTRL+ALT+DEL), caso não consiga reiniciar

Leia mais

Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem

Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem 1 de 20 Estratégia para fazer cópias de segurança ( backup ) em nuvem Resolvi documentar uma solução que encontrei para fazer minhas cópias de segurança. Utilizo um software gratuito chamado Cobian Backup

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 01 -Existem vários tipos de vírus de computadores, dentre

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

TUTORIAL. ADSL Modems Alcatel e NEC(Great Speed)

TUTORIAL. ADSL Modems Alcatel e NEC(Great Speed) TUTORIAL ADSL Modems Alcatel e NEC(Great Speed) Erico de Souza Teixeira Malamud Florianópolis, 2002 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. O Risco... 5 3. Os Aplicativos PTPP... 5 4. NEC GREAT SPEED... 6 5. ALCATEL

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Montando Redes Ponto-a-Ponto... 3 1.2.1 Parte lógica... 3 1.2.2 Escolhendo o sistema operacional... 3 1.2.3 Instalação

Leia mais

FTP Protocolo de Transferência de Arquivos

FTP Protocolo de Transferência de Arquivos FTP Protocolo de Transferência de Arquivos IFSC UNIDADE DE SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE DE TELECOMUNICAÇÕES! Prof. Tomás Grimm FTP - Protocolo O protocolo FTP é o serviço padrão da Internet para

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação. Guilherme Pereira Carvalho Neto. Portas e Serviços

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação. Guilherme Pereira Carvalho Neto. Portas e Serviços Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação Guilherme Pereira Carvalho Neto Portas e Serviços Goiânia 2015 Relatório de portas e serviços na rede Relatório produzido com base em dados colhidos

Leia mais

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X A primeira coisa a analisarmos é onde ficará posicionado o servidor de Raio-x na rede do cliente, abaixo será colocado três situações básicas e comuns

Leia mais

Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL...

Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL... Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL...4 Configurações iniciais...5 Arquivo sudoers no Sistema Operacional

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

Acesse a página inicial do NET Antivírus + Backup : www.netcombo.com.br/antivirus. Teremos 3 opções.

Acesse a página inicial do NET Antivírus + Backup : www.netcombo.com.br/antivirus. Teremos 3 opções. Acesse a página inicial do NET Antivírus + Backup : www.netcombo.com.br/antivirus. Teremos 3 opções. Esse box destina-se ao cliente que já efetuou o seu primeiro acesso e cadastrou um login e senha. Após

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp.

Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp. Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp. Após ter criado um diretório virtual, quer seja de http ou de ftp, você pode configurar uma série de opções para este diretório. As configurações

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Introdução: Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Prezados leitores, esta é a primeira parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo

Leia mais

Informática. Informática. Valdir. Prof. Valdir

Informática. Informática. Valdir. Prof. Valdir Prof. Valdir Informática Informática Valdir Prof. Valdir Informática Informática PROVA DPF 2009 Julgue os itens subseqüentes, a respeito de Internet e intranet. Questão 36 36 - As intranets, por serem

Leia mais

GUIA RÁPIDO SUPLEMENTO. Dome de câmera de rede PTZ AXIS M5013 Dome de câmera de rede PTZ AXIS M5014 PORTUGUÊS

GUIA RÁPIDO SUPLEMENTO. Dome de câmera de rede PTZ AXIS M5013 Dome de câmera de rede PTZ AXIS M5014 PORTUGUÊS GUIA RÁPIDO SUPLEMENTO Dome de câmera de rede PTZ AXIS M5013 Dome de câmera de rede PTZ AXIS M5014 PORTUGUÊS Guia Rápido Suplemento da câmera AXIS M5013/M5014 Página 3 AXIS M5013/M5014 Guia Rápido Suplemento

Leia mais

Segredos do Hacker Ético

Segredos do Hacker Ético Marcos Flávio Araújo Assunção Segredos do Hacker Ético 2 a Edição Visual Books Sumário Prefácio... 21 Introdução... 23 1 Entendendo o Assunto... 25 1.1 Bem-vindo ao Obscuro Mundo da Segurança Digital...25

Leia mais

Configuração de Digitalizar para E-mail

Configuração de Digitalizar para E-mail Guia de Configuração de Funções de Digitalização de Rede Rápida XE3024PT0-2 Este guia inclui instruções para: Configuração de Digitalizar para E-mail na página 1 Configuração de Digitalizar para caixa

Leia mais

UUCP é o acrónimo de Unix to Unix Copy Protocol. É simultaneamente um programa e um protocolo.

UUCP é o acrónimo de Unix to Unix Copy Protocol. É simultaneamente um programa e um protocolo. TELNET O bom e velho Telnet permite acesso remoto à qualquer máquina que esteja rodando o módulo servidor (assim como no SSH) mas é mais inseguro, pois os dados não são criptografados. Manter o servidor

Leia mais

Requisitos Mínimos para instalação do Antivírus McAfee

Requisitos Mínimos para instalação do Antivírus McAfee Requisitos Mínimos para instalação do Antivírus McAfee Requisitos Mínimos do computador: Microsoft Windows 2000 (32 bits) com Service Pack 4 (SP4) ou superior, Windows XP (32 bits) com Service Pack 1 (SP1)

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Linux Networks Servers

Linux Networks Servers FTP O protocolo FTP ( File Transfer Protocol ) é um protocolo para transferências de arquivos amplamente utilizado na internet devido a sua facilidade de implementação e simplicidade de uso. Durante este

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO CONTMATIC PHOENIX SUMÁRIO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO DO ACESSO REMOTO... 3 1.1 O que é o ACESSO REMOTO... 3 1.2 Como utilizar o ACESSO REMOTO... 3 1.3 Quais as vantagens em usar o PHOENIX

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II INTERNET Protocolos de Aplicação Intranet Prof: Ricardo Luís R. Peres As aplicações na arquitetura Internet, são implementadas de forma independente, ou seja, não existe um padrão

Leia mais

PTA Versão 4.0.6 21/11/2012 Manual do Usuário ÍNDICE

PTA Versão 4.0.6 21/11/2012 Manual do Usuário ÍNDICE ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 Finalidade do Aplicativo... 2 Notas sobre a versão... 2 INSTALAÇÃO DO APLICATIVO... 3 Privilégios necessários para executar o instalador... 3 VISÃO GERAL DO PTA... 4 Quando utilizar

Leia mais

Configuração Definitiva do Samba

Configuração Definitiva do Samba Configuração Definitiva do Samba 1 2 Sumário 1. Vantagens... 5 2. Desvantagem... 5 3. Conclusão Final... 5 4. Vamos botar a mão na massa!... 6 5. Instalação... 6 6. Configuração Parte 1 (Criando os diretórios)...

Leia mais

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP SMTP "Protocolo de transferência de correio simples (ou em inglês Simple Mail Transfer Protocol ) é o protocolo padrão para envio de e- mails através da

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta.

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. Prof. Júlio César S. Ramos P á g i n a 1 INTERNET OUTLOOK 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. A O Outlook Express permite criar grupo de pessoas

Leia mais

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer INFORMÁTICA BÁSICA

O processo de Navegação na Internet APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN. O Internet Explorer INFORMÁTICA BÁSICA APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN O processo de Navegação na Internet INFORMÁTICA BÁSICA A NAVEGAÇÃO Programas de Navegação ou Browser : Internet Explorer; O Internet Explorer Netscape Navigator;

Leia mais

Nesse artigo abordaremos os principais aspectos de instalação e uso do NTOP no Fedora Core 4.

Nesse artigo abordaremos os principais aspectos de instalação e uso do NTOP no Fedora Core 4. Diego M. Rodrigues (diego@drsolutions.com.br) O NTOP é um programa muito simples de ser instalado e não requer quase nenhuma configuração. Ele é capaz de gerar excelentes gráficos de monitoramento das

Leia mais

Lista de Exercício: PARTE 1

Lista de Exercício: PARTE 1 Lista de Exercício: PARTE 1 1. Questão (Cód.:10750) (sem.:2a) de 0,50 O protocolo da camada de aplicação, responsável pelo recebimento de mensagens eletrônicas é: ( ) IP ( ) TCP ( ) POP Cadastrada por:

Leia mais

FileZilla Server. O FileZilla Server é um ótimo servidor FTP, conta com diversas funções e fácil instalação e configuração.

FileZilla Server. O FileZilla Server é um ótimo servidor FTP, conta com diversas funções e fácil instalação e configuração. FileZilla Server Já apresentei um tutorial sobre o FileZilla, um cliente FTP com versões para vários sistemas operacionais, agora vou falar sobre o FileZilla Server, um programa que transforma seu computador

Leia mais

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Este arquivo ReadMe contém as instruções para a instalação dos drivers de impressora PostScript e PCL

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH!

TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH! UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP) ESCOLA DE ARTES, CIÊNCIAS E HUMANIDADES (EACH) TUTORIAL: MANTENDO O BANCO DE DADOS DE SEU SITE DENTRO DO DOMÍNIO DA USP USANDO O SSH! Autoria e revisão por: PET Sistemas

Leia mais

Planejamento e Implantação de Servidores

Planejamento e Implantação de Servidores Planejamento e Implantação de Servidores Professor Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Aula 01 - Servidores Abordagem geral Teoria e práticas Servidores Linux Comandos Linux 2 Bibliografias da apoio

Leia mais

Volume ACRONUS SOFTWARE GUIA DE UTILIZAÇÃO DO ACRONUS SYSTEM. Manual Técnico 4.28

Volume ACRONUS SOFTWARE GUIA DE UTILIZAÇÃO DO ACRONUS SYSTEM. Manual Técnico 4.28 Volume 1 ACRONUS SOFTWARE GUIA DE UTILIZAÇÃO DO ACRONUS SYSTEM Manual Técnico 4.28 P A C O T E I N S T I T U I Ç Õ E S D E E N S I N 0 - E M P R E S A S Manual Técnico 4.28 ACRONUS SOFTWARE 08.104.732/0001-33

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Prof. BRUNO GUILHEN Vídeo Aula VESTCON MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. A CONEXÃO USUÁRIO PROVEDOR EMPRESA DE TELECOM On-Line A conexão pode ser

Leia mais

Manual de Acesso a Servidores SSH

Manual de Acesso a Servidores SSH UFF - Universidade Federal Fluminense Escola de Engenharia Curso de Engenharia de Telecomunicações Programa de Educação Tutorial Grupo PET-Tele Manual de Acesso a Servidores SSH Autor : Orientador: Vinicius

Leia mais

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Podemos acessar nossos e-mails pelo webmail, que é um endereço na internet. Os domínios que hospedam com a W3alpha, acessam os e-mails

Leia mais

Manual de Instalação do Curso Informática Instrumental

Manual de Instalação do Curso Informática Instrumental Manual de Instalação do Curso Informática Instrumental As informações contidas no presente documento foram elaboradas pela International Syst. Qualquer dúvida a respeito de seu uso ou relativa a informações

Leia mais

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma 6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O planejamento em S.I é algo crucial para que haja o bom funcionamento de uma empresa. Diferente do senso comum o planejamento não se limita

Leia mais

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker

EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais Permissões Comandos Password cracker Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações

Leia mais

Correio Eletrônico Outlook Express. Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br

Correio Eletrônico Outlook Express. Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br Correio Eletrônico Outlook Express Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br O Microsoft Outlook é o principal cliente de mensagens e colaboração para ajudá-lo a obter os melhores

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft

Manual de Instalação e Configuração MG-Soft Manual de Instalação e Configuração MG-Soft V 1.5 www.pinaculo.com.br (51)3541-0700 Sumário APRESENTAÇÃO... 3 1. INSTALANDO O MG-SOFT SERVER... 3 1.1. CRIANDO / ATUALIZANDO BANCO DE DADOS... 6 2. CONFIGURANDO

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

Acesso Remoto Geovision

Acesso Remoto Geovision Inviolável Segurança Acesso Remoto Geovision Manual de apoio para configuração do acesso remoto no sistema Geovision no Windows e Internet Explorer. Luan Santos da Silva luan@w7br.com versão: 1.0 By: Luan

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

Configurando DDNS no Stand Alone

Configurando DDNS no Stand Alone Configurando DDNS no Stand Alone Abra o seu navegador de internet e acesse o endereço http://www.advr.com.tw(ou, http://59.124.143.151 ). Clique em Register para efetuar o cadastro de um novo grupo.(foto

Leia mais

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto Sistemas Operacionais Aula 4 Comandos Básicos Linux Prof.: Roberto Franciscatto Prompt Ao iniciar o GNU/Linux, a primeira tarefa a ser executada é o login no sistema, o qual deve ser feito respondendo

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

Instalando e Ativando o Smaart 7

Instalando e Ativando o Smaart 7 Instalando e Ativando o Smaart 7 A Instalação do Smaart 7 da Rational Acoustics consiste em instalar o software e depois registrar e ativar a sua instalação. Abaixo explicaremos estes passos. Instalação

Leia mais

Wireshark Lab: Iniciando

Wireshark Lab: Iniciando Wireshark Lab: Iniciando Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Conte-me e esqueço. Mostre-me e eu lembro. Envolva-me

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. Guia de Instalação do SolidWorks 2009 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

Questões de Informática Banca CESPE - Ano: 2010 Caderno 2 Fontes: Provas da Banca CESPE

Questões de Informática Banca CESPE - Ano: 2010 Caderno 2 Fontes: Provas da Banca CESPE 1. ( ) Um computador pode ser protegido contra vírus por meio da instalação de software específicos como, por exemplo, Norton Anti-virus, McAfee Security Center e AVG, que identificam e eliminam os vírus.

Leia mais

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Tutorial Hotmail Sobre o MSN Hotmail Acessando o Hotmail Como criar uma conta Efetuando o login Verificar mensagens Redigir

Leia mais